COMUNICAÇÃO DIOCESANA – Setembro / 2011 - Diocese de Erexim

diocesedeerexim.org.br

COMUNICAÇÃO DIOCESANA – Setembro / 2011 - Diocese de Erexim

COMUNICAÇÃO DIOCESANA

Erechim - RS Setembro de 2011 Ano 34 Nº 385

Diocese de Erexim em sessão

solene da Câmara na URI.

Página 13

Missionários saletinos

preparam 76ª Romaria

em Marcelino Ramos

Página 8

Cartaz da Romaria da Salette

Salão de Atos da URI ficou totalmente lotado

Diocese cria nova

paróquia em

Erechim.

Página 5

ISSN 1808-2815

Mês da Bíblia:

o caminho se faz

caminhando.

Página 3

Mês da Bíblia

Diocese

publica

folheto

sobre

Leitura

Orante

da Bíblia.

Página 4 e 5

Temporal:

Estragos

e/ou sinais

divinos?!

Página 9

Dom Girônimo lê parte do decreto de criação

da nova paróquia

Setembro / 2011 COMUNICAÇÃO DIOCESANA 1


Setembro

Compromissos do Bispo

01 às 9h, bênção do fogo simbólico, na Praça da Bandeira, Erechim.

02 a 03 visita pastoral à Paróquia Nª. Srª. da Salette, Bairro Três Vendas.

04 às 10h, posse do novo pároco da Paróquia São Francisco de Assis,

Progresso, Pe. Giovanni Menegazzi.

05 às 19h30, reunião das Metas, Projetos, Setores e Movimentos, no CDP.

08 e 10 visita pastoral à Paróquia Nª. Srª. da Salette, Bairro Três Vendas.

11 às 9h30, crismas e festa da padroeira na matriz Nª. Srª. das Dores de

Capo Erê; às 10h, crismas e festa da padroeira na comunidade da capela

Nª. Srª. da Salette de Faxinalzinho.

15 e 16 visita pastoral à Paróquia Nª. Srª. da Salette, Bairro Três Vendas.

17 às 17h, crismas na Matriz Nª. Srª. do Monte Claro, Áurea.

19 Celebração da Aparição de Nossa Senhora da Salette, em Marcelino

Ramos.

20 às 9h, encerramento da visita pastoral à Paróquia Nª. Srª. da Salette,

Bairro Três Vendas.

25 76ª Romaria de Nossa Senhora da Salette, em Marcelino Ramos.

30 Início da novena preparatória à 60ª Romaria Diocesana de Nossa

Senhora de Fátima, em Erechim.

Pe. Antoni0 Nazzari

deixa a Diocese de Erexim

Na segunda metade de agosto de 2011,

o Pe. Antonio Nazari, dos Pobres Servos da

Divina Providência, vigário paroquial de Nossa

Senhora da Salete, Três Vendas, Erechim

desde 2007, assumirá a paróquia Santa Tereza,

Vila Santa Tereza, na cidade de Rio Grande,

diocese do mesmo nome, atendida pela

Congregação. Para manifestar gratidão ao Pe.

Antônio por sua presença e dedicação em seu

meio, a Paróquia da Salette realizou jantar de

confraternização no dia 13 de agosto e missa

de ação de graças no dia 14, às 9h, na igreja

da Salette. Dia 15, Pe. Antônio viajou para

Rio Grande. Pe. Antônio Nazzari nasceu em

Vila Palmeira Benjamin Constant do Sul aos

16/09/1958. Estudou o Ensino Fundamental em

Erval Grande, São Valentim e no Seminário

de Caravággio em Farroupilha e o Ensino

Médio em Porto Alegre. Fez o curso de filosofia

em Caxias do Sul de 1983 a 1985; o curso

de teologia na PUCRS de 1986 a 1989. Foi

Pe. Antônio Nazzari

ordenado padre no dia 14/10/1989. Como padre,

de 1989 a 1993, trabalhou como vigário paroquial da Paróquia da Misericórdia

Restinga Porto Alegre; em 1993 foi para São Luís, no

Maranhão, e trabalhou como vigário paroquial da Paróquia São João

Calábria. De 1994 a fevereiro de 1998 trabalhou como pároco da mesma

paróquia. De março a junho de 1998 fez um estudo sobre a sua congregação

na Itália; em julho de 1998 foi nomeado pároco da Paróquia Santo

Antônio de Batayporão em Mato Grosso do Sul, trabalho exercido até

2002 quando saiu da paróquia e, na mesma cidade, em 2003 passou a

coordenar a ONG Vida e Liberdade que cuida de portadores do HIV.

Junto a este trabalho prestava formação em escolas, bairros, associações...

em especial com usuários de drogas... Em 2006 foi trabalhar na paróquia

Nossa Senhora da Misericórdia Restinga Porto Alegre, como vigário

paroquial. Em 2007, Pe. Antônio foi acolhido na Diocese de Erexim, na

qual permaneceu até agora.

2 COMUNICAÇÃO DIOCESANA Setembro / 2011

Agenda Pastoral

Setembro

03 às 17h, celebração de bodas de ouro de

Laurindo e Helena Balestrin, pais do Pe. Dirceu

Balestrin, na igreja matriz de Barão de Cotegipe.

04 às 10h, posse do novo pároco da Paróquia

São Francisco de Assis, Progresso, Pe. Gianni

Menegazzi.

05 às 18h, reunião do Conselho Missionário

Diocesano - Comidi, no CDP; às 19h30, reunião

das Metas, Projetos, Setores e Movimentos, no

CDP.

08 às 8h30, reunião da área de Erechim, na Paróquia

São Francisco.

10 e 11 retiro dos diáconos permanentes e esposas,

no Seminário de Fátima.

12 às 15h30, reunião da área dos formadores, no

Seminário de Fátima; às 19h, reunião da Área

de Jacutinga, em Entre Rios do Sul.

13 às 18h30, reunião da área de São Valentim,

em Benjamin Constant do Sul.

14 às 14h, encontro com os coordenadores de

pastoral da Província Eclesiástica de Passo Fundo

com professores do Itepa, em Passo Fundo.

15 às 14h30, tarde de oração do Apostolado da

Oração, na Paróquia das Três Vendas.

17 às 17h, crismas na Matriz Nª. Srª. do Monte

Claro, Áurea.

19 Celebração da Aparição de Nossa Senhora da

Salette, em Marcelino Ramos; às 14h, reunião

dos coordenadores das áreas e ramos da Pastoral

da Criança.

22 a 30 2º Etapa do Curso Regional de

Presbíteros, em Nova Santa Rita.

23 a 25 18º encontro estadual da Pastoral

Carcerária, na Betânia, em Porto Alegre.

24 encontro de preparação ao Matrimônio da

Área de Jacutinga, em Jacutinga.

24 às 8h30, reunião da coordenação diocesana

dos religiosos, no CDP.

25 76ª Romaria de Nossa Senhora da Salette, em

Marcelino Ramos.

26 às 19h30, ultreia do Cursilho, na Paróquia

Santa Luzia.

28 e 29 - Encontro Regional de Animação Bíblico-catequética,

nos Capuchinhos, POA.

30 Início da novena preparatória à 60ª Romaria

Diocesana de Nossa Senhora de Fátima.

EXPEDIENTE:

COMUNICAÇÃO DIOCESANA

Boletim Informativo da Diocese de Erexim

SECRETARIADO DIOCESANO DE PASTORAL

Av. Sete de Setembro, 1251 - Caixa Postal 795

99700-000 ERECHIM - RS - Fone/fax: (54) 3522-3611

Home Page: www.diocesedeerexim.org.br

E-mail: secretariado@diocesedeerexim.org.br

Redação: Pe. Olírio Streher

Diagramação e Impressão: Gráfica Editora Berthier


Mês da Bíblia 2011

Já é de conhecimento geral que setembro

é reconhecido como o mês da

Bíblia. Cada ano é proposto um texto

bíblico para inspirar o estudo e a oração

em grupos. Em 2011 o texto proposto é

o livro do Êxodo nos capítulos de 15 a

18, em que aparecem episódios muito

significativos da caminhada do povo de

Deus pelo deserto e que iluminam hoje

a caminhada das famílias e das comunidades.

O tema e o lema escolhidos para o

mês da bíblia deste ano:

Tema: Travessia:

passo a passo o caminho se faz.

Lema: Aproximai-vos do Senhor!

(Ex 16,9)

O professor Odalberto Domingos

Casonatto oferece um roteiro de reflexão

muito importante para o mês da Bíblia,

com base nos capítulos 15 a 18 do livro

do Êxodo (texto disponível no site da

diocese: www.diocesedeerexim.org.br).

Estes capítulos relatam um período intermediário

entre a libertação e o recebimento

da Lei. É interessante chamar isso de

“A Cartilha da Caminhada”´, um título

que evoca nossa caminhada de hoje, a

preparação para o discipulado, mas também

para a própria vida numa comunidade

religiosa. O texto nos mostra algumas

dificuldades, crises, dúvidas, mas

também soluções que caberiam bem no

nosso trabalho pastoral de hoje. É nessa

ótica que o professor Adalberto vai examinar

o que o mês da Bíblia propõe.

Pe. Reinaldo Bregalda

Passo a passo, o caminho se faz.

“A Bíblia não é só livro de estudo,

é fonte de oração, de questionamento,

de amadurecimento do povo de Deus,

de transformação de vida. Quando uma

comunidade realmente alimenta sua intimidade

com a Bíblia, mudanças muito

significativas acontecem, não só na

catequese e na vivência da oração e da

liturgia, mas em todos os aspectos da

vida cristã. Por isso é importante que essa

atividade não fique separada das outras,

que se ligue ao que a Igreja faz, em todas

as suas áreas e que se relacione com

o que será refletido em outros projetos

durante o ano. Pastoral de conjunto não

é apenas uma técnica a ser considerada

no planejamento, é um jeito de ser Igreja

que de fato nos ajuda a ser visível

Padre do Bairro Progresso em tratamento

Pe. Reinaldo Bregalda assumiu a função

de Pároco da Paróquia São Francisco, Bairro

Progresso e imediações, no dia 22 de agosto

de 2010. Por problemas de saúde, precisando

de cirurgia num ombro, já está em Porto

Alegre. Até o final de agosto, ele está sendo

substituído pelo Pe. Manoel de Oliveira. No

dia 04 de setembro, assumirá a função de Pároco

o Pe. Gianni Menegazzi, atualmente trabalhando

em Rio Grande. Pe. Reinaldo nasceu

em Paraí/RS no dia 31/03/1949. Ingressou

na Congregação dos Pobres Servos da

Divina Providência, no ano de 1963 e fez sua

primeira profissão religiosa em 1975 sendo

comunidade de irmãos e discípulos”.

Neste estudo, o tema do mês da

Bíblia é também relacionado ao tema da

CF 2011: “A Campanha da Fraternidade

de 2011 alertou sobre aquecimento global

e uso predatório dos recursos do planeta.

