Download - Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica

sbpqo.org.br

Download - Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica

“Como gerenciar uma revista científica, desde

a submissão até a publicação do artigo”

“Como Melhorar a Indexação dos Periódicos

Científicos de Odontologia”

Altair A. Del Bel Cury

Faculdade de Odontologia de Piracicaba

UNICAMP


A sobrevivência de uma Revista Científica está diretamente

associada aos MANUSCRITOS para publicação.

Envolve: Editor(es), Autores e Leitores

Editor: Responsável pela política Editorial da Revista

Autores: Responsáveis pelos Artigos

Leitores/Autores: responsáveis pela manutenção da revista

Autor- Editor

Reconhecimento

Visibilidade

Base de Indexação


Revistas científicas- Objetivos

Disseminação do conhecimento

Visibilidade dos avanços científicos

Propriedade intelectual dos achados

Preservação da memória e fonte educacional

Função social e política

Castro RCF, 2007

Progresso/Avanço da Ciência > 30.000 periódicos científicos


Disponibilidade e Visibilidade da Ciência Publicada

Indexação em bases/repositórios de dados

Informação e Visibilidade à comunidade científica de

forma rápida e sistemática.

Objetivo principal de um Serviço de Indexação é assegurar

a recuperação de qualquer documento ou Informação no

momento de busca de um assunto em sistema de

Informação ( Strehl,1998)

Os repositórios abertos permitem acesso a artigos de

pesquisas, principalmente através de meios digitais.

O acesso deve ser feito sem restrições, online, livre de

qualquer cobrança de taxa ou necessidade de assinatura ou

pagamento de licenças aos usuários.


Porquê a Indexação em Bases de Dados é importante

para a revista e autores?

Reconhecimento de mérito

Aval à qualidade dos artigos/autores

Visibilidade

Acessibilidade

INTERNET

Pesquisa aos artigos/documentos mais rápida e acessível

Maior necessidade de Indexação em bases de dados

conceituadas e de fácil acesso > prestigio


As bases de indexação fornecem subsídios para a

avaliação de REVISTA e da produção científica

Quanto mais seletiva a base de indexação, maior

a dificuldade – maior VISIBILIDADE

Acesso restrito:

Principais Bases

LILACS (base referencial-resumos)

Medline/PUBMED (base referencial)

ISI/Thompson Reuters /WoS (Base referencial/ Índice de

citações)

Scopus (Base referencial/Índice de citações)


Principais Bases

Acesso aberto

SCIELO (textos completos/open journal)

Portal de Periódicos Capes

DOAJ - Directory of Open Access Journals - na Suécia, que reúnem

mais que 3500 periódicos de acesso aberto.

BioMed Central - Os artigos publicados na BioMedCentral tiveram

em média, em 2003, 2500 acessos, fora os downloads da PubMed Central

e dos sites espelhos, já que a distribuição e reprodução costumam ser

livres.

PUBMed Central (NIH)- Acesso livre aos periódicos que varia de

imediato a 24 meses, dependendo da revista/casa editora.

PLoS ONE – Biology and PLoS Medicine (Public Library of Sience)


Acesso Aberto e Livre aos Periódicos Científicos

Principais Iniciativas e Software Livres

1. Open Archives Initiative (http://www.openarchives.org)

2. IBICT http://www.ibict.br

1. Open Journal Systems (OJS) (Public Knowledge Project-PKP)

2. SEER (http://seer.ibict.br)


A publicação científica e os repositórios

eletrônicos

Livros - http://www.openlibrary.org/toc.html

Livros - Projeto Gutenberg - http://www.promo.net/pg/

Revistas – MIT - http://www.mitpressjournals.org/?cookieSet=1

E-ZEIT - http://rzblx1.uni-regensburg.de/ezeit/

SEER (Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas) -

http://www.ibict.br/secao.php?cat=seer

BDTD (teses e dissertações) - http://bdtd.ibict.br/bdtd/

NDLTD (Networked Digital Library of Theses and Dissertations) -

http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon


Repositórios Digitais

SCIELO (Scientific Electronic Library Online)-http://www.scielo.br

PKP (Public Knowledge Project) - http://pkp.sfu.ca/

OAISTER – http://www.oaister.org

DOAJ (Directory of Open Access Journals)- http://www.doaj.org

Portal de Periodicos Capes

OASIS.br - http://oasisbr.ibict.br/ - portal brasileiro de

repositórios e periódicos de acesso aberto.

