Casados - Lux - Iol

lux.iol.pt

Casados - Lux - Iol

Sónia tem duas fi lhas, Francisca, de 11 anos, e Margarida, de 7. Já Margarida tem três fi lhos:

Gonçalo, de 11 anos, Miguel Pedro, de 8, e Maria, de 5

A

s cunhadas e sócias

Margarida Rodrigues

e Sónia Botelho oferecem

a toda a família

um Natal de sonho.

Mesmo a trabalharem na área

de eventos com a Bloom, onde

levam a magia da época a várias

empresas, não lhes falta inspiração

para decorarem as próprias

As cunhadas e sócias SÓNIA BOTELHO e MARGARIDA

RODRIGUES organizam o Natal ao pormenor

“A decoração é sempre feita com muito

entusiasmo„ Margarida Rodrigues

casas. Até porque aí contam

com a ajuda extra dos fi lhos,

que são os mais entusiastas na

época natalícia. “Com um mês

de antecedência já começam

a perguntar quando é que chega

a hora de enfeitar a árvore e

montar o presépio”, diz Sónia.

O resultado costuma agradar a

todos os familiares e a alegria

é uma garantia nos dias de

festa.

Lux – Como é que vivem a

época natalícia, os dias que

antecedem o Natal?

Sónia Botelho – Esta época é

sempre vivida de uma maneira

diferente e especial, são dias

de grande agitação lá em casa.

Margarida Rodrigues – A época

natalícia é vivida sempre com

muita alegria, muita azáfama…

É uma altura de muito trabalho,

os miúdos estão de férias e,

por isso, tento passar mais

tempo com eles. Tento fazer

alguns programas com eles que

tenham a ver com a época

de Natal.

Lux – Quais as recordações


“Há sempre

Pai Natal,

eu já encarnei

a personagem

várias vezes

(risos)„

Margarida Rodrigues

As cunhadas optam

por usar árvores naturais

para decorar a casa,

que depois das festas

voltam a ser plantadas

de Natal que guardam com

mais carinho?

S.B. – Todos os Natais são recordados

com muito carinho.

M.R. – Felizmente, só tenho

boas recordações de Natal.

Não me lembro de um Natal

que tenha sido triste. Guardo

com saudade e carinho os

Natais da minha infância passados

em casa do meu primo

João com toda a família.

Lux – Houve algum Natal

que vos tivesse marcado em

especial?

S.B. – Sim, os primeiros Natais

com cada uma das minhas

fi lhas foi muito especial!

M.R. – Os da minha infância foram

muito marcantes.

Lux – E agora, em adultas,

de que é que mais gostam

no Natal?

S.B. – Gosto de tudo, é uma época

do ano em que há sempre

uma magia especial no ar.

A energia e a alegria das

miúdas são fundamentais

para um Natal feliz.

M.R. – Gosto de tudo (risos).

Lux – Têm tempo e ideias

para decorar a casa, mesmo

trabalhando nessa área?

S.B. – Sempre! Era impensável

não o fazer, além de ser uma

tarefa que adoro, as minhas

fi lhas com um mês de antecedência

já me estão a perguntar:

“Mãe quando é que vamos

fazer a árvore de Natal e o

presépio?”

M.R. – Claro que sim! A decoração


“A energia

e a alegria

das miúdas são

fundamentais

para um

Natal feliz„

Sónia Botelho

O Natal é a época

mais atarefada

para as empresárias,

mas não lhes falta

inspiração para decorar

as próprias casas

da minha casa é sempre feita

com muito entusiasmo pelos

miúdos. Todos participam.

Fazemos sempre duas árvores

de Natal! Uma que sou eu que

decoro ao meu gosto e a outra

fazem-na os miúdos. Todos os

anos temos dois pinheiros de

Natal! Um grande e um pequeno

para os miúdos. Eles é que

escolhem como vão decorar a

árvore. Eu só aconselho, mas

a escolha é deles. O resultado

é fantástico! E além da árvore,

os meus fi lhos também fazem

o presépio. Todos os anos compramos

mais fi guras e o presépio

fi ca cada vez maior. Depois dos

Reis, plantamos os pinheiros

de Natal.

Lux – Na decoração da casa,

quais são os pormenores a que

tomam especial atenção?

S.B. – A árvore de Natal com

muita luz e o presépio.

Lux – Quando é que começam

os preparativos para a época

em vossa casa?

S.B. – Todos os anos começamos

os preparativos lá

para o dia 8 de dezembro,

é sempre assim.

M.R. – Os meus fi lhos já perguntaram

quando é que vamos

fazer a árvore de Natal, eles

fi cam sempre ansiosos. Normalmente

no fi nal de novembro

dedicamo-nos às decorações.

Lux – Organizar o Natal é mais

especial do que organizar

outros eventos?

S.B. – Acho que cada evento tem


Margarida, de 39 anos, e Sónia, de 35, criaram a Bloom, uma empresa de organização de eventos,

que nesta época leva a magia da quadra a diversos espaços e empresas

sempre um sabor especial, mas

o Natal é ainda mais especial

por ser partilhado com a família.

M.R. – Todos os eventos são

especiais. Por isso é que eu gosto

do meu trabalho! Cada evento

é único e especial!

Lux – Acreditam que o vosso

trabalho traz mais magia a esta

época?

S.B. – Claro que sim, tudo o

que fazemos é para tornar os

espaços mais bonitos de acordo

com a época.

M.R. – Espero que sim, é esse

“Para mim o Natal perfeito é aquele que eu vivo…

Com a família e os amigos„ Margarida Rodrigues

o objetivo e trabalhamos

para que todas as pessoas

sintam a magia da época.

Lux – O que é que não pode

faltar num Natal perfeito?

S.B. – Gostava que o Natal fosse

para todos perfeito, com saúde,

paz, amor, enfi m, tudo aquilo

que realmente é importante.

M.R. – Para mim o Natal perfeito

é aquele que eu vivo… Com a

família e os amigos.

Lux – O ano é de crise… “Perdem

a cabeça” nas compras de

presentes de Natal?

S.B. – Apesar de a época ser

difícil, há sempre um miminho

para oferecer.

M.R. – Não. Acho que não faz

sentido nenhum “perder a

cabeça” em compras de Natal, o

importante é a família e o convívio.

Lux – Quem é que se dedica

a fazer os doces e os pratos

típicos?

S.B. – É uma época em que a família

está toda reunida, e quanto

aos doces e pratos típicos, as

tarefas são partilhadas e cada

um leva o que melhor faz.

M.R. – O Natal é sempre em casa

dos meus pais ou dos meus

sogros. Por isso, os doces e

os pratos típicos da época são

feitos pela minha mãe ou pela

minha sogra. Mas a decoração

das mesas fi ca por minha conta

e por conta da Sónia. A família

já espera que isso aconteça

e gostamos de a surpreender.

Lux – Na família a quem é

que cabe o papel de se vestir

de Pai Natal para distribuir os

presentes?

S.B. – Em casa dos meus pais é


Em casa de Sónia e Margarida, as crianças são os membros mais entusiastas

e participam em todas as atividades decorativas

“Acho que

cada evento

tem sempre

um sabor

especial,

mas o Natal

é ainda mais

especial por ser

partilhado

com a família„

Sónia Botelho

um cunhado meu que adora

o momento e tem imenso jeito.

Em casa dos meus sogros é

a avó que desempenha esse

papel.

M.R. – Há sempre Pai Natal, e

eu já encarnei a personagem

várias vezes (risos). Acaba por

tocar a quase todos.

Lux – Como é que as crianças

vivem essas emoções? Ainda

acreditam no Pai Natal?

S.B. – Por volta da meia-noite

é a tão esperada hora de

o Pai Natal aparecer. Os mais

novos fi cam muito ansiosos

e é o momento mais importante

da noite. Os mais velhos,

mesmo sabendo que o Pai

Natal não existe, vivem o momento

com grande alegria,

contagiados pelos mais novos.

M.R. – Claro que os miúdos

adoram esta época…

E é uma alegria ver o entusiasmo

deles. A minha fi lha

mais nova, a Maria, ainda

acredita no Pai Natal. E os

presentes são abertos à

meia-noite em ponto, claro.

Lux – O que é que gostariam

de receber neste Natal?

S.B. – Paz e muita saúde.

M.R. – Além de todos os desejos

que todas as pessoas têm,

como saúde, este ano também

tenho um desejo especial:

profissionalmente, espero

que a loja que acabámos

de abrir no Porto seja um

sucesso. ■

texto Andreia Caturna Martins

fotos António Pedrosa assistente Pedro Esteves

produção Teresa Abrunhosa agradecimentos Bloom


Foi durante a apresentação

da biografi a de Nicolau

Breyner, “É Melhor Ser Alegre

do que Ser Triste”, no dia 15,

na Casa do Alentejo, que Teresa

Caeiro, grande amiga do ator,

fi cou a saber qual o presente

que o fi lho, Pedro, de 4 anos

e meio, fruto da relação com

o politólogo e professor universitário

Vasco Rato, deseja receber

este Natal. Apesar de, no início,

Pedro parecer envergonhado

com a presença de jornalistas

e fotógrafos, a verdade é que

depressa perdeu a timidez e

só veio confi rmar o que Teggy

– como é carinhosamente tratada

por familiares e amigos –

revelou do seu único filho:

“O Pedro é a pessoa mais faladora

do mundo. Se lhe derem dois

PEDRO

ainda não

escreveu

a carta

ao Menino

Jesus,

mas já disse

à mãe,

TERESA

CAEIRO, o que

é que gostava

de receber

este Natal

“Queria

ter a

cidade

completa

do

Noddy„

Pedro

Pedro Rato, fruto

da relação de Teresa

Caeiro com Vasco Rato,

é uma criança meiga

e muito conversadora

dedos de conversa, nunca mais

se cala”, contou, sorridente. Por

isso mesmo, não foi de estranhar

que o fi lho da deputada do

CDS/PP, quando questionado

sobre se já tinha escrito a carta

ao Menino Jesus, revelasse os

seus desejos para este Natal.

Simpático e conversador, Pedro

confessou que ainda não tinha

escrito a carta com a mãe, mas

que já sabia o que é que queria

receber: “A cidade completa

do Noddy”, afi rmou, sem se

esquecer de mencionar as várias

personagens da história.

Quanto ao romance com

o jornalista e escritor Miguel

Sousa Tavares, Teresa Caeiro,

de 41 anos, remeteu-se ao

silêncio. ■

fotos Tiago Frazão


RUI VELOSO

festeja

30 anos

de carreira

com

o apoio da

ex-mulher

e da exnamorada

PAULA TRIGO

DA ROZA e

SOFIA GRILLO

estiveram

no Coliseu

dos Recreios

em dias

distintos

Foi ao lado de Paula Trigo

da Roza que Rui Veloso

viveu a sua relação mais

duradoura. Os dois casaram-se

em 1992, divorciaram-se em 1997,

mas só em 2007 se separaram

defi nitivamente. Do casamento

nasceram dois fi lhos, Maria, de

16 anos, e Manuel, de 14. Já

Sofi a Grillo foi a última relação

assumida do cantor, que acabou

por terminar no fi nal de 2009,

após pouco mais de um ano.

No entanto, tanto com Paula

Trigo da Roza como com Sofi a

Grillo, o amor transformou-se

numa amizade sólida e estreita,

que todos prezam.

Por isso mesmo, a mãe dos

dois fi lhos mais novos de Rui

Veloso e a atriz não faltaram

aos concertos de comemoração

de 30 anos de carreira

Em cima, Paula Trigo

da Roza com os dois fi lhos,

Maria, de 16 anos,

e Manuel, de 14, e Rui

Veloso durante o concerto.

Ao lado, Sofi a Grillo

com Joana, de 28 anos,

a fi lha mais velha do cantor

que o cantor deu no Coliseu

dos Recreios, dias 17 e 18 de

novembro: “Vim por uma grande

amizade e porque sempre fui fã

das músicas do Rui”, afi rmou

Sofi a Grillo. No entanto, as duas

não marcaram presença no mesmo

dia. Acompanhada pelos dois

fi lhos, a psicóloga esteve no Coliseu

no primeiro dia de concerto,

já Sofi a Grillo esteve no segundo,

acompanhada pela fi lha mais

velha de Rui Veloso, Joana,

de 28 anos, fruto do primeiro

casamento do cantor com Maria

José Lima. Aliás, Joana não

escondeu a relação de carinho

e amizade que mantém com a

ex-namorada do pai: “Adoro a

Sofi a de paixão. É uma grande

amiga e uma mulher linda de morrer.

Adoro-a!”, confi denciou. ■

fotos Ricardo Santos


Com um signifi cado

ainda mais especial

desde que o fi lho

nasceu, o Natal

de LEONOR POEIRAS

é passado entre a

família e os amigos

“É muito giro

preparar as

coisas a pensar

nele. Com

o ANTÓNIO é

outra agitação„

Casada há cinco anos com Miguel

Braga, Leonor Poeiras, de 30 anos,

é mãe de António, de 3. Ao lado

do fi lho, a apresentadora mostra-se

muito afetuosa, sem no entanto

o mimar demasiado: “Fomentamos

a sua independência”, explicou

P

assear pelas ruas e observar as

iluminações de Natal são os prazeres

favoritos de Leonor Poeiras

durante esta época. Mas a quadra

é muito mais do que isso. Filha mais

nova de cinco irmãos, a apresentadora dos diários

do programa da TVI “Casa dos Segredos”

gosta do convívio com a família e os amigos

proporcionado por esta altura do ano. Casada

há cinco anos com Miguel Braga, de 35 anos,

e mãe de António, de 3, Leonor Poeiras,

de 30, não esconde a magia que o nascimento

do fi lho veio acrescentar ao seu Natal.

Numa fase muito feliz da sua vida, tanto a nível

pessoal como profi ssional, a apresentadora

partilhou com a Lux alguns dos momentos

especiais vividos nesta quadra.

Lux – Do que é que a Leonor mais gosta

nesta quadra?

Leonor Poeiras – Gosto imenso de passear

na rua. Até porque as pessoas fi cam com um

espírito um bocadinho mais solidário, acho que

mais bondosas. Estar na rua e cruzarmo-nos

com várias pessoas é simpático. É Natal e,


a certa altura, as pessoas começam a sorrir umas

para as outras. Depois há toda a parte visual,

que me agrada imenso. Não as montras,

mas as iluminações. Adoro!

Lux – Quando é que começa a preparar

o seu Natal?

L.P. – À última da hora! (risos) Em nossa casa,

inicialmente começámos por fazer a árvore,

mas depois desistimos. Só faz lixo (risos).

Portanto, já nos deixámos da árvore, foi

abolida lá de casa. Mas pomos imensas

luzinhas. Não marcamos um dia para o fazer...

Lembro-me de que em casa dos meus

pais era a 8 de dezembro, porque além de

ser o Dia de Nossa Senhora e o antigo Dia da

Mãe, foi também o dia em que os cinco fi lhos

foram batizados. Na minha própria casa, não

preparo muito, confesso. Acho que é uma

altura em que convido mais amigos, tento

promover mais o encontro e dar do meu tempo

às pessoas. Enfeitar a casa é um bocadinho

secundário. Se bem que no dia de Natal,

esmero-me e ponho uma toalha maravilhosa

e uns pratos lindíssimos na mesa. Até me dou

ao trabalho de fazer uma ementa a explicar

o que vai ser o jantar.

Lux – A noite de Natal é passada em sua casa?

L.P. – Por acaso este ano ainda não sei onde

vai ser, mas o normal é saltitarmos de casa

em casa, até porque somos cinco irmãos.

De qualquer maneira, temos todos de ajudar

a cozinhar, não pode ser só um casal a

fazer tudo. Tem de ser distribuído por todos.

Eu faço sempre questão de fazer a parte da

sopa, que aprendi com a minha mãe e adoro.

É mesmo a sopa do Natal.

Lux – Com uma família tão grande, o Natal

deve ser muito animado...

L.P. – Agora a família está grande, mas eu fui

dos cinco irmãos a primeira a ter um bebé.

Agora já há vários bebés e crianças, por isso já

está muito composto (risos). Já não somos só

sete ou oito, de repente somos 15, e adoro!

É muito divertido! Muito mais do que estar

a dar presentes, diverte-me este convívio.

Lux – A maneira como vive o Natal mudou de

alguma forma com o nascimento do António?

L.P. – O António foi um acrescento bom. Como

Depois de ter passado os primeiros anos em casa com a mãe, António já está na escola e a adaptação não poderia ter

corrido melhor: “Desde o primeiro dia que ele adora a escola. No início até chorava porque ao sábado não havia”

“Quando há crianças é diferente. Fazemos questão de tirar fotografi as,

de pôr músicas natalícias... E há mais confusão e barulho„


“Confesso que adoro

o facto de o António

agora morrer de

saudades minhas... Por

isso está tão afetuoso„

Leonor Poeiras adora cozinhar e no

Natal faz questão de ajudar. As azevias

e a sopa do Natal, como lhe chama,

são algumas das suas especialidades:

“Houve um ano em que me apeteceu

e, durante quatro dias, fi z quilos

e quilos de bolachas de Natal,

que depois embrulhei e ofereci”

sou a mais nova de cinco irmãos, nunca tinha

tido ninguém mais novo do que eu. É muito

giro preparar as coisas a pensar nele. Claro

que o Natal com ele é outra agitação. Quando

éramos só adultos, o Natal era estarmos todos

juntos à conversa, quando há crianças

é diferente. Fazemos questão de tirar fotografi as,

pôr músicas natalícias... E há mais confusão

e barulho, mas eu gosto disso!

Lux – O Pai Natal faz parte das vossas

tradições?

L.P. – Não ligamos muito ao Pai Natal,

mas também não somos fundamentalistas.

O António reconhece o Pai Natal, mas ainda

não fala muito nisso.

Lux – Em que fase é que o António está

neste momento?

L.P. – Está super afetuoso. Depois é bonzinho

para todas as pessoas, mesmo com os

miúdos da escola.

Lux – É mais ligado ao pai ou à mãe?

L.P. – É mais pai, ele sempre foi muito agarrado

ao pai. O Miguel fi cou pouco tempo em casa

quando ele nasceu, mas eu fi quei até aos

3 anos, por isso passámos muito tempo juntos.

Obviamente de quem ele tinha mais saudades

era do pai. Agora isso já mudou um bocadinho.

Não porque tenha menos saudades do pai, mas

porque a mim também me está a ver menos

tempo. Durante o dia está na escola e ao fi nal

da tarde eu venho trabalhar. Confesso que

adoro o facto de ele agora morrer de saudades

minhas... Por isso está tão afetuoso.

Lux – É difícil educar um filho? É como

imaginava?

L.P. – Confesso que nunca tinha pensado muito

nisso. Sabia o que queria passar, mas nunca

tinha imaginado como seria o dia-a-dia.

Até agora, não posso dizer que tenha sido

difícil. Com amor, os dias mais difíceis acabam

por ser atenuados.

Lux – Como é que é o Miguel como pai?

Ajuda?


“Com amor, os

dias mais difíceis

acabam por

ser atenuados.

Ele não é

muito mimado,

por isso é fácil

educá-lo„

Apesar de não ter sido

essa a intenção, um ano

após ter começado

a fazer uma alimentação

saudável, Leonor Poeiras

está visivelmente mais

magra e não poderia

estar mais feliz


“Adoro ser

apresentadora

de televisão

e não me vejo a

fazer outra coisa!„

Dar um irmão a António faz parte

dos planos de Leonor Poeiras e Miguel

Braga, no entanto a apresentadora

prefere não defi nir datas para já

L.P. – A palavra “ajuda” para nós é quase

proibida, porque nós não nos ajudamos,

ambos fazemos as coisas. Temos os dois

um papel ativo. O Miguel é um pai super

presente, apesar de não estar tanto

tempo quanto gostaria com o António. Mas

quando estão juntos, são momentos maravilhosos.

Até comove vê-los juntos.

Lux – Está a ser difícil gerir este novo

ritmo de trabalho imposto pela “Casa dos

Segredos”?

L.P. – Na verdade, não estou a trabalhar mais

horas, estou é a sair de casa mais tarde e a chegar

mais tarde. Mas não está a ser complicado.

Adoro mudar e estou muito entusiamada.

Lux – É difícil ser mãe e profi ssional?

L.P. – Não, não me posso queixar. Há tantas

mães em condições bem piores do que

as minhas... Com muito menos tempo

livre, com dois ou três trabalhos ao mesmo

tempo... Graças a Deus, nunca passei por

isso. A minha vida tem sido pautada pelo

trabalho e pela dedicação àquilo que para

mim é importante, que são os afetos.

Lux – A Leonor está visivelmente mais

magra...

L.P. – Não foi uma coisa repentina, emagreci

no espaço de um ano. Foi gradual. De facto,

depois de o António nascer perdi 5 dos

10 kg que tinha engordado e parei. Esperei, mas

nada, então aceitei. Só que um dia um amigo

meu disse-me que achava que eu estava

cinzenta e com ar de pouca saúde. E para mim,

primeiro de tudo está a saúde. Então decidi

mudar os meus hábitos. Deixei de comprar

bolachas, refrigerantes... Comecei a comer

mais peixe, menos carne vermelha... Voltei

aos hábitos que tinha em casa dos meus pais.

Sem ser esse o objetivo, estou mais magra.

Estou contentíssima.

Lux – Está nos vossos planos terem mais filhos?

L.P. – Claro que penso nisso, até porque

todos os dias me fazem essa pergunta.

O António não vai ser fi lho único, mas não há

nada marcado no calendário. ■

texto Helena Pestana (hpestana@lux.iol.pt) fotos João Cabral

produção Virginia Revilla cabelo e maquilhagem Carla Pinho

agradecimentos Flor, Voa, Lavanda, Pedra Lua e Knot


Depois de seis meses de

negociações, Rob Lowe

tornou-se o novo embaixador

mundial da Sacoor, marca

portuguesa de roupa. Recentemente,

o ator norte-americano, de

46 anos, foi modelo por um dia,

ao fotografar para a campanha

da coleção outono/inverno.

A sessão teve lugar em Los Angeles,

onde vive. Foi lá que falou de

Portugal: “Nunca lá estive, mas

adorava ir. Não conheço ninguém

em Portugal, mas talvez

agora tenha uma razão para ir.

Posso fazer surf? Se posso,

vou. Está decidido”, disse. Porém,

mesmo sem nunca cá ter estado,

Rob Lowe sabe algumas coisas:

“Sei que foi em Portugal que nasceram

todos os grandes navegadores.

Vasco da Gama é o meu preferido.

ROB LOWE promete

visitar Portugal em breve

“Adorava ir. Se posso fazer

surf, vou. Está decidido„

Durante a sessão fotográfi ca para a campanha outono/

inverno da Sacoor, o ator, de 46 anos, que é o embaixador

mundial da marca, revelou que está a escrever a sua

biografi a, na qual fala da carreira e da família

Adoro vinho do Porto, já bebi

e é muito bom. E há uma coisa

de que gosto sobre Portugal:

foi o primeiro país ocidental a abolir

a escravatura.” Atualmente, Rob

Lowe está a gravar um fi lme, mas

nos últimos anos tem feito, sobretudo,

televisão, com destaque para

a série “Irmãos e Irmãs”. Na entrevista

que deu durante a campanha

da Sacoor, o ator revelou que está

a escrever uma biografi a. No livro,

além de falar da carreira que começou

aos 15 anos, fala também da

mulher, Sheryl Berkoff, com quem

está casado desde 1991 e de

quem tem dois fi lhos, Edward,

de 17 anos, e John, de 15. “Eles

interessam-se muito por certas

coisas que eu faço, mas doutras não

querem nem saber”, contou. ■

fotos Sacoor


SALVADOR MENDES

DE ALMEIDA lança

livro sobre histórias

de sucesso

“Ele é um lutador,

é formidável. O meu neto tem

feito de tudo para fazer o bem

aos outros„ Isabel da Cunha Palha

Em cima, Teresa Palha, mãe de Salvador, com Isabel da Cunha Palha, avó do jovem, durante a apresentação

do livro “Lições de Vida”, e Salvador Mendes de Almeida, visivelmente feliz com mais esta conquista

Num país onde a indiferença

perante as difi culdades

e limitações dos outros

é uma constante, Salvador

Mendes de Almeida, de 28

anos, quebra barreiras e

lança um livro com 12 histórias

de sucesso que captam a determinação

humana em situações-

-limite. Depois do seu programa,

na RTP1, estas “Li-

ções de Vida” ganham

novo fôlego, agora em papel.

“As 12 histórias de que

falamos neste livro são verdadeiras

lições de vida. São

histórias marcantes de pessoas

que se transformam todos

os dias e que são umas

vencedoras. E são a prova de

que não é por haver barreiras

ou limitações que nós não con-

seguimos superar-nos. Os protagonistas

destas histórias são,

sem dúvida, um exemplo de

vida para todos nós”, garantiu

Salvador Mendes de Almeida

à Lux, no dia da apresentação

do seu livro. Entre os amigos e

a família, o jovem sentiu o apoio

de todos os presentes, que não

pouparam elogios à sua perseverança

e à sua boa vontade.