O texto do mês da Bíblia mostra o

povo no deserto, precisando do essencial

(não do supérfluo). Esse essencial

está bem representado na necessidade

de água e de comida. Uma água amarga

se torna potável e parece que nós hoje

estamos fazendo o contrário, tornando

a água imprópria para consumo. O maná

é o alimento essencial e suficiente. Pode

ser visto como símbolo dos recursos

naturais que Deus nos deu no planeta

para a sustentação da vida. Mas não

pode ser desperdiçado nem acumulado.

O livro do Êxodo nos capítulos de 15 a

18 oferece textos motivadores para uma

boa continuação da reflexão feita na

Campanha da Fraternidade. O povo no

deserto caminha com a promessa de

encontrar uma terra onde corre leite e

mel (um lugar bom para se viver). E nós,

para onde caminhamos se não aprendermos

a cuidar bem do planeta?”

Na Diocese de Erexim, neste mês

da Bíblia, está sendo incentivada uma

maneira frutuosa de ler a Palavra de

Deus, o método da Leitura Orante da

Bíblia. Para isso foi elaborado um folheto

que orienta esta leitura, cujo conteúdo

está também publicado neste boletim

COMUNICAÇÃO DIOCESANA.

ordenado presbítero em Paraí/RS no dia 03/

06/1979. Como padre trabalhou na direção

das obras sociais da congregação, como o

Centro Educacional Profissionalizante São

João Calábria, em Porto Alegre, o Centro

Educacional São José Operário em São Luís/

MA e o Centro de Promoção da Infância e

Juventude, em Porto Alegre. Também trabalhou

como vigário paroquial na Paróquia do

Imaculado Coração de Maria, em Nova

Andradina/MS e, como pároco, da Paróquia

São João Batista de Anaurilândia/MS. Desde

2002 era o diretor do Centro de Promoção

da Infância e Juventude, em Porto Alegre.

Setembro / 2011 COMUNICAÇÃO DIOCESANA 3


Como Como ler, ler, com com proveito,

proveito,

a a Bíblia?

Bíblia?

A Bíblia é o livro portador da Palavra

de Deus para nós. Ela nos mostra

como Deus se revelou no passado, ao

povo de Israel. Através de sua leitura e

meditação, Deus se revela a nós, hoje,

mostrando-nos o caminho a ser seguido.

Sendo palavra “inspirada por Deus”

(2Tm 3,16), ela foi escrita “para a nossa

instrução” (1Cor 10,11). Ela é “luz em

nosso caminho” (Sl 119,105), “fonte de

água viva” (Jr 2,13) e revela que “Jesus

é o Cristo, o Filho de Deus” e é crendo

nele que as pessoas têm “a vida em seu

nome” (Jo 20,31).

A Bíblia narra a experiência de Deus

que o povo de Israel e as primeiras comunidades

cristãs fizeram. Ela é portadora

de um grande tesouro (Mt 13,44),

que precisa ser descoberto. O método da

Leitura Orante é uma proposta que ajuda

nesta busca, pois contempla a leitura

e estudo do texto bíblico, a meditação e

atualização de seu sentido em nossa vida,

o diálogo com Deus por meio da oração,

a vivência e o anúncio da Palavra de

Deus.

Para ler com proveito a Bíblia, é importante

ter presente três aspectos:

1º) Ter os pés no chão de nossa realidade,

pois vamos à Bíblia com os problemas,

os conflitos, as dificuldades, as dúvidas,

as alegrias... que nos cercam. E

queremos que ela ilumine nossa vida.

2º) Acolher, com amor e fé, o que Deus

quer nos dizer. Para isso é necessário

ir à Bíblia com a atitude de fé, de escuta,

de acolhida e de conversão à

Palavra de Deus. O estudo bíblico não

terá muito valor se vamos à Bíblia fechados

àquilo que Deus quer nos dizer.

3º) É na leitura comunitária da Bíblia

que encontramos o sentido mais profundo

da Palavra de Deus para nós.

4 COMUNICAÇÃO DIOCESANA Setembro / 2011

Leitura Orante da Bíblia

“Tua palavra é lâmpada para os meus pés e luz em meu caminho!” (Sl 119,105)

Passos da Leitura Orante

Para fazer bem a Leitura Orante,

preparar o ambiente e iniciar invocando

o Espírito Santo, por Ele ser o autor principal

da Bíblia.

Para cada um dos passos estão

indicadas algumas questões como caminho

para compreender o texto, sem necessitar

respondê-las.

1º) Leitura O que o texto diz em si?

Diante da Bíblia aberta, o primeiro

passo é a leitura, o estudo do texto. Para

entender mais profundamente o texto bíblico,

é importante:

a) Ler com calma e atenção; ler mais de

uma vez o texto (namorar o texto)!

b) Quais os lugares e os personagens

que aparecem no texto? O que fazem/

dizem?

c) Como a situação, os problemas das

pessoas aparecem no texto?

d) Como o texto apresenta Deus? Como

Deus age, o que Ele faz, o que Ele

pede para as pessoas?

e) Que mudanças, que transformações

a Palavra de Deus provocou na vida

das pessoas?

f) Que proposta de vida o texto apresentou?

2º) Meditação O que o texto nos diz?

O segundo passo da Leitura Orante

é a meditação. A meditação é a atualização

do sentido do texto em nossa vida.

Meditar é deixar as palavras descerem

da cabeça (entendimento) ao coração

(vivência).

Meditar é ver:

a) O que Deus quer dizer para nós, concretamente,

na situação em que vivemos?

b) O que o texto diz para minha fé e para

minha espiritualidade?

c) Que iniciativas, que propostas de vida

o texto nos apresenta?

d) Que luzes o texto indica para a nossa

ação evangelizadora?

3º) Oração O que o texto nos faz

dizer a Deus?

Um dos objetivos da Leitura

Orante é colocar o leitor/a em diálogo

com Deus por meio da oração. Através

da leitura, meditação e oração da palavra

de Deus, cada um/a é convidado a

entrar em comunhão com o Senhor.

Ao rezar a palavra, ela se torna a

força de Deus em nossa vida. Rezar é

colocar-se diante de Deus, como Maria,

que disse: “Faça-se em mim segundo a

tua Palavra” (Lc 1,38).

A oração, fruto da leitura e meditação

da palavra, rompe com o formalismo,

pois brota da realidade da vida de cada

um. Desta forma:

a) Nas necessidades, o que pedir a Deus?

b) Em meio às alegrias, agradecer a

Deus.

c) Diante dos pecados, ela abre a pessoa

ao perdão do Senhor.

d) Diante das dúvidas, ela nos faz acolher

o sopro do Espírito de Deus.

4º) Contemplação O que o texto nos

desafia a fazer e anunciar?

A contemplação é olhar as pessoas,

os acontecimentos e a vida com os olhos

de Deus. Para isso, é necessário tirar do

nosso modo de pensar e de agir o que

não vem de Deus.

A Palavra de Deus nos desafia a

descer do monte”, nos remete para dentro

da história e nos envia a transformar

o que não condiz com o Plano de Deus.

“Tornai-vos praticantes da palavra e

não meros ouvintes, enganando-vos a

vós mesmos” (Tg 1,22).

Um ensinamento de valor não pode

ficar só para nós. Assim é com a Palavra

de Deus. Quando descoberta, ela precisa

ser anunciada a todos. “Ai de mim se

eu não anunciar o Evangelho” (1Cor

9,16).

Por isso, contemplar é:

a) Viver a Palavra de Deus como caminho

de santificação pessoal e de transformação

da sociedade.

b) Colocar-se a serviço dos mais necessitados,

como Jesus, no lava-pés: “Deivos

o exemplo para que, como eu

vos fiz, também vós o façais” (Jo

13,15).

c) Empenhar-se na ação evangelizadora,

através do anúncio explícito da Palavra

de Deus: na catequese, na liturgia

da comunidade ou inserindo-se em

outro trabalho pastoral.


d) Ter a ternura e o cuidado do bom

samaritano nas horas de dor e

necessidades das pessoas (Lc

10,29-37).

e) Ter a atenção e o amor do bom

pastor na atuação comunitária (Jo

10,1-18).

f) Ser profeta, “homem de Deus” (1Sm

9,6s), que anuncia e denuncia o que

não está conforme a vontade de

Deus Pai.

g) Ser “sal da terra” e “luz do mundo”

(Mt 5,13.14).

Diocese cria nova paróquia

Dom Girônimo lê parte do Decreto

da criação da nova paróquia.

Na manhã do dia 31 de julho de 2011, na Catedral

São José, Dom Girônimo Zanandréa presidiu momento

especial de oração, transmitido por rádios da região e

acompanhado pelas comunidades da Diocese de Erexim.

A iniciativa vem sendo realizada desde 1975 no último

domingo de julho ou no primeiro de agosto, assinalando o

aniversário de criação da Diocese, instalada em primeiro

de agosto de 1971, e abrindo o mês vocacional, em vista

de um sempre renovado empenho de todos na missão de

evangelizar e no espírito comunitário. Mas o momento

diocesano deste domingo revestiu-se de uma característica

particular: o 40º aniversário de instalação da Diocese,

marcado pela criação da Paróquia Nossa Senhora

Aparecida, Bairro Bela Vista e arredores, a sétima Paróquia

na cidade de Erechim, a trigésima da Diocese.

O momento celebrativo teve a animação da equipe

vocacional da Diocese e a participação de cinco padres e

dois diáconos. Na sua reflexão, Dom Girônimo ressaltou os

objetivos deste momento especial de oração diocesana.

Destacou os 40 anos da Diocese, observando que ela iniciou

com quase nada. Hoje, a situação é diferente, mas ainda

com muitos desafios, especialmente a Pastoral Urbana.

Passou então a ler parte do Decreto de criação da

nova Paróquia, com território desmembrado em sua maior

parte da Paróquia da Catedral São José e parte da Paróquia

São Pedro. O Decreto recomenda que a nova Paróquia

seja uma comunidade eucarística, orante, tendo a

evangelização como sua razão de ser. Pede que ela crie as

condições necessárias para o bom desempenho dos diversos

organismos de participação, especialmente os Conselhos

Comunitários de Pastoral e a diversificação dos ministérios.

Estabelece também a organização do Arquivo Paroquial,

com os diversos livros de documentação.

