Views
4 years ago

gênero, idade média e interdisciplinaridade. ST ... - Fazendo Gênero

gênero, idade média e interdisciplinaridade. ST ... - Fazendo Gênero

1 Para mais

1 Para mais informações sobre o PPGHC ver http://www.hcomparada.ifcs.ufrj.br/ 2 Gregório Nazianzeno. Carmina 1, poema moralia (PG 37) col 895, v. 115-130. 3 SCHMITT, Jean-Claude (Dir.). Éve et Pandora. La création de la femme. Paris: Gallimard, 2001, p. 21. 4 Sobre Pedro Comestor, ver verbete The Catholic Encyclopedia disponível em http://www.newadvent.org/cathen/11763b.htm. Consultado em 26 de junho de 2006. 5 MEGALE, H. (Ed.) O Pentateuco da Bíblia Medieval Portuguesa. São Paulo: EDUC-IMAGO, 1992. p. 11-12. 6 Um exemplo dessas adaptações da Vulgata é a introdução, no relato da queda, do personagem Lúcifer, que “avia grande emveja ao homem” e que falou pela boca da Serpente. Idem, cap. 13, p. 33. 7 Na Vulgata, em Gênesis, capítulo 1, lemos: “ 26 Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. 27 Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. 28 E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitaia; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra”. Optamos por transcrever o texto da Bíblia em língua portuguesa na versão de João Ferreira Almeida, pois se trata de uma tradução da Vulgata. 8 Sobre o tema ver a obra clássica GOTTWALD, N. K. Introdução sócio-literária à Bíblia hebraica. São Paulo: Paulinas, 1988. p. 139-143. 9 MEGALE, H. (Ed.), op. cit., p. 31. 10 Id. Ibid. 11 A criação do homem é narrada em dois versículos do capítulo 2 do Gênesis: “ 7 Então, formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente. 8 E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, na direção do Oriente, e pôs nele o homem que havia formado”. A criação da mulher é registrada nos versículos 20 a 24: “20 Deu nome o homem a todos os animais domésticos, às aves dos céus e a todos os animais selváticos; para o homem, todavia, não se achava uma auxiliadora que lhe fosse idônea. 21 Então, o Senhor Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas e fechou o lugar com carne. 22 E a costela que o Senhor Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe. 23 E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada. 24 Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne”. 6

12 MEGALE, H. (Ed.), op. cit., p. 31- 32. 13 Idem, p. 33. 14 Após o século XVII, o termo virago foi ganhando um sentido pejorativo de mulher com comportamento, trejeitos e aspecto de homem. 15 MORENO, C. Virago, varoa. Disponível no site http://www.sualingua.com.br/01/01_ virago.htm. Consultado em 23 de junho de 2006. 7