sempre em eVIDÊNCIA e eNtre os que estão - Mahle.com

gcY3FAu69S

sempre em eVIDÊNCIA e eNtre os que estão - Mahle.com

Esta edição do MAHLE Aftermarket news traz inúmeros

assuntos de destaque. A matéria de capa, sobre a NASCAR,

mostra nossa presença nos veículos de série que competem

nessa modalidade esportiva tão apreciada em todo o mundo.

Trazemos outras manchetes importantes, sobre o motor

compacto que tem sido uma vitrine de nossa avançada tecnologia

– e é uma resposta da MAHLE às perguntas sobre os

motores do futuro, caracterizados pelo consumo mais baixo

de combustível e emissões reduzidas de CO 2 . Um outro tema

em voga na indústria é o da pirataria de produtos. Contamos

para vocês o que estamos fazendo sobre isso, não apenas

em teoria, mas na prática, na China, além de matéria sobre

aumento do consumo de óleo. Quanto às notícias locais, te-

sempre em eVIDÊNCIA e eNtre os que estão

Í n d i c e

2 EDiTORiAL

Edvaldo R. S. de Souza, Gerente

Nacional de Vendas

3 MOTORSPORT

Nossa presença nos carros

de competição da Nascar

4 MAHLE MUNDO

Inovação: a tecnologia do motor

compacto da MAHLE

8 MAHLE MUNDO

Confisco de produtos

falsificados na China

n e w s

A F T E R M A R K E T

J O R N A L P A R A O S D I S T R I B U I D O R E S , L O J I S T A S , A P L I -

C A D O R E S E R E P A R A D O R E S D O S E T O R D E A U T O P E Ç A S

mos muitas novidades. Estamos iniciando nesta edição uma

série de matérias diferentes. Sobre gestão empresarial, por

exemplo, nosso primeiro tema é a sucessão na empresa familiar.

A cada edição vamos falar de um departamento interno

e suas atribuições. Outra novidade é o início da publicação

de matérias voltadas a responsabilidade social – e para essa

estréia, nada melhor do que falar sobre um projeto da maior

relevância, como as Escolas Formare. Trazemos também notícias

do novo Centro Tecnológico e sobre nosso atendimento

ao cliente, premiado em pesquisa da revista Consumidor

Moderno. E continuamos a divulgar nossos tradicionais assuntos,

como lançamento de produtos, visitas, aniversários,

prêmios, feiras, cursos e palestras. Boa leitura!

NA FRENtE

mAHLe NA NAsCAr: em CImA e soB o CApô

11 SERViçO

Canal Aberto: danos

em bronzinas de biela

12 EMPRESA

Engenharia, Assistência

Técnica e Qualidade

Mais na página 3

18 EVENTOS

Curso e palestras para

clientes

20 PRODUTOS

Lançamentos

2/2008

www.mahle.com.br


EditORiAl

Edvaldo R. S. de

Souza, Gerente

Nacional de

Vendas

Prezados leitores.

Como demonstram os últimos acontecimentos no grupo, estamos programados

para o crescimento, com produtos e serviços voltados a componentes

do motor. Nossa empresa atingiu no ano passado uma receita mundial de

cinco bilhões de Euros, que é 17% a mais que a do ano anterior. Compras

importantes, tais como o negócio de componentes de motores da Dana ou

da divisão de filtros de ar da Siemens VDO foram cruciais nesse desenvolvimento,

da mesma forma como foi o crescimento organizacional de nossas

unidades já existentes.

Nosso negócio independente de peças de reposição no Grupo MAHLE também

se desenvolveu positivamente, se comparado com o ano anterior, e aumentou

32%, atingindo 600 milhões de Euros em 2007. As aquisições também

tiveram um papel significativo no mercado de reposição, ao complementar

nosso portfólio de produtos e nossos canais de venda. Adicionalmente à aquisição

do negócio de componentes de motores da Dana, outros projetos importantes

foram: a aquisição da Promec (agora MAHLE Componentes de Motores

de México S. de R.L. de C.V.), que é o líder mexicano no fornecimento de

anéis de pistão e camisas de cilindro, a aquisição do fabricante argentino Edival

(agora MAHLE Válvulas de Argentina S.A.) e da Tri-Ring (agora MAHLE Tri-Ring

Valve Train – Hubei Co.Ltd.) na China, assim como a aquisição da maioria das

ações do fabricante turco Mopisan (agora MAHLE Mopisan) no começo deste

ano. Todas essas empresas tornaram-se parte da rede mundial da MAHLE e

fizeram significativas contribuições ao continuado desenvolvimento de nossa

gama de produtos para o mercado independente de reposição.

Mais recentemente, a MAHLE Metal Leve S.A. e a empresa alemã Hirschvogel

Umformtechnik GmbH firmaram uma joint venture denominada MAHLE Hirschvogel

Forjas S.A. (para produção de bielas e outros componentes) – que

tem como origem a Forjas Brasileiras S.A., localizada em Queimados (RJ).

A empresa será consolidada pela MAHLE Metal Leve S.A.

A F T E R M A R K E T

n e w s

Esse grande número de atividades demonstra claramente que a MAHLE

optou pelo crescimento no ramo de peças de reposição. Junto com outros

parceiros do ramo, nós nos esforçamos pelo desenvolvimento continuado

de nosso programa de produtos, de acordo com as demandas do mercado,

para assegurar disponibilidade, adequado índice de preço-desempenho

e qualidade de equipamento original.

A MAHLE está firmemente comprometida com sua política de negócios, que

abastece o mercado de reposição de acordo com as exigências dos fabricantes

de veículos e motores.

A posição de liderança ocupada no setor de equipamento original está baseada

em nossa presença mundial nos veículos dos mais representativos fabricantes

de motores e na força de inovação da MAHLE.

Nesta edição vocês têm muitas novidades. Além das matérias habituais, trazemos

seções que passarão a constar sempre de nossas pautas: artigos

sobre gestão empresarial, departamentos internos da MAHLE Metal Leve

S.A., suas atribuições e funções, uma página de serviço, o Canal Aberto, com

cases e dicas importantes para as retificadoras, ações de responsabilidade

social da empresa e difusão do voluntariado, além de uma agenda de eventos

do setor, para deixá-los a par do que acontece no mundo automotivo.

Esperamos que apreciem as novidades. Boa leitura e até a próxima edição.

Edvaldo R. S. de Souza


NASCAR:

MElHORANdO A iMAgEM

NoVos VeíCuLos, NoVos pArCeIros

Velocidades até 300 km/h, duelos de vácuo espetaculares, manobras de

ultrapassagem arriscadas...A legião de fãs da NASCAR americana recebe

o retorno pelo que paga. Em 17 de fevereiro, o sinal de arrancada da

temporada NASCAR 2008 foi dado em Daytona: com novos corredores,

novos veículos e novos adesivos. Por exemplo, o logo da empresa Clevite

foi substituído pelo logo da MAHLE – afinal, desde a aquisição da Dana

Corporation, a MAHLE agora é também proprietária da Clevite e utiliza a

popularidade da marca nessa série de corridas, para demonstrar sua presença

e sua experiência no ambiente NASCAR. Isso não está limitado apenas

aos EUA, também na Europa as corridas de motorsport podem ser

acompanhadas pelas transmissões da TV.

