As Locomotivas Vossloh Euro 4000 em Portugal - Portugal Ferroviário

portugalferroviario.net

As Locomotivas Vossloh Euro 4000 em Portugal - Portugal Ferroviário

As Locomotivas Vossloh Euro 4000

em Portugal


O Portugal Ferroviário foi ao encontro das Euro 4000, as novas

locomotivas diesel da Vossloh, e que começaram as suas operações

comerciais em Portugal este ano.

As Euro 4000 são o resultado da nova estratégia da Vossloh após ter

comprado a fábrica de Valência à Alstom, que na altura desenvolvia vários

projectos naquela fábrica de construção de locomotivas diesel,

nomeadamente para a Renfe. A Vossloh aprofundou os estudos, e em

parceria com a americana EMD lançou as Euro 3000 e as Euro 4000.

Fotografia 1 ‐ Comboio de Papel Espartal ‐ Alverca

Fotografia 2 ‐ Comboio de Formação de Maquinistas

As locomotivas Euro 3000 estão vocacionadas para o transporte de

passageiros, e já se encontram em serviço em Espanha, atingindo os 200

km/h em serviço comercial. Já as Euro 4000, são a versão mercadorias

destas últimas. Atingindo os 120 km/h e desenvolvendo mais de 4000 cv,

estas poderosas locomotivas têm um esforço de tracção máximo de 400

kN.


Os compradores

A Vossloh Euro 4000 foi muito bem recebida pelos operadores privados

que surgiram na Península Ibérica, tendo já sido comprada pela

portuguesa Takargo Rail (14) e pela espanhola Comsa, duas empresas que

entretanto se associaram na operação de comboios de mercadorias entre

os dois países.

Fotografia 3 ‐ Comboio de Papel Espartal ‐ Alverca

A sociedade locatária Angel Trains comprou também 30 destas

locomotivas, de bitola ibérica, para alugar a operadores na península,

algumas para alugar à ActivaRail. A Continental Rail comprou outras

quatro locomotivas.

Na Austrália, a Beacon Rail comprou também outras oito locomotivas.

As Euro 4000 em Portugal

Foi no último trimestre de 2008 que as Euro 4000 apareceram em

Portugal, primeiro iniciando marchas de ensaio no Sul do país, entre Casa

Branca e Évora, para homologação. A locomotiva aí presente foi a

335.001, da Comsa, equipada com os equipamentos de segurança

exigidos pelas redes portuguesa e espanhola.

Em Dezembro, ainda não homologadas mas circulando com uma

autorização especial, a Comsa iniciou marchas de formação de

maquinistas em Portugal recorrendo novamente à 335.001, entre a

Pampilhosa e o Entroncamento, mais tarde alargando o percurso até

Lisboa numa ponta, e Vilar Formoso na outra, rebocando vagões

plataforma vazios ou tremonhas carregadas com balastro.

Entretanto chegou também a Portugal a 6001 da Takargo, a primeira das

catorze locomotivas compradas pela empresa portuguesa, tendo de

imediato começado também ensaios de recepção e marchas de formação

de maquinistas, quer da Comsa quer da Takargo.


Fotografia 4 ‐ Comboio de Gesso Praias Sado ‐ Fontela

Entretanto no início de Março, mais propriamente a 04 de Março, e

depois de alguns adiamentos, a Takargo e a Comsa estreiam o seu

primeiro comboio comercial entre os dois países, recorrendo às Euro

4000, no que foi o primeiro serviço destas locomotivas no país. Partindo

de Espartal, perto de Zaragoza, a locomotiva chegou a Portugal ao final da

manhã desse dia 04 de Março, terminando com sucesso a sua primeira

missão comercial em Alverca, pouco depois das 17 horas. Estava dado o

pontapé de saída das Euro 4000 em serviço comercial no país, e dado pela

335.001, novamente.

Entretanto a locomotiva 6001 da Takargo começou também a ser usada

neste serviço, quer cobrindo o percurso todo entre Alverca e Espartal,

quer pegando no comboio apenas na fronteira com Espanha. Esta última

situação acontece porque no percurso espanhol por vezes é utilizada uma

335 da Comsa ainda não equipada com os equipamentos de segurança

exigidos na rede portuguesa, pelo que é necessário providenciar a troca

por uma outra locomotiva já preparada.

Fotografia 5 ‐ Comboio de Contentores Mangualde ‐ Alverca


Além do serviço do papel, a Takargo já fez também mais comboios

utilizando as Euro 4000, como comboios de gesso e calcário entre a EDP

de Sines e a Figueira da Foz, e comboios de contentores na linha da Beira

Alta, em direcção a Alverca.

A partir do dia 31 de Março, outro comboio começará a circular, entre

Alverca e Madrid, e novamente usando as Euro 4000 da Comsa e Takargo.

E para Abril está previsto o início de um serviço entre a fábrica da Celbi,

na Figueira da Foz, e Barcelona.

A Takargo receberá em breve a sua segunda locomotiva, a 6002,

enquanto que a Comsa prepara já mais locomotivas das que já recebeu

para poderem circular no nosso país.

Texto: João Cunha

Fotos: Diogo Lopes, João Balseiro, João Cunha, José Sousa e Vitor Simões

Fotografia 6 ‐ Comboio de Papel Espartal ‐ Alverca

More magazines by this user
Similar magazines