Views
5 years ago

Camões. Edição conforme a revista pelo autor, com um estudo por ...

Camões. Edição conforme a revista pelo autor, com um estudo por ...

Camões. Edição conforme a revista pelo autor, com um estudo por

íV»*!fS

  • Page 5 and 6: COLECÇÃO LUSITÂNIA ALMEIDA GARRE
  • Page 7 and 8: Digitized by the Internet Archive i
  • Page 9 and 10: ALMEIDA GARRETT CAMÕES Edição co
  • Page 11 and 12: luís de CAMÕES APONTAMENTOS BIOGR
  • Page 13 and 14: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS VII sauda
  • Page 15 and 16: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS IX Pereir
  • Page 17 and 18: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XI tinha
  • Page 19 and 20: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XIII de R
  • Page 21 and 22: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS Camões n
  • Page 23 and 24: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XVII vers
  • Page 25 and 26: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XIX morga
  • Page 27 and 28: APONTAMENTOS BIOGRAfICOS XXI D. Jo
  • Page 29 and 30: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XXIII ga
  • Page 31 and 32: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XXV O con
  • Page 33 and 34: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XXVII Pro
  • Page 35 and 36: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS conta. Re
  • Page 37 and 38: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XXXI Aqui
  • Page 39 and 40: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XXXIII do
  • Page 41 and 42: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XXXV sequ
  • Page 43 and 44: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XXXVII an
  • Page 45 and 46: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XXXIX ram
  • Page 47 and 48: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XLI da ca
  • Page 49 and 50: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XLIII Est
  • Page 51: APONTAMENTOS BIOGRÁFICOS XLV todos
  • Page 54 and 55:

    XLVIII PREFACIO DA PRIMEIRA EDIÇÃ

  • Page 56 and 57:

    L PREFÁCIO DA SEGUNDA EDIÇÃO xã

  • Page 58 and 59:

    PltEFÁCIO DA TERCEIRA EDIÇÃO NA

  • Page 61 and 62:

    A. M. DE ALMEIDA GARRETT SUR SON PO

  • Page 63 and 64:

    CAMÕES CANTO PRIMEIRO Esta é a di

  • Page 65 and 66:

    CANTO PRIMEIRO Deixa o caminho da i

  • Page 67 and 68:

    CANTO PRIMEIRO O Um se afigura surp

  • Page 69 and 70:

    CANTO PRIMEIRO VII Galerno e fresco

  • Page 71 and 72:

    CANTO PRIMEIRO IX À monótona grit

  • Page 73 and 74:

    CANTO PRIMEIRO 11 — « Grã valor

  • Page 75 and 76:

    CANTO PRIMEIRO 13 Alvejavam-lhe as

  • Page 77 and 78:

    CA^'TO PRIMEIRO 15 Honra-vos, caval

  • Page 79 and 80:

    CANTO PRIMEIRO 17 Imagens são que

  • Page 81 and 82:

    CANTO PRIMEIRO 19 XVII Esta se abri

  • Page 83 and 84:

    CANTO PRIMEIRO 21 XX "Separaram-se;

  • Page 85 and 86:

    CANTO PRIMEIRO 23 De quem melhor, a

  • Page 87 and 88:

    CANTO SEGUNDO Assim como a bonina,

  • Page 89 and 90:

    » CANTO SEGUNDO 27 De um funeral e

  • Page 91 and 92:

    CANTO SEGUNDO 29 As cerradas fileir

  • Page 93 and 94:

    CANTO SEGUNDO 31 No predisposto cé

  • Page 95 and 96:

    CANTO SEGUNDO 33 Me travam da razã

  • Page 97 and 98:

    CANTO SEGUNDO 35 XIII Ei-lo vai, en

  • Page 99 and 100:

    CANTO TERCEIRO Por meio destes hór

  • Page 101 and 102:

    CANTO TERCEIRO 39 Sem vaidade de l

  • Page 103 and 104:

    CANTO TERCEIRO 41 A devolver-se, ma

  • Page 105 and 106:

    CANTO TERCEIRO 43 De baratear assim

  • Page 107 and 108:

    CANTO TERCEIRO 45 XI « Certo Seren

  • Page 109 and 110:

    CANTO TERCEIRO 47 Leve aqui me feri

  • Page 111 and 112:

    CANTO TERCEIRO 49 Que me restava? P

  • Page 113 and 114:

