Views
5 years ago

Visite nosso site! - Galeno Alvarenga

Visite nosso site! - Galeno Alvarenga

AGRADECIMENTOS Agradeço

AGRADECIMENTOS Agradeço aos meus pais, Trajano e Dulce, produtores do meu genoma; às minhas filhas, Jussara e Juliana, produtos desse genoma; aos irmãos, que compartilham de genoma semelhantes; aos amigos, parentes e clientes; aos inimigos que desafiaram-me e agrediram-me. Em resumo, a todos aqueles que, de um modo ou de outro, excitaram-me, provocaram-me, promovendo assim a expressão dos genes recebidos durante a concepção. Através desses encontros e desencon-tros, das relações dos milhares de genes com os trilhões de estímulos externos, nasceu essa construção milagrosa e esquisita que sou eu; a única pessoa que conheço mais ou menos por dentro. Sem a ajuda de cada um desses diferentes agentes, que ativaram o necessário no momento certo, eu seria outro homem, um desconhecido para meu eu atual e para vocês. Como seria caso fosse construído de outro modo? A resposta final eu deixo para vocês, pois sem vocês eu seria ninguém. Visite nosso site! www.galenoalvarenga.com.br 4

Introdução A notícia funesta, lida no jornal da manhã, me transportou ao passado. Maquinalmente, pensativo e triste, dirigi-me ao arquivo de fichas médicas. Abri a gaveta e comecei a examinar cada ficha, uma a uma, à procura da de Lúcio. Passei os olhos num e noutro nome. Fatos da vida dos pacientes nasciam, despertando dramas adormecidos pelo tempo. Começavam a desfilar em minha mente cansada e envelhecida, seres angustiados e sem esperança. Todos perdidos, sem rumo, barcos em noite de tempestade, sem comando, procurando um porto para atracar. Parei numa ficha. Depois, noutra: “esse aqui só veio uma vez; um caso diferente; queria, a todo custo, transformar-se em mulher. Onde estará? Essa separou-se do marido, poucos dias após ter-se casado: ele quase a matou de tanto a agredir. Terá casado de novo? Como era bonita essa moça! Tentou o suicídio várias vezes. E agora? Conseguiu o que queria? Esse, canceroso, não quis tratar-se; morreu como desejava. Como bebia o Alberto! Sofreu muito com a cirrose. Gostava das idéias do Dr. Bernardo; era um homem inteligente; sempre tinha algo diferente para dizer”. Distraía-me sem querer...Diante de cada nome, histórias eram reconstruídas... sucediam-se fisionomias tensas, lembranças quase perdidas de vidas carregadas de paixões, algumas alegres, a maioria cheia de amargas emoções. Todos tentavam ser alguém, alcançar o imaginado, cumprir o seu papel, custe o que custar. Uns buscavam resgatar a felicidade passada, sem saber bem como tinha sido; outros procuravam a estabilidade e a segurança; alguns, o amor-próprio perdido. A maioria não mais suportava os desencontros freqüentes; entretanto, quase todos acreditavam que, um dia, alcançariam suas utopias. Todos vieram em busca de transformações...na maneira de pensar, de agir, de viver...sonhavam com uma liberdade inexistente. Visite nosso site! www.galenoalvarenga.com.br 5

  • Page 1 and 2: Visite nosso site! www.galenoalvare
  • Page 3: Índice 5 INTRODUÇÃO 15 UNIDOS PA
  • Page 7 and 8: gina estar sendo repreendido. Deixo
  • Page 9 and 10: do autor dos seus atos. Lucinho, na
  • Page 11 and 12: como possuidor de uma personalidade
  • Page 13 and 14: os transitoriamente denominados “
  • Page 15 and 16: Unidos para Sempre Naquela manhã,
  • Page 17 and 18: que corria: amar uma desconhecida,
  • Page 19 and 20: Dr. Adamastor voltou os olhos para
  • Page 21 and 22: Além dos olhos azuis, o que mais c
  • Page 23 and 24: ecusava a oferta. Sentia náuseas a
  • Page 25 and 26: - Você não sabe arrumar... Eu arr
  • Page 27 and 28: sem filhos, parentes dele, em Macei
  • Page 29 and 30: Clarimundo, sendo empresário na á
  • Page 31 and 32: essas mudanças e com os hábitos e
  • Page 33 and 34: Na penumbra do quarto, Rosária par
  • Page 35 and 36: tos; jamais afagos. Os espasmos cor
  • Page 37 and 38: do edifício onde entrara. Para dim
  • Page 39 and 40: Na Serena Manhã de Domingo Numa ma
  • Page 41 and 42: cebolinha, salsa e taioba. Uma mang
  • Page 43 and 44: - Por quê? D. Gertrudes muda o tom
  • Page 45 and 46: - É... já me falaram acerca de um
  • Page 47 and 48: perguntas acerca das horas. - Deve
  • Page 49 and 50: Ele, após relutar por instantes, c
  • Page 51 and 52: solitário e pensativo, na casa esc
  • Page 53 and 54: Saiu revigorado. Transformado em ad
  • Page 55 and 56:

    chamado. Era chegado o momento da d

  • Page 57 and 58:

    - Grite mais comigo! Grite com ele!

