a cultura e o desporto - Câmara Municipal de Torres Novas

cm.torresnovas.pt

a cultura e o desporto - Câmara Municipal de Torres Novas

BOLETIM INFORMATIVO DA CÂMARA MUNICIPAL DE TORRES NOVAS | Nº 10 | I SEMESTRE

2006 | Distribuição gratuita

a cultura

e o desporto

com grande

impulso

leia ainda

as obras,

os projectos,

a economia,

o ensino,

acção social...

D E S P O R T O C U LT U R A E C O N O M I A A U T A R Q U I A C O L E C T I V I D A D E S E D U C A Ç Ã O N O V A S T E C N O L O G I A S G E M I N A Ç Ã O

E S P E C T Á C U L O S L I T E R AT U R A A C Ç Ã O S O C I A L T U R I S M O M E R C A D O S E F E I R A S P R O T O C O L O S O B R A S M U N I C I P A I

S


índice

Câmara Municipal de Torres Novas

Rua General António César Vasconcelos Correia

2350-421 Torres Novas

Telefone: 249839430

Fax: 249811780

Internet: www.cm-torresnovas.pt

E-mail: geral@cm-torresnovas.pt

TELEFONES ÚTEIS

Biblioteca MunicipalTorres Novas 249812480

Cemitério Municipal 249812563

Centro Comunitário Rosto 249825721

Divisão de Educação 249812008

Gabinete de Acção Social 249810790

Gabinete de Comunicação e Audiovisuais 249811529

Ginásio Municipal 249812190

Estádio Municipal 249812908

Mercado Municipal 249812870

Museu Municipal 249812535

Palácio dos Desportos 249839190

Pavilhão Municipal de Riachos 249829005

Piscinas Municipais 249839170

Posto de Turismo 249813019

Protecção Civil 249839443

Reservatório de Águas – Torres Novas 249839438

Reservatório de Águas – Riachos 249829325

Secção de Águas (número verde-grátis) 800252628

Teatro Virgínia 249839300

Atendimento ao público pelo presidente da Câmara:

Sextas-feiras a partir das 15:00 h (por ordem de chegada)

Editorial

Inauguração do Palácio dos Desportos

Inauguração das Piscinas Municipais

Teatro Virgínia de regresso

à vida cultural de Torres Novas

Teatro Maria Noémia inaugurado em Meia Via

Base logística da cadeia LIDL inaugurada

Torreshopping - 10 milhões de investimento

Órgãos autárquicos tomaram posse

25 de Abril comemorado na Alcaidaria

Centro Recreativo do Outeiro Pequeno e

Salão do CDC Caveirense inaugurados

Montepio vai ter nova sede

FinalFour’2006 em Torres Novas

Pavilhão Desportivo de Moreiras Grandes e

Parque Desportivo de Casais Castelos

1300 alunos nas Piscinas e Palácio dos Desportos e

Feira Medieval no Castelo

Cerca de 2500 pessoas participaram no Dia do Idoso

Dia dos professores e educadores do concelho

Abriu o Espaço Internet

Comitiva caboverdiana em Torres Novas;

I Encontro de Ranchos Folclóricos do concelho

e XVII Encontro de Bandas

3

4

7

11

14

16

18

20

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Boletim Informativo da Câmara Municipal de Torres Novas

Nº 10 - I Semestre 2006

Director

António Manuel Oliveira Rodrigues

Redacção

Gabinete de Apoio à Presidência

Pré-Impressão

Gabinete de Comunicação e Audiovisuais

Impressão SOCTIP

Tiragem 15.000 exemplares

Dep. Legal 144701/99

Os espectáculos inaugurais do Palácio dos Desportos

e assistência vibrou com a Fanfare Ciocarlia

D’zrt actuaram para mais de 3000

e bailado Quebra Nozes encantou o público

Festas do Almonda 2005

Notícias breves

Obras Municipais

Protocolos

A neve que nos visitou

32

33

34

37

42

44

46


editorial

Conciliar o presente com as exigências do futuro

Com uma imagem renovada e após largos meses de

interregno, um novo número do Boletim Municipal se

apresenta aos Torrejanos. E veio para continuar com periodicidade

semestral.

Seleccionámos os acontecimentos mais marcantes dos

destinos autárquicos nos últimos tempos, com especial

destaque para os equipamentos culturais e desportivos

recentemente inaugurados na cidade e Meia Via.

O Palácio dos Desportos, as Piscinas Municipais, o Teatro

Virgínia e o Teatro Maria Noémia simbolizam uma aposta

extraordinária na melhoria da qualidade de vida dos torrejanos

e contribuem inegavelmente para a consagração

de Torres Novas enquanto cidade média e referência forte

de uma região.

Com o propósito de conciliar o presente com as exigências

do futuro, foi lançada mão aos fundos comunitários,

em fase final de aplicação na região de Lisboa e Vale do

Tejo, para que se cumpram cabalmente as apostas do

TURRIS XXI - Programa de Requalificação da Cidade de

Torres Novas. E ficou provado com as regras do novo

quadro comunitário que aí vem – QREN – que, ou estes

equipamentos eram concretizados no decorrer do QCA

III, que agora termina, ou muito dificilmente o seriam

num futuro próximo.

Mas, as freguesias rurais não foram, nem podiam ser, descuradas.

Vejam-se as intervenções levadas a cabo, um

pouco por todo o concelho, nomeadamente e entre outras,

o Jardim-de-infância de Riachos, novos arruamentos

nesta vila e o seu viaduto sobre o caminho-de-ferro, as

estradas municipais nas freguesias de Pedrógão, Assentis

e Meia Via. Chancelaria, Ribeira Branca, Ribeira Ruiva, Zibreira

(1ªFase) e Fungalvaz, entre outras aldeias, viram os

seus arruamentos urbanos totalmente renovados, conferindo

a estas localidades a dignidade que lhes é devida.

Em Parceiros de Igreja, vai nascer um novo Canil Intermunicipal,

factor ambiental, de higiene e saúde pública

a todos os níveis fundamental. Como complemento a

este investimento, foram construídos os arruamentos de

acesso que, de certo modo, se juntam à grande recuperação

feita na E.N.3 desde Parceiros até à Atouguia.

Nem o nosso castelo de Gil Pais foi esquecido nesta dinâmica

autárquica. É vê-lo de nova “roupagem” e analisar a

utilidade da intervenção, já reconhecida como de grande

qualidade pelas entidades competentes. E mais novidades

teremos sobre o nosso castelo para o ano de 2007.

E ali ao lado, lentamente mas com consistência, vai nascendo

uma Biblioteca que há-de ser orgulho de todos

os torrejanos, qual fórum ou centro cultural, ao dispor de

todos os munícipes, lá mais para o final do 1º semestre

do ano que vem.

Na certeza de que poderão contar connosco nesta procura

incessante por fazer mais e melhor, deixo aqui um

convite à leitura e reflexão de todos.

O PRESIDENTE DA CÂMARA

António Manuel Oliveira Rodrigues


desporto

Inauguração do

Palácio dos Desportos

Infra-estrutura com

capacidade para 1800

espectadores

“Para nós, esta é a grande

inauguração. Trata-se de uma

obra dinâmica, muito especial,

que irá ainda ter mais vida

quando começarem as aulas”,

disse António Rodrigues,

presidente da Câmara

Municipal de Torres Novas, dia

9 de Setembro, na cerimónia

de inauguração do Palácio dos

Desportos que contou com as

presenças de Laurentino Dias,

secretário de Estado da Juventude

e do Desporto e Paulo Fonseca,

Governador Civil de Santarém.

9 de Setembro 2005 | O novo equipamento da

cidade, inaugurado por Laurentino Dias, secretário de

Estado da Juventude e do Desporto, foi construído

de forma a acolher grandes competições desportivas,

concertos, feiras, exposições e congressos.

“A aposta vai ser, uma a duas vezes por mês, ter

espectáculos que possam contar com pessoas do

concelho de Torres Novas e de concelhos vizinhos”, disse

António Rodrigues, que salientou o facto de todas as

crianças, que frequentam o 1.º ciclo do ensino básico

do concelho, irem praticar desporto no Palácio dos

Desportos e nas Piscinas Municipais. “Este Palácio vai

ter vida e fazer dos nossos jovens os homens de amanhã”,

acrescentou.

No seu discurso, o presidente da Câmara agradeceu

o empenho da empresa que construiu o novo

equipamento assim como a todos os que projectaram,

ajudaram e colaboraram na construção do Palácio.

“Este equipamento não foi feito à toa. É um equipamento


inserido no contexto de uma cidade moderna e

virada para o futuro”.

Por seu lado, o secretário de Estado, Laurentino

Dias, referiu que foi com satisfação que esteve em

Torres Novas e inaugurou uma infra-estrutura para

toda a população, mas que tem como principais

destinatários os jovens e elogiou as excelentes

condições do Palácio dos Desportos e das

Piscinas Municipais, que visitou pouco antes da

inauguração do Palácio dos Desportos. Quanto

à prática desportiva em Portugal lamentou que,

dos 25 países da Europa. Portugal seja o último

na prática desportiva, o que é preciso mudar.

“É importante que haja investimentos desportivos

onde há quem os utilize e todo o lucro que queremos

é a prática desportiva”, concluiu.

O Palácio dos Desportos ocupa uma área de

5.610 metros quadrados, tendo a nave central

uma superfície útil de 1.820 metros quadrados.

Devido à opção por bancadas de tipo telescópico,

e tem capacidade para 1.800 espectadores.

O Palácio dos Desportos possui também oito

balneários, um restaurante, com acesso exterior

à instalação, uma sala de conferências, dois

gabinetes e salas preparadas para grandes


eventos, uma das quais com isolamento

acústico, que pode funcionar como sala de

aulas de grupo.

Em relação às áreas de serviço, o Palácio

possui sala de conferência de imprensa,

cabines de imprensa, régie, gabinete médico,

gabinetes diversos, balneários, onde não

foram esquecidas instalações próprias para

deficientes e para os árbitros. Além do

restaurante/self-service, tem um bar e uma

área VIP especial para convidados, com

acesso independente pelo exterior.

O primeiro espectáculo, no dia da

inauguração, contou com as actuações de

Sérgio Godinho, Vitorino e Filipa Pais.


Inauguração das

Piscinas Municipais

Fernando Cunha


“Hoje é um dia de festa

e simultaneamente de

homenagem a entidades e

pessoas que estiveram na base,

há 30 anos, de Torres Novas ter

sido pioneira na construção de

umas piscinas municipais”,

disse António Rodrigues,

presidente da Câmara Municipal

de Torres Novas, na cerimónia

de inauguração das Piscinas

Municipais Fernando Cunha, no

dia 30 de Dezembro, que contou

com a presença de António

Fonseca Ferreira, presidente da

CCDR de Lisboa e Vale do Tejo.

As actividades aquáticas tiveram

início no dia 3 de Janeiro.

30 de Dezembro 2005 | “Parabéns por fazerem

parte da família de Fernando Cunha que fez um

excelente trabalho quando passou pela Câmara

de Torres Novas”; disse o presidente dirigindose

aos familiares do autarca responsável pela

construção das piscinas municipais na cidade

há 30 anos.

O Clube de Natação de Torres Novas, que havia

subido à segunda divisão nacional, também

mereceu as palavras de apreço de António Rodrigues:

“Orgulhamo-nos também do nosso Clube

de Natação, dos atletas que praticaram, praticam e

hão-de praticar natação. No dia 3 de Janeiro, todas

as crianças do concelho vão passar por aqui para

a prática de natação, aprender inglês e música. A

autarquia vai gastar dinheiro para transportar todas

as crianças para aqui e para o Palácio dos Desportos”.

Os novos equipamentos de que o concelho

dispõe, como as Piscinas Municipais Fernando

Cunha, Palácio dos Desportos, Teatro Virgínia e a

nova Biblioteca, esta ainda em construção, assim

como o Viaduto Rio Frio, as avenidas Andrade

Corvo e 8 de Julho e as intervenções no centro

histórico da cidade foram realizadas nos últimos

quatro anos. “Tivemos grande apoio da CCDR de


Lisboa e Vale do Tejo e de Fonseca Ferreira,, disse o

presidente da Câmara acrescentando, uma vez

mais, que estas obras, no âmbito do QCA III, apenas

poderiam ser feitas na cidade. Mas mesmo

assim, muitas foram as intervenções levadas a

cabo em freguesias do concelho.

Isabel Cunha, filha de Fernando Cunha, disse

que a sua família tem uma enorme satisfação

e reconhecimento pela decisão de terem dado

o nome de Fernando Cunha às novas Piscinas

Municipais, que além de bonitas terão uma utilização

muito válida.

Por seu lado, António Fonseca Ferreira, presidente

da CCDR de Lisboa e Vale do Tejo referiu

tratar-se de um excelente equipamento, adiantando

que se realizaram um conjunto de obras

e equipamentos que estão a mudar Torres Novas:

“Este município deve estar à frente em termos

de obras realizadas e investimento feito. A fase de

qualificação básica em Torres Novas, em termos de

infra-estruturas e equipamentos feitos, ronda os 80

por cento”, concluiu.

Na cerimónia de inauguração, marcaram presença

a Banda Filarmónica Riachense, o Coral Phydellius,

diversas entidades e munícipes que tiveram

oportunidade de conhecer integralmente o

novo complexo aquático da cidade

O novo equipamento possui uma arquitectura

moderna, imponente, audaz, colorida, divertida

e funcional. Além da vertente de formação de

nadadores em geral e de atletas em particular,

dado que a competição é outra das finalida-


des, existem serviços ligados à área da saúde

e lazer, tais como, ginásio, sauna e massagens.

As piscinas que existiam foram completamente

remodeladas em termos de profundidade e acabamentos.

Um dos tanques foi ampliado para

dimensões de competição. A entrada principal

tem uma seating area e a recepção tem controle

de acessos. Um corredor com cacifos de aluguer

permanente leva até aos balneários femininos

e masculinos e ao ginásio. Ambos os balneários

têm uma ampla zona de vestiário open space

com cacifos individuais.

Do lado oposto aos balneários, a saída é feita

para um hall que dá acesso simultâneo à zona da

sauna, sala de primeiros socorros e recinto das

piscinas, através de um lava-pés e duche automático

obrigatório. Uma escada conduz ao piso

superior onde se encontram as salas de massagens

e área dos monitores de natação com visão

para todo o recinto.

No piso superior, com acesso pela entrada principal,

encontra-se o bar, também com uma magnífica

visão para todo o recinto, que dá acesso

à área administrativa, sala de formação e área

médica.

O recinto tem duas piscinas, uma de aprendizagem

e outra de competição, junto às bancadas.

Estas têm o conforto de lugares sentados

em bancos coloridos de PVC. No topo superior,

existe uma bancada destinada à imprensa e por

baixo da bancada, situa-se o acesso directo do

público, com instalações sanitárias e balneários

para o pessoal.

10


cultura

Teatro Virgínia

de regresso à vida cultural de Torres Novas

“Hoje é um dia de festa para

todos nós. É uma alegria

inaugurar uma obra que nos

orgulha. Torres Novas merece

esta sala e subiu mais um

ponto na qualidade de vida

das pessoas. A inauguração

deste equipamento marca a

sua devolução aos torrejanos”,

disse António Rodrigues,

presidente da Câmara Municipal

de Torres Novas, na cerimónia

inaugural do Teatro Virgínia que

decorreu no dia 13 de Outubro.

