Evoluir - Amis

amis.org.br

Evoluir - Amis

Em sintonia com o mercado [Evoluir]

evolução e resultados

a emPreSa

SUPermerCadISTa

PreCISa

eSTar em

adaPTação

ConSTanTe,

em Um

ProCeSSo

eVolUTIVo

FoCado na

BUSCa de

reSUlTadoS

em TodaS

aS ÁreaS,

o QUe InClUI a

QUalIdade de

VIda de TodoS

oS enVolVIdoS

no neGóCIo

n Edwaldo Cordeiro

Funcionária do Carrefour

visita creche para

atividade de recreação

com as crianças

Fotos ignácio costa

a integração da equipe

e o investimento em

tecnologia são evidências

de um processo evolutivo

nas empresas

era da tecnologia, da informação, do conhecimento,

da sabedoria. muitos estudiosos

assim chamam o atual momento histórico.

Tantas são as novidades tecnológicas desenvolvidas

pelo homem que ficar fora de todo esse

processo significa falta de competitividade.

Softwares dos mais variados comandam operações

complexas da matemática, dinamizam os

negócios; robôs de última geração qualificam

produções inteiras de uma fábrica sem contar

o avanço no setor de telecomunicações. Isto

sem falar da mudança

constante

do mercado: novos

hábitos de consumo,

alterações do

poder aquisitivo do

consumidor, concorrência

acirrada.

no entanto, isso

só não basta. É

preciso desenvolver

ações em outros campos: na área social, cultural,

econômica e, sobretudo, no relacionamento

interpessoal. Pensando nisso, a associação mineira

de Supermercados desenvolveu para o ano

de 2007 um tema que tem tudo a ver com essa

questão: “evoluir e gerar resultados”.

mas o que é evoluir? em qual sentido?

Quais resultados serão obtidos a partir desse

conceito? exemplos não faltam para mostrar

que a evolução traz sempre bons resultados.

Tema

o processo de escolha do tema “evoluir e

gerar resultados” teve como um dos principais

critérios o processo histórico do setor supermercadista.

o objetivo é fazer uma convocação

geral em busca de novas possibilidades, no

campo pessoal e mercadológico, mas com geração

de resultados.

Para o presidente da amis, José nogueira

Soares nunes, uma das condições essenciais

para alcançar esse objetivo é valorizar o associativismo,

ferramenta importante na evolução

de uma empresa. “nos últimos 50 anos, as

únicas empresas que sobreviveram e prosperaram

têm em comum a valorização do associativismo.

Por exemplo, temos que prestigiar as

entidades que nos representam, participar de

cursos, receber e trocar informações. a gente

evolui com a troca de experiências”.

alToS e BaIXoS

Quando fundou há 47 anos o ePa, hoje

dma (ePa, martPlus, Viabrasil e Viatacado), a

família nogueira nem imaginava o quanto poderia

crescer. mas para chegar até aqui passaram

por altos e baixos na carreira. “a maior dificuldade

da nossa empresa foi em 1971. Fizemos a

transição de mercearia para auto-serviço. Uma

evolução e tanto. na época, não tínhamos informação.

estávamos despreparados. apanhamos

bastante”, lembra o presidente da amis,

que é um dos sócios da dma.

22 março de 2007 Gôndola

23


Em sintonia com o mercado [Evoluir]

2

acima, a organização

da loja de maneira que as

filas sejam pequenas nos

caixas é demonstração

de evolução; abaixo, os

irmãos Gandini, que por

causa do ótimo

relacionamento com os

fornecedores e a

comunidade conseguiram

reconstruir em tempo

recorde sua loja, destruída

em um acidente

nogueira diz que o melhor momento da

dma está sendo agora, aos 47 anos. “acredito

que conseguimos esta condição porque soubemos

evoluir. no final dos anos 90 passávamos

por um processo de envelhecimento. Percebemos

tudo e, a partir disso, nos associamos a

um grupo mais jovem. Isso deu um novo gás.

