UFOPT Magazine - Sapo

ufopt.no.sapo.pt

UFOPT Magazine - Sapo

Ficha Técnica

Editorial Proprietário: UFOPT

Esta é a primeira edição da revista digital

UFOPT Magazine que tem como objectivo

tratar de uma forma séria o tema O.V.N.I.

Sede: www.ufopt.com

Esta ideia surgiu-me com o objectivo de tentar

Contacto: ufopt.com@gmail.com

mostrar a realidade deste fenómeno aos

portugueses devido à falta de informação que

existe neste país acerca deste assunto.

Administradores do portal:

- André Coelho (Desconhecido)

André Coelho - João Cardoso (Oxigen_cult)

- Marina Pereira (maryn)

Índice

Director da revista e editor:

- André Coelho

Artigos por:

03:: Dicionário Ovniológico - André Coelho (Portugal)

- Fábio (Fabiolas) (Portugal)

04:: A história do OVNI dos chineses - Pepe Chaves (Brasil)

- Marina Pereira (Portugal)

05:: Acontecimentos estranhos em Leiria

(nomes ordenados pelos artigos)

06:: Análise ao artigo “Acontecimentos estranhos

em Leiria”

07:: Aeronaves: Superação tecnológica

Artigo especial de Pepe Chaves (Brasil)

12:: Satélites: Luzes no céu, confusões em Terra

13:: Agradecimentos

Informação

Esta é uma revista de distribuição gratuita via

Internet e todos os artigos presentes na

revista têm os seus direitos de autor.

Desta forma não é permitida qualquer tipo de

comercialização desta edição.

No entanto é permitida a visualização e

impressão sem fins lucrativos.


A

Dicionário Ovniológico

Em todas as edições virá uma nova letra e com as palavras começadas com ela

sobre o significado de algumas palavras dentro da Ovnilogia seguindo o alfabeto.

Abdução – Rapto de humanos perpetrado por ETs, que geralmente empregam recursos

psíquicos, valendo-se de iluminação tão intensa que faz com que a vítima ou vítimas se

assustem e percam a consciência. Costumam durar pouco tempo.

Aberração genética – Deformação própria de combinações genéticas incompatíveis.

Abduções violentas – Neste caso, a pessoa além de ser raptada por extraterrestres,

também é lhe feita experiências, desde marcas no corpo a violações sexuais.

Acobertamento – Acto de abafar as notícias secretas.

AEB – Agência Espacial Brasileira.

APO – Associação de Pesquisa OVNI

Alienígenas espirituais – Presentes em acontecimentos relatados por livros religiosos

como é o caso da Bíblia.

Alienígenas humanóides – Os visitantes (v) com perfis humanos.

Anjo - Extraterrestre

Antropocentrismo - "Necessidade inerente à raça humana de afirmar-se como criatura

suprema e acabada, o que algum dia fez com que o homem vinculasse sua imagem à

dos deuses".

Arca – "Os antigos islamitas chamavam os OVNIs de arcas", segundo o ovnilogista João

Farias, no seu estudo sobre os "artefactos celestes".

Áreas de incidência (ou Pontos quentes) – Zonas onde são avistados mais

frequentemente os Objectos Voadores Não Identificados.

Actividade tectónica – Movimentos subterrâneos que libertam energia na forma de luz

e que podem ser confundidos com OVNIs.

Autenticidade – Avaliação da veracidade dos factos.

Avistamento – Ver um (ou mais) objecto(s) voador(es) não identificado(s). Neste caso

não se deve de aproximar do objecto já que este emite radiações, que poderão ser fatais

para o ser humano.

3


Imagem

retirada do

site oficial

do jornal

“Correio da

Manhã”

A história do OVNI dos chineses

No dia 12 de Novembro de 2006 o canal de

televisão português, SIC, transmite uma

reportagem à hora do almoço sobre um

OVNI avistado em “Altura”, concelho de

Castro Marim, no Algarve visto durante as

últimas 3 noites por dois homens.