11


Ópera e Jazz

marcaram

o dia da inauguração

13 de Outubro 2005 | O novo ex-libris da

cidade, o Teatro Virgínia, foi inaugurado a 13 de

Outubro, após a remodelação, dia que marcou

um novo ciclo de vida da sala de espectáculos

da cidade. “Torres Novas vai ficar mais rica, a partir

de hoje, com a inauguração desta sala”, afirmou o

presidente que, no seu discurso, agradeceu ao

Montepio Nossa Senhora da Nazaré o trabalho

que desenvolveu ao longo dos anos: “Permitiram

que esta casa funcionasse e se mantivesse. Agradeço

a todos os que trabalharam no Montepio durante

muitos anos”.

O arquitecto Gonçalo Louro, responsável pelo

projecto arquitectónico que se baseou na traça

do edifício original, que data da década de 50,

da autoria de Fernando Schiappa de Campos, foi

referido por António Rodrigues que salientou o

facto das cadeiras do Virgínia serem um modelo

exclusivo, que será comercializado para a

Europa.

O Teatro Virgínia terá articulação com o Palácio

12


dos Desportos, a futura Biblioteca, o Centro

de Ciência Viva e o edifício da antiga Praça do

Peixe: “Os pequenos eventos terão lugar na Praça

do Peixe. Haverá uma articulação entre os diversos

equipamentos da cidade”, informou António

Rodrigues.

“O Virgínia vai trabalhar com as escolas para

sensibilizar os jovens, pois pretende-se que esta

casa seja para ver, sentir e participar”, acrescentou

referindo ainda que Catarina Vaz Pinto, exsecretária

de Estado da Cultura, teve um papel

importante ao conseguir associar, em articulação

com a CCDR, dezassete teatros da região de

Lisboa e Vale do Tejo, criando uma associação

– Artemrede.

João Aidos, o director artístico do Teatro Virgínia,

mereceu igualmente palavras elogiosas de

António Rodrigues: “É uma pessoa com muita

experiência, que veio para Torres Novas e será o

grande impulsionador do que se pretende que seja o

Teatro Virgínia. Pretende-se que seja uma referência

regional, e até nacional, na programação. Este

edifício foi construído para ter actividade e muita

gente vai deixar de ir a Lisboa ver espectáculos para

fazê-lo em Torres Novas. O Café Concerto também

é um dos ex-libris da nosso Teatro, um espaço que

exige que as pessoas venham até ele, tomar um

café e ouvir piano”.

Quanto ao espectáculo inaugural, o público

assistiu à peça de teatro/ópera “Os Encantos

de Medeia”, de António José da Silva, o Judeu,

pelo Teatro de Marionetas do Porto/Teatro

Nacional S. João. Seguiu-se, no Café Concerto,

um espectáculo de jazz com “Carlos Barreto Trio”,

formado por Carlos Barreto, contrabaixo, Mário

Delgado, guitarra e José Salgueiro, bateria e

percussões.

13


Teatro

Maria Noémia

inaugurado em Meia Via

Espaço alternativo para acolher iniciativas culturais

Um novo espaço, o Teatro Maria

Noémia, renasceu no concelho de

Torres Novas, na freguesia de Meia

Via, após um período de obras

de remodelação, qualificando-o

como uma estrutura apta a receber

múltiplas iniciativas culturais. “Os

meiavienses estão de parabéns.

Este espaço é muito bonito. Fui

apanhado de surpresa por este

conforto e beleza”, disse o presidente

da Câmara, António Rodrigues, no

decorrer da inauguração do Teatro

Maria Noémia.

26 de Março de 2006 | O Teatro Maria Noémia

tem capacidade para receber entre 80 a 100

espectadores, sendo um espaço alternativo ao

Teatro Virgínia para apresentação de peças e

projectos de menores dimensões, residências

artísticas e outros.

Encerrado há cerca de três décadas e encontrandose

o edifício em estado degradado, o município

deu início a um projecto de remodelação, em

Agosto de 2005, com o propósito de o requalificar

mas mantendo a sua configuração destinada

à representação teatral.. “O Teatro de Meia Via

é um espaço da Câmara, que será usufruído por

todos que, de uma maneira responsável, o queiram

utilizar. Porém, o grupo de teatro da Meia Via terá

14


para representar. O Teatro Maria Noémia ganhou

uma segunda vida”, concluiu.

Recorde-se que o antigo edifício foi criado pelo

comerciante Manuel António Fanha, que lhe

deu o nome da sua neta recém-nascida, Maria

Noémia. A partir dessa altura tornou-se um

espaço de encontro e de convívio local com

algumas iniciativas musicais e teatrais.

prioridade”, disse o presidente da Câmara.

Em relação ao facto das cadeiras colocadas

no Teatro não estarem fixas, o presidente da

Câmara explicou: “As cadeiras podem ser retiradas

a qualquer momento para que neste espaço se

possam realizar diversas iniciativas. O Teatro Maria

Noémia vai trabalhar em articulação com o Teatro

Virgínia, que está a desenvolver um trabalho de

qualidade”.

Na cerimónia de inauguração do Teatro Maria

Noémia, marcaram presença a população,

conviados, bem como a banda da Sociedade

Filarmónica Euterpe Meiaviense. Durante a

tarde, o Teatro Meia Via - Associação Cultural

apresentou a peça de estreia “Que farei com este

livro?”, de José Saramago.

O presidente da Junta de Freguesia de Meia Via,

José Gil Serôdio, recordou que o Teatro Maria

Noémia foi fundado nos finais dos anos 20 do

século passado e que era um centro de cultura

onde a música, a dança e, sobretudo, o teatro,

eram uma realidade. “Eram actores e actrizes do

povo que, nas horas de lazer, se transfiguravam

15


economia

Base logística da cadeia LIDL

já em laboração na Zona Industrial de Cotôas

Ocupa uma área de 32 mil m 2 e custou 20 milhões de euros

A instalação em Torres Novas

da quarta e maior base

logística da cadeia alemã em

Portugal constituiu o segundo

maior investimento privado

na história do concelho, só

superado pela Renova.

O entreposto foi inaugurado

a 21 de Janeiro do passado

ano, albergando cerca de 200

funcionários.

21 de Janeiro de 2005 | Desde a assinatura do

protocolo entre o município e o LIDL, para instalação

do entreposto na Zona Industrial de Cotôas,

até à data da inauguração, passou cerca de um ano.

Segundo Miguel Silva, director-geral do LIDL na região

centro, isto é um exemplo de como a administração

pública pode actuar com rigor, celeridade e

competência, agradecendo a actuação e o empenho

da autarquia.

Este quarto entreposto abastece os supermercados

LIDL desde Viseu ao Cartaxo, possuindo quase

uma centena de cais de recepção e expedição de

mercadorias. É uma estrutura com isolamento tér-

16


mico e clarabóias no telhado para permitir uma

iluminação natural e consequente economia de

energia.

O LIDL emprega em Portugal 2.800 pessoas, com

uma taxa de efectivos na ordem dos 73%. É uma

empresa que garante qualidade, estabilidade e

boas condições de trabalho, diz Miguel Silva.

A equipa de funcionários da base de Torres Novas

são, na sua maioria, jovens, facto que agradou

ao presidente da Câmara, António Rodrigues: “A

juventude é o futuro do país e da região, este é o

exemplo de como se pode e deve apostar na juventude.

A inauguração desta empresa é importante

para mostrar às pessoas que é necessário haver investimento

num país onde há tanto desemprego. E

é importante para a nossa terra, porque se trata de

uma empresa de rigor, honesta e cumpridora das

suas obrigações”.

17


Um investimento de

10 milhões de euros

que criou cerca de

500 empregos

O Secretário de Estado do

Comércio, Serviços e Defesa

do Consumidor, Fernando

Serrasqueiro e o Presidente da

Câmara, António Rodrigues

descerraram a placa inaugural do

TORRESHOPPING, na sexta-feira,

dia 1 de Abril. Este é o primeiro

shopping da região do Médio

Tejo, abrangendo uma população

de cerca de 226 mil habitantes.

Quatro pisos, 800 lugares de

estacionamento, 70 lojas, três

cinemas, bowling e uma praça de

restauração constituem a oferta

deste novo pólo de atracção,

que goza de uma localização e

acessibilidades excelentes.

18


1 de Abril de 2005 | Este empreendimento

foi promovido pelo Grupo Mateus e abriu

as portas ao público a 2 de Abril, após 12

meses de construção, prevendo-se cerca

de 2,5 milhões de visitantes por ano. A área

de construção é de 25.000 m 2 e as mais

importantes âncoras são: Mestre Maco –

Bricolage, Supersol – Supermercado, Rádio

Popular – Electrodomésticos, MacModa –

Moda, Sport Zone – Desporto, Zippy – Moda

Criança e Tribo – Decoração.

Primeiro Shopping do

Médio Tejo inaugurado

em Torres Novas

A arquitectura de vanguarda, o ambiente

agradável, a quantidade e qualidade das lojas

seleccionadas e a oferta alargada na área de

lazer são os pontos chave para o sucesso

deste novo centro comercial. O apoio de

colaboradores verdadeiramente profissionais

e experientes e a aceitação por parte da

população permitem aos promotores uma

maior confiança no futuro do TorreShopping.

A gestão do dia-a-dia é assegurada por uma

das maiores empresas da Europa no ramo – a

Ségécé – que gere actualmente cerca de 330

espaços do género.

Nos discursos inaugurais, o presidente da

Câmara deu aos boas vindas ao projecto

e sublinhou o orgulho que é para Torres

Novas acolher um empreendimento desta

envergadura, considerando que este irá

certamente trazer riqueza e emprego para o

concelho.

Fernando Serrasqueiro, por seu lado,

agradeceu aos promotores o sinal positivo

que transmitiram aos empresários que ali

apostaram. “É um sinal de confiança no futuro

da nossa economia. É nisso que temos de

pensar”.

A comitiva constituída por autarcas e

personalidades da região visitou, de

seguida, o TorreShopping. Culminando esta

inauguração com um jantar volante servido

no último piso e com um espectáculo de fogo

de artifício ao qual os convidados assistiram

da esplanada panorâmica do edifício.

19


autarquia

Órgãos Autárquicos

tomaram posse na Alcaidaria

“Os Trabucas” e banda do Outeiro Grande

animaram cerimónia

Educação, ambiente,

actividade empresarial e

as questões sociais serão

as grandes apostas do

presidente da Câmara,

António Rodrigues, para

o actual mandato de

quatro anos.

A tomada de posse

dos novos órgãos

autárquicos da Câmara

e Assembleia Municipais

decorreu no dia 29 de

Outubro, na Alcaidaria

do Castelo.

29 de Outubro 2005 | A Câmara Municipal

é liderada novamente por António

Manuel Oliveira Rodrigues (PS), assumindo

o lugar de vereadores Pedro Paulo Ramos

Ferreira (PS), Maria Manuela Pinheiro

Antunes (PS), Pedro Lobo Antunes (PS),

Mário Folgado Mota (PS), Carlos António

Lopes Tomé (CDU) e Nuno Carlos Carvalho

Dias dos Santos (PSD).

Em relação à maioria absoluta das eleições

autárquicas que ocorreram no dia 9 de

Outubro, António Rodrigues afirmou que

os torrejanos disseram, de um modo claro

e inequívoco, quem desejam ver dirigir os

seus destinos: “Sentimos orgulho na expressão

da escolha feita pelos nossos conterrâneos

e tudo faremos para não os desiludir”.

Os eleitos pelos partidos da oposição foram

igualmente referenciados: “Aos nossos

opositores, quer da esquerda, quer da direita,

uma palavra de respeito e consideração e a

minha total disponibilidade para um diálogo

profícuo no futuro da gestão municipal. A

maioria de que dispomos no Executivo Municipal,

ampliada neste acto eleitoral, não

será nunca factor de cegueira ou autismo

político do grupo de trabalho que tenho a

honra de liderar”.

As grandes obras que foram realizadas no

concelho nos últimos anos também foram

recordadas, como o Viaduto de Rio Frio, o

Palácio dos Desportos, as Piscinas Municipais,

o Teatro Virgínia e a Nova Biblioteca,

investimentos que no total orçaram em

15 milhões de euros e contaram com uma

comparticipação a 60% do Governo e da

Comunidade Europeia.

Quanto ao novo mandato, haverá uma

especial atenção para com a educação,

20


ambiente, actividade empresarial e as

questões sociais do concelho, com uma

aposta na habitação social e em parcerias

com diversas instituições.

A questão dos problemas que parecem

afectar e prejudicar o futuro do Hospital

Rainha Santa Isabel, na qualidade e eficácia

do seu atendimento, será outra das

prioridades de António Rodrigues: “Tudo

faremos e estaremos na linha da frente na

exigência, para que o hospital de Torres Novas

não volte a ser esvaziado por políticas

de saúde que ninguém entende, e que mais

parecem visar exclusivamente a vertente

economicista”.

Aos presidentes de Junta, o presidente

da Câmara deixou palavras de respeito e

confiança no trabalho que todos irão desempenhar,

uma vez que os tempos que

se aproximam não serão fáceis: “Podem

contar com a Câmara Municipal para que

as vossas responsabilidades autárquicas sejam

desenvolvidas com a dignidade que as

funções políticas exigem”.

As últimas palavras de António Rodrigues

foram para Odete Rodrigues, presidente

cessante da Assembleia Municipal: “Uma

palavra sincera de reconhecimento e agradecimento

a Odete Rodrigues, pelo seu

desempenho e dedicação à causa da vida

autárquica, sendo certo que deixou, de uma

forma inequívoca, o seu nome para sempre

ligado à história do poder local torrejano”.

Na mesma cerimónia, tomaram posse os

elementos da Assembleia Municipal, Manuel

Piranga Faria, Luís Alberto Silva, António

Manuel Pedroso Leal, José Duarte Vaz

Teixeira, Evangelina Maria Mendes Almeida,

José Manuel Trincão Marques, Carlos Simões

Barata, António Carolino Rodrigues,

Susana Domingos Gaspar, Maria Eduarda

Santos, João dos Santos Abreu, Fernando

Zuzarte Reis, António Gomes Lopes, Paulo

Renato Gregório, Evelina Maria Gonçalves

Mendes, Ramiro Machado da Silva, Rita

Santos Morte, Manuel Augusto Filipe, António

Calado Nobre, Nuno José Lopes e

Marta José da Silva.

Tomaram também posse como elementos

da Assembleia Municipal, por inerência,

os dezassete presidentes das juntas

de freguesia do concelho: Diamantino

Fazenda Bernardo (Alcorochel), José Cavalheiro

Conde (Assentis), Abel Resina de

Sousa (Brogueira); Henrique Ferreira dos

Reis (Chancelaria), Hélder Duque Alves

(Lapas), José Gil Serôdio (Meia Via), Hélder

Manuel Rodrigues (Olaia), João Maia

Serôdio (Paço), Fernando Neves Sousa

(Parceiros da Igreja), Silvino Rino Rosa (Pedrógão),

Manuel João Cardoso (Riachos),

Adriano dos Reis Aguiar (Ribeira Branca),

Luís Gaspar Lopes (S. Pedro), Joaquim Alberto

Godinho Rosa (Santa Maria), Manuel

Armando Santos Rodrigues (Salvador),

Maria Manuela Silva Sá (Santiago) e Rogério

Antunes Rosa (Zibreira).

