Acesse a apresentação

iabnacional.org.br

Acesse a apresentação

Os Malefícios para a

Saúde Causados pelo

Tabaco

Dr. Ernesto Maier Rymer


História do

Tabaco

Séc. X a.C.

Séc. XVI

Uso pelos índios

Entrada na Europa

Séc. XVII

Cachimbo

Séc. XVIII

Rapé e tabaco mascado

Séc. XIX

Charuto

Séc. XX

Cigarro


Nicotiana tabacum

Folha do

Tabaco

Cigarro

Charuto

Cachimbo

Rapé

Fumo-de-rolo

Outros

Inalado

.

Aspirado

.

Mascado


Substâncias

da fumaça do cigarro





Monóxido de carbono, amônia, formaldeído,

acetaldeído, acroleína

Alcatrão

• Arsênio, polônio 210, DDT, níquel

• Benzopireno, cádmio, dibenzoacridina

Nicotina

Água


Nível de nicotina e monóxido de

carbono no sangue de fumantes

25

20

15

10

5

0


90% dos fumantes começaram a fumar antes

dos 19 anos, influenciados por anúncios

atraentes ou seguindo o modelo dos pais,

professores, ídolos e amigos.

Os riscos para quem fumam são:





10 vezes maiores de adoecer de câncer de pulmão;

5 vezes maiores de sofrer infarto;

5 vezes maiores de sofrer bronquite crônica e

enfizema pulmonar

2 vezes maiores de sofrer derrame cerebral


Conseqüências do

uso do tabaco

Arrecadação de impostos





Falta ao trabalho

Gastos com doenças

Perda de produtividade

Aposentadorias

precoces


Danos ao meio ambiente


Agrotóxicos

Depleção do solo

Produção

Plantio

Desmatamento

Dano

ambiental

provocado

pelo

tabaco

Incêndios

Poluição ambiental

Papel

Lenha

Cura da folha

Consumo

Cigarro


600

500

400

300

200

100

0

Nível aceitável de

poluição ambiental

Não-fumantes expostos

à fumaça do cigarro


Convivendo com a

fumaça do cigarro

Qualidade do ar bom

9 ppm CO

Concentração máxima no ar urbano

30 ppm CO

Concentração máxima no trabalho

50 ppm CO

25 fumantes consumindo 100 ppm CO

4 cigarros/hora em sala de 1.000 m 3


1,5

1

0,5

0

Absorção da fumaça do

cigarro por não-fumantes


Efeitos da poluição

tabágica ambiental

Efeitos a curto prazo

Efeitos a médio e longo prazo


Irritação nos olhos


Redução da capacidade

respiratória


Manifestações

nasais


Infecções respiratórias em

crianças


Tosse e cefaléia


Aumento do risco de

aterosclerose


Aumento dos

problemas alérgicos

e cardíacos



Infarto do miocárdio

Câncer


Infe c ç õe s re s pira tória s (% )

50

40

30

20

10

0

Domicílio

S e m

fumante s

C om 1

fuma nte

C om 2

fuma nte s

C om mais

de 2

fuma nte s

Relação das

infecções respiratórias e crianças

com fumantes no domicílio


Doenças associadas ao

uso do cigarro

Doença coronariana (25%)


Angina e infarto

D.P.O.C. (85%)


Bronquite e enfisema

Câncer (30%)


Pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago,

pâncreas, rim, bexiga e colo de útero

Doença cerebrovascular (25%)



Derrame cerebral

Úlceras digestivas, infecções respiratórias


Morte ca pulmão/100.000 pessoas

Nº cigarros/adulto/ano

2

30

anos

1,5

25

1

Cigarros

20

per capita

Mortalidade

15

0,5

homens

10

Mortalidade

5

0

mulheres

0

1935 1940 1945 1950 1955 1960 1965 1970 1975 1980 1985 1990

35

30

Ano

Consumo de

cigarros no Brasil e morte por câncer


200

Fatores de risco

de doenças coronarianas

Incidência de doença

coronariana/1.000 hab.

150

100

50

0

Nenhum Cigarro Cigarro

+1 fator

Fatores considerados

Cigarro

+2 fatores


Mortalidade por

bronquite crônica e

enfisema em fumantes

100

Homens

Mortalidade/1.000 hab.

