O ENSINO DO FUTEBOL - Associação de Futebol da Guarda

afguarda.pt

O ENSINO DO FUTEBOL - Associação de Futebol da Guarda

O ENSINO DO FUTEBOL

Rui Pacheco

Guarda - 2009


Se pretendermos estruturar o nosso Futebol e elevar o

nivel qualitativo dos nossos jogadores,não poderemos

trabalhar ao acaso, implementando os mesmos

conteúdos e os mesmos métodos de treino sejam eles

atletas das categorias de Escolas, Juvenis ou

Seniores.


Desde o momento que se iniciam na prática do Futebol,

até chegarem ao alto de rendimento, os jovens devem

(ou deveriam) passar por un processo de formação

coerente em que haja uma progressão da

aprendizagem por diferentes etapas, com objectivos,

estratégias e conteúdos adequados às suas diferentes

fases de desenvolvimento.


Na actualidade, sabe-se que quando se ensina um

jogo desportivo colectivo, com crianças, como é o

caso do Futebol, não o deveremos fazer através do

jogo formal (11x11), tal como nós o conhecemos.


Deveremos ensinar o jogo de Futebol, através de

formas adaptadas às características físicas, psíquicas

e comportamentais das crianças, e que tenham as

seguintes características:

Campo de jogo reduzido;

Redução da dimensão das

balizas;

Redução do número de

jogadores;

Reducção do peso e do

tamanho da bola;

Simplificação das regras do

jogo.


No Futebol, deveremos dividir o jogo formal (11x11),

em pequenos jogos parciais (3x3, 5x5, 7x7, 9x9,..), que

permitam uma grande participação dos intervenientes e

onde tenham muito tempo de exercitação, para que

possam desenvolver as sus habilidades tácticotécnicas.


Assim, é necessário que os jovens vivenciem

antecipadamente experiências onde,

gradualmente, se vá aumentando o número de

jogadores e a dimensão do terreno de jogo, até se

chegar ao Jogo a 11, seguindo as seguintes

progressões pedagógicas:


MUITAS DAS VEZES “NÃO ENSINAMOS FUTEBOL

LIMITAMO-NOS A “TREINAR FUTEBOL

PESEIRO (Ex-Treinador do Sporting -2002)

Para mim a questão do “Ensino” e do “Ensino do Futebol” é

fundamental.

Muitas das vezes “não Ensinamos Futebol”, limitamo-nos a “treinar

Futebol”.

O Futebol tem de ser ensinado como a Matemática, ou o Português.

Será importante distribuir por níveis de exigência e complexidade as

diferentes matérias do Ensino do Futebol.


O Futebol é um jogo que

apresenta uma estrutura e um

conjunto de situações demasiado

complexas para os jogadores

mais jovens, nas primeiras fases

de aprendizagem do jogo.

Isto porque, como refere

Garganta (2004), o jogador tem

simultaneamente de se relacionar

com a bola, referenciar a posição

dos companheiros, dos

adversários e das balizas.


Então, é necessário criar

no Futebol, situações

simples, que vão ao

encontro das motivações

dos praticantes,

adaptadas às suas

características e ao seu

nível de desenvolvimento

e que sejam facilitadoras

de uma melhor

aprendizagem do Futebol


Pdemos associar o ensino do Futebol

a Um processo de CONSTRUCÇÃO

de uma casa. Na “Construcção” do

jogador de Futebol, este vai

paulatinamente integrar (por etapas) os

diferentes elementos do jogo: a Bola, a

Baliza , os Adversário(s), os

Companheiro(s) e a Equipa, de forma

a que no final do seu processo de

formação possa ter uma participação

eficiente e eficaz na abordagem do

jogo (formal).

O ensino do Futebol deverá assim

processar-se por etapas que

contemplem objectivos de

complexidade crescente:


ETAPAS DO ENSINO DO FUTEBOL

1ª Etapa – A Construção do Jogo a 3

2ª Etapa – A Construção do Jogo a 5

3ª Etapa – A Construção do Jogo a 7

4ª Etapa – A Construção do Jogo a 7 - c/ Fora - de - Jogo

5ª Etapa – A Construção do Jogo a 9

6ª Etapa – A Construção do Jogo a 11


Objectivos:

1ª Etapa – A Construção do Jogo a 3

► Avaliar e Desenvolver a Capacidade de Jogo 3x3 C/ Gr-Av.

