Views
5 years ago

Pesquisas FAU 2007/2008 - fauusp

Pesquisas FAU 2007/2008 - fauusp

Coordenador(a) nacional

Coordenador(a) nacional Título da pesquisa Agência Vigência Resumo MÉXICO Dpto. Sistemas Energéticos, Centro de Investigación en Energía, Universidad Nacional Autónoma de México. Doctor D. Isaac Pilatowsky Figueroa (e-mail: ipf@cie.unam.mx) PARAGUAY DPTO. MEDIO AMBIENTE - ENERGIAS RENOVABLES, Instituto Nacional de Tecnología y Normalización. ARQ. Dª. MARIA EMILIA DE CASTEL (e-mail: oea@intn.gov.py) PERÚ Centro de Energías Renovables, Universidad Nacional de Ingeniería. Ingeniero Mecanico D. Rafael Leonardo Espinoza Paredes (e-mail: respinoza@uni.edu.pe / esplau@terra.com.pe) PORTUGAL Departamento de Energias Renováveis, Instituto Nacional de Engenharia, Tecnológia e Inovação. Doutor Engenheiro D. Helder José Perdigão Gonçalves (e-mail: helder.goncalves@ineti.pt) Departamento de Energias Renováveis, Nacional de Engenharia, Tecnológia e Inovação, Mestrado em Engenharia Mecânica Susana Maria Lasbarrères Camelo (e-mail: susana.camelo@ineti.pt) Maria Lúcia Refinetti Rodrigues Martins O acesso ao solo e à habitação social em regiões metropolitanas da América Latina e da Europa URB-AL – União Européia 2003 a 2007 Trata-se de projeto do Programa URB-AL, da União Européia, cujo objetivo é fomentar a cooperação e intercâmbio de experiências entre governos locais na compreensão e condução de Políticas Públicas de interesse em comum. Abrangendo as cidades de São Paulo, Rosario, Barcelona e Florença, esse projeto, em que a pesquisa e o trabalho técnico estiveram a cargo do LabHab, foi coordenado pelo RESOLO – Departamento de Regularização de Parcelamento do Solo da Secretaria Municipal de Habitação da Prefeitura do Município de São Paulo, tendo como participantes a Municipalidad de Rosario, a Mancomunidad de Municípios del Área Metropolitana de Barcelona e a Regione Toscana, por meio de suas áreas técnicas vinculadas à habitação. O trabalho desenvolvido pelo LabHab, com a participação de pós-graduandos, consistiu na elaboração de um diagnóstico referente a São Paulo, na organização de seminários em São Paulo e no exterior com os demais participantes, na elaboração de uma síntese dos diagnósticos de cada cidade e no desenvolvimento de uma análise comparativa entre as situações e condições existentes nos dois continentes e em cada uma das cidades, além de um documento de recomendações, elaborado em conjunto pelos representantes das cidades envolvidas. O produto final, consubstanciado em publicação trilingüe, de 2007, apresenta uma síntese dos Diagnósticos Locais desenvolvidos por todos os parceiros, segundo uma organização básica em comum para todas as cidades. Envolve a caracterização das condições de carência habitacional ou dificuldade de acesso à moradia, bem como das políticas públicas AUXÍLIO À PESQUISA E OU PARCERIAS INTERNACIONAIS 205

Coordenador(a) nacional Título da pesquisa Agência Parcerias Vigência Resumo aplicadas para enfrentar essa questão. Para tanto, considera aspectos institucionais, urbanístico, financiamento, marco legal e organização social presente em cada país. O estudo histórico e comparado dos quatro casos mostrou que a urbanização acelerada, que ocorreu na América Latina a partir da década de 1950, mas principalmente a partir de 1970, ocorreu na Europa quase um século antes, quando do início da industrialização. Teve nova etapa, com menor intensidade no imediato pós-guerra, desencadeando problemas urbanos semelhantes, de assentamentos precários e irregulares, como o designado por “barraquismo”, na Espanha. Evidencia ainda que, na Europa, o Estado de Bem-Estar Social enfrentou o problema com forte investimento do setor público e regulação econômica do mercado imobiliário, o que na América Latina jamais aconteceu, sendo as poucas e tímidas iniciativas absolutamente desproporcionais à necessidade. Nas cidades latino-americanas é percentualmente irrisória (mais no Brasil do que na Argentina) a parcela produzida pelo mercado formal ou pelo poder público frente ao total de moradias acrescidas a cada ano. A cidade latino-americana é uma somatória do esforço de pequenas economias, do sobre-trabalho na edificação autônoma da moradia e de um amplo quadro de irregularidade urbanístico ambiental. Nessas condições, a função de regularização, que deveria ser apenas um expediente administrativo, complementar a uma política robusta de investimentos em habitação, acaba assumindo uma dimensão bem maior, como portal por onde milhares de excluídos passam em busca de alguma aquisição de direitos e do acesso à cidade e à cidadania – a presença do Estado e dos equipamentos públicos, praças, áreas de lazer e áreas verdes para garantia da convivência comunitária. Paulo César Xavier Pereira Transformações socioterritoriais das grandes áreas metropolitanas. Uma visão comparada dos casos de Buenos Aires, Santiago do Chile e São Paulo CNPq Departamento de Investigações Geograficas Instituto Multidisciplinario de Historia y Ciencias Humanas (IMHICIHU) – CONICET Centro de Información Metropolitana - FADU/UBA Instituto de Geografia - PUC - Chile Instituto de Estudos Urbanos e Territoriais - PUC - Chile Laboratório de Estudos Regionais (LERGEO) - FFLCH-USP 2006 - atual Esse Projeto de Pesquisa Internacional se situa no âmbito do Edital PROSUL e envolve pesquisadores experientes de três países: Argentina, Brasil e Chile. Sua pertinência advém do fato de que qualquer proposta de estudar as cidades latino-americanas se justifica pela enormidade de seus problemas e pela urgência em encontrarmos soluções. Na Argentina, envolve a cooperação de pesquisadores do Departamento de Investigação Geograficas (DIGEO) do Instituto Multidisciplinario de Historia y Ciencias Humanas (IMHICIHU), vinculado ao CONICET e do Centro de Información Metropolitana (CIM), da Facultad de Arquitectura, Diseño y Urbanismo de la Universidad de Buenos Aires (FADU/ UBA). No Chile, pesquisadores do Instituto de Geografia e do Instituto de Estudos Urbanos e Territoriais da Pontifícia Universidade Católica do Chile. E no Brasil duas unidades da Universidade de São Paulo participam do projeto: a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), por meio do Laboratório de Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo (LabFAU) do Departamento de História da Arquitetura e Estética do Projeto; e a Faculdade de Filosofia, 206 A FAU PESQUISA NOS SEUS 60 ANOS

Download do Informativo - fauusp
v14n2