são josé laPa

cgd.publishing.com

são josé laPa

A vIDA COMEçA AOS 55 ANOS

são

josé

laPa

sONHOs

DE UMA

TARDE

DE VERÃO

DESpOrTO

CIClOtURISMO

liberdade

em movimento

fugas

AO SAbOr

DO VINHO

Sul de frança

CArrEIrA

EMpREENDEDORISMO

há tRABAlhO pARA

AléM DA REfORMA

€ 1,50 CONtINENtE E IlhAS

pERIODICIDADE tRIMEStRAl

ano ii 2011 eDiçÃo n. o 5

EVENTOS

DIA MUNDIAL

DOS AVÓS

NO MUSEU DOS

BOMBEIROS

finanças

DEpÓSITOS

Mais 3 Anos

e Crescente

Mais 3 Anos

INTErNET

Apps pARA

qUE vOS

qUERO

fAMíLIA

MANtER vIvO

O CASAMENtO

DICAS

pOSITIVAS

pOUpAR NO

COMBUStívEl

HIgH TECH

MObILIDADE

pEDAlAR

SEM ESfORçO

em foco

VIENA

Emoções

de Outono


Suzana Ferreira

Para uma vida plena

Viver bem e plenamente. É isso que desejamos e por que lutamos

diariamente, por nós, por aqueles que nos são caros e, directa

ou indirectamente, pelo mundo em geral. Por isso, nesta edição,

procuramos, como sempre temos feito, dar-lhe informação variada

para a promoção de uma melhor qualidade de vida.

vidas

Conheça o percurso de São José Lapa, quase a completar

quatro décadas de carreira, uma vida dedicada ao teatro,

maioritariamente, cinema e televisão. Reconhecido pelo talento

e carisma em palco é, também, Julio Iglesias, que dispensa

apresentações. Mas talvez não saiba que o fado ocupa lugar de

destaque na sua carrreira. Saiba, ainda, o que move Rui Nabeiro,

presidente do Grupo Nabeiro/Delta Cafés.

Descubra as potencialidades dos smartphones, com aplicações

– inúmeras gratuitas – que lhe permitem não só transformar o

telefone em GPS, mas também controlar o peso e a quantidade de

calorias ingeridas, emitir código Morse de emergência, jogar ou

gerir redes sociais, entre muitas, muitas outras disponíveis. E, já

que falamos em aplicações passíveis de melhorar a qualidade de

vida, ficam alguns modelos de bicicletas eléctricas, práticas, amigas

do ambiente e económicas. As clássicas, todavia, estão ainda longe

de serem destronadas, estando o cicloturismo cada vez mais em

voga. Porque não desafiar alguns amigos e aventurar-se? A zona

do Languedoc-Roussillon, em França, poderá revelar-se um bom

programa. Memorável será, decerto, percorrer, também, Viena de

Áustria, onde toda uma herança artística, musical e histórica se

funde com o presente, de um dinamismo cultural incomparável

e animação fervilhante nos muitos cafés e restaurantes que ali se

instalaram.

Cientes de que a família e o lar são fulcrais para o seu bem-estar e

equilíbrio, ficam algumas sugestões que lhe permitem fortalecer o

casamento ou escolher o animal de companhia que melhor se adapta

ao seu estilo de vida. Já agora, se gosta de plantas, experimente

dedicar-se às ervas aromáticas, que, além de darem um toque

especial à comida, ajudam a perfumar a cozinha. Não menos

importante: descubra como proteger-se dos «amigos do alheio».

Porque nos PreocuPamos consigo

Saiba mais sobre as soluções de poupança que a Caixa desenvolveu

especialmente para si e aproveite para descobrir como funcionam

os simuladores de poupança disponíveis em www.cgd.pt. Aproveite,

ainda, as dicas que lhe damos caso decida iniciar um negócio.

Conheça, igualmente, o que temos desenvolvido em termos de

investimento social.

a Pensar em si Caixa Activa... Para quem os 55 anos são só o princípio de uma vida em pleno.

Editorial A

Directora

Suzana Ferreira

Arte Patrícia Gil, Rui Garcia, Rui

Guerra (projecto gráfico)

Colaboradores Ana Rita Lúcio,

Andreia Simões,Luís Inácio, Paula

Lacerda Tavares, Pedro Guilherme

Lopes (textos); Helena Estevens

(edição e textos); Estúdio Impresa

(Alexandre Bordalo) e Estúdio João

Cupertino, com agências Corbis,

Dreamstime, Stock Food, Getty

Images e iStockPhoto (fotos);

Dulce Paiva (revisão)

Secretariado Teresa Pinto

Gestor de Produto Luís Miguel Correia

Produtor Gráfico João Paulo Font

REDACÇÃO

Telefone 21 469 81 96

Fax 21 469 85 00

R. Calvet de Magalhães, 242,

2770-022 Paço de Arcos

PUBLICIDADE

Telefone 21 469 87 91

Fax 21 469 85 19

Impresa Publishing

R. Calvet de Magalhães, 242

2770-022 Paço de Arcos

Directora comercial Luísa Diniz

(ldiniz@impresa.pt)

Coordenadora

Maria João Jorge (mjjorge@impresa.pt)

Contacto

Ana Dória (adoria@impresa.pt)

Eduarda Casa Nova (enova@impresa.pt)

Assistente Florbela Figueiras

(ffigueiras@impresa.pt)

Coordenador de Materiais

José António Lopes

Editora Medipress – Sociedade

Jornalística e Editorial, Lda.

NPC 501 919 023 Capital Social:

€ 74 748,90; CRC Lisboa

Composição do capital da entidade

proprietária:

Impresa Publishing, SA – 100%

Rua Calvet de Magalhães, 242,

2770-022 Paço de Arcos

Telefone 21 469 80 00

Fax 21 469 85 00

Impressão Lisgráfica – Casal de Santa

Leopoldina, 2745 Queluz de Baixo

Propriedade

Caixa Geral de Depósitos

Av. João XXI, 63, 1000-300 Lisboa

Periodicidade Trimestral

(Edição n.º 5, Julho/Setembro 2011)

Depósito Legal 314168/10

Registo ERC n.º 125939

Tiragem 50 000 exemplares

Correio do leitor caixaactiva@cgd.pt

A Caixa Activa é uma publicação

da Divisão Customer Publishing

da Impresa Publishing, sob licença

da Caixa Geral de Depósitos.

3


44

viena:

emoções

de outono

A capital austríaca

veste-se com

outras cores em

Novembro: chegam

os mercados de

Natal e com eles

o espírito festivo,

o convívio e as

compras mais

originais

Vista nocturna de

Viena, com a Catedral

de Santo Estêvâo em

destaque

Actualidade

6 Agenda para o trimestre

8 Gastronomia

Restaurantes, bares e muito mais

9 Sétima Arte

10 Literatura

11 Música

12 A minha vida dava um filme

Julio Iglesias

15 High tech

Bicicletas eléctricas

16 Internet

Aplicações para smartphones

18 Upgrade

19 Notícias

Mundo sénior

20 Entrevista

São José Lapa

Sonhos de uma tarde de Verão

26 Raio X

Rui Nabeiro

4

Equilíbrio

28 Família

Manter vivo o casamento

com o passar dos anos

30 Saúde

Brincar até cansar

32 Bem-estar

Os cães ideais para

quem já tem 55 anos

33 Viver melhor

Defenda-se dos

«amigos do alheio»

34 Desporto

Cicloturismo

36 Nutrição

À prova de choque

38 Carreira

Empreendedorismo:

iniciar um negócio

Conteúdo

edição n.º 5 | julho-setembro | 2011

Lazer

39 Tempos livres

Ervas aromáticas: arte com sabor

40 Shopping

Moda para ela e para ele

42 Em foco

Emoções de Outono em Viena

48 Fugas

Ao sabor do vinho no Sul de França

50 Motores

Citroën DS4

52 Prazeres

A VIDA COMEÇA AOS 55 ANOS

SÃO

JOSÉ

LAPA

SONHOS

DE UMA

TARDE

DE VERÃO

DESPORTO

CICLOTURISMO

Liberdade

em movimento

FUGAS

AO SABOR

DO VINHO

Sul de França

CARREIRA

EMPREENDEDORISMO

HÁ TRABALHO PARA

ALÉM DA REFORMA

€ 1,50 CONTINENTE E ILHAS

PERIODICIDADE TRIMESTRAL

Banco é Caixa

Capa

Fotografia:

João Cupertino

Maquilhagem:

Carla pinho

EDIÇÃO N. O 5 2011

EVENTOS

DIA MUNDIAL

DOS AVÓS

NO MUSEU DOS

BOMBEIROS

FINANÇAS

DEPÓSITOS

Mais 3 Anos

e Crescente

Mais 3 Anos

INTERNET

APPS PARA

QUE VOS

QUERO

FAMÍLIA

MANTER VIVO

O CASAMENTO

DICAS

POSITIVAS

POUPAR NO

COMBUSTÍVEL

HIGH TECH

MOBILIDADE

PEDALAR

SEM ESFORÇO

EM FOCO

VIENA

Emoções

de Outono

53 Notícias CGD

55 Dicas positivas

Como poupar combustível

56 Sustentabilidade

Ano Internacional da Floresta;

Envelhecimento activo; Prémio de

Desenvolvimento Sustentável

58 Eventos

Dia dos Avós

60 Iniciativas

Investimento social:

Bolsa de Valores Sociais

62 Finanças

Soluções My Baby; Simuladores de

poupança; Soluções de poupança

64 Parcerias

PC Caixa Activa e Segway

65 Vantagens


Classe E Limousine

Sete velocidades e um sexto sentido.

Os mais de 80 sensores de assistência que equipam de série os Classe E da Mercedes-Benz são capazes

de detectar situações críticas de condução, o que faz com que o próprio automóvel antecipe o perigo

e optimize o poder de travagem. E para acrescentar conforto à segurança da condução, até 31 de Outubro*

oferecemos-lhe a caixa automática 7G-TRONIC em toda a gama Classe E. Consumo combinado (l/100 km):

4,9 a 7,2. Emissões CO2 (g/km): 129 a 188. www.mercedes-benz.pt/classe-e

*Limitada ao stock existente. Imagem da viatura não contratual.

Oferta da caixa automática 7G-TRONIC


XPRESSO

outubro

um mês com uma

agenda variada,

que vai do cinema

documental ao novo

circo, passando pelo

bailado e pela música

clássica

4 de Outubro

Teatro Municipal, Vila do

Conde

Tinariwen em Vila

dO COnde

Os Tinariwen são uma

banda de músicos tuaregues

originários do deserto do

Sara, região do Norte do

6

A

Agenda

Ele, 69 anos, é uma

referência incontornável da

música brasileira. Ela,

24 anos, é um talento surgido

recentemente e que tem feito

furor nos dois lados d

o Atlântico. Caetano Veloso

e Maria Gadú são duas vozes

e duas guitarras que se

encontraram no palco

do Citibank Hall, no Rio

de Janeiro, e que agora se

voltam a juntar em Portugal.

O passado e o futuro da

música popular brasileira

unem-se com a garantia

de transformar um mero

concerto num momento

único e inesquecível.

Às 22 horas.

Mali. O grupo existe desde

1979, mas foi na década de

2000 que começou a ser

reconhecido e aplaudido no

mundo inteiro. Às 21h30.

7 de Outubro

Auditório de Lagoa, Algarve

mOzarT GrOuP

Filip, Michał, Paweł e Bolek

são quatro instrumentistas,

formados em prestigiadas

academias de música da

Polónia, que decidiram

tocar música clássica com

humor. Criaram um musical

de cabaret único no mundo,

onde a música é a fonte do

riso e da alegria. Juntos

desde 1995, os Mozart

Ballet National

de Marseille

4 de novembro

Sala Suggia, Casa da Música,

Porto

raPsódia ameriCana

Três gigantes da música

americana completam um

programa com algumas

das obras mais célebres do

século XX, interpretadas pela

Orquestra Sinfónica do Porto

Casa da Música. George

Gershwin alcançou fama

internacional com Rhapsody

in Blue, uma partitura

para piano e orquestra

que combina elementos

da música erudita com

elementos característicos

do jazz. A abertura da

opereta Candide, de

Group têm dado concertos

por toda a Europa, Canadá,

EUA e Ásia e já receberam

várias distinções. Brilhantes e

divertidíssimos. Às 21h30.

de 7 a 9 de Outubro

Grande Auditório da

Fundação CGD – Culturgest

Psy, POr les 7 dOiGTs

de la main

No Canadá, sete artistas

decidiram combinar os seus

talentos e experiências

e criaram, em 2002,

a Les 7 Doigts de La Main,

uma companhia de novo circo.

Rapidamente começaram

a viajar pelo mundo. Psy é

a sua quarta, mais recente

Hindi Zahra

doclisboa, Jean Rouch

e Damouré

Leonard Bernstein, é a obra

mais tocada do conhecido

compositor e maestro norte-

-americano. Escrita no final

da II Guerra Mundial, a última

sinfonia de Aaron Copland

é uma obra grandiosa, com

um carácter heróico, onde

o compositor combinou

diversos géneros da música

tradicional.

5 de novembro

Igreja da Sé, Faro

Gyula sziláGyi

FesTiVal de órGãO

Músico húngaro-holandês,

Gyula Szilágyi estudou órgão

e piano e música sacra no

Conservatório Superior

e maior criação. Neste

espectáculo aliam-se certas

facetas mais sombrias da

psique humana, como a

insónia, a dependência e

paranóia, por exemplo) à

linguagem alegre e exaltante

do circo, numa celebração

do poder do indivíduo sobre

os problemas. Dias 7 e 8, às

21h30; dia 9, às 17h00.

de 7 a 9 de Outubro

Teatro Camões, Lisboa

PeTs

Sob a direcção de Olga Roriz,

Pets é um espectáculo sobre

homens e mulheres afeiçoados

por si próprios. Auto

domesticados. O privado e o

Sweelinck, em Amesterdão.

Como especialista de órgãos

históricos e da interpretação

histórica dos mesmos, foi

convidado a tocar recitais

em vários locais da Península

Ibérica. Tem colaborado

também com a Orquestra do

Algarve. Concerto às 21h30.

9 de novembro

TMN ao vivo - Lisboa

Hindi zaHra

Depois de, em 2010, ter

arrecadado o Prix Constantin

- Artista Revelação, a jovem

e carismática cantora e

compositora marroquina

brinda-nos com um concerto

onde mistura blues, world

público. O quotidiano, a rotina

e os hábitos. O silêncio e a

solidão. Os lugares apertados.

O espaço sem espaço. A

acumulação dos detritos. A

reciclagem dos afectos, dos

objectos dos sentidos.

A azáfama e a inércia. As

pequenas palavras. A procura

dos nomes. As presas e as

surpresas. O jogo de poderes.

A sedução. O desejo. O

domador e o domesticado.

As funções e disfunções. A

dependência. Reacções e

confusões. A vivência possível.

A ironia de uma partilha

forçada. A falsa privacidade. O

engano. O acaso. Brincar como

se fosse ao acaso.

music, folk e jazz.

Em destaque estará

Handmade, o seu primeiro

disco, que venceu o prémio

Vctoires de la Musique 2011

- álbum do ano, na categoria

Músicas do Mundo.

12 de novembro

Grande Auditório da

Fundação CGD – Culturgest

reCiTal a dOis CraVOs

Neste concerto, o público

poderá deleitar-se com o

cravo – esse instrumento

mágico que reinou por todo o

barroco – levado pelas quatro

mãos de dois cravistas,

Aapo Häkkinen e Marcos

Magalhães. O cravo é um

Fotos: Isabel Pinto (Aldina Duarte); Luce Tremblay-Gaudette (Psy); D.R.

(restantes fotos)


8 de Outubro

C. C. Olga Cadaval, Auditório

Jorge Sampaio, Sintra

O barbeirO De sevilha

Amor, malícia e mentiras são

os ingredientes que Rossini

combina na sua obra-prima,

agora levada à cena pelo

Teatro Nacional de Ópera

da Moldávia. A história de

Fígaro, o barbeiro mais

famoso de todos os tempos.

O espectáculo será dirigido

pelo maestro italiano Giovan

Battista d’Asta e conta com

a participação dos solistas

Maria Tonina (Rosina) e

Vladimir Dragos (Fígaro).

Legendado em português.

Às 21h30.

Aldina Duarte

GNR 30 Anos

mecanismo de alta precisão,

que tem a faculdade de tocar

toda a música, dos graves

aos agudos, do simples ao

extremamente complexo. Foi

esse inebriamento sonoro

que levou os dois músicos

ao estudo do instrumento.

Agora, apresentam a sua

mestria num recital que inclui

peças de Couperin, Bach e

Händel, entre outros.

12 e 19 de novembro

Coliseu do Porto e Coliseu

dos Recreios, Lisboa

Gnr 30 anOs – vOOs

DOmésticOs

Uma das maiores bandas da

história da música portuguesa

até 13 de Outubro

FnAC Colombo, Lisboa

Dennis hOPPer,

O mitO sObrevive

Um ano após a morte de

Dennis Hopper, que chegou

a ser considerado um dos

verdadeiros enfants terribles

de Hollywood, a FNAC,

em parceria com a editora

Taschen, recorda o carisma

e o talento do realizador do

filme de culto Easy Rider

(1969) numa exposição

que revela a sua faceta de

fotógrafo aclamado e que

evoca grandes momentos da

sua carreira de actor, ao lado

de Natalie Wood, James Dean

e Elizabeth Taylor.

celebra 30 anos de carreira e

prepara várias surpresas para

os fãs, entre elas a reedição

de toda a sua discografia, um

álbum novo intitulado Voos

Domésticos e concertos nos

Coliseus do Porto e de Lisboa.

25 de novembro

Grande Auditório do CCB,

Lisboa

3 PianOs: máriO

laGinha, PeDrO

burmester e bernarDO

sassetti

Magia é o que acontece

quando três dos melhores

pianistas portugueses se

juntam em palco. Laginha,

Burmester e Sassetti voltam

De 20 a 30 de Outubro

Grande e Pequeno Auditórios

da Fundação CGD –

Culturgest

DOclisbOa 2011 – iX

Festival internaciOnal

De cinema

O doclisboa está de volta

à capital, proporcionando

o que de melhor e mais

representativo existe no

âmbito do documentário

nacional e internacional, a

nível de filmes inéditos em

Portugal, de retrospectivas

e homenagens a grandes

nomes do cinema do

real. Serão 11 dias para

partilhar um retrato vivo e

cinematográfico do estado

a encontrar-se para mais

um concerto do projecto

3 Pianos. Encontram-se

os pianistas e, com eles,

géneros musicais e bagagens

diferentes. Por entre

momentos a solo, duo e trio,

é esse o desafio: a partir

da fusão, criar um novo brilho.

Às 21 horas.

29 de novembro

Grande Auditório da

Fundação CGD – Culturgest

alDina Duarte

cOntOs De FaDOs

A fadista Aldina Duarte

apresenta-se neste

espectáculo acompanhada

na viola por Carlos Manuel

do mundo e da linguagem do

documentário. De salientar

o ciclo de cinema dedicado

à guerra nas ex-colónias

portuguesas.

novembro

Clássica ou

contemporânea,

interpretada por

artistas nacionais

e internacionais, a

música ganha destaque

ao longo deste mês

3 de novembro

Coliseu dos Recreios, Lisboa

Yes

Pets

Psy, Pour Les 7 Doigts

de La Main

Proença e na guitarra

portuguesa por José

Manuel Neto. A fadista, que

gravou o seu primeiro disco

em 2004, diz: «No concerto

– Contos de Fados –, desejo

um lugar de silêncio

e revelação onde cada um

por si, legitimamente, possa

brincar consigo próprio

às escondidas, imaginando

no seu coração um

esconderijo de ilusões e

desilusões em desafio

permanente, honesto e

generoso. Canto porque a

vida me foi levando nessa

direcção, mas como o vento

norte, às arrecuas, sempre no

sentido do fado.» Às 21h30.

A sala da Rua das Portas

de Santo Antão vai acolher

os Yes, uma das mais

importantes bandas de

sempre. Pioneiros do rock

progressivo, os britânicos,

que surgiram em Londres em

1968 já editaram 21 álbuns

e venderam mais de 50

milhões de discos. Com Chris

Squire, Alan White, Steve

Howe, Geoffrey Downes e

Benoit David na formação

actual, o concerto único

começa às 21h00.

3 de novembro

Pavilhão Atlântico, Lisboa

caetanO velOsO

e maria GaDú

29 e 30 de novembro

Grande Auditório do CCB,

Lisboa

ballet natiOnal

De marseille

O Ballet National de

Marseille apresenta-se com

um programa que reúne

três dos mais importantes

coreógrafos da actualidade –

Frédéric Flamand, director da

companhia, Lucinda Childs e

William Forsythe –, cada um

deles com uma linguagem

criativa original de síntese

entre a dança clássica e

contemporânea, e abordando

temas que vão do culto da

imagem e do corpo à ligação

entre a música e a dança.

7


Sabores internacionais

O Eleven, no topo do Parque Eduardo VII,

é uma referência na área da restauração da capital

A localização é fabulosa, o espaço surpreendente e a carta sublime.

Foi o amor à gastronomia que levou 11 amigos a juntarem-se para

abrir o Eleven. Um dos sócios é o alemão Joachim Koerper, o rosto

mais visível deste espaço e o homem que decide o que ali se pode

degustar desde 2004, data da inauguração. Considerado um dos

maiores chefs da Europa, Koerper deixa que a sua capacidade

criativa receba a influência dos locais onde se situam os restaurantes

em que trabalha e, assim, recria pratos tradicionais e descobre novas

formas de utilizar os ingredientes disponíveis no mercado nacional.

Ali faz-se uma cozinha de autor com inspiração mediterrânica,

que desperta os sentidos, não se limitando a agradar ao paladar,

despertando, também, o olfacto e a visão. Tudo é feito com

dedicação, paciência, sentido estético e esmero. Além das opções da

carta e dos menus de degustação, diariamente é proposto um menu

express, pensado para quem queira desfrutar de uma boa refeição ao

almoço mas não disponha de muito tempo.

Aos titulares dos cartões Caixa Activa, o Eleven oferece cinco por

cento de desconto e uma taça de champanhe à chegada. Desconto

só aplicável sob reserva e mediante disponibilidade, não acumulável

com outras ofertas, nem aplicável nos feriados, Carnaval, Páscoa, de

15 de Julho a 31 de Agosto, Natal e fim de ano. A

8

a

gastronomia

telefone 213 862 211 Web www.restauranteleven.com

feStival de gaStronomia em Santarém

Portugal volta a sentar-se à mesa no 31.º Festival nacional

de gastronomia. o certame decorre entre 21 de outubro e 6 de

novembro, em santarém, e surge, nesta edição, com uma novidade:

as regiões do País vão apresentar refeições temáticas. assim, o sabor

da caça pode ser degustado em pratos da responsabilidade de Lisboa

e Vale do tejo. o alentejo apresenta-se no evento com a arte de bem

confeccionar o pão. bacalhau e leitão chegarão da Região Centro

e do oeste virão receitas com marisco. e estes são apenas alguns

exemplos para despertar o apetite.

RestauRant Week

RegRessa a Lisboa

e ao PoRto

Cozinha de alta qualidade

ao alcance de todos

a próxima edição da Restaurant Week tem

a Caixa geral de Despósitos como parceiro

oficial. a iniciativa decorre em Lisboa (entre

22 de setembro e 5 de outubro) e no Porto

(entre 20 de outubro e 2 de novembro) e, à

semelhança dos anos anteriores, espera-se

outro retumbante sucesso.

a iniciativa Restaurant Week surgiu pela

primeira vez em 1992, em nova iorque,

como parceira da Fashion Week, com

o objectivo de aumentar o volume de

vendas na slow season e, também, para

democratizar o acesso à cozinha de alta

qualidade. assim, em todas as edições

da Restaurant Week os restaurantes

aderentes disponibilizam um menu

específico, a um preço convidativo,

durante um determinado período.

Paralelamente, o evento cumpre um

propósito de responsabilidade social,

já que uma percentagem das receitas é

destinada a causas sociais. em Portugal,

o preço por pessoa situa-se nos 20 euros,

sendo um euro destinado a instituições

de solidariedade. são, pois, motivos

bastantes para o desafio e que levaram

a Caixa a aderir à iniciativa. aos Clientes

titulares de cartões da Caixa fica

reservada uma semana, em exclusivo, em

determinados restaurantes, na semana

anterior à do público em geral.

Saiba mais em www.vantagenscaixa.pt.

o restaurante

italiano gemelli é

um dos restaurantes

envolvidos na

iniciativa

vai

gostar

○ Creme

restaurante

Lounge Bar

O Creme é ponto

de paragem

obrigatório no

início de noite no

Porto. Inaugurado

no Verão do

ano passado, o

espaço abriga

um restaurante,

um bar, um café,

uma esplanada

ampla, com vista

para o Atlântico,

e uma discoteca.

Inspirado no

conceito dos

melhores bars e

cocktail bars de

Miami, situa-

-se no Edifício

Transparente, na

praia do Castelo

do Queijo.

telefone

917 788 110

○ É inevitáveL

Inevitável são

espaços de

degustação

presentes em

alguns dos hotéis

Vila Galé. E dirigem-

-se a amantes da

gastronomia. Em

Albufeira e em

Tavira, a cozinha

dos restaurantes

Inevitável assenta

em inspirações

mediterrânicas.

Para os

apreciadores dos

bifes portugueses,

surge o Inevitável

Steak Lounge,

no Estoril. A

gastronomia italiana

não foi, de igual

modo, esquecida

e está presente

no Inevitável da

Madeira.

Site:

www.vilagale.pt.


Howl

O final do Verão ficará marcado pela estreia

de um filme que recria a vida de Allen Ginsberg,

centrando-se na controvérsia gerada pelo poema

intitulado Howl

Diz-se que esta será a prova de fogo para James Franco, um dos

principais nomes da nova geração de actores de Hollywood. Aqui, ele

veste a pele do poeta Allan Ginsberg, um dos nomes mais marcantes

da chamada Geração Beat, processado e acusado de pornografia e

atentado à moral com o poema Howl, escrito na década de 50.

Apontado por muitos como uma das obras de referência da

Geração Beat (a par de On the Road, de Jack Kerouac, outra obra

que simboliza este movimento, que, ao fim e ao cabo, representa

a contracultura), Howl contém, efectivamente, referências a

práticas sexuais, algo que viria a estar na base de um processo por

obscenidade levantado contra o dono da editora que publicou a

colectânea que incluía o poema. Este processo acabou por questionar

temas ainda hoje pertinentes, tais como a definição de obscenidade,

a liberdade de expressão e a natureza da própria arte. A

De Rob Epstein e Jeffrey Friedman Com James Franco, Mary-Louise

Parker, Jeff Daniels, Cecilia Foss Género Drama Duração 84 min.

DVD

blu-RAy

○ Contraluz

Várias pessoas,

sem ligação entre

si, encontram-se em

situações de extremo

desespero, quando

algo inesperado

acontece que irá

mudar radicalmente o

rumo das suas vidas.

Caberá a cada um

moldar o seu destino,

de modo a reencontrar

a felicidade. mas há

destinos que só se

alcançam depois de

alterarem o dos outros.

um filme de fernando

fragata, com joaquim de

almeida, drama. 100 min.

rob epstein

realizador polémico,

rob epstein conta no

seu currículo com dois

Óscares para Melhor

Documentário, com

os filmes The Times of

Harvey Milk e Common

Threads: Stories from

the Quilt.

tanto um como outro

são bons exemplos

de um cinema

provocador e capaz

de questionar vários

valores instituídos na

sociedade, sempre

com aquele olhar não

ficcional que transmite

maior veracidade ao

que estamos a ver.

▶ Howl chega até nós

com alguns meses

de atraso, pois já foi

exibido no Festival de

Sundance, o maior

festival de cinema

independente do

mundo, e foi candidato

ao Urso de Ouro no

Festival de Cinema de

Berlim, mas, por certo,

será um dos filmes

mais comentados

em 2011.

○ Conta-me Como

foi – temPorada 2

Série de ficção

que acompanha o

quotidiano de uma

família de classe

média, os Lopes, na

Lisboa do final dos

anos 60 e início dos

70. Retrata, acima

um dia

Podemos viver toda uma vida

sem nos apercebermos

de que aquilo que procuramos

está mesmo à nossa frente?

a pergunta que acabou de ler foi o ponto

de partida para david Nicholls escrever

um romance aplaudido um pouco por

todo o mundo. É precisamente esse

romance que agora chega ao cinema pela

mão da dinamarquesa Lone Scherfig.

