Views
5 years ago

Medindo as desigualdades em saúde no Brasil - BVS Ministério da ...

Medindo as desigualdades em saúde no Brasil - BVS Ministério da ...

Medindo as desigualdades em saúde no Brasil - BVS Ministério da

André Nunes James Richard Silva Santos Rita Barradas Barata Solon Magalhães Vianna UMA PROPOSTA DE MONITORAMENTO MEDINDO AS DESIGUALDADES P R O P S N O O V I A S L M U UT N D E I O H P A OPAS OMS EM SAUDE NO BRASIL

  • Page 2 and 3: Autores: 1 CAPÍTULO I - INTRODUÇ
  • Page 4 and 5: 3 CAPÍTULO I - INTRODUÇÃO Medind
  • Page 6 and 7: 5 CAPÍTULO I - INTRODUÇÃO Medind
  • Page 8 and 9: Apresentação O interesse em desen
  • Page 10 and 11: I 9 CAPÍTULO I - INTRODUÇÃO INTR
  • Page 12 and 13: Igualdade é o “principio pelo qu
  • Page 14 and 15: II 13 CAPÍTULO 2 - IGUALDADE E EQ
  • Page 16 and 17: As diferenças históricas flagrant
  • Page 18 and 19: Como a utilidade é uma medida subj
  • Page 20 and 21: O entendimento literal do princípi
  • Page 22 and 23: III 21 CAPÍTULO 3 - JUSTIFICATIVA
  • Page 24 and 25: As aspirações individuais e colet
  • Page 26 and 27: quanto a esses elementos. Somente p
  • Page 28 and 29: IV 27 CAPÍTULO 4 - OBJETIVOS E ABR
  • Page 30 and 31: AOrganização Panamericana da Saú
  • Page 32 and 33: ii avaliar a evolução da desigual
  • Page 34 and 35: V 33 CAPÍTULO 5 - NOTAS METODOLÓG
  • Page 36 and 37: Aênfase deste texto está nas desi
  • Page 38 and 39: V.1 - Fontes Para construir indicad
  • Page 40 and 41: V.2 - Dimensões das desigualdades
  • Page 42 and 43: V.3 - Categorias de análise Cada u
  • Page 44 and 45: V.4 - Seleção dos indicadores V.4
  • Page 46 and 47: Pela mesma razão nem todas as medi
  • Page 48 and 49: ...continuação Qualidade Qualidad
  • Page 50 and 51: seria, conforme a dimensão e/ou in
  • Page 52 and 53:

    Desvantagens: i Medida mais difíci

  • Page 54 and 55:

    VI 53 CAPÍTULO 4 - OBJETIVOS E ABR

  • Page 56 and 57:

    VI.1 - Oferta (Recursos humanos e c

  • Page 58 and 59:

    quatro vezes menos médicos que a m

  • Page 60 and 61:

    Quando se examina a razão do núme

  • Page 62 and 63:

    Tabela VI.1.2-I A distribuição do

  • Page 64 and 65:

    Gráfico VI.1.3-II Fonte: AMS/1992

  • Page 66 and 67:

    Comparando-se a distribuição do n

  • Page 68 and 69:

    VI.1.4 - Unidades ambulatoriais SUS

  • Page 70 and 71:

    V.2.1 - Indicadores de periodicidad

  • Page 72 and 73:

    etária da população, uma vez que

  • Page 74 and 75:

    A região Norte apresentou o maior

  • Page 76 and 77:

    a implantação do SUS propiciou ma

  • Page 78 and 79:

    As diferenças entre os estados sã

  • Page 80 and 81:

    Gráfico VI.2.1.2-III Fonte: Minist

  • Page 82 and 83:

    Tabela VI.2.2-I VI.2.2.1 - Proporç

  • Page 84 and 85:

    da região Sudeste. As baixas taxas

  • Page 86 and 87:

    de menor renda a variação vai de

  • Page 88 and 89:

    Por exemplo: até o percentil 50 da

  • Page 90 and 91:

    Gráfico VI.2.2.4-II 89 CAPÍTULO 6

  • Page 92 and 93:

    de grandes diferenças entre os est

  • Page 94 and 95:

    VI. 3 - Financiamento (Despesa fede

  • Page 96 and 97:

    Não é o que tem ocorrido. Em 1999

  • Page 98 and 99:

    Tabela VI.3.1.1-I 97 CAPÍTULO 6 -

  • Page 100 and 101:

    1999, de R$ 444,33, e a Sul com R$

  • Page 102 and 103:

    O gráfico VI.3.1.3-I mostra que, e

  • Page 104 and 105:

    VI.3.2.1 - Gastos das famílias com

  • Page 106 and 107:

    Gráfico VI.3.2.1-II VI.3.2.2 - Gas

  • Page 108 and 109:

    Alterando o enfoque para analisar a

  • Page 110 and 111:

    VI.4 - Qualidade em saúde Os indic

  • Page 112 and 113:

    Tabela VI.4.1-I Os indicadores de g

  • Page 114 and 115:

    egiões Norte e Nordeste, que apres

  • Page 116 and 117:

    no pré natal. Nenhuma região bras

  • Page 118 and 119:

    Gráfico VI.4.1.2-III VI.4.1.3 - Ra

  • Page 120 and 121:

    maior oferta do exame de prevençã

  • Page 122 and 123:

    Gráfico VI.4.2.1-I Fonte: Pesquisa

  • Page 124 and 125:

    Gráfico VI.4.2.2-I Fonte: Pesquisa

  • Page 126 and 127:

    VI.5 - Situação de saúde VI.5.1

  • Page 128 and 129:

    GráficoVI.5.1.1-I Taxa de mortalid

  • Page 130 and 131:

    A desigualdade apontada por essa me

  • Page 132 and 133:

    131 CAPÍTULO 6 - COMPORTAMENTO DOS

  • Page 134 and 135:

    aos estados de Roraima (108%) e Toc

  • Page 136 and 137:

    VI.5.1.5 - Taxa de mortalidade por

  • Page 138 and 139:

    Gráfico VI.5.1.6-I Fonte: DATASUS.