A cerimónia que teve lugar na Alcaidaria

do Castelo contou com a actuação da

Banda do Centro Recreativo e Musical do

Outeiro Grande e, como é habitual, com o

grupo “Os Trabucas” que entregou as varas

ao novo executivo camarário.

21


Comemorações do Aniversário do 25 de Abril

na Alcaidaria do Castelo

Na passagem do 32.º aniversário

da Revolução dos Cravos, o

município de Torres Novas

promoveu um programa de

comemorações idêntico ao

de anos anteriores. Hastear

da bandeira e sessão solene

na Alcaidaria do Castelo

preencheram a manhã. “Este dia

não pode ser esquecido nunca”,

disse o presidente da Câmara

Municipal de Torres Novas, no

decorrer da sua intervenção.

25 de Abril de 2006 | Após o hastear da

bandeira nos Paços do Concelho, seguiramse

os discursos dos representantes dos

partidos com assento na Assembleia e

Câmara Municipais.

Este ano, António Gomes , discursou pelo

Bloco de Esquerda, Marta Pereira Silva,

pela CDU, António Pedroso Leal, pelo

PSD e Evangelina Leiria Mendes, pelo PS.

Depois, usaram da palavra o presidente

da Assembleia Municipal, Manuel Piranga

Faria e o presidente da Câmara, António

Rodrigues.

Em relação à data que se assinala

anualmente, o presidente da Câmara,

António Rodrigues, disse que este é um

dia que não pode ser esquecido, pois a

liberdade reconquistada é algo que deve

ser sempre comemorado, nem que seja

de maneira singela, mas sincera. “Saúdo

os homens e mulheres da nossa terra que

22

tiveram coragem de lutar e quererem ser

livres. É bom comemorar o 25 de Abril e justo

assinalar a Revolução dos Cravos”, adiantou

o presidente da Câmara.

Manuel Piranga Faria, presidente da

Assembleia Municipal recordou os

momentos difíceis e dramáticos que

se viveram antes da Revolução de Abril

e lamentou o facto da juventude não

participar nas comemorações.

Por seu lado, António Gomes, do Bloco

de Esquerda, falou da Revolução de

Abril como um ideal que defendia um

mundo mais justo, acrescentando que,

em Portugal, existe ainda muita pobreza

e desemprego.

Marta Pereira da Silva, da CDU, falou da

ditadura que se vivia antes do 25 de Abril

e das conquistas que se conseguiram,

como o voto eleitoral, salário mínimo,

direito à educação, liberdades e garantias,

com uma sociedade mais justa.

História, sonho e a realidade foram as

ideias chaves do discurso de António

Pedroso Leal, do PSD, que enalteceu todos

os que defenderam os valores e lutaram

pela liberdade.

Evangelina Leiria Mendes, do PS, recordou

que o 25 de Abril foi um sonho e que,

nestes 32 anos passados, foram cometidos

alguns erros. “Fez-se muito, mas também

está muito por fazer. Temos de encontrar

o nosso rumo como povo e como país”,

concluiu.


colectividades

Inauguração do Centro Cultural e Recreativo de Outeiro Pequeno

15 de Maio de 2005 | A sede da

colectividade de Outeiro Pequeno foi

inaugurada a 15 de Maio de 2005 na

presença de mais de uma centena de

pessoas, numa cerimónia abrilhantada

pela banda do Centro Cultural e Recreativo

do Outeiro Grande.

Depois da bênção do edifício pelo pároco

de Assentis, António José Barreleiro,

foi descerrada a lápide alusiva ao acto,

seguindo-se os discursos da praxe. Foi

também relembrado o percurso que

conduziu à construção da nova sede,

cujo custo rondou os 45 mil euros, tendo

o município atribuído um subsídio de 5

mil euros para comparticipação no custo

da obra.

No final das intervenções, a comitiva

ali presente visitou as instalações e

participou no almoço-convívio, oferecido

pela população local, que decorreu no

salão principal do edifício.

Presidente da Câmara inaugurou Salão do CDC Caveirense

11 de Dezembro de 2005 | “Não

há no concelho de Torres Novas um

equipamento de uma colectividade com

esta grandiosidade. É um edifício bem

situado, tem uma paisagem fabulosa e é

um edifício que marca a diferença”, disse

o presidente da Câmara Municipal de

Torres Novas, António Rodrigues, que

presidiu à inauguração do Salão do Clube

Desportivo e Cultural Caveirense.

No edifício do Clube Desportivo e

Cultural Caveirense foram gastos até

ao momento cerca de 24 mil contos. O

Salão está concluído, mas falta terminar

o bar, os balneários e a sala de convívio.

Para que o equipamento da aldeia

fosse uma realidade, as direcções têm

contado com a colaboração de várias

pessoas, o que foi enaltecido por António

Rodrigues: “Parabéns a todos os que aqui

trabalharam”. E acrescentou que o Clube

Caveirense pode contar com a autarquia:

“Estamos disponíveis para continuar a

apoiar este projecto. Se quiserem fazer

um ringue podem contar com um apoio

expressivo da autarquia”.

Com a revisão do Plano Director Municipal,

segundo o presidente da Câmara, prevêse

que parte da envolvência da Caveira

seja considerada cidade de Torres Novas:

23


“A zona do Bonflorido e Caveira são zonas

de excelência para construir, uma zona

bonita e saudável que vai fazer parte da

cidade de Torres Novas. A Câmara aprovou

o prolongamento de uma via de ligação a

Riachos. O futuro vai passar ainda mais por

esta zona”.

Em relação ao projecto Boquilobo

Golf, a construir no Boquilobo, António

Rodrigues disse para a população não

ter qualquer receio, pois este apenas irá

trazer riqueza e emprego, uma vez que se

trata de um projecto de qualidade.

Joaquim Godinho, presidente da Junta

de Freguesia de Santa Maria disse que

acompanhou a obra do Clube Desportivo

e Cultural Caveirense desde o início e que

só com muito voluntariado foi possível

ter o edifício que existe actualmente:

“Gastou-se o dobro do que foi investido

e isso só foi possível com muita mãode-obra

graciosa e muita ajuda. Fomos

sempre ajudando porque acreditei sempre

nesta obra”.

O presidente do Clube Desportivo

e Cultural Caveirense, Pedro Mota

agradeceu a António Rodrigues a visita

às instalações assim como a todas as

direcções que passaram pelo Clube e

às pessoas que tornaram possível que a

obra fosse uma realidade, embora ainda

falte muito por fazer.

A terminar a cerimónia de inauguração,

teve lugar um almoço convívio no Salão

inaugurado pelo presidente da Câmara

Municipal de Torres Novas, António

Rodrigues.

Montepio Nossa Senhora da Nazaré vai ter nova sede

18 de Março de 2006 | O Montepio de

Nossa Senhora da Nazaré - Associação

de Socorros Mútuos, vai construir uma

nova sede, junto ao Teatro Virgínia. A

assinatura do contrato de empreitada para

construção da nova sede teve lugar no dia

18 de Março, no Café-Concerto do Teatro

Virgínia. A obra é da responsabilidade da

empresa Ecoedifica e tem um custo de

400 mil euros.

O presidente da Câmara, António

Rodrigues, realçou a importância da

colectividade, fundada em Maio de 1862,

o seu contributo para o concelho de

Torres Novas e para o Teatro Virgínia: “Este

edifício, que começa a ser uma referência

nacional pela sua programação, tem uma

importância muito grande e foram os

fundadores desta casa, desta colectividade

que permitiram que nós chegássemos

onde chegámos e que a Câmara tivesse

comprado este edifício num negócio que foi

honestíssimo”.

O facto do Montepio Nossa Senhora

da Nazaré ir construir uma nova sede e

o empenho dos sócios foi igualmente

referido pelo presidente da Câmara:

“Mais importante que esta cerimónia, será

quando a casa estiver a funcionar e quando

a vossa dedicação à causa da solidariedade

começar a ser evidente. Infelizmente, há

cada vez mais gente a precisar de nós, cada

vez mais gente com problemas e há cada

vez mais gente que merece o nosso respeito,

a nossa amizade e solidariedade”.

A terminar, o presidente da Câmara deu os

parabéns à empresa Ecoedifica, responsável

pela conclusão do Teatro Virgínia, bem

como aos sócios do Montepio de Nossa

Senhora da Nazaré: “Sinto-me honrado,

enquanto torrejano, por estar aqui a presidir, a

participar na cerimónia de uma colectividade

que vai construir uma sede sozinha, de raiz

e, ainda por cima, que tem como destino a

solidariedade”, concluiu.

24


desporto

Final Four em Torres Novas

Follonica venceu Liga dos Campeões

em Hóquei em Patins

7 de Maio 2006 | A equipa italiana do

Follonica foi a grande vencedora da

Final Four de Hóquei em Patins, que

teve lugar nos dias 5, 6 e 7 de Maio,

no Palácio dos Desportos, em Torres

Novas. O presidente da Câmara, António

Rodrigues, entregou a taça aos

vencedores, que fizeram uma grande

festa com os adeptos italianos.

O Follonica venceu a equipa espanhola,

Noia por 4-3 no último jogo

da Final Four da Liga dos Campeões

em Hóquei em Patins. Os jogadores

italianos entraram em campo com as

cabeças pintadas de azul e branco, as

cores da sua equipa, fazendo a festa

antes de terminar o jogo, uma vez

que a vitória estava garantida.

Milhares de pessoas, incluindo espanhóis

e italianos, assistiram aos jogos

de hóquei em patins que durante três

dias se realizaram em Torres Novas. No

final, o Follonica sagrou-se campeão,

seguindo-se o Futebol Clube do Porto

(2.º), Reus (3.º) e CE Noia (4.º).

25


Inaugurado piso do Pavilhão Desportivo de Moreiras Grandes

A aldeia de Moreiras Grandes viveu

um fim-de-semana de festa com a

inauguração do piso do pavilhão

polidesportivo, que fica assim apto

para a prática de várias modalidades

e jogos oficiais.

21 de Março de 2005 | As obras de

conclusão do pavilhão foram comparticipadas

pela autarquia, ao abrigo de um

protocolo de cooperação, assinado em

Junho de 2004. Em contrapartida, a colectividade

permite a utilização do equipamento

a clubes e associações desportivas

do concelho para a prática desportiva e

para jogos de cariz oficial.

Após o descerramento da placa alusiva

à conclusão das obras, o pároco António

José Barreleiro procedeu à benção.

Manuela Costa, presidente do Centro Recreativo

e Cultural de Moreiras Grandes

agradeceu o empenho de todos os que

contribuíram para que tão importante

obra fosse realidade. “Temos aqui um pavilhão

que é o orgulho desta terra”, afirmou

emocionada.

A Festa do Desporto, tal como a organização

decidiu chamar-lhe, encheu o

pavilhão de miúdos e graúdos, levando

até à aldeia algumas das associações desportivas

mais importantes do concelho:

o Grupo Desportivo de Lapas, a Casa do

Benfica de Torres Novas, a União Desportiva

e Recreativa da Zona Alta e o Clube

Desportivo de Torres Novas, tal como se

pretende que aconteça daqui para a frente,

para que todos possam desfrutar daquele

espaço.

Ali tiveram, também, lugar jogos a contar

para o campeonato de Futsal masculino,

nas categorias sénior e júnior. Junto ao

pavilhão, decorreram ainda as actuações

da banda da Sociedade Filarmónica União

Matense e do Rancho Folclórico “Os Camponeses”

de Riachos.

Parque Desportivo de Casais Castelos

Novo equipamento desportivo no concelho

“Este é um exemplo que deve ecoar por todo o concelho. Hoje é um dia importante, porque, no dia 10 de Julho, a Câmara assinou um

protocolo com o Clube Atlético Riachense e, quatro meses depois, estamos a inaugurar este equipamento”, disse o presidente da

Câmara, António Rodrigues, na cerimónia de inauguração do Parque Desportivo de Casais Castelos.

26

26 Novembro 2005 | Apesar da chuva,

muitos foram os atletas do Clube Atlético

Riachense e entidades que compareceram

à cerimónia.

A inauguração da nova infra-estrutura

desportiva foi elogiada pelo presidente

da Câmara, não só pela rapidez na conclusão

da obra, mas também porque todas

as entidades envolvidas se entenderam e

trabalharam bem em conjunto.

Paulo Inácio, presidente do CDCR de Casais

Castelos, recordou que os moradores

construíram um campo de futebol há cerca

de 30 anos e agradeceu a Jorge Pereira,

Presidente do Clube Atlético Riachense, a

quem foi dado o nome aos balneários, e

à Câmara Municipal de Torres Novas, todo

o empenho e esforço que fizeram para

a concretização deste excelente Parque

Desportivo.

“Esta direcção trabalha com muita vontade

para conseguir que todos os nossos jovens

pratiquem desporto. Esta obra só foi possível

devido ao empenho da Câmara de Torres

Novas e também da Junta de Freguesia

de Riachos que se disponibilizaram desde

o primeiro momento”, disse Jorge Pereira,

informando ainda que neste momento o

Clube tem mais de 200 atletas a praticar

desporto.

João Cardoso, presidente da Junta de Freguesia

de Riachos, disse que era um dia

de muita alegria para todos e agradeceu à

Câmara de Torres Novas o facto de ter disponibilizado

todos os meios ao seu alcance,

para que, num curto espaço de tempo,

este parque fosse inaugurado.


educação

Câmara promove inglês, desporto e expressões

1.300 alunos do concelho nas Piscinas e Palácio dos Desportos

Expressão físico-motora, expressão dramática, área-projecto, inglês, natação e música são algumas das actividades

a que os alunos do concelho que frequentam as escolas do 1.º ciclo do ensino básico, cerca de 1.300, tiveram

acesso, no decorrer do transacto ano lectivo, no Palácio dos Desportos e Piscinas Municipais Fernando Cunha.

Mil e trezentas crianças do concelho estiveram

um dia por semana nas novas infra-estruturas

da cidade. No Palácio dos Desportos, realizaram,

para além de actividades desportivas,

actividades como expressão físico-motora, expressão

dramática, área-projecto e inglês e, nas

Piscinas Municipais Fernando Cunha, natação,

música, área-projecto e também inglês. Todas

as actividades tiveram como destinatários os

alunos das escolas do 1.º ciclo do ensino básico

do concelho, à excepção das aulas de inglês

que apenas foram frequentadas pelos alunos

dos 3.º e 4.º anos, o que perfaz 619 crianças.

As aulas de natação, de acordo com o protocolo

assinado entre a Câmara Municipal de

Torres Novas e o Clube de Natação, foram leccionadas

pelo clube e as de inglês, que abrangeram

apenas os alunos dos 3.º e 4.º anos

foram da responsabilidade de três professores

contratados pela autarquia.

A Câmara para a realização deste projecto,

com duração de nove meses, gastou cerca de

166.580 euros.

4 de Junho de 2005 | Inserida nas

comemorações do Dia Mundial da

Criança, teve lugar no Castelo de Torres

Novas a recriação de uma Feira Medieval

pela Companhia de Teatro Viv’Arte, ao

longo do dia.

Ao promover esta actividade, o município

pretendeu dar a conhecer, principalmente

aos mais jovens, um pouco da nossa história.

Com um elevado papel pedagógico, a

História ao Vivo é uma técnica testada com

sucesso do ponto de vista das estratégias

de ensino não-formal.

A este valor foram deduzidos 61.900 euros, da

responsabilidade do Ministério da Educação

que comparticipou cem euros por aluno abrangido

pelas aulas de inglês.