No centro da trama estão Emma e

dexter, que se conhecem na noite em

que acabam o curso. No dia seguinte,

terão de seguir caminhos diferentes,

mas esse momento marca-os para

sempre. Onde estarão daqui a um ano?

E no ano depois desse? E em todos os

anos que se seguirão? Vinte anos, mais

precisamente, o tempo ao longo do qual

vamos acompanhando a história de uma

amizade que esconde algo bem maior e

que une estas duas personagens desde o

dia em que se conheceram.

De Lone Scherfig Com Anne Hathaway e Jim

Sturgess Género Comédia romântica/drama

Duração 108 min.

de tudo, o modo de

viver e pensar de

uma sociedade ainda

fechada sobre si.

com miguel guilherme e

rita blanco. 700 min.

○ nada a deClarar

dany Boon, criador

do maior sucesso de

sétima Arte A

sempre do cinema

francês, Bem-Vindos ao

Norte, apresenta-

-nos mais uma divertida

comédia de costumes,

desta vez acerca da

rivalidade franco-belga.

com benoît Poelvoorde,

dany boon, comédia,

105 min.

se gosta de cinema, veja os melhores filmes, a preços especiais, nos Cinemas City. Basta apresentar

o seu cartão da Caixa nas bilheteiras e obterá o desconto conforme o tipo de bilhete escolhido. Entre em

www.vantagenscaixa.pt e descubra tudo o que os cartões da Caixa podem fazer por si. Cartão de Crédito

Caixa Activa: TAEG de 22,2% para um montante de 1500 euros, com reembolso a 12 meses, à TAN de 20,75%.

9


10

A

Agenda Literatura

O Grande LivrO

da Caneta de tinta

Permanente

Barbro Garenfeld

Uma○vista○de○olhos○sobre○○

os○modelos○aqui○apresentados○

bastará○certamente○para○se○

apaixonar○e,○quiçá,○iniciar○a○sua○

própria○colecção.○

Uma escrita distinta requer um

instrumento de distinção.

O Grande Livro da Caneta de Tinta

Permanente apresenta os mais notáveis

fabricantes de instrumentos da escrita

de alta qualidade ou com um design

mais simples, expõe a história destas

empresas e revela as etapas mais

importantes das suas criações.

aqui encontra referência a todos

os fabricantes relevantes, a que se aliam

sinopses históricas, desde a pluma

de ganso à Yoropen.

Uma exposição muito completa

sobre a caligrafia, a história da cultura

da escrita e as suas celebridades

e, ainda, um apêndice bastante extenso

complementam este livro

e tornam-no uma impressionante

obra de referência.

Edições H. F. Ullmann

€ 57,24

o Violino

de auschwitz

Anglada M. Angels

dezembro de 1991. Num

concerto de homenagem

a Mozart, em Cracóvia, o

primeiro-violino impressiona

o colega de trio com um

instrumento rústico e humilde,

cuja história esconde a da

vida de Daniel, um luthier

que sobreviveu com grandes

dificuldades em Auschwitz.

A inesperada relação com

o comandante do campo e

posterior encomenda de um

violino com as especificações de

um Stradivarius são decisivos

na sua vida lá, sobretudo após

descobrir o segredo que está por

trás dessa tarefa

a mão de fátima

Ildefonso Falcones

depois de derrotados

por Isabel, a Católica, os

muçulmanos andaluzes

sobrevivem sob repressão cristã

até à revolta. Entre os revoltosos

está Hernando, desprezado

pelo seu povo e maltratado

por Brahim, o padrasto.

Dividido entre a fé incutida e as

atrocidades em nome de Alá,

ajuda um cristão, que lhe fica

grato. Mas o carácter vale-lhe

inimigos como Brahim, que

consegue condenar Hernando à

escravatura e desposar Fátima, o

grande amor do enteado...

Autor

○○ildefonso○ falcones

(1958)

Nasceu em

Barcelona corria o

ano de 1958, filho

de um advogado

Editora Bertrand

e de uma dona de

€ 19,95

casa. A morte do

pai, aos 17 anos,

Dom Quixote

põe fim à carreira

€ 12

promissora como

jóquei, no ano em

que se sagrou

campeão de

Espanha júnior na

categoria de salto.

Mais tarde dividir-

-se-ia entre os

cursos de Direito

e Economia,

abandonando

este para

trabalhar num

bingo e ajudar

Parque

no sustento da

tu contra mim os ingredientes

casa. Advogado

Oeiras

Jenny Downham

do amor

de carreira,

no

Nicky Pellegrino

com escritório

no bairro de

se alguém fizesse mal à tua

Bulhosa,

Eixample, vê

irmã e tu fosses um rapaz, a receita para a vida devia ser

editada em 2006

haverias de te vingar, não achas? simples: amor, família, amigos,

a sua primeira

Livraria e

Se o teu irmão fosse acusado de saúde e uma boa dose de delícias obra, A Catedral

um crime horrível, mas se se gastronómicas. Mas a vida

do Mar, no sétimo

dissesse inocente, tu acreditavas não é simples. Alice sabe-o,

lugar da tabela

Quixote

nele, certo? Quando a irmã de só se sentindo mesmo viva ao

dos livros de maior

Dom

Mikey diz que foi violada, o cozinhar. Babetta, a vida a cuidar sucesso a nível

mundo dele desmorona-

da família, vê os filhos seguirem mundial do ano.

-se. Quando o irmão de Ellie é os seus caminhos. Um Verão,

Três anos mais

Livreiros,

tarde, novo êxito

acusado do crime, o mundo dela cruzam-se no Mediterrâneo. É

editorial: A Mão

revela-se. Quando Mikey e Ellie aí, sob o sol italiano ou a sombra

Bertrand

de Fátima.

se encontram, são dois mundos da romãzeira, que desvendam

ASA,

que colidem. Um livro sobre segredos, partilhando medos e

Bibliografia:

a lealdade e as escolhas a que esperanças. Mas as lições da vida A Catedral do Mar

pela

obriga. E sobre o amor.

nem sempre são fáceis...

(2009).

A Mão de Fátima

cedidos

Editora Bertrand

Editora ASA

(2010).

€ 16,50 € 16,05

Livros


notícias

▶ o primeiro disco

de Rita Braga chegará

aos escaparates no

final de Setembro.

O disco reúne

canções cantadas

em português, inglês,

russo e grego, nas

quais se destaca a

presença do ukulele,

instrumento criado

pelos portugueses no

Havai, no século XIX.

▶ Leonard cohen

terá novo disco entre

a Primavera e o Verão

de 2012. Assumindo,

pela primeira vez, o

papel de produtor,

Cohen promete um

disco inspirado em Tom

Waits, Bob Dylan, Judy

Collins e Van Morrison.

▶ Peter Murphy tem

regresso a Portugal

agendado para dia

1 de Outubro, noite

em que toca no Hard

Club, em Gaia. Na noite

seguinte, o eterno

vocalista dos Bauhaus

actua no Coliseu dos

Recreios, completando

dois concertos, onde

apresentará o seu mais

recente trabalho, Ninth.

DVD

blu-Ray

chico

A caminho dos

70 anos, Chico

Buarque deixa

de lado o apelido

e convida-nos

a mergulhar

num disco onde,

como o próprio

nome indica, a

simplicidade faz

toda a diferença.

São dez faixas,

onde cabe bossa

nova, samba e

blues, bem como

a participação de

nomes como João

Bosco, Thais Gulin

ou Wilson das

Neves.

De Chico Buarque

Editora Sarapui

onde morA

o mundo

este é um disco de

canções resultante

da parceria musical

○ MTv Ao vivo:

CAeTAno Zii & Zie

Caetano Veloso está

de volta. Zii & Zie ao

vivo é uma parceria

com a MTV que passa

para disco o concerto

gravado no Rio de

Janeiro, captando a

essência de Zii & Zie,

entre Afonso Pais e

JP Simões. O disco

condensa nas suas

canções a escola da

canção brasileira,

a sofisticação

jazzística do

cancioneiro

norte-americano

e o espaço do

improviso. É

interpretado

por músicos

de excelência:

Carlos Barretto,

Alexandre Frazão,

Tomás Pimentel,

Jorge Reis, Guto

Lucena e Luís

Cunha. Conta,

ainda, com a

participação

especial de Perico

Sambeat, um

dos melhores

improvisadores

europeus no

saxofone alto.

De Afonso Pais

e JP Simões

Editora Movieplay

metAls

Para grande

alegria dos fãs,

Leslie Feist, uma

das artistas mais

respeitadas da cena

álbum editado por

Caetano Veloso, e no

qual o artista faz várias

homenagens ao Rio

de Janeiro. Caetano

atreve-se a misturar

temas imperdíveis da

sua carreira, como

Trem das Cores ou

Força Estranha, com

indie mundial, está

de volta. E o que se

promete é um disco

de voz, despido,

muito acústico e a

constante presença

daquela voz que

nos prende. Feist

na sua plenitude.

De Feist

Editora Universal

red hot

& rio 2

uma compilação

criada pela

Associação de Luta

contra a Sida, Red

Hot, que ainda o

ano passado nos

trouxe a fantástica

Dark Was The

Night, onde reuniu

várias figuras

de destaque do

universo indie

(Sufjan Stevens,

Grizzly Bear, Bon

Iver, entre outros)

a partir desta

causa. Agora, 15

anos depois do

primeiro Red Hot +

Rio, onde o centro

das atenções foi a

bossa nova e a obra

de Tom Jobim,

a homenagem

estruturas pop de

criação mais recente,

como Lapa e A Cor

Amarela.

Mercury | 2011

○ PAul WelleR AT

The BBC

Líder e criador por

trás de duas bandas

presta-se ao

Movimento

Tropicalista

Brasileiro, que

emergiu no final

dos anos 60.

De Vários

Editora Eone


Para o final,

guardámos o

melhor bocado.

E em português.

A culpa é dela, da

Márcia, 28 anos,

licenciada em

Pintura, incluída

na colectânea

Novos Talentos

2009, da FNAC,

autora de um EP

acústico, capaz

de escrever em

francês e uma

das vocalistas

do ultradançável

Real Combo

Lisbonense.

E, acredite,

dona de uma voz

daquelas que

aparece de quando

em vez e nos faz ter

vontade de ouvi-la

em loop.

De Márcia

Editora Capitol

de sucesso, The Jam

e The Style Council,

antes de dar início a

uma bem sucedida

carreira a solo, Paul

Weller surge aqui num

concerto especial,

onde se conjugam da

melhor forma as suas

qualidades vocais e

Música a

vai

gostar

Revo AXiS

Feito a pensar

no iPhone e

no iPod, este

sistema de som

compacto inclui

dock para poder

ligar directamente

um destes dois

dispositivos,

permitindo, ainda,

reproduzir rádio

em formatos

digitais como

DAB, DAB+ e

Internet, para além

do convencional

FM com RDS.

Também reproduz

ficheiros musicais

arquivados em

qualquer PC ou

Mac sem fios. O

ecrã, de 3,5”, é

táctil, contribuindo

para um look

muito elegante,

que mereceu,

recentemente, a

atribuição de um

Red Dot Design

Award. Vende-se

on-line no site

da Revo.

Web:

www.revo.co.uk

₤ 199,95

(+ ₤ 15 de portes)

musicais. Recorde-se

que, recentemente,

Weller foi notícia por

ter criticado as redes

sociais e as pessoas

que passam mais

tempo na Internet a

ouvir música do que a

escutá-la ao vivo.

island | 2011

11


12

A

A minha vida dava um filme

Julio iglesias

eterno

romântico

Julio José iglesias de la Cueva continua,

aos 67 anos, a manter uma relação tal

com o público e com o mundo

do espectáculo que quase se poderia

pensar que continuamos nas décadas

de 80 ou 90 do século passado

?Paula de lacerda tavares

Julio Iglesias nasceu a 23 de Setembro de 1943, em

Madrid, filho de Julio Iglesias Puga, um famoso

ginecologista espanhol, e de Maria del Rosario

de la Cierva y Periñon. Os pais separaram-se em

1983, mas o pai voltou a casar em 2001 – com 85 anos…

De início, Julio Iglesias tencionava ser advogado e, ao

mesmo tempo que estudava, foi um fervoroso desportista,

chegando a ser guarda-redes do Real Madrid. Tinha, então,

16 anos e estava no início de uma carreira que em nada se

adivinhava que viria a ser musical. Antes mesmo de ter

optado por este percurso, e em muito por força de circunstâncias

inesperadas, Iglesias terminou os seus estudos

na Faculdade de Direito da Universidade de Cambridge.

Um acidente de automóvel, em meados da década de 60,

definiria o final da sua faceta de desportista. Depois de

hospitalizado, a recuperação foi lenta e chegou-se mesmo

a pensar que não voltaria a andar. Por ironia do destino, foi

durante esse período de convalescença que Julio Iglesias

começou a compor poemas. Terá sido uma enfermeira que

lhe ofereceu uma viola para que ele exercitasse as mãos.

E foi assim que os seus poemas se associaram à música e

deram origem a canções.

Em 1968, a música já era um assunto muito sério para

ele: nesse ano, foi concorrente ao Festival espanhol da

Canção, que teve lugar em Benidorm, em que interpretou

uma canção de sua autoria: La Vida Sigue Igual. Julio

Iglesias conquistou o lugar cimeiro, que lhe permitiria

ter o seu primeiro contrato com uma editora discográfica

independente.

Manuela

Nos anos 70, fez tournées pela Europa e pela América

Latina, conseguindo uma larga base de apoio com êxitos

como o famoso Manuela, de 1975. No final dessa década,


era já tão popular que a etiqueta CBS International procurou

assinar um contrato com ele. Acabaria por aceitar

em 1978, e, com a CBS, Julio Iglesias começou a gravar não

só em castelhano mas também em francês e em italiano.

No início da década de 80, Julio Iglesias começou o

seu «ataque» aos mercados inglês e norte-americano,

concentrando-se em gravar em inglês. Esse esforço começou

a dar frutos em 1981, quando o seu cover de Begin the

Beguine conseguiu chegar a número um das tabelas. Dado

o seu sucesso, foi rapidamente lançada nesses mercados

uma compilação, simplesmente intitulada Julio. Passara

a ser conhecido pelo seu nome próprio.

Em inglês, para triunfar

O seu maior sucesso em língua inglesa foi o disco de 1984

1100 Bel Air Place, inteiramente composto por duetos. Nele

estava a canção de enormíssimo sucesso To All the Girls I’ve

Loved Before, que interpretou com Willie Nelson, e o disco

vendeu mais de três milhões de exemplares só nos Estados

Unidos. Chegou ao quinto lugar dos tops e o disco integrava

igualmente All of You, outro dueto de grande êxito, com

Diana Ross. A popularidade de Julio Iglesias continuou

a crescer durante a década de 80, embora apenas tivesse

registado mais um sucesso em disco: o single de 1988 My

Love, outro dueto, e, desta vez, com Stevie Wonder.

A sua relação com o público sempre foi a de um enlace

amoroso: «Eu canto assim porque nasci em Espanha e

porque o meu lado emocional – característica vincada

dos latinos – transparece na minha faceta profissional.

Trabalhei com talento para ter o que a vida me dá.»

Embaixador

Em 1989 foi nomeado Embaixador da Boa Vontade pela

UNICEF, distinção que apoiou durante mais de uma década,

viajando pelo mundo para apresentações e concertos de

beneficência, incluindo o primeiro concerto da UNICEF

na ex-União Soviética, para as crianças desamparadas.

Na década de 90, já tinha parado de cortejar o mercado

da música pop britânica e concentrava-se em gravar principalmente

em castelhano – não esquecendo, no entanto,

mais uma mão-cheia de outras línguas. Mas os anos foram

passando e, por mais estranho que possa parecer, a sua

popularidade não diminuiu com o

«Não soU

Um homem

solItáRIo

PoRqUe

teNho A

lIbeRDADe

PARA evItAR A

solIDão. seI

estAR só, mAs

Não Posso»

tempo, nem mesmo na sua quarta

década de gravações, sendo ainda

capaz, mesmo com a voz a denotar

a idade, de vender milhões de

discos e de fazer esgotar concertos

em todas as cidades do mundo.

No dia 19 de Junho de 2000,

apresentou o seu disco Noche de

Cuatro Lunas. Com um estilo diferente,

de inspiração profundamente

latina, Julio Iglesias contou

Prémios

e muitos

milhares

Galardoado com

um Grammy, o

cantor, que tem 77

discos editados,

deu perto de cinco

mil concertos nos

cinco continentes

(estima-se que terá

actuado para mais

de 60 milhões de

pessoas), entrou

para o Guiness por

ter vendido mais

de 300 milhões de

discos no maior

número de idiomas,

recebeu mais de

2600 discos de

platina e de ouro e

fez mais de 7500

espectáculos nos

cinco continentes.

Uma coisa é certa:

Julio Iglesias

tem conseguido

manter o seu

apogeu artístico,

de tal forma que,

em todo o mundo,

as suas músicas

continuam a

passar nas rádios,

nas televisões,

os seus vídeos

na Internet e os

seus concertos a

esgotarem.

Não resta qualquer

dúvida de que o

cantor será sempre

como um ídolo

latino.

De destacar, ainda,

a sua admiração,

por inúmeras vezes

confessada, por

Amália Rodrigues,

com quem actuou

várias vezes,

curiosamente

nenhuma em

Portugal. «Poucas

pessoas sabem:

comecei por cantar

o fado, por ter uma

sonoridade muito

parecida com a

música tradicional

espanhola.»

13


14

A

A minha vida dava um filme

para este álbum com compositores e produtores como

Estéfano, Alejandro Sanz, Draco, Rubén Blades e René

L. Toledo, bem como com a colaboração de Alejandro

Fernández e de Daniel.

A 6 de Outubro de 2000, os correios de Espanha emitiram

um selo como tributo ao seu percurso artístico.

O selo, com uma forma circular de 33,2 mm de diâmetro

e um valor de 1,20 euros, foi emitido com uma tiragem

de 650 mil exemplares.

Em Janeiro de 2010 Julio Iglesias deu início a uma

nova tournée mundial, intitulada Starry Night, que o

tem levado aos cinco continentes, incluindo Portugal.

Julio Iglesias possui, actualmente, duas residências,

uma na ilha de Indian Creek, em Miami, nos EUA, outra

em Punta Cana, na República Dominicana, onde passa boa

parte do tempo com a família. Além destas propriedades,

Julio Iglesias também tem uma casa em Málaga, Espanha.

O guarda-redes cantOr

Sempre teve aptidões especiais para o desporto, chegando

a jogar no Real Madrid, como guarda-redes, entre 1958

e 1963. Neste último ano, sofreu um terrível acidente de

viação, por excesso de álcool, que lhe pôs fim à carreira

futebolística, devido a graves lesões nas pernas e braços, de

que nunca recuperou na totalidade. Foi então que optou,

como alternativa, por uma carreira musical. E terá feito

bem, dado que artistas que vendem mais de 300 milhões

de discos na sua carreira não há muitos.

«O êxito não tem nenhuma lógica e ainda menos

lógica em mim; o que faço é querê-lo profundamente.

Já não consigo viver sem êxito. Mas também conheci a

depressão do fracasso», relatou à imprensa. E, sobre a

sua forma romântica de ser, reconhece no público o seu

amor maior: «Qualquer estado de amor é inferior ao calor

«As pessoAs

e As luzes

são A minhA

drogA»

do público. Ele é a melhor cura, é

uma emoção que acarinha muitas

pessoas num mesmo cenário,

e isso cura-me todos os dias.

Por isso canto.»

JuliO e as mulheres

A acreditar nas revistas cor-de-rosa, Julio Iglesias, um dos

artistas mais internacionais no panorama musical, conhecido

no mundo inteiro pelas suas canções, a sua música e,

também, pela sua vida amorosa, não tem apenas fama de

eterno mulherengo. Por várias vezes, afirmou: «Aprendi

muitíssimo mais com as mulheres do que com os homens.»

Segundo uma sondagem realizada pela revista Maxim

de Espanha há quatro anos, Julio terá estado com três mil

mulheres durante os seus 67 anos de vida. Feitas as contas,

isso daria uma média de 66 mulheres por ano... Uma delas,

a portuguesa Maria Edite Santos, garante que teve um caso

de dez dias com o cantor e que engravidou nessa altura. O

eventual filho português de Iglesias, que tem o nome de

Javier, nunca foi reconhecido pelo cantor.

Casou-se com Isabel Preysler nos anos 70, com quem

teve três filhos, Chabeli, Julio José e Enrique – todos

eles também muito conhecidos pelas suas relações

amorosas –, mas nunca ocultou algumas das amigas,

com especial destaque para Vaitiare, com quem manteve

uma relação de muitos anos e da qual correram rios de

tinta sobre a intimidade e até de uma faceta promíscua

do cantor assim que terminaram o seu relacionamento.

A 24 de Agosto de 2010, Julio Iglesias casou-se com

a modelo Miranda Rijnsburger, com a qual já vive há 20

anos. Actualmente, Julio tem cinco filhos desta relação.

Passagem PelO cinema

De estrela da música ao grande ecrã, Julio também marcou

pontos com os filmes Todos los dias, un dia, Me olvide de

vivir, Innamorarsi ala mia età e La vida siegue igual. A

curiosidade suscitada pela vida deste cantor romântico e a sua

atribulada vida amorosa valeram-lhe um carisma romântico

ao mais alto nível. A imprensa nunca mais o largou de vista.

Tudo em que se envolvia tinha o toque de Midas. A atenta

indústria cinematográfica quis também exibi-lo, e nada

melhor do que numa grande tela. Resultado: pese embora a

apenas razoável qualidade dos filmes, para a época, a legião

de fãs seguiu-o, como é facilmente compreensível.

FactOs

curiOsOs

▶ Em 2007, foi

atribuído o nome

do cantor a uma

variedade específica

de rosas. Um gesto

que dignificaria o seu

estatuto de cantor

latino romântico, com

40 anos de carreira.

▶ A voz de Iglesias

é ouvida a cada 30

segundos, se somadas

as rádios do mundo

inteiro.

▶ Quando nasceu o

seu último filho, Júlio

tinha 63 anos.

▶ O cantor só gosta

de ser fotografado ou

filmado do seu lado

direito pois considera

ser esse o seu lado

mais fotogénico.

▶ Depois de Paul

McCartney, Iglesias é

o cantor mais rico do

mundo.


A2B

Hybrid 24

O modelo tecnologicamente

mais evoluído deste grupo. Tem

um motor que permite grande

força quando necessário, o que

faz com que o ciclista consiga

subir a grande velocidade. este

modelo é capaz de regenerar

energia durante as travagens, o

que, segundo o fabricante, permite

aumentar a autonomia em 7%. o

sistema electrónico de controlo

está muito bem conseguido, já que

a bicicleta parece adivinhar qual

o grau de assistência de que o

ciclista precisa. na prática, é como

se estivéssemos (quase) sempre a

circular em estradas planas. Das

quatro bicicletas referidas, esta foi a

que mais nos conquistou em termos

de design e, ainda mais importante,

foi muito valorizada em termos de

experiência de utilização – todos

os que a utilizaram referiram a

facilidade das subidas.

Preço: € 2799

Revolução

Popularidade

Acessibilidade

Pedalar sem esforço

Percorrer curtas distâncias fica ainda mais fácil se recorrer a uma

das novas bicicletas eléctricas

FAst4wArd

EdgE

O segredo está muitas vezes

na simplicidade. Esta parece

ter sido a regra seguida para

desenvolver a Edge, já que ela

não apresenta características

técnicas impressionantes, mas tem

um equilíbrio interessante para

utilizadores que procuram uma

bicicleta para curtas distâncias e

como complemento de outros meios

de transporte. a bateria é a mais

pequena em dimensão e capacidade,

mas esta menor capacidade não

parece penalizar a autonomia mas

sim a força de assistência disponível,

já que conseguimos cerca de 20

quilómetros de utilização sem esgotar

por completo a energia. é a bicicleta

que fica mais compacta após ser

dobrada. isto significa que é mais fácil

de transportar, o que é útil quando,

por exemplo, queremos usar o

comboio ou mesmo levar a bicicleta na

mala do carro.

Preço: € 1399

Revolução

Popularidade

Acessibilidade

?Sérgio magno/exame informática

A2B

METrO

Uma bicicleta que faz virar cabeças.

O quadro, de grande dimensão, os

pneus largos, as luzes frontais e

traseiras, os travões de disco, o

espelho retrovisor… São muitas

as semelhanças entre a Metro e

um motociclo. os pedais ajudam a

provar que se trata, de facto, de uma

bicicleta. mas, na verdade, podem

funcionar como simples apoio para

os pés, já que apenas temos de fazer

algum esforço físico em subidas

inclinadas. a suspensão integral, o

banco generoso e os pneus grandes

criam um nível de conforto pouco

habitual em bicicletas e tornam a

condução muito suave. contudo, é

praticamente impossível transportá-

-la num automóvel ou num comboio

aliás, até é difícil fazê-la passar

alguns obstáculos, como escadas

ou um passeio um pouco mais alto.

Se não fosse esta dificuldade, teria

notas mais altas.

Preço: € 1348

Revolução

Popularidade

Acessibilidade

High tech

FAst4wArd

PEak

«Para alguns trajectos com menos de 8 km ou superiores, se usada em combinação com os transportes públicos, a bicicleta terá de ser uma das apostas ao

serviço da acessibilidade de proximidade e da “cidade dos bairros”.» Mário J. Alves, engenheiro civil pelo IST, especialista em transportes e mobilidade

A

Procura uma bicicleta de montanha

para conseguir acompanhar os

seus amigos que estão em melhor

forma física? A Peak é a resposta

que pretendia. Quadro sólido e

rígido, suspensão frontal regulável

(com bloqueio) e uma «caixa» de

oito velocidades permitem levar

esta bicicleta para circuitos onde

nenhum outro modelo destes quatro

pode ir. Se já está a pensar que uma

bicicleta de montanha normal tem,

no mínimo, 21 mudanças, não se

esqueça de que, na Peak, temos o

auxílio do motor eléctrico, que torna

qualquer subida acessível. e como

é bom sentir aquele «empurrão»

quando mais se precisa... é ideal

para, por exemplo, ciclistas que

vivem relativamente próximo do local

de trabalho, mas têm de percorrer

um percurso acidentado, com muitas

subidas, e não querem chegar ao

escritório cansados e transpirados.

Preço: € 1499

Revolução

Popularidade

Acessibilidade

15


16

A

Agenda Internet

apps para

que vos quero

Os smartphones são uma porta aberta para

milhares de aplicações, que permitem fazer

quase tudo. Se tem um destes «telemóveis»,

venha daí conhecer algumas apps essenciais

LUíS INáCIO

saúde, educação, desporto, redes sociais,

produtividade... Os smartphones são autênticos

computadores portáteis, que vão muito além da

possibilidade de fazer e receber chamadas, enviar e

receber SMS ou MMS e consultar o correio electrónico. Os

novos equipamentos permitem aceder a um sem-número

de aplicações (ou apps, diminutivo de aplications, pelo

qual são conhecidas), destinadas a facilitar-lhe a vida

e com que pode fazer quase tudo, desde controlar as

suas corridas diárias, manter um registo de toda a sua

informação médica, actualizar o estado no Facebook e

no Twitter, saber como vai estar o tempo nas próximas

semanas, etc. E a cada minuto que passa o número de

aplicações disponíveis para download aumenta.

Tudo o que tem de fazer está à distância de um acesso

às principais lojas de aplicações para os maiores sistemas

operativos (SO), presentes na maioria dos smartphones

que hoje são vendidos em todo o mundo. Cinco exemplos:

App Store para quem tem um iPhone, AppWorld para

BlackBerry, Android Market para todos os equipamentos

com SO Android (HTC ou Samsung, por exemplo),

OVI Store para Nokia e Marketplace para os utilizadores

de equipamentos com Windows Mobile 6 e 7 da Microsoft

instalado (LG, por exemplo). Fomos às compras com cinco

smartphones diferentes e seleccionámos 20 aplicações

que consideramos indispensáveis, muitas delas

gratuitas. a

redes sociais

facebook

Permite fazer quase

tudo o que o Facebook

permite no PC. Funciona

rapidamente e, embora

careça de alguns ajustamentos para

estar a 100%, continua a ser a forma

mais user friendly de actualizar o seu

estado via smartphone.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS, Android,

Windows Mobile, BlackBerry

e Symbian

redes sociais

foursquare

Liga-se às redes sociais,

identificando o local

onde nos encontramos e

permitindo ver os locais

onde os nossos amigos estão ou

têm estado. Inclui dicas e avaliações

de locais, definidas pelos seus

utilizadores.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS, Android,

Windows Mobile, BlackBerry

e Symbian

jogos

angry birds rio

Um must have para

smartphones. O Angry

Birds tem tanto de

simples como de viciante.