Pe. Antonio Valentini Neto

Textos para a Leitura Orante:

- Gn 12,1-10 Vocação de Abraão

- Ex 3,1-10 Vocação de Moisés

- Ex 20,1-17 Dez Mandamentos

- 1Rs 19,1-15 Elias na gruta

- Ez 34,1-25 Os pastores de Israel

- Ez 37,1-14 Os ossos secos

- Lc 1,26-38 A visita do Anjo a Maria

- Lc 1,39-56 A visita de Maria a Isabel

- Lc 2,1-20 O nascimento de Jesus

- Lc 4,14-30 O início do ministério de

Jesus

- Mc 3,13-19 O chamado dos Doze

- Mt 17,1-8 A transfiguração de Jesus

- Lc 10,29-37 O bom samaritano

- Jo 10,1-18 O bom pastor

- Mc 6,30-44 A partilha do pão

- Jo 9,1-7 A cura do cego de nascença

- Mt 25,31-46 O último julgamento

- Mc 10, 46-52 O cego Bartimeu

- Lc 22,14-20 A última ceia

- Jo 13,1-15 O lava-pés

- Mt 28,16-20 O envio para a missão

- At 2,42-47 Os primeiros cristãos

- Rm 12,3-21 A vida comunitária

ATUAÇÃO DA PASTORAL FAMILIAR:

um estudo junto às famílias em 2ª união

Ari Pedro Bragagnolo*

O trabalho monográfico de conclusão do Curso Regular de Teologia

do Itepa, intitulado Atuação da pastoral familiar: um estudo

junto às famílias em 2ª união teve a orientação de Dom Frederico

Heimler e consiste num estudo teórico e numa pesquisa de campo

acerca desse tão importante setor nos dias de hoje, que são as uniões

de casais pela segunda vez.

A Igreja Católica orienta que devemos acompanhar com cuidado,

prudência e amor compassivo, seguindo as orientações do Magistério,

os casais que vivem em situação de 2ª união e nossa comunidade possui

em seu interior pessoas em tais condições, que continuam freqüentando

a Igreja, prestando serviços à comunidade e sobretudo encaminham

seus filhos, da antiga união ou da nova união, para que persistam

nos sacramentos consagrados pela Igreja. Essa norma de conduta nos

leva a continuar acreditando na misericórdia de Deus e na sua mensagem,

que deixou a todos nós a motivação para que estimulemos ações

eclesiais, com trabalho interdisciplinar de uma pastoral de família.

O mundo nos apresenta inúmeras transformações, que atingiram

o casamento, até então indissolúvel, e se materializaram em separação,

divórcio, 2ª união ou outro termo equivalente. A Igreja Católica

segue a sua pregação de que após o sacramento do casamento as

pessoas ficam unidas para sempre, devido à condição de indissolubilidade

do mesmo. O que não quer dizer que essas pessoas devam ser afastadas

da Igreja. Pelo contrário, elas devem prosseguir no convívio cristão

e podem e devem se inserir em atividades de caridade, catequese,

grupos, pastorais e outras semelhantes. Todos devem ser bem-vindos

à Igreja Católica.

Os livros, artigos e documentos da Igreja que se constituem na

base para a inserção dos casais em 2ª união na Igreja Católica, que

tem como ponto de partida o ensinamento sobre a unidade e

indissolubilidade do sacramento do matrimônio e a atuação da Pastoral

Familiar precisa ser mais divulgada e se aproximar mais das pessoas,

para lhes oferecer o apoio de que necessitam na caminhada que se

empenham diariamente em busca da explicitação da palavra de Deus

e do direcionamento adotado pelo Magistério.

A Igreja Católica se atualiza para acompanhar as mudanças sociais

que se propagaram pelo mundo do século XXI e acolhe a todos,

indistintamente, que a procurarem, com o mesmo amor, compreensão

e respeito tal qual Jesus Cristo deixou o maior exemplo na sua curta

mas significativa passagem nesta terra.

*Estudante do 4° ano do Curso de Teologia Pastoral

do Itepa Faculdades e padre da Diocese de Cruz Alta

Setembro / 2011 COMUNICAÇÃO DIOCESANA 5


Nova paróquia católica de Erechim festeja sua criação.

Pe. Antonio Valentini Neto preside a missa de ação de graças

na igreja Nossa Senhora Aparecida

Às 10h30 da manhã chuvosa de 31 de julho de 2011,

véspera do mês vocacional, a espaçosa igreja Nossa Senhora

Aparecida, Bairro Bela Vista, acolheu muitas pessoas do local,

das comunidades do Bairro do Linho, das COABs JK e

Estevam Carraro e de outras da cidade. O motivo do encontro

era a missa de ação de graças, seguida de almoço de confraternização,

pela criação da nova Paróquia, com sede naquela

comunidade, anunciada oficialmente pelo Bispo

Diocesano, uma hora antes, em momento especial de oração

na Catedral São José. A celebração foi presidida pelo Pároco

da Catedral, Pe. Antônio Valentini, acompanhado por seis

padres da cidade, um diácono e 16 ministros. O Prefeito Municipal,

Paulo Polis, também participou da missa.

No início da celebração, houve relato histórico da nova

Paróquia por um casal da comunidade. Em seguida, Pe. Clair

Favreto, secretário geral do Bispado, leu parte do Decreto de

criação da Nova Paróquia.

Pe. Antonio Valentini Neto

A comunidade Nossa Senhora Aparecida

conta sua história

Até maio de 1981, a cidade de Erechim contava com 4

Paróquias. Em julho de 2005, foi criada a Paróquia São Francisco

de Assis no Bairro Progresso. A Paróquia Santa Luzia

do Bairro Atlântico foi criada em dezembro de 2007.

Em 2009, foi retomado o processo de discussão sobre a

criação de uma nova Paróquia que seria no Bairro Bela Vista,

com a designação de mais padre para a Catedral, a partir de

2010, a fim de acompanhar mais de perto o mesmo processo.

Especificamente em relação ao Bairro Bela Vista, embora

anteriormente tivessem acontecido várias celebrações e en-

Padres, lideranças e autoridades presentes

6 COMUNICAÇÃO DIOCESANA Setembro / 2011

contros de lideranças, o primeiro registro em Ata de uma reunião

com um grupo de 26 pessoas, coordenado pelo então

Pe. Girônimo Zanandréa, foi em 22 de julho de 1974.

As celebrações bem como a catequese para as crianças

e adolescentes, inicialmente aconteceram na Escola Lar da Menina.

Depois de algum tempo passaram a ser realizadas em

algumas casas de famílias que ofereciam seus espaços para

que o povo pudesse celebrar, até conseguir sua igreja e seu

salão comunitário. Para isto, foram realizadas muitas campanhas,

promoções, rifas, festas, contribuições além do valor do

centésimo, através de carnês, contribuições anônimas, de pessoas

da Comunidade e de outras comunidades. As maiores

festas aconteceram no mato do Garrafa (onde hoje está localizado

o Fórum) e a missa era celebrada em cima da carroceria

de um caminhão.

Em 21 de junho de 1975, em reunião com toda a comunidade,

coordenada pelo Pe. Girônimo Zanandréa, aconteceu

a escolha do Patrono da Comunidade. Após ouvir as sugestões

dos presentes, houve votação, sendo, por unanimidade,

escolhida Nossa Senhora Aparecida como padroeira. A

partir desta data, fica denominada: Capela Nossa Senhora

Aparecida do Bairro Bela Vista, pertencente à paróquia da

Catedral São José.

Em 1978, adquiriu o terreno, doado pela Prefeitura. Nesse

terreno, no local em que seria construído o salão comunitário,

em 13 de maio, houve uma grande celebração festiva com o

lançamento da pedra fundamental. No mesmo ano, foi iniciada

a construção do salão Comunitário.

Momento forte de espiritualidade, de oração e fé marcou

a comunidade com a presença dos missionários em setembro

de 1979. A cruz do evento ainda se encontra em frente à igreja

da comunidade.

Nos 36 anos de história, atuaram 22 coordenadores de Conselho

Econômico (presidentes de “diretoria”, como se costumava

dizer) e aproximadamente 12 sacerdotes. Hoje a comunidade

tem um Conselho de Pastoral atuante nesta comunidade.

No processo de criação da Paróquia, a partir de dezembro

do ano passado, está constituída a comissão pró-paróquia

da qual fazem parte membros das quatro Comunidades.

Essa comissão está se empenhando o máximo na organização

pastoral e infraestrutura da nova paróquia.

A nova Paróquia já dispõe de: - Secretaria, com expediente

de segunda a sexta feira das 13h30 às 18h; - Presença do

padre todas as quartas feiras na parte da tarde para atendimento

às pessoas; - Um grupo de pessoas voluntárias visitando

as famílias que pertencerão à nova paróquia, com a finalidade

de levar ao conhecimento das mesmas esse acontecimento

histórico no bairro e ao mesmo tempo fazendo um

recadastramento destas famílias; - Com ajuda financeira das

Comunidades envolvidas e outras pessoas físicas e jurídicas,

há uma equipe trabalhando diariamente para a conclusão de

um espaço que servirá para o pároco morar.

A paróquia vai ser constituída por quatro comunidades

urbanas: - Nossa Senhora Aparecida, Bairro Bela Vista; - Santa

Bárbara, COHAB JK; - Santa Rita de Cássia, COHAB Estevão

Carraro; - Santo Antônio, Bairro do Linho.


Seminaristas e vocacionados(as) participam do encontro ‘Vinde e Vede

‘Vinde e Vede’ é um encontro formativo

de jovens seminaristas,

vocacionados e vocacionadas que estão

em casas de formação, buscando

discernir sua vocação. Este aconteceu

no dia 20 de agosto de 2011, na Comunidade

São João Batista, Linha Giareta,

na paróquia São Cristóvão de Erechim.

A equipe vocacional organizou o

encontro de forma que estes pudessem

ter momentos de espiritualidade, de reflexão,

integração e lazer. Pela parte

da manhã ouviram depoimentos de vida,

história e missão dos futuros sacerdotes,

Maicon Malacarne e Michel Peccini, da

Irmã Ediviges Mazur (Irmã Vicentina),

que completa 50 anos de vida religiosa e

da Ir. Jaqueline Pizzi Zilli (Franciscana

Missionária de Maria Auxiliadora), a qual

partilhou sua experiência missionária na

Bolívia em 2009 e 2010.

Após um delicioso almoço preparado

pela comunidade local, celebramos a

Eucaristia em ação de graças pelo bonito

Arcebispo de Passo Fundo saúda as comunidades da Província

Às comunidades católicas da Província Eclesiástica

de Passo Fundo, que congrega as dioceses de Erexim,

Frederico Westphalen, Vacaria e Passo Fundo:

No dia 13 de julho, apesar da chuva intensa e de muito

frio, representantes das quatro dioceses lotaram a Catedral

de Passo Fundo. Celebramos, naquela tarde, a missa de instalação

da Província Eclesiástica de Passo Fundo, que congrega

as dioceses do norte gaúcho. Foi um momento histórico

para a região. Estavam presentes os bispos da nova província,

quase uma centena de sacerdotes e cerca de 1.300

pessoas. Também estavam presentes o arcebispo de Porto

Alegre, autoridades civis da região, religiosos e religiosas,

assim como seminaristas das quatro dioceses e muito povo.