Trocamos experiências e essa atitude fez com

que a empresa evoluísse, gerando o resultado

que existe hoje”, argumenta.

Hoje, a rede é a maior de minas, a líder no

espírito Santo e sexta do País. os números são

impressionantes. de acordo com a pesquisa

ranking da associação Brasileira de Supermercados

(abras), o faturamento, no final de 2005,

chegou a r$ 1,2 bilhão.

SUPer maIS

o Super mais, fundado em 1998, é outro

exemplo de evolução e geração de resultados.

a empresa passou por momentos muito

difíceis em maio de 2005. no dia 23 daquele

mês, uma explosão quase acabou com

a principal atividade econômica da família

Gandini Silva. Proprietária do supermercado,

localizado no bairro Floresta, em Belo Horizonte,

viu, por volta das 19h, um incêndio

de grandes proporções tirar a vida de uma

pessoa, funcionário da empresa que cuidava

da segurança, e queimar 80% do estoque da

única loja.

a empresa ficou fechada durante 15

dias, o que poderia significar, para muitos,

o fim de um empreendimento. Para a família,

foi mais um grande desafio que pôde

ser superado. depois da tragédia os irmãos

artur, Cláudia e Paulo conseguiram se reerguer

e retomar os negócios, que possui, por

enquanto, uma loja. “o fator determinante

para recomeçar foi a união dos funcionários.

março de 2007

alguns encabeçaram essa manobra. em 15

dias, foi montada uma estrutura de vendas

em torno de um terço da loja. Houve apoio

também dos moradores do bairro. os fornecedores

também ajudaram muito: Sadia,

Coca-Cola, Benassi, Cotochés, praticamente

todos os fornecedores, sem exceção, deram

apoio”, conta o sócio-proprietário.

a rapidez no recebimento de solidariedade

foi fruto da evolução que a empresa já tinha

atingido antes do acidente. Há muito tempo,

os Gandini Silva conquistaram a simpatia e a

confiança da vizinhança e de seus empregados.

o Super mais vai inaugurar uma segunda loja,

provavelmente no mês de maio, no bairro Colégio

Batista, também em Belo Horizonte.

CenTral

outro exemplo de crescimento empresarial

por meio de constante processo evolutivo é a

Central de negócios rede Biz. Há dois anos

atuando no segmento, a central da cidade de

Uberlândia (mG), evoluiu e gerou resultados importantes

para a economia regional desde que

foi fundada. Conta atualmente com 47 lojas. em

média, as lojas possuem de um a quatro check

outs. o faturamento mensal, segundo o gerente

de trade marketing da rede, Gilson Cantuário, em

cada uma das lojas,

aproxima-se de r$

150 mil.

Gilson ressalta

que para alcançar

bons resultados é

necessário estar

atualizado e manter

bons relacionamentos

com clientes.

“Para evoluir e gerar

resultados, a gente precisa desenvolver uma

cultura empresarial moderna, estimular relacionamentos

sólidos com fornecedores e participar

de eventos como a Superminas, por exemplo”,

destaca.


Em sintonia com o mercado [Evoluir]

a rede Biz, além disso, desenvolve outras

ações junto a pequenos varejistas, apoiando

por meio de suporte técnico e de recursos

humanos. entre eles, destacam-se trabalhos de

apoio em comunicação, marketing (divulgação

de promoções na mídia), estimulando o poder

de negociação com fornecedores, organização

logística, cursos de atendimento, formação de

preços, contábil entre outros.

em minas Gerais existem cerca de 48 centrais

de negócios. elas representam aproximadamente

500 pontos de

venda e empregam 8,5

mil pessoas. em 2004,

o faturamento foi de

r$ 1,65 bilhão. no ano

seguinte, chegou a r$

1,73 bilhão. em 2006, o

crescimento atingiu r$

1,85 bilhão. no Brasil,

nos últimos dez anos,

destacaram-se como grande estratégia de sobrevivência

para pequenos supermercadistas.