Nesta nova versão Rio, os porcos

têm como missão libertar aves das

suas gaiolas no Rio de Janeiro.

Muito divertido.

Preço: € 0,79 (iOS), € 2 (Symbian)

e gratuita (Android)

Plataforma: iOS, Android

e Symbian

informação

expresso

O semanário de

referência também

está representado

com uma app à altura

para iPhone e Android. Permite

personalização para escolher os

temas que mais interessam e tem

acesso a informação relevante com

a qualidade a que o jornal já nos

habituou.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS e Android

redes sociais

twitter

Prática e de navegação

simples. Esta aplicação

oficial permite-nos seguir

as pessoas que nos

interessam, «tweetar», procurar as

últimas notícias na nossa rede em

tempo real e o serviço de mensagens

directas. Indispensável para quem

está no Twitter.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS, Android,

Windows Mobile e BlackBerry

produtividade

dropbox

O armazenamento de

dados on-line mais

conhecido do mundo.

Instale esta aplicação

no seu smartphone e no seu

computador e tudo o que incluir nas

pastas do Dropbox pode ser acedido

e partilhado de forma muito fácil.

Obrigatório.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS, Android

e BlackBerry

educação

pordata

À semelhança do site

criado pela Fundação

Francisco Manuel dos

Santos, esta aplicação

permite pesquisar, gratuitamente,

dados estatísticos que ajudam

a descrever os vários sectores

e quadrantes da sociedade

portuguesa. Navegação fácil

e intuitiva.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS e Android

saúde

my medical

Compila toda a sua

informação médica,

mantendo esses

registos num único local.

Medicamentos que tomou ou está

a tomar, grupo sanguíneo, fotos do

seu registo médico, contactos de

emergência, etc. Uma aplicação

a considerar e que vale bem o que

custa.

Preço: € 1,59

Plataforma: iOS


saúde

iprontuário

Reúne 1200 princípios

activos, mais de quatro

mil medicamentos,

duas mil identificações

de genéricos e cerca de 8200

formulações de medicamentos. Com

dosagens, apresentação e reacções

adversas, é essencial para quem

precisa de consultar esta informação

regularmente.

Preço: € 0,79

Plataforma: iOS

música

soundhound

Já alguma vez esteve num

local e ouviu uma música

que queria identificar,

mas não tinha a quem

perguntar? Esta aplicação recorre

a uma gigantesca base de dados

para o fazer. Só precisa de virar o

smartphone para a fonte sonora. Nem

sempre a música está na base de

dados, mas vale muito a pena.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS e Android

cozinha

jamie’s recipes

Seguimos passo a

passo na cozinha com o

conhecido chef britânico

Jamie Oliver. O grafismo

geral é óptimo e a aplicação recorre

a vídeos para ajudar na confecção

das receitas. Dois senãos: está em

língua inglesa e, apesar de a app ser

gratuita, convida a aceder a outros

conteúdos, pagos, para ir mais além.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS

saúde

fatsecret

Um eficaz contador de

calorias. Inclui diário

alimentar e de exercícios,

que lhe permite planear

e acompanhar o que é ingerido, bem

como registar todas as calorias

consumidas e queimadas. Prático,

fácil de utilizar e em português, liga

ao site para consulta on-line.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS e Android

e BlackBerry

meteorologia

accu weather

Uma das aplicações

meteorológicas mais

fidedignas para

smartphones. Indica a

temperatura actual, a que o nosso

corpo percepciona, a velocidade do

vento e tem previsão para 15 dias.

Instale se quer ver.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS, Android,

Windows Mobile, BlackBerry

e Symbian

navegação

google maps

Uma boa forma de

ir daqui para ali sem

recorrer a um mapa

desdobrável em papel.

Basta introduzir o endereço e seguir

as indicações. Muito precisa, vem

por defeito no iPhone e nos Android,

mas precisa de ser descarregada

para os restantes SO.

Preço: gratuita

Plataforma: Windows Mobile,

BlackBerry e Symbian

informação

rtp

Notícias, com apoio de

vídeo e áudio, e guia de

programação de todos

os canais da televisão

pública, bem como dos canais RDP,

com direito a sinopse. A cereja

no topo do bolo: possibilidade de

acompanhar a emissão em directo da

RTP 1, RTP 2, RTP Memória e RTP

Internacional, bem como das rádios.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS e Android

viagens

Boa cama Boa mesa

585 restaurantes

e 427 alojamentos

criteriosamente

seleccionados de norte

a sul de Portugal. Completa, inclui

indicação do preço médio, permite

definir a pesquisa através de filtros e

conta com a opinião dos utilizadores

na avaliação dos espaços. Um guia

muito útil para ter sempre à mão.

Preço: desde € 0,79

Plataforma: iOS e Android

desporto

runkeeper

A aplicação que pôs a

nossa redacção inteira a

correr. Regista tempos

de diversas actividades

(andar, correr, andar de bicicleta,

etc.) e mantém esses dados para

consulta futura, permitindo-nos

acompanhar a nossa evolução.

Muito recomendado.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS, Android

e Windows Mobile

utilitários

BB messenger

Um sistema de troca

de mensagens de texto,

voz e fotos exclusivo

para BlackBerry.

A aplicação é rápida, gratuita

e até as comunicações entre

equipamentos com esta app

instalada também são gratuitas.

É preciso dizer mais? Indispensável

para os smartphones da RIM.

Preço: gratuita

Plataforma: BlackBerry

utilitários

msecure

Num mundo moderno,

em que temos de registar

dezenas de passwords,

esta aplicação propõe-se

guardar essa preciosa informação

num único lugar. Não é barata, mas

o nível de segurança com que esta

mSecure guarda essa informação é

de assinalar.

Preço: € 3,99 (iOS) e € 3,48

(Android)

Plataforma: iOS e Android

utilitários

viBer

A par do BB Messenger,

outra grande invenção

para smartphones.

Utiliza a rede 3G ou Wi-Fi

para fazer e receber chamadas,

bem como enviar e receber SMS via

Internet. Assim que um contacto da

sua lista adiciona a aplicação, recebe

um SMS e passa a poder contactá-lo

via Viber. Praticamente a custo zero.

Preço: gratuita

Plataforma: iOS e Android

Bem

equipados

Lançada em 2008,

a App Store foi, sem

dúvida, percursora

na forma como

disponibilizou

aplicações. Hoje,

os utilizadores

do iPhone podem

escolher entre 425

mil apps (!). Mas a

recente ofensiva

dos equipamentos

com Android e o

Android Market

também já dão que

falar. O «parque»

de smartphones

que correm este

sistema operativo

está a crescer e

marcas como a

HTC e a Samsung

praticamente

democratizaram

o acesso às

aplicações,

propondo modelos

numa gama muito

completa de preços.

RIM (BlackBerry),

Nokia e Microsoft

também já têm

lojas, pelo que

é muito fácil

encontrar um novo

smartphone que

permita aceder a

milhares de apps.

Comsulte na Internet,

para mais informações:

www.apple.com/pt/mac/

app-store/

https://market.android.

com/

http://store.ovi.com/

http://us.blackberry.com/

apps-software/appworld/

http://marketplace.

windowsphone.com

17


18

A

Upgrade

tempo

útil

Cursos vários

para actualização

de conhecimentos

escrever histórias

de família:

memórias e

biografias

Local Lisboa

A história da família perde-se

no tempo. No entanto, existem

modos muito simples de alterar

esta norma, através do transporte

das histórias familiares para

um texto que permita manter

a memória. Neste curso,

tentaremos conhecer técnicas

de pesquisa da história familiar,

bem como outras relacionadas

com a sua escrita.

Preço: € 65

Duração: 11h00 – 18h00 (1 hora de

almoço)

www.escreverescrever.com

info@escreverescrever.com

fotografia

nocturna

Local Porto

A noite é uma fonte infindável

de ideias e imagens, onde tudo

se forma e tudo se transforma.

Explore o barulho das luzes, o

ruído dos carros, desenvolva

a parte criativa da fotografia

usando técnicas de movimento.

Fotografe com e sem tripé,

com e sem flash, explore de

modo prático os principais

conceitos fotográficos em

ambientes distintos. Programa:

Entender como se relacionam

as três variáveis (abertura,

velocidade, ISO); Pôr-do-sol:

A hora mágica; Adquirir e

explorar as técnicas de fotografia

nocturna; Fotografar com e sem

flash; White balance; Longas

exposições; Arrastamentos;

Light paintings/light writings.

Requisitos: câmara fotográfica

(Reflex) ou bridge que permita

controlo manual. Possuir

alguns conhecimentos teóricos

(controlo de aberturas e

velocidades).

Preço: € 65

Duração: 6 horas (2 sessões)

http://olhares.aeiou.pt/academia/

229 607 156

bordados

Local Vila Nova de Gaia

Quando utiliza agulha e linha

para adornar tecido está a

praticar uma das mais antigas

artes da história: o bordado.

Para muitas pessoas, o bordado

constitui uma parte importante

da sua vida. O prazer de passar

uma hora tranquila a bordar

e a profunda satisfação de

executar belos trabalhos trazem

alegria e dão uma sensação de

continuidade à vida, tanto para

homens como para mulheres de

todas as idades.

Preço: € 25/mês + € 5 inscrição

Duração: 2 horas por semana, a

partir de Setembro

www.coatscrafts.com.pt/

Academia+Anchor

cristina.alves@coats.com

223 770 788

À procura do seu

palhaço interior

Local Lisboa

Dirigido por Mark Mekelburg

(director de formação, palhaço

e fundador da Operação Nariz

Vermelho), este workshop,

através da mistura de jogos

tradicionais não competitivos

e jogos teatrais, cria um

ambiente que encoraja, inspira

e liberta a criatividade e a

imaginação. Número máximo

de participantes: 40, em sala

ampla, com cadeiras à volta –

espaço para que todos possam

movimentar-se livremente.

Preço: € 30 para particulares

(adquirível também via Smartbox) |

Sob consulta para empresas e

instituições

Duração: 2 horas

www.narizvermelho.pt

narizvermelho.workshops@gmail.

com

213 618 256 | 915 781 666

regressar À

universidade

Local Lisboa

Com início agendado para 26

de Setembro, a Universidade

de Lisboa para a Terceira Idade

oferece-lhe cursos nas mais

diversas áreas, das Artes às

Línguas, sem esquecer as Letras

e Ciências, nem a Educação

Física para os interessados.

Pode escolher uma ou mais

disciplinas de entre o leque

disponível (Canto Coral,

Danças de Salão, Informática,

Piano, Ioga, Artes Decorativas,

Pintura, Antropologia, Arte

de Dizer – Declamação,

Comunicação, Literatura,

História de Portugal, de Arte

ou Contemporânea, Alemão,

Espanhol, Francês, Inglês,

Latim ou Língua Portuguesa,

entre outros, são algumas das

possibilidades.

Preço: € 70/ano (uma só disciplina) e

€ 120/ano (várias disciplinas)

http://ul3i.com.sapo.pt/

http://ul3i.com.sapo.pt

217 270 104

chá na escola

de cozinha

Local Campolide, Lisboa

O chá dá vigor ao organismo,

alivia a fadiga e estimula a

actividade mental, características

que o ser humano tem sabido

apreciar ao longo dos tempos.

Utilizado na Europa desde o

século XVII, o processo de recolha

e tratamento das folhas do chá é

uma verdadeira ciência, que só

alguns entendidos conhecem.

Em relação ao consumidor,

é importante a forma como

prepara o chá, pois dela depende

o seu sabor e aroma. Com este

workshop, pode aprender com

um dos maiores especialistas em

chá, Eduardo Cachola, onde deve

conservar o chá, como o deve

preparar e qual a temperatura

ideal da água, entre muitos

outros segredos. E claro que tudo

isto é prático, com a vantagem

de que, no final da sessão, pode

provar o seu chá preferido.

Requer a presença de um grupo

com cinco pessoas, no mínimo,

por isso, não perca tempo e

desafie alguns amigos.

Preço: € 50

www.escoladecozinha.web.pt/

escola.cozinha@iol.pt

213 871 534 | 964 186 938


mundo sénior

VoluNtAriAdo

Tarefas parTilhadas «enTremãos»

Neste Ano internacional do Voluntariado, a Câmara de oliveira de azeméis lançou o projecto

entremãos, através do qual seniores com tempo livre realizam tarefas úteis para cidadãos da mesma

faixa etária com dificuldades em fazê-las. dirigido aos cidadãos inscritos

no Conselho municipal do idoso (órgão com função consultiva, de

articulação, informação, promoção dos direitos e protecção das pessoas

idosas, de forma a garantir o seu bem-estar, dignidade e qualidade de

vida), o projecto contou, inicialmente, com 14 voluntários, que partilharam

os seus conhecimentos em áreas tão diversas como a costura (para

idosos com dificuldade em fazer bainhas, pregar botões ou outros

pequenos arranjos) e outros trabalhos manuais. de acordo com Gracinda

leal, vereadora da acção social na autarquia, «o programa surge da

necessidade de ocupar o tempo das gerações mais velhas em prol

daqueles que menos têm e mais precisam». o entremãos tem lugar no

Centro lúdico de oliveira de azeméis às quintas-feiras, à tarde.

apoio ao idoSo

portugal abaixo da média

um estudo da responsabilidade da organização mundial de saúde

(oms) coloca portugal no 19.º lugar de uma lista de 28 países da

europa no apoio a idosos institucionalizados ou a receber apoio

domiciliário. a média de pessoas – do total da população mais

velha – que recebem apoio na europa é de 10,9%, número que

baixa, entre nós, para 7,3% entre as pessoas com mais de 65

anos apoiadas pelo estado ou lares privados. estes números,

no entanto, pioram quando se fala de maus-tratos. segundo o

Relatório de Prevenção contra os Maus-Tratos a Idosos, também

da oms, portugal tem 39,4% de idosos vítimas de abusos.

os dados mostram, ainda, que 32,9% são vítimas de abusos

psicológicos, 16,5% de extorsão, 12,8% de violação dos seus

direitos, 9,9% de negligência, 3,6% de abusos sexuais e 2,8%

de abusos físicos, de acordo com notícia veiculada pelo Público.

«as pessoas não têm vergonha de discriminar os idosos, ao

contrário do que acontece com a discriminação por razões

étnicas ou de género», explicou sibila marques, autora do ensaio

Discriminação na Terceira Idade. Talvez por isso quatro milhões

de idosos sejam diariamente vítimas de humilhações físicas e

psicológicas na europa. «a população europeia está cada vez mais

envelhecida, por isso, é urgente que os governos resolvam este

problema social

o mais rápido

possível e que

os serviços de

saúde prestem

socorro às vítimas

de maus-tratos»,

frisa, por seu lado,

Zsuzsanna Jakab,

directora da oms

para a europa.

Saúde

CãeS e gatoS uSadoS

Como terapia

Designada «Animais como

Terapia», é uma iniciativa

inovadora nos hospitais do País

de Gales, que promete acelerar

a recuperação dos pacientes,

especialmente os mais idosos,

com debilidade mental, situações

de demência e reabilitação

de AVC. Mas estes não são o

único target destes animais. Os

serviços de oncologia, psiquiatria

e pediatria beneficiarão destas

visitas de quatro patas. Lançada

no hospital Ysbyty Glan Clwyd,

Notícias

A

A adopção de hábitos saudáveis é um factor essencial para a melhoria da qualidade de vida

em Bodelwyddan, a «Animais

como Terapia» é extensível a

pacientes em lares, residências

médicas assistidas, centros de

dia e escolas para pessoas com

necessidades especiais.

De acordo com os responsáveis

por esta iniciativa, segundo

a BBC on-line, os animais

envolvidos «são excelentes

quebra-gelo com pessoas

que não conseguem ou não

querem comunicar». Além

disso, «acariciar um animal

pode baixar a tensão arterial e

reduzir os níveis de stress, o que

pode ajudar no caso de pessoas

com depressão, e a interacção

com um destes animais pode

revelar-se muito útil no caso de

pacientes vítimas de AVC que

perderam a fala».

antidepreSSivoS

aumenta o ConSumo

noS idoSoS

Solidão. É este o principal factor

responsável pelo aumento

do número de receitas de

antidepressivos passadas a

idosos. «Os mais velhos sentem

que perderam o seu passado»,

explicou ao Diário de Notícias

Josías Gyll, gerontopsiquiatra,

especialidade da psiquiatria

dirigida aos mais velhos.

«Muitos sentem-se um fardo,

porque perderam a sua rotina de

trabalho, o seu prestígio social, e

não conseguem lidar com isso.»

A medicação, por si só, parece

não ser solução. «O melhor

tratamento é o diálogo com

os médicos especialistas. Mas

com tempo, com paciência para

conversar com os idosos. Porque

só com fármacos não se chega

lá - muitos casos melhoram

só porque alguém lhes dá

atenção», explica o mesmo

médico.

19


A

Agenda Entrevista

20 ???????no 2011

São joSé lapa

Tudo pela arte

Se o timbre grave da sua voz é uma das suas imagens

de marca, não o é menos a forma abnegada como luta pelos seus

ideais e pelos seus projectos. actriz e encenadora, mãe amiga

e quase avó, veste a sua própria pele e oferece-nos

uma conversa sem rodeios

pedro guilherme lopes joão cupertino


Agenda A

???????no 2011 21


22

A

Entrevista

Pode não ser simples dar com o Espaço das Aguncheiras.

Primeiro, segue-se como se o destino

fosse o Meco, mas daí continua-se rumo ao cabo

Espichel. Saindo da estrada, estamos, então,

nesta cooperativa criada com o objectivo de, entre pinheiros

e os tons do céu, transformar a Natureza em palco,

diminuindo as fronteiras entre os actores e o público. A

responsável por este sonho, onde há teatro em noites de

Verão e residências para artistas nas noites de Inverno, é

São José Lapa, nome incontornável da arte de representar

made in Portugal, que aqui promove o respeito pela

Natureza e o apoio a jovens actores. Pese a singularidade

do projecto, apoios são poucos ou nenhuns, o que não a

impede de, como ao longo da vida, fazer aquilo que mais

gosta, desta vez, acompanhada pela sua filha, actriz e

artista plástica, Inês Lapa Lopes.

Enquanto preparávamos esta nossa conversa, demos

por nós a pensar que a São José, principalmente nos

últimos anos, tem dado um

número reduzido de entrevistas.

É uma opção?

Eu tenho 60 anos, feitos este

ano, e a verdade é que, a partir

de uma determinada idade, há

muito pouco a acrescentar ao que

já se disse no passado. Para além

disso, não tenho feito televisão

ultimamente, algo que já sinto

necessidade de voltar a fazer,

diga-se, e desta forma não sinto

grande necessidade dessa exposição.

Vou fazendo outras coisas

que me dão enorme gozo… ainda

«para se

poder falar

sobre arte é

necessário

que não

exista tanta

gente em

lobbies e que

se olhe a

arte de uma

forma mais

democrática»

recentemente fui júri das provas de aptidão profissional do

Chapitô, e foi algo que me deu imenso prazer, pois considero

o circo sem animais uma belíssima forma de arte.

Tudo o que é arte acaba por dar-lhe prazer?

Sim, de uma maneira geral, embora eu não comungue

dessa perspectiva de que tudo é arte. A arte é algo burilado,

é conseguir fazer que quem vê e que quem o faz cada vez

tenha mais vontade, que funcione como detonador, como

prazer, mesmo de desprazer quando é hard art. Olhe, e

já que falávamos de entrevistas, gostaria que existissem

mais revistas da especialidade sobre arte. Mas para se

poder falar sobre arte é necessário que não exista tanta

gente em lobbies e que se olhe a arte de uma forma mais

democrática.

Foi por ter essa visão democrática da arte que

se apaixonou pelo espaço onde hoje existem as

Aguncheiras?

Não, penso que não… Eu ia passar muitas vezes férias para

Primeiros

Passos

▶ Sete anos

mais nova do

que a sua irmã,

Fernanda Lapa,

São José acabou

por se aproximar

do teatro devido

a ela. Fernanda

havia escolhido o

mundo do palco e

da representação,

e o pai de ambas

decidiu que

São José a

acompanharia.

«Claro que acabei

por participar numa

peça dela, chamada

Deseja-se Mulher.

Estávamos em

1971», recorda.

▶ Mais tarde

rumaria a Viseu,

lutando por algo

em que ainda

hoje acredita, a

descentralização

do teatro, e voltaria

a Lisboa ao fim

de três anos,

participando em

nova peça da sua

irmã, Casamento

Branco. O papel

valer-lhe-ia o prémio

de Melhor Actriz

do Ano, atribuído

pela Associação

Portuguesa de

Críticos de Teatro,

e o convite para o

Teatro Nacional,

que aceitou em

1985 (onde estaria

durante 15 anos).

▶ Quanto à

televisão, São

José Lapa entrou

na «caixinha

mágica»

através de

Herman José,

que a convidou,

primeiro,

para Humor

de Perdição

e, depois, para

Casino Royale.


o Meco, andava muito de bicicleta e vi naquele espaço o

local ideal para servir de base a um projecto meu: um espaço

de cultura com residências artísticas, onde pudesse

receber artistas nacionais e internacionais. A verdade é

que, passados dez anos, ainda não tenho as residências

artísticas, porque ainda não tenho electricidade… espero

ter este problema resolvido até ao Inverno.

E que outros problemas tem para resolver?

Este ano, estamos, por assim dizer, em pousio, pois a

Câmara Municipal de Sesimbra, com as suas dificuldades,

não conseguiu mais do que dar-nos apoio na limpeza da

quinta, o que já é extraordinário, mas o Ministério da

Cultura colocou na gaveta o último projecto que apresentei,

que era para dois anos, com uma máxima que me dá

vontade de rir: disseram que era um projecto que não tinha

sustentabilidade. Ora, durante seis anos foi sustentável,

com um orçamento mínimo, incomparável ao de qualquer

outro teatro ou ao ordenado de vários directores ligados

a este universo, e agora é insustentável?

Novamente os tais lobbies…

Nem mais… Foi uma coisa que a mim me custou imenso,

que me deixou deprimida e que me fez ter vontade

de fechar as portas. Mas as pessoas com quem trabalho

continuam a fazer-me acreditar nesta mistura entre profissionais

e jovens que estão a dar os primeiros passos.

Não a choca que, hoje em dia, se esqueça cada vez

mais essa dicotomia entre experiência e juventude,

parecendo haver lugar apenas para os mais novos?

Eu diria que percebo o que é a sociedade capitalista e,

nesse quadro, digamos que aceito que hoje eu seja menos

a vida nas aguncheiras

Define-o como «um espaço

maravilhoso, junto ao mar,

onde podemos fazer aquilo

que, para mim, é a génese

do teatro: brincar». Tudo

começou há cerca de 11

anos, quando São José Lapa

se apaixonou por uma quinta,

ali para os lados do Meco.

Viu nela o local ideal para

continuar a sua luta pela

descentralização do teatro

e para edificar um sonho:

criar um espaço onde só se

possa actuar ao ar livre, mas

onde existam residências

para artistas, sejam eles do

universo da representação,

da música ou das artes

plásticas.

Os primeiros passos, ou

não estivéssemos numa

quinta, foram dados com um

curso de biodinâmica, em

2004 (cuidar da terra é uma

das formas que a actriz e

encenadora hoje encontra

para ocupar o seu tempo,

nas Aguncheiras), mas as

seguintes foram de relevo ao

nível da representação, com

destaque para, por exemplo,

a peça Sonho de Uma

Noite de Verão, de William

Shakspeare, em 2006.

Saiba mais em http://

espacodasaguncheiras.pt e em

http://espacodasaguncheiras.

blogspot.com/.

23


24

A

Entrevista

«vendável» do que outros actores mais novos, nomeadamente

em termos de publicidade. Ainda há uns anos,

a Meryl Streep queixou-se de que não havia papéis para

ela, portanto… Sabe, eu comecei a fazer papéis de terceira

idade, se assim lhe podemos chamar, muito cedo, na série

Médico de Família, e isso pode ter limitado um pouco o

convite para outros papéis. E, depois, há uma questão

de perspectiva, e para muito boa gente o que importa é

ganhar dinheiro e aparecer, custe o que custar. Felizmente,

ainda vou conhecendo pessoas de todas as idades que não

andam atrás do que é unicamente material e gosto de

trabalhar com actores mais novos (e mais velhos), que são

eticamente correctos. Acredito que há lugar para todos.

Aliás, há cada vez mais produtos dirigidos a pessoas com

60 ou mais anos, o que faz com que o mercado também

tenha de ser repensado nesse sentido.

Falou de ser-se eticamente correcto. Tem experienciado

muito o contrário, ou seja, o desrespeito por essa ética.

Felizmente, não muito. Penso que se contam pelos dedos

as pessoas com quem trabalhei e relativamente às quais

tive a certeza de que estavam ali unicamente para «tramar

o parceiro».

Esta questão ética faz parte do legado do clã das Lapas?

Eu penso que sim. A minha mãe era uma daquelas pessoas

duras de roer. Foi professora, com um talento incrível

para reconhecer qualidades nas crianças, muitas delas

com autismo, e trabalhou até aos 90 anos. O meu pai era

o outro lado, um bon vivant. Sempre tive bons ensinamentos

de ambos, mas acho que o fundamental é que as

pessoas percebam que a vida, apesar de poder ser vivida

como um jogo, tem as suas regras. No meu caso, existem,

também, princípios católicos, com a ideia de que os bens

devem ser repartidos por todos, mas esta questão da ética

é, efectivamente, algo que considero fundamental e que

faço questão de passar à minha filha.

Essa forma de encarar a vida e a própria arte acaba

por reforçar os laços entre vocês?

Sim, creio que sim, embora eu tenha uma visão de família

um tanto ou quanto alargada. Caso contrário, não teria

investido o dinheiro que investi nas Aguncheiras e teria

optado por comprar uma boa casa, em vez de querer eu

própria ser mecenática de teatro. Mas é inegável a presença

da arte como elo entre mim, a minha mãe, a minha irmã

e, posteriormente, a minha filha.

Consegue lembrar-se de quais foram os principais

choques geracionais entre si e a sua mãe?

Oh, foram terríveis. A minha mãe morreu com 94 anos e

eu nasci tinha ela 39, ou seja, eu era para nem ter nascido.

[Risos] E era para ter sido um rapaz! Nasci no dia de São

José, daí ter sido Maria de São José. A minha mãe era

A voz

É, inegavelmente,

uma das imagens de

marca de São José

Lapa. Diz que é uma

herança da sua mãe,

que era contralto, e é

impossível não recordar

aquele mês em que

teve de ficar em casa,

sem dizer uma única

palavra. Nessa altura,

estava a participar

em Passa por Mim

no Rossio e, face ao

esforço continuado,

foi-lhe detectado um

problema nas cordas

vocais que poderia

resultar num cancro.

muito conservadora, por exemplo, no que toca a casar

virgem. Claro que numa década como a de 60, em que

estava a acontecer tudo, desde o Flower Power aos Beatles,

passando pelos Rolling Stones, esse pressuposto não foi

cumprido. Mas esse foi apenas um de vários choques

entre ambas, resultantes de pensamentos pequeninos,

de medos de tabus… Foi uma tensão até eu sair de casa,

com 21 anos.

Bastante cedo para a altura, não?

Sim, sem dúvida, mas eu estava à espera de fazer 21 anos

para sair de casa e foi nessa altura que comprei a casa que

ainda hoje tenho.

Essas tensões serão menores na relação com a sua

filha…

Nem se compara. Eu tive a minha filha com 25 anos e ela

cresceu num ambiente de conversa, onde as coisas devem

ser discutidas, com algumas tensões normais pelo meio,


«CONTINUO A

ACHAR QUE

VALE A PENA

ESTAR VIVO [...]

O QUE É ISTO

DA VIDA? É,

SOBRETUDO,

SABERMOS

TER PRAZER

NAS COISAS

SIMPLES»

mas num clima de amizade extraordinário. Aliás, não

entendo como há pais capazes de dizer «eu não sou amigo

da minha/meu fi lha/o», como se não fosse natural acompanhar

o fi lho ou a fi lha em tudo, bom ou mau. Tenho uma

fi lha maravilhosa e espero que ela pense o mesmo. [Risos]

Nesta nossa relação, há capacidade de perceber o outro,

ao contrário do que acontecia entre mim e a minha mãe.