► Desenvolver a relação do jogador com a bola, procurando

estimular o dominio da bola e o equilibrio do corpo;

► Desenvolver de Forma Simples as Habilidades Técnicas:

Condução, Recepção, Passe Curto e Remate;

► Procurar Gradualmente Afastar-se do Portador da Bola –

Evitando a Aglomeração;

► Construir as Noções de Defesa e Ataque.


Situações de Ensino /

Aprendizagem

EXERCÍCIO:

Jogo 3x3 C/ GR-Av

Golo depois do meiocampo

OBJECTIVO:

Noções de Defesa e

Ataque

CAMPO:

20X15 Metros


Situações de Ensino /

Aprendizagem

EXERCÍCIO:

Relação do Jogador

Com a Bola.

OBJECTIVO:

Domínio da Bola e

Equilibrio do Corpo

CAMPO:

15X15 Metros


Situações de Ensino /

Aprendizagem

EXERCÍCIO:

Jogo 1X1

Golo Após o meiocampo

(Sobe e Desce)

OBJECTIVO:

Ataque e Defesa da

Baliza

CAMPO:

12X10 Metros


2ª Etapa – A Construção do Jogo a 5

Objectivos:

► Avaliar e Desenvolver a Capacidade de Jogo 5x5;

► Finalizar com Eficácia as Acções de Jogo;

► Construir a Noção da Presença do Adversário,

Procurando Colocar-se entre este a Bola e a Baliza;

► Procurar Encadear as Diferentes Habilidade Técnicas;

► Desenvolver os Princípios da Penetração e da Contenção.


Situações de Ensino /

Aprendizagem

EJERCÍCIO:

GR+4X4+GR

OBJETIVO:

Demarcación y

defensa individual –

zonal

CANCHA:

40X20 Metros


Situações de Ensino /

Aprendizagem

EXERCÍCIO:

1X1+GR – Defesa Activo

OBJECTIVO:

Desenvolver os

Princípios da Penetração

e da Contenção

CAMPO:

40X20 Metros


Situações de Ensino /

Aprendizagem

EXERCÍCIO:

GR+3X(1Joker)x3+GR

Com 3 Corredores

OBJECTIVO:

Evitar a Aglomeração

CAMPO:

40X20 Metros


Objectivos:

3ª Etapa – A Construção do Jogo a 7

► Avaliar e Desenvolver a Capacidade de Jogo 7x7;

► Procurar criar desequilíbrios na defesa adversária, através

de combinações a 3 recurso - passe em triângulo;

► Aperfeiçoar a Desmarcação de Rotura e o Jogo em

Largura;

► Introduzir o Defender em Bloco e a Basculação para o

lado da bola, procurando fechar o corredor central;

► Desenvolver os Princípios da Penetração, da Contenção e

da Cobertura Defensiva


EXERCÍCIO:

JOGO Gr + 6 x 6 + Gr

OBJECTIVO:

Avaliar a Capacidade

de Jogo e o

Posicionamiento

Ofensivo e Defensivo

CAMPO:

60X45 Metros

Situações de Ensino /

Aprendizagem

45m

8m

44m

8m


EXERCÍCIO:

JOGO 2 + (1 Av) x 1 + Gr

OBJECTIVO:

Jogar em

Profundidade c/

Transição, Após Passe

e Desmarcação

CAMPO:

20X15 Metros

Situações de Ensino /

Aprendizagem

15m

14m

6m


EXERCÍCIO:

JOGO 5x5 – COM 2

BALIZAS LATERAIS

OBJECTIVO:

Jogar em Largura

CAMPO:

40X25 Metros

Situações de Ensino /

Aprendizagem

25m

40m


ESCOLA FUTEBOL HERNÂNI GONÇALVES

SISTEMAS TÁCTICOS

RELAÇÃO ENTRE OS SISTEMAS DE

FUTEBOL - 3, FUTEBOL - 5 E FUTEBOL -7


SISTEMAS TÁCTICOS

RELAÇÃO ENTRE OS SISTEMAS DE JOGO DE

FUTEBOL - 3, FUTEBOL - 5 E FUTEBOL - 7

1-2 → 1-1-2-1 →

1-2-1-2-1


MESES /

ESCALÃO

IDADE

MINIS

(6-7 ANOS)

PRÉ-

ESCOLAS

(8-9 ANOS)

ESCOLAS

(10-11

ANOS)

INFANTIS

(12-13

ANOS)

INICIADOS

(14-15

ANOS)

VARIANTE

DE

JOGO

Futebol 3

SET OUT NOV DEZ JAN FEV MAR ABR MAI JUN


Etapa

Futebol 5 Revisão

1ª Et.

