É quente! Devaneio Cheia de graça

zdigital

A revista oficial do site photopro.com.br | Edição 31

É quente!

Alexandre Keese mostra

como unir fotografia e

máscaras e criar um efeito

realista utilizando fogo

Devaneio

Diego Navarro ensina

como criar clima onírico

em vídeo com o Photoshop

Cheia de graça

Fontes e criatividade

trabalhando juntas no

tutorial de AC Espilotro


phOtOshOp prO

Alexandre Keese

www.dtp.com.br/desktop116

30m

EM ChaMas!

crie o efeito de fogo e chAmAs em um objeto

de modo simples, rápido e surpreendente


as ChaMas

Há algum tempo venho desenvolvendo um tutorial que

explica como aplicar chamas sobre um objeto e, durante

uma brincadeira, ele surgiu.

O mais surpreendente de todo o processo é a simplicidade

do trabalho e a velocidade com que você pode repetir

esse método em outros elementos.

Por isso, meu conselho é que você fique atento ao procedimento

e entenda seu processo. Depois, basta se divertir

e começar a explorar novos horizontes e elementos,

como por exemplo água, fumaça etc.

CapturanDo Fogo

Usando uma câmera pequena, capturei diversas imagens

de fogo. Sei que elas podem não contar com uma super

resolução quando vistas de forma independente, mas,

depois de uní-las, você verá que consegui montar uma

imagem com grande resolução e qualidade.

01

uninDO Os ArquivOs

Selecione todos os arquivos pelo Bridge, entre no menu

Tools > Photoshop > Load files into Photoshop Layers

para que todos os arquivos sejam abertos em um único

documento. Note que cada imagem do fogo fica em um

layer independente.

02

03

criAnDO um FunDO

Com a ferramenta de degradê, configurada com a opção

Radial, passei um gradiente do centro para a extremidade,

com as cores indo de vinho para preto. Isso é bem

legal para ambientar melhor a arte.

bLenD mODe

Revista DESKTOP 75

Agora vamos misturar as chamas. Para isso, basta trocar

o Blend Mode de Normal para Screen. Somente não se

esqueça de fazer isso em todos os layers de chamas.


76

Revista DESKTOP

04 pOsiciOnAmentO

Com a ferramenta Move, tecla de atalho V, mova os

arquivos para um lado e para outro buscando uma composição

de chamas.

Isso é bastante simples, pois como o fogo não possui

forma definida, a combinação dos elementos acontece

de forma super natural.

Ao final, coloque todas as imagens de fogo em uma

pasta, tornando seu processo editável, como veremos

mais adiante.

05 inserinDO

O cArActer

Com a ferramenta de texto, digite um caracter qualquer.

Para este tutorial, usei a letra N.

06 máscArA

Com a ferramenta Move selecionada, clique sobre a

miniatura do layer da letra para carregar sua seleção.

Em seguida, selecione a pasta com as imagens do fogo

e clique no ícone Add Layer Mask na parte inferior do

painel Layers.

Uma máscara é inserida e o fogo aparece seguindo a

estrutura da letra.

07

LAyer styLes

Volte para o layer com o texto e aplique dois layers

styles; eles são importantes para desenhar melhor o

contorno do texto e enfatizar o efeito. Mas, antes, reduza

a opacidade do Fill de 100% para 0% pelo painel Layers.

Em seguida, clique o ícone Add Layers Effects, que possui

um FX, e configure-o segundo as telas seguintes.


08

09

eDitAnDO A máscArA

Usando a ferramenta pincel você irá pintar sobre a máscara

que esconde a textura de fogo com a cor branca, revelando

algumas chamas ao redor do texto e tornando o

resultado mais interessante.

Ajuste FinAL

Revista DESKTOP 77

Usando o comando Liquify, fiz um último ajuste deformando

um pouco o texto. Está pronto!

Você pode também adicionar algumas pequenas chamas

laterais para valorizar o efeito do fogo. Basta duplicar

o arquivo inicial e posicioná-lo usando o comando

Free Transform, tecla de atalho T.

alekeese@photopro.com.br


phOtOshOp prO

Diego Navarro

PhotoshoP em movimento:

atMosFEra DE

DEVanEio

EM VíDEo

www.dtp.com.br/desktop116

10m

com o photoshop extended, temos A possibilidAde de

importAr um tAKe dedeo e, com o recurso smArt objects,

AplicAr um efeito A todos os quAdros do vídeo.

criAremos com A técnicA A seguir um efeito esfumAçAdo,

linguAgem bAstAnte utilizAdA em trAbAlhos de

finAlizAção pArA envolver os personAgens em umA

AtmosferA de sonho ou memóriAs pAssAdAs.


luz, photoshop…

aÇÃo!