E está ansiosa por assumir o papel de avó?

Estou ansiosa que a minha neta nasça, que seja saudável,

com muita vida, que corra tudo bem à minha fi lha… Essa

é a ânsia maior. Quanto ao resto… eu opto, cada vez mais,

por viver um dia de cada vez, evitando levantar grandes

questões sobre o que me reservará o futuro. Mas claro

que há todo um lado afectivo desperto e o entusiasmo de

haver mais uma descendência.

Mas ainda não se imaginou nesse papel?

Acima de tudo, tenho quase a certeza de que vou estar

muito mais disponível do que quando criei a minha fi lha

ou ajudei a criar as minhas sobrinhas. Aliás, cheguei a

ter a minha fi lha ao colo durante os ensaios, nos anos

passados em Viseu.

Em tempo, afi rmou que, na sua juventude, devia ter

agarrado numa mochila e partido à descoberta do

mundo. E se a sua neta a desafi ar para tal?

Quase de certeza que direi que sim, mas já não irei a pé.

[Risos] E, de preferência, que não seja de avião.

De volta à terra, Eunice Muñoz revelou que um dos

segredos para o sucesso, aliado ao trabalho, é a

inconsciência. De que forma é que esta receita encaixa

no seu percurso e no seu sucesso?

Eu não tenho o sucesso da Eunice nem os anos de carreira

dela. [Risos] Eu acho que fui inconsciente alguns anos,

mas agora já não sou. E também sou cada vez menos naïf.

Continuo é a achar que vale a pena estar vivo, como o

comprova o meu mais recente espectáculo, que se intitula

Porque Vale a Pena Viver.

Isso faz lembrar uma frase sua, onde dizia que «a partir

de certa altura só queres viver bem e perceber o que é

isto da vida». Já descobriu o que é isto da vida?

Quem sou eu para chegar a essa conclusão… [Risos] Para

mim, é, sobretudo, aprendermos a ter prazer nas coisas

pequenas, nas coisas simples da vida. A


26

A

Raio X

Rui e o pé de café

Porque aqueles que sonham cedo sonham mais longe, aos 80 anos, o empresário

que fez do café um império diz só ter saudade do que ainda está por vir

A

história também começa com um menino.

Mas em vez de João, o protagonista do

conto da vida empresarial que cresceu

de Campo Maior para o mundo chamase

Rui. Rui Nabeiro. O nome confunde-se com o

da própria terra e soa à linhagem de uma família

que desaguou no negócio do café, perpetuan do-

-se com ele. «Consegui que a minha família percebesse

que eu, querendo muito ao café, queria

muito a eles», garante Rui Nabeiro, presidente da

Delta, líder nacional na comercialização de cafés.

A semente do negócio foi lançada por outro Nabeiro, o

tio Joaquim. Ele que pulou a fronteira, para Espanha,

e depois regressou para Portugal montando a torrefacção

familiar onde o agora comendador começou,

ainda pequeno, a trabalhar, ajudando o tio e o pai.

«Tinha gosto e vontade», como quando se juntava

à mãe na pequena mercearia. Sonhando, sempre.

PERSONALIDADES

Joaquim dos Santos

Nabeiro – o tio Joaquim,

como ainda é recordado

em campo Maior – lançou

a semente de um império

familiar dedicado ao café. a

rui nabeiro, que lhe seguiu os

passos, inspirou-o «a audácia,

a atitude e o sucesso» de um

homem que, muito jovem,

arriscou cruzar a fronteira

para fazer contrabando

de café em espanha, nos

tempos duros da guerra civil

espanhola. Mais tarde, ousou

criar no alentejo a sua própria

torrefacção familiar e fundar

a cafés camelo, marca que

o sobrinho ainda hoje faz

perdurar no grupo.

ana rita lúcio gualter fatia

UM LIVRO

«Deus quer, o homem

sonha, a obra nasce.»

Quase que podia ser este

o mote para o percurso de

rui nabeiro, cristalizado na

biografia Um Homem. Uma

Obra – a de Rui Nabeiro, de

tereza castro ribeiro reis.

um caminho trilhado a pulso,

como ficou registado no livro

10 Passos para Chegar ao

Topo, escrito a quatro mãos,

pelo comendador e o alpinista

João garcia. «a vida dele foi

uma escalada, e eu também

consegui dar um passo e

fazer uma vida, não subindo

as montanhas, mas subindo

as dificuldades do dia-adia,

que é o mesmo que ir

trepando», remata.

«Aquele que começa a sonhar cedo tem vantagem

sobre os outros que começam mais tarde», sentencia.

Foi cedo que tudo começou. Aos 17 anos, tomou o

lugar do falecido pai na torrefacção e, com apenas 30

anos, lançou-se numa escalada em nome próprio.

Assim brotou a Delta, em 1961, que Rui Nabeiro foi

regando ao longo de 50 anos – agora comemorados

–, e cujo sabor do café moldou à sua imagem: «A

Delta funciona como sempre quis que funcionasse:

vivemos para nós e também para as outras pessoas.»

E é no plural que Rui Nabeiro continua a falar, quando

se recusa a lembrar o que conquistou: «conquistámos».

Com mais de duas dezenas de empresas em

vários setores e milhões de clientes – e de amigos

–, o comendador prefere orgulhar-se da «obra de

todos», para a qual quer continuar a contribuir,

todos os dias. Afinal, é «uma pessoa que espera

sempre com saudade aquilo que quer realizar». A

RECORDAÇÕES

Aos 80 anos, rui nabeiro

é um homem com passado,

que cultiva a saudade pelo

futuro. assim se compreende

que não se declare

excessivamente apegado aos

objectos que guarda de toda

uma vida. no Museu do café

e nos vários espólios que

se espalham pelos espaços

ligados ao presidente da

Delta guardam-se, porém,

todos os objectos que lhe

«trouxeram força». É o caso

da carrinha fordson, de

1954, comprada em segunda

mão em 1961, e da primeira

máquina torradora, comprada

no mesmo ano.

o ano de arranque da Delta,

testemunhado pela primeira

lata de café da marca.

FAMÍLIA

Rui Nabeiro é um homem de

família e para a família.

o pai e a mãe são as

primeiras referências, assim

como o tio Joaquim, que

lhe moldou o carácter e o

lançou no café. Junto de

alice nabeiro, a esposa

e companheira de todas

as horas, desde que se

conheceram, ainda crianças,

leva «quase 70 anos» de

amor, companheirismo e

felicidade. os dois filhos

e três netos completam a

família, indispensável. «Se

não houver uma família que

dê equilíbrio e estabilidade,

a pessoa pode ser excelente,

mas falta-lhe algo. falta-lhe

muita coisa», acrescenta.

CAMPO MAIOR

O tamanho dos sonhos e da

ambição do empresário nunca

foi grande de mais para a

pequena vila alentejana. apesar

de ter viajado pelo mundo e de

exportar para 42 países, em

campo Maior tem a sua «casa».

Porque o seu desejo era «criar

aquilo que a terra não tinha», lá

estabeleceu as suas empresas,

foi presidente da câmara

entre 1965 e 1986 – com

alguns interregnos – e criou

equipamentos sociais, como o

centro internacional de Pós-

-graduação comendador rui

nabeiro ou o centro educativo

alice nabeiro.

fotos D.r. (campo Maior e timor); Dorling Kindersley (carne de porco à

alentejana); Paulo Jorge figueiredo/caras (rui e alice nabeiro)


CAFÉ

Se o café fosse um

componente genético, dir-se-

-ia que faria parte do ADN de

Rui Nabeiro, «um sonhador

dele, desde pequeno».

Apreciador nato da bebida

que dele se extrai, todos os

dias bebe vários cafés. Antes

de os trazer para o mercado,

toma o sabor a cada um

dos seus lotes: «Faço as

provas do café qualidade a

qualidade, origem a origem.»

E continua a sonhá-los junto

dos seus: «Quando um cliente

deseja algo, procuramos ir ao

encontro desse desejo.»

UM PRATO

«Como dizia a minha

mãe, tenho uma boca

santa!» A gargalhada que

sai atapetada pela admissão

do apetite pela boa cozinha

não é de estranhar a quem

pertence a confrarias ligadas

a produtos tradicionais

portugueses, tantas que

até lhes perde a conta.

O elogio estende-se a toda

a gastronomia nacional,

mas para um alentejano

dos quatro costados os

paladares da carne de

porco à alentejana, da sopa

de cação e das carnes de

borrego e de porco ibérico

têm um gosto especial.

O gosto de casa.

DISTINÇÕES

A «filosofia do apregoar»

não lhe enche as medidas, por

isso, as palavras faltam-lhe

para exprimir como se sente

ao ter recebido distinções

como a de comendador,

atribuída em 1995, e a

comenda da Ordem do

Infante D. Henrique, em

2006, ambas pelas mãos de

dois antigos Presidentes da

República e «amigos»: Mário

Soares e Jorge Sampaio. A

«mensagem de respeito e

de honorabilidade» enche-o

de orgulho, mas também

de responsabilidade. «Fico

sensibilizado e feliz, mas a

obrigação é redobrada.»

VIAGENS

Há 11 anos fez uma viagem

a Timor-Leste que «jamais»

esquecerá. No rescaldo da

independência timorense,

o empresário português,

que em Portugal fez sempre

questão de colocar a sua obra

ao serviço da comunidade,

rumou até ao outro lado do

mundo, onde se sentiu «útil

a muita gente». Na memória

de todos ficou a campanha

de responsabilidade social

Um Café por Timor, que

promoveu a construção de

infra-estruturas e materiais

de apoio na área da

educação.

CheCk-up Rui NAbeiRo

1

Sonhador

Em pequeno, sonhava.

Um sonho feito de café,

com o qual cresceu,

como algo de «muito

íntimo».

2

Líder

A moda de se falar em

empreendedores não

assenta a quem o foi,

antes da palavra surgir.

Mas admite que já na

escola primária liderava,

«e quem lidera faz».

MANUEL RUI NABEIRO

Natural de Campo Maior

Nascimento 28/03/1931

Interesses Caminhadas, gastronomia

Vida profissional Presidente do Grupo

Nabeiro/Delta Cafés, que aglutina 22

empresas, soma, segundo a revista

Exame, a 18. a maior fortuna de Portugal.

3

Audaz

Do tio Joaquim, herdou

a audácia nos negócios

e que o levou também

a ser o primeiro

«homem do povo» eleito

presidente da Câmara

de Campo Maior.

4

Altruísta

Prefere usar o plural

para falar da obra que

«alcançámos». Porque

os outros têm sido uma

preocupação constante,

faz questão de que o

mote da Delta seja «Um

cliente, um amigo».

5

incansável

Começa os dias a

caminhar, passando

pelas fábricas. Depois

de três horas a respirar

trabalho, volta a

casa para tomar o

pequeno-almoço e daí

a pouco tempo torna à

«ocupação que existe e

está instalada».

6

Apaixonado

«A vida é ela toda feita

de paixões, ou não

é?» Assim denuncia o

entusiasmo de quem se

apaixonou pela terra,

pelo café, pela família.

E, mais recentemente,

por um novo amor…

antigo: o dos vinhos, da

Adega Mayor, fundada

em 2006, realizando um

sonho de juventude.

Dizem que o segredo é a alma do negócio, mas este começou... com uma revelação. No rótulo

da primeira lata de café Delta, de 1961, a frase«20% de café com 35% de cevada, 30% de

chicória e 15% de grão preto» revelava a composição do lote Popular. Uma fórmula de sucesso.

27


28

E

Sabia que

Família

Manter vivo

o casamento com

o passar dos anos

É preciso (re)descobrirem-se como casal

Teresa Paula Marques, Psicóloga clínica

Os casamentos felizes podem

resumir-se a relações marcadas

por níveis elevados de intimidade

emocional, que o tempo foi consolidando.

Após os 55 anos, surge, com frequência,

o «síndrome de ninho vazio», ou seja,

os filhos estão criados e seguem as suas vidas.

Nessa altura, muitos casais ressentem-se e

alguns referem o surgimento de alguma nostalgia

e até falta de sentido para a vida. Durante

anos, estiveram imbuídos da tarefa de cuidar

dos filhos e agora é necessário voltarem-se, de

novo, para si próprios e investirem no projecto

de casal. Mas é, exactamente, através destas

crises familiares que a felicidade e a harmonia

se restabelecem. Chegou a altura de aprenderem

a estar novamente um perante o outro,

aceitando reformular o projecto de vida em torno

da nova realidade. É sabido que muita coisa

se altera com a passagem do tempo, inclusive o

desejo sexual pelo/a companheiro/a, mas essa

mudança de intensidade não implica a extinção

da atracção física. De resto, as pessoas que se

sentem satisfeitas com a sua relação conjugal

nEsta nOva Etapa da vida,

Em quE já nãO ExistEm

tantas rEspOnsabilidadEs,

impOrta invEstir nOs

mOmEntOs a dOis

assumem que continuam a sentir-se atraídas

pelo cônjuge. O que se altera em quantidade,

pode, então, ser compensado em qualidade!

Ter acTividadeS coMunS

de lazer e diverTiMenTo

Importa investir nos momentos a dois, usufruindo

desta nova etapa da vida em que já não

existem tantas responsabilidades. Quebrar

a rotina e a monotonia e investir na (re)descoberta

de prazeres que, por falta de tempo,

vinham a ser adiados. Um fim-de-semana

romântico pode fazer milagres! Independentemente

dos recursos financeiros, é fundamental

que o casal tenha capacidade de se

divertir a dois, de realizar actividades que lhe

permitam descontrair de forma cúmplice. No

entanto, é preciso desfazer, de uma vez por

O casamento mais duradouro do mundo, que juntou os norte-americanos Herbert e Zelmyra Fisher, hoje com 105 e 103 anos, dura há 86 anos e está

registado no Guiness Book of Records.


todas, o mito de que um casal feliz tem de

funcionar como almas gémeas. Muito pelo

contrário! Cada elemento deveria conservar

as suas características individuais, ao mesmo

tempo que é construída uma terceira identidade

– a de casal. Assim sendo, tanto a mulher

como o homem podem e devem manter os

seus amigos e passatempos, havendo depois

tempo para actividades em conjunto. Vários

estudos mostram que a partilha de uma actividade

física parece ter uma infl uência particularmente

positiva no bem-estar do casal. E

pub

FELICIDADE NO CASAMENTO

Segundo John Gottman, psicólogo

da Universidade de Washington

e especialista na temática do casamento,

há sete princípios para a manutenção

de um casamento feliz (e que são parte

integrante do livro Seven Principles

for Making Marriage Work):

1 Conhecer bem o cônjuge.

2 Alimentar a expressão dos afectos

e de admiração mútua.

3 Manterem-se juntos nos momentos

difíceis.

4 Escutar a opinião do cônjuge quando

tiver de tomar alguma decisão.

5 Enfrentar os problemas, não os arrastar

no tempo.

6 Não criticar destrutivamente.

7 Em cada fase da vida, construir

um projecto comum e aplicá-lo à relação.


30

E

Saúde

Brincar mais, sempre

Saltar à corda, jogar à apanhada, à bola, andar de bicicleta...

são tantas as brincadeiras de rua. E fazem bem à saúde, dado permitirem

gastar energia, combater o sedentarismo e prevenir a obesidade

da infância em diante

Brincar e crescer andam de mãos dadas.

Brincar estimula a criatividade,

ensaia para a vida e enraíza o gosto

pela actividade física, que se reflecte

na saúde e nos estilos de vidas em adulto.

As crianças portuguesas são das mais sedentárias

da Europa. Paralelamente, num estudo

conduzido pela Organização Mundial de

Saúde em 41 países, Portugal ocupa o terceiro

lugar, depois dos EUA e de Malta, no ranking

dos países onde o excesso de peso atinge um

maior número de crianças. A idade mais penalizada

é a dos 11 anos.

«As crianças estão a brincar menos, ou melhor,

deixaram de ter tanta actividade física e a

passar mais tempo sentadas», diz Diana Silva,

nutricionista no Hospital da Boavista, Porto.

Segundo a especialista, as crianças não gastam

o que consomem e «esta é uma das causas

ambientais que potenciam a elevada percenta-

gem de excesso de peso e obesidade em idade

pediátrica». Por outro lado, a sociedade actual,

sobretudo em meio urbano, não oferece as condições

de segurança ideais para permitir que

as crianças brinquem na rua, como acontecia

há algumas décadas. A mudança de hábitos e

estilos de vida é tão profunda que «até nos meios

mais pequenos, nas vilas e pequenas cidades, as

crianças e os adolescentes já nem sequer vão a

pé para a escola», realça a nutricionista, frisando

que «estar fechado em casa, em frente à TV, a

jogar consola ou no computador, acarreta riscos

para a saúde. As crianças têm imensa energia e

precisam de exteriorizá-la».

Os mais velhOs cOmO mOdelO

Estudos evidenciam que estar sentado em

frente da TV durante muitas horas estimula

a ingestão compulsiva de alimentos. «Torna o

indivíduo mais sedentário e potencia a ingestão


de alimentos densamente energéticos.» Batatas

fritas, bolachas ou bebidas açucaradas são

alguns dos alimentos de absorção rápida que

acabam por ser consumidos de forma desregrada.

«Segundo a Academia Americana de

Pediatria, recomenda-se, apenas, uma hora de

TV por dia ou jogos de computador», adverte.

A nutricionista observa o paradoxo. «Vivemos

num país mediterrânico, onde gozamos de

um clima agradável, e, no entanto, as pessoas

preferem passear dentro de centros comerciais.

Se é verdade que, frequentemente, as zonas

de lazer, como parques e espaços verdes, não

estão ao virar da esquina, também é verdade

que chegar às grandes superfícies comerciais

implica uma deslocação. É uma questão de

opção. Se formos aos países do Norte da Europa,

por exemplo, vemos as crianças e os seus

familiares, no fim-de-semana, a brincar em

parques, a andar de bicicleta, a jogar à bola...»,

diz. «Nenhum adulto convence uma criança a

fazer exercício sentado no sofá. Os pais são os

primeiros modelos dos filhos. São os modelos

por excelência. Mas os avós também são importantes.

Nos primeiros 10 a 12 anos de vida, cabe

aos pais e avós dar o exemplo, e não somente

mandar os mais novos brincar ou praticar desporto,

enquanto ficam sentados em frente da

TV horas a fio. Necessitamos, urgentemente,

de pais e avós disponíveis, cheios de vontade

de participar e estimular crianças e adolescentes

para a conquista de hábitos de vida mais

saudáveis: alimentação e exercício físico. Este

tempo é irrecuperável», sublinha Diana Silva.

«Muitas das actividades recomendáveis nem

sequer custam dinheiro: jogar à bola, andar de

bicicleta ou fazer uma caminhada têm efeitos

altamente benéficos. Andar a pé é um excelente

exercício físico, com resultados fantásticos»,

insiste a nutricionista. «Contudo, nem o Estado

nem a sociedade podem demitir-se do

seu papel. Em conjunto, instituições políticas,

escolas e autarquias têm de ser capazes de criar

as condições ideais para que crianças e adultos

possam ter acesso a uma melhor qualidade de

vida. É urgente a criação de espaços verdes,

pistas pedonais e para bicicletas e garantir mais

segurança nas nossas vilas e cidades. Se estes

são alguns dos obstáculos apontados como

impeditivos para a prática da actividade física,

então, há que eliminar essas lacunas», defende.

Laços afectivos

Diana Silva lembra que, até há pouco tempo,

as pessoas usavam o fim-de-semana para fa-

A criAnçA e

quAlquer

Adulto que

prAtiquem

exercício

têm umA

melhor

quAlidAde

de vidA

zer piqueniques ou outro tipo de actividades

ao ar livre. «Hoje, até nos meios mais pequenos,

são escassas estas formas de convívio. As

disfunções na nossa sociedade, a falta de condições,

as circunstâncias e opções associadas

à vida moderna estão a condenar as camadas

mais jovens a estilos de vida mais sedentários

e perigosos», diz. Recorde-se que, inclusive, as

escolas, onde as crianças praticam algum exercício

físico, integrado no programa curricular,

quer por falta de infra-estruturas adequadas,

quer pela adopção de uma política defensiva,

inibem, frequentemente, as crianças de brincar

no recreio. Ao evitar-se o risco de acidente e a

subsequente queixa dos pais, as escolas tendem

a investir menos em segurança e mais em

controlo da actividade das crianças.

Por tudo isto, é tempo de pensar em sair

para a rua, para o jardim, para a praia, para

o parque. As crianças precisam de se mexer.

Os adultos também. Brincar com os netos –

ser, de alguma forma, activo com eles –reforça

os laços afectivos, a cumplicidade e a comunicação

entre pais e filhos. Brincar com os netos

é mostrar, dando o exemplo, que estilo de vida

se valoriza.

«Os pais têm de ser mais interventivos. Por

um lado, têm de saber reclamar as condições

e as infra-estruturas que proporcionam uma

melhor qualidade de vida e acesso a actividades

organizadas. Por outro, têm de reconhecer que

o seu papel é insubstituível na educação dos

seus filhos e na promoção de estilos de vida

saudáveis», frisa Diana Silva.

Brincar dá vida

A criança e qualquer adulto, independentemente

da idade, que pratiquem exercício têm

uma melhor qualidade de vida. O estímulo à

actividade física em idade precoce é essencial

para um desenvolvimento saudável da criança.

Com benefícios imediatos para a saúde, a

longo prazo, sabe-se, hoje, que a prática de

exercício constitui uma forma de prevenir

problemas futuros associados à ansiedade e

gestão do stress. As brincadeiras e os jogos

em grupo favorecem o convívio e as competências

sociais, estimulando a imaginação,

a criatividade e a autonomia. Contribuem,

ainda, para um melhor desenvolvimento da

coordenação motora, equilíbrio e capacidade

cardiorrespiratória. Conclusão: dormem

melhor, crescem mais saudáveis, têm melhor

humor e são mais felizes. e

31


32

E

Bem-estar

Cães

extraordinários

Combatem a solidão, promovem uma vida

mais activa, melhoram o humor... são muitos

os benefícios de uma companhia canina

Luís InácIo

São uma autêntica terapia, que ajuda a reparar

maleitas resultantes da idade. Leais companheiros,

os cães estão sempre prontos para ouvir,

desempenhando um importante papel não só na

socialização dos donos com outras pessoas mas também

no aumento da sua actividade física, fruto dos passeios

diários. Por outro lado, poucos minutos de interacção

chegam para causar uma diminuição nos níveis de cortisol

(associados ao stress) e no aumento de produção

da serotonina, com resultados visíveis no que diz respeito

aos níveis de ansiedade. São muitas as vantagens

de receber em casa estes amigos de quatro patas, mas,

porque, entre outros factores, o ritmo de vida e a preparação

física já não são as mesmas de outros tempos,

devem ser consideradas algumas questões antes de ser

escolhido um cão para quem já ultrapassou os 55 anos.

Este é o nosso contributo.

Companheiros de vida

Genericamente falando, no grupo de cães mais indicados

surgem à cabeça raças de pequeno porte. Para além de

terem menos força, o que pode ser um valioso contributo

a favor do dono nas brincadeiras mais comuns, os cães

mais pequenos são mais leves - podendo ser transportados

ao colo, quando necessário -, não exigindo, por

norma, tanta necessidade de exercício como os maiores.

algumas das raças mais indiCadas para quem já tem 55 anos

BuldoguE francês

teimoso, mas cómico e

muito brincalhão. Bom

para apartamentos.

schnauzEr anão

gostam muito de

companhia e odeiam

estar sozinhos.

No que à idade diz respeito, o melhor é pensar num

cão adulto, e não num cachorro. A paciência pode já não

ser suficiente para lidar com as traquinices dos primeiros

anos de vida do cão e convém não esquecer que estaria,

nesse caso, a assumir um compromisso para cerca de 15

anos, ou mais... A adopção de um

Poucos

minutos de

interacção

chegam

Para

reduzir a

ansiedade

YorkshirE TErriEr

Pequeno (15 a 22 cm,

tem apenas 3 kg), adora

andar ao colo.

animal abandonado já adulto pode

e deve ser considerada e é certo que,

nos canis municipais e nos das diversas

associações protectoras, vai

encontrar um cão - muitos deles são

puros - que é a sua alma gémea.

Finalmente, é preciso recordar

que ter um cão implica despesas,

que passam não só pela comida mas

também pelo veterinário e que, ao contrário das despesas

médicas dos humanos, não existe qualquer comparticipação

do Estado para elas... Ou seja, poderá haver alturas em

que terá de fazer mais sacrifícios em prol do bem-estar do

seu amigo de quatro patas. Mas é um preço justo face ao

empenho deste na melhoria da sua qualidade de vida. e

shih Tzu

são calmos em casa,

brincalhões e bons

cães de família.

pug

Pequeno e amistoso,

gosta muito de brincar.

É um palhaço autêntico.

anotações

desConto

no reino

dos biChos

Com cinco lojas

na região da Grande

Lisboa - Amadora,

oeiras, Belas,

Massamá norte e

centro comercial

Dolce Vita Tejo -,

pode encontrar no

Reino dos Bichos

uma vasta gama de

produtos diversos e

de alimentação para

cães, gatos, peixes,

aves, roedores e

répteis.

o Reino dos Bichos

oferece aos titulares

dos cartões caixa

Activa:

○ 10% de desconto

em todos os

produtos, excepto

rações para cães e

gatos e promoções

assinaladas na loja.

contacto:

www.reinodosbichos.

pt

cockEr spaniEl

inglês

de porte médio, é um

grande companheiro.


Defenda-se dos

«amigos do alheio»

As pessoas idosas são especialmente vulneráveis a roubos, extorsões,

abusos de confiança, esquemas ou contos do vigário.

Como podem proteger-se? Eis alguns conselhos básicos

1

Desconfie de estranhos

a solidão e o isolamento podem levá-lo

a «confiar» em desconhecidos, que se

aproveitam da situação. Por isso, seja

reservado em relação a estranhos.

nunca forneça os seus dados pessoais

nem dê a conhecer a sua vida, nem

mesmo por telefone, e evite adoptar

atitudes de fragilidade. seja firme e não

se deixe enganar.

2

Denuncie os crimes

Se for vítima de crime, siga estes

conselhos da APAV – Associação de

Apoio à Vítima: não tenha vergonha

e não se isole; tente conversar com

alguém da sua confiança sobre o

assunto; faça queixa às autoridades

policiais ou aos serviços do Ministério

Público junto de um tribunal; denuncie,

também, aos serviços de saúde e aos

da Segurança Social; contacte a APAV

para iniciar um processo de apoio

jurídico, psicológico e social (através

do telefone 707 200 077, nos dias

úteis, das 10 às 13 horas e das 14 às

17 horas); aja sempre com prudência;

exija que a sua liberdade e as suas

decisões sejam sempre respeitadas.

3

Evite usar jóias e não perca

os pertences de vista

Quando sair à rua, não use jóias ou

quaisquer outros acessórios que possam

chamar a atenção dos ladrões, nem leve

consigo grandes quantias de dinheiro.

mantenha a carteira o mais possível

rente ao corpo. evite, por outro lado,

locais onde haja grande aglomeração de

pessoas, como feiras ou outros. nunca

perca de vista os seus pertences nem os

confie a desconhecidos. Os homens não

devem trazer a carteira no bolso de trás

das calças, mas sim à frente.

andreia simões

4

Leia bem a informação

Atenção às burlas! Não se deixe levar

por ofertas tentadoras ou dinheiro

fácil, do tipo «demasiado bom para

ser verdade» ou «é agora ou nunca».

Prefira «nunca». Não assine cheques

ou contratos sem estar devidamente

seguro de todos os pormenores.

Resista às múltiplas solicitações

para compras, promoções e demais

facilidades que encontre na Internet

sem a certeza da origem das mesmas.

Se tem dúvidas, informe-se primeiro

ou peça ajuda a um familiar, amigo ou

pessoa de confiança.