NAsCAr – empoLgANDo muLtIDÕes

A NASCAR, especialmente sua primeira divisão, o Sprint Cup, está entre os esportes

mais populares dos EUA. Isso pode ser atribuído, em parte, aos custos

aceitáveis de admissão, um largo campo de partida e um grupo de corredores

relativamente aberto e, portanto, popular. As grandes corridas são celebradas

como se fossem parques de diversão. No entanto, a aparente semelhança dos

carros de corrida com veículos de série é apenas vaga – e a forma de suas carrocerias

há algum tempo apresenta apenas algumas similaridades superficiais

com os modelos encontrados nas estradas. Os faróis dianteiros dos carros

universais de corrida, por exemplo, estão apenas presos.

o CArro Do AmANHã: o NoVo VeíCuLo NAsCAr

Depois de 7 anos de trabalho de desenvolvimento, a estréia aconteceu na

pista de corridas nesta temporada: o “Carro do Amanhã”. O incentivo pelas

inovações desse veículo de aplicação universal foi, primeiramente, a morte de

Dale Earnhardts em um acidente. Ele era uma das superestrelas da NASCAR e

tinha como meta trazer maior segurança a ela. O novo carro está substituindo

os veículos anteriores, que eram baseados em um modelo 1966 do Ford

Fairlane. Além de normas de segurança significativamente mais elevadas, o

novo carro também apresenta mais potência, com melhor eficiência de custo

para cada uma das equipes. A designação “CoT” ainda é usada, porém somente

no sentido adaptado de “Car of Today” (Carro de Hoje).

motorsport por gABArIto

Antes dos carros serem aprovados para a arrancada, suas formas devem estar

de acordo com um dado gabarito e ele é checado com um dispositivo

especialmente desenvolvido para tal. De acordo com as antigas regras NAS-

CAR, havia gabaritos individuais para cada um dos fabricantes Ford, Chevrolet,

Dodge e Toyota, que eram adaptados periodicamente. Com o novo formato

uniforme, esse procedimento demorado foi significativamente simplificado.

mAIs segurANÇA, meLHor mANuseIo, Custos mAIs BAIxos

O “CoT” oferece, antes de tudo, mais segurança a custos mais baixos, quando

comparado com o carro antigo, dado que o desenvolvimento é somente

permitido para um pequeno número de peças. A segurança foi melhorada

graças a um alinhamento da altura dos pára-choques – agora os corredores

podem se tocar sem correr o risco de os carros se entrelaçarem ao mesmo

tempo. O manuseio dos carros também foi melhorado, em conjunto com a

menor dependência da aerodinâmica. Uma das mais notáveis mudanças: um

“spoiler” traseiro destacável. Antes da corrida decide-se, por sorteio, quem

na equipe está autorizado a usá-lo. A tomada de ar de resfriamento do motor

está localizada em baixo do pára-choque do “CoT”, para prevenir o sobreaquecimento

do motor, no caso de algum dano no radiador. Como resultado

de consideráveis alterações da área dianteira, particularmente o pára-brisa

mais verticalizado, a resistência ao ar aumentou e, conseqüentemente, a velocidade

máxima do carro diminuiu.

tAmBém NA pIstA De CorrIDAs: BroNZINAs

trImetÁLICAs Do grupo mAHLe

Bronzinas trimetálicas para motorsport, da marca Clevite da MAHLE, são

usadas nos motores do “CoT” de todas as equipes. As bronzinas são especialmente

projetadas para virabrequins sob medida e velocidades de motor

de médias a altas velocidades. A presença da MAHLE é demonstrada pelo

logo colocado à frente dos carrosque nenhum espectador presente e de

televisão irá perder.

A série NASCAR também usa pistões forjados da MAHLE Motorsports de

Fletcher/North Carolina – por exemplo, em todos os veículos Ford e Toyota.

Esses exemplos demonstram novamente a tecnologia que a MAHLE pode

também oferecer ao motorsport – com produtos que apresentam alto rendimento

sob as condições mais extremas.

A F T E R M A R K E T

n e w s

MOtORSPORt

3


MAHlE MuNdO

A F T E R M A R K E T

n e w s

MENOS é iguAl

A MAiS

DADos téCNICos

1,2 litros de cilindrada

3 cilindros

145 kW/197 hp

150 Nm de torque a baixas rotações (1.000 rpm)

curva de torque de forma completa, com elevado torque

máximo: 285 Nm (entre 2.500 e 3.000 rpm)

consumo mínimo de combustível (ponto mais eficiente) :

235 g/kWh

4


o motor CompACto (BAIxA CILINDrADA) DA mAHLe, A “VItrINe” De suA teCNoLogIA, é DImINuí-

Do em Até 50% - e ofereCe mAIs efICIÊNCIA, meLHor Custo/BeNefíCIo e CompAtIBILIDADe

Com o meIo AmBIeNte, pArA A mesmA potÊNCIA.

Nas feiras automotivas de Frankfurt e Tóquio do ano passado, houve um

destaque no estande da MAHLE que, desde então, freqüentemente fez as

manchetes da mídia: a tecnologia dos motores compactos da MAHLE. O motor

conceito, que foi desenvolvido e construído pela MAHLE Powertrain, apresenta

até 50% menos cilindrada quando comparado com outros motores de

mesma potência. Ele atende às normas Euro V e permite uma redução de até

30% no consumo de combustível e emissões para veículos de 1,6 t de peso

operacional (kerb weight). Por trás da tecnologia de redução de motores: motores

de baixa cilindrada são predominantemente operados na faixa das altas

cargas onde elas apresentam alta eficiência, consomem menos combustível

e, portanto, emitem menos CO 2 . Adicionalmente eles pesam menos e seus

valores de atrito são mais baixos. Na tecnologia da redução, a cilindrada reduzida

é combinada com o turbocompressor, a fim de compensar a perda de

torque e de potência. Esse conceito de motor é, portanto, considerado como

um caminho orientado ao futuro dos motores a gasolina, a fim de que eles

atendam os limites planejados de CO 2 de 130 g/km.

O demonstrador de tecnologia é equipado com componentes de todas as linhas

de produtos MAHLE. Surge assim a combinação da mecânica do motor

com atrito e peso reduzidos, aliada ao inventivo turbocompressor e combustão

otimizada. O cabeçote, por exemplo, é projetado com câmaras de combustão

otimizadas quanto ao resfriamento e geometria e apresenta injeção direta

central. O bloco do motor, com cilindros revestidos em NIKASIL ® , permite alta

rigidez, baixo atrito e refrigeração otimizada. Um conceito de turbocompressor

especial, com compressão em dois estágios, foi desenvolvido a fim de conseguir

elevado torque e boas características de resposta a baixas rotações do

motor. Um sistema inovador de recirculação de gases de exaustão permite elevadas

relações de recirculação e, portanto, baixas temperaturas de exaustão e

proteção do turbocompressor, mesmo a plena carga. O sistema de admissão,

integrado e compacto, é feito na concepção de baixo peso. Adicionalmente

usa-se um sistema de trem de válvulas otimizado, que é equipado com eixo

de comando roletado, eixo de comando montado e válvulas de baixo peso.

Pistões especialmente desenvolvidos, pinos e anéis de pistão, assim como

Ponto de operação ideal por meio de downsizing.

eixos de comando e bronzinas, formam a assim chamada Unidade de Célula

de Potência e a inter-relação dessas peças torna possível atingir altas pressões

de combustão e baixo atrito. Também no desenvolvimento do turbocompressor

– a chave da tecnologia do motor compacto – os engenheiros da MAHLE

aplicaram seus conhecimentos e sua experiência. No futuro a continuidade do

desenvolvimento dessa tecnologia será promovida fortemente pela MAHLE.

Com o motor conceito, a MAHLE está demonstrando um conhecimento destacado

de sistemas e mostra que os motores a gasolina apresentam alto potencial

de economia de combustível sem perda de potência – com uma tecnologia

que oferece uma favorável relação custo/benefício. A produção em volume do

motor compacto MAHLE ainda não está planejada – para o futuro a MAHLE

está se vendo como um fornecedor de sistemas de motores e não de motores

completos.

A F T E R M A R K E T

n e w s

MAHlE MuNdO


MAHlE MuNdO

FAtuRAMENtO

A F T E R M A R K E T

n e w s

6

O aumento de consumo de óleo do motor pode ser causado por contaminação

do óleo por partículas. Pode também ser devido à diluição do óleo,

por exemplo, com combustível não queimado. Além dessas, muitas outras

causas são conhecidas. Aqui você encontra uma lista dos motivos mais

comuns.

Isso pode trazer

CoNsumo eLeVADo De ÓLeo e fumAÇA AZuL Do esCApAmeNto muItAs VeZes são um sINAL De ÓLeo NA CÂmArA De Com-

Bustão Do motor.... e, portANto, De peÇAs De motor gAstAs.


mANCAIs gAstos Do turBo

Se os mancais do turbocompressor estão gastos, isso pode resultar em passagem

de óleo. Esse óleo é arrastado através do suprimento de ar fresco

para a área de combustão, onde é queimado, produzindo fumaça densa (veja

descrição detalhada no quadro abaixo “Dois significativos tipos de danos”).

LINHA De retorNo De ÓLeo Do turBoCompressor estÁ

BLoqueADA

Isso pode levar ao aumento da pressão do óleo no turbocompressor, que

poderá novamente pressionar o óleo para fora dos mancais.

