Mini-Curso de Apresentações Orais - PDBFF

pdbff.inpa.gov.br

Mini-Curso de Apresentações Orais - PDBFF

Marco A. R. Mello

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello

Glauco Machado


Objetivos

Mostrar a utilidade das apresentações orais.

Ensinar como torná-las mais eficientes.

Treiná-los para o curso e situações reais.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org


Por quê fazer apresentações?

Ciência é cultura.

Cultura precisa de comunicação.

Comunicação eficiente =

mensagem compreendida

público estimulado

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Vantagens de cada forma de comunicação

Escrita Oral

Documentação perene.

Transmissão sem a

presença do autor.

Menor deturpação com o

passar do tempo.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello

Comunicação direta.

Mensagens corporais.

Fator emocional.

Interação em tempo real.


Objetivos de uma apresentação

Na vida real:

Conscientizar o público sobre um tema

Divulgar uma pesquisa

Fazer propaganda de uma publicação escrita

Aqui no curso:

Apresentar os resultados das práticas

Treinar para situações reais em eventos científicos

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Pessoas são animais visuais

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Já que pessoas são animais visuais...

Os slides devem ser atraentes.

Uma imagem vale mais do que mil palavras.

Só use imagens de boa qualidade.

Explique idéias através de figuras.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Melhora ou piora?

Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org


Blablabla

Blablabla

Blablabla

Blablabla

Blablabla

BLABLABLABLABLABLA

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Blablabla

Blablabla

Blablabla

Blablabla

Blablabla

BLABLABLABLABLABLA

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


O fundo dos slides

Procure saber como é a sala.

Não faça um contraste drástico demais entre a

iluminação da sala e o tom dos slides.

Use fundos que facilitem a leitura.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


lablabla 1

blablabla 2

blablabla 3

Blablabla

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


lablabla 1

blablabla 2

blablabla 3

Blablabla

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Em palavras...

Na teia trófica estudada, o guano representa a base

do sistema. No primeiro nível temos ácaros, larvas e

colêmbolos, que se alimentam diretamente de

guano. No segundo nível, pseudo-escorpiões,

opiliões e besouros se alimentam dos consumidores

primários. Por fim, no terceiro nível, aranhas e

heterópteros se alimentam dos consumidores

secundários, sendo que os heterópteros podem ser

consumidos por opiliões e também pelas aranhas.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


GUANO

COLEMBOLA LARVAS

ÁCAROS

PSEUDO-

ESCORPIÕES

ARANHAS

OPILIÕES

BESOUROS

HETEROPTERA


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Fuja das figuras dançantes!

Você está lendo o slide ou rindo do dragãozinho?

Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org


Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org


Número de alunos

35

30

25

20

15

10

5

0

Qualidade

Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org

Turma B

Turma A


Número de alunos

40

35

30

25

20

15

10

5

0

aprovados reprovados dependentes desistentes

Qualidade

Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org

Turma A

Turma B


Número de alunos

40

35

30

25

20

15

10

5

0

aprovados reprovados dependentes desistentes

Qualidade

Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org

Turma A

Turma B


Presença (%)

120

100

80

60

40

20

0

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20

Aluno

Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org

Presença

Nota

12

10

8

Nota

6

4

2

0


Nota

10

9

8

7

6

5

4

3

2

1

0

0 20 40 60 80 100

Presença

Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Quanto texto?

Durante uma apresentação, sua platéia deve ouvir o que

você está explicando e, ao mesmo tempo, entender a

mensagem através de “imagens diretas” apresentadas

nos slides. Se você colocar texto demais nos slides, sua

platéia ficará dividida entre te ouvir e ler o que está

escrito. Provavelmente, eles acabarão lendo o slide e

nem prestarão atenção a você. Sua presença se tornará

redundante e desnecessária, um robô poderia fazer

perfeitamente o mesmo serviço. Ou então eles tentarão

ler e ouvir ao mesmo tempo, o que é absolutamente

ineficiente. Não é doloroso ler textos longos em slides?

Vocês estão me ouvindo ou lendo?

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Quanto texto?

Escreva pouco nos slides!

Senão distrairá seu público.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Slides devem ser visíveis!

Leve em conta a distância entre o quadro e a

platéia.

Considere também o tamanho do quadro onde fará

a projeção.

Estime o tamanho de letra necessário para permitir

uma boa leitura.

Em geral, use tamanhos a partir de 20 pontos.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Qual fonte é mais fácil de ler?