5

Faça-se acompanhar

Quando for ao banco depositar ou

levantar dinheiro – por exemplo, a

pensão –, evite fazê-lo sozinho. Faça-se

acompanhar de alguém de confiança. se

não for possível, não comente junto de

desconhecidos o que vai movimentar. Já

na caixa, conte aí o dinheiro recebido, e

nunca na rua. Guarde-o antes de sair, de

preferência distribuído por vários bolsos,

e nunca junto dos seus documentos.

se usa cartão de crédito ou débito,

lembre-se de que não deve pôr os

códigos de acesso junto dos mesmos. Os

códigos devem ser fáceis de memorizar,

mas nunca relacionados com o seu

número de telefone, data de nascimento,

bilhete de identidade ou outros que

possam constar nos seus documentos

de identificação. Todos os códigos ou

passwords devem ser do foro privado, e

nunca fornecidos a outrem.

6

Não abra a porta a estranhos

Não permita que estranhos entrem

em sua casa, pelo que só deve abrir a

porta quando tiver a certeza de que

a pessoa é de confiança. Desconfie

mesmo de supostos empregados de

empresas de serviços, entrevistadores

ou outros. Mantenha em bom estado

portas e janelas e respectivos fechos

e fechaduras. Tenha sempre à mão

números de telefone úteis e de

emergência, como, por exemplo, o da

polícia da sua área de residência.

7

Mantenha-se atento

nos transportes públicos, procure um

lugar o mais à frente possível, perto do

condutor, e não adormeça. no automóvel

próprio, circule com as portas trancadas

e, se possível, janelas fechadas.

Lembre-se de que os semáforos são

propícios a roubos: não abra as janelas

quando parar num sinal vermelho.

Viver melhor E

Programa

aPoio 65

– idosos em

segurança

Iniciativa do

Ministério da

Administração

Interna que

visa garantir as

condições de

segurança e a

tranquilidade das

pessoas idosas

em casa ou na

rua, promover o

conhecimento do

trabalho da GNR e

da PSP junto desta

população e ajudar

a prevenir e evitar

situações de risco.

Para que tudo isto

seja possível, este

programa assenta

num reforço de

policiamento dos

locais públicos

mais frequentados

por idosos, na

criação de uma

rede de contactos

directos e

imediatos entre

os idosos, a GNR

e a PSP em caso

de necessidade,

na instalação de

telefones nas

residências das

pessoas que vivem

mais isoladas

e com menores

defesas e na

colaboração com

outras entidades

que prestem

apoio à terceira

idade. Informe-se

junto das forças

policiais como

pode colaborar e

beneficiar deste

programa.

Contacto útil:

www.psp.pt/Pages/

programasespeciais/

apoio65.aspx?menu=6.

33


E

Desporto

Liberdade de movimento

Pegar numa bicicleta e partir à descoberta. Parece fácil e é, de facto.

Independentemente da idade ou condição física, o que explica

o crescente sucesso do cicloturismo

Soltar os travões e deixar-se deslizar

colina abaixo... quem não se lembra

do prazer de criança, sorriso no rosto

e uma indescritível sensação de liberdade?

Redescobrir as emoções de infância

é, no entanto, apenas parte das possibilidades

do cicloturismo. Andar de bicicleta ajuda

a prevenir problemas de saúde, como, por

exemplo, a osteoporose, as doen ças cardiovasculares,

a obesidade e a diabetes, contribuindo

para a preservação da capacidade

funcional muscular, óssea e articular. Mas não

só: promove a mobilidade e a autonomia nas

idades mais avançadas, aumenta a qualidade

Leve ma non troppo

tenha em atenção que, ao andar de

bicicleta, são as pernas que trabalham.

Quanto mais peso carregar,

maior será o esforço despendido.

Reconhecer o que é essencial é uma

arte que se refina com o tempo (e

experiência). Fica, no entanto, uma

ajuda para percursos que impliquem

mais do que um dia fora de casa:

34

helena estevens

do sono e a resistência ao stress, o que acaba

por se reflectir numa maior auto-estima e

menor incidência de estados de depressão ou

ansiedade. Feito o balanço, andar de bicicleta

é um factor importante para o aumento da

qualidade de vida. Com a mais-valia de ser

uma prática desportiva relativamente económica

– é certo que há bicicletas a preços

muito elevados, mas é possível encontrar boas

bicicletas no mercado a custo acessível, com

uma boa relação qualidade/preço.

para todas as idades

Andar de bicicleta é prática que nunca se es-

• Kit de toilette com escova, escova

de dentes e dentífrico (há umas

pequenas, de viagem, já com a dose

individual de dentífrico incorporada),

desodorizante, gel de duche e

champô, desinfectante para as mãos

e lenços de papel.

• Minikit de primeiros socorros

(disponível em farmácias,

quece, pelo que nunca é tarde para recomeçar

– ou até aprender –, e são cada vez mais os

locais com ciclovias ou trilhos apropriados e

seguros para deslocações sobre duas rodas…

ou mais, se se optar por uma bicicleta para

duas pessoas (mais adequada, talvez, para

percursos relativamente curtos).

Não surpreende, assim, que haja cada

vez mais pessoas de todas as idades a aderir

ao cicloturismo e a (re)descobrir áreas um

pouco por todo o País e estrangeiro recorrendo

à bicicleta. Há já companhias aéreas

que contemplam o transporte da bicicleta,

possibilitando-lhe uma deslocação rápida

supermercados e lojas de desporto) e

medicação habitual.

• Água.

• Frutos secos, barras de cereais

ou fruta, por exemplo. Refeições

desidratadas (e equipamento mínimo

para a sua preparação), caso tenha de

pernoitar em tenda ou se afaste muito

de áreas habitadas.


até ao Languedoc-Roussillon (França) ou até

à Toscânia (Itália), entre muitas outras possibilidades,

para depois se render à liberdade

de movimentos permitida pela bicicleta.

Começar pelo território nacional ou pela

vizinha Espanha é, provavelmente, a melhor

opção, especialmente no que respeita à

logística. Pode levar a bicicleta no carro até à

zona pretendida, explorando-a depois de bicicleta.

Numa fase inicial, permite-lhe aprender

a gerir a bagagem a levar e avaliar a autonomia,

nomeadamente em termos dos quilómetros

que consegue fazer, da quantidade de comida

necessária por dia, do máximo de peso no

alforge e/ou mochila que é viável transportar

diariamente.

O planeamento da viagem é fundamental

para que tudo corra bem. Defina desde o início

a distância e percurso para cada um dos dias,

dormidas (turismo rural, hotel, parque de

campismo) e o piso (estrada nacional, de terra

batida, trilho, ciclovia). Se acampar, o melhor

é partilhar tendas, para minimizar o peso a

transportar. Obrigatório é também um bom

guia de viagem, telemóvel para uma emer-

gência, máquina fotográfica e impermeável/

corta-vento. Lembre-se de que tem sempre a

hipótese de optar por uma viagem organizada,

ideal para se preocupar apenas com pedalar e

desfrutar da paisagem e companhia.

EssEncial

BTT, estrada, terra ou cidade, não há nada

como prevenir. Não parta sem capacete,

luvas, bomba de ar (pelo menos uma para

o grupo), câmara-de-ar, kit de reparação

(corrente incluída). Um cadeado é sempre

uma mais-valia. E, claro, a bicicleta deve

estar em boas condições, com ar nos pneus

e os travões afinados. E

É sempre bom saber

Ter noções mínimas de mecânica e

funcionamento da bicicleta é fundamental

para contornar pequenos dissabores.

Uma forma de aprender é frequentar um

dos vários cursos intensivos/workshops

ministrados por todo o País: Cabra Montez

917 446 668 | Cenas a Pedal 213 889 303 |

Kombina 218 949 246.

descubra a catalunha

em bicicleta

Experimentar a beleza de Espanha e percorrer

o seu coração em bicicleta! Esta é a proposta

da Caixa, em parceria com a Tagus, um

desafio que o levará ao encontro da beleza da

paisagem rural da Catalunha. Com um itinerário

projectado para o ciclista de fim-de-semana,

este roteiro é razoavelmente confortável, por

onde pode apreciar as correntes cristalinas,

as antigas cidades muradas e o deslumbrante

litoral mediterrânico dos Pirenéus.

1. o dia: Barcelona

Recepção e acolhimento no hotel.

2. o e 3. o dias

Passeio de bicicleta de 30 km de Ripoll a Olot,

em parte ao longo da Carrilet, uma antiga linha

férrea, agora utilizada para caminhadas e

ciclismo. Opções para caminhadas e bicicleta

nas proximidades do Parque Natural Garrotxa.

4. o e 5. o dias

Girona – Passeio de 55 km de bicicleta para

a cidade de Girona. Excursões opcionais, que

incluem passeios a Rupit ou visitas a Banyoles.

6. o e 7. o dias

Sant Feliu de Guíxols a Barcelona – Passeio

de 40 km, seguido de um mergulho numa

das praias da Costa Brava. As actividades

opcionais incluem caminhadas, ciclismo,

mergulho ou, simplesmente, relaxar na praia.

8. o dia: Barcelona

Final do programa.

Datas de partida

16 de Outubro de 2011 | 13 de Maio, 17 de

Junho, 15 de Julho e 26 de Agosto de 2012.

Preço por pessoa em quarto duplo: 1040

euros (*).

Inclui: Três excursões guiadas em bicicleta

• Bicicleta de montanha com 21 velocidades e

capacete. • Sete noites de alojamento em hotel

(quarto duplo). • Deslocações em bicicleta,

autocarro e comboio. • Acompanhamento de

guia experiente durante todo o itinerário.

• Seguro multiviagens.

Não inclui: Refeições, bebidas, despesas de

carácter pessoal e quaisquer serviços não

mencionados como incluídos (*). • Taxa de

serviço (15 euros/reserva).

(*) Preço exclusivo para portadores do cartão

Caixa Activa, sempre que o programa seja

adquirido em qualquer balcão da Agência de

Viagens Tagus. Não acumulável com outras

campanhas ou benefícios.

Programa sujeito a disponibilidade.

35


36

AE

Agenda Nutrição

À prova

de choque

Essenciais para uma boa qualidade

de vida, os ossos requerem

uma alimentação cuidada específica

ao longo de toda a vida para se manterem

fortes e saudáveis

hElEnA EStEvEnS

Começa na infância a preocupação com

os ossos, ainda se lembra? O copo de

leite na mesa e a voz da mãe ou de uma

das avós a insistir em que fosse bebido

até ao fim para ter ossos saudáveis e crescer bem,

dado o elevado teor de cálcio deste alimento. E a

verdade é que, de facto, tinham razão. Só faltava

uma coisinha: é que a alimentação rica em cálcio

não pode restringir-se aos primeiros anos da

vida, devendo ser uma constante ao longo

da mesma, o que facilmente se percebe se

tivermos em atenção que a massa óssea

se desenvolve rapidamente entre os

10 e os 20 anos, atingindo o seu

pico (leia-se quantidade máxima

de massa óssea que um indivíduo

acumula desde o nascimento

até a maturidade do esqueleto)

por volta dos 30. A partir daqui,

inicia-se um processo de diminuição de

massa óssea que deve ser minimizado ao máximo,

por forma a prevenir fracturas e a osteoporose.

Daí a importância de acumular uma boa reserva

de massa óssea até àquela idade.

Leite e derivados,

a FaMa que veM de Longe

Um copo de leite várias vezes ao dia, duas pelo

menos, é hábito a adoptar de pequenino. Para

zoom

A partir

dos 50 anos é

fundamental reforçar

a ingestão de cálcio,

recomendando-se

cerca de 1200 mg

por dia.

quebrar um pouco a monotonia não faltam no

mercado derivados à altura, como é o caso dos

iogurtes, queijo fresco, requeijão e outras variedades

que, em idade adulta, devem ser, preferencialmente,

magros, para evitar problemas como o colesterol,

por exemplo, ou um aporte excessivo de calorias.

À Laia de petisco

Pevides de abóbora (sem sal!) e nozes também

se recomendam, desta vez não pelo

cálcio, mas devido ao magnésio e

ácido alfa-linoleico, essenciais

para a boa saúde dos ossos e para

o atraso da diminuição da massa

óssea. E amêndoas, fonte de vários

minerais essenciais para os ossos:

além de cálcio, têm magnésio,

manganésio e fósforo.

sabores do Mar

Com uma costa tão extensa como a nossa, há que

aproveitá-la e dela retirar os melhores ingredientes

para uma alimentação saudável. Aposte, por isso,

nas sardinhas, especialmente as enlatadas, no

salmão e nas ostras, alimentos que, entre outras

propriedades – como a riqueza em ómega 3 (excelente

para a saúde cardiovascular) –, contêm cálcio.

As ostras são ainda ricas em zinco, essencial para

a formação do colagénio ósseo. e

DEscoNto pArA

cliENtEs cAixA

ActivA

o celeiro da Memória, marca

especializada que disponibiliza

aos seus clientes um vasto

leque de produtos dietéticos e

naturais, oferece aos titulares

dos cartões caixa Activa os

seguintes descontos:

▶ 5% de desconto em todos os

produtos alimentares;

▶ 10% de desconto em

suplementos alimentares.

Notas:

▶ Desconto válido mediante

pagamento com o respectivo

cartão CGD.

▶ Desconto não acumulável com

outras campanhas em vigor.

▶ os descontos não são válidos

para produtos de presentes

(ex.: SmartBox e A vida é bela).

AliMENtAção,

MAs Não só

Não há como contestá-lo: cada

vez mais, a associação entre

regime alimentar e exercício

físico é essencial para uma boa

qualidade de vida, e a saúde

dos ossos não é excepção.

O exercício físico aumenta a

densidade dos ossos, sendo as

modalidades mais adequadas

aquelas que requerem suster

o peso do corpo, como corrida,

caminhada, dança, aeróbica,

ténis, futebol, actividades com

pesos e musculação. Estas

actividades têm a vantagem

adicional de poderem ser

praticadas ao ar livre, o que

ajuda o organismo a produzir

vitamina D, que, por sua vez,

facilita a absorção de cálcio.

Fumar, além dos problemas

respiratórios, cancerígenos e

cardiovasculares, entre outros

sobejamente conhecidos, reduz

ainda a absorção de cálcio pelo

organismo.


ingredientes

Para a massa

○ 2 c. (sopa) de óleo

○ 400 g de batatas

às fatias

○ 600 g de peito de

frango às fatias

○ 400 g de brócolos,

separados em

raminhos

○ 2 tomates às fatias

○ 200 g de

cogumelos,

cortados em

metades

○ 1 lata de tomate

de 450 ml aprox.

○ 1 c. (sopa) de

orégãos

○ 300 g de iogurte

○ 4 c. (sopa) de

cebolinho

○ 2 c. (chá) de sumo

de limão

○ sal q. b.

○ Pimenta-preta q. b.

○ 4 rectângulos de

folha de alumínio,

com 30x40 cm,

aproximadamente

vocabulário

▶ cEboliNHo

Planta aromática

originária da China,

da mesma família

da cebola e do alho,

companhia ideal de

saladas, omoletas,

queijo fresco, requeijão

e molhos à base de

iogurte.

▶ PaPEloTE

Folha de alumínio ou

papel vegetal em que

se envolve um alimento

para o cozer em pouca

gordura, tornando-o

suculento.

▶ SalPiMENTar

temperar com sal e

pimenta.

Frango com legumes

em papelote com molho de iogurte

1

prEparação

Pré-aqueça o forno a 200°C

(180°C nos modelos com ventilação)

ou na posição 6 nos a gás.

2

tEmpEro

Pincele a parte brilhante da folha

de alumínio com um pouco de óleo.

Distribua as batatas pelas folhas, ao

centro, e tempere com um bocadinho

de sal.

3

confEcção

Por cima das batatas, coloque o

frango, os brócolos, as fatias de

tomate e os cogumelos. tempere

com sal e pimenta preta moída na

altura.

4

acaBamEnto

Desfaça o tomate enlatado em puré,

com os orégãos, e salpimente a gosto.

Deite por cima do frango e vegetais.

Depois, una as pontas de cada folha

de alumínio e dobre de forma a evitar

saídas de calor. leve ao forno, num

tabuleiro, durante 25–30 minutos.

5

concLUSão

Misture o iogurte, o cebolinho e o

sumo de limão. tempere com sal e

pimenta e sirva juntamente com a

carne e vegetais.

Uma colher

de conforto

Caldo, creme, velouté ou

consommé, fria ou quente, a sopa

multiplica-se em variedades e

sabores, adequando-se facilmente

a todas as ocasiões, regimes

e estações

helena estevens

Base da alimentação de toda a

civilização, a partir do momento em

que o homem descobriu que a água

fervente poderia ser aproveitada para

cozinhar os mais variados alimentos, não

estranha que a sopa tenha conquistado

um lugar de destaque às principais

refeições. Explica-o a sua simplicidade

– ou rusticidade, como alguns preferem

chamar-lhe – e, sobretudo, a sua

adaptabilidade. Basta pensar num

elementar caldo de galinha, na sopa de

ninhos de andorinha (a original implica,

de facto, a existência de um ninho,

que tem de ser procurado, apanhado e

preparado!), na famosa bouillabaisse,

típica do Sul de França, cujo segredo

reside, segundo os entendidos, não na

quantidade ou diversidade de peixe, mas

no tempero (açafrão, casca de laranja e

funcho, entre outros), ou numa sopa fria

de melão, por exemplo. E

37


38

E

Carreira

Há trabalho para

além da reforma

Porque deixar de trabalhar

não é abandonar a vida activa,

o empreendedorismo sénior mostra

que nunca é tarde para criar valor

AnA ritA lúcio

Velhos são os trapos, podem ser os amigos ou

até o vinho, mas quando o assunto é trabalho,

a idade não tem influência na capacidade de

cada um gerar valor acrescentado para o mercado

em que se insere. Ou, pelo menos, não deveria ter.

Quem dedicou uma vida inteira à sua profissão não

só não perdeu as suas qualidades e mais-valias

laborais e sociais como tem a oportunidade

de, numa nova fase do seu percurso pessoal

e profissional, contribuir activamente para

o florescimento de novos projectos. Mostrar

que a reforma pode ser sinónimo de

descanso merecido, mas não forçosamente

de inactividade, é o desafio que se lança

àqueles que encontram na aposentação um

pretexto não para parar, mas para dar o primeiro

passo num novo rumo profissional.

SenioreS e empreendedoreS

E se, por vezes, as oportunidades escasseiam, são cada

vez em maior número aqueles que optam por desbravar o

zoom

Mostrar que reforma

não é sinónimo de

inactividade é o

desafio que se lança

aos reformados

e pré-reformados.

seu próprio caminho. Um caminho de sentido obrigatório:

o do empreendedorismo sénior. Isto porque os conhecimentos

e a experiência granjeados ao longo de uma vida

de trabalho tornam-se verdadeiras luzes orientadoras

na hora de implementar uma ideia de negócio próprio.

A comprová-lo, exemplos como o do projecto Chá, Café

ou Limonada, vencedor do Co-Laboratório de Inovação

Social (Co-Lab), demonstram que a promoção do conceito

de «pensão activa» pode ser uma realidade propagadora

de lucros económico-financeiros e sociais.

Por um lado, é certo que os números confirmam o

estereótipo do jovem empreendedor nacional, com idade

a rondar os 35 e os 40 anos. No entanto, as estatísticas

também provam que a iniciativa empreendedora portuguesa

com mais de 65 anos tem uma palavra a dizer

e faz-se ouvir em crescendo. Para além dos benefícios

óbvios que uma postura geradora de negócio poderá ter

para aqueles que se lançam no mercado por conta própria

– o reatar da actividade e o potencial de gerar ganhos

financeiros e pessoais –, também o tecido social

e empresarial tem a ganhar com a aposta no

empreendedorismo sénior.

Ultrapassada a fase geralmente associada

aos primeiros anos de trabalho, em que

a necessidade de realizar investimentos

mais avultados, como na compra de casa,

tende a subtrair o capital disponível e a

predisposição para arriscar dos mais novos,

os mais experientes podem estar mais aptos a

investir e menos preocupados com a rentabilidade

imediata. Isto pode permitir-lhes adoptar uma atitude

mais dinâmica e ter mais fundo de maneio para investimento.

Feitas as contas, com o empreendedorismo sénior

os ganhos multiplicam-se. e

anotações

da penSão

para

a loja

empreendedorismo

sénior significa

investimento de

futuro. isso mesmo

é demonstrado

pelo projecto chá,

café ou limonada,

vencedor do co-

-laboratório de

inovação Social,

promovido pela

caixa Geral de

Depósitos e a

associação tESE.

nesta iniciativa,

realizada entre 27

e 28 de Junho, a

ideia concebida

por membros

das instituições

Fundação Porto

Social, instituto

de Segurança

Social, Fundação

Eugénio de Almeida,

Experimenta

Design, instituto de

Empreendedorismo

Social, call to

Action, l. da , e

câmara Municipal

de oeiras propõe

a geração de uma

plataforma de

fomento da pensão

activa. criando

uma rede de lojas

de prestação de

serviços orientados

para a resolução

de problemas da

comunidade e

especialmente

vocacionados

para a população

reformada, o

projecto chá,

café ou limonada

promove a

continuação da

produção de valor

junto de reformados

e pré-reformados.


Ervas aromáticas:

arte com sabor

Simples no trato, perfumam suavemente

a cozinha e complementam na perfeição

qualquer receita, das entradas às

sobremesas. E contribuem para uma

alimentação mais saudável. Veja como

Helena estevens

São a cereja no topo do bolo, poder-se-á dizer,

para quem gosta de cozinhar ou simplesmente

aprecia uma boa refeição, rica em aromas e sabores,

constituindo ainda uma boa alternativa ao

sal e, consequentemente, uma opção mais saudável. E o

melhor é que podem revelar-se um passatempo bastante

Da varanDa para a mEsa

Se dispõe de varanda, jardim ou

quintal, por que não experimentar

plantar alfaces, couves, tomates ou

pimentos, por exemplo? O espaço,

que pode ser rentabilizado com os

jardins verticais, e algumas horas

de dedicação por semana são os

principais requisitos. E se o espaço

LuZ,

CuiDADOS

báSiCOS E

DEDiCAçãO

SãO TuDO

AQuiLO

DE QuE

NECESSiTA

PArA

CriAr uMA

PEQuENA

HOrTA

agradável e até mesmo rentável.

Luz, cuidados básicos e alguma

dedicação são tudo aquilo

de que necessita para criar uma

pequena horta de ervas aromáticas

na cozinha ou jardim, se

preferir. A maior dificuldade,

regra geral, reside na selecção das

plantas iniciais, mas não há por

que hesitar. Basta começar por

aquelas que mais frequentemente

acompanham o seu prato. Salsa,

coentros, orégãos, louro, hortelã

e alecrim são um bom ponto de

partida, dada a sua quase omnipresença na gastronomia

que entre nós é mais familiar. Segue-se o manjericão, um

aliado fantástico do tomate, ao natural ou cozinhado, o

cebolinho, excelente complemento para ovos, saladas,

queijo fresco e requeijão, bem como molhos à base de

iogurte. Depois, o limite é a criatividade culinária e o

paladar. Sálvia, tomilho, endro, segurelha… são inúmeras

as possibilidades.

Espaço EssEncial

Eleitas as espécies, convém decidir o espaço que irão ocupar

e onde cultivá-las, se em floreiras com várias espécies,

em vasinhos individuais, mini-estufas específicas para

o efeito ou os chamados «jardins verticais», módulos de

plantação adaptáveis ao espaço disponível.

Se optar por sementes, tenha em atenção a melhor época

para as deitar na terra. Para facilitar a sua identificação,

numa fase inicial, cole uma etiqueta no vaso – ou crie uma

personalizada, a gosto. Depois de crescerem um pouco,

facilmente começará a identificá-las. Antes de plantar as

sementes, deixe-as de molho em água ou envolvidas em

papel molhado, dentro de um saco de plástico, durante

duas ou três horas. Depois de plantadas, regue-as bem.

Se, pelo contrário, preferir adquirir os vasinhos já com

as plantas desenvolvidas, certifique-se de que não têm

as raízes a sair pelos orifícios de escoamento, indicador

quase certo de que a planta não vingará a médio e longo

prazo, mesmo que replantada num espaço maior.

Assegure-se de que apanham luz solar suficiente –

cerca de seis horas diárias – e regue uma vez por semana,

ou mais, se se aperceber de que a terra perdeu a humidade.

Na hora de cozinhar, corte a quantidade necessária

com uma tesoura. l

disponível constituir um entrave,

dirija-se à junta de freguesia

da sua área de residência e

informe-se sobre eventuais

Tempos livres L

contactos

Horto

do Campo

Grande

www.hortodocampogrande.com

Tratar da terra

com o HCG

O Horto do Campo

Grande é uma das

maiores empresas

de jardinagem

do País. Presta

serviços de

construção e

manutenção

de jardins,

comercializa

plantas, bem como

uma vasta gama

de acessórios

relacionados com

a jardinagem e a

decoração.

Caso seja titular

dos cartões CGD

Caixa Activa,

Caixa Woman,

HPP Saúde, Caixa

Carbono Zero,

MTV, Caixa Gold,

Megacartão

Jovem, Gold

Ordem dos

Engenheiros e

Gold Ordem dos

Farmacêuticos, o

HCG oferece:

• 10% de desconto

nas lojas do Campo

Grande, Fernão

Ferro e Quinta

da Eira-Sintra.

Não contempla a

aquisição de flores

frescas e serviços

e não é acumulável

com outras acções

ou promoções.

Os centros HCG

estão abertos

todos os dias e não

fecham durante o

período de almoço.

Conheça este e

outros parceiros

em www.

vantagenscaixa.

pt.

projectos de hortas urbanas em

desenvolvimento localmente,

iniciativas que contam já com

muitos adeptos.

39


40

L Shopping

Look

estação

OutOnO

2011

As cores vão

invadir as lojas

neste Outono. Nas

passerelles, viram-se,

sobretudo, modelos

em vermelho,

amarelo, laranja,

rosa e roxo. Tudo

cores vivas, para

combinar com tons

neutros, bege ou

preto de preferência.

Blumarine, Prada,

Givenchy e Carolina

Herrera foram

algumas das marcas

que avançaram com

looks coloridos e que,

definitivamente, vão

alegrar a estação.

Outono na cidade

Na estação das vindimas, prove uma nova colheita

urbana e colorida, que promete encher-lhe as medidas

com conforto, mas sem perder o glamour

caudalie vinoperfect

Um sérum de luminosidade anti-

-manchas, que corrige as manchas

existentes, previne o seu aparecimento

e sublima a resplandecência da tez.

Disponível na loja on-line de saúde,

beleza e bem-estar Sweetcare, onde

os titulares dos cartões Caixa Activa

podem adquirir este ou qualquer

outro produto (excepto fraldas) com

10% de desconto sobre o PVP

recomendado, apresentando o código

«SWEET&CGD». O desconto não é

acumulável com outras promoções.

€ 49,20 (30 ml)

anselmo Black & white

Ouro branco e diamantes negros

e incolores fazem brilhar este anel

da colecção Black & White, exclusiva

da Anselmo 1910. Requinte,

modernidade e, para si, que tem

cartão Caixa Activa, disponível

com 10% de desconto.

€ 4700

longchamp Balzane

A colecção Outono/Inverno da

Longchamp revela a nova linha

Balzane. Inspirada pela figura

mitológica, mas actualizada, das

Amazonas, esta tote é proposta

em quatro cores e diversos materiais

e reúne todos os argumentos para

se tornar um clássico da marca.

Preço sob consulta

killah annie jacket

Com o Inverno à porta, regressam

os casacos quentes e confortáveis.

A Killah, a marca mais urbana do

grupo Sixty, convida a desfrutar

das ruas com o Annie Jacket,

incluído na linha Basi-K.

€ 129

canon ixus 230 hs

Uma novidade Canon acabadinha de

lançar. Está equipada com um sensor

de 12,1 megapixels retro-iluminado e

um processador DIGIC 4. Imagens de

grande qualidade e capaz de capturar

vídeo Full HD a 1080 p, com som

estéreo. Disponível em várias cores.

Preço sob consulta


Look

Estação

ouTono

2011

A utilização do

veludo continua

a ser tendência

masculina, a par de

outros materiais

de luxo, como a

caxemira e a pele.

A estação que

se aproxima foi

antecipada nos

desfiles de moda,

revelando, por

exemplo, casacos

(e até fatos

inteiros) em veludo,

nomeadamente

na Salvatore

Ferragamo, Versace.

Etro e Lanvin.

EnErgiE crosEnt

Numa colecção inspirada no

american way of life e no New

York style, a Energie propõe

calçado confortável, a pensar

nos exigentes dias de Inverno.

Na foto, o modelo Crosent.

