revista - APCD

apcdsbc.com.br

revista - APCD

REVISTA

.

ISSN 16773489 Impresso

Especial

9912245185-DR/SPM

APCD

Edição n° 73 - 2° Trimestre de 2011

APCD-SBC

CORREIOS

SBC/D DEVOLUÇÃO

GARANTIDA

CORREIOS

“Fechamento autorizado”

“Pode ser aberto pela ECT”

Doenças

de Inverno:

prevenção e

tratamento

Sócio da APCD-SBCD tem novos

benefícios. Confira!


Capa

Editorial

Qualificação

Serviço

APCD em foco

Saúde

Saúde Bucal

Matéria Científica

Cursos

Indicador Odontológico

Benefícios

Índice

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

3

4

5

6

7

8

12

13

17

21

22


Regional São Bernardo do Campo e Diadema

Avenida João Firmino, 720 Bairro Assunção - Cep: 09810-250

São Bernardo do Campo - SP - APCD

Fones/ Fax: (11) 4351-3143 - 4352-1900

EAP Fones / Fax: 4352-0371 - 4351-6540

E-mail: secretaria@apcdonline.com.br

administrativo@apcdonline.com.br

eap_sbc@apcdonline.com.br

Site: www.apcdsbc.com.br

DIRETORIA EXECUTIVA (Julho 2010 até Junho de 2013)

Presidente: Dr. João Costa de Assis

1º Vice-Presidente: Dr. Francisco Ângelo Biagioni

2º Vice-Presidente: Dr. Fábio Akiyoshi Iwai

1ª Secretária: Dra. Catia Cristina Lima Molena

2ª Secretaria: Dra. Nadia Melo Slywitch

1º Tesoureiro: Dr. Florival Dias

2º Tesoureiro: Dr. Roberto A. Ribeiro

GERENTE ADMINISTRATIVO

Marco Lucio Tancredi (mltancredi@hotmail.com)

CONSELHO FISCAL (Julho 2010 até Junho de 2013)

Dr. Pedro Carlos Biagioni

Dr. Fernando Cremonini

Dr. Geraldo João Giusti

Dr. Tiago Mendonça Mileu

CONSELHO DELIBERATIVO

Dr. Francisco Alexandre da Silva

Dr. Primo Luiz Bof

Dr. Elcio Fiorelli Vasques

CONSELHO ELEITORAL (Julho 2010 até Junho de 2013)

Dr. Joaquim Montandon

Dr. Frederico Emygdio M. Tebar

Dr. José Luiz Teixeira Brancato

DIRETOR DE BENEFÍCIOS

Dr. Francisco Ângelo Biagioni

COMUNICAÇÃO E DIVULGAÇÃO

Drª Nádia Melo Slywitch (nadiahansen@hotmail.com)

CONOGE (Julho 2010 até Junho de 2013)

Presidente: Dra. Gisele Bonazio de Souza

Vice-Presidente: Dra. Débora Pessoa Doti

REPRESENTANTE ACADÊMICO (Julho 2010 até Junho de 2011)

Amanda Freitas de Oliveira

CONSELHO ACADÊMICO (Julho 2010 até Junho de 2013)

Presidente: Bruna Koch Gutierrez

Vice-presidente: Israel Oscar

DEPARTAMENTOS

Defesa de Classe e Ética Profissional

Dr. Vanir Luiz Peixoto

Dr. Fernando Carneiro Ribeiro

DIRETORIA EAP

Diretor: Dr. Hiromassa Iwai

Coordenação: Elma Farias

DELEGADO DO CROSP: DR. Caio Perrella de Rezende

Fiscal CROSP-SBC: Dr Roberto A. Ribeiro

CONTABILIDADE

José Irineto (contabil-newtime@uol.com.br)

REVISTA

.

APCD

SBC/D

As opiniões expressas nas matérias na Revista da APCD SBC são de

responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, as

da diretoria da APCD, dos editores e anunciantes. É proibida a reprodução

total ou parcial de matérias publicadas nesta revista por qualquer

meio sem autorização por escrito da redação, de acordo com a Lei

5.988, de 01/12/73. A reprodução deve ser solicitada aos editores para

negociação dos direitos de publicação. A APCD não se responsabiliza

pelos serviços e produtos de empresas anunciantes neste veículo de

comunicação. Todos os produtos e serviços estão sujeitos às normas

do mercado, do Código de Defesa do Consumidor e do CONAR - Conselho

Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária.

Tiragem: 6.000 exemplares

Periodicidade: Trimestral

Jornalista Responsável: Sônia Macedo (Mtb 15.787)

Redação/Revisão/Fotos: Sônia Macedo - 9983-8280

Direção de Arte: Alex Franco / Diagramação: Lucas Bertaco

Produção: DPI Editora – (11) 3207-1617

Editorial

“Os exames são temíveis

até para quem tem o melhor

preparo, pois o homem mais

tolo pode sempre fazer uma

pergunta que o mais sábio não

sabe responder.”

Partindo desse pressuposto,

eu entendo que, por mais

conhecimento que se tenha e

por mais preparado que seja

o profissional, há sempre muita

coisa nova para aprender. Por

todas essas necessidades e a

busca natural do ser humano

por conhecimento, programamos

em nossa regional,

palestras, cursos, jornadas e

atividades científicas que proporcionam

aos nossos sócios

e alunos novos desafios e

conhecimentos.

Peço mais uma vez a todos os sócios, diretores, alunos e professores

que prestigiem os eventos científicos da nossa regional. Consulte

nossa programação de cursos, palestras gratuitas e jornadas em

nossa revista e no site. Um país se faz com colaboração e participação.

Estamos aprendendo todos os dias e das mais variadas formas

possíveis. Já dizia um filósofo amigo meu: “o que sei é que nada sei”.

Dr. João Costa de Assis

Presidente da APCD/SBC-D

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

4

Charles Caleb Colton


Qualificação

Programação de palestras

Focada na área de Educação Continuada, a Diretoria

da EAP programou palestras com temas atuais e

interessantes para o mês de férias e segundo semestre,

levadas a efeito às quintas-feiras, no período da noite,

com duração de cerca de uma hora, no auditório da

Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas de SBC/D.

Julho

Dia 21

Horário: 19h30

“Odontogeriatria uma nova especialidade”

Palestrante: Dr. Paulo Cezar de Rezende

Dia 28

Horário: 19h30

“Cimentações Adesivas”

Palestrante: Grupo Pura Adesão

Agosto

Dia 04

Horário: 19h30

“A oclusão na prática diária: Como o

conhecimento da oclusão pode ajudar em

situações adversas”

Palestrante: Dr Paulo Fortes

Inscrições na EAP: • FonesFax: 4352-0371/4351-6540 • eap_sbc@apcdonline.com.br

A APCD-SBC/D fica na Avenida João Firmino, 720, Bairro Assunção, SBC

Estamos definindo o calendário do 4º trimestre. Aguarde!

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

É uma oportunidade única

para ficar por dentro de

novidades, bem como

de trocar experiências.

Confira, anote na agenda e participe. O sucesso só

depende de você!

Dia 25

Horário: 19h30

“A Estética na Implantodontia”

Palestrante: Dr. Nilton de Bortoli Jr

Vem aí o IV Esthetic Day: 12 de agosto

“Desmistificando o Uso dos Sistemas de Reforços

Cerâmicos e Posts Estéticos”

Mais uma realização de sucesso da APCD-SBC/D

e do Grupo Pura Adesão

Setembro

Dia: 15

Horário: 19h30

“Estética holística em Odontologia”

Palestrante: Dr. Fernando Cremonini

Dia:29

Horário: 19h30

“Biotipologia facial relacionada à ortodontia

e à ortopedia funcional dos maxilares - visão

multidisciplinar”

Palestrante: Dr. Fernando Cremonini

Inscrição: 2 kg de alimentos não perecíveis, que serão entregues a uma Instituição de caridade

Garanta já a sua vaga na EAP: Fones/Fax: 4352-0371/4351-6540 eap_sbc@apcdonline.com.br

5


Serviço

Seguro de

Responsabilidade Civil

O Seguro de Responsabilidade Civil tem se revelado

forte aliado do associado da APCD Regional São

Bernardo/Diadema, dando segurança para atuação

profissional de cada um. Este é o diferencial entre a

APCD e outras entidades.

Desde 2003, o valor desse seguro não era

corrigido, ficando assim, defasado. Portanto,

desde março deste ano, ficou estipulado pela

APCD CENTRAL o aumento no repasse do Seguro

de Responsabilidade Civil de R$ 8,00 para

R$ 10,00. Desse modo, o próximo boleto com

vencimento em 30/06/2011 já virá com esse

aumento mais a diferença que não foi cobrada,

referente aos meses de março/abril/ maio e

junho de 2011, no valor de R$ 8,00 para sócios

efetivos e recém formados.

As novas taxas associativas passam a ser conforme

valores ao lado:

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

Sócio Efetivo:

• R$ 84,00 (bimestre)

• R$ 240,00 (semestre)

• R$ 456,00 (anual)

Sócio Recém-Formado:

• R$ 57,00 (bimestre)

• R$ 163,00 (semestre)

• R$ 310,00 (anual)

Sócio Acadêmico (sem Seguro de

Responsabilidade Civil)

• R$ 17,50 (bimestre)

• R$ 50,00 (semestre)

• R$ 95,00 (anual)

Desde já contamos com a costumeira compreensão e

colaboração de todos.

Dr. João Costa de Assis - Presidente

Volte a ser sócio da APCD-SBC/D

com Isenção da Taxa de Reingresso

Todo ex-sócio que tiver sido desligado do nosso quadro associativo por FALTA DE PAGAMENTO OU DEMIS-

SÃO CONCEDIDA, poderá reingressar tornando-se novo sócio da APCD Regional São Bernardo/Diadema,

recebendo como benefício imediato a ISENÇÃO DA TAXA DE REINGRESSO.

Mais benefícios:

• Seguro de Responsabilidade Civil

• Seguro funeral

• Plano de saúde com preço diferenciado

• Seguro de automóveis, consultório e residência

Veja estes e outros benefícios na página 22 ou entre em contato com a secretaria administrativa.

Fones: 4351-3143/4352-1900

E-mail: administrativo@apcdonline.com.br ou secretaria@apcdonline.com.br

6


APCD em foco

Formatura da VI turma do

curso de Especialização em

Ortodontia

Em primeiro de abril, foi realizada a solenidade de

formatura da VI turma do curso de Especialização em

Ortodontia da Escola de Aperfeiçoamento Profissional

da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas de São

Bernardo/Diadema. O evento aconteceu no Buffet Samir

em solenidade em grande estilo e glamour, com a cerimônia

oficial de entrega dos diplomas de especialistas

e, em seguida, o tão esperado baile de formatura.

A mesa foi presidida, ao centro, pela coordenadora do

curso Profa. Dra. Sandra Maria Nobre, acompanhada

de autoridades e professores que compõem a equipe:

presidente da APCD-SBC/D, Dr. João Costa Assis; o 1º

Vice-Presidente da APCD-SBC/D e chefe da Saúde Bucal

de SBC, Dr. Francisco Angelo Biagioni; Diretor da EAP, Dr.

Hiromassa Iwai; Profa Dra. Priscila Domingues de Almeida;

Prof. Dr. Roberto Hiroshi Matsui; Prof. Luis Paulo Ferreira

Bellini; Profa. Andressa Serafim ladislau; Profa. Mircia Yuri

Nakamura Chinen; Profa. Adriana Prado Calheta; e Prof.