Exatamente três meses antes, no dia 13 de abril, foi criada

a nossa Província Eclesiástica, juntamente com as novas

províncias de Santa Maria (nossa Igreja-mãe), e a província

de Pelotas. Foi um ato jurídico do Papa, que elevou nossa

organização de interdiocesanos (norte, sul e centro-oeste)

para províncias eclesiásticas.

Tínhamos já uma longa caminhada em conjunto, com

mais de trinta anos. Agora, com a formalização conforme o

uso de Igreja, que em seu direito canônico prevê províncias e

não interdiocesanos, somos convidados a caminhar ainda mais

juntos. A bela e sempre exigente preocupação e auxílio mútuo

na formação presbiteral deverá sair mais enriquecida nesta

nova realidade. Também o serviço pastoral do tribunal eclesiástico

sentirá reflexos desta nova animação. Sem esquecer

Encontro de padres, irmãs, seminaristas e vocacionados(as) à vida religiosa

encontro, juntamente com as famílias presentes.

Foi lembrado e rezado pelos religiosos

e religiosas, os quais comemoraram

o seu dia, neste final de semana. O

encontro continuou com uma animada

gincana cultural e recreativa onde todo o

grupo se envolveu e se empenhou na realização

das atividades propostas.

No encerramento todos foram enviados

a retornarem para suas casas ainda

mais desejosos de seguir o chamado que

Jesus faz. E com o desafio de abrir-se à

humanidade, pois “missão é partir, abrirse

aos outros como irmãos, descobri-los

e encontrá-los e, se para encontrá-los for

preciso atravessar os mares e voar lá nos

céus, então missão é partir até os confins

do mundo” (Dom Helder Câmara).

Nossa gratidão a todos que contribuíram

para que mais este encontro acontecesse

e fizesse a diferença em nossas

vidas.

Ir. Silvana Arboit

os outros campos em que caminhamos juntos, tais como a

pastoral indigenista, a pastoral da criança, da juventude, pastoral

vocacional e outras.

Temos, portanto, um novo vínculo a nos unir, antes de

tudo vínculo fraterno, assim como jurídico e pastoral. A criação

desta estrutura eclesiástica pode ser lida como sinal de

maturidade eclesial de nossa região, assim como uma aprovação

e um estímulo do papa às nossas lides pastorais e

evangelizadoras. A Igreja confia e espera algo mais de todos

nós. Temos, de certo modo, mais liberdade para nos organizar

e agir como discípulos missionários. Sempre respeitando

a autonomia absoluta de cada diocese e o engajamento com

o Regional Sul III da CNBB, ao qual continuamos a pertencer

do mesmo modo que antes.

Saudamos, pois, a todas as milhares de comunidades

que pertencem à nova província, particularmente aos sacerdotes,

expressando nossa proximidade. Saudamos os numerosos

leigos e leigas, agentes de pastoral e de evangelização

em tantos serviços, pastorais e movimentos. Rogamos sobre

a nova província as bênçãos de Deus, a proteção da Mãe do

Senhor Jesus, pela intercessão dos padroeiros de todas as

comunidades.

Um abraço fraterno a todos e a todas!

Passo Fundo, 04 de agosto, festa do Santo Cura D’Ars.

Dom Pedro Ercílio Simon

Arcebispo de Passo Fundo.

Setembro / 2011 COMUNICAÇÃO DIOCESANA 7


76ª ROMARIA DA SALETTE

A luz de Cristo Ressuscitado entra em nossa casa

No sábado, dia 24, e no domingo,

dia 25 de setembro de 2011, será realizada

a 76ª ROMARIA PENITENCIAL

a NOSSA SENHORA DA SALETTE,

em seu SANTUÁRIO, em MARCE-

LINO RAMOS, RS. Uma Novena em

Família servirá para que o povo se prepare

para essa grande Romaria da

Salette. Tem como tema central de oração

e de meditação partilhadas : « A

LUZ DO CRISTO RESSUSCITADO

ENTROU EM NOSSA CASA ». O símbolo

da LUZ no Evangelho expressa o

sentido da vida de Cristo para o mundo,

o poder iluminador de sua Palavra para

a nossa vida. Em Cristo e por sua Palavra

o desígnio do Pai nos é revelado.

Essa LUZ não é, pois, um elemento

esotérico que pretende apenas e inutilmente

desvendar segredos da existência

humana. Para o Evangelho a LUZ

é o próprio Cristo, sua Pessoa, sua Vida,

sua Ação salvadora.

No Templo de Jerusalém, o justo Simeão, tendo em seus

braços o Menino Jesus, proclamou essa verdade ao exclamar :

«Senhor... meus olhos viram tua Salvação... a LUZ para iluminar

as nações... » (Lc 2, 29-32). Jesus confirmou essa palavra

quando disse : « Eu sou a LUZ do mundo »(Jo 8, 12). Desde

então, o símbolo da LUZ passou a fazer parte da Liturgia da

Igreja e da Espiritualidade do Povo de Deus.

Essa LUZ se manifestou igualmente na Aparição de Nossa

Senhora em Salette. Nela Maria era toda feita da LUZ que

reluzia do Cristo Crucificado-Ressuscitado sobre seu coração.

Por essa LUZ, Maximino e Melânia foram envoltos.

O símbolo da LUZ foi assumido pelos peregrinos que, com

velas acesas no meio das trevas da noite, galgaram a Montanha

da Salette na véspera do dia 19 de setembro de 1847, para celebrar

o 1º Aniversário da Aparição. Hoje ainda, no Santuário da

Montanha celebra-se a cada noite, a procissão à luz de velas,

numa cerimônia comovente. Cerimônia celebrada igualmente

na noite da Romaria da Salette em Marcelino Ramos.

O tema central vem repartido em temas auxiliares para os

círculos familiares de cada dia da Novena. Assim, as famílias e

seus vizinhos entrarão no clima da celebração da 76ª Romaria.

O tema é, antes de tudo, uma alegre proclamação de nossa

fé na presença viva do Senhor Jesus no meio de nós, em

nossa vida, em NOSSA CASA, em nossa FAMÍLIA. Fazer

essa proclamação de fé é dizer que nós cremos na Presença

Luminosa de Jesus no mundo de hoje e sempre. Ele é a verdadeira

Luz que ilumina todo ser humano que vem a esse mundo

(Jo 1, 9). Ilumina porque é o Enviado do Pai, o Libertador de

todo mal, o Profeta do Reino de Deus, o humilde Servo de Deus,

o Servidor compassivo dos humilhados, o Caminho, a Verdade e

a Vida, o Reconciliador Crucificado, o Ressuscitado na glória

do Pai.

Maria, Mãe de Jesus, deu à luz essa LUZ. Iluminada pela

glória de Deus, em Salette Ela apareceu toda feita de luz. O

8 COMUNICAÇÃO DIOCESANA Setembro / 2011

Cartaz da Romaria da Salette

Cristo Crucificado-Ressuscitado se manifestou

com a Mãe, para iluminar o

mundo nas trevas do pecado e trazê-lo

de volta a Deus, reconciliado pela misericórdia

do Senhor e pela compaixão

da Mãe da Reconciliação.

A Luz do Cristo Crucificado-

Resssuscitado estará também em nossa

CASA, na vida de cada um, se abrirmos

nosso coração para que entre e ilumine

nosso viver e sentir, nosso agir e conviver.

Amigo, não deixe de comparecer a

essa grande Romaria da Salette, para

acolher a Palavra de Deus, para elevar

a Deus a palavra carregada com as alegrias

e dores de sua CASA, e implorar

a Nossa Senhora da Salette que a abençoe

e guarde para sempre.

A Mãe da Salette Reconciliadora

acolherá sua prece para que Jesus, a

LUZ, ilumine todos os recantos de sua

CASA e de sua VIDA.

Pe. Atico Fassini MS

Programação da 76ª Romaria:

Dias 10 a 18 de setembro: Novena em preparação a 76ª

Romaria, às 11h40, transmitida pela Rádio Salette.

Dia 19 de Setembro, no Santuário Nossa Senhora da

Salette:

10h Missa Festiva, presidida por Dom Girônimo

Zanandréa

14h Terço Meditado

19h Missa na Igreja São João Batista, seguida de Procissão

Luminosa até o Santuário N. Sª da Salette

21h Conclusão da Procissão com bênção do Santíssimo

Sacramento

TRÍDUO TRANSMITIDO PELA RÁDIO SALETTE:

Dia 21/09, 4ªf, às 18h: Missa no Santuário

Dia 22/09, 5ªf, às 18h: Missa no Santuário

Dia 23/09, 6ªf, às 18h: Missa no Santuário

Dia 24 de Setembro (Sábado)

19h Missa na Igreja Matriz São João Batista seguida de

Procissão Luminosa ao Santuário, onde haverá bênção

do Santíssimo Sacramento.

Dia 25 de Setembro (Domingo)

08h Missa na Igreja Matriz São João Batista seguida de

Procissão ao Santuário N. Sª da Salette.

10h Missa campal em frente ao Santuário N. Sª da Salette

com a presença do Bispo Dom Girônimo Zanandréa de

Erechim.

14h Terço meditado e Via-Sacra.

15h Bênção da Saúde e despedida dos romeiros.


Estragos e/ou sinais divinos?!

Uma vez por semana, na quinta-feira,

às 7h, os padres da Área Pastoral de

Erechim se encontram para fazer juntos a

oração da manhã e refletir sobre a liturgia

dominical. Nós padres da Catedral, fazemos

outro encontro matinal, na terça-feira,

no mesmo horário, para rezarmos e

combinarmos as atividades semanais.

Na segunda terça-feira de agosto, dia

09, marcado pela madrugada do vendaval

destruidor em todo o nosso Estado e parte

de Santa Catarina, realizamos o encontro à

luz de velas, preocupados com o que poderia

ter acontecido de prejuízos para muita

gente. Mesmo ainda escuro, percebemos

que uma árvore no canteiro ao lado da Catedral,

pela Av. Presidente Vargas, fora derrubada.

Na igreja, havia entrado muita água

por baixo das portas. Mas não havia outros

estragos.

Recordei vivamente o tempo em que

em nossa casa no meio rural, como em

tantas outras, não dispúnhamos da luz elétrica.

Durante as férias, para ler algum tempo

à noite, utilizava duas ou três velas acesas

para não cansar muito as vistas. Fiquei

pensando também como a nossa vida urbana

atual, dependente de energia elétrica

e combustível, pode ficar paralisada instantaneamente.

Durante aquele dia e vários outros,

muitas pessoas diziam nunca terem tido tanto

medo e terem rezado tanto como naquela

madrugada. Uma jovem, residente no

décimo primeiro andar de um edifício, me

falou que o jeito foi agarrar-se ao terço.

Rezou-o três vezes. Quanto mais forte o

vento, mais alto orava, revelou. Como ela,

quantos outros nos recomendamos a Deus!

