26.04.2013 Views

Cooperação Técnica Internacional - Senac

Cooperação Técnica Internacional - Senac

Cooperação Técnica Internacional - Senac

SHOW MORE
SHOW LESS

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

correio do

ano 60 • [ mai|jun 2010] • nº 699

Cooperação Técnica

Internacional:

cruzando as fronteiras

da educação


[ ]

A prática leva

à perfeição

A teoria ultrapassou as

páginas do livro, invadiu a rotina dos

profissionais de marketing e volta,

enriquecida com cases de sucesso,

às suas mãos.

Escrito por profissionais atuantes na área e

fruto de vivências no programa Oficinas de

Marketing e Comunicação do Departamento

Nacional do Senac por todo o Brasil, o livro

Marketing, a teoria em prática desvenda o

assunto de forma simples e objetiva.

Recheado de experiências em temas como

gestão estratégica de negócios, comunicação

interna, comportamento do consumidor,

formação de preços, segmentação de

mercado, entre outros, a publicação é mais

um lançamento de destaque do

Senac Nacional.













































Atendimento ao Sistema Senac Atendimento ao público

Tel.: (21) 2136 5587

Fax: (21) 2136 5669

cpde@senac.br

Editora Senac Rio

Tel.: (21) 2536 3900

Fax: (21) 2536 3933

comercial.editora@rj.senac.br

Editora Senac São Paulo

Tel.: (11) 2187 4450

Fax: (11) 2187 4486

editora@sp.senac.br


Editorial

Para o Senac, o conhecimento nunca teve fronteiras. Afi nal, a Instituição,

desde os primeiros anos, tem sempre buscado nas organizações mundo

afora as melhores práticas. Do mesmo modo, temos sido constantemente

procurados por entidades dos mais diversos países, que reconhecem o

Senac como referência em educação profi ssional para o Setor do Comércio

de Bens, Serviços e Turismo no Brasil.

A cooperação técnica, principalmente nos países africanos de língua

portuguesa, assim como nos países da América Latina, sempre foi vista pelo

Senac como importante instrumento para fortalecimento institucional e

transferência de conhecimento.

Nesta edição, o Correio do Senac mostra um pouco dessa atuação e as

perspectivas de incremento, em um cenário de globalização, em que se

torna cada vez mais estratégico estabelecer alianças para compartilhar

experiências, conhecimentos e tecnologias.

Sidney Cunha

Diretor-geral do Senac Nacional


Educa Brasil

A educação que ultrapassa fronteiras

e transforma vidas nos apresenta os

caminhos da cooperação técnica

internacional

6

Em Foco

O ministro Marco Farani fala sobre

o trabalho da Agência Brasileira

de Cooperação e o seu papel nas

parcerias para o desenvolvimento

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Integração

Entre as ações do Senac que se

destacaram no cenário nacional, o

Encontro Nacional de Planejamento,

evento da Fecomércio/AP para integrar

sindicatos, a participação do Senac

no 5º Salão de Turismo e a Reunião

Preparatória para a WorldSkills 2011

1411

21

Por todo o Brasil

Saiba mais sobre casos de sucesso

dos Departamentos Regionais

em todo o território brasileiro

Senac Social

Conheça ações da Instituição para

promover a inclusão social por meio da

educação profi ssional, e os exemplos

que chegam dos Regionais de Alagoas,

Bahia, Espírito Santo, Maranhão, São

Paulo e Rio Grande do Sul

29

33

Aula Aberta

Viaje com Aidil Medeiros

para Moçambique e conheça as

etapas do projeto de Formação de

Formadores em Maputo


36

Gente Senac

Leia histórias de como a educação

profi ssional pode mudar vidas

e a palavra do diretor do Regional

Roraima sobre experiências

bem-sucedidas em seu estado

38

Parcerias

Os Regionais Acre, Alagoas, Amapá,

Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo,

Goiás, Paraíba, Pernambuco,

Rio Grande do Norte, Rio Grande do

Sul, São Paulo e Sergipe mandam

notícias sobre parcerias realizadas,

que somam forças e ampliam o

atendimento feito pelo Senac

Na estante

Acompanhe os principais

lançamentos das Editoras Senac, e

a promoção do livro Corpo humano

– órgãos, sistemas e funcionamento

Expediente

Órgão ofi cial de divulgação do Serviço Nacional de

Aprendizagem Comercial (Senac) Departamento

Nacional • Av. Ayrton Senna 5.555 • Barra da Tijuca (RJ) •

22775-004 • Tel.: (21) 2136 5703 Filiado à Associação Brasileira de

Comunicação Empresarial (Aberje) Tiragem: 16.000 exemplares

| Presidente do Conselho Nacional Antonio Oliveira Santos

| Diretor-Geral do Departamento Nacional Sidney Cunha

Editado pelo Centro de Comunicação Corporativa | Diretoria de

Planejamento e Comunicação | Divisão Técnica Editor Jacinto

Corrêa | Coordenação Editorial Laura Figueira | Jornalista

Responsável Flávia Leiroz | Jornalistas Cristina Gonzalez e

Ana Bittencourt | Estagiários Rafael Macedo, João Paulo Zanon

e Cristiane Menezes | Colaboração Departamentos Regionais

| Editoração Eletrônica Casa do Cliente Comunicação 360º

Revisão Ana Bittencourt | Logística Katia Gilla | Produção

Gráfi ca Sandra Amaral | Projeto Gráfi co Fábio Paraguassú |

Impressão Sol Gráfi ca

www.senac.br

42

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699


6

Parcerias para o desenvolvimento

No dia 2 de maio, um grupo de 15 alunos e técnicos

moçambicanos, além de Ana Paula Chauque, representante

do Ministério de Turismo de Moçambique,

chegou ao Brasil. Eles vieram para um estágio em

Salvador nas áreas de Turismo e Hospitalidade e de Alimentos e Bebidas,

parte do acordo de cooperação técnica internacional entre o

Ministério de Turismo de Moçambique, o Ministério das Relações

Exteriores (MRE) do Brasil, por meio da Agência Brasileira de Cooperação

(ABC), e o Senac Bahia, com o apoio do Senac Nacional.

Foi o fechamento de um projeto que começou em 2008 para qualifi

car profi ssionalmente a população local e, assim, possibilitar o

acesso ao mercado de trabalho e a obtenção de renda. E como o

objetivo é também o de compartilhar conhecimento, a partir dos

cursos, os novos profi ssionais podem atuar como multiplicadores.

Turma de Hospedagem, Maputo

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

A ação em Moçambique é um bom exemplo do novo

perfil da política externa brasileira, que elegeu a cooperação

técnica, segundo o ministro das Relações Exteriores

Celso Amorim, como instrumento central de nossa

ação externa brasileira. Em 2008, durante o discurso

proferido na 12ª Reunião da Conferência das Nações

Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad),

realizada em Acra, capital de Gana, o presidente Luiz

Inácio Lula da Silva declarou que a cooperação com a

África é prioritária para o Brasil: “Nossa principal meta

é garantir um desenvolvimento equilibrado e integral,

em benefício das populações dos nossos países. Tratase

de relacionamento estratégico. Temos clara compreensão

da importância do diálogo e do desenvolvimento

de parcerias com os países africanos”.


No prefácio da publicação Agência Brasileira de Cooperação:

a cooperação técnica do Brasil para a África, publicada

em junho de 2009 (disponível em http://www.abc.gov.br/

download/CatalogoABCAfrica2009_P.pdf ), o ministro Celso

Amorim destaca que foram abertas 16 novas embaixadas

em solo africano: “Nosso comércio com a África mais que

quintuplicou entre 2002 e 2008. O presidente Lula realizou

dez viagens ao continente, visitando 20 países, alguns dos

quais mais de uma vez”. Além disso, vale lembrar que, com

a Nigéria, o Brasil lançou a primeira Cúpula entre a América

do Sul e a África, realizada em Abuja, e acolheu, na Bahia, a 2ª

Conferência de Intelectuais da África e da Diáspora.

Com a proposta de compartilhar êxitos e melhores práticas,

o governo brasileiro, hoje, considera a cooperação técnica

internacional uma opção estratégica de parceria, um instrumento

capaz de produzir impactos positivos sobre populações,

alterar e elevar padrões de vida, modifi car realidades,

promover o crescimento sustentável e contribuir para o desenvolvimento

social, transferindo nossos conhecimentos

técnicos e experiência ao país receptor da cooperação.

[ A troca de experiências como estratégia política ]

Há, no desenho do atual governo brasileiro, um órgão que

concentra em suas atribuições as diretrizes nacionais de “parceria

para o desenvolvimento”. É a Agência Brasileira de Cooperação,

que integra a estrutura do Ministério das Relações

Exteriores. O conceito, exposto no site da Agência (http://

www.abc.gov.br), é o de que a relação de cooperação deve

acarretar para os parceiros esforços e benefícios, compromissos

e resultados.

Criada em 1987 para operar programas de cooperação internacional

em todas as áreas de conhecimento entre o Brasil e

outros países e organismos internacionais, a Agência acompanhou

as mudanças na política externa brasileira. Hoje, o

país emerge no cenário internacional não mais apenas como

receptor histórico e tradicional de cooperação, mas como

fonte importante de ajuda ao desenvolvimento, implantando

programas e projetos de cooperação.

As atribuições da ABC abrangem desde o assessoramento

às instituições benefi ciárias da cooperação na elaboração de

projetos, o apoio ao MRE nas negociações com outros países

e organismos internacionais, a coordenação da elaboração

de programas de cooperação técnica até o acompanhamento

e a avaliação dos projetos implementados.

Segundo Marco Farani, diretor da ABC, a cooperação que

o Brasil promove, “em um verdadeiro espírito Sul-Sul”

(cooperação entre os países da América Latina, África e

Ásia, com base em um conceito de parceria direta para

o desenvolvimento), privilegia a troca de conhecimento,

a capacitação, o emprego da mão de obra local e a concepção

de projetos que reconheçam a realidade específica

de cada país.

Dados da Agência informam que o Brasil mantém relações

de cooperação técnica, principalmente, com a América

Latina, o Caribe e a África, beneficiando, ao todo, 58

países em desenvolvimento.

Em 2008, 115 ações de cooperação, entre projetos e

atividades isoladas, foram executadas com países africanos,

em áreas como educação, agricultura, pecuária,

saúde, meio ambiente, administração pública, tecnologia

da informação, cultura, energia, desenvolvimento

urbano, educação profissional e esporte. Para o biênio

2009–2010, ainda segundo a ABC, deverão ser executados

150 projetos e atividades de cooperação do Brasil

na África, com um orçamento total de, aproximadamente,

US$ 38 milhões.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Educa Brasil

7


8

Kátia Lucena, gerente do Centro de Educação e Tecnologia, Crystiane Matos, supervisora pedagógica, e Liana Brandão,

superintendente de Educação Profissional, todos do Senac/BA, e representantes do Senai em Porto Príncipe, Haiti

[ O Senac e a cooperação técnica

internacional ]

A primeira ação de cooperação técnica internacional do

Senac ocorreu em 1948, quando recebeu os psicólogos

León Walther e Pierre Weill, que ajudaram a estruturar o serviço

de seleção e orientação profi ssional na Instituição. Até

a década de 1980, o Senac, na maioria das vezes, recebeu

a cooperação com o objetivo de aperfeiçoar profi ssionais,

mantendo contato com instituições similares da América

Latina, da Europa e dos Estados Unidos.

No caminho, fortaleceu seus laços com a Organização Internacional

do Trabalho (OIT), sendo um dos principais

fomentadores da criação do Centro Interamericano de Investigação

e Documentação da Formação Profi ssional (Cinterfor),

na década de 1960.

A partir da década de 1980, acompanhando o novo contexto

político e social brasileiro, o Senac começa a oferecer cooperação

técnica, principalmente aos países africanos de língua

portuguesa a pedido do Governo Federal, assim como a

países da América Latina.

Levantamento feito pela Diretoria de Educação Profi ssional do

Departamento Nacional do Senac aponta que, em 1986, a Instituição

participava de acordos de cooperação técnica fi rmados

entre Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique,

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

São Tomé e Príncipe, Nigéria, Gabão, Congo, Togo, Granada, Trinidad

e Tobago, Argentina, Peru, México, dentre outros.

É nessa época que é fi rmado o posicionamento ofi cial da

Instituição, relacionado à cooperação recebida ou oferecida:

a melhoria da qualifi cação de recursos humanos; o intercâmbio

de novas tecnologias de formação profi ssional; a

elevação do padrão de desempenho institucional; o repasse

aos parceiros nacionais e estrangeiros dos benefícios de

cooperação recebida; a promoção dos produtos e serviços

nacionais no exterior, por meio de programas que o Senac

oferece nas áreas de Educação Profi ssional, Assessoria Técnica

e Intercâmbio Metodológico.

[ Formando profi ssionais ]

Atualmente, o Senac busca compartilhar êxitos e melhores

práticas nos acordos de cooperação técnica dos quais participa.

O de Moçambique, citado no início, é um belo exemplo.

O Senac chegou ao país africano com o propósito de aumentar

a capacidade técnica e modernizar os padrões e as normas

do turismo local. De acordo com Ana Paula Chauque, chefe de

Recursos Humanos do ministério moçambicano, a parceria foi

muito importante: “Desde que nos tornamos independentes,

o turismo não foi o foco do governo. Mas enxergamos que é

um caminho para alcançarmos o desenvolvimento”.


Primeiro, uma equipe da Instituição, formada pela diretora

regional Marina Almeida e técnicos do Senac Bahia, fez

uma visita técnica a Moçambique para desenvolvimento

de planejamento estratégico, identifi cando necessidades e

possibilidades.

Escolhidos os cursos, com a aprovação do Ministério de Turismo

de Moçambique, as aulas de capacitação foram ministradas

no Hotel Andaluzia, em Maputo, que passou por reformas, com

apoio técnico do Setor de Arquitetura do Senac, para ser transformado

em um hotel-escola com os padrões da Instituição.

Depois, o Senac Bahia implantou o Programa de Formação de

Formadores em Meios de Hospedagem (Governança, Camareira

e Recepcionista de Hotel) e em Agenciamento de Viagens,

com a participação de dois instrutores de sala/bar e cozinha

e de uma supervisora pedagógica de hotelaria, além dos

cursos de Condutor de Turismo, Qualidade de Atendimento

ao Turista, Segurança Alimentar: boas práticas de manipulação

de alimentos e Sistema APPCC – Análise de Perigos e Pontos

Críticos de Controle. O convênio contempla, ainda, o desenvolvimento

de cursos de extensão, workshops, seminários, palestras

e programas de estágio, todos voltados para a área de

Turismo e Hospitalidade. A última etapa foi a visita a Salvador

para um estágio de observação do sistema de funcionamento

dos restaurantes-escola Casa do Comércio e Pelourinho.

A coordenadora da Unidade de Consultoria em Segurança

Alimentar do Senac Ceará, Luciane Pereira, convidada pelo

regional baiano para ministrar em Moçambique os cursos de

Segurança Alimentar no fi m de 2009, ajudou a recepcionar e

acompanhou os 15 alunos moçambicanos em Salvador. Para

ela, a vinda ao Brasil deu a eles a chance de conhecer e vivenciar

na prática o que aprenderam na teoria.