Roberto Cesar Pereira de Oliveira.

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

7

Os anfitriões, formandos dessa turma, participaram da

solenidade e homenagearam os professores com muito

carinho e alegria. “Parabéns aos mais novos especialistas

da casa!!!”, deseja Dra. Sandra.

Os formandos são: Angelo Biagioni Neto, Cintia Di Tília

do Amaral, Cristiane Parochi Neves, Danyela Quirino

Uccela, Elizabete da Costa

Leandro Oganna, Luisa Helena S. Morinaka, Mariane

Borges Calixto e Ricardo Improta.


Saúde

Doenças de Inverno

Conhecendo um pouco os seus pulmões

Órgão duplo localizado na caixa torácica, os pulmões,

bem como outros órgãos, tem características curiosas

que vale a pena conhecer. Responsável pela oxigenação

do sangue, é constituído de tubos de diversos

calibres (brônquios), dispostos como galhos de uma

árvore que terminam em uma área esponjosa (parênquima

alveolar), onde ocorrem trocas gasosas (oxigênio e

gás carbônico). Sem terminações nervosas, os pulmões

são indolores e dependentes da musculatura da caixa

torácica, que cria pressão negativa dentro do tórax, permitindo

a entrada do ar.

O ar por sua vez, composto de 78%

de nitrogênio, 21% de oxigênio e 1%

de outros gases, percorre a rede

brônquica até os alvéolos, cuja

superfície equivale a 2/3 de um

campo de futebol. Interessante

salientar que circulam cerca

de 10 mil litros de ar a cada

vinte e quatro horas num adulto,

e mesmo assim a ocorrência de doenças é

relativamente pequena diante do tamanho e

exposição a vírus, bactérias

e fungos presentes no

ar que respiramos ao

longo da vida.

Dr. Jairo Netto Costa

Médico pneumologista do Hospital São Luis - Unidade Assunção

jairo.netto@uol.com.br

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

8

Certamente, este fato decorre de um gigantesco sistema

de defesa composto de barreiras físicas e químicas

que impedem o desenvolvimento de infecções.

Entretanto, alguns problemas de doenças pulmonares

ocorrem, e vale à pena observar os textos que se seguem

para diminuir dúvidas ou reforçar vosso conhecimento.

Gripe Resfriado e Mito

Todos devem se lembrar das repreensões, levadas na

infância, por levantar-se da cama e por os pés no chão

frio, andar com agasalho, pois com o vento podia se

“pegar” resfriado. Perpetuam-se essas e outras recomendações,

passadas de gerações em gerações e

presencio diariamente alguém que deseja que avalize

ou reforce tais afirmações. Tem força a cultura

popular, mas não podemos nos desviar do que

a ciência demonstra, de forma a não deixar

dúvidas.

Resfriados e gripes são infecções causadas

por vírus no sistema respiratório (entenda

nariz, garganta e pulmões). São diferentes

tipos de vírus, que sofrem transformações

(mutações), constantes e somam

milhares.


Desde o momento que os adquirimos, levam de 4 a 8

dias para se multiplicarem (período de incubação) e

assim apresentarmos sintomas. Dada essas mutações,

admite-se como normal um indivíduo ter essas infecções

de duas a quatro vezes durante o ano.

Os sintomas todos sabem. É dor no corpo, espirros,

coriza de secreção clara, tosse seca, dor de garganta,

falta de apetite, cansaço. Ambas as infecções, gripe e

resfriado, os têm. O que as diferencia é a febre, presente

unicamente na gripe, pois os vírus causadores

são mais agressivos e os sintomas tendem a ser mais

exuberantes. Como muitas infecções virais, o organismo

se encarrega de eliminá-los e criar defesa para que

aquele tipo de vírus não mais promova doença. Ou seja,

teremos outras gripes e resfriados, mas não causados

por aquele vírus. Outros virão...

E o frio? O vento? Os pés no chão? Há diversos estudos

que seguiram o caminho da cultura popular.

Escolhi um, feito nos Estados Unidos, para mostrarlhes.

Escolheram-se dezenas de famílias, num local

de inverno rigoroso, com nevascas. As casas desse

local possuem calefações e sistemas de aquecimento.

Durante 60 dias, uma parte ficou confinada em suas

aconchegantes residências, a outra deveria permanecer

a maior parte do dia caminhando, trabalhando em locais

abertos e ventilados de forma não artificial. Ao final

desses dias, observou-se que o número de pessoas

gripadas e/ou resfriadas era significativamente maior

naquelas que permaneceram confinadas.

Assim é possível afirmar que as “broncas” que levamos

ou ainda damos, são mitos. Pense nisto!

Bronquite ou Asma?

Há uma dúvida comum a médicos que não exercem

esta especialidade e pacientes. É frequente essa

pergunta, pois existem sintomas que estão presentes

em ambas as doenças. A Asma Brônquica decorre

da inflamação crônica e aumento da reatividade dos

brônquios, levando diminuição do diâmetro destes e

assim promovendo os sintomas de chiado, falta de ar

e tosse. Deflagram-se crises mediante a exposição a

algum fator desencadeante.

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

9

Frequentemente, a Asma tem aparecimento na infância

e tem como característica importante a reversibilidade

do quadro, voltando o indivíduo ao estado normal após

a crise. Há “gatilhos” desencadeantes das crises, tais

como alergia respiratória, emocionais e refluxo gastroesofágico,

dentre outros.

Classicamente, a Bronquite é caracterizada por tosse

por três ou mais meses do ano, por dois anos consecutivos,

excluídas outras causas de tosse. É uma doença

relacionada ao tabagismo, daí se apresentar em faixas

etárias mais avançadas, já que o tempo de exposição

às substâncias contidas na fumaça determina uma

inflamação também crônica no tecido respiratório. Ali

estão agrupadas células que produzem o muco pulmonar,

normalmente em pequena quantidade. Com

a exposição mencionada ao tabaco, essas pequenas

glândulas passam a produzir muco em excesso, que

através da tosse são parcialmente eliminados.

Pode ocorrer sobreposição de sintomas com paciente

portador de Bronquite, apresentando chiado e falta

de ar também, mas após a melhora de sua crise, não

espontânea, isto é, com o auxílio de medicamentos

o processo inflamatório persiste não retomando a

normalidade.

Estima-se que dez por cento da população mundial sofra

com essa doença, de distribuição universal. Asma é

definida como um distúrbio inflamatório crônico das vias

aéreas (brônquios e bronquíolos), nas quais muitas células

e substâncias por elas produzidas desempenham

um papel decisivo. Essa inflamação provoca aumento

na hiperresponsividade das vias aéreas, levando a episódios

recorrentes de chiados, falta de ar, sensação de

aperto no peito e tosse. Esses episódios são variáveis

com a obstrução ao fluxo aéreo, isto é, depende de

quanto o diâmetro dos brônquios diminui, muitas vezes

reversível, espontaneamente ou com tratamento.

A inflamação das vias respiratórias produz quatro tipos

de limitação ao fluxo aéreo:

• broncoconstricção aguda

• edema (inchaço) da parede brônquica

• aumento na produção de muco

• remodelamento da parede brônquica


Os eventos acima descritos compreendem a definição

do que é Asma, mas ao paciente interessa saber o

que o faz ter crises. A crise asmática apresenta inúmeros

“gatilhos” que a genética os deixa suscetível

a desencadeá-la. Aos não portadores desta característica,

os gatilhos nada fazem. Dentre esses fatores

desencadeantes, o mais comum são as infecções

do sistema respiratório, como gripes e resfriados,

infecções brônquicas e sinusite. A alergia respiratória

é um fator comum, responsável também por um

tipo de rinite, bem como a ingestão de determinados

medicamentos, exercícios físicos, doença do refluxo

gastro-esofágico e fatores emocionais são estímulos

para que sobrevenha uma crise.

A aderência aos esclarecimentos e tratamento por parte do

paciente, assim como a educação continuada por parte do

medico, deixa o paciente por longos períodos sem ter crise.

Recomendações para pacientes

portadores de alergia respiratória

Os colchões (todos do quarto) devem ser revestidos

com material impermeável como oleado emborrachado

ou courino, assim como os travesseiros. Essas capas,

como as de hospitais, são encontradas prontas em

casas de artigos médico-cirúrgicos ou então pode se

mandar a um tapeceiro, com as medidas do colchão

e travesseiro, no caso do casal. As capas devem ser

feitas como se fossem um envelope, com zíper, para

facilitar a troca ou possibilitar “vestir” um colchão em

viagem. Deve-se limpar semanalmente com pano úmido

e sabão, assim como trocar roupa de cama.

Se houver carpete, principalmente no quarto, deve ser

retirado e trocado por piso de cerâmica (ideal) ou outro

que possibilite a limpeza com pano úmido. Retirar

do quarto material acumulador de pó e fungos como:

bichos de pelúcia, livros, jornais, revistas, caixas e

malas sobre a superfície dos guarda-roupas (esta deve

ser limpa semanalmente) discos, coleções de objetos

que não podem ser limpos semanalmente. As roupas

de cama devem ser fervidas durante as 4 semanas

após a forração dos colchões para destruir ácaros remanescentes.

Os cobertores devem ser abandonados

em favor de edredons, porém, há aqueles que não se

Saúde

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

10

adaptam. Os edredons acumulam menor quantidade

de poeira e têm o inconveniente de serem lavados,

preferencialmente a seco: os cobertores embora antialérgicos

acumulam muito pó doméstico, daí, em caso

de uso, preferir aqueles sem pêlos (mantas), pois são

facilmente lavados. Observe que em uso, cobertores

e edredons devem ser lavados a cada quinze dias e

se não forem utilizados (como no verão) devem ser

guardados envoltos em saco plástico.

Use preferencialmente agasalhos de orlon, dralon,

nylon, camurça, pelica, evitando lã mesmo acrílica (antialérgica)

devido ao acumulo de pó. Os cuidados até

aqui preconizados, devem ser seguidos por todos que

utilizam o mesmo quarto: camas, travesseiros, cobertas,

livros, bichos de pelúcia, etc. As cortinas ideais são

persianas, visto que podem ser eficientemente limpas.

Cortinas de muitos forros retêm poeira, além da dificuldade

em serem removidas, lavadas e reinstaladas.

Recomenda-se a lavagem mensal, neste caso. Cuidado

com o contato com outros móveis, ambientes, sala de

estar, por exemplo, com almofadas, sofás de tecidos,

tapete, pois neles moram seus inimigos.

O quarto de pessoas alérgicas preferencialmente deve

ser o mais ensolarado, seco e ventilado. Cuide para que

não haja “paninhos”, “cheirinhos” e fraldas que crianças

carregam e arrastam pelo chão, depois levam à boca,

nariz, aspirando o pó neles contido.

A limpeza da casa de um alérgico não deveria, de

preferência, ser feita por ele mesmo. Pode o indivíduo

lidar com tarefas que envolvam água ( como lavar roupas,

louças e jardins), porém como nem sempre isso

é possível, proteja as vias respiratórias com mascaras

descartáveis ou pano úmido durante a limpeza de locais

sabidamente empoeirados ou mofados (considere

guarda-roupa) Evite a todo custo: casas em reforma,

inseticidas, desinfetantes, alimentos industrializados

e com corantes, medicamentos sem ordem médica.

