Jornal da Matemática SPE nº 1.pdf - Página não encontrada

pessoal.educacional.com.br

Jornal da Matemática SPE nº 1.pdf - Página não encontrada

Edição 001 – novembro de 2004

Assessoria de

atemática

“Um bom ensino da Matemática forma melhores hábitos de pensamento e

habilita o indivíduo a usar melhor a sua inteligência”.

Caros colegas

SITES - Home-Page da Assessoria Pedagógica de Matemática:

Anvimar Gasparello

agasparello@positivo.com.br

Carlos Henrique Wiens

cwiens@positivo.com.br

Isabel Lombardi

ilombardi@positivo.com.br

Paulo César Sanfelice

psanfelice@positivo.com.br

Irene de Albuquerque

É com grande satisfação que comunicamos aos professores das escolas

conveniadas ao Sistema Positivo de Ensino que encaminharemos

informativos, como este, por e-mail, a partir desta data. Nosso objetivo é trazer

algumas informações e sugestões de trabalho e pesquisa, que poderão auxiliar

na sua prática pedagógica.

Como diz Machado de Assis:

”Quem troca pães fica com um único pão,

quem troca idéias fica com as duas”.

Serão de muita importância as suas contribuições.

Caso algum colega seu não tenha recebido este e-mail, peça para que

ele nos comunique.

Aguardamos contatos.

Assessoria de Matemática.

http://www.portalpositivo.com.br/material_didatico/matematica

Quando você entrar no site, você necessitará do seu login e senha, pois o conteúdo é

exclusivo para professores das escolas conveniadas ao Sistema Positivo de Ensino. Após digitar os

seus dados clique no link “Acesse a Home Page dessa Assessoria”. Depois é só clicar em

“Assessoria Pedagógica de Matemática” e você terá duas opções de acesso: Home-Page de 1 a a

4 a série ou Home-Page de 5 a a 8 a série e Ensino Médio.

- Na página de 1 a a 4 a série, você encontrará mais atividades para auxiliar o seu trabalho

em sala de aula e no item “Abordagens conceituais”, um novo texto explicando o trabalho

com a divisão de frações.

- Na página de 5 a a 8 a série e Ensino Médio, você encontrará o material utilizado pelos

professores Paulo e Carlos, no Programa de Cursos 2004. Estão disponíveis também as

tabelas de conversão (Ensino Médio) das questões do Semi-Extensivo e Extensivo

Modular. Com base nas tabelas, o professor poderá acessar as resoluções dos exercícios

pelo Portal Positivo. Além disso, você poderá acessar o novo Programa Anual da 7 ª série

e da 3 a série do Ensino Médio Regular. Clicando em “Portal Positivo”, você terá acesso

às orientações para cadastro e criação do login e senha para acessar o Portal Positivo

(http://www.portalpositivo.com.br).


PORTAL POSITIVO

1 a a 4 a série:

5 a a 8 a série

http://www.portalpositivo.com.br

Jogos – Veja Mais

Neste link você encontrará novos jogos de memória.

Desafios

Incentive seus alunos a participarem do novo desafio.

Conteúdo Multimídia

Construtor de gráficos: Conheça alguns tipos de gráficos, para que eles servem e um

construtor com o qual será possível montar gráficos de setores, de linhas, de barras e colunas.

Reportagens - Olimpíadas de Matemática

A reportagem mostra uma Olimpíada em que o que conta é o raciocínio dos alunos “atletas”.

Com depoimentos dos participantes brasileiros nas últimas edições, mostra como o país tem tradição

e costuma se dar bem numa área em que a maioria dos alunos tem dificuldades.

Ensino Médio

Conteúdo Multimídia

Geometria Analítica: Estudo de pontos, retas e circunferências no plano cartesiano,

apresentando suas representações gráficas e algébricas, além da análise das posições relativas

desses elementos.

SUGESTÃO DE LEITURA

Livro: Investigações Matemáticas na Sala de Aula

Autor(es): João Pedro da ponte, Joana Brocardo, Hélia Oliveira

Editora: Autêntica - www.autenticaeditora.com.br

Neste livro, os autores – todos portugueses – analisam como

práticas de investigação, desenvolvidas por matemáticos, podem

ser trazidas para a sala de aula. Eles mostram resultados de

pesquisas, ilustrando as vantagens e dificuldades de se trabalhar

com tal perspectiva em Educação Matemática. Geração de

conjecturas, reflexão e formalização do conhecimento são aspectos

discutidos pelos autores ao analisarem os papéis de alunos e

professores em sala de aula, quando lidam com problemas nas

áreas da geometria, estatística e aritmética.


Na Revista Nova Escola, encontramos um jogo-da-velha moderno. É um jogo-da-velha

tridimensional que foi sugerido por Francisco Marques (arte-educador e escritor) na edição de outubro

de 1999. Faz tempo!

Neste jogo, explora-se conceitos trabalhados ao longo do ensino fundamental e médio, tais

como: linha horizontal, vertical e diagonal, retas e planos paralelos e perpendiculares, idéia de prisma,

além de trabalharmos com a elaboração de hipóteses, organização do raciocínio, análise de

probabilidades e checagem de resultados.

