1939 - Flamengo 0 x 4 Bangu (Carlos Molinari) - Bangu.net

bangu.net

1939 - Flamengo 0 x 4 Bangu (Carlos Molinari) - Bangu.net

Gávea, 7 de maio de 1939

Francisco, Camarão, Ladislau, Enéas, Rodrigo, Pichim, Nadinho, Dininho, Lula, Estanislau e Leitão – o incrível time

do Bangu que goleou o Flamengo dentro do estádio da Gávea.

Era a primeira vez que o Bangu teria que

jogar na Gávea, o novo estádio do Flamengo.

O Campeonato Carioca de 1939 não tinha

começado bem para o alvirrubro. A equipe já

perdera para o Vasco (0 x 3) e para o São

Cristóvão (1 x 4) antes do duelo contra o

rubro-negro. Por outro lado, o Fla vinha muito

bem. Goleara o Madureira (5 x 1), o Botafogo

(4 x 1) e o São Cristóvão (5 x 1). Resumindo:

qualquer prognóstico diferente de uma nova

goleada do time treinado por Flávio Costa era

piada.

O Bangu colocou em campo sua força

máxima, embora isso não significasse muito

perto da quantidade de craques que o

Flamengo tinha. Dentro de campo,

curiosamente, os “Mulatinhos Rosados”

obtiveram o primeiro gol da tarde. Aos 23

minutos da etapa inicial, Bituca cruzou,

Nadinho chutou, o goleiro Yustrich deu rebote

e Lula fez 1 a 0. Estranho o fato de que,

mesmo com mais 17 minutos para tentar o

empate, o Flamengo não conseguiu sequer

pressionar o gol defendido por Francisco. Com

isso, os suburbanos foram para o intervalo com

a vantagem mínima.

No 2º tempo, o Flamengo decidiu empatar a

peleja. Durante os primeiros 18 minutos, só o

rubro-negro atacava. Mas a sorte estava do

lado do Bangu. O goleiro Francisco fez

defesas incríveis que, além de manterem a

vantagem alvirrubra, irritaram os adversários.

Quem primeiro perdeu a paciência com a

persistência do placar adverso foi o meia Brito.

Numa bola que saiu pela linha lateral, o

bandeirinha acenou favoravelmente ao Bangu.

Brito resolveu discutir, querendo a posse de

bola para o Flamengo. O que era um lance

simples virou uma agressão.

“Inexplicavelmente, Brito arrastou o

Flamengo à ‘rua da amargura’ sem haver razão

para tal, discutindo com um juiz de linha que

marcara ‘bola fora’ para os banguenses. Da

discussão à agressão foi somente questão de


momentos e, em pouco, o auxiliar do árbitro se

viu envolvido num ‘sururu’, motivado pelo

half rubro-negro, que infelizmente terminou

em conflito, somente serenado pelas

autoridades policiais, após interrupção de

cerca de quinze minutos” – contou o Diário

Carioca.

Brito foi expulso de campo. É a vez do

craque Leônidas da Silva ir até o árbitro José

Pereira Peixoto reclamar. A discussão

esquenta. Leônidas também é expulso e tenta

agredir o juiz. Novamente, a Polícia Especial

precisa entrar em campo, agora para retirar o

atacante flamenguista.

Entretanto, mesmo com dois jogadores

expulsos, o Fla ainda podia contar com 10

elementos em campo. Na época, segundo o

regulamento, um único atleta expulso poderia

ser substituído. Com isso, Jocelino foi para o

lugar de Brito. Mesmo assim, o jogo já estava

perdido.

No prosseguimento da partida, Lula

consegue escapar livre, invade a área e marca

o segundo gol do Bangu, aumentando a

irritação geral. Com os nervos à flor da pele,

os flamenguistas não puderam parar o pontaesquerda

Bituca. Ele cruzou e Nadinho

escorou para marcar 3 a 0.

A assistência incrédula via o Bangu

dominar as ações. Aos 38 minutos, Ladislau dá

um belo passe e Bituca completa para o gol: 4

a 0. Resultado inimaginável em situações

normais. O zagueiro rubro-negro Oswaldo se

revolta e vai reclamar com o árbitro. José

Pereira Peixoto não aturou o desaforo e

expulsou mais um. Quando Oswaldo ia saindo

de campo, eis que o goleiro Yustrich deixa a

meta e desfere um pontapé no juiz. Nova

confusão.

Com o jogo perdido, faltando apenas dois

minutos para o término, a torcida do Flamengo

invadiu o campo para perseguir o juiz, que

saiu em disparada.

“Degenerou-se novo sururu onde

elementos estranhos ao jogo tomaram parte

ativa, notando-se que diversos associados

pularam a cerca e deram satisfação aos seus

desejos. Quase ao terminar o cotejo, quando o

placar era alarmante, o delegado Frota Aguiar

suspendeu o mesmo, devido à nova encrenca,

onde Yustrich avultou como o elemento mais

indisciplinado. O goleiro rubro-negro chegou

mesmo a desferir alguns pontapés no juiz, após

ter sido expulso Oswaldo do gramado” –

relatou o Diário Carioca.

Domingo, 7 de maio de 1939

4 x 0

Competição: Campeonato Carioca

Local: Gávea (RJ)

Juiz: José Pereira Peixoto

Bangu: Francisco, Enéas e Camarão; Pichim,

Rodrigo e Leitão; Lula, Antônio (Ladislau),

Nadinho, Estanislau e Bituca. T: Antônio

Manfrenatte.

Flamengo: Yustrich, Domingos da Guia e

Oswaldo; Brito (Jocelino), Volante e Médio;

Valido (Sá), Leônidas, Caxambu, González e

Jarbas. T: Flávio Costa.

Gols: No 1º tempo: Lula. No 2º tempo: Lula,

Nadinho e Bituca.

Obs: Brito, Leônidas e Oswaldo (Flamengo)

foram expulsos.

Campeonato Carioca 1939

Classificação Pts J V E D GP GC SG

1 Fluminense 7 4 3 1 - 15 5 10

2 Flamengo 6 4 3 - 1 14 7 7

3 Botafogo 5 4 2 1 1 13 10 3

4 Bonsucesso 5 4 2 1 1 9 10 -1

5 Vasco 4 4 2 - 2 6 6 0

6 Bangu 3 4 1 1 2 6 8 -2

7 São Cristóvão 2 4 1 - 3 8 12 -4

8 América 2 4 1 - 3 7 12 -5

9 Madureira 2 4 1 - 3 6 14 -8

More magazines by this user
Similar magazines