Observando essas nuances, conclui-se que há particularidades

marcantes em cada uma dessas doenças que

as diferencia. E isto deve pautar médico e pacientes na

busca de uma definição correta, gerando informações

e tratamentos adequados.


Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2010


Saúde Bucal

São Bernardo vence etapa paulista do

Prêmio Brasil Sorridente

O Programa de Saúde Bucal da Prefeitura de São Bernardo

venceu a etapa estadual do Prêmio Brasil Sorridente, que é

concedido anualmente aos municípios que se destacam no

investimento público em saúde bucal. O prêmio é uma iniciativa

do Conselho Federal de Odontologia e dos 27 Conselhos

Regionais da categoria, em parceria com o Ministério da Saúde.

A premiação do Brasil Sorridente é dividida em três categorias de

municípios de acordo com a população. São Bernardo venceu entre

os municípios paulistas com mais de 300 mil habitantes.

Para a escolha do vencedor, são analisados vários itens, entre

os quais a cobertura populacional do programa de saúde bucal,

a existência de Centro de Especialidades Odontológicas (CEO),

baixa incidência de cárie dentária e realização de exames epidemiológicos

em escolares de até 12 anos. Também são avaliados o

desempenho na promoção à saúde bucal do escolar, dos pacien-

O QUE É

Prefeitura de SBC inaugura

laboratório de Próteses

O prefeito Luis Marinho lançou oficialmente, em

18 de abril, o Laboratório de Prótese Dentária,

que oferecerá gratuitamente dentaduras e outras

próteses dentárias aos usuários do Sistema Único

de Saúde (SUS). A previsão é lançar mais três unidades

semelhantes até 2012. A iniciativa faz parte

do Programa Brasil Sorridente, do governo federal,

que mensalmente repassa R$ 12 mil ao município.

Experimentalmente em funcionamento desde janeiro deste

ano, o serviço já entregou 600 próteses até abril. A meta do

laboratório de São Bernardo é fornecer mensalmente cerca

de 240 próteses totais (dentaduras), 50 próteses removíveis

e 60 unitárias (pinos, coroas e jaquetas), número superior à

produção recomendada pelo Ministério da Saúde, que é de

150 próteses mensais.

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

12

tes com necessidades especiais, do idoso, da gestante e do bebê,

diagnóstico precoce e tratamento do câncer bucal, faixa salarial e

realização de programas de capacitação aos profissionais de saúde

bucal e acompanhamento do teor de flúor no abastecimento

de água à população.

Para o secretário de Saúde, o reconhecimento ao Programa

de Saúde Bucal de São Bernardo “demonstra que estamos

no caminho certo e, brevemente, atingiremos um nível de

excelência nessa área”.

O Brasil Sorridente é uma política do governo federal

com o objetivo de ampliar o atendimento e melhorar as condições

de saúde bucal da população brasileira. É a primeira vez que o governo

federal desenvolve uma política nacional de saúde bucal, ou seja, um

programa estruturado, não apenas incentivos isolados à saúde bucal

Fonte: Notícias de São Bernardo

Quatro dentistas especializados em

próteses e quatro auxiliares atuam

no laboratório para a avaliação

bucal, moldagem e fixação das

próteses. Os moldes bucais dos

pacientes são encaminhados à empresa vencedora da licitação

feita pela Prefeitura para a confecção das dentaduras e demais

próteses. O prazo previsto para a entrega é de até 10 dias.

Os interessados devem dirigir-se à Unidade Básica de Saúde (UBS)

mais próxima e fazer o agendamento. O laboratório funciona nas

dependências do Centro de Especialidades Odontológicas, localizado

à Avenida Imperatriz Leopoldina, 649, Bairro Nova Petrópolis.


Remoção químico - mecânica de lesão

de cárie com PapacárieDuo

RESUMO

A remoção químico-mecânica da dentina cariada

surgiu como um meio de tratamento conservador

e de fácil utilização. O PapacárieDuo® é um

material à base de papaína desenvolvido para

atuar apenas em dentina cariada desorganizada,

facilitando sua remoção por meio de cureta sem

corte, sem necessidade de anestesia e utilização

de broca e que apresenta as vantagens de não

precisar de refrigeração e ter 2 anos de validade.

Este trabalho tem como objetivo reportar um

caso clínico da utilização do PapacárieDuo®. O

procedimento impediu a progressão da lesão

de cárie e contribuiu para o restabelecimento da

saúde bucal do paciente.

INTRODUÇÃO

Lara Jansiski Motta, Professora De Graduação Da Disciplina De Clínica Infantil Da Universidade Nove De Julho

Kristianne Porta Santos Fernandes, Professora Do Mestrado Em Ciências Da Reabilitação Da Universidade Nove De Julho/Sp

Raquel Agnelli Mesquita-Ferrari, Professora Do Mestrado Em Ciências Da Reabilitação Da Universidade Nove De Julho/Sp

Thaís Lombardo, Aluna Do Curso De Graduação De Odontologia Da Universidade Metropolitana De Santos

Sandra Kalil Bussadori, Professora Do Mestrado Em Ciências Da Reabilitação Da Universidade Nove De Julho/Sp

A cárie dentária caracteriza-se por uma doença

infecciosa, causada por um desequilíbrio no

processo de desmineralização e remineralização

dos tecidos duros dos dentes, sendo induzida

pela proliferação de bactérias cariogênicas com

conseqüente produção de ácidos, atingindo

pH crítico. A cárie dentária caracteriza-se pela

penetração de microorganismos na dentina, em

decorrência da cavitação do esmalte cariado 1-3.

A dentina cariada apresenta-se em duas camadas

distintas, dentina cariada externa e dentina

cariada interna, assim devendo ser tratadas de

maneira diferente 4, 5.

A camada mais superficial, denominada dentina

infectada, é irreversivelmente desnaturada, infectada,

não remineralizável e morta. A dentina mais

interna, ou afetada, é reversivelmente desnatu-

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

13

rada, pouco ou não infectada, remineralizável,

sensível e vital. No tratamento clínico, a primeira

deve ser removida e a última preservada 2, 4-7.

Atualmente, a odontologia restauradora está

focada na preservação dos dentes e nas técnicas

minimamente invasivas, sugerindo métodos

alternativos para a remoção do tecido cariado8.

Devido às desvantagens após o uso da técnica

convencional com instrumentos rotatórios como

aquecimento, pressão, vibração, e dor, vem

sendo observado um considerável interesse no

desenvolvimento de alternativos métodos de

remoção de dentina cariada 9-12.

O histórico da remoção químico-mecânica da

cárie inicia-se em 1975, quando HABIB et al.

13começaram a testar métodos para a remoção

de dentina cariada com hipoclorito de sódio a

5%. Com o intuito de superar o problema de

instabilidade química do hipoclorito de sódio e da

agressividade aos tecidos sadios, foi formulada

uma solução onde o hipoclorito era misturado ao

cloreto de sódio e ao aminoácido glicina, denominada

GK 101. Com os estudos para melhorar a

eficácia desta fórmula, em 1985, introduziu-se no

mercado o Caridex. Tratava-se de um sistema à

base de aminoácidos que trabalhava em um pH

altamente alcalino, porém o produto apresentou

limitações para prática clínica, como grande

volume de solução empregada, curto prazo de

validade 14,15, a necessidade de equipamento

volumoso e a necessidade de aquecimento do

produto 15,16.

Em 1998, o sistema Carisolv foi lançado no

mercado. Este sistema é composto por três

aminoácidos (ácido glutâmico, leucina e lisina)

e hipoclorito de sódio. O mecanismo de ação


para remoção de tecido cariado, baseia-se no

efeito proteolítico do hipoclorito de sódio, que

dissolve a dentina infectada, e os aminoácidos

intensificam o efeito do hipoclorito no colágeno

desnaturado e reduzem o envolvimento do tecido

sadio, promovendo remoção de dentina infectada

e manutenção de dentina afetada 16-18.

O Papacárie ® é um produto brasileiro para remoção

químico-mecânica da lesão de cárie. O

gel Papacárie® é composto por papaína, cloramina

e azul de toluidina. A papaína interage com

o colágeno exposto pela dissolução dos minerais

da dentina pela ação das bactérias, tornando a

dentina infectada mais amolecida, permitindo

sua remoção por meio de instrumentos manuais

não cortantes, dispensando o uso de anestesia

e instrumentos rotatórios19-22.

A papaína é uma enzima semelhante à pepsina

humana, a qual age como debridante

antiinflamatório, não danificando o tecido

sadio e acelerando o processo cicatricial,

tem ação bactericida, bacteriostática e antiinflamatória20.

A papaína age apenas em

tecido lesado devido à ausência de uma

antiprotease plasmática, a α1-antitripsina,

que impede sua ação proteolítica em tecidos

considerados normais19-21.

O Papacárie® é um material biocompatível 21-

23, com propriedades antibacterianas20,21 ,

que dispensa o uso de anestesia23, removendo

apenas o tecido comprometido18,22,23 com

maior preservação do tecido sadio. Após a

utilização do gel não se observa a formação de

smear layer23,24. O gel agrupa propriedades

atraumáticas, com ação antibacteriana, sem

agir nos tecidos sadios e provocar estímulos

dolorosos19-22,24. Apesar das propriedades

desejáveis, um dos problemas relatados era a

necessidade de armazenamento em geladeira,

pelo tipo de papaína que estava na composição

do gel e ter um tempo de validade de apenas

1 ano. Superando estes inconvenientes surgiu

o PapacárieDuo®

O presente estudo tem por objetivo descrever um

caso clínico utilizando PapacárieDuo®, apresentando

sua facilidade e protocolo de utilização.

RELATO DE CASO

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

14

Paciente do gênero feminino, 15 anos de idade,

procurou o ambulatório da Universidade Metropolita

de Santos, na Clínica de Odontohebiatria

relatando dor ao frio no dente 47. Após aprovação

do Comitê de Ética em Pesquisa, sob o parecer

CEP-UNIMES nº 009/2011 e consentimento dos

responsáveis, foram realizados os procedimentos

de remoção do tecido cariado com Papacárie-

Duo® e restauração com cimento de Ionômero

de vidro fotopolimerizável (RIVA light cure-SDI)

A remoção da dentina cariada foi realizada

seguindo o protocolo de utilização do gel PapacárieDuo®

(Figura 1)

1. Profilaxia utilizando escova de Robson

e dentifrício;

2. Radiografia interproximal e periapical

(Figuras 2 e 3)

3. Isolamento relativo do campo operatório,

o paciente não recebeu anestesia local e

aplicação do gel (PapacárieDuo®) na cavidade

deixando-o agir por 40 segundos (Figura 4)

4. Remoção da dentina infectada utilizando

escavadores manuais sem corte, com movimentos

de raspagem

5. Reaplicação do gel e raspagem do

tecido infectado até não haver sinal de tecido

amolecido e não saírem mais raspas de dentina.

Após constatação da remoção total do tecido

infectado e observação do aspecto vítreo da

dentina, realizou-se a limpeza da cavidade utilizando-se

bolinha de algodão com digluconato

de clorexina a 2%, leve secagem e seguiram-se

os passos para a restauração da cavidade.

6. Empregou-se neste caso, cimento de ionômero

de vidro modificado por resina fotopolimerizável

e em cápsula (Riva light cure- SDI)

DISCUSSÃO

A remoção de lesão de cárie, no sentido mais

conservador, impulsionada pelos inconvenientes

gerados pelo uso da broca como, sobreaquecimento

e potencial efeito deletério ao

tecido pulpar, além da ansiedade gerada no


paciente, decorrente sensibilidade e ruído provocados

pelas canetas de alta e baixa rotação,

levou ao desenvolvimento de métodos alternativos

para remoção do tecido cariado 4- 6.