A representante do Ministério de Turismo de Moçambique,

Ana Paula Chauque, na ocasião, reafi rmou o interesse do país

em continuar o projeto, replicando nas áreas Norte e Centro

de Moçambique as experiências bem-sucedidas de Maputo.

O diretor-geral do Senac Nacional, Sidney Cunha, lembra

ainda que, por meio dessa parceria, o Senac presta, gratuitamente,

consultoria ao governo de Moçambique para a

modernização de procedimentos e de estrutura voltados

ao turismo: “Moçambique passou por períodos de confl itos

internos e é uma república livre há cerca de 20 anos. Para a

Instituição, além de demonstrar o compromisso que temos

com a educação profi ssional, o convênio representa uma

ação social em um país em reconstrução, atuando como

promotora de desenvolvimento social”.

Marina Almeida, diretora regional do Senac/BA; Ana Paula

Chauque, representante do Ministério de Turismo de Moçambique;

Carlos Amaral, presidente da Federação do Comércio na Bahia

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Educa Brasil

9


10

Nos mesmos moldes da experiência moçambicana, o Senac

participa também de projeto de cooperação técnica internacional

com o Haiti. Em desenvolvimento desde 2008, o

acordo teve de ser modifi cado por causa do forte terremoto

que atingiu o país em janeiro de 2010, com novas demandas

feitas pelo governo haitiano.

Em março, nova comitiva do Senac, formada por representantes

do Departamento Nacional e do Senac/BA, foram

ao Haiti realinhar as ações do projeto, já parcialmente

aprovado. Era necessário discutir com o governo haitiano,

por exemplo, o local para a construção do centro de formação

profissional, qual seria a idade e escolaridade mínimas

para os cursos e as adaptações necessárias para a

nova realidade haitiana.

Foram mantidas, no entanto, partes do projeto já desenvolvido.

Comitivas anteriores estiveram no país para conhecer

o potencial da prestação de serviços do segmento

de Turismo e Hospitalidade e identificar as necessidades

de qualificação profissional.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Assim, a ideia inicial de construção de um restaurante-escola

no Haiti, fi nanciado pelo governo suíço, foi ampliada, segundo

avaliação do Senac, para a implantação de um Centro Polivalente

de Educação Profi ssional, local de formação de profi ssionais

multiplicadores, habilitados a desenvolver suas ações

com técnica e preparo no atendimento ao cliente. Além disso,

a capacitação profi ssional deveria referendar, ainda segundo

relatório desenvolvido pela equipe do DR/BA, a importância

do contingente de mulheres na sociedade haitiana.

Os cursos requisitados pelo Ministério do Turismo do Haiti

envolvem as áreas de Turismo e Hospitalidade, Imagem Pessoal,

Gestão, Saúde e Artes, além do Programa Alimentos Seguros,

que deverá melhorar as condições e a qualidade dos

alimentos no trabalho das merendeiras das escolas e se estenderá

às empregadas domésticas. E ainda serão oferecidos

os cursos de Culinária e Prestação de Serviços.

Vale ressaltar que as ações desenvolvidas em Moçambique

e no Haiti envolveram também fi nanciamento do Programa

das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Maputo, Moçambique


Entrevista com Marco Farani

O conhecimento que

ultrapassa fronteiras

A

política externa brasileira elegeu a cooperação técnica como instrumento central

de nossa ação externa, tendo como proposta compartilhar êxitos e melhores práticas.

É uma opção estratégica de parceria, capaz de produzir impactos positivos

sobre populações, alterar padrões de vida, modifi car realidades, promover o crescimento

sustentável e contribuir para o desenvolvimento social do país receptor da cooperação.

No contexto do atual governo brasileiro, há um órgão que concentra em suas atribuições as

diretrizes nacionais de “parceria para o desenvolvimento”. É a Agência Brasileira de Cooperação

(ABC), que integra a estrutura do Ministério das Relações Exteriores (ver matéria pág. 7), dirigida

pelo ministro Marco Farani desde outubro de 2008.

Farani, que entrou para a diplomacia em 1980 após concluir estudos em comunicações na Universidade

Federal de Brasília (UnB), serviu na Presidência e na Vice-presidência da República e na

Presidência do Senado, bem como na missão das Nações Unidas em Nova York e nas embaixadas

de Tóquio e Pequim.

Nesta entrevista concedida ao Correio do Senac, ele nos conta um pouco da história da Agência,

seu trabalho na coordenação de projetos – incluindo os acordos de cooperação técnica com

Moçambique e Haiti, dos quais o Senac participa – e fala sobre o papel da educação profi ssional

nessas parcerias.

Correio – Como surgiu a Agência Brasileira de Cooperação?

Marco Farani – A cooperação técnica internacional está presente no Brasil desde os anos 1950. Durante os

primeiros 30 anos de intercâmbio com agências bilaterais de países desenvolvidos [agências governamentais

criadas para canalizar a assistência para outros países] e organismos internacionais, o foco da cooperação foi

o de apoiar a estruturação de instituições públicas federais e/ou entidades nacionais especializadas em áreas

então consideradas estratégicas para a economia nacional. Exemplos desse período são a Embrapa [Empresa

Brasileira de Pesquisa Agropecuária], a Telebrás [Telecomunicações Brasileiras S. A.], o INPI [Instituto Nacional

de Propriedade Industrial], o Departamento de Aviação Civil (DAC)/Maer [Ministério da Aeronáutica] e o Senai,

dentre outros, que contaram com o apoio de consultores internacionais e com doações de equipamentos para

capacitar seus recursos humanos (criar massa crítica de especialistas) e ampliar suas infraestruturas técnicas.

Nessa época, os programas de cooperação técnica eram fundamentalmente fi nanciados por recursos externos.

A cooperação prestada pelo Brasil ao exterior, por sua vez, era muito reduzida.

mai|jun2010 | correio do senac | nº 699

Em Foco

11


12

Nos anos 1980, a partir do processo de redemocratização

do país e da aprovação da Constituição de 1988, os programas

de cooperação técnica reduziram sua presença na

área de infraestrutura econômica/tecnológica e passaram

a atuar mais em temas relacionados à modernização do

Estado, ao desenvolvimento social e à preservação do meio

ambiente. Em 1987, criava-se a ABC, unificando em um só

órgão negociação, coordenação e execução dos programas

de cooperação técnica internacional, ações que eram antes

compartilhadas entre o Ministério do Planejamento e o Itamaraty.

A cooperação técnica coordenada pela ABC assume

duas vertentes: i) Cooperação Sul-Sul (prestada pelo Brasil) e

ii) Cooperação Recebida (Multilateral – no âmbito das organizações

internacionais com a participação dos Estados – e

Bilateral – que se realiza entre Estados).

Correio – O que mudou no contexto da política brasileira que

levou à ênfase dada à cooperação técnica internacional?

Marco Farani – A cooperação recebida pelo Brasil do exterior

nos últimos 60 anos gerou resultados positivos, proporcionando

o fortalecimento institucional de diversos órgãos públicos,

o avanço de programas inovadores na área ambiental e a

modernização do setor produtivo. Hoje, o patamar de desenvolvimento

econômico e social do Brasil o afasta dos critérios

internacionais de elegibilidade para recebimento da ‘ajuda ofi -

cial ao desenvolvimento’. Por isso, atualmente, os programas

de cooperação recebida do exterior são poucos e seguem uma

tendência de retração.

Nessa nova fase, o governo brasileiro percebe que deve retribuir

a colaboração recebida ajudando outros países da mesma maneira

como foi ajudado. Se é verdade que o Brasil ainda não tem

o padrão de vida dos países desenvolvidos, ao mesmo tempo,

tem muito conhecimento para transferir e larga experiência sobre

como fazê-lo, justamente pela cooperação que recebeu ao

longo das últimas décadas.

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, nesse contexto,

determinou ao Ministério das Relações Exteriores a am-

pliação sistemática da pauta bilateral de cooperação técnica

horizontal do Brasil como importante instrumento de aprofundamento

das relações do Brasil com países em desenvolvimento,

em linha com o compromisso do país de assumir maiores

responsabilidades no sistema internacional. Para tanto, o chanceler

Celso Amorim tem viabilizado a expansão das atividades

da ABC por meio de aumento do orçamento da Agência e alocação

dos necessários recursos humanos.

Correio – Qual é a atual estrutura da Agência?

Marco Farani – De 1987 até hoje, a estrutura organizacional

da ABC permanece basicamente a mesma: uma Diretoria, três

áreas fi nalísticas: cooperação Sul-Sul [entre países da África, da

América Latina e da Ásia, com base em um conceito de parceria

direta para o desenvolvimento]; cooperação recebida multilateral

e cooperação recebida bilateral; e uma unidade responsável

pela administração e pelo orçamento.

No caso da cooperação Sul-Sul, os trabalhos são assim divididos:

uma unidade responsável pelos programas com a América

Latina e o Caribe, uma unidade responsável pelo programa

bilateral com o Haiti; duas unidades responsáveis pelos programas

com países africanos e uma unidade responsável pelas

relações de cooperação com o Mercosul [Mercado Comum

do Sul] e organismos de âmbito regional interamericano ou

ibero-americano. Os programas de cooperação Sul-Sul com

países da Ásia, da Oceania, do Oriente Médio e da Europa do

Leste são tratados em subunidades dentro das unidades principais.

As Coordenadorias vinculadas à cooperação técnica

multilateral e bilateral recebida do exterior não são desdobradas

em subunidades.

Correio – Quais são os critérios utilizados pela ABC para selecionar

e/ou aceitar as solicitações de projetos de cooperação

técnica internacional?

Marco Farani – Atualmente, a principal estratégia da ABC

é priorizar o que se convencionou nomear “projetos estruturantes”:

iniciativas tomadas no âmbito governamental que visam

“ A cooperação recebida pelo Brasil do exterior nos últimos 60

anos gerou resultados positivos, proporcionando o fortalecimento

institucional de diversos órgãos públicos, o avanço de programas

inovadores na área ambiental e a modernização do setor produtivo”

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699


à mobilização de atores de diferentes áreas, tais como centros

de pesquisa, universidades e instituições privadas, na formação

de equipes multidisciplinares que tenham como meta comum

a promoção de mudanças signifi cativas nos paradigmas tecnológicos

de um setor econômico ou, ainda, projetos de forte

impacto econômico ou social que possam criar ambientes favoráveis

a responder a grandes desafi os nacionais. Os projetos

também devem ser inovadores, facilmente replicáveis e ter um

efeito multiplicador.

Correio – Como é feita a escolha das instituições que participarão

dos projetos?

Marco Farani – No caso da cooperação Sul-Sul, uma vez

recebida uma demanda específi ca por parte de um país a ser

benefi ciado, a ABC convida instituições do governo brasileiro

que possuem expertise naquela temática para desenvolverem

um projeto de cooperação, conjuntamente e sempre com a

participação ativa do país benefi ciário. Quando a cooperação

é trilateral, conversações com outras agências de cooperação

ocorrem para complementar esforços, especialmente em termos

fi nanceiros.

Correio – Quantos projetos estão em andamento?

Marco Farani – No momento, 413 projetos.

Correio – Quais são os pontos principais que devem ser cobrados

como resultados da cooperação?

Marco Farani – Como a ABC é uma agência de cooperação

técnica, o sucesso de um projeto depende da efetiva transferência

de experiência, conhecimento e prática, ou seja, expertise, de

modo a habilitar a instituição benefi ciária a realmente aplicar

os conhecimentos adquiridos. Isso pode demandar atividades

que vão além da pura capacitação, como no caso da criação

de uma unidade demonstrativa para pesquisa e introdução de

novas culturas agrícolas no Haiti, projeto no qual a ABC está

custeando todo o trabalho de revitalização da fazenda – construção

de centros de pesquisa, viveiros, drenagem do solo, irrigação

etc. – para possibilitar um espaço em que os técnicos do governo

haitiano possam, de fato, aplicar o que lhes é transmitido

pelos técnicos brasileiros da Embrapa.

Além disso, a aplicação de tais conhecimentos deve apoiar a

concretização de metas nacionais de desenvolvimento – posso,

neste mesmo exemplo, citar questões ligadas à segurança alimentar

como prioritárias no plano de desenvolvimento do país.

A criação de efeitos multiplicadores e a sustentabilidade após o

término do projeto também são essenciais.

Correio – Qual o papel da educação profi ssional na troca de

saberes durante a realização dos projetos?

Marco Farani – A educação profi ssional está justamente

ligada à questão dos efeitos multiplicadores. A ABC está implementando

diversos projetos de educação profi ssional, por

meio dos quais professores são capacitados para ministrar

cursos vocacionais, melhorando sensivelmente a qualidade da

mão de obra local, preparando o país para o desenvolvimento

de novos setores e, assim, atraindo investidores do setor privado,

gerando empregos etc.

Um excelente exemplo é o projeto que estamos iniciando em

parceria com o Senac, o Ministério da Educação e o Ministério

do Turismo haitianos. Será criado um centro de formação

profi ssional na área de Turismo, Comércio de Bens e Serviços,

no qual uma equipe haitiana será capacitada pelo Senac em

gestão e métodos pedagógicos por aproximadamente um

ano, após o qual poderão gerir o centro de formação sob a

supervisão do Senac por dois anos adicionais, em um processo

de transição que garantirá a plena capacidade das instituições

locais de tocarem uma iniciativa dessa envergadura.

Importante notar que este projeto apoia a meta nacional de

desenvolver o Setor de Turismo.

Correio – A partir de sua experiência à frente da ABC, relate

alguma ação de destaque.

Marco Farani – Eu destacaria projetos ligados à formação

profi ssional, como a instalação de Centros de Formação Profi ssional

do Senai na África e na América Latina. Os centros oferecem

cursos de capacitação de mão de obra em áreas tais como

construção civil, elétrica, hidráulica, panifi cação, informática,

confecção, dentre outras.

O primeiro centro do Senai foi instalado em Angola, em

2000. Em 2005, o governo brasileiro transferiu, com sucesso,

sua gestão para o governo angolano. O projeto deu suporte

para a formação de quadros qualificados nas áreas de

mecânica de motores, construção civil, eletricidade, vestuário

e informática, contribuindo para reinserir a população

na economia e reorganizar o país após os difíceis anos de

guerra civil. Atualmente, a ABC conta com centros idênticos

em funcionamento no Paraguai, na Guiné-Bissau, em Cabo

Verde e no Timor Leste. Estamos começando a instalação

de novos centros em São Tomé e Príncipe, na Jamaica, na

Guatemala, no Haiti, na Colômbia e na Bolívia. Cada um

desses centros tem capacidade para formar entre 1 mil e

1.500 técnicos por ano, aptos a ingressar imediatamente no

mercado de trabalho local.

mai|jun2010 | correio do senac | nº 699

Em Foco

13


14

Encontro Nacional de

Planejamento

Desenvolver o planejamento

estratégico do

Sistema Senac para o

horizonte 2011–2015.

Com essa intenção, representantes

dos 27 Departamentos Regionais,

além de diretores, chefes e técnicos

do Departamento Nacional, participaram

do Encontro Nacional de

Planejamento, realizado nos dias 28,

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

29 e 30 de abril no Condomínio Sesc-

Senac, no Rio de Janeiro.