01

02

impOrtAçãO e

áreA De trAbALhO

Inicie escolhendo a configuração de área de trabalho

adequada para se trabalhar com arquivos dedeo no

Photoshop. Acesse o menu Window>Workspace>Video

ou selecione essa opção listada no menu pop-up na área

superior direita do aplicativo. Em seguida, importe o take

para o Photoshop através do menu File>Import, navegue

até a pasta onde está o arquivo dedeo e o selecione.

cOnversãO

pArA smArt FiLter

Para o efeito de um filtro do aplicativo afetar todos os

quadros do take, ao invés de ter ação sobre um único

frame apenas, primeiro deve-se transformar o Video

Layer em um Smart Object pelo menu Layer>Smart

Objects> Convert to Smart Object ou clicar com o botão

direito do mouse ao lado da miniatura do layer no Painel

Layers e escolher a opção Convert to Smart Object no

menu contextual.

03

Revista DESKTOP 79

AtmOsFerA De sOnhO

Inicie essa etapa acessando o menu Filter>Blur> Gaussian

Blur para desfocar levemente a imagem tendo

como objetivo tirar a evidência das características de

contornos. Ao final do resultado desejado clique em OK

para aplicar o efeito aos quadros do take.

No Painel Layers o filtro é exibido como um Smart Filter,

sendo que uma coordenada editável é aplicada ao Smart

Object. Dê um clique duplo no ícone de mesclagem

avançada do recurso, ao lado do nome do filtro.


80

Revista DESKTOP

Na caixa de diálogo Blending Options selecione o modo

de mesclagem Lighten e reduza a opacidade para 70%.

Dessa maneira, uma névoa envolverá a imagem, além de

obtermos um resultado com brilho suave nas áreas claras.

Para ter acesso aos valores utilizados no filtro ou

às configurações de mesclagem avançada, em

qualquer momento do processo criativo, dê um

duplo clique no nome da coordenada ou no ícone

do recurso Blending Options, respectivamente.

04 cOLOrAçãO

LOcALizADA

Uma comando bastante intuitivo e visual para a criação

de efeitos de cor dentro do Photoshop é o Color Balance.

Tal comando nos permite atuar nas áreas claras, escuras

e de meio-tons do nosso take. Para isso, devemos

selecionar uma das três opções antes de começarmos os

ajustes. Assim, utilize os sliders das cores para obter um

resultado mais criativo, ao seu gosto, nas características

das cores da cena.

Ao final do processo, um layer de ajuste é criado logo

acima do layer, nos permitindo, com um clique duplo

sobre o ícone do ajuste, acessarmos esses valores caso

queiramos configurar algum dos sliders novamente.

diego@photopro.com.br


Adode Certifi ed Expert;

Consultor Adobe Systems Brasil;

Diretor do Grupo PhotoPro;

Autor do livro Tratamento & Edição

Profi ssional de Imagens, do DVD

Photoshop CS4 Canais, Máscaras

e Seleções e coautor do DVD

Photoshop & Fotografi a: A Arte

da Imagem Conceitual, com

Brasilio Wille.

Tel.: (11) 4013-7979

cursos@photopro.com.br

www.photopro.com.br

TREINAMENTOS DE PHOTOSHOP AVANÇADO COM ALEXANDRE KEESE

PHOTOPRO TV - O Podcast do Alexandre Keese

Photoshop, informação, tecnologia e muito conhecimento.

www.photopro.com.br

L O J A . P H O T O P R O . C O M . B R


phOtOshOp prO

Kauê Luz e Leonardo Luz

www.dtp.com.br/desktop116

5m

inFrarED

a luz quE nÃo sE Vê.


aCiMa Do VísiVEl

Quando um diretor de arte nos procurou para fazer

uma fotografia que remetesse a um mundo surreal,

logo imaginamos uma centena de efeitos que poderíamos

provocar no Photoshop. Talvez, ainda, se uníssemos

duas imagens, poderíamos mais uma vez colocar

o produto fotografado no estúdio e depois aplicá-lo

em um fundo retirado de um banco de imagem para

parecer algo extraordinário. Mas o que não esperávamos

era que o cliente desejava uma sessão de imagens

para que ele pudesse escolher a melhor! Então, resolvi

lançar mão de uma técnica extremamente antiga mas

que sempre causou uma espantosa surpresa no observador:

fotografia infravermelha. Usar o comprimento de

onda acima do espectro visível, perto dos 900nm, para

obter imagens, é uma forma já usada com películas em

preto e branco especiais e que tinham uma revelação

também especial.

Revista DESKTOP 83

É um tipo de imagem muito útil no campo científico

para o registro do calor produzido pelos corpos, porém,

com a fotografia digital, isso se tornou muito mais simples.

Apesar de nosso sensor ter como um dos grandes

problemas a alta sensibilidade aos comprimentos de

onda infravermelha, isso se foi com o uso de um filtro -

o hot mirror - que na frente desse sensor elimina esses

raios e deixa apenas o espectro visível passar. Ou seja, a

máquina “enxerga” apenas o que enxergamos.

Algumas máquinas pequenas, como o cybershot da

Sony, tiveram essa proteção retirada e, assim, com elas,

podemos fotografar no escuro.

