Jornal PROJECTO 12-15 N.º 5 (PDF) - Escola Intercultural

escolaintercultural.pt

Jornal PROJECTO 12-15 N.º 5 (PDF) - Escola Intercultural

Desde novembro que os alunos da turma L do projeto 1215 ocupam a sala 19 do

pólo da Reboleira. Esta sala é do agrado de alunos e professores mas, desde que a

ocuparam, os alunos sempre pediram aos professores para pintar uma das

paredes que havia sido escrita por antigos ocupantes. No sentido então de

proporcionar aos alunos este sentimento de pertença e de zelo, os professores

arranjaram tintas e os alunos pintaram a dita parede da sala de aula. Este

trabalho foi feito no passado dia 31 de janeiro, na aula de estudo acompanhado.

O Dia das Panquecas (Pancake Day)é celebrado em Inglaterra desde há muitos anos. Os alunos do

Projeto 1215 aprenderam nas aulas de Inglês que este dia se celebra numa terça‐feira, a chamada

Shrove Tuesday, antes do início da Quaresma. A Quaresma é, como se sabe, um período em que os

cristãos devem jejuar e por isso as pessoas devem comer e divertir‐se no dia anterior ao seu início.

Shrove Tuesday é então também conhecida como Pancake Day, o dia em que todos podem comer

gorduras e tudo mais que lhes apeteça. Assim, é suposto usar todos os ovos, açúcar e manteiga do

frigorífico na confeção de panquecas para que nos dias seguintes, durante a quaresma, ninguém se

sinta tentado. No Reino Unida, na Irlanda do Norte e em outros países, este dia é celebrado com

muita animação e, claro, com muita comida. A atividade mais conhecida é a tradicional “Corrida de

Panquecas” que teve início em Olney – Buckinghamshire – Inglaterra, em 1445, quando uma mulher

que fazia panquecas na sua casa ouviu os sinos chamando‐a para a igreja. Não querendo chegar

atrasada, saiu de casa a correr com a frigideira na mão. Mal sabia ela que começava naquele dia

uma tradição que iria chegar até ao Projeto 1215, tantos anos mais tarde. Com o objetivo de levar

os nossos alunos a conhecê‐la melhor, na nossa escola também celebrámos o Dia das Panquecas.

Assim, pela manhã depois do pequeno‐almoço, todos se puseram a postos, de frigideira na mão,

para a corrida de panquecas na qual, depois de uma luta renhida, foram apurados três vencedores.

O João Luz da turma K foi o vencedor do primeiro prémio, O Rafael também da turma K ganhou o

segundo prémio e o Edgar da turma L, arrecadou o terceiro prémio. Depois de gastarem tanta

energia, todos tiveram direito a panquecas quentinhas acabadas de fazer pelas professoras. E havia‐

as para todos os gostos: cobertas com doce de morango, doce de amora, doce de pêssego, ou

chocolate. O chocolate acabou por ser o sabor mais requisitado e quando chegaram as 13 horas já

poucos tinham apetite para o almoço que se seguiu!

.

As professoras, Paula Leandro e Vânia Lopes

Conta‐se a história de um bispo, chamado Valentim, que lutou contra as ordens do

imperador Cláudio II quando este proibiu a realização de casamentos, por

acreditar que homens solteiros davam melhores combatentes. Valentim, não

concordando com esta ordem, continuou a celebrar o casamento dos apaixonados

em segredo. Quando o imperador descobriu condenou‐o à morte. Já na prisão,

Valentim enviou um cartão para uma jovem por quem se tinha apaixonado. Diz a

lenda que é por causa deste jovem bispo que ainda hoje, no dia 14 de fevereiro,

celebramos o Dia dos Namorados. E no Projeto 1215 não podíamos deixar passar

este dia sem permitirr que o cupido fizesse o seu trabalho. Assim, os alunos

decoraram a sua sala de aula com corações apaixonados e pequenos cupidos.