Os alunos do concelho que frequentam o 1.º

ciclo do ensino básico tiveram, assim, acesso

a um leque diversificado de actividades, sem

que isso acarretasse qualquer despesa para os

agregados familiares.

“Reindufas e Panfarrões” à

procura dos sentidos

Foi desenvolvido em Torres Novas, desde

Março, o projecto “Reindufas e Panfarrões na

demanda dos seis sentidos”, dirigido à população

do pré-escolar. Decorreu na Quinta dos

Negréus, em duas sessões diárias às segundas,

terças, quartas e quintas-feiras. O projecto pretendeu

proporcionar um complemento de

oferta educativa para os jardins-de-infância da

rede pública do concelho.

Em torno das experiências sensoriais, as crianças

participaram numa exposição interactiva,

ao longo de seis sessões, dedicada aos cinco

sentidos: audição, visão, tacto, olfacto e paladar,

acrescidos de um sexto atribuído à imaginação

e criatividade. Da autoria da empresa

Barca Lunar, o projecto “Reindufas e Panfarrões”

baseia-se em histórias e lendas associadas a

pequenos seres imaginários que habitavam as

grutas e algares da Serra de Aire.

Ao promover o projecto, o principal objectivo

da autarquia passou pelo enriquecimento das

actividades dirigidas às crianças do pré-escolar,

não só pela participação directa no ciclo

de sessões referido, mas também pelos efeitos

multiplicadores que possibilita para as actividades

regulares dos jardins-de-infância do

concelho.

Feira Medieval no Castelo

27


acção social

Foi um êxito o fim-de-semana

dedicado aos mais velhos

Cerca de 2.500 pessoas participaram no Dia do Idoso

2 de Outubro 2005 | O fim-de-semana

dedicado aos idosos do concelho superou

todas as expectativas em termos de

adesão. No domingo, 2 de Outubro, cerca

de 2.500 pessoas almoçaram no Palácio

dos Desportos e, no dia anterior, 1.500

marcaram presença no chá dançante. Um

encontro anual, organizado pela Câmara

Municipal de Torres Novas que, ano após

ano, reúne mais pessoas.

“Podemos acolher-vos num equipamento

como este, um equipamento de festa para

todos, para os mais novos e para os mais

velhos, para os da cidade e para os de

fora. Este é um espaço digno para acolher

espectáculos e desporto. A autarquia

torrejana há muitos anos que celebra o

dia do idoso e vai continuar a celebrar.

2.500 pessoas é um número record”, disse

António Rodrigues, presidente da Câmara

Municipal de Torres Novas, poucos

minutos antes do almoço, não sem antes

saudar as pessoas das 17 freguesias do

concelho.

Este foi o maior almoço servido no

concelho a idosos e o novo equipamento

da cidade – o Palácio dos Desportos -

foi uma agradável surpresa para muitos

que nunca tinham visitado o espaço

e que ficaram impressionados com a

grandiosidade daquele equipamento.

28

A pessoa mais idosa que participou no

almoço, servido por 84 empregados,

foi Maria da Conceição, de Riachos,

que comemorou 101 anos e a quem

os presentes cantaram os parabéns. A

idosa ofereceu a António Rodrigues, uma

almofada, feita por si, confeccionada com

trapos.

Durante a tarde de domingo, os idosos

tiveram a oportunidade de visitar a XX

Feria Nacional dos Frutos Secos, XIV Feira

Internacional e III Feira do Figo Preto de

Torres Novas.

Antes do almoço, os idosos assistiram a

uma missa campal celebrada pelo pároco

de Assentis, José António Barreleiro, que

contou com a participação de um coro

constituído por 30 elementos. Na homília,

o padre falou do facto da terceira idade

ser uma fase da vida mais importante

que a juventude, pois esta ainda tem de

percorrer o seu caminho e acrescentou

que cada idoso já percorreu o seu e deve

procurar não se lamentar tanto: “Hoje é

um privilégio estar aqui com pessoas das

mais variadas localidades. Libertai-vos de

sentimentos negativos. Pensem que a pessoa

mais importante sou eu, a de que mais gosto

sou eu, é o que devemos dizer todos os dias”.

No sábado, 1 de Outubro, cerca de

1.500 idosos marcaram presença no chá

dançante, no Palácio dos Desportos,

que foi abrilhantado pela orquestra José

Santos Rosa, aproveitando para um pé de

dança.

O fim-de-semana do idoso, realizado

anualmente pela Câmara Municipal nos

primeiros dias de Outubro é sempre muito

esperado pelas pessoas do concelho que

cada vez mais aderem à iniciava. No ano

transacto, inscreveram-se para o almoço

duas mil pessoas e este ano 2.500, um

aumento significativo.


educação

Dia inteiramente dedicado aos professores e educadores do concelho

Seminário e jantar de recepção muito participados

“Garanto-lhes que vamos

continuar a apoiar em tudo

o que pudermos o vosso

trabalho, para que as nossas

crianças sejam, no futuro,

melhor formadas. Podem

contar connosco”, disse

o presidente da Câmara

na sessão de abertura do

seminário “A partilha da

informação: para um sistema

educativo de qualidade”, que

teve lugar no Teatro Virgínia

e contou com cerca de 200

participantes, na sua maioria

professores.

20 de Outubro 2005 | A recepção aos

professores é uma iniciativa da Câmara

Municipal realizada anualmente que reúne

num jantar convívio os professores e

educadores do ensino público e privado

em exercício de funções, ou aposentados,

no concelho. Este ano, a iniciativa contou

também com a realização de um seminário,

intitulado “A partilha da informação:

para um sistema educativo de qualidade”.

António Rodrigues adiantou que a educação

será uma das suas apostas no novo

mandato e que a professora Manuela Pinheiro,

eleita vereadora recentemente, vai

ter a seu cargo os pelouros da educação,

museus e bibliotecas, pois trata-se de uma

pessoa com excelentes conhecimentos

da vivência das escolas do concelho: “Ao

assumir o cargo de vereadora será uma mais

valia na Câmara para a relação com as escolas

do concelho. Naquilo que são as competências

da Câmara garanto-lhes que vamos

continuar a ajudar, a apoiar, para que o

vosso trabalho seja ainda melhor, para que

as nossas crianças sejam ainda melhores e

bem formadas. Podem contar connosco,

pois é nossa obrigação e também contaremos

convosco”, concluiu.

João Aidos, director do Teatro Virgínia,

disse que tem de existir uma articulação

das escolas com o Teatro, que este não

é apenas um espaço que abre às 21h30

para os espectáculos, mas um local de

fruição cultural, de encontros, debate e

de saber, que tem quatro bases: a diversidade,

a regularidade, a qualidade artística

e a pedagogia. “O serviço educativo será a

ponte entre os criadores e o público. Vamos

levar o Teatro Virgínia às escolas e preparar

ateliers em diversas áreas em conjunto com

os professores. Elegemos, além do teatro, as

escolas e os professores, sem eles nada será

possível. Os professores devem ser os primeiros

espectadores e divulgadores fundamentais

da educação, cultura e ciência”.

Roberto Carneiro, professor na Universidade

Católica Portuguesa e ex-Ministro

da Educação, referiu que a aprendizagem

ao longo da vida é uma necessidade vital

para as sociedades, pessoas e organizações

e que a verdadeira aprendizagem

acontece quando abrimos a alma para o

mundo, em que a família e os colegas têm

um papel importante: “Quando se entra na

escola a correr, dá-se as aulas e sai-se a correr,

o professor não está a cumprir a sua missão”,

disse para acrescentar que vê mal o

facto dos professores referirem que estão

desanimados: “Cada aula deve ser preparada

e dada como se fosse a última. Dar aulas

é como se nos preparássemos para a alta

competição, temos de ser capazes de fazer a

nossa vigília, aprender sempre, estar na vanguarda

para aprender e melhorar o mundo

onde intervimos. A educação de qualidade

é a que tem uma comunidade educativa

de qualidade. Têm de ser empreendedores e

não se limitarem a fazer a vossa obrigação,

sejam bons vizinhos uns dos outros”, aconselhou.

O seminário decorreu durante todo o dia

e, à noite, teve lugar o habitual jantar convívio

dos professores e educadores, que

juntou cerca de 300 pessoas, na Quinta

das Carrascosas. António Rodrigues, presidente

da Câmara, agradeceu a presença

de todos e informou os professores e

educadores que Manuela Pinheiro será a

vereadora responsável pelos pelouros da

educação, biblioteca e museus e que os

novos equipamentos da cidade serão um

complemento para as escolas do concelho:

“Construímos um Teatro, um Palácio dos

Desportos, umas Piscinas Municipais e uma

grande Biblioteca que será, também, para as

escolas. O mais importante dos equipamentos

é rentabilizá-los para os alunos que frequentam

as escolas”, concluiu.

29


novas tecnologias

Espaço Internet gratuito abriu ao público

Um espaço dedicado às novas tecnologias

“Estamos hoje a abrir uma porta que

nos leva ao futuro para estarmos em

contacto com o mundo através da

Internet e das novas tecnologias”,

disse o presidente da Câmara,

António Rodrigues, na cerimónia

de inauguração do espaço Internet,

situado no edifício do Mercado

Municipal.

11 de Janeiro 2006 | O Espaço Internet,

para utilização pública gratuita, disponibiliza

ao público treze computadores, um dos

quais está equipado para ser utilizado por

deficientes. O local de acesso às novas tecnologias

está aberto ao público de segunda

a sexta-feira, das 9 às 21 horas, e ao sábado,

das 10 às 13 e das 14 às 19 horas, podendo

cada utente aceder aos computadores

durante uma hora, em dois períodos de 30

minutos.

“Esta casa é das coisas mais importantes que

podemos fazer. Este equipamento fica, a partir

de hoje, disponível para todo e qualquer cidadão

que queira trabalhar em informática e ter

acesso à Internet. Tudo gratuito”, continuou o

presidente, acrescentando que através da

Internet se pode estar em contacto permanente

com o mundo, as novidades, notícias

e todo o tipo de informação.

Segundo o presidente da Câmara, o Espaço

Internet era para ser uma realidade em

Junho de 2005 mas, por motivos vários, só

agora foi possível a inauguração do espaço,

uma obra que contou com apoios comunitários:

“Não procuramos apoios comunitários

só para as grandes obras. Também aqui há

comparticipação comunitária. 53 por cento

do que está aqui contou com apoios comunitários”,

informou o presidente da Câmara.

O espaço Internet tem técnicos especializados

da Câmara para acompanhar os utentes

que têm acesso a computadores, impressora,

scanner, fotocopiadora e Internet, tudo

gratuito: “Temos também um equipamento

preparado para pessoas com dificuldades

específicas. Qualquer cidadão da nossa terra,

seja ele qual for e sejam quais forem as suas

condições e capacidade de trabalho, vem aqui

e tem computadores”, reforçou o presidente.

A Câmara Municipal irá também realizar, regularmente,

iniciativas no Espaço Internet

dedicadas a públicos específicos e estão

previstas acções de formação dirigidas ao

público em geral que, no final, receberão

um diploma de competências básicas nas

novas tecnologias.

Espaço Internet reconhecido como exemplo de boas práticas

As actividades desenvolvidas no Espaço Internet

de Torres Novas com os mais idosos foram

reconhecidas como um exemplo a seguir e

divulgadas no site “Terceira Idade”, que o definem

como um local que se empenha activamente

em envolver toda a população.

Alunos do Crit e idosos

da Misericórdia

Alunos do CRIT-Centro de Recuperação e

Integração de Torres Novas e idosos da Santa

Casa da Misericórdia, assinalaram o Dia

Mundial da Floresta e o Dia da Poesia, que

se comemorou a 21 de Março, no Espaço

Internet. Após a apresentação do espaço os

visitantes realizaram diversas actividades. Os

objectivos da iniciativa foram a divulgação

do Espaço Internet e proporcionar o contacto

com as novas tecnologias.

Durante a visita que os alunos do CRIT fizeram

ao Espaço Internet, ficaram a conhecer

o espaço dedicado às novas tecnologias e

30

tiveram a oportunidade de experimentar

alguns jogos e colocar questões.

A tarde foi dedicada aos idosos da Santa

Casa da Misericórdia de Torres Novas que

comemoraram o dia da Poesia no Espaço Internet.

No local, os idosos tiveram a possibilidade

de contactar pela primeira vez com as

novas tecnologias e passar as suas poesias

das folhas de papel para um computador.

Crianças do Jardim-de-Infância

e do 1.º ciclo

Crianças do jardim-de-infância de Santa Maria

e da escola do 1.º ciclo Visconde de S. Gião

visitaram o Espaço Internet, no dia 13 de Março.

Após a apresentação do espaço, os alunos

visualizaram um filme sobre segurança na

Internet. Os objectivos da iniciativa foram a

divulgação do Espaço Internet, das novas tecnologias

e alertar as crianças para os perigos

de fornecerem informações pessoais quando

“conversam” com alguém.

Alunos da Secundária

Artur Gonçalves

“Segurança na Internet” foi o tema da actividade

dirigida a alunos de duas turmas da

Escola Secundária Artur Gonçalves, que visitaram

o Espaço Internet, no dia 23 de Março.

Os alunos conheceram o espaço e assistiram

a um filme sobre os cuidados que devem ter

quando navegam na Internet, nunca devendo

fornecer dados pessoais que possam colocar

em risco a sua segurança, a de familiares

ou amigos.

Os objectivos da actividade foram a divulgação,

das novas tecnologias e alertar os jovens

para os perigos que correm, ao mesmo

tempo que lhes foram dadas informações

para se manterem seguros quando navegam

ou comunicam com alguém através da

Internet.


Comitiva cabo-verdiana

visitou Torres Novas

A convite do município para

participar nas Festas do Almonda,

uma comitiva cabo-verdiana,

presidida pelo presidente da

Câmara, Orlando Delgado, esteve

em Torres Novas, em Julho do ano

passado.

O programa desta visita foi

bastante preenchido, incluindo

uma recepção nos Paços do

Concelho no dia 13 de Julho.

I Encontro de Ranchos Folclóricos do Concelho

Vila do Paço acolheu a festa do folclore

O I Encontro de Ranchos Folclóricos

promovido pelo município de Torres

Novas juntou em Vila do Paço sete

grupos do concelho, no domingo,

dia 22 de Maio. Este foi também um

pretexto para dar a conhecer Vila do

Paço e angariar fundos para as obras

da colectividade local – a Sociedade

Filarmónica e Recreativa de Vila do

Paço – que acolheu de braços abertos

a primeira edição desta iniciativa.

22 de Maio de 2005 | Participaram neste

evento o Rancho Folclórico e Etnográfico

do Casal Sentista, Rancho Folclórico da

Casa do Povo de Olaia (Lamarosa), Rancho

Folclórico “Os Camponeses” de Riachos,

Rancho Folclórico “As Lavadeiras do Rio

XVII Encontro de

Bandas do concelho

Meia Via recebeu

sete filarmónicas

O concelho de Torres Novas recebeu

uma vez mais o Encontro de Bandas,

que vai na XVII edição. O encontro teve

lugar no dia 16 de Outubro, no Largo

da Igreja, em Meia Via e participaram

sete Bandas Filarmónicas. Para as

actuações foram montados dois

palcos.