A proposta básica do planejamento estratégico

foi anteriormente encaminhada

aos diretores regionais para opiniões

e considerações. Assim, o encontro teve

como objetivos nivelar o entendimento

de todos com relação à proposta; discutir

as colaborações/sugestões enviadas pe-

los Departamentos Regionais; validar indicadores

de medição; e apresentar uma

proposta fi nal em forma de documento.

Esse documento está sendo consolidado

pelo Departamento Nacional para validação

fi nal do corpo diretivo do Sistema

Senac. Vale ressaltar, ainda, que no encontro

foi sugerida e aprovada a retomada do

Comitê Nacional de Planejamento.


Avaliação das Ofi cinas de

Marketing e Comunicação e

Boas práticas em pauta

Em maio, as publicações Avaliação das Ofi cinas de

Marketing e Comunicação do Senac 2009, que apresenta

os resultados das 29 ofi cinas promovidas ao

longo do último ano pelo Departamento Nacional

em 15 Departamentos Regionais, e o primeiro volume da série

Bem-vindo às boas práticas: atendimento ao cliente foram distribuídos

para todos os Departamentos Regionais.

Este ano, a avaliação contou com uma novidade. Além das considerações

sobre as ofi cinas realizadas em 2009 e o portfólio de

2010, que conta com 28 temas, a publicação traz um capítulo

especial dedicado aos “Resultados alcançados no período

2005–2009”, que mostra como os conhecimentos e as ferramentas

disponibilizados nas ofi cinas contribuíram para um

melhor desempenho mercadológico da Instituição, capacitando

mais de 4 mil técnicos de 23 Departamentos Regionais.

Já o volume Atendimento ao cliente inaugura a série Bemvindo

às boas práticas, criada com o objetivo de municiar as

equipes do Senac por todo o Brasil com instrumentais que

contribuam para aperfeiçoar processos

e procedimentos de marketing e comunicação

na Instituição.

WorldSkills 2011:

Senac rumo a Londres

Nos dias 10 e 11 de junho, na sede do Departamento

Nacional (DN) do Senac, no Rio de

Janeiro, ocorreu a Reunião Preparatória para a

WorldSkills 2011, maior competição de educação

profi ssional do mundo, prevista para ocorrer de 5 a 8 de

outubro de 2011 em Londres, na Inglaterra.

Estiveram presentes o gerente de Olimpíadas e Concursos

do Senai Nacional, José Luís Gonçalves Leitão, o diretor-geral

do Senac, Sidney Cunha, diretores e técnicos do DN, diretores

de Educação Profi ssional, técnicos e docentes dos Departamentos

Regionais da Bahia, do Ceará, do Rio Grande do Sul

e de São Paulo, estados cujos alunos obtiveram a primeira e a

Atendimento ao cliente é composto por

um kit com cartilha ilustrada e vídeo,

apresentando conteúdos especialmente

desenvolvidos para promover

uma discussão interna sobre o tema com base na realidade

Senac. O objetivo é que o material seja disseminado e utilizado

como ferramenta motivacional entre as equipes de

atendimento da Instituição, mostrando sua importância estratégica

no relacionamento com clientes e na construção

positiva de nossa marca.

Cássio Nardon, gerente da Unidade Caldas Novas do Senac

Goiás, diz que é uma ótima ferramenta para auxiliar no crescimento

das equipes de atendimento: “É um material atual,

com linguagem clara e objetiva, que usa exemplos de nosso

dia a dia nas Unidades”.

segunda colocações na última Olimpíada do Conhecimento,

realizada em março de 2010 no Rio de Janeiro, além de seus

respectivos diretores regionais – Marina Almeida, Ana Cláudia

Alencar, José Paulo da Rosa e Francisco Salgado.

No dia 10, professor Leitão abordou a trajetória e a evolução da participação

brasileira na competição internacional, e a coordenadora

técnico-pedagógica do Senac Nacional, Shirley Moraes, falou sobre

as etapas de preparação do Senac para a WorldSkills 2011.

No segundo dia, a reunião prosseguiu com a participação direta

dos técnicos do DN e dos DRs envolvidos na preparação

dos competidores.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Integração

15


16

Senac no 5º Salão do Turismo

O

Sistema CNC-Sesc-Senac participou, de 26 a 30

de maio, da quinta edição do Salão do Turismo

Roteiros do Brasil, que ocorreu no Pavilhão de

Exposições do Anhembi, em São Paulo.

O estande institucional, com 224m², foi decorado tendo

como base o tema Turismo para Todos, em uma alusão ao

turismo como um direito e como instrumento de transformação

social. Por meio de painéis, vídeos e jogos interativos,

o Sistema reforçou a ideia de que o conjunto da sociedade é

agente e benefi ciário da atividade turística.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Com base no conceito, no dia 26 de maio, dois eventos especiais

foram realizados: coquetel de congraçamento das lideranças

empresariais da Cadeia Produtiva do Turismo e lançamento

da publicação O turismo e a economia do Brasil. Editado

pela CNC, o livro apresenta ideias e opiniões de profi ssionais e

especialistas do setor expostas nas discussões do macrotema

Turismo e Economia, promovidas pelo Conselho de Turismo

da CNC ao longo de 2009. Entre os artigos, destaca-se o assinado

pelo ministro do Turismo, Luiz Barretto, que aborda, entre

outros temas, o papel do Turismo como grande propagador e

benefi ciário de um Brasil moderno e competente.


Ofi cinas de Marketing e

Comunicação capacitam

técnicos do Senac

Vendas In Company, Estratégias de Vendas, Inovação

e Criatividade em Marketing Educacional

e Comunicação Interna foram os temas

trabalhados em Ofi cinas de Marketing e Comunicação

nos Departamentos Regionais do Ceará, de Mato

Grosso do Sul, de Goiás e da Bahia durante o mês de maio.

Os consultores Eduardo Pitombo, Saulo Chagas e Paulo

Clemen, sempre acompanhados por técnicos do Departamento

Nacional do Senac, incentivaram os participantes

No dia 11 de maio, técnicos e diretores do Senac

Amapá participaram do Seminário de Integração

dos Sindicatos Filiados à Federação, que

reuniu diretores da Fecomércio e do Sesc do

estado, além de dirigentes sindicais.

O presidente da Fecomércio/AP, Ladislao Monte, abriu o

encontro abordando os princípios e projetos apontados no

Planejamento Estratégico da instituição: “É de fundamental

importância esclarecer aos novos membros das diretorias

dos sindicatos o funcionamento da engrenagem do Sistema

a desenvolverem planos de ação com base nos assuntos

em pauta, possibilitando a utilização de ferramentas para

uma gestão mais orientada para resultados.

Em junho, Rio Grande do Norte trabalhou, com o consultor

Roberto Assef, o tema Formação de Preços. Já o

Regional do Ceará, com a ajuda de Paulo Clemen, desenvolveu

estratégias e estruturou um plano de negócios

que abre possibilidades de ações do Senac com

foco na Copa 2014.

Senac/AP participa de

evento da Fecomércio para

integrar sindicatos

por intermédio da atuação da Federação, do Sesc, do Senac

e dos próprios sindicatos”.

A programação do evento contou ainda com a participação

do advogado da Divisão Sindical da Confederação Nacional

do Comércio (CNC), Alain MacGregor, e do diretor executivo

do Sindicato do Comércio de Chapecó, Eduardo José Perone.

Para Alain, que apresentou a palestra “Sindicatos patronais, os

legítimos representantes legais dos empresários do comércio”,

o fortalecimento da base é primordial para que todo o Sistema

fi que integrado e possa alcançar a autossufi ciência”.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Integração

17


18

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Sabores da culinária

junina são destaque

em Brasília

Para homenagear a riqueza cultural das festas juninas, o Espaço Mesa Brasileira,

no Restaurante-escola Senac do Anexo IV da Câmara dos Deputados,

apresenta, de 1º de junho a 27 de julho, a exposição Homenagem à

Culinária Junina.

Com fotografias de Humberto Medeiros, a exposição contará com instalações

e textos assinados pelo antropólogo Raul Lody, também curador da mostra,

que falam sobre as formas de se alimentar e comemorar a devoção a Santo

Antônio, São João e São Pedro em diferentes regiões do país.

Para quem não se contentou em apenas conhecer os sabores tradicionais das festas

juninas, um festival gastronômico foi realizado no Restaurante-escola Senac, nos dias

1º e 2 de junho. Como diz Raul Lody, a melhor forma de celebrar junho é comendo

pratos à base de milho, mandioca e coco: “São delícias culinárias que marcam esse

período de fé. São receitas gostosas e criativas, perfumadas com cravo e canela”.


Francisco Cordão na

presidência da Câmara

Brasileira de Educação Básica

Em sessão presidida pelo ministro Fernando

Haddad, em Brasília, no dia 7 de junho,

tomou posse o novo presidente da

Câmara de Educação Básica do Conselho

Nacional de Educação Francisco Aparecido Cordão.

Cordão trabalhou durante 38 anos no Senac São Paulo

e, desde 2002, é consultor do Departamento Nacional

do Senac. Trabalhar com educação não é novidade

para ele, mas os desafi os continuam muitos: “Uma das metas fundamentais

do Conselho e da Câmara de Educação Básica é estancar

o analfabetismo, ensinando todas as crianças a ler e escrever até

os 8 anos de idade. Além disso, temos de defi nir diretrizes para os

anos de educação básica, orientando professores na defi nição de

currículos e metodologias; discutir a questão da progressão contínua

e acompanhar a implantação da Emenda Constitucional n. 59,

que determina o ensino obrigatório dos 4 aos 17 anos até 2016”.

O professor lembra, ainda, de outros importantes trabalhos do

Conselho, como contribuir para a defi nição do novo Plano de

Teleconferência debate os

cuidados com a saúde

A

Rede Sesc-Senac de Teleconferência transmitiu, no

dia 26 de maio, o programa Cuidados com a saúde,

que discutiu em que medida hábitos alimentares

saudáveis e a prática sistemática e orientada de atividades

físicas podem ser fatores determinantes para preservar

a saúde e elevar o padrão de qualidade de vida do ser humano.

Isso tendo como princípio que saúde, em uma visão contemporânea,

está diretamente relacionada ao bem-estar físico,

mental e social.

Participaram do programa a nutricionista Alice Lucena e o

professor-doutor em Cardiologia Daniel Kopiler, especialista

em medicina do exercício e do esporte, defendendo a visão

Educação para os próximos dez anos, que começou

a ser discutido na Conferência Nacional de Educação

realizada de 28 de março a 1º de abril deste ano, e debater

a formação de docentes com base no conceito

de competência profi ssional: “Entendo competência

como a capacidade de mobilizar, articular e colocar

em ação conhecimento, habilidade, valores e emoções

para responder aos desafi os do dia a dia da vida,

sejam do lado profi ssional ou pessoal”.

O Conselho Nacional de Educação é composto pela Câmara

de Educação Básica, que trata de assuntos relacionados à

educação básica, à educação infantil, ao ensino fundamental,

ao ensino médio e ao ensino de jovens e adultos; e pela

Câmara de Educação Superior, que discute questões relacionadas

à graduação e pós-graduação. Tem por missão a busca

democrática de alternativas e mecanismos institucionais

que possibilitem assegurar a participação da sociedade no

desenvolvimento, aprimoramento e consolidação da educação

nacional de qualidade.

contemporânea de que saúde está, por princípio, diretamente

relacionada ao bem-estar físico, mental e social.

A teleconferência, transmitida em rede nacional para mais de

300 auditórios e salas do Senac espalhados por todo o país, foi

mediada pela jornalista Bárbara Pereira e teve Gildete Amorim

como intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras).

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Integração

19


20

Radar

O presidente do Conselho Nacional do Senac, Antonio

Oliveira Santos, foi homenageado no dia 25 de maio no

Senado Federal durante a cerimônia que marcou a colocação

da fotografia do senador Cristovam Buarque na galeria

de ex-presidentes da Comissão de Educação, Cultura

e Esporte do Senado.

Cristovam destacou a iniciativa de criação da Escola Sesc de

Ensino Médio, citando o projeto como um exemplo do que

pode ser feito para garantir educação de qualidade aos jovens

do Brasil. O presidente da CNC agradeceu a homenagem: “A

educação, gerando melhoria do padrão de qualidade de vida,

é a única estrada que vai nos levar ao desenvolvimento”.

A Unidade do Senac/RS em Alegrete capacitou, até o dia 9

de junho, 33 soldados do 12° Batalhão de Engenharia e Combate

Blindado de Alegrete. Parte de uma tropa especial que

foi em julho para o Haiti participar de uma missão de ajuda

humanitária, eles tiveram aulas de inglês e francês básico

para a viagem com o objetivo de desenvolver competências

linguísticas e comunicativas para se expressar de forma adequada

em diferentes contextos.

Paulo de Eirado Dias Filho, diretor regional do Senac/SE,

participou do evento internacional Global MAKE Conference,

sobre gestão do conhecimento, que teve como

parceiro o Regional paulista. No dia 27 de maio, Paulo

apresentou o case Lan houses, instrumento de educação

pública em Estância (SE).

No dia 24 de maio, tomou posse a nova diretoria da Fecomércio/CE,

que assume a gestão da entidade para o mandato

2010–2014. Pela primeira vez realizada no interior do

estado, a solenidade ocorreu no Crato Tênis Clube, no Cariri,

e contou com a presença de aproximadamente 400 convidados,

entre eles, a diretora regional do Senac/CE, Ana Cláudia

Martins, empresários do comércio, autoridades locais e políticos.

O presidente da Fecomércio, Luiz Gastão Bittencourt,

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

foi reeleito para o novo mandato: “Precisamos investir no interior

do estado, com o desenvolvimento de ações, projetos

e eventos importantes”.

Eugênio Foganholo, um dos principais especialistas brasileiros

em bens de varejo, comandou as palestras e os

workshops da primeira etapa do Senac Varejo em Santa

Catarina. No dia 10 de junho, ele apresentou a palestra “Por

que não pensei nisso antes”, na Unidade de Criciúma. No

dia 11 de junho, foi a vez do workshop “O seu negócio hoje

preparado para o amanhã”.

O Grande Hotel São Pedro – Hotel-escola do Senac/SP, promoveu,

no dia 30 de maio, um jantar enogastronômico com

a presença de Luck Bouchard, proprietário da vinícola francesa

Maison Bouchard. A chefe Patrícia Fontana recebeu os comensais

com um menu confi ance elaborado exclusivamente

para a ocasião. Hóspedes e visitantes do Grande Hotel comeram

mix de folhas, cammembert em massa philo e compota

de amarena; talharim caseiro ao perfume de trufas; confi t de

pato com sopa leve de lentilhas; mousse de chocolate e mel.

Todos os pratos foram harmonizados com vinhos da importadora

Grand Cru.

O presidente do Conselho Regional de Odontologia, Carlos

Roberto Cerqueira de Meneses, proferiu palestra, no dia 11

de maio, na Unidade Poço do Senac/AL. Ele falou sobre as

“Normas para habilitação ao exercício das profi ssões de Técnico

em Prótese Dentária, Técnico em Saúde Bucal e Auxiliares

em Saúde Bucal”. Para participar, profi ssionais que trabalham

com prótese dentária e saúde bucal e o público em

geral levaram um quilo de alimento não perecível.

Errata: Na edição 698 do Correio do Senac, na matéria intitulada

“Ministro da Justiça almoça em restaurante-escola do

Senac”, página 18, primeiro parágrafo, onde está “...secretárioexecutivo

Ronaldo Teixeira da Silva”, leia-se secretário-executivo

Rafael Favetti.