BomBA INJetorA gAstA

Quando a bomba injetora está com defeito, com o movimento do êmbolo da

bomba, o óleo pode se misturar com o combustível e a mistura óleo-combustível

queima, provocando fumaça e cheiro.

NíVeL De ÓLeo muIto eLeVADo

Isso faz com que o virabrequim mergulhe mais fundo no banho de óleo.

Como resultado, há um aumento significativo da névoa de óleo. Se o óleo é

de baixa qualidade ou está velho, existe o risco adicional de que ele comece

a espumar. Essa névoa de óleo e, se for o caso, também a espuma de óleo,

podem então atingir a câmara de combustão do motor.

ALturA INCorretA Do pIstão em reLAÇão Ao BLoCo

Devido à altura incorreta do pistão, ele poderá bater no cabeçote de cilindros.

Isso causará vibrações que também podem afetar os bicos injetores, evitando

que se fechem completamente, o que leva a uma maior quantidade de injeção

DoIs tIpos sIgNIfICAtIVos De DANos

turBoCompressor Com VAZAmeNto

Quando os mancais axiais ou radiais do turbocompressor estão gastos, o

óleo que lubrifica e resfria esses mancais pode se converter em jato de ar via

eixo de conexão dos rotores de aletas (veja fig.1). Se ele chega ao sistema de

exaustão, vai diretamente para fora via sistema de escape. Do lado do ar fresco,

ele é soprado para dentro da câmara de combustão e é queimado junto à

mistura ar-combustível. O resultado em ambos os casos será o aparecimento

de fumaça azul no escapamento.

Fig. 1: Um turbocompressor com vazamento.

Linha verde: área com óleo sob condições operacionais normais.

Linha vermelha: vazamento de óleo quando os mancais estão gastos.

da câmara de combustão, que, por outro lado, leva à diluição da camada do

filme de óleo e, conseqüentemente, ao maior desgaste do pistão, dos anéis e

da superfície dos cilindros. Quando esses componentes excedem um certo

limite de desgaste, o consumo de óleo aumenta significativamente.

A CApACIDADe De suporte De CArgAs peLo ÓLeo estÁ

BAIxA DemAIs

Quando os intervalos de troca de óleo são longos demais, e/ou óleo de baixa

qualidade está sendo usado, a capacidade de suporte de cargas do óleo diminui,

aumentando o desgaste de todas as peças móveis. Devido à redução

da vedação do óleo para o cárter, o consumo de óleo pode aumentar.

CABeÇote empeNADo

Quando montado de forma incorreta, pode haver empenamento do cabeçote,

por exemplo, quando o torque de aperto e/ou a seqüência dos apertos dos

parafusos não são observados. A mesma coisa pode acontecer quando os

parafusos velhos são reutilizados para recolocação do cabeçote, dado que

suas características de tensão podem mudar quando novamente apertados

(alguns fabricantes recomendam, por esse motivo, o uso de novos parafusos

para cada recondicionamento do cabeçote). Resultado: os cilindros perdem

sua forma circular e não mais serão vedados pelos anéis, permitindo a entrada

do óleo na câmara de combustão (veja quadro abaixo).

ANéIs De pIstão gAstos ou DANIfICADos

Se os anéis de pistão estão quebrados, engripados ou montados incorretamente,

a vedação para o virabrequim se torna insuficiente. Resultado: o óleo

chega à câmara de combustão e é queimado.

DIstorÇão Do CILINDro

Quando os parafusos do cilindro são apertados na seqüência errada, ou com

torque inadequado, os cilindros podem distorcer (veja fig. 2). Embora essa

distorção em geral permaneça na faixa do micron, muitas vezes não poderá

ser compensada pelos anéis de pistão. Isso faz com que o óleo do virabrequim

suba até a câmara de combustão, onde finalmente é queimado – e leva

também ao aparecimento de fumaça azul no sistema de escapamento.

deformações

tensionamento pontual

tensionamento pontual

Fig. 2: Distorção do cilindro.

sem tensão torque normal torque sobreelevado

linhas verticais

do cilindro

50µm

linhas verticais

do cilindro

ø110

linhas verticais

do cilindro

A F T E R M A R K E T

n e w s

MAHlE MuNdO

7


MAHlE MuNdO

CONFiSCO dE FAlSiFiCAçõES

NA CHiNA

Quanto mais conhecida é a marca, mais falsificações de seus produtos

podem ser encontradas em certos mercados. Esse é um problema

muito familiar para os fabricantes de componentes de motor

de alta qualidade, como é o caso da MAHlE – que, porém, não está

apenas monitorando o mercado, mas está reagindo a essa situação.

E com decidida ação contra os falsificadores. A seguir, um relatório

da “fortaleza dos falsificadores”, a China:

Os produtos preferidos pelos falsificadores internacionais de produtos e seus

negociantes são as peças de desgaste de alta qualidade, com variedades de

tipos controláveis e com grandes volumes de venda, como é o caso dos filtros.

Conhecedores do mercado chinês estimam que mais da metade dos filtros nele

vendidos são falsificados. Naturalmente, a precisão dessa afirmativa é difícil de ser

verificada. É, porém, correto dizer que produtos falsificados e de qualidade inferior

não apenas refletem nos resultados negativos das vendas dos negociantes e das

oficinas de componentes autorizados, mas também são danosos à reputação geral

da marca MAHLE. Cada falsificação de nossos produtos representa também

um ataque à nossa marca, cuidadosamente mantida, e à imagem do produto.

A MAHLE Trading Shangai resolveu entrar em ação contra as falsificações, para

defender os direitos e os interesses da marca MAHLE. Inicialmente o grupo

antifalsificações instruiu um grupo de consultores especializados em leis de

marcas e patentes, para então entrar em ação contra a falsificação propriamente

dita. Essa ação foi dirigida aos grandes mercados tradicionais de componentes

de veículos, que agem abertamente em Xangai. Após cuidadosas

preparações e investigações, que duraram três meses, foram feitas incursões

em dois desses mercados, que apresentavam uma quantidade particularmente

elevada de lojistas – tudo isso com o suporte do “Escritório de Qualidade

e Técnica (TSB)”, uma agência governamental para a supervisão da

qualidade e técnica em Xangai – e foi um grande sucesso!

Fig. 1: Vista do armazém em Shangai: produtos falsificados foram

apreendidos às toneladas aqui.

A F T E R M A R K E T

n e w s

Fig. 2: Um artifício popular dos falsificadores: copiar

as embalagens de fabricantes de renome.

No início, para despistar, foi feita busca em uma casa das vizinhanças do

mercado de peças de automóveis. Essa busca resultou no confisco de diversos

produtos falsificados, da marca MAHLE Filter, em um dos armazéns.

Ao todo, foram apreendidas 3.151 peças (fig.1).

O próximo passo foi uma ação de “limpeza de mercado” feita em um mercado

de peças de carros em Hangzhong Road. A força-tarefa do TSB inspecionou

e revistou diversas lojas e, em seguida, deu um sinal público com

uma clara mensagem: “A MAHLE toma medidas contra infrações”.

Depois disso os investigadores de falsificações efetuaram a ação principal

– uma busca no maior e mais conhecido mercado de produtos falsificados

do leste da China. A polícia confiscou e se apossou de 10 tipos de filtros

MAHLE falsificados. Ao todo, foram descobertas 9.050 peças – e 65.000

unidades de embalagens falsificadas! (figs. 2 e 3).

Foram tomadas as medidas apropriadas contra os negociantes de falsificações

MAHLE – e com isso foram dados sinais inequívocos para outros

falsificadores em potencial. Além disso, foram tomadas ações civis contra

um dos negociantes que teve uma enorme quantidade de falsificações confiscadas

e a ameaça de acusações adicionais por danos continua.

Foi um esforço considerável – mas foi um grande sucesso, e a MAHLE

adotará ações no futuro e utilizará todas as medidas disponíveis para lutar

contra a falsificação de produtos – no interesse de nossa marca e no de

nossos clientes, aos quais asseguramos: se está gravado MAHLE, dentro

também tem MAHLE!

Fig. 3: Com o suporte das autoridades públicas, a MAHLE dá

um fim aos falsificadores da área.


AutOP 2008

A MAHLE esteve presente na edição deste ano da AUTOP - Feira Nacional

de Autopeças e Veículos do Ceará, um dos mais representativos eventos

automotivos das Regiões Nordeste e Norte, realizada de 23 a 26/4/08, em

Fortaleza (CE). O objetivo principal da feira, que recebeu em média 6.000

participantes por dia, é apresentar novidades tecnológicas e proporcionar

aos visitantes e expositores oportunidades de negócios no setor.