Futebol 7 Revisão

2ª Et.

Futebol 7

C/

F. Jogo

Futebol 7

e

Futebol 9

Revisão

3ª Et.

Revisão

4ª Et.


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


Etapa


A SESSÃO DE ENSINO / TREINO

• A qualidade da orientação

do processo de treino, está

intimamente ligada à

qualidade da informação

que o Treinador for capaz

de transmitir acerca do

ensino do jogo.

• O Treinador assume assim

um papel determinante ao

nível das competências

que um jovem futebolista

venha a atingir no futuro.


• Para que se possam verificar progressos no

desenvolvimento desportivo dos jovens, é necessário

que o Treinador prepare de uma forma cuidada e

minuciosa a Unidade de Ensino / Treino.


A sessão de treino pressupõe por parte do

Treinador a realização de três grandes funções:

ANTES DO TREINO ___ PLANIFICAÇÃO

DURANTE O TREINO ___ REALIZAÇÃO

APÓS O TREINO ___ AVALIAÇÃO


FUNÇÕES DO TREINADOR

PLANIFICAÇÃO . Definição dos Objectivos

. Selecção dos Conteúdos

. Selecção das Estratégias

REALIZAÇÃO . Apresentação e Aplicação dos Exercícios

. Comunicação com os Atletas

. Gestão da Unidade de Ensino / Treino

AVALIAÇÃO . Controlo das Actividades dos Atletas

. Análise dos Resultados da Formação

. Controlo da Actividade do Treinador

(Mesquita, 2004)


“TREINAR É MAIS IMPORTANTE QUE JOGAR E

É NOS TREINOS QUE SE FORMA A BASE DE

TODO O JOGO”

VAN GAAL (Ex-Treinador do Barcelona)

Para Van Gaal, “Treinar é mais importante que jogar e

é nos treinos que se forma a base de todo o jogo”, daí

que atribua uma grande ênfase na preparação e na

organização das sessões de treino, através de

exercícios dominantemente táctico-técnicos, em

consonância com o modelo de jogo adoptado,

preconizando que estes sejam realizados sempre a

grande intensidade.


Torna-se assim imperioso

preparar antecipadamente a

sessão de treino, evitando o

improviso e o acaso, devendo

registar-se numa ficha

própria, os objectivos, os

conteúdos e as estratégias a

implementar, seguindo uma

linha programática coerente,

de acordo com as diferentes

etapas do Ensino do Futebol.


FICHA DE UNIDADE DE ENSINO

Época: 2007/2008 Escalão: Minis

Local: Campo de Futebol Data: 08 /12/07

Etapa nº: 1 - A construção do jogo a 3 Nº de Atletas: 18

Material: 12 Coletes, 12 Cones, 18 Bolas

Tempo Total de Treino: 60’

Objectivos gerais:

1- Desenvolver as Capacidades Coordenativas

2- Desenvolver a Relação do Jogador c/ Bola

3- Construir a Noção de Defesa da Baliza

EXERCÍCIOS ESQUEMA DURAÇÃO OBJECTIVOS


FICHA DE UNIDADE DE ENSINO Nº 1

EXERCÍCIOS ESQUEMA

1- JOGO DO “SINALEIRO” SEM (E COM) BOLA

Os jogadores dispostos em fila em frente ao professor, deslocam-se em corrida (4

direcções) consoante as indicações dadas pelas mãos do professor, estimulando o

deslocamento em 4 direcções (esqª, dirª, ...) assim como a atenção dos alunos.