A oração de todos não acalmou a fúria

do vento. Ele até durou bem mais do

que de outras vezes. Mas é significativo

que não tenha acontecido nenhuma morte.

Nossa confiança e nossa súplica a Deus

podem não nos tirar os problemas ou não

dar-nos soluções, arrumando emprego,

carro, casa e outros bens por encanto,

como certas pregações pentecostais apregoam,

na chamada “teologia da prosperidade”,

mas nos tornam fortes no meio deles.

Como dizia esta mesma jovem, citando

sua mãe: se rezando acontece tanta coisa,

imagine sem oração. Significativo também

foi que entre os vários eucaliptos e

ciprestes derrubados no terreno do Seminário,

dois caíram a uns 20 metros do monumento.

Se caíssem em direção a ele ou

fossem dois bem próximos ao mesmo, o

destruiriam. Na comunidade Nossa Senhora

do Rosário, Sete de Setembro, paróquia

São Pedro de Erechim, o vento destroçou

três paredes e o coberto da igreja, mas

deixou de pé aquela do crucifixo, do

sacrário e um vasinho de flores, que permaneceram

intactos. Uma imagem de Nossa

Senhora foi ao chão, mas sem ser quebrada.

No teto, havia o desenho de uma

cruz. Foi a única parte do forro a ficar inteira

entre os pedaços removidos.

No meio das consequências

funestas do vendaval,

encontramos alguns

sinais indicativos de

uma força maior daquela

da natureza. Pelos próprios

estragos e por estes sinais,

Deus nos fala. O que

não se aprende por amor,

se aprende na dor...

Ouvindo alguém falar

de que rezou muito naquele

momento, outra

pessoa acrescentou: é necessário rezar

sempre, bem antes do temporal. Escutando

comentário de que, na capelinha da Catedral,

diversas pessoas acendiam maços

e maços de velas naquele dia e nos posteriores,

alguém dizia: bastaria uma vela acesa

com fé ou até nem precisaria a vela, bastaria

que a gente andasse na luz de Cristo e a

irradiasse sempre!

No rescaldo do temporal, podem ser

feitas outras considerações.

A primeira, já mencionada, é a da

nossa limitação e dependência. A ciência e

a tecnologia continuam avançando. A cada

dia, temos novos recursos à disposição.

Enquanto tudo funciona, nos damos por

autosuficientes, sem consciência permanente

do possível colapso, sem preocupação

por uma vida mais sóbria, com a indispensável

preservação dos bens na natureza.

É maravilhosa a informatização cada

vez maior da vida. Mas basta faltar energia

e tudo fica parado. Bancos, estabelecimentos

comerciais, meios de comunicação não

operam. Uma pessoa do interior relatava

que a família acordou às 4h30 com as camas

molhadas. Ouviam barulho de coisas

quebrando, mas não havia o que fazer na

escuridão. Ao clarear o dia, havia tanta coisa

a consertar que não sabiam por onde começar.

E pior, sentiam-se isolados de tudo,

pois não havia como sintonizar rádio, ligar

o televisor e nem utilizar o celular.

Porém, mesmo com um vendaval

aqui, um terremoto ali, um tsunami acolá,

o consumismo desenfreado, a exploração

predatória do planeta, o hedonismo, tudo

continua em escala crescente e nunca o

contrário. Diante da crise econômica em

que se encontram as chamadas maiores

economias mundiais, seus cidadãos, nem

de longe, mudam de estilo de vida. Mais,

exigem dos países do terceiro mundo medidas

drásticas de redução do efeito estufa.

Nas Conferências Mundiais sobre o

meio ambiente são eles que criam impasses

nas medidas a tomar. Em nome de uma

mal entendida laicidade dos estados, se

propugna a banição de Deus e dos símbolos

religiosos em lugares públicos. Estado

laico significa não ter religião oficial, mas

nunca que seja sem religião, ou que os cidadãos

não tenham liberdade de expressão

religiosa. Evidentemente, cada cidadão respeitando

a do outro.

Uma segunda consideração é em relação

à demora no restabelecimento dos

Capela N. Sra. do Rosário, Sete de Setembro,

paróquia São Pedro, destruída pelo vento.

serviços afetados pelo vendaval, especialmente

em relação à energia elétrica, fazendo

inúmeros agricultores amargarem pesadas

perdas no leite, na criação de aves e

suínos. Não há dúvida, o estrago foi grande

e em região ampla. Falava-se em mais

de dois mil postes de luz danificados. Mas

se houvesse uma manutenção melhor, teriam

caído tantos? Não se pode ignorar que

os fenômenos extravagantes da natureza

são imprevisíveis, suas consequências mais

ainda. Porém, é necessário desenvolver planos

estratégicos mais avançados para possíveis

emergências.

A terceira consideração é em relação

às árvores derrubadas, particularmente pinheiros

(araucárias) e nativas, em relação

às quais há legislação rigorosa para sua exploração.

Não se questiona tal disposição.

Mas quando uma árvore destas está próxima

demais a uma residência ou apresenta

deterioração, por que se dificulta tanto sua

remoção antes que cause danos como os

verificados no vendaval? Dizia um bispo,

hoje emérito, em relação aos prédios tombados

para preservação de patrimônios históricos:

não deixam reformar ou derrubar,

mas não impedem que caiam.... Quanto aos

pinheiros e árvores de madeira “de lei” derrubados

pelo vento, não se poderia apressar

sua retirada, agilizando os trâmites burocráticos?

Ainda hoje, vinte dias após o

vendaval, escutava-se, em rádio, entidade

recomendando aos proprietários terem calma,

dirigirem-se à secretaria de agricultura

de seu município, a fim de obterem a licença

para a retirada das árvores. E se uma ou

mais afetam benfeitorias ou trancam o trânsito

de circulação interna da propriedade?!

Que haja, sim, fiscalização rigorosa para que

ninguém se aproveite da oportunidade para

explorar comercialmente árvores não atingidas.

Mas a legislação não vai colocar de

pé as que foram tombadas pelo vento...

Certamente, muitos fizeram e fazem

outras reflexões. A maioria das pessoas, levadas

pela correria da vida, continuam tudo

como se nada tivesse acontecido. Bem

como no tempo de Noé comiam, bebiam,

casavam-se e davam-se em casamento ...

até o momento em que veio o dilúvio e os

levou a todos (Mt 24,37-39; Lc 17,26-27).

Erechim, 23 de agosto de 2011,

Festa de Santa Rosa de Lima, padroeira da América Latina.

Pe. Antonio Valentini Neto,

Pároco da Catedral São José.

Setembro / 2011 COMUNICAÇÃO DIOCESANA 9


No mês de agosto, de-

sidindo no Seminário. De 1974 a

pois de trabalhar por 4 anos

1976, cursou filosofia no Seminá-

e meio na paróquia Santo

rio Maior Imaculada Conceição de

Antônio de Jacutinga, Pe.

Viamão. Em 1977, fez o primeiro

Olírio Luís Streher retornou

ano de Teologia na PUC, em Por-

às funções na cúria dioto

Alegre. De 1978 a 1981, trabacesana

e centro diocesano

lhou no Seminário Na. Sra. de Fá-

de pastoral. Por meio de

tima, Erechim, como professor e

uma provisão, Dom Girô-

assistente dos seminaristas, comnimo

o nomeou chanceler,

notário e secretário da cúria

Pe. Olírio Streher

pletando o curso teológico em etapas

intensivas no Instituto de Teo-

diocesana de Erexim; membro efetivo do logia Pio XI, São Paulo. Como padre, foi vi-

conselho econômico da diocese; coordenagário paroquial da Catedral no ano de 1982;

dor do setor diocesano de liturgia; responsá- professor no Seminário de Fátima de 1978 a

vel pela elaboração dos subsídios litúrgicos 2011; Pároco de Estação em 1988. Desde

das celebrações (missa e celebração domi- 1989, trabalhou no Centro Diocesano, como

nical da Palavra de Deus), do informativo responsável pela coordenação de pastoral até

diocesano semanal, do jornal “Comunicação o final de 2005 e continuando como

Diocesana”, dos programas diocesanos de chanceler da cúria, coordenador diocesano

rádio e também do site da Diocese do setor de liturgia e redator do Informativo

(www.diocesedeerexim.org.br)

Diocesano Semanal e do boletim mensal Co-

Pe. Olírio nasceu no dia 09 de fevereimunicação Diocesana e outras atividades até

ro de 1955. Fez o antigo Primário na Escola o final de 2006. Do dia 27 janeiro de 2007

Santa Cecília de Dourado de 1962 a 1996. até 30 de julho de 2011, foi pároco de

Cursou a primeira série do antigo Ginásio no Jacutinga.

Seminário de Tapera em 1967 e as outras Logo que saiu de Jacutinga, já moran-

séries, no Seminário de Fátima, em Erexim, do na cúria diocesana, Pe. Olírio enviou ao

de 1968 a 1970. Fez o Segundo Grau no povo daquela paróquia a seguinte mensagem

Colégio Mantovani, também de Erechim, re- de gratidão:

Por interesse da

Diocese de Erexim, necessidade

do Instituto de Teologia

e Pastoral (Itepa) e desejo

pessoal de uma nova

etapa em sua formação, Pe.

Clair Favreto dedicará determinado

tempo ao estudo. Em

breve, partirá para a Itália, a

fim de fazer doutorado em

Liturgia, no Istituto di Liturgia

Pastorale, em Padova. Residirá na Paróquia

Santa Bertilla in Orgneano, na cidade

de Spinea, Província de Veneza, a

30 Km do local de estudo.

Pe. Clair nasceu no dia 24/10/1965,

em Rio Liso, Ponte Preta e Paróquia de

São Valentim. Fez seu curso fundamental

em Rio Liso, no Seminário de Fátima e

em Ponte Preta. Cursou o Ensino Médio

no Colégio Mantovani de Erechim. Fez Filosofia

no Seminário Imaculada Conceição

de Viamão (1988-1990) e Teologia em

Passo Fundo, na Faculdade de Teologia e

Ciências Humanas (1991-1994). Realizou

seu Mestrado em Teologia Dogmática na

PUCRS (1996-1998) e Pós-Graduação em

Aconselhamento e Psicologia Pastoral na

Escola Superior de Teologia (EST), em

São Leopoldo, RS (2000-2002). Foi orde-

10 COMUNICAÇÃO DIOCESANA Setembro / 2011

Pe. Olírio retorna a funções diocesanas

Pe. Clair em estudos na Itália

Pe. Clair Favreto

nado padre no dia 07/01/

1995, em Campinas do Sul.