16 de Outubro 2005 | No XVII

Encontro de Bandas marcaram

presença a Banda Operária Torrejana,

Centro Recreativo e Musical do Outeiro

Almonda” (Casais Martanes), Rancho Folclórico

“Os Ceifeiros” de Liteiros, Rancho

Folclórico da Casa do Povo de Zibreira e

Rancho Folclórico de Torres Novas.

O principal objectivo da organização era

que actuassem no mesmo palco todos

os ranchos do concelho para se darem a

conhecer uns aos outros. Uma proposta

da colectividade local que a autarquia

apoiou de imediato, assumindo os encargos

com o transporte dos grupos, o

equipamento de som e o lanche para os

participantes.

A angariação de verbas para as obras do bar,

cozinha e balneários da sede da Sociedade

Filarmónica e Recreativa de Vila do Paço e

para a casa de convívio da terceira idade motivaram

a população a participar no evento

oferecendo bolos para venda.

Grande, Sociedade Filarmónica Euterpe

Meiaviense, Sociedade Filarmónica União

Matense, Sociedade Filarmónica União

Pedroguense, Sociedade Musical União

e Trabalho de Lapas e Sociedade Velha

Filarmónica Riachense. Pedro Ferreira,

vice-presidente da Câmara Municipal,

agradeceu a presença das bandas

participantes e referiu que a de Árgea

está a dar os primeiros passos, podendo

no próximo ano participar no encontro de

bandas.

A arruada das bandas pelas ruas da Meia

Via realizou-se às 14 horas, seguindo-se

o concerto. A organização do evento

foi da responsabilidade das bandas

participantes e contou com o apoio da

Junta de Freguesia de Meia Via e Câmara

Municipal de Torres Novas.

31


espectáculos

Três dias de espectáculos marcaram a inauguração do Palácio dos Desportos

11 de Setembro 2005 | A inauguração

do Palácio dos Desportos,

que teve lugar, nos dias 9, 10 e 11

de Setembro, contou com diversos

espectáculos de música e muito

desporto, iniciativas em que o

público marcou presença em

grande número.“Músicas de Sol e

de Lua”, com Sérgio Godinho, Vitorino,

Filipa Pais e Janita Salomé, foi

o espectáculo escolhido para dia 9

de Setembro, dia da inauguração

oficial do Palácio dos Desportos.

“Músicas de Sol e de Lua” foi um

espectáculo apresentado pela

primeira vez, em Bona, em 1999,

no Festival da Lusofonia e desde

aí tem percorrido o país. Esta actuação

apresenta temas da música

popular portuguesa, a maioria

dos temas bem conhecidos do

público português.O dia 10 foi dedicado

ao desporto e no Palácio

dos Desportos foram disputados

jogos de andebol, futsal feminino

e basquetebol. As actividades começaram

com um jogo de andebol

entre o Clube de Andebol de

Torres Novas e Gouxaria, seguindo-se

um jogo de andebol juvenis

disputado entre o Clube de Andebol

de Torres Novas e a Selecção

Distrital de Santarém. A terminar a

manhã, teve lugar um torneio 3x3

de basquetebol com os escalões

de Formação do Basquetebol da

União Desportiva e Recreativa da

Zona Alta e do Clube Desportivo

de Torres Novas. À tarde, o público

de assistir a actividades desportivas

realizadas pelos utentes do

Centro de Recuperação e Integração

Torrejana, a um jogo de futsal

feminino entre o CA Riachense e

o Sport Lisboa e Benfica e ainda a

um jogo de andebol sénior entre

o CA Torres Novas e o S.L. Benfica.

A terminar o dia, realizou-se um

jogo de basquetebol da primeira

liga, entre Santarém e Queluz e

teve lugar ginástica aeróbica de

competição nas paragens do jogo

e no intervalo. Durante todo o

dia houve diversos momentos de

patinagem artística. “The Heliosphere”,

bailado acrobático foi o espectáculo

que deu início ao programa

para dia 11, seguindo-se a

subida ao palco de António Vitorino

de Almeida e Carlos Mendes

com “Músicas da Broadway” que

além das suas interpretações encantaram

o público com os seus

comentários e fizeram rir a assistência

que, no final, os aplaudiu

de pé. Neste concerto, Vitorino de

Almeida e Carlos Mendes homenagearam

a música da Broadway

e também as bandas sonoras dos

filmes, um património cultural de

inestimável valia artística, quer

a nível das melodias, como da

riqueza harmónica que envolve

essas composições.

32

Centenas de pessoas vibraram com a Fanfare Ciocarlia

26 de Setembro 2005 | Um

verdadeiro espectáculo musical,

com muito ritmo levou o público

a aplaudir bastante e a dançar. O

Palácio dos Desportos, uma vez

mais, foi palco no dia 25 de Setembro

de um grande momento

musical, com a orquestra mais rápida

do mundo “Fanfare Ciocarlia”,

que contou com várias centenas

de pessoas na assistência, na sua

maioria jovens.

“Fanfare Ciocarlia”, orquestra de

metais originária da pequena aldeia

de Zece Prajini, na Roménia

agradou bastante ao público que

esteve no Palácio dos Desportos

na tarde de 25 de Setembro. Os ritmos

rápidos levaram alguns jovens

a levantar-se das suas cadeiras e a

dançar. Quatro jovens foram mesmo

convidadas pelos elementos

da Fanfare Ciocarlia a subir ao palco

para acompanhar com passos

de dança as suas músicas.

No último tema, o público aplaudiu

de pé e muitos foram os que

se colocaram à frente do palco a

dançar. De seguida, a banda deslocou-se

por entre o público, sempre

a tocar, até à entrada do Palácio

dos Desportos, onde a animação

foi uma realidade. “Um grande espectáculo”,

era a frase mais ouvida

entre a assistência.

Esta banda que se orgulha de ser,

“a mais rápida do mundo”, para

além de Torres Novas, actua em

Bragança, Alcobaça, Famalicão,

Coimbra, Porto e Lisboa.

O grupo é uma espectacular fanfarra

cigana, que mistura a tradição

balcânica com arranjos frescos

e abrangentes. É uma das bandas

mais requisitadas para actuar em

todo o mundo em festivais de

“world music” e já foi objecto de

um documentário intitulado «Brass

of Fire» (2002), do cineasta alemão

Ralf Marshalleck, para mostrar o

interessante paradoxo entre a vida

na aldeia e o alarido de um espectáculo

em Tóquio ou em Londres.

Foi ainda a banda escolhida para

o filme “Underground” do cineasta

Emir Kusturika.

A banda é formada por músicos

romenos de etnia cigana e apresentou

em Portugal o último disco

de originais intitulado «Giri Garabdi

- Ancient Secrets Of Gypsy Brass”».

Compõem o grupo Trifan Costicã

(trompete e voz), Lazar Radulescu

(trompete e voz), Cantea Nicusor

(trompete e percussão), Ivancea

Oprica (clarinete soprano e saxofone

alto), Ivancea Ioan (clarinete soprano),

Ivancea Dan Ionel (saxofone

alto), Cantea Constantin (tuba),

Trifan Monel (tuba), Calin Constantin

(trompeta tenor, voz e danças),

Ivancea Laurentiu (trompeta barítono),

Ursu Costel (large drum) e Ionita

Nicolae (percussão).


D’ZRT actuaram em Torres Novas para mais de três mil pessoas

14 de Setembro 2005 | O Palácio

dos Desportos foi palco de

um grande concerto no dia 14

de Setembro, em que marcaram

presença mais de três mil pessoas.

Um teste à capacidade do novo

equipamento da cidade, que após

a inauguração, recebeu a primeira

enchente de público, na sua maioria

jovens. Os D’ZRT, banda que

já é considerada um fenómeno

nacional, trouxe muitas pessoas à

cidade.

Um êxito é o que se pode considerar

a noite de 14 de Setembro.

A actuação da nova banda musical

do momento levou ao Palácio

dos Desportos cerca de 3.500

pessoas, na sua maioria crianças

18 de Dezembro 2005 | Palavras

como “maravilhoso” ou “um grande

espectáculo” foram ouvidas no

final do bailado Quebra Nozes,

apresentado pelo Ballet do Teatro

da Ópera de Jarkov, da Ucrânia, no

Palácio dos Desportos, no dia 18

de Dezembro. Centenas de pessoas

assistiram ao bailado criado a

partir da obra-prima do compositor

Tchaikovski.

O Palácio dos Desportos foi palco

de um grande espectáculo. Desta

vez recebeu o grande bailado de

tradição clássica, Quebra Nozes,

interpretado pelo Ballet do Teatro

da Ópera de Jarkov, da Ucrânia.

Muitas pessoas assistiram ao espectáculo

que contou com a

presença de António Rodrigues,

e jovens para assistir ao concerto

dos D’ZRT.

O concerto começou apenas dez

minutos após a hora marcada. A

nível da regulação do trânsito não

se verificou nenhuma ocorrência,

tendo a PSP de Torres Novas contribuído

para tal.

No Palácio dos Desportos o recinto

esteve repleto, assim como

as bancadas, tendo estas últimas

sido destinadas especialmente aos

mais pequenos para que pudessem

assistir ao concerto sentados

e com boa visibilidade do palco e

dos artistas.

“Para mim tanto me faz”, “Hás-de

presidente da Câmara Municipal

de Torres Novas, Maria Barroso,

mulher de Mário Soares, Jorge

Lacão, secretário de Estado da Presidência,

Paulo Fonseca, Governador

Civil de Santarém, entre muitas

outras entidades.

Desde 1995, o Ballet do Teatro da

Ópera de Jarkov tem realizado

numerosas digressões pelo estrangeiro,

nomeadamente pelo

Canadá, Estados Unidos, Coreia

do Sul, Alemanha, Países Baixos,

Suíça, França, Itália, Espanha e

Portugal.

sempre estar”, “Quem eu quero

para mim”, “Jogo perigoso”, “Caminho

a seguir” ou “Amanhã não sei”,

foram alguns dos temas interpretados

pelos D’ZRT. As músicas têm

muito ritmo, são apelativas e fáceis

de decorar. Eles cantam, dançam e

sabem interagir com o público, na

sua grande maioria adolescentes e

crianças, que sabem de cor todas

as letras.

Edmundo Vieira (Ruca), 21 anos,

Sandro Angélico (David), 23 anos,

Vítor Fonseca (Zé Milho), 25 anos

e Paulo Vintém (Tó Pê), 25 anos,

formam os D’ZRT, cujas iniciais significam

o nome das personagens

dos cantores/actores na novela

Morangos com Açúcar: David, Zé

Milho, Ruca e Tó Pê.

Angélico, Vítor, Edmundo e Paulo

conheceram-se após a selecção

para integrar o elenco da série Morangos

com Açúcar. Logo no início

das gravações dos Morangos (série

2), em Setembro de 2004, o projecto

D’ ZRT começou a ser construído.

Entre Outubro e Dezembro de

2004, nos intervalos das filmagens

Após a sua actuação em Faro e

em S. Miguel, nos Açores, a companhia

esteve em Torres Novas

da série televisiva, gravaram o primeiro

álbum da banda, uma mistura

de estilos onde predomina o

hip-hop, o reggae e o rock.

Os D’ZRT venderam já mais de

cem mil discos do seu primeiro e

único álbum, o que equivale a cinco

discos de platina.

Público compareceu em grande número ao bailado Quebra Nozes

com Quebra Nozes, um ballet em

dois actos, com coreografia de

Marius Petisa.

33


QUINTETO CROSS ROADS

CARMINA BURANA

TEATRO DA CASA DA COMÉDIA

EZ SPECIAL

FOLCLORE

“OS CAMPONESES DE RIACHOS”

CANOAGEM NO RIO ALMONDA

THE GIFT

CARLOS DO CARMO

HOMERO FONSECA

34


FILARMÓNICA RIACHENSE

DA WEASEL

CORVOS

BALLET NACIONAL DA BIELORUSSIA

TORANJ

OS PORQUINHS DA ILDA

CÉLIA BARROCA

CEPA TORTA

FRANCISCO FANHAIS

IGOR DYKIY E NATALIYA DYKA

VITORINO

35


BALLET NACIONAL E ORQUESTRA DA MOLDÁVIA

PEDAÇOS

UPERGAMA

OS KALYFAS

INSUFLÁVEIS

PASSEIO PEDESTRE

FADOS DE COIMBRA

NO RIO ALMONDA

FREESTYLE

ARTESANATO

36


DESPORTO

Aposta forte da

autarquia no

incremento da

oferta desportiva

concelhia

11 de Março 2005 | Com vista

a uma verdadeira aposta no desenvolvimento

desportivo dos

munícipes, foi criado um Gabinete

de Apoio ao Desenvolvimento da

Actividade Desportiva na autarquia,

ao qual cabe a promoção de

acções concertadas com diversas

entidades, diversificando a oferta

com maior intervenção na formação,

na manutenção e na democratização

efectiva do desporto,

criando condições de acesso a

esta prática, dando especial atenção

às crianças, aos jovens, aos deficientes

e às pessoas idosas.

A promoção de uma nova dinâmica

desportiva, o reforço da interacção

entre as infra-estruturas

existentes e da atractividade do

concelho num contexto regional

são os objectivos a longo prazo do

plano agora definido. Para já, pretende-se

aumentar o número de

praticantes de desporto, ao mesmo

tempo que se alarga o leque

de actividades proporcionadas

pela autarquia.

As principais áreas de intervenção

são a comunidade escolar, a colaboração

com o associativismo,

a promoção da saúde e desporto

para todos, a ocupação de tempos

livres, a actividade física para populações

especiais e a promoção

de eventos desportivos.

A apresentação do projecto decorreu

no Palácio dos Desportos, ainda

em construção, na presença de

inúmeros convidados, seguindose

uma visita às obras ali em curso

e às novas piscinas municipais,

também em construção.

Finais Nacionais

do Desporto

Escolar

19 de Maio 2006 | A cidade

de Torres Novas recebeu nos

dias 19, 20 e 21 de Maio, as

finais nacionais dos desportos

colectivos do Desporto Escolar.

Marcaram presença cerca de 800

jovens, que disputaram as finais

nas modalidades de andebol,

basquetebol, futsal e voleibol. A

cerimónia oficial de abertura dos

jogos teve lugar no Palácio dos

Desportos, no dia 19 de Maio.

No concelho de Torres Novas, as

provas desportivas realizaram-se

nos pavilhões das escolas Manuel

Figueiredo e Artur Gonçalves, no

pavilhão de Riachos e Moreiras

Grandes, no pavilhão da Escola

Prática da Polícia e no Palácio dos

Desportos.

As competições tiveram início no

dia 19 de Maio, às 16 horas, seguiram-se

no dia 20 e terminaram no

dia 21 com a cerimónia de encerramento,

pelas 14h30, no Entroncamento.

Futejovem

Nesta iniciativa participam jovens

atletas, em representação de equipas

provenientes de todo o concelho.

Os jogos decorrem nos campos

do concelho com condições para

a prática desportiva, podendo

participar crianças do sexo masculino/feminino,

organizadas por

escalões.

Corrida de

S.Silvestre

7 de Dezembro 2005 | Realizouse

na cidade de Torres Novas, no

dia 17 de Dezembro, mais uma

edição da Corrida de S. Silvestre,

uma organização da Câmara

Municipal de Torres Novas e União

Desportiva e Recreativa da Zona

Alta. Mais de mil atletas, de várias

idades e de diferentes zonas do

país, correram

pelas ruas da cidade. Inscreveramse

para a prova 1.100 atletas, um

número muito superior ao ano

transacto. Na prova de atletismo

de Torres Novas estiveram alguns

dos melhores atletas nacionais.

