Caridade Evangelização - SSVP Brasil

ssvpbrasil.org.br

Caridade Evangelização - SSVP Brasil

5- Refl exão pessoal e partilha.

- Quais são as principais atitudes que preciso mudar para o meu crescimento

nesta Quaresma?

- Como posso caminhar até os irmãos que mais necessitam de ajuda?

- O que as tentações sofridas por Jesus signifi cam para a minha vida?

Anexo: Comentário para a iluminação bíblica. O texto de Mateus nos

fala que Jesus foi levado ao deserto pelo Espírito Santo. Ele é o lugar do

crescimento, amadurecimento na fé, o lugar do silêncio, do encontro consigo,

com o outro e com Deus, mas também é o lugar da provação e das

tentações. A tentação quer separar Jesus da vontade do Pai, do sentido de

sua missão. Trata-se da tentação da acomodação, da busca do mais fácil e

imediato, do abandono da vontade divina para buscar a si mesmo. Jesus encontra-se

faminto, provavelmente desfalecido. O tentador oferece-lhe uma

proposta fácil: usar Deus como um mágico, alguém que resolve imediatamente

os problemas do povo no lugar do próprio povo, um Deus fantástico

e milagreiro. Jesus recusa. Sua opção direciona-se para a partilha do pão,

para a escuta da Palavra do Pai, para a conscientização do povo por meio

das parábolas. A primeira tentação é a da abundância. Muito compreensível

no mundo onde vivemos, onde somos levados a beber e comer propagandas.

A televisão, as revistas, os jornais funcionam como uma vitrine que

chega até nossas casas com sua sedução. A segunda tentação refere-se a

possuir o senhorio dos reinos deste mundo. Jesus é tentado a compactuar

com o poder do mundo que corrompe, com o poder autoritário e injusto. A

terceira tentação se refere ao prestígio. Jesus é levado ao ponto mais alto do

Templo, considerado como o lugar da manifestação do Messias, segundo a

tradição judaica. Jerusalém, como centro político-religioso de Israel, tornase

o lugar onde Jesus é tentado a usar seu prestígio de Filho de Deus. No

entanto, Ele escolhe o caminho do despojamento, da solidariedade com os

Pobres e excluídos, do profetismo e do serviço, do confronto com as autoridades

de Israel. Na verdade, as três tentações de Jesus se reduzem a uma: a

tentação do acomodar-se ao que o mundo oferece. Uma vida na abundância,

no prestígio, algum tipo de poder e dinheiro tornaram-se o sonho e/ou

a realidade de muitos. A opção de Jesus caminha na direção da integridade

que cada ser humano está convidado a viver, a ser itinerante, na busca do

caminho de algo novo, diferente de tudo o que é oferecido e acaba desfi gurando

a verdadeira humanidade.

04 Projeto Caridade e Evangelização

MARÇO 2012

PROJETO

Caridade aridade Evangelização E e

“IDE PELO MUNDO E FAZEI DISCÍPULOS MEUS”

Tempo de Caminhar ao Encontro do Irmão (ã)

Encarte-Evangelização-Março.indd 1 1/3/2012 08:50:37


1-Tema: “Quaresma – Tempo de Caminhar ao Encontro do Irmão (ã)”.

2- Motivação:

- Comentário: Quaresma é um tempo de recordar que somos peregrinos,

que nossa vida também é uma caminhada em direção à verdadeira pátria

que é o céu. Em cada escolha que fazemos damos um passo como Abraão,

Moisés, Jesus, Vicente de Paulo e Frederico Ozanam, por isso é necessário

refletir qual é a qualidade do meu passo, para onde ele está me levando. É

na Quaresma que vamos nos preparar para o maior acontecimento de todos

os tempos: a Paixão, Morte e Ressurreição de JESUS. É um tempo forte

para conversão. Mas o que é converter-se? Conversão é mudança de vida,

de mente, atitudes. É abrir o coração. Acreditar que nossa conversão nada

mais é do que um exercício contínuo de vencer o orgulho, a malícia, o egoísmo,

a vaidade, raiva, o ressentimento... Por isso, conversão não é somente

fruto da ação de DEUS em nossa vida, mas é também o fruto de nossa

adesão concreta às coisas divinas. Trata-se de uma ação conjunta; existe a

parte de DEUS, que é imensa; e a minha que é pequenina, mas necessária.