“Ele é um lutador, é formidável.

O meu neto tem feito de tudo

para fazer o bem aos outros.

E eu como avó sinto-me muito

orgulhosa, até porque ele também

se sente”, afi rmou Isabel

da Cunha Palha, avó de Salvador,

que fi cou tetraplégico aos

16 anos, na sequência de um

acidente de moto. ■

fotos Artur Lourenço


MARIA

JOÃO

AVILLEZ

recorda

Francisco

Sá Carneiro

em livro

“Sá Carneiro

não quis ser

um santo, não

foi um herói,

não é um mito„

Maria João Avillez

À esquerda, Maria João

Avillez com o marido,

Francisco van Zeller, e

o fi lho, Vasco. À direita,

Manuela Ferreira Leite. Em

baixo, Madalena e Gonçalo

Reis, e Álvaro Barreto

com Conceição Monteiro

Maria João Avillez

recuperou a biografi

a de Francisco

Sá Carneiro,

escrita pela jornalista

há três décadas, um ano

após a morte do antigo primeiro-ministro.

“Solidão e Poder”

chega de novo às bancas numa

altura tumultuosa do panorama

político português. “Não há Sá

Carneiros vivos hoje em Portugal”,

deixou escapar Maria João

Avillez durante o seu discurso.

A jornalista recebeu familiares,

amigos e ilustres personalidades

políticas no dia em que apresentou

a reedição da sua obra, na

Sala de Leitura da Assembleia

da República. Com sala cheia,

Maria João Avillez fez um discur-


so emocionado e contou com o

apoio do marido, Francisco van

Zeller, do fi lho, Vasco, da mãe,

Maria José, e da irmã, Maria José

Nogueira Pinto, “confi dente dos

bons e maus momentos”, a quem

dedica o livro. Na primeira fi la

estava Maria de Jesus Barroso,

em representação do marido,

Mário Soares. “Recordo-me do

Francisco Sá Carneiro como um

homem de grande importância no

processo democrático do nosso

país e lembro-me dele na minha

casa a jantar connosco”, revela

Maria Barroso, reconhecendo a

importância da obra. “Os mais

jovens não podem conhecer só

os jogadores de futebol, é preciso

que conheçam as grandes

fi guras que marcaram a história

do nosso país”, afi rma. “Solidão

Em cima, à esquerda, Maria João Bustorff com Maria

José Avillez, mãe da jornalista. À direita, Miguel Veiga,

Francisco Sá Carneiro (fi lho do falecido Francisco Sá

Carneiro), Maria João Avillez e João Salgueiro

“Este livro serve para mostrar

às camadas mais jovens quem foi

Francisco Sá Carneiro„ Maria Barroso


“A Maria

João não

o conhecia

só dos livros,

dos decretos ou

das estatísticas

eleitorais, ela

conhecia-o

pessoalmente„

Diogo Freitas do Amaral

Em cima, à esquerda, Maria

João Avillez com Maria de

Belém e Guilherme Silva,

e à direita, Glória de Matos,

que deu aulas de dicção

ao antigo líder do PSD.

Ao lado, Maria Barroso

e Diogo Freitas do Amaral,

e Maria José Nogueira Pinto

e Poder” recorda a vida e a vontade

política de um homem que

“não quis ser um santo, não foi

um herói, não é um mito. Não

foi um político consensual, um

chefe permanentemente amado,

nem era um homem livre de

controvérsia”, esclarece Maria

João Avillez. ■

texto Joana Côrte-Real

fotos Salvador Esteves


CHARLENE WITTSTOCK

esbanja elegância no

Dia Nacional do Mónaco

Ao lado de ALBERTO, a futura

primeira dama fez a sua primeira

aparição na varanda do Palácio

No Dia Nacional do Mónaco, Charlene Wittstock elegeu

duas toilettes Giorgio Armani. Durante o dia, optou por um

fato de saia e casaco. À noite, brilhou num vestido comprido

A

saudação da varanda do

palácio dos Grimaldi é uma

das tradições da família real

monegasca no Dia Nacional do

Mónaco. Um dos momentos mais

marcantes do dia, que este ano

ainda se tornou mais especial com

a estreia da futura princesa do

Mónaco, Charlene Wittstock, nesta

tradição. Um dia que ficará

marcado na História, não só pelo

seu simbolismo, mas também pela

forma como Charlene Wittstock

se apresentou. Já considerada um

ícone de elegância e contrastando

com as princesas Carolina e

Stéphanie do Mónaco, que nesta

data optam sempre por toilettes

sóbrias em tons escuros, a futura

primeira dama surgiu à varanda

com um tailleur saia e casaco de

seda em tons de marfi m Giorgio

Armani, que completou com

um aparatoso chapéu de aba preto.

Já à noite, Charlene Wittstock

deslumbrou todos os presentes

na Ópera de Montecarlo, com

um longo vestido cai-cai coberto

de lantejoulas, da coleção

outono/inverno 2010/2011 da

Armani Privé. ■

fotos Getty Images e Reuters


Bárbara Elias e a fi lha mais velha, Matilde,

de 5 anos, divertiram-se na inauguração

da nova loja Swatch Ice Dunes no CascaiShopping

Cada vez mais parecida

com a mãe, a fi lha mais velha

de BÁRBARA ELIAS aguarda

ansiosamente pelo Natal

“A MATILDE quer

tudo o que vê na

televisão (risos)„

Acompanhada por Matilde,

de 5 anos, Bárbara Elias

marcou presença na inauguração

da nova loja Swatch Ice

Dunes no CascaiShopping, no dia

18, em Cascais. Despercebido

não passou o facto de a fi lha mais

velha da ex-manequim e empresária

estar cada vez mais parecida

com ela. Muito cúmplices,

as duas divertem-se na companhia

uma da outra. E agora que

o Natal se aproxima, os preparativos

já estão em andamento.

“Com famílias muito grandes

começa a pensar-se no Natal

em outubro. Vivemos todos

em Cascais e estamos juntos todo

o ano. O Natal é só mais um dia

para estarmos em família”, contou

Bárbara Elias. Questionada sobre

se já tinha escrito a carta ao

Pai Natal, Matilde disse que

não mas, pelos vistos, a mãe

já sabe o que é que a filha

deseja: “Basicamente, ela quer

tudo o que vê na televisão”,

brincou a antiga manequim.

Bárbara Elias, de 35 anos, é

casada com Nuno Graciano, de

41, e são também pais de Maria,

de 10 meses. O apresentador

tem mais dois fi lhos, Gonçalo,

de 12 anos, e Tomás, de 9, fruto

do anterior casamento. ■

fotos Artur Lourenço


Em cima, Kate Middleton, noiva do príncipe William,

e Camilla Parker Bowles, duquesa da Cornualha

Príncipe William

e a namorada casam-se

no dia 29 de abril na

Abadia de Westminster

KATE MIDDLETON

e CAMILLA

PARKER BOWLES

lutam pelo trono

Carlos cria polémica

ao afi rmar que

a mulher pode vir

a ser rainha.

Ingleses preferem

a noiva do fi lho

William e Kate Middleton já têm data marcada

para o casamento. O dia escolhido

é 29 de abril. O enlace vai acontecer

na Abadia de Westminster, onde se celebrou o

casamento da rainha de Inglaterra e o funeral

de Diana. Segundo um comunicado oficial,

“a família real cobrirá toda a despesa do casamento”.

No entanto, a notícia do noivado do

fi lho mais velho de Carlos veio reacender a polémica.

Numa entrevista concedida recentemente

a um jornalista norte-americano, o príncipe Carlos

revelou aquilo que nunca tinha sido formalmente

dito por ninguém. Segundo ele, Camilla, duquesa

da Cornualha, pode vir a tornar-se rainha de

Inglaterra, contra todas as expetativas dos súbditos

ingleses. Na realidade, a posição pública do príncipe

Carlos, até ao momento, era a de que a sua

mulher se tornaria princesa consorte, assim que

ele subisse ao trono. Porém, quando questionado

pelo jornalista americano, Carlos mudou o seu

discurso. “Isso é algo que pode vir a acontecer”,

assentiu. No entanto, esta sua tomada de posição

não agrada à maioria dos ingleses, que consideram

que o príncipe de Gales deve abdicar do seu título

em prol do seu primogénito. Se tal acontecesse,

seria Kate a subir ao trono quando William fosse

coroado rei. Uma vontade partilhada pela maioria

dos súbditos, mas que parece não agradar ao

príncipe Carlos. ■

foto Getty Images


Até agosto deste ano,

milhares de quilómetros

separavam Luísa Brito

e Cunha dos seus dois

únicos netos. Agora

a família está completa


Este ano, LUÍSA BRITO E CUNHA passa um Natal

especial com os netos, CONSTANÇA, de 4 anos, e PEDRO,

de 2, que regressaram de Luanda há três meses

“Vai ser diferente porque vamos

conseguir estar todos juntos sem

pensar que é por pouco tempo„


Desde que o fi lho mais velho voltou para Portugal, Luísa Brito e Cunha

tem aproveitado ao máximo o tempo com os seus dois únicos netos.

É na casa de Azeitão que a família se costuma reunir

“No Natal, adoro ver a alegria das crianças,

sobretudo desde que os meus netos nasceram„

Ao fi m de sete anos a

viver em Luanda, o fi lho

mais velho de Luísa

Brito e Cunha, Pedro

Lourenço Marques,

de 35 anos, decidiu regressar a

Portugal. Deixou para trás alguns

amigos, familiares e a cidade onde

os fi lhos passaram os primeiros

anos de vida, mas encheu de

alegria a mãe, que agora tem os

seus dois únicos netos perto de si.

Constança, de 4 anos, e Pedro,

de 2, chegaram com os pais em

agosto último para fi carem de

vez e, desde então, Luísa Brito

e Cunha tem aproveitado ao

máximo o tempo com eles. E é

por isso que este Natal vai ser

tão especial. Aos 56 anos, a

empresária, mãe de Pedro, de 35,

e Bernardo, de 25, divide o tempo

entre as suas duas maiores paixões:

a família e a loja de pronto-a-vestir

no Centro Comercial das Amoreiras,

a LBC. Moderna e muito prática,

Luísa Brito e Cunha, que diz não

ser uma avó convencional, já

começou a fazer alguns preparativos

para o Natal, mas a verdade é

que deixa a maior parte das coisas

para a última hora. “Todos os anos

digo que tenho de me organizar

para não ser o mesmo de sempre,

mas não consigo! (risos)”, contou,

divertida, no dia em que recebeu

a Lux na sua casa de férias em

Azeitão.

Lux – Que recordações tem dos

Natais da sua infância?

Luísa Brito e Cunha – Lembro-me

dos Natais em família, com os

meus primos todos e uma árvore

enorme, que era preciso um

escadote para chegarmos lá acima!

Na altura, fazíamos o presépio

com musgo que íamos apanhar ao

jardim. E isto no centro de Lisboa,

na Rua do Salitre, na casa da minha

avó paterna. Recordo também

a imagem da minha tia na cozi-

nha. Embora tivesse empregados,

fazia questão de ser ela a fazer

tudo. E havia sempre uma tia

que todos os anos se vestia de

Pai Natal! (risos) Tenho ótimas

recordações desses tempos.

Lux – Hoje em dia, como é que

vive esta época?

L.B.C. – Por um lado, é uma época

do ano em que tenho muito trabalho

na loja, que tem mais movimento.

Mas adoro ver a alegria das crianças,

sobretudo desde que os meus

netos nasceram. Passou a ser

diferente.

Lux – Este Natal vai ser especial,

não é verdade?


L.B.C. – Sim, é verdade. O meu fi lho

mais velho esteve sete anos em

Angola com a minha nora e com

os meus netos. Portanto, há sete

anos que eles vinham cá 15 dias

no Natal, mas o tempo passava

muito depressa. Este ano vai ser

diferente, vamos conseguir estar

todos juntos sem pensar que é

por pouco tempo.

Lux – Desde que eles regressaram

de Angola, tem tentado compensar

o tempo que passou longe

da Constança e do Pedro?

L.B.C. – Sim, tenho aproveitado

todo o tempo livre para estar

com eles. Às vezes, vou buscar a

Constança à escola e vamos

lanchar às Amoreiras. Sou uma

avó muito mais presente.

Lux – O facto de o seu fi lho ter

regressado a Portugal foi uma

grande alegria para si?

L.B.C. – Uma grande alegria e um

grande orgulho. Tanto o meu

fi lho como a minha nora estavam

com lugares fantásticos e tomaram

a opção de regressar nesta altura

de crise, em que todos os jovens

falam precisamente em ir para fora.

A atitude deles foi uma lição de

vida e uma inspiração para mim.

Foram para Luanda para começar

a vida deles e, apesar de estarem

bem lá, decidiram voltar porque

há coisas mais importantes.

É engraçado como eles hoje dão

importância a coisas a que nós,

aqui, não damos nenhuma.

Lux – Como é como avó?

L.B.C. – Não sou nada uma avó

careta, pelo contrário! Sou

uma avó moderna. A verdade

é que não tenho as obrigações

que os pais têm quando os fi lhos

são pequenos. Eu fi co só com a

parte boa, que é a parte de fazer

asneiras, de os mimar! (risos)

Lux – Mima-os muito?

L.B.C. – Sim, um bocadinho. Faço-

-lhes as vontades quase todas!

“Faço-lhes as

vontades quase

todas! Fico com a

parte boa (risos)„

Luísa Brito e Cunha

decorou o pinheiro

de Natal com a ajuda

de Constança e Pedro.

A empresária não

esconde a felicidade

de ter os netos mais

perto de si


“É sempre

muita gente

à mesa

e a casa fi ca

desfeita! Mas

adoro esses

momentos„

De 15 em 15 dias,

a empresária viaja

devido a compromissos

relacionados

com a loja de roupa LBC,

no Centro Comercial

das Amoreiras.

Ainda assim, é uma

avó presente

(risos) Acontece-me permitir que

eles façam certas coisas que não

permitia aos meus fi lhos.

Lux – Como é que define a

Constança e o Pedro?

L.B.C. – A Constança era muito

tímida quando era mais pequena,

mas hoje em dia não está nada

assim. Está muito mais extrovertida,

faladora, bem-disposta... O Pedro

também é uma criança muito

divertida e muito querida.

Lux – Sente-se orgulhosa da família

que construiu?

L.B.C. – Sim, o mais possível! Aliás,

é o meu maior orgulho. Conseguir

o equilíbrio perfeito, que é algo

que tem de ser conquistado

todos os dias, não é fácil. Tenho

o maior orgulho nos meus dois

fi lhos, o Pedro e o Bernardo,

a quem transmiti os melhores

valores, e estou descansada porque

sei que o meu fi lho e a minha nora

vão fazer o mesmo em relação

aos meus netos.

Lux – Costuma comprar os

presentes com antecedência?

L.B.C. – Não, faço tudo à última

hora! É um horror! Todos os anos

digo que tenho de me organizar

para não ser o mesmo de sempre,

mas não consigo! (risos)

Lux – Este ano, onde é que vão

passar o Natal?

L.B.C. – Passamos o almoço

de Natal sempre com os fi lhos

do meu marido. É muita gente

à mesa e a casa fi ca desfeita!

Sobretudo agora com os

netos, é uma confusão. Para

além da Constança e do Pedro,

há os nove netos do meu

marido! E depois junta-se a

nós uma sobrinha minha que

tem três filhos. Mas adoro

estes momentos, apesar da

confusão, porque depois tudo

se arruma! ■

texto Nair Coelho (ncoelho@lux.iol.pt)

fotos Artur Lourenço

produção Virginia Revilla

agradecimentos LBC e Martins Alves

cabelo e maquilhagem Carla Pinho



A

Minha

Casa é o Teu

Coração” são pequenas

histórias cruzadas,

entre amigas, amantes, de

mulheres para mulheres e de

mulheres para homens”, conta

Margarida Rebelo Pinto sobre

do seu 16º livro. “Não sei

escrever sobre guerra, poder ou

o PEC 3 (risos). Havia um escritor

que dizia que só valia a pena

escrever sobre duas coisas:

amor e morte. Eu não gosto muito

de escrever sobre a morte,

portanto acabo sempre por

escrever sobre o amor”, explicou

a escritora no dia da apresentação

do novo livro, na Fnac do Chiado,

em Lisboa. Margarida Rebelo

Pinto escreve todos os dias

das 9h às 14h e tem no fi lho,

Lourenço, um dos seus maiores

MARGARIDA REBELO PINTO

lança o seu 16º livro, com o apoio

do namorado, FRANCISCO XAVIER

OLIVEIRA, e do fi lho, LOURENÇO

“Os livros da Margarida

são uma boa ajuda para

os homens entenderem

o universo das mulheres„

Francisco Xavier Oliveira

Ao lado, Margarida Rebelo Pinto com o namorado,

Francisco Xavier Oliveira. Em baixo, Lourenço, o fi lho da

escritora, durante a apresentação da obra, na Fnac do Chiado

observadores. “Ele lê alguns

textos e crónicas e gosta de

alguns. Mas há outros a que não

liga nenhuma. É crítico em relação

a tudo. Uma das qualidades

dele é que tem um fortíssimo

sentido crítico”, garante a escritora.

Francisco Xavier Oliveira

elogia a escrita da namorada.

“Ainda não li o livro, mas

conheço alguns textos. Já conhe-

cia alguns livros da Margarida

antes de a conhecer, embora

não fosse um leitor acérrimo.

São muito orientados para o

universo feminino, mas isso

pode ser uma boa ajuda para

os homens entenderem o

universo das mulheres. Dá-nos

uma boa perspetiva”, afi rma o

arquiteto. ■

fotos Tiago Frazão


A

convite de Mituxa Jardim,

Sofi a Carvalhosa, de 36

anos, esteve na festa de

apresentação da Expo World

Fashion, no BBC, acompanhada

pelo arquiteto Luís Bleck,

de 54. Apesar de quererem

manter discreto o romance,

os gestos de carinho entre os

dois foram uma constante,

até notarem a presença de

fotógrafos na discoteca.

Não quiseram posar juntos

e durante toda a noite evitaram

as objetivas da imprensa.

Desde que, há dois anos e meio,

se divorciou de Pedro Couceiro –

de quem tem uma fi lha, Inês, de

4 anos –, não lhe era conhecida

qualquer relação. Sofi a Carvalhosa

tem conseguido manter a sua

vida amorosa tão discreta quanto

Ex-mulher

de Pedro

Couceiro

surge pela

primeira

vez com

o namorado,

LUÍS BLECK,

18 anos

mais velho

SOFIA

CARVALHOSA

apaixonada

na noite

de Lisboa

O arquiteto

foi casado

com a

decoradora

DADINHA

MONTEIRO

GRILO

Divorciada de Pedro Couceiro, Sofi a Carvalhosa voltou a encontrar o amor ao lado de Luís Bleck. Os dois estiveram numa festa

no BBC, e a troca de gestos de carinho foi uma constante durante toda a noite. À direita, o arquiteto com Dadinha Monteiro Grilo

possível mas, no passado sábado,

a Lux encontrou a ex-mulher

do piloto pela primeira vez

ao lado do novo namorado.

Luís Maria Bleck da Silva foi

casado com Maria Teresa

Mendes Pereira, com quem teve

dois fi lhos, Diogo Maria, de 23

anos, e Martim Maria, de 22. Terminada

esta relação, o arquiteto

teve um segundo casamento,

desta vez com a decoradora

Dadinha Monteiro Grilo. Agora

foi Sofi a Carvalhosa quem conquistou

o seu coração.

A diferença de idades parece

não ser um problema para

o casal, que aproveitou esta

saída a dois para dançar,

namorar e estar com os amigos

em ambiente de festa. ■

fotos Salvador Esteves e Arquivo Lux


conto de natal

texto Paulo Sousa Costa foto Arquivo Lux

No primeiro Natal sem PAULINHO,

PAULO SOUSA COSTA

dedica conto ao fi lho e à namorada,

Carla Matadinho, que tem estado

sempre ao seu lado

“Afi nal, o Natal não

eram as compras nem

a euforia, era apenas

e apenas a alegria

de ver um menino que

sorria como se a vida

fosse um só dia!!!„

Paulinho, como era carinhosamente

tratado pelos familiares e amigos,

partiu no dia 21 de setembro,

com apenas 6 anos, vítima de

uma leucemia rara e galopante.

No primeiro Natal sem o fi lho, Paulo Sousa

Costa dedica-lhe um conto. A ele e à

namorada, Carla Matadinho, que tem

estadosempre ao lado do empresário nesta

hora de dor e vazio. E partilha também

uma mensagem de esperança...

AFINAL... “ELE” EXISTIA!

“Uma menina, muito alta e elegante, teimava

com tudo e com todos que o Natal não existia!

Uma menina, muito querida e amiga, sempre

reclamou, a quem lhe perguntou, que Natal

não havia!”

Há pouco mais de 27 anos nasceu

uma criança que nunca acreditou no Natal

e ainda menos no tão aclamado espírito

natalício. Por este e por aquele motivo,

rejeitava a ideia de que um tal homem

de barba branca trazia a felicidade nesta

data tão específi ca.

Há pouco mais de 7 anos nasceu um menino,

com ar de anjinho, que acreditava em tudo

isso e em muito mais do que sempre ouviu.

Uma criança que tinha a certeza de que

todos os anos, nos fi ndos de dezembro,

um grisalho e querido senhor aparecia para

dar alegria às casas de todos os meninos.

Delirava e entusiasmava quem o assistia.

De tanta alegria era impossível não

acreditar que “ele” existia!

E a menina cresceu sem nunca aceitar

nem perceber porque é que tanto se falava

e festejava tamanha festa bravia.

Ao chegar à idade de moça,

a menina menos paciência tinha

para tal exagero de euforia!

Porque a tradição era fundamental,

o menino e os seus papás, sempre

ornamentavam a árvore que

impacientemente esperava os presentes

merecidos. Mas a tarefa não tinha

terminado até a estrela brilhante bonita


estar no topo de todo aquele armado!

E o sorriso geral indiciava que a pura

felicidade tudo e todos tinha calado!

Mas a tal menina que não cria,

sem vontade de falar, teimava e achava

um grande disparate festejar!

Sem perceber a razão, mas com completa

noção, resistia sem nunca acreditar!

Não muito longe dali, a criança a caminho

de menino, dava vivas de alegria

sempre que sentia a chegada da barba

branca querida!

Dos papás sempre ouvira: “Ele aí vem,

se te comportares bem!”

De sorriso confi ante e rasgado,

ciente de se ter portado, apenas esperava,

no escuro, os passos desse “malvado”,

que pela noite entrava e os brinquedos

sonhados deixava.

Consumismo, exagero e desperdício,

acusava a mulher que já nem criança

nem moça era.

Já 27 anos tinham passado,

mas nem por isso tinham alterado

as suas fobias sobre aquela época

que por ela há muito tinha acabado!

Na casa quase ao lado, o menino

endiabrado só queria saber o que

o barbado lhe tinha deixado...

E esperava e esperava.

E não dormia consolado!

Mas houve um dia, um muito belo dia,

em que a mulher que já não era menina

foi viver com o Menino Alegria!

E um Natal juntos no Alentejo

foram passar...

Sem ter como responder, ela acabou

a colorir a árvore da fantasia e no topo

todos juntos colocaram a brilhante

estrela da harmonia!

E assim, por fi m, ela percebia, afi nal...

“ele” existia!

Afi nal, o Natal não eram as compras

nem a euforia, era apenas e apenas

a alegria de ver um menino que sorria

como se a vida fosse um só dia!!!

Feliz Natal, Paulinho! Amo-te MUITO!


Arquivo Lux

saúde

Nuno Lobo

Antunes

Neuropediatra

nloboantunes@hotmail.com

Tel. 21 4858240

“Se algo permanecia em mim como sinal claro

das minhas origens, bilhete de identidade emocional

que me lembrava o cais de onde partira, era o Natal„

NATAL EM NOVA IORQUE

Quem nós somos é em boa medida o resultado de onde vimos. Em Nova Iorque, médico emigrado,

múltiplos detalhes do meu comportamento traduziam uma cultura que nem sempre navegava

na corrente geral. Comia sem pousar a mão no colo entre cada garfada. Tendia a cumprimentar

as senhoras com o beijo da intimidade latina, enquanto elas esperavam o aperto de mão da reserva

anglo-saxónica, e quando julgava ter aprendido e esticava a mão a uma mulher judia, ela mantinha

o braço escondido atrás das costas, porque a religião assim manda, não vá o homem tocar-lhe

estando ela impura, isto é, com o “período”. A pouco e pouco, fui aprendendo as regras e entrando

no aparelho digestivo de uma outra sociedade, assimilando costumes e até formas de pensar.

