Petrobras-BR como alavancadora de projetos álcool e ... - INEE

inee.org.br

Petrobras-BR como alavancadora de projetos álcool e ... - INEE

Soluções

Energéticas

A BR no Mercado de Energia


Cenário

Ü

Desregulamentação do mercado de energia;

Ü

Criação de novos agentes (ANEEL, ONS, PIE,

Comercializador, etc)

Ü

Ü

Aumento significativo do número n

de consumidores

livres (Relatório nº n 3 >1 > 1 MW a partir de Jan/04);

Preocupação com a garantia atual e futura de

suprimento de energia elétrica;

Ü

Incertezas quanto ao custo, à qualidade e à

confiabilidade da energia elétrica suprida pelas

concessionárias.


Cenário

Ü Diversificação da matriz energética brasileira;

Ü Aumento das pressões ambientais;

Ü Busca pelo desenvolvimento de fontes

alternativas para geração de energia

Ü Potencial de utilização da Biomassa (cana-

de-açúcar)

Ü Iniciativas do Governo Federal para o

desenvolvimento de políticas especiais de

incentivo (PROINFA/BNDES)


Reestruturação do Setor Elétrico

Geração

Competição

Transmissão

Monopólio

Distribuição

Monopólio

Comercialização

Competição

Oportunidades

de

Atuação


Mudanças no Mercado

Consumidor

Ü Transformação no perfil de demanda dos Grandes

Consumidores, deixando de ser compradores de um

único produto e passando a requisitar soluções

energéticas;

Ü Aumento da competitividade nos mercados globais;

Ü Substituiçã

ção do óleo

combustível

e diesel na

geraçã

ção de energia.


Posicionamento BR

Empresa Distribuidora de Derivados

de Petróleo

(principalmente gasolina, , diesel, OC)

Empresa Provedora de Soluções

Energéticas


A BR no Mercado de Energia

SOLUÇÃO ENERGÉTICA

INTEGRADA

Otimização

Cogeração

Estudo de

Eficiência

Energética

Identificação

da Melhor

Solução

Geração na

Ponta

Comercialização

Gestão de Risco


Eficiência Energética

ÜDiagnóstico energético (fator de potência,

modulação de carga, geração na ponta, cogeração,

iluminação mais eficiente, geração a frio com gás,

caldeiras ou fornalhas com baixa eficiência);

ÜIdentificação da economia potencial;

ÜContrato de performance (risco):

ÜRemuneração da ESCO = % Redução de Custo

ÜTransferência dos equipamentos ao fim do

contrato


Cogeração

Ü Auto-suficiência Energética;

Ü Redução do impacto ambiental;

Ü Garantia da qualidade e estabilidade da energia;

Ü Substitui de forma eficiente parte da demanda

hidrotérmica;

Ü Reduz perdas na transmissão e distribuição;

Ü Quando terceirizada:

Ü Implantação sem investimento para o cliente;

Ü Foco no core business;

Ü Não afeta o balanço da empresa


Comercialização

Ü Venda de Energia Elétrica oriunda das

termelétricas da PETROBRAS

Ü Força de vendas a nível nacional

Ü Carteira de clientes

Ü Apoio na estruturação dos contratos de

transporte da energia (livre acesso)

Ü Mercados da Região Sul, Sudeste e

Nordeste


Comercialização

Custos até o Centro de Gravidade

Centro de

Gravidade

Custos após o

Centro de Gravidade

CUSTO TOTAL CLIENTE

Energia PETROBRAS

+ Custo de transmissão

+ Custo de distribuição

+ Custo de conexão

+ Perdas


Gestão de Risco

ÜPrevisão de criação na BMF do

contrato futuro de eletricidade;

ÜNovas Oportunidades :

ÜFixação do preço de compra

ÜFixação dos preços máximos e

mínimos de compra

ÜFixação do preço máximo de compra


Operação EX-PIT

CARGA FISICA

USINA

CONTRATOS FUTUROS

BR

USINA VENDE

CONTRATOS FUTUROS

BM&F

BR COMPRA

CONTRATOS FUTUROS

PREÇO DE VENDA DA USINA DIFERENTE DO PREÇO DE COMPRA BR !!!