VARIANTE: Os jogadores cada um com 1 bola, devem realizar condução da bola à

indicação verbal do Treinador: Frente, trás, esquerda, direita. Solicitar a utilização

do pé esquerdo, direito e alternar pé esquerdo com pé direito.

2- RELAÇÃO DO JOGADOR COM A BOLA

Cada jogador com uma bola, realiza condução de bola à vontade (em várias

direcções e sentidos) no espaço indicado. A condução é alternada, isto é, uma vez

condução com o pé direito e outra com o pé esquerdo. Ao sinal sonoro do professor

os jogadores devem realizar o solicitado pelo mesmo.

Os exercícios a realizar são: 1 - Dar toques com ressalto no solo; 2- Mudança de

direcção com a planta do pé; 3- Dar toques sucessivos; 4 - Jogar com os 2 pés

alternadamente; 5 - Realizar um truque com bola 6 – 5x1 (5 com bola e 1 sem bola)

os atacantes em condução tentam não deixar roubar a bola por parte de 1 opositor.

Caso este se apodere da posse de bola trocam de funções.

3- JOGO 1X1 – GOLO APÓS MEIO-CAMPO (SOBE E DESCE)

Espaço 12x10m,dividido em 2 zonas; Jogo 1x1, com balizas de 2m, sem guardaredes,

em que cada jogador vai tentar ultrapassar o adversário e marcar golo na

baliza adversária. Golo válido só após o meio-campo ofensivo. Após golo, o

adversário tem de se colocar a 5m de distância. Após 2 minutos de jogo quem

venceu desce um campo quem perdeu sobe um campo (Sobe e desce).

4- JOGO 3X3 C/ GR-Avançado – GOLO APÓS MEIO-CAMPO – NOÇÃO DE

ATAQUE E DEFESA DA BALIZA

Espaço 20x15m,dividido em 2 zonas; Jogo 3x3 C/GR Avançado, com posicionamento

1:2, com balizas de 2m, em que cada equipa vai tentar marcar golo na baliza

adversária. Golo válido só após o meio-campo ofensivo. Após golo, os jogadores

rodam uma posição no sentido dos ponteiros do relógio. Os adversários tem de se

colocar a 5m de distância.

Após 8 minutos de jogo trocar de adversários.

1)

2)

3)

4)

OBJECTIVOS

ESPECIFICOS

Desenvolver as

Capacidades

Coordenativas e a

Condução da Bola

Desenvolver o

Domínio da Bola e

o Equilíbrio do

Corpo

Criar Noções de

Ataque e Defesa

da Baliza

Criar Noções de

Ataque e Defesa

da Baliza

10`

15`

10’

25`


OBJECTIVOS FORMATIVOS

A PRÁTICA SISTEMÁTICA

A BOLA É O OBJECTO QUE MAIS AMO NA VIDA

JOGAVA SÓZINHO, COM O CÃO E ATÉ DRIBLAVA

OS BANCOS DE CASA

DEFINIÇÃO DOS

OBJECTIVOS

RONALDINHO (Jogador do Barcelona)

No meu bairro em Porto Alegre passei a infância a jogar à

bola. Nunca me separava da bola, driblava, driblava,

driblava sem parar.

Jogava na rua com os meus colegas, mas também jogava

horas sózinho ou com o meu cão.

Com ele, tentei todas as fintas possíveis, para evitar que

ele trincasse a bola, com excepção do “túnel”, porque o

“Bombom” tinha as patas curtas.

Em minha casa, há bolas por todo o lado. Aproveito todas

as oportunidades para improvisar um pequeno jogo no

jardim, ou para me descontrair a fazer habilidades. A bola

é a minha melhor companhia, é o objecto que mais amo

na vida. Quando chove, jogamos com uma bola de ténis

na sala. Faz-me recordar a minha infância, quando eu

fazia “túneis” por baixo de bancos e fintas às mesas.

A minha mãe podia proibir-me de sair, mas nunca de

jogar à bola. Larcher (2004)


JOGAVA MUITAS HORAS POR DIA

(Anderson, Ex-jogador de 23 anos do FC OPORTO)

Comecei a jogar desde muito cedo na “várzea” (na rua),

descalço, sem camisola e num campo muito mau, sem

espectadores, somente com os amigos… sem nenhumas

condições.