Wikiversity - http://en.wikiversity.org/wiki/Wikiversity:Main_Page

Wikibooks - http://en.wikibooks.org/wiki/Main_Page


Vantagens do Acesso Aberto e Livre às Revistas - Brasil

Maximizar o Acesso à Pesquisa

Conhecer Melhor o Desenvolvimento Científico

Disseminar, via internet, o conhecimento produzido

Repositórios digitais

Segurança e compartilhamento

Políticas de incentivo

Gerenciar revistas

Processo editorial de revistas

Maior Visibilidade ao autor


Segurança e compartilhamento

Política editorial

Política institucional

Política nacional

Padrões de

segurança,

Interoperabilidade,

metadados,

arquivos abertos


Políticas de Incentivo

CAPES sugere o uso de dois sistemas de editoração

eletrônica: o SciELO e o SEER/OJS.

CNPq - Programa de Apoio às Publicações Científicas do

CNPq - requisitos básicos

http://www.cnpq.br/programasespeciais/editorial/index.htm

Portal de Periódicos Capes – QUALIS (classificação de

periódicos)


Critérios de Seleção para Indexação

Basicamente os mesmos para ambos os acessos, aberto ou fechado

1. Apresentação da revista: padrão, formato, tamanho, periodicidade;

2. Conteúdo: artigos científicos originais, revisão crítica, revisão

sistemática;

3. Qualidade científica: revisão por pares;

4. Corpo Editorial: pesquisadores reconhecidos de diversas regiões

do país e exterior;

5. Regularidade de publicação: estrita - Jan/fev/março (disponível);

6. Frequência de publicação: mínimo de 4 fascículos/ano;

7. Normalização;

8. Número de citações;

9. Disponibilidade da revista: online, papel, site Institucional, etc;


Normalização

1. ISSN (International Serial Standard Number)

2. DOI – Número de identificação digital de cada artigo

3. Indexação: citar as bases de indexação;

4. Instruções aos autores: objetivos da revista, tipos de manuscritos (MS)

aceitos, critérios e processo de seleção, normas adotadas, critérios éticos,

responsabilidades;

5. Informações: Data de recebimento do MS e data de aceite

6. Editoração: Deve ser cuidadosa.

7. Transferência de Direitos autorais pelos autores

8. Princípios Éticos - nos procedimentos experimentais em Humanos e Animais

9. Registro de pesquisas clínicas- International Standard Randomized Controlled Trial Number

(ISRCTN)

10. Declaração de responsabilidade

11. Declaração de conflito de interesse


1. Idioma

Instruções aos autores - Bons manuscritos

2. Número de páginas ou caracteres (explicar)

3. Organização do MS:

• Título – idioma(s)

• Disposição dos nomes dos autores: titulação e filiação -

Quantas aceitas?

• Abstract/resumo – Estruturado sempre! Com ou sem Informação

capítulos? nº de palavras, idiomas (Inglês/português/espanhol)

• Introdução – breve descrição do que deve conter

• Objetivo(s) – ao final da Introdução ou separado?


Instruções aos autores - Normas adotadas (cont.)

• Material e métodos: Discriminar nomes de materiais, fármacos, etc?

Ou ser genérico? Nomes de equipamentos, marcas, cidade, estado, país?

Análise estatística, discriminar teste e significância (valor de P).

•Resultados: Ilustrações (número e qualidade de figuras (gráficos) e

tabelas. Informações sobre custos, se houverem.

• Discussão: breve explicação

• Conclusão: separada da discussão?

• Referências: Deve estar bem explicitado como devem ser apresentadas;

qual é a norma/estilo utilizada(o) (Vancouver? ABNT?) e o local/site onde

possa ser encontrada. Livros (qualquer edição ou apenas a última?);

referências eletrônicas (artigos ou livros?) notas de rodapé?