Nossa participação foi realizada em parceria com as empresas Autofort,

Padre Cícero e Bezerra e Oliveira (e sua empresa coligada Nosso Estoque).

Compareceram ao evento diversos representantes da empresa, como Claus

Hoppen (Diretor Presidente da MAHLE Metal Leve S.A.), Edvaldo R. S. de

Souza (Gerente Nacional de Vendas), Humberto Canobre (Supervisor de Promoção),

Sidney Oliveira (Supervisor de Vendas), Silvia Helena Oliveira (Inspetora

de Vendas) e Cirilo Márcio (Inspetor de Vendas). Na foto maior, acima,

Marcos Bezerra (Diretor Comercial da Bezerra e Oliveira) e representantes da

MAHLE Metal Leve S.A.

No estande da Autofort a MAHLE Metal Leve S.A. recebeu uma placa em

referência à nossa parceria, pela qual agradecemos.

A feIrA

A Autop nasceu em 1991, com o objetivo de apresentar ao mercado local

as novidades do mercado automotivo, em edições anuais. Naquela época, o

Salão do Automóvel era o evento tradicional do gênero no Brasil, acomodando

montadoras de veículos e fabricantes de autopeças em geral e realizado

no Parque de Exposições do Anhembi, em São Paulo (SP). Para participar,

os empresários das regiões Norte e Nordeste precisavam viajar milhares de

Silvia Helena Oliveira, Sidney Oliveira, Cirilo Márcio, Deleude e Ricardo

Lopes (da Bezerra e Oliveira) e Yslanda Barros (Promotora de Vendas).

quilômetros. A partir de 2000, as edições da Autop passaram a ser bienais,

alternando-se estrategicamente com a Automec de São Paulo, que desde

1993 se transformou em um dos maiores eventos do setor de autopeças

do Brasil.

Cirilo Márcio, Leandro (Diretor Comercial da Padre Cícero), Claus Hoppen e Edvaldo

R. S. de Souza.

Yslanda Barros (Promotora de Vendas) e Camila (Gerente de

Compras da Nosso Estoque).

A F T E R M A R K E T

n e w s

EvENtOS

Sidney Oliveira, César (Diretor Financeiro da Autofort), Claus Hoppen,

Edvaldo R. S. de Souza e Humberto Canobre.


gEStÃO EMPRESARiAl

EMPRESA FAMiliAR

EvitE ESSES ERROS

Um conjunto de erros tem feito parte do tratamento dispensado à empresa

familiar nos últimos anos. Podemos dividi-los basicamente em quatro. O primeiro

é o de considerar a empresa familiar como uma instituição sem futuro.

O segundo é imaginar que as soluções estão baseadas, de maneira simples,

na criação de uma “holding”. O terceiro erro consiste na falsa premissa de

que, afastando os familiares e contratando profissionais sem vínculo com os

mesmos tudo se resolverá. Por último, a tentativa de lotear os cargos em

funções executivas para membros familiares como forma de aplacar a ira e

desejo dos que desejam participar da gestão dos negócios ou “cuidar” diretamente

dos seus interesses.

Para tanto, nossa experiência no trato desse assunto indica que a empresa

familiar é plenamente viável. As soluções não podem ser tomadas sem considerar

que emoção e lógica se confundem no processo. Mas ao mesmo

tempo não podemos permitir que brilhantes casos de sucesso, construídos

por grandes empreendedores se destruam pela incapacidade dos mesmos

em perpetuar sua obra. Ou que caprichos de herdeiros vaidosos e despreparados,

até para desfrutar da sua riqueza, possam jogar fora o que ganharam,

sem nenhum mérito ou esforço.

ADmINIstre os CoNfLItos

A análise das questões colocadas acima tem como estrutura de solução três

pontos fundamentais. Perpetuar um grupo de empresas familiares tentando

manter o controle acionário nas mãos da mesma família pressupõe trabalhálas

de forma integrada. Referímo-nos à necessidade de ter um Modelo Societário,

um Modelo de Gestão e um Processo da Sucessão vinculado aos dois.

exAmINemos os erros mAIs ComuNs

A empresa familiar não é viável: Essa perigosa e equivocada afirmativa

é feita por pessoas que ainda não entenderam a necessidade de separar o

processo de profissionalização da sociedade e da gestão. Olham a empresa

apenas na perspectiva do negócio esquecendo o conjunto de sócios que

são os seus fundamentos para sobrevivência ou destruição. Infelizmente

essa idéia tem sido muito difundida pelo mundo acadêmico que mantém

apenas um enfoque estrutural do mundo das empresas. Torna-se imperioso

olhar as empresas familiares como fenômenos sociológicos, históricos,

econômicos, etc.

Portanto, a empresa familiar não apenas é viável como pode se tornar peça

importante para o crescimento e modernização da economia.

uma “holding” vai resolver tudo: os que afirmam isso desconhecem o

intrincado das relações societárias. Não existe modelo mecanicista, legal

ou jurídico, que solucione conflitos por decreto. É a mesma falsa premissa

de que ficando com a maioria da participação no capital tudo estará certo

e a seu favor. O sucesso de uma empresa familiar passa, inevitavelmente,

pela necessidade de construir um modelo societário. E essa construção só

é possível com diálogo, concessões e comprometimento de todas as partes.

E reafirmo enfaticamente que de todas. Vejo que muitos sócios majoritários

assumem posturas arrogantes, julgando-se senhores absolutos, e terminam

A F T E R M A R K E T

n e w s

10

enfrentando conflitos que destroem não apenas a empresa, mas o seu prestígio,

imagem e reputação. Um minoritário na sociedade familiar pode não

levar muita vantagem, mas tem condições de fazer “um grande estrago”. E

para isso muitas vezes basta apenas declarar suas insatisfações para um colunista

social. Portanto, muito cuidado com as falsas e artificiais soluções que

colocam a “holding” como receita mágica para todos os males da empresa

familiar. Qualquer estrutura só terá sentido e validade se for produto de todas

as partes.

Contratar profissionais externos e afastar a família da gestão resolve:

Eis outro equívoco bastante comum. Nenhuma solução profissional será

possível sem resolver as questões societárias. Por mais brilhante que seja o

executivo contratado ele nada poderá fazer. Pode até apressar o processo

de destruição da empresa, se não tiver uma clareza da estrutura de poder

vigente na sociedade.

O que temos visto é até alguns casos em que o executivo se beneficia da disputa.

Percebendo que os sócios não se entendem, esse executivo pode se

tornar um futuro controlador da sociedade. Além de adquirir participação por

preço aviltante, ele pode também intermediar uma venda. E tudo com a maior

lisura possível. O que importa muito claramente é que não existe profissionalização

da empresa se não houver antes profissionalização da sociedade.

Nesse caso não existe a famosa dúvida do ovo e da galinha. Quem deve vir

primeiro é o modelo societário. Quando muito em um processo paralelo, caso

a empresa enfrente dificuldades de sobrevivência.

dividir os cargos executivos como forma de reduzir os conflitos: eis

outra solução que tem sido proposta como uma forma salomônica de agradar

a todos. E pode até agradar, mas leva a empresa mais rapidamente ao

processo de auto-destruição. Uma das características da empresa familiar na

primeira geração é um processo decisório ágil e rápido, com uma estrutura

de poder claramente definida. Diluir o poder sem resolver os conflitos entre

sócios-herdeiros e transferir essa luta para dentro da empresa só vai apressar

o seu desaparecimento. Muito cuidado com essas saídas simplistas que

parecem agradar a todos, especialmente aos concorrentes.

Renato Bernhoeft

Renato Bernhoeft é fundador e Presidente da

Bernhoeft Consultoria Societária, que representa

o FBCGi - The Family Business Consulting

Group International na América Latina, e

Membro do F.B.N. Family Business Network.

É autor de diversos livros sobre sucessão em

empresas familiares e gestão empresarial.

Mais informações no site www.bernhoeft.com


CANAl ABERtO

DANos em BroNZINAs De BIeLA – eNgrIpAmeNto por INsufI-

CIÊNCIA Do fILme De ÓLeo LuBrIfICANte

A bronzina de biela é um componente importante no conjunto biela/virabrequim,

sendo uma das características fundamentais ao desenvolvimento, a compatibilidade,

isto é, a resistência a engripamento. Quando a bronzina é montada na

biela, o alojamento deve ser circular e estar isento de impurezas, para que ela

fique totalmente apoiada, contribuindo assim para melhor distribuição de forças

(esmagamento) e dissipação de calor.