A económica língua inglesa infiltrou-se nos sonhos, nos pensamentos e até nas atitudes.

O camaleão foi assumindo outras cores e outras vestes, cada vez menos português, cada vez mais

nova-iorquino.

É estranho pensar que a cidade e o tempo diluíam quase tudo, para reformar o homem,

moldá-lo a novas exigências, adaptá-lo a outros desafi os. Porém, se algo permanecia em mim como

sinal claro das minhas origens, bilhete de identidade emocional que me lembrava o cais de onde partira,

era o Natal. Os meus colegas judeus celebravam com a abundância com que nós temos feriados

civis as suas festas religiosas, a sua tradição familiar, que ligava pessoas e famílias e permitira

ao longo dos anos que o povo errante permanecesse uma nação. A comunidade católica era também

nacionalista, unindo sobretudo os descendentes irlandeses, tantos anos humilhados pelos

protestantes britânicos. Este português juntava-se a eles, porque recolhia nas suas memórias de infância

dezembros chuvosos e cinzentos, em que o musgo crescia a unir as pedras, e as noites eram

mais escuras e profundas. Nesse mês, mesmo a terminar, havia o dia de todos os encantamentos.

Na véspera, a noite era mal dormida, porque todos os anos se repetia o passe de mágica em que

a vida real se assemelhava às histórias de encantar, e as gatas borralheiras viam estendido o seu

vestido, e os três desejos das fadas madrinhas se tornavam realidade. E depois, havia um menino

feito de barro a quem faziam companhia animais bons e dóceis, uma mãe que o amava e um pai cujo

cajado assegurava toda a proteção, e que era visitado por estrelas e reis, ovelhas e pastores, e que, vá lá saber-se

como, operava o estranho milagre de deixar junto a mim a estrela de xerife e o chapéu de cowboy com que tinha

sonhado. Em Nova Iorque, o homem adulto, longe da casa e do presépio da sua meninice, retomava o ponto

de partida, sentia mais uma vez o calor de certa lareira, a lã do aconchego, e à sua memória ia buscar a estrela

de cauda que lhe indicasse de novo o caminho para o sentimento, o êxtase da criança maravilhada por existir em

comunhão fraterna um menino que tanto deu e tanto amou. De novo por dentro me ajoelhava e abria os olhos para

um palco em que fi gurinhas pintadas de barro se animavam na minha presença, contavam histórias de travessias

longas de desertos, portas que se fechavam e negavam refúgios, para que depois um menino

nascesse num cenário encantado de teto de estrelas e berço de manjedoura. Então, também eu, emigrante

que atravessara outros desertos e batera a outras portas fechadas, pedia licença para entrar, afagava a vaca e o

burrinho e fi cava de pé em adoração ao menino. Depois olhava em volta, reconhecia a família e, sentado na palha,

abrigado por colmo, voltava de novo a casa.


citações

“Portugal tem duas justiças, uma para ricos e outra para

pobres. (…) As cadeias portuguesas estão cheias de pessoas

sem meios fi nanceiros para contratar advogados, enquanto

que o assalto a um banco [BPN] de mais de quatro mil milhões

de euros, que foi aquilo que o Estado já lá teve de meter,

ainda não foi julgado”

Marinho Pinto, bastonário da Ordem dos Advogados, in Correio da Manhã

“Sofri pressões políticas para o ‘Contra-Informação’ acabar”

Jorge Coelho, ex-ministro, in Diário de Notícias

“Neste momento, à frente

dos destinos do mundo, temos

meros produtos televisivos. (…)

Os nossos dois últimos

primeiros-ministros tinham

um programa de televisão,

o Sarkozy é um produto

televisivo, o Berlusconi

é dono das televisões. (…)

Já não há Mários Soares,

nem Cunhais, nem Mitterrands”

João Botelho in Sol

“O atual Governo não é mais

do que um morto-vivo

que por aí se arrasta”

Constança Cunha e Sá in Correio da Manhã

“Portugal resistirá

à entrada do FMI até

ao último fôlego, Sócrates

fi cará na chefi a do Governo

e do PS até à sua última

gota de sangue”

Pedro Camacho in Visão

“Gosto das pessoas,

da cultura, do aspeto do país.

Já pensei em viver

em Portugal. Por que não?”

John Malkovich in Tabu

“Se pudesse, punha um fecho

éclair na boca de todos

os políticos que só se abria

uma vez em cada semestre”

Helena Sacadura Cabral, mãe dos políticos

Paulo e Miguel Portas, in Correio de Domingo

“Se o Elton John e a Madonna tivessem uma fi lha,

seria a Lady Gaga”

Jon Bon Jovi in People

“José Sócrates tem um estilo simpático, mas não é o mais

bem vestido do País. Para mim, é o Paulo Portas. (…) A nossa

primeira dama precisava de uma peça da minha coleção.

Já o marido, Cavaco Silva, é um homem que veste muito bem”

Miguel Vieira in Correio Vidas

“Ver responsáveis políticos do Governo e da oposição a esgrimir

argumentos sem nexo, politiqueiros, com o país neste estado,

lembra a orquestra do ‘Titanic’ a tocar durante o naufrágio”

Henrique Monteiro in Expresso

“A determinada altura recorri

a especialistas que me disseram

que tinha um problema derivado

dos abusos de que fui vítima.

Usar fraldas não é fácil,

mas ainda hoje as uso„

Francisco Guerra, vítima do Processo Casa Pia, in RTP1

“Numa altura em que o País atravessa uma das mais profundas crises

da sua história recente, os membros deste Governo comportam-se

como elefantes bêbados numa loja de porcelanas”

Pedro Marques Lopes in Diário de Notícias

“O Mourinho tem uma forma de ser e de tratar os jogadores

muito especial. E acho que também tem um timing especial

para sair dos clubes!”

Ricardo Costa, atual defesa central do Valência, in i

“Afi nal os ‘carros especiais

de intervenção’ não eram

necessários! Vamos pagá-los

para fi carem parqueados

na garagem, e, de vez em

quando, fazê-los circular para

sabermos que existem

e cá estão!”

Ângelo Correia, sobre os blindados encomendados

para a Cimeira da Nato, in Correio da Manhã

“Sou um pai protetor quase

por obrigação, senão a mãe

delas bate-me. Ao fi m de cinco

anos a ser pai, já sou

um bocadinho galinha, diria

até demasiado galinha”

Pepê Rapazote in Correio da Manhã

“Odeio que me chamem diva.

(…) Não me vejo como divina.

Não existe isso nos meus dias;

existem, sim, dias normais,

muito cansativos, de muito

trabalho. Claro que não sou

a mesma de há dez anos, já

estou mais velha, mais cansada

e… mais atenta. Faço tudo

com mais calma, estou mais

ponderada, penso mais vezes…

Apesar de estar cada vez

mais explosiva (risos)”

Mariza in Visão

“O ministro das Finanças

tornou-se o inimigo público nº 1”

Carvalho da Silva in Visão

“Hoje não sinto necessidade

de marcar pontos ou de exibir troféus de caça. Mas continuo a ver

homens unicamente focados em provar, entre si, como são

machos. Só que muitos apenas conseguem tais desempenhos

à conta das pílulas azuis, do álcool ou da cocaína. Acham-se

amantes fantásticos, mas são os únicos a achar”

Rui Reininho in Visão

“A verdade é que, de cada vez que o atacam, Sócrates renova

a sua enorme energia e surpreende pelos êxitos que consegue.

Fazem mal em menosprezá-lo, sobretudo quando não se vê,

a curto prazo, quem o possa substituir…”

Mário Soares in Diário de Notícias

“Acima do iPad, só o sexo tem mais interesse”

João Wengorovius, publicitário, in Expresso


Rui Moreno

paulo coelho

www.paulocoelhoblog.com

“Trabalhar apenas com a experiência é repetir

soluções velhas para problemas novos„

O ALEPH

William Blake costumava dizer: “Podemos ver o infi nito num grão de areia, e a eternidade numa fl or.”

Na verdade, basta um simples momento de harmonia interior para que isso aconteça.

O grande problema reside aí: quase nunca nos permitimos atingir este estado – o momento

presente em toda a sua glória.

Às vezes, ele apresenta-se de maneira completamente casual. Você vai a andar por uma rua,

senta-se em determinado lugar e, de repente, o universo inteiro está ali. A primeira coisa que

surge é uma imensa vontade de chorar – não de tristeza nem de alegria, mas de emoção. Você

sabe que está a compreender algo, mesmo que não o consiga explicar sequer para si mesmo.

Na tradição mágica, este tipo de perceção é conhecido como “mergulhar no Aleph”. O ser

humano tem uma gigantesca difi culdade em concentrar-se no momento de agora; está sempre

a pensar no que fez, em como poderia ter feito melhor, quais as consequências dos seus atos,

por que não agiu como devia ter agido... Ou então preocupa-se com o futuro, o que vai fazer

amanhã, que providências devem ser tomadas, qual o perigo que o espera na esquina, como

evitar o que não deseja e como conseguir o que sempre sonhou. Portanto, você começa a

questionar-se: existe realmente algo errado?

Sim, existe. O nome disso é rotina. Você acha que existe porque está infeliz. Outras pessoas

existem em função dos seus problemas; passam a vida a falar compulsivamente a respeito

deles – problemas com fi lhos, maridos, escola, trabalho, amigos... Não param para pensar: eu

estou aqui. Sou resultado de tudo o que aconteceu e acontecerá, mas estou aqui. Se existe

algo errado que fi z, posso corrigi-lo ou, pelo menos, pedir perdão. Se existe algo correto, isso

deixa-me mais feliz e conetado com o momento de agora.

Concentre-se no seu Aleph, e verá que um pouco de confi ança na vida não faz mal nenhum

– muito pelo contrário, permitir-lhe-á experimentar tudo com muito mais intensidade. Essas

coisas que perturbam o seu verdadeiro encontro com a vida estão naquilo a que você chama

“passado”, e aguardam uma decisão naquilo a que você chama “futuro”. Elas entorpecem,

poluem, e não o deixam entender o presente. Trabalhar apenas com a experiência é repetir

soluções velhas para problemas novos. Conheço muita gente que só consegue ter uma identidade

própria quando começa a falar dos seus problemas. Porque estes problemas estão ligados

ao que julgam ser “a sua história”.

O fundador da arte marcial conhecida como Aikido, Morihei Ueshiba, dizia:

“A busca da paz é uma maneira de rezar, que acaba por gerar luz e calor. Esqueça um pouco

de si mesmo, saiba que na luz está a sabedoria e no calor reside a compaixão. Ao caminhar

por este planeta, procure notar a verdadeira forma dos céus e da terra; isso é possível se você

não se deixar paralisar pelo medo, e decidir que todos os seus gestos e atitudes corresponderão

àquilo que você pensa.”

Se confi ar na vida, a vida confi ará em si.


Perante uma crise fi nanceira grave,

SANDRA ANASTÁCIO luta pela

sobrevivência da Ajuda de Berço

“Uma obra como

esta só se faz com a

colaboração de todos„

A fundadora da instituição, mãe de

CLARA, de 11 anos, BEATRIZ, de 9,

e JOÃO MARIA, de 4, recusa desistir

Em risco de fechar as portas

de um dos dois centros

de acolhimento,

a Ajuda de Berço está

a passar por um momento

muito difícil. Sandra Anastácio

não esconde a preocupação

ao pensar no futuro das 42 crianças

que foram parar à instituição

devido a maus tratos, abandono

ou negligência. Se a situação

fi nanceira não se inverter nos

próximos meses, estas crianças

correm o risco de fi car sem o teto

que as protege. “Nós somos a

família de substituição enquanto

não podem ir para a sua família

biológica ou ser encaminhadas

para adoção”, diz Sandra Anastácio,

que mesmo perante uma

quebra de 40% nos donativos,

se recusa a baixar os braços e vai

buscar forças a Deus e aos três

fi lhos, Clara, de 11 anos, Beatriz,

de 9, e João Maria, de 4. Além

de pedir à Segurança Social que

aumente a comparticipação do

Estado, que actualmente é de

1/4 das despesas da Ajuda de

Berço, apela à generosidade dos

portugueses. Até ao Dia de Reis,

a Ajuda de Berço tem uma loja no

Almada Fórum onde é possível

fazer compras que revertem

totalmente a favor da instituição.

Existem também várias campanhas

a decorrer e no site www.ajudadeberco.pt

é possível descobrir

as diferentes formas de ajudar.

Lux – Este Natal vai ser mais difícil

pelas difi culdades que a Ajuda

de Berço enfrenta?

Sandra Anastácio – Em agosto

teria respondido que iria ser um

Natal muito difícil, mas sou muito

otimista e não baixo os braços.

Não é um Natal mais difícil porque

esta época representa uma oportunidade

de poder trabalhar

e mostrar a todos que os bebés

da Ajuda de Berço existem e que

devemos ajudar. Tivemos uma crise

fi nanceira muito grande que ainda

não ultrapassámos. Estávamos

sem dinheiro para pagar os

salários de novembro e dezembro

de 60 pessoas, mas conseguimos

chegar a esse montante. O orçamento

anual da Ajuda de Berço

é de um milhão de euros, sendo

1/4 assegurado pela Segurança

Social. O que queremos é

conseguir o máximo para ganhar

uma boa rampa de lançamento

e depois tentar criar uma base

de sustentabilidade fi xa sem

preocupações monetárias.

Lux – Como é que conseguiram

obter o valor para estes meses?

S.A. – Com a ajuda da comunicação

Sabendo da situação fi nanceira da instituição, o Almada

Fórum disponibilizou uma loja onde, até ao Dia de Reis,

a Ajuda de Berço vai ter à venda vários produtos cujo

valor reverte a favor dos dois centros de acolhimento


Sandra Anastácio deposita total esperança na generosidade dos portugueses, que podem contribuir fazendo telefonemas para

o número 760 300 410, comprando os cachecóis na Modalfa e participando na campanha de arredondamento da Worten. O Ikea

juntou-se também à Ajuda de Berço e ofereceu a árvore de Natal, decorada com bonecos, para as crianças da instituição

“A minha força vem de Deus, dos meus fi lhos e dos meninos

da Ajuda de Berço. Desistir é palavra que não conheço!„

social e de muitos particulares e

empresas que se aperceberam

de que a situação era dramática.

A opinião pública em geral

habituou-se a pensar que a

notoriedade boa da Ajuda de

Berço signifi ca que estamos muito

bem, o que é mentira. Mas se a

situação não se inverter e se as

campanhas não resultarem, ainda

está em causa manter uma das casas.

Uma obra como esta só se faz

com a colaboração de todos.

Lux – Tem sido difícil chegar

a casa e deixar para trás os

problemas?

S.A. – Quem está à frente de uma

causa destas nunca desliga o

botão. Antes, conseguia chegar

a casa e concentrar-me na minha

família, mas agora tive semanas

em que não jantei com a minha

família e, antes de mais, sou mãe

de três crianças. Não consegui ser

a mãe que quero ser para os meus

fi lhos porque a Ajuda de Berço exigia

a minha presença. Foi difícil...

Para mim, a família está em primeiro

lugar. E o meu marido é muito

importante, é o pilar que fi ca na

retaguarda e que me diz: “Vai em

paz que estou aqui.” Com outro

marido seria impossível estar ao

comando da Ajuda de Berço!

Lux – As pessoas ficam mais

sensíveis nesta altura?

S.A. – Sim, felizmente no Natal as

pessoas estão mais solidárias.

Se podemos deixar uma mensagem

é a de que nestas casas o Natal tem

de ser todo o ano e foi por não

ser assim que a Ajuda de Berço

chegou a uma situação de crise.

Porque as pessoas só se lembram

de ajudar nesta altura do ano.

Há três anos que se fala de crise

e a generosidade do Natal, que é

menor, não chega para alimentar

e ajudar as instituições o ano inteiro.

Ainda bem que as pessoas

despertam para a necessidade

dos outros nesta altura. Agora,

nós temos de mudar os nossos

valores e temos de ajudar todo o ano.

Lux – O Natal é uma época especial

para as crianças da Ajuda de Berço?

S.A. – Sem dúvida! Por um lado,

choca-nos estas crianças não poderem

estar com as suas famílias,

mas como isso não é possível,

nós somos a sua família no Natal.

Estas casas têm a sorte de ter as

portas abertas para o Natal. Há

muitas pessoas que são solidárias

com a Ajuda de Berço nesta altura

do ano e aqui dentro isso é muito

bem aproveitado. Tentamos que

os miúdos vivam ao máximo o

espírito natalício. ■

texto Nair Coelho (ncoelho@lux.iol.pt)

fotos Artur Lourenço produção Marina Garnel

agradecimentos Ikea, Loja das Meias e Peixinho do Mar

maquilhagem e cabelo Carla Pinho


Este Natal,

MARIA JOÃO LOPO

DE CARVALHO

não vai oferecer

presentes à família

“O dinheiro

que iria

gastar em

presentes irá

para a Ajuda

de Berço„

Numa altura em que o País atravessa

uma grave crise económica, há quem

opte por deixar de lado o consumismo

que se vive nesta época e recuperar o

verdadeiro espírito do Natal. É o caso de

Maria João Lopo de Carvalho que, na inauguração

da exposição “Art in Park”, na

Temporary Store da Loja das Meias, em

Lisboa, partilhou a decisão tomada em

conjunto com o marido, José Maria Casal

Ribeiro. “Este ano vou ser politicamente

incorreta e não vou dar presentes. O dinheiro

que iria gastar em presentes irá para a Ajuda

de Berço, que precisa mais do que os meus

fi lhos, os meus afi lhados, os meus irmãos

ou as crianças da família. Ninguém vai

receber nada! Vou dar um cartão de

Natal a cada um a dizer que o presente

deles foi dado à Ajuda de Berço”, disse

a escritora, adiantando que “num ano tão

difícil como este o budget vai para uma

instituição de solidariedade social”. Para

Maria João Lopo de Carvalho, “o Natal é

exatamente solidariedade e dádiva”.

“Sempre fui contra a ideia do consumismo

nesta altura do ano”, diz. ■

foto Jessica Henrique Cardoso

Na inauguração da exposição

“Art in Park”, na Temporary Store

da Loja das Meias, Maria João

Lopo de Carvalho revelou

como vai ser o seu Natal


Iva Domingues namorou durante sete anos com o realizador Vasco Vilarinho. Nunca se

IVA

DOMINGUES

assume

que já não

vive com

VASCO

VILARINHO

“Confi rmo

que

estamos

separados„

Iva Domingues

Onamoro de Iva Domingues

com Vasco Vilarinho

terminou há oito

meses, facto que só agora foi

assumido pela apresentadora.

“Confi rmo que estamos

separados, mas não vou dizer

mais nada para me manter

coerente com a postura

que tenho em relação à minha

vida privada”, afi rma. A relação

durou sete anos e parecia

sólida mas, em abril, para

surpresa de muitos, Iva Domigues

e Vasco Vilarinho decidiram

seguir rumos diferentes.

A apresentadora, de 34 anos,

e o realizador, de 43, não

eram casados e não tiveram

fi lhos em comum. Novamente

solteira, Iva Domingues está,

de momento, completamente

dedicada ao papel de mãe

de Carolina, de 8 anos, fruto

da relação que manteve com o

pivot da SIC Pedro Mourinho.

Terminadas as gravações

da nova série do programa

“Depois da Vida”, da TVI,

a apresentadora aguarda serenamente

pelo início de 2011,

altura em que defi nirá o seu

próximo desafi o profi ssional. ■

casaram e não tiveram fi lhos, mas a apresentadora é mãe de Carolina, de 8 anos foto Arquivo Lux


Apesar de fazer questão

de continuar a manter

discreta a sua vida sentimental,

Cinha Jardim

já não esconde a estabilidade

que lhe trouxe a relação

com William Hasselberger. Juntos

há cerca de um ano e meio, os

dois são o espelho da felicidade,

que é partilhada por toda a família

da comentadora das manhãs da

TVI: “Não posso estar melhor.

Há fases da vida assim e espero

que esta se prolongue por muito

tempo. Ele veio dar-nos uma paz

e uma tranquilidade que fi zeram

com que nos uníssemos ainda mais.

Como éramos só três, muitas

vezes tínhamos tendência para

fazer as refeições em frente à

televisão, mas ele fez com que

os almoços e jantares voltassem

a ser em família. Agora voltamos

a sentar-nos todos à mesa e a

CINHA JARDIM reencontra a estabilidade

familiar ao lado de WILLIAM HASSELBERGER,

com quem namora há um ano e meio

“Ele veio dar-nos uma paz

e uma tranquilidade

que fi zeram com que nos

uníssemos ainda mais„

No domingo, dia 21 de novembro, Cinha Jardim almoçou

no Guincho acompanhada pelas fi lhas, Pimpinha e Isaurinha, pelo genro,

Francisco Spínola, e pelo namorado, William Hasselberger

conversar... Tudo isto foi muito

positivo para nós. Voltámos a ser

uma família”, confi denciou Cinha

Jardim. Feliz, a comentadora não

pensa, no entanto, em casamento.

Até porque Bill, como é carinhosamente

tratado por Cinha, já

é casado. No entanto, há vários

anos que o empresário não vive

maritalmente com a mulher, que

fi cou com um estado de saúde

físico e mental débil, após uma

queda a cavalo: “Quando me

perguntam se não me importo

que ele seja casado e digo que

não, é porque a situação dele

o justifi ca. Jamais o pressionei

ou pressionaria para que mudasse

de situação nestas condições.

Aliás, os fi lhos dele são os primeiros

a aceitar a nossa relação”,

afi rmou Cinha Jardim. ■

texto Helena Pestana (hpestana@lux.iol.pt)

fotos D.R.


Depois de muitos anos sem assumir qualquer relação,

Cinha Jardim voltou a encontrar a felicidade ao lado

do empresário, e conta com a aprovação das fi lhas

“Sempre pensei que uma

relação assim já não voltava

a acontecer. Acho que já nem

estava para aí virada„


Feliz ao lado de MIGUEL MOUZINHO,

RITA PEREIRA contou com o carinho do namorado

na noite em que “Meu Amor” ganhou um Emmy

“Partilhar este momento com

a minha família e com as pessoas

que cá estiveram soube muito bem„

Miguel Mouzinho esteve em Nova Iorque ao lado da namorada

neste momento. Foi com ele que Rita Pereira viveu todas as emoções

na festa que se seguiu à entrega do prémio no Hotel Hudson


Rita Pereira estuda desde setembro no Lee Strasberg Theatre & Film Institute, em Los Angeles. A atriz

vem passar o Natal a Portugal com a família e ainda não sabe se depois volta para os Estados Unidos

“Nós demo-nos a conhecer, não somos só mais uns. Somos os portugueses

que foram considerados os melhores do mundo a nível de telenovelas em 2010„


“Os meus

pais fi caram

muito felizes

e orgulhosos.

Disseram-me que

já sabiam que nós

íamos ganhar„

Depois da consagração

internacional de “Meu

Amor”, Rita Pereira e Miguel

Mouzinho foram celebrar

a vitória da telenovela em

que a atriz é protagonista.

A festa, no Hotel Hudson,

onde também estiveram

os restantes atores,

foi muito divertida

Nova Iorque é uma

das cidades mais

especiais do mundo

e palco frequente da

realização de grandes

sonhos. Rita Pereira, de 28

anos, viveu isso na pele e irá

sempre recordar a Big Apple

com um carinho muito especial.

Tudo porque foi lá que,

na noite de 22 de novembro,

viu a telenovela “Meu Amor”

vencer o Emmy de Melhor

Novela Internacional. “Ser

protagonista da melhor telenovela

do mundo é fantástico.

Poucas palavras descrevem esta

emoção. Melhor do que isto

só mesmo um Óscar”, revelou

à Lux, visivelmente orgulhosa.

“Eu nem percebi muito bem que

tinham dito o nosso nome e fi quei

sentada. Portanto, acho que só

vivi a emoção toda instantes

depois dos meus colegas. Eu

estava a fi lmar e no meu vídeo

vê-se a câmara a cair e eu a fi car

um bocado nervosa e a não

acreditar. Acredito em nós, mas

achava que fosse a Argentina

a vencedora. Por isso fi quei mesmo

muito contente e emocionada”,

acrescentou a atriz da TVI.

No rescaldo de uma noite tão

especial, Rita Pereira confessou

que as emoções partilhadas foram

muito importantes. Principalmente

porque teve a seu lado


Rita Pereira esteve na gala dos Emmys com um vestido

de João Rôlo, um dos seus criadores preferidos.

“Ele é um dos poucos que têm vestidos à altura

desta situação”, disse a atriz

“Quando agarrei no Emmy, senti

um peso diferente. É uma coisa

que nos marca para o resto da vida„

o namorado, Miguel Mouzinho,

de 28 anos, que esteve em

Nova Iorque a apoiar a atriz.