Mas a grande sacada realmente é fotografar quando

temos muita luz, pois o diferencial é o registro inverso

de todas as cores; o azul ficará preto, o vermelho será

branco, e assim todas as cores serão registradas de

forma totalmente diferente daquilo que estamos acostumados

a enxergar.

registro das cores visíveis ao olho humano registro inverso das cores


84

Revista DESKTOP

transForManDo uM JarDiM EM uM

MunDo surrEal.


01

bALAnceAr O

pOntO brAncO

Por ser um arquivo RAW, a imagem será aberta pelo

Camera Raw do Photoshop. Lá, o primeiro ajuste feito foi

o balanceamento do ponto branco. E, para isso, vamos

encontrar a área que mais emite o infravermelho - neste

caso, as folhagens verdes.

Antes de finalizar o ACR é preciso clicar no centro inferior

da janela e configurar a relação de Bits por canal

para 16. Dessa maneira, teremos condições melhores

de ajuste no Photoshop.

02

inversãO peLO

chAnneL miXer

Já no Photoshop, invertemos as cores por meio do menu

Layer > New Adjustment Layer > Channel Mixer. Na janela

de Channel Mixer, selecionamos o canal vermelho e

configuramos com os valores R=0 G=0 B=100. Depois, selecionamos

o canal Blue com os valores R=100 G=0 B=0.

03 cOntrAste

O próximo passo foi ajustar o contraste da imagem pelo

menu Layer > New Adjustment Layer > Levels. Utilizamos

os indicadores preto e branco, posicionando-os

nos limites do gráfico para que a imagem adquirisse um

melhor nível de contraste. Para intensificar a sensação infravermelho

acessamos Layer > New Adjustment Layer

> Gradient Map.

Optamos por escolher cores que se assemelhassem à

reação criada por meio dos sensores e filtros de infra. Por

exemplo, amarelho e azul.

04

Ajustes e FLAre

Revista DESKTOP 85

Também alteramos o Blend mode desse layer de ajuste

para Color. Selecionamos a máscara de layer, ativamos

o pincel com a tinta preta e eliminamos o gradiente nas

áreas em que se encontra a modelo.


86

Revista DESKTOP

Depois de criar um novo layer, utilizamos Shift+F5 (Menu

Edit > Fill) e preenchemos o layer com uma cor (Content:

Color). Modifique o Blend Mode para Screen e diminua a

opacidade para 30%

Crie mais um layer com o Blend mode em Screen e utilize

o pincel com uma nova cor. Preencha as áreas próximas

ao modelo e o canto direito, simulando assim um flare.

05

pAstA e máscArA

Selecionamos esses dois layers, responsáveis por cores

em screen, e com Cmd+G (PC: Ctrl+G) os inserimos em

uma pasta. Depois, criamos uma máscara na pasta utilizando

o menu Layer > Layer Mask > Reveal All.

06

muDAnçA nOs cAnAis

Por meio do menu Window > Channel, ativamos a janela

de canais. Com o Cmd (PC: Ctrl) pressionado, clicamos na

miniatura do canal verde (Green), selecionando somente

áreas setorizadas da imagem.

Por meio do menu Edit > Fill, preenchemos com preto

as áreas selecionadas na máscara criada na pasta.

Depois, é só diminuir a opacidade para 70%.

Pronto! Uma imagem surrealista, criada de uma maneira

híbrida.

curso@grupoluz.com.br

www.grupoluz.com.br


phOtOshOp prO

AC Espilotro

uMa FontE

ChEia DE graça

www.dtp.com.br/desktop116

4h

fAzendo um pAsseio visuAl por AlgumAs

revistAs importAdAs, fiquei curioso com o

estilo de um dos títulos, todo cheio de flores.

resolvi investir um tempo desconstruindo essA

imAgem pArA trAzê-lA pArA este nosso espAço

e mostrAr como isso poderiA ser feito com o

photoshop. então, mãos à obrA!


01

AbrinDO um

nOvO DOcumentO

Abra um novo documento 40 x 14 cm com 300 ppi.

Use o fundo branco para facilitar na diagramação das

imagens. Atenção: fique preparado para trabalhar com

aproximadamente 600 layers.

02

títuLO principAL

Digite o título: photo. Use cada letra com uma fonte e

tamanho, isso deixará o layout mais dinâmico e criativo.

Digite o segundo título: shop. Dessa vez, use uma única

fonte.

03 imAgens

Use diversas imagens de flores, borboletas e passarinhos.

É preciso trabalhar as imagens tirando os fundos.

Depois, é só ir arrastando para o documento principal e

ajustando os tamanhos. Faça várias cópias e coloque-as

sobre as letras. Para copiar basta clicar sobre a imagem

com Option e arrastar, criando uma cópia da imagem

em um novo layer.

Com o Smart Sharpen, por se tratar de um filtro de

nitidez, a imagem a princípio deve ser analisada

a 100% na tela para que você possa ver de forma

clara como o filtro está trabalhando sobre ela.