Como padre, foi vigário paroquial

de Getúlio Vargas, de

fevereiro a julho de 1995; de

agosto daquele ano até o final

de 1997, foi assistentes

dos seminaristas que cursavam

filosofia no Seminário de

Viamão. No ano de 1998, foi

vigário paroquial da Paróquia Na. Sra. das

Graças de Canoas, ano em que elaborou

a tese de Mestrado em Teologia

Dogmática. De 1999 a 2006, foi assistente

dos seminaristas da teologia em Passo

Fundo. De janeiro de 2007 a julho de 2011,

foi chanceler da cúria, coordenador

diocesano de liturgia, redator do folheto

litúrgico, das celebrações e do jornal da

Diocese e responsável pelo site da

Diocese e por diversas outras atividades

de liturgia, formação e comunicação;

orientador de sete trabalhos monográficos

de conclusão do Curso de Teologia e

organizador de três publicações do Instituto

de Teologia. No Itepa foi professor

de 1999 a 2011 do curso regular de teologia,

de férias e das extensões; diretor executivo

de 2002 a 2005; e tesoureiro em

duas gestões (2005 a 2010).

Mensagem de gratidão

Agradeço imensamente a todos

por todo o carinho a mim

manifestado por ocasião de minha

saída da paróquia Santo

Antônio no dia 30 de julho, na

missa na matriz e no jantar de

confraternização no salão paroquial

e também na última missa

celebrada em cada comunidade.

Foram muitos os abraços, as

mensagens e as emoções!

No filme de recordação que

está passando em minha mente,

vejo o rosto de cada pessoa,

revivo as celebrações e todas as

atividades realizadas! Bendito

seja Deus pelos sinais de seu reino

que eu vi surgir no decorrer

dos 4 anos e meio na paróquia

de Jacutinga!

Deus continue abençoando

todo o povo, suas lideranças,

seus agentes, seu novo pároco,

Pe. Valdemir Debastiani!

Com abraços e muita estima!

Erechim,

04 de agosto de 2011

Pe. Olírio Streher

Pe. Clair agradece:

“Quero agradecer a todos os que

acompanharam o andamento da

Diocese através do Informativo Seminal

e do “Comunicação Diocesana”;

a Dom Girônimo e aos colegas

padres pelo apoio ao estudo; à

equipe central de liturgia, tanto da

romaria quanto da Diocese que sempre

ajudaram; às equipes de liturgia

das comunidades que sempre se esforçaram

e zelaram pela Pastoral

Litúrgica; aos padres da Cúria Diocesana:

Pe. Dirceu Balestrin, Pe.

Cezar Menegat e Pe. Eolino Bortolanza

e a todos os colaboradores tanto

da parte administrativa quanto da

pastoral pelo companheirismo e comunhão

na vida e nos trabalhos; à

minha família pelo imenso apoio nas

dúvidas e decisões; ao Pe. Olírio

Streher que dará continuidade ao trabalho

que vinha realizando. Enfim,

agradeço a cada um e a cada uma

que sempre me apoiou, rezou, ajudou,

questionou e incentivou a minha vida,

o meu ministério e o meu trabalho.

Contem com minha bênção!”.

Pe. Clair Favreto.


Catequistas participam do VII Sulão de catequese

O VII Sulão de Catequese, encontro

que reuniu agentes ligados à pastoral

Catequética dos 4 Estados mais ao Sul do

Brasil Rio Grande do Sul, Santa Catarina,

Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul

teve início na tarde do dia 19 de agosto,

com celebração eucarística presidida por

Dom Vitório Cavanello, arcebispo emérito

de Campo Grande/MS, concelebrada por

Dom Paulo Mendes Peixoto, bispo

diocesano de São José do Rio Preto/SP,

cidade que sediou o encontro, Dom

Juventino Kestering, bispo diocesano de

Rondonópolis/MT e diversos padres das

mais diferentes dioceses que se faziam presentes.

Em sua reflexão, Dom Vitório destacou

o papel da catequese dentro da missão

evangelizadora da Igreja. Identificou o papel dos bispos,

catequistas por excelência. Dos padres, principalmente os párocos,

como colaboradores imediatos dos bispos na tarefa da

evangelização e, portanto, da catequese. Dos leigos, agentes

comprometidos na construção do Reino; dentre eles, os

catequistas, “pérolas presentes na vida e na missão da Igreja”.

Dom Vitório insistiu na necessidade em cada cristão dar

testemunho de sua fé, “vivendo como verdadeiro seguidor de

Cristo no amor expresso aos semelhantes”.

No encontro, foram tratados os seguintes temas, com seus

respectivos conferencistas: “Compreensão da fé a partir de Jesus

Cristo”, com o Dr. Pe. Mário de França Miranda, sj; “Celebração

da fé: dimensão mistagógica no ministério do catequista,

A delegação gaúcha na passagem a Erechim

com o Dr. Pe. Ednei da Costa Cândido; “Vivência da fé: discípulo

formando e formador de novos discípulos”, com a Ms Ir.

Maria Aparecida Barbosa.

O encontro iniciou sexta-feira, dia 19, e se estendeu até

domingo, dia 21.

Na ida a São Paulo, na passagem a Erechim, os representantes

(catequistas, religiosas e padres) fizeram uma parada no

Seminário Nossa Senhora de Fátima, onde lhes foi oferecido o

almoço. Pela Diocese de Erexim, participaram Geni Kfiecinski,

catequista da paróquia de Erval Grande, e Anderson Francisco

Faenello, seminarista estudante de teologia.

Anderson Francisco Faenello

Coordenadores paroquiais estudam a comunicação na liturgia

Com a participação de 37 pessoas e sob a coordenação

do Pe. Clair Favreto, realizou-se mais um encontro dos coordenadores

paroquiais da Pastoral litúrgica, na noite do dia 19

de agosto de 2011, no centro diocesano de pastoral. Feita a

celebração de abertura, Irmã Idelise Selski e Justina Bonfanti,

membros da equipe diocesana da pastoral litúrgica, coordenaram

um momento de estudo sobre a “comunicação da e na

liturgia”. Destacaram que comunicação é a expressão da voz

do ser humano; comunicar é comungar; a celebração litúrgica

Os participantes são representantes de várias paróquias

é a mais completa evangelização. E ainda acentuaram que a

boa proclamação da Palavra de Deus requer três condições

ou pré-requisitos: preparação, meditação e comunicação.

Os participantes aproveitaram o momento para fazer uma

avaliação do atual Plano Diocesano de Evangelização em preparação

da Assembléia Diocesana a ser realizada em fins de

novembro, respondendo a duas questões propostas pela coordenação

diocesana de pastoral: 1. Em que o atual Plano

Diocesano contribui para a ação evangelizadora em sua comunidade/paróquia

ou setor de pastoral? 2. Diante do

contexto atual, quais as necessidades que merecem

nossa atenção como Igreja diocesana?

No final do encontro, os presentes, motivados pela

equipe diocesana de liturgia, dirigiram uma mensagem

de gratidão ao Pe. Clair que está deixando a coordenação

da pastoral litúrgica em vista dos estudos que irá

fazer na Itália. Ao mesmo tempo, apresentaram uma

mensagem de acolhida ao Pe. Olírio que está assumindo

esta pastoral na diocese.

A próxima reunião com os coordenadores paroquiais

de liturgia será no dia 18 de novembro de 2011,

às 19 horas, no centro diocesano de pastoral.

Setembro / 2011 COMUNICAÇÃO DIOCESANA 11


A Diocese de Erexim, no con- Mapa da Diocese de Erexim evangelizadora em vista da construção do Reino”

texto dos 40 anos de sua instalação e

(Pe. Antonio Valentini Neto, Comunicação

dos 60 anos de Romaria, no espírito

Diocesana, nº 255, Nov/99, p. 15).

da Missão Continental e do cinquentenário

Com esta motivação estamos encami-

do Concílio Vaticano II, à luz das orientanhando

o material preparatório para a 12ª

ções do Documento de Aparecida e das

Assembleia Diocesana da Ação

Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora

Evangelizadora, a realizar-se nos dias

da Igreja no Brasil - DGAE (2011-2012),

25 e 26 de novembro de 2011.

está em período de preparação à 12ª

Convocamos todas as paróqui-

Assembleia Diocesana da Ação

as, com suas comunidades, e todos os se-

Evangelizadora.

tores pastorais, projetos e organismos

O Documento de Aparecida

diocesanos e movimentos eclesiais, a rea-

acentua a necessidade da renovação

lizarem uma avaliação do atual Plano

eclesial, mediante a conversão pessoal e pas-

Diocesano, bem como enviarem indicatitoral,

assumindo o caráter de uma igreja missionária.

vos de ações para a elaboração do 12º

“Esta firme decisão deve impregnar todas as estruturas eclesiais Plano Diocesano da Ação Evangelizadora, que vigorará de 2012

e todos os planos pastorais de dioceses, paróquias, comunida- a 2015, em toda a Diocese.

des religiosas, movimentos e de qualquer instituição da Igreja” Lembramos que a participação e a contribuição de todos é

(DAp, 365). Isto exige uma ação evangelizadora pensada, pla- de fundamental importância, visto que precisamos construir um

nejada e bem organizada.

plano de ação que contemple as diversas realidades da nossa

As DGAE da Igreja no Brasil (2011-2015) destacam a região, bem como as necessidades das nossas comunidades

importância e a necessidade do planejamento da ação pastoral eclesiais.

e evangelizadora levando em conta o contexto geral da Igreja e Sugerimos que sejam consultados todas as comunidades

as realidades locais. Os planos de pastoral das dioceses “per- e/ou que a avaliação aconteça numa assembléia paroquial ou

correm um roteiro específico, contendo estudo e iluminação da reunião do Conselho Paroquial de Pastoral (CPP). Cada paró-

realidade, à luz da fé. Objetivos, critérios e meios para sua quia deverá enviar uma síntese da avaliação à Coordenação

concretização” (DGAE 2011-2015, n.2).

Diocesana de Pastoral, até o dia 24 de outubro de 2011.

Neste sentido, “planejar é pensar a ação antes, durante e

Questões para avaliação:

depois dela. Um bom plano, que contribui para a ação Levando em consideração o objetivo do atual Plano

evangelizadora, é sempre fruto de um processo de planejamen- Diocesano da Ação Evangelizadora: “Evangelizar a partir do

to, com a participação direta ou representativa de toda a comunidade

eclesial” (DGAE 2011-2015, n.123). Assim, a assembleia

diocesana é sempre um espaço privilegiado para o exercício da

participação nas decisões sobre os rumos da Igreja diocesana e

de sua missão, respondendo com mais fidelidade aos desafios

da realidade.

encontro com Jesus Cristo e em estado permanente de missão,

‘para que todos tenham vida’ (Jo 10,10)”:

1. Em que o atual Plano Diocesano contribuiu para a ação

evangelizadora em sua Comunidade/Paróquia?

2. Diante do contexto atual, quais as necessidades que

merecem nossa atenção como Igreja diocesana?