Dentre os métodos alternativos, destaca-se

o método de remoção químico-mecânica da

lesão de cárie. O objetivo da remoção químicomecânica

da cárie é remover a porção mais

exterior (camada infectada), deixando a dentina

desmineralizada afetada, a qual é passível de

remineralização e reparação 6,11- 13.

O desenvolvimento dos métodos alternativos

abre a possibilidade de proporcionar tratamento

onde não existam consultório odontológico e o

cirurgião-dentista não tenha condição de restaurar

dentes afetados pela cárie pelos métodos habituais,

como comunidades carentes de recursos sociais

e financeiros, rurais e de difícil acesso., uma

vez que para a realização da remoção químicomecânica

da cárie utiliza-se apenas instrumento

manual e agente químico, sem a necessidade de

anestesia local e uso de eletricidade.

A não utilização da anestesia local prévia à remoção

da cárie está de acordo com o recomendado

por Fusayama1, para a máxima preservação da

estrutura dentária sadia. O caso relatado dispensou

a anestesia local, e observou-se que o paciente

não relatou dor ou incômodo durante a remoção

do tecido cariado. Esta observação coincide com

a avaliação realizada por Ammari 19 em que não

houve necessidade de anestesia local quando avaliada

a eficácia dos géis Papacárie® e Carisolv.

O PapacárieDuo® é um produto para remoção

de dentina cariada, pois a papaína age somente

em dentina infectada, devido à ausência

neste tecido, da µ-1-antitripsina, que impede

sua ação proteolítica em tecidos considerados

normais14,18. A dentina infectada encontra-se

irreversivelmente desnaturada, infectada, não

remineralizável e morta2,4- 6, sendo passível,

então da ação proteolítica da papaína quando da

utilização do e gel, e consequentemente torna-se

mais amolecida, facilitando sua remoção.

As bactérias são as principais responsáveis

pelo desenvolvimento da doença cárie, por esse

motivo, é importante que durante a remoção do

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

15

tecido cariado, seja removido o maior número

de bactérias possível. O Papacárie® apresenta

ação inibitória sobre bactéria cariogênicas17- 19.

A utilização do gel Papacárie®, une propriedades

atraumáticas, conservadoras e seletivas na

remoção da dentina cariada, além de possuir

propriedades antimicrobianas, reduzindo o número

de bactérias cariiogênicas, não promove

a formação de lama dentinária na superfície do

preparo cavitário, colaborando com a adesão

do material restaurador10,15-18. O gel reduz o

risco de exposição pulpar e não causa danos aos

tecidos sadios, sendo, portanto, um excelente

aliado para a remoção da lesão de cárie 15- 20.

O material restaurador de eleição no presente

caso foi o cimento de ionômero de vidro que, de

acordo com Frencken (1994), apresenta um bom

selamento da cavidade e se adere ao esmalte e à

dentina e apresenta ainda, biocompatibilidade com

a polpa e a dentina, além de liberação de fluoretos.

A grande vantagem da utilização do Papacárie-

Duo® é que não necessita de refrigeração e tem

dois anos de validade, facilitando seu uso em

larga escala e projetos sociais, favorecendo o

tratamento de dentes decíduos ou permanentes

de forma atraumática e em lesões muito próximas

à polpa, além de diminuir a quantidade de

bactérias pela ação antimicrobiana do gel e pelo

selamento das cavidades, os pacientes menos

favorecidos são poupados da dor e sofrimento.

CONCLUSÃO

A utilização do gel PapacáriDuoe® para a remoção

do tecido cariado representa a possibilidade para

o tratamento de lesões de cárie em locais de difícil

acesso e carente de recursos de forma simples e

barata, com características atraumáticas aliadas a

propriedades antibacterianas, associando a ausência

de refrigeração e com validade de 2 anos. O

preparo cavitário foi conservador e não foi necessária

anestesia local. A utilização do gel permite a

remoção da biomassa infectada de dentina numa

única sessão, não requer a utilização de consultório

odontológico e favorece o controle da infecção

bucal e devolução da função ao elemento dental.


Figura 1- Embalagem do PapacárieDuo®

Figura 2 – Radiografia periapical do dente 47 que

apresenta lesão de cárie em terço médio de dentina

Figura 3- Radiografia interproximal do dente 47

evidenciando a lesão de cárie em nível dentinário

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. Fusayama T. Two Layers of Carious Dentin: Diagnosis and Treatment. Oper

Dent, 1979.4 (2): 63-70.

2. Fejerskov A, Nyvad B, Kidd EAM. Características Clínicas e Histopatológicas

da cárie dentária, In: Fejerskov A, Kidd EAM. Cárie Dentária – a doença e seu

tratamento clínico. São Pailo: Santos, 2005. pp 71-97.

3. Massler M. Pulpal reactions to dental caries. Int Dent J, 1967; 17:441-60.

4. Horiwitz A. M. Introduction to the Symposium on Minimal Intervention Techniques

for Caries. J Public Health Dent, v. 56, n. 3, p.133-134, 1996.

5. Kidd E A M; Fejerskov O, Mjor I A. Remoção de Tecido Cariado e o complexo

Dentinopulpar, In: FEJERSKOV, O. & KIDD, E.A.M. Cárie Dentária - A doença e seu

tratamento clínico. 1 ed. São Paulo: Editora Santos, 2005. cap. 17, p. 267-274

6. Ericson D.; Zimmernan M.; Raber H.; Gotrick B.; Bornstein R.,Thorell J. Clinical

Evaluation of Efficacy and Safety of a New Method for Chemo- mechanical

Removal of caries. A Multi-Centre Study. Caries Res, 1999 v.33, n.3, p.171-177.

7. Habib CM, Kronmam J, Goldman M. A chemical evaluation off collagen and

hydroxiproline after treatment with GK-101. Pharm Ther Dent 1975; 2:209-15.

8. Oliveira E F, Carminatti G, Fontanella. V, Maltz M. The monitoring of deep caries

lesions after incomplete dentine caries removal: results after 14–18 month.Clin

Oral Invest (2006) 10: 134–139.

9. Tonami K.; Araki K.; Mataki S., Kurosaki, N. Effects of cloramines and sodium

hypoclorite on carious dentin. J Med Dent Sci, v.50, n.2, p.139-146, Jun, 2003.

10. Bussadori SK, Guedes CC, Hemida Bruno ML, Ram D. Chemo-mechanical

removal of caries in an adolescent patient using a papain gel: case report. J Clin

Pediatr Dent. 2008; 32(3):177-80.

11. Bulut G.; Zekiogli O.; Eronat C.; Bulut H. Effect of Carisolv on thehuman

dental pulp: a histological study. J Dent, 2004.v.32, n.4, p.309-314.

12. Kawadia A K.; Karagianni V.; Polychronopoulou, A. Papagiannouli, L. Primary

teeth caries removal using the Carisolv chemomechanical method: a clinical

trial. Pediatr Dent, 2004.v. 26, n.1, p.23-28.

Figura 4- Aspecto clínico da lesão ativa de cárie no dente 47 Figura 6 - Colocação do gel PapacárieDuo® e espera de 40s

Figura 5- Aspecto do tecido dentinário após remoção da dentina

infectada e preservação da dentina afetada

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

16

Figura 7- Aspecto final da restauração com cimento de ionômero

de vidro fotopolimerizável em cápsula (Riva light cure- SDI)

13. Carrilo CM, Tanaka MH, Cesar MF, Camargo MA, Juliano Y, Novo NF. Use a

papain gel in disabled patients. J Dent Child (Chic).2008;75(3):222-8.

14. Candido LC. Nova abordagem no tratamento de feridas. São Paulo:

SENAC-SP, 2001.

15. Bussadori SK, Castro LC, Galvão AC. Papain gel: a new chemo-mechanical

caries removal agent. J Clin Pediatr Dent 2005, Winter, 30(2):115-19

16. Bussadori SK, Martins MD, Fernandes KSP, Guedes CC, Motta LJ, Reda

SH, Santos EM. Avaliação da biocompatibilidade in vitro de um novo material

para remoção química e mecânica da cárie – Papacárie. Pesq Bras Odontopd

Clin Integr 2005, 5(3): 253-59.

17. Motta LJ, Bussadori SK, Guedes CC, Reda SH, Santos EM. Avaliação in vitro

do potencial antimicrobiano de dois sistemas para remoção química-mecânica

de dentina cariada: Carisolv e Papacárie. Arq Odontol 2005; 41(4): 273-368.

18. Correa FN, Rocha R O, Rodrigues Filho LE, Muench A, Rodrigues

CR.Chemical versus conventional caries removal techniques in primary teeth: a

microhardness study.. J Clin Pediatr Dent. 2007 Spring;31(3):187-92

19. Bussadori SK, Santos EM, Abrahão IJ, Ozaki J, Masuda MS. Avaliação da

biocompatibilidade in vitro em subcutâneos de ratos, potencial microbiológico

e MEV do gel de papaína [resumo]. Braz Oral Res 2004, 18: 178.

20. Ammari MM. Remoção de dentina cariada decídua através de dois métodos

químico-mecânicos: estudo clínico randomizado. (Dissertação). São Paulo, São Paulo.

Faculdade de Odontologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 2006. 120p.

21. Calvo, AFB; Rodrigues, CRMD; Arana-Chaves, VE. Tempo gasto para remoção

de cárie em decíduos com métodos mecânico e químico-mecânico e aspecto

da dentina em MEV. Brás Oral Res 2005;19 (Suppl):54.

22. Lopes MC, Mascarini RC, Silva BMCG, Florio FM, Basting RT. Effect of a

papain-based gel for chemomechanical caries removal on dentin shear bond

strength. J Dent Child. 2007; 74(2): 93-97.

23. Motta LJ, Martins MD, Fernandes KPS, Bussadori SK. Aesthetic restoration

of decíduos anterior teeth after removal of caries tissue whith Papacarie. Indian

J Dent Res. 2009; 20(1):117-20.


Cursos EAP

Escola de Aperfeiçoamento Profissional

EAP - SBCAMPO

www.apcdsbc.com.br

E-mail: eap_sbc@apcdonline.com.br

(11) 4352-0371 (11) 4351-6540

Taxa de Inscrição R$ 50,00 (Taxa não devolutiva)

Todos os cursos são pagos com cheques pré-datados, dois cheques

mensais com valores iguais ou calculados pela secretaria, (ex. curso com

valor de R$ 300,00 mensais será pago com dois ch. de R$ 150,00 por

mês, parte APCD / parte Professor) todos os cheques serão entregues no

início do curso.

* Vagas limitadas para recém - formados,

com desconto de 50% por turma.

Trabalhos científicos

Solicitamos aos professores, alunos ou pesquisadores interessados em publicar

seus trabalhos científicos em nossa revista, encaminhá-los para secretaria da

EAP/SBC ou entrar em contato com nossa secretaria pelo e-mail: eap_sbc@

apcdonline.com.br ou tels. 4351-6540 / 4352-0371.

Os trabalhos serão analisados pela comissão científica e serão publicados

gradativamente. A revista APCD-SBC/D é trimestral.