ACRE E BAHIA

www.ba.senac.br

www.ac.senac.br

Alunos são homenageados pela participação na

Olimpíada do Conhecimento

Alunos dos Departamentos Regionais da Bahia e do Acre receberam homenagens

em seus estados pela participação na Olimpíada do Conhecimento,

o maior evento de educação profi ssional do país, realizado pelo

Senai, no Rio de Janeiro, de 9 a 14 de março.

No Acre, os vereadores do município de Rio Branco fi zeram, no dia 15 de

abril, uma sessão solene em reconhecimento ao desempenho na competição

das estudantes do Senac/AC Thais Herculano e Maisa Melo, na ocupação

Técnico em Enfermagem, e Gabrielly Araújo, na ocupação Cabeleireiro.

A iniciativa contou com a participação de representantes do Senac, do

Sesc e do Senai. “Para esta Casa, é uma alegria muito grande receber essas

alunas que representaram nosso estado na competição. Parabenizo o

Sesc, o Senac e o Senai pelo apoio dado a essas estudantes”, destacou o

vereador Luiz Anute.

Cardápio premiado

Na Bahia, os alunos vencedores da Olimpíada e da WorldSkills Américas

(competição simultânea), Laysa Menezes e Hemilton Heverton Santos, receberam

homenagem, no dia 30 de março, com um almoço oferecido no

Restaurante-escola Senac Casa do Comércio, pelo presidente do Conselho

Regional do Senac, Carlos Amaral. “Formar aprendizes para o mundo

do trabalho com ética, transparência e credibilidade sempre fez parte da

história do Senac Bahia”, afi rmou Amaral.

Durante o almoço, os convidados, representantes do Setor de Gastronomia,

Turismo e Hotelaria, puderam conferir o excelente trabalho realizado

pelos jovens profi ssionais. O menu incluiu alguns dos pratos de Laysa, premiada

na categoria Cozinha. A seu lado, Hemilton, vencedor da categoria

Serviços de Restaurante, também foi parabenizado pelo desempenho.

Poço sedia

2º Encontro

de Pedagogia

Práticas docentes e diversidade

na educação básica.

Esse foi o tema do 2º Encontro

de Pedagogia, uma

promoção da Faculdade

Raimundo Marinho (FRM)

com o apoio do Senac/AL,

realizado nos dias 7 e 8 de

junho, no auditório do Senac

Poço.

A abertura do evento contou

com a participação do

diretor acadêmico da FRM,

Gerson Maciel Guimarães,

e da coordenadora do Curso

de Pedagogia, Myllena

Calheiros Lopes Vieira. A

programação do primeiro

dia incluiu ainda a palestra

“Práticas docentes e a

diversidade de discursos

na educação básica”, uma

exposição de livros e a

apresentação de trabalhos

produzidos pelos grupos

temáticos do Curso de Pedagogia

da FRM.

No dia seguinte, houve a

mostra cultural Cubismo e

manifestações folclóricas do

Nordeste, do artista plástico

Orlando Santos, e o debate

“Práticas docentes e a diversidade

dos gêneros literários

na educação básica”,

fi nalizada com a apresentação

do espetáculo teatral

Contos de Fada, estrelado

pelos alunos do Curso de

Pedagogia da FRM.

ALAGOAS

www.al.senac.br

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Por todo o Brasil

21


22

Regionais destacam a cultura amazônica e sergipana no Festival Brasil Sabor

Em sua quinta edição, o Festival Brasil Sabor, realizado em todo o Brasil,

no período de 15 de abril a 15 de maio, contou com a participação

dos Departamentos Regionais do Senac Amazonas e Sergipe. O evento

faz parte do esforço entre a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes

(Abrasel), o Sebrae, o Ministério do Turismo e o Ministério da Pesca e

Aquicultura, além de contar com várias parcerias locais para promoção e

valorização da gastronomia brasileira como um diferencial competitivo

para o Setor de Turismo.

Em Aracaju, a abertura do festival se deu dia 26 de abril, no Hotel Parque

dos Coqueiros, que se estendeu até o mês de junho. Repetindo o sucesso

das edições anteriores, os diversos estabelecimentos da capital e do

interior sergipano participaram do evento e ofereceram para o público

um dos pratos de sucesso do seu estabelecimento. O Senac/SE, por meio

do Setor de Hotelaria, levou para o festival o Pescada Senac, um saboroso

prato que faz parte do cardápio do Restaurante Senac Bistrô e que foi

degustado por centenas de convidados.

Com uma “aula show” de gastronomia, o Senac/AM marcou presença na

Arena Gastronômica, evento que fez parte do festival, de 6 a 9 de maio,

no Amazonas Shopping, em Manaus. Na praça auxiliar do shopping, os

docentes da Instituição apresentaram dois pratos preparados com produtos

amazônicos: um principal, Piraru Jetica (peixe na folha de jambu

com purê de batata doce), e uma sobremesa, Cuia da Terra (massa de tortilha

com tapioca recheada com creme de tucumã). Trinta pessoas foram

sorteadas para participar da degustação.

ExpoVinhos 2010 contribui para a melhoria da mão de obra no estado

Ilson Bozi, comerciante,

Penha Tironi, gerente de

Relações com o Mercado

do Senac/ES, e Dionísio

Corteletti, diretor regional

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Com um estande para divulgação de seus programas, o Senac/ES e o Hotel Senac Ilha do Boi

participaram da ExpoVinhos 2010, evento realizado pela Fecomércio/ES, nos dias 19 e 20 de maio.

No local, além da distribuição de material informativo, os profi ssionais do Senac aproveitaram a

oportunidade para estar mais próximos do público visitante, informando sobre cursos, serviços

e as atividades ligadas a todas as suas áreas de atuação.

A ExpoVinhos 2010 recebeu a visitação de 2 mil pessoas e apresentou, em sua segunda edição, 30

estandes com aproximadamente 140 vinícolas e cerca de 400 rótulos de diferentes países. Além

da feira, o evento contou com degustações e palestrantes renomados do mundo do vinho.

Segundo João Elvécio Faé, vice-presidente da Fecomércio/ES, o evento movimentou o setor

vinícola não apenas pelas vendas, mas pelos treinamentos, que aperfeiçoaram a qualidade da

mão de obra no estado. “Estiveram disponíveis cursos gratuitos para garçon, mâitre, barman e

outros, o que colabora para a melhoria do atendimento ao cliente”, destaca João Elvécio Faé.

AMAZONAS E SERGIPE

www.se.senac.br

www.am.senac.br

ESPÍRITO SANTO

www.es.senac.br


DISTRITO FEDERAL

www.senacdf.br

Congresso

brasileiro de guias

de turismo tem

participação

de dois Regionais

O 30º Congresso Brasileiro de

Guias de Turismo, realizado de

21 a 27 de abril, no Distrito Federal

e na cidade de Goiânia (GO),

contou com a participação do

Senac/DF, mostrando a importância

da capacitação profi ssional

e da Educação Continuada.

Representantes do trade turístico,

tais como agentes de

viagens, sindicalistas nacionais

e internacionais (Peru e

Uruguai), e do Ministério do

Turismo também participaram

de diversas discussões

sobre o Novo perfi l profi ssional

do guia de turismo, Alternativas

para a fi scalização da profi ssão,

Novos roteiros, Turismo cívicopedagógico,

dentre outros.

O Senac/DF marcou presença

na plenária, salientando que

o profi ssional que busca continuamente

seu aprendizado

torna-se mais competitivo e

mais valorizado. Além dos representantes

da Instituição,

muitos profi ssionais da área de

Educação Profi ssional enriqueceram

o evento, incluindo dois

colaboradores do Senac/BA.

O Congresso gerou o encontro

em homenagem ao Dia

do Guia, 10 de maio, com a

participação de alunos, professores

e profi ssionais do

trade, que discutiram o tema

O guia empreendedor – seu diferencial

no mercado.

Cavalhadas de

Pirenópolis e moda –

‘Um duelo com estilo’

As Cavalhadas de Pirenópolis, em

Goiás, serviram de inspiração para o

desfi le “Um duelo com estilo”, realizado

no dia 9 de junho, na Unidade

Aparecida de Goiânia do Senac/GO,

localizado na região metropolitana de

Goiânia. As Cavalhadas de Pirenópolis

representam uma manifestação cultural

que encena a luta entre mouros

e cristãos e são consideradas Patrimônio

Cultural Imaterial Brasileiro.

O evento reuniu cerca de 200 pessoas,

que puderam observar, na passarela,

texturas diferenciadas em 43

looks elaborados por alunos do curso

Desenhista de Moda, que construíram

uma coleção exuberante carregada

de brilho e tons fortes.

Para a instrutora de Moda Mônica

Rodrigues, a escolha do tema

possibilitou a junção criativa entre

moda, costumes e tradição.

Foto: Milena Niminato

Ela afirma que os alunos deram asas

à imaginação e desenvolveram peças

que demonstram personalidade

própria: “Ousadia e sofisticação fizeram

parte da coleção, cuja marca

registrada é a mistura das características

individuais, mostrando que é

possível criar unidade dentro de um

grupo com ideias tão distintas”.

O desfi le de moda faz parte da conclusão

do curso Desenhista de Moda,

que possibilita ao aluno do Senac criar

peças e desenvolver coleções nos mais

variados temas. “A grande relevância

do desfi le esteve na possibilidade de

assistir na passarela à execução de

todo aprendizado passado durante o

curso e o crescimento profi ssional de

cada um”, complementa Mônica.

www.go.senac.br

Sesc-Senac ganham nova sede administrativa

Uma grande festa no dia 29 de maio marcou a inauguração da nova

sede administrativa do Sesc e do Senac Piauí. Localizado na Avenida

Campos Sales, o prédio, de cinco pavimentos, permitirá uma adequação

mais abrangente para todos os setores das Instituições.

Na noite de lançamento do novo empreendimento, o presidente do Sistema

Fecomércio no Piauí, Valdeci Cavalcante, e a diretora regional do Senac/PI,

Elaine Dias, receberam o prefeito de Teresina, Silvio Mendes, a diretora regional

do Sesc, Irlanda Castro, além de diversas autoridades do setor empresarial.

Para 2010, a previsão é que, com a nova estrutura, os atendimentos do Senac

passem de 36 mil para 40 mil alunos. “Este ano, serão implementados, além de

novos cursos técnicos, várias pós-graduações. Outra novidade são duas carretas,

uma na área de Informática e Gestão e outra na área de Turismo e Hospitalidade

(hotelaria), que irão otimizar cada vez mais o contato dos alunos com a prática do

ofício aprendido em sala de aula”, destaca a diretora do Regional piauiense.

GOIÁS

PIAUÍ

www.pi.senac.br

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Por todo o Brasil

23


24

MATO GROSSO

www.mt.senac.br

MARANHÃO

www.ma.senac.com.br

Semana Verde conscientiza população para preservação ambiental

Visando à preservação ambiental e preocupada com o

futuro do planeta, o Senac Mato Grosso lançou, do dia 7

ao dia 11 de junho, em todas as suas Unidades Operativas

(Barra do Garças, Colíder, Cuiabá, Primavera do Leste,

Rondonópolis, Tangará da Serra, além do Centro de

Educação a Distância e da Unidade do Varejo), a Semana

Senac Verde. Ações de sustentabilidade socioambiental

ocorreram em vários pontos das cidades a fi m de promover

refl exões e mudanças comportamentais em toda

comunidade e minimizar os impactos ambientais.

Uma das ações foi o Arrastão Verde, com a participação dos colaboradores

da Instituição nas ruas. Em muitos locais, instrutores

e alunos da área de Saúde realizaram aferição de pressão e

deram informações sobre como manter a boa saúde.

Novas instalações e

novos cursos em Imperatriz

No dia 7 de abril, as novas instalações do Centro de Formação

Profi ssional do Senac/MA em Imperatriz foram

inauguradas. A Unidade, que existe desde 1981, foi reformada

e ampliada para melhor atender o público da

cidade e passa a contar com novos eixos tecnológicos

como Saúde, Idiomas e Hospitalidade e Lazer.

Acompanhando o crescimento da cidade e da região,

a reforma também ampliou a capacidade de

atendimento para 1.170 alunos por dia, distribuídos

nos três turnos de aula. Agora, conta com espaços

como a biblioteca especializada e seu vasto acervo

de livros, DVDs, CD-ROM, periódicos, além do acesso

à internet e aos ambientes pedagógicos – salas para

os cursos de Idiomas, auditório reversível, cozinha didática,

laboratório de Imagem Pessoal, laboratório de

Estética reversível para Laboratório de Saúde e laboratórios

de Informática –, totalizando 12 salas equipadas

com mobiliários e equipamentos modernos.

Para o presidente do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac

do Maranhão, José Arteiro da Silva, a reforma do Centro,

que adaptou a estrutura do Senac à demanda da

região, agregará mais qualidade aos cursos ofertados:

“O Senac, entidade que, embora confundida muitas

vezes com órgão público, é mantida e administrada pe-

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Outros destaques da Semana Senac Verde foram as discussões

sobre os problemas do lixo doméstico e hospitalar

e possíveis soluções; noções de nutrição e dietética

para os portadores de doenças crônicas, como diabetes,

hipertensão, estresse, colesterol e outras.

A programação incluiu ainda ofi cinas, debates e palestras

gratuitas com temas direcionados à questão da

sustentabilidade socioambiental e da conscientização

da população para a preservação ambiental, do reaproveitamento

de resíduos e sobras de diversas matériasprimas

e do consumo consciente. Também foi apresentado

aos participantes um programa de coleta seletiva

de resíduos sólidos (lixo) domiciliares, tais como papel,

papelão, metais, vidro e plásticos.

las empresas do comércio de bens, serviços e turismo. Em sua

história, vem cumprindo rigorosamente o papel institucional de

desenvolver pessoas e organizações para o mundo do trabalho

por meio de ações educacionais e disseminação de conhecimentos,

contribuindo para o desenvolvimento do país”.

Dentre os presentes à inauguração, estavam o secretário de

Estado para a região Sul do Maranhão, Adhemar Freitas, o presidente

da Câmara de Dirigentes Lojistas de Imperatriz, Francisco

Almeida, o juiz federal Marcelo Lobão, representando o

Conselho Nacional de Justiça, o diretor da Associação Comercial

de Imperatriz, Ricardo Zenkner, o vice-presidente da Federação

das Indústrias do estado do Maranhão, Francisco Sales,

os presidentes de sindicatos fi liados à Federação do Comércio

e membros do Conselho Regional do Senac no Maranhão.


Resultados positivos na IX Feira

de Orientação para o Trabalho

Durante os dias 25, 26 e 27 de maio, a IX Feira

de Orientação para o Trabalho, realizada pelo

Senac Paraíba na praça de eventos do Shopping

Tambiá, em João Pessoa, reuniu dezenas de profissionais

e milhares de visitantes, que puderam

conferir palestras, oficinas, debates e orientações

profissionais, além de usufruir de serviços

de beleza (escova, penteados, sobrancelhas, manicura)

e de saúde (aferição de pressão arterial,

glicemia, massa corporal).

