GOLEADA DOS TRABALHADORES! - Sintraturb

sintraturb.com.br

GOLEADA DOS TRABALHADORES! - Sintraturb

As HEPs já foram motivo de muitas “encrencas”

com os patrões. Na categoria também

tem discussão, porque muitos acham

que ela é uma SOLUÇÃO PARA GANHAR

MAIS. Tem até gente falando que vai se desfiliar

do sindicato porque queria a manutenção

das Horas Extras nos horários de pico.

ENTÃO VAMOS ESCLARECER

ALGUMAS COISAS

Antes de alguém fazer a bobagem de se

desfiliar do sindicato e ficar falando mal da

Diretoria nos terminais, é muito bom que todo

mundo se ligue na verdadeira história das

HEPs. A grande maioria da categoria NÃO

TRABALHAVA NO TRANSPORTE QUANDO

FOI CRIADA A HEP. Por isso é necessário

que a gente faça um histórico dessa questão.

Acompanhe agora. Vamos fazer a explicação

com perguntas e respostas, para ficar tudo

mais claro e fácil de compreender.

1) As HEPs sempre existiram?

Resposta: NÃO. As HEPs foram criadas

há alguns anos atrás, com o nome de VEP –

Viagem Extra no Pico. Isso foi fruto de muita

negociação, porque os patrões não queriam

regras para nada.

2) Então, como era antes?

Resposta: Tinha “uma coisa” chamada TI-

RADA DE CARRO, ou ainda CARRO EXTRA.

Funcionava assim: os patrões ESCOLHIAM os

seus peixinhos preferidos e colocavam eles para

FAZEREM AS VIAGENS EXTRAS nos horários

de pico. SOMENTE esses “escolhidos” do patrão

faziam estas viagens “para ganhar um pouco

mais no final do mês”. Cada empresa fazia suas

próprias regras. Não tinha limite do número de

horas e os valores pagos eram diferenciados. O

pagamento era por fora da folha.

3) E como se foram criadas as VEPs?

Resposta: Quando o sindicato saiu das

mãos dos pelegos e começou a denunciar estas

barbaridades o Ministério do Trabalho começou

a fiscalizar um pouco mais. Então os patrões

tiveram que mudar alguma coisa. A gente

ainda não tinha organização e força para acabar

com aquele trabalho ilegal, quase escravo.

Aí se criou as VEPs. Maneira encontrada pelo

sindicato para ter ALGUM CONTROLE sobre

isso.

4) E como funcionavam as VEPs?

Resposta: As empresas não podiam mais

colocar quanta gente quisessem. O número

máximo de trabalhadores era 10% do número

total dde empregados de cada empresa. AS

EMPRESAS Tiveram que abrir uma lista onde

QUEM QUISESSE TRABALHAR NESTAS VIA-

GENS poderia se inscrever. Se tivesse mais

inscritos que o número de vagas, a empresa

tinha que fazer um RODÍZIO ENTRE OS INTE-

RESSADOS, sendo que todos teriam direito a

fazer o mesmo número de horas. O pagamento

era feito em TÍQUETES ALIMENTAÇÃO e o

valor igual em todas as empresas.

5) E por que o SINDIMOC aceitou isso?

Resposta: Primeiro vamos esclarecer que

o nome do sindicato naquela época era SINDI-

MOC (sindicato dos motoristas e cobradores).

O restante da categoria nem era considerado.

O SINDIMOC ainda era pequeno e começando

a luta. Não tinha muita força. Fazer o acordo

de criação das VEPs, naquele momento,

foi uma vitória. Pelo menos assim o sindicato

tinha algum controle.

6) Por que mudou de VEPs para HEPs?

Resposta: O sindicato foi se fortalecendo.

Virou SINTRATURB (passando a representar

todos os trabalhadores). Começou a denunciar

irregularidades no uso das VEPs e o fato de serem

pagas em TÍQUETE ALIMENTAÇÃO. Conseguimos

fazer os patrões mudarem a forma

de fazer estas horas e pagarem EM DINHEIRO

E NA FOLHA DE PAGAMENTO. O número de

vagas em cada empresa passou a ser de 15%

do número de motoristas e cobradores. Foi aí

que mudou o nome para HEPs.