Palestras

Atenção associado: participe da elaboração da programação de palestras

gratuitas para o ano de 2011, sugerindo

temas pelo email: eap_sbc@apcdonline.com.br

Descontos

Os alunos inscritos nos cursos do Dr. Paulo Fortes (Oclusão na Clínica Geral

e Reabilitação Oral), no curso da Dra. Neila Sumie Tamashiro (Atualização em

Periodontia) e do Dr. Alípio Pinto Guedes (Estética) que quiserem, simultaneamente,

cursar também qualquer um desses cursos acima citados, o segundo curso ou o

terceiro curso terá desconto de 40%. Os alunos efetivos interessados no Curso

de Atualização em Implante (Mód. I Mód. II e Mód. III), turma de segunda-feira,

que se inscreverem em dois módulos consecutivos terão desconto de 10% em

cada módulo.

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

17


Especialização

CURSO ESPECIALIZAÇÃO

EM SAÚDE COLETIVA

Coordenador:

Prof. Dr. Celso Zilbovicius

Doutor e Mestre em Ciências Odontológicas

Área de Concentração em Odontologia Social

e Especialista em Saúde Pública

Início: 02/09/2011

Duração: 18 meses

Valor: 18 X 290,00

Dia da semana: sextas-feiras, das 18 às 22h,

sábado, das 8h às 12 e das 14 às 17h, (mensal)

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM IM-

PLANTODONTIA

Coordenadores:

Dr. Nilton de Bortoli Jr.

Dr. Sérgio de Oliveira

Dr. Rogério Lacaz Netto

Início: abril 2012

Dia da semana: segundas-feiras, das 14 às

22h (semanal)

Duração: 24 meses

Valor: 24 x R$ 1.500,00

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓ-

TESE DENTÁRIA - IV TURMA

Coordenador:

Prof. Dr. Renato Jóias

Início: 18/08/2011

Duração: 24 meses

Teórico, prático e clínico

Dia da semana: quintas-feiras, das 13h às 22h

(semanal)

Valor: 24 X R$ 980,00

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM OR-

TODONTIA - VII TURMA

Coordenadora:

Profª Dra. Sandra Maria Nobre

Professores Assistentes:

Profª Dra. Priscila Domingues de Almeida

Profº Dr. Jefferson Luiz Oshiro Tanaka

Profª Andressa Serafim Ladislau

Profº Celso Cavalheiro

Profº Luís Paulo Ferreira Bellini

Profº Marco Antonio Rocco

Início: 26/05//2011

Duração: 36 meses

Carga Horária: 1200 horas /aula

Dia da semana: quintas e sextas-feiras (quinzenal)

Horário: das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30

Teórico, prático, laboratorial e clínico

Valor: 36 X R$ 1.500,00

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PE-

RIODONTIA

Coordenador:

Prof. Dr. Ulisses Fernando Lodi Salgado

Ministradores:

Prof o Fernando Diniz Salgado

Profª Neila Sumie Tamashiro

Profª Juliana Stuart

Profª Flávia Regina Bortolotto

Início: 10/08/ 2011

Data de exame de seleção: 03/08/11

Duração: 24 meses

Dia da semana: quartas-feiras, das 8h às 18h

(semanal)

Vagas: 12

Valor: 24 X 920,00

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM

ENDODONTIA - X TURMA (2012)

Coordenador:

Prof. Dr. Sergio Toshinori Maeda

Professores Ministradores:

Prof. Dr. Marcio Braga Lauretti - Doutor em

Endodontia-USP

Prof. Dr. José Lauriere H. Guimarães - Doutor

em Endodontia - USP

Profª. Dra. Adriana Paisano - Doutora em Endodontia

- USP

Prof. MS. Kleber K. T. de Carvalho - Mestre em

Endodontia - UMESP

Prof. MS. Luis M. Mansi - Mestre em Endodontia

- UMESP

Prof. MS. Sergio K. Kamei - Mestre em Endodontia

- UMESP

Prof. MS. Luis G.B. Lauretti - Mestre em Endodontia

- USP

Profs. Colaboradores: Karen Cristina P. Ayres -

Especialista em Endondontia

Início: 09/2012

Duração: 18 meses

Natureza: Teórico, laboratorial e clínico

integrado

Dia da semana: terças-feiras, manhã, tarde e

noite

Carga horária Total: 825 h/a

Valor: 20 X R$ 750,00

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM

ODONTOGERIATRIA - III TURMA

Coordenadores:

Dr. Paulo Cezar de Rezende

Dr. Caio Perrella de Rezende

Equipe:

Dr. Marcelo de Azevedo

Dr. Ciro Perrella de Rezende

Dra. Cláudia Moraes Queiroz

Dra. Catia Cristina Molena

Dr. Marcelo de Azevedo

Dr. Edson Batista Andrade Jr.

Dra. Maria Luisa Rosa Vieira

Dr. Eddy Guimarães

Início: 11/04/2012

Dia da semana: quartas-feiras, das 14h às 20h,

e quintas-feiras, das 8h às 12h (quinzenal)

Natureza: Teórico/Prático e Clínico

Duração do Curso: 18 meses

Valor: 18 X R$ 800,00 ou 24 X de R$ 600,00

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM

CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCO

MAXILO FACIAL

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

18

Coordenador:

Prof. Dr. Ricardo Saraiva Goldman

Equipe:

Dra. Nadia Melo Slywitch, Dra. Carin Marcone

Início: 19/08/2011

Duração: 24 meses

Dia da semana: sextas-feiras (quinzenal).

Vagas: 12

Valor: 1º ano 12 X R$ 1.200,00, 2º ano 12 X

R$ 1.300,00

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM

ORTOPEDIA FUNCIONAL MAXILARES

Coodernador:

Prof. Marco Antônio Rocco

Professores Assistentes:

Profa. Dra. Sandra Maria Nobre

Prof. Luís Paulo Ferreira Bellini

Dr. Celso Cavalheiro

Início: A combinar

Dia da semana: quintas e sextas-feiras, das 8h

às 12h e das 14h às 18h (quinzenal)

Duração: 36 meses

Valor: R$ 36 X 800,00

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DEN-

TÍSTICA RESTAURADORA - IV TURMA

Coordernador:

Prof. Dr. Alípio Pinto Pereira Guedes

Professores Assistentes:

Dr. Marcelo Koren

Dr. Mauro I. Honda

Dr.Edson Horibe Tanaka

Dr. Paulo T. Minami

Dr. Universo Miguel Julião

Dr. Marcelo Arlacon Idalgo

Início: 10/06/2011

Duração: 24 Meses

Dia da Semana: sextas-feiras, quinzenal

ou módulos mensais

Horário: das 9h às 12h e das 13h30 às 19h30

Carga horária: 825 Horas

Valor: 24 X 800,00 Mensal

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM IM-

PLANTODONTIA

Coordenador:

Prof. Dr. Renato Rossi Junior

Professores Assistentes:

Dr. Carlos Henrique Dáguila

Dr. Marcelo Barboza Ramos

Dr. Carlos Eduardo C. Vilela

Dr. Cristiano Lacerda

Dr. Marcelo José Gaspar Neves

Dra. Adriana Rossi

Dra. Bianca Rossi

Dr. Marco Antonio Pereira de Souza

Dra. Camila Rossi.

Início: 09/08/ 2011

Horário: 8h30 às 20h30

Duração : 24 meses

Dia da semana: terças-feiras (quinzenal)

Valor: 30 X de R$ 1.000,00


Atualização

CURSO DE PRÓTESE FIXA PARA INI-

CANTES

Ministrador:

Dr. Renato Morales Jóias

Início: 18/08/2011

Dia da semana: quintas-feiras, das 19h às 22h

Valor: 4 X R$ 350,00

Natureza: Teórico/ Clínico

1ª aula kit exame clínico

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM

ORTODONTIA PREVENTIVA, CORRE-

TIVA E ORTOPEDIA FACIAL

Coordenadora:

Profª. Dra.Sandra Maria Nobre David e equipe

Início: Contínuo

Número de Vagas: 24

Dia da semana: quintas-feiras, das 19h às 22h

(quinzenal)

Natureza: Teorico e clínico

Valor: R$ 350,00

Duração: 24 meses

Público Alvo: Clínico geral pretendente ao

curso de especialização em ortodontia.

CURSO DE PERIODONTIA BÁSICA E

AVANÇADA

Coordenadores:

Dra. Neila Sumie Tamashiro:

Dr. Cesar Augusto Takase:

Ministradores:

Dra. Renata Cardoso de Souza

Dra. Flávia R. Bortolotto

Dra. Caroline Menegatti Schmaedeck

Dr. Roberto Campos Sales

Início: 15/08/2011

Duração: 4 meses

Dia da semana: quartas-feiras, das 8h às 12h

Valor: 4 X 300,00 ou 6 X 200,00

CURSO DE FORMAÇÃO EM

IMPLANTES - MÓDULO CIRÚRGICO E

PROTÉTICO

Coordenador:

Prof. Dr. Renato Rossi Junior

Professores Assistentes:

Dra. Adriana Rossi

Dra. Bianca Rossi

Dr. Marco Antonio Pereira de Souza

Dra. Camila Rossi.

Dr. Carlos Henrique Dáguila

Dr. Marcelo Barboza Ramos

Início: 16/08/ 2011

Duração: 8 meses ou 4 meses

Local: APCD/SBC

Dia da Semana: terças-feiras, das 19h às 23h

(quinzenal)

Valor: 10 X R$ 250,00

CURSO DE OCLUSÃO NA CLÍNICA

GERAL

REABILITAÇÃO ORAL CLÍNICA UTILIZANDO

ORTOSE COMO MEIO DE DEVOLUÇÃO DOS

REGISTROS BÁSICOS; D.V.O. (Dimensão

Vertical de Oclusão) e R.C. (Relação Centrica).

Coordenador:

Dr. Paulo Fortes

Cirurgião dentista pela USP e Especialista em

Prótese

Professores Assistentes:

Dr. Francisco Candido Gouveia

Dr. Geraldo Couto

Dr. Enio Massuda

Dr. Sebastião Pedro Assis

Estagiárias:

Dra. Ligia Imai

Dra. Telma O. Katayama

Início: Turmas durante o ano inteiro

Natureza: teórico e prático

Dia da semana: quintas-feiras, das 8h às 12h

Duração: 10 meses

Valor: 10 X de R$ 450,00

CURSO DE REABILITAÇÃO ORAL - MÓ-

DULO I

Coordenador:

Dr. Paulo Fortes

Cirurgião dentista pela USP e Especialista em

Prótese

Início: 18/08/ 2011

Duração do curso: 20 (vinte) aulas

Carga horária: 80 horas-aula.

