Views
4 years ago

Gênero, Ciência e Tecnologia. ST 22 Isabel ... - Fazendo Gênero

Gênero, Ciência e Tecnologia. ST 22 Isabel ... - Fazendo Gênero

Assim parece, que se de

Assim parece, que se de um lado as formas de inserção e de valorização do trabalho das mulheres em empregos subalternos são primeiramente ligadas às condições e ao estatuto do trabalho (Georges, no prelo), as orientações das mulheres pelas profissões mais prestigiadas, como a de engenheiro, poderiam ser ligadas tanto à hierarquia interna do sistema educativo, quanto a seu rendimento no mercado de trabalho. Portanto, a nossa proposta é de verificar estas suposições, e de analisar o peso da origem social, da escolaridade (saberes formais) e das ocupações anteriores (saberes informais) de um lado sobre as trajetórias sócio-profissionais de trabalhadores(as) subalternos(as) na área da telemática, e do outro sobre as carreiras das engenheiras. A pesquisa de campo A pesquisa empírica, as observações sobre as situações de trabalho e entrevistas biográficas em que é baseada a análise apresentada nesta comunicação foram realizadas entre março de 2002 e agosto de 2004 i . A diversidade crescente das relações de trabalho, em especial na área da telemática gerou a necessidade de realização da pesquisa de campo em uma grande variedade de organizações. Dessa forma, foram pesquisadas quatro empresas de tele-marketing e duas agências de intermediação de emprego no Brasil. Os contatos iniciais com esse campo foram estabelecidos através de contatos pessoais com a prefeitura de S. André, através da ABT (Associação Brasileira de Telemarketing) e contatos com o sindicato único da categoria, o Sintratel (Sindicato dos Trabalhadores em Telemarketing e Rádio Chamada do Estado de São Paulo). As entrevistas (32 no total; nove com sindicalistas e gerentes, 23 com operadores(as) de telemarketing, sendo 17 mulheres e 15 homens) e as observações das situações de trabalho foram conduzidas em seis lugares diferentes: I) em um banco situado em São Paulo (Organização A: três visitas — dois gerentes, um empregado); II) em uma grande empresa terceirizada situada na região do ABC, em São Bernardo (Organização B: quatro visitas — um gerente, duas supervisoras, seis empregados(as) 1 ); III) em uma empresa terceirizada de fim de linha, atuando no setor bancário, situada em São Paulo (Organização C: uma visita — um gerente, dois empregados(as)); IV) no sindicato único do setor do telemarketing, Sintratel 2 (Organizações D e E: sete visitas — um presidente, seis operadores(as) de empresas de telemarketing terceirizadas, localizadas em São Paulo); V) em uma agência pública e sindical de emprego situada em Santo André (Organização F: quatro visitas — um diretor executivo, um gerente e sete operadores(as) de telemarketing empregados(as) pela central); VI) em uma ONG (Organização G: uma operadora). Entrevistas realizadas no setor de tele-marketing por sexo e nível hierárquico 1 O principal cliente desta empresa é a antiga empresa das telecomunicações, em situação de monopólio até o final dos anos 1990. 2 Trata-se de empresas mencionadas nas entrevistas, realizadas com sócios do sindicato. - 2 -