Segundo as “testemunhas” o OVNI emitia

som e tinha luz (como se pode ver e ouvir

na reportagem).

O vídeo foi gravado por estes dois amigos

com um telemóvel.

Segundo eles este objecto não teria mais

que 40 cm e andava a sobrevoar o

quintal…

Miguel Horta e Noel Rodrigues lá

continuaram a contaram a sua história….

Artigo por: André Coelho

Imagem da Reportagem da SIC

Eu decidi não escrever esta notícia/relato mais ao

pormenor porque isto tudo não passou de uma

fraude.

Este acontecimento que também foi divulgado pela

estação de televisão privada, a TVI na noite do

mesmo dia e o jornal Correio da Manhã no dia

seguinte entre outros foi apenas uma invenção destes

dois senhores para terem protagonismo já que o dito

objecto, vendo o vídeo percebe-se perfeitamente que

é um R/C UFO ou seja um brinquedo que é vendido

numa loja de chineses ou comprado pela Internet

através do eBay como exemplo.

O R/C UFO é comandado por comando (Controlo

Remoto) mas este só sobe e desce…

Miguel Horta e Noel Rodrigues,

Qualquer pessoa que veja este objecto ao vivo

os autores da fraude

percebe perfeitamente o que é, e isto para não falar

da distância a que foi filmado…

Eu assim que vi a reportagem, contactei logo

de imediato a SIC e a TVI além de outras

pessoas que também tomei conhecimento que

o fizeram (incluindo a SPO) mas mesmo assim

as duas estações de televisão não

desmentiram a fraude (talvez por vergonha)

mesmo mostrando os vídeos que estão no

YouTube onde aparece os R/C UFOs e que se

vê que é bastante idêntico ao vídeo que é

mostrado na reportagem.

A mim deu-me a ideia que as televisões têm a

preocupação só de ter audiências e não

pediram um parecer a nenhum perito na

matéria antes de colocarem a reportagem no

R/C UFO - Flying Saucer Radio Control

ar… o que fez com que mais uma vez os media

fizessem perder credibilidade do fenómeno

OVNI em Portugal.

Na Internet:

Ver Reportagem da SIC:

http://ufopt.com.sapo.pt/ovni_terrestre.wmv

Ver Vídeo de um R/C UFO:

http://ufopt.com.sapo.pt/RCUFONight.avi

Notícia no Correia do Manhã:

http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=2

20912&idselect=10&idCanal=10&p=200

4


Acontecimentos estranhos em Leiria

O que vou relatar neste artigo são acontecimento verídicos e que nunca chegaram aos ouvidos de

nenhuma das associações portuguesas e/ou grupos que investigam este fenómeno.

Nos últimos anos tenho recebido vários testemunhos de avistamentos e de outros casos estranhos que

aconteceram no distrito de Leiria. Por vezes as pessoas falam de luzes que vêem no céu e estranhos

objectos que sobrevoam as suas localidades, mas também existem casos de pessoas abduzidas e

algumas em que descreveram estranhos acontecimentos enquanto viajavam de carro.

Mas antes de mais nada para que possam compreender o porquê de estes relatos nunca terem chegado

aos ouvidas das associações e grupos que investigam este fenómeno a resposta é simples, todas estas

pessoas e até mesmo adolescentes para além de não conhecerem as associações nem terem o contacto

do mesmo também demonstram um elevado medo em relação ao assunto. Medo pois todos temos

medo do desconhecido e estas pessoas não fogem á regra!

Um dos avistamentos que vos quero apresentar passou-se exactamente em Leiria. Uma jovem de 14

anos refere ter visto várias vezes um estranho objecto de cor verde a “cair” do céu enquanto estava na

varanda com o pai. Afirmando também ter visto o tal fenómeno várias vezes enquanto morava num

apartamento em Leiria, pois esta mudou-se á cerca de 2/3 anos para uma outra localidade.