Fixação de Preço de Compra

PREÇO DO BARRIL DE ÓLEO COMBUSTÍVEL (USD/b)

33,0

30,0

27,0

24,0

21,0

18,0

15,0

12,0

9,0

6,0

3,0

0,0

jun/96

set/96

dez/96

mar/97

jun/97

set/97

dez/97

PREÇO FIXADO EM 18 USD/B

jun/99

mar/99

dez/98

set/98

jun/98

mar/98

set/99

dez/99

mar/00

jun/00

set/00

dez/00

mar/01


Fixação de Preço Máximo

PREÇO DO BARRIL DE ÓLEO COMBUSTÍVEL (USD/b)

33,0

30,0

27,0

24,0

21,0

18,0

15,0

12,0

9,0

6,0

3,0

0,0

jun/96

set/96

dez/96

mar/97

jun/97

set/97

TETO FIXADO EM 22,00 USD/b

mar/99

dez/98

set/98

jun/98

mar/98

dez/97

jun/99

set/99

dez/99

mar/00

jun/00

set/00

dez/00

mar/01


Fixação de Preço Máximo

e Mínimo

PREÇO DO BARRIL DE ÓLEO COMBUSTÍVEL (USD/b)

33,0

30,0

27,0

24,0

21,0

18,0

15,0

12,0

9,0

6,0

3,0

0,0

jun/96

set/96

dez/96

mar/97

jun/97

TETO FIXADO EM 22,00 USD/b

set/97

dez/97

mar/98

jun/98

set/98

dez/98

mar/99

jun/99

set/99

dez/99

BANDA

FIXADA EM

10,0 USD/b

PISO FIXADO EM 12,00 USD/B

mar/00

jun/00

set/00

dez/00

mar/01


Geração na Ponta

ÜHorário de Ponta

Período de 3 (três) horas durante o dia no qual o consumo de energia

elétrica está em seu ápice, tendo um preço significativamente maior

ÜPrincipais Vantagens

ÜAlternativa tecnológica de geração distribuída de baixo custo e

retorno atrativo

ÜDiminuição expressiva do custo de energia elétrica neste

período

ÜQualidade independe do Sistema Interligado

Ü Continuidade no suprimento de energia elétrica, evitando perdas

para o seu negócio (Back-up)

Ü Melhor gestão da utilização da energia


Biomassa

ÜFonte alternativa para geração de energia

ÜGrande potencial com a utilização de

tecnologia de ponta

Potencial de Geração com Biomassa - Cana de Açucar (MW)

Regiões

Tecnologias

Baixo Rendimento Rendimento Médio Alto Rendimento

Sudeste 1.362 2.633 5.267

Nordeste 367 513 1.026

Centro-Oeste 158 306 611

Sul 151 292 584

Norte 4 4 8

Total 2.042 3.748 7.496

Fonte: Cenbio / Aneel


ÜPROINFA - Programa de Incentivo às Fontes

Alternativas de Energia

ÜPCH’s, eólica e biomassa

Biomassa

ÜPrimeira etapa - Dez/2006

Ü 3.300 MW (1.100 MW por fonte)

ÜSegunda etapa: 10% do consumo anual de

energia elétrica do país

ÜMedidas previstas

ÜGarantia para compra da energia 15 anos

ÜCrédito complementar (Recursos CDE)


Biomassa

ÜQuestão Ambiental

ÜFonte de energia limpa

ÜProtocolo de Kyoto

ÜComercialização dos créditos de carbono

ÜEstimativa de aumento de 5% a 10% do

faturamento das Usinas

ÜRecursos de fundo de energia limpa

ÜAquisição de equipamento

ÜFinanciamento


A BR Pode Fazer Mais

ÜExperiência na implementação dos principais

projetos termelétricos do país;

ÜParceria com empresas de expertises

complementares;

ÜComercialização da energia excedente;

ÜSinergia com o mercado de álcool;

ÜExperiência na utilização de ferramentas de

gestão de risco;

ÜCapacidade financeira.


Modelo de Negócios

Usina

BR

Outros

Financiadores

Investidores

Acordo de

Acionistas

Financiamento

Equity

Debt

Contrato

de

Usina

O&M

SPE

EPC

Empresa de

EPC

Gerenciamento da

Construção

Fornecimento de

Eletricidade

Pagamento pela

Energia

BR

Usina

Fornecimento

De bagaço

Comprador

PPA


Petrobras Distribuidora S.A.

Renato de Andrade Costa

Gerente de Comercialização de Soluções

Energéticas

E-mail: renatoac@br-petrobras.com.br

Tel: (21) 3876-2406

Fax: (21) 3876-2407

More magazines by this user
Similar magazines