Revista DESKTOP 89


90

Revista DESKTOP

04

cOLOrinDO As

bOrbOLetAs e OutrOs

eLementOs

Trabalhe nas cores das borboletas e em outros elementos

utilizando o Hue/Saturation. Adicione um novo Adjustment

Layer de Hue/Saturation pelo ícone da paleta

Layer e altere o valor de Hue para a cor desejada. Modifique

um pouco o Saturation. Dessa maneira, você pode

alterar as cores das borboletas e de algumas flores.

05 trAbALhAnDO

O segunDO títuLO

Na paleta dos Layers clique no ícone Layer Style.

Você irá trabalhar o título photo. Aplique as seguintes

configurações:

Ao criar outros elementos fique ligado nas cores.

Pois as cores devem manter a mesma escala de

tons para não perder a harmonia.


06

um pOucO mAis

De cOntrAste

Vamos trabalhar com o contraste e aproveitar para

trazer um pouco mais de luz no ambiente geral. Crie

um novo layer de ajuste clicando no ícone que é um

círculo preto e branco na paleta dos Layers. Com isso,

voce irá criar um layer chamado New Fill Adjustment

Layer. Você deverá estar no último layer.

07 FinALizAnDO

Para finalizar, coloque uma foto de fundo. Pronto, nosso

título está pronto. É isso aí pessoal, espero que tenham

curtido. Até a próxima edição!

espilotro@ajato.com.br

www.flickr.com/photos/espilotro

www.a2.com.br

Revista DESKTOP 91


phOtOshOp prO

Marcio Negherbon

ManipulanDo

iMagEns ExtErnas

Para mim sempre foi um desafio manipular imagens

externas. Digo isso pois a maioria das minhas referências

de imagens publicitárias é de imagens obtidas em estúdio,

ilustrações ou 3D. Nesses casos, você sempre tem o

controle absoluto da luz, sombras e objetos. Podemos

montar em estúdio cenários perfeitos, mesmo quando

Créditos

AgenciA

ddb&co istAnbul

cLiente

Audi

Diretor De Arte

luis tAuffer

MAnipuLAção De iMAgeM

mArcio negherbon

e luis tAuffer

se trata de ambientes urbanos. Na verdade, isso sempre

é montado pensando em uma imagem publicitária, ou

seja, qualquer arranhão, grafite, desgaste ou sujeiras de

parede, por exemplo, são minuciosamente estudados e

posicionados de maneira a tornar o cenário o mais real

possível e, acima de tudo, mais bonito.


Pois bem, neste trabalho existiam dois grandes desafios:

Primeiro transformar uma imagem urbana (obtenção

externa) em uma imagem com ares de foto publicitária. O

segundo desafio era o conceito: criar os feixes de luz de

xenon de um AUDI.

O foco da imagem seria a luz dos faróis de xenon iluminando

um pai e seu filho atravessando a rua, com uma

placa de trânsito pendurada no pescoço do pai.

Com esses faróis você enxerga duas vezes mais à noite

do que o normal. Como em todas as fusões que faço,

comecei manipulando todas as imagens separadamente,

ganhando mais qualidade e agilidade.

Qualidade, pois tenho o foco voltado somente para a

imagem que estou manipulando, podendo identificar

muito melhor os defeitos ou efeitos para deixá-la melhor.

É como se eu isolasse a imagem das outras, me concentrando

somente em suas particularidades. Aqui, é claro,

cabe uma grande ressalva: mesmo trabalhando nas

imagens separadamente, sempre as manipulo pensando

na fusão final.

De maneira alguma corrijo ou insiro ajustes incoerentes

com o cenário que depois será montado. Exemplo: digamos

que preciso manipular uma imagem que tenha uma

luz forte, de meio-dia. Trato os elementos separados, mas

não posso esquecer o conceito geral da imagem, que é

um sol a pino.

Outro item, a agilidade, diz respeito ao fato de que,

ao trabalhar cada imagem separadamente, lidamos

com arquivos mais leves e podemos visualizar e corrigir

pontualmente eventuais problemas - o que não seria

possível se tivéssemos realizado toda a montagem para

depois fazer os ajustes.

Bom, explicado esses dois pontos, vamos à prática! Para

realizar este trabalho recebi três imagens: uma da rua com

os prédios, o pai com o filho e a placa.

plaCa

Comecei pela placa. Ela parecia um vetor, então usei a

terceira etapa da engenharia de imagens, a etapa chamada

RENDER, que se baseia em recortar todas as partes

do objeto ou modelo e aplicar novas texturas e cores.

Para deixar a placa mais real, apliquei uma textura de

aço escovado sujo usando o blend mode Multiply.

Além disso, criei dois furos e construí um volume para

dar espessura.

Revista DESKTOP

93

pai E Filho

Primeiro, fiz uma limpeza básica eliminado fios soltos

das roupas, logomarcas e algumas imperfeições de

pele. Depois, acertei a forma das roupas, onde geralmente

temos dobras muito marcadas ou formas

estranhas. É importante que esses problemas sejam

solucionados antes do recorte. O próximo passo,

como de costume, foi recortar todas as partes, como

calça, casaco, camisa, sapatos, pele etc. Tudo isso para,

depois, poder ter controle absoluto sobre todos esses

detalhes separadamente. Agindo assim, posso alterar

cores ou aplicar luz e sombra de forma localizada. Isso é

fundamental para a etapa da Ambientação.

rua E prÉDios

O terceiro passo foi manipular a rua com os prédios.