Na montagem capa e corpo da biela, deve-se torquear os parafusos/porcas,

obedecendo sempre as especificações recomendadas pelo fabricante/montadora

e verificar dimensionalmente o diâmetro do jogo de bronzinas instaladas

nos alojamentos (normalmente em 3 pontos), utilizando-se de um micrômetro

interno/súbito, e, com um micrômetro externo, o colo do virabrequim (normalmente

em 3 pontos e 3 posições). Outro fator importantíssimo é verificar a

aplicação e procedimentos de montagem adequados para casos específicos

como, por exemplo, a BB 365 e B 14365, cujas embalagens, em sua parte

interna, contêm a informação técnica “A peça com identificação de cor ou com

gravação UPPER deve ser montada no corpo da biela. A peça sem identificação

de cor, ou com gravação LOWER, deve ser montada na capa da biela”. A

instrução deve ser seguida na aplicação e no momento da montagem, para

que não haja comprometimento funcional do produto (Figs. 1 e 2).

eNgrIpAmeNto/fusão DA LIgA ANtIfrICÇão

Temos como causa mais freqüente da fusão da liga antifricção a insuficiência

de óleo lubrificante e/ou diluição do filme de óleo, que ocasionam um contato

metal-metal da bronzina com o colo do virabrequim. Tal problema causa o

superaquecimento, resultando no desgaste excessivo pelo arraste, destacamento

e fusão do material antifricção.

Fig. 1 – Bronzina apresenta destacamento

e arraste de material

(montagem inadequada Lower x

Lower).

COM A REtÍFiCA

Fig. 5 – Bronzina de biela apresenta engripamento

e destacamento de material antifricção.

Fig. 2 – Montagem incorreta de bronzinas (mesma

gravação Lower).

Fig. 6 – Bronzina de biela apresenta remoção

total da liga antifricção, por arraste e destacamento.

CAusAs freqÜeNtes De eNgrIpAmeNto por INsufICIÊNCIA

Do fILme De ÓLeo LuBrIfICANte

Galerias de óleo parcialmente e/ou totalmente obstruídas: impurezas que aderem

à parede das galerias, dificultando o fluxo de óleo lubrificante, uso de óleo

lubrificante não especificado/recomendado para aplicação, troca de óleo e filtros

lubrificante no tempo e kilometragem inadequados (Fig. 3).

Folga radial insuficiente: quanto menos folga bronzina/colo virabrequim,

menos filme de óleo lubrificante nas superfícies de contato. Tal problema gera

o aumento de temperatura e atrito (Fig. 4).

Funcionamento inadequado da bomba de óleo ou válvula de alívio: algumas

bombas de óleo devem ser revisadas e outras substituídas, assim como

as válvulas de alívio. O controle e regulagem da vazão e pressão do sistema de

lubrificação são muito importantes para a vida útil dos componentes móveis e,

principalmente, das bronzinas e buchas (Fig. 6).

torque incorreto/alojamento ovalizado/colos não cilíndricos: deformações

não controladas, principalmente dos colos do virabrequim e alojamento

de bronzinas, causam pontos de contato, comprometendo o filme de óleo

lubrificante e, em alguns casos, ocasionam o arraste e o destacamento de

material (Fig. 7).

diluição do filme de óleo lubrificante: esse problema pode provir de

óleo lubrificante de má qualidade, que perde suas propriedades de viscosidade

em temperaturas bem abaixo da especificada, causando fuga do

óleo lubrificante e gerando a redução de pressão do sistema de lubrificação

(Fig. 5).

Fig. 3 - Jogo BB 365J apresenta

engripamento nas peças onde

houve montagem errada e com

deficiência do filme de óleo.

Fig. 4 – Bronzina de biela apresenta engripamento e

destacamento de material antifricção.

Fig. 7 – Bronzinas de biela apresentam remoção da liga antifricção, por

arraste e destacamento.

A F T E R M A R K E T

n e w s

11

SERviçO


EMPRESA

ENgENHARiA

ASSiStÊNCiA téCNiCA E

QuAlidAdE

Essas três funções são representadas na MAHlE por um grupo de

profissionais que trabalham focados em garantir a qualidade dos

produtos e o padrão de excelência no atendimento aos clientes.

Nesta edição, começamos uma série de matérias sobre alguns departamentos

da MAHLE Metal Leve S.A. – falando sobre suas características, atribuições

e colaboradores. Com isso, objetivamos levar para mais perto de nosso

leitor os profissionais que diariamente se dedicam a manter a empresa entre

as mais representativas do setor de componentes de motores.

Começamos essa série com as áreas de Engenharia, Assistência Técnica

e Qualidade, cujo responsável, o Engenheiro Roberto Yoshiyuki Hojo, falou

conosco sobre a rotina de suas equipes.

“Para melhor entendimento, devemos dividir a estrutura hoje existente em

Qualidade (que tem à frente José Henrique Bosco), Assistência Técnica (supervisionada

por Roberto Canassa), Engenharia de Anéis e Bronzinas (que

tem Acácio Cianciulli como responsável) e Engenharia de Pistões e demais

produtos, que se reporta diretamente a mim. Temos um time misto e bem

equilibrado, com qualificações técnicas adequadas; algumas pessoas iniciaram

como estagiários e foram efetivadas, passando pelos requeridos

treinos para qualificação ao exercício de suas funções”, explica Hojo.

eNgeNHArIA

São muitas as atribuições da Engenharia, mas vamos nos ater às consideradas

de maior relevância, como:

• adequação e reengenharia de produtos para as marcas MAHLE e Metal Leve;

• desenvolvimento de fornecedores e de novos produtos (incluindo produtos

de terceiros), com o respectivo cadastramento no sistema SAP;

• suporte técnico para a atuação da Assistência Técnica;

• cadastramento e definição de layout de etiquetas, bem como das embalagens;

• definição do tempo e padrão de embalagem para cálculo de custo;

• atualização do catálogo de produtos e lista de aplicações.

gArANtIA DA quALIDADe

Nesse caso, também resumiremos as principais funções da área:

• inspeção de recebimento;

emissão das não conformidades e do follow-up das ações corretivas e preventivas;

A F T E R M A R K E T

n e w s

1

• auditoria e aprovação dos novos fornecedores;

• auditorias internas das embalagens de pistões, kits e bronzinas;

• suporte para medições e avaliações gráficas nas análises de garantia e/ou

reclamações de clientes;

• manutenção da certificação ISO 14001 (meio ambiente);

• manutenção da certificação ISO 9001.

AssIstÊNCIA téCNICA

Essa área tem fundamental importância na estrutura do departamento,

pois sua atuação reflete diretamente na imagem que os clientes têm

de nosso desempenho, por meio da eficácia de nosso atendimento. A

empresa, preocupada em dar agilidade à assistência técnica local, além

da equipe que atua internamente, conta com profissionais da área comercial,

devidamente treinados e capacitados para essa atividade, em

campo, junto aos clientes. A seguir, algumas das principais atribuições

dessas equipes:

• atendimento SAC para fornecer informações técnicas sobre o produto,

assim como orientar clientes quanto a solução de questões referentes

a falhas prematuras;

• assistência técnica em campo para identificar a causa da falha prematura

dos produtos;

emissão de relatórios técnicos com a análise da falha;

• elaboração de notícias técnicas para o mercado;

• recebimento dos retornos de campo e definição das necessidades do

mercado;

• preparação e apresentação de palestras técnicas para os clientes e

funcionários da empresa;

• levantamento estatístico de falhas, assim como dos custos de garantia.

A Assistência Técnica, visando agilizar os processos, visita os distribuidores

para as análises técnicas de garantia e emite os laudos técnicos

in loco. Somente nos casos em que é necessária uma análise mais detalhada

como medições que requeiram equipamentos específicos, assim

como análises químicas e metalúrgicas das peças – o trabalho é feito na

empresa. Os técnicos e engenheiros da Assistência Técnica possuem

equipamentos de medições básicas, laptops e câmaras fotográficas, que

permitem as análises em campo. Fazemos atendimentos aos nossos distribuidores,

varejistas e até ao consumidor final, sempre que requerido.


