Pesquisa Especial de Tabagismo PETab - libdoc.who.int

libdoc.who.int

Pesquisa Especial de Tabagismo PETab - libdoc.who.int

Figura 5.1 Prevalência e Razão de Prevalência (RP) de fumantes, segundo sexo e faixa etária. PETab Brasil, 2008

40

35

Prevalência (%)

30

25

20

15

10

5

14,8

28,1

RP= 2,3 RP = 1,6 RP = 1,6 RP= 1,9

22,5

22,7

18,3

17,9

17,3

14,5

12,4

10,7

9,3

6,4

0

15-24 25-44 45-64 65 +

Masculino Feminino Ambos os sexos

Faixa etária (anos)

O tabagismo é um problema que reflete as desigualdades sociais no país, demonstrado na pesquisa pela diminuição

do percentual de fumantes em face do aumento do número de anos de estudo. Pessoas com 11 anos

de estudo ou mais apresentaram cerca de metade do percentual de usuários de tabaco quando comparadas

às pessoas sem instrução ou com menos de um ano de estudo. Uma relação igualmente inversa foi observada

entre tabagismo e renda (Tabela 5.4). Essa relação se manteve independentemente do tipo de tabaco fumado.

Os dados observados para prevalência de fumantes segundo cor da pele autorreferida indicaram que esta

variável pode ser entendida também como um determinante social que refletiria as desigualdades de renda e

escolaridade dos indivíduos e, consequentemente, os seus respectivos padrões de consumo de cigarro. A maior

prevalência em grupos populacionais economicamente mais desprivilegiados é uma tendência em vários países

e sugere a necessidade de promoção de políticas para o controle do tabaco dirigidas, especificamente, a estes

subgrupos. Destaca-se a necessidade de uma política de preços e impostos e eliminação do mercado ilegal,

uma vez que estas são especialmente eficazes para reduzir o consumo na população de baixa renda 30, 43, 44, 45 .

Idade de iniciação

Entre os fumantes diários e ex-fumantes diários, com idades entre 20 e 34 anos, a faixa etária de iniciação

predominante foi de 17 a 19 anos (Tabela 5.14).

As mulheres começaram a fumar mais cedo que os homens e as regiões Nordeste e Centro-Oeste destacaram-

-se com as maiores proporções de indivíduos que começaram a fumar com menos de 15 anos (Tabela 5.14).

Um fator que impactou de forma diferenciada a idade de iniciação foi o nível de instrução. Entre os fumantes

diários e ex-fumantes diários sem instrução ou com menos de um ano de estudo, a proporção daqueles que

começaram a fumar com menos de 15 anos foi maior do que a proporção observada entre os indivíduos com

8 anos ou mais de estudo

A iniciação precoce no uso de tabaco é um importante fator prognóstico para o adoecimento e deve ser combatida.

Quanto mais cedo se estabelece a dependência ao tabaco, maior o risco de morte prematura na meia-

-idade ou na idade madura. A diferença em alguns anos no início do uso do tabaco pode aumentar, em quase

o dobro, os riscos de danos à saúde.

Diferenças regionais na prevalência de fumantes atuais

Não houve diferenças significativas entre as proporções de fumantes atuais nas regiões Norte, Nordeste, Sudeste

e Centro-Oeste. Apenas a região Sul apresentou um percentual mais elevado do que as demais regiões (Tabela

5.2). Estes achados são consistentes com os resultados observados em outros estudos conduzidos no Brasil 22 . Vale

USO DO TABACO

53

More magazines by this user
Similar magazines