Dispersão de sementes é o deslocamento das sementes

para longe da planta-mãe, que pode ser feito por um

agente ou pela própria planta (Fleming & Estrada

1993).

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Qual fonte é mais fácil de ler?

Dispersão de sementes é o deslocamento das

sementes para longe da planta-mãe, que pode

ser feito por um agente ou pela própria planta

(Fleming & Estrada 1993).

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Qual fonte é mais fácil de ler?

Dispersão de sementes é o deslocamento das

sementes para longe da planta-mãe, que pode

ser feito por um agente ou pela própria planta

(Fleming & Estrada 1993).

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Qual tamanho é mais fácil de ler?

Dispersão de sementes é o deslocamento das sementes para longe da planta-mãe, que pode ser

feito por um agente ou pela própria planta (Fleming & Estrada 1993).

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Qual tamanho é mais fácil de ler?

Dispersão de sementes é o deslocamento das

sementes para longe da planta-mãe, que pode

ser feito por um agente ou pela própria planta

(Fleming & Estrada 1993).

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org


Se possível, apenas uma mensagem por slide.

Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Controle o tempo

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Use bem o tempo!

Respeite o tempo concedido.

Tolerância: 10% para mais ou para menos.

Se exceder o limite de tempo:

não haverá tempo para discussão.

a apresentação poderá ser interrompida antes do fim.

Se usar tempo de menos:

deixará de explicar alguma coisa importante.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Na vida real

Realidade nos congressos internacionais.

Palestras (talks):

10 ou 20 min para apresentação.

5 min para discussão.

Conferências (keynotes): 40-60 min.

Aqui no curso: 10 + 10 min.

Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org


Proporções áureas:

Lei das RESUMO proporções

10-20% para introdução + objetivos

20-40% para material e métodos

30-50% para resultados

10-20% para a discussão

Valores médios:

15% para introdução + objetivos

30% para material e métodos

40% para resultados

15% para a discussão


Proporções áureas:

Lei das RESUMO proporções

10-20% para introdução + objetivos

20-40% para material e métodos

30-50% para resultados

10-20% para a discussão

Valores médios:

15% para introdução + objetivos

30% para material e métodos

40% para resultados

15% para a discussão


Em apresentações orais...

Os resultados já podem ser discutidos enquanto são

apresentados.

O tempo da discussão pode ser reservado para

conclusões gerais, implicações maiores e direções

futuras.

É burrice não reservar tempo para perguntas!

Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Mídias

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Retroprojetor

Saiba quais meios estarão disponíveis.

Se for usar retroprojetor, nunca use transparências

velhas e amareladas!

Não faça “janelinhas” de papel para enfatizar os

tópicos.

Não fique virando a transparência toda hora.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Projetor de slides

Se for usar projetor de slides, cuidado com a ordem.

Cuidado também com o modo de encaixar os slides.

Cuidado com os engasgos.

Confira o setup 419 vezes!

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Projetor multimídia

Se for usar projetor multimídia, veja qual versão do

programa de slides estará disponível.

Veja se haverá Powerpoint, Keynote ou Impress.

Se possível, chegue antes e faça testes.

Cuidado com o enquadramento.

Cuidado com a fidelidade das cores.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Se você não tiver como testar

Evite preencher as bordas dos slides.

Grave sempre na versão mais usada do Powerpoint

(no momento, é a 2003).

Evite animações e transições.

Faça pseudo-animações.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Respeite a „Lady Murfy‟.

PDF

Salve sua apresentação como PDF e use o Adobe

Acrobat Reader para passar os slides.

Como fazer?

Add-on de salvamento para usuários do MS Office.

Programas gratuitos de “impressão em PDF”.

Evita-se assim:

Incompatibilidade de versão e mesmo de OS.

Erros em transições e animações

Marco A.R. Mello – http://marcomello.casadosmorcegos.org


ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Como medir o sucesso?

Reação da platéia:

Mais perguntas, melhor resultado.

Perguntas:

Sobre a mensagem em si -> mal sinal.

Sobre o assunto -> bom sinal.

Sobre implicações -> ótimo sinal.

Ajustes em tempo real.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Marco A.R. Mello - UFSCar

Oi, eu sou o Geninho!

Vocês viram onde eu

me escondi hoje?


Controle o tempo

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello


Relembrando

Deixe clara sua mensagem.

Preste atenção ao tempo.

Prefira imagens a textos.

Evite complicações.

Fique atento à reação da platéia.

ERN.702 – UFSCar - Marco A.R. Mello

More magazines by this user
Similar magazines