7) Por que começou a haver

problemas com as HEPs?

Resposta: Por que as empresas descumpriram

a CCT. Não respeitaram o horário e o limite

de 15%. NÃO ABRIAM as listas de inscrição,

tentando continuar com os “peixinhos”.

Outro problema foram alguns “OLHUDOS

que não cumpriam o rodízio e aceitavam pagamentos

irregulares.

Foram estes Chupins que detonaram as

HEPs. Sua ganância despertou a atenção do

Ministério Público.

4

Junho - 2 0 0 8

A verdadeira história das HEPs: quem entregou?

Agora rola um boato de que TODAS HO-

RAS-EXTRAS ACABARAM. Não esquenta

não! Isso NÃO É VERDADE. As HEPs acabaram

porque eram ilegais. As horas-extras

são previstas na lei trabalhista. Vamos

explicar um pouquinho a diferença.

A lei diz que HORA-EXTRA é aquela hora

trabalhada além da jornada normal diária e

QUE NÃO PODE HAVER INTERVALO entre

o final da jornada e o início da hora-extra.

Ou seja, a lei diz que a hora-extra tem que

acontecer NA SEQUÊNCIA DA JORNADA,

sem intervalo nenhum.

8) Afinal, o que acabou com as

HEPs? Sintraturb avisou bem antes.

Resposta: O que acabou com as HEPs foram

as irregularidades cometidas pelas empresas

e o olho grande de alguns que queriam

só para eles. O SINTRATURB sempre avisou

que era melhor cumprir as regras para não ter

problemas. Um dia a fiscalização se cansaria

de tantas irregularidades.

9) E o tiro final? Como aconteceu?

Resposta: Não adiantou o SINTRATURB

avisar. Chupins olhudos continuaram a fazer

horas demais e as empresas continuaram a

cometer irregularidades. Numa ação de fiscalização

na TRANSOL, um Procurador do

Trabalho observou as irregularidades e mandou

consertar. A TRANSOL nem deu bola. O

Procurador entrou com na Justiça para acabar

com estas horas e comunicou ao sindicato o

fim das HEPs.

10) E agora? Como é que fica?

Resposta: Ora! Aconteceu exatamente o

que o SINTRATURB já alertava há uns 4 anos.

Várias vezes avisamos que os Chupins olho

grande iam conseguir ACABAR COM ESTAS

HORAS. E conseguiram. Agora ninguém mais

vai poder fazer HEPs.

11) Vão continuar mentindo e

acusando o SINTRATURB?

Resposta: As empresas e alguns Chupins

Patronalis vão continuar acusando o SINTRA-

TURB de ter acabado com as HEPs. São mentirosos

descarados. As HEPs só não acabaram

antes porque o sindicato teve habilidade para

negociar seu permanência por mais tempo.

Por isso não ADIANTA VIR COBRAR DO

SINTRATURB. Pior ainda é sair de sócio e ajudar

os patrões a enfraquecer e dividir nosso

sindicato. Quem tem que responder pelo fim

das HEPs são os patrões e alguns Chupins Patronalis.

Quiseram demais e agora deixaram

todos SEM NADA.

As horas-extras náo acabaram

A lei só autoriza DUAS HORAS-EXTRAS

POR DIA, no máximo.

Então você já percebeu porque o Ministério

Público do Trabalho não aceita mais

a HEP. É porque ela tinha até 3 horas por

dia e, principalmente, porque havia INTER-

VALO entre a hep e a jornada normal. Pela

lei, esse intervalo deve ser pago e isso não

era feito.

Entendeu a grande diferença? As horasextras

na seqüência da escala da gente é legal

e pode ser feita tranquilamente. Assim

está esclarecido e desmentido o boato.

More magazines by this user
Similar magazines