€ 149

nEilPrydE diablo

Uma bicicleta do diablo,

vencedora de um Red Dot Design

Award, na categoria Sport and

Games. Toda a engenharia de uma

marca especialista reunida num

conjunto com pouco mais de sete

quilos de peso. Para ciclistas

que querem mesmo ganhar.

€ 3550

Tempo em mudança

Aos dias quentes e compridos sucede uma estação mais fria,

mas não com menos encanto. Uma selecção inspirada no

rigor do tempo e na suavidade do espírito

br 03-92 bluE cEramic

A utilização da cerâmica numa

caixa (e bracelete) de cor azul são

novidade neste BR 03 da Bell

& Ross. Vende-se na Anselmo

1910, que oferece 10% de

desconto aos titulares dos

cartões Caixa Activa.

€ 2900

lacostE l.12.12 vErt

O conhecido pólo Lacoste

reinterpretado numa fragrância

proposta em três variantes:

Blanc, Vert e Bleu. Das propostas,

o verde (Vert) é uma essência

natural e fresca, elaborada

para um estado de espírito

descontraído.

€ 58 (PVPR para 30 ml)

garmin nüvi 2460lmt

Apresentado na CES 2011, já está à

venda em Portugal o sistema de navegação

nüvi 2460LMT da Garmin. Se tem cartão

Caixa Activa, pode adquiri-lo com 10% de

desconto na loja on-line OneBuyShop.com.

Para aceder aos seus códigos de desconto,

clique no botão «Códigos Promocionais» na

sua «área pessoal».

€ 299

Utilize os cartões de débito diferido e de crédito (*) Caixa Activa nas suas compras e beneficie

de vantagens exclusivas. Saiba mais em www.cgd.pt e em www.vantagenscaixa.pt.

(*) TAEG de 22,2% para um montante de 1500 euros, com reembolso a 12 meses, à TAN de 20,75%.

41


42

L

Em foco

Emoções de

A capital austríaca veste-se com outras cores em Novembro:

chegam os mercados de Natal e com eles o espírito festivo,

o convívio e as compras mais originais

Célia HatHerly


Outono Grüss

gott! O cumprimento é imediato e acolhe

quem entra numa loja, num museu ou num

restaurante. Os vienenses orgulham-se do

que têm, seja um café ou um quadro, e gostam

de partilhá-lo com simpatia. A minha chegada a Viena

ocorreu antes do nascer do sol. Os dois graus negativos

daquela manhã de Novembro aguçaram-me os sentidos

para uma viagem de emoções inesperadas, algumas revelações

e muita cafeína! O frio manteve-me bem desperta

e os restos de neve só tornavam tudo mais interessante,

embora derretessem rapidamente.

Comecei o percurso acidental pelo Ring, uma grande

avenida que bordeja o centro da

o edifício

imponente

da ópera

lembrou-

-me de que

estava na

terra onde

mozart

singrou

cidade. O edifício imponente da

Ópera lembrou-me de que estava

na terra onde Mozart, Strauss,

Schubert e Mahler singraram,

fizeram correr tinta e rodopiar

na corte. O primeiro edifício do

Ring, de 1869, foi parcialmente

destruído em 1945, por bombardeamentos

aliados, só reabrindo

dez anos depois. Mais tarde,

entrei na visita guiada, mas a

grandeza imensa da Staatsoper ficou por conhecer, pois

apenas se vê a sala principal, por onde desfilaram os

nomes mais importantes do bel canto, e alguns corredores.

Continuando pelo Ring, encontro o Burggarten, o

jardim onde está a icónica estátua de Mozart, e o colossal

Hofburg, o palácio dos Habsburg, a família imperial. Do

lado oposto, fica a Maria-Theresien Platz e o Bairro dos

Museus (Museums Quartier), um fabuloso investimento

da cidade, que engloba vários museus e equipamentos,

constituindo um dos dez maiores complexos culturais

Panorâmica da cidade, à esquerda, e fachada

da Casa Hundertwasser, marco do expressionismo alemão,

em cima

43


do mundo. A reconversão dos antigos estábulos, em 2001,

e a construção dos novos edifícios ficou a cargo da dupla

de arquitectos vienense Ortner & Ortner.

Mesmo com pouco tempo, há que ver pelo menos o

Leopold Museum e o Mumok (o Museu de Arte Moderna).

O primeiro, o mais procurado, alberga o espólio de arte de

Rudolf e Elisabeth Leopold. Distingue-se por ter a maior

colecção mundial de obras do expressionista austríaco

Egon Schiele. Integra, ainda, muitas pinturas de Gustav

Klimt, o notável pintor do movimento da secessão, cujo

Beijo, que está no Belvedere, celebra agora o centenário,

de que se destaca o impressionante Morte e Vida. Ainda

no complexo, não perca os cafés-restaurantes, que, à

noite, se transformam em bares trendy, e as lojas, com

destaque para a livraria e para a Lomo Shop.

A imagem da cidade-para-pessoas-mais velhas-

-e-dos-palácios-da-Sissi dissipou-se e, hoje, Viena é

uma cidade fervilhante de arte moderna, lojas, design e

gastronomia, com um espírito quase latino na forma de

vida: sair de casa, sempre! Mesmo a nevar! E continua,

sim, a ser a terra das valsas, das heuriger e das vinhas. E

da informalidade, apesar da aparência cerimoniosa dos

vienenses, em que tanto me cruzei com a rainha Sílvia da

Suécia como com o maestro Riccardo Mutti.

Em família no mErcado dE natal

Mas é também a urbe sofisticada que não deixa cair as

tradições. Ainda no Ring, encontramos o classicismo

do Parlamento e a praça onde está o Rathaus, o edifício

da câmara municipal. Com as suas torres sineiras, mais

parece uma igreja gótica, apesar de ter sido construído

entre 1872 e 1883. O Rathaus empresta também a sua

fotogénica silhueta ao principal mercado de Natal da

cidade. Trata-se de uma tradição do Norte da Europa,

que os vienenses celebram com vincado entusiasmo.

Com a chegada do Advento, e a partir de 15 de Novembro,

os mercados abrem portas, com stands típicos em madeira,

cada um decorado de maneira diferente. Bolas e decorações

natalícias artesanais, cores fulgurantes, brinquedos de

madeira, sabonetes caseiros, pães, doces, bolos, bolachas

de variadas formas, compotas, velas, mel e produtos de

abelha chamam milhares de vienenses, que, depois da saída

do trabalho, procuram um presente ou apenas beber uma

caneca de glühwein (vinho quente com especiarias). Foi o

que me valeu na minha primeira noite de mercado, com o

frio continental a fazer das suas, enquanto famílias locais

passeavam e conversavam, alheias ao vento gelado que

fustigava a cidade. E entre o glühwein e as maroni (castanhas

assadas, 11 a dois euros), adaptei-me rapidamente

ao convívio e ao conceito de compras mais próximo do

espírito natalício que já conheci. É o ideal para as crianças,

que ficam deliciadas com a animação, com o ambiente e,

claro, com o vasto leque de guloseimas.

Há outros mercados de Natal em Viena: vale a pena

44

L

Em foco

passar pelo da Maria-Theresien Platz, entre os Museus de

História Natural e das Belas-Artes, e pelo de Spittelberg,

mais pequeno, em ruas atravancadas, e mais tradicional.

História E compras

O centro de Viena é majestoso. O passado imperial recebe-nos

com a pompa e circunstância de outros tempos,

desde os fiaker coches, que transportam, essencialmente,

turistas e casais de namorados, mesmo no Inverno,

aos cafés luxuosos e pastelarias finas. O romantismo da

cidade é contagiante e é fácil apaixonarmo-nos por um

recanto, uma rua, um café, uma livraria. E os vienenses

são sempre educados, até na forma como nos subtraem

euros: se pagar com Visa, alguns sítios cobram comissão,

se pedir para guardar o casaco no bengaleiro, cobram, se

pedir para fazer um embrulho de oferta, também.

As ruas pedestres parecem centros comerciais a céu

aberto, pejadas de lojas irresistíveis, com boas compras de

Natal. Passear na Kärntner, até à Stephansplatz, onde está

O centrO

de viena é

majestOsO.

O passadO

imperial

recebe-nOs

cOm a pOmpa

de OutrOs

tempOs,

desde Os

fiaker

cOches

aOs cafés

luxuOsOs e

pastelarias

finas


A fonte de Palas

Atena, em frente do

Parlamento de Viena,

à esq.; Palácio de

Belvedere, construído

para residência de Verão

do príncipe Eugénio

da Sabóia (em baixo)

a catedral, e seguir pela Graben

até à Kohlmarkt (a mais cara de

Viena) é um excelente exercício.

Alamedas largas e elegantes conduzem-nos,

por exemplo, a um

santuário gastronómico: o Julius

Meinl am Graben, um supermer-

cado gourmet com dois andares e um restaurante. Ali

encontram-se os alimentos mais sofisticados e exclusivos

do mundo das delicatessen, desde o caviar do Cáspio aos

lotes de café que fizeram a fama da casa no início, há 140

anos. Ali perto fica ainda o Schokoladekönig (o rei do

chocolate), uma loja «perigosa», a não perder por todos

os apreciadores de chocolate e bombons, que surgiu no

lugar de um antiga retrosaria e manteve os balcões originais

e as caixas de botões. É óptima para presentes de

Natal. Igualmente interessante e também com alimentos

de todo o mundo, mas com um conceito mais popular

de gourmet, é o bem recheado mercado do Naschmarkt.

Desde os produtos frescos, com peixes e frutas que fariam

a inveja da Ribeira ou do Bolhão, aos secos e conservas, a

escolha é vasta e a apresentação cuidada. A mais exótica

será, porventura, uma loja de vinagres de todos os tipos,

com preços igualmente do outro mundo... o Gegenbauer.

Por fim, e ainda nesta praça, os gourmets não podem

falhar a entrada na Babette, um espaço singular: livraria

especializada em culinária, que também serve almoços a

preço acessível, dá aulas de cozinha e vende especiarias

e outros mimos. Experimentem!

A terrA dos cAfés

Claro que, nesta altura, os muitos cafés tomados tinham

correspondência directa na leveza da minha carteira.

Até porque é impossível ficar só pela bebida quente: a

De compras

Explorar a

Kärntner Strasse,

a Graben ou

o Kohlmarket

permite descobrir

lojas variadas,

das mais caras

e exclusivas,

como a Julius

Meinl, às cadeias

populares. Mas há

uma artéria que

simboliza a vasta

oferta de Viena:

na Mariahilfer

Strasse, a mais

comprida rua de

compras da cidade,

encontramos cerca

de 600 lojas ao

longo de 2 km, com

preços mais em

conta. Vale a pena

também passear

no Freihausviertel,

um bairro jovem e

dinâmico de Viena,

em especial na

Schleifmühlgasse.

Ali encontramos

a loja Alt Wien

Kaffee, um

paraíso para os

apreciadores de

café, onde se pode

comprar um lote

a gosto e beber

uma saborosa

bica. No local,

pode ainda ver-se

o processo manual

de selecção do

grão. Ali perto

encontra-se a

Lichterloh, com as

suas antiguidades

e raridades.

Ainda na

Schleifmühlgasse,

a loja de roupas

Pregenzer também

merece uma visita,

bem como a Grand

Whisky, com uma

impressionante

colecção de

uísques de todas

as idades e tipos.

Mais informação

em www.vienna.

info, o site oficial

do Turismo de

Viena.

45


46

L

Em foco


Palácio de Hofburg, que, actualmente, acolhe a Presidência

da república e uma Escola de Equitação, à esquerda; mercado

em Naschmarkt, em cima

pastelaria vienense é das mais interessantes da Europa,

bem superior à francesa. Poderia ficar um dia inteiro no

Café Demel (Kohlmarkt, nas «barbas» do Hofburg, pois

era um dos fornecedores da família imperial), seduzida

pelos strudels, pelos bolos de chocolate ou pelas esculturas

em massapão. Nesta casa cheia de história vemos os

pasteleiros em acção através de um vidro, e a dificuldade

está na escolha. Já no café vienense Wiener Mélange, uma

meia de leite bem forte é uma das hipóteses de escolha

de uma longa lista de nomes em alemão, mas o chocolate

quente também não cai nada mal.

Os cafés vienenses respiram vivacidade,

conforto e tradição. O primeiro onde entrei, o

Landtmann, virado para o Rathaus, existe desde

1873 e era frequentado por Sigmund Freud.

Outras celebridades, como Marlene Dietrich,

Romy Schneider ou até Hillary Clinton, já ali

bebericaram o seu café. Elegante como o Demel,

não me senti nele tão bem como no lendário

Café Central (na Herrengasse), com uma atmosfera mais

relaxada.

Ponto de encontro cultural no virar dos séculos XIX-

-XX, por ali também passou Freud, bem como Arthur

Schnitzler e Leon Trotsky. Com pianista a zelar pelo ambiente

e uma clientela variada, este seria o meu café se

vivesse em Viena. Ainda vi o Sacher, pelo famoso bolo

de chocolate com compota de alperce, o sacher-torte

(que, à semelhança do pastel de Belém, a receita original

permanece secreta), o Sperl, tranquilo e sem turistas, o

Os CAfés

viENENsEs

rEsPirAm

vivACidAdE,

CONfOrTO

E TrAdiçãO

meia de leite e apfelstrudel, dois pedidos incontornáveis

para qualquer visitante

Hawelka e o Prückel, cheios de histórias. Em todos, o acto

de tomar café é tudo menos simples: envolve imensos

utensílios, tempo (impensável beber um café em pé) e

disponibilidade para a cultura do local – conversar, ler o

jornal ou um livro e saborear lentamente a chávena. Ah,

é verdade, estava frio, mas quem se lembra disso depois

de tão boas recordações? Grüss Gott!

a Capital ViníCola da europa

Em Outubro e Novembro Viena recebe uma série de

eventos sob o lema «Wien, Wein & Design».

As tavernas típicas, as heuriger, convidam o

visitante a degustar os novos néctares.

«Estatisticamente, Viena é a capital mais

vinícola da Europa e desde a Idade Média que

o vinho é muito importante para a economia,

com cerca de 700 hectares de vinhas nas encostas

dentro dos limites da cidade», explica

o produtor e enólogo Rainer Christ, ao balcão

da loja e wine bar, ao lado da sua heuriger (palavra que

tanto significa a taverna como o vinho novo da última

colheita), em Jedlersdorf, no 21.º bairro.

Tal como acontece com os outros produtores vienenses,

a maioria da sua colheita é de brancos, sobretudo o Grüner

Veltliner, e também o Gemischter Satz, «o segundo mais

importante em Viena», vinhos leves e frutados. Mas há

também excelentes tintos: o Blauer Zweigelt, casta austríaca

que é o best-seller dos tintos em Viena, e o Mephisto,

criado a partir das castas Cabernet, Zweigelt e Merlot. l

Conheça

Viena

Aproveite esta

proposta que a Caixa

lhe disponibiliza, em

parceria com a Tagus.

Alojado no Eurostars

Embassy, em regime de

alojamento e pequeno-

-almoço, sentir-se-á

tão bem como em sua

casa. Este hotel dispõe

de um variado leque de

serviços de qualidade

e é privilegiado pela

sua localização no

centro da cidade. No

Eurostars Embassy,

os quartos são

amplos, tranquilos e

de elevada categoria,

apresentando um

design minimalista

e contemporâneo,

acesso para pessoas

com deficiência e

dispondo de um

snack-bar onde são

servidas as melhores

tortilhas de batatas de

toda a Áustria, aberto

das 17h às 24 horas.

▶ Preço por pessoa

em quarto duplo:

730 euros.

▶ O preço inclui:

○ Passagem aérea

Lisboa-Viena-Lisboa,

em voos da Austrian

Airlines, em classe

económica;

○ Duas noites, em

regime de alojamento

e pequeno-almoço, em

quarto duplo;

○ Taxas de aeroporto,

combustível e

segurança (sujeitas

a confirmação no acto

da reserva);

○ Seguro multiviagens.

▶ O preço não inclui:

○ Despesas de

carácter pessoal e

quaisquer serviços não

mencionados como

incluídos;

○ Taxa de serviço:

€ 15/reserva.

47


48

L Fugas

Ao sabor do vinho no Sul de França

O Languedoc-Roussillon, no Sul de França, oferece mais de 200 quilómetros

de praias e um oceano de vinhas banhadas pelo sol que são pólo de atracção

para milhões de turistas por ano

Os números impressionam: tem 270 mil

hectares de vinhedo (é o maior do mundo)

com 27 séculos de história, 24 mil

vinicultores e 2500 adegas particulares,

é produtora de 34 por cento do vinho feito no país e

visitada por 15 milhões de turistas por ano, que ali

chegam atraídos pela excelência da sua oferta a nível

do enoturismo e, também, para desfrutarem dos seus

220 quilómetros de praias de areia fina, da quietude

das suas centenas de quilómetros de rios e canais,

dos cerca de 300 dias de sol anuais e da beleza das

suas inúmeras cidades cheias de História e histórias.

A soma de todas as partes traduz-se num nome:

Languedoc-Roussillon, região do Sul de França,

aninhada ao longo do Mediterrâneo, que desperta

todos os sentidos a quem a visita.

Distâncias entre as

prinicpais cidades do

Languedoc-Roussillon

viSitAS de

deguStAção

No Languedoc-Roussillon,

muitos produtores, grandes

e pequenos, e cooperativas

recebem turistas para visitas

de degustação. Por norma,

estes programas incluem

explicações sobre a produção

do vinho dadas por um enólogo,

muitas vezes acompanhadas de

projecções, idas às caves onde

estão os barris, um passeio

pelas vinhas e, no final, a prova

Maria ribeiro

Dos Pirenéus Orientais a Lozère, de Aude a Gard,

passando por Hérault – os seus cinco departamentos

–, o Languedoc-Roussillon é uma terra de

contrastes, em que a beleza selvagem rivaliza com

cidades cheias de dinâmica (ricas em monumentos,

museus e festivais), povoados rurais, regiões

vinícolas e templos gastronómicos, onde se pode

descobrir a excelente culinária local.

Obviamente que para descobrir estão também

os vinhos da região. Produzidos desde o século V

a. C., são considerados, desde os anos 80, quando

começaram a surgir várias AOC (Appellation

d’Origine Contrôlée), os de melhor relação preço/qualidade

de França e famosos pela sua grande

variedade, dos tintos aos brancos, passando

pelos rosés, efervescentes e doces naturais. L

No globo

PATRIMÓNIO DA

HUMANIDADE

O Languedoc-Roussillon

conta com cinco locais

inscritos no Património

Mundial da Humanidade

pela UnescO: a cidade de

carcassonne, o canal du Midi,

as fortalezas de Vauban, em

Villefranch de conflent, e

Mont-Louis, os caminhos de

santiago de compostela e

a Ponte du Gard. A par das

visitas às famosas vinhas

e caves da região, estes

são destinos turísticos

absolutamente imperdíveis.

InícIO Perpignan 115 km carcassonne 149 km Montpellier 52 km

de alguns vinhos, que começa

pelo básico e acaba nos vinhos

de melhor qualidade. embora

haja visitas pagas, muitas são

grátis e não obrigam à compra

de qualquer dos produtos à

venda no caveau (misto de loja e

bar onde é feita a degustação).

aconselha-se a quem pretenda

fazer várias destas visitas de

seguida que use o cuspidor

disponibilizado. Convém chegar

ao final da ronda com os pés

ainda bem assentes no chão...

AcAdémie

du viN et du goût

A Académie du Vin et du Goût

de Roquemaure (Gard) pode ser o

ponto de partida para umas férias

dedicadas ao enoturismo.

a academia abre as portas todo

o ano aos que se interessam por

vinhos do ponto de vista hedonista e

cultural, para aprenderem a degustar

vinhos e associá-los à gastronomia

mediterrânica. este ponto de

encontro e de intercâmbio situa-se no

Castelo de Clary, em pleno coração

do vinhedo de Lirac. Guiado por

enólogos, o turista poderá descobrir

os vários tipos de castas das vinhas

do Languedoc-roussillon.

teRRA viNeA

Uma velha mina de gesso

convertida em cave de vinho,

em Portel des Corbières, perto

de Narbonne e Perpignan. a

mina fechou em 1992 e a cave

abriu ao público em 1999.

Visitar este espaço é percorrer

um dos destinos mais populares

do Languedoc-roussillon para

apreciar a história do vinho e

da gastronomia. as visitas às

galerias, a uma profundidade

de 80 metros no solo, são

comentadas e acompanhadas

de música e som, encenações

e projecções. No fim, é tempo

para a degustação de vinhos e

produtos regionais.


uma vertente mais pedagógica

implantada no coração vinhateiro do Languedoc, a Cité de la

Vigne et du Vin é um centro cultural e científico único em França,

que faz a ponte entre as tradições vinícolas e a inovação. Esta

«cidade da vinha e do vinho» abriu as suas portas em Junho de

2004, em Gruissan, perto de Narbonne, e tem uma dupla vocação:

receber o grande público e prestar formação a profissionais. Como

escolher e degustar um vinho? Como crescem as vinhas? Como

se faz o vinho hoje em dia e o que se perspectiva para o futuro?

Esta instituição tem por ambição responder a estas questões de

uma forma lúdica e adaptada a todas as idades. Os mistérios do

universo da vinha e do vinho são aqui revelados.

Nimes 152 km Mende FiM

chÂteau la bastide

o castelo está situado na parte

norte de Corbières (aude) e foi

adquirido por Anne-Marie e Guilhem

Durand em 1989. O casal deu grande

importância ao desenvolvimento de

vinhos de qualidade, substituindo as

vinhas mais vulgares por variedades

de prestígio. Essa política provou

ser frutuosa: o Château La Bastide

foi considerado entre os melhores

em diversas provas internacionais

e 96 por cento da sua produção é

exportada. Mas ainda fica o suficiente

para que os visitantes se deliciem nas

provas de degustação.

abadia de FOntFrOide

a vinha marca presença na

abadia de Fontfroide, em

Narbonne, há 900 anos. Surgiu

pela necessidade de os monges

cistercienses terem vinho para

a eucaristia, e a técnica de

produção foi sendo apurada com

o decorrer do tempo, dando,

hoje, um vinho de reconhecida

qualidade. No caveau da abadia,

os visitantes são recebidos pelo

sommelier, que os aconselha,

dá explicações e lhes serve os

vinhos da propriedade, uma

gama variada que desperta os

sentidos. Quem quiser, pode

fazer uma visita aos vinhedos.

guia para o viajante

como chegar

A Ryanair voa para

Carcassonne a partir do Porto,

às quartas e domingos. Se voar

para Paris, pode apanhar o

TVG para Languedoc-

-Roussillon numa viagem que

dura 3,30 horas. De carro,

saindo de Lisboa, são cerca

de 1400 km a percorrer,

um percurso que demora,

aproximadamente, 13 horas.

Onde dormir?

Nas maiores cidades da

região, hotéis perfeitos para

uma estada de sonho.

Hôtel La Fauceille

Chemin de la Fauceille, 860

Perpignan

Tel.: +33 468 21 09 10

Em Perpignan, a poucos

minutos do centro, o La

Fauceille é um espaço de

atmosfera sofisticada, mescla

subtil de conforto refinado e

de encanto contemporâneo.

Hôtel de la Cité

Place Auguste Pierre Pont,

11000, Carcassonne

Tel.: +33 468 71 98 71

Cada um dos 42 quartos

e 19 suítes estão decorados

num estilo aristocrático.

Vários dos quartos têm

varandas e terraços,

permitindo uma espectacular

vista sobre a cidade.

Hôtel imperator

Quai de la Fontaine, Nîmes

Tel.: +33 466 21 90 30

No centro de Nîmes, conjuga

charme, calma e conforto

moderno. Aqui estiveram

hospedados Pablo Picasso,

Ernest Hemingway, Ava

Gardner e Jean Cocteau.

contactos

Turismo francês

www.franceguide.com.

Comité Regional de Turismo

do Languedoc-Roussillon

http://en.sunfrance.com.

Descubra Montpellier com o cartão Caixa activa

A região de Languedoc é afamada pelas suas vinhas e paisagens

deslumbrantes. E é esse o desafio proposto pela Caixa, em

parceria com a Tagus.

Descubra o Domaine de Verchant, um hotel e SpA de luxo, situado

em Montpellier, a segunda maior cidade da região. Composto por

22 quartos e apartamentos, o Domaine de Verchant combina um

mobiliário contemporâneo de estilo, aperfeiçoado com charme e o

carácter das pedras seculares. Esta estância situa-se no centro de

17 hectares das tão famosas vinhas de Languedoc e o seu SpA, um

clube privado de 750 m 2 , oferece todas as condições para relaxar,

incluindo uma vista única para os jardins e a vinha.

Tome o pequeno-almoço no Domaine de Verchant Hôtel et Spa,

perto do jardim ou no terraço do seu quarto; saboreie, ao acordar,

guloseimas preparadas pelo nosso chefe e, claro, desfrute das

imensas paisagens da região, onde o enoturismo proporciona

hipóteses várias.

Preço por pessoa, em quarto duplo: 170 euros/noite (*)

(*) Valor indicativo, sujeito a confirmação, exclusivo para portadores do cartão

Caixa Activa, sempre que o programa seja adquirido em qualquer balcão

da Agencia de Viagens Tagus. Não acumulável com outras campanhas ou

benefícios.

49


50

L

Motores

DESIGN

linhas marcadamente desportivas,

que dizem bem da revolução estética

que a marca atravessa. O design é,

sem dúvida, o grande argumento

deste crossover. Começamos a

gostar do carro mesmo antes de

entrar nele, e cada ângulo parece

ter sido estudado para nos deixar de

boca aberta. O seu perfil de coupé,

associado a uma altura ao solo

típica nos SuV e a vários elementos

desportivos, faz virar cabeças.

PREÇO

O 1.6 e-HDi com caixa pilotada fica

por 29 692 euros, mas é possível

ter um DS4 a partir de 29 142 euros

(1.6 HDi 110 So Chic). O topo de

gama (DS4 2.0 HDi 110 Sport Chic)

tem um preço de 37 192 euros.

BOM AMBIENTE

A versão que conduzimos estava

equipada com o e-HDi com 110 cv,

um bloco propulsor que recorre a

várias tecnologias para reclamar

até 15% de redução de consumo

e de emissões de CO 2 face aos

outros motores HDi. Entre outras

soluções, recorre a um stop-start

com e-booster e a uma transmissão

manual pilotada.

CITROEN DS4

ESPAÇO

No geral, o espaço disponível a bordo

é bom, a que se junta uma bagageira

com cerca de 370 litros, aquém

dos 408 litros do C4. Apesar dos

seus cinco lugares, o Citroën DS4

foi pensado para ser um 2+2. Num

interior muito elegante, não falta

conforto, mas o espaço atrás não é

tão generoso como seria de esperar,

o acesso podia ser melhor e a função

foi sacrificada ao estilo: os vidros

traseiros não abrem.

EQUIPAMENTO

luxos característicos das berlinas

de topo de gama seguem connosco

a bordo deste Citroën DS4 e vão

desde os bancos dianteiros com

zona de massagem a um inteligente

sistema que permite, entre outras

funções, definir sons polifónicos

diferentes para os sinais de alerta

e até a cor preferida para o painel

de instrumentos. Inclui, ainda,

um superior sistema de áudio

desenvolvido pela Arkamys, que

garante a correcta distribuição

do som por todo o habitáculo.

Equipamentos que, associados a

uma boa qualidade de construção,

fazem a diferença e nos remetem

para automóveis de segmentos

superiores.

Conceito DS

○ Revelado com

o protótipo

DS Inside, em

2009, o conceito

DS recupera a

designação do

mítico automóvel

da marca,

propondo uma

linha que se afirma

pela diferença

em relação às

tradicionais

propostas da

Citroën. O DS4

é a segunda

interpretação

de uma gama

inicialmente

pensada para três

modelos, mas que

pode ser alargada

tendo em conta o

sucesso do DS3 e

a reacção ao DS4.

Já o DS5 chegará

ao mercado no

início do próximo

ano, estreando

na Citroën a

tecnologia

Hybrid4 da PSA.

vocabuLário

▶ 2+2 Designação

utilizada para definir

o número de lugares

disponíveis no

habitáculo: dois à

frente e dois atrás.

A terminologia é

associada, sobretudo,

aos coupés.

▶ caixa ManuaL

piLotada Conjunto

composto por uma

caixa mecânica e um

sistema de pilotagem

dos actuadores que

gerem a embraiagem.

