Views
5 years ago

1 Gênero: multiplicidade de representações e ... - Fazendo Gênero

1 Gênero: multiplicidade de representações e ... - Fazendo Gênero

Anais do VII Seminário

Anais do VII Seminário Fazendo Gênero 28, 29 e 30 de 2006 geriram novas vidas para si. Naquele momento, silenciaram, choraram, como estratégia para posteriormente subverterem aquelas condições de vida. Hoje, elas usam estratégias de resistência discursivas, inserindo-se num grupo que, mesmo sob ameaças verbais e quase físicas, enfrentam. Portanto, no bojo das relações de forças, para Foucault (2004), a resistência é o elementochave. Observamos que Sara, Nilda e Concita acionam estratégias de resistência às forças com que outros sujeitos tentam afetar-lhes. Diante da sua não nulidade, esses sujeitos são obrigados a redirecionar as suas estratégias de poder. Quando eles pensam que podem dominá-las, elas agem, resistem, atuam, reconstituindo os significados identitários de ambos, renegociando posições de sujeito. Concebemos essas mulheres como inseridas em contextos institucionais heterogêneos, dentro de contextos mais amplos compreendidos no complexo de forças e processos que constituem a globalização. Elas são sujeitos com identidades em trânsito, quando envolvidas em práticas discursivas e relações de poder quotidianas: por um lado, reforçam significados atribuídos à mulher e ao feminino, compreendidos como integrantes de uma prática tradicional que tende a tomar a mulher como um sujeito submisso ao poder exercido pelo homem; por outro, resistem a esses significados e aos seus efeitos de poder, promovendo movimentos de mudança na constituição de suas identidades, em especial as de gênero. Referências bibliográficas DELEUZE, Gilles. Foucault. Tradução de Claudia Sant’Anna Martins. São Paulo: Brasiliense, 2005. FOUCAULT, Michel. [1972]. O Sujeito e o Poder. In: DREYFUS, Hubert; RABINOW, Paul. Michel Foucault, uma trajetória filosófica: para além do estruturalismo e da hermenêutica. Tradução de Vera Porto Carrero. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995. ______. Microfísica do poder. Organização e tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979. (Biblioteca de filosofia e história das ciências: v. n. 7). ______. [1982]. Sexo, poder e a política da identidade. Tradução de Wanderson Flor do Nascimento. Entrevista a B. Gallagher e A. Wilson, em Toronto, em junho de 1982. Disponível no site http://www.unb.br/fe/tef/filoesco/foucault/sexpodident.html. Acesso em 9 de julho de 2004. HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva, Guacira Lopes Louro. 9.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2004. ______. Quem precisa da identidade? In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis (RJ): Vozes, 2000. ______. [1997]. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Tradução de Ricardo Uebel, Maria Isabel Bujes e Marisa Vorraber Costa. Disponível em http://www.educacaoonline.pro.br/art_a_centralidade_da_cultura.asp?f_id_artigo=450. Acesso em 17 de novembro de 2005. 6

Anais do VII Seminário Fazendo Gênero 28, 29 e 30 de 2006 PERROT, Michelle. [1998]. As mulheres ou os silêncios da história. Traduação de Viviane Ribeiro. Bauru (SP): EDUSC, 2005. SERAFIM, Cássio Eduardo Rodrigues. A constituição de identidades de mulheres: práticas discursivas e relações de poder. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem. Natal, RN, 2006. SCOTT, Joan. História das mulheres. In: BURKE, Peter (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. Tradução de Magda Lopes. São Paulo: Editora UNESP, 1992. ______. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade, Porto Alegre, v.20, n.2, p.71-99, jul./dez. 1995. WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis (RJ): Vozes, 2000. 1 Denominamos as nossas colaboradoras com nomes fictícios, a fim de mantermos o sigilo de suas identidades. 7

Gênero: multiplicidade de representações e ... - Fazendo Gênero
Gênero: multiplicidade de representações e ... - Fazendo Gênero
Gênero: multiplicidade de representações e ... - Fazendo Gênero
Relações de gênero e suas representações na ... - Fazendo Gênero
Ruídos na Representação da Mulher ... - Fazendo Gênero
representações visuais das mulheres nos ... - Fazendo Gênero
1 Ruídos na representação da mulher - Fazendo Gênero 10
1 Ruídos na representação da mulher - Fazendo Gênero 10
Ruídos na representação da mulher ... - Fazendo Gênero
Ruídos na representação da mulher ... - Fazendo Gênero
Gênero: multiplicidade de representações e práticas sociais – GT 38 ...
1 Gênero, raça/etnia e escolarização. ST 23 Ana ... - Fazendo Gênero
Simpósio Temático “Práticas e Representações” - Fazendo Gênero 10
1 Gênero e Religião ST. 24 Joice Meire ... - Fazendo Gênero
1 Gênero e sexualidade nas práticas escolares - Fazendo Gênero ...
- 1 - ST 49 – A Construção dos Corpos: Violência ... - Fazendo Gênero
Migrações do passado e do presente: uma ... - Fazendo Gênero
Práticas discursivas e práticas sexuais na ... - Fazendo Gênero
A construção de gênero e sexualidade no currículo - Fazendo Gênero
1 Questões de gênero e educação – ST 58 ... - Fazendo Gênero
1 Gênero , Ciências e Tecnologia. ST. 22 Auri ... - Fazendo Gênero