Agora vem a dica mais importante: mesmo sabendo

que, no final, a imagem seria bem escura, o diferencial

aqui foi eliminar qualquer informação desnecessária.

Sendo assim, investi um bom tempo eliminando sujeiras,

rachaduras no asfalto e praticamente todas as placas

com nomes e propagandas. Outro detalhe importante

foi eliminar vários pontos de luz que existiam na imagem

original. Isso, sem dúvida, iria “roubar” a atenção. Não

podemos nos esquecer de que, neste caso, o foco são as


94

Revista DESKTOP

luzes de xenon. Qualquer outro objeto ou luz que fosse

distrair a leitura da imagem seria prejudicial. Essa preocupação

com esses pequenos detalhes é o que pode nos

diferenciar dos outros. Em uma imagem publicitária, isso

é sempre fundamental. De nada adianta saber iluminar

e aplicar um monte de filtros se a sua base não estiver

totalmente pronta para ser ambientalizada.

Com as três imagens manipuladas separadamente, posso

começar a quinta etapa da Engenharia de Imagens:

a montagem. Como geralmente acontece, o Diretor de

Arte me passou um prisma para seguir como referência.

O que fiz foi deixar esse prisma no formato e resolução

corretas. Na imagem em questão, o formato tinha que

ter 40x60 cm com 300ppi.

Depois, comecei a sobrepor e posicionar as imagens

sobre o prisma. Lembrando que, se precisarmos reduzir,

ampliar, distorcer etc, podemos fazer isso sempre de

uma só vez. Se, por exemplo, você reduzir a imagem para

encaixar no prisma e depois do OK perceber que não

ficou exatamente na posição, volte o comando e refaça a

redução. Isso porque, cada vez que alteramos o tamanho

de uma imagem, estamos perdendo qualidade.

xEnon

O próximo desafio foi criar as luzes

de xenon. Para isso, criei uma seleção

elíptica e a distorci para ficar

mais vertical. Adicionei a essa seleção

um ajuste de curva e a clareei.

Feito isso, apliquei um Gaussian

blur seguido de um Motion blur na

vertical. Posicionei a luz para iluminar

somente o menino e, depois,

dupliquei esse ajuste de curva e o

direcionei para o lado direito para

iluminar o pai. Pronto! Obtive a

simulação de dois feixes de luz.

Para dar mais ênfase ao conceito

da campanha, escureci gradualmente

as bordas usando vários

ajustes de curvas até se aproximarem

do pai com o filho.

Depois de muitas curvas, sempre

tendo como referência o “real

publicitário”, fui aplicando as luzes

e sombras para deixar o layout com

o aspecto final.

Com a imagem ambientada,

achatei toda ela usando o famoso

“tudo + E” no teclado (Command

+ Option + Shift + E) e apliquei três

filtros, conforme explico abaixo:

1 • Portraiture: faz uma leitura

dos tons da imagem e automaticamente

elimina manchas,


deixando a imagem com uma plasticidade muito usada

em publicidade. O que mais gosto nesse filtro é que,

diferente do Surface blur ou Neat image, os detalhes

finos permanecem intactos.

2 • Unsharp mask: como a imagem é bem escura, apliquei

esse filtro para tentar dar mais corte, ou seja profundidade

de campo, com valores baixos de amount 20

e altos de radius 70. Às vezes, o High pass desempenha

melhor essa função, mas, neste caso, criaria um halo

entre o final dos prédios e o céu.

3 • Smart sharpen: agora sim, a busca por mais

detalhes finos. Apliquei um Smart sharpen com 200

de amount e 1 pixel de Radius. O valor ideal do Smart

sharpen depende do substrato e do dispositivo de

saída.

Todos os valores desses três filtros servem somente

para esta imagem. Não são um padrão!

Revista DESKTOP 95

FusÃo rEalista

Para finalizar, apliquei um grão bem sutil, para dar mais

realismo à montagem. Geralmente, isso se faz necessário

quando temos originais obtidos de diferentes

formas e temos que fazer uma fusão. Neste caso, eu

tinha uma imagem feita em estúdio, outra externa e

um vetor. Para criar esse grão existem diversas formas,

mas usei um novo layer sobre todos com um preenchimento

cinza. Depois, apliquei um Noise de 5, com as

opções Gaussian e Monochromatic ativas. Em seguida,

apliquei um Blur more e pronto! Bastou alterar o Blend

para Overlay com opacidade de 50%.