O principal objetivo da Feira de Orientação é estabelecer

um elo entre estudantes, profi ssionais e

o mercado de trabalho atual, que está a cada dia

mais dinâmico e exigente. Como afi rma a diretora

de Educação Profi ssional do Senac/PB, Vera Lúcia,

os esforços somados de cada participante geraram

resultados positivos: “Nosso foco foi preencher as

lacunas existentes na sociedade, tanto dos profi ssionais

que precisam de qualifi cação como do mercado

de trabalho em absorver esses profi ssionais”.

Entre os participantes do evento estavam duas colaboradoras

do Senac Alagoas: a relações públicas Roberta

Albuquerque e a coordenadora do Programa

de Oportunidades Profi ssionais, Ivana Leite. Elas vieram

até João Pessoa conferir de perto o evento para

implantar a feira em seu estado. “Além de promover

a marca, é uma forma de fortalecer o elo entre a

Instituição e o mercado de trabalho, comprovando

nossa função dentro da sociedade, que é a de oferecer

educação de qualidade e aumentar a empregabilidade”,

afi rmou Roberta. “É um projeto bonito e

ao mesmo tempo funcional, que consegue alcançar

seu objetivo por meio de um planejamento cuidadoso”,

acrescentou.

A movimentação durante os três dias do evento foi

intensa e atraiu a mídia local. A imprensa paraibana

ofereceu uma ampla cobertura à Feira de Orientação,

que foi destaque nos principais veículos de

comunicação online, TVs, rádios e jornais. Foram

dezenas de matérias, reportagens e fl ashes ao vivo,

que comprovaram mais uma vez a credibilidade da

marca Senac entre os paraibanos.

PARAÍBA

www.pb.senac.br

MINAS GERAIS

www.mg.senac.br

Descubraminas e Hotel Senac

Grogotó são apresentados no

Salão Mineiro do Turismo

O Senac Minas esteve presente, de 16 a 18 de abril,

no 3º Salão Mineiro do Turismo, realizado no Minascentro,

em Belo Horizonte. Com o plano de envolver

o público visitante – cerca de 15 mil pessoas –,

o Senac Minas apresentou o novo portal Descubraminas

e o Hotel Senac Grogotó, hotel-escola localizado

em Barbacena, e também participou do Salão

do Conhecimento com palestras e seminários.

Durante o evento, a gerente de Gastronomia do

Senac Minas, Adelaide Engler, ministrou a palestra

“A importância do turismo gastronômico”. O outro

profi ssional que representou o Senac Minas foi o

coordenador do Centro de Pesquisa, Planejamento

e Desenvolvimento (Ceplad), Vinícius Horta. Na

oportunidade, o coordenador abordou o desenvolvimento

de comunidades no minicurso O Envolvimento

das Comunidades no Contexto do Desenvolvimento

Turístico.

Destaque, ainda, para a participação do Senac

nas Clínicas Tecnológicas, realizadas pelo Sebrae.

A Instituição levou instrutores que, nas mesas de

consultoria, esclareceram dúvidas sobre os temas

relacionados à organização de eventos e atendimento

ao cliente.

O Senac Minas também ganhou visibilidade com o

Portal Descubraminas. De acordo com a coordenadora

do portal, Maria Lúcia Dornas, o evento conseguiu

destacar bem os circuitos turísticos: “Além de

apresentar os destinos de nosso estado, também

foi possível realizar muitos contatos com representantes

do Turismo e o público em geral”.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Por todo o Brasil

25


26

PERNAMBUCO

www.pe.senac.com.br

Hotel-escola será construído

em Sirinhaém

Unir o padrão de qualidade dos hotéis do Sesc à expertise

em formação profi ssional do Senac. Essa é a

meta do empreendimento de cerca de R$ 16 milhões

que será construído em Sirinhaém, no litoral sul de

Pernambuco, nos próximos três anos. Segundo o diretor-geral

do Sesc Nacional, Maron Emile Abi-Abib, trata-se

do segundo projeto na área de Hospitalidade e

Lazer desenvolvido em parceria pelas duas entidades

no Brasil. O primeiro hotel-escola Sesc-Senac nesses

moldes, em território nacional, será inaugurado até o

fi m deste ano no litoral do Cabo Branco, na Paraíba.

“É uma parceria inteligente, uma tendência que está

se instalando em todo o país e poderia ser feita há

mais tempo”, destacou Abi-Abib, após a assinatura

do protocolo de intenções entre representantes

do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac e o prefeito de

Sirinhaém, Fernando Urquiza, no dia 25 de maio. A

solenidade contou ainda com a presença do diretor

regional do Senac/PE, Sylvio Romero de Souza, e de

membros da Câmara dos Vereadores de Sirinhaém.

Após pesquisa feita pelo Senac Pernambuco para

identifi car as principais demandas de mão de obra

e potencialidades econômicas da região, o próximo

passo para tirar o projeto do papel é aprovar

na Câmara de Vereadores do município a doação

do terreno de cinco hectares na Praia de Gamela,

onde funcionarão o centro de formação profi ssional

e o complexo hoteleiro. “Todos os vereadores já

assinaram um documento sinalizando que concordam

com a doação. Acredito que as obras devam

começar no início de 2011”, estimou o prefeito.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

RIO GRANDE DO SUL www.senacrs.br

4ª Feira de Oportunidades

capacita 18 mil pessoas gratuitamente

As 41 escolas do Senac/RS, distribuídas em todo o estado,

mobilizaram-se no dia 11 de maio para receber

as atividades especiais da 4ª Feira de Oportunidades.

O evento, que é totalmente gratuito, promoveu mais

de 200 atividades entre palestras, ofi cinas, workshops

e ações de orientação profi ssional. O tema escolhido

para este ano foi Carreira e emprego, abordado em palestras

realizadas por todas as cidades envolvidas. As

atividades reuniram cerca de 18 mil pessoas.

Em Gravataí, a programação foi encerrada com o

talkshow Carreira e Emprego. O público lotou o Teatro

do Sesc para conferir o debate com as participações do

gerente do Núcleo de Recursos Humanos do Senac/RS,

Orian Kubaski, e do presidente do Grupo Record/RS, Natal

Furucho. A mediação foi do radialista Rogério Mendelski,

da Rádio Guaíba. Em Porto Alegre, a Faculdade de

Tecnologia Senac/RS promoveu um bate-papo com o

especialista em estratégia e branding com 20 anos de

mercado e experiência internacional, Arthur Bender. O

bate-papo contou com a participação especial da jornalista

Denise Nunes. No fi m, os dois debateram com o

público sobre Personal Branding – marketing pessoal.

Segundo o diretor regional do Senac/RS, José Paulo da

Rosa, o evento foi fundamental para ajudar na escolha de

uma carreira profi ssional: “Temos muitas ocupações, especialmente

no segmento de atuação da nossa entidade,

que é o comércio de bens, serviços e turismo. O evento

abriu os olhos dos alunos e da sociedade para a infi nidade

de profi ssões que o mundo do trabalho oferece. Temos

convicção de que essa iniciativa é fundamental para o desenvolvimento

de novos e bons profi ssionais”.

Realizada bianualmente nos meses de maio e setembro

– em alusão ao Dia do Trabalho e ao aniversário do

Senac/RS, respectivamente –, a Feira de Oportunidades

já fi gura como uma das mais importantes ações de incentivo

à qualifi cação profi ssional no Rio Grande do Sul.


CEARÁ

www.ce.senac.com.br

Programa Senac

Vende Bem reúne

colaboradores do interior

Depois de Fortaleza, o Programa Senac

Vende Bem chega às Unidades do Senac

no interior. Desde o dia 26, os gerentes

dos Centros de Educação Profi ssional de

Juazeiro do Norte, Crato e Iguatu, bem

como seus colaboradores do atendimento,

banco de oportunidades, supervisores

pedagógicos e instrutores, participaram

da apresentação do programa,

que visa disseminar a cultura estratégica

de vendas e promover alinhamento da

linguagem entre a área educacional e a

área comercial da Instituição.

Segundo a coordenadora de Desenvolvimento

Humano do Senac/CE, Walkyria

Frota, “o investimento do Programa Senac

Vende Bem está sendo importantíssimo

para as pessoas entenderem o alinhamento

de linguagem e compreenderem

o processo da educação profi ssional”.

O Programa é realizado por meio de parceria

da Educação Corporativa com a Unidade

Comercial e a equipe da Gerência

de Tecnologia Educacional do Senac/CE.

Semana das Profi ssões tem sucesso de público

A Semana das Profi ssões do Senac Tocantins, realizada em

Palmas e Araguaína, de 5 a 9 de abril, contabilizou 4.675 pessoas

nas 76 ofi cinas em Palmas e nas 74 de Araguaína – o

que representa um aumento de cerca de 70% no número de

participantes com relação ao ano passado.

A diretora regional do Senac/TO, Lunáh Brito Gomes, destacou

o sucesso da Semana das Profi ssões: “A cada ano, conseguimos

alcançar o objetivo do evento, que é integrar o

Senac à comunidade, oferecendo cursos nas diversas áreas

de atuação da Instituição”.

Números de mágica e entretenimento baseados em conceitos

para o aprimoramento profi ssional abriram o evento no

auditório do Senac em Palmas. Mais de 260 pessoas partici-

Senac inaugura unidade de educação a distância

A Educação a Distância (EAD) tem se difundido por oferecer

uma série de vantagens, como otimização do tempo, quebra

das barreiras geográficas e minimização dos custos. Diante

desse cenário, o Senac Santa Catarina inaugurou, no dia 26 de

abril, as instalações do Centro de Educação a Distância, em São

José, chamado Senac EAD.

O investimento foi de R$ 1,16 milhão entre obra, mobiliário,

equipamento e desenvolvimento de novos cursos e produtos.

A nova Unidade possui 714 metros de área edificada com salas

de aula e de tutoria, auditório, laboratório de informática, biblioteca

e um projeto arquitetônico desenvolvido conforme os

padrões de acessibilidade. Foram instaladas nove salas virtuais

com capacidade para atender cerca de 150 alunos por dia na

Unidade e mais de 2,8 mil virtualmente em todo o estado, já que

o Senac possui grande capilaridade por contar com 22 Unidades

espalhadas em território catarinense.

O novo espaço servirá para o desenvolvimento econômico e tecnológico

com cursos de extensão e pós-graduação. Segundo o

diretor regional, Rudney Raulino, os benefícios dessa modalidade

de ensino vão além da maleabilidade dos horários para estudo,

no qual os alunos gerenciam o próprio tempo: “As pessoas não

precisam se deslocar para frequentar as aulas e conciliam os estudos

com as demais ações do dia. A flexibilidade da EAD permite

que as organizações agilizem seus projetos de capacitação”.

param da palestra “Atitudes vencedoras”, ministrada

pelo conferencista Carlos Hilsdorf, que abordou o

comportamento profi ssional, as atitudes vencedoras

na vida e no ambiente de trabalho. “Hoje, as pessoas

vão às empresas e querem mais prazer, maior

agilidade, ausência de aborrecimento, ser positivamente

surpreendidas e sentir que valeu a pena”, resumiu

Hilsdorf.

Para o empresário Aílton José dos Santos, de Palmas,

a palestra superou as expectativas: “Um evento com

um profi ssional desse gabarito é realmente muito

bom, e o palestrante conseguiu passar a mensagem

de atitudes vencedoras, com conceitos e entretenimento

dosados na medida certa”.

SANTA CATARIANA

www.sc.senac.br

TOCANTINS

www.to.senac.com.br

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Por todo o Brasil

27


28

SÃO PAULO

www.sp.senac.br

Alunos de Jabaquara organizam

a 1ª edição da Semana da

Sustentabilidade

Agroecologia e economia, reaproveitamento de

pneus usados, ecoturismo e cooperativa de reciclagem

foram os assuntos abordados na Semana da

Sustentabilidade, realizada recentemente na Unidade

Jabaquara do Senac/SP. A iniciativa inédita faz

parte do módulo Aspectos e Impactos Ambientais,

do Curso Técnico em Meio Ambiente, e foi organizada

pelos 18 alunos do período matutino.

Ao longo de cinco dias de programação, 120 pessoas

prestigiaram as atividades, entre funcionários e integrantes

de diversos cursos e da comunidade. Debates,

exibição de vídeos, exposição de maquetes e jogos de

tabuleiro foram algumas das atrações promovidas no

auditório e no corredor da Unidade. Além disso, houve

sorteio de brindes e distribuição de mudas.

De acordo com Eliana Aparecida Saraiva da Silva,

coordenadora da subárea do Senac Jabaquara, os

próprios estudantes contataram os profi ssionais

participantes e cuidaram de todo o planejamento

e da execução das tarefas. Concluíram, com isso,

a apresentação ao público de atitudes ambientais

que podem ser incorporadas ao cotidiano. “Acredito

que esse foi um dos benefícios proporcionados pelo

evento. Os estudantes puderam lidar com gestão de

custos, cronograma e organização. O aproveitamento

e o aprendizado em atividades como essa são mais

aprofundados, tornando os futuros profi ssionais mais

seguros e responsáveis”, comenta a coordenadora.

A repercussão do evento foi tão positiva que a

empresa Gráfi cos Sangar convidou a turma para

promover a IV Semana do Meio Ambiente no local,

de 7 a 11 de junho.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

O cuidado como profi ssão

Com o aumento da expectativa de vida no Brasil,

que agora é de 72,8 anos, e a maior participação da

terceira idade na economia, há um novo mercado

de trabalho para o cuidador de idosos. O Senac Roraima,

pensando nisso, desenvolveu o curso Cuidador

de Idosos. Em junho, formou a terceira turma e,

dos nove concluintes, cinco já estão trabalhando.

O coordenador de Saúde Humana do Senac, Bruno

Silva Joseph, diz que a Instituição oferece um curso

que proporciona melhor qualidade de vida para a

pessoa idosa: “O profi ssional formado aqui sai qualifi -

cado, pronto para trabalhar. Os alunos têm aulas com

professores especializados, como assistentes sociais e

enfermeiros, em um curso com duração de 160 horas”.

Os alunos que já trabalham com idosos dizem que

fi zeram o curso para aprimorar suas técnicas, trocar

experiências com outros profi ssionais, se especializar.

Evaneide dos Santos Silva prefere dizer que é

uma pessoa que faz home care (cuidados em domicílio,

em tradução livre do inglês). Diz que existem

muitas pessoas que trabalham com idosos sem

nenhum preparo e que precisam sair da “informalidade”:

“É uma área que começa a ser difundida em

Roraima. Muitas pessoas não sabem que há profi

ssionais como nós, treinados, especializados nos

cuidados que um idoso deve receber. Nós gostamos

do que fazemos e estamos aqui para aprender

cada vez mais”.

O curso de Cuidador de Idosos oferece disciplinas

que vão desde legislação e política de atenção ao

idoso; cuidados básicos; principais problemas e

doenças; noções de medicamentos; medidas de

proteção e seguranças no domicílio; cuidados com

alimentação até ações de emergência.

RORAIMA

www.rr.senac.br


Alunos expressam

anseios profi ssionais

por meio da música

A

manhã do dia 4 de junho

foi de música para os alunos

da turma de Vendedor

Balconista do Programa

de Aprendizagem do Senac Alagoas.

Coordenados pelo instrutor Silvânio

Bulhões, eles cumpriram o desafi o de

conclusão da disciplina Comunicação

Oral e expressaram, em forma de música,

seus desejos profi ssionais.