“Uma assembleia é sempre uma especial graça de Deus,

Erechim, 01 de agosto de 2011,

experiência de fraternidade, exercício de despojamento, meio na comemoração dos 40 anos da Diocese de Erexim.

de enriquecimento mútuo, ponto alto do processo de participa-

Dom Girônimo Zanandréa

ção. É sempre momento forte de revisão e projeção da ação

Bispo diocesano

As coordenadoras paroquiais da Pastoral da Saúde da

Diocese de Erexim reuniram-se para dia de formação, no dia

15 de agosto, no Centro Diocesano de Pastoral, em Erechim.

Com a assessoria de Ir. Juliana Cosvoski, coordenadora

diocesana da Pastoral da Saúde, um grupo de agentes das diversas

paróquias da diocese, refletiu sobre “Noções de dor”,

a fim de compreender melhor o sofrimento humano à luz da fé.

Em sua reflexão, a Ir. Juliana falou que “a dor é uma

experiência global. Afeta toda a pessoa, em todas e em cada

uma das suas dimensões: física, emocional, intelectual, social,

espiritual e valores”. Na missão junto aos doentes, é

fundamental que os agentes compreendam tal dimensão da vida

humana, pois deverão ser portadores de esperança e conforto

na dor e no sofrimento. Apresentou a oração e o cultivo da

espiritualidade como caminho para a compreensão e a superação

da dor. Ressaltou ainda a importância do cuidado com a

saúde física e emocional, a fim de evitar doenças e, consequentemente,

a dor.

12 COMUNICAÇÃO DIOCESANA Setembro / 2011

Diocese prepara 12ª Assembléia

Pastoral da Saúde capacita agentes

Agentes representantes de diversas paróquias

Além do estudo, houve momento de partilha das atividades

desenvolvidas nas paróquias e também encaminhamentos

das ações previstas para o setor nos próximos meses, com destaque

ao retiro diocesano, no dia 25 de outubro, com a assessoria

do Pe. Ivacir Franco.

Pe. Cezar Menegat


Diocese de Erexim em sessão solene da Câmara na URI

O Salão de Atos da URI, campus de Erechim, ficou completamente

lotado na sessão solene da Câmara Municipal de

Vereadores assinalando os 40 anos da Diocese de Erexim e 60

Romarias de Fátima, na noite do dia 25 de agosto de 2011. O

evento foi transmitido por três emissoras de Rádio Virtual

FM, Difusão e Aratiba, bem como pela Internet e teve cobertura

da TV Câmara.

Orador da sessão, seu proponente, José Rodolfo Mantovani,

relatou aspectos da trajetória da Igreja Católica na região, registrando

que a Diocese de Erexim tem suas raízes na fé dos que

para cá vieram no início do século passado. Fé mantida e desenvolvida

pela ação evangelizadora de padres e religiosos. Constantes

semeadores, lançaram a semente da Palavra, sempre fecunda,

embora o terreno possa não ser favorável. Segundo Mantovani, a

Diocese tem papel relevante na sociedade erechinense e regional.

Depois, detalhou o trabalho desenvolvido para o processo de criação

da Diocese, no qual teve papel decisivo o Pe. Atalibo Lise, que

culminou no decreto de criação da mesma, do Papa Paulo VI, em

27 de maio de 1971. Falou do início da nova Diocese, com algumas

carências, mas com o ardor e o entusiasmo de todos, próprios do

início de toda instituição ou família.

Nesta altura de seu pronunciamento, o Vereador introduziu

um vídeo com dados históricos e depoimentos de um membro

da Comissão Pró-Diocese, Hilário Munareto; do administrador

diocesano, Ildo Benincá, de uma religiosa, Ir. Terezinha

Facco, de dois padres, Cezar Menegat e Antonio Valentini, e do

bispo, Dom Girônimo Zanandréa.

Prosseguindo em sua locução, Mantovani mencionou a participação

da Diocese na educação, na saúde, nas obras sociais,

na formação de lideranças, na criação e animação de comunidades,

na agricultura, nas comunicações, nas peregrinações, nos

encontros de estudo, nas celebrações litúrgicas. Em tudo, pela

evangelização, fortalece as famílias, dinamiza as comunidades,

participa da construção de uma sociedade justa e preserva o

meio ambiente.

O Vereador referiu-se também à Romaria de Fátima, observando

que ela foi fator de unidade e de identidade da região,

fatores preponderantes para a criação da Diocese. A novena e

o dia da Romaria são momentos especiais de evangelização.

Para Mantovani, ao viver estas duas efemérides, o povo

católico da região está alegre por participar da construção de

uma sociedade justa e solidária. Está feliz por abraçar a bandeira

do amor a Deus, dos valores éticos, do bem comum.

Agradeceu aos colegas do Legislativo Municipal por terem

acatado, entendido e aprovado unanimente esta sessão solene.

Desejou que a Casa continue fiel aos valores éticos e no

fortalecimento da democracia. Estendeu agradecimentos aos

colaboradores e à URI pela cedência do espaço. Concluiu reci-

Ex-seminaristas realizam sua romaria

A preparação da 60ª Romaria de Fátima, neste ano em que a Diocese de Erexim

completa quatro décadas, inclui algumas romarias especiais. No sábado, dia 13 de

agosto, os ex-alunos do Seminário de Fátima tiveram oportunidade de participar de um

encontro de muitas recordações. À tarde, viveram horas de esporte nos campos em

que jogaram muitas vezes quando cursavam as últimas séries do fundamental e as do

ensino médio. Às 18h20, participaram da missa da comunidade, presidida pelo vigáriogeral

da Diocese, Pe. Dirceu Balestrin, acompanhado pelos padres Mauro Parcianello

e Lucas Golfetto, do Seminário, Pe. Egídio Balbinot, da Diocese de Chapecó, e Pe.

Clair Favreto, que está de partida para a Itália para estudos de Liturgia. Pe. Olírio

Streher esteve na animação dos cantos. Em seguida, houve jantar de confraternização

no salão de festas do Seminário.

Pe. Egídio Balbinot, no decorrer da homilia, e o leigo João Alcides Neyhaus, no

final da celebração, deram testemunho sobre o significado e a importância que

o Seminário Nossa Senhora de Fátima teve na vida deles.

José Mantovani, Dom Girônimo e Marcelo Demoliner

tando a oração atribuída a São Francisco, por julgar que retrata

o ideal das pessoas que se empenham na construção do Reino

de Deus que começa aqui e se completa na eternidade.

Em seguida, ocupou a tribuna o Bispo Diocesano, Dom

Girônimo Zanandréa. Começou por manifestar profunda gratidão,

em primeiro lugar, a Deus. Depois, aos pioneiros, às comissões

do processo de criação da Diocese; aos que levaram adiante

os trabalhos depois de sua instalação, aos órgãos de imprensa,

ao Poder Legislativo pela belíssima e honrosa sessão desta noite;

ao proponente da mesma; à Direção da URI-Campus de Erechim

por ter disponibilizado o Salão de Atos para o evento.

Segundo o Bispo, a Diocese não nasceu pronta e tudo o que

foi realizado sempre teve o envolvimento e a participação de muitas

pessoas. Apresentou alguns dados estatísticos dos seus 23

anos e meio de Episcopado na Diocese. Caracterizou o contexto

atual como desafiador, por ser não só de muitas mudanças, mas

por ser de mudança de época. Exortou a cada diocesano à participação.

Encerrou reiterando seus agradecimentos e desejando

que Deus na sua sabedoria e bondade acompanhe, abençoe e

recompense a todos com saúde, solidariedade e paz.

Terminado o pronunciamento do Bispo, o grupo musical

“Per cantare” brindou o público com algumas canções. Na última

delas, à Nossa Senhora, a plateia acompanhou o refrão de

pé, formando, na observação do Presidente da Câmara, Marcelo

Demoliner, um coral diocesano.

Declarada encerrada a sessão, em clima festivo, os participantes

foram brindados com dois folhetos, um resumo histórico

dos 40 anos da Diocese e um sobre a Catedral São José, ressaltando,

de modo especial, os painéis artísticos de Arystarch Kaskurewicz.

Para as autoridades, foi entregue o livro produzido por ocasião do

Fórum da Igreja Católica no Rio Grande do Sul, em 2007: Dados

históricos Diocese de Erexim e região, de autoria do Pe. Antonio

Valentini Neto, Editora Berthier, Passo Fundo, RS.

Pe.Antônio Valentini,

assessor de comunicação da diocese

Ex-seminaristas

carregam a imagem de

Nossa Senhora de Fátima

Setembro / 2011 COMUNICAÇÃO DIOCESANA 13


JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE Madri, 16 a 21 de agosto de 2011

Recados do Papa Bento XVI aos jovens

“Venho aqui para me encontrar com

milhares de jovens de todo o mundo, católicos,

interessados por Cristo ou à procura

da verdade que dê sentido genuíno

à sua existência.”

“Eu volto a dizer aos jovens, com

todas as forças do meu coração: que nada

e ninguém lhes tire a paz; não tenham

vergonha do Senhor”.

Por ocasião da via-sacra, Bento XVI

pediu que os jovens não ignorem o sofrimento

humano, mas que exercitem “o

melhor de vós mesmos: a vossa capacidade

de amar e de vos compadecerdes”.

“A paixão de Cristo incita-nos a carregar

sobre os nossos ombros o sofrimento

do mundo, com a certeza de que Deus

não é alguém distante ou alheio ao homem

e às suas vicissitudes; pelo contrário,

fez-Se um de nós para poder padecer

com o homem, de modo muito real,

na carne e no sangue.”

Jovens, “vós que sois tão sensíveis

à ideia de partilhar a vida com os outros,

não passeis ao largo quando virdes o sofrimento

humano, pois é aí que Deus vos

espera para dardes o melhor de vós mes-

Zeladoras das capelinhas

iniciam articulação diocesana

As coordenadoras paroquiais das Zeladoras das

Capelinhas de Nossa Senhora reuniram-se no

dia 03 de agosto, no CDP. Depois da oração inicial,

o Pe. Cezar Menegat, coordenador diocesano

de pastoral, falou do objetivo do encontro, destacando

que cada paróquia tem sua própria organização

e procura oferecer espaços de formação

para as zeladoras, mas que era preciso iniciar

uma articulação em nível de Diocese, a fim de

manter a unidade na ação e proporcionar espaços

de partilha e formação. As zeladoras tem

como principal missão a propagação da devoção

à Nossa Senhora, organizando a visita domiciliar

das capelinhas em todas as comunidades

da Diocese. Estiveram presentes no encontro

também o Pe. Clair Favreto, coordenador

diocesano de liturgia, e o Pe. Moacir Noskoski,

pároco da paróquia Santa Luzia de Erechim.

CNBB divulga nota sobre ética e transparência

O Conselho Episcopal Pastoral da CNBB divulgou,

durante coletiva de imprensa, uma nota

intitulada “Ética e transparência”, falando de

sua preocupação com as denúncias de

corrupção na administração pública veiculadas

na imprensa. (...) Na nota, os bispos reafirmam

que os princípios éticos exigem apuração dos

fatos e punição dos culpados. Diz, ainda que “a

atuação de instituições do Estado no atual contexto

revela solidez”, ao mesmo tempo em que

cobra aperfeiçoamento da democracia através

de “administração transparente” e de uma “profunda

reforma política”.