Não existe pedal

de embraiagem e a

alavanca de mudanças

não tem qualquer

ligação mecânica com a

caixa de velocidades.

i de futuro

O construtor BMW estreou

uma nova divisão, que

passará a ser responsável pelo

desenvolvimento de viaturas

que recorrem a sistemas

alternativos de propulsão

luíS INáCIO

A anteceder a revelação de dois novos

protótipos no Salão de Frankfurt, a

BMW apresentou uma submarca que

passará a encarregar-se dos automóveis

com tecnologias focadas na mobilidade

sustentável. Design, materiais,

propulsores, construção, tudo na

divisão i vai obedecer a um conceito

que chega a ultrapassar a própria

materialização, propondo um conjunto

de soluções que permite, por exemplo,

fazer um aproveitamento mais eficiente

do espaço de estacionamento e até

informar o condutor sobre locais de

engarrafamentos.

No que diz respeito aos protótipos i3

e i8, um compacto de cinco portas e

um coupé 2+2, estes preconizam o que

serão os primeiros modelos a ostentar o

novo emblema. Apesar de apresentarem

grupos propulsores distintos – o i3 é

eléctrico e o i8 híbrido –, os dois novos

modelos partilham uma solução que,

tudo indica, fará escola na construção

das viaturas da nova divisão. Uma

revolucionária arquitectura, que

compreende uma plataforma em

alumínio designada «Drive», onde

são «arrumados» órgãos essenciais,

como motores e baterias; e «Life»,

uma estrutura em plástico reforçado

com fibras de carbono onde viajam

condutor, passageiros e bagagem. L


L

Prazeres

Um oásis sob o sol

do Alentejo

Situado em plena paisagem alentejana, o CS Hotel do

Lago Montargil é ideal para quem procura um local

resguardado e com abundância de espaço para relaxar

e descontrair

Inspirado na e pela Natureza, e dispondo das mais modernas

instalações, incluindo uma marina com desportos náuticos,

centro hípico e spa com vista sobre o lago, o hotel, localizado

sobre a barragem de Montargil, possui 126 unidades de

alojamento (99 quartos e seis suítes no hotel; 11 suítes com dois

ou três quartos juntos à marina; sete villas nas Courelas, com

dois, três ou quatro quartos), dois restaurantes, três bares, um

ginásio, duas piscinas (interior e exterior), Kids planet, centro

de congressos e 131 lugares de estacionamento. Foram também

construídas moradias num só piso, unidades de self-catering

situadas nas margens da barragem, que oferecem uma

tranquilidade e paisagem únicas.

Começar o dia com um percurso de bicicleta ou um passeio

a pé pela marina, aventurar-se nos desportos aquáticos ou a

cavalo são algumas das actividades lúdicas existentes neste oásis

alentejano. a uma hora de carro de Lisboa, Montargil, no coração

do Norte alentejano, é conhecida pela barragem homónima,

apresentando-se como uma típica aldeia alentejana e um refúgio

ideal para quem procura sossego. aproveite e parta à descoberta

das estreitas ruas da aldeia e dos vestígios arquitectónicos do

século XVIII, em especial na Igreja Matriz. À mesa, a gastronomia

típica e os bons vinhos aguçam o paladar dos mais exigentes. L

Coordenadas GPS Lat.: 39° 4’ 26.03” N Long.: 8° 9’ 59.77” W

Telefone 242 241 250 Internet www.cshotelsandresorts.com

52

som com estilo

Uma selecção de quatro sistemas de colunas que fazem muito

boa companhia ao computador e que se destacam ao nível

da estética.

ZII soUNd t6

Creative

Liga-se por Bluetooth (com um

alcance de 10 metros em espaço

aberto) e, apesar de se tratar

de um sistema de colunas 2.1,

reproduz um som de elevada

qualidade e surround. O subwoofer

tem um design de três cones de

som e a estética das duas colunas

satélite giratórias, que ainda por

cima dispensam os fios, fica a

matar em cima da secretária.

Inclui um controlo remoto por

infravermelhos e outro com fios.

soUNdstIcks III

Harman Kardon

Design industrial no seu melhor,

de tal forma que o conjunto está

exposto em permanência no MoMA,

de Nova Iorque. Um conjunto

transparente muito escolhido pelos

utilizadores de Mac. A qualidade de

som, ou não fosse a Harman Kardon

um dos grandes especialistas

mundiais na matéria, é do outro

mundo, mas mesmo quando está

desligado é, sem dúvida, o aspecto

deste sistema 2.1 que nos leva às

nuvens.

expressIoNIst bAss

Altec Lansing

O Octane 7 e o Expressionist Bass

da Altec Lansing são uma boa

forma de marcar uma posição. Este

último é um sistema 2.0 em que o

subwoofer, assim como o controlo

do volume, surge incluído nos

próprios satélites, dispensando,

assim, a tradicional instalação

do suporte sonoro adicional.

A estética é, sem dúvida,

sui generis. Uma forma cónica

que se assemelha a um foguetão

pronto a partir para Marte.

spyro

JBL

Apesar de remeter para a

Primavera, pode usar-se em

qualquer altura do ano. Com

estética inspirada na Natureza,

este 2.1 da JBL não deixa ninguém

indiferente. O contolo do volume

é táctil, situado nas «pétalas» de

uma das flores, e até a estética

inocente do subwoofer contribui

para um look que tem muito de

feminino e que, também por isso,

está disponível em cinco cores

diferentes.


Notícias cGD

Um laboratório

de soluções

Foram dois dias de trabalho

para discutir a inovação social

e desenhar respostas concretas

para problemas reais. E o trabalho

do Co-Laboratório de Inovação

Social está só a começar

João Paulo Batalha

«É nos momentos de crise que surgem

as grandes inovações e as grandes

mudanças», lembrou Diogo Vasconcelos,

presidente da Social Innovation Exchange,

ao iniciar os trabalhos do Co-Laboratório

de Inovação Social, organizado pela CGD

e a associação TESE – no que seria a sua

última intervenção pública, a 27 de Junho.

Ao longo de dois intensos dias de trabalho,

a Sede da Caixa Geral de Depósitos acolheu

participantes dos sectores público, privado

e social, que vieram trocar ideias, cruzar

perspectivas e gerar soluções para os

grandes problemas sociais do País.

Animados e inspirados por um conjunto

de apresentações de especialistas nacionais

e internacionais em inovação social, os

participantes tiveram a oportunidade de

conversar com cada um dos oradores,

em almoços de trabalho, antes de se

lançarem no seu próprio trabalho de

inovação. O Co-Laboratório focou-se em

três problemas concretos da sociedade

portuguesa: a transição activa das pessoas

para a situação de reforma, as dificuldades

de poupança das famílias de classe

média-baixa e os desafios de conciliação

da vida profissional com a educação das

crianças (nomeadamente no que toca à

desadequação dos horários dos serviços

de apoio à infância). Divididos em seis

grupos, os participantes criaram seis ideias

inovadoras para atacar de frente estes

problemas sociais.

No fim, a ideia vencedora foi a de

criação de uma loja de reformados com a

marca Chá, Café ou Limonada. Trata-se

de uma loja social, na qual profissionais

em situação de reforma podem continuar

a vender produtos e serviços, aproveitando

as suas capacidades e competências e

recebendo formação e treino específicos

para enfrentarem esta nova fase. Esta

ideia – assim como as outras geradas no

Co-Laboratório – será agora

desenvolvida para se estudar a sua

aplicação no terreno.

«A ideia é continuarmos o trabalho,

em conjunto», sublinhou a directora de

Comunicação e Marca da Caixa, Suzana

Ferreira, no encerramento do

Os próximOs passOs

Notícias

C

Representantes

dos sectores público,

privado e social

juntaram-se para

discutir problemas

da sociedade

portuguesa

Co-Laboratório. «Vamos continuar,

porque estas ideias são um capital que

temos de aproveitar.»

Num momento em que são precisas

respostas criativas para os problemas do

País, também a presidente da associação

TESE, Helena Gata, reafirmou o

propósito de manter o Co-Laboratório

em funcionamento, para dar futuro às

ideias geradas. A Caixa, garantiu, por seu

lado, Suzana Ferreira, continuará com

entusiasmo a apoiar o projecto.

saiba mais sobre este projecto em www.

colabsocial.com C

O trabalho do Co-Laboratório ainda não acabou.

Empenhadas em dar corpo às ideias geradas no evento, a Caixa e a associação TEsE

já agendaram um conjunto de reuniões de seguimento e workshops técnicos que irão

acompanhar as equipas encarregues de desenvolver e concretizar as ideias inovadoras.

O objectivo é chegar ao fim do ano com projectos de implementação de cada ideia,

para, em 2012, serem feitos roadshows de apresentação a potenciais apoiantes e

investidores. Trata-se, afinal, de mobilizar a criatividade gerada no Co-Laboratório para

ter um impacto positivo na sociedade portuguesa.

53


54

C

Notícias

Desde a origem a Caixa integra a sustentabilidade na sua actuação

mar

recurso vital

Realizada entre os dias 31

de Agosto e 7 de Setembro,

a Semana Tanto Mar

pretendeu valorizar o mar

enquanto oportunidade de

desenvolvimento para Portugal,

um recurso estratégico vital

e uma marca de identidade

incontornável.

Trata-se de uma iniciativa

conjunta da Fórum Estudante, da

Câmara Municipal de Peniche e

da Escola Superior de Turismo e

Tecnologia do Mar, apoiada pela

Caixa Geral de Depósitos, que

tem como objectivo sensibilizar

os jovens do ensino secundário

para a importância do mar na

cultura e economia portuguesas

ao longo de uma semana cultural

e de aventura.

Participaram 50 jovens pré-

-universitários, entre os 16 e os

20 anos, seleccionados através de

concurso, por elaboração de um

portefólio digital sobre um tema

relacionado com o mar.

compromisso

carta para

o negócio

responsável

subscrita pela

caiXa

A CGD subscreveu a Carta para o

Negócio Responsável, firmando,

assim, o seu compromisso

com uma actuação comercial

responsável. Trata-se de uma

iniciativa inserida no âmbito do

European Savings Bank Group

(ESBG), de que é membro, que

representa algumas das maiores

redes bancárias de retalho da

Europa, concebendo, facilitando

e gerindo projectos bancários

transfronteiriços de elevada

qualidade.

A subscrição desta Carta traduz

o compromisso da Caixa no

que diz respeito às relações

justas e transparentes com

os Clientes, à promoção da

acessibilidade e da inclusão

financeira, ao negócio amigo

do ambiente, à contribuição

responsável para a comunidade,

ao desenvolvimento de

relações responsáveis com os

colaboradores e à comunicação.

Os membros do ESBG são, por

norma, bancos de depósitos e de

retalho ou associações do género

que reinvestiram, de forma

responsável, na sua região ao

longo de décadas, constituindo-

-se como uma referência para as

actividades de responsabilidade

social empresarial, pela Europa

e pelo mundo, assumindo

um forte compromisso com o

Debate e pensamento crítico

na bienal eXD2011

Dada a parceria CGD – Experimenta Design – mas também o

posicionamento da Caixa como Banco do Design –, a Caixa vai

estar presente nesta bienal com uma associação evidente às

Open Talks, agendadas para os dias 29 e 30 de Setembro e 1 de

Outubro, no Mercado da Ribeira, em Lisboa.

Trata-se de uma iniciativa em que figuras cimeiras dos planos

nacional e internacional se juntam a jornalistas e ao público para

discutirem questões prementes, que se inscrevem no âmbito

alargado do tema da bienal, pretendendo, desta forma, encorajar

o debate e o pensamento crítico sobre o design.

Abordando problemáticas actuais a partir de diferentes

perspectivas (a

dos produtores, a

dos críticos, a dos

utilizadores/receptores,

etc.), as Open Talks

pretendem estimular

a participação de um

público mais alargado

e a sua aproximação às

linhas orientadoras que

regem disciplinas configuradoras da contemporaneidade.

Bienal internacional dedicada ao design, arquitectura e cultura

contemporânea, a ExperimentaDesign Lisboa apresenta

conceitos e ideias originais, através da realização de

conferências, exposições, intervenções urbanas, workshops

e debates. Assume-se como o maior evento cultural regular

português, contemplando, de forma multidisciplinar e

transversal, as áreas do design industrial, da arquitectura, do

design de moda, do design multimédia, do set design e dos

novos media, entre outras, e tem vindo a revelar-se um grande

acontecimento, que, pela sua dimensão e oportunidade, coloca

Lisboa e Portugal no mapa do mais interveniente panorama

artístico europeu.

desenvolvimento sustentável.

O Modelo de Gestão para a

Sustentabilidade, os Relatórios

de Sustentabilidade com

notação máxima A+ e as

políticas assumidas neste

âmbito (Sustentabilidade,

Ambiente e Envolvimento com a

Comunidade), a par de exemplos

e casos de estudo afectos à

actividade corrente da CGD,

atestam o cumprimento dos

princípios de actuação referidos.

novo major

negócios marítimos

Creating Value with the Oceans

é o desafio que a Nova School of

Economics lança aos alunos já

no próximo ano lectivo, através

do major in Maritime Business.

Inovadora em Portugal, esta

especialização – apoiada pela

CGD – permitirá que alunos

nacionais e estrangeiros

conheçam e potenciem a

posição estratégica do País

relativamente ao mar. Este

regresso aos oceanos far-se-á

através da produção e difusão

de conhecimento relacionado

com a criação de valor, mas,

também, pelo trabalho

conjunto de professores,

alunos e parceiros do major

para maximizar a exploração

integrada de todo o potencial de

desenvolvimento económico e

comercial que o mar representa

para Portugal, em particular, e

para a Europa, em geral.


Como poupar combustível

Gasolina e gasóleo sobem, mas baixar os braços é que não.

Está ao seu alcance lutar contra a escalada dos preços nas

«bombas» e, consequentemente, na carteira

Pequenos grandes gestos ajudam a

poupar dinheiro e o ambiente. Saiba

o que fazer no seu dia-a-dia em

matéria de condução automóvel e

ganhará em poupança e segurança na estrada.

AbrAnde!

Está provado que a velocidade faz aumentar

o consumo. Siga a máxima «devagar se vai ao

longe» e verá que isso também se repercute na

carteira. Para um consumo de gasolina óptimo,

a velocidade ideal oscila entre 90 e 110 km/h.

Acima de 120 km/h, o consumo dispara.

Pressão CertA

O tempo e a temperatura fazem com que os

pneus percam ar e esvaziem. É conveniente

verificar a pressão dos mesmos todos os meses,

e, de preferência, com eles ainda frios. Quanto

mais baixa estiver a pressão, maior o consumo

de combustível, para além de acelerar a deterioração

da borracha. Ainda relativamente aos

pneumáticos, convém lembrar que os maiores

e mais largos são mais «gastadores» e não melhoram

a aderência em piso molhado.

helena estevens

Menos Peso

Mantenha a bagageira livre de pesos desnecessários

e retire eventuais suportes de bagagem

para tejadilho, se não estão a ser utilizados,

bem como qualquer equipamento que perturbe

a aerodinâmica do automóvel.

Condução efiCiente

Ligue apenas o motor quando tencionar pôr o

carro em andamento, evitando deixá-lo muito

tempo em ralenti, situação que leva a gastar

mais um litro por hora. Nas filas demoradas,

desligue-o. Conduza com calma, a uma velocidade

razoável constante, sem travagens e

acelerações bruscas. Faça uma boa gestão da

Dicas positivas

C

caixa de velocidades, trocando de mudança o

mais cedo possível, pois as mais altas consomem

menos, uma vez que baixam as rotações

do motor.

JAnelAs feChAdAs

Em velocidades mais elevadas, não devem

estar abertas, uma vez que isso prejudica a

performance aerodinâmica do veículo. O mesmo

acontece se levar o ar condicionado ligado.

Utilize-o só mesmo em caso de necessidade;

em percursos muito curtos o seu uso revela-se

desvantajoso a todos os níveis, pois a refrigeração

do habitáculo poderá demorar mais do

que a própria viagem, e em pára-arranca deve

mesmo ser evitado, chegando a representar

cerca de 20% do combustível gasto.

CArro novo

Se está a pensar trocar de automóvel, é o momento

de avaliar o tipo de veículo de que necessita.

Os mais pequenos são indubitavelmente

mais económicos e cada vez mais espaçosos,

cómodos e seguros. Entre um carro que consome

4 l/100 km e outro da mesma gama que

consuma seis litros na mesma distância, a

diferença actual de gastos num percurso de

mil quilómetros ficaria em cerca de 32 euros.

Dependendo da utilização que lhe irá dar,

poderá igualmente ponderar a compra de um

carro eléctrico. A autonomia e a potência das

baterias têm vindo a ser substancialmente

melhoradas, bem como a rede de pontos de

carregamento das mesmas.

MudAr de vidA

Será que precisa mesmo de automóvel para

todas as suas deslocações? Se vive numa zona

em que os transportes públicos são uma

alternativa, estes poderão constituir uma

boa solução. Outra opção são as «boleias»

de colegas, amigos ou vizinhos sempre que

for possível haver uma boa coordenação de

trajectos e de horários. C

O que é a eco-condução?

Constitui uma forma de condução eficiente, que permite reduzir o consumo de combustível e a emissão

de gases com efeito de estufa e outros poluentes, contribuindo não só para uma maior segurança

rodoviária, como também para um melhor conforto de quem viaja de automóvel. Os veículos têm

cada vez mais menores consumos médios e emissões de CO 2 , no entanto nem sempre os condutores

sabem tirar partido disso. Para melhor informar os automobilistas e promover a adopção de hábitos

de condução mais eficientes e seguros, a ACAP – Associação Automóvel de Portugal, em conjunto

com outras entidades, desenvolveu o Projecto Eco-Condução Portugal com o objectivo de reduzir os

consumos de combustível e a emissão de poluentes. Saiba mais em www.ecoconducao-portugal.pt.

55


56

CA

Agenda Sustentabilidade

Floresta,

uma responsabilidade global

Plantar esperança para a floresta é a proposta da CGD, que,

sob o mote «365 dias para recordar que a floresta não é só paisagem»,

desenvolveu várias acções de sensibilização e actividades

Com a intenção de comemorar 2011 como

o Ano Internacional da Floresta, a Caixa

tem participado activamente na preservação

de um dos mais importantes patrimónios

nacionais, a floresta. São várias as acções de

sensibilização e iniciativas que têm vindo a ser

desenvolvidas com o objectivo que passa

pela participação activa na preservação

das florestas nacionais: recuperação

das zonas ardidas, plantação e manutenção

de espécies autóctones,

alerta a colaboradores, Clientes e à

sociedade em geral para a prioridade

de proteger os recursos naturais.

Muito mais do que uma simples

paisagem, a floresta é responsável pela

promoção da biodiversidade, defesa contra a

erosão dos solos, correcção dos regimes hídricos

e qualidade do ar. É, portanto, um dos principais

recursos e riquezas do nosso País, ocupan-

Paula de lacerda Tavares

zoom

A CGD recebeu

o Prémio Destaque

2010/2011 na

4.ª edição do Prémio

Desenvolvimento

Sustentável

2010/2011.

do cerca de 40 por cento do território nacional.

Para conhecer melhor os projectos Floresta Caixa

e Floresta Caixa Carbono Zero, aceda ao site

www.cgd.pt, onde estão disponíveis todas as informações

necessárias sobre a importância da

nossa floresta e as formas de a preservar.

Ali, poderá, ainda, conhecer as várias

acções que estão a decorrer e saber como

participar. De realçar que, neste

âmbito, a CGD promoveu a plantação

de 107 mil árvores autóctones,

em áreas ardidas ou a necessitar de

reflorestação, e assegura a sua manutenção

diária, contribuindo para

um «Portugal sem fogos».

O mote desta campanha é «365 dias para

recordar que a floresta não é só paisagem», de

que fazem parte várias iniciativas de sensibilização

ambiental (ver caixa) que, directa ou indirectamente,

visam a preservação das espécies autóctones. C

acções em prol

da floresta

Avós, netos e bombeiros

Para comemorar o Dia Mundial

dos Avós, a Caixa Activa

convidou alguns dos seus

Clientes para uma acção de

cariz educativo e pedagógico, na

companhia dos seus netos.

simone de Oliveira, também

ela avó e uma das figuras que

representa a caixa activa, esteve

no Museu do regimento de

sapadores Bombeiros de lisboa,

onde foram desenvolvidas diversas

actividades (ver páginas 58 e 59).

Movimento Eco

A CGD renovou a sua adesão

ao movimento Eco – Empresas

contra os Fogos, para reforçar

a necessidade de a comunidade

perceber a importância da

reflorestação e da preservação

das áreas florestais existentes.

O movimento eco é uma

iniciativa que teve o seu início em

2007. além da divulgação dos

objectivos da campanha, a cGd

subscreveu diversos protocolos

de cooperação.

Concurso de fotografia

A Caixa e a Liga para a

Protecção da Natureza

associaram-se para promover

um concurso de fotografia,

subordinado ao tema «Floresta,

a nossa herança global».

a iniciativa foi designada concurso

Oficial do ano Internacional das

Florestas 2011, tendo o critério de

avaliação e atribuição de prémios

aos trabalhos obedecido a três

categorias: a Melhor Mensagem,

a Melhor Fotografia e a Floresta

autóctone.

Site para os mais novos

Crianças e jovens (até aos

12 anos) também podem

ajudar a proteger a floresta,

participando com perguntas

e ideias através do site

www.florestacaixa.com.

Neste site, os mais jovens

aprendem medidas de prevenção

de incêndios, a importância

das florestas, do solo e da

água, dados sobre as florestas

portuguesas, e muito mais.


Continuar activo é viver

Estar na terceira idade pode ser um bom pretexto

para se manter na primeira linha da vivacidade

Já não tenho idade para isso. Estou velho

e cansado. Com esta idade, quero é

sossego. Se tiver 55 anos ou mais, muito

provavelmente já disse, pensou ou até se

insurgiu contra alguns destes lugares-comuns

sobre a chegada da «velhice». Porém, se o seu

comportamento corresponder aos dois primeiros

enunciados, a pergunta torna-se inevitável: terá

razão para se sentir assim? Poderá ter ou não. No

entanto, talvez seja altura para mandar a idade

«dar uma volta», literalmente. Se, por outro lado,

já tiver proferido a terceira frase, saiba que

sossego é necessário, mas deve ser tomado com

conta, peso e medida, contrabalançando-o com

uma boa dose de dinamismo.

Essa é, aliás, a chave que abre a porta ao conceito

de envelhecimento activo. Quem já ultrapassou

a fasquia dos 55 anos deve encarar esta

fase da vida como a entrada

num novo ciclo que se inicia.

E não há que ter quaisquer

receios. Envelhecer é muito

diferente de ganhar apenas

longevidade e ver os anos

passar. A qualidade de vida

– não só em termos de saúde,

mas, igualmente, no que toca ao

bem-estar mental e anímico – é

indispensável para que a idade

não seja encarada como uma

fatalidade.

Caixa distinguida

Prémio Desenvolvimento sustentável 2010/2011

A Caixa Geral de Depósitos recebeu

o Prémio Destaque 2010/2011,

na 4.ª edição do Prémio

Desenvolvimento Sustentável

2010/2011, promovido pela

Heidrick & Struggles e pelo Diário

Económico. Este prémio reconhece

a aplicação das melhores práticas

de sustentabilidade em vários

sectores de actividade em Portugal,

tendo a Caixa sido distinguida

ana rita lúcio

pela sua evolução neste domínio,

comparativamente à edição de

2009.

Lançado em 2007, este Prémio

constitui a maior iniciativa

nacional a avaliar as práticas

de sustentabilidade no nosso

País. Desde então, realizaram-se

três edições com uma evolução

positiva, em termos de empresas

participantes e finalistas, tendo a

Para pôr em marcha o seu plano de envelhecimento

activo, lembre-se de que a tónica está,

precisamente, na última palavra e não na primeira.

E comece pelos pequenos gestos do quotidiano:

atitude positiva perante a vida, atenção ao bem-

-estar físico e psicológico, alimentação equilibrada…

e acção! O exercício físico é fundamental

para que se sinta bem consigo próprio.

Contudo, é importante não ficar parado,

nem social nem profissionalmente. O em preendedorismo

pode ser uma das alternativas, promovendo

a criação de negócios. Quem não pretenda

regressar ao mercado de trabalho – ainda

que por conta própria – pode optar por grupos

ou iniciativas de voluntariado ou por núcleos de

cidadania relacionados, por exemplo, com a sua

comunidade local. Depois, não se esqueça

de que tanto a valorização pessoal como a

valorização académica têm, ainda,

um papel determinante. As

universidades seniores, que se

multiplicam um pouco por todo

o País, são uma boa hipótese, tal

como os variadíssimos cursos

de formação nas mais

diversas áreas, que podem

servir de ferramenta de

actualização e de acréscimo

de conhecimentos.

O segredo é não

ficar parado. C

presente edição contado com cerca

de 150 empresas participantes e

102 finalistas.

A informação recolhida foi

verificada pela equipa da Heidrick

& Struggles e auditada pelo

ISCTE Business School, tendo

sido efectuada uma avaliação

qualitativa por um advisory board,

constituído por especialistas em

sustentabilidade e figuras públicas

Diga aDeus à iDaDe

Para trocar as voltas ao peso

dos anos, há passos que pode

seguir:

▶ Reforce a confiança em si

próprio e nas suas capacidades.

Envelhecer não significa perder

qualidades ou desligar-se da vida.

▶ Mantenha-se atento aos

sinais físicos e mentais do

envelhecimento e procure

entendê-los como algo natural.

Faça check-ups regulares.

Se surgirem situações de

desequilíbrio ou doença, procure

aconselhamento.

▶ Procure manter uma dieta

equilibrada. Privilegie as frutas e

os legumes e siga as proporções

sugeridas pela pirâmide

alimentar, prefira cereais

integrais e pouco refinados. Beba

um litro e meio a dois litros de

água por dia.

▶ Pratique exercício físico

regularmente. Se não apreciar

nenhum desporto em particular,

pode optar pelas caminhadas ou

pela dança.

▶ evite o consumo de álcool,

tabaco e outras substâncias

nocivas à saúde.

▶ Não se isole e continue

socialmente activo e disponível

para contactos profissionais ou

pessoais. Preserve uma atitude

positiva perante a vida. conserve,

também, a curiosidade intelectual

e mantenha-se actualizado.

com trabalho reconhecido nesta

área.

A metodologia utilizada segue a

filosofia de gestão do triple bottom

line, através da qual as práticas de

sustentabilidade são avaliadas ao

nível das dimensões económica,

ambiental e social.

Saiba mais sobre o Prémio em

www.apostasustentabilidade.com.

57


58

C

Eventos

dia Mundial dos Avós

no museu dos bombeiros

Ao entrarem no Museu do Regimento de Sapadores Bombeiros

de Lisboa, avós e netos fizeram uma viagem no tempo, aprenderam

como agir em caso de incêndios e muito mais. O convite partiu

da Caixa Activa, permitindo que Clientes, acompanhados dos seus

netos, celebrassem um grande Dia dos Avós

A

Caixa Activa convidou os seus

Clientes avós e respectivos netos

a celebrar o Dia Mundial dos Avós

no Museu do Regimento de Sapadores

Bombeiros de Lisboa. No dia 26 de

Julho, foram organizadas duas visitas guiadas,

jogos, gincanas e muitas surpresas para grupos

de avós e netos, visivelmente entusiasmados.

Para os presentes, desde logo, a curiosidade

transcendeu para euforia. Afinal, tratavase

de um local diferente, que permitiu recuar

séculos, através das fotografias e dos painéis

do museu, bem como de todos os objectos

fabricados pelos próprios bombeiros sapadores,

desde as botas à medida, aos capacetes.

?Paula de lacerda tavares ?santos almeida

Mas as diversas viaturas de combate, das

mais antigas, em que a força do homem era

imprescindível, às mais modernas e eficientes,

foram muito apreciadas e alvo de uma

«ocupação» que ficará na memória de miúdos

e graúdos. O Museu do Regimento de Sapadores

Bombeiros de Lisboa ilustra bem a história

dos 616 anos da Instituição. O espaço, aberto

ao público há cerca de sete anos, continua a ser

enriquecido com cada peça recuperada, tanto

por técnicos especializados, como por bombeiros

que fazem gosto pela sua preservação.