Um exemplo excelente de evolução em busca

de resultados.

IdenTIdade

a Casa rena, tradicional empresa supermercadista

de Itaúna (mG), no ano em que

completa 40 anos, mostra que nunca parou no

tempo. além do investimento nas lojas, busca

a inserção nas comunidades por meio de ações

de responsabilidade social. assim, realiza vários

projetos que beneficiam a comunidade. Um dos

mais recentes e importantes é uma campanha

que estimula a doação de parte do troco pelo

cliente para ajudar na construção do Hospital

do Câncer, em terreno cedido pela prefeitura.

a diretora de recursos Humanos e marketing

da empresa, nágela Chaves Silva maromba,

ressalta que os programas sociais da

empresa são responsáveis por criar uma identidade

entre empresa e comunidade. “Isso ajuda

a evoluir no sentido de criar identidade com a

comunidade, além de valorizar a cidade. Temos

uma série de programas sociais e um deles é

ajudar na construção desse hospital. a realização

de programas sociais ajuda a gerar bons

resultados, diz nágela.

os projetos sociais realizados pela Casa

rena não param por aí. atuam também na parceria

com a associação de Pais e amigos dos

excepcionais (apae), dando oportunidade de

trabalho a pessoas portadoras de necessidades

especiais. “além de colaboradores encaminhados

pela apae, temos uma funcionária com

problemas auditivos que, além de trabalhar na

empresa, é atleta. ela participa de competições

de arremesso de peso”, destaca a diretora.

outra parceria é com a Granja escola São

José, que disponibiliza para trabalhar como

padeiros, jovens em risco social, já envolvidos

em algum tipo de delito. a finalidade, segundo

a diretora de rH, é a inclusão social. na área da

cultura, por meio da lei de Incentivo à Cultura,

a Casa rena repassa fundos de apoio a uma

casa de espetáculo, tradicional em Itaúna. a

empresa patrocina meninas carentes do Balé

meninas do rosário, o Festival nacional de

Teatro da cidade e a Semana da arte.

BreTaS

o Bretas iniciou as atividades em 1954, em

Santa maria de Itabira, cidade localizada a 130

quilômetros de Belo Horizonte, na região central

de minas Gerais. Cinco irmãos comandam

atualmente a rede, com 47 lojas em 15 municípios

do estado. eles investiram, evoluíram e

geram resultados importantes para a econômica

mineira. Investem, sobretudo, na formação

profissional dos mais de 8 mil funcionários.

o Bretas possui um centro de treinamento

e de promoção de atividades, inaugurado em

1996. São realizados no local atividades ligadas à

saúde, ao bem-estar e à qualidade de vida. Érica

Francisca, psicóloga e coordenadora de recursos

Humanos da empresa, afirma que investir na

pessoa é peça fundamental para o crescimento

de qualquer negócio. “o resultado é maior comprometimento

do colaborador com a empresa e

maior motivação no trabalho”, relata.

o Bretas realiza, entre outras atividades, o

programa “encontro de Integração de Casais do

Bretas”, destinado aos colaboradores. Coordenados

por uma equipe de rH da própria rede,

“o objetivo é promover a integração, a abertura

de novos diálogos e trabalhar a sensibilidade de

cada casal”, diz Érica.

o trabalho na empresa existe há 12 anos.

os encontros acontecem quatro vezes por ano,

durante quatro dias, no Centro de Treinamento.

lá os casais se interagem praticando esportes,

assistindo palestras, dinâmicas de grupo e outras

atividades. Segundo Érica, o programa já

recuperou muitos casais que iniciaram processo

de separação e é uma das ferramentas mais

importantes de união na empresa, sinal claro de

evolução e geração de resultados. n

no processo evolutivo

de uma empresa

supermercadista deve

estar presente a ampliação

do leque de meios de

pagamento, o que passa

obrigatoriamente pela

adoção de um private label

como o Supermineiro

2 março de 2007 Gôndola

2

More magazines by this user
Similar magazines