Orar é impactar a nação - Missões Nacionais

missoesnacionais.org.br

Orar é impactar a nação - Missões Nacionais

ÍNDICE

EDITORIAL

Minha Vida, Impacto para a Nação

O Senhor Jesus afirmou que nós, seus discípulos, somos sal e luz.

Isso significa que somos agentes de mudança e transformação. Mas

com qual poder impactaremos vidas e estruturas sociais para que

mudanças profundas aconteçam? Como impactaremos a nação?

Conforme o Livro de Atos 17.6, aonde os discípulos de Cristo chegavam

havia um grande alvoroço, consequência do impacto e das

transformações produzidas pela comunicação do evangelho. Mas

quais os fatores que contribuíram tanto para que eles fossem tão

relevantes nos lugares aonde chegavam? Primeiro, a Bíblia testifica

que estes homens eram cheios do Espírito Santo. Se a igreja aspira

impactar o Brasil, precisa estar consciente de que sem o mover do

Espírito Santo nada acontecerá. Se cada crente não buscar humildemente

uma vida cheia do Espírito Santo, não será possível impactar

uma nação que tem tantas influências do reino das trevas. Temos

milhões de crentes em todo o território brasileiro, mas o impacto

resultante da presença deles, que são sal e luz, não tem sido tão relevante

assim. Em todos os setores da sociedade é possível encontrar

crentes, mas em muitos casos a estrutura social continua corrupta,

antiética, envolvida em mentiras e injustiças. Adere-se e adapta-se ao

sistema facilmente. Crentes que não são exemplo de dedicação e excelência

no exercício de suas responsabilidades. Chegamos ao cúmulo

do absurdo de ter “crentes” orando para agradecer o recebimento

de dinheiro fruto de corrupção. Tudo normal. “Não tem nada a ver”.

É um descalabro. Uma vergonha para o testemunho cristão. A nossa

Cartas de e-mails .........................................................................4

Gente que faz Missões

Igrejas e grupos visitam a Cristolândia ..........6

Impacto em Ibicoara, BA ................................7

Testemunho

Família Restaurada .........................................8

Mobilização

Orar é impactar a nação .................................9

Sempre Orando

Agenda de oração de novembro de 2011 ......10

Clubinho Missionário

Deixai vir a mim .....................................................................12

nação precisa conhecer os princípios de vida cristã no testemunho

diário de cada crente. Isso será impactante: santidade como reflexo

de uma vida cheia do Espírito de Deus.

Outro aspecto do impacto que os discípulos causavam era o fato de

testemunharem com autoridade o evangelho da salvação. Eles pregavam

a mensagem poderosa de arrependimento, fé e obediência a Cristo.

Não era mensagem de autoajuda para agradar a um ou outro. Era

preciso mudanças profundas na vida de quem quisesse seguir a Cristo.

Eles não tinham medo de pregar em nenhum momento. Não tinham

vergonha nem se intimidavam diante de ameaças. Estavam focados e

comprometidos com a Grande Comissão de Mateus 28.18-20. Se desejamos

impactar a Pátria, não podemos recuar nem nos envergonhar

do evangelho de Cristo Jesus. É preciso pregar e testemunhar em todo

o tempo na total dependência do Espírito de Deus. É preciso esforço,

dedicação de vidas, renúncia e obediência ao Senhor da seara. O evangelho

não mudou, continua com sua mensagem poderosa e precisa ser

levada e comunicada para todos, em todos os lugares.

Eles também impactavam porque davam o melhor para fazer a

obra missionária. Não consideravam suas vidas acima dos interesses

do Reino. Não impactaremos o Brasil se os crentes não estiverem

prontos e dispostos a dar o melhor pela causa do evangelho. E o melhor

que temos para oferecer é a nossa própria vida, pois Ele fez isso

por nós. Conforme João 3.16, Ele deu o seu Filho. Você estaria disposto

a dar duas semanas em julho de 2012 para trabalhar para Jesus?

Se sim, faça sua inscrição na Trans no site de Missões Nacionais.

Pr. Fernando Brandão

Diretor Executivo de Missões Nacionais

Matéria de Capa

Projeto Amazônia ..........................................14

Entrevista

“Caixinha de surpresa” .................................17

Panorama Missionário

Notícias do campo .........................................18

História de Missões

As várias gerações da Trans ...........................24

A Grande Comissão

Missões e Kênosis .....................................................................26


Uma publicação da Junta de Missões Nacionais

da Convenção Batista Brasileira

Ano LXVI nº 252 - Tiragem: 50.000

Novembro/2011

Direção Executiva

Pr. Fernando Brandão

Gerência Executiva de Soluções Estratégicas

Pr. Jeremias Nunes

CARTAS E E-MAILS

Neste ano, a APPC completa 65 anos de informação missionária em nosso Brasil.

Agradecemos a Deus e a você, nosso leitor, por sua fidelidade. Se você tem sido edificado

por este veículo, mande-nos uma mensagem para redacao@missoesnacionais.org.br

ou deixe um recado em facebook.com/missoesnacionais

Amor por missões

Tenho acompanhado o andamento do trabalho missionário por toda a nação e, a cada dia, amo mais e mais

missões. Espero, também, algum dia, poder fazer parte do grupo missionário. Aonde o Senhor me enviar, eu irei.

Susy Mary Mamude – São José do Rio Preto (SP)

Cristolândia RJ

Tenho certeza absoluta de que Deus está feliz com a iniciativa missionária da JMN, por intermédio desses que

trabalham na obra de resgate de vidas, conduzindo-as à dignidade, ao amor, ao convívio e louvor ao Criador,

sustentador, redentor e Senhor Jesus Cristo. Estou orando e, em breve, farei uma visita.

Ricardo Conceição – Araruama (RJ)

De geração a geração

Meu amor por missões veio por influência de minha mãe, que foi uma das primeiras de sua igreja a contribuir.

Antes de falecer, ela falava que eu também precisava abençoar um missionário.

Jane Glauce – Gramado (RS)

Campanha

Que Deus esteja com o povo batista do Brasil! É hora de impactar nossa nação. Quero fazer minha parte. Não

importa quantos desafios teremos que enfrentar, é nosso dever prosseguir, levando a mensagem de amor e salvação

que um dia mudou nossas vidas. Tudo para a glória de Deus.

Amanda Moreno – Barra Mansa (RJ) – Comentário postado no canal de Missões Nacionais no Youtube

Novos Sonhos – Cristololândia SP

É muito bom saber como Deus tem trabalhado por intermédio dos nossos missionários que doam suas vidas para

resgatar outras. Engrandecido seja o nosso Deus.

Rozinete Marinho – São Mates (ES)

Comentário postado no Facebook de Missões Nacionais

Redação

Jornalista Responsável

Marize Gomes Garcia – DRT 25.994/RJ

Assistente – Ana Luiza Menezes

Revisão

Adalberto Alves de Sousa

Arte

Oliverartelucas

Nossa Missão:

Conquistar a Pátria para Cristo.

Nossa Visão:

Ser uma agência missionária dinâmica e criativa, com

excelência na gestão missionária, voltada para servir às

igrejas da CBB no cumprimento da sua missão.

Endereço da Sede:

Rua Gonzaga Bastos, 300 – Vila Isabel

20541-000 – Rio de Janeiro – RJ

Telefax: (21) 2107-1818


Igrejas e grupos

visitam a

Cristolândia

A

A juventude da Igreja Memorial Batista

em Brasília, junto com seu Ministério de

Missões, aceitou o desafio de passar dois

dias na Cristolândia. O grupo, liderado

pelos pastores Rubens da Costa Monteiro

e José Fabrício da Silva Freitas, saiu com

um ônibus cheio de mantimentos, roupas

e outros donativos, além da expectativa

que cada um tinha quanto a esse desafio.

Chegando a São Paulo, o grupo foi

divido entre as tarefas realizadas na Missão

e tiveram oportunidade de ir às ruas,

distribuindo pão e água, descobrindo que

essa ação é necessária porque é grande

o número de viciados que morrem de

desidratação nas ruas. As pessoas que estavam

nas ruas foram convidadas a irem

para a Cristolândia e, segundo os voluntários,

aquela experiência foi bastante

impactante, pois ali estavam, na escuridão

da noite, usando blusas amarelas

e representando os batistas brasileiros,

Caravana mineira com os irmãos da Cristolândia

6

GENTE QUE FAZ MISSÕES

levando esperança para aquelas vidas.

Eles viram a realidade “nua e crua” de

até que ponto a degradação humana pode

chegar, não importando a idade, classe

social ou escolaridade. Atestaram que o

efeito da droga não afeta apenas o corpo,

mas também a alma. Destrói não apenas

o indivíduo, mas a sociedade. Os pastores

que lideraram os jovens afirmaram que

todos voltaram diferentes para casa. Apesar

de terem ficado por apenas alguns dias

na Cristolândia, tiveram experiências suficientes

para transformar suas vidas e mudar

a perspectiva que tinham em relação

à realidade humana, percebendo também

que os campos estão brancos para a ceifa.

Unânimes, os jovens perguntaram:

Jovens de Brasília com os jovens da Cristolândia

“Quando voltaremos lá?”

Outra visita que a Cristolândia de São

Paulo recebeu foi a de uma caravana mineira

, composta por 49 pessoas, entre eles

dois pastores, 17 seminaristas da Faculdade

Batista de Minas Gerais, sete promotores

de missões e 23 irmãos de várias igrejas

batistas de Belo Horizonte, liderados pelo

gerente regional de Missões Nacionais

em Minas Gerais, pastor Gérson Perruci,

e pelo seminarista Thiago Meireles. Além

da disposição para servir, levaram uma

expressiva doação de alimentos, materiais

para higiene, roupas, calçados e 20 colchões,

para abençoar o projeto.

De igual maneira, todos participaram

da rotina do projeto e diante das experiências

que o grupo teve, um dos integrantes,

Thales Alexandre, disse: “A cracolândia é

o Iraque do mundo espiritual, pois é um

verdadeiro campo de batalha. O mais

marcante não é simplesmente conhecer o

lugar, mas ver o que Jesus pode fazer por

alguém que está no fundo do poço. Ver

o que o coração missionário pode fazer

para estender a mão para o próximo e o

que a igreja de Cristo pode proporcionar


Equipe ajuda a descarregar os donativos

para que o poder de Deus mude a fama e

o nome de um lugar para Cristolândia”.

Rosimary Soares também causou impacto

com suas atitudes e contou: “Fui

confrontada pelo Espírito Santo e demonstrei

o amor de Deus para aquelas

P Impacto

pessoas. Para mim, foi algo inédito ouvir

que alguém ganhou o dia porque recebeu

um abraço nosso. É gratificante saber

que além da ajuda material oferecida,

um abraço fez toda a diferença. Éramos

a família deles naquele momento”.

Os visitantes também conheceram

o trabalho “Novos Sonhos”, realizado

com as crianças que residem na região

da cracolândia. O projeto atende menores

vulneráveis socialmente, por meio de

atividades artísticas, esportivas e educacionais.

Aproveitando a presença deles,

foi realizada uma grande festa infantil,

numa tarde de sábado, com a participação

dos missionários radicais.

O impacto que uma viagem missionária

causa em seus participantes e naqueles

que são alcançados pela mensagem de

salvação dura para sempre. Além de ajudar

o campo missionário, passam por experiências

que promovem crescimento espiritual.

Aqueles que já participaram não

devem achar que já fizeram muito, e sim

continuar proclamando o evangelho em

todas as oportunidades que tiverem, como

no desafio da Mega Trans 2012, na qual

desejamos envolver 100 mil voluntários.

Não fique de fora, pois, como está escrito

em Gálatas 6.9: “Não nos cansemos de fazer

o bem, porque a seu tempo ceifaremos,

se não houvermos desfalecido”.

evangelístico

em Ibicoara, BA

Para iniciar a campanha de Missões

Nacionais, a 1ª IB em Cascavel, de Ibicoara

(BA), realizou um impacto evangelístico

durante a programação do desfile

de 7 de setembro. A ação teve grande repercussão

na comunidade. O pastor Filomeno

Meira Guimarães, juntamente com

os membros da igreja, e o pastor Renato

Fagundes, missionário da JMN em Barra

de Estiva (BA), distribuíram mais de 400

folhetos evangelísticos, bem como água

mineral para os participantes e familiares

que assistiam ao desfile.

No mesmo dia, à noite, aconteceu um

culto evangelístico no templo e a abertura

da campanha de Missões Nacionais. Foi

uma noite de intercessão pela pátria e de

gratidão pelo trabalho realizado. No fim, o

pastor Filomeno fez o apelo e houve várias

decisões, além da consagração de irmãos

ao trabalho do Senhor.

A 1ª IB em Cascavel é uma das mais

novas igrejas da Chapada Diamantina.

Organizada recentemente, ela vem se

destacando como uma força missionária

para a região. Atualmente, além de contar

com duas congregações, apoia a Congregação

Batista Missionária em Ibicoara.

Em pouco menos de um ano já foram batizadas

16 pessoas e já está acontecendo o

discipulado de mais 25 novos crentes que

passarão pelo batismo ainda este ano.

Para avançar na conquista de almas

para Cristo, a igreja tem investido em capacitação.

Já foram preparados o ministério

de música, o infantil e a capacitação continuada

para pregadores leigos, que auxiliarão

na proclamação da Palavra de Deus.

Em todos os dias do mês de outubro será

realizado um impacto evangelístico para

crianças, iniciando o projeto ‘Construindo

Sonhos’, que visa atender não apenas essa

faixa etária como também adolescentes – e

suas famílias – com esportes, artes, música

e reforço escolar. Em concordância com

o lema “É tempo de avançar”, a 1ª IB em

Cascavel tem se mobilizado para contribuir

com a conquista da pátria para Cristo.

7


TESTEMUNHO

Família restaurada

Casado, pai de duas filhas, prestes a

perder família devido às drogas, é restaurado.

Hoje estuda teologia, foi aprovado

como missionário de Missões Nacionais

e atuará na recuperação de dependentes

químicas junto com a família. Abaixo

ele, sua esposa e a filha mais velha contam

um pouco desta história.

Carlos por ele mesmo

Em 1998 entrei em uma casa de recuperação

e lá fui chamado por Deus para

me envolver com este tipo de ministério.

No entanto não dei ouvidos à voz de

Deus e quis cuidar da minha vida e me

desenvolver profissionalmente, afinal de

contas tinha apenas 20 anos e pensava

em me estruturar primeiro, para depois

dedicar o meu tempo ao reino de Deus.

Saí da casa de recuperação e comecei

a frequentar uma igreja, da qual me

tornei membro , casei-se, tive minhas

duas filhas e as apresentei ao Senhor. Fui

consagrado ao presbitério da igreja, dava

aulas em EBD, fui tesoureiro e líder de

diáconos. Mas o Senhor continuava me

cobrando e constantemente eu ouvia

a voz do Senhor me dizendo: “Carlos,

as pessoas estão sofrendo por causa das

drogas, mães estão chorando por seus

filhos que estão perdidos e escravos do

vício, você sabe a solução, mas não está

fazendo nada”.

Mesmo tendo um bom emprego, um

bom salário e uma vida bem estruturada

financeiramente, não me sentia no

centro da vontade de Deus, parecia que

estava faltando algo. Voltei a usar drogas

e cheguei ao ponto de perder tudo, até o

8

casamento. Em um fim de semana ao visitar

a Primeira Igreja Batista de Atibaia,

ouvi o pastor Fernando Brandão, falando

da Cristolândia e como Deus estava

operando maravilhas na cracolândia

em São Paulo por intermédio deste ministério.

Foi então que novamente ouvi

a voz de Deus dizendo: “Carlos, era num

projeto assim que eu gostaria de usar sua

vida, meu filho”. Mesmo assim ainda fiquei

relutante.

Dias depois, minha mãe assistiu ao

coral da Cristolândia na 1ª IB de Atibaia,

pegou o telefone do pastor Humberto e

fez contato pedindo ajuda. Ela também

me ligou e me disse que eu deveria ir

para o projeto e buscar ajuda. Foi então

que o Senhor me conduziu até a Cristolândia,

onde fui restaurado completamente

e tive minha família também

restaurada. Meu objetivo hoje é terminar

a faculdade de Teologia e dedicar minha

vida a ajudar outros que estão na mesma

situação em que eu me encontrava, pois

já perdi muito tempo investido em meus

próprios prazeres. Hoje estou entregando

minha vida em favor do reino de Deus.

Carlos Amorim – 33 anos

O Carlos pela esposa

O Carlos, quando usava drogas, era

uma pessoa egoísta, que passava noites

fora de casa sem se importar se suas filhas

ou esposa o esperavam. Uma cena

que mexeu comigo foi quando minha

filha mais velha (Geovana, 10 anos), me

disse que seria melhor que o pai não voltasse

mais para casa, pois estávamos bem

sem ele. Foi quando decidi me divorciar,

O casal no treinamento de Missões Nacionais

pois não poderia continuar expondo minhas

filhas daquela maneira.

Estávamos em processo de separação

quando o Carlos foi para a Cristolândia.

A princípio não me importei, pois já estava

cansada e pensei que seria mais uma

internação sem sucesso. Muito relutante,

depois de três meses na Cristolândia, fui

visitá-lo, e percebi que de fato ele estava

se rendendo ao chamado que nós sabíamos

que Deus tinha para ele.

Notei que o Carlos, antes egoísta, estava

doando suas próprias roupas e dedicando

sua vida a outros que precisavam

dele. Neste momento meu coração foi

quebrantado por Deus e comecei a admirá-lo

novamente e senti que eu também

fazia parte deste chamado, pois Deus começou

a colocar um amor muito grande

em meu coração por aquelas pessoas.

Hoje eu sei que nada do que aconteceu

foi por acaso e que nossa experiência

pode servir de exemplo para ajudar outras

pessoas. Quero, junto de meu esposo

e filhas, poder honrar tudo o que Ele tem

feito por nós, entregando nossas vidas em

gratidão a Ele.

Fabiana Menezes Amorim - 30 anos


CÉ tempo de clamor e conquista! Tempo

de Impactar! A esperança do mundo

está nas igrejas e igrejas cheias do poder

de Deus, cujos membros estejam dispostos

a serem fiéis até as últimas consequências.

Missões Nacionais tem promovido e

divulgado diferentes ações para conscientizar

e mobilizar o povo de Deus para

assumir um compromisso com a intercessão

a favor de nossa nação. Muitas

vezes olhamos com desalento a realidade

social que nos envolve, sentindo-nos impotentes

e desanimados, esquecendo-nos

de que conhecemos o único que pode

transformar todas as coisas ao nosso redor.

Por isso, esperamos ver cada irmão

comprometido com o ato de colocar as

aflições de nossa nação, de nossa gente

diante do Deus Verdadeiro, única esperança

de transformação.

Neste espírito, temos:

Minuto que Impacta e

Transforma – MIT

Todas as segundas-feiras, às 12h, você

é convocado a parar e orar pelos desafios

da Pátria. Será apenas um minuto de

clamor. Milhares de pessoas já estão participando,

formando um grande exército

de intercessores. Cadastre-se pelo Site

www.missoesnacionais.org.br clicando

no Link Oração.

MObILIZAçãO

Orar é impactar a nação

“E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar

a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei do céu, e

perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” 2Cr 7.14

24 horas de oração pela

nossa Pátria

Igrejas de vários estados brasileiros abraçaram

a vigília de 24 horas ininterruptas de

clamor pela Pátria, realizada das 20h do dia

11 às 20h do dia 12 de outubro, quando clamamos

pela cura e restauração da Pátria.

100 horas de oração

Durante a Assembleia da Convenção

Batista Brasileira em Foz de Iguaçu, a

Sala de Oração funcionará 100 horas

ininterruptas.

Vamos começar às 9h de sexta-feira,

dia 20/01/2012, e encerraremos às 13h

de terça-feira, dia 24/01/2012. Serão 100

horas de oração e súplica sem parar.

Se você deseja participar da Sala de Oração

em Foz do Iguaçu em janeiro de 2012,

envie um e-mail para saladeoracao@missoesnacionais.org.br

e informe o horário

em que você estará na sala intercedendo.

Esperamos que cada pessoa participe pelo

menos 15 minutos na Sala de Oração.

100 dias que impactarão

o Brasil

A proposta é mobilizar o povo de Deus

para orar sem cessar ao longo dos 100

dias por mudanças profundas em nossa

pátria e assim impactar a nação com

oração e proclamação do evangelho.

Iniciaremos o tempo de oração às 20h

do dia 22 de abril, dia do Descobrimento

do Brasil, e terminaremos no dia 30 de

julho de 2012, quando também termina

a mega Trans. Em janeiro será lançado

o livro com motivos de intercessão para

os 100 dias de oração e várias estratégias

estão sendo elaboradas para o período.

Rede de Intercessores

Seja um intercessor da obra missionária

em nosso Brasil. Cadastre-se pelo

Site www.missoesnacionais.org.br e faça

parte da rede dos 100 mil intercessores!

Sala de Oração

Também em nosso site, no Link Oração,

temos a Sala de Oração, onde você

se cadastra e compartilha seus motivos

pessoais de oração. Caso você autorize

a divulgação, eles serão publicados nesta

área do site e os demais intercessores

estarão intercedendo pelo pedido apresentado.

Caso não seja autorizada a divulgação,

o pedido será encaminhado à

pessoa responsável por este ministério na

sede de Missões Nacionais, onde estaremos

internamente intercedendo.

Outras ações estão sendo planejadas e

logo divulgaremos, mas envolva já sua

igreja com o que já está sendo realizado.

É hora de avançar... de joelhos! Você

e Missões Nacionais, unidos em oração

pela transformação do Brasil!

9


10

SEMPRE ORANDO

Agenda de Oração

Novembro 2011

Missões Nacionais convoca você a

continuar clamando pelo Brasil!

“Àquele que é capaz de fazer infinitamente

mais do que tudo o que pedimos ou

pensamos, de acordo com o seu poder que

atua em nós, a esse seja a glória na igreja e

em Cristo Jesus.” Efésios 3.20 e 21a

Grandes coisas Deus tem feito na Obra Missionária,

e continuará fazendo para honra e glória do seu

NOME! Vidas têm sido salvas! Vocacionados tem-se

apresentado! O Senhor nosso Deus tem feito muito

mais... Pedi e dar-se-nos-á, segundo sua boa vontade.

Quando o povo de Deus ora, os céus se movem... Não

podemos parar, temos de impactar nossa Nação com

oração!

PARA INTERCEDER

PROJETO CRISTOLÂNDIA

1-Ore pelos Radicais que atuam no Rio de Janeiro, São

Paulo e Recife; por seus líderes locais; pelas suas famílias.

(Lucas 16-18)

2-Ore para que mais projetos como o realizado nas

cracolândias e nas comunidades terapêuticas sejam

desenvolvidos pelos batistas. (Lucas 19-21)

3-Ore pelo Projeto Reviver I (término das obras) e Reviver

II, por seus missionários e internos. (Lucas 22-24)

4-Ore pela melhoria contínua das Cristolândias, desde

a abordagem ao usuário até o encaminhamento dele

à Comunidade Terapêutica e Centro de Formação Cristã,

e sua reinserção na sociedade. (João 1-3)

5-Ore por voluntários que possam cooperar com o

Projeto, doando tempo, bens e talentos em benefício

dos que desejam abandonar o mundo das drogas.

(João 4-6)

6-Ore pelos missionários que atuam diretamente no

acompanhamento e evangelização de dependentes

químicos. (João 7-9)

ORAÇÃO É...

DESLIGAR-NOS DO MUNDO

E OUVIR A DEUS.

“Não andem ansiosos por coisa alguma, mas

em tudo, pela oração e súplicas, e com ações

de graças, apresentem seus pedidos a Deus.”

Filipenses 4.6

PROJETO DE EVANGELIZAÇÃO JESUS

TRANSFORMA (TRANS)

7-Ore por voluntários para as Trans (Mobilização Jesus

Transforma) que acontecerão em Jan/12: PR, SC,

RS, SE, AM. (João 10-12)

8-Ore por 100 mil voluntários nas Trans 2012. Com

cada dupla evangelizando 5 pessoas por dia, no fim de

10 dias teremos evangelizado 2.500.000 pessoas. Ore

para que as igrejas batistas se mobilizem para participar.

Ore pelos pastores. (João 13-15)

9-Ore pela disponibilidade de igrejas para realizarem

as Trans locais. (João 16-18)

10-Ore por voluntários que possam entrar em férias

do trabalho no período das Trans. (João 19-21)

11-Ore pelas igrejas que receberão as Trans: líderes

locais, logística, comunidade, etc. (Atos 1-4)

12-Ore por recursos financeiros para preparo do material

necessário para este impacto de evangelização.

(Atos 5-7)

ORAÇÃO É...

OUVIR DEUS FALAR A SEU CORAÇÃO.

“Por essa razão, desde o dia em que o

ouvimos, não deixamos de orar por vocês

e de pedir que sejam cheios do pleno

conhecimento da vontade de Deus, com

toda a sabedoria e entendimento espiritual.”

Colossenses 1.9

PROJETOS DE ORAÇÃO

13-Ore pelo desafio de cadastrarmos 100 mil intercessores

da obra missionária nacional. É tempo de muito

clamor! Precisamos ORAR! Estarmos unidos no mes-


mo propósito de vermos o poder salvador de Jesus

sobre a nossa Nação! (Atos 8-10)

14-Ore pela produção do caderno “100 Dias de Oração

que impactarão o Brasil” e pela campanha dos

100 Dias de Oração, que acontecerá do dia 22 de abril

a 31 de julho de 2012. (Atos 11-13)

15-Ore pela restauração da oração na família. O líder

da família reunirá todos os seus membros para orar

uma vez por semana durante os 100 Dias de Oração.

(Atos 14-16)

16-Ore por 2.400 líderes que assumirão a responsabilidade

de orar por uma hora durante os 100 Dias de

Oração. Cada líder será responsável por um horário

específico e mobilizará mais pessoas para orar naquele

período. (Atos 17-19)

17-Ore por mais intercessores participando do MIT

(Minuto que Impacta e Transforma). Todas as segundas-feiras,

ao meio-dia, pare e ore pelos desafios da

Pátria. Será apenas um minuto de clamor. Milhares de

pessoas já estão participando, formando um grande

exército de intercessores. (Atos 20-22)

18-Ore pelas 100 Horas de Oração. Durante a Assembleia

da Convenção Batista Brasileira em Foz de Iguaçu,

a Sala de Oração funcionará 100 horas ininterruptas.

Começará na sexta-feira, dia 20 de janeiro, às 9h

e encerrará na terça-feira, dia 24 de janeiro de 2012,

às 13h. Serão 100 horas de oração e súplica sem parar.

(Atos 23-25)

ORAÇÃO É...

EXPRESSAR SUA DEVOÇÃO A DEUS.

“Alegrem-se sempre. Orem continuamente.

Deem graças em todas as circunstâncias,

pois esta é a vontade de Deus para vocês em

Cristo Jesus.” 1Tessalonicenses 5.16-18

PROJETO DE PLANTAÇÃO DE IGREJA

19-Ore pela disseminação da Visão Igreja Multiplicadora.

(Atos 26-28)

20-Ore pelos Projetos de Igreja Multiplicadora em

todo o Brasil (missionários). (Romanos 1-3)

21-Ore pela produção de Material para os vários ministérios

da Visão Igreja Multiplicadora (oração, evan-

gelização, discipulado, ação social, formação de líderes

e Plantação de Igrejas). (Romanos 4-7)

22-Ore pelos Congressos e Clínicas de Igreja Multiplicadora

realizados no Brasil. (Romanos 8-10)

23-Ore pela plantação de novas igrejas em áreas urbanas.

(Romanos 11-13)

24-Ore pelo desafio de Plantação de Igrejas em Libras,

para surdos. (Romanos 14-16)

ORAÇÃO É...

ALGO QUE DEUS NOS CHAMOU A

FAZER.

“Oro para que a comunhão que procede da

sua fé seja eficaz no pleno conhecimento de

todo o bem que temos em Cristo.” Filemom 6

PROJETO RADICAL AMAZÔNIA

25-Ore pelos missionários que fazem parte da equipe

de líderes do Radical Amazônia; pelo desafio de treinar

e capacitar os Radicais que irão evangelizar os Ribeirinhos

da Amazônia. (1Coríntios 1-4)

26- Ore por voluntários para o projeto Radical Amazônia.

(1Coríntios 5-7)

27- Ore pelos recursos financeiros (R$100.000,00)

para construção das Instalações da Base de Treinamento

Missionário do Radical Amazônia. (1Coríntios

8-10)

28- Ore pelo desafio de alcançar todos os povos ribeirinhos

da Amazônia brasileira, plantando igrejas

multiplicadoras, relevantes e autóctones. (1Coríntios

11-13)

29- Ore para Deus repreender toda a atuação maligna

que tem tentado fechar as portas já abertas para a

proclamação do evangelho salvador de Jesus nas Comunidades

Ribeirinhas. (1Coríntios 14-16)

30- Ore pela aquisição de uma casa em Manaus para

servir de base do projeto e pela aquisição de meios de

transporte (barcos) para o projeto. (2Coríntios 1-4)

“Espero no Senhor com todo o meu ser, e

na sua palavra ponho a minha esperança.”

Salmo 130.5

11


Para que conquistemos a Pátria para

Cristo, é preciso levar a boa semente a todos

os lugares, inclusive à região amazônica,

com seus 5.016.136,3 km², correspondendo

a 61 % do território nacional.

Englobando os estados do Acre, Amapá,

Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia,

Roraima, Tocantins e Maranhão, a

região conta com cerca de 24 milhões de

habitantes, distribuídos entre mais de 30

mil comunidades ribeirinhas, grandes

populações urbanas, que crescem desordenadamente,

e tribos indígenas. Cerca

de 60% dos 616 mil indígenas do Brasil

vivem na Amazônia. São 147 etnias sem

presença evangélica que sinalizam para

a necessidade de envio de obreiros.

“O que o Senhor Jesus espera da sua

Igreja em relação a este cenário? O de-

14

MATÉRIA DE CAPA

PROJETO ^

AMAZONIA

Levando o sopro do Espírito ao pulmão do mundo

safio é realmente muito grande, mas

não podemos recuar. É preciso avançar

e levar esperança aos povos da Amazô-

Radicais durante treinamento de sobrevivência na selva

nia. Teremos muito trabalho pela frente

e serão necessários muitos recursos humanos

e financeiros”, destaca o pastor


Fernando Brandão, diretor executivo de

Missões Nacionais, que está investindo

na plantação de igrejas e também no desenvolvimento

de liderança autóctone na

região. Entre as metas para 2012, está a

plantação de cinco igrejas; início de dois

projetos indígenas; estruturação do Centro

de Treinamento Missionário da Amazônia

e também do Centro de Formação

de Liderança Indígena.

Radical Amazônia

Porque amar a Cristo é

radicalizar

Sair do conforto e se dispor a levar a

Palavra e ajudar pessoas necessitadas é

uma experiência que todo cristão deve

ter. Existem milhares de comunidades

ribeirinhas, ao longo dos rios Negro e

Amazonas, sem nenhuma presença do

evangelho porque ninguém foi até

para compartilhar o amor de Jesus.

São crianças, jovens e adultos que,

além da necessidade espiritual, vivem

em condições sociais muito precárias.

O Projeto Radical Amazônia surgiu

para atender a essa grande demanda

existente nessa região ainda tão carente

de salvação.

Essa é uma parte do país, infelizmente,

bastante ignorada por grande parte

do povo brasileiro. Para chegar a alguns

lugares, é preciso percorrer de barco o rio

durante 10 dias. Mas para aqueles que

sentem amor pelas almas perdidas, todo

esforço vale a pena. E para aqueles que

foram revestidos com o espírito de ousadia,

concedido por Deus, se aventurar

pela região amazônica para contribuir

com a conquista da Pátria para Cristo é

um desafio radical.

Os Radicais Amazônia são missionários

voluntários, de 18 a 40 anos de idade,

que se comprometem com a missão

de evangelizar, discipular, plantar uma

igreja multiplicadora, formar líderes autóctones

e abençoar a comunidade com

desenvolvimento social.

Para tanto, eles passam por treinamento

intensivo, ao longo de três meses, a fim

de prepararem-se para viver em um novo

contexto sociocultural, para que consigam

se adaptar ao estilo de vida de uma comunidade

ribeirinha. Depois de treinados, são

divididos em duplas e enviados para morar

com uma família local, vivendo como

os nativos por período que pode variar de

um a dois anos. Os coordenadores do projeto,

pastor Donaldo e Marinalva Santos,

esperam enviar, anualmente, duas turmas

de 20 radicais cada uma, sendo uma no 1º

e outra no 2º semestre.

Rafael Bonfim, que aceitou o desafio,

deixou São Paulo e está há um ano e deseja

permanecer no campo por mais um

ano, enfatiza que Deus precisa de jovens

que não apenas falem do evangelho, mas

que vivam o evangelho e convoca: “Se

você tem convicção do seu chamado, tem

uma vida de testemunho onde está, ama

pessoas, quer abdicar dos confortos dessa

vida para ver pessoas salvas, e sabe que é

necessário que Cristo cresça e que você

diminua, então, esse projeto é para você.

Ser um Radical Amazônia não é correr

pela floresta, comer carne de macacos,

matar jacaré, ser picado por insetos e

beber água do rio. Ser Radical é ouvir a

voz de Deus e obedecer. Você está disposto

a pagar o preço? Estamos te esperando!”.

Aceitar o desafio de ir anunciar o

evangelho, além de contribuir para o

Coordenadores do projeto com os

primeiros Radicais

Pr. Fernando em visita ao Projeto Amazônia

avanço do Reino, possibilita novas experiências

e lições que servem para a vida

toda, fortalecendo fé e desenvolvendo a

maturidade cristã porque o servo vive na

total dependência do Espírito Santo. Essa

é a experiência de Rafael, que reconhece

as mudanças que vem sofrendo: “Cresci

como homem, como servo e como ser

humano. Minha forma de vida, antes, era

pela minha ótica, mas hoje é normal e

automático que eu sempre veja as coisas

pela ótica de Deus, sempre em primeiro

lugar. Meu amor pelas almas aumentou

e descobri que meu relacionamento com

Deus é sempre cheio da mesma intimi-

15


dade que um filho deve ter com seu pai,

e isso reflete na maneira como me relaciono

com as pessoas. Os que entram no

Radical Amazônia, jamais sairão como

Rafael com os missionários Donaldo e

Marinalva e um casal ribeirinho

Congregação Batista em uma comunidade ribeirinha

16

entraram. Estou aqui há apenas um ano,

e me resta mais um. Tenho muito ainda

a dar e a receber”. É tempo de avançar

e se comprometer com a obra, pois os

campos estão brancos, aguardando os

ceifeiros. A próxima turma iniciará suas

atividades em janeiro de 2012. Participe!

Além de treinar e enviar missionários

voluntários às comunidades ribeirinhas,

temos ainda como desafios a compra e

estruturação de uma base missionária

em Manaus e a compra de dois barcos

(um de 18 a 20 lugares e uma rabeta –

barco menor usado em pequenos deslocamentos)

para auxiliar no transporte

dos integrantes do projeto, facilitando a

realização da obra. Para tanto também

precisamos da união e envolvimento do

povo de Deus, a fim de que conquistemos

esta grande extensão territorial de nossa

Pátria para Cristo. Há muitas oportunidades

para participar. Escolha a sua e

junte-se a nós para que levemos o sopro

do Espírito ao pulmão do mundo.

Você pode participar...

• Sendo um Radical na Amazônia

– uma vez atendidos os requisitos,

submeta-se ao processo de seleção,

mobilize intercessores e parcerias por

meio do PAM Brasil;

• Apoiando financeiramente o projeto

– oferta mensal por intermédio do

PAM Brasil ou oferta única designada

para compra dos barcos;

• Fazendo uma viagem missionária –

levar sua igreja para trabalhar em

uma comunidade ribeirinha junto

com os nossos missionários;

• Intercedendo diariamente pelos missionários,

pessoas que vivem nas comunidades

e pelo projeto;

• Mobilizando jovens que possam trabalhar

como missionários radicais nas

comunidades ribeirinhas da Amazônia.

Para mais informações, visite

www.missoesnacionais.org.br/radicalbrasil,

envie um e-mail para

radicalbrasil@missoesnacionais.org.br

ou faça contato com nossa

central de atendimento.


ENTREVISTA

“Caixinha de surpresa”

A missionária Rosângela Maria

das Dores não nasceu num lar cristão.

Seu pai era alcoólatra e dos oito

filhos, cinco tornaram-se também

alcoólatras, inclusive ela. Teve um

casamento fracassado devido à bebida

e tornou-se dependente. Numa

casa de recuperação, conheceu Jesus

e hoje coordena a Comunidade Terapêutica

Élcia Barreto Soares (CTE-

BS), em Campos dos Goytacazes, RJ.

Conheça um pouco sobre este trabalho

desafiador.

Como é trabalhar em uma comunidade

terapêutica e como

funciona?

É um aprendizado, a cada dia.

Precisamos procurar ter equilíbrio

emocional e viver na dependência

do Senhor. São pessoas diferentes

de lugares e costumes diferentes,

com sérios problemas. Temos um

cronograma, das 7h às 22h, com

cultos, estudos bíblicos, oficinas de

artesanato e culinária, laborterapias

e aconselhamentos. As residentes

são acompanhadas por psicólogos,

psiquiatras e conselheiros (pastores

voluntários). Aos domingos, elas são

levadas para a igreja, de manhã e à

noite. Sou coordenadora, conselheira,

monitora, “mãe”, enfim, faço

de tudo um pouco. Nosso trabalho

é uma “caixinha de surpresa”, pois

nunca sabemos o que vai acontecer,

então precisamos estar atentos às

necessidades que surgem.

Rosângela entre algumas residentes

Em que estado as mulheres

costumam chegar à CT?

Bastante machucadas, não só

fisicamente. Algumas vêm direto

das ruas e apanham da polícia e

de bandidos. Então, além de machucadas,

elas vêm humilhadas

e revoltadas. Chegam destruídas,

sem sonhos, desiludidas, com baixa

autoestima e, em alguns casos,

com a saúde debilitada. São muito

carentes de amor, de atenção e de

abraço.

Cite a experiência que mais te

marcou na CTEBS.

A história da residente que estava

morando nas ruas com uma enfermidade

muito séria e ficou muito

debilitada. Chorando, ela pediu

a Deus que não a deixasse morrer

ali, então chegou até nós, em estado

grave e teve várias complicações de

saúde. Era compulsiva pelo crack

e pensávamos que ela não iria resistir,

mas resistiu e completou seu

tratamento.

Qual a situação que mais te chocou

neste ministério?

A situação de uma ex-presidiária,

que estava querendo se tratar

e nos procurou, porém não tínhamos

mais vagas. Um dia, quando

cheguei à comunidade, encontrei

na mesa o cartão da irmã dela e

liguei para informar que tinha

surgido uma vaga. Porém, ela me

disse que há três dias aquela mulher

havia morrido por causa de

uma overdose. Então, me senti mal

e impotente.

17


18

PANORAMA MISSIONáRIO

Templo é inaugurado no

Maranhão

Culto de inauguração do templo

O templo

da Primeira Igreja Batista em Santo Antônio

dos Lopes (MA) foi inaugurado e mais de 250 pessoas

estiveram presentes no culto de celebração. A igreja foi

plantada pelos missionários Francisco das Chagas e Maria do

Amparo Souza. Segundo eles, esta é uma confirmação de que

Deus tem aprovado o trabalho por eles realizado na cidade.

O casal tem feito a obra missionária por intermédio de Missões

Nacionais desde 2009, quando foram contratados para

atuar em São José do Divino (PI). Depois que desenvolveram

um grande trabalho nesta cidade, foram enviados para o campo

atual, Santo Antônio dos Lopes, em julho de 2010 para que

plantassem igrejas multiplicadoras.

Apesar das muitas bênçãos que têm presenciado, os missionários

contam com as orações de seus irmãos em Cristo e parceiros

para que equipes de evangelismo sejam formadas para

alcançar outros municípios da região. “Sabemos que a nossa

luta não é contra a carne ou sangue, mas contra principados e

potestades”, afirmam.

Avanço do Evangelho em

Porto Alegre

A igreja plantada pela missionária Zandra Queila da Silva

Queiroz, que abrange os bairros Vila Farrapos e Humaitá, em

Porto Alegre (RS), recentemente, festejou o batismo de vários

irmãos que tomaram a atitude de firmar o compromisso que

fizeram com Jesus. “Temos visto o Senhor salvar vidas, para a

sua glória”, contou Zandra. O desenvolvimento desse ministério

é resultado das atividades variadas que a igreja tem realizado.

Atualmente, são feitos 32 estudos bíblicos semanais, além

do evangelismo e discipulado. Os jovens são ativos e têm participado

do Projeto Vinho Novo, ministrando estudos bíblicos e

educativos. As mulheres e os homens da igreja se reúnem, todo

terceiro fim de semana do mês, para promover atividades que

atendam a comunidade, como jantares, palestras ou simples

encontros para tomar chimarrão enquanto falam sobre diversos

assuntos, fazendo com que os irmãos tenham mais comunhão,

e os visitantes ouçam sobre Deus, vendo que os cristãos

também se divertem.

Outro motivo que trouxe alegria para a missionária foi a

libertação de uma jovem, chamada Alice, que sofria com problemas

psicológicos e espirituais. Segundo os psiquiatras, ela

nunca terminaria os estudos por causa do estado em que se

encontrava, mas, ao conhecer Jesus, a jovem teve sua vida

transformada, concluiu os estudos e convidou os médicos para

a formatura. Todas essas vitórias comprovam que, mesmo nos

lugares mais difíceis, a Palavra de Deus consegue alcançar os

que estão necessitados quando os servos atendem ao ide.

Grupo de irmãos antes do batismo

Frutos da Cristolândia

Rio de Janeiro

Já instalados na região da Central do Brasil, os radicais da Missão

Batista Cristolândia do Rio de Janeiro têm oferecido banho,

roupas, alimentação, encaminhamento para casa de recuperação

e, principalmente, a Palavra de salvação para as pessoas da

área. Como resultado das ações de evangelismo e atendimento

aos necessitados, oito vidas já foram resgatadas para Cristo.


Ação Social na praça

Os radicais têm participado de cultos na Praça Procópio Ferreira,

onde também promovem ação social, oferecendo corte de cabelo. Há

dias em que a média é de 100 pessoas abordadas e atendidas, entre

moradores de rua, trabalhadores, dependentes químicos e outros.

“Nesses cultos damos testemunho, cantamos e falamos da

transformação que Deus promoveu em nossas vidas. Temos

saído a fim de fazer relacionamentos com as pessoas que estão

marginalizadas e, cada vez mais, presas pelos laços do

inimigo”, disse a radical Elydiane Santos, que, junto com seus

colegas de ministério, em uma dessas saídas, se deparou com

o “casarão”, um local invadido, onde eles têm, aos poucos, conquistado

o respeito dos moradores. No local vivem 200 famílias

em condições sub-humanas, segundo relato dos radicais.

No galpão ao lado deste local, o grupo realizou um culto infantil,

com apoio de 30 voluntários, ao qual compareceram, em

média, 80 crianças e 30 adultos. A missionária radical Roslene

Aleixo relatou sua experiência com emoção: “Minha alegria era

tanta que não contive as minhas lágrimas. Deus nos deu a oportunidade

de falar para crianças que vivem em um ambiente de

lixo e drogas”. O objetivo desse projeto é levar esperança e ajudar

essas pessoas a terem uma nova vida com Deus. A batalha espiritual

é intensa, então contribua e interceda por esta obra.

Surfando no Espírito

Com o objetivo de compartilhar Jesus com o público jovem

de Rio Grande (RS), a igreja plantada pelos missionários

Alberto e Zezina de Souza realizou uma programação

que contou com a presença de 120 pessoas, entre jovens e

adultos. O nome do evento foi ‘Surfando no Espírito’, já que

eles estão em uma cidade costeira, mais precisamente na

Praia do Cassino, um dos pontos turísticos mais procurados

do litoral gaúcho.

Houve louvor, oração, gincanas, pregação da Palavra e quatro

conversões no evento. Os missionários pretendem expandir

o ministério, alcançando outros bairros que não contam com

a presença de nenhuma igreja batista e, em muitos casos, nem

mesmo evangélica. Tornar Jesus conhecido e proclamar libertação

nesta cidade é um grande desafio. Não deixe de orar e

contribuir para que o evangelho continue sendo pregado.

Jesus para as crianças

Missionários, educadoras e as crianças do PEPE

Em Exu (PE), os missionários Raimundo César e Eliene

Luna desenvolveram um projeto que tem abençoado a vida de

28 crianças carentes por meio de atividades que incluem desenhos,

brincadeiras e lições bíblicas, além do almoço e lanche.

Elas também recebem atendimento médico e cuidados relacionados

à higiene pessoal, como banho, escovação dos dentes e

tratamento contra piolhos.

A iniciativa surgiu no início de 2010, quando os missionários

atendiam apenas 14 crianças. A partir deste ano, o número dobrou

e o projeto passou a ser desenvolvido em uma casa alugada,

que fica perto da igreja. A equipe que cuida das crianças conta

19


com quatro educadoras, um secretário e uma cozinheira, que são

voluntários e recebem apenas uma pequena ajuda mensal.

Para manter essas ações, que têm feito a diferença no bairro

em que estão, os missionários contam com os mantenedores,

que contribuem por intermédio do PAM Brasil. Para eles, esse

é um grande desafio, considerando que a igreja que dirigem

ainda é pequena.

20

Livre das correntes

A Missão Batista Cristolândia em São Paulo, frequentemente

encaminha pessoas para que recebam tratamento

que combata a dependência química. Recentemente, a

chegada de um rapaz acorrentado, levado por sua família,

comoveu a todos. Ele estava naquela situação, por escolha

própria, pois não queria voltar a consumir crack.

“Ele vivia acorrentando-se na cama e, à noite, ele passava

uma corrente no punho, presa com um grande cadeado”,

contou a missionária Soraia Machado, que coordena o projeto

da Cristolândia, junto com seu esposo, o pastor Humberto

Machado. O jovem foi à frente durante um dos cultos realizados

na missão e, ao verem sua situação, todos os presentes

começaram a clamar a Deus por sua vida e libertação.

Ainda de acordo com Soraia, foi possível perceber o mover

de Deus durante a oração. Em seguida, foi pedido à família

que as algemas fossem tiradas do jovem, que chorava

pedindo ao Senhor que o libertasse. Ele também suplicou

ao Senhor por perdão e abraçou seus familiares. Todos os

participantes do projeto cercaram aquela família e mãos

Jovem encontra liberdade em Cristo

foram erguidas para abençoar suas vidas e também em louvor

a Jesus.

No mesmo dia, o rapaz foi encaminhado para a Comunidade

Terapêutica Reviver, em Muriaé, MG, dirigida pelo

missionário pastor Fernando Arêde, onde passa bem e está

em processo de recuperação.

Crescimento de igreja no Amapá

Apresentação dos novos irmãos

De acordo com os missionários Alexandre e Carla Andrea Fernandes,

as orações e ofertas de seus parceiros têm gerado resultados

relevantes e consistentes em Laranjal do Jari (AP). O trabalho de

igreja multiplicadora tem avançado com a inauguração de mais

uma frente missionária, a Missão Portas Abertas. Aproximadamente,

120 pessoas estiveram presentes no culto de inauguração.

A nova frente nasce com um grupo de 25 novos crentes, que

são fruto dos núcleos de estudos bíblicos nos lares, após as 56

semanas de trabalho de evangelismo e discipulado realizados no

Cajari. Este bairro é, atualmente, o segundo maior no índice de

violência do município, perdendo apenas para uma parte central

da cidade, conhecida como Beira, onde ficam as palafitas e onde

também há um trabalho aberto pelos missionários desde 2009.

Após sua inauguração, a frente se prepara para impactar o

bairro, mantendo as portas abertas para o trabalho social, oferecendo

reforço escolar para as crianças e atividades esportivas

e socioeducativas para jovens e adolescentes expostos à marginalidade.

“Essa vitória é resultado da capacitação e treinamento

de líderes multiplicadores. Em 2008 tínhamos apenas duas frentes

de trabalho batista em todo o município. Hoje, temos cinco

frentes e queremos avançar ainda mais como igreja relevante e

impactante para a nossa comunidade”, disse o missionário.


Intercessão pelo Congresso Nacional

Clamor pelo Brasil

O Coral Cristolândia participou da 52ª Assembleia Geral da

Convenção Batista do Distrito Federal e visitou várias igrejas

batistas de Brasília, quando muitos foram impactados pelas

histórias de vida de alguns que testemunharam. “Fiquei emocionada

e vi, por intermédio dos testemunhos, como Jesus age

poderosamente em nossas vidas. Realmente, Deus é poderoso

para fazer muito mais, além de tudo o que pedimos ou pensamos.

Jesus é maravilhoso”, declarou Cássia Moura, da Igreja

Batista Viva Esperança.