Outro estranho acontecimento passou-se nos arredores de Pataias (freguesia de Alcobaça) onde um

adolescente refere uma história em que o pai por diversas vezes lhe contara: “Ele disse-me que estava

em casa da minha avó e que de repente viu pela janela uma luz intensa e branca a descer do céu e

depois ficou parada no meio do pinhal. Logo de seguida ele saiu á rua com as minhas tias e aproximouse

da mesma, foi aí que quando ele mais se aproximava mais a luz se afastava até desaparecer

completamente”.

Penso que poderá haver algumas explicações para estes sucedidos, mas talvez para outros não como é

o que descrevo a seguir:

No passado dia 13 de Novembro, um grupo de pessoas avistou um estranho objecto de forma redonda

a deslocar-se de Sul para Norte, apresentado luzes á sua volta que piscavam intermitentemente. Este

avistamento foi presenciado na rua Vale Carmão – Juncal. As pessoas encontravam-se viradas para

oeste e o avistamento teve lugar por volta das 16:30.

Frase de um dos avistadores: “Era grande e tinha luzes laranjas. Elas piscavam ao mesmo tempo e ele

desapareceu por de trás de uma árvore que ali se encontrava”

É importante referir que este objecto já foi presenciado noutro local a horas semelhantes.

Agora que já vos falei um pouco dos avistamentos vou vos falar de uma abdução. Claro que o nome do

rapaz em questão não será divulgado e muito menos o local do acontecimento. Simplesmente vou fazer

aqui um breve resumo do que ele me descreveu.

Ao que parece o rapaz acordou de manhã com uma marca rectangular na mão direita. Esta parecia ter

sido feita por picos e manteve-se intacta até uma semana a seguir. O rapaz lembra-se de ter acordado

meio zonzo e que nem se lembrara de se ter deitado. Notara apenas a marca a caminho da escola e foi

quando se começou aos poucos a aperceber das coisas. Digamos que “ainda estava meio a dormir”.

Estranhos relatos como estes aqui mencionados têm-me sido contados por pessoas e adolescentes

residentes no distrito de Leiria nos últimos meses.

Depois de lerem isto tirem as vossas próprias conclusões e nunca digam “isto é uma farsa” com tanta

certeza!

Artigo por: Fábio

5


Análise ao artigo “Acontecimentos estranhos em Leiria”

Eu como já tinha dito ao Fábio, decidi fazer uma avaliação sobre o artigo dele já que não tenho provas da sua

veracidade visto que me foi transmitido via Internet e eu nem conheço a pessoa em questão.

1º Relato de avistamento:

Essa situação não quer dizer que seja um objecto extraterrestre mas poderá ter sido um objecto

perfeitamente humano.

Em Puerto Reconquista aconteceu em Julho de 2005 um objecto que “caiu” congelado do céu mas com

cor azul/verde e a maioria das pessoas daquela localidade pensaram que era extraterrestre mas depois

de analisado veio-se a provar que era apenas urina e desinfestante congelados…

O caso de ser algum tipo de foguetes também poderá justificar esse avistamento mas claro que nunca

se pode tirar a opção de ser algo extraterrestre.

O que eu quero mostrar com isto é que às vezes casos insólitos totalmente terrestres podem ser

confundidos como extraterrestres.

2º Relato de avistamento:

Tem indícios de ser um verdadeiro avistamento mas como disse anteriormente não tenho provas e

muito menos estive no local…

3º Relato de avistamento:

Achei um pouco estranho a parte de ter desaparecido “por de trás de uma árvore que ali se

encontrava” embora não se encontre totalmente fora de hipótese…

Relato de abdução:

Essa situação da mão poderá ter sido perfeitamente um derrame de sangue que tenha aparecido ou

outra situação interna do corpo que tenha provocado um aparecimento dessa marca, o que quer dizer

que poderá não ser abdução.