Apesar do frio, muitos torrejanos

saíram à rua para ver a prestação

dos atletas.

Torneio

inter-escolas

28 de Abril 2006 | O Palácio dos

Desportos recebeu no dia 28 de

Abril mais de 500 alunos que participaram

no “Convívio Inter-Escolas

de Torres Novas”. Durante todo o

dia, meio milhar de alunos, que

frequentam os 2.º e 3.º ciclos e ensino

secundário do concelho, disputaram

jogos de futsal, basquetebol,

voleibol e outras modalidades

desportivas.

Um dia dedicado ao desporto em

que alunos e professores mostraram

as actividades desportivas

que desenvolvem durante o ano

lectivo.

“Compal Air

Basket” no Palácio

dos Desportos

16 de Maio 2006 | O Palácio dos

Desportos recebeu no dia 16 de

Maio mais de 350 atletas, com idades

compreendidas entre os 12 e

os 19 anos, que disputaram a Fase

Regional “Compal Air Basket 3x3”.

A Fase Regional “Compal Air

Basket 3x3” que se realizou no

Palácio dos Desportos, seguiu-se

ao apuramento das três fases distritais

que tiveram lugar nas zonas

Norte, Sul e Centro. As três melhores

equipas das fases regionais de

cada série marcaram presença no

Palácio dos Desportos, no dia 16

de Maio, num total de mais de 350

atletas.

O “Compal Air Basket” contou com

o apoio da Câmara Municipal de

Torres Novas, ES/3 Artur Gonçalves

e CE Lezíria e Médio Tejo.

LITERATURA

Câmara de Torres

Novas editou

dois livros e uma

revista

25 de Fevereiro 2006 | “Isto é

que faz a riqueza de Torres Novas

e o amor à terra é muito importante”,

disse o presidente da Câmara

Municipal, António Rodrigues,

na Alcaidaria do Castelo, na cerimónia

de lançamento dos livros

“Cerâmicas Modernas do Palácio

Mogo de Melo de Torres Novas” e

Torres Novas Industrial” e do n.º

17 da Revista Nova Augusta.

Os livros editados pelo município,

“Cerâmicas Modernas do Palácio

Mogo de Melo de Torres Novas”, da

autoria de Carlos Carreira e “Torres

Novas Industrial”, da torrejana Filipa

Oliveira, dão início à Colecção

Estudos e Documentos, que a autarquia

está a levar a cabo.

A Revista Nova Augusta, cuja

37


38

presente edição é o

número 17, é uma

das revistas de cultura

municipais

mais antigas do

país, fazendo no

próximo ano 45

anos de existência.

A revista

é editada

anualmente

desde 1990, o que

significa um feito,

uma vez que não

há, no distrito, nenhum

município

que edite uma

revista de cultura

anual.

Após os agrad

e c i m e n t o s

dos autores

dos livros à

Câmara, o presidente

António Rodrigues, fez votos

que os jovens autores continuassem

a sentir-se motivados: “Torres

Novas precisa de vocês e de outros

jovens. Vocês são um factor

de referência e exemplo para outros

jovens que querem fazer este

percurso”.

Câmara edita livro

“Riachenses

Nós por Cá”

13 de Maio 2006 | A Câmara

Municipal de Torres Novas lançou

mais um livro, desta vez com o

título “Riachenses Nós por Cá”, da

autoria de José Gonçalves. A cerimónia

de apresentação da obra

teve lugar na Casa do Povo de

Riachos.

O autor de “Riachenses Nós por Cá”,

José Gonçalves, reuniu em livro as

crónicas que publicou no jornal O

Almonda durante a década de 80.

A vila de Riachos é retratada em

breves notas sobre as suas gentes,

lugares e histórias, que revelam a

paixão do autor pela sua terra.

O evento, que contou com a presença

de inúmeras pessoas, foi

apoiado pela Junta de Freguesia de

Riachos, no âmbito das comemorações

da elevação de Riachos a vila.

Após a cerimónia de apresentação

da obra “Riachenses Nós por cá” teve

lugar um concerto de música tradicional

portuguesa com elementos

do Grupo Cêpa Torta.

Câmara editou

“Árgea, História e

Património”

20 de Maio 2006 | “Nesta bonita

Igreja de Santa Marta faz-se história

em prol desta terra. Nos dias

que correm, cada vez há menos

gente interessada e empenhada

nas causas da sua terra. Cada vez

há menos gente interessada em

reconhecer os méritos do passado

e descobrir a história daqueles

que nos antecederam. Este livro

é também uma homenagem aos

homens e às mulheres do passado

desta terra”, disse o presidente

da Câmara Municipal de Torres

Novas, António Rodrigues, na cerimónia

de lançamento do livro

“Árgea, História e Património”, que

teve lugar na Igreja de Santa Marta,

em Árgea.

O livro da autoria de Maria Helena

Maia, Manuela Poitout e Luís Batista,

reúne diversos aspectos da história

numa sequência organizada.

As gentes, a história, o património

e as tradições religiosas e populares

da aldeia de Árgea são os

temas centrais da obra, à qual os

seus autores se dedicaram, com o

auxílio da população argense.

“É uma homenagem àqueles que

no passado foram fiéis aos usos,

aos costumes e às tradições e

mantiveram bem viva esta chama

de Árgea. Este livro é das peças

mais importantes que até hoje

foram escritas sobre um pequeno

núcleo do concelho de Torres

Novas”, continuou o presidente da

Câmara.

A cerimónia de lançamento contou

com inúmeros argenses que

encheram por completo o templo.

Além de ficarem a conhecer

um pouco a história do livro os

presentes tiveram oportunidade

de escutar o poema “Memórias da

minha terra”, da autoria de Hermínia

Baptista.

Seguiu-se uma exposição de pintura,

escultura e artesanato, por

artistas locais, na sede da Sociedade

Instrutiva Recreativa Musical

Argense.

Semana do Livro

Presidente da

Câmara em sessão

de leitura para

alunos

27 de Abril 2006 | O presidente

da Câmara Municipal de Torres

Novas, António Rodrigues,

participou numa sessão de leitura

na Biblioteca Municipal. A iniciativa

inseriu-se no âmbito da Semana

do Livro que decorreu até dia 28 de

Abril. Aos alunos da Escola EB 2/3

Manuel Figueiredo o presidente

da Câmara leu um texto do livro

“Pinceladas Torrejanas”, da autoria

de Joaquim Rodrigues Bicho. A

Feira do Gado, que antigamente

se realizava no primeiro domingo

de cada mês, no Largo do Rossio

S. Sebastião, foi o tema escolhido

pelo presidente da Câmara,

António Rodrigues, para a sessão

de leitura.

A Feira de S. Gregório, também

conhecida como Feira de Março, foi

outro dos temas abordados, assim

como um pouco da história da

cidade. No final, muitas foram as

questões colocadas pelos alunos

ao presidente da autarquia.

António Lobo

Antunes à

conversa no

Café-Concerto

28 de Abril 2006 | A convite do

presidente da Câmara Municipal

de Torres Novas, o escritor António

Lobo Antunes esteve à conversa

com os torrejanos, no dia 28 de

Abril, no Café-Concerto. O

encontro inseriu-se no âmbito das

actividades da Semana do Livro. O

presidente da Câmara agradeceu

a disponibilidade de António Lobo

Antunes para se deslocar à cidade.

Sobre a sua carreira, António Lobo

Antunes, disse que vivia só da

escrita, algo que nunca pensou ser

possível em Portugal.

Aos inúmeros torrejanos que se

deslocaram ao Café-Concerto, o

escritor falou da sua carreira, dos

seus livros e referiu que só vai escrever

mais três ou quatro anos.

Em relação às ideias para as suas

muitas obras, explicou: “Escrevo o

que as vozes me ditam. Não me interessa

contar histórias, mas ouvir

histórias. São os livros que se constroem

a si mesmos, sozinhos”.

Em relação a um próximo trabalho,

o escritor adiantou que, em

Outubro do presente ano, lançará

um novo livro.

TURISMO

Loja do Artesanato

no Mercado

Municipal

“A Loja do Artesanato é importante

para mantermos o que temos

de tradicional, as tradições

seculares do nosso concelho”, referiu

António Rodrigues na inauguração

da Loja do Artesanato,

inaugurada em simultâneo com

o Espaço Internet. A Loja do Artesanato

tem como finalidade promover

o artesanato local, nomeadamente

a exposição e venda de

artigos produzidos pelos artífices

do concelho.

Aos artesãos, o presidente da Câmara

dirigiu algumas palavras:

“Quero deixar uma palavra de estímulo

aos artesãos. A Câmara tem

muita satisfação e muita honra em

colaborar convosco. Este edifício é

a expensas totais da Câmara, mas

o espaço é orientado pelos artesãos.

Temos assim duas lojas que

são uma antítese. É importante na

loja do artesanato manter o que

temos de tradicional, as tradições

seculares do nosso concelho e ao

lado estarmos em contacto com o

mundo através da Internet e das

novas tecnologias”, concluiu o presidente

da Câmara.


Inaugurado

o Centro de

Investigação em

Bioespeleologia

no concelho

12 de Setembro 2005 | O Centro

de Interpretação das Grutas

do Almonda (CIGA), um espaço

de apoio à investigação científica,

interpretação patrimonial, apoio a

acções de formação e também de

acolhimento de pessoas, foi o local

escolhido para a assinatura do Protocolo

de Colaboração para a Criação

e Manutenção do Centro de

Investigação em Bioespeleologia e

Habitats Subterrâneos (C.I.B.Ha.S),

entre nove entidades, que decorreu

no dia 12 de Setembro.

este foi um novo passo na valorização

do Centro de Interpretação

das Grutas do Almonda, situado

no Casal João Dias, em Vale da Serra,

Freguesia de Pedrógão. “Esta é

uma nova etapa de rentabilidade.

A Câmara Municipal irá apoiar a

promoção deste equipamento.

Esta é uma das formas de protegermos

o nosso meio ambiente

e é minha convicção que estes

projectos dentro de pouco tempo

irão ser uma realidade e que a vida

na serra vai ser muito importante”,

disse o presidente.

O CIGA possui um bar de apoio,

espaço para grelhados, recepção,

sala de formação com um pequeno

auditório, seis quartos com

duas camas e um com três camas,

todos eles com casa de banho privativa.

Chefe Silva

visitou concelho

de Torres Novas

“O azeite

torrejano é o

melhor do Mundo”

nhos, que deliciaram os presentes,

antes e depois do almoço.

ACÇÃO SOCIAL

Directora Distrital

da Segurança

Social esteve em

Torres Novas

11 de Abril 2006 | A convite da

Câmara Municipal de Torres Novas,

o Governador Civil de Santarém,

Paulo Fonseca e a Directora Distrital

da Segurança Social de Santarém,

Anabela Rato visitaram as

instalações do futuro Lar de Idosos

de Assentis e do Lar de Idosos Visconde

de S. Gião da Santa Casa da

Misericórdia de Torres Novas, que

pretende também levar a efeito a

construção de um novo equipamento.

A visita, que decorreu no

dia 11 de Abril, teve como objectivo

dar a conhecer os equipamentos

e captar apoios financeiros.

entidades dirigiram-se para o Lar

de Idosos Visconde de S. Gião, em

Torres Novas, onde visitaram as

instalações e apreciaram o projecto

do futuro lar que a Santa Casa

da Misericórdia pretende construir,

uma vez que as actuais instalações

não têm capacidade de resposta

para acolher todos aqueles que

necessitam de cuidados.

Diversas

actividades para

mais de uma

centena de alunos

30 de Setembro 2005 | Ateliers

de artes plásticas, informática,

Internet, apoio escolar, apoio psicopedagógico,

jogos didácticos,

consolas, visionamento de filmes,

entre outras actividades serão disponibilizadas

a cerca de uma centena

de alunos que frequentam a

EB2, 3 Manuel de Figueiredo, no

Centro de Ocupação Juvenil. As

instalações foram inauguradas no

dia 30 de Setembro e têm como

objectivo ocupar os tempos livres

dos alunos.

O Protocolo de Colaboração para

a Criação e Manutenção do Centro

de Investigação em Bioespeleologia

e Habitats Subterrâneos foi assinado

pelo presidente da Câmara

Municipal de Torres Novas, António

Rodrigues e representantes do

Instituto da Conservação da Natureza/Parque

Natural das Serras de

Aire e Candeeiros (PNSAC), Centro

de Biologia da Universidade do

Minho, Departamento de Biologia

da Universidade de Aveiro, Instituto

do Ambiente e Vida da Universidade

de Coimbra, Junta de Freguesia

de Pedrógão, Associação

de Desenvolvimento das Serras

de Aire e Candeeiros, Sociedade

Portuguesa de Vida Selvagem e

Sociedade Torrejana de Espeleologia

e Arqueologia.

O Centro de Investigação em Bioespeleologia

e Habitats Subterrâneos

é uma unidade de estudo

dedicada à bioespeleologia, que

significa o estudo dos seres vivos

que ocorrem em habitats subterrâneos

onde há ausência de luz,

condições ambientais estáveis e

grande sensibilidade ambiental,

por exemplo grutas, algares, lapas

e águas subterrâneas.

Segundo o documento, caberá à

Câmara Municipal de Torres Novas

em colaboração com o PNSAC facultar

um espaço para a instalação

do C.I.B.Ha.S e promover o contacto

com outras entidades de cariz

público ou privado, de forma a

facilitar a instalação e manutenção

do C.I.B.Ha.S.

O presidente da Câmara agradeceu

a todas entidades que assinaram

o protocolo, referindo que

1 de Novembro 2005 | Torres Novas

recebeu a visita do cozinheiro

Chefe Silva, conhecido pelo seu

relevante papel fortalecedor da

gastronomia portuguesa e defensor

dos produtos de qualidade

superior. Uma vez que o Chefe Silva

elegeu o azeite torrejano para

a sua mesa, a Câmara Municipal

convidou-o a visitar o concelho

e dar-lhe a oportunidade de conhecer

os seus olivais, o modo da

apanha da azeitona, bem como os

processos utilizados na extracção

do azeite.

A comercialização de produtos

locais, como o azeite, nozes, figos,

mel, azeitona, pasta de azeitona,

queijos e azeite com ervas aromáticas,

são uma das grandes apostas

da Quinta da Rainha.

Seguiu-se uma visita a um lagar

equipado com nova tecnologia

na extracção dos azeites, em que

apenas um homem é necessário

para todo o trabalho, conseguindo

transformar uma tonelada de

azeitona por hora. E como o dia 1

de Novembro é dedicado aos bolinhos,

fez-se uma visita à doceira

Helena Inácio, da Ribeira Ruiva, que

faz inúmeras variedades de boli-

A comitiva visitou as instalações do

futuro lar de idosos de Assentis.

Na freguesia de Assentis existem

cerca de 870 idosos, alguns dos

quais se encontram em lares fora

do concelho de Torres Novas.

Dada a situação, é urgente terminar

a construção do futuro lar de

idosos da freguesia.

Anabela Rato, directora distrital da

Segurança Social de Santarém, disse

ter gostado da obra, que considerou

de grande importância para

a freguesia e aldeias envolventes

e adiantou que, ainda no presente

ano, a Junta de Freguesia de

Assentis poderá apresentar uma

candidatura para conseguir apoios

monetários para a conclusão da

obra.

