Views
5 years ago

Antropologia Feminina no Antigo Testamento ... - Faculdades EST

Antropologia Feminina no Antigo Testamento ... - Faculdades EST

Antropologia Feminina no Antigo Testamento ... - Faculdades

80 Revista Eletrônica do Núcleo de Estudos e Pesquisa do Protestantismo (NEPP) da Escola Superior de Teologia Volume 16, mai.-ago. de 2008 – ISSN 1678 6408 Antropologia Feminina no Antigo Testamento: Mulher Estrangeira como Personificação do Mal em 2 Rs 9.30-37 Disponível na Internet: http://www3.est.edu.br/nepp Por Kathlen Luana de Oliveira * Resumo: Este ensaio visa questionar valores culturais, históricos e religiosos. Aponta a alteridade, em sua diferença, como o critério da exclusão androcêntrica. Tal pluralidade sofre com as assimetrias históricas, onde o poder é utilizado para a dominação e para a hierarquização. Nesse sentido, o testemunho bíblico possui valores de dominação, mas contribui com novas perspectivas de relacionamento. Dessa forma, a identidade das tribos de semitas não se constitui apenas da pluralidade presente dentro das tribos, mas Jezabel (2 Rs 9.30-37) indica a pluralidade e a influência estrangeira na antropologia veterotestamentária. O exercício de interpretação utilizará métodos da teologia feminista crítica de libertação, resgatando a identidade de Jezabel como rainha e mulher e não como prostituta e responsável pelo mal. A perspectiva de uma leitura crítica também atinge as mulheres atuais, pois, em meio a injustiças, são necessárias novas formas de relacionamento baseados na reciprocidade e no amor. Palavras-chave: Hermenêutica bíblia – história – alteridade – gênero -libertação 1. Alteridade e Parcialidades A Bíblia relata relacionalidades. Seja relacionalidade entre os seres humanos, entre os seres humanos e Deus seja entre Deus e os seres humanos. A experiência reflete um ethos de comunhão que promove eventos impossíveis e inacreditáveis. Possibilita que mulheres estéreis engravidem, possibilita uma fuga da escravidão, possibilita sobrevivência em um deserto, possibilita vitórias contra inimigos grandiosos, possibilita que as vozes de pessoas excluídas desconstruam uma * Teóloga brasileira, mestranda no Programa de Pós-Graduação da Faculdades EST, em São Leopoldo, RS, com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Sua pesquisa está direcionada à argumentação teológica dos Direitos Humanos na sociedade moderna.

Protestantismo em Revista, volume 17 (Ano 07, n.3) - Faculdades EST
Protestantismo em Revista - Faculdades EST
Protestantismo em Revista, volume 09 (Ano 05, n.1) - Faculdades EST
Modo de subjetivação e religiosidade ... - Faculdades EST
Reconsiderando os caminhos da Reconciliação ... - Faculdades EST
Espaço Diversidade - Faculdades EST
Jacobina: a líder dos Muckers - Faculdades EST
Protestantismo em Revista, volume 13 (Ano 06, n.2) - Faculdades EST
Viabilizando a educação teológica na EST ... - Faculdades EST
IURD e as ondas carismáticas - Faculdades EST
Protestantismo em Revista, volume 01 (ano 01, n.1) - Faculdades EST
Protestantismo em Revista - Faculdades EST
Normas para publicar na revista Protestantismo ... - Faculdades EST
O novo rosto do ensino de teologia no Brasil ... - Faculdades EST
Cristianismo e arte: o imaginário Protestante - Faculdades EST
Monoteísmo e Identidade - Faculdades EST
Rancho a caminho da Roça: um jeito de fazer ... - Faculdades EST
Pentecostalismo na IECLB - Precedentes ... - Faculdades EST
Saúde e doença: algumas considerações sobre a ... - Faculdades EST
A eternização do arbitrário cultural masculino ... - Faculdades EST
Protestantismo em Revista, volume 05 (Ano 03, n.3) - Faculdades EST
Pelo caminho do avivamento ou pela ... - Faculdades EST
Protestantismo em Revista, volume 16 (Ano 07, n.2) - Faculdades EST
O caráter literário do Antigo Testamento - DHI - UEM