Essa situação fez-me lembrar uma que me aconteceu à mais ou menos 3 meses que foi uma nódoa

negra que me apareceu em um dos braços (na costas do braço) e que passado precisamente uma

semana também me desapareceu. O mais curioso nisto é que notava-se tão bem o roxo e quase nem

me doía… Sei que fiquei a pensar nesse dia em que me desapareceu e que era uma situação estranha

ou seja o facto de eu num dia ter uma nódoa negra oval tão roxa e no dia a seguir não ter nada mas

isso não significa que tenha sido abduzido mas sim alguma reacção que o meu corpo naquele local

teve.

A situação do rapaz não se recordar de se ter deitado, acontece a muitas pessoas no nosso mundo

todos os dias.

Conclusão:

Penso que neste relato, ficou muita coisa por explicar melhor devido ao medo que o Fábio ainda tem…

Espero que futuramente este assunto seja mais esclarecido numa próxima edição da revista.

Será que o distrito de Leiria poderá ser um dos pontos quentes dos OVNIs em Portugal?

Esta análise não tem como fim dar descrédito aos acontecimentos mas sim tentar mostrar justificações

lógicas e científicas porque nem tudo o que se vê à primeira vista poderá ser o que parece.

Análise por: André Coelho

6


Aeronaves: Superação tecnológica

Space Ghost, Capitão Quest, Mulher Maravilha e Kapitão Kirk: donos de espaçonaves com recursos ilimitados.

Por Pepe Chaves

SECRETOS, MAS REAIS - Space Ghost, Jonny Quest, Mulher Maravilha e capitão Kirk têm algo em

comum: são todos heróis da minha infância. Estes personagens encarnados no reino da ficção

científica, alguns caricatos, há mais de trinta anos pilotavam ou comandavam máquinas voadoras

equivalentes às aeronaves top line existentes atualmente. Equipadas com aparatos de invisibilidade,

invulnerabilidade, manobras arrojadas e todos os recursos possíveis – e impossíveis! No mundo real,

cada protótipo lançando, desde os mais bizarros e horrendos arquitetonicamente aos mais arrogantes

e arrojados, cada um foi um farto laboratório de pesquisa funcionando como trampolim para o

próximo - ainda na prancheta - a se conceber. A constante superação das aeronaves secretas

fabricadas, sobretudo, pelos norte-americanos é um dos pontos mais evidentes nesta já longa

jornada em busca de perfeição na navegação aérea.

Até onde vazaram informações, pudemos vislumbrar modelos de aeronaves (e até espaçonaves)

terrestres altamente revolucionários, cada qual, aplicado à respectiva natureza de sua operação.

Quão criativos são os projetistas que lhes deram à luz, pois que se tratam de veículos compactos,

com múltiplas funções, dispondo de recursos quase ilimitados para enfrentar diversas situações

operacionais e desenvolvendo ainda, surpreendentes performances, tanto dentro quanto fora da

atmosfera terrestre.

Seja a partir de UFOs nazistas apreendidos após a Segunda Guerra, seja a partir de naves

acidentadas na Terra e reinventadas na chamada Área 51 ou através de pesados investimentos em

intensas pesquisas aeroespaciais (como queiram...), fato é que a produção aeronáutica dos EUA

extrapolou literalmente à atmosfera terrestre. A partir de experimentos do pós-guerra surgiram

gerações de verdadeiras espaçonaves que estão a romper a atmosfera e passando a orbitar o

planeta, de fato, furtivamente. Muitas das quais já se encontram em operação, podendo atuar sob

aspecto invisível sobre quaisquer territórios e sob objetivos diversos, entre os quais,

destacadamente, a execução de pesquisas ligadas a minerais estratégicos, além de diversas outras,

tais como, espionagem, monitoração, transmissão de dados e etc.

Por certas ocasiões, alguns projetos secretos visando a concepção e uso de aeronaves não

identificadas foram denunciados pelo próprio Congresso norte-americano, vez que foram financiados

com dinheiro público, mas não são prestadas as devidas contas nas formas da lei. Na maioria desses

casos as explicações para tais questões não foram esclarecidas, sendo que a NASA sempre encontra

um meio para justificar as altas cifras gastas na concepção das desconhecidas máquinas voadoras.

7


Aeronaves: Superação tecnológica

F-117A é o precursor na tecnologia invisível (stealth). Sua estrutura absorve as ondas e emite uma assinatura

praticamente imperceptível ao radar.

LABORATÓRIOS AMBULANTES - Estas espaçonaves “orbitáveis” –tripuladas ou não – muito

superiores aos seus parentes pré-históricos (os aviões convencionais), funcionam como verdadeiros

satélites artificiais teleguiados ou em prática, como “mini-estações”, verdadeiros módulos espaciais

em órbita, passando a prestar serviços de origem diversa. Os veículos mais arrojados decolam na

vertical, não necessitando do uso de foguetes para transpor a atmosfera – eliminando assim, o

conceito arcaico de romper a gravidade às custas de pesados motores a explosão.

Além dos EUA, outros países também investem em tecnologias similares e daí vem a corrida pela

busca do “domínio global”; não necessariamente pela demonstração de poderio 'tecno-bélico'

apresentado ao se fabricar tão arrojadas máquinas (até porque, a maior parte dos projetos é segredo

de Estado e suas populações não têm acesso às informações), mas sim por deter, enviar, utilizar

informações primárias e valiosas, através de recursos, outrora inimagináveis.

DE OLHO EM TODO O MUNDO - Com tais aparatos a seu favor, governos e grandes corporações

podem muito bem saber onde se concentram as maiores jazidas de determinados minerais

distribuídas pelo globo terrestre; podem monitorar, com fins diversos, grandes faixas de terras e

mares; observar territórios alheios, enviar equipes de verificação a locais pré-determinados, levantar

inúmeros dados desejados. Através deste poderio informativo, poder-se-ão incrementar

planejamentos de suas reservas mercadológicas de consumo, energéticas e minerais, ou virem a

adquirir regiões ricas em determinados mananciais, sem que ninguém mais, além do comprador, é

claro, saiba do real valor de determinados terrenos.

As observações que colocamos acima são meros exemplos da aplicação prática das altas tecnologias

– inacessíveis a países subdesenvolvidos e em desenvolvimento -, sobretudo, em detrimento de

interesses econômicos, quando utilizados os mais modernos recursos aeroespaciais.

ARMAS EM ÓRBITA - À parte com os frutos econômicos advindos das naves secretas e, em grande

parte, nem conhecidas popularmente, temos que destacar também, as intenções bélicas com as quais

muitas delas foram projetadas. Hoje são fabricadas aeronaves com forte poderio de fogo.

Diferentemente dos rústicos canhões supostamente usados por Hitler em seus “UFOs”, as armas que

“equipam” muitas destas naves futuristas queimam sem usar pólvora. São armas que utilizam várias

freqüências do laser, modulam microondas e atacam em forma de raios e ondas manipuláveis na

devida freqüência do dano que se deseja causar.

Algumas destas invenções são empregadas também em programas de defesa e muitas das vezes,

como aeronaves de reconhecimento em territórios alheios. Neste caso, pode-se utilizar de aeronaves

teleguiadas e não tripuladas, também chamadas de sondas. Além disso, são verdadeiras armas em

órbita, haja vista que podem emitir cargas radioativas e eletromagnéticas direcionadas. Através de

tais operações pode-se causar incêndios em matas, atacar residências,

8


Aeronaves: Superação tecnológica

pontos estratégicos, além de seres vivos, matando ou causando doenças, como leucemia, através do

contato com partículas ou faixa de rádio que provoquem câncer. Esta possibilidade, remonta a

hipótese de haver em futuro breve, guerras eletrônicas no espaço, onde os combatentes irão

procurar driblar os sistemas de defesa aérea do inimigo para atacarem pontos estratégicos através de

emissões eletromagnéticas e outras igualmente nocivas, via satélite ou espaçonaves teleguiadas.

Esferas voadoras de dimensões menores, estruturas enormes em formatos inusitados e tantas outras

manifestações insólitas já puderam ser relatadas e registradas por equipamentos comuns.

O caça norte-americano Navy A-12 com tecnologia

Stealt teria sido concebido na área 51

AVANÇOS - Toda essa tecnologia é abastecida por combustíveis revolucionários que movem motores

por propulsões completamente fora dos conceitos convencionais. Metalurgicamente, são aplicados na

fabricação - tanto da fuselagem quanto das peças - dessas aeronaves, determinadas combinações de

metais nobres, criando ligas, até então - ou para a metalurgia convencional – “inexistentes”. Enfim,

são novas e diversas capacidades remontadas com direito a todos os detalhes que se possa ou não

imaginar.

Muitas dessas verdadeiras espaçonaves, ainda não tornadas públicas, há décadas, já circulam

discretamente pelos quatro cantos da Terra e colocaram os velhos ônibus espaciais junto com seus

foguetes, na lata de lixo dos avanços aeroespaciais. De fato, tais maravilhas aéreas já superam em

muito, a maioria das naves fulgurantes dos seriados de tevê da minha infância, as quais foram

dotadas de "recursos imagináveis" pelos seus criadores: os melhores autores da ficção científica a

que se tem notícia.

Se formos considerar o calibre da tecnologia utilizada em tais projetos, não naqueles conhecidos,

somente, mas incluindo, sobretudo, as desconhecidas aeronaves secretas atuantes nesses tempos

(originárias das maiores potenciais nacionais do globo), devemos considerar que grande parte dos

casos de avistamentos ufológicos justificar-se-iam neste ínterim, por estas maravilhas secretas

produzidas na Terra.

FEITOS NA TERRA - Algumas destas naves podem ser vistas como perfeitos discos voadores,

enquanto outras, deixaram para traz o formato discóide (que, inicialmente apenas recobria as asas

convencionais) e partiram para formas mais inusitadas possíveis: quadrada, triangular, losangular e

outras.

Existem muitos relatos, tanto de pessoas comuns, como também de personalidades, de índoles

incontestáveis, dando conta de avistamentos de naves anormais. Além disso, existem autênticos

registros em filmes e fotografias feitas em todo o mundo, que mostram naves completamente fora do

convencional.

9


Aeronaves: Superação tecnológica

Esferas voadoras de dimensões menores, estruturas enormes em formatos inusitados e tantas outras

manifestações insólitas também já puderam ser relatadas e registradas por equipamentos comuns

(até caseiro) que trouxeram à tona a existência de “coisas que não sabíamos existir”, as quais

passamos a buscar explicações. Se a origem é terrena ou extraterrena poderá ser sempre uma

incógnita diante ao desconhecido.

Entretanto, as testemunhas tiveram (ao avistarem um desses aparatos voadores de origem terrestre

desconhecida), de fato, um avistamento ufológico, logo, observaram um objeto voador não

identificado. Mas, em verdade, isso não assegura que tal aparato seja de origem extraterrestre (como

vêm à mente da maioria das testemunhas, pelo simples fato de se desconhecer algo similar), mas

sim, alienígena (de origem desconhecida). Em busca de sensacionalismo, nesses casos, grande parte

da mídia em geral, se deixa seduzir por afirmações descabidas, mal interpretadas, errôneas e, às

vezes, por ignorância, noutras, por pura má fé de quem as propaga.

TRIÂNGULO EM ITAÚNA – O município de Itaúna no Centro-oeste do Estado de Minas Gerais,

Brasil, é cercado por montanhas formadas por rochas monazíticas. Expostas ao tempo, estas pedras

ganham uma coloração negra que deu origem ao nome do município: ita = pedra; una = negra, do

idioma tupi-guarani. Foi a cerca de uns 500 metros em linha reta à direção de uma montanha de

rocha negra coberta em parte por uma vegetação verdejante que num dia de 1996 o cidadão Marcial

Fernandes, radialista e escriturário que reside em Itaúna teve uma visão inusitada.

Naquele dia, o céu estava azul e ele se encontrava na zona rural da cidade, numa localidade chamada

Fazendinha, próxima ao Distrito Industrial do município. Ele conta que estava em companhia de mais

dois amigos, todos estavam em pleno estado de consciência e ele estava a contemplar uma

destacada montanha próxima, quando viu um objeto inusitado, cruzar voando baixo frente à

montanha, esta passou a fazer fundo ao avistamento.

A testemunha conta que, “Eu vi aquilo e na hora pensei que fosse um avião ou até um helicóptero.

Mas vi que não era nada conhecido. O objeto parecia metálico e tinha uma forma triangular. Pude

avistar uma protuberância grande avermelhada e arredondada na sua parte inferior”. Ele conta que

seus amigos também avistaram o objeto que passava baixo e devagar frente aos seus olhos, sem

fazer o mínimo ruído. “O objeto estava a poucas centenas de metros de nós, foi voando devagar e ao

deixar de ter a montanha como fundo, mas sim o céu, ele sumiu completamente”.

Naquela época, poucos dias depois da experiência reportada, nos dirigimos até o local com a

testemunha e vimos a montanha a partir de onde se deu o seu avistamento. Calculamos que o objeto

deveria estar a cerca de pelo menos 100m do solo, numa distância de pouco mais de 500m do local

do avistamento. Posteriormente, tivemos com uma das outras testemunhas que também avistou o

objeto e esta corroborou o relato acima, acrescentando que “Não era nada que seja conhecido”.

CAMUFLAGEM CELESTIAL - Marcial Fernandes explicou que, ao ultrapassar o topo da montanha

(que fazia fundo ao seu vôo) e alcançar a região que tinha o céu azul como fundo, aquele aparato

voador simplesmente desapareceu diante das testemunhas. Ou seja, aquilo se camuflou no céu.

Quando interagia no nível das montanhas (rocha e vegetação) o objeto voador de formato triangular

poderia ser avistado, no entanto, quando o fundo do avistamento deixou de ser a montanha e passou

a ser o céu aberto, o objeto voador simplesmente não pôde mais ser visto.

Essa passagem lembra alguns sabidos sistemas de camuflagem que poderiam muito bem ser

empregados em algumas aeronaves que utilizam em suas estruturas tecnológica, dispositivos com

capacidade de reflexão ambiental, neste caso, o ambiente celestial. Não podemos assegurar a

natureza do avistamento de Itaúna, contudo, terrestre ou extraterrestre, ele é prova de que

determinados UFOs podem se tornar invisíveis não somente aos radares (que atuam na freqüência

das ondas de rádio), mas também, diante dos olhos humanos.

10


Aeronaves: Superação tecnológica

Esta capacidade de refletir o ambiente celeste e com isso, nele se camuflar, pode também, ter saído

das histórias de ficção - mais ou menos da forma como operavam os aviões invisíveis da Mulher

Maravilha e do Space Ghost - para se tornar mais um imprescindível recurso incorporado pelas naves

que empregam tecnologia de ponta, como por exemplo, o TR3-B, uma verdadeira “lenda voadora”, a

qual alguns amantes da aviação convencional sequer admitem que possa ter sido concebida. Para

estes, o fato de testemunhar uma aeronave de origem terrestre, mas sem precedentes, como as

citadas aqui, imediatamente, irá equivaler à visagem de uma literal “coisa de outro mundo” – e não

há nada que mude isso.

Avante, capitão Quest!

* Pepe Chaves é jornalista, pesquisador e editor dos portais UFOVIA e Via Fanzine

(www.viafanzine.jor.br), em Minas Gerais, Brasil.

- Imagens: NASA /Space Ghost Inc. /Classic Jonny Quest Animation Cels /Marvel Inc. /Star Trek

/Arquivo UFOVIA.

- Este texto é parte integrante do livro “UFOs Terrestres” (Ed. Pepe Arte Viva Ltda; Itaúna-MG,

Brasil), de Pepe Chaves & Fábio Bettinassi.

Banner retirado do site oficial da UFOVIA

- Fonte: UFOVIA – Núcleo de Estudos Telúricos & Celestes

(www.viafanzine.jor.br/ufovia).

A UFOPT decidiu não “traduzir” o artigo de português do Brasil para português de Portugal nem alterar nada além

do aspecto gráfico, de modo a preservar o original do autor.

11


Satélites: Luzes no céu, confusões em Terra

Muitos são os relatos que chegam ás associações referindo luzes no céu, algumas com

gravações em vídeo e outras ainda em fotografias.

Coloca-se então a questão, será que tudo o que se vê no céu tem de ser um ovni? A resposta óbvia é

não. Maior parte dos relatos que chegam, são de OVIS ou seja objectos voadores identificados.

Comecemos pelos satélites.

Os satélites são objectos lançados para o espaço, pelo homem, com um fim propositado,

porém eles são feitos de um material que reflecte a luz solar provocando inúmeras confusões nas

pessoas que presenciam um fenómeno desta natureza durante a noite.

Há de salientar que os satélites giram em torno de um campo gravitacional provocado pela

acção terrestre, assim é perfeitamente natural ver uma luz nocturna em movimento (trajecto

rectilíneo lento) e ao fim de alguns segundos essa luz deixar de ser vista e pensar que são ovnis.

Dando um exemplo prático, o satélite da ISS é inúmeras vezes observado ao anoitecer pois a

luz solar reflecte nos painéis do satélite emitindo essa luz em direcção à Terra provocando confusões

e avistamentos de ovnis falsos.

Assim um dos principais pontos a serem cumpridos por um ovnilogista após receber o relato

do avistamento (ou um observador amador ao observar uma luz), é confirmar num local onde tenha

as rotas dos satélites e as horas e locais onde possam ser presenciados.

Na minha opinião, e é a que uso (assim como os meus colegas ovnilogistas) o melhor local é

mesmo o site do heavens-above (http://www.heavens-above.com) onde (através de registo)

podemos configurar o painel de acordo a serem observados os satélites que passam na nossa

localidade e a que horas se tornam visíveis assim como inúmeras informações acerca do mesmo.

Nesse local também temos a indicação de outros fenómenos nocturnos que são extremamente úteis,

por exemplo a ocorrência dos Iridium-flare, chuvas de meteoritos, cometas, etc, para que todos os

fenómenos não sejam erroneamente confundidos com um ovni verdadeiro.

Artigo por: Marina Pereira

12


Agradecimentos

- Começo por agradecer a um amigo meu que me fez o design e que o mais curioso é que ele é

um céptico ou seja, não acredita neste tema desta revista e o que eu quero mostrar aqui é que

duas pessoas podem entenderem-se, ajudarem-se (como foi o caso aqui) e respeitando a opinião

uma da outra.

Naturalmente, esta pessoa pediu-me que não referisse o nome…

- A Marina Pereira, esta excelente perita na matéria que me tem apoiado, com quem discuti

algumas ideias sobre a revista e que contactou Pepe Chaves, o conhecido ovnilogista brasileiro

(ou ufólogo como dizem no Brasil).

- Embora não tenha falado com Pepe Chaves, agradeço desde já a sua disponibilidade para

colaborar na UFOPT Magazine.

- Também não convém esquecer o Fábio (Fabiolas) que preferiu não revelar mais a sua identidade

mas que com certeza que respeito a sua decisão.

Agradeço o artigo e decidi dar esta oportunidade de divulga-lo embora eu não tenha uma

verdadeira confirmação do relato.

- Da minha parte, espero ter estado à altura desta edição, já que foi a primeira coisa deste tipo

que estive envolvido.

- Desde já aproveito para anunciar, a quem estiver interessado em colaborar que basta dirigir-se

ao fórum ( http://www.ufopt.com/forum/ ) da UFOPT, registar-se e dizer que quer participar.

Esta foi a primeira edição da revista que esperamos de muitas onde cada um acredita no que quiser…

André Coelho

13

Similar magazines