Após uma reunião de trabalho, as

“Estamos perante algo que parece

que não vale nada mas, melhor

do que nós, os pais saberão valorizar”,

disse António Rodrigues,

presidente da Câmara Municipal

de Torres Novas, no decorrer da

inauguração do Centro de Ocupação

Juvenil, que servirá como ATL

para os alunos dos 2.º e 3.º ciclos

que frequentam a Escola Manuel

Figueiredo. A dinamizar as actividades

dos cerca de cem alunos

que inicialmente irão frequentar

o C.O.J estarão uma educadora

social, uma psicopedagoga e uma

auxiliar de acção educativa.

A existência do C.O.J resulta de

uma parceria entre o Crit e a Escola

Manuel Figueiredo através do

projecto Rosto.

A Câmara Municipal de Torres Novas

comparticipou as pinturas e

os arranjos exteriores das instalações

do COJ.

Banco Local de

Voluntariado

“Encontre o tempo, nós encontramos

o espaço” é o tema de uma

iniciativa promovida pela Câmara

Municipal de Torres Novas, que

está a dinamizar um Banco Local

39


de Voluntariado, um espaço de

aproximação entre os interessados

no trabalho voluntário.

No concelho, existe um número

significativo de cidadãos motivados

para exercer voluntariado,

como exercício livre de uma cidadania

activa e solidária, mas

não sabem por onde começar ou

a quem recorrer. Por outro lado,

há conhecimento de que várias

instituições necessitam verdadeiramente

do contributo de voluntários,

mas não conhecem os cidadãos

interessados em ajudar.

É neste contexto de promoção e

reconhecimento do trabalho voluntário,

assim como, da utilidade

em promover o encontro entre a

oferta e a procura de voluntários

no concelho, que se enquadra o

Banco Local de Voluntariado de

Torres Novas.

As áreas de intervenção do Banco

Local de Voluntariado de Torres

Novas são a Solidariedade Social,

Educação, Saúde, Cultura, Desenvolvimento,

Desporto, Ambiente e

Protecção Civil

O atendimento ao público do Banco

é realizado pela Câmara Municipal

de Torres Novas, no Gabinete

de Acção Social, através do preenchimento

de uma ficha de caracterização

das pessoas interessadas

em fazer voluntariado e de uma

ficha de caracterização das entidades

promotoras de voluntariado,

o Banco cria um registo de dados,

procurando permanentemente o

encontro de perfis.

Para mais informações, os interessados

devem contactar a Câmara

Municipal de Torres Novas, Gabinete

de Acção Social, através do número

de telefone 249 810 790, fax

249 810 799 ou do e-mail: redesocial@cm-torresnovas.pt

40

Projecto F.I.S.G.A

213 mil euros até

2008 para acção

social

O projecto F.I.S.G.A (Famílias Incluídas,

Sorriem e Ganham Asas),

que envolve diversas instituições

e entidades do concelho de Torres

Novas, tem como objectivo implementar

um conjunto de respostas

sociais que promovam a aquisição

de competências pessoais e sociais

nas famílias abrangidas por

este projecto. A candidatura, apresentada

no âmbito do Programa

Ser Criança, foi aceite pelo Instituto

de Segurança Social que atribuirá

213 mil euros para o F.I.S.G.A

de Torres Novas que decorrerá até

2008. As entidades que participam

no projecto F.I.S.G.A são a Câmara

Municipal de Torres Novas (entidade

promotora), Agrupamento de

Escolas Gil Paes, Agrupamento de

Escolas Humberto Delgado, Associação

Torrejana de Ensino Profissional,

Associação São Vicente de

Paulo, Banco Local de Voluntariado,

Cáritas, Centro de Dia de Santa

Eufémia, Centro Distrital de Solidariedade

e Segurança Social de

Santarém, Centro de Recuperação

e Integração Torrejano (entidade

executora), Centro de Saúde de

Torres Novas, Comissão de Protecção

de Crianças e Jovens, Escola

Secundária Artur Gonçalves, Escola

Secundária Maria Lamas, Juntas

de Freguesia de Chancelaria e Riachos,

Legião de Maria, Núcleo Executivo

do Rendimento Social de

Inserção, Projecto de Intervenção

Precoce, Projecto Rosto e o Renascer

de Torres Novas.

À Câmara Municipal de Torres Novas,

como entidade promotora,

compete dinamizar e executar o

plano de acção e orçamento, dinamizar

a parceria do projecto e

acompanhar a sua execução física

e financeira. Além disso, a Câmara

irá disponibilizar recursos humanos

para o Centro de Acolhimento

Temporário, Centro de Recursos

Materiais, equipa de intervenção

familiar, levantamento da população

deficiente e das barreiras arquitectónicas

existentes nos edifícios,

espaços e percursos públicos

da cidade, entre outras.

Cada uma das entidades participantes

no projecto, que tem a

duração de 30 meses, ou seja, de

Outubro de 2005 a Setembro de

2008 tem uma determinada função,

sempre na perspectiva de ajudar

crianças, jovens e respectivas

famílias que precisem de apoio,

contribuir para o funcionamento

do Centro de Acolhimento Temporário

e rentabilização do Centro

de Recursos Materiais.

Levantamento

e avaliação

da população

portadora de

deficiência no

distrito

19 de Janeiro 2006 | “É urgente

identificar a população portadora

de deficiência no distrito para melhorar

o sistema e apontar novas

estratégias”, disse Pedro Ferreira,

vice-presidente da Câmara Municipal

de Torres Novas, na apresentação

do projecto “Saber Mais,

Fazer Melhor”, no dia 18 de Janeiro,

no Teatro Virgínia. O distrito de

Santarém é pioneiro neste género

de projecto, cujas conclusões deverão

ser conhecidas dentro de 18

meses.

Identificar a população com deficiência/incapacidade

no distrito de

Santarém é o objectivo do projecto

“Saber Mais, Fazer Melhor” que

será coordenado pela Unicrisano,

sob a responsabilidade do Secretariado

Nacional para a Reabilitação

e Integração das Pessoas com

Deficiência, com parcerias com o

Governo Civil de Santarém, Centro

Distrital de Segurança Social de

Santarém e todas as entidades que

entenderem participar no mesmo.

Segundo Pedro Ferreira, muito

se tem feito nos últimos anos em

relação às pessoas com deficiência

mas é necessário, cada vez

mais, a solidariedade e a defesa

da diferença. “É necessário chegar

às pessoas. Estamos perante

um grande desafio social. Apelo a

todas as entidades do distrito que

participem”.

Maria do Céu Dias, da APPACDM

de Santarém, dedica-se às pessoas

com deficiência desde 1973 e

mostrou-se satisfeita pela realização

do levantamento e caracterização

das pessoas com deficiência,

uma vez que é “fundamental para

conseguir mais respostas. Há que

dar as mãos, saber onde estão as

pessoas, que recursos temos e os

que precisamos. Os equipamentos

devem ser construídos de acordo

com as necessidades e onde são

precisos, pois não somos um país

rico”.

Paulo Fonseca, Governador Civil

de Santarém, disse que o levantamento

é necessário tendo em

conta que a palavra-chave é “todos

nós somos iguais, porque somos

diferentes”. Em 2001, os resultados

dos Censos ficaram aquém da realidade,

razão pela qual é preciso ir

mais longe e juntar esforços para

estudar a realidade da população

com deficiência/incapacidade no

distrito de Santarém.

O objectivo do levantamento é

efectuar uma avaliação e diagnóstico

da população com deficiência

no distrito de Santarém de forma

qualitativa e quantitativa.

Na primeira fase, proceder-se-á à

identificação e sinalização da população

com deficiência através

da articulação com as estruturas

locais.

Numa segunda fase, será delimitado

o universo a estudar e realizarse-á

um inquérito por questionário

que permita a recolha de informação

necessária à sua caracterização.

Após a informação recolhida será

efectuada uma edição escrita e outra

electrónica do documento final.

O projecto de identificação da população

com deficiência/incapacidade

no distrito de Santarém, “Saber

Mais, Fazer Melhor” é pioneiro

no país e deverá estar concluído

no prazo de 18 meses.

Autarquia atribuiu

três habitações

sociais

No âmbito do Projecto de Habitação

Social “Habitar Bem, Viver

Melhor”, celebrado através de um

Acordo de Colaboração entre o

município de Torres Novas e o INH

(Instituto Nacional de Habitação),

foram realojados três agregados

familiares, num total de nove elementos,

os quais se encontravam

em situação de precariedade habitacional,

estando uma das habitações

em risco eminente de ruína.

Estas famílias encontravam-se recenseadas

no referido Projecto de

Habitação Social – no Gabinete de

Acção Social – e, dadas as circunstâncias

em que se encontravam e,

atendendo aos fogos disponíveis,

procedeu-se ao seu realojamento.

Sendo a política de habitação,

mais do que a construção de edifícios

e de infra-estruturas, uma

forma de combate à pobreza e

à exclusão social, pressupondo a

qualidade de vida dos cidadãos,

permitindo a todos os estratos

socio-económicos o acesso a

uma habitação digna.

É neste sentido que, esta autarquia

se tem empenhado na

resolução destes casos de precariedade

habitacional. Tratando-se

de um processo moroso, o qual

depende de fortes investimentos,

por parte do Governo.

ARPE festejou

10.º aniversário

26 de Maio 2006 | O presidente

da Câmara Municipal de Torres

Novas, António Rodrigues, esteve

presente na festa do 10.º aniversário

da Associação de Reformados

e Pensionistas de Torres Novas

(ARPE), no dia 26 de Março, nas


instalações da antiga Gráfica Almondina.

“Para o ano que vem,

queremos arrancar com a construção

da vossa sede. É um objectivo

que vamos conseguir todos juntos.

Se Deus quiser, assistiremos

ao lançamento da primeira pedra

e ao início das obras”, disse o presidente.

Cerca de 350 pessoas provenientes

da cidade e de algumas aldeias do

concelho participaram no almoço

comemorativo do 10.º aniversário

da ARPE e na tarde dançante.

O presidente da Câmara, António

Rodrigues, deu os parabéns à associação

e a todas as pessoas que

ao, longo de 10 anos, permitiram

que a Arpe crescesse. E realçou o

trabalho realizado: “É uma colectividade

muito importante que tem

desenvolvido iniciativas muito

positivas. Uma palavra de agradecimento,

também, a todos os

homens e mulheres que vos dão

aulas na universidade da terceira

idade”.

Em relação ao 10.º aniversário da

ARPE, o presidente deixou palavras

de apreço e recordou convívios

anteriores: “Se calhar, muitos

daqueles que há dez anos arrancaram

com este projecto não sonhariam

que ele durasse dez anos

mas, acima de tudo, que tivesse a

vitalidade e a capacidade que tem.

Recordo-me de, há 10 anos, termos

começado com um lanche na

Alcaidaria. Depois, vieram almoços

como este, que eram muito mais

pequenos, na Casa das Febras. Até

que, hoje, nem três ou quatro Casa

das Febras davam para acolher

tantas pessoas. Torres Novas tem

muito orgulho nesta colectividade

e em todos aqueles que a constituem”,

concluiu o presidente da

Câmara.

MERCADOS

E FEIRAS

Figo preto em

destaque na XX

Feira dos Frutos

Secos

3 de Outubro 2005 | Teve início

a 1 de Outubro mais uma edição

da tradicional Feira dos Frutos Secos.

Uma mostra destinada à promoção

dos frutos secos do concelho,

em especial do figo preto de

Torres Novas. Além da venda de

frutos secos, houve oportunidade

para assistir a mostras de artesanato

elaborado ao vivo, bem como

a espectáculos musicais. Pedro

Ferreira, vice-presidente da Câmara

Municipal de Torres Novas e

Carlos Catalão, em representação

do Governador Civil de Santarém,

inauguraram a XX Feira Nacional

dos Frutos Secos, XIV Feira Internacional

e III Feira do Figo Preto de

Torres Novas, no dia 1 de Outubro,

acompanhados pela Banda Operária

Torrejana.

Este ano, o certame foi alargado

também ao sector dos vinhos e

azeites, áreas que são uma complementaridade

aos frutos secos

na região, podendo os visitantes

fazer algumas provas. A doçaria e

gastronomia regional, artesanato

com trabalho ao vivo, concursos

de montras, de fotografia, de frutos

secos e passados, entre outros,

assim como espectáculos musicais

diários fizeram parte do programa

da feira. Este ano, à semelhança do

que aconteceu no ano transacto,

realizou-se em simultâneo mais

uma edição da Fersant - Feira Empresarial

de Santarém.

II Feira dos Stocks

muito participada

24 de Outubro 2005 | Mais de 65

expositores marcaram presença

na segunda edição da Feira dos

Stocks, sob o mote “qualidade a

baixo preço”, que teve lugar em

Torres Novas entre os dias 21 e 23

de Outubro. António Rodrigues,

presidente da Câmara Municipal

de Torres Novas inaugurou o certame

no dia 21.

Têxteis e vestuário, calçado, marroquinaria,

livros, ourivesaria e

relojoaria, material informático e

fotográfico, CD e vídeo, artigos

de papelaria, tapeçarias, electrodomésticos

e móveis, artigos de

desporto, acessórios de moda e

lingerie foram algumas das áreas

comerciais que estiveram expostas

na nave do pavilhão de exposições

da Nersant. Tratou-se de

mais uma oportunidade para as

empresas participantes poderem

escoar material em stock e para os

clientes adquirirem artigos a preços

mais em conta.

A organização do certame é da

responsabilidade da Associação

Empresarial de Torres Novas, Entroncamento,

Alcanena e Golegã (ACIS)

e contou com o apoio da Câmara

Municipal de Torres Novas e outras

entidades. Além da venda de produtos

a baixo custo, os visitantes puderam

assistir a vários espectáculos

de música e dança, entre os quais o

da fadista Teresa Tapadas.

ECONOMIA

Jorge Sampaio

visitou instalações

da Renova

em Torres Novas

3 de Março 2006 | “Esta é a última

empresa que visito neste mandato

e escolhi-a por se tratar de uma

empresa em crescimento que

procura diariamente a inovação,

novos produtos e a internacionalização.

Este é o caminho a seguir

no futuro”, disse o Presidente da

República, Jorge Sampaio, no decorrer

da visita à Renova.

Pela primeira vez na história da Renova,

um Presidente da República

visitou a fábrica. Jorge Sampaio,

acompanhado pelo presidente da

Câmara, ficou a conhecer um pouco

da história da empresa, os seus

produtos, campanhas de publicidade

e a forma como se trabalha.

Paulo Pereira da Silva, presidente

do conselho de administração, explicou

que a Renova se tornou Sociedade

Anónima em 1939. Uma

coincidência, pois esse foi o ano de

nascimento de Jorge Sampaio.

De 1970 até ao momento, a Renova

encontra-se num processo de

desenvolvimento industrial que

tem passado pela internacionalização.

Primeiro Espanha, depois

França, em 2002, Luxemburgo e,

no presente ano, a empresa quer

entrar no mercado suíço, encontrando-se

ainda a estudar o reforço

da sua presença nos Estados

Unidos e em Angola.

No entanto, segundo Paulo Pereira

da Silva “a internacionalização

é muito difícil, sobretudo para

empresas de mercados mais pequenos”,

referindo a capacidade

de inovação da marca como a

razão do sucesso de implantação

em Espanha, França, Bélgica ou

Luxemburgo. O objectivo é “vender

produtos de muito alto valor

acrescentado”, justificou.