14 COMUNICAÇÃO DIOCESANA Setembro / 2011

mos: a vossa capacidade de amar e de

vos compadecerdes.”

“Não tenhais medo de ser católicos

e dar sempre testemunho disso mesmo

ao vosso redor com simplicidade e sinceridade”.

“A fé não é uma teoria. Crer significa

entrar numa relação pessoal com Jesus

e viver a amizade com Ele em comunhão

com os demais, na comunidade da

Igreja. Confiai a Cristo a vossa vida e

ajudai os vossos amigos a alcançar a fonte

da vida, Deus”.

“Não tenham medo do mundo, nem

do futuro, nem da própria fraqueza”.

“Seguir Jesus na fé é caminhar com

Ele na comunhão da Igreja. Não se pode

seguir Jesus de forma solitária. Quem

cede à tentação de ir ‘por sua própria

conta’ ou de viver a fé segundo a mentalidade

individualista, que predomina na

sociedade, corre o risco de nunca encontrar

Jesus Cristo ou de acabar seguindo

uma imagem falsa dele”.

“É fundamental reconhecer a importância

de vossa integração às paróquias,

comunidades e movimentos”.

Rápidas e Diversas

Mensagem da CNBB aos diáconos

permanentes

O Conselho Episcopal Pastoral da CNBB, reunido

em Brasília, saúda os Diáconos do Brasil

por ocasião de seu dia, comemorado dia 10 de

agosto, festa do Diácono São Lourenço. Diz parte

da mensagem: “Ordenados para servir ao

povo de Deus “’na diaconia da liturgia, da Palavra

e da caridade’” (LG 29), os diáconos exercem

seu ministério inspirados em Cristo, mestre

que se fez servo. Que São Lourenço abençoe

todos os diáconos do Brasil e lhes alcance

de Deus a graça da perseverança. Seu serviço

na alegria, simplicidade e bondade seja testemunha

de uma Igreja missionária, sinal do Reino

de Deus entre nós”.

Brasil propõe beatificação de Dom Luciano

O arcebispo de Mariana, Dom Geraldo Lyrio

Rocha, abrirá no fim do mês de agosto a causa

de beatificação e canonização de seu antecessor,

Dom Luciano Mendes de Almeida, que morreu

em 27 de agosto de 2006, após ter dirigido a

arquidiocese por 18 anos. Ele aguarda o prazo

de cinco anos a partir da morte do candidato a

santo, previsto pelo Código de Direito Canônico,

para pedir ao Vaticano o início do processo. A

principal condição para a abertura do processo

é a constatação de fama de santidade ou consenso

popular de que a pessoa tenha levado

vida de santo. “No caso de Dom Luciano, a fama

de santo vinha desde antes de sua morte e está

aumentando”, disse Dom Geraldo. Prova disso

é a constante visita de devotos à sepultura do

ex-arcebispo na catedral de Mariana.

Coleta Moçambique 2011

Projetos Missionários

Paróquia R$

Catedral São José 2.205,70

Jacutinga 890,00

Campinas do Sul 801,55

Marcelino Ramos 612,00

Severiano de Almeida 531,75

Três Vendas 502,31

Getúlio Vargas 486,00

Aratiba 408,25

São Cristóvão 407,85

São Pedro Erechim 399,25

Áurea 370,00

Santa Luzia Atlântico 353,45

Itatiba do Sul 346,47

Erval Grande 342,80

Estação 321,00

Gaurama 284,95

São Valentim 267,65

Barão de Cotegipe 249,65

Sede Dourado 203,00

Carlos Gomes 189,00

Benjamin Constant do Sul 172,00

São Francisco - Progresso 168,25

Paulo Bento 162,00

Entre Rios do Sul 158,75

Viadutos 150,00

Três Arroios 117,00

Barra do Rio Azul 80,00

Mariano Moro 76,80

Capo-Erê 60,00

Total 11.317,43

Pontifícias Obras Missionárias do Brasil

lançam novo site

As Pontifícias Obras Missionárias (POM) do

Brasil lançaram, no dia 2 de agosto, seu novo

portal na internet www.pom.org.br. A página

substitui a anterior que estava no ar há 4 anos.

Totalmente reformulada, traz conteúdo em texto,

fotografias, áudio e vídeo, com o objetivo de

dar ao internauta possibilidades de navegar

pelo conteúdo de maneira mais prática e atraente.

No Menu, é possível localizar facilmente

os principais assuntos relacionados às POM:

As Obras, Blogs, Intenções, Notícias, Infância e

Adolescência Missionária, Juventude

Missionária e União Missionária.

Objetivo Geral das Diretrizes é musicado

“Evangelizar, a partir de Jesus Cristo e na força

do Espírito Santo, como Igreja discípula,

missionária e profética, alimentada pela Palavra

de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica

opção preferencial pelos pobres, para que

todos tenham vida, rumo ao Reino definitivo”.

Este é o objetivo das Diretrizes Gerais da Ação

Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE),

documento aprovado pela assembleia geral da

CNBB em maio deste ano. Para facilitar sua

assimilação, o objetivo foi musicado e começa a

ser divulgado pela CNBB. Diz o autor da música,

padre José Carlos Sala, que é o assessor da

CNBB para Música Litúrgica: “esta iniciativa

quer ser um instrumental de divulgação e assimilação

das Diretrizes, pois a música facilita a

memorização de um texto”.


Dinâmicas de Catequese XXXVIII

Material necessário:

Uma vasilha com sal, uma vela, folhas de papel ofício e

canetas, bíblia, flores e outros símbolos que o grupo sentir necessidade.

Cenário:

Dispor o grupo em círculo colocando a simbologia proposta

ao centro, o que facilita a visualização e a participação de todos.

Desenvolvimento:

Mantra: /: Indo e vindo, trevas e luz. Tudo é graça, Deus

nos conduz:/

Ou usar outro mantra ou canto conhecido do grupo.

Situar o grupo no contexto vivido, lembrando a importância

do mês de setembro como mês da Bíblia.

Proclamar a passagem do Evangelho de Mateus 5,13-14.

Fazer uma partilha relacionando os símbolos colocados no

cenário e a passagem bíblica proclamada.

Cada participante pode partilhar com o grupo sobre a utilida-

Ingredientes:

2 ovos

2 xícaras de açúcar

1 xícara de nata

1 xícara de leite

3 xícaras de farinha de trigo

1 colher (sopa) de fermento de Royal.

Cuca de Nata

Ervas e Alimentos Medicinais 38ª Indicação

Cipó Mil Homens, Jarrinha, Caçaú.

O chá é tônico, depurativo e estimulante.

Aumenta o apetite, combate

cólicas, gastrite, diarréias, depressão,

desânimo, estresse e a

hipocondria (crer que se está doente).

Usa-se o chá também em

casos de malária. Não usar o chá

durante a gravidez.

Coqueiro, Jerivá.

O chá da flor é diurético, combate

o amarelão, problemas de rins, diarréia,

contém ferro e enxofre natural.

Também é auxiliar no tratamento

do amarelão e da icterícia.

Cipó Silvina, Erva Silvina, Cipó

Cabeludo, Soldina, Erva Teresa.

É recomendado o uso para hemorragias

internas e externas, urinas

com sangue, diarréias, vômitos,

escarros sanguinolento, sangue do

nariz. É auxiliar no tratamento de

varizes, males dos rins e bexiga.

Sois o sal da terra e a luz do mundo!

38ª Receita de Culinária

de do sal, sua importância na vida das pessoas, bem como o

valor que tem a luz.

A Palavra de Deus é que dá vida, sabor e sentido ao existir

do ser humano. Sem a vivência da Palavra, nossa vida se

torna insossa, sem sentido.

Motivar o grupo a fazer um paralelo entre atitudes de pessoas

que não vivem de acordo com a Palavra de Deus e de outras

pessoas que assumem verdadeiramente a vivência da Palavra.

Pode questionar ainda: Quais são as atitudes de quem se faz

sal e luz no mundo hoje?

Para que a realização da dinâmica se torne concreta, o grupo

pode assumir o compromisso de realizar um gesto concreto

que revele atitude de quem se põe a serviço da comunidade

sendo sal e luz, sentido e caminho na vida de tantos irmãos e

irmãs necessitados.

Encerrar a dinâmica com a oração do Pai Nosso e um canto

adequado ao momento.

Ir. Ir. Ir. Ir. Ir. Idelise Idelise Idelise Idelise Idelise Lurdes Lurdes Lurdes Lurdes Lurdes Selski Selski Selski Selski Selski

Modo de fazer:

Bater os ovos, açúcar e nata na batedeira. Acrescentar o leite e bater bem

novamente. Colocar a farinha e mexer com uma colher e, por último, colocar o

fermento. Untar a forma, colocar a massa e esfregolar em cima e assar em torno

de 45 minutos.

Daiane Santin

Suco para diminuir o colesterol e

fortalecer o sistema circulatório

Ingredientes:

20g de folhas de dente-de-leão

3 ou 4 dentes de alho descascado

½ abacate

Modo de preparar:

Bater todos os ingredientes no liquidificador. Tomar durante

o dia, vários dias. Conservar em lugar próprio.

Suco para diminuir a Colite

“Doença inflamatória do intestino”

A colite geralmente provoca inflamação crônica, ulceras sangrentas

no cólon e no reto.

Ingredientes:

1 mamão papaia médio

5 gramas de gérmen de trigo.

5 gramas de camomila ou folhas de alface

2 bananas médias com a casca

5 gramas de folhas de sabugueiro

2 copos de água pura ou suco de coco

Modo de fazer:

Bater tudo no liquidificador. Coar e tomar em goles durante

alguns dias da semana. Conservar em lugar próprio.

Pe. Ivacir João Franco

Setembro / 2011 COMUNICAÇÃO DIOCESANA 15


Três grandes intenções

da Romaria:

1. Para que, a exemplo de

Maria, bendigamos a

Deus pelas 60 romarias

e 40 anos da diocese;

2. Para que, celebrando

o aniversário de nossa

diocese, confirmemos

nossa missão de

evangelizar, promovendo

a vida e a paz;

16 COMUNICAÇÃO DIOCESANA Setembro / 2011

Uma Construtora com

base na Qualidade

www.viero.com.br

BR 153 Km 52 Erechim RS

3. Para que os doentes e todos os que

sofrem alcancem, por intercessão

de Nossa Senhora de Fátima, a

saúde e a alegria de viver.

Irmãs

Franciscanas

da Sagrada

Família

de Maria

Rua Polônia, 125 Centro

99700-000 ERECHIM/RS

(54)-3321-1432

More magazines by this user
Similar magazines