Dia da semana: quintas-feiras (semanal), das

14h às 18h

Valor: 5 X parcelas mensais de R$ 450,00

CURSO DE AUXILIAR DE SAÚDE BU-

CAL (ASB) Reconhecido pelo CRO

Coordenadora:

Dra. Lusiane Borges:

Inicio 16/08/2011 (terças-feiras)

Natureza: Teórico-pratico-laboratorial

Estágio: Extra-muro, realizado em consultório

Carga horária: 300 horas

Duração: 6 meses, com aulas semanais

Horário: das 19h00 às 22h00, às terça-feira

Valor: 6 X R$ 190,00

Material didático e apostilas: R$ 60,00 (parcela

única)

Vagas: 40

Taxa Inscrição: R$ 50,00

CURSO AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL

(Reconhecido pelo CRO)

Coordenador:

Dr. Julio Augusto Ruegger

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

19

Início: 05/10/ 2011

Natureza do curso: Teórico-pratico-laboratorial

Estagio: Extra-muro, realizado em consultório

Carga horária: 300 horas

Duração: 6 meses, com aulas semanais

Dia da semana: quartas-feiras, das 9h às 12h,

Valor: 6 X R$ 190,00

Vagas: 40

Taxa Inscrição: R$ 50,00

CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM

CIRURGIA ORAL PARA O CLÍNICO

Coordenador:

Dr. José Luiz T. Brancato

Professores Assistentes:

Dr. Luciano Pereira Devaston

Dra. Caren Cristina Castilho

Dra. Dalila Xavier Cemin

Inscrição: durante todo ano

Duração: 6 ou 12 meses

Dia da semana: quartas-feiras, das 19h às 22h

(quinzenal)

Valor:

Recém-formado - R$ 150,00 (mensal)

Efetivo - R$ 200,00 (mensal)

CURSO DE IMPLANTES OSSEOINTE-

GRADOS - MÓDULO I BÁSICO

Coordenadores:

Dr. Nilton De Bortoli Jr.

Dr. Sergio de Oliveira

Equipe:

Dr. Paulo César da Cruz

Dr. Sérgio Henrique de Oliveira

Dr. Alexandre de S. Rodrigues

Dr. Oswaldo Hecht

Dr. Alcides Lacerda

Dr. Luiz Carlos S. Zanatta

Início: 08/08/2011

Duração: 4 meses

Dia da semana: segundas-feiras, das 19h às 22h

Valor: 5 X R$ 350,00

CURSO DE IMPLANTE OSSEOINTE-

GRADOS - MÓDULO II CIRÚRGICO

AVANÇADO

Coordenadores:

Dr. Nilton De Bortoli Jr.

Dr. Sérgio de Oliveira

Equipe:

Dr. Paulo César da Cruz

Dr. Sérgio Henrique de Oliveira

Dr. Alexandre de S. Rodrigues

Dr. Oswaldo Hecht

Dr. Alcides Lacerda

Dr. Luiz Carlos S. Zanatta

Início: 01/08/2011

Duração: 4 Meses

Dia da Semana: segundas-feiras, das 14h às 18h


Atualização

Valor: 5 X R$ 350.00

CURSO DE MÓDULO III DE IMPLANTE

PROTÉTICO - AVANÇADO

Coordenadores:

Dr. Nilton De Bortoli Jr.

Dr. Sérgio de Oliveira

Equipe:

Dr. Marcus Bravo,

Dr. Ricardo Watinaga

Dra. Daniela Borges Calixto

Dra. Mariane Borges Calixto

Dra. Fernanda Silvestrini

Dra. Solange Morita

Início: 01/08/2011

Duração: 4 meses

Dia da semana: segundas-feiras, das 18h às

22h

Valor: 5 X R$ 350,00

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM

IMPLANTE BICON CIRÚRGICO E PRO-

TÉTICO

Coordenador: Dr. Saul Galileu Sartori

Professora Assistente: Dra. Norma Terumi Kadowaki

e convidados

Início: 17/05/2011

Dia da semana: terças-feiras, das 8h às 17h.

Duração: 05 meses (quinzenal)

Valor: 5 X R$ 500,00

Natureza: Teórico, laboratorial e Clinico

CURSO DE ATUALIZAÇÃO

E APERFEIÇOAMENTO EM

ENDODONTIA CLÍNICA

Coordenador:

Prof. Dr. Sergio T. Maeda

Ministradores:

Prof. Dr. Marcio Braga Lauretti

Prof. Dr. José Lauriére H. Guimarães

Profª. Dra. Adriana F. Paisano

Prof. Kleber K.T. Carvalho

Prof. Luís Marcos Mansi

Prof. Sergio Koiti Kamei

Prof. Luis Guilherme B. Lauretti

Colaboradora: profª Karen Cristina P. Ayres

Início: 12/04/2011

Horário: terças-feiras, das 19h às 22h

Duração: 10 meses

Natureza: Teórico-prático com atendimento

de pacientes

Valor: 10 X R$ 350,00

CURSO AVANÇADO DE ENDODONTIA

Coordenador:

Prof. Dr. Sergio T. Maeda,

Ministradores:

Prof. Dr. Marcio B. Lauretti

Prof. Dr. José Lauriere H. Guimarães

Prof. Ms. Kleber K. T. de Carvalho.

Prof. Ms. Sergio K. Kamei

Prof. Ms. Luis M. Mansi.

Profª. Colaboradora:

Profª Karen Cristina P. Ayres

Início: 16/08/2011

Dia da semana: terças-feiras, das 19h às 22h

Duração: 5 meses, Vagas: 12

Natureza: Teórico, prático, demonstrativo

com atendimento de pacientes

Valor: 5 X R$ 300,00

CURSO MODULAR DE ENDODON-

TIA

Coordenador:

Prof. Dr. Sergio T. Maeda,

Ministradores:

Prof. Ms. Kleber K. T. de Carvalho.

Prof. Ms. Sergio K. Kamei

Início: 02/08/2011

Dia da semana: quinta –feira, das 15h às 18h

Duração: 02 módulos – ( 01 módulo por mês

) Vagas: 24

Natureza: Teórico, demonstrativo/hands on

Valor: R$ 150,00 cada módulo

Público Alvo: acadêmicos cursando o último

ano

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM

ESTÉTICA DENTAL & DENTÍSTICA -

CURSO EM MÓDULOS

Coordenação:

Grupo de Estudos Pura Adesão

Prof. Alipio Pinto Pereira Guedes

Prof. Mauro Itaru Honda

Prof. Paulo Tomio Minami

Prof. Edson Horibe Tanaka

Prof. Universo Miguel Julião

Prof. Marcelo Koren

Profa. Patricia P. F. Florinda

Profa. Christiane Gasparotto

Natureza: Teórico / Laboratorial / Clínica opcional

Valor: Cada módulo (2 aulas - quinzenal): R$

350,00 ( mensal)

Curso completo: 5 X R$ 350,00

(gratuito 2 clínicas avançadas - 1 módulo)

Clínica Avançada: R$ 300,00/mês

Dia da semana: sextas-feiras, das 14h às 20h

(quinzenal)

Mód. I 28/01 Mód. II 25/02 Mód. II 18/03 Mód.IV

29/04 Mód. V 27/05 Mód. VI 10 e 17/06 e 01/07

CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM

CIRURGIA ORAL

Ministradores:

Profº. Dr. Ricardo Saraiva Goldman

Profª. Nádia Melo Slywitch

Profª. Carin Marcone

Início: 19/08/2011

Dia da semana: sextas-feiras, das 8h às 12h

Carga Horária: 08 horas teóricas - 32 hs. práticas.

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

20

Valor:

Efetivo: 4 x R$ 300,00;

Recém-formados: 4 x R$ 150,00

CURSO DE TYPODONT “Self Ligation”

BRAQUETES AUTO LIGADOS -

PRESCRIÇÃO ROTH

Coordenadora:

Profª. Dra. Sandra Maria Nobre

Ministradores:

Profº. Luis Paulo Ferreira Bellini

Dr. Celso Cavalheiro

Início: A combinar

Duração: uma semana

Horário: das 8h às 12h e das 14h às 18h

Valor: R$ 500,00

Natureza: teórico/prático

Carga horária: 40 h/a

Número de vagas: 10 (mínimo 06)

Cada aluno ganhará o kit de braquetes

CURSO DE TYPODONT-ARCO RETO

(STRAIGHT WIRE)

Coordenadora:

Profa. Dra. Sandra Maria Nobre e equipe

Início: Contínuo

Duração: 6 meses

Dia da semana: quintas-feiras, das 19h às 22h

(quinzenal)

Valor: R$ 125,00

Carga horária: 120 horas /aula

Natureza: Teórico/prático

CURSO DE TYPODONT - (EDGEWISE),

CEFALOMETRIA E DIAGNÓSTICO

Coordenadora:

Profª. Drª. Sandra Maria Nobre e equipe

Início: Contínuo

Duração: 10 meses

Dia da semana: sextas-feiras, das 9h às 12h e

das 14h às 17h (quinzenal)

Valor: R$ 250,00

Carga horária: 120 horas/aula

Natureza: Teórico/prático

CURSO DE ODONTOLOGIA PARA O

PACIENTE ONCOLÓGICO

Coordenadora:

Dra. Flávia Regina Bortolotto

Mestre em Oncologia pelo Hospital do Câncer

A. C. Camargo- Fundação Antônio Prudente

Especialista em Periodontia pela Associação

Brasileira de Ensino Odontológico/SP

Graduada pela FOUSP

Patologista Clínica

Início: 16/08/2011

Duração: 4 meses

Dia da semana: terças-feiras, das 8h às 12h

Valor: 4 X 250,00

Natureza: Teórico/demonstrativo


ODONTOGERIATRIA

Dr. Alex Kanaan

CROSP: 84801

Rua Mar. Deodoro, 2561. Centro - SBC

Tel: 4127-7887

Dr. Paulo Cezar Rezende

CROSP: 11623

Av. Paulo Afonso, 165 Centro - SBC

Tel: 4123-0499

ODONTOPEDIATRIA

Dra. Regina Lúcia Laterza Brazil

CROSP 19453

Av. Getúlio Vargas, 70. Sala 36. Centro

SBC.

Tel/fax: 11 4125-5122

ENDODONTIA

Dr. Helder M. C. Vieira

CROSP: 26543

INDICADOR ODONTOLÓGICO

Rua Marmará, 97

Jardim do Mar - SBC

Tel: 4123-3381

www.endodinamica.com.br

Dr. Luiz Paulo Colussi

CROSP: 20141

Rua Atlântica, 40.

Jardim do Mar - SBC

Tel: 4121-5563

PRóTESE

Dr. Marcus Flávio Neves

CROSP 59719

Av. Getulio Vargas Nº. 70. Sala 62 -

Baeta Neves - SBCTel: 11 4330-4815

www.marcusnevesodontologia.com.br

PERIODONTIA

Dr. José Augusto de Rezende

CROSP 2495

ICTF - Instituto de Cirurgia e Traumatologia de Face S/C Ltda.

Rua Jurubatuba, 845. Sala 78. São Bernardo do Campo - SP

Fones: 4337-2254 e 4121-2204

Cirurgia Oral com fins ortodônticos, protéticos e endodônticos

Implantes

Cirurgia Ortognática e cirurgia buco maxilo facial

Tratamento das disfunções da ATM e das dores oro-cérvico-faciais

Acupuntura

Dra Nádia Melo Slywitch CRO 18.350

Amplie o alcance de

suas informações Seja

parceiro da APCD-

SBC/D

Informações:4351-6540

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

21

Rua Mario Zampieri, 89. Conj. 2.

Tel/fax: 11 4339-1167

www.jarezende.blogspot.com

DTM E DOR OROFACIAL

Dr.Fernando Falchi

CROSP: 49868

Rua Caminho Do Pilar, 606

Bela Vista-Santo Andre

Tel: 4990-2598

ORTODONTIA

Dr. Francisco Alexandre B. D. Silva

CROSP: 26306

Tels: 5904-2300 /9960-8596

www.ortofas.com.br


• Frequência e direito aos benefícios da APCD Central,

das 90 Regionais, Núcleos e ABCDs

• Participação no Congresso Internacional de

Odontologia, gratuito para os sócios que estiverem

em dia com sua contribuição associativa, e demais

Congressos de Especialidades;

• Filiação a 2 dos 25 departamentos científicos da APCD

e ao grupo de estudo, participando de eventos que neles

ocorram;

• Participação nos cursos ministrados pela EAP na

Central, nas Regionais e Núcleos.

