Views
5 years ago

Geotecnologias auxiliam na análise de empreendimentos - Furnas

Geotecnologias auxiliam na análise de empreendimentos - Furnas

Geotecnologias auxiliam na análise de empreendimentos -

MatériadeCapa Capa Imagem do satélite Landsat 7 – Reservatório de Furnas – Minas Gerais – 2001. No círculo, em detalhe, a Usina Hidrelétrica de Furnas Os departamentos de Engenharia Ambiental (DEA. T), de Engenharia Civil (DEC. T) e de Patrimônio Imobiliário (DPI. T) utilizam um conjunto de tecnologias para a identificação de flora, fauna, espelhos d’água, recursos minerais, locais de influência dos reservatórios, traçados de linhas de transmissão, bens das populações atingidas etc. Os técnicos contam com o auxílio do CAD (desenhos auxiliados por computador), Sistemas de Informação Geográfica (SIG), sensoriamento remoto (imagens de satélites e fotografias aéreas), além do Sistema de Posicionamento Global (GPS). 8 • julho 2004 • Linha Direta nº 310 Todas estas atividades, executadas por sistemas específicos, são voltadas à coleta e tratamento de informações espaciais, definidas como geoprocessamento e realizadas por especialistas das Divisões de Suporte a Projetos de Meio Ambiente (DSPP.T), de Geotecnia e Segurança de Barragens (DGSB.T) e Técnica de Patrimônio Imobiliário (DTPI.T). A importância destas ferramentas para empresas que atuam no segmento de geração e transmissão de energia elétrica é fundamental no desenvolvimento de diversos projetos. Meio Ambiente A área de meio ambiente tem utilizado largamente geotecno- Geotecn logias. Segundo Marcos José Cavalcanti, da DSPP.T, a versatilidade do SIG permite a entrada de dados, exibição, visualização em duas dimensões (2D) e três dimensões (3D), manipulação e representação de objetos gráficos e não gráficos. Com o SIG os especialistas da Divisão de Suporte a Projetos de Meio Ambiente de FURNAS, podem, entre outras atividades, realizar a demarcação de unidades de conservação e de corredores para delimitação de estudos de viabilidade, simulação de enchimento de reservatório, determinação de pontos de áreas arqueológicas e de pontos de campanhas para área limnológica, além de análises estatísticas. As imagens de satélites são utilizadas para identificação da vegetação, espelhos d’água, plantações, áreas urbanas, estradas etc. “Utilizamos os satélites Landsat 5, Landsat 7 e Ikonos. A diferença entre os três é que no Landsat 5 temos uma resolução de 30 por 30 metros do pixel, no Landsat 7, de 15 por 15 metros na banda pancromática e, no Ikonos, com uma resolução de 1 por 1 metro, temos imagens bem definidas de tipologias vegetais, indicando com precisão se o local é uma área desmatada ou reflorestada”, ressaltou Marcos Cavalcanti. Geotecnia Ademar de Brito Filho, da Divisão de Geotecnia e Segurança de Barra-

Nova linha reforça o suprimento do Sudeste - Furnas
Linha reforça pólo industrial no Rio de Janeiro - Furnas
Eliana Granado: A arte de colecionar culturas - Furnas
licenciamento urbanistico ambiental de empreendimentos - IBDU