Acompanhados pelo violonista David

Staynn, aluno da turma, interpretaram

a canção Para ser um profi ssional, composta

por eles. “Fazer esse curso tem

sido gratifi cante. Sinto que, a partir

dele, as oportunidades surgirão e poderei

ajudar ainda mais minha família”,

destacou Alex Sandres. Opinião compartilhada

por outros alunos, como

Carlos Henrique da Rocha: “O Senac é

o pontapé para a construção de uma

carreira profi ssional. Agora, já posso

pensar na graduação”.

Acompanhe a letra da música desenvolvida pelos alunos:

Para ser um profi ssional

Sei que tudo o que eu preciso para ser um profi ssional

Com dedicação e garra, eu vou aprender

Tudo sobre qualidade, respeito e ética profi ssional

E várias outras coisas que eu tenho que saber

É com desempenho que agora eu vou crescer

O que for preciso na empresa eu vou fazer

Tudo o que não conquistei, com muito esforço, eu vou conquistar

Posso ter certeza que eu vou me dedicar

Eu vou te falar, eu estou tão feliz

Um emprego eu encontrei

Vou me dedicar, vai ser bom para mim

E agora vou crescer

Eu no Senac estou presente

E a minha vida está diferente

Eu não sou mais quem eu era antigamente, não sou não

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Senac Social

29


30

Ação Global envolve

diversos Regionais

Os Regionais da Bahia, do Maranhão e de Alagoas

participaram ativamente, no dia 22 de maio, da

Ação Global 2010, promovida pelo Sesi e pela

Rede Globo, que este ano comemora 15 anos e

reúne 2.500 instituições parceiras e cerca de 40 mil voluntários.

A atividade foi realizada simultaneamente em 31 cidades brasileiras,

onde foram oferecidos atendimentos na área de saúde,

documentação, cidadania, educação e lazer, com emissão

de documentos, consultas médicas, orientação sobre alimentação,

cursos profi ssionalizantes e atividades esportivas.

O Senac/BA participou da Ação Global no Parque de Exposições,

em Salvador. O evento contou com a mobilização de

40 estudantes dos cursos de Cabeleireiro, Manicura e Técnicos

em Enfermagem, além de supervisores pedagógicos e

docentes. Foram realizados 720 atendimentos, em serviços

como corte de cabelo masculino e feminino, manicura, aferição

da pressão arterial e glicemia capilar.

No Maranhão, o Senac preparou várias atividades. Mais de

100 voluntários foram mobilizados para garantir o atendimento,

na sede do Senai em São Luís, em ações de corte de

cabelo, higienização facial e SPA das mãos, aferição de pressão

arterial e medição da glicemia, além das ofi cinas Noções

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

de boas práticas na segurança dos alimentos, Aproveitamento

de cascas para o preparo de doces e bolos, Preparação de sucos

e alimentação alternativa. Pelo menos mil pessoas receberam

atendimento da Instituição, com destaque para os 400 cortes

de cabelos feitos.

Em Maceió, crianças, idosos, homens e mulheres foram ao

Senai do Distrito Industrial e no Ginásio do Sesi, no Trapiche,

em busca de atendimento, como o serviço de corte de cabelo

gratuito pelas equipes de alunos do Curso de Cabeleireiro do

Senac/AL, supervisionadas pelos instrutores da área de Beleza

da Instituição. “Aqui, promovemos cidadania. Mas acaba sendo

uma troca: enquanto os alunos desenvolvem a aprendizagem

ao aplicar corretamente as técnicas de corte e fi nalização,

os clientes cuidam do visual e recuperam a autoconfi ança”, diz

Antônio Neres, instrutor do Curso de Cabeleireiro.

À tarde, a equipe ajudou a arrumar as noivas do casamento

coletivo realizado no Ginásio do Sesi. Lúcia Sidor, assessora

técnica da área de Beleza, falou sobre a alegria de participar

do evento: “Não é só prática e aperfeiçoamento. É sentir-se

bem por estar fazendo o bem”, destacou Lúcia. Opinião compartilhada

por Josinete Souza e Josenir Souza, instrutoras do

Senac/AL: “Ao cuidar do visual, transformamos vidas”.


Encontro dá origem a uma

rede de aleitamento em Jaú

A

Unidade Jaú do Senac/SP, com o apoio da Secretaria

Municipal de Saúde e da Santa Casa de Jaú,

promoveu, no dia 28 de abril, por meio da Rede

Social Jaú, uma ação inédita e gratuita de aleitamento

materno com o tema Leite é vida.

Com o objetivo de discutir ideias para planejar uma rede sobre o assunto

em Jaú e região, cerca de 70 pessoas se reuniram no auditório local,

entre agentes comunitários de saúde, médicos, enfermeiros, nutricionistas,

dentistas, fisioterapeutas e organizações, como a Associação

Mulher Unimed (AMU), e organizaram um grupo de amamentação.

As atividades desenvolvidas pelo Grupo de Apoio ao Aleitamento

Materno Exclusivo (Gaame) serviu de exemplo. Orientado pela

Rede Social Bauru, fomentado pela Unidade do Senac no município,

o grupo é formado por uma equipe multidisciplinar, contan-

Alunos do Programa de

Aprendizagem de Osasco

desenvolvem biblioteca

Outra atividade do Senac/SP que merece destaque

é a biblioteca comunitária criada por turma

do Programa de Aprendizagem da Unidade

Osasco como parte de um plano de ação social.

Segundo Renata Negrão Galitesi Maldotti, coordenadora do

Programa Aprendizagem em Osasco, o projeto foi desenvolvido

para oferecer um local apropriado à prática da leitura e

ampliar o conhecimento de estudantes, pessoas da comunidade

e outros frequentadores do Centro Público de Qualifi -

cação Profi ssional, ligado à Secretaria de Desenvolvimento,

Trabalho e Inclusão da Prefeitura de Osasco.

Assim nasceu a Biblioteca Espaço Aprendiz. A secretaria cedeu

a sala e doou 30 caixotes de madeira, que a turma reciclou

e usou como prateleiras. Após essa etapa, os jovens

defi niram estratégias para arrecadar os livros, que foram do-

do com obstetras, pediatras, enfermeiros, dentistas e voluntários,

e desenvolve ações de acompanhamento às gestantes durante

toda a gravidez, desde o pré-natal até o pós-parto, explica Fernando

de Figueiredo, mediador da Rede Social do Senac em Jaú.

Já no dia 5 de maio ocorreu a primeira atividade concreta do

grupo, quando foi defi nido que as reuniões serão mensais.

No dia 2 de junho, foram debatidos temas como as técnicas

de amamentação, o valor nutritivo do leite materno, a fi siologia

da mama e da sucção do bebê e as principais patologias.

A proposta levantada pela Rede Social Jaú alinha-se ao Programa

Promoção da Amamentação e Alimentação Complementar,

idealizado pelo Senac São Paulo em parceria com o

Santander Universidades, que, entre outros objetivos, orienta

equipes a promover redes.

ados por familiares, vizinhos, escolas e empresas onde eles

trabalham, totalizando a arrecadação de mais de mil obras.

O acervo também conta com gibis e revistas, e Renata informa

que está esperando a chegada de um computador,

doação da secretaria. Só então poderá efetuar empréstimos,

já que terá como cadastrar os usuários e controlar a saída das

obras. Além disso, um estagiário de um programa da prefeitura

fi cará responsável pelo local.

O projeto foi tão bem recebido em Osasco que o Senac

planeja instalar bibliotecas comunitárias em Carapicuíba e

Taboão da Serra, cidades onde mantém turmas do Programa

de Aprendizagem. Além de fortalecer parcerias com as

prefeituras, a ação aproveita espaços que, geralmente, estão

ociosos para incentivar a leitura em regiões economicamente

desfavorecidas.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Senac Social

31


32

Foto: João Alves

Senac Rio Grande do Sul

conta com novo espaço

para cursos gratuitos

Ampliar o número de oportunidades oferecidas

pelo Programa Senac de Gratuidade (PSG). Foi

com esse objetivo que o Senac/RS inaugurou no

dia 26 de abril o novo espaço do Senac Comunidade.

Localizado no Colégio Estadual Júlio de Castilhos, no

Bairro Farroupilha, em Porto Alegre, apresenta seis salas de

aula, dois laboratórios de informática e refeitório. Todas as salas

foram reformadas para adequá-las ao padrão da Instituição e

aumentar ainda mais o escopo da programação.

Diretor do Senac/RS, José Paulo da Rosa; presidente do Sistema

Fecomércio, Moacyr Schukster; diretora do Senac Comunidade,

Cecília Grinberg Herynkopf; diretora do Colégio Estadual Júlio

de Castilhos, Leda Gloeden; diretor geral adjunto da Secretaria

do Estado da Educação, Francisco Elifalete Xavier

Do dia 22 de maio ao dia 11 de junho, a Secretaria

Municipal de Desenvolvimento Social de

Aracruz, no Espírito Santo, realizou a Campanha

do Agasalho, que arrecadou cerca de mil cobertores

e mil agasalhos, distribuídos pela secretaria para a população

de baixa renda do município.

Alunos do Programa de Aprendizagem em Serviços de Supermercado

do Senac Espírito Santo, comprometidos com a responsabilidade

social, se mobilizaram e, com o Grupo de Escotei-

A cerimônia contou com a presença do diretor geral adjunto

da Secretaria do Estado da Educação, Francisco Elifalete

Xavier; do presidente do Sistema Fecomércio, Moacyr

Schukster; do diretor do Senac/RS, José Paulo da Rosa; do secretário

substituto da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio,

Omar Ferri Júnior, e da diretora do Colégio Estadual

Júlio de Castilhos, Leda Gloeden.

Durante a abertura das instalações, Schukster destacou a importância

da educação profi ssional gratuita para a inserção

de novos trabalhadores no mercado de trabalho: “Podemos

nos orgulhar de iniciativas desse gênero, pois elas contribuem

para mudar e melhorar a qualidade da educação do

Rio Grande do Sul”.

O Senac Comunidade oferece cursos gratuitos de Aprendizagem

Comercial, nos turnos da manhã, tarde e noite. As capacitações

do PSG seguem sendo realizadas nas comunidades,

como no Lar Fabiano de Cristo, na Associação Cristã Feminina

e no Sindicato de Hotelaria e de Gastronomia de Porto Alegre.

A mudança da sede é uma parceria do Senac Comunidade

com a Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul.

Campanha do Agasalho

mobiliza alunos no Espírito Santo

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

ros de Aracruz, utilizaram do bom humor e da criatividade para

mobilizar a população – quem doasse um agasalho ou cobertor

receberia em troca um abraço dos adolescentes e jovens.

“Diversas empresas locais participaram da iniciativa como pontos

de coleta. São elas: Arte Sport, Casa do Estudante, Centro de

Convivência do Idoso, Drogs Farma, escolas Luiza Silvina, Placidino

Passos e Ezequiel Fraga Rocha, institutos Amorim e São Bento,

Loja Maçônica Dom Pedro I, Locadora New Vídeo, Supermercados

Devéns e Oriundi, Xiliki e a 25ª Escola Superior de Guerra”.


Experiência pedagógica na

formação de docentes para

educação profi ssional

em

Aidil Medeiros*

Moçambique

Moçambique é um país cheio de contrastes

em suas paisagens, em sua cultura e na própria

identidade. Por isso, participar do programa

de cooperação técnica internacional

entre o Ministério de Turismo de Moçambique, o Ministério

das Relações Exteriores do Brasil, por meio da Agência Brasileira

de Cooperação, e o Senac Bahia, com o apoio do Senac

Nacional, foi uma experiência muito signifi cativa tanto na minha

vida profi ssional como pessoal.

O objetivo geral da ação da qual participei era desenvolver

aulas e atividades para o Programa Formação de Formadores.

Era necessário construir competências para que os educandos

atuassem como docentes de educação profi ssional, oferecendo-lhes

uma base didático-pedagógica e o domínio nas áreas

ocupacionais de Meios de Hospedagem e Agenciamento de

Viagens comprometidos com as mudanças do mundo do trabalho

e com o fortalecimento da cidadania em Moçambique.

Encontramos no curso de Formação de Formadores em Meios

de Hospedagem uma turma composta por 60 alunos, sendo

que 40% deles tinham média de escolaridade de décima classe

(equivalente ao nível médio incompleto no Brasil) e um nú-

mero signifi cativo tinha nível superior (completo e incompleto)

– o que nos levou a elaborar uma estratégia metodológica

para planos de aula que pudessem atender às duas demandas.

Foram priorizados conteúdos didáticos e pedagógicos que

possibilitassem a construção dos conhecimentos relacionados

à prática docente e ao conteúdo operacional para desenvolver

habilidades técnicas da prática profi ssional. A fi nalidade

era garantir a qualidade da atuação dos alunos nos

empreendimentos de Meios de Hospedagem na condição

de recepcionistas, camareiros(as) e/ou governantas.

Já na turma de Agenciamento, os 30 estudantes tinham escolaridade

média de nível superior incompleto. A maioria

já atuava no segmento de Turismo e Hotelaria, e 30% eram

compostos por estudantes de diversas áreas.

O curso de Atendimento ao Turista, também com 30 estudantes,

tinha uma turma bastante heterogênea, com pessoas

oriundas de diversas áreas de ocupações, como as de companhias

aéreas, taxistas, servidores públicos, estudantes de Turismo,

professores de Hotelaria, policiais da Academia de Polícia

e particulares. O curso passou, então, a enfatizar o cliente com

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Aula Aberta

33


34

potencial para o turismo (turista) – que

também é hóspede, cidadão, estudante

– como tema central, o que ampliou o

conceito de cliente e suas necessidades.

Para o curso em Meios de Hospedagem

e Agenciamento, adotamos o método

conceitual instrumentalizado pela aula

expositiva dialogada, construindo uma

Dados da missão

Período: 26 de junho a

24 de agosto de 2009

Local: Maputo/

Moçambique

Coordenação:

Ministério das

Relações Exteriores

do Brasil/Agência

Brasileira de

Cooperação

Execução:

Senac/Bahia

Parceria/Apoio:

Embaixada do

Brasil em Maputo;

Ministério do Turismo

em Moçambique;

Departamento

Nacional do Senac

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

conceituação teórica e favorecendo o educando a “refl etir” para utilizá-la na resolução

de problemas. Simultaneamente, incentivamos a discussão sobre os temas

propostos em aula-vídeo e dinâmicas vivenciais centradas no desenvolvimento da

prática profi ssional e da relação docente versus educando, evidenciando valores

humanos, éticos, morais e profi ssionais.

Considerando que os conteúdos devem ter momentos de vivências práticas, aplicamos

o método de aprender pela experiência em visitas técnicas nas quais os

estudantes são incentivados a buscar o conhecimento pela realização dos desafi os

propostos nas mesmas condições em que são encontrados na realidade. O objetivo

fi nal é desenvolver habilidade técnico-procedimental para que o estudante

possa repetir tal tarefa em sua prática docente.

No curso de Atendimento ao Turista, foram utilizados os mesmos método e conceito,

com ênfase na relação do atendimento ao cliente/turista/hóspede e afi ns. Aqui

também foi estabelecido o caminho de aprender pela experiência. Uma das atividades

propostas foi a do “cliente oculto”, na qual o educando se fez passar por cliente

para analisar pontos predeterminados de acordo com critérios estabelecidos no

questionário de investigação elaborado anteriormente pelo grupo. Com base nos resultados

e no que foi trabalhado em sala de aula, o estudante foi capaz de apresentar

melhorias para os processos que envolvem atendimento e, muitas vezes, a própria

estrutura de alguns serviços e produtos da organização/empresa investigada.