Aproveitando a oportunidade de estarem na capital do país,

os integrantes do Coral se juntaram ao grupo de irmãos batistas

brasilienses em uma tarde de clamor pelas autoridades,

na Praça dos Três Poderes, quando intercederam pela nação e

louvaram a Deus, entoando a música ‘Nada além do sangue’,

do cantor Fernandinho. A presença na sede do Governo Federal

daqueles que tiveram suas vidas restauradas por Cristo, após

tanto tempo sem rumo nas ruas da cracolândia, mostra que

ainda há esperança de um Brasil melhor, desde que seja dirigido

por Jesus.

A pequena missionária

Demonstrando coragem e amor por missões, a pequena Raquel,

de 4 anos de idade, não se importou de acompanhar seus

pais até uma comunidade ribeirinha distante e com muitos

perigos no caminho. Ela é filha dos missionários Raimundo

Nonato e Cristiane Silva, que atuam em Belém (PA).

Segundo eles, a oportunidade de iniciar uma obra em Terra

Firme surgiu durante a Tenda da Esperança em 2010, quando

a líder comunitária convidou-os, dizendo que havia um terreno

e disposição para construir um templo, apenas faltava uma

denominação que estivesse disposta a ajudar a população espiritual

e emocionalmente.

Os missionários ficaram emocionados com o convite e, desde

então, passaram a acompanhar os moradores da comunidade,

porém sem levar a filha por medo dos acidentes que poderiam

acontecer ao longo do percurso. Mas Deus tinha outros planos,

pois preparou os corações deles e a preocupação cessou. “No

dia em que resolvemos levar a Raquel, para nossa surpresa, ela

andou pelas pontes sozinha e cantando, com a maior naturalidade”,

contaram.

Ela fez amizade com as crianças locais e, juntas, brincaram,

louvaram e oraram. Deus mostrou aos missionários que suas

orações para que a filha também ame missões foram ouvidas

e o resultado pôde ser visto nas atitudes da menina que, nem

mesmo teve pressa para ir embora quando as atividades terminaram.

O trabalho nessa comunidade ribeirinha tem crescido

com estudos bíblicos, visitas aos lares e EBF. Segundo os missionários,

muitas pessoas já aceitaram a Jesus e começaram o

discipulado.

A pequena Raquel em campo com desenvoltura

Jovens vocacionados

Depois de terem participado da Trans em Santos, cinco

jovens da Terceira Igreja Batista de Limeira, município localizado

na região leste de São Paulo, foram para Monte Alto,

onde realizaram atividades para as crianças. A ideia de oferecer

apoio à obra missionária surgiu porque, durante a Trans, co-

21


Crianças abençoadas por trabalho dos jovens

nheceram o pastor Gérson Celestino dos Santos, que lidera a

igreja batista na cidade.

Como prova do interesse de continuar usando suas vidas

para abençoar outras, dois jovens que fizeram parte desse grupo

pretendem ingressar na Faculdade Teológica de Campinas,

no início do ano que vem. Segundo o pastor Gérson, missionário

de Missões Nacionais, é um privilégio fazer parte e incentivar

esta geração de jovens a cumprir o ide de Cristo. “Me alegro

cada vez que vejo jovens como estes, que tiveram suas vidas

impactadas por Jesus para depois impactar outros”, afirmou.

22

Mais investimento no

campo gaúcho

Promover o crescimento do evangelho no Rio Grande do

Sul é um grande desafio. A população do estado é composta

por 10,6 milhões de habitantes, segundo o censo 2010 do

IBGE, e, destes, 90% vivem sem o conhecimento do Deus

vivo. Para modificar esse quadro, Missões Nacionais tem investido

no envio de obreiros para o campo gaúcho, e agora

lançou o Curso Livre de Formação Ministerial, em Osório

(RS), com previsão de aulas para o início de 2012. O objetivo

é formar líderes, missionários, plantadores de igrejas e

pastores para o sul do Brasil.

Foram abertas 20 vagas para o curso, que terá a duração de 2

anos, em regime integral, com início previsto para fevereiro de

2012. Para participar, é preciso ser maior de 18 anos, ser membro,

por pelo menos 2 anos, de uma igreja batista filiada à CBB,

ter no mínimo o ensino médio (2º grau) completo e convicção

do chamado para o ministério missionário ou pastoral. Após a

aprovação no processo de admissão, os alunos receberão curso

gratuito (será necessário levantar parceiros pelo PAM Brasil),

ajuda de custo e moradia coletiva.

Para mais informações, visite nosso site:

www.missoesnacionais.org.br, ou envie um e-mail para

nivaldo.tavares@missoesnacionais.org.br .

Cursos profissionalizantes no Lar

Por meio de uma parceria com o SENAI e o Colégio Estadual

Beira Rio, em Luzimangues (TO), a direção do Lar Batista F.

F. Soren conseguiu disponibilizar cursos profissionalizantes de

corte e costura industrial, eletricista, pedreiro e assistente administrativo.

Um total de 100 alunos estão matriculados e as

aulas já estão sendo realizadas nas dependências do Lar. O objetivo

é oferecer capacitação para todos os que se encontram na

comunidade onde o Lar está inserido, de modo que consigam

melhores oportunidades de trabalho e o sustento necessário

para suas vidas e famílias.

Segundo a missionária Judite Rocha, diretora do Lar, esse projeto

estava nos planos desde que se instalaram em Palmas (TO)

há pouco mais de 1 ano. “Deus estava observando estes desejos e

agora nos ajudou a concretizá-los. Aos poucos vamos conquistando

melhorias para as vidas de nossas crianças e adolescentes”, disse

ela, que também afirmou estar feliz por tudo o que Deus tem feito.

Apresentar Jesus para os alunos e continuar impactando a

vida daqueles que estão no Lar Batista F. F. Soren é um grande

desafio. A equipe de missionários tem se reunido para planejar

formas de evangelizar aqueles que entram no Lar buscando aprimorar

seus conhecimentos. Eles contam com as orações do povo

de Deus para que vidas sejam alcançadas durante esse período.

Alunos no curso de pedreiro


N

24

HISTóRIA DE MISSÕES

As várias gerações da Trans

Mobilização que teve início há mais de 30 anos continua

reunindo muitos participantes e impactando vidas

No momento em que a primeira Trans

foi planejada, em 1974, o objetivo era ir

além das barreiras e limites para alcançar

mais pessoas, como explicou o pastor

Samuel Mitt, então diretor executivo de

Missões Nacionais, e um dos criadores do

projeto. “Mexe com o coração, falar sobre

a Trans. É fantástico ver como criou raízes

e foi se expandindo”, declarou ele, ao ser

perguntado sobre essa iniciativa, esclarecendo:

“Dizem que sou o pai da Trans,

mas não pensei em tudo sozinho”. Segundo

ele, o missionário norte-americano

Bill Morgan, o pastor Edilson Braga e o

piloto Werner Grinberg, que os conduziu

até aquela parte do país, o ajudaram a

elaborar até mesmo no nome ‘Trans Total’,

como era chamada a mobilização

inicialmente.

Desde então, essa mobilização conhecida

atualmente como Jesus Transforma ou

apenas Trans tem atravessado gerações,

e dado muitos frutos. Um deles é o pastor

Cirino Refosco, gerente de estratégias

missionárias de Missões Nacionais, que

Lúcia Margarida, Sonia Maria dos Anjos e

Pr. Nilton Antônio de Souza durante a Transtotal

aceitou a Cristo durante o evangelismo

realizado na primeira Trans Catarinense,

em 1977. “Lembro de uma equipe formada

por seminaristas e educadoras, que

estavam animados, eram trabalhadores e

realizavam recenseamento, evangelismo

pessoal, estudos bíblicos e cultos nos lares,

além de atividades nas praças e na rádio

da cidade”, contou o pastor Cirino, que

no ano seguinte teve sua primeira experiência

de trabalhar como voluntário na

Segunda Trans Catarinense. De acordo ele,

naquela época, havia acompanhamento

do trabalho por três anos consecutivos, até

que o grupo de novos crentes da cidade

pudesse, junto com o obreiro de Missões

Nacionais, continuar com o trabalho.

Estando envolvido com esse movimento,

ele também conheceu Regina, hoje sua

esposa, e com ela, mais tarde, partiu para

o campo missionário em Alagoas, onde

permaneceram por muitos anos.