Nível Gerência Subtotal Operadores Subtotal Total hierárquico (as) Sexo Mulheres Homens Mulheres Homens Organização A 0 2 2 0 1 1 3 Organização B 2 1 3 4 2 6 9 Organização C 0 1 1 1 1 2 3 0 1 1 4 2 6 7 Organizações D e E (no sindicato) Organização F 0 2 2 5 2 7 9 Organização G 0 0 0 1 0 1 1 Total 2 7 9 15 8 23 32 Negociei as entradas no campo das engenheiras através de relações pessoais com um professor de engenharia da USP/PUC de São Paulo, quem estabeleceu alguns contatos com antigas alunas, assim como através de uma associação profissional, o instituto de engenharia de São Paulo situado na Vila Mariana, assim como através de contatos com outros pesquisadores do Cebrap que já trabalhavam na área de engenharia de telecomunicações 3 e alguns contatos pessoais. Nas empresas onde realizei várias entrevistas, as primeiras entrevistadas estabeleceram os contatos com as demais. Nível hierárquicotítulo/ Empresa de telecomunicações Entrevistas realizadas com as engenheiras por nível hierárquico e título Gerência engenheiro(a) técnico(a) Total Empresa T 3 3 Empresa U 1 1 2 Empresa V 1 1 Empresa W 1 1 Empresa X 1 1 Empresa Y 1 1 Empresa Z 1 1 Total 4 5 1 10 As trajetórias sócio - profissionais dos(das) tele - atendentes e as carreiras das engenheiras A população do setor de tele - marketing caracteriza-se, notadamente, por sua grande heterogeneidade interna. O único elemento de homogeneidade é o segundo grau completo, a condição mínima de ingresso no setor. As origens sociais dos(das) tele - atendentes, bem que globalmente de origem popular, podem ser muito desiguais entre si: encontram-se filhos(as) de empregadas domésticas como de metalúrgicos. Também, tem casos de descendentes de empresários, cursando uma Universidade privada de bom nível de engenharia de telecomunicações (a excepção). Portanto, o significado desse emprego nas trajetórias sócio - profissionais dos(das) tele - atendentes, que define a sua dinâmica, varia segundo o percurso anterior e as perspectivas no 3 Queria agradecer, notadamente, à Flávia Consoni. - 3 -

Gênero Ciência e Tecnologia. ST 22 Claudia ... - Fazendo Gênero
Gênero, Ciência e Tecnologia. ST 22 Maria de ... - Fazendo Gênero
1 Gênero , Ciências e Tecnologia. ST. 22 Auri ... - Fazendo Gênero
Gênero nas 'ciências naturais e exatas'. ST 25 ... - Fazendo Gênero
Gênero, violência e segurança pública ST. 39 ... - Fazendo Gênero
ST 24 Isabel Aparecida Felix Universidade ... - Fazendo Gênero
Gênero e sexualidade nas práticas escolares. ST ... - Fazendo Gênero
Violência; Gênero; Ciências - Fazendo Gênero
Gênero na Literatura e na Mídia. ST. 4 ... - Fazendo Gênero
gênero, idade média e interdisciplinaridade. ST ... - Fazendo Gênero
gênero, idade média e interdisciplinaridade ST ... - Fazendo Gênero
Gênero nas Ciências Naturais e Exatas – ST 25 Carla Giovana ...
Gênero e Religião ST. 23 Erica Piovam de Ulhôa ... - Fazendo Gênero
1 Gênero e Religião ST. 24 Joice Meire ... - Fazendo Gênero
Gênero e sexualidade nas práticas escolares ST ... - Fazendo Gênero
Gênero, memória e narrativas - ST 41 Lucia M. A. ... - Fazendo Gênero
classe, etnia e gerações. ST 34 Neuza de Farias ... - Fazendo Gênero
Violência de Gênero ST.5 Ana Luiza dos Santos ... - Fazendo Gênero
Gênero e Religião – ST 24 Sônia Cristina Hamid ... - Fazendo Gênero
Gênero e Religião – ST 24 Nadia Maria Guariza ... - Fazendo Gênero
1 Gênero, raça/etnia e escolarização. ST 23 Ana ... - Fazendo Gênero
1 Questões de gênero e educação – ST 58 ... - Fazendo Gênero
História, gênero e trajetórias biográficas – ST 42 - Fazendo Gênero ...
Gênero e Ciência - Fazendo Gênero 10 - UFSC
Gênero, memória e narrativas ST. 41 Pedro ... - Fazendo Gênero
mulheres e canções. ST 3 Márcio Ferreira de ... - Fazendo Gênero
Práticas corporais e esportivas. ST 21 Silvana ... - Fazendo Gênero
Sujeitos do feminismo: políticas e teorias - ST 06 - Fazendo Gênero