    CANTO TERCEIRO 51 Num hospital gala

  • Page 115 and 116:

    « Oh ! sonho CANTO TERCEIRO 53 XX

  • Page 117 and 118:

    CANTO TERCEIRO 55 Como O encerado r

  • Page 119:

    CANTO TERCEIRO 57 A Luís de Camõe

  • Page 122 and 123:

    60 Espera-me talvez a hora querida

  • Page 124 and 125:

    62 CAMÕES Para levar ao cabo a emp

  • Page 126 and 127:

    64 Amor, que pode tudo. A minha gl

  • Page 128 and 129:

    66 CAMÕES As orientais costas afri

  • Page 130 and 131:

    68 CAMÕES Em podre calma, à pavor

  • Page 132 and 133:

    70 CAMÕES Com tanto sangue e com v

  • Page 134 and 135:

    72 CAMÕES Dos ministros da lei, e

  • Page 136 and 137:

    74 Que lá me tinham coração e vi

  • Page 138 and 139:

    76 CAMÕES Vates de Grécia e Roma.

  • Page 141 and 142:

    CANTO QUINTO Repousa lá no Céu et

  • Page 143 and 144:

    CANTO QUINTO 81 Malditas da esperan

  • Page 145 and 146:

    CANTO QUINTO 83 Meu coração bateu

  • Page 147 and 148:

    CANTO QUINTO 85 Pelas faldas da ser

  • Page 149 and 150:

    CANTO QUINTO 87 O humilde nome do e

  • Page 151 and 152:

    CANTO QUINTO 89 Lanças dos bravos.

  • Page 153 and 154:

    C j CANTOISEXTO Não tinha em tanto

  • Page 155 and 156:

    CANTO SEXTO 93 Treda, que os move,

  • Page 157 and 158:

    E em virtudes e letras ilustrados C

  • Page 159 and 160:

    CANTO SEXTO 97 Tão nobre amor de p

  • Page 161 and 162:

    CANTO SEXTO 99 Que os tornou imorta

  • Page 163:

    CANTO SEXTO 101 IX o virtuoso Aleix

  • Page 166 and 167:

    104 CAMÕES Murmurei os tremendos e

  • Page 168 and 169:

    106 CAMÕES IV Ao pé dessas janela

  • Page 170 and 171:

    108 CAMÕES Para uma caridosa alber

  • Page 172 and 173:

    110 Real senhor, a minha amada pát

  • Page 174 and 175:

    112 CAMÕES Dos reis, dos cidadãos

  • Page 176 and 177:

    11^ XVI Já surgindo na treda Moça

  • Page 178 and 179:

    116 CAMÕES Desejos que como horas

  • Page 180 and 181:

    118 CAMÕES Mas do segundo Sancho a

  • Page 182 and 183:

    120 CAMÕES Vós ao vate os segredo

  • Page 185 and 186:

    CANTO OITAVO Em i)erigos, e guerras

  • Page 187 and 188:

    CANTO OITAVO 125 Lágrimas de Part

  • Page 189 and 190:

    CANTO OITAVO 127 E a triunfada Ceut

  • Page 191 and 192:

    CANTO OITAVO 129 Busque a virtude e

  • Page 193 and 194:

    CANTO OITAVO 131 Já pazes firma a

  • Page 195 and 196:

    CANTO OITAVO ISt Eis chegam, eis do

  • Page 197 and 198:

    CANTO OITAVO 135 De sangue imigo e

  • Page 199:

    CANTO OITAVO 137 Da criação intei

  • Page 202 and 203:

    140 CAMÕES O trovador moderno que

  • Page 204 and 205:

    142 As pedras que talhou a mão dos

  • Page 206 and 207:

    144 VIII Ali, no mais solene das ru

  • Page 208 and 209:

    146 Vê-lo-á, o objecto de suspiro

  • Page 210 and 211:

    148 Que não mer'cias, não. Se dig

  • Page 212 and 213:

    150 » CAMÕES No rosto ao conde as

  • Page 214 and 215:

    152 CAMÕES Que à pátria glória

  • Page 216 and 217:

    154 CAMÕES O cantor dos Lusíadas.

  • Page 218 and 219:

    156 Ao guerreiro cantor foi esta no

  • Page 220 and 221:

    158 VIII Fora em efeito o ódio dos

  • Page 222 and 223:

    160 Movem no íntimo d'alma, sente

  • Page 224 and 225:

    162 XIV Sua pobre habitação os do

  • Page 226 and 227:

    164 Ingrata... Oh! não te chamarei

  • Page 228 and 229:

    166 XXI «Onde levas tuas águas, T

  • Page 230 and 231:

    168 CAMÕES Onde jaz, Portugueses,

  • Page 232 and 233:

    170 A causa natural da falsa ideia

  • Page 234 and 235:

    172 Quam desiderio meo nitenti Caru

  • Page 236 and 237:

    174 NOTAS Montaram de pavões o car

  • Page 238 and 239:

    176 — expressar a serenidade do g

  • Page 240 and 241:

    178 daquela pedra polida e amarelad

  • Page 242 and 243:

    180 tado é um homem excessivamente

  • Page 244 and 245:

    182 turo que vaso seria porventura

  • Page 246 and 247:

    de dar à terra o cadáver. Funeral

  • Page 248 and 249:

    186 começado a duvidar de grã Vas

  • Page 250 and 251:

    188 — Mas devendo-se a Camões a

  • Page 252 and 253:

    190 NOTAS Em constituições, leis

  • Page 254 and 255:

    192 NOTAS Nota J Uma carta fechada

  • Page 256 and 257:

    — 194 NOTAS mais claramente o que

  • Page 258 and 259:

    196 — As crónicas dos Chins redu

  • Page 260 and 261:

    198 AO CANTO SEXTO Nota A Africana

  • Page 262 and 263:

    200 AO CANTO SÉTIMO Nota A Oh! nob

  • Page 264 and 265:

    202 NOTAS Mas Inglaterra, e a sua l

  • Page 266 and 267:

    204 Luys de Camões. Traduzida en v

  • Page 268 and 269:

    206 Santo Agostinho Macedo, com est

  • Page 270 and 271:

    208 NOTAS 8.V0, ambas em três vol.

  • Page 272 and 273:

    210 NOTAS diiit du Camoens. Tem uma

  • Page 274 and 275:

    212 recad in ottaca rima da A. Bric

  • Page 276 and 277:

    214 XLII. — 1852. — Tradução

  • Page 278 and 279:

    216 Ainda agora — A, D. 1839 —

  • Page 280 and 281:

    2l« gado do qual se argumenta para

  • Page 282 and 283:

    !20 AO CANTO DECIMO Nota A Ã indig

  • Page 284 and 285:

    222 — Ey por bem fazer mercê a l

  • Page 286 and 287:

    224 crever os últimos momentos de

  • Page 288 and 289:

    226 Só neste século, um lionieni

  • Page 290 and 291:

    228 cuja publicação resultará ce

  • Page 296 and 297:

    "T^ASOSrlONTES

  • Page 298:

    '

Os Lusiadas de Luiz de Camões. Edição critica e annotada em ...
Revista Estudos Hegelianos - Sociedade Hegel Brasileira
Revista LiteraLivre 2ª Edição
Revista literalivre - 7ª edição
Revista LiteraLivre 4ª edição
Revista LiteraLivre 5ª edição
Revista LiteraLivre 9ª edição
Revista LiteraLivre 4ª edição (versão 1)
Revista LiteraLivre 3ª edição
Revista Completa - Núcleo de Estudos da Antiguidade - UERJ
Revista de Estudos Anglo-Portugueses - Numero 3 - RUN UNL ...
01_adorno_p4a23.indd 4 26/11/09 18:15 - Revista Novos Estudos
Revista LiteraLivre 3ª edição (versão 1)
Revista Rossio: Estudos sobre Lisboa (Nº 0) - Câmara Municipal de ...
Edição 18 | Ano 9 | No.2 | 2011 REVISTA - Contemporânea - Uerj
Download da revista n.47 - Instituto de Estudos Brasileiros - USP
Dialogos, revistos e acrescentados pelo ... autor na segunda ...
Segundo alguns autores o estudo da filosofia começou entre os ...
Revista Espírita (FEB) - 1860 - Autores Espíritas Clássicos
Revista Espírita (FEB) - 1861 - Autores Espíritas Clássicos
COD TITULO AUTORES EDITORA EDICAO 0.00001 A ... - Cesupa
Revista Espírita (FEB) - 1867 - Autores Espíritas Clássicos