80

60

Mulheres

40

20

0

Não 1-14 15-25 >25

Cigarros/dia


Mortalidade

feminina por doença

cerebrovascular

Taxa de mortalidade/100.000 hab.

6

40 - 49 anos

5

4

50 - 59 anos

3

2

1 1

60 - 69 anos

70 - 79 anos

0

zero 1 a 9 10 a 19 20 a 30 ma is de 30

Cigarros/dia


Mulheres fumantes

devem saber que:

O uso de anticoncepcionais associado ao

cigarro, aumenta em 10 vezes o risco de

derrame cerebral e infarto.


Riscos de

fumar durante

Fumantes

Não-fumantes

2,0

a gravidez

1,7

1,4

1,3

1,0

1,0 1,0 1,0

Aborto

espontâneo

(70%)

Prematuridade

(40%)

Recém-nascido

de baixo peso

(200%)

Morte

perinatal

(30%)


O CIGARRO

não combina

com a vida.


Ritmo cardíaco fetal

sob efeito de um cigarro fumado pela mãe

150

Batimentos cardíacos fetais

149

148

147

146

145

144

143

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18

Minutos


50

Mulheres

Fumantes (%)

45

40

35

30

25

20

15

10

5

0

l0 - l4 l5 - l9 20 - 29 30 - 49 50 +

Homens

Faixa etária

Distribuição

de fumantes por idade e sexo


45

Zona urbana

Zona rural

Distribuição proporcional (%)

40

35

30

25

20

15

10

5

0

l0 - l4 l5 - l9 20 - 29 30 - 49 50 +

Faixa etária

Prevalência

de fumantes por idade e residência


(%) Fumantes na região

Distribuição

de fumantes

por

região

Norte

40 %

Centro-Oeste

38 %

Sul

42 %

Nordeste

31 %

Sudeste

41 %


Legislação

para o

controle do

tabagismo

Setor de consumo

Lei Federal nº 9294

regulamentada pelo Decreto

2018 - 01/10/96

Leis para conscientizar sobre

os malefícios do tabagismo

Leis para regular a

disponibilidade dos produtos

do tabaco

Leis para garantir a proteção

à saúde, direito e bem-estar

dos não-fumantes


Profissionais

de educação

Pais

Profissionais

de saúde

Atividades

educativas

Crianças

adolescentes

Agentes de

mudança

Fumante

Mulher

Gestante

Fumante passivo

Trabalhador


Parada imediata


Você pode escolher

duas formas de parar de fumar:

Esta deve ser sempre a primeira opção:

interromper totalmente de uma hora para outra.

Parada gradual (máximo de 2 semanas)




Reduza o n• de cigarros. Conte a quantidade diária e

fume um a menos todos os dias

Adie a hora em que você fuma o primeiro cigarro do

dia.

Adie o primeiro cigarro por n• de horas prédeterminado

a cada dia até o dia em que você não

fumará nenhum cigarro


Tratamento

Apresentações e dosagens

Adesivo de nicotina - 7, 14 e 21g

Goma de mascar de nicotina - 2mg e 4mg

Inalador de nicotina - 4mg

Spray nasal de nicotina - 1mg

Bupropiona - comprimido 150mg


Tratamento 2

Apresentações e dosagens

Piteiras – 01 por até 10 dias

Terapia – Terapia + medicamentos

Aplicação de raios infravermelhos – 30 min por dia

Raio Laser – aplicações avulsas (pontos de

acupuntura)

Técnicas de Auriculoterapia – ponto cirúrgico


As dez boas razões para NÃO FUMAR!


Veja os benefícios constantes

ao parar de fumar

Após 20 minutos - PA e pulsação voltam ao normal

Após 2 horas - não há mais nicotina circulando no seu sangue

Após 8 horas - o nível de oxigênio no sangue se normaliza

Após 12 a 24 horas - seus pulmões já funcionam melhor

Após 2 dias - o olfato percebe melhor os cheiros e o paladar

degusta melhor a comida

Após 3 semanas - a respiração se torna mais fácil

Após 1 ano - risco de IM já foi reduzido a metade

Após 5 a 10 anos - você estará independente


NÃO FUME:

Já temos doentes demais.


Um

mundo

livre de

tabaco

More magazines by this user
Similar magazines