Chamada da Meia-Noite - Outubro de 2006

chamada.com.br

Chamada da Meia-Noite - Outubro de 2006

das nações, aos quais vem a casa de

Israel!” (Am 6.1).

• Em Zacarias 4.7, cada potência

que se levanta contra Jerusalém é

descrita como um monte: “Quem és

tu, ó grande monte? Diante de Zorobabel

serás uma campina”.

• No tempo do fim, o monte de

Jerusalém será transformado em sede

de governo do Senhor, e todos

os outros montes (potências) serão

aplainados: “Nos últimos dias, acontecerá

que o monte da Casa do SE-

NHOR será estabelecido no cimo dos

montes e se elevará sobre os outeiros, e

para ele afluirão todos os povos.

...Porque o Dia do SENHOR dos Exércitos

será contra todo soberbo e altivo e

contra todo aquele que se exalta, para

que seja abatido... contra todos os

montes altos e contra todos os outeiros

elevados” (Is 2.2,12,14; veja também

Is 40.4; 41.15; Sl 46.2; Lc 3.5).

Montes também são a mais

alta representação da potência

política, de estabilidade e solidez,

na qual o ser humano confia e em

que se apóia. No tempo do fim, justamente

essa solidez entrará em colapso.

O livro do Apocalipse descreve

como, no tempo do fim, a ira de

Deus fará com que todas as seguranças

deste mundo sejam abaladas

e naufraguem. O ser humano terá

de reconhecer que não existe nenhuma

segurança longe de Deus, e

que todas as certezas erigidas sem

Deus irão desabar uma após a outra,

como num jogo de dominó.

Existe apenas uma rocha segura: Jesus

Cristo!

Grande parte da geração jovem

de hoje já foi atingida pela insegurança,

o que fica evidente no seguinte

relato de um jornal:

“Aumentam os problemas psíquicos

em crianças e jovens”. Para uma

parcela crescente da juventude, a vida

não vale mais a pena; pelo contrário,

ela representa uma ameaça.

Cada vez mais crianças e jovens

defrontam-se com problemas emocionais.

Manias, depressão e suicídio na

idade jovem não são mais temas que

atingem apenas uma parcela da população.

Os pais se encontram sobrecarregados

com esses problemas, os

jovens nem sequer sabem como prosseguir

– para eles, a vida torna-se

uma ameaça”. (3)

Segurança abalada

Voltemos à segurança totalmente

abalada no tempo do fim. Em minha

percepção, também a expressão

em Apocalipse 6.12-17 tem um significado

simbólico: “Vi quando o

Cordeiro abriu o sexto selo, e sobreveio

grande terremoto. O sol se tornou negro

como saco de crina, a lua toda, como

sangue, as estrelas do céu caíram

pela terra, como a figueira, quando

abalada por vento forte, deixa cair os

seus figos verdes, e o céu recolheu-se

como um pergaminho quando se enrola.

Então, todos os montes e ilhas foram

movidos do seu lugar. Os reis da

terra, os grandes, os comandantes, os

ricos, os poderosos e todo escravo e todo

livre se esconderam nas cavernas e nos

penhascos dos montes e disseram aos

montes e aos rochedos: Caí sobre nós e

escondei-nos da face daquele que se assenta

no trono e da ira do Cordeiro,

porque chegou o grande Dia da ira deles;

e quem é que pode suster-se?”

Aqui temos uma visão de como

a ira do Cordeiro tem seu início (v.

17). Como se trata apenas do começo

da ira (os sete selos serão abertos),

e ainda não da volta imediata

de Jesus Cristo, esses juízos são de

natureza simbólica. Mais tarde, por

ocasião de Sua volta, eles ocorrerão

literalmente (Mt 24.29-30).

• O terremoto (“...sobreveio grande

terremoto”) aponta para o fato de

que no tempo do fim será abalado

tudo o que firmava a convivência

humana até esse ponto.

• As estrelas do céu servem para

orientação. Quando o sol escurece,

isso significa que não há mais luz.

O homem tornar-se-á espiritualmente

cego. A época de Tribulação

que está pela frente trará efeitos catastróficos,

especialmente no mundo

ocidental, o chamado Ocidente

cristão. Não creio que após o Arre-

As estrelas do céu servem para orientação. Quando o sol escurece, isso significa que

não há mais luz. O homem tornar-se-á espiritualmente cego. A época de Tribulação

que está pela frente trará efeitos catastróficos.

Chamada da Meia-Noite, outubro de 2006

7

More magazines by this user
Similar magazines