  • Page 59 and 60:

    Qual é a D. Francisca verdadeira?

  • Page 61 and 62:

    Depois do Choque, a Consulta No dia

  • Page 63 and 64:

    Ela, rapidamente, se dirigiu a eles

  • Page 65 and 66:

    - Eu sei disso...O que é psicólog

  • Page 67 and 68:

    Branca o olhava, mas estava longe.

  • Page 69 and 70:

    os clientes em potencial. - Esquizo

  • Page 71 and 72:

    ciso criar uma válvula de escape;

  • Page 73 and 74:

    - Oh, nada. Faço, modestamente, mi

  • Page 75 and 76:

    Paixões e Desencantos Para agüent

  • Page 77 and 78:

    um fraco, um efeminado. - Você é

  • Page 79 and 80:

    mentos de sua vida. Ao lado dessas

  • Page 81 and 82:

    com a qual ele já se encontrara mu

  • Page 83 and 84:

    Dr. Adamastor ouvia, impassível, o

  • Page 85 and 86:

    antigo letreiro com propaganda de c

  • Page 87 and 88:

    mentado mestre, bem diferente da vo

  • Page 89 and 90:

    o jovem entrava em sua casa, tremen

  • Page 91 and 92:

    Entrou e pediu um comprimido que pu

  • Page 93 and 94:

    - Eles falam mais bonito ainda que

  • Page 95 and 96:

    mais do que ninguém. Ele não dial

  • Page 97 and 98:

    seios, cantando uma canção choros

  • Page 99 and 100:

    de pouco mais de cinco meses. Termi

  • Page 101 and 102:

    Os homens rodavam o quarteirão. Ex

  • Page 103 and 104:

    anco, de cabelos grandes, puxados p

  • Page 105 and 106:

    A vitrola gemia, cansada, “Copaca

  • Page 107 and 108:

    amores. Todos querendo a mesma cois

  • Page 109 and 110:

    estos de um jantar que não fora to

  • Page 111 and 112:

    - Não se trata disso, consertei .

  • Page 113 and 114:

    - Para quê? Não está se sentido

  • Page 115 and 116:

    cal onde a enchente estava mais for

  • Page 117 and 118:

    - Grito com quem quiser. Até com o

  • Page 119 and 120:

    movimento fica difícil, depois pas

  • Page 121 and 122:

    Expliquei-lhe tudo, estava apavorad

  • Page 123 and 124:

    tudo trama contra ela; parece com m

  • Page 125 and 126:

    - Mas eu não estou agressivo... -

  • Page 127 and 128:

    - Pode tomar. É do mesmo que tomo.

  • Page 129 and 130:

    - O hospital, nos dias de visitas,

  • Page 131 and 132:

    só contrações musculares violent

  • Page 133 and 134:

    laranjas para você. Homem não con

  • Page 135 and 136:

    Adeus às Ilusões Lucinho, logo ap

  • Page 137 and 138:

    - Eu sei que ela estava sem dinheir

  • Page 139 and 140:

    que havia uma padaria, um pouco adi

  • Page 141 and 142:

    que os ajudava em quase tudo: cuida

  • Page 143 and 144:

    me proibiram de falar, nem me pedir

  • Page 145 and 146:

    na hora de aprender. Para esquecer

  • Page 147 and 148:

    - Deixe-me contar um caso...Ele é

  • Page 149 and 150:

    falando firme. Saí da sala. Era ou

  • Page 151 and 152:

    perde-se em meandros não desejados

  • Page 153 and 154:

    - Nada! Você é burro! Todas as pe

  • Page 155 and 156:

    - Muitas vezes. Eles, quando me vê

  • Page 157 and 158:

    - Você simplifica, ao extremo, as

  • Page 159 and 160:

    - Precisamos nos ocupar com alguma

  • Page 161 and 162:

    - É possível, concordou Lucinho l

  • Page 163 and 164:

    com uma leve mordida, sem machucá-

  • Page 165 and 166:

    - Estranhamos o ritual do outro. Bo

  • Page 167 and 168:

    - Que conversa estranha... - Nada d

  • Page 169 and 170:

    ama a outra, está afirmando que pr

  • Page 171 and 172:

    pensar: as idéias, que comandam as

  • Page 173 and 174:

    Rompendo o Silêncio A longa e esta

  • Page 175 and 176:

    poucos, alcançará os olhos... nar

  • Page 177 and 178:

    pressão sofrida. Teve a sensação

  • Page 179 and 180:

    - Sim, foi meu professor. Ah, agora

  • Page 181 and 182:

    penso que, também, o ajudei. Foi a

  • Page 183 and 184:

    - O quê? Espantoso! O senhor é o

  • Page 185 and 186:

    - Você acertou! Vejo pouco. - É n

  • Page 187 and 188:

    - Nunca ouvi falar de Isaurinha! Qu

  • Page 189 and 190:

    - Tenho outros clientes para atende

  • Page 191 and 192:

    ota como você. Afirmou, Lucinho, d

  • Page 193 and 194:

    ções para reunir comportamentos s

  • Page 195 and 196:

    - O que deve fazer é examinar seu

  • Page 197 and 198:

    das e ilusórias do que eles aprend

  • Page 199 and 200:

    interpretar e organizar os fatos qu

  • Page 201 and 202:

    nos espíritos, alma de outro mundo

  • Page 203 and 204:

    Não quero tocar nessas feridas que

  • Page 205 and 206:

    más. Todos tentamos eliminar certa

  • Page 207 and 208:

    você mesma... ninguém escapa... c

  • Page 209 and 210:

    apesar de serem descrições muito

  • Page 211 and 212:

    vida... - Ora, quem está dizendo..

  • Page 213 and 214:

    Sem capacidade para grandes racioc

  • Page 215 and 216:

    outra. Através desse sinal - não

  • Page 217 and 218:

    e dos seus medicamentos, algumas ve

  • Page 219 and 220:

    Fixando seu corpo inerte, nu e frio

  • Page 221 and 222:

    ao meu silêncio, não teria rostos

  • Page 223 and 224:

    que ainda não construíram uma cri

  • Page 225 and 226:

    superior, mais evoluído do que o d

  • Page 227 and 228:

    Dr. Erasmo pega as fichas e reflete

  • Page 229 and 230:

    - Eu fico chateado e ao, mesmo temp

  • Page 231 and 232:

    - Somos diferentes...O que ele diss

  • Page 233 and 234:

    lo que quero mais internamente. Meu

  • Page 235 and 236:

    - Jamais teremos uma idéia precisa

  • Page 237 and 238:

    hecido. Há muitos caminhos dispon

  • Page 239 and 240:

    seu modo de pensar, como ela, e nã

  • Page 241 and 242:

    - Oh! Entendi. Para o senhor, não

  • Page 243 and 244:

    duraria pouco; daqui a algumas sema

  • Page 245 and 246:

    Dr. Adamastor se embriagava facilme

  • Page 247 and 248:

    cigarro e a álcool, mais nos momen

  • Page 249 and 250:

    - Eu te amo, meu queridinho, sussur

  • Page 251 and 252:

    - Rosária! gritou, ao acordar, ain

  • Page 253 and 254:

    - Às vezes, chego a imaginar que v

  • Page 255 and 256:

    Dias Amargos Dr. Adamastor envelhec

  • Page 257 and 258:

    Nuvens escuras cobriam quase todo o

  • Page 259 and 260:

    descobrir qual deles foi colocado e

  • Page 261 and 262:

    homens não enxergam, quando vêem,

  • Page 263 and 264:

    de escutá-la, observo-a negativame

  • Page 265 and 266:

    e ninguém sabe como? Acho que os o

  • Page 267 and 268:

    Cada um dos terapeutas que procurei

  • Page 269 and 270:

    es instrumentos para me examinar pe

  • Page 271 and 272:

    O Desespero Lucinho, ainda sonolent

  • Page 273 and 274:

    encontro. Nada podia fazer! Aquele

  • Page 275 and 276:

    loja? Ela me olhou várias vezes. S

  • Page 277 and 278:

    esperada pelo seleto grupo. Devia,

  • Page 279 and 280:

    hadores”; “ O brasileiro gosta

  • Page 281 and 282:

    impossível de ser enquadrado. Mas

  • Page 283 and 284:

    objetividade, como me ensinaram. De

  • Page 285 and 286:

    Foi nessa confusão crescente que e

  • Page 287 and 288:

    O Retorno: Sombras do Passado A vid

  • Page 289 and 290:

    uma conversa que teve com um dos fr

  • Page 291 and 292:

    sua mãe. De posse do número, asse

  • Page 293 and 294:

    - Não atendo nessa hora, já te fa

  • Page 295 and 296:

    los e, como era o desejo de Rosári

  • Page 297 and 298:

    adaptou-se. Suas ligações com sua

  • Page 299 and 300:

    A conversa continuava assim, por ho

  • Page 301 and 302:

    Assim, corria a vida da família, s

  • Page 303 and 304:

    sentimentos conflitantes: prazer, p

  • Page 305 and 306:

    Do corpo de Rosária, atravessado n

  • Page 307:

    Fim Visite nosso site! www.galenoal

clique aqui para Baixar esse Livro! - Galeno Alvarenga
clique aqui para Baixar esse Livro! - Galeno Alvarenga
Visita à Cabana do AçúcarP.12 - A Voz de Portugal
O Panorama; semanario de litteratura e instrucção. v. 1-5, maio 6 ...
Renascendo do Amor - Elda Evelina
Uma Visita de Alcebíades - Unama
Escriptos humoristicos, em prosa e verso. Precedidos da biographia ...
blogazine
V. - Fundação Biblioteca Nacional
Revista LiteraLivre