CeNtro De treINAmeNto De motores

Esse centro, localizado em São Bernardo do Campo, está voltado a proporcionar

aos clientes apoio e transmissão de conhecimento técnico. Estão

atualmente disponíveis os cursos de Motores Otto e Diesel Mecânico

ou Eletrônico. Anualmente são realizados aproximadamente 60 cursos,

para um público estimado de 700 a 750 pessoas. As aulas são ministradas

pelo instrutor Antonio Carlos Ferreira.

pALestrAs téCNICAs

Para agilizar os atendimentos de garantia, contamos, adicionalmente ao

time da Assistência Técnica, com uma equipe de 18 profissionais (entre

técnicos e engenheiros) que atuam na área comercial e que foram treinados

para, além de participar da Assistência Técnica, também realizarem

palestras. Dessa maneira, podemos dinamizar os atendimentos em campo,

que essas pessoas estão estrategicamente distribuídas pelo Brasil.

Assim, não é necessário deslocarmos os técnicos de Limeira para as regiões

nas quais dispomos de um residente.

No ano de 2007 foram realizadas 238 palestras técnicas, com 13.304

participantes, dentre as quais 10 para o CONAREM e 9 para a APAREM.

Esses eventos foram realizados em conjunto pelos funcionários da Assistência

Técnica e pelos técnicos e engenheiros da área comercial, todos

treinados para exercerem essa função”.

AtuAÇão AJustADA Ao merCADo

“A MAHLE tem crescido muito nos últimos anos, com desenvolvimentos

de produtos e com a aquisição de novos negócios, ampliando sobremaneira

seu portfólio e seu campo de atuação. Esse crescimento precisa

ser acompanhado, principalmente nos próximos dois anos, de um forte

trabalho de consolidação e padronização de procedimentos. Isso envolve

treinamento de pessoal, para que essa evolução se dê de forma ordenada

e bem planejada, abrangendo a empresa como um todo – linha de

produtos e seus profissionais, todos alinhados – para atender os níveis de

exigência globais do mercado, que também aumentam a cada dia.

Antonio Carlos Ferreira (Instrutor) e alunos do Curso de Motores.

Assistência Técnica

Roberto Canassa, Thiago Vinicius Pedroso, André Luís de Souza, Flávio Donizete Poloni,

Márcio Kendi Imanisi, Ricardo Calo Chingotti e Rodolfo Cafer.

Qualidade

José Henrique Bosco, Wanderlei Bavanelo Jr., José Roberto Barbosa, José Roberto Venâncio

e Márcia Regina Aranda.

Engenharia

Acacio Cianciulli, Jair Rodrigues, Livia Cláudia Antonio, André Luís Dantas, Paulo Rogério

Negreiros, Alexandre Reimberg e Flávio Horita.

Estagiários

Instalações do Centro de Treinamento.

Há ainda o desafio de acompanhar a evolução tecnológica dos veículos

e motores, principamente na área de assistência técnica. Precisamos nos

familiarizar com os novos produtos e suas aplicações, para estar em dia

com o mercado.

O câmbio é outro ponto importante a ser destacado. Com a desvalorização

do dólar, temos de estar cada vez mais competitivos para fazer

frente aos produtos importados, e não apenas tecnologicamente, mas

com relação a custos. Novos tempos, novas necessidades de adaptação.

O mercado é ágil e temos de acompanhar toda essa evolução, de forma

programada e com muito empenho de toda a equipe. Há muito trabalho

a realizar, o que passa a ser mais uma grande motivação para todos da

MAHLE”, finaliza Roberto Hojo.

A seguIr, os profIssIoNAIs De CADA ÁreA:

Felipe Rodrigues Polatto e Wesley Francisco (Engenharia de Pistões e demais produtos),

Vinicius Pietrosante Moraes e Juliana Pagoto (Anéis e Bronzinas), Josileine da Silva Vieira

(Qualidade) e Marcos Paulo Ferreira do Prado (Assistência Técnica).

A F T E R M A R K E T

n e w s

13

EMPRESA


RESPONSABilidAdE SOCiAl

MAHlE FORMARE

EduCAR PARA CRESCER

Cada vez mais acreditamos nessa premissa. E, pelo visto, a maioria dos cidadãos

deste país também partilha dessa idéia. Tanto que grande parte das

ações de responsabilidade social realizadas pela iniciativa privada no Brasil

tem priorizado a população jovem.

Um programa educacional considerado referência no terceiro setor é o Formare

– concebido pela Fundação Iochpe, que, por meio de parcerias com

empresas de grande e médio portes, oferece cursos de educação profissional

para jovens de famílias de baixa renda, com idade entre 15 e 17 anos. Os

cursos, que oferecem a oportunidade de formação inicial para o mercado de

trabalho, têm duração de aproximadamente um ano e as aulas são ministradas

pelos próprios funcionários nas instalações da empresa.

Como INtegrAr

Para fazer uma Escola Formare, a empresa oferece instalações para as salas

de aula, define a equipe de profissionais que atuarão na coordenação e passa

a contribuir mensalmente para o Fundo de Desenvolvimento da Metodologia

Formare. A partir daí, a empresa passa a investir em Educação e transformar

a realidade de jovens e da comunidade.

A empresa, tendo em vista o bem-estar dos alunos, ainda pode oferecer alguns

benefícios como bolsa-auxílio, alimentação, transporte, seguro de vida

em grupo, assistência médica e odontológica, uniforme, material escolar e

assistência social e psicológica.

4º eNCoNtro NACIoNAL formAre

A MAHLE tem muita satisfação em participar do programa e ter sido representada

no 4º Encontro Nacional Formare, organizado pela Fundação Iochpe,

com número recorde de participantes. A quarta edição do encontro aconteceu

em Nazaré Paulista (SP), reunindo durante um final de semana 109 coordenadores,

que representavam 60 escolas Formare. Hoje o programa tem

A F T E R M A R K E T

n e w s

14

74 unidades, distribuídas entre dez estados brasileiros e na Argentina (o país

vizinho conta com três unidades).

Várias atividades e palestras como “Se o importante é competir, o fundamental

é cooperar!”, ministrada por Rodolpho Martins, do Projeto Cooperação,

“Transformar as dificuldades e crises em oportunidades”, com o palestrante

Steven Dubner, e “Comunidade Virtual”, com o palestrante Carlos Seabra,

Presidente da ADD – Associação Desportiva para Deficientes, valorizaram o

encontro e convidaram os participantes a refletir sobre o trabalho de gestão

de uma Escola Formare.

O reencontro e a troca de experiências entre os vários coordenadores – responsáveis

diretamente pela capacitação de mais de 1.400 jovens – e 2.500

educadores voluntários dessa rede social tornaram o evento ainda mais representativo

para os participantes.

A Escola MAHLE Formare de São Bernardo do Campo inovou na forma de

participação. Dessa vez, os dois convites da coordenação foram sorteados

entre os educadores voluntários, como reconhecimento por todo o empenho

e dedicação ao projeto.

Da MAHLE, participaram Eduardo da Mota Cranchi (educador de instrumentos

e medidas) e Sérgio Signorini Júnior (educador de relacionamento), ambos

no projeto há cinco anos. A experiência possibilitou conhecer melhor a rede

Formare e trouxe idéias para serem implantadas em nossas escolas. Posteriormente,

os voluntários da MAHLE SBC organizaram uma reunião com

todos os educadores, para que os dois participantes do encontro nacional

pudessem transmitir informações do evento.

A MAHLE agradece, mais uma vez, a disponibilidade dos voluntários em

aprender e contribuir com o aprimoramento da Escola MAHLE Formare.


MAHlE RECEBE PRÊMiO

Autop of mIND

A quinta edição do Prêmio Autop of Mind apontou a MAHLE Metal Leve como

a mais lembrada no quesito Componentes para Motores, em pesquisa realizada

Pela Editora Novo Meio e a revista Mais Automotive, para avaliar os

resultados do trabalho institucional das indústrias do setor automotivo.

O estudo, realizado a cada dois anos, avalia os efeitos e a qualidade da comunicação

das grandes empresas do mercado junto aos reparadores e aos

proprietários e motoristas de veículos leves. Os grupos analisados são escolhidos

por sua importante participação na decisão de compra dos produtos

desse setor.

A pesquisa Autop of Mind 2007 foi auditada em todas as suas etapas pela

BDO Trevisan, uma representativa empresa de auditoria. O trabalho teve também

o apoio oficial do Sindirepa - SP.