  • Page 140 and 141:

    Gráfico VI.5.1.7-I Fonte: DATASUS/

  • Page 142 and 143:

    Gráfico VI.5.1.8-I Novamente a reg

  • Page 144 and 145:

    VI.5.2.1 - Saúde muito boa/boa A p

  • Page 146 and 147:

    A análise segundo níveis de renda

  • Page 148 and 149:

    VI.6 - Saúde e condições de vida

  • Page 150 and 151:

    A regressão apresentada no gráfic

  • Page 152 and 153:

    Gráfico VI.6.2-I Taxa de pobreza,

  • Page 154 and 155:

    A segunda regressão, relacionando

  • Page 156 and 157:

    Gráfico VI.6.3.1-I A cobertura nac

  • Page 158 and 159:

    A existência de esgotamento sanit

  • Page 160 and 161:

    VII 159 CAPÍTULO 7 - CONCLUSÕES C

  • Page 162 and 163:

    Este estudo, produto da parceria IP

  • Page 164 and 165:

    Diminuir tais desigualdades - diant

  • Page 166 and 167:

    no país como um todo. Mas, ratific

  • Page 168 and 169:

    internações através do SUS é 12

  • Page 170 and 171:

    atendimento bom/muito bom, percentu

  • Page 172 and 173:

    Saúde e condições de vida Os ind

  • Page 174 and 175:

    ambulatoriais e o agravamento em ou

  • Page 176 and 177:

    175 ANEXOS ANEXOS

  • Page 178 and 179:

    Tabela 1 Número de médicos por mi

  • Page 180 and 181:

    Tabela 3 Número de enfermeiros por

  • Page 182 and 183:

    Tabela 5 Unidades ambulatoriais SUS

  • Page 184 and 185:

    Tabela 7 Número de consultas por h

  • Page 186 and 187:

    Tabela 9 Cobertura vacinal de saram

  • Page 188 and 189:

    Tabela 11 % da população com plan

  • Page 190 and 191:

    Tabela 13 189 ANEXOS % de consultas

  • Page 192 and 193:

    Tabela 15 191 ANEXOS Número de int

  • Page 194 and 195:

    Tabela 17 Gasto médio (R$ corrente

  • Page 196 and 197:

    Tabela 19 % da despesa média mensa

  • Page 198 and 199:

    Tabela 21 % de partos cesáreos SUS

  • Page 200 and 201:

    Tabela 23 % de óbitos por causas m

  • Page 202 and 203:

    Tabela 25 Número de hospitais acre

  • Page 204 and 205:

    Tabela 27 203 ANEXOS % de pessoas q

  • Page 206 and 207:

    Tabela 29 205 ANEXOS % de pessoas q

  • Page 208 and 209:

    Tabela 31 Taxa de mortalidade neona

  • Page 210 and 211:

    Tabela 33 Mortalidade proporcional

  • Page 212 and 213:

    Tabela 35 Taxa de mortalidade por h

  • Page 214 and 215:

    Tabela 37 Esperança de vida ao nas

  • Page 216 and 217:

    Tabela 39 215 ANEXOS % de pessoas q

  • Page 218 and 219:

    Tabela 41 % da população com meno

  • Page 220 and 221:

    Tabela 43 % da população urbana c

  • Page 222 and 223:

    Tabela 45 % da população urbana c

SB Brasil 2010 - BVS Ministério da Saúde
Pactuação Unificada de Indicadores - BVS Ministério da Saúde
UM PACTO PELA SAÚDE NO BRASIL - SÍNTESE - BVS Ministério ...
ELSA Brasil, 2007. - BVS Ministério da Saúde
MonitorAids - BVS Ministério da Saúde
VIGITEL BRASIL 2006 - BVS Ministério da Saúde
A Saúde no Mercosul - BVS Ministério da Saúde
VIGITEL BRASIL 2011 - BVS Ministério da Saúde
Apresentação - BVS Ministério da Saúde
Fonoaudiologia - BVS Ministério da Saúde
2003 0686 PROESF.p65 - BVS Ministério da Saúde
LEGISLAÇÃO - BVS Ministério da Saúde
Relatório de Situação Piauí - BVS Ministério da Saúde
8ª EXPOEPI - BVS Ministério da Saúde
Sistema nacional de vigilância em saúde - BVS Ministério da Saúde
2003 0686 PROESF.p65 - BVS Ministério da Saúde
Epidemiologia e Serviços de Saúde - BVS Ministério da Saúde
saude mental_cris.cdr - BVS Ministério da Saúde
kroeff_0791_arte final_sobrecapa_expandida.cdr - BVS Ministério ...
Capacitação de Pessoal em - BVS Ministério da Saúde
Cadernos HumanizaSUS - BVS Ministério da Saúde