O pastor Daniel Eiras foi criado em Petrópolis

(RJ), e era membro de uma igreja

batista quando surgiu a oportunidade

de participar da primeira Trans Catarinense,

onde atuou nas cidades de Herval

D’Oeste e Joaçaba. Depois, ele integrou a

equipe que esteve na primeira Trans Rio

Grande do Sul e passou 45 dias em Novo

Hamburgo. Segundo ele, como fruto desse

trabalho, até hoje, existem duas igrejas

batistas na cidade. Com essa experiência,

seus olhos foram abertos para a realidade

espiritual do sul do Brasil e, ao perceber

a necessidade e a carência de mais ações

evangelísticas que levassem Jesus para os

habitantes dessa região, ele não teve dúvidas

e disse: “Quero ir para o sul”. Apesar

de trabalhar na sede de Missões Nacionais

como líder de projetos missionários, ele

deixou esse cargo para ser missionário em

Joinville, SC. Atualmente, ele atua como

gerente regional de Missões Nacionais em

Curitiba (PR), e afirma: “Ainda hoje, o sul

do país é o maior desafio para missões”.

Disposta a diminuir as estatísticas que

apontam o sul como um campo desafiador,

em janeiro de 2011, Luana Xavier,

de 16 anos, teve sua primeira experiên-

Pr. Samuel Mitt na Trans Total e recebendo a camisa da Trans 2012


cia missionária. Depois de ter aceitado o

convite para trabalhar nos ministérios de

evangelismo e dos adolescentes na Igreja

Batista Memorial da Tijuca (RJ), da qual é

membro, ela foi chamada para participar

da Trans RS. Fez parte de uma equipe de

10 voluntários, que foram recebidos pela

Igreja Batista Memorial de Porto Alegre,

sob a liderança do pastor Felipe Almeida.

Quando contou para sua mãe que tinha

sido convidada para a mobilização

missionária, Luana ficou sabendo que

seu pai, o pastor Manoel Xavier, falecido

em 2008 em decorrência de um câncer

no abdômen, também tinha participado

de várias Trans. Com isso, ela ficou ainda

mais feliz, pois sempre se lembra dele com

respeito e admiração. Ele participou da 1ª

e da 2ª Trans Total, bem como da Trans

realizada em Santa Catarina e Itaipu, porque

amava as pessoas e queria compartilhar

com elas o impacto que Jesus tinha

causado em sua vida, quando tinha 17

anos de idade. Quando vários irmãos em

Cristo se prontificaram a ajudar a financiar

o tratamento da doença, ele pediu que

a quantia total fosse enviada para missões,

pois já estava salvo. Em um trecho do texto

que escreveu, intitulado ‘Quanto vale

uma vida?’, o pai de Luana agradeceu e fez

o seguinte apelo: “Me passou pela cabeça

que quando amamos alguém, nós estamos

dispostos a fazer qualquer sacrifício.

Fiquei pensando em como nos mobilizamos

quando alguém que amamos está em

necessidade. Fiquei me perguntando se faríamos

a mesma coisa por vidas que nem

conhecemos, mas que ainda precisam de

salvação. Será que o melhor investimento

seria para alguém que já tem uma reserva

garantida na habitação dos céus? Nossa

cultura é marcada pela valorização dos

amigos e família. Que pena que não temos

a mesma cultura de darmos tudo por

uma vida nos céus; de fazermos qualquer

sacrifício para investirmos no que é eterno.

Amor é mais do que uma declaração,

é um compromisso de doação, como Deus

fez por mim e por todos. Não sei quantos de

vocês, que estão lendo este artigo, participariam

da ajuda para a minha cirurgia, mas

quero incentivá-los a dedicarem isto para

missões. Uma vida vale muito para o nosso

Deus e deve valer muito para cada um de

nós. Esta é a tarefa maior de nossas igrejas,

buscar e salvar o que se havia perdido”.

Luana compartilhou a perda de seu pai

com as pessoas visitadas. “Eu via as pessoas

sofrendo após terem perdido um parente

amado e pude dividir a paz de Cristo

e a alegria que sinto, apesar de também

ter passado por essa situação. Então, elas

me davam atenção e se identificavam comigo,

sem sentirem mais tanta pena de si

mesmas”, contou a adolescente, que certamente

seguirá o exemplo deixado pelo

pai, participando de outras Trans, para

que mais pessoas sejam impactadas por

intermédio de sua vida.

Em janeiro de 2012 será realizada a

mobilização Jesus Transforma nos estados

da região Sul do país: Paraná, Santa

Catarina e Rio Grande do Sul, e também

em Sergipe e no Amazonas. A grande concentração,

ou ‘Mega Trans’ será em julho,

com o desafio de envolver 100 mil voluntários

para evangelizar em vários estados

brasileiros, e outros 100 mil intercessores

para que muitas vidas sejam resgatadas

por meio desse projeto. Segundo Lúcia

Margarida de Brito, diretora executiva

da UFMBB, que participou das primeiras

Trans, esse movimento de evangelização

em massa, desde a primeira vez até hoje,

é uma estratégia excelente para a salvação

da Pátria. Não deixe de participar,

pois Deus também quer usar a sua vida.

Para mais informações, visite o nosso site

www.missoesnacionais.org.br ou ligue

para nossa Central de Atendimento. Lembre-se

de que a fé sem obras é morta.

Pr. Xavier ao violão durante a primeira Trans Luana em sua primeira Trans

25


CChamamos de kênosis — palavra

grega que aparece em Filipenses 2.7,

quando lemos que Jesus Cristo “esvaziou-se

(eskénosen) a si mesmo,

vindo a ser servo, tornando-

-se semelhante aos homens”

— refere-se à encarnação do Filho de

Deus para redimir os pecadores.

Quando quis anunciar ao mundo seu

grande amor e sua graça infinita, Deus

não mandou um folheto multicolorido

para que o lessem, mas veio pessoalmente,

encarnado, assumindo a condição

humana e as limitações da humanidade,

conforme declara também o evangelista

João: “Aquele que é a Palavra

tornou-se carne e viveu entre

nós” (1.14).

Pois exatamente aqui encontramos

a essência da filosofia missionária de

Deus: fazer-se presente para proclamar a

salvação aos pecadores. Fazer-se presente,

aliás, no sentido de marcar presença

— conforme a declaração do próprio

26

A GRANDE COMISSãO

MISSÕES E

KÊNOSIS

Jesus na casa de Zaqueu: “o Filho do

homem veio buscar e salvar

o que estava perdido” (Lucas

19.10) — e, ao mesmo tempo, no de se

revelar como dádiva divina para o mundo

condenado: “Porque Deus tanto

amou o mundo que deu o

seu Filho Unigênito” ( João 3.16).

De acordo com essa filosofia missionária

de Deus, a igreja — que é chamada

no epistolário paulino de Corpo de

Cristo — também se faz presente, como

o Senhor Jesus: encarnada num contexto

sócio-histórico específico, identificando-

-se com a língua, os costumes e a cultura

do povo que almeja alcançar com a pregação

do evangelho, em vez de observar

de longe, cheia de compaixão, mas distante

e impessoal.

Deus veio em pessoa. A igreja de Cristo,

para ser de fato missionária, deve ir do

mesmo modo: em pessoa. Esta é a única

maneira de cumprir a missão dada pelo

Senhor: ir, envolver-se, assumir, abra-

Carlos Novaes

(pastor da Igreja Batista Barão da Taquara, Rio de Janeiro)

çar, criar vínculos, identificar-se, falar a

mesma língua, conviver, participar, fazer

parte. Nenhum outro método pode

ser tão eficaz e produtivo quanto, como

já dissemos, fazer-se presente. Nos dois

sentidos.

Não há, portanto, como fazer missões

sem esse engajamento abrangente e primordial.

Precisamos prosseguir atendendo

o grande desafio de enviar missionários

e sustentá-los, abrir novos horizontes

de evangelização e alcançar pessoas

que não conhecem o plano de salvação,

estabelecer metas de expansão do Reino

de Deus e plantar igrejas em solos receptivos

à semente da Palavra.

Mais do que observadores, precisamos

ser sustentadores da obra. Mais do

que intercessores, precisamos colocar

as nossas vidas à disposição para ir. A

igreja, a exemplo do que fez Jesus, deve

encarnar-se, envolver-se, entregar-se.

Pois outra não é nossa missão, senão

fazer missões.

More magazines by this user
Similar magazines