Representando a empresa, compareceu ao evento da entrega do prêmio,

realizado em São Paulo no dia 15/4/08, Edvaldo R. S. de Souza (Gerente

Nacional de Vendas).

“É muito gratificante e motivador o reconhecimento do mercado ao nosso

trabalho, expresso pela lembrança de nossa marca pelos entrevistados.

Agradecemos em nome de todos os profissionais da empresa e esperamos

continuar contando com a credibilidade conquistada junto aos nossos

clientes”, declara Edvaldo R. S. de Souza.

QUANTO MAIS PENSAMOS NOS CLIENTES,

MAIS ELES SE LEMBRAM

DA GENTE.

Com trabalho, dedicação e profi ssionalismo, a MAHLE Metal Leve venceu a

5 a edição da pesquisa Autop of Mind. Este é um resultado que se conquista

todos os dias, no esforço constante de fazer sempre mais por nossos clientes.

Por isso, é com orgulho e gratidão que registramos aqui a nossa vitória: somos

a empresa mais lembrada pelos empresários e profi ssionais da reparação

automotiva no quesito “Melhor Fornecedor de Componentes para Motor”.

FINAL_AUTOP_anuncio-_21x28cm__2.indd 1 20/12/2007 09:52:54

A F T E R M A R K E T

n e w s

1

PRÊMiO


EMPRESA

CENtRO

tECNOlÓgiCO MAHlE

A MAHLE, líder mundial na produção de componentes para motores, está

sempre em busca de novas soluções e desenvolvimento de tecnologias para

o aprimoramento de produtos, para atender às crescentes necessidades dos

clientes. Para isso, diversos Centros Tecnológicos, espalhados por todo o

mundo, contam com profissionais especializados que trabalham em pesquisas

e desenvolvimentos, cuja tecnologia é testada e transferida para os produtos

em série.

Os processos de fusões e incorporações pelos quais o grupo vem passando

conduzem o papel dos centros tecnológicos a uma dimensão globalizada.

Hoje o Centro Tecnológico do Brasil é responsável pelo desenvolvimento

mundial de tecnologia para anéis e responde regionalmente por produtos

como bronzinas e camisas, sistemas de trem de válvulas, eixo de comando,

sinterizados e sistemas de filtração.

No processo de atuação global, temos a oportunidade de realizar intercâmbio

com os demais centros de pesquisas, participar de atividades e projetos e

trocar experiências com outros especialistas. Essa prática traz um enorme

crescimento na capacitação técnica dos envolvidos e também o fomento de

uma cultura internacional, que cria competências mundiais.

A F T E R M A R K E T

n e w s

16

Nosso novo Centro Tecnológico, localizado em Jundiaí, dedica-se ao aprimoramento

e desenvolvimento de materiais e processos. Em novas e modernas

instalações, o CT está localizado em uma região privilegiada. A

Serra do Japi representa um dos principais atributos ambientais do município

e é uma das últimas áreas de floresta contínua do interior do Estado

de São Paulo.

Durante a construção e na ocupação do espaço, sempre foi priorizada a preservação

do meio ambiente, condição fundamental da Política de Meio Ambiente

do Grupo MAHLE. Por sua localização, foi desenvolvido um estudo de

impacto ambiental, aprovado pela Secretaria do Meio Ambiente.

o grANDe DesAfIo Do proJeto

A MAHLE optou por um projeto arquitetônico arrojado, compatível com as

funções do centro e voltado à tecnologia e modernidade, sempre respeitando

plenamente as condições de preservação ambiental. O prédio foi construído

com os mais avançados recursos de engenharia e arquitetura e possui três

anéis, interligados e com desníveis de quase 10 metros entre eles.

O grande desafio da obra não foi em relação à construção, mas aos cuidados

para a preservação da vegetação nativa, o restauro da mata ciliar das duas

lagoas do terreno, assim como a convivência harmoniosa com os animais

silvestres de diferentes portes.

A MAHLE está participando do programa para adoção de recintos de animais

silvestres, visando a reabilitação e posterior reintegração dos animais à natureza

ou para um programa de pesquisa e conservação da espécie. Nosso

Recinto Jaguatirica abriga a mãe Ilha e o seu filhote Mahleado, nome escolhido

pelos colaboradores da empresa para o mascote.

BIoDIVersIDADe

A Serra do Japi é um raro remanescente de Mata Atlântica no Interior do Estado

de São Paulo. A riqueza de sua biodiversidade tem relação direta ao fato

de estar em uma região ecotonal, ou seja, uma região de encontro de dois

tipos de florestas: a Mata Atlântica característica da Serra do Mar e a Mata

Atlântica do interior paulista. Fonte: www.jundiai.sp.gov.br


QuAlidAdE EM SERviçOS

AO CliENtE

Foi com muita satisfação que recebemos o IX Prêmio Consumidor Moderno

de Excelência em Serviços ao Cliente, promovido pela revista Consumidor

Moderno (Grupo Padrão) em parceria com o Instituto GFK Indicator, como

a melhor empresa no setor de autopeças, em avaliação feita pelos consumidores.

Criado com o intuito de valorizar a transparência das ações das empresas

com o cliente e seus esforços pela satisfação do consumidor, o prêmio congrega

empresas dos mais variados setores da economia e tem se consagrado

como uma importante referência de qualidade na prestação de serviços

ao cliente no Brasil.

A cerimônia de premiação aconteceu no dia 26/5/08, em São Paulo. Representando

a empresa compareceram Claus Hoppen (Diretor Presidente

da MAHLE Metal Leve S.A.), Edvaldo R. S. de Souza (Gerente Nacional de

Vendas), Luís Armando Tonioli (Gerente Planta Aftermarket), Claudia Regina

Cardoso Pereira, Jacqueline Cristina Santa Rosa, Renata Souza de Brito e

Stefanie Alves Vasconcelos (colaboradoras do SAC – Serviço de Atendimento

ao Cliente).

“Consideramos muito importante esse reconhecimento. Ele é resultado do

empenho de nossos colaboradores e de investimentos em recursos materiais

como equipamentos e softwares – e em recursos humanos, na

capacitação contínua dos envolvidos direta e indiretamente no atendimento

a nossos clientes. Acreditamos nos processos de melhoria contínua, tanto

de produtos como de serviços. Agradecemos a todos os profissionais da

MAHLE, em especial aos do nosso SAC, que consolidaram essa credibilidade

entre nossos clientes”, afirma Claus Hoppen.

metoDoLogIA DA pesquIsA

A pesquisa apontou quais as companhias que mais evoluíram no relacionamento

com seus consumidores.

As empresas foram avaliadas por itens que refletem no relacionamento com

o cliente, tais como missão corporativa, satisfação dos clientes externos e

internos, marketing de relacionamento, lealdade, fator humano, tecnologia,

estratégias de retenção, responsabilidade social, motivação da equipe e

visão empresarial.

Foram avaliadas as formas de atendimento ao cliente, tanto por telefone

quanto por e-mail, de empresas pertencentes a 49 segmentos da economia

brasileira. Para tanto, foram realizadas 2.920 avaliações, sendo 1.460 ligações

e 1.460 e-mails. Cada empresa finalista foi avaliada por meio de dez

ligações e dez e-mails.

As empresas selecionadas na segunda etapa foram submetidas ao teste do

Cliente Misterioso, também coordenado e aplicado pelo Instituto GFK Indicator.

Um cliente fictício utilizou os mecanismos de atendimento, como 0800 e

Internet, para fazer reclamações ou dar sugestões. Nessa fase, o instituto

avaliou a qualidade do atendimento, a coerência e a consistência das respostas

oferecidas. Ao final, foram selecionadas empresas pertencentes a 49

segmentos da economia.

Os pesquisadores levaram em consideração os aspectos operacionais, o

atendimento (foram avaliadas questões de formalidade no atendimento, atenção

dada ao cliente e o preparo do funcionário) e interrupções no serviço.

Colaboradoras do SAC – Serviço de Atendimento ao Cliente comemoram o prêmio.

A F T E R M A R K E T

n e w s

17

EMPRESA


EvENtOS

CuRSO E

PAlEStRAS

proJeto pesCAr – Curso De motor pArA JoVeNs

Com o objetivo de transmitir noções básicas sobre o funcionamento de motores,

foi realizado um curso para os jovens estudantes do Projeto Pescar.