Curiosidades, como escafandros, uma maca

de transporte de feridos com 99 anos, uma

manga de salvação que, de cinco em cinco se-

gundos, salvava pessoas, uma bomba de água

manual (experimentada por avós e netos), a

recriação de uma sala de aulas da escola dos

bombeiros e muitas viaturas de bombeiros de

diferentes eras deixaram todos fascinados e

com declarada vontade de regressar.

AulA de sensibilizAção

e surpresAs

No anfiteatro, um bombeiro explicou o lema

«Vida por vida», apresentando os diversos

procedimentos para evitar fogos, a importância

das áreas verdes para a qualidade do

ar, interagindo com as crianças em algumas

práticas úteis, como o modo de proceder caso

Para ficar a conhecer melhor

o Museu do Regimento

de Sapadores Bombeiros

de Lisboa, exposições,

actividades infanto-juvenis,

visitas guiadas, sessões

temáticas, consulte o site

www.rsblisboa.com.pt.


actividades para avós e netos

no Museu do regimento de sapadores Bombeiros de Lisboa,

crianças e avós partilharam a experiência de ser bombeiros por

um dia, com ensinamentos úteis dos bombeiros e os conselhos

da «avó» caixa activa, simone de oliveira

alguém se engasgue, para que número ligar

para chamar os bombeiros (o 117) e outras

informações.

Mas antes da «aula de bombeiro», o grupo

de avós e netos foi surpreendido com a presença

de uma avó muito querida por todos,

que foi recebida com uma salva de palmas:

Simone de Oliveira. Dirigindo-se à audiência,

a actriz revelou a sua própria experiência

ajudas e certezas

O evento contou com a

presença de Francisco

Viana, director de

Comunicação e Marca

da Caixa Geral de

Depósitos, que revelou o

propósito desta iniciativa:

«Quisemos proporcionar

um dia diferente aos nossos

Clientes avós.

A Caixa Activa é destinada a

pessoas com mais de

55 anos, e são precisamente

estas pessoas que têm

um papel cada vez mais

activo na sociedade

portuguesa. Isto não só

porque irão trabalhar até

mais tarde por a esperança

média de vida ser maior.

Por isso, a Caixa tem

uma oferta específica

enquanto avó. «Agora, e apesar de continuar

a trabalhar, já tenho mais tempo para estar

com os netos, e é maravilhoso. Tento fazer o

melhor que posso e tenciono passar-lhes os

ensinamentos que hoje aqui aprendi e até cá

voltar com eles.»

Dirigindo-se aos avós, Simone, o rosto da

marca Caixa Activa, apelou: «Mantenham-

-se activos, porque parar é morrer. É óptimo

para estes Clientes.

Estamos também a

trabalhar uma componente

intergeracional, em que

todos contribuem para obter

benefícios», tendo ainda

referido que esta

é apenas uma das acções

desenvolvidas pela CGD,

até ao final do ano,

e destacado várias

partilhar actividades com os netos e com eles

viver bons momentos, porque fortalecem a

nossa relação.» Relativamente ao museu, referiu

que desconhecia a sua existência e esclareceu

que fará menção de o divulgar: «Estou

absolutamente deslumbrada com este museu,

porque permite momentos de interacção,

aprendizagem e actividades. Ao ver aqueles

carros antigos, tive uma irresistível vontade…

apeteceu-me imenso descer a Avenida

da Liberdade neles! Estou muito grata à Caixa

Activa por me dar a oportunidade de participar

nestas iniciativas, e sempre que a CGD

precisar conta comigo!» A finalizar, salientou,

ainda, a importância destas acções desenvolvidas

para as «pessoas menos novas, pois

neste País estão muito esquecidas, sozinhas

e até abandonadas».

Lanche e acção

Após um apetitoso lanche para recuperar

energias, foi tempo de acção! Netos e avós,

agora fardados, aprenderam como é estar em

formatura, fazer continência, correr, passar

por dentro de tubos, bombear água, ligar a

mangueira e fazer pontaria a um alvo.

Entre gincanas, jogos e muitos risos, o dia

foi «muitíssimo bem passado» e valorizado por

todos os ensinamentos obtidos e actividades

partilhadas. Um dos avós, José Pinto Bastos,

que esteve na visita com os dois netos, garantiu:

«Aprendi imensas coisas e diverti-me

com os meus netos. Foi uma forma óptima de

celebrarmos este Dia dos Avós. Irei cá voltar.»

Outra das avós, Clotilde Neves, com os seus

dois netos, foi puxada para as actividades que

estavam a decorrer e só teve tempo de dizer:

«Estão a ver… agora tenho de ir apagar um

fogo!» E já longe, a participar na gincana e

nos jogos, gritou: «Ah… muito obrigada Caixa

Activa!» c

mensagens: «A Caixa quer

continuar a construir uma

marca mais próxima dos

portugueses, continuar

com o nosso trabalho de

há 135 anos, que é ajudar

a poupar e, sobretudo

neste momento de mais

dificuldades, assumir

o seu papel de ajuda

na transformação

de uma sociedade

de consumo para

uma sociedade de

mais poupança. Com

inspiração, comunicação,

experimentação, ética e

seriedade, assumimos a

nossa responsabilidade

social. Queremos ajudar

e falar de certezas aos

portugueses.»

59


O

conceito de Bolsa de Valores

Sociais (BVS) nasceu para

financiar projectos de natureza

social de luta contra a pobreza e

exclusão. Criado no Brasil, em 2003, pela mão

da Atitude – Associação pelo Desenvolvimento

do Investimento Social, chega a Portugal

seis anos mais tarde, que, assim, se torna o

primeiro país europeu a desenvolvê-lo.

A iniciativa, apoiada entre nós pela

Euronext Lisbon, Fundação Calouste

Gulbenkian, Fundação EDP e Caixa Geral de

Depósitos e distinguida pela Organização das

Nações Unidas (ONU), assenta em princípios

60

C

Iniciativas

Aposta no bem-estar

da comunidade

Investir em acções sociais, ou seja, numa boa causa,

tem sempre um retorno enriquecedor: a certeza

de que estamos a contribuir para um mundo melhor.

Um gesto que está ao alcance de todos!

AndreiA simões

semelhantes aos de uma bolsa financeira, na

qual as empresas fortalecem os seus negócios

através da Bolsa de Valores, devolvendo o

capital do investidor em lucros e dividendos.

No caso da BVS, os empreendedores e

os investidores são outros: organizações de

solidariedade social que têm necessidades de

financiamento (doações) e cidadãos individuais

ou colectivos, entre outras instituições, que

queiram financiar, através da compra de acções

sociais, trabalhos relevantes criteriosamente

seleccionados e de reconhecida valia social, ou

seja, capazes de oferecer respostas efectivas

em diversas áreas, desde a educação ao

empreendedorismo. No fundo, esta bolsa

facilita o encontro entre a oferta e a procura

de fundos para fins sociais, zelando pela

transparência da relação entre organização

e investidor. Com estes novos conceitos de

investimento e investidor sociais, a BVS propõe

que o apoio proporcionado às organizações

seja visto não como filantropia ou caridade,

mas como um verdadeiro investimento, que

gera um novo tipo de proveito: o lucro social,

ou seja, uma riqueza inestimável, traduzida

numa sociedade mais justa, com melhorias na

qualidade de vida não só dos grupos visados,

mas, também, de toda a comunidade.


Para mais

informações,

www.bvs.org.pt.

Como funCiona

A Bolsa de Valores Sociais está suportada por

uma plataforma de Internet, onde organizações

e respectivos projectos são apresentados aos

potenciais investidores para que estes, depois

de se terem registado, possam escolher aquele

ou aqueles que pretendem apoiar. Cada acção

tem o valor predeterminado de um euro, sendo

que o número total de acções a adquirir é do livre

arbítrio do investidor social, desde que o faça

com um mínimo de cinco euros. O pagamento

das mesmas é feito na hora e no próprio site,

através das modalidades disponíveis. Uma

vez confirmado, a organização visada emitirá

Grão a Grão… se concretizam projectos

Tem um projecto inovador ou de interesse para a comunidade e não tem dinheiro para o pôr

em prática? A solução de financiamento pode passar pelo chamado crowdfunding.

▶ Uma ideia sem fundos já não

tem de ser guardada na gaveta,

podendo muito bem passar

do papel para a realidade.

A chave está na «multidão»

(crowd) e no seu potencial

de financiamento, a partir de

pequenas contribuições. Do

pouco faz-se muito e, neste

caso, do nada nasce luz e

assim se concretizam sonhos.

Basta que a ideia cative essa

«multidão».

▶ A tradução de crowdfunding,

grosso modo, significa «fundos

colectivos» e é mesmo disso

que se trata esta forma de

financiamento, geralmente

para iniciativas de interesse

comunitário. O conceito, tal

como agora é apresentado,

surgiu nos Estados Unidos, em

um recibo de doação, que será enviado para a

morada indicada pelo investidor.

A partir do momento em que este se

regista, terá acesso, sempre que o desejar, à

prestação de contas e relatórios de impacto

social da organização periodicamente publi­

cados e já auditados

pela Atitude, de modo

a assegurar­se de que

o seu investimento

está, efectivamente,

a gerar lucro social. A

BVS encerrou o ano de

2010 com investimentos

Cada aCção

vale um

euro e o

número

a adquirir

é livre

superiores a 300 mil euros e com mais de 800

investidores sociais.

BanCo ofiCial

A CGD é, desde 15 de Julho de 2010, o banco

oficial da Bolsa de Valores Sociais, apoiando,

anualmente, 12 iniciativas através do Projecto

Fundo Caixa Fã, que foi criado em 2008, no

âmbito da responsabilidade social da Caixa,

precisamente para patrocinar e viabilizar

projectos de cariz social.

2006, e já chegou a Portugal.

Funciona a partir de uma

plataforma na Internet, que

estabelece uma rede entre

empreendedores e apoiantes.

As entidades promotoras do

crowdfunding ajudam a divulgar

os projectos através desse

meio, com o intuito de reunir

uma comunidade on-line que

partilhe dos mesmos interesses

e cujos membros podem, se

assim o desejarem, contribuir

com pequenos montantes.

▶ Que é preciso para

começar? Segundo Miguel

Costa, fundador da primeira

plataforma portuguesa de

crowdfunding, a RedeBiz,

«nada mais do que uma ideia e

a determinação para a levar à

prática. Depois, é necessário

Para saber mais: http://redebiz.net/projetos ou http://ppl.com.pt/

ver que fundos ela precisa

reunir e de que maneira se pode

oferecer ao mercado – numa

fase inicial, aos potenciais

fãs –, algo que estes estejam

dispostos a dar em troca do

apoio que prestarem ao produto

ou serviço».

▶ Cada projecto tem um

tempo-limite para se financiar.

Caso não consiga reunir,

no prazo fixado, a verba

necessária à sua realização,

os valores serão devolvidos

pela plataforma ao cliente/

investidor. Regra geral, a

plataforma é suportada por

uma pequena comissão nos

projectos que conseguem

atingir a meta proposta para

financiamento dentro do prazo

estabelecido.

A selecção é feita de modo a assegurar a

maior diversidade possível, quer ao nível das

características e temática, quer da localização

e dispersão no território nacional. Entre os

critérios, encontram­se a originalidade e

o carácter inovador do projecto, o impacto

social esperado, a sua replicabilidade e a

viabilidade técnica e financeira. A promoção

da empregabilidade e o desenvolvimento

socioeconómico de populações vulneráveis

ou desfavorecidas são factores valorizados

em caso de igualdade de cumprimento dos

critérios de selecção.

Este «fundo», no valor de 360 mil euros,

é gerado através das receitas originadas

pela utilização do cartão Caixa Fã, sendo

canalizada para o mesmo uma percentagem

(0,05 por cento) do valor das compras

com ele efectuadas. Desde a sua criação,

foram já apoiados projectos no campo da

educação, investigação, cidadania, ambiente

e solidariedade. Os projectos apoiados pelo

«fundo» são incluídos na BVS, permitindo,

assim, que outros mecenas possam, também,

contribuir com donativos. C

61


62

C

Finanças

Soluções My Baby

A Caixa dá as boas-vindas ao seu bebé e ajuda a preparar o seu futuro!

Onascimento de um bebé é uma

época de mudanças, de desafios e

de muita felicidade, mas também

uma época em que toda a ajuda

é bem-vinda. As Soluções My Baby são uma

oferta inovadora de produtos e serviços, que

procuram facilitar e responder às necessidades

específicas relacionadas com o nascimento

do bebé. Ajudam a gerir de forma autónoma

as despesas, os primeiros anos de vida, bem

como incentivar e preparar a poupança desde

o primeiro momento.

Em síntese, as Soluções My Baby englobam:

• Conta de depósitos à ordem CaixaCrescer;

• Conta de poupança CaixaProjecto, com capitalização

automática dos juros a cada 181

dias e possibilidade de reforços automáticos;

• Depósitos Caixa PopPrazo (pelo prazo de

ACaixa disponibilizou no seu site

(www.cgd.pt) simuladores

de poupança para que possa ter

uma noção do resultado das suas

aplicações no final do prazo das mesmas.

Para os produtos em que o simulador já está

disponível (Depósito Super Mais – 3 anos e

Depósito Mais – 1 ano), pode, desde já, saber

quanto vão render as suas poupanças. Com

a taxa de juro, os pressupostos do cálculo e o

montante mínimo já definidos, basta entrar

na página dos produtos mencionados, escolher

a opção de simulação e fazer deslizar

a barra do seu objectivo de poupança. Pode,

ainda, encontrar estes simuladores na lista de

opções dos simuladores existentes por todo o

site da Caixa e na grelha dos Depósitos Mais.

Com os depósitos a prazo da CGD, a contínua

rentabilização da sua poupança é uma cer-

quatro anos, com pagamento semestral de

juros e com ou sem opção de mobilização

antecipada) e Caixa PopNet (de subscrição

exclusiva no serviço Caixadirecta on-line,

pelos prazos de 90, 181 e 365 dias, renováveis

por mais um período idêntico);

• Cartão pré-pago My Baby, com gestão independente

das despesas, podendo receber

transferências de familiares e amigos;

• Crédito pessoal com finalidades específicas

(1) , cujo montante pode ser creditado no

cartão pré-pago;

• Descontos em parceiros de interesse para

pais e bebés;

• Condições especiais nos Hospitais HPP

Saúde;

• Ofertas promocionais (kit bebé e kit grávida).

Para mais informações, visite uma Agência

da Caixa ou aceda a www.cgd.pt. c

Simuladores de poupança

Experimente esta nova ferramenta à sua disposição e simule

quanto pode amealhar com a Caixa

teza, uma vez que, após a data de vencimento,

o capital e os juros são creditados em contas

de poupança (e não em contas à ordem), o que

permite continuar a rentabilizar as poupanças.

DicaS para poupar

A CGD disponibiliza produtos que permitem

poupar mesmo quando está a gastar. É o caso

de alguns cartões de crédito da Caixa, que,

ao possuírem um programa de cashback,

possibilitam-lhe reforçar, automaticamente,

uma conta de depósitos à ordem, uma conta

de poupança, um PPR, um fundo de pensões

ou uma conta cartão, até uma percentagem

dos seus gastos e com um montante máximo.

Além disso, o aspecto didáctico de alguns

produtos para jovens permite criar hábitos

financeiros, quer para os pais quer para os

filhos. As mesadas podem ser entregues aos

1 TAE de 7,018%, calculada com base na Euribor

3M + 4,6%, em Julho de 2011, para um crédito de

10.000 euros, com reembolso a 60 meses. Exemplo

para financiamento de despesas relacionadas

com a chegada do bebé com garantia de penhor

de aplicações financeiras constituídas na Caixa.

Prestação mensal 195,13 euros. Montante total

imputado ao consumidor: 11 822,83 euros.

mais novos através de um cartão pré-pago,

onde os valores não utilizados mensalmente

são transferidos, em múltiplos de 25 euros,

para uma conta CaixaProjecto. c

PouPar com o cartão

caiXa activa

Ao utilizar o cartão de crédito (1)

Caixa Activa, também está a poupar,

pois a Caixa efectua reforços

automáticos na conta poupança até

3% das compras de montante igual ou superior

a 35 euros, com o valor máximo de 120 euros

por trimestre.

Volume de

compras trimestral

Percentagem

de devolução

< €300

€300 a

€2099,99

€2100 a

€3599,99

≥ €3600

0,5% 1% 1,5% 3%

(1) Anuidade de 12 euros, com pagamento mensal, e

TAEG de 22,2%, para um montante de 1500 euros, com

reembolso a 12 meses, à TAN de 20,75%.


A

Caixa proporciona-lhe várias opções

para poder rentabilizar o seu

dinheiro. Desde contas de poupança

a depósitos a prazo, com

taxas de juro indexadas ou fixas e prazos que

podem ir, por exemplo, de três meses a cinco

anos. São, pois, muitas as razões para optar

pela Caixa como seu parceiro de poupança.

Entre as muitas soluções disponíveis,

apresentamos-lhe o Depósito Mais – 3 Anos

e o Depósito Crescente Mais – 3 Anos. Disponíveis,

a partir de mil euros, em qualquer

Agência da Caixa, poderão ser subscritos

consoante os seus objectivos e necessidades

de aforro:

• O Depósito Mais – 3 Anos é um depósito

a prazo, não mobilizável antecipadamente,

com uma taxa de juro (TANB) fixa de 4,25%

nos três anos. Os juros são pagos anualmente,

por crédito na conta de depósitos à ordem

associada;

• O Depósito Crescente Mais – 3 Anos paga

anualmente juros, a taxas de juro (TANB)

fixas e crescentes, com uma TANB média

nos três anos de 4,167 por cento (ver em baixo).

Este depósito permite a mobilização

Taxas de juro (TANB)

Ano 1 3,500%

Ano 2 4,000%

Ano 3 5,000%

TANB média 4,167%

Conheça as soluções

de poupança da Caixa

Entre as muitas soluções, a Caixa

disponibiliza-lhe o Depósito Mais 3 Anos

e o Depósito Crescente Mais 3 Anos

antecipada em qualquer data, podendo ser

total ou parcial, sem penalização nas datas

de pagamento de juros e com perda de juros

corridos sobre o capital mobilizado fora

dessas datas.

Depósito Prazo TANB

Depósito

Super Mais

3 Anos

Caixa Aforro

Poupe Mais

Depósito Mais

1 Ano

Depósito Mais

3 Meses

3 anos 4,150%

5 anos

Prazo, TANB, montante de subscrição e outras condições:

1. o sem.:

Eur6M + 1,40%

até

10. o sem.:

Eur6M + 2,50%

1 ano 3,00%

3 meses 2,200%

Pagamento

de juros

Anual com

capitalização

(1)

Semestral

por crédito

em conta

de depósito

à ordem ou

capitalização

(1)

No final do

prazo

Montantes de

subscrição

Mínimo por

depósito:

1000 euros

Mínimo

para abertura:

300 euros

Mínimo

para entregas

subsequentes:

100 euros

Máximo

por Cliente:

500 000 euros

Mínimo por

depósito:

1000 euros

Mobilização

antecipada

Não mobilizável

Possível, total

ou parcial, com

perda de juros

corridos fora

das datas de

pagamento

Possível, parcial

ou total, com

perda dos juros

corridos

Condições de acesso

Clientes particulares, com

cartão Caixazul, ON, Caixa

Woman, Caixa Activa, MTV e

ISIC ou rendimento domiciliado,

ou crédito à habitação, ou

montantes provenientes de

outras instituições de crédito.

Clientes particulares residentes

no estrangeiro com morada e

contactos telefónicos/telemóvel

no estrangeiro actualizados.

Para o depósito Super Mais

3A e Caixa Aforro Poupe Mais,

o Cliente tem de ser titular

de conta poupança para, no

momento da constituição deste

depósito, poder associá-la ao

mesmo.

(1) No final do prazo, o capital e os juros serão creditados, automaticamente, na conta poupança associada ao

Depósito Super Mais 3A e Caixa Aforro Poupe Mais.

DP On-line CaixaNet M@IS, em exclusivo através do Caixadirecta on-line

Depósito Prazo TANB

Pagamento de

juros

Montantes de

subscrição

Mobilização

antecipada

Disponível para todos os Clientes que possuam crédito à habitação ou um dos seguintes cartões:

Caixazul, ON, Caixa Woman, Caixa Activa, MTV e Caixa ISIC

DP on-line CaixaNet

M@is 3M

DP on-line CaixaNet

M@is 6M

DP on-line CaixaNet

M@is 12M

90 dias 2,50%

181 dias 2,65%

365 dias 3,30%

Estas soluções de poupança são exclusivas

para:

• Clientes cujo montante de constituição seja

totalmente proveniente de outra instituição

de crédito;

• Clientes particulares residentes que detenham,

em alternativa, cartão de débito

diferido ou cartão de crédito (Caixazul, On,

Caixa Woman, Caixa Activa, MTV, Caixa

ISIC), ou domiciliação de vencimentos ou

crédito à habitação;

• Clientes particulares residentes no estrangeiro

com morada e contactos telefónicos/

telemóvel no estrangeiro actualizados;

• Clientes empresas e ENI que detenham, em

alternativa, TPA netcaixa, ou cartão Caixa

Works, ou limites de tesouraria contratados;

• No caso do Depósito Mais – 3 Anos, a subscrição

é, igualmente, possível para Clientes

empresas e ENI que detenham conta DO

TPA netcaixa.

Conheça, também, os restantes depósitos

disponíveis (ver em baixo) na sua Agência da

Caixa, assim como aqueles que encontrará no

Caixadirecta. Visite a sua Agência ou saiba mais

em www.cgd.pt. C

No final

do prazo

Mínimo

por depósito:

500 euros

Máximo

por Cliente:

50 000 euros

Possível pela

totalidade, com perda

total de juros corridos

63


A Caixa Geral de Depósitos, em parceria

com a Insys, apresenta-lhe, em exclusivo, o

computador ultrafino e leve Insys W9761TG.

Este é o único computador no mercado com

teclado aumentado, concebido para lhe

proporcionar o máximo de conforto e mobilidade.

Válida até 31 de Dezembro de 2011, esta

campanha coloca, ainda, à sua disposição dois

packs, que incluem, além deste portátil, um

telemóvel sénior e uma impressora Epson Stylus.

Como adquirir

Pode adquirir este equipamento numa Agência

da Caixa, na loja on-line do serviço Caixadirecta

on-line ou através da linha Yunit 707 20 88 20.

O pagamento será efectuado através de cartão

de crédito da Caixa Geral de Depósitos, com

possibilidade de pagamento fraccionado

(ver caixa).

A entrega será feita, sem qualquer custo

adicional, em qualquer zona do continente e das

Regiões Autónomas, salvo em casos de ruptura

de stock, num prazo máximo de 15 dias úteis

para o continente e até 22 dias úteis para as

Regiões Autónomas.

Se pretender entregas no estrangeiro, pode

contactar a Yunit através do

(+351) 707 20 88 20 (das 8 horas às 20 horas,

nos dias úteis, e das 9 horas às 13 horas, aos

sábados).

Estes equipamentos incluem garantia de dois

anos, assegurada pela Insys. Caso não fique

satisfeito, dispõe de um período de 14 dias para

proceder à devolução do(s) produto(s), desde

que este(s) seja(m) devolvido(s) em perfeitas

condições e com a sua embalagem original.

Para mais informações, dirija-se a uma Agência

da Caixa ou vá a www.cgd.pt.

64

C

Parcerias

PC Caixa Activa

Aproveite esta oportunidade e adquira um computador portátil,

um telemóvel e uma impressora à sua medida

mobilidAde em sustentAbilidAde totAl

Robusto, ecológico, simples de

utilizar, o Segway garante uma

utilização isenta de emissões

de carbono. Com uma autonomia até

38 km e uma velocidade máxima de

20 km/h, é uma excelente solução

para percorrer curtas distâncias

sem o mínimo esforço. Por outro

lado, trata-se de uma alternativa

amiga do ambiente, já que o seu

A parceria com

a Insys permite

aos Clientes Caixa

Activa adquirirem

um portátil e dois

packs

TAN de 15% (seis meses) e 12% (restantes

prazos).

TAEG de 18,5% para o montante de 699 euros

a seis meses. Montante total imputado ao

consumidor de 734,09 euros.

TAEG de 13,7% para o montante de 799

euros a 59 meses. Montante total imputado ao

consumidor de 1079,41 euros.

O acesso a estas condições é exclusivo para

Clientes que efectuem compras através de

cartão da Caixa Geral de Depósitos, com a opção

de pagamentos fraccionados.

PVP inclui IVA à taxa legal.

funcionamento não emite qualquer

emissão para a atmosfera.

Robusto e fiável, o Segway PT x2

é o mais versátil dos modelos da

marca. Equipado com pneus de baixa

pressão, guarda-lamas resistente,

maior altura ao solo e um design

completamente adaptado a uma

função mais todo-o-terreno.

A inclusão da tecnologia LeanSteer

faz com que o corpo do utilizador

antecipe as irregularidades

do terreno.

Na aquisição do modelo PT x2 base,

a Segway oferece aos titulares dos

cartões Caixa Activa uma bolsa

frontal no valor de 132,23 euros +

IVA. Para mais informações, aceda a

www.vantagenscaixa.pt/parceiros/

segway.

Para desbravar

caminhos sem

prejudicar o

planeta


20%

desconto

casa da eira

Para beneficiar desta oferta, apresente este voucher e efectue

o pagamento com o seu cartão Caixa Activa.

A oferta é válida até 31 de Julho de 2012.

20%

desconto

casa da comida

Para beneficiar desta oferta, apresente este voucher e efectue

o pagamento com o seu cartão Caixa Activa.

A oferta é válida até 30 de Janeiro de 2012.

20%

desconto

jean louis david

Para beneficiar desta oferta, apresente este voucher e efectue

o pagamento com o seu cartão Caixa Activa.

A oferta é válida até 30 de Novembro de 2011.

25%

desconto

ritual spa

Para beneficiar desta oferta, apresente este voucher e efectue

o pagamento com o seu cartão Caixa Activa.

A oferta é válida até 15 de Dezembro de 2011.

oferta

club l

Para beneficiar desta oferta, apresente este voucher e efectue

o pagamento com o seu cartão Caixa Activa.

A oferta é válida até 31 de Outubro de 2011.

oferta

pneuvita

Para beneficiar desta oferta, apresente este voucher e efectue

o pagamento com o seu cartão Caixa Activa.

A oferta é válida até 31 de Dezembro de 2011.

60%

desconto

vita centro

Para beneficiar desta oferta, apresente este voucher e efectue

o pagamento com o seu cartão Caixa Activa.

A oferta é válida durante o período de venda da revista Caixa Activa.

20%

desconto

lipo cero

Para beneficiar desta oferta, apresente este voucher e efectue

o pagamento com o seu cartão Caixa Activa.

A oferta é válida durante o período trimestral da revista.


Oferta da primeira mensalidade (80 euros) e da inscrição (150 euros).

Campanha válida apenas para maiores de 16 anos.

Não tem compromisso de permanência como sócio após a utilização.

Oferta não acumulável com outras promoções.

O voucher é válido na escolha de uma das seguintes ofertas:

Desconto de € 25 na compra de 2 pneus;

Desconto de € 50 na compra de 4 pneus;

50% de desconto em serviços de pneus (alinhamento, equilibragem

de rodas); reparação gratuita de um furo.

Ofertas não acumuláveis com outras campanhas em vigor.

60% de desconto em branqueamentos dentários.

Campanha não acumulável com outras promoções em vigor.

20% de desconto na primeira sessão de lipo-eliminação

ou num pack de lipo-eliminação de 10 sessões.

20% de desconto em produtos cosméticos Alqvimia.

Válido um voucher por cliente.

Campanha não acumulável com outras promoções em vigor.

20% de desconto no alojamento de 3 noites

com pequeno-almoço incluído.

Campanha não acumulável com outras promoções em vigor.

20% de desconto no restaurante sobre o total da factura.

A oferta não é válida em dias festivos (feriados, ano novo,

Restaurant Week, eventos vínicos, etc.) e sujeita a reserva com

indicação da utilização do respectivo voucher.

20% de desconto em serviços de cabeleireiro (excepto extensões).

O desconto não é acumulável com outras campanhas

ou promoções em vigor.

25% de desconto nos seguintes tratamentos:

Tratamento facial «Deep Skin Cleansing» e «Essence Aromactive»;

«Aromassage»;

Tratamento de pele pós-sol «Sunset».

Oferta válida em todos os espaços Ritual SPA.

Campanha não acumulável com outras promoções em vigor.

More magazines by this user
Similar magazines