· Aluguel a preços convenientes de fitas científicas de vídeo cassete,

DVD e CD-Rom, com mais de 800 títulos; consulta a 1.400 títulos

de livros em nossa Biblioteca.

• Recebimento mensal do jornal APCD (para os sócios e membros

da classe - 170.000 exemplares);

• Recebimento bimestral da Revista APCD Central (45.000

exemplares); e recebimento trimestral da revista da Regional SBC/D

• Navegação no site da APCD com acesso a notícias e informações

atuais e conteúdo restrito ao associado como a Revista,

classificados e conteúdo para orientação de sócios;

• Seguro Saúde – Sul América e Unimed Paulistana, Medial Saúde

• Seguro de Responsabilidade Civil a R$ 10,00 mensais, incluso na

mensalidade.

• Seguro de Automóveis, Consultório e Residência;

• Auxílio Funeral para todos os associados em dia com a APCD,

no valor total de R$ 3.000,00, com a opção de outros planos com

taxas altamente favorecidas;

• Fundo Mútuo de Pecúlio

• Previdência Privada – APCDPrev

• Cartão de Crédito Diners Club Exclusive APCD, com milhagem,

desconto em produtos odontológicos, em ingressos Credicard Hall e

Citibank Hall, e muito mais benefícios.

• Departamento de Serviços Gerais com funcionários

especializados para tratar de assuntos junto às repartições

Benefícios APCD

Sócio da APCD-SBC/D tem mais vantagens

APCD-SBC/D e APCD Central oferecem novos

e indispensáveis benefícios aos sócios. Para

usufrui-los, basta somente estar em dia com as

mensalidades. Acompanhe e aproveite!

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

22

municipais, estaduais e federais. Serviços de licenciamento de auto,

IPVA, emplacamento e CNH. Processo de abertura de consultórios;

Vigilância Sanitária, CCM, ISS, CADAM, CNES, aposentadoria,

auxílio doença, auxílio maternidade de sócios e seus dependentes;

folha de pagamento dos funcionários de Cirurgiões Dentistas;

• Departamento de Defesa da classe, com orientação aos problemas

relacionados à atividade profissional e Assessoria Jurídica;

• Hotéis em diversas cidades e pacotes turísticos com descontos

especiais; desconto de 15% na anuidade para os Albergues da

Juventude (Nacional/ Internacional).

• Departamento de Esportes: participação de atividades orientadas

por professores tanto para titulares como para seus dependentes

associados; academia própria.

• Participação em todas as atividades sociais que venham a ser

programada pela APCD;

• Ingressos de parques (Xuxa, Hopi Hari, Wetn Wild, Playcenter,

Cinemark, Aquário de São Paulo) a preços mais baixos.

• Serviços de cópias preto e branco, coloridas, encadernação a um

custo menor que o de mercado;

• Acadêmicos: anuidade com 75% de desconto;

• Recém-Formados: desconto de 50% nas mensalidades por um

período de 3 anos depois de formado;

• Medicamentos Genéricos e similares com preços muito abaixo do

mercado.

• Lojas, prestadoras de serviços, escolas de idiomas, médicos,

laboratórios e serviços diversos com descontos especiais, através

do Departamento de Benefícios;


Parcerias APCD

Associados da APCD têm direito a benefícios em vários estabelecimentos de nossa região. Para usufrui-los basta somente estar em

dia com as mensalidades e apresentar a Carteira Social. Consulte a lista abaixo e saiba mais sobre os serviços e produtos de nossos

conveniados através dos respectivos sites e/ou telefones. Aproveite! É a APCD trabalhando por você!

ADVOCACIA

DRA. LÍDIA MARTINS DA CRUz GUEDES E

DR. MAURÍCIO DE CECCO PORFIRIO

• Benefícios: desconto de 20% sobre

honorários e consultas grátis

• Endereço: Rua 9 de Julho, 18, sala 2, Rudge

Ramos, São Bernardo (ao lado do Fórum Cível).

• Telefones: (11) 7730-1905

• E-mail: lidiaguedes@terra.com.br

DRA. SOLANGE DE OLIVEIRA

• Benefícios: desconto de 20% sobre

honorários

• Endereço: Rua Lamartine Pavin, 63. Jd. Bela

Vista-Mauá.

• Telefone: (011) 8537-2178.

• E-mail: solangeolliver@terra.com.br

LAzER

DOM GAMBINI PARQUE HOTEL

Itanhaém litoral/sp

Desconto de 10% na hospedagem para as

tarifas vigentes. No coração da mata atlântica,

o charmoso Dom Gambini Parque Hotel é a

melhor opção do litoral sul. Confortáveis suítes

com varanda, ar condicionado, TV, frigobar,

interfone, ducha com aquecimento a gás e

estacionamento. Café da manhã colonial. Salas

de eventos, treinamento e reuniões.

Reservas: 013 – 3424 3000.

E-mail: hotel@domgambini.com.br.

www.domgambini.com.br.

RADIOLOGIA

PROTERAD - PLANEJAMENTO EM

PROTEÇÃO RADIOLóGICA

• Benefícios: desconto de15% laudo e

controle de qualidade; desconto de 13%

controle de qualidade ou levantamento

radiométrico

• Endereço: Rua dos Burits 1100 -

Jabaquara - SP

• Telefones: (11)5011-1618/5012-5779

• Site: www.proterad.com.br

• E-mail: atendimento@proterad.com.br

RESTAURANTES

SÃO JUDAS TADEU

• Benefícios: um jantar ou almoço gratuito

para o aniversariante do mês desde que esteja

com pelo menos um acompanhante. Jantar ou

almoço gratuito para o associado acompanhado

por pelo menos outras 5 pessoas, exceto

almoço da sexta feira, Natal, Reveillon e dias

de Show.

• Endereço: Av. Maria Servidei Demarchi, 1749

- SBC.

• Telefone: (11) 4346-4444

• Site: www.restaurantesaojudas.com.br

• E-mail: contato@restaurantesaojudas.com.br

SAÚDE

ESPAÇO CLEIDE KAyO - TERAPÊUTA LUIzA

BRUNORO

• Benefícios: desconto de 50%. nos serviços

de Massagem Terapêutica, Anti-Stress,

Modeladora, Drenagem Linfática, Alongamento,

Realinhamento Postural (Seitai), Do-In, Shiatsu,

Reflexologia, Aromaterapia, Acupuntura.

• Endereço: Av. Imperador Pedro II n° 710 -

Nova Petropolis-SBC

• Telefones: (11) 4121-3607 / 2356-0172

• Site: www.luizabrunoro.xpg.br

• E-mail: luizabrunoro@yahoo.com

PLANO DE SAÚDE AMIL: - ANCHIETA

CORRETORA DE SEGUROS S/C LTDA.

• Benefícios: Plano de saúde empresa

• Endereço: Rua Atlântica, 585 - 2º Andar -

Sl. 17 - Jd. do Mar - SBC.

• Telefone: (11) 4330-9111 / 2534-

7927/28/30

• Site: www.anchietaseguros.com.br

• E-mail: anchietaseguros@terra.com.br

CLÍNICA DE ASSISTÊNCIA FISIOTERÁPICA

(ACEF)

Desconto de 15% para serviços de Fisioterapia,

Reeducação Postural e Acupuntura.

Rua José Monteiro Filho, 93 - Jd. do Mar - SBC.

Tel.: (011) 4221-6431

www.acefinet.com.br

SEGUROS

SEGURO FUNERAL FAMILIAR “MAPFRE

VIDA”

Coberturas e serviços descritos nas condições

gerais e especiais da apólice 0000200445.

Tel.: 0800-157415 (Brasil) 551141336532

(exterior), todos os dias 24 horas.

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

23

• site: www.mapfre.com.br

• e-mail: sandraapoio@caomseguros.com.br

Sr(a) associado(a) retirar a carteirinha do

seguro na secretaria da APCD SBC/D

SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL

Seguro que dá aos sócios, cobertura de

eventuais despesas processuais. Portanto, é de

extrema importância que o associado esteja em

dia com as mensalidades da APCD. Qualquer

atraso no pagamento deixa o associado

descoberto do seguro no período relacionado.

Evite transtornos futuros!

Tels.: (011) 4351-3143/4352-1900

SERVIÇOS

ABC-TECNOAR-TECNOLOGIA EM AR

CONDICIONADO

• Benefícios: desconto de 5% na compra de

aparelhos e de 10% na instalação e manutenção

• Endereço: Rua Coronel Alfredo Flaquer

479-Centro-Sto. Andre.

• Telefones: (11) 4427-4245/4427-9933.

• Site: www.abctecnoar.com.br

• E-mail: abctecnoar@terra.com.br

CAzUzA - MANUTENÇÕES ELÉTR. E

HIDRAU.

• Benefícios: desconto de 20% em manutenção de

consultórios odontológicos, industrial e residencial.

• Endereço: Rua Lamartine Pavin, 63 - Mauá.

• Telefones: (011) 4576-5505/9617-2178

• E-mail: solangeolliver@terra.com.br

NAKATA PRAGAS

• Benefícios: desconto de 10% em

desinsetização, desratização, descupinização e

controle de pombos.

• Endereço: AV. Capitão Casa 1744 - B.dos

casas - SBC

• Telefone: 3423-9622

• Site: www.nakatapragas.com.br.

• E-mail: nakatapragas@nakatapragas.com.br

MOTOMASTER SERVICE

Venda de compressores de ar novos e

usados (atendimento especial à Classe

Odontológica).

Desconto de 10% para associados.

Via Anchieta, 1451, Ipiranga-SP

Fones: (11) 2215-4776 / 2063-2994.

www.motosmaster.com.br


Atenção

Associado

Para melhorar a prestação

de serviço, a APCD-SBC/D

está negociando uma nova

seguradora para o seguro

funeral. Aguarde

Assita aos Domingos

A partir das 12 horas

Net canal 12 • Net Digital canal 3

www.tvapcd.com.br • (11) 4109-6399

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

24

Direção: Clóvis Bertolino


Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

25


A Revista APCD SBC/D é órgão de divulgação

científica da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas.

É Publicada trimestralmente e destina-se à veiculação

de originais nas seguintes categorias: artigo

original; revisão de literatura; relato de caso (s) clínico

(s); informações para cirurgiões dentistas.

Respeitadas as categorias apresentadas acima, os

originais submetidos devem estar de acordo com a linha

editorial da Revista, eminentemente voltada aos clínicos

e especialistas, devendo oferecer uma visão clínica

integrada da Odontologia. A Revista APCD SBC/D aceita

artigos de autores nacionais e internacionais.

2 - NORMAS GERAIS.

2.a.: Os originais deverão ser enviados para: APCD

- Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, SBC/D -

Av.João Firmino,720 - Cep : 09810-250 - São Bernardo

do Campo – São Paulo – Brasil, ou por email: eap_sbc@

apcdonline.com.br

O artigo deverá ser fornecido em duas vias impressas

em papel e em um arquivo digital em CD.

O autor deverá guardar duplicata dos originais, para

maior segurança contra extravios.