O curso faz parte do apoio da MAHLE Metal Leve S.A. ao projeto, a convite

de nosso cliente Bodipasa Bombas Diesel Paulista, de Porto Alegre (RS).

A iniciativa tem como objetivo educar, profissionalizar e encaminhar jovens

carentes formados ao mercado de trabalho. O evento contou com a presença

de 16 colaboradores e foi realizado por Luciano Ponzio da Silva (Inspetor

Técnico).

pALestrA pArA muLHeres

Uma palestra motivacional, especialmente destinada ao público feminino, foi

realizada pela MAHLE Metal Leve S.A., em parceria com a DLB – Distribuidora

de Peças, na cidade de Cascavel (PR).

A F T E R M A R K E T

n e w s

1

Na platéia, contamos com a interessada participação de 62 profissionais do

sexo feminino, atuantes em negócios de vários segmentos da cidade. O palestrante

foi Mauro Mello (Inspetor de Vendas).

pALestrA téCNICA

Mais uma palestra técnica, voltada à capacitação profissional, foi ministrada

por Márcio Kendi Imanisi (Assistência Técnica), que falou a 30 participantes.

O evento aconteceu na cidade de Igarapava (SP), em parceria com nosso

cliente Distribuidora Automotiva, de Ribeirão Preto.

pALestrAs motIVACIoNAIs

Nos meses de março e abril foram realizadas três palestras motivacionais

por nosso pessoal que trabalha em campo. Confira datas e locais na tabela

a seguir:

Data Cliente Palestrante Departamento Participantes

10/3/08 Polipeças Ribeirão Preto. Filadelfo Moreira Promoção 16

13/3/08 Vespor Ribeirão Preto Filadelfo Moreira Promoção 30

8/4/08 Distribuidora Automotiva Campinas Filadelfo Moreira Promoção 21

Projeto Pescar – Curso de Motor para Jovens. Público atento na Vespor.


ANIVersÁrIos sAmA e LAguNA

O aniversário de 85 anos da Sama e o de 90 anos da Laguna foram comemorados

com um animado jantar. Na ocasião, foram entregues placas

comemorativas a Sérgio Comolatti (Presidente do Grupo Comolatti) e Rodrigo

Carneiro (Diretor Comercial). Compareceram Edvaldo R. S. de Souza

(Gerente Nacional de Vendas), Humberto Canobre (Supervisor de Promoção),

Susana G. Ribeiro (Supervisora de Vendas) e Maurício José Volpi (Inspetor de

Vendas). Durante o jantar, foram premiados, pelo Grupo Comolatti, os gerentes

e coordenadores das filiais que apresentaram as melhores performances

em 2007.

CAVALCANte DIeseL CompLetA 27 ANos

Na comemoração de seu aniversário de 27 anos de atividades, a Cavalcante

Diesel foi também visitada pela MAHLE Metal Leve S.A. e recebeu a placa

alusiva à data.

Na foto, da esquerda para a direita, estão Sidney Oliveira (Supervisor de Vendas),

Francisco Benevides Cavalcante (representando a aniversariante), Edvaldo

R. S. de Souza (Gerente Nacional de Vendas) e Humberto Canobre

(Supervisor de Promoção).

ANtoNIo A. peÇAs

Recebemos alguns representantes da Antonio A. Peças, que visitaram nossa

unidade de filtros, em Mogi Guaçu (SP).

Aparecem na foto : Edison da Matta (Gerente do Departamento Fiscal da

MAHLE Metal Leve S.A.), Robson Rezende (Supervisor de Vendas) e Rud

Reim Alves e Heclayr Silva, respectivamente Diretor e Gerente de Vendas de

nosso cliente Antonio A. Peças, da cidade de Cachoeiro do Itapemirim (ES).

Leão DIeseL

Um grupo de pessoas enviado pela empresa Leão Diesel também teve a

oportunidade de conhecer as instalações de nossas fábricas de pistões e

filtros, em Mogi Guaçu (SP). No time de visitantes, contamos com 35 profissionais

dos setores de autopeças, retíficas e frotistas, vindos das regiões de

Curitiba, Ponta Grossa e Guarapuava.

A foto registra os visitantes em frente à nossa unidade, no dia da visita monitorada

às fábricas.

reDe eNergIA

Outra visita à nossa fábrica de filtros aconteceu em 6/5/08. Dessa vez o

grupo foi enviado pela empresa Rede Energia, de Porto Alegre (RS). Os

visitantes também estiveram em nosso Centro de Distribuição, localizado

em Limeira (SP).

Da esquerda para a direita: Rodolfo Cafer (Assistência Técnica), Fabio Ribeiro

(Supervisor de Vendas da Redelub), Sergio Renato (Supervisor da Rede Energia),

Felício Vier (Gerente de Compras do Grupo), Daniel Closs Fraga (Gerente

Comercial da Redelub) e Daniel Weber (Supervisor da Rede Energia).

n e w s

A F T E R M A R K E T

1

EvENtOS


PROdutOS

EXPEdiENtE

AgeNDA

MAHlE Aftermarket news 2/2008

MAHlE Aftermarket news é uma publicação externa do

departamento de Marketing e comunicação corporativa

da MAHLe Metal Leve S.A.

Correspondência: Rodovia Limeira Mogi-Mirim, km 103

ceP: 13480-970 - Limeira - SP - Brasil

monica.massacani@br.mahle.com

www.mahle.com.br

Comitê Editorial: edvaldo R. S. de Souza, Roberto Hojo, Maria

cristina Zanco Andrade, Mônica Andréia Magalhães Massacani,

A F T E R M A R K E T

n e w s

0

produto: Filtro KL 583

Aplicação: Linha leve

Volkswagen: Polo 1.6 04->, Polo III (6N2/KV2+5) 1.6 (motor: AUR) 10/99->11/01.

Citroën: Berlingo 1.8 99->, Xsara 1.8 16V 98->, Xsara Picasso 1.6i (motor:

TU5JP) 01/00->, Xsara Picasso 2.0 16V (motor: DOHC L4) e C3 1.0/1.6/2.0.

Peugeot: 106, 205, 206, 306, 405, 406 99->, 206 (nacional) 1.0 00->, 206

1.6 99->, 206 1.0 00->, 405 1.8 inj. 02/95->, 406 1.6 inj. 16V 11/95->, 406 1.6

inj. 16V 02/95-> 10/95, 406 1.8 16V inj. 10/95-> e 406 2.0 16V inj. 11/95->.

Renault: Clio 1.0/1.6 16V 00->, Laguna 2.0 16V 96->, Mégane 2.0i 04/96->,

Mégane 2.0i 96->98, Mégane 2.0 8V 96->, Mégane 1.6/1.6i 04/96->, Mégane

1.6/1.6i 96->98, Mégane 1.6i 16V 99->, Mégane Scenic I 1.6 97->, Mégane

Scenic I 2.0 97->, Mégane Scénic II 1.6 16V 99->, Scénic 2.0 01->, Scénic 2.0

96->00, Scénic 2.0 99->, Scénic II 2.0 16V 02->, Twingo D7F 98->, Clio ll 1.6

16V (motor K4M748) 09/98->, Kangoo 1.0 16V (motor D4D) 00->, Kangoo 1.6

8V (motor K7M) 99->00, Kangoo 1.6 16V (motor K4M) 01->, Kangoo/Kangoo

Express e Rapid 1.0 8V (motor D7D) 97->.

Produto: K 9023

Aplicação: Motor 125 cc Honda Today/Titan a partir de 11/91.

EVENTO LOCAL DATA

Automechanika Frankfurt 16 a 21 de Setembro

Feira AUTOPARTS - participação via distribuidor Porto Alegre 8 a 11 de Outubro

Feira de Motopeças / Motocicleta - participação via distribuidor São Paulo 21 a 26 de Outubro

Automechanika Buenos Aires 12 a 15 de Novembro

Robson Rezende, Susana G. Ribeiro, Franco nardi, Josemar Ribas

e Sidney Oliveira

Coordenação: departamento de Marketing e comunicação

corporativa

Redação: Luciana Kobayashi e Otavio Mazza de Andrade

Jornalista Responsável: Sonia Rezende – MTb 17.401 – SP

Criação e Produção: Studiocasecom

Tels.: (11) 3034-5217 e 3812-2760 – São Paulo – SP

www.studiocasecom.com.br

More magazines by this user
Similar magazines