Também escreveram e decoraram cartões de S. Valentim, que colocaram na “Caixa

do Amor”. Mais tarde esses cartões foram distribuídos e os afetos espalharam‐se e

acreditem...muitas surpresas se revelaram neste dia na nossa escola!

As professoras de Inglês, Paula Leandro e Vânia Lopes

Nas aulas de Formação Cívica do 2.º período, os alunos do Projeto 1215 refletiram sobre os

bens que são essenciais para viver e sobre a pobreza no mundo. Compararam os hábitos de

consumo entre alguns países e descobriram que ainda há muito a fazer para que todos os

Homens da Terra tenham acesso ao conforto que nem nos apercebemos que temos.

Repara!

Atualmente, existem cerca de 7 biliões de pessoas no mundo, entre as quais mais de 1 bilião

vive com menos de 1 dólar por dia e outras 2.7 biliões de pessoas lutam para sobreviver com

menos de 2 dólares por dia.

A pobreza nos países em desenvolvimento, no entanto, vai muito além da pobreza monetária. Significa ter de

caminhar mais de 1,5 kms todos os dias, apenas para ir buscar água e lenha; significa sofrer de doenças que,

nos países ricos, já desapareceram há dezenas de anos. Todos os anos, morrem 11 milhões de crianças, a

maioria das quais com menos de cinco anos; e mais de 6 milhões morrem devido a causas totalmente

evitáveis como a malária, a diarreia e a pneumonia.

Em alguns países extremamente pobres, menos de metade das crianças frequentam o ensino primário e uma

percentagem inferior a 20% passa para o ensino secundário. No mundo inteiro, 114 milhões de crianças não

recebem instrução sequer ao nível básico e 584 milhões de mulheres são analfabetas.

Adaptado de: MILLENNIUM PROJECT‐ “As faces da pobreza”, 2005. Disponível em

http://www.pnud.org.br/milenio/numeroscrise.php

1 dólar = 0,76 euro

NOTA: O Projeto do Milénio foi especialmente constituído pelo Secretário‐Geral das Nações Unidas, em 2002,

para desenvolver um plano de ação concreta para que o mundo reverta o quadro de pobreza, fome e doenças

opressivas que afetam biliões de pessoas.

A pobreza pode ser entendida em vários sentidos, principalmente:

Carência material – É a que envolve as necessidades da vida quotidiana como a alimentação, o

vestuário, o alojamento e os cuidados de saúde. Pobreza, neste sentido, pode ser entendida como a

carência de bens e serviços essenciais.

Falta de recursos económicos, nomeadamente a carência de riqueza (não necessariamente apenas em

termos monetários) relativamente ao rendimento médio da sociedade.

Carência Social – Está relacionada com a exclusão social, a dependência e a incapacidade de participar

na sociedade. Isto inclui a educação e a informação.

A pobreza extrema é entendida como viver com menos de 1 dólar por dia e a pobreza moderada como viver

com entre 1 e 2 dólares por dia.

Adaptado de: Pobreza. In Wikipédia: a enciclopédia livre. - http://pt.wikipedia.org/wiki/Pobreza

Ocorreu um acidente de camioneta no rio de Londres que transportava cerca de 15 passageiros, a polícia não sabe as causas do acidente mas desconfia que antes de cair

no rio, o autocarro atropelou 2 pessoas. No rio Tamisa, um dos mais bonitos, estava um carro de bombeiros e cinco carrões da polícia, mas foi uma grua que levantou o

autocarro. Morreram 2 pessoas e ficaram 2 feridas, as restantes saíram ilesas. Alcibiades, turma J

Foi encontrado nesta madrugada um homem com cerca de quarenta anos de idade morto num curral abandonado a um quilómetro da sua casa. A Polícia Judiciária está a investigar o caso, ainda não se

sabe as causas da morte. Os moradores dizem que o senhor era um homem calmo e que falava muito pouco com os habitantes que ali moravam. “Ele chegava do trabalho, ia ao café, bebia o seu café e ia‐

se embora, ele falava muito pouco com os vizinhos daqui”. Disse uma vizinha da vítima. Cláudio David

2

More magazines by this user
Similar magazines