Para realizar a avaliação coerente com as estratégias metodológicas aplicadas e o

planejamento a fi m de promover o processo de ensino-aprendizagem, adotamos

os seguintes critérios: assiduidade, pontualidade, interesse e participação nas atividades

propostas; apresentação da prática docente utilizando as técnicas de ensino

e os recursos didáticos desenvolvidos em sala de aula.

Percebemos que, dos 60 alunos, 36 estavam aptos para atuação em meios educacionais;

os demais para atuar nas áreas ocupacionais de Meios de Hospedagem.

Em Agenciamento, 24 dos 30 estudantes apresentaram o perfi l para a área educacional

e seis, para a área operacional de Agenciamento. Esse resultado, além de

proporcionar melhor compreensão da nossa ação educativa, possibilitou atender

às necessidades relacionadas à formação do docente e à capacitação daqueles

que se identifi caram como executores da área ocupacional.

Vale ressaltar a importância dada aos valores éticos e de cidadania, sempre concomitante

ao trabalho para que fosse adquirida uma visão sistêmica da área onde

vão atuar, com base nos saberes pedagógicos e técnicos construídos em sala de

aula e transformados positivamente a cada novo modo de pensar, sentir e agir

diante das questões e soluções pertinentes aos problemas da profi ssão.

Enfi m, a metodologia aplicada estabeleceu a interação social (muitos vieram de

outras províncias) e a necessidade mútua de cooperação, tanto na esfera afetiva

como na cognitiva. Foi uma experiência incrível participar de um projeto que estimulou

a busca da autonomia e a responsabilidade pela própria aprendizagem na

condição de formador de formadores.

*Docente de Educação Profi ssional do Senac Bahia em Aquidabã


Parceria entre Senac/RR

e Petrobras capacitará

300 jovens de baixa renda

Geraldo dos Anjos

Diretor regional do Senac/RR

É

com grande prazer e satisfação que comemoramos

o início da terceira etapa do projeto Educando

para o Trabalho, uma ação do Senac Roraima

patrocinada pela Petrobras. Concorremos com

cerca de 4 mil projetos no Programa de Desenvolvimento e

Cidadania da estatal, que investirá R$ 340 mil no estado para

capacitar 300 jovens de 15 a 29 anos em situação de risco

social, de baixa escolaridade e sem emprego.

O Educando para o Trabalho fi cou entre os 72 projetos selecionados

para receber o apoio da Petrobras em todo o Brasil.

Na Região Norte, apenas quatro foram selecionados; em Roraima,

apenas o projeto do Senac.

Estamos capacitando jovens nos cursos de Auxiliar Administrativo,

Auxiliar de Secretaria, Recepcionista e Vendedor, com

duração de 160 horas-aula, ênfase em informática e estágio

supervisionado. Ao todo, serão oferecidas 15 turmas. Em

cada etapa, nossa equipe atende 60 inscritos.

Assim, os 120 alunos que já fi nalizaram as duas primeiras etapas

estão estagiando nas 30 empresas parceiras. A meta é

que 20% deles sejam contratados ao término do estágio.

Começamos a trabalhar no dia 8 de março, com aulas de segunda

a sexta-feira, nos turnos da manhã, tarde e noite na Unidade

Móvel do Senac/RR para facilitar o acesso dos jovens aos cursos.

Esta terceira etapa está funcionando na Escola Estadual Severino

Cavalcanti, no bairro Pintolândia, na periferia de Boa Vista.

O processo para seleção dos 300 alunos foi minucioso. Conversamos

com diretores e professores das escolas, algumas

com mais de 400 estudantes, para que os que tivessem melhores

notas e comportamento fossem escolhidos. Dessa forma,

temos certeza de que estamos investindo naqueles que

querem mudar de situação e melhorar

sua condição de vida, privilegiando

quem busca um diferencial.

Constantemente, fazemos reuniões

com os pais ou responsáveis de

todos os contemplados pedindo a

colaboração e o envolvimento de

todos no projeto, que estimulem

os jovens e que cobrem deles assiduidade,

comprometimento e interesse.

Para os que se destacarem,

oferecemos novos incentivos, como a possibilidade de fazer

novos cursos de educação profi ssional no Senac e nosso

compromisso de alocá-lo no mercado de trabalho por meio

do projeto Senac Emprego.

Vale destacar que, no Senac/RR, nosso compromisso é oferecer

cursos que possam atender às necessidades de qualifi cação

profi ssional dos trabalhadores e, ao mesmo tempo, suprir uma

demanda das empresas no tocante à mão de obra qualifi cada.

A equipe do Educando para o Trabalho busca constantemente

mais parceiros nos bairros periféricos onde os cursos

ocorrem. O objetivo é colocar nossos alunos no mercado de

trabalho e mostrar aos comerciantes dos bairros as vantagens

de contratá-los – além de qualifi cados por excelentes

profi ssionais, trabalhando perto de casa, eles não precisam

de vale-transporte, por exemplo.

Por isso, reafi rmamos a satisfação em realizar este projeto, no

qual agregamos nossa experiência na capacitação ao comprometimento

social. Acreditamos que, ao fi m de cada etapa,

os jovens estarão em condições de disputar uma vaga no

mercado de trabalho.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Gente Senac

35


36

Parceria do Senac com empresas gerando exemplos de vida

Vem de Alagoas outros bons exemplos da parceria do Senac

com empresas. Danielle Jerônimo dos Santos concluiu

o curso de Técnico em Nutrição e Dietética e trabalha no

Restaurante Bodega do Sertão. Aos 22 anos, ela diz que a

oportunidade foi única e marcante. “Foi o primeiro curso que

fi z. O Senac me proporcionou também o primeiro emprego.

Agora, pretendo fazer o curso de Engenharia Química”.

A chefe de Danielle, a nutricionista Adriana Tenório de Carvalho

Dantas, declara a confi ança que tem na jovem técnica:

“Acreditamos no Senac e na formação que ele dá. Na minha

ausência, é Danielle que atua na coordenação e na supervisão”.

Danielle dos Santos

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Bruno de Amaral

Rodrigo Elias

Com Bruno de Amaral Rocha, de 20 anos, as oportunidades

também só começaram: “Fiz o curso de Manutenção

e Montagem de Microcomputador no Senac. Dava

assistência como autônomo nas residências quando fui

chamado pelo Programa de Oportunidades Profi ssionais

do Senac/AL para participar de um processo de seleção

em uma empresa que atua com educação a distância e

forma profi ssionais para o mercado de trabalho na área

de Saúde”.

Ele foi contratado para ser técnico em Informática. Seu chefe,

o diretor de Marketing Kleiton Jatobá, diz que, entre os

sete concorrentes, Bruno foi o melhor: “Ele é proativo e tem

um excelente desempenho”. Atualmente, Bruno cursa o

quarto período de Análise de Sistemas no Centro de Estudos

Superiores de Maceió.

Outro caso de sucesso é o de Rodrigo Elias, que nasceu

em Santa Luzia do Norte, no interior alagoano, e trabalhava

como pescador e ajudante de pedreiro para colaborar

no sustento da família. Aos 17 anos, porém, decidiu que

queria melhorar de vida e se cadastrou no Sistema Nacional

de Emprego em Maceió.

Foi assim que entrou no Programa de Aprendizagem,

conseguindo o primeiro emprego em uma loja de eletrodomésticos

e fazendo sua formação técnico-profi ssional

no Senac Alagoas no curso Vendedor Balconista.

“Pelo bom desempenho, aos 18 anos, fui efetivado

como vendedor na loja em que era aprendiz”, lembra

Rodrigo. Meses depois, foi promovido a vendedor líder:

“Sofri muito preconceito por assumir tal função

com apenas 18 anos. Mas ao colocar em prática as

lições de ética aprendidas em sala de aula, consegui

superar os obstáculos”.

Hoje, com 22 anos, Rodrigo é representante das marcas

Cônsul e Brastemp nas lojas do comércio alagoano:

“Minha função é treinar e capacitar equipes de vendas.

Tudo o que aprendi nas aulas do Senac faz a minha diferença

no mercado”. E Rodrigo não parou por aí. Os

próximos passos incluem fazer uma graduação e abrir

o próprio negócio.


Foto: Elda dos Anjos

Segurança na

profi ssão e na vida

Eliel da Silva Ferreira tem apenas

22 anos e cursa o terceiro módulo

de Técnico em Segurança de Trabalho

na Unidade Elias Bufáiçal, do

Senac Goiás. Mesmo com o curso

incompleto, resolveu participar de

um processo de seleção para trabalhar

em uma empresa que atua no

ramo de móveis corporativos. Disputou

a vaga com outras 12 pessoas,

se destacou e foi contratado.

Eliel conta que ter participado de

vários outros cursos e palestras

oferecidas pelo Senac ajudou muito

na hora de fazer seu currículo e

cadastrá-lo no Banco de Oportunidades

do Senac Goiás, e que foi

encaminhado para o mercado em

menos de uma semana: “Recebi

muito apoio e, pelo Banco, pude

ser encaminhado para uma vaga e

hoje estou contratado”.

O Banco de Oportunidades é um

serviço gratuito oferecido pelo

DR/GO que atende, exclusivamente,

alunos e ex-alunos da Instituição

interessados em conquistar

uma oportunidade no mercado

de trabalho no estado.

27ª edição da Casa de Criadores mostra

coleções de ex-alunos do Senac São Paulo

Gabriela Sakate e Mário Francisco, formados no Bacharelado em Design de

Moda do Centro Universitário Senac, foram selecionados entre 53 candidatos

para participar da 27ª Casa de Criadores, evento que busca novos talentos da

moda brasileira, que ocorreu de 24 a 26 de maio no Centro de Convenções do

Shopping Frei Caneca, em São Paulo.

Quando se formaram pelo Centro Universitário Senac, Gabriela e Mário venceram

o prêmio Talentos Senac, evento da Instituição que apresenta ao mercado

os trabalhos dos formandos do Bacharelado em Design de Moda. Ambos

ganharam uma bolsa de estudos na Esmod International, em Paris, renomada

escola de moda parceira do Senac São Paulo. “O Senac proporcionou toda a

base para o meu aprendizado e abriu muitas portas. Ter aprendido na prática

foi fundamental para a minha carreira”, diz Mário. Segundo Gabriela, foi por

intermédio do Senac que ela pôde complementar sua visão sobre o mercado

de moda “e estar ao lado de profi ssionais completos e competentes”.

Nesta edição da Casa de Criadores, Gabriela, com a marca que leva seu nome,

apresentou a coleção Summer Dream. Para desenvolver o projeto, buscou referências

no designer espanhol Jaime Hayon, que trabalha com tons puros,

claros e com toques de cores em algumas peças: “Trabalhei na silhueta da coleção

as formas limpas e polidas. Nada ajustado ao corpo, peças leves e, quando

estruturadas, ainda assim têm linhas simplifi cadas”, complementa a estilista.

Já as peças apresentadas na coleção da Der Metropol, do ex-aluno e estilista

Mário Francisco, foram inspiradas no Egito. A fi gura humana nos sarcófagos foi

uma forte referência para a construção dos looks, incluindo os botões e rebites,

especialmente desenvolvidos

para o desfi le: banhados a ouro,

com as fi guras de Hórus, do inseto

escaravelho e do gato. “Minha pesquisa

têxtil mostra tecidos comuns

ao universo feminino, porém, pouco

utilizados na moda masculina,

como o tafetá de poliamida e o

tule, ambos enriquecidos e benefi -

ciados com a estampa digital”, detalha

Mário.

A Casa de Criadores é organizada

desde maio de 1997 e já lançou

nomes como Marcelo Sommer, Cavalera,

Ronaldo Fraga, André Lima,

Mário Queiroz, Juliana Jabour, Jum

Nakao, entre outros.

Mário Francisco

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Marcelo Soubhia/Agência Fotosite

Gente Senac

37


38

Acre

Quem disse que “beleza não põe mesa”? A parceria

fi rmada entre o Senac/AC e a Prefeitura de Epitaciolândia,

por meio da Secretaria de Ação Social, está

garantindo a profi ssionalização dos moradores locais

na área de Imagem Pessoal. De maio a setembro, os

acrianos desse município podem escolher entre os

cursos de Cabeleireiro, Manicura e Pedicura, Depilação,

Aperfeiçoamento em Corte de Cabelo e Penteado,

Automaquiagem e Unhas Artísticas. As aulas práticas

são realizadas na carreta-escola do SenacMóvel,

estacionada nas proximidades da prefeitura. “O objetivo

do Senac é levar cada vez mais educação profi ssional

para a comunidade e ninguém pode perder essa

chance”, afi rma a diretora regional, Hirlete Meireles. O

prefeito Ronaldo Pessoa concorda: “Todos conhecemos

o bom padrão dos cursos do Senac, esse é só o

início de uma boa parceria”.

Pernambuco

Acordo entre Senac e empresa britânica Diageo – distribuidora

de bebidas – capacitará 925 jovens de oito municípios.

Iniciados em maio, os dez cursos na área de Serviços em Hospitalidade

e Lazer são gratuitos, de média duração e estão

sendo ministrados a 34 turmas.

As aulas são para aperfeiçoamento de bartender, auxiliar de

cozinha, camareira em meios de hospedagem e recepcionista.

A iniciativa faz parte do projeto Learning for Life (aprendizagem

para a vida), lançado no estado em 2002. “Antes de escolhermos

os cursos, realizamos um levantamento para identifi car o

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Amapá

Convênio entre o Senac, o governo do estado, por meio

da Fundação da Criança e do Adolescente, e a Petrobras

viabilizará o projeto A Educação Técnica-Profi ssional Favorecendo

o Protagonismo Social dos Jovens em Processo

Socioeducativo, que tem por objetivo incluir no mercado

de trabalho de Macapá, Santana, Oiapoque e Laranjal do

Jari 100 jovens em cumprimento de medidas socioeducativas

e cautelares. Dividido em três módulos, o projeto

engloba ofi cinas de educação para a juventude e a cidadania;

cursos de educação profi ssional, tais como pintura

em tecido, reposição e embalagem de mercadorias e

reciclagem de papéis e copos descartáveis, oferecidos

pelo Senac; e encaminhamento ao mercado de trabalho,

por meio de estágios remunerados ou bolsas de

aprendizagem profi ssional.

perfi l econômico de cada cidade e as áreas profi ssionais com

maior necessidade de mão de obra”, explica Mércia Araújo,

técnica em Coordenação Pedagógica do Senac/ PE e uma das

responsáveis pelo projeto. “O programa é destinado ao jovem

que precisa ter uma rápida inserção no mercado de trabalho”,

reforça Fátima Honório, gerente de Projetos Sociais da Diageo

no Brasil. “Essa experiência já foi implantada com sucesso em

Paulista, um dos municípios de menor IDH [Índice de Desenvolvimento

Humano] do estado. Agora, chegou o momento

de ampliarmos o número de benefi ciados”, fi naliza o diretor

regional Sylvio Romero de Souza.


