Revista da - Controladoria-Geral da União

cgu.gov.br

Revista da - Controladoria-Geral da União

foram adquiridos para uso pelos

plantonistas no Aeroporto Salgado

Filho, em Porto Alegre.

Em 14.02.2008, nova denúncia

sustenta que “apenas um servidor do

Inmetro-RJ torrou R$ 27,8 mil até em

desentupidora”. O valor do gasto foi

infinitamente menor: R$ 650,00,

para desentupimento de tubulação

de água pluvial no subsolo do

Inmetro-RJ, conforme nota fiscal

emitida em nome do Instituto e devidamente

atestada, a qual consta

da prestação de contas.

Um órgão da imprensa estranhou,

em 17.02.2008, as aquisições

feitas em 2003 e 2005 pelo Ministério

da Ciência e Tecnologia, de 180 metros

de cadarço e de alpiste.

Considerando os gastos como “pitorescos”,

o jornal calculou que o cadarço

comprado seria “suficiente

para amarrar 90 pares de sapato utilizando

meio metro em cada pé”.

Novamente despesas regulares: o cadarço

é, na verdade, um tipo de barbante

adquirido para pendurar crachás

no evento Seminário Resultados

da Lei de Informática e o alpiste foi

comprado para alimentação de pássaros

do viveiro do CNPQ.

Shampoo e adoçante

Após apuração, foram considerados

regulares, também, os gastos de

R$ 240,00 e R$ 177,60, do Ministério

das Comunicações, com shampoo

para lavar veículos, solução para limpeza

de pneus e adoçantes, denunciados

na imprensa em 17.02.2008.

O Ministério das Comunicações es-

Revista da CGU

13

clareceu que o shampoo e a solução

foram usados em veículos do ministério

e os adoçantes em sua copa.

Em 08.02.2008, noticia-se o gasto

de R$ 28,35, feito em uma livraria,

pela Alfândega do Aeroporto do

Galeão. Tratava-se da compra de papel

para impressão de fotos para a

Alfândega do Aeroporto Internacional

do Rio de Janeiro.

Ainda em 08.02, um jornal noticia

“outra despesa elevada”, de R$

744,18, feita no Iate Club de Santos,

pela Alfândega do Porto de Santos.

A compra foi de 374 litros de óleo

diesel para lancha da Alfândega,

conforme nota fiscal constante da

prestação de contas.

Em 08.02.2008,

noticia-se o gasto

de R$ 28,35, feito em

uma livraria, pela

Alfândega do

Aeroporto do Galeão.

Tratava-se da compra de

papel para impressão de

fotos para a Alfândega

do Aeroporto

Internacional do

Rio de Janeiro.

Novamente em 08.02, a imprensa

informa que uma servidora da

Universidade Federal da Bahia “entrou

numa panificadora e gastou R$

800,00 com o cartão corporativo”. A

Unidade Jurídica da UFBA informou

More magazines by this user
Similar magazines