“Ele não esteve presente na

gala, mas esteve cá em Nova

Iorque, sim. Mas não vou comentar

mais esse assunto”, disse

Rita Pereira. Embora não se alongue

em pormenores, a atriz, que

está a estudar em Los Angeles

desde setembro, aproveitou uns

dias para conhecer Nova Iorque

e matar saudades do namorado.

O casal parece estar muito

feliz. “Nunca cá tinha estado,

mas deu para perceber a energia

que se vive aqui e a grandiosidade

da cidade. Eu não sou

uma rapariga muito citadina,

mas é impossível não gostar de

Nova Iorque. Tem uma energia

muito positiva”, sublinhou.

A atravessar uma das melhores

fases da sua vida, tanto em

termos pessoais como profi ssionais,

Rita Pereira confessa

que ainda não sabe se depois

do Natal volta para os Estados

Unidos. Porém, viver fora de

Portugal é uma possibilidade

que não descarta. “Fico por

cá até ao Natal e depois vou

passá-lo com a minha família.

Para mim, era impensável não

passar o Natal com a minha

família. Mas confesso que tem

sido tranquilo lidar com as

saudades. O Skype é o meu

melhor amigo”, assumiu a Mel

de “Meu Amor”. ■

texto Vanessa Bento (vcbento@lux.iol.pt)

fotos Jayme de Carvalho e Getty Images


Nova Iorque

rendeu-se

ao talento

dos artistas

portugueses

Telenovela

“Meu

Amor”

da TVI

recebe

primeiro

Emmy

para

Portugal

“Estou muito

feliz. É ótimo

estar entre

os melhores,

mas é

também um

acréscimo de

responsabilidade„

Margarida Marinho

A

38ª edição dos Prémios

Emmy Internacional,

em Nova Iorque,

na noite de 22

de novembro vai

fi car para a história da televisão

portuguesa. “Meu Amor”, a

telenovela da autoria de Antó-

nio Barreira, emitida pela TVI e

produzida pela Plural, conquistou

o Emmy Internacional na categoria

de Melhor Novela Internacional.

Um galardão importante

e prestigiado, e o primeiro conseguido

pela televisão portuguesa.

Depois da cerimónia de entrega

dos prémios, alguns dos atores do

elenco presentes em Nova Iorque

partilharam com a Lux a sua

visível alegria: “Estou muito feliz.

É um reconhecimento artístico

e técnico muito importante para a

Plural, para a TVI, para os atores,

para todos os que trabalham na

novela e também para os portugueses.

É uma forma de bater

palmas ao nosso trabalho. Foi

muito bom e ótimo estar entre

os melhores, mas é também um

acréscimo de responsabilidade”,

confessou Margarida Marinho. Alexandra

Lencastre estava eufórica.


Em cima, a alegria de Hugo Sousa, diretor de projeto, da atriz Rita Pereira, do administrador da Media Capital e da TVI

Bernardo Bairrão, das atrizes Margarida Marinho e Alexandra Lencastre, de José Reprè, produtor da novela,

do ator Paulo Pires e de António Barreira, autor de “Meu Amor”

“Foi muito emocionante! Tenho um sorriso que não me sai da cara.

Foi um dos pontos altos da minha carreira„ Alexandra Lencastre


Ao lado, a elegância de Margarida Marinho

num vestido preto da dupla Alves/Gonçalves.

Em cima, depois da entrega do Emmy, o entusiasmo

tomou conta de todos os que estiveram em Nova Iorque

em representação da equipa de “Meu Amor”

“É daqueles momentos que fi cam

para a vida„ Bernardo Bairrão

“Foi muito emocionante. Tenho

um sorriso que não me sai da

cara. Este prémio é muito

importante para Portugal porque

é um antídoto para a crise.

Foi um dos pontos altos da

minha vida e da minha carreira”,

reconhece. Paulo Pires partilha

da mesma emoção: “Foi muito

bom ouvir o nome da nossa

produção numa entrega de prémios

deste género e de tamanha importância.

Ficámos eufóricos quando

fomos receber o prémio, que

não só é muito bom para nós, mas

também para a fi cção nacional.

É fantástico! Não é a primeira vez

que Portugal recebe prémios, mas

é a primeira vez que recebe um

deste nível. É muito bom para a

fi cção nacional, para a TVI e para

a Plural. Depois de muito trabalho,

receber este prémio é a cereja

no topo do bolo”, afi rmou o ator.

Em Nova Iorque a representar

a estação de Queluz esteve o administrador

da Media Capital e da

TVI Bernardo Bairrão, que era a

imagem de um líder satisfeito.

“É uma sensação indescritível,

fantástica. De todos eles, eu era

a pessoa que menos merecia

estar ali mas, no fundo, representava

todos e o seu magnífi co

trabalho. Senti que este prémio

valeu o esforço de todos estes

anos e que vale a pena acreditarmos

em nós próprios. Acreditar

que conseguimos ombrear

com os melhores e até vencer.

É daqueles momentos que fi cam

para a vida”, confessou. ■

texto Evelise Moutinho com José Guinot

e Helena Pestana fotos Jayme de Carvalho


“É muito bom

para a fi cção

nacional,

para a TVI

e para a Plural.

Depois de

muito trabalho,

receber este

prémio

é a cereja

no topo

do bolo„

Paulo Pires

À esquerda, o ar feliz

de Paulo Pires,

e à direita, o sorriso

de Alexandra Lencastre,

que brilhou num

vestido azul-marinho

Donna Karan


Copos de design Bohemia

O MELHOR CRISTAL À SUA MESA

Prepare já a sua mesa de Natal!

A LUX LANÇA EM EXCLUSIVO

PARA PORTUGAL, UMA COLEÇÃO

DE COPOS DE DESIGN BOHEMIA PARA

6 PESSOAS. UM SERVIÇO DE 24 PEÇAS

COM 4 MODELOS DE COPOS DE CRISTAL

DE ELEVADA QUALIDADE: VINHO TINTO,

VINHO BRANCO, ÁGUA E FLÛTE

DE CHAMPANHE.

CALENDÁRIO DE DISTRIBUIÇÃO Produto

1 Out. 2010 29 Out. 2010 26 Nov. 2010 23 Dez. 2010 21 Jan. 2011 18 Fev. 2011 Copo de Vinho Tinto

8 Out. 2010 5 Nov. 2010 3 Dez. 2010 30 Dez. 2010 28 Jan. 2011 25 Fev. 2011 Copo de Vinho Branco

15 Out. 2010 12 Nov. 2010 10 Dez. 2010 7 Jan. 2011 4 Fev. 2011 4 Mar. 2011 Copo de Água

22 Out. 2010 19 Nov. 2010 17 Dez. 2010 14 Jan. 2011 11 Fev. 2011 11 Mar. 2011 Flûte de Champanhe

Promoção semanal de 01/10/2010 a 11/03/2011 • PVP serviço completo para 6 pessoas: €87,60 (IVA incluído) *Preço para Portugal Continental

PORQUE PENSAMOS EM SI

RESERVE JÁ NO SEU PONTO DE VENDA!

Linha de apoio nº 21 436 96 21 ou assinaturas@mce.iol.pt

Patrocínio:

TODAS AS SEXTAS-FEIRAS NAS BANCAS

COM A SUA REVISTA LUX

POR APENAS MAIS €3,65*

CADA COPO DE CRISTAL

ESTA EDIÇÃO

COPO DE

VINHO TINTO

PRÓXIMA EDIÇÃO

COPO DE

VINHO BRANCO


O empresário admite ser “difícil lidar com a exposição

pública”, mas, por outro lado, tem o apoio da família,

dos amigos e até da ex-mulher, Helga Barroso

LUÍS EVARISTO

garante que já

não é consumidor

de cocaína,

assume os erros

e diz que vai

pagar as dívidas

“Fui fraco…

Estou

a encarar

tudo de

frente, não

posso voltar

atrás„

Luís Evaristo, que durante

vários anos foi considerado

o “rei” da noite do Algarve,

caiu em desgraça quando

se descobriu que consumia

cocaína e que acumulou dívidas

de algumas centenas de milhares

de euros. O empresário assume os

erros e diz que a droga faz parte

do passado: “Os problemas com

o consumo de drogas fazem parte

do passado. O consumo aconteceu

num período curto e intenso,

mas já passou”, garante. E não

consegue explicar a razão de ter

seguido por esse caminho: “Já fi z

uma introspeção e não consigo

explicar porque é que fui por esse

caminho. Fui fraco. Com a auto-

-estima em baixo, às vezes vamos

por caminhos errados. Foi uma

forma de iludir os problemas, de

me afastar da realidade”, afi rma.

Agora quer ultrapassar esta fase

negra: “Estou a encarar os últimos

acontecimentos com responsabilidade.

É difícil lidar com a

exposição pública, mas tenho de

ser responsável pelos meus atos.

Estou a encarar tudo de frente,

não posso voltar atrás.” Luís

Evaristo esclarece que não está

acusado de nada: “Não fui acusado

de nada, não fi z tráfi co, fui apenas

testemunha”, referindo-se ao processo

que decorre no Tribunal de

Loulé e no qual prestou declarações.

Nesta fase menos boa da

sua vida, o empresário conta com

o apoio da família e até de Helga

Barroso, de quem está separado:

“A família e os amigos estão

comigo e apoiam-me. A Helga

também está cem por cento ao

meu lado. Tem sido uma amiga”,

diz. Luís Evaristo faz semanalmente

e de livre vontade um teste de

despistagem de drogas: “Servem

para voltar a ter a confi ança das

pessoas”, declara. Quanto aos

negócios e às dívidas que acumulou,

mostra-se decidido a resolver

o problema: “Continuo a ter

projetos e é com eles que vou tentar

resolver os problemas de ordem

fi nanceira – as dívidas – que tenho.

Aos poucos, vou resolver a situação.

Continuo com força, não baixo os

braços”, garante. ■

fotos Melanie Maps


Getty Images

antena lux

Diego Maradona e José Mourinho

EL PIBE PEDE AUTÓGRAFO AO SPECIAL ONE

Nem Maradona parece resistir ao talento de José Mourinho. Aquele que é considerado por muitos o maior génio do futebol

esteve no Santiago Bernabéu para assistir a um treino do Real Madrid, conhecer Cristiano Ronaldo e, sobretudo, o treinador

José Mourinho. Mais do que isso, El Pibe, como é mundialmente conhecido o antigo futebolista argentino, pediu

uma camisola autografada a Mourinho. E a dedicatória não poderia ser mais humilde: “Tenho vergonha de autografar

uma camisola para Don Diego! És o número 1 e adoro-te.”

Catarina

Furtado

ESCREVE

CONTO

NO LIVRO

“OUTRAS

HISTÓRIAS”

A apresentadora

foi umas das

personalidades

que aceitaram

escrever

um conto

com base

numa tela

pintada

pelo mestre

Roberto

Chichorro,

um desafi o

proposto pela CGD e que resultou num livro inédito. No dia

da inauguração da exposição “Histórias Pintadas em Sonhos de Azul”,

que coincidiu com o lançamento do livro “Outras Histórias”, Catarina

Furtado disse que este “foi um desafi o muito interessante”: “Assim

que olhei para a ilustração, surgiu-me uma ideia e deixei correr. ‘O Meu

Reino por um Amigo’ é uma espécie de homenagem à importância

dos amigos e ao desinteresse total que esta vida pode ter se não formos

solidários e se não vivermos acompanhados. Os amigos podem não ser

muitos, mas são os nossos amigos.”

João Cabral

Arquivo Lux

Luciana Abreu e Yannick Djaló

VÃO SER PAIS DE UMA MENINA

“O que sempre sonhámos, mais uma vez,

concretizou-se. É a grande novidade aqui em nossa

casa e nas nossas vidas. Ela ainda não nasceu e já

andamos às turras porque o excelentíssimo senhor

Yannick já disse que as meninas só querem o pai”,

escreveu Luciana Abreu no seu site. O parto está

previsto para dia 20 de fevereiro de 2011.

“É o número da camisola do Yannick”, acrescentou,

sem esconder a felicidade que vive. O futebolista

do Sporting é também pai de Christian, de 2 anos,

fruto do casamento com Ana Sofi a Miguel.


antena lux

Louis Dowler e Kate Winslet

MANEQUIM E ATRIZ TERMINAM NAMORO

Kate Winslet terminou a relação com Louis Dowler, com

quem namorou nos últimos quatro meses. Apesar de estar

muito grata por o modelo, de 35 anos, a ter ajudado a seguir

a sua vida depois do fi m do casamento com o realizador

Sam Mendes, em março deste ano, a atriz, da mesma

idade, decidiu que precisa de tempo para si própria.

“Quero concentrar-me na minha carreira e nos meus fi lhos”,

disse Kate, que é mãe de Mia, de 10 anos, e Joe, de 7.

Segundo um amigo da atriz, “enquanto estiveram juntos,

Kate e Louis passaram um tempo maravilhoso. No entanto,

decidiram que a relação não estava a funcionar”.

D.R.

Débora

Bloch

e Sérgio

Marone

ATORES

BRASILEIROS

ASSUMEM

NAMORO

Há semanas que

a imprensa brasileira especulava sobre o hipotético

romance entre os atores Débora Bloch, de 47 anos,

e Sérgio Marone, de 29. Apesar de os assessores

de ambos não confi rmarem a relação, a recente

viagem a dois para Nova Iorque só veio reforçar

ainda mais esta ideia. Agora, uma foto publicada

na revista brasileira Contigo apanhou um momento

em que Débora Bloch e Sérgio Marone se beijam

apaixonadamente. Foi no dia 20, no Festival

Planeta Terra, em São Paulo. O amor está mesmo

no ar e a diferença de 18 anos de idade não parece

ser um problema para o casal.

Arquivo Lux

Ricardo Santos

John Travolta

e Kelly Preston

FELIZES

COM O NASCIMENTO

DE BENJAMIN

Depois de terem perdido

o fi lho mais velho, Jett,

de 16 anos, repentinamente

no dia 2 de janeiro de 2009,

durante as férias

de fi m-de-ano nas Bahamas,

Kelly Preston e John

Travolta têm uma nova razão

para sorrir. No dia 23, a atriz,

de 48 anos, foi mãe

de Benjamin, que nasceu

num hospital na Florida,

com 4 kg, e veio juntar-se

a Ella Bleu , de 10 anos.

“John, Kelly e a fi lha, Ella

Bleu, estão muito felizes

com o nascimento do novo

membro da família. E o bebé

e a mãe estão bem”, revelou

o porta-voz do casal.

Arquivo Lux

Inês Simões

BATIZA A FILHA,

BEATRIZ, NA IGREJA

DE SANTO ANTÓNIO

Foi no passado dia 20,

na Igreja de Santo António

do Estoril, que Inês Simões

e Duarte Gomes concretizaram

o desejo de batizar a fi lha,

Beatriz, de 4 meses e meio.

Numa cerimónia íntima, o

casal contou com a presença

dos familiares mais próximos

e de alguns amigos, neste dia

tão especial. “Assim que a

Beatriz nasceu, batizá-la foi

logo um desejo da família.

Esperámos uns mesinhos

e concretizámos este desejo

de todos nós”, assumiu a atriz.

Num dia em que a felicidade

imperou, o árbitro Duarte

Gomes viu os imperativos

profi ssionais colocarem-se

à frente da celebração,

já que, conforme explicou,

não quis ser fotografado

pois isso colocaria em causa

a sua credibilidade. Porém,

a alegria do dia continuou

numa festa organizada

no La Villa, no Estoril.


Cirurgião plástico JOSÉ MENDIA morre

de forma inesperada aos 49 anos

O médico foi encontrado já sem vida, na Quinta de Pancas,

herdade da família, em Vila Franca de Xira

À esquerda, José Mendia com a segunda mulher, Florence, que morreu em 2004 vítima de cancro.

O cirurgião plástico tinha um fi lho de 18 anos, José Maria, do primeiro casamento

A

notícia da morte de José

Mendia deixou familiares

e amigos perplexos.

O conhecido cirurgião plástico

foi encontrado morto na Quinta

de Pancas, em Vila Franca

de Xira, refúgio habitual

da família Mendia. À hora

de fecho desta edição, o seu

corpo ainda estava na morgue

do Hospital Reynaldo

dos Santos, em Vila Franca de

Xira. Com apenas 49 anos, José

Mendia tinha um único fi lho,

José Maria, de 18 anos, fruto

do seu primeiro casamento

com Cristina Taquenho. Estava

viúvo desde 2004, altura em

que a sua segunda mulher,

Florence, morreu vítima de

cancro. Era o mais novo dos

nove fi lhos dos marqueses de

Mendia e construiu uma carreira

de sucesso, ensombrada

nos últimos anos por dívidas e

algumas queixas na Ordem dos

Médicos por más práticas clínicas.

José Mendia tinha regressado há

alguns dias de Angola, para

onde tinha viajado por motivos

profi ssionais. ■

fotos Arquivo Lux


Gonçalo Santana Lopes, de 29 anos, é o mais velho

dos cinco fi lhos de Pedro Santana Lopes. Está casado

desde julho com a advogada Mafalda Castro, de 35 anos

PEDRO SANTANA LOPES

vai ser avô pela primeira vez

de um rapaz que nasce em abril

“O GONÇALO e a

MAFALDA estão muito

contentes„ Santana Lopes

Casados desde o dia 24

de julho, Gonçalo Santana

Lopes, de 29 anos, e

Mafalda Castro, de 35, vão ser

pais. Aos 54 anos, Pedro Santana

Lopes prepara-se assim para

ser avô pela primeira vez. Contactado

pela Lux, o ex-chefe de

Governo confi rma que o primeiro

neto é um rapaz e que a

notícia encheu de felicidade a

família. “Claro que é um motivo

de satisfação. Eles estão muito

contentes e eu também estou.

Mas eles é que têm de falar”,

revelou, remetendo mais explicações

para o fi lho mais velho.

De acordo com o que a Lux

apurou, Mafalda Castro terá

engravidado durante os quinze

dias de lua-de-mel passados

na Índia. A gravidez tem, por

isso, cerca de quatro meses

e o primeiro filho do casal

deverá nascer em abril. Recorde-se

que Gonçalo Santana

Lopes e a advogada Mafalda

Castro – que foi assessora de

Pedro Santana Lopes na altura

em que o político ocupou o

cargo de presidente de Câmara

Municipal de Lisboa – casaram-se

após quatro anos de namoro,

numa cerimónia civil na Quinta

do Senhor da Serra, em Belas,

perante o olhar atento de cerca

de 400 convidados. ■

fotos Arquivo Lux


No primeiro

Natal após

o regresso

ao trabalho,

FERNANDA

SERRANO

mostra-se

ansiosa

pela festa

em família

“Gostamos

muito do Natal.

Rimos muito,

comemos,

bebemos,

cozinhamos,

cantamos…„

Da infância, recorda os

Natais passados em

Estremoz, no Alentejo.

“Era sempre uma época

vivida em família,

à mesa, cheia de riso e de cantorias,

e também com muito frio”, conta Fernanda

Serrano. Mas a família cresceu

e o Natal ganhou outro brilho para

a atriz, sobretudo desde que teve o

primeiro fi lho. Agora já são três crianças

e a animação é uma constante.

“Todos lá em casa gostamos muito

do Natal e de tudo o que esta época

implica. A isso acrescenta-se a efusividade

de três crianças pequenas

e muito elétricas. Só por isto, pode

imaginar-se a corrente que se gera”,

conta a atriz, referindo-se aos fi lhos,

Santiago, de 5 anos, Laura, que faz

3 anos uma semana antes do Natal,

e Maria Luísa, de 1 ano e meio. A mãe

quer prolongar-lhes a fantasia inerente


Fernanda Serrano diz

que, com três fi lhos tão

pequenos, quer manter

a ilusão da existência do

Pai Natal. E este ano, como

sempre, alguém vai assumir

a identidade do senhor

das barbas brancas


Na decoração natalícia, são as luzes que dominam em casa da atriz.

A árvore de Natal é feita com os fi lhos, Santiago, Laura e Maria Luísa.

“Gosto desse ritual, divertimo-nos bastante”, diz

“Gosto do bacalhau espiritual que eu faço e do

bacalhau com natas da minha mãe e da minha tia„

à quadra, sobretudo no que se

refere ao Pai Natal: “Os miúdos são

ainda tão pequenos que, enquanto

conseguir protelar a desilusão

da não existência do Pai Natal, melhor.

Temos de deixar as crianças serem

realmente crianças.” Dia 18 de

dezembro, Laura celebra o terceiro

aniversário, mas nem por isso terá

presentes a dobrar: “Nada disso,

somos muito controlados nessa

matéria”, garante. No que respeita

a presentes, os fi lhos da atriz comportam-se

como qualquer criança:

“Ficam expetantes e curiosos.” Só a

mais nova, Maria Luísa, é que ainda

não reage, embora seja “muito

pespineta”, assegura a mãe.

Ou seja, já vai mostrando muita

personalidade: “Sai à mãe!”, diz

Fernanda Serrano.

Nos últimos três anos, obrigada

a estar em casa, a atriz teve mais

tempo para se dedicar totalmente

a tudo quanto envolve o Natal.

Este ano, com o recente regresso

ao trabalho, o tempo vai ter de ser

mais bem gerido. Mas Fernanda

Serrano não abdica dos rituais da

quadra: “Tenho o hábito de decorar

a casa, nomeadamente, com as

luzes de Natal. Também faço a

árvore de Natal e as crianças ajudam.

Gosto muito desse ritual, divertimo-

-nos bastante. Quanto às tradições,

a noite de dia 24 é mais intensa do

que o dia 25. Foi sempre assim.

É a noite mais importante para a

família”, diz. É uma época muito

especial para a atriz: “É especial

para mim e para toda a família.

Gostamos muito do Natal. Rimos

muito, comemos, bebemos, cozinhamos,

cantamos... É uma festa!”

Na gastronomia, é o bacalhau que

domina a ementa e é com ele que

Fernanda Serrano põe em prática

os seus dotes culinários: “Gosto do

bacalhau espiritual que eu própria

faço e do bacalhau com natas

feito pela minha mãe e pela minha

tia.” E neste Natal, em casa da atriz,

o Pai Natal vai, seguramente, marcar

presença. “Há sempre alguém

que se veste de Pai Natal, para tornar

a fantasia mais real.” Fernanda Serrano

só não desvenda quem habitualmente

assume a identidade do

senhor das barbas brancas. “Há

sempre um voluntário ou uma

voluntária. Somos muitos”, diz. ■

texto José Guinot (jguinot@lux.iol.pt)

fotos João Cabral


7 dias

Leonardo DiCaprio

Mariana Monteiro

Brad Pitt fez uma oferta

não ganhou para o

não foi operada à

milionária pela história

susto quando o avião

garganta, contraria-

dos mineiros chilenos

em que seguia para

mente ao que tem

presos na mina de

Moscovo teve de

sido veiculado na

São José. O ator,

fazer uma aterragem

imprensa. A Glam,

proprietário da pro-

de emergência no

agência que repredutora

Plan B, quer

Aeroporto John F.

senta a atriz da TVI,

adquirir os direitos

Kennedy, em Nova

já veio, através de

de produção e pas-

Iorque, devido a uma avaria num dos motores. comunicado, desmentir todas as notícias sar para o cinema a experiência dramática

Apesar do susto, testemunhas confi rmaram que dão conta de que Mariana Monteiro dos 33 homens que estiveram 69 dias presos

que o ator estava calmo quando saiu do avião e foi operada a um pólipo que, alegadamen- numa mina e cujo resgate foi transmitido em

que, durante o voo, se mostrou muito simpático te, a levou a fi car sem voz: “A Glam Ce- direto para todo o mundo. O valor oferecido

e afável sempre que lhe pediam autógrafos. lebrity vem por este meio desmentir que por Brad Pitt é o mais elevado de todas as

“DiCaprio agradece ao piloto e à tripulação a atriz tenha sido operada à garganta. propostas. De acordo com o advogado dos

pela aterragem segura do avião”, afi rmou o Ela não foi operada, nem perdeu a voz. mineiros, desde o dia do resgate que chovem

representante do ator. Leonardo ia a caminho Mariana Monteiro continua a dar vida ofertas para produzir um fi lme baseado nos

de São Petersburgo para assistir à e voz à personagem Joana, da novela factos que emocionaram milhões de pessoas.

conferência internacional “Tiger Summit”, ‘Espírito Indomável’, da TVI.”

Mas os direitos da história só serão vendidos

sobre a proteção dos tigres selvagens.

depois de criada uma holding para que o dinheiro

Madalena da Suécia seja distribuído por todos os mineiros.

Russell Watson sobre-

quebrou o silêncio

viveu a dois tumores

sobre o fi m do noivado

Barack Obama levou

no cérebro. O primeiro,

com Jonas Bergström.

para a Casa Branca

detetado em 2006,

Numa entrevista ao

uma oferta para o seu

tinha o tamanho de

jornal económico

cão, Bo. Na visita a

duas bolas de golfe.