Alagoas

Até o fi m deste ano, cerca de mil jovens de Coruripe estarão capacitados

em várias áreas com o apoio de Instituições do Sistema

S – Senac, Senai, Sesi e Sebrae – em acordo com o governo

do estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação e do

Esporte. A iniciativa vem em resposta ao aumento da demanda

por mão de obra qualifi cada na região, por conta da construção

do Estaleiro Eisa Alagoas – que, nos três primeiros anos de

funcionamento, deverá empregar cerca de 4,5 mil pessoas. O

Senac/AL oferecerá 36 turmas por ano com cursos dos eixos

tecnológicos de Informação e Comunicação, Produção Cultural

e Design, Gestão e Negócios e Hospitalidade e Lazer. “A expectativa

é a de que, no prazo de seis anos, 8.500 alunos sejam capacitados”,

anima-se Paulo Acioli, assessor técnico das Unidades

Móveis do Senac/AL. Para o governador Teotônio Vilela Filho, o

melhor é que a população local poderá se preparar sem se deslocar

para Maceió. “Temos como exemplo outras cidades que

receberam empreendimentos do porte do estaleiro e tiveram

de oferecer cursos para seus moradores, sob pena de ver os

postos de trabalho ocupados por pessoas de fora”, destaca.

Distrito Federal

As aulas do Projeto Posto-escola, parceria do Senac/DF

com a Petrobras, começaram no dia 28 de junho.

Os cursos Frentista e Promotor de Loja de Conveniência

são gratuitos e voltados para jovens de 18

anos ou mais, com ensino médio completo.

A parceria visa incentivar o primeiro emprego para jovens

de comunidades de baixa renda. No Posto-escola,

eles ganham uma qualifi cação profi ssional e a chance

de serem encaminhados ao mercado de trabalho. Os

candidatos selecionados contarão ainda com valetransporte,

auxílio-alimentação e, a partir do segundo

mês de curso, bolsa-auxílio no valor de R$ 150.

A carga de 520 horas é dividida em 40 horas de teoria e

480 horas de prática supervisionada. As aulas teóricas

são ministradas no Senac Ceilândia, e as práticas, no

posto-escola, onde é obrigatório o uso do uniforme

padrão fornecido pela Petrobras (boné, calça, blusa,

colete, bota e crachá) e do Equipamento de Proteção

Individual, como luva, avental, protetor auricular, bota

adequada e máscara (frentista). Durante o curso, é indispensável

que o aluno tenha 100% de frequência,

em caso de falta, deverá apresentar atestado médico.

Rio Grande do Sul

Visando incrementar o intercâmbio acadêmico e

científico entre instituições, a Faculdade de Tecnologia

Senac/RS firmou parceria com a Universidade

Nacional da Costa Rica. Nos dias 11 e 12 de

maio, o diretor acadêmico do Campus Nicoya da

universidade, Victor Julio Baltodano, e o Pró-reitor

da sede regional Chorotega, Orlando de la O. Castañeda,

visitaram as dependências da faculdade

e ministraram palestras no auditório. Segundo o

diretor da Faculdade de Tecnologia Senac/RS, Roberto

Berte, essa é uma excelente oportunidade

para quem busca aprimoramento pessoal e profissional:

“O intercâmbio estudantil proporciona a

ampliação de conhecimentos pelo convívio com

outras culturas. Os alunos vão conhecer e experimentar

metodologias de ensinos diferentes e

também aprofundar os estudos na área em que

estão se especializando”.

Goiás

Em parceria com a Embratel, o Senac Elias Bufáiçal iniciou,

em 19 de abril, duas turmas de Recepcionista, que

contam com 50 alunos; três turmas de Cerimonial de

Eventos, também com 50 alunos; e três turmas de Básico

de Microinformática, com 12 alunos cada.

Os participantes são pessoas de baixa renda encaminhadas

pela Prefeitura Municipal de Goiânia, que tem

como objetivo capacitá-las para o mercado de trabalho.

Ao todo, são 32 turmas com aulas até 30 de julho.

Diretora regional do Senac Goiás, Felicidade Maria

de Faria Melo, entrega certificado à aluna

Foto: JNathana Oliveira

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Parcerias

39


40

Rio Grande do Norte

Lançada em 19 de abril, no Hotel-escola

Barreira Roxa, a ampliação do Programa

de Qualifi cação Profi ssional para os

municípios de Natal, Parnamirim e São

Gonçalo do Amarante. A iniciativa, que

começou em 2009, agrega o Programa

de Qualifi cação Empresarial, voltado

para gestores. Com recursos do Programa

de Desenvolvimento do Turismo no

Nordeste (Prodetur/NE), do Ministério

do Turismo e da Secretaria de Estado de

Turismo, os programas vêm sendo desenvolvidos

em seis outros municípios

do Polo Costa das Dunas. Nas três novas

cidades, o Senac/RN oferece, desde

maio, qualifi cação para 7.662 alunos.

Em 24 de março, 449 gestores de equipamentos

turísticos e 559 profi ssionais receberam

certifi cados referentes à conclusão

de 13 cursos oferecidos no âmbito desses

programas nos seis municípios onde foram

primeiramente implementados. A

solenidade contou com a presença do

ministro do Turismo, Luiz Barretto, da governadora

Wilma de Faria e do presidente

da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz.

Ceará

Parceria entre o Senac/CE, o Geopark e a Universidade Regional

do Cariri (Urca) formará guias de turismo na região. O presidente

da Fecomércio Ceará, Luiz Gastão Bittencourt, assinou o novo

convênio para a implementação do Curso Técnico de Guia de

Turismo na região com a diretora regional do Senac/CE, Ana

Cláudia Martins, o reitor da Urca, Plácido Nuvens, e o coordenador

geral do Geopark Araripe, Patrício Melo. Com a iniciativa, o

Cariri vai habilitar guias de turismo para atuar em todo o Brasil. O

curso será gratuito e está previsto para o segundo semestre de

2010, com 30 vagas e carga de 1.130 horas/aulas. Já no primeiro

módulo, os estudantes estarão habilitados a atuar como guias

regionais. No fi m do segundo, como guias do turismo nacional.

O Senac será o responsável pela promoção do curso enquanto

o Geopark Araripe e a Urca subsidiarão as despesas com os estágios

obrigatórios de conclusão do curso.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Espírito Santo

Atento às necessidades de qualificar profissionais para o Terceiro Setor,

e com a intenção de contribuir para o fortalecimento das organizações

sociais, o Senac/ES, em parceria com a Ação Comunitária do Espírito Santo

(Aces), lançou o curso Gestor de Projetos Sociais no auditório da Rede

Gazeta, em Vitória.

O curso pretende fornecer aos participantes elementos para gerenciamento

mais planejado, efi ciente e efi caz, uma vez que a avaliação e o monitoramento

dos projetos sociais alcançam diferentes públicos: empresas patrocinadoras,

voluntários, governo e benefi ciários.

Inédito no estado, o curso destina-se a profi ssionais que atuam em instituições

sociais ou interessados em se capacitar como empreendedor social.


Foto: Luiz Vicente Pereira

Paraíba

Cerca de 120 pessoas, entre adolescentes e idosos de

comunidades de baixa renda de João Pessoa e de Santa

Rita, participam de projeto de inclusão digital oferecido

pelo Senac/PB com apoio do governo do estado. São

12 turmas distribuídas em seis bairros – Rangel, Geisel,

Mandacaru, Cruz das Armas, Castelo Branco e Bairro Popular

(Santa Rita) –, com duração de 60 horas, 12 delas

dedicadas a aulas sobre cidadania e 48 de ensino da informática

básica (IPD, Word, Windows e Excel) e internet.

No dia 11 de maio, foi promovida a aula inaugural do

curso, no auditório do Senac em João Pessoa. “Esse

é um trabalho não apenas de inclusão, mas, sobretudo,

de cidadania, e queremos que vocês, alunos,

façam parte da construção de cada etapa do projeto”,

declarou a diretora de Educação Profissional

do Senac/PB, Vera Lúcia da Silva. “Hoje, é impossível

viver sem computador e sem internet. Por meio da

inclusão digital, pretendemos dar dignidade e melhorar

a qualidade de vida dessas pessoas”, destacou

o secretário-executivo do Desenvolvimento Humano

do Estado, Nilson Nunes.

Secretário Estadual de Assistência

e Desenvolvimento Social de São Paulo,

Luiz Carlos Delben Leite

São Paulo

Sergipe

Acordo entre o Senac/SE e a Secretaria de Estado da

Educação, por meio do Departamento de Educação

Especial (Dieesp), possibilitou a capacitação de 22

pessoas com defi ciência visual no curso de Massagem

Sueca. “Essa parceria oportunizou a inclusão de pessoas

com defi ciência nas ações educativas do Senac.

Estamos com a sensação de dever cumprido”, disse

na solenidade de certifi cação o diretor regional Paulo

do Eirado Filho. “A qualifi cação profi ssional de pessoas

com defi ciência é uma obrigação do poder público, e a

Seed tem cumprido esse dever com empenho e competência”,

declarou a diretora do Dieesp, Maria Aparecida

dos Santos Nazário.

O governo do estado foi premiado com o troféu Martelo

de Ouro pela escolha desse curso do Senac por meio de

pregão eletrônico. “Promover um curso dessa natureza

é fundamental para a valorização e a inclusão do cidadão

com necessidades educacionais especiais”, afi rmou

Márcio Zylberman, superintendente geral de compras

centralizadas da Secretaria de Estado da Administração.

Acordo entre o governo do estado, por meio da Secretaria de Assistência e

Desenvolvimento Social, e o Senac São Paulo vai garantir a capacitação de

2.088 integrantes do programa de transferência de renda Ação Jovem. Benefi

ciários selecionados por 36 prefeituras participarão, gratuitamente, durante

seis meses, do Programa Educação para o Trabalho – Novas Conexões. “Com

esse aprendizado, o jovem se torna mais preparado para enfrentar os desafi os

do mundo do trabalho. Uma prova de que a capacitação faz diferença é o fato

de 57% dos ex-alunos desse programa estarem empregados”, enfatiza Denise

Laura Soares da Anunciação, coordenadora do Educação para o Trabalho.

O governo do estado e o Senac/SP estão convidando empresas a apoiarem a

iniciativa de diversas formas: fi nanciando turmas de 30 participantes, contratando

jovens capacitados pelo programa, patrocinando instituições sociais

interessadas na realização do curso em sua comunidade e abrindo as portas

para visitas orientadas. Para o secretário de Assistência e Desenvolvimento

Social, Luiz Carlos Delben Leite, trata-se de mais uma ação que pretende alcançar

a plena cidadania dos jovens do estado: “Investimos na promoção

humana, e não em ações meramente assistencialistas”. As turmas formadas

serão capacitadas nas 43 unidades do Senac no estado.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Parcerias

41


42

Na Estante

[ Em busca do equilíbrio nutricional ]

Um dos mais tradicionais centros de saúde e bemestar

do Brasil, a Lapinha Clínica SPA, fundada em 1972,

fi nalmente publica suas saborosas receitas. Localizado

na cidade da Lapa, no Paraná, o SPA tem como focos de

atuação o emagrecimento e a reeducação alimentar.

Nesse livro, apresenta uma alternativa saudável de

alimentação baseada nos princípios da medicina

naturista, que valoriza a saúde integral do ser humano,

harmonizando corpo e alma. A obra conta com prefácio

da jornalista e crítica gastronômica Fernanda Thedim.

Autores Jona Haertel, Dieter Brepohl, Claudio de Lima

Barbosa, Waldinez Stanula Nogueira e Fernanda Thedim

Editora Senac/RJ

160 páginas

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

[ O dinheiro de

Cabral ao Real ]

A aventura do

dinheiro no

Brasil desde o

descobrimento

no ano de 1500

até os dias de hoje

contada em versos

e com ilustrações

criativas e bem-humoradas. Além disto, o autor mostra

a incrível coincidência: tanto a moeda portuguesa

daquele tempo quanto a moeda brasileira de hoje têm

o mesmo nome. Eis, então, que o texto transcorre como

um círculo, viajando por cinco séculos, começando pelo

Real português, passando pelas mais diversas mudanças

de padrão monetário no país, e voltando ao ponto de

partida, que é o padrão atual, o Real.

Autor Itamar Rabelo

Editora Senac/DF

24 páginas

[ Tudo o que

você não queria

saber sobre

propaganda ]

Esse livro revela o dia

a dia, as situações

de uma agência e

de seus profi ssionais

por uma óptica nada

sonhadora. O difícil

começo, a extrema

dedicação – horas incontáveis dentro da agência, os

relacionamentos conturbados, as opiniões divergentes,

a sabedoria suprema do dono da agência ou do cliente,

a convivência com maus administradores, o salário

aquém do esperado etc. E por mais que você não

queira saber, depois que terminar esse livro,

você se apaixonará pela profi ssão.

Autor Newton Cesar

Editora Senac/DF

216 páginas


[ Cérebro e poder ]

O psicólogo Tobeña investiga

a infl uência da bioquímica nas

disputas sociais. Ao sugerir a

importância da biologia na

afi rmação dos líderes – seja em

grupos de animais ou entre

políticos –, desperta questões

incômodas: até que ponto a teoria

da evolução pode ser aplicada aos

seres humanos? Se os indivíduos

possuem determinação genética

para se tornarem líderes, seria a

democracia o sistema político ideal?

Como aplicar tais argumentos sem

incorrer no totalitarismo cego?

Autor Adolf Tobeña

Editora Senac/SP

256 páginas

Para participar do sorteio do livro

Corpo humano – órgãos, sistemas e

funcionamento, envie um e-mail

para fl avia@senac.br até o dia 5 de

agosto, dizendo o nome dos países

com os quais o Senac assinou,

recentemente, acordo de cooperação

técnica internacional.

Os vencedores da promoção Da

cor à cor inexistente foram Karen

Colpes, do Senac/RN, e Helenaldo

Souza Batista, do Senac/MA.

Corpo humano –

órgãos, sistemas e funcionamento

Comprometido com a

produção de livros para

a educação profi ssional,

o selo Senac Editoras

lança o livro Corpo humano

– órgãos, sistemas

e funcionamento, de autoria

do cardiologista Rafael

Zorzi e da cirurgiã e

artista plástica Iriam Gomes

Starling, que trabalharam

em parceria para

elaborar um livro que,

certamente, se tornará

recurso pedagógico essencial

para estudantes

e profi ssionais das áreas

de saúde e ciências biológicas. Em texto claro e entendimento imediato,

e com o apoio de cerca de 150 ilustrações em cor, o livro apresenta os

termos e conceitos básicos da anatomia humana, mostrando detalhadamente

o funcionamento, a organização estrutural e as características dos

órgãos e sistemas do corpo humano.

Rafael Zorzi é um apaixonado pela anatomia humana. Formado

em medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e com

mestrado em Morfologia, o médico cardiologista é professor da Universidade

Federal Fluminense, em Niterói. Iriam Gomes Starling é

formada em medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas

Gerais e graduada em Pintura e Gravura em Metal pela Escola de Belas

Artes da UFMG. Após especialização em Administração Pública,

passou a atuar nas áreas administrativas e de ensino, contribuindo

com ilustrações científicas para diversas revistas, jornais científicos

e livros didáticos de medicina.

mai|jun 2010 | correio do senac | nº 699

Na estante

43

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!