Views
5 years ago

A busca da erradicação do trabalho infantil ... - Fazendo Gênero

A busca da erradicação do trabalho infantil ... - Fazendo Gênero

A busca da erradicação do trabalho infantil ... - Fazendo

Fazendo Gênero 8 - Corpo, Violência e Poder Florianópolis, de 25 a 28 de agosto de 2008 A busca da erradicação do trabalho infantil através de políticas públicas e do empoderamento da população: um sonho possível Sabrina Cassol 1 (UNISC) Trabalho infantil; políticas públicas; empoderamento. ST 41 – Exclusão social, poder e violência 2 1 - Breves contornos sobre o trabalho infantil: do contexto histórico à contemporaneidade A vida laboral das crianças e dos adolescentes sempre existiu. Desde os tempos mais remotos, já se tem o conhecimento da exploração dos infantes, por exemplo, os egípcios faziam uso do trabalho de infantes com relativo desenvolvimento físico tal qual os adultos 2 . Gonçalves demonstra que tanto na Grécia como em Roma a autoridade perante a família era exercida pelo chefe da família. Essa, por sua vez, era tinha como uma unidade econômica, religiosa, política e jurisdicional, regida pelo chefe. O Pater tinha domínio de tudo e de todos; ele administrava toda a família, mulher, escravos e filhos, logo, tanto os escravos como os filhos eram obrigados a trabalhar de acordo com sua vontade e sua autoridade não era questionada. 3 Na Idade Média as crianças e os adolescentes trabalhavam tanto quanto os adultos e não estavam isentos do jugo do dono da terra”. Na cidade os pequenos eram inseridos por seus pais nas Corporações de Ofício, nas quais aprendiam a ser profissionais de algum ramo. Nessas Corporações 4 os aprendizes trabalhavam gratuitamente ao lado dos mestres e dos companheiros com o intuito de algum dia ser profissionais, isto é, companheiros e, por fim, mestres. 5 Com a explosão da revolução industrial, a situação infanto-juvenil piorou muito, visto que os serviços que anteriormente eram feitos por artesões passaram a ser efetuados por máquinas, que poderiam ser manejadas por qualquer pessoa, até mesmo por crianças, sem que a qualidade do produto fosse modificada. As crianças e as mulheres eram conhecidas por “meias forças”, pois se sujeitavam a ganhar menos do que os homens. 6 O Estado, impregnado pelos ideais do liberalismo, abstinha-se de dar um tratamento protetivo aos pequenos que se sujeitavam a jornadas extenuantes, trabalhos insalubres em condições subumanas. A mudança desse quadro não se deu sem esforço, pois a proteção ao labor das crianças e adolescentes sempre esbarrou na objeção dos grandes industriais e dos próprios genitores. 7 Disso tudo, percebe-se, já neste período, os reflexos dessa exploração incontida e cruel, pois conforme o tempo ia passando os problemas sociais advindos desta atividade usurpatória começaram a aflorar-se e a irradiar seus efeitos perniciosos como, por exemplo, o crescente analfabetismo, o surgimento de doenças, deformidades causadas pelo trabalho, além da pobreza,

Plano Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e ...
Trabalho infantil na Terceira Revolução Industrial - pucrs
Aspectos qualitativos do trabalho infantil no Brasil - Portal Margen ...
Trabalho infantil na Terceira Revolução Industrial - pucrs
O trabalho infantil doméstico nas cidades de Belém, Belo Horizonte ...
O fim do trabalho infantil: Um objetivo ao nosso ... - Site da PFDC
Medir o progresso na Luta contra o Trabalho Infantil - International ...
Encontros PETI/OIT sobre o trabalho infantil - International Labour ...
Plano Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e ...
Juiz autoriza trabalho de adolescentes na lavoura e causa protestos ...
O trabalho infantil e a nossa responsabilidade para sua erradicação ...
Download do Trabalho - Fazendo Gênero - UFSC
A busca da diversidade no setor financeiro ... - Fazendo Gênero