Actualmente, a Renova produz

mais de 50 por cento para o exterior

e é líder na venda de guardanapos

em Espanha, assumindo-se

como terceira marca nos mercados

espanhóis e franceses. “Só

fazemos produtos com a nossa

própria marca, o que dificulta a internacionalização”,

acrescentou.

Apesar da aposta na internacionalização,

o administrador tenciona

manter a estratégia de valorização

das duas fábricas de Torres Novas,

de onde saem os produtos vendidos

no exterior, promovendo boas

práticas ambientais.

A internacionalização e a aposta

em novos produtos foram aspectos

realçados por Jorge Sampaio:

“A internacionalização das empresas

é muito importante. É um

caminho exigente que temos de

trilhar e para isso precisamos de

pessoas cada vez mais preparadas.

Temos de apostar na inovação

para vencer a competição

que existe à escala internacional.

Parabéns à Renova que tem uma

marca conhecida internacionalmente

e só se consegue isso com

inovação”, concluiu, naquela que

foi a última visita a uma empresa

no seu mandato.

41

41


obras municipais concluidas

Adaptação de Edifício

para Jardim de

Infância - Riachos

Pavimentação do CM 1165

e EM 570 na zona de Lad.ª

do Pinheiro e Casal do Pote

Beneficiação

da Estrada da Sapeira

Meia Via

Beneficiação da Rua do

Carreiro da Fonte / Valverde

e Ladeira da Enf. Militar

Canil/Gatil

Intermunicipal

de Torres Novas

Centro Histórico

Remodelação de

Infraestruturas

Cine-Teatro

Virgínia

Remodelação

Construção de duas

rotundas na EN3

e troços de transição

Construção do

Terrado do Mercado

de Levante

Paço

Arranjo Urbanístico

do Largo dos Correios

Reabilitação da EM 538

Ligação da EN 349 à 349-3

Zona de Moreiras Grandes

Reabilitação da EM 553-3

Troço entre Pedrógão

e Casais Martanes

Recuperação/Remodelação

do Teatro Maria Noémia

Meia Via

Remodelação das

Piscinas Municipais

Renovação Urbana da Rua

Cândido dos Reis, Av. do

Arraial e Rua da Várzea

Reposição da Calçada

em Seixo na

Povoação de Vargos

Ribeira Ruiva

Pavimentação

de Arruamentos

Ribeira Branca

Pavimentação

de Arruamentos

Palácio dos

Desportos

Ginásio Municipal

Adaptação de Edifício

Passeios em Riachos

1.ª Fase

Pavimentação de

Arruamentos em Riachos

Avenida 16 de Maio

Troço de Estrada

de Atouguia a Liteiros

Antiga EN3

Via Circular

Interior

42


obras municipais em curso

Rua do

Cabeço do Azinho

Reservatório do Babalhau

Estação de Sobre-Elevação

Biblioteca

Municipal de

Torres Novas

Zona Industrial

de Riachos

Cova do Minhoto- 1.ª fase

E.M. 557

Pedrógão

Vale da Serra

Riachos

Ruas de S. José

e S. Silvestre

Restauro do

Castelo de Torres Novas

Riachos

Viaduto sobre a linha

de Caminho de Ferro

Miradouro no

Casal da Pinheira

Infra-estruturas

de acesso ao

Canil Intermunicipal

obras municipais em fase de concurso

Centro de Ciência Viva

Pavimentação de

Almonda/Videla

Pavimentação E.N. 358

Sentieiras/Lamarosa

Arruamentos em

Pedrógão

EN3-Troço entre a

A23 e EN 349

Alargamento das Pontes

Ponte sobre o Rio

Almonda junto à nova

Biblioteca Municipal

Pavimentação

Meia Via-1ª Fase

Recuperação do

Edifício da Lezíria

43


Dia Portugal vai

investir 20 milhões de

euros em Torres Novas

2 de Setembro 2005 | O Município

de Torres Novas e a empresa

Dia Portugal, Supermercados S.A.,

assinaram um protocolo com vista

à construção de um entreposto logístico,

na Zona Industrial de Zibreira,

com uma área de construção de

25.000 m2 e que virá a criar postos

de trabalho que poderão chegar

aos 350. A cerimónia teve lugar na

Alcaidaria do Castelo, no dia 2 de

Setembro.De acordo com o documento

assinado, a Dia Portugal vai

construir num terreno com uma

área aproximada de 75 mil metros

quadrados, na Zona Industrial da

Zibreira, uma plataforma logística

com uma área coberta de 25 mil

metros quadrados, numa primeira

fase, prevendo-se uma ampliação

posterior até cerca de 30 mil

metros quadrados. A empresa Dia

Portugal, que explora a vertente

de supermercados sob a insígnia

“Minipreço” irá investir 20 milhões

de euros, criar cerca de 200 postos

de trabalho directos, numa primeira

fase, esperando-se que em 2008

sejam aproximadamente 350 postos

de trabalho.

Centro Empresarial

criará 350 postos

de trabalho

20 de Setembro 2005 | A Câmara

Municipal de Torres Novas assinou

um protocolo com a G.C.T. – Sociedade

Imobiliária, S.A., no dia 20 de

Setembro, na Alcaidaria do Castelo,

para construção de um Centro

Logístico – Centro Empresarial, no

local onde se encontram actualmente

os estabelecimentos “Elos

Cash & Carry” e “Agriloja”, em Torres

Novas, um investimento que

ascenderá a 40 milhões de euros

e criará 350 novos postos de trabalho.

“O projecto que mais impactos

positivos irá ter na cidade e no concelho,

pelas suas características”,

disse o presidente da Câmara. O

Centro Logístico – Centro Empresarial

representa um investimento

que ascenderá a 40 milhões de

euros, criará 350 postos de trabalho

directos e terá uma área total

de implantação de 8.760 metros

quadrados. A G.C.T. – Sociedade

Alimentar, S.A., proprietária das

instalações e terrenos adjacentes

onde funcionam os estabelecimentos

“Elos Cash & Carry” e “Agriloja”,

em Torres Novas, pretende

requalificar a referida área através

da promoção imobiliária de uma

operação urbanística, aproveitando

o espaço para instalação do

Centro Empresarial. No local serão

instalados núcleos empresariais

descentralizados, infra-estruturas

de formação, informação e comunicação,

infra-estruturas de divulgação

de produtos, show-rooms,

comércio especializado, escritórios

de profissões liberais, zonas de

44

protocolos

apoio e complementares. Prevê-se

também a construção de uma unidade

hoteleira. Com o Centro Empresarial

outros aspectos na zona

irão sofrer alterações. Segundo o

presidente da Câmara, a Variante

do Bom Amor será remodelada, à

semelhança do que aconteceu na

Avenida Andrade Corvo, haverá

um aproveitamento das margens

do Almonda, ficará perto da Mata

Municipal e é um projecto que

trará riqueza e prestígio a Torres

Novas. De acordo com o protocolo

a GCT irá ceder ao Município uma

parcela de terreno com aproximadamente

8 mil metros quadrados,

sobrante a Sul da A23 para alargamento

da via pública, enquanto a

Câmara Municipal de Torres Novas,

venderá à empresa uma parcela

de terreno na Zona Industrial da

Serrada Grande, para transferência

e instalação das actividades

das empresas “Elos Cash & Carry” e

“Agriloja”, de forma a manter na região

os 120 postos de trabalho directos

e indirectos afectos às duas

insígnias.

Município apoia a

dinamização cultural

e desportiva

10 de Julho 2005 | O Clube Desportivo

Cultural e Recreativo de Casais

Castelos autoriza, de forma exclusiva,

o Clube Atlético Riachense

a utilizar todo o espaço desportivo

para treinos e competição. Esta é

uma das condições que fazem parte

do protocolo assinado no dia 10

de Julho, entre o Município de Torres

Novas, Clube Desportivo Cultural

e Recreativo de Casais Castelo e

Clube Atlético Riachense. Assim, o

Clube Atlético Riachense será responsável

pela construção de balneários,

preparação do terreno de

jogo, vedação e sistema de iluminação

artificial, obras que serão propriedade

do Clube de Casais Castelos.

Como contrapartida, o Clube

de Casais Castelos autoriza o Clube

Atlético Riachense a utilizar aquela

infra-estrutura desportiva para treinos

e competições, sejam seniores,

sejam das camadas jovens, por um

período de 10 anos. O Município de

Torres Novas reconhecendo o mérito

deste empreendimento e dos

objectivos a que se destina, apoiou

este investimento com o montante

de 35000 euros.

Obras no Campo de

Jogos da Meia Via

10 de Julho 2005 | A Câmara Municipal

de Torres Novas vai comparticipar

as obras de intervenção

necessárias no campo de jogos do

Clube Desportivo Operário Meiaviense.

O protocolo foi assinado

no dia 10 de Julho pelo presidente

da Câmara, António Rodrigues e

por Filipe das Neves, presidente

do Clube.

Com o intuito de complementar

intervenções de fundo no campo

de jogos da Meia Via, o que será

uma mais valia na área desportiva,

em prol das camadas jovens

das populações, em especial para

a freguesia da Meia-Via a Câmara

Municipal de Torres Novas vai

comparticipar as obras no montante

de 45.000 euros.

Protocolo entre

Município e UDRZA

8 de Julho 2005 | O presidente da

Câmara Municipal, António Rodrigues

e o presidente da União Desportiva

e Recreativa da Zona Alta,

Pedro Morte, assinaram um protocolo

no dia 8 de Julho, no Palácio

dos Desportos. O protocolo define

os termos de cooperação do

Município com a UDR Zona Alta

como clube residente do Palácio

dos Desportos, através da cedência

de horários e da identificação

das acções dinamizadas a fim de

garantir o progresso quantitativo e

a melhoria qualitativa do desporto

em Torres Novas.

De acordo com o protocolo, o

município de Torres Novas compromete-se

a apoiar anualmente,

através da atribuição de horários

no Palácio dos Desportos o Plano

de Actividades Desportivas apresentado

pela UDR Zona Alta, que

podedesenvolver as seguintes

modalidades desportivas: Atletismo

com escalões masculinos e

femininos, ginástica com escalões

masculinos e femininos, karaté

com escalões masculinos e femininos,

tiro com arco com escalões

masculinos e femininos, xadrez

com escalões masculinos e femininos,

basquetebol com escalão

feminino e voleibol com escalões

masculino e feminino.

CDTN - Cedência de

horários no Palácio

dos Desportos

8 Julho 2005 | O Clube Desportivo

de Torres Novas é uma das associações

do concelho que vai utilizar

o Palácio dos Desportos para

a prática desportiva. O protocolo

que define a cedência de horários

do novo equipamento da cidade

foi assinado no dia 8 de Julho, no

Palácio dos Desportos, pelo presidente

da Câmara, António Rodrigues

e pelo presidente do Clube

Desportivo, Manuel Piranga.

O protocolo assinado entre o Município

de Torres Novas e o Clube

Desportivo tem como objectivo

definir os apoios sob a forma de

cedência de horários no Palácio

dos Desportos ao CDTN.

O município de Torres Novas, compromete-se

a apoiar anualmente,

através da atribuição de horários

no Palácio dos Desportos o Plano

de Actividades Desportivas apresentado

pelo Clube Desportivo de

Torres Novas, sendo o número de

horas a atribuir determinado pelas

modalidades e os escalões que o

clube desenvolver: futebol com

escalões masculinos e femininos,

futsal, andebol, patinagem artística,

hóquei em patins, basquetebol.

ténis e judo.

Município financia

obras do pavilhão

de Resgais

7 de Março 2005 | À semelhança

do que aconteceu com o pavilhão

desportivo de Moreiras Grandes,

o município irá comparticipar as

obras de conclusão do pavilhão

de Resgais, tendo sido assinado,

no dia 5 de Março, um protocolo

de cooperação com a Junta de

Freguesia de Parceiros da Igreja e

a Associação de Melhoramentos

de Resgais.

Conforme estipulado no documento,

o município de Torres

Novas contribuirá com uma comparticipação

de 75.000 euros para

conclusão do pavilhão, cujo orçamento

ascende a 125.200,00 euros,

comprometendo-se a colectividade

a permitir a utilização do

equipamento por clubes e associações

desportivas do concelho

para a prática desportiva e para

jogos de cariz oficial.

O município pagará ainda à Associação

de Melhoramentos de Resgais

a quantia anual de 2.500,00

euros para despesas com água e

energia eléctrica decorrentes da

utilização do pavilhão.

O acesso prioritário ao pavilhão

será dado a clubes e associações

do concelho de Torres Novas, ao

preço de 5€ (com banho incluído)

por cada hora de utilização.

Caberá à Junta de Freguesia de

Parceiros da Igreja a manutenção

do espaço exterior do pavilhão,

em termos de limpeza e jardinagem,

comprometendo-se ainda

a apoiar, na medida do possível,

financeira e logisticamente, as actividades

que ali se vierem a realizar.

Câmara e C.R. Assentis

assinaram protocolo

19 de Novembro 2005 | “O protocolo

com o Centro Recreativo e

Cultural de Assentis tem um significado

especial, pois este é um

Clube que merece. Desde Junho

que fizemos alguns protocolos

com colectividades do concelho,

porque a Câmara está apostada

em impor uma nova dinâmica

desportiva no concelho”, disse António

Rodrigues, presidente da Câmara

Municipal, no dia 19 de Novembro,

no decorrer da assinatura

do protocolo entre o Município e

o Centro Recreativo e Cultural de

Sto. António.

A Câmara Municipal irá apoiar a

dinamização cultural e desportiva

em toda a área do concelho,

enquanto o Centro Recreativo e

Cultural de Sto. António será o


promotor dessa dinâmica cultural

e desportiva, quer no contexto da

freguesia de Assentis, quer no do

próprio concelho.

O Centro Recreativo e Cultural de

Sto. António precisa urgentemente

de completar intervenções de

fundo no seu campo de jogos, foi

promovido ao primeiro escalão de

futebol do Distrito de Santarém e

sagrou-se Campeão Distrital no escalão

respectivo.

O Centro Recreativo e Cultural

de Sto. António ficará obrigado

a construir sanitários de apoio ao

complexo desportivo, um bar de

apoio aos assistentes e implantar

iluminação artificial.

A Câmara Municipal reconhece

a dimensão do investimento em

causa, com um orçamento previsto

de 70.000 Euros, aproximadamente

e comparticipará no investimento

previsto com o montante

de 25.000 Euros.

Gestão do pavilhão da

ES/3 Artur Gonçalves

11 de Março 2005 | No contexto

da política desportiva a implementar

por este município, a curto prazo,

foi assinado um protocolo com

a ES/3 Artur Gonçalves que define

os moldes de utilização do pavilhão

gimno-desportivo da escola.

O documento foi assinado no mesmo

dia, 11 de Março, em que teve

lugar no Palácio dos Desportos a

apresentação pública do Projecto

de Desenvolvimento da Actividade

Desportiva do Concelho.

O município será parceiro da escola

na gestão e manutenção do

pavilhão, cabendo a cada uma das

partes a assunção dos encargos

com electricidade, gás e água na

proporção das horas de utilização,

quer se trate de actividades escolares

curriculares e extracurriculares

ou actividades apoiadas pelo município

ou da responsabilidades de

outros utilizadores.

Município e Clube de

Natação assinaram

protