A SAGA DO JORNALISMO LIVRE - Koosb

koosb.com

A SAGA DO JORNALISMO LIVRE - Koosb

Brasil. Temos um site que recebe 258.000 acessos por mês, e atualizamos nossas

informações diariamente. Temos ainda 172 membros oficiais que estão se preparando

para fazerem pesquisa de campo no futuro.

Quais os métodos utilizados para testar a veracidade das experiências? Existem

muitas Fraudes?

Mais de 92% da ufologia é feita de relatos, enganos, ilusões de óptica e fenômenos

naturais que o povo desconhece. O número de fraudes é pequeno e diria que é de 1 a 2%

de todos os casos. Com a invenção da foto digital, muitas pessoas fotografam pássaros e

insetos acreditando serem naves espaciais. Os casos verídicos de objetos desconhecidos

no espaço aéreo chegam a 2%.

Como é formado um Ufólogo? Ele passa por cursos ou o aprendizado é totalmente

a cargo do estudante?

Ufologia no Brasil é Hobby. O único país do mundo que tem uma universidade de

ufologia é o Chile. Nos Estados Unidos e Europa existem Cursos para formar

pesquisadores de campo dados por grupos como o CUFOS, BUFORA, FUFORA, AFU

etc...

No Brasil, o ufólogo é mais um jornalista do que um pesquisador. O ufólogo entrevista

as testemunhas, visita o local do avistamento, o fotografa e quando coleta alguma prova,

se ele tem recursos financeiros, paga um laboratório do bolso dele para investigar as

amostras coletadas no campo.

Por que as pessoas tem tanta dificuldade em acreditar em vida extraterrestre?

Porque ela ainda não foi comprovada cientificamente. Tudo que existe sobre os ET's são

relatos e histórias ditas pela boca do homem. Prova que é bom, ainda não houve um ser

humano que aparecesse com uma.

Eu particularmente acredito na possibilidade de vida em outros planetas, devido a

imensidão do universo e da quantidade de planetas que nele existem. Mas não acredito

que de fato eles já chegaram aqui.

Abraços,

Milton Dino Frank Junior

Presidente do CUB

2010

ENTREVISTA COM LAERTE

Antes de mais nada, obrigado por existir e me responder com tanta presteza. Sem

Você, o Glauco e o Angeli, não seria quem sou hoje.

―Obrigado por existir‖. Isso é doido. Eu não tinha escolha, Fabio!

Em primeiro lugar, gostaria de satisfazer uma dúvida de muitos: O que aconteceu

com aquelas maravilhosas revistas em quadrinhos dos anos 80?

As revistas dos anos 80 faliram nos anos 90. Assim, bem resumido, eram projetos muito

precários do ponto de vista empresarial, ainda que importantes como expressão cultural.

As histórias em quadrinho, como tendência, buscaram o caminho das livrarias.

22

Similar magazines