DirEÇÃo DE artE

Quero fazer um agradecimento especial ao Diretor de

Arte que criou e dirigiu este trabalho, Luis Tauffer. Todas

as campanhas da AUDI são muito bem refinadas e têm

um grau de exigência enorme. Por isso, agradeço ao

DA pela confiança de manipular esta campanha aqui

no Brasil em nosso estúdio.

negherbon@terra.com.br


phOtOshOp prO

Felipe Zacharias

25m

o olhar

o olhAr diz muito sobre As pessoAs. os orientAis dizem que o olhAr é A jAnelA dA AlmA;

expressAm tristezA, AlegriA, AngústiA, sem que digAmos umA únicA pAlAvrA sobre como

nos sentimos.

www.dtp.com.br/desktop116

por isso, dediquei este tutoriAl Ao olhAr. no cAso, A pArtir de umA foto, quis dAr à

imAgem um impActo visuAl mAior, recorrendo Ao contrAste dA fotogrAfiA p&b e às

cores fortes refletidAs nA íris.


01 curves

Com minha imagem aberta no Photoshop, não me

preocupei em fazer um tratamento completo, pois

queria apenas dar um efeito mais artístico. No momento,

trabalhei somente com o contraste da imagem. Utilizei o

comando Curves para ajustar esse contraste levemente.

02

high pAss

Em seguida, apliquei um filtro chamado High Pass

(Filter>Other>High Pass). Antes de aplicar o filtro, devemos

dessaturar a imagem (Image > Adjustments > Desaturate).

Agora, com a caixa do filtro High Pass aberta,

utilizei o valor de 10 pixels. Depois, basta mudar o Blend

mode desse layer de Normal para Hard Light.

03

inversãO e Ajuste

Revista DESKTOP 97

Fiz uma seleção ao redor do olho, inverti e apliquei um

layer de ajuste de Curves. Troquei o Blend mode de Normal

para Multiply e, para não ficar com uma transição

“dura”, apliquei um Gaussian Blur na máscara.


98

Revista DESKTOP

04

pretO e brAncO

Para deixar somente a íris colorida, selecionei-a, inverti

a seleção e adicionei um layer de ajuste Black & White.

Depois, repeti o mesmo processo do Passo 3 na máscara.

05 sAturAçãO

e cOntrAste

Adicionei mais um layer de ajuste de Curvas (neste

momento, poderia ser Levels, Brilho e Contraste) e não

trabalhei no layer de ajuste; somente troquei o Blend

mode de Normal para Soft Light, ganhando um pouco

mais de contraste na imagem e saturação na cor da íris.

06 íris

Vamos trabalhar um pouco na íris do olho. Com a tecla

Alt (PC: Ctrl) do teclado pressionada, cliquei sobre o

ícone Create a new Layer. Repare que abrirá uma caixa

de diálogo. Nessa caixa, troque o Blend mode de Normal

para Overlay e clique na opção abaixo.


07

08

DODge e burn tOOL

Com as ferramentas Dodge Tool (o) e Burn Tool (o), vamos começar a trabalhar

nessa camada cinza criada no passo anterior. Selecione a ferramenta Dodge

Tool e passe-a no meio da íris e, com a Burn Tool, passe-a em sua borda.

phOtO FiLter

Para fazer o acabamento, adicionei um layer de ajuste chamado Photo Filter

para dar um tom de amarelo, mas bem fraquinho. Depois de feito isso, achatei

a imagem (menu Image > Flatten Image). E, para finalizar, criei uma vinheta.

felipe@photopro.com.br


phOtOshOp prO

photoshop

ConFErEnCE 2010

entre mitos e verdAdes

sobre o Adobe photoshop,

A versão cs5 do AplicAtivo

foi A grAnde estrelA!


O tema do Photoshop Conference deste ano pode ter

sido mito ou verdade, mas o fato é que quem roubou

definitivamente a cena, sem sombra de dúvidas, foi o

novo Photoshop CS5.

A nova versão do aplicativo da Adobe foi o tema principal

do keynote realizado por Zorana Gee, gerente de

desenvolvimento do Photoshop, que participou pela

segunda vez do evento.

Zorana, que se declara apaixonada pelo Brasil (ela já visitou

o país seis vezes, quatro a passeio), demonstrou sua

simpatia introduzindo sua apresentação em português

para depois, em inglês, começar a dissecar as novidades

do Photoshop CS5.

Entre os mais de 300 highlights, Zorana apontou alguns

aprimoramentos muito úteis para três segmentos de

aplicação: fotógrafos, profissionais de criação e design e,

Revista DESKTOP 101

por fim, para aqueles que querem o melhor de suas imagens,

mas precisam de produtividade em seu dia a dia.

Além disso, ela também destacou que, como acontece

em todas as atualizações de softwares da Adobe, sugestões

de usuários dadas por meio de blogs e e-mails

foram usadas para melhoras no aplicativo, como nos

chamados recursos JDI (ou just do it), que se referem

a simples comandos que fazem as vezes de aplicações

repetitivas – como, por exemplo, o painel com a opção

Apply to All.

Destaque, ainda, para novas ferramentas do Lightroom

3, como otimização de contraste, eliminação de ruídos

de cores e luzes com o Remove Noise, controle de

granulação como efeito artístico (ou não), a forma

otimizada como o aplicativo promove melhorias em

áreas de imagem sem comprometer qualidade real


102

Revista DESKTOP

dos pixels (como no caso de ajustes pontuais em áreas

de imagens), integração com o ACR 6 (Adobe Camera

Raw) etc.