Jogava muitas horas por dia. Só chegava a casa à noite na hora

de comer.

Durante o resto do tempo, passava todas as horas a jogar

Futebol com os meus amigos…Era quase todo o dia. Quando

era pequeno passava quase todo o tempo a jogar Futebol, quase

só fazia isso…! (Fonseca, 2006)


OBJECTIVOS FORMATIVOS

QUANDO NASCE UM TALENTO PARA O

FUTEBOL NÃO TEM NADA QUE FAZER

MUSCULAÇÃO COMO O SHWARZENEGER

DEFINIÇÃO DOS

OBJECTIVOS

CARLOS QUEIROZ (Treinador-Adjunto do Manchester United)

Contrariando a versão que Cristiano Ronaldo teve um

grande desenvolvimento morfológico desde que

chegou ao Manchester United, devido à musculação e

ao apertado controlo nutricional ministrado no clube,

Carlos Queiroz referiu: “Ele chegou muitíssimo bem

preparado física e tecnicamente ao Manchester,

confirmado a formação de elevado nível que é

ministrada nos clubes portugueses nos últimos anos,

em especial no Sporting e no FC Porto.

Quando nasce um talento para ser pianista, tem de ter

um envolvimento em volta do piano, não tem nada de

fazer musculação como o Shwarzeneger. Ou se

perdem pianistas ou se perdem jogadores de Futebol.

Neves (2004)


TÉCNICA, LEITURA DE JOGO, MENTALIDADE E

VELOCIDADE; QUALIDADES DOS JOGADORES

PARA PODEREM ACTUAR AO MAIS ALTO NÍVEL

VAN GAAL (Ex-Treinador do Barcelona)

DEFINIÇÃO DOS

OBJECTIVOS

Para Van Gaal os seus jogadores deveriam reunir

quatro qualidades imprescindíveis para actuar ao

mais alto nível:

OBJECTIVOS FORMATIVOS

Técnica, leitura de jogo, mentalidade e velocidade,

não lhe interessando jogadores, altos que fossem

toscos ou lentos, em virtude de não se conseguirem

movimentar bem em espaços reduzidos.

Se notarem bem dizia Van Gaal, “a nossa defesa

não é fisicamente muito forte, mas todos sabem

iniciar um ataque no campo adversário”.

Winkels (1997)


CUIDADOS A TER NA SESSÃO DE TREINO

- APRENDER A JOGAR é acumular experiências em situação de jogo

- Partir do jogo para as situações particulares e voltar novamente ao jogo

- Os exercícios sob formas jogadas deverão ocupar cerca de 2/3 da Sessão


- Muitas vezes, os treinos, centram-se quase exclusivamente com a

aprendizagem das técnicas, o passe, a recepção, remate, ..... desinseridas

do contexto de jogo.

- “Jogar em equipa” que faz parte da essência do jogo, é muitas vezes

esquecido e deixado para segundo plano. Porém, só é possível aprender

a jogar Futebol, se tivermos a oportunidade de o jogar.

- Assim, é fundamental que o jogo “esteja presente” em todas as etapas do

ensino do Futebol e desde o seu início..


EXERCÍCIO:

JOGO Gr + 6 x 6 + Gr

OBJECTIVO:

Avaliar a Capacidade

de Jogo e o

Posicionamiento

Ofensivo e Defensivo

CAMPO:

60X45 Metros

Formas Condicionadas

de Jogo

45m

8m

44m

8m


Formas Parciais de

Jogo

EXERCÍCIO:

Jogo 3+1 (Atacante) X

3+1 (Atacante) – Jogar

em profundidade / e

Após Desmarcação

OBJECTIVO:

Jogar en profundidade

ataque e defesa da

baliza

CAMPO:

30X20 Metros

5 m 20 m

5 m


Formas Simplificadas

de Jogo

EXERCÍCIO:

Passe e recepção en

triángulo / Losango

Diagonal e Frontal

OBJECTIVO:

Passe Diagonal e

Frontal, recepção em

deslocamento

CAMPO:

20X20 Metros

VARIANTES:

1 2


APRENDER A DECIDIR NO JOGO

“FOI ATRAVÉS DOFUTEBOL DE RUA” QUE

TODOS OS JOGADORES DA SELECÇÃO

NACIONAL SE INICIARAM NO FUTEBOL

AURÉLIO PEREIRA (Treinador do Futebol Juvenil do Sporting)

O denominado “Futebol de Rua”, os pequenos

jogos efectuados nos baldios e nas ruas, com um

número reduzido de jogadores (3x3, 4x4, etc.) e em

espaços reduzidos, sem a presença de treinadores

e de quaisquer condicionalismos, permitia o

desenvolvimento da liberdade intuitiva e da

criatividade dos jovens, onde estes aprendiam a

tomar as decisões mais adequadas no decurso do

jogo.