- Oração: Ó Salvador de nossas almas, que nos chamastes à prática de

vossas máximas e à imitação de vossa vida abjeta e menosprezada, infundi

em nós as disposições necessárias para sofrermos, da maneira como desejais,

as perseguições que vos aprouver nos enviar. Firmai-nos nesse estado

bem-aventurado que prometestes às pessoas aflitas e perseguidas. Fazei

que permaneçamos firmes na perseguição, sem fugir nem esquivar-nos dos

ataques do mundo. Suplicamo-vos pelos méritos de vossos sofrimentos. 1

- Canto:

- Me chamaste para caminhar na vida contigo, Decidi para sempre

seguir-te, não voltar atrás.

Me puseste uma brasa no peito e uma flecha na alma, é difícil agora

viver sem lembrar-me de ti.

Ref: Te amarei, Senhor, Te amarei Senhor, eu só encontro a paz e a

alegria bem perto de ti (2x)

- Eu pensei muitas vezes parar e não dar nem resposta. Eu pensei na

fuga esconder-me, ir longe de ti, mas tua força venceu e ao final eu fiquei

seduzido, é difícil agora viver sem saudades de ti.

1 Conferência de Vicente de Paulo de 6 de junho de 1659, sobre o bom uso das calúnias.

- Palavra de Deus - Iluminação Bíblica: Mt 4, 1-11.

“Em seguida, Jesus foi conduzido pelo Espírito ao deserto para ser tentado

pelo demônio. Jejuou quarenta dias e quarenta noites. Depois, teve

fome. O tentador aproximou-se dele e lhe disse: Se és Filho de Deus, ordena

que estas pedras se tornem pães. Jesus respondeu: Está escrito: Não

só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de

Deus. O demônio transportou-o à Cidade Santa, colocou-o no ponto mais

alto do templo e disse-lhe: Se és Filho de Deus, lança-te abaixo, pois está

escrito: Ele deu a seus anjos ordens a teu respeito; proteger-te-ão com

as mãos, com cuidado, para não machucares o teu pé em alguma pedra.

Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus. O

demônio transportou-o uma vez mais, a um monte muito alto, e lhe mostrou

todos os reinos do mundo e a sua glória, e disse-lhe: Dar-te-ei tudo

isto se, prostrando-te diante de mim, me adorares. Respondeu-lhe Jesus:

Para trás, Satanás, pois está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele

servirás. Em seguida, o demônio o deixou, e os anjos aproximaram-se dele

para servi-lo”.

- Iluminação Vicentina: “Contemplemos o Filho de Deus; oh! que coração

caridoso! Que chama de amor! Meu Jesus, dizei-nos, um pouco, por

favor, o que vos fez sair do céu para vir sofrer a maldição da terra, tantas

perseguições e tormentos que passastes. Ó Salvador! Ó Fonte de amor

humilhado até nós e até ao suplício infame, quem amou o próximo mais

do que Vós Viestes expor-vos a todas as nossas misérias, tomar a forma

de pecador, levar uma vida de sofrimento e padecer por nós uma morte

ignominiosa; existe um amor semelhante? Quem poderá amar de maneira

tão supereminente? Só Nosso Senhor deixou-se tomar, por amor às criaturas,

a ponto de deixar o trono de seu Pai e vir tomar um corpo sujeito às

fraquezas. E para quê? Para estabelecer entre nós, por seu exemplo e sua

palavra, a caridade para com o próximo. Foi este amor que o crucificou e

que gerou esta obra admirável de nossa Redenção. Ó Senhores, se nós

tivéssemos um pouco deste amor, ficaríamos de braços cruzados? Deixaríamos

perecer aqueles aos quais pudéssemos assistir? Oh! Não, a caridade

não pode ficar inativa; ela nos empenha na salvação e na consolação do

próximo” 2 .

2 XII, 264-265.

02 Projeto Caridade e Evangelização Projeto Caridade e Evangelização 03

Encarte-Evangelização-Março.indd 2 1/3/2012 08:50:37

More magazines by this user
Similar magazines