Já no Photoshop CS5, estiveram entre os destaques de

Zorana as ferramentas aprimoradas de HDR (com a qual

se pode “fundir” várias imagens e aproveitar o melhor de

cada uma delas em termos de contraste, luz e cor), novas

ferramentas de seleções como o Soft Edges, Refine Brush,

melhor controle sobre áreas com contaminação de cores,

entre outras.

Arrancando aplausos, Zorana demonstrou, ao vivo e a

cores, a funcionalidade da nova Content-Aware Fill, com

a qual, a partir de uma simples seleção, pode-se eliminar

objetos das imagens como num passe de mágica (para

maiores informações, veja artigo publicado por Alexandre

Keese na edição 115 da Desktop).

A seguir, acompanhe uma entrevista exclusiva com Zorana

Gee feita para a Revista Desktop.

Desktop - Qual foi sua impressão neste segundo contato

com o público do Photoshop Conference?

Zorana - Eu admiro o profissionalismo dos participantes

do evento. Diferentemente do público que participa dos

congressos de Photoshop nos Estados Unidos, que são,

na maioria, iniciantes, aqui os participantes possuem

nível avançado. Além disso, não é segredo que admiro o

trabalho dos usuários de Photoshop brasileiros. Sempre

acompanho trabalhos publicados em websites e blogs e,

quando vejo belas imagens, noto, “oh, é brasileiro”. E isso

se repete (risos).

Desktop – Focando nas áreas de criatividade e fotografia,

quais são as maiores novidades do Photoshop

CS5?

Zorana – Para fotógrafos, posso destacar os recursos do

HDR, que estão incríveis. Com ele, o Photoshop segue sua

filosofia de permitir a criação de imagens incríveis com

facilidade. Utilizando o Lightroom 3 e o Photoshop CS5,

fotógrafos podem aplicar vários aprimoramentos em suas

imagens de forma mais fácil. Para profissionais criativos,

os grandes destaques são os novos pincéis e ferramentas

artísticas. É interessante notar, ainda, que mesmo quem

não tem familiaridade com a pintura e com arte pode se

beneficiar desses recursos. Cito o exemplo da Juliane Cost,

fotógrafa muito viajada, que possui imagens incríveis,

zorana: “os participantes do brasil possuem nível avançado.”

mas que não tem familiaridade com pincéis ou pintura.

Mas, quando ela começou a utilizar as novas ferramentas

de pintura do Photoshop, rapidamente descobriu como

aplicá-las na melhora de suas imagens e hoje está realizando

trabalhos impressionantes.

Desktop – E quanto à produtividade? Um software

mais poderoso pode ser também mais produtivo?

Zorana – Sem dúvida. E, a esse respeito, destaco principalmente

o fato de o Photoshop CS5 ser construído sobre

a arquitetura de 64 bits, o que otimiza o trabalho com

imagens e renderizações em níveis avançados. Além disso,

existem os recursos que se encaixam no conceito JDI,

que promovem pequenas melhorias mas que, no final,

influenciam muito na produtividade, resumindo em um

único ou poucos cliques uma tarefa que tomaria tempo.

Desktop – É possível dizer que, hoje, o Lightroom traz

para o mundo digital todos os recursos da sala de

revelação?

Zorana – Sim. E, isso, com a vantagem de se poder aplicar

efeitos e molduras, por exemplo. Além disso, todas as edições

feitas estão dentro de um workflow não destrutivo,

que preserva as informações das imagens originais. Isso

dá aos profissionais uma grande flexibilidade.


Desktop – Em que medida a integração entre o

Lightroom 3 e o ACR 6 otimiza o trabalho com

imagens?

Zorana – Na medida em que se tem o mesmo engine

por trás das duas tecnologias. Como existe essa integração,

os usuários podem ter a certeza de que as mesmas

informações visualizadas no Lightroom estão também nas

imagens abertas no ACR 6. Também vale destacar que,

todas as vezes que existe uma atualização para uma determinada

câmera digital, há o upgrade para o Lightroom

e para o ACR.

noViDaDEs

Além do Photoshop CS5, o Photoshop Conference

ainda contou com uma série de outras novidades,

entre elas, a realização do primeiro Lightroom Day, um

dia totalmente dedicado ao Photoshop Lightroom 3,

um aplicativo de edição e gerenciamento de imagens

que complementa o trabalho no Photoshop por parte

de fotógrafos.

Outra novidade foram os novos Estúdios ao Vivo realizados

nos três dias de evento e nos quais verdadeiros

estúdios fotográficos foram montados no auditório

principal para captura em tempo real e posterior edição

no Photoshop.