Editoração Científica= Preparar originais para publicação

Envolve alguns aspectos:

1.Revisão: correção da gramática e ortografia, além de erros de digitação

“ um trabalho medíocre não passará a ser bom após a revisão; mas um trabalho,

por excelência que seja, não sobrevive a uma revisão descuidada” Castro, CM

2. Normalização: regras científicas e da própria editora

Assim, a Editoração exige pessoal capacitado com domínio da

língua, adoção de um manual de estilo, ampla cultura geral,

conhecimento de normas, zelo pela qualidade, uma boa dose de

paciência e sobretudo muita diplomacia.

3. Conferência e Aprovação do MS antes da impressão final pelo autor

(responsabilidade do conteúdo é do(s) autor(s)).

Houaiss, A; Kotait I; Kunsch,W


Quais os principais problemas das revistas?

1. Falta de autores (manuscritos)

2. Critérios quanto a qualidade do que deve ser publicado

3. Falta de profissionalização dos editores

O processo de gerenciamento da produção científica

deve ser repensado com a editoração eletrônica.

A editoração eletrônica possibilita obter qualidade e a agilidade na

produção de periódicos científicos eletrônicos.

Estes facilitam o acesso e a divulgação da pesquisa, permitem a

recuperação da informação de forma rápida e com longo alcance.

Atividade mais profissionalizada


Qualidade dos periódicos depende de:

1. Bons autores/bons trabalhos

Bons Leitores

1. Bons avaliadores

Principais problemas relatados pelos autores

1. Insatisfação: Morosidade da avaliação e Demora na publicação do MS

2. Atraso na periodicidade da revista

3. Falta de indexação do periódico em bases internacionais ou de

acesso aberto

4. Instruções aos autores falhas, significando ajustes após a submissão

5. Correspondências pouco elucidativas ou educadas/gentis

6. Não apresentação da prova final do manuscrito ao autor

7. Modificações não autorizadas: Correção de idioma e resultados

8. Não recebimento dos pareceres


Importância do Editor na visibilidade da Revista

1. Possibilidade de melhorar a qualidade do texto

2. Qual é a contribuição do artigo? O que tem de novo?

3. Utilizar as análises bibliométricas para verificar tendências

4. Prever as tendências de publicação

5. Prever produtividade de autores individuais

6. Analisar os processos de citações e co-citações

7. Identificar o crescimento de novas áreas e novos temas

mais........

8. Desenvolver atividades de marketing

(Thomson Reuters, 2009)

Periódico deve possuir um espaço no sitio principal da IES, Associação ou

Sociedade com o RSS (Really Simple Syndication; Site Summary; Feeds)

Press release de manuscritos no portal da revista

Divulgar aos autores ou potenciais a classificação da revista nas

diversas bases

Indicar aos meios de comunicação, os artigos de importância à

comunidade leiga;

e-mailing list – aos pesquisadores/pós-graduandos para submeter MS


Indexação de Revistas

Fator de Impacto de Periódicos: avaliado por meio de

Indicadores

Os indicadores bibliométricos (cientométricos,

webométricos, infométricos, etc.) permitem a comparação

entre um conjunto de revistas científicas com a finalidade

de detectar diferenças relevantes que sirvam para

caracterizar o comportamento de cada um dos elos do

sistema .

MALTRÁS BARBA, Bruno. Los Indicadores Bibliométricos: fundamentos y aplicación al

análisis de la ciencia. Gijón, Ediciones Trea, 2003.


Fator de Impacto = Base mais conhecida

Garfield, E.doi.dx.org/10.1093/ije/dyl189

No início da década de 50, membro do Projeto John

Hopkins University Medical Indexing, Garfield identificou

nas citações bibliográficas um recurso para representar os

assuntos dos documentos por meio de procedimentos

completamente automáticos

Com essa experiência, Garfield iniciou uma série de

outros estudos que culminaram na fundação do

Institute for Scientific Information (ISI, atual ISI-

Thomson-Scientific) e, em 1963, na publicação da

primeira edição do Science Citation Index (SCI)

(MUGNAINI, 2008)


Índices de Citações

Os índices de citações foram desenvolvidos a

partir do princípio de que as referências citadas

por um autor identificam de maneira mais precisa

o relacionamento entre documentos que tratam

do mesmo assunto

Além de serem utilizados por cientistas como

instrumentos de recuperação de documentos por

assunto, os índices de citações passaram a ser

utilizados por sociólogos da ciência e pelos

responsáveis pela elaboração de políticas científicas

para avaliação da performance dos cientistas.