Este facto esteve na origem do aparecimento de

grandes jogadores, de tal forma que muitos

treinadores e analistas desportivos da actualidade

referem, que um dos factores que contribuiu para o

maior empobrecimento táctico-técnico de alguns

futebolistas da actualidade foi o desaparecimento

do “Futebol de Rua”. Adaptado de Raínho (2004)


- Nas primeiras Etapas evitar jogos com mais de 3 jogadores

- Inicialmente promover situações de superioridade numérica no ataque (Gr-av, jok)

- Nas etapas iniciais utilizar balizas grandes (3m; passar c/ bola na linha 4/8m)

- Promover jogos com 4 balizas pois permitem: melhor análise das situações,

atacar a baliza menos defendida, mais tempo para pensar e circular a bola

(evita despejar a bola ao acaso), mais possibilidades de finalização (+ Motiv.)


– Na apresentação dos exercícios sempre que possível associar a explicação verbal à

demonstração dos exercícios

– Utilizar uma comunicação clara, concisa, adequada às capacidades dos jovens e

que não impliquem muito tempo de atenção

– Evitar permanecer durante muito tempo na execução de um mesmo exercício (10 a

20 minutos – evitando o desinteresse e a desmotivação dos atletas)


- Fixar e explicar as regras essenciais que os jovens deverão compreender,

utilizando um vocabulário próprio do Futebol, simples e adequado

- Formar equipas equilibradas

CUIDADOS A TER

NA SESSÃO DE

TREINO

O TALENTO PRECISA DE OUTROS TALENTOS PARA

SE DESENVOLVER

VALDANO (Ex-Treinador do Real Madrid)

“Se colocarem um menino que joga muito bem Futebol

com meninos que jogam muito mal, pode meter dez golos

- Fixar e explicar as regras

essenciais que os jovens deverão

compreender,

num jogo, mas não vai aprender.

O homem cresce ao nível das dificuldades que encontra, o

utilizando um vocabulário próprio

do Futebol, simples e adequado

mesmo sucede quando colocamos alguns rapazes a

jogarem ao lado de grandes jogadores, melhoram.

- Formar equipas equilibradas

Quando se joga ao lado de medíocres, não se evolui. Daí

que o talento necessite de outros talentos para se poder

desenvolver. Venda e Marques (2002)


TREINAR BEM IMPLICA CADA VEZ MAIS SABER

COMO INTERVIR NO TREINO

GUILHERME OLIVEIRA (Treinador dos Juniores”A” do FC Porto, 2004)

Deveremos treinar os comportamentos desejados pelos

jogadores e pela equipa, através de exercícios específicos

de treino, que são aqueles que são construídos com base no

modelo de jogo adoptado pela equipa.

No treino, é fundamental a intervenção do treinador antes do

exercício, para os jogadores entenderem o que se pretende,

e durante o exercício por for forma a conduzir o exercício

para o objectivo pretendido (ex. se o objectivo pretendido

são os aspectos defensivos, a intervenção do treinador

deverá centrar-se exclusivamente nesses e não noutros).

Assim, treinar bem implica cada vez mais saber como

intervir no treino.


Cada vez mais é necessário acreditar naquilo que se ensina e

que se treina, não acreditando numa máxima instituída ao

longo dos tempos no Futebol “mau treino bom jogo”, já que

“o treino é o alimento do jogo”, assim quem ensinar/treinar

bem vai concerteza aprender e jogar melhor.

A Sessão de Ensino/Treino é a Base

Fundamental

da Progressão na Aprendizagem


umagopa@gmail.com OBRIGADO !

More magazines by this user
Similar magazines