Uma terceira novidade que arrancou elogios do

público participante foi a primeira edição do Business

Meeting, uma hora para se discutir formas de valorizar

o trabalho do profissional de imagem no mercado,

durante o qual experiências foram trocadas. O encontro

teve como moderador Alexandre Keese, organizador

do Photoshop Conference e aclamado com um dos

maiores especialistas da América Latina no aplicativo.

business meeting: o mercado em discussão

os CongrEssistas

ViEraM DE toDos os

Cantos Do brasil

Revista DESKTOP 103

“O Business Meeting do Alexandre Keese foi muito

importante. Há quatro anos, no Sergipe, o dono de

uma agência fazia tudo. Agora viram que tem que ter a

presença de um designer, que é preciso um escritório

só para edição de imagens. E continuamos conscientizando

o empresário disso. E também é a hora do

micreiro, do apertador de botão, se profissionalizar pois

ao fazer trabalhos por preços risíveis ele quebra o bom

profissional. Conscientizando o empresário e os micreiros

você irá valorizar os profissionais de Photoshop

e operar com transparência, abrir o jogo”, salientou

Glauber Jatobá, de Aracaju (SE).

E, se falando em Aracaju, vale destacar que os congressistas

no Photoshop Conference vieram de todos os

cantos do Brasil para prestigiar o evento.

Do Rio Grande do Sul ao Amapá, fotógrafos, designers

e editores de imagem se reuniram no congresso para

trocar experiências e se atualizarem. É o caso de Joubert

Ribeiro, designer de São Luís (MA). “Fiz questão de vir de

longe e estar aqui. É como foi dito em alguns anúncios

do Photoshop Conference; eu faço do conhecimento

meu diferencial no mercado. É a primeira vez que venho

e, certamente, será a primeira de muitas”, disse.

“Trata-se de um evento fundamental para a atualização”,

afirmou Marcela de Oliveira, designer de Belo

Horizonte (MG).

“A importância do Photoshop Conference é enorme. É

o momento que profissionais do Brasil se encontram,

trocam experiências. Para mim, como profissional, estar

aqui e aprender novos recursos, ter informações de qualidade

que normalmente não se tem de onde eu venho,

é fundamental. Show de bola”, disse Waldiney Braga que

trabalha no Ministério Público do Estado de Rondônia.

“O Photoshop Conference traz os profissionais mais

renomados. É um evento de nível altíssimo que agrega

muito valor ao mercado”, falou Robinson Ferreira de

Fortaleza (CE).


É uM lEquE Muito

granDE DE pEssoas

atrÁs DE uMa Coisa:

ConhECiMEnto!

A qualidade dos instrutores e do evento também foi

destacada por Isaac da Costa, fotógrafo de Brasília. “O

Photoshop Conference agrega muito valor ao trabalho

do fotógrafo. Muitos pensam que mexer com o Photoshop

é fácil. O aplicativo ajuda, mas isso não tira o

mérito do fotógrafo e do editor de imagem. É isso que

vemos aqui. É um evento que realmente surpreende

todo mundo. Quem vem com a ideia de aprender alguma

coisa apenas, acaba aprendendo muito; e quem vem

para aprender muito, aprende muito mais.”

ExposiÇÃo

O Photoshop Conference 2010 também contou, mais

uma vez, com uma área dedicada à exposição de soluções

e produtos para imagem.

Segundo Wilson Barbosa, gerente de vendas da Wacom

Brasil, que estreou como expositora no evento, “a

Wacom acredita que todos os usuários de Photoshop

deveriam usar uma tablet e, por isso, estar ao lado de

um público altamente qualificado que participa do

congresso é fundamental.”

Já Rogério Privitela, da Ariane, destacou o fato de, pelo

terceiro ano, estar expondo no Photoshop Conference. “É

o terceiro ano que expomos produtos para imagem, préimpressão,

software e vídeo e áudio. É importantíssimo

estar aqui pelos contatos que fazemos. A divulgação aqui

é enorme. O Photoshop Conference tem o grande mérito

de trazer profissionais do Brasil inteiro, desde o mais

simples designer até produtores e diretores de grandes

agências. É um leque muito grande de pessoas que vem

aqui para uma única coisa: conhecimento.”


Transformando ideias em realidade.

Ferrostaal Equipamentos e Soluções Ltda

• São Paulo: (11) 5522-5999 • Rio de Janeiro: (21) 2537-8603 • Amazonas: (92) 3622-4026 • Bahia/Sergipe: (71) 3357-0671 • Ceará: (85) 3308-9898

• Espírito Santo: (27) 3254-1377 • Goiás/Distrito Federal/Tocantins: (62) 3232-8800 • Minas Gerais: (31) 3299-0500/9165-9196 • Paraná: (41) 7813-2937

- ID 85*220655 • Alagoas/Pernambuco/Paraiba/Rio Grande do Norte: (81) 3421-4379 • Rio Grande do Sul/Santa Catarina: (51) 3325-2346

• www.ferrostaal.com.br • graphic.br@ferrostaal.com


Visite a AGFA na

Tecnologia de Chapa Livre de Produtos Químicos

Agfa Graphics

marketinggs.br@agfa.com

Tel.: 11 5188.6400

www.agfa.com.br

ISO 14001 • ISO 9001 • OHSAS 18001

More magazines by this user
Similar magazines