Revista da - Controladoria-Geral da União

cgu.gov.br

Revista da - Controladoria-Geral da União

Bichinho de pelúcia

Outro gasto “suspeito”, segundo

nova “denúncia” na imprensa, foi a

compra de R$ 2,7 mil em chocolates

pela Escola de Aperfeiçoamento de

Sargentos do Exército, entre julho e

dezembro do ano passado. O produto,

explicou a direção da escola, fez

parte da sobremesa no rancho dos

alunos do curso.

Em outras matérias replicadas em

vários órgãos de comunicação acusou-se

o Comando da Marinha de

adquirir um bichinho de pelúcia,

apenas porque a loja onde a compra

foi feita era o “Império da Pelúcia”.

Comprou-se, na verdade, um pedaço

de veludo para forrar a bandeja onde

são colocadas as medalhas entregues

em solenidades de condecorações

militares.

A Marinha foi citada em outra

matéria por conta da aquisição de

uma caixa de bombons de chocolate

que, na verdade, foi adquirida para

presentear a esposa de uma autoridade

militar estrangeira que visitou

instalações navais em nosso país.

Acusou-se também a Contro ladoria-Geral

da União de pagar “até

três contas em lavanderias, de

R$ 155,00”. Foram lavadas toalhas

que forram a mesa utilizada em confraternizações

e reuniões na CGU,

inclusive as do Conselho Nacional da

Transparência.

Matéria publicada em 06.02.2008

“denuncia” saque de R$ 800,00 feito

pela Aneel “em 29 de dezembro, uma

sexta-feira, às vésperas dos feriados

Revista da CGU

15

de final de ano”. Na realidade, o gasto

ocorreu em 19.12, o serviço foi

recebido em 22.12 e o efetivo pagamento

feito em 27.12. Tratava-se de

serviço de manutenção de um arquivo

deslizante Mecatron 3000 – Aeco,

localizado no 6º andar do Bloco H do

Edifício Sede da Anatel. A despesa foi

considerada eventual, pelo fato de o

serviço não ser coberto pelo contrato

de manutenção e ter de ser executado

em caráter de urgência.

Pasta 007

No mesmo dia, 06.02.2008, a imprensa

“denunciou” que um servidor

da mesma Aneel comprou, em 2007,

por R$ 11.354,00, passagem de ida

e volta para uma diretora da Agência

comparecer a um compromisso nos

EUA. O valor gasto foi de R$ 7.492,65,

pois a Aneel pleiteou e conseguiu o

reembolso de R$ 3.861,35, desconto

contratual que seria dado à empresa

de turismo. A compra com cartão decorreu

da necessidade de garantir a

vaga (o vôo estava quase lotado) e a

empresa contratada não estava conseguindo

garanti-la pela internet. Em

face das justificativas e documentação

apresentadas, a CGU concluiu ter

sido regular a despesa.

O Banco Central também foi “denunciado”

por um jornal, em

08.02.2008, pelo gasto de R$ 499,00,

feito em 2007, na Datelli (calçados e

bolsas) de um shopping center de

Brasília. A auditoria interna do BC esclareceu,

como já houvera feito ao

jornal, que o gasto correspondeu à

compra de uma pasta tipo 007 para

uso em serviço, no transporte de do-

More magazines by this user
Similar magazines