2.b.: O conteúdo dos originais deve ser inédito. Não

pode ter sido publicado anteriormente nem ser concomitantemente

submetido à apreciação em outros periódicos,

sejam eles nacionais ou internacionais.

2.c.: Uma vez submetidos os originais, a Revista da

APCD SBC/D passa a deter os direitos autorais exclusivos

sobre seu conteúdo, podendo autorizar ou desautorizar a

sua veiculação, total ou parcial, em qualquer outro meio de

comunicação, resguardando-se a divulgação de sua autoria

original. Para tanto, os originais deverão ser acompanhados

de documentos de transferência de direitos autorais contendo

a assinatura de cada um dos autores, cujo modelo

está reproduzido abaixo:

Termos de Transferência de Direitos Autorais

Eu (nós), autor (es) do trabalho intitulado [título do

trabalho], o qual submeto (emos) à apreciação da Revista

APCD SBC/D, declaro (amos) concordar, por meio deste

suficiente instrumento, que os direitos autorais referentes

ao citado trabalho tornem-se propriedade exclusiva da

Revista da APCD desde a data de sua submissão, sendo

vedada qualquer outra reprodução, total ou parcial, em

qualquer outra parte ou meio de divulgação de qualquer

natureza, sem que a prévia e necessária autorização seja

solicitada e obtida junto à Revista da APCD SBC/D. No

caso de não-aceitação para publicação, essa transferência

de direitos autorais será automaticamente revogada após

a devolução definitiva do citado trabalho por parte da Revista

APCD, mediante o recebimento, por parte do autor,

de ofício específico para esse fim. [Data/ Assinatura (s)].

2.d.: A Revista da APCD SBC/D reserva-se o direito

de adequar o texto com figuras recebidas segundo princípios

de clareza e qualidade.

2.e.: Os conceitos e as afirmações constantes nos

originais são de inteira responsabilidade do(s) autor (es),

não refletindo, necessariamente, a opinião da Revista

da APCD SBC/D, representada por meio de seu corpo

editorial e comissão de avaliação.

3. FORMA DE APRESENTAÇÃO DE ORIGINAIS.

Os artigos devem ser redigidos utilizando-se o software

microft Word, em fonte Arial ou Similar, tamanho 12,

espaçamento duplo entre linhas, em páginas numeradas

Serviço

Normas de Publicação

tamanho A4 com margens de 2,5 cm.

3.a.: Categorias de originais, elementos constituintes

obrigatórios, ordem de apresentação e limites:

Artigo Original - Título; resumo; descritores; relevância

clínica; introdução; matérias e métodos; resultados; discussão;

conclusão; agradecimentos (se houver ); referência;

legendas; título, resumo (abstract) e descritores em inglês

(descriptors).

Limites: 04 páginas de texto, 2 tabelas e 10 figuras

no máximo.

Revisão de Literatura: Título; resumo; descritores;

relevância clínica; introdução; revisão da literatura; discussão;

conclusão; agradecimentos (se houver); referência;

legendas; título, resumo (abstract) e descritores em inglês

(descriptors).

Limites: 04 páginas de texto, 2 tabelas e 10 figuras

no máximo.

Relato de caso (s) clínico (s) - Título; resumo; descritores;

relevância clínica; introdução; relato do(s) caso

(s) clínicos(s), discussão; conclusão; agradecimentos (se

houver); referência; legendas; título; resumo (abstract) e

descritores em inglês (descriptors).

Limites: 04 páginas de texto, 2 tabelas e 10 figuras

no máximo.

3.b.: Texto

3.b.1.: Páginas de rosto: a página de rosto deverá conter

o título; nome completo, titulação e afiliação acadêmica

dos autores; endereço completo contendo telefone, FAX e

e-mail para contado do autor correspondente; especificação

da categoria sob a qual os originais devem ser avaliados;

especificação da área (ou áreas associadas) de enfoque do

trabalho (ex.: Ortodontia, Periodontia/Dentística).

3.b.2.: Título: máximo de 100 caracteres.

3.b.3.: Resumo: máximo de 250 palavras. Deve ser

composto seguindo a seguinte sequência: Objetivos,

Matérias, Resultados, Conclusão.

3.b.4.: Relevância Clínica: descrição sucinta ( de

2 a 4 linhas de texto) da relevância clínica do trabalho

apresentado.

3.b.5.: Descritores: Máximo de cinco. Para a escolha

de descritores indexados, consultar Descritores em Ciência

da Saúde, Obra publicada pela Bireme http://desc.bvs.br.

3.b.6.: Resumo, título e descritores em inglês: devem

seguir as mesmas normas para os itens em português. Os

autores devem buscar assessoria linguística profissional

(revisores e/ou tradutores certificados em língua inglesa)

para correção destes itens.

3.b.7.: Introdução: deve ser apresentada de forma

sucinta (de uma a duas páginas de texto) com clareza enfocando

o tópico estudando na pesquisa e o conhecimento

atual pertinente ao assunto. O objetivo deve ser apresentado

no final desta seção.

3.b.8.: Matérias e Métodos: identificar os métodos,

procedimentos, matérias e equipamentos (entre parênteses

dar o nome do fabricante, cidade, estado e país

de fabricação) em detalhes suficientes para permitir que

outros pesquisadores reproduzam o experimento. Indique

os métodos estatísticos utilizados. Identificar com precisão

todas as drogas e substâncias químicas utilizadas, incluindo

nome genérico, dose e via de administração.

3.b.9.: Resultados: devem ser apresentados em uma

sequência lógica no texto com o mínimo possível de

discussão, acompanhados de tabelas apropriadas. Relatar

os resultados da análise estatística. Não utilizar referências

nessa seção.

3.b.10.: Discussão: deve explicar e interpretar os dados

obtidos, relacionando-os ao conhecimento já existente e aos

obtidos em outros estudos relevantes. Enfatizar os aspectos

Revista APCD - SBC 2º Trimestre 2011

26

novos e importantes do estudo e as conclusões derivadas.

Não repetir em detalhes dados já citados nas seções

de introdução ou Resultados. Incluir implicações para

pesquisas futuras.

3.b.11.: Conclusão: deve ser pertinente aos objetivos

propostos e justificados nos próprios resultados obtidos.

A Hipótese do trabalho deve ser respondida.

3.b.12.: Agradecimentos: Especifique auxílios

financeiros citando o nome da organização de apoio de

fomento e o número do processo (Ex.: este estudo foi

financiado pela FAPESP, 04/07582-1). Mencionar se

o artigo fez parte de Dissertação de mestrado ou Tese

de Doutorado (Ex.: Baseado em uma tese submetida à

faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP, como

parte dos requisitos para obtenção do título de Doutor em

Clínica Odontológica, área de Dentística). Pessoas que

tenham contribuído de maneira significativa para o estudo

podem ser citadas.

3.b.13.: Referências: máximo de 30.A exatidão das

referências bibliográficas é de responsabilidade dos

autores. IMPORTANTE: a utilização de referências atuais

é de fundamental importância para o aceite do trabalho.

As referências devem ser numeradas de acordo com a

ordem de citação e apresentadas em sobrescrito no texto.

Sua apresentação deve seguir a normalização do estilo

Vancouver, conforme orientações fornecidas no site da

National Library Of Medicine: http://www.nlm.nih.gov/

bsd/uniform requirements.html. Nas Publicações com

sete ou mais autores, citam - se os seis primeiros e, em

seguida, a expressão latina et al. Deve -se evitar a citação

decomunicações pessoais, trabalhos em andamento e

não publicados.

3.d.: Figuras - normas gerais: As ilustrações

(fotografias, gráficos, desenhos, quadros etc.) serão

consideradas no texto com figuras. Devem ser entregues

duas cópias impressas de cada figura, que deve ser

citada no corpo do texto obrigatoriamente. As figuras

devem possuir boa qualidade técnica e artística para

permitir uma reprodução adequada. São aceitas apenas

imagens digitalizadas que estejam em resolução mínima

de 300 dpi, em formato TIF. Não serão aceitas fotografias

embutidas em arquivo do Word ou PowerPoint.

Não serão aceitas imagens fotográficas fora de

foco, com excesso de brilho, escuras demais ou com

outro problema que dificulte a visualização do assunto

de interesse ou a reprodução.

Os limites máximos apresentados para imagens

poderão ser ultrapassados em casos especiais desde que

as imagens adicionais sejam necessárias à compreensão

do assunto, sob condição de que os autores assumam

possíveis custos devido à inclusão destas imagens.

4. ASPECTOS ÉTICOS.

4.a.: Estudos realizados in vivo ou que envolvam a

utilização de materiais biológicos deverão estar de acordo

com Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde e

seus complementos, ser acompanhado de aprovação do

comitê de Ética em pesquisa do estabelecimento onde

foram realizados

4.b.: Na apresentação de imagens e texto deve-se

evitar o uso de inicias, nome e número de registro de

pacientes. Ospaciente não poderá ser identificado ou estar

reconhecível em fotografias, a menos que dê por escrito o

seu consentimento, o qual deve acompanhar os originais.

4.c.: Figuras e Tabelas já publicadas em outras

revistas ou livros devem conter as respectivas referências

e o consentimento por escrito do autor e dos editores.


Acontecer

para o Mundo

Alexandre Pelegi

Houve um tempo em que os homens olhavam para o

céu quando queriam planejar suas vidas o tempo de

plantar, o tempo de colher, tempo de viajar, tempo de

se recolher. Dos céus nos chegavam recados através

dos ciclos das estações, dos movimentos dos planetas,

das posições das constelações.

Aprendemos a decodificar o ritmo dessa dança cósmica

após séculos de paciente e persistente observação.

Aprendemos com seus movimentos e ciclos. A cada

fenômeno observado no céu nos era possível vincular um

acontecimento na terra, num sincronismo ditado por regras

constantes a que chamamos Natureza. Graça às estrelas,

aprendemos a medir o tempo e as distâncias, e daí surgiram

os dias, as semanas, os calendários e os relógios...

Hoje desaprendemos a mirar as estrelas e conduzimos

nossas vidas olhando para o chão. E aos que insistem

em sonhar dizemos jocosamente que são gente “do

mundo da Lua”, pessoas desligadas da realidade e sua

dinâmica. Acreditamos que já sabemos o que importa

conhecer não há mais porque buscar no céu as respostas

as nossas perguntas – podemos consultar modernos

aparelhos que trazemos a tiracolo, avançados relógios

amarrados ao pulso, o calendário pousado sobre a

mesa... Mal percebemos que somos escravos da pressa.

Reaprender a olhar para o céu é exercício de muitos

aprendizados. A imensidão dos espaços nos convida a

aprender a humildade. As luzes eternas nos estimulam a

perceber o sentido real da beleza. Os ciclos constantes

dos planetas, alheios à nossa vontade e egolatria, nos

mostram o paradoxo da vida: o tempo que passa e

parece de extinguir a cada nascer do sol, e recomeça

sempre do mesmo ponto em que parou. E é sempre

diferente em sua grandeza eterna.

Olhar para além do que somos é caminhar ao encontro

de nossas origens. Aprender a traçar nosso caminho é

reencontrar o sol que trazemos conosco. É descobrir

nossa luz interior, a essência de nossa personalidade

fonte de realização e de nossa real individualidade.

Somos sujeitos e não vítimas, deuses e não servos.

Bem ao contrário do que pensamos, não são as coisas

do mundo que acontecem para nós. Somos nós que

acontecemos diariamente para as coisas do mundo...

Porque somos o espetáculo diário da criação.

Similar magazines