(MUGNAINI, 2008)


Science Citation Index (início em 1963 - 1900-presente)

Social Science Citation Index (1956-presente)

Arts and Humanities Citation Index (1975-presente)

[Current Contents on...]

Web of Science (WoS)

Interface de consulta única para os três índices (1900-presente)


Indicadores calculados a partir dos dados das citações

indexadas na WoS (Web of Science), e agrupados

por periódicos no JCR (Journal of Citation Report)

JCR publica três diferentes indicadores

Fator de Impacto (FI),

Meia-Vida das citações (MV)

Índice de Citação Imediata (ICI)

F a t o r d e I m p a c t o

É o mais conhecido e utilizado


Fator de Impacto de periódico

FI - é é definido como a razão entre o número de

citações feitas no corrente ano a itens publicados nesse

periódico nos últimos dois anos, e o número de artigos

(itens fonte) publicados nos mesmos dois anos pelo

mesmo periódico (JCR, 2006)


Exemplo de cálculo do FI de 2006

Periódico: Physical Review Letters - FI 2006: 7.072

N.º de citações recebidas em 2006 para os artigos publicados

em: 2005 = 28078

2004 = 23332

Total = 51410

N.º de artigos publicados em:

2005 = 3694

2004 = 3575

Total = 7269

Citações recebidas 51410

Número de artigos 7269

= 7.072

Fonte: Journal Citation Reports (2006)


Total de Citações

Indica o número total de vezes que cada periódico foi

citado por todos os periódicos incluídos no banco de

dados do JCR durante o ano corrente.

Fator de Impacto

Fator de impacto: identifica a freqüência com que

um artigo de um periódico é citado em um

determinado ano.

Este número avalia ou compara a importância

relativa de um periódico com outros da mesma área;

Avalia a freqüência dos artigos citados para

determinar quais periódicos são “melhores” no

ranking do JCR.


JCR 2009 = 159 títulos de Periódicos da América Latina e

Caribe

País Nº Odontologia

Argentina 11 *****

Brasil 64 01

Chile 27 *****

Colombia 08 *****

México 35 *****

Venezuela 08 *****

Costa Rica 01 *****

Cuba 01 *****

Jamaica 01 *****

Peru 01 *****

Trinidad Tobago 01 *****

Uruguai 01 *****

Total 159 *****

103 (65%) pertencem a coleções SciELO


A validade do indicador FATOR DE IMPACTO

está diretamente associada à aceitação

de duas premissas:

a) as publicações relevantes são freqüentemente citadas

[QUANTITATIVA];

b) o conjunto de publicações indexadas no ISI é suficiente

para captar os resultados das pesquisas a serem avaliadas

[QUALITATIVA]

Entretanto, as evidências comprovam que a utilização do indicador, de

modo não contextualizado e relativizado,

pode resultar no estabelecimento de

critérios de avaliação injustos

Blatmann, U.


Críticas ao Fator de Impacto


Complexidade - FI representa os resultados finais de um conjunto

complexo de variáveis. As pessoas que consultam o FI não podem

desconsiderar esta complexidade“ (Huth,2001)


Densidade/Área - o número de citações de artigos varia de

forma proporcional à densidade/área (número de referências)

Engenharia, Tecnologia e Matemática: média entre 5 e 6 referências

Psicologia e Biologia: média entre 8 e 10 referências.

Astronomia, Geologia, Física, Química e Medicina Clínica: artigos com 12 a

15 referências

Pesquisa biomédica: número superior de referências e citações: entre

18 e 20 por publicação


Críticas ao Fator de Impacto

Ritmo de obsolescência da literatura: é uma variável

importante para a análise de impacto, considerando que a

velocidade com que novos conhecimentos de uma área são

incorporados à literatura tem reflexos na idade das referências

citadas nos artigos

No cálculo do FI de um periódico são contabilizadas

apenas as citações feitas aos artigos publicados nos últimos

dois anos, verifica-se que áreas que obsolescem mais

lentamente, ou seja, que referem trabalhos mais antigos,

tendem a receber poucas citações no exato período valorizado

pelo ISI

Assim, mesmo que determinada área apresente, em média,

artigos muito densos, ela não apresentará

necessariamente FI alto se os trabalhos citados forem mais

antigos do que dois anos.


O JCR não é o único a oferecer o Fator de Impacto dos Periódicos

1.SciELO (Scientific Electronic Library Online): modelo para a publicação

eletrônica de periódicos científicos na Internet, desenvolvido para

responder às necessidades da comunicação científica nos países em

desenvolvimento, especialmente da América Latina e Caribe. O

Modelo SciELO contém ainda procedimentos integrados para medir o

uso e o impacto dos periódicos científicos

2. Scopus: base de dados produzida pela Elsevier.

Índice H – desenvolvido pelo SiMAGO Journal Rank Indicator (SJR)

3.Google Acadêmico: versão do Google para buscas de informações

científicas.

Representa o contraponto mais radical à concepção historicamente

consolidada pelo ISI. Neste, as publicações passam por rigoroso

processo seletivo para serem indexadas, opostamente, o lema do Google

Acadêmico é: “seu conteúdo é bem-vindo!”

(MUGNAINI, 2008)


QUADRO COMPARATIVO DOS INDICADORES

FATOR DE IMPACTO E ÍNDICE-H

FATOR DE IMPACTO ÍNDICE-h

periódicos periódicos - autores

Web of Science qualquer base

2 anos qualquer período

citações em periódicos citações qq documento

ciência predominante predominante e periférica

acesso restrito/pago

acesso aberto/gratuito

busca por ISSN e etc. Busca por ISSN, etc ...


Análise de 7 revistas indexadas no ISI indicam atuação intensa de

Editores no Fator de Impacto da Revista

1. Fatores que Influenciam o número de citações

Recrutamento de artigos de alto impacto:

Editores cortejam alguns pesquisadores e Instituições

Grupo Editorial Diferenciado: “Experts” para indicar quais são as apresentações

“quentes” de congressos e participar das mesmas; Editores são encorajados a

atuarem como moderadores de painéis científico

2. Melhorar os serviços oferecidos aos autores: oferecer aos autores muito

citados rapidez na publicação do MS

3. Encontrar “nichos” – particular área de interesse

4. Promoção na mídia: promoção da revista na mídia comum.

5. Seleção dos manuscritos - leitura atenta do resumo

6. Indexação em diretórios de acesso aberto, submissão online

Chew et al, 2007


2. Fatores que influenciam o número de artigos citáveis

Publicar “poucos” artigos que possam receber citações.

Aumenta o Numerador com “artigos= editorial, carta ao Editor,

etc,

Mantém-se o Denominador = aumenta o número de citações da

Revista.

(Chew et al, 2007)


Considerações finais sobre avaliação de periódicos









Ciência “predominante” - Ciência “periférica”

Brasil “periférico” - critérios de “predominante”

Opção: Movimento “Open Access” – Acesso Aberto

Importância das citações e referências corretas

Importância de colocar DOI - http://dx.doi.org/...

Uniformidade dos SOBRENOMES

Não usar travessão para substituir AUTOR

Continuar publicando com sobrenome de solteira, ou usar

hífen novo sobrenome

Soares SBC, 2009


Estratégia Editorial que auxilia no índice de citação dos periódicos

Publicar artigos de revisão (Autor convidado e

“Importante”

Citações de artigos do mesmo periódico

Citações de artigos publicados nos últimos dois anos

Tema novo com fôlego para vários trabalhos

Limitar o número de artigos ao exigido pelas bases

indexadoras

Aumentar o número de artigos não contabilizados para

citação

“Educar” os avaliadores


OBRIGADA PELA ATENÇÃO !

altcury@fop.unicamp.br

More magazines by this user
Similar magazines