Dagens Industri, a fi lha

Portugal no âmbito

Desde então, o tenor

mais nova dos reis da

da Cimeira da NATO,

britânico, de 43 anos,

Suécia abriu o coração

o Presidente dos EUA

que chegou a temer e falou sobre a traição do namorado, que

recebeu de Sócrates

não voltar a cantar, travou uma dura luta contra a abalou profundamente. “Um caso como

uma coleira de cortiça

a doença que o obrigou a afastar-se nos últimos o que vivi era muito pessoal e foi tudo tornado para o cão de água português da família.

anos. Várias cirurgias de alto risco, radioterapia público. Foi um momento muito difícil”, Durante a cimeira realizada em Lisboa, Obama

e uma depressão foram ultrapassadas e revelou a princesa, que se mudou para Nova Iorque destacou as “raízes portuguesas” do seu animal

hoje confessa sentir-se “uma pessoa melhor”. logo após cancelar o casamento com o jurista, de estimação e disse: “Ele é o membro mais

“Foi uma longa batalha e derramei muitas lágrimas. que está prestes a ser pai, fruto da relação que popular da Casa Branca.” A coleira com trela

Mas agora sinto-me com esperança e acredito manteve durante o namoro com a princesa. da marca Pelcor é uma peça de luxo, produzida

que sobrevivi por uma razão. Quase morri “A temporada em Nova Iorque fez-me muito bem. em pele de cortiça natural com brilhantes

e hoje sinto-me mais perto de Deus e agradeço- Aqui posso passear e ser anónima”, disse Swarovski e com o nome de Bo e o símbolo

-lhe por me ter dado uma nova oportunidade”, na entrevista. A princesa, de 28 anos, reve- da República Portuguesa gravados.

revelou o tenor, que foi convidado para cantar lou ainda que o carinho da irmã, a princesa

no London Palladium em dezembro. Victoria, foi fundamental: “Ela foi muito doce

Tony Parker falou pela

e apoiou-me muito.”

primeira vez desde

Wesley Snipes foi

que Eva Longoria

condenado a três

Cláudia Jacques

pediu o divórcio, mas

anos de prisão efetiva

ganhou a ação que

sem assumir a ale-

por evasão fiscal.

interpôs contra a

gada infidelidade.

O ator foi acusado

Frestacom, empresa

O basquetebolista,

de sonegação de

detentora da Playboy

de 28 anos, confessou

impostos, cerca

Portugal. O Tribunal

não ter fi cado surpreen-

de 15 milhões de

Judicial de Braga dido com a decisão da mulher. “A Eva e eu

euros, declarado cul-

condenou a empresa discutimos a nossa situação e eu sabia que ela

pado e condenado em 2008. No entanto,

ao pagamento de ia dar entrada com o pedido de divórcio no

recorreu da sentença e, dois anos depois, uma quantia por incumprimento contratual. tribunal de Los Angeles.” A atriz da série

foi novamente condenado por três crimes A quantia refere-se às comissões acordadas “Donas de Casa Desesperadas” descobriu

de erros deliberados no preenchimento da entre as partes, correspondentes ao número mensagens de telemóvel trocadas entre Tony

declaração dos impostos. Snipes, que aguardava de exemplares vendidos da edição da Playboy Parker e uma das suas melhores amigas e não o

em liberdade a deliberação do tribunal, viu em que Cláudia Jacques foi capa. A relações perdoou. Como se não bastasse, Eva Longoria

assim os seus atos punidos por lei. “Wesley públicas portuense não poderia estar enfrenta agora as declarações de Sophia

Snipes teve um julgamento justo e chegou mais satisfeita: “Fez-se justiça. O mais Egeler, de 19 anos, uma modelo que

o momento de cumprir a sentença”, disse importante para mim, mais do que a parte diz ter sido assediada e perseguida pelo

o juiz que o condenou.

material, foi a vitória moral”, disse. jogador.


Shakira, de 33 anos, e António de la Rúa, de 37, estão juntos há cerca de 10 anos

e vivem nas Bahamas. O fi lho do antigo Presidente argentino Fernando de la Rúa

esteve no Pavilhão Atlântico a assistir ao concerto da namorada, no dia 21

SHAKIRA

esteve

em Lisboa

acompanhada

pelo argentino

ANTONIO

DE LA RÚA,

com quem

namora

há 10 anos

“Estamos

juntos

e felizes„

Shakira

Shakira esteve de novo

em Portugal para mais

um concerto. Foi no

dia 21, no Pavilhão

Atlântico, em Lisboa,

e com casa cheia. E, mais uma

vez, a cantora colombiana não

defraudou os fãs que encheram

por completo esta sala de espetáculos

e que, ao longo de quase

duas horas, vibraram ao som das

suas canções. Com um guarda-

-roupa cheio de cor, romantismo

e sensualidade, Shakira cantou

e encantou com a forma de atuar

e dançar que fez dela uma estrela

de topo, mundialmente famosa.

“Olá, Lisboa! Tinha muitas saudades

de estar aqui. O meu

único desejo para esta noite é

que vocês se divirtam. Estou

aqui para vos satisfazer. Esta

noite sou vossa”, disse num

português quase perfeito, com

sotaque brasileiro, e a simpatia

e a alegria que a caracterizam.

O concerto terminou ao som do hit

“Waka Waka (This Time for Africa)”,

tema oficial do Campeonato

do Mundo 2010, com algumas

crianças portuguesas


Ao longo de quase

duas horas, Shakira cantou

e dançou perante o delírio

dos milhares de fãs que

esgotaram por completo

o Pavilhão Atlântico

na noite de domingo, 21

a dançarem no palco ao ritmo

da coreografi a que fez furor na

África do Sul, em junho último.

Em Lisboa com Shakira, de 33

anos, esteve o namorado, o argentino

Antonio de la Rúa, de

37 anos, fi lho do antigo presidente

da Argentina Fernando de la

Rúa. Juntos desde 2000, já por

várias vezes surgiram rumores,

tanto de separação como de

casamento. A viver atualmente

nas Bahamas, o casal mostra-se

mais unido e feliz do que nunca.

Em setembro do ano passado,

na rede social Twitter, os dois esclareceram

a sua relação, pondo

fi m às mais diversas especulações.

“Não estamos nem casados

nem zangados. Estamos juntos

e felizes há nove anos.” ■

texto Evelise Moutinho (emoutinho@lux.iol.pt)

fotos Getty Images e Ricardo Santos

“Já tinha saudades de estar aqui. O meu único

desejo para esta noite é que vocês se divirtam„ Shakira


ADELAIDE

DE SOUSA vive

segundo Natal com

KYLE e mostra-se

encantada com ele.

A apresentadora

reafi rma a vontade

de ter mais

um fi lho, em breve

“Vê-lo

a brincar

e a fazer

as suas

graçolas é

uma delícia„

Casada há sete anos

com Tracy Richardson, Adelaide

de Sousa ainda não sabe

se passa o Natal em Portugal

ou nos Estados Unidos


Adelaide de Sousa foi perdendo as tradições de Natal.

Uma das que se mantêm é a abertura dos presentes à meia-noite.

Para a apresentadora, o convívio familiar é o mais importante

“Abolimos os presentes para os adultos, só

os miúdos e os muito mais velhos é que têm„

Para falar dos seus Natais de criança

é preciso recuar até aos primeiros

anos da década de setenta

e viajar até Maputo, em Moçambique.

Foi lá que Adelaide de Sousa

nasceu e viveu até aos 7 anos. Por isso,

as recordações remontam a um Natal mais quente,

onde a neve e o frio eram substituídos pelo

sol abrasador. Eram Natais cheios, divertidos

e dominados pelas crianças, uma vez que,

para além dos primos, a atriz tinha os irmãos

– Ana, Sandra, Paulo e Mário – todos com idades

muito próximas. Também os cozinhados

da tia, sobretudo os doces, são outra boa

memória da época. Ainda hoje, Adelaide de

Sousa se delicia com o Tronco de Árvore que

a tia continua a fazer. Mas os tempos são

outros. Desde o ano passado, o Natal da apre-

sentadora/atriz ganhou uma nova dimensão

com o nascimento do fi lho, Kyle. Aliás, toda

a sua vida ganhou outro sentido. Adelaide

de Sousa está rendida à maternidade e ver

o fi lho crescer “é maravilhoso”. De resto,

Kyle dominou a conversa com a Lux. Quanto

ao Natal deste ano, a apresentadora da

SIC Mulher ainda não sabe se vai ser passado

em Portugal ou nos Estados Unidos,

junto da família do marido, Tracy Richardson.

Lux – Como é que tem sido viver o Kyle?

Adelaide de Sousa – Uma aventura, todos os

dias há coisas novas para descobrir com ele.

Basta estar um bocadinho a vê-lo a observar o

mundo, a aprender como se abre e fecha uma

porta, como se põe uma tampa na garrafa…

Coisas simples que tomamos por certas

e que para ele são autênticos marcos no

desenvolvimento. Vê-lo aprender a brincar,

a desenvolver o sentido de humor e a fazer

as suas próprias graçolas é uma delícia!

Lux – Como é que ele é?

A.S. – É uma caixinha de surpresas... Tanto se

mostra tímido e até sério, como desata numa

risota com alguém que nunca viu antes.

Lux – Já consegue perceber com quem

é que é mais parecido, fi sicamente e a nível

de personalidade?

A.S. – É estranho, mas pode dizer-se que a

cara dele muda todos os dias, às vezes para

fi car mais parecido comigo, outras vezes

com o pai. Mas acho que a cada dia se torna

mais o Kyle, com as suas próprias feições

e características. É muito observador, nisso é

mais da minha costela, mas por outro lado,

adora conviver com outras pessoas, o que

faz dele mais menino do papá! Ah, e é fã

do Monstro das Bolachas…

Lux – O que é que lhe dá mais gozo fazer

com ele?

A.S. – Ir com ele para a rua e deixá-lo correr,

saltar, pular, pôr terra na boca, dar umas

cabeçadas…

Lux – Quais são as maiores emoções?

A.S. – A primeira vez que eles se magoam,


Rendida ao fi lho,

Kyle, de 16 meses,

Adelaide de Sousa

tem vivido

várias emoções.

Pela positiva, não

esquece o primeiro

abraço e o primeiro

beijo. Por outro lado,

também recorda

o quanto lhe

custou vê-lo chorar

nas vacinas

“Adoro ir

com ele

para a rua,

deixá-lo

correr, pôr

terra na boca,

dar umas

cabeçadas...„

“Fala pelos

cotovelos!

Diz ‘papá’,

‘mamã’, ‘não’,

‘maminha’...„

quase choramos. Custou-me tanto ver o meu

fi lho chorar nas vacinas, por exemplo! Pela

positiva, a primeira vez que me abraçou, nunca

me esqueço, ou os primeiros beijinhos que

mandou pelo telefone...

Lux – E quais são as principais manifestações

dele?

A.S. – O “não” dito com muita gana e decisão,

acompanhado de um vigoroso abanar de

cabeça, é uma das manifestações de vontade

mais precoces que ele teve.

Lux – Quer dizer que já fala...

A.S. – Pelos cotovelos! Acho que vai ser como

o pai… Estou bem tramada, vou ter dois tagarelas

em casa, eu que adoro estar calada! Diz ‘papá’,

‘mamã’, ‘bola’, ‘já está’, ‘não’, ‘Náná’ (o nome

da cadela), ‘maminha’…

Lux – E já anda?

A.S. – Sim, começou aos 10 meses e meio.

Quase não gatinhou, acho que estava com

demasiada pressa para chegar ao comando

da televisão.

Lux – Agora, é mais difícil controlá-lo...

A.S. – Sim, mas se há coisa que tenho aprendido

é que não vale a pena ter ilusões de controlo,

eles é que nos controlam a nós! Nesta fase,

dão-nos a volta com uma pinta tremenda.

Lux – Como é o Tracy pai?

A.S. – Ele teve muitas dúvidas sobre se viria

a ser um bom pai, mas todas elas se revelaram

infundadas. Talvez seja apenas um pouco

mais ansioso do que eu, afl igem-no coisas

como ele choramingar um bocadinho mais

em público e incomodar outras pessoas, eu

não ligo a isso.

Lux – E ajuda nas fraldas, nos banhos,

a dar comida, a pôr a dormir?

A.S. – Eu é que o ajudo, porque a maior parte

do trabalho em casa é mesmo dele. Só a parte

da maminha é que é só por minha conta!

Lux – O Kyle dá-vos boas noites?

A.S. – Não tem tempo para dar más

noites: quando adormece, é como uma pedra,

parece que desmaia.

Lux – Já disse que quer ter mais um fi lho.

Para quando?

A.S. – Para breve. Antes de ter 50 anos, espero!

Lux – E gostaria que fosse uma menina?

A.S. – Não especialmente. Sempre me dei

melhor com os rapazes e acho que ser mãe

de uma rapariga adolescente é meio caminho

andado para se desenvolver uma doença nervosa.

Gosto da ideia de estar a preparar um

homem que um dia vai ser um bom marido

para alguém que ainda não conheço. Tenho

consciência de que, como mãe, estou a

representar um modelo que ele mais tarde

vai procurar replicar, o que me dá um sentido

de responsabilidade acrescido. As raparigas

são umas chatas com as mães, há uma espiral

de competitividade feminina que perpassa

para a relação mãe-fi lha.

Lux – Neste Natal, o Kyle é o seu Menino Jesus!

A.S. – Por acaso, foi mais no Natal passado...

Até entrámos os dois numa peça na igreja

em que eu era uma espécie de Virgem


“No Natal gosto do bacalhau, do peru...

Só os doces é que não me entusiasmam muito„

No ano passado, Adelaide

e o fi lho entraram numa peça

de Natal. Este ano, a apresentadora

espera que Kyle participe

mais na festa e está curiosa

para ver as suas reações

Maria. No ano passado era muito bebé,

mas mesmo assim adorou a festa.

Acho que este ano já vai ser muito mais

participativo.

Lux – Como é que vai ser o seu Natal?

A.S. – Ainda não sabemos se vamos poder

ir aos EUA. Queríamos muito mostrar-lhe

a neve, aquela imagem idílica do Natal

dos fi lmes. Além disso, a avó morre de

saudades, assim como o resto da família,

que é gigantesca! Mas se não pudermos,

fi camos por aqui e fazemos o gosto ao

avô.

Lux – Como é que eram os Natais em

Maputo?

A.S. – Tenho excelentes recordações

da minha infância e dos nossos Natais,

apesar de lá ser o pico do verão, e portanto

não tem muito a ver com a lareira e os

cachecóis de lã daqui. Normalmente,

o meu primo mais velho era quem se

mascarava de Pai Natal, tradição que

temos podido manter quando os Natais se

passam em casa da minha tia. Não tinha

muito a ver com os presentes, era mais

uma oportunidade de brincar com o resto

dos miúdos e comer os cozinhados

maravilhosos da minha tia, sobretudo, o

Tronco de Natal que ela ainda faz tão bem.

É uma excelente doceira, responsável

pelos 4 kg a mais no dia 1 de janeiro!

Lux – Como é que vive hoje a quadra?

A.S. – Abolimos os presentes para os adultos,

só os miúdos e os muito mais velhos

é que têm direito. É claro que de vez em

quando se abrem exceções, o que até

tem mais graça, porque a pessoa não

está à espera e aí é mesmo a surpresa

que deve ser.

Lux – Quais são as tradições que cumpre?

A.S. – A abertura dos presentes à meia-noite,

e pouco mais.

Lux – Faz árvore de Natal? Decora a casa?

A.S. – Confesso que cada vez menos.

No ano passado nem tivemos árvore. Este

ano só faço se fi carmos por Portugal.

Lux – Em termos de gastronomia, do que

é que gosta nesta época?

A.S. – Adoro tudo: o bacalhau, o peru…

Só os doces é que não me entusiasmam

muito.

Lux – Alguém vai vestir-se de Pai Natal?

A.S. – Não me parece… ■

texto José Guinot (jguinot@lux.iol.pt) fotos Artur Lourenço

produção Virginia Revilla maquilhagem Natalia Chirmanova

agradecimentos Loja Lavanda e Hotel da Estrela


Reuters

panorama

É Natal, é Natal...

Um pouco por todo o mundo, as feiras de Natal são uma das tradições da quadra, e Viena, na Áustria, não é exceção.

Todos os anos, milhares de pessoas, entre locais e visitantes, juntam-se em frente à Câmara Municipal para assistir

à abertura da tradicional “Wiener Christkindlmarkt”, onde as iluminações e as dezenas de barraquinhas dão o mote

ao espírito natalício na cidade. Com a feira, invadem Viena os cheiros do tradicional pão de gengibre, das amêndoas

tostadas, do mel e do ponche, iguarias que fazem as delícias de quem passeia pelas ruas da cidade nesta altura do ano.

Reuters

A maior árvore

do mundo

Quando se trata de celebrar

o Natal, os alemães não

deixam as decorações

por mãos alheias. E para

fazer esquecer a crise que

se vive em todo o mundo,

decidiram abrilhantar ainda

mais a época festiva.

Num mercado

em Dortmund, na Alemanha,

foi inaugurada a maior

árvore de Natal do mundo,

composta por 1700 abetos

noruegueses.

Para a construir e a decorar

foi necessário um

andaime. Os 45 metros

de altura brilham graças

a 40 mil luzes.


Patinar rumo ao museu

O tempo frio e as decorações de Natal já chegaram

à capital britânica e com eles a abertura da já habitual

pista de gelo no jardim do Museu de História Natural.

Então, porque não terminar uma visita ao museu com

um pouco de patinagem? Um programa ideal para

toda a família, que combina com o espírito natalício

que já se vive em toda a cidade.

À falta de renas...

Falta pouco menos de um mês para o Natal e a Coreia do Sul

já entrou em clima de festa. Sejam pessoas ou animais, em Seul

todos têm o direito a celebrar a quadra. Por isso mesmo, no

Jardim Zoológico, os pinguins vestiram-se a rigor e transformaram-se

nos Pais Natais lá do sítio. No maior parque de diversões

da cidade, as crianças não resistiram aos animais que depressa

se transformaram na principal atração.

Lusa Reuters

DESTAQUES TV

“COMPANHIA

DAS MANHÃS”

SIC, segunda a sexta-feira,

09h30

Apresentado agora pela dupla

Vanessa Oliveira e Francisco

Menezes, “Companhia das

Manhãs” promete muita

diversão. Todos os temas têm

a porta aberta neste programa,

sem tabus nem preconceitos.

Na “Companhia das Manhãs”

as histórias de vida difíceis

também têm lugar, mas sempre

em busca da solução para os

problemas, a fi m de minorar

um sofrimento ou compensar

um convidado com uma

surpresa.

“AGORA É QUE CONTA”

TVI, segunda a sexta-feira,

17h

Apresentado por Fátima Lopes,

“Agora é que Conta” ajuda

os portugueses a pagarem as

contas lá de casa. Se tem uma

história divertida relacionada

com alguma fatura, ponha-se

à prova e diga adeus à crise.

Em estúdio, cada membro da

plateia tem uma fatura com

uma história que lhe está

associada. Os concorrentes

selecionados terão de jogar

e competir entre si para

verem a sua conta paga.

“ALICE NO PAÍS

DAS MARAVILHAS”

TVCINE HD, sexta-feira,

26, 22h30

Tim Burton regressa em grande

estilo recuperando desta vez

o imaginário da história “Alice

no País das Maravilhas”, de

Lewis Carroll. Quase 50 anos

depois da animação Disney,

Tim Burton confere o seu

cunho pessoal ao mundo de

Alice, tornando simplesmente

inesquecível aquela que é uma

das mais acarinhadas histórias

de todos os tempos.

“24” –

OITAVA SÉRIE

RTP 2,

sexta-feira,

26, 22h45

É uma das mais

inovadoras e aclamadas séries

dramáticas de televisão.

A 8ª série promete combinar

o inesquecível espetáculo com

novos elementos, inclusive

novos locais de gravação,

novas ameaças e novas

personagens. Cada episódio

tem a duração de uma hora em

tempo real, durante a qual

os espetadores seguem Jack

Bauer (Kiefer Sutherland)

em mais um dia atribulado.

“FUTEBOL – LIGA

ZON SAGRES

SPORTING X FC PORTO”

SPORT TV, sábado, 27,

21h15

O Estádio de Alvalade recebe

um dos mais aguardados

clássicos da primeira volta desta

época da Liga Zon Sagres.

Os jogadores de Paulo Sérgio,

que parecem continuar sem

encontrar o caminho do equilíbrio,

enfrentam a equipa

forte e otimista de André

Villas Boas.

“SÁ CARNEIRO

– A FORÇA

DE VIVER”

RTP1, terça-

-feira, 30, 23h

Sá Carneiro, o homem, o

político, o mito. Documentário

sobre a vida de Sá Carneiro,

com depoimentos, imagens

de arquivo e o último dia

de vida retratado ficcionalmente,

que marca os

30 anos sobre a sua morte.

Francisco Sá Carneiro morreu

no dia 4 de dezembro

de 1980 num acidente de

avião, cujas causas continuam,

ainda hoje, envoltas num mar

de dúvidas.


Home Nacional Internacional Moda e Beleza Destinos Culinária Decoração Casamentos Criança Saúde Signos

OS VÍDEOS MAIS POPULARES DA SEMANA

A impressionante investida de um touro com mais de 500 kg que

saltou da arena em direção à multidão, no México, e os ternurentos

playbacks de Keenan Cahill, o novo menino-sensação do YouTube.

TOP 5 as mais votadas da semana

1

2

3

4

5

OS LOOKS

DE SCARLETT

JOHANSSON

Um álbum dos

diferentes visuais

da atriz, que acaba

de celebrar 26 anos.

CONHEÇA

O SÓSIA INDONÉSIO

DE OBAMA

Ilham Anas, de 34 anos,

está a ganhar fama

à escala mundial devido

à incrível semelhança.

“CASA

DOS SEGREDOS”:

CATARINA EXPULSA

A “cúmplice da voz”

abandonou

o programa da TVI

com 37% dos votos.

FOTOS: O BATIZADO

DE BEATRIZ, FILHA

DE INÊS SIMÕES

Cerimónia íntima

e familiar na Igreja

de Santo António,

no Estoril.

BÁRBARA NORTON

DE MATOS

E SÍLVIA RIZZO EM

DESAFIO RADICAL

Atrizes participam

na aventura do Land

Rover Challenge.

GANHE

BILHETES

PARA O

ESPETÁCULO

“VILA MOLEZA”

EM LISBOA

E NO PORTO

Saiba

como

concorrer

em Lux.pt

e habilite-se

a ganhar!

FOTOS: GALAS,

FESTAS

E CONCERTOS

Veja os melhores

momentos da

“Gala dos Ídolos”,

e espreite todos os

eventos nacionais,

como a inauguração

da nova loja Swatch

ou o concerto

de Shakira no

Pavilhão Atlântico.

SIGA-NOS

NO FACEBOOK

Torne-se fã

do site da Lux

e seja a primeira

a ver e a partilhar

as notícias

do mundo

dos famosos

e da atualidade.

FOTOGALERIA: VEJA TODOS OS LOOKS DAS ESTRELAS

DOS AMERICAN MUSIC AWARDS

Espreite os visuais das principais artistas da atualidade na

passadeira vermelha da cerimónia no famoso Nokia Theatre,

em Los Angeles, e inspire-se para a época festiva que aí vem.


A recente polémica causada pelo seu fi lho Vasco, na “Casa

dos Segredos”, não ensombrou o Natal de ANTÓNIO OLIVEIRA.

Uma festa vivida em família e seguindo todas as tradições

“O meu núcleo familiar tem de ser defendido,

acima de tudo e de qualquer coisa„ António


Todas as acusações de

que António Oliveira,

de 58 anos, e a sua atual

mulher, Ivete, de 56,

têm sido alvo por parte

do seu fi lho Vasco, que participou

na “Casa dos Segredos”, são tidas

como “falsas” e já foram encaminhadas

para resolução “em sede

própria”. O ex-selecionador

nacional garante que cortou

relações há cerca de quatro anos

com Vasco, “pela sua continuada

conduta imprópria”; e também

com Francisco, que tomou o partido

do irmão. Este contratempo

recente, porém, não foi suficiente

para ensombrar a alegria

da restante família, que passa o

Natal reunida e em clima de

grande cumplicidade, na moradia

onde o casal vive há 10 anos,

na zona da Foz, no Porto. António

Oliveira teve um primeiro

casamento, pela Igreja, do qual

não teve fi lhos. De uma relação

seguinte, teve um fi lho: Pedro

Nuno, de 37 anos (casado com

Joana, de 30, com quem tem

dois fi lhos: Diogo, de 7 anos, e

Francisco, de 1). De outra relação,

teve mais três fi lhos: Joana,

de 36 anos (casada com Pedro,

de 37, com quem tem duas fi lhas:

Francisca, de 8 anos, e Filipa, de 5),

Vasco, de 28, e Francisco, de

22. Entretanto, em 1992, conheceu

Ivete, com quem começou

a viver no ano seguinte e com

quem acabaria por se casar,

A foto de família: da esquerda para a direita, o tio Gabino, de 82 anos, Pedro Nuno, de 37, e Joana, de 36 (sentados), Diogo, de 7,

Sónia, de 30 (com Francisco, de 1), Francisca, de 8, Pedro, de 37 (com Filipa, de 5), Ivete, de 56, e António Oliveira, de 58


“Aproveito para fazer

aqui um pedido à Igreja,

se Deus Nosso Senhor

quiser, para podermos

casar-nos pela Igreja„ António

Em baixo, Diogo, Francisca, Filipa

e Francisco, que acreditam no Pai Natal.

Ainda hoje muito românticos, António e Ivete

conheceram-se em 1992, começaram a viver

juntos em 1993 e ofi cializaram a relação

em 2002. Agora querem casar-se pela Igreja

em 2002. Agora ambos aguardam

a anulação do primeiro casamento

de António, para poderem fazer

a cerimónia religiosa. De um

casamento anterior, Ivete tem

dois fi lhos: Ricardo, de 33 anos,

e Frederico, de 29, que também

costumam passar o Natal

com a família. A Lux passou uma

tarde com este clã harmonioso

e divertido.

Lux – Como é que costuma

ser o Natal aqui em casa?

Ivete Oliveira – Cheio de gente!

A família é numerosa.

António Oliveira – Somos sempre

13, no mínimo.

I.O. – O nosso Natal é sempre

encabeçado pelo patriarca da

família, que é o tio Gabino, irmão

do meu sogro. Depois somos

todos nós, mais os meus fi lhos.

É uma casa cheia, porque a família

é numerosa. Com muitas crianças,

muita alegria e boa disposição.

É um Natal tradicional. O António

é de Penafi el, e o tio Gabino

mantém a tradição em relação

à ceia de Natal e aos doces.

Eu sou de Vila Real, portanto

transportamos para a nossa

família aquilo que herdámos dos

nossos pais, os nossos hábitos.

E damo-nos muito bem!

Lux – Este ano falaram na hipótese

de um casamento religioso...

Como é que isso está?

A.O. – Estamos à espera... Eu estou

a elaborar um pedido de anulação

do meu casamento. Isto porque

tive um primeiro casamento, pela

Igreja, do qual não tive fi lhos.

E, portanto, vou pedir a anulação,

porque tenho motivos sufi cientes

para o fazer. Aproveito para

fazer aqui um pedido à Igreja, se

Deus Nosso Senhor quiser, para

podermos casar-nos pela Igreja.

Lux – Este foi um ano com coisas

boas: a Ivete melhorou do seu

problema de saúde e o António

acabou o curso de Direito,

em julho. Era um desejo dos seus

pais, certo?

A.O. – Era o sonho dos meus pais.

E era um sonho que eu transformei


“No que diz respeito a mim

e à minha família, só digo

que tudo o que tem sido dito

pelo Vasco é falso. Como tal,

em sede própria, irei pedir

responsabilidades„ Ivete

António Oliveira tem uma magnífi ca coleção privada de pintura, que está espalhada pelas paredes de toda a casa.

Filipa, de 5 anos, fi lha de Joana e Pedro Oliveira, pediu este ano uma bateria ao Pai Natal

num desejo meu. Fi-lo numa altura

em que tinha tempo e disponibilidade

para o fazer. E só o

fiz agora porque dediquei a

minha vida toda ao futebol,

principalmente como jogador,

e depois como treinador.

Entretanto, fi z isto em memória

dos meus pais e também para me

satisfazer.

Lux – E agora, vai exercer?

A.O. – Agora, coloco três hipóteses:

uma, é fi car como jurista; a segunda

é fazer o mestrado; e a terceira é

fazer o mestrado e o exame à Ordem

dos Advogados. Todas estas

hipóteses estão a ser devidamente

ponderadas e equacionadas,

porque são coisas sérias e, além

disto, eu tenho uma atividade.

Nestes quatro anos de curso,

muito trabalhosos, deixei algumas

coisas a meio-gás. Eu sou empresário,

tenho empresas

fora do País, ligadas ao ramo

fi nanceiro e imobiliário, e não

posso descurar esse lado.

Portanto, neste momento está

tudo em aberto.

Lux – Sei que não gostam

de tocar no assunto, mas cabe-me

a mim perguntar...

Como é que têm reagido às

acusações de que foram alvo

por parte do Vasco, na “Casa

dos Segredos”?

I.O. – No que diz respeito a mim e

à minha família, só digo que tudo

o que tem sido dito pelo Vasco é

falso. Como tal, em sede própria,


“Não podemos é alinhar em chantagem nem dar

cobertura a pessoas que não querem fazer nada,

que querem continuar a ser inúteis. Isso é que não

podemos fazer, nem eu o permito como pai„ António

irei pedir responsabilidades.

A.O. – Nunca, nesta casa, foi tomada

qualquer decisão que não fosse

consensual e familiar. Quando

nós falamos, no nosso núcleo

familiar, eu, mesmo em relação

aos filhos, coloco sempre a

questão a todos. “Acham bem

que se dê isto ou que se faça

aquilo?” Foi sempre consensual.

Portanto, nunca houve aqui

decisões que tivéssemos tomado

em relação a nenhum dos fi lhos.

E agora não estou a particularizar,

estou a falar de todos. Houve

sempre aqui uma justa

medida, em função daquilo que

eles queriam, daquilo que nós

entendemos que eles deviam

fazer e daquilo que deviam

produzir. Se atingiram os seus

objetivos, nós patrocinamos

e compensamos. Se não querem

fazer nada... Até aí nós tivemos

sempre a preocupação

de, pelo menos, criar condições

para que todos eles

(neste caso, refiro-me mais

particularmente aos solteiros)

pudessem ter uma vida com

dignidade, com casa, com mesada,

com as propinas pagas... Agora,

têm é de fazer alguma coisa! Isto

foi sempre decidido entre nós

todos. E nós tratamos sempre

toda a gente de igual forma.

Agora, não podemos

é alinhar em chantagem

nem dar cobertura a pessoas

que não querem fazer

nada, que querem continuar

a ser inúteis. Isso é que não

podemos fazer, nem eu o

permito como pai, porque o

meu núcleo familiar tem de ser

defendido, acima de tudo e de

qualquer coisa. Eu tenho quatro

fi lhos e a Ivete, dois. Repare

que em seis fi lhos, ter um ou

outro com um desvio, num

agregado tão grande, também

não me parece que seja uma

coisa do outro mundo. ■

texto Rodrigo Ferreira fotos Cristina Pinto e Pinto

assistente Sofi a Oliveira produção Teresa Abrunhosa

António Oliveira

com a mulher, Ivete, e os

quatro netos: Francisca,

de 8 anos, Diogo, de 7

(que é muito parecido

com o seu tio Vasco), Filipa,

de 5, e Francisco, de 1


A preparar

o Natal em casa

do seu fi lho, DIOGO,

na Foz velha,

ANABELA BALDAQUE

abre o coração

“Sim, tenho

um afeto por

uma pessoa

muito

especial„

Entusiasmada com a hipótese de ser

avó, Anabela Baldaque escolheu

a nova casa do seu fi lho, Diogo,

como cenário ideal de Natal


“Para o

próximo Natal,

quem sabe...

Para além

da netinha,

é possível

que haja

mais alguém

na família„

Anabela

Com uma carreira bem-

-sucedida, Anabela

Baldaque atravessa

uma fase particularmente

feliz da sua

vida. Aos 46 anos, a designer de

moda confessa-se apaixonada,

embora não revele por quem,

e cheia de vontade de ser avó.

Há cerca de um ano, o seu fi lho

Diogo, de 29 anos, com o qual

mantém uma relação de grande

proximidade, foi viver para a sua

própria casa, com Maria, de 28,

com quem já namora desde 2002.

E ambos prometem um “menino

Jesus” para o Natal de 2011.

A estilista preferia uma rapariga,

o fi lho, um rapaz. Foi precisamente

a casa de Diogo que Anabela

Baldaque escolheu para passar

uma tarde divertida com a Lux,

o fi lho e a sua cadela, Lolita, de

1 ano, justamente um presente

do Natal passado.

Lux – Diogo, este ano já vai haver

Natal nesta casa?

Diogo Baldaque – Acho que ainda

não. Já tinha de me dividir entre

o pai, a mãe e os respetivos avós.

Este ano também vou passar o

Natal com a família da Maria, pela

primeira vez, portanto… Talvez

para o ano, quando houver mais

um membro na família.

Desde sempre

entusiasta desta quadra,

a criadora de moda

diz que sente um afeto

recente por “uma pessoa

muito especial”, que talvez

venha a fazer parte

da família em 2011


“Gostava que

viesse uma

menina mas,

venha o que

vier, é bem-

-vindo„ Anabela

Há um ano, Diogo

veio viver com a namorada

para esta casa

restaurada, a dois passos

da moradia da sua mãe.

No Natal passado, alguns

amigos ofereceram-lhe

a cadela, Lolita

Lux – Já vem a caminho?

D.B. – Ainda não, mas espero

que venha brevemente.

Anabela Baldaque – Essa é que vai

ser uma grande prenda de Natal,

quando vier!

Lux – Já está preparada para ser

avó?

A.B. – Preparadíssima, sim. Gostava

que viesse uma menina mas,


“Sou fi lho

de pais novos,

e não queria

perder

a oportunidade

de fazer

o mesmo„

Diogo

venha o que vier, é bem-vindo.

Lux – Depois do pai do Diogo,

não apareceu mais ninguém

na sua vida?

A.B. – Sim, claro que apareceu!

(risos) É evidente...

Lux – E neste momento partilha

a sua vida com alguém?

A.B. – Sim, tenho um afeto por

uma pessoa muito especial.

Não quero falar muito disso, até

porque é relativamente recente.

Para o próximo Natal, quem

sabe... Para além da netinha,

é possível que haja mais alguém

na família.

Lux – Diogo, namora com a Maria

há oito anos, e entretanto começaram

a viver juntos... Já pensam

em casar-se?

D.B. – Casar, não. A primeira etapa

era morarmos juntos, e já moramos

há um ano. Já namoramos

há oito, e o casamento nunca fez

sentido para nenhum dos dois.

Começamos agora a pensar um

bocadinho em fi lhotes, também

para não ser muito tarde. Sou

fi lho de pais novos, e não queria

perder a oportunidade de

fazer o mesmo. Acredito que

vá implicar um certo sacrifício,

porque gosto de me divertir,

de sair à noite, de viajar... Mas

acho que daqui a uns anos vou

colher os frutos de ter sido pai

relativamente cedo. ■

texto Rodrigo Ferreira

fotos António Pedrosa assistente Pedro Esteves

produção Teresa Abrunhosa

agradecimentos Artual/Sónia Oliveira

Aos 46 anos, Anabela

Baldaque mantém uma

relação diária e de grande

proximidade com o seu

único fi lho, Diogo,

de 29, que deseja ser

pai no próximo ano


Casados há sete anos e pais de André, RUI UNAS, de 36 anos,

e HANNA, de 33, aguardam o nascimento do segundo fi lho, Rafael

“Já sei que vou viver um momento muito feliz

e que vou chorar de alegria„ Rui Unas

A poucas semanas de o segundo fi lho nascer, Hanna e Rui Unas passaram uma tarde às compras.

A boa disposição foi uma constante e é evidente a grande cumplicidade entre o casal


Ao contrário da imagem

que muitas pessoas

podem ter dele, Rui

Unas é um homem

caseiro, dedicado

à família e um excelente pai. Ao

lado de Hanna Unas, com quem

está casado há sete anos, o ator

e apresentador do programa

“Última Ceia”, da SIC Radical,

prepara-se para ser pai pela segunda

vez. Poucas semanas antes do

nascimento de Rafael, a cujo parto o

apresentador faz questão de assistir,

o casal foi escolher algumas peças

para o bebé, que vem juntar-se a

André, de 4 anos. A Lux acompanhou-os

numa ida às compras

marcada pela boa disposição

e pelo humor de Rui Unas.

Lux – Este foi um bebé muito

desejado?

Rui Unas – Claro que sim! Por acaso,

até sabemos quando é que foi

concebido! (risos) Foi planeado,

desejado e foi no timing certo.

Lux – Ficaram felizes por ser outro

rapaz?

R.U. – Ficaria igualmente feliz

se fosse uma menina, agora,

sabendo que é outro rapaz, já sei

que nas sessões de luta lá em casa

vou ter dois adversários em vez

de um. E se calhar daqui a dez anos

vai custar-me muito estar a lutar com

dois marmanjos. Vou envelhecer

mais rapidamente, é o que é! (risos)

Lux – Para a Hanna está a ser uma

gravidez diferente da primeira?

Hanna Unas – Não, está a ser

igual. Está a correr muito

bem, sem qualquer problema.

Como é a segunda, sinto-me

menos ansiosa e mais tranquila.

Mas o Rui é que pode responder

melhor a isso! (risos)

R.U. – É curioso que as mulheres

quando estão grávidas, em vez

de descansarem, põem na cabeça

que, como não estão doentes,

fazem ainda mais coisas do que

fariam se não estivessem. E sobem

escadotes, andam de um lado para

o outro e depois queixam-se de

que estão muito cansadas! Pudera!

A Hanna sofre desse problema.

Hanna Unas está em excelente forma e diz que tem vivido

uma gravidez muito tranquila, tal como a primeira

“No nosso caso, a vida só fazia

sentido com fi lhos„ Rui Unas


O apresentador do programa “Última Ceia” da SIC Radical diz que ser pai “tem sido uma

experiência fascinante”, embora os primeiros meses a seguir ao parto sejam cansativos.

“Vou andar com um sorriso nos lábios, mas com umas olheiras muito grandes!”

“O Rui é um pai muito presente e prova disso

é a relação que ele tem com o fi lho„ Hanna Unas

Lux – O André tem 4 anos. É uma

diferença boa entre irmãos?

R.U. – Achamos que é a ideal!

Uma criança de 4 anos sabe

perfeitamente o que está a acontecer

e que na barriga da mãe há

um bebé. E é muito engraçado

porque ele fala com a barriga, faz

as perguntas e responde! (risos)

Lux – Como é que são as conversas

dele com o irmão?

H.U. – Basicamente, combina coisas,

e quando lhe convém pede a

opinião do mano. Quando não

quer tomar banho ou comer a

sopa, diz: ‘Mano, achas bem?’

Claro que o mano diz sempre

que não! (risos)

R.U. – Já está a manipular! E é engraçado

que já reservou brinquedos

para o irmão, onde é que vai

dormir... A logística já está toda feita.

Lux – Como é que o Rui vive

a gravidez da sua mulher?

R.U. – Com muito mais serenidade.

Vivemos muito intensamente a

gravidez e especialmente o parto.

Agora já sabemos o que nos espera.

Já sei que vou viver um momento

muito feliz e que vou chorar

de alegria.

Lux – Está preparado para voltar

às fraldas e aos biberões?

R.U. – Devo dizer que os dois

primeiros anos são muito felizes

mas muito cansativos. Nos primeiros

meses vou andar com um sorriso

nos lábios mas com umas olheiras

muito grandes! (risos)

Lux – Apesar de ter uma agenda

preenchida, há sempre tempo

para a família?

R.U. – Ao contrário do que as pessoas

pensam, que sou um party animal,

gosto muito de estar em casa, nem

que seja só a ver televisão com o

meu fi lhote ao lado. É o cenário

perfeito.

Lux – A escolha do nome Rafael

foi dos dois?

R.U. – É inteiramente minha. Desta

vez fui eu, obviamente que com a

autorização da mãe! Se bem que

ainda pensei chamar-lhe Venceslau,

que era o nome do meu bisavô,

mas não sei porquê a Hanna

não quis e ninguém concordou!

(risos) Ficou Rafael. O nome

do André foi mais uma escolha

da Hanna e agora é uma escolha

mais minha. ■

texto Nair Coelho (ncoelho@lux.iol.pt)

fotos João Cabral agradecimentos Chicco


MARIA FILOMENA MÓNICA apresenta a obra que sempre

quis escrever, ao lado do marido, ANTÓNIO BARRETO

“É provavelmente o livro da minha vida„

António Barreto marcou presença no Museu do Oriente,

onde Maria Filomena Mónica apresentou

“Os Cantos – A Tragédia de uma Família Açoriana”

Foi durante uma visita aos

Açores, há mais de 20 anos,

que Maria Filomena Mónica

fi cou a conhecer a história de

José do Canto, um homem do

séc. XIX muito cosmopolita, que

queria mudar o mundo onde

nasceu. O fascínio por esta

personagem foi tanto que a

socióloga e escritora decidiu

escrever a sua biografi a: “A ideia

surgiu de forma inesperada.

Estava em Ponta Delgada quando,

de repente, vi um jardim. Como

era de uma casa particular, bati

à porta e foi aí que tomei

conhecimento da história de José

do Canto”, explicou a socióloga

e escritora. No entanto, o livro foi

fi cando adiado. Só há cerca de

cinco ou seis anos, Maria Filomena

Mónica pegou nas cerca de 20

mil cartas deixadas por José do

Canto, das quais transcreveu

seis mil, e trabalhou naquele que

afi rma ser o livro da sua vida:

“Mais do que o ‘Bilhete de Identidade’,

‘Os Cantos – A Tragédia

de uma Família Açoriana’

é provavelmente o livro da minha

vida. A história de vida de José

do Canto é comovedora e consegue

conciliar todas as minhas

áreas, a sociologia e a história.

Tem uma parte trágica, que é

a dos fi lhos (um fi cou doente

e outro tornou-se alcoólico), e

outra comovedora e inesperada,

que é a do amor deste homem

pela mulher”, confi denciou. No

dia em que apresentou o livro,

no Museu do Oriente, Maria

Filomena Mónica contou com

a presença de muitos amigos

e do marido, António Barreto. ■

fotos Hélder Maia


ALEXANDRA

FERNANDES

e RITA FERRO,

duas grávidas

elegantes e

descontraídas

Já falta pouco tempo

para a relações

públicas e a jornalista

da SIC conhecerem

os seus bebés

No lançamento da linha de cosmética

Stem Cell da Mesoestetic, no Altis Belém

Hotel, Alexandra Fernandes e Rita Ferro

exibiram as suas barrigas e mostraram que,

apesar de estarem na reta fi nal da gravidez,

se mantêm muito tranquilas. Mãe de Maria,

de quase 2 anos, a jornalista da SIC aguarda

o nascimento de Duarte para meados de

dezembro, mas diz que é provável que o fi lho

se junte à família mais cedo do que o previsto.

“Se continuar neste ritmo, a pegar na Maria

ao colo e tão ativa como até agora, acho

que se calhar nasce mais cedo! Está a correr

tudo bem e estou muito calma”, confessou

a jornalista, de 34 anos, que é casada com

o bodyboarder Bernardo Alvim. Por sua vez,

Alexandra Fernandes, grávida de quase oito

meses de uma menina, vive todos os momentos

com a intensidade própria de quem está

a passar por eles pela primeira vez. “Fiz

há dias a ecografi a morfológica e ela está

ótima, está com 2,050 kg. Já está de cabeça

para baixo e, por isso, não deu para fazer a

ecografi a 3D”, disse. Alexandra Fernandes,

de 38 anos, e o namorado, Tiago Guerreiro,

de 25, ainda não decidiram o nome que vão

dar à fi lha: “Vamos esperar que ela nasça para

olhar para ela.” ■

foto Artur Lourenço

Alexandra Fernandes está grávida

de quase oito meses e espera uma

menina, fruto da sua relação com Tiago

Guerreiro. A jornalista da SIC Rita Ferro

aguarda o nascimento de Duarte, que

vem juntar-se a Maria, de quase 2 anos


Nove meses

após a morte do

marido, MARTA

MORAES D’OREY

conta com o apoio

dos fi lhos para

superar esta fase

“Continuo

a falar com

ele e já ouvi

a voz do

Pedro duas

vezes. Essa

presença

dá-me um

consolo

enorme„

A psicóloga

e Pedro d’Orey

estavam casados

há 21 anos

e tiveram dois

fi lhos, LOURENÇO

e MADALENA

Foi ao lado dos dois fi lhos,

Lourenço, de 21 anos,

e Madalena, de 14, que Marta

Moraes d’Orey partilhou com

a Lux o emocionado testemunho,

que deu à mãe, Maria José

Costa Félix, no livro “Morrer

e Renascer”, dedicado ao marido,

que morreu há nove meses


Depois de ter vivido uma bonita história de amor durante 24 anos, é com a ajuda dos fi lhos que a psicóloga

está a reaprender a viver sozinha. “Já não funciono como um casal”, lamenta

“É muito difícil aprender a viver sem aquela presença carnal,

às vezes até tenho dores no corpo de saudades„

Foi há nove meses que

Marta Moraes d’Orey

viveu um dos piores

momentos da sua vida.

Depois de um ano de

luta, o marido, Pedro d’Orey,

morreu vítima de um cancro nos

pulmões, deixando dois fi lhos,

Lourenço, de 21 anos, e Madalena,

de 14. Numa altura em que

se prepara para viver o primeiro

Natal sem a presença do marido,

a psicóloga deu à Lux um testemunho

emotivo, mas cheio de

força e otimismo, da forma como

está a reaprender a viver nesta

nova fase da sua vida.

Lux – Este vai ser o primeiro Natal

da família desde a morte do seu

marido, há nove meses. Como

é que está a ser vivida esta época?

Marta Moraes d’Orey – A essência

do Natal é uma festa religiosa,

e nesse sentido, este ano ainda

vai ter mais importância para

mim. É a minha fé em Jesus, em

Deus, na vida eterna, de que a

vida é apenas uma passagem,

de que todos nós temos o mesmo

destino, que me consola, que me

permite não estar desesperada

e que me permite continuar o

meu dia-a-dia sem fi car revoltada.

A fé não nos tira a dor mas dá-lhe

sentido, ou seja, acredito que

o Pedro está mais próximo de

Deus neste momento e que um

dia vou encontrá-lo. As únicas

diferenças do Natal vão ser na

alegria, o comprar os presentes,

o dividir, o antes. Nesta altura

já estaria excitadíssima com os

preparativos, agora não.

Lux – Ter os seus fi lhos, com

quem se preocupar e em quem

se focar, é uma ajuda para

ultrapassar este momento?

M.M.O. – Lembro-me de que houve

uma altura, logo após o Pedro

morrer, em que eu me permitia fi -

car no quarto a chorar. Eu não escondo

dos meus fi lhos que estou

a sofrer e até já me viram a chorar,

mas evito fazê-lo. Eles são a

minha prioridade e se for preciso

engolir o meu sofrimento, faço-o.

Acho importante poupá-los.

O facto de eu ter fi lhos obriga-me

a reagir. Tenho de continuar a ser

mãe e a tratar da casa por eles.

Ter fi lhos é um grande consolo

e é ter uma presença permanente

do meu marido neles.

Lux – O seu marido continua

a estar muito presente nas

vossas vidas...

M.M.O. – Está constantemente.

Eu faço questão de falar sobre ele

com os meus fi lhos muitas vezes.

Gosto de lhes dizer o quanto

são parecidos com o pai. Mas

mesmo em pormenores ele está


presente. Tenho tantas memórias,

tantas histórias, que acho que

vou continuar sempre a falar

dele. O Pedro foi muito mais

do que um marido e o pai dos

meus fi lhos, foi o melhor amigo

que alguém pode ter. Foi uma

pessoa extraordinária e muito

especial.

Lux – Sentir essa presença torna

mais fácil suportar o sofrimento?

M.M.O. – Continuo a falar com ele

e já ouvi a voz do Pedro duas

vezes. Essa presença dá-me um

consolo enorme. É muito difícil

aprender a viver sem aquela

presença carnal, às vezes até

tenho dores no corpo de saudades.

Às vezes, dá-me um desespero...

Dá-me uma vontade enorme de

agarrar, de sentir... Quando se

está a passar por um sofrimento

como este, o conselho que posso

dar é que, independentemente

da perda que se está a ter, as

pessoas têm duas opções: ou se

Lourenço, o fi lho mais velho, tem sido um grande apoio nesta nova etapa na vida

de Marta d’Orey, a qual não sente, no entanto, necessidade de fazer o papel de pai e mãe

“Vai ser com certeza um Natal mais triste„


A força e o otimismo são duas das qualidades que defi nem Marta d’Orey: “De vez em quando, vou-me abaixo,

mas opto por me levantar. Tenho uma família fantástica, uma história de amor linda, que ninguém me tira...”

vitimizam ou então encaram. Não

nego o meu sofrimento e a minha

saudade, mas opto por não estar

24 horas por dia triste. De vez

em quando, vou-me abaixo,

mas opto por me levantar. Tenho

uma família fantástica, uma história

de amor linda, que ninguém me

tira... Foi a melhor pessoa que

podia ter escolhido para ser pai

dos meus fi lhos.