Número de jogadores: dois

Objetivo: Criar o maior número de seqüências de três casas seguidas, na horizontal, vertical ou

diagonal, no plano ou no espaço.

Materiais para confecção do jogo:

- 3 formas transparentes de fazer bombons (forma quadrada 3x3) ou caixa de ovos transparente.

- 8 pedaços de canudo de refrigerante, cada pedaço com 10 cm,

- 4 barbantes de 50 cm cada um,

- 2 cartolinas de cores diferentes e

- tesoura.

Passos:

furos

2. Em cada fôrma faça

quatro furos, um em

cada canto.

3. Passe os 4 pedaços

de barbante pelo furos de

uma fôrma.

1. Pegue os pedaços de barbante e dê nó em

uma das pontas.

4. Em seguida, coloque,

em cada barbante, um

pedaço de canudo.


5. Coloque mais uma fôrma e

repita os procedimento 3 e 4.

6. Coloque a última fôrma. 7. Amarre os quatro barbantes.

Está pronto o tabuleiro do jogo.

Para confeccionar as peças, pegue as folhas de cartolina, de duas cores diferentes, e corte

14 tiras de 5cm de largura de cada cor. Enrole as tiras, como um rocambole. Como são dois

jogadores, faça pelo menos 14 peças para cada um.

Modelo da peça

Vence a partida quem criar o maior número de seqüências de três casas seguidas, na

horizontal, vertical ou diagonal, usando um, dois ou três tabuleiros.

SUGESTÃO DE LEITURA

Um pouco sobre história...

Você sabe quando surgiu a primeira calculadora?

Livro: Ler, escrever e resolver problemas : habilidades básicas para

aprender Matemática

Autoras: Kátia Stocco Smole e Maria Ignes Diniz

Editora: Artmed – www.artmed.com.br

Este livro apresenta as reflexões de um grupo de professoras

pesquisadoras sobre o significado das competências e habilidades na

escola em relação à aprendizagem de Matemática. Entre as diversas

competências envolvidas na aprendizagem de Matemática, o enfoque se

dá no estudo da comunicação e da resolução de problemas. Neste

estudo há a análise de como o desenvolvimento da resolução de

problemas pode complementar-se quando se aproxima da

aprendizagem da leitura e da escrita através dos recursos de

comunicação.

A palavra calculadora vem de cálculo, uma palavra de origem latina que significa “pedra”.

Acredita-se que foram elas os primeiros instrumentos utilizados pelo homem para calcular e, por

serem organizadas em colunas na contagem, surgiu, então, na China, no século Vl a . C, a primeira

calculadora: o ábaco.

Por muitos séculos o ábaco foi o único instrumentos utilizado para calcular, até que no ano de

1642, Blaise Pascal, vendo seu pai, um cobrador de impostos, gastar horas com cálculos enormes,

construiu a primeira máquina de calcular.


Para quem quer trabalhar com a memorização da tabuada, uma boa dica!

No livro ” A ludicidade e o ensino de matemática”, da autora Eva Maria Siqueira Alves, editora

Papirus, há uma sugestão para trabalhar a memorização da tabuada utilizando o jogo de memória.

Para confeccionar este jogo são necessários os seguintes materiais: caixas de fósforos ou cartolina,

tesoura e lápis de cor.

Procedimento :

- dividir a turma em equipes de 4 alunos cada. Os componentes devem ter livre-arbítrio para

compor as equipes;

- os alunos escreverão nas caixas de fósforo, com lápis de cor, todas as casas da tabuada de

multiplicar por 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, bem como suas respostas. Por exemplo:

4 x 2 8

- jogar inicialmente com as tabuadas de 2, 3, 4, 5 e depois com as outras;

- solicitar que os alunos virem as peças, embaralhem, arrumem-nas sobre a mesa e escolham

quem vai começar;

- cada jogador revira 2 peças de cada vez, na tentativa de encontrar a resposta correta;

- caso encontre o par da peça, esse jogador terá o direito de revirar mais 2 peças;

- o jogo termina quando todos os pares forem encontrados;

- aquele que fizer maior número de pares corretos será o vencedor;

- o professor verificará se os pares estão realmente corretos, após observação feita pelos

componentes de cada equipe.

Dizem que um homem pediu um milagre para Santo Antônio:

- Multiplique por dois o dinheiro que tenho que dou R$ 20,00 para obras de caridade.

O milagre aconteceu e o homem pagou a promessa. Achou tão bom que pediu o mesmo milagre para

São João. De novo o milagre aconteceu e, outra vez, o homem doou R$ 20,00 para as obras de

caridade. Então pediu o milagre para São Pedro. Novamente seu pedido foi atendido e ele doou

R$20,00.

Mas, com muita surpresa, o homem constatou que tinha ficado sem dinheiro.

Quantos reais o homem tinha no início da história?

Enviar respostas para cwiens@portalpositivo.com.br

Ficamos por aqui e esperamos ter colaborado

com o seu trabalho em sala de aula.

Abraços e até o próximo!

More magazines by this user
Similar magazines