Lux – Como é que foi a vida

do Pedro desde que descobriu

a doença?

M.M.O. – Ele era uma pessoa

com uma força excecional. Viveu

como se não tivesse doença

nenhuma até entrar nos cuidados

paliativos. Íamos jantar fora, estávamos

com os amigos, fazíamos

uma vida normal. Até se inscreveu

num curso de pintura.

Lux – Lidou sempre bem com

o facto de estar doente?

“Não nego o meu sofrimento e a minha saudade,

mas opto por não estar 24 horas por dia triste„

M.M.O. – Viveu sempre com uma

ausência total de angústia. Acreditou

sempre que ia fi car bom

e transmitiu sempre isso a toda

a gente que estava à volta dele.

Lux – O Pedro falou com os

fi lhos?

M.M.O. – Só falou quando já estava

no hospital. E foi até, um bocado,

porque o obriguei. Falou com

eles dois ou três dias antes de

morrer. Achei que era o melhor

para os meus fi lhos não serem

apanhados desprevenidos. Mas

ele acreditava que ia fi car bom

e que não era preciso assustar

ninguém.

Lux – De onde é que vem essa

força para continuar a viver

com otimismo e alegria?

M.M.O. – Poucos dias depois de

o Pedro morrer, senti-o e ele

falou comigo. Disse: “Marta,

percebo a vossa angústia,

percebo a vossa dor, mas é muito

importante que saibam que

estou muito bem aqui. Isto é

muito bom. Isto é melhor do que

alguma vez nós conversámos ou

do que alguma vez imaginei.

Aconteça o que acontecer, nós

um dia vamos voltar a estar todos

juntos.” Este foi um presente

dos céus, ouvi o Pedro num

momento em que me sentia

desesperada. A fé ajuda muito

no luto. Acho que acreditar que

a vida é apenas uma passagem e

que nos vamos encontrar todos

mais tarde ajuda muito. Eu já

tinha fé antes, mas aumentou

muito desde que ouvi o Pedro

dizer-me isto.

Lux – Sente agora necessidade

de fazer o papel de mãe e pai?

M.M.O. – Não. A Madalena, por

exemplo, tinha 13 anos quando

o pai morreu e teve poucos anos

de pai, mas com uma qualidade

extraordinária. O Pedro foi muito

presente na vida dos filhos.

Não sinto que tenha de fazer

de mãe e de pai, sinto que sou

uma mãe sem pai. Eles são crescidos

e sabem perfeitamente

como é que o pai reagiria

em determinadas situações

e respeitam.

Lux – Sente que os três, a

Marta e os seus fi lhos, estão

ainda mais próximos agora?

M.M.O. – Estamos unidos como

sempre, mas agora com um

ponto forte em comum, que

é o sofrimento. Acho que eles

é que mudaram um bocadinho

comigo. Agora são mais

atentos e preocupados com

a mãe. ■

texto Helena Pestana (hpestana@lux.iol.pt)

fotos João Cabral produção Virginia Revilla

cabelo e maquilhagem Margarida Barbosa

agradecimentos Martins Alves, Lavanda e Pedra Lua


agenda lux

LIVROS

“A Minha Casa

é o Teu Coração”

Margarida Rebelo Pinto

CLUBE DO AUTOR

É o 16º livro da autora.

Nele não há meias

histórias, não há meias

intenções nem há meios amores.

Há, sim, um retrato das intrincadas

relações humanas.

É um livro de histórias entre

amigas, entre amantes, de mulheres

para mulheres, de mulheres

para homens... Cada história

é uma viagem pela condição

humana: a amizade, o amor,

a paixão, o abandono, a desilusão

e a descoberta.

“Nelson Mandela

– Arquivo Íntimo”

Nelson Mandela

OBJECTIVA

Com prefácio de Barack

Obama, neste livro,

Nelson Mandela revela

o seu arquivo pessoal, através

do qual o leitor é convidado

a entrar numa vida extraordinária.

Entre os textos, encontram-se

cartas comoventes à então sua

mulher, Winnie, escritas quando

estava preso, e apontamentos

e refl exões sobre o seu tempo

como primeiro Presidente negro

da África do Sul. Uma viagem

fascinante por mais de cinco

décadas de vida.

“O Natal

dos Ratos

Ratolas”

Cristina Proença

BOOKSMILE

As lengalengas,

as rimas infantis e

os contos rimados

estão presentes neste livro, uma

oferta perfeita para os mais pequenos

neste Natal. Os textos proporcionam

um maior e melhor desenvolvimento

da expressão oral

das crianças em idade pré-escolar.

Com estes divertidos ratinhos,

os mais pequenos vão aprender

e passar belos momentos

a brincar na neve, a dançar

ao som dos sinos e a abrir os

presentes.

ESPETÁCULOS E EXPOSIÇÕES

“A Aventura dos Piratas”

LISBOA

Os piratas da Vila Moleza estão

de volta a Portugal para espetáculos

de Natal. Trata-se de

uma aventura cheia de energia

com as personagens Sportacus

e Estefânia. Além de acrobacias

e tesouros por descobrir, o

espetáculo conta com um cenário

magnífi co e vai provocar muitas

gargalhadas e alguns sustos.

Dia 1 de dezembro, no Centro

de Artes e Espetáculos da

Figueira da Foz; dia 4 de

dezembro, no Pavilhão Atlântico,

em Lisboa; dias 11 e 12

de dezembro, no Europarque

de Santa Maria da Feira.

“O Messias”, “Carmina

Burana” e “Nona Sinfonia”

LISBOA

Dois emblemáticos concertos

clássicos pela Orquestra Sinfónica

CINEMA

“Megamind”

LUSOMUNDO,

ESTREIA

DIA 2 DE DEZEMBRO

Filme de animação

sobre

o super vilão Megamind. Ao

longo dos anos, o seu objetivo

foi destruir o herói Metro Man.

Depois de muitos confrontos,

consegue liquidá-lo. Agora,

a vida de Megamind é muito

aborrecida sem um herói

para lhe fazer frente. E resolve

criar um. Assim, nasce Titan.

Só que Titan prefere ser

vilão, vira-se contra o criador

e quer destruir o mundo.

Megamind vai ter de o derrotar.

Se conseguir, transforma-se

num improvável herói.

Estatal da Ucrânia e o Coro

da Sociedade Filarmónica

Nacional da Bielorrússia, no

Teatro Tivoli, em Lisboa. Dia

13 de dezembro, “O Messias”,

um concerto das festas

natalícias: um canto-refl exão

sobre o mistério da redenção e a

relação entre o Homem e Deus.

No dia seguinte, 14, é a vez de

“Carmina Burana”, inspirada

numa coleção de cerca de 300

cantos que incluem canções de

amor e sátiras. O espetáculo fi ca

completo com a “Nona Sinfonia“

de Beethoven.

Informações, tel. 707 234234.

“Garrett no Coração”

LISBOA

Um espetáculo de humor,

construído com base nalgumas

obras de Almeida Garrett.

Um musical cuja ação decorre

no Salão Nobre do Convento

das Madalenas Calçadas.

“As Crónicas de Nárnia:

a Viagem do Caminheiro

da Alvorada”

CASTELLO LOPES, ESTREIA

DIA 9 DE DEZEMBRO

Mais uma aventura no mundo

encantado de Nárnia. Caspian,

Lucy, Edmund e Eustace partem

para resgatar os seis senhores

leais ao falecido pai de Caspian,

desaparecidos há muitos anos.

Na viagem, enfrentam uma

serpente gigante e um feroz

dragão e cruzam-se com uma

trafi cante de escravos e misteriosos

feiticeiros.

As irmãs Sol, Lua, Benvinda,

Tragédia, Sensibilidade e Suplício,

acompanhadas pela banda Papo

de Anjo, sobem ao palco para

dar a conhecer a vida e a obra

do escritor português. De 2 de

dezembro a 30 de janeiro,

no Centro Cultural Malaposta.

Informações, tel. 21 9383100.

“As Famílias São Sagradas”

LISBOA

Uma centena de artistas

portugueses (escultores, artesãos

e pintores) integra esta exposição,

patente na Galeria A Arte da Terra,

até dia 10 de janeiro de 2011.

A mostra, que é uma abordagem

ao nascimento de Jesus, junta

opções artísticas clássicas

e modernas, mostra as várias

visões sobre o tema e refl ete

a riqueza artística nacional.

Informações, tel. 21 2745975.

“Stone –

Ninguém é

Inocente”

VITÓRIA

FILMES,

ESTREIA DIA 16 DE DEZEMBRO

Jack (Robert De Niro) é um polícia

responsável pelos condenados

em liberdade condicional. Antes

de se reformar, vai ter de decidir

sobre Gerald (Edward Norton),

preso por ter assassinado os avós.

Ele tem de convencer Jack de

que é um homem diferente e

merece ser libertado. Para isso,

usa a namorada, Lucetta (Milla

Jovovich) para o manipular e

infl uenciar. Nos jogos mentais

entre Jack e Gerald, a linha que divide

o homem da lei do criminoso

torna-se perigosamente ténue.


sabor lux

Galardoado com uma estrela Michelin, o chef RICARDO COSTA

propõe uma ementa sofi sticada para a Consoada

“O Natal é talvez o dia mais importante

que tenho ao longo do ano„

Aos 31 anos, casado e com uma fi lha, Ricardo Costa, que é natural de Aveiro, tem um percurso profi ssional

invejável, tendo sido convidado para inaugurar o novo hotel The Yeatman Oporto, em Vila Nova de Gaia

Amelhor vista sobre

o Porto pode agora

ser contemplada das

esplanadas do The

Yeatman Oporto, um

novo resort de luxo recentemente

inaugurado em Vila Nova de Gaia.

Tratando-se de um hotel vínico,

que visa promover os melhores

néctares do Douro, a parte gastronómica

tem de estar à altura.

Para a abertura deste empreendimento,

foi convidado o chef

Ricardo Costa, de 31 anos, com

experiência internacional e o único

galardoado com uma estrela

Michelin no norte do País. A “grande

mudança na carreira profi ssional”,

segundo ele, foi quando

foi convidado pelo austríaco Joachim

Koerper (o chef responsável

pelo Eleven, em Lisboa, por exemplo)

para trabalhar no restaurante

El Girasol, em Alicante (Espanha),

com três estrelas Michelin, onde

permaneceu durante quase um

ano e meio. Depois, trabalhou no

Portal (em Londres), fez a abertura

do Sheraton Porto Hotel

& Spa com o chef Jerónimo

Ferreira, o encerramento do

Vidago Palace Hotel e, entre 2006

e o início deste ano, foi responsável

pelo conceituado restaurante

Casa da Calçada (Amarante),

que lhe valeu o já referido prémio

Michelin, além do galardão

Chefe de Cozinha do Ano atribuído

pela revista Wine. Apesar da sua

vida ocupada, Ricardo Costa,

natural de Aveiro, faz questão

de passar o Natal em família.

“Sou casado, tenho uma fi lha, e

nesse dia estou com os meus

pais, com os meus sogros,

com familiares...”, conta à Lux.

“Começamos a festa um boca-

dinho mais cedo do que o normal,

e a seguir ninguém vai sair...

Então, a festa prolonga-se pela

noite. E tentamos comer o melhor,

mantendo alguma tradição

do bacalhau, mas um bocadinho

diferente”, diz. “Já se faz um

bacalhau com broa, já uso

outros ingredientes que gosto

de ter num dia nobre. Por

vezes, gosto de ter um marisco,

ou um foie gras... Gosto de ter uma

mesa composta, com o melhor vinho

que tenho em casa, e gosto de

confraternizar com a família”, explica.

Ricardo assume-se “um bocadinho

nómada” – e, como tal, já tem

acontecido passar o Natal a trabalhar,

mas não é regra. “Basicamente,

o Natal é o dia mais importante

que tenho, ao longo do ano”,

afi rma. E acrescenta: “Os aniversários,

as festas, essas coisas... Se não

é num ano, é no outro. O Natal é

uma coisa mais única, é um dia

em que as famílias se juntam mais

cedo, não têm pressa para se ir

embora, não há compromissos,

não se faz nada nesse dia...

Então, acaba por ser um dia de

festa nas nossas casas.” A Lux pediu

ao chef uma ementa para este

Natal. “Preparei uma mesa

com coisas que nós gostamos

de comer, de petiscar: uns

presuntos, uns queijos, umas

pataniscas... Uma série de

coisas”, explica. “E fi z uns pratos

diferentes, que marcam a cozinha

que pratico, e tentei misturar o visual

desses pratos que faço no dia-a-

-dia, no restaurante, com o mais

tradicional, o mais clássico”,

propõe. ■

texto Rodrigo Ferreira fotos Cristina Pinto e Pinto

assistente Sofi a Oliveira produção Teresa Abrunhosa

agradecimentos The Yeatman Oporto


O Polvo

“De Meia Cura”

COZINHADO COM VINHO TINTO,

OVO A 62º C, BATATA SAUTÉE

COM ALCACHOFRAS E CALDO

DE OSTRAS COM PRESUNTO

POLVO DO ALGARVE

1 polvo com cerca de 1,5 kg

100 g de cenoura

1 ramo de salsa

2 dentes de alho

100 g de alho francês

1 folha de louro

1 tomate maduro

5 dl de vinho tinto

0,5 dl de azeite

Limpe e lave o polvo, retire os

tentáculos e coloque-os num

tabuleiro.

Corte os legumes grosseiramente

e deite-os sobre o polvo,

adicione os restantes ingredientes

e submerja com o vinho, tape

e cozinhe a vapor durante

45 minutos a 120º C.

Depois de cozido, enrole-o em

forma de espiral, prenda-o com

um palito e, ao servir, core-o

em azeite ou grelhe-o. Retire

o palito antes de servir.

OVO A 62º C

4 ovos de galinha M

1 dl de vinagre

Lave os ovos com o vinagre, e

coza-os em banho-maria, com

temperatura controlada a 62º C,

durante 45 minutos.

No momento de servir, parta a

casca cuidadosamente e retire

os ovos para uma bandeja, com

a ajuda de uma colher.

BATATA SALTEADA

300 g de batata ratte

20 g de echalota

15 g de azeitonas

descaroçadas

5 g de cebolinho

2 g de fl or de sal

1 g de pimenta preta

Azeite

Descasque as batatas, corte-as

em cubos pequenos e, lentamente,

salteie-as em azeite.

No final, junte os restantes

ingredientes.

CALDO LIGEIRO

DE OSTRAS

6 ostras

1 dl de caldo de alga kombu

1 dl de caldo de pepino

2 g de sal fumado

0,5 dl de azeite

3 g de pimenta

2 g de salicórnia

Abra as ostras e salteie-as em

azeite. Triture, junte os restantes

ingredientes, passe pelo étamine

e reserve. Não deixe passar

os 85º C.

Empratamento:

Disponha a batata salteada no

fundo de um prato de sopa,

coloque o polvo previamente

confecionado por cima e o ovo

por cima do polvo. Regue com

o caldo da cozedura ou, neste

caso, com caldo de ostras com

presunto.

Guarneça a gosto com legumes

e germinados variados.

Bacalhau Negro

do Alaska

TACO COZINHADO COM PELE

DE CARABINEIRO, RABO DE PORCO

CONFITADO, BRANDADE E CALDO

DE AMÊIJOAS

BACALHAU NEGRO COM

PELE DE CARABINEIROS

600 g de bacalhau negro

160 g de carabineiros

0,5 l de azeite

5 g de sal fumado

Escame e fi lete o bacalhau,

retire a pele e doseie,

coloque dentro de um saco

de vácuo com o caldo de

amêijoas, cozinhe lentamente

em banho-maria controlado,

15 minutos, a 55º C.

Retire as cascas e a tripa

aos carabineiros, embrulhe-

-os em película aderente

em forma de chouriço e

congele. Lamine fi namente

na fiambreira e coloque

sobre um tabuleiro revestido

com película aderente,

cubra com duas folhas de

película e volte a congelar,

doseado.

BRANDADE

DE BACALHAU

30 g de cebola confi t

150 g de bacalhau negro

do Alaska

150 g de puré

de batata ratte

1 ramo de salsa

0,6 dl de azeite

0,5 dl de natas

2 g de pimenta

Puxe a cebola confi t, junte

o bacalhau e deixe puxar

um pouco. Adicione o puré

de batata, envolva bem, em

seguida junte as natas, e

mexa bem até obter a textura

desejada. Podemos triturar

a brandade no thermomix.

No fi nal junte a salsa picada

e retifi que os temperos.

CALDO DE AMÊIJOAS

1 kg de amêijoas

60 g de echalota

3 g de pimenta

em grão

1 folha de louro

15 g de salicórnia

0,2 l de vinho branco

0,5 l de parmentière

Abra as amêijoas com vinho

branco, echalota e pimenta

em grão, “lentamente sem

que as amêijoas passem

o ponto de cozedura”.

Remova as amêijoas, coe

os seus sucos e turbine,

adicione ao parmentière,

e retifi que os temperos.


sabor lux

“Fiz uns pratos

diferentes, que

marcam a cozinha

que pratico, e

tentei misturar

o visual desses

pratos que faço

no restaurante

com o tradicional,

o mais clássico„

O chef confessa:

“Gosto de ter uma

mesa bem composta,

com o melhor vinho que

tenho em casa,

e de confraternizar com

a família.” Ao lado, a mesa

preparada para receber

as sugestões de Ricardo

Costa para este Natal

As Vieiras

CREME QUEIMADO COM AZEITE

VIRGEM E OURIÇOS-DO-MAR,

MIKADO DE AIPO BOLA,

ANCHOVAS E AR DE CITRINOS

CREME QUEIMADO

DE VIEIRAS

100 g de vieiras com coral

1 dl de azeite

1 dl de leite magro

100 g de ouriços-do-mar

6 folhas de gelatina vegetal

4 g de sal

3 g de pimenta

Core as vieiras em manteiga

clarifi cada, em seguida

confi te-as em azeite, coloque

no tubomix, junte os restantes

ingredientes, à exceção

da gelatina, e deixe cozinhar

10 minutos a 80º C. No fi nal,

introduza a gelatina.

Emprate em prato de sopa

ou de pasta. No momento

de sair, caramelize com um

pouco de açúcar demerara.

MIKADO DE AIPO BOLA

80 g de aipo bola

60 g de maçã Granny

Smith

10 g de nozes picadas

3 g de mel

10 g de iogurte natural

Corte a maçã e o aipo em

brunesa fi na, brinja um minuto

em água abundante, arrefeça

e junte os restantes

ingredientes. Retifique os

temperos.

OUTROS INGREDIENTES:

4 vieiras (cerca de 60 g)

60 g de ouriços-do-mar

10 g de germinados

de ervas frescas

5 g de caviar de Avruga

0,05 g de algas marinhas

Empratamento:

Emprate em prato de sopa

ou de pasta. No momento

de sair, caramelize com um

pouco de açúcar demerara.

Guarneça com o mikado de

aipo e os restantes ingredientes:

caviar, ouriço-do-mar,

germinados de ervas frescas

e algas marinhas.


Toucinho do Céu

de Pera Rocha

CARAMELIZADO COM IOGURTE

DE MEL DE TRUFA, GRANIZADO DE

PORTO TAWNYS 10 ANOS, MOLHO

DE CHOCOLATE E GELADO DE CARIL

TOUCINHO DO CÉU

DE PERA ROCHA

200 g de açúcar

1 dl de água

2 dl de Porto Tawnys

10 anos

60 g de amêndoa tostada

60 g de pera caramelizada

8 gemas

1 g de sal

1 g de canela em pó

Leve a água ao lume com o

açúcar até obter o ponto pérola.

Caramelize as peras previamente

e refresque com o vinho do

Porto, deixe cozinhar um pouco,

triture e passe pelo peneiro.

Adicione a calda de açúcar

às gemas, em seguida a amêndoa

tostada, a canela em

pó e o puré de pêra. Unte a

forma com manteiga e polvilhe

com açúcar, junte o preparado

anterior e leve a cozer

em banho-maria, 30 minutos,

a 180º C.

GRANIZADO DE PORTO

2 dl de vinho do Porto

Tawnys 10 anos

2 folhas de gelatina

vegetal

Reduza o vinho do Porto a 40%

do seu volume e introduza

a gelatina demolhada e

absorvida. Congele, coloque

na máquina de granizado

ou rale com o ralador.

GELADO DE CARIL

1 dl de leite de coco

5 dl de leite meio gordo

20 g de caril de Madras

4 gemas

120 g de açúcar

Bata as gemas com o açúcar até

que estas fi quem completamente

brancas.

Leve o leite a ferver juntamente

com o leite de coco e o caril,

passe pelo étamine e junte as

gemas montadas.

Leve ao lume até atingir os

82º C, coloque no copo da

Pacojet e leve a congelar, ou

deixe arrefecer e bater na sorveteira.

MOLHO DE CHOCOLATE

100 g de chocolate 72%

1 dl de natas

0,5 dl de sumo

de laranja

Aqueça o chocolate em banho-

-maria, junte a nata e o sumo

de laranja, emulcione e

sirva.

Empratamento:

Doseie o toucinho de

pera de forma retangular,

coloque no centro do prato

e guarneçacom o gelado

de caril, o molho de chocolate

e o granizado de Porto

Tawnys 10 anos.


sinta-se bem

PARA FICAR MAIS LEVE

Extraída da planta phaseolus vulgaris,

Faseolamina é uma glicoproteína que

funciona como um inibidor da enzima

alfa-amilase na inibição da digestão

e na absorção de amido, diminuindo o peso

que os hidratos de carbonos exercem no

ganho de calorias da alimentação. Calory

Blocker à venda nas lojas Well’s por €18,99

+ 10 % de desconto em cartão.

RETARDE

O ENVELHECIMENTO

Wrinkle Correxion é

a mais inovadora gama da

Roc, indicada para mulheres

a partir dos 35 anos.

Os seus produtos atuam em

profundidade para combater

as rugas, contando com

uma fórmula composta por

três poderosas moléculas

antirrugas: retinol, ácido

hialurónico e biopeptídeos.

À venda nas lojas Well’s

por €29,99 + 20%

de desconto em cartão

Continente ou Modelo.

MASSAGENS AO DOMICÍLIO

A DINAMIK/People’s Health

propõe um workshop para casais

ou grupos de duas pessoas,

constituído por seis sessões de

50 minutos ao domicílio, na zona

do Grande Porto, monitorizadas

por técnicos qualifi cados.

€420. Tel. 22 9964824

Cuide de si

Não basta viver mais anos,

o importante é viver melhor.

A My Clinique é uma

clínica de Nutrição

e Estética que tem

por missão a luta contra

obesidade, excesso

de peso, gordura

localizada, celulite, fl acidez

e envelhecimento precoce.

Tem à sua disposição

tratamentos de última

geração, adequados

a cada caso, para

que cada um goste

mais de si próprio.

Informações,

www.myclinique.com.pt.

MODERNOS E ELEGANTES

A nova coleção outono/inverno

2010/11 da Vogue Eye Wear

é dedicada a mulheres jovens,

dinâmicas, curiosas e atentas

às novas tendências. Os óculos

caracterizam-se por linhas

modernas, decorações divertidas

e cores vivas, que salientam o

espírito da mulher contemporânea.

Modelo na foto, €100.

PELE RENOVADA

Com High Peel, da

Lierac, renove, alise

e uniformize a sua

pele. Com notas

fl orais de jasmim

e frutadas de

tangerina, este

creme tem um

efeito renovador,

com uma fórmula

de alta efi cácia

e ótima tolerância,

e uma ação peeling

antienvelhecimento,

aliada ao conforto.

Para uma pele

hidratada

e suave. €35


fotos D.R.

destino lux

Praia no México, neve na Áustria e safari na África do Sul

Três destinos, três Natais inesquecíveis

Para um Natal com sol, as praias da Riviera Maya são uma boa alternativa. Em cima, o encanto simples mas sofi sticado

do Tides Resort & Spa proporciona uma estada de sonho num ambiente de eco-turismo onde a História está muito presente

The Tides Resort & Spa – Riviera Maya, México

Localizado perto da Playa del

Carmen, The Tides é considerado

um dos três melhores

hotéis da Riviera Maia e o

local ideal para fugir ao stress,

desfrutando de um espaço

integrado na fl oresta tropical.

Este eco-turismo tem 30 villas,

um spa de luxo e um restau-

rante premiado. A decoração

é simples mas sofi sticada,

apelando ao descanso de

todos os sentidos. Os quartos

têm piscina privada, terraço e

chuveiro exterior. Desfrute de

mais de 11 km de areia branca

com praias de cortar a respiração.

Não perca também

as viagens organizadas a várias

cidades, como, por exemplo,

à histórica Chichen-Itza,

classificada Património

Mundial pela UNESCO em

1988.

Preços: €508 por noite na

Luxury Double, para duas

pessoas.

Como ir: Pela Ibéria, ida e

volta a partir de €800 com

escala em Madrid.

Transportes privados de e para

o Aeroporto Internacional

de Cancun.

Informações:

www.tidesrivieramaya.com;

Tel. +52 984 877 3000.


Em cima, uma espetacular panorâmica do Hotel Aurelio Lech, rodeado de montanhas

cobertas de neve, num autêntico cenário de Natal. Em baixo, o luxo e o conforto

das instalações para fugir ao frio, depois de um dia a esquiar

Hotel Aurelio

Lech, Áustria

O Aurelio Lech é o mais recente

e luxuoso hotel de spa e esqui

austríaco, localizado na exclusiva

estância de Lech am Arlberg,

tendo inaugurado em dezembro

de 2008. Um hotel onde a

sofisticação e o conforto

combinam com o ambiente

de uma residência privada.

A cidade de Lech beneficia

de uma reputação

mundial como uma área de

esqui de alto nível e é famosa

pela sua época de Inverno e

pela sua glamourosa atmosfera.

Situado nas famosas pistas da

região de Arlberg, o hotel oferece

quartos com varandas com vista

para as montanhas cobertas

de neve. Todos os quartos

combinam o estilo moderno

e contemporâneo com o

encanto alpino das montanhas.

Os tecidos naturais franceses

e africanos complementam

a elegante mobília asiática.

O Aurelio Spa oferece os

melhores tratamentos.

Preços: Quartos duplos, desde

€550 por noite.

Como ir: A Austrian Airlines faz

voos Lisboa-Frankfurt-Innsbruck

desde €537 (ida e volta).

Informações: Tel. 0043 55832214

e-mail: reservation@aureliolech.com

site: www.aureliolech.com


destino lux

Para os amantes

de África

e da vida

animal, este

resort, situado

na reserva Sabi

Sand, a 500 km

de Joanesburgo,

é o local ideal

para uns dias

de aventura.

Tem doze

luxuosas suites

decoradas num

estilo colonial

e muito acolhedor

Singita Ebony Lodge,

África do Sul

No Singita Ebony Lodge há

apenas 12 luxuosas suites, prontas

a receber os amantes de África

e, sobretudo, da vida selvagem.

Estão equipadas com tudo

o que se espera de um hotel

de excelência, com a mais-

-valia de estar rodeado pelos

sons e os cheiros da Reserva

Sabi Sand, onde se localiza o

resort. Pelas redondezas há

leões, elefantes, girafas e leopardos

no seu habitat natural, que

podem ser avistados durante

os safaris que o resort organiza.

Exclusivo e com uma atmosfera

muito familiar, o Singita Ebony,

membro da Relais & Châteaux,

fi ca a 500 km de Joanesburgo,

perto da fronteira com o

Zimbabwe e com Moçambique,

e tem uma decoração marcadamente

colonial a fazer lembrar

outros tempos. Duas das suites

estão preparadas para acolher

famílias que queiram partilhar

uma aventura inesquecível para

qualquer idade.

Preços: A partir de €1157 por

pessoa/noite. A tarifa inclui

todos os serviços do resort,

refeições diárias, bebidas e

safaris com guias profi ssionais.

Como ir: A TAP tem voos

diretos para Joanesburgo,

a partir de €802 (ida e volta),

já com taxas incluídas.

Informações:

www.singita.com e www.tap.pt


eleza para ela

Daisy, eau de parfum 100 ml, creme de corpo,

e mini eau de toilette, 4 ml, €84,90, Marc Jacobs

Bois

d’Orange

200 ml,

€55,

Roger

& Gallet

Alien Luxury Set, eau de toilette, 60 ml

+ body lotion, 100 ml + shower gel, 100 ml

+ body cream, 15 ml, €100,80, Thierry Mugler

Hypnotic Poison

Eau Sensuelle,

50 ml, €66,20,

Christian Dior

Coffret

Play

for Her,

€69,58,

Givenchy

Be Delicious Delightful Holiday

Set, €55,50, DKNY

Eau de parfum, 50 ml, e creme de corpo, 50 ml,

€83,89, Narciso Rodriguez Coffret Hypnôse Senses, €63,27, Lancôme


eleza para ele

Solo Loewe

eau de toilette

75 ml + Deo

75 ml, €82,50,

Loewe

Eau de

toilette

1 Million

100 ml

+ Deo

150 ml,

€66,72,

Paco

Rabanne

La Nuit de L’Homme

60 ml, €68,52,

Yves Saint Laurent

Eau de toilette 50 ml + after shave balm

200 ml + bolsa, €62, Custo Barcelona

The One Gentleman, 50 ml,

€56, Dolce & Gabbana

Eau de toilette

50 ml, €50,

John Richmond


moda ela

fotos D.R.

ERMANNO SCERVINO/GLOBE/HUGO BOSS/

CAROLINA HERRERA/SONIA RYKIEL/SISLEY

Elegante na Consoada e no Dia de Natal


Para os encontros de família que marcam esta quadra e para os tão desejados jantares de Consoada

e almoços de Natal, propomos-lhe seis visuais diferentes, uns mais sofi sticados e glamourosos do que outros,

de acordo com a ocasião. Mas todos eles marcados pelo bom gosto, a elegância e o conforto.

Da esquerda para a direita, Ermanno Scervino, Globe, Hugo Boss, Carolina Herrera, Sonia Rykiel e Sisley.


moda para ele

ele

fotos Hugo Boss, Ermenegildo Zegna e Dunhill

HUGO BOSS/ERMENEGILDO ZEGNA/DUNHILL

Conforto e charme para este Natal

Para a quadra natalícia, sugerimos-lhe três propostas marcadas pelo conforto, pelo luxo

e pelo glamour. Um conjunto mais casual da Hugo Boss, um mais formal da Ermenegildo Zegna

e outro absolutamente pleno de charme para uma noite de festa, da Dunhill.


shopping criança

Quinta com

animais Landet,

€25,16, Ikea

Auscultadores, €9,90, Benetton

Aventuras,

entre

€25,99

e €49,90,

Smartbox

Cartas

dos Contos

Clássicos,

€12,10,

Classic Toys

Cão Musical Pirata,

€26,65, Tuc Tuc

City Aeroporto, a partir

de €59,95, Lego

Rapaz: cardigan, €65, camisa, €50, jeans,

€65, botas, €89. Rapariga: vestido, €70,

e cardigan, €65. Tudo Pepe Jeans

Eau de toilette,

€9,95,

Hello Kitty

Automóvel das Palavras,

€34,95, Chicco


shopping para ela

Relógio U-Play,

€695, Gucci

UGG,

modelo

Beiley

Button

Triplet,

€239,90

Vestido,

€69,90,

carteira,

€99,90,

cinto,

€39,90,

e botas,

€159,90,

Lanidor

Pulseira Make a Wish,

€784, Pandora

Relógio Calvi,

€165, Lacoste

Paleta de sombras, €49,98, Lancôme

Estojo para

o Ipad, €260,

Louis Vuitton

Bicicleta, modelo

Daily Deluxe Step Through,

€499,90, Specialized

Leggings de renda, €19,90, Calzedonia

Estojo com paleta de sombras

Minaudière, €88, Dior


shopping para ele

BeoSound 5, €4983, Bang & Olufsen

Edição

especial

Cardhu,

€34,90

Pulseira Forever

Young, €39,90,

Goms Jewelry

Botas Westward Chukka,

€144,90, Merrell

Relógio Canyon,

€99, Ego

A Vida é Bela,

a partir de €15,90

Óculos Dior, €225, Sáfi lo

Edição especial Porshe

Design Série 7, €399,90, Braun


jogos lux

SUDOKU

M

Z

O

P

K

C

B

R

E

D

R

A

G

I

S

E

F

O

I

U

M

O

T

A

F

U

N

A

D

E

M

E

R

I

V

E

V

O

B

SOLUÇÕES

Complete as grelhas de forma a que cada coluna, linha e quadrado 3x3 contenha os algarismos de 1 a 9

G

L

B

F

I

C

B

R

O

T

I

V

T

O

A

R

A

I

Y

V

S

C

A

R

L

F

S

V

T

T

O

S

R

B

O

L

A

A

M

G

H

S

I

D

D

E

Z

Ç

E

E

N

A

A

O

F

A

G

O

G

S

E

R

Q

P

R

T

S

E

S

O

H

L

I

F

D

U

I

H

U

C

N

D

D

R

F

E

S

U

E

E

S

R

V

A

O

J

I

M

G

I

N

C

R

H

O

H

T

U

L

T

O

R

U

C

V

O

L

N

P

R

R

U

J

R

A

V

F

N

L

S

E

U

E

A

B

O

A

M

O

I

T

O

A

F

H

N

D

P

L

U

E

Q

A

R

B

L

G

B

O

A

M

T

S

D

I

G

I

V

A

R

A

C

S

O

N

H

O

S

I

C

C

M

T

S

C

M

L

A

D

O

L

U

N

A

S

❐ Fatias Douradas ❐ Filhoses ❐ Bolo-Rei ❐ Sonhos ❐ Tronco de Natal ❐ Lampreia ❐ Azevias ❐ Aletria

DIREÇÃO EDITORIAL Diretora – Felipa Garnel

(fgarnel@lux.iol.pt) Editora Executiva Felipa Saraiva

(fsaraiva@lux.iol.pt) Editor Carlos Gonçalves

(cmgoncalves@lux.iol.pt) Editor de Fotografi a

Rui Moreno (rmoreno@lux.iol.pt) Subeditora Rita Pacheco

(rpacheco@lux.iol.pt) Assistente de Direção e Redação Margarida Alves

(mcalves@lux.iol.pt) Redação Evelise Moutinho (emoutinho@lux.iol.pt),

Helena Pestana (hpestana@lux.iol.pt), José Guinot (jguinot@

lux.iol.pt), Nair Coelho (ncoelho@lux.iol.pt), Natália Ribeiro

(nribeiro@lux.iol.pt) Colaboradores Paulo Coelho (crónicas), Chakall,

José Avillez e Vasco Aragão (culinária), Alexandre Lourenço,

Miguel Correia, Nuno Lobo Antunes, Paulo Oom, Vasco Sousa

Coutinho e Vera Monteiro Torres (saúde), Andreia Caturna Martins,

Rodrigo Ferreira, Vanda Jorge e Vanessa Bento (vcbento@lux.

iol.pt) (texto) Produção Teresa Abrunhosa (Porto – tabrunhosa@

lux.iol.pt) Revisão Margarida Robalo (mrobalo@lux.iol.pt)

Coordenação de Fotografi a/Arquivo Edite Costa (ecosta@lux.iol.

pt) Fotógrafos Artur Lourenço e João Cabral Colaboradores Álvaro

Pereira, Cristina Pinto e Pinto, Hélder Maia, Jessica Henrique Cardoso,

Ricardo Santos, Salvador Esteves e Tiago Frazão Relações Públicas

Descubra os nomes de OITO DOCES DE NATAL

A

E

N

O

R

S

E

D

T

M

R

T

O

D

O

S

N

G

T

D

B

G

A

D

N

L

H

Ç

N

I

I

A

A

D

O

F

O

E

R

A

N

U

L

A

B

I

R

J

U

C

M

A

L

A

I

O

S

U

R

A

A

E

A

I

C

A

C

S

A

T

D

O

U

E

L

S

P

E

Alexandra Jardim (xjardim@lux.iol.pt) Paginação – Patrícia Batista

e Rui Barbosa DIREÇÃO DE PRODUÇÃO E PAGINAÇÃO Diretor Ramiro Agapito

(rjagapito@mce.iol.pt) Assistente de Produção Inês Pereira Digitalização

e Tratamento de Imagem – Ricardo Pereira (coordenador),

Diogo Sargento, Frederico Queirós e Pedro Figueiredo DIREÇÃO

DE CIRCULAÇÃO Diretor Bruno Ventura (bventura@mce.iol.pt)

Linha de Apoio ao Ponto de Venda – 21 4369473

DIREÇÃO COMERCIAL E PUBLICIDADE Diretora-Geral de Publicidade

Isabel Magalhães (icmagalhaes@mce.iol.pt) 21 4369509 Coordenador

Comercial Ricardo Luwisch (rluwisch@mce.iol.pt) 21 4369521

Executivo de Contas – Hugo Santinho (hsantinho@mce.iol.pt)

21 4369520 Gestora de Materiais – Susana Morais (smorais@

mce.iol.pt) 21 4369496, Rua Mário Castelhano, 40, Queluz

de Baixo, 2734 502 Barcarena, Fax 21 4369481/2 Delegação Norte

Coordenadora de Publicidade Maria João Eça (mjeca@mce.iol.pt)

22 6057544, Rua Tenente Valadim, 181, 4100-479 Porto,

Fax 22 6057503 Unidade de Market Intelligence Coordenador André Ponte

(aponte@mce.iol.pt)

T

S

O

C

A

E

T

G

T

H

T

A

S

A

I

E

R

P

M

A

L

N

U

E

Z

O

N

R

P

A

H

N

I

P

E

I

L

E

J

E

A

V

C

N

I

R

A

S

S

H

V

L

D

M

E

B

S

I

T

C

I

F

A

I

S

R

J

E

I

V

B

E

G

E

S

R

O

J

T

O

A

S

C

O

A

I

I

F

A

R

G

R

A

N

A

S

J

O

S

R

U

G

U

A

O

E

E

G

D

A

R

F

B

H

D

H

P

O

U

O

N

D

S

E

J

X

O

D

A

U

N

S

D

V

J

C

A

R

I

C

M

R

B

C

P

R

C

A

E

L

D

U

I

A

S

E

O

U

O

N

D

S

E

J

X

O

D

A

U

D

M

E

B

S

I

T

C

I

F

A

I

S

E

A

V

C

N

I

R

A

S

S

H

V

L

C

P

R

C

A

E

L

D

U

I

A

S

E

N

R

P

A

H

N

I

P

E

I

L

E

J

N

S

D

V

J

C

A

R

I

C

M

R

B

O

E

E

G

D

A

R

F

B

H

D

H

P

R

A

N

A

S

J

O

S

R

U

G

U

A

T

O

A

S

C

O

A

I

I

F

A

R

G

ASSINATURAS

assinaturas@mce.iol.pt Tel. 214 369 621 Fax 214 369 633

R

J

E

I

V

B

E

G

E

S

R

O

J

DIREÇÃO DE COMUNICAÇÃO E EVENTOS Diretora Dina Nascimento

(dnascimento@mce. iol.pt) Assistentes – Cláudia Lima (clima@mce.iol.pt)

e Dulce Almeida (dalmeida@mce.iol.pt)

DIREÇÃO-GERAL Diretor-Geral

– Angel García Colín DIREÇÃO

FINANCEIRA Ana Ruivo (alruivo@mce.iol.pt) PROPRIETÁRIO E EDITOR

Promotora General de Revistas S.A., Sucursal em Portugal

Rua Mário Castelhano, 40, Queluz de Baixo, 2734-502 Barcarena,

Tel. 21 4369400 – Fax 21 4369539 NIF/NIPC: 980415276 – CRC Cascais

Impressão: Lisgráfi ca, Casal de Santa Leopoldina, Queluz de Baixo

Distribuição: Logista Publicações SA, Edifício Lojista Expansão da Área

Industrial do Passil, lote 1 A, 2894-002 Alcochete, Tel. 21 9267800 Tiragem:

90.000 Exemplares Depósito Legal: 162003/01 Nº de Registo: 123611

A

I

E

R

P

M

A

L

N

U

E

Z

O

T

S

O

C

A

E

T

G

T

H

T

A

S

A

C

S

A

T

D

O

U

E

L

S

P

E

L

A

I

O

S

U

R

A

A

E

A

I

C

A

N

U

L

A

B

I

R

J

U

C

M

A

H

Ç

N

I

I

A

A

D

O

F

O

E

R

D

O

S

N

G

T

D

B

G

A

D

N

L

A

E

N

O

R

S

E

D

T

M

R

T

O

T

S

C

M

L

A

D

O

L

U

N

A

S

Interdita a reprodução, mesmo parcial, de textos,

fotografi as ou ilustrações sob quaisquer meios

e para quaisquer fi ns, inclusive comerciais.

R

A

C

S

O

N

H

O

S

I

C

C

M

G

B

O

A

M

T

S

D

I

G

I

V

A

F

H

N

D

P

L

U

E

Q

A

R

B

L

E

U

E

A

B

O

A

M

O

I

T

O

A

N

P

R

R

U

J

R

A

V

F

N

L

S

O

H

T

U

L

T

O

R

U

C

V

O

L

R

V

A

O

J

I

M

G

I

N

C

R

H

U

C

N

D

D

R

F

E

S

U

E

E

S

T

S

E

S

O

H

L

I

F

D

U

I

H

A

O

F

A

G

O

G

S

E

R

Q

P

R

G

H

S

I

D

D

E

Z

Ç

E

E

N

A

S

V

T

T

O

S

R

B

O

L

A

A

M

O

A

R

A

I

Y

V

S

C

A

R

L

F

G

L

B

F

I

C

B

R

O

T

I

V

T

N

A

D

E

M

E

R

I

V

E

V

O

B

I

S

E

F

O

I

U

M

O

T

A

F

U

M

Z

O

P

K

C

B

R

E

D

R

A

G


signos lux

ilustrações Rita Simões

CARNEIRO

21/03 a 20/04

Elemento: Fogo

Planeta Regente: Marte

Carta Dominante: Rainha de

Espadas, que signifi ca Melancolia,

Separação.

Amor: Aprecie uma reunião familiar

e ponha de lado as preocupações

profissionais. Conviva mais com

os que lhe são queridos.

Saúde: Possíveis problemas de

obstipação. Opte por alimentos

que favoreçam a digestão.

Dinheiro: O facto de ser tão minucioso

poderá prejudicar o seu desempenho

profi ssional.

Lema da Semana: Sou otimista!

LEÃO

23/07 a 23/08

Elemento: Fogo

Astro Regente: Sol

Carta Dominante: Imperatriz, que

signifi ca Realização.

Amor: Cuidado com as intrigas.

Acredite na sua cara-metade.

Siga a sua intuição, ela conduzi-lo-á

pelo melhor caminho.

Saúde: O bem-estar estará garantido,

se proteger a sua saúde física.

Dinheiro: Poderá notar uma

pequena quebra no setor fi nanceiro.

Cuidado!

Lema da Semana: Realizo os meus

sonhos, porque acredito neles

e em mim.

SAGITÁRIO

22/11 a 21/12

Elemento: Fogo

Planeta Regente: Júpiter

Carta Dominante: Ás de Ouros, que

signifi ca Harmonia e Prosperidade.

Amor: A sua sensualidade será

evidente, favorecendo a sua vida

afetiva. Avizinham-se bons momentos

vividos a dois.

Saúde: O seu espírito estará liberto

de preocupações, dando-lhe uma

grande energia.

Dinheiro: Boas perspetivas fi nanceiras,

mas fruto do seu empenho e do

esforço do seu trabalho.

Lema da Semana: Todos os dias tento

manter a harmonia na minha vida.

Por Maria Helena

Lic. em Sociologia

www.mariahelena.tv

Tel. 21 3182599

TOURO

21/04 a 21/05

Elemento: Terra

Planeta Regente: Vénus

Carta Dominante: 3 de Copas, que

signifi ca Conclusão.

Amor: Dê mais atenção às

necessidades da sua cara-metade.

Renda-se ao romantismo.

Saúde: Procure ter uma alimentação

mais equilibrada e faça exercício

físico com maior regularidade.

Dinheiro: É provável que surja a

oportunidade pela qual esperava

para dar andamento a uma ideia

que estava estagnada.

Lema da Semana: Levo até ao fi m

todos os meus projetos.

VIRGEM

24/08 a 23/09

Elemento: Terra

Planeta Regente:

Mercúrio

Carta Dominante: 3 de Ouros, que

signifi ca Poder.

Amor: Seja mais recetivo às investidas

da sua cara-metade. Deixe-se levar

pelas emoções.

Saúde: Procure dar mais atenção aos

sinais de cansaço que o seu organismo

lhe transmite.

Dinheiro: Não desperdice dinheiro.

Seja comedido nas compras.

Adquira apenas o que lhe faz falta.

Lema da Semana: Tenho o poder

de fazer as escolhas certas.

CAPRICÓRNIO

22/12 a 20/01

Elemento: Terra

Planeta Regente: Saturno

Carta Dominante: Eremita, que

signifi ca Procura.

Amor: A sua dedicação à vida

familiar pode não estar a corresponder

às expetativas. Converse

com os seus familiares mais próximos.

Saúde: Tendência para sentimentos

de frustração e insegurança.

Dinheiro: Não invista em negócios que

não apresentem garantias mínimas

de credibilidade. Tenha calma.

Lema da Semana: A minha voz

interior ensina-me a ser mais forte

e mais sábio.

CARLA CHAMBEL

Esta atriz nasceu sob o signo de Sagitário, o que faz dela

uma pessoa interessada por muitos assuntos, que tem

um espírito aventureiro, dinâmico e divertido. Precisa de

ação na sua vida, não gosta de estar parada nem de fazer

a mesma coisa durante muito tempo. A carreira de atriz

permite-lhe experimentar diversos papéis e pôr-se na

pele de outras pessoas, algo que muito a atrai.

GÉMEOS

22/05 a 21/06

Elemento: Ar

Planeta Regente:

Mercúrio

Carta Dominante: 9 de Paus,

que signifi ca Força na Adversidade.

Amor: Semana muito pacífi ca a

nível familiar. Aproveite este momento

de harmonia para fazer um programa

cultural com a família.

Saúde: Possibilidade de um problema

respiratório.

Dinheiro: Invista em si e na sua

formação pessoal. Inscreva-se

numa atividade que lhe dê prazer.

Lema da Semana: Tenho coragem

na adversidade.

BALANÇA

24/09 a 23/10

Elemento: Ar

Planeta Regente: Vénus

Carta Dominante: 7 de Copas,

que signifi ca Sonhos Premonitórios.

Amor: Ainda não se apercebeu,

mas a paixão está no ar!

Saúde: Recupere energias, passe

um fi m de semana fora.

Dinheiro: Período muito favorável.

Analise as fi nanças e rentabilize-as.

Não olhe a meios para decorar

o que pretende a seu gosto.

Lema da Semana: Presto atenção

às mensagens presentes nos

meus sonhos.

AQUÁRIO

21/01 a 19/02

Elemento: Ar

Planeta Regente: Urano

Carta Dominante: O Dependurado,

que signifi ca Sacrifício.

Amor: Evite ser tão exigente com a

sua cara-metade, quando também

você erra nas mesmas situações.

Saúde: Possíveis problemas a nível

ocular. Consulte um oftalmologista.

Dinheiro: Pode ser surpreendido,

positivamente, por um colega

que será o seu braço direito no

desenvolvimento de uma atividade

importante.

Lema da Semana: Os sacrifícios

são necessários mas passageiros.

CARANGUEJO

22/06 a 22/07

Elemento: Água

Planeta Regente: Lua

Carta Dominante: Rainha de Paus,

que signifi ca Poder Material e que

pode ser Amorosa ou Fria.

Amor: Ame e deixe-se amar.

A felicidade está ao seu alcance

e cruzará o seu caminho.

Saúde: Cuidado com as correntes

de ar. Proteja-se do frio.

Dinheiro: Esteja preparado para

situações complicadas de gerir.

Seja ponderado e saiba escolher

o melhor caminho.

Lema da Semana: Sou justo e

carinhoso para quem o merece.

ESCORPIÃO

24/10 a 21/11

Elemento: Água

Planeta Regente: Plutão

Carta Dominante: Cavaleiro de Paus,

que signifi ca Viagem Longa, Partida

Inesperada.

Amor: Deixe fl uir mais naturalmente

os seus sentimentos. Se necessário,

dê o primeiro passo para ser feliz.

Saúde: Semana atarefada, gira bem

o seu tempo para não entrar em stress.

Dinheiro: Poderá estar embrenhado

em muitos projetos em simultâneo.

Procure não cair na confusão.

Lema da Semana: Estou preparado

para partir em busca da minha

felicidade.

PEIXES

20/02 a 20/03

Elemento: Água

Planeta Regente:

Neptuno

Carta Dominante: Cavaleiro de

Copas, que signifi ca Proposta

Vantajosa.

Amor: Não defi na projetos isoladamente,

procure a opinião do seu par.

Saúde: Pode sentir um ligeiro

mal-estar, com enjoos.

Dinheiro: Seja honesto e não

volte com a palavra atrás num

acordo feito há algum tempo.

Lema da Semana: Aceito os

desafi os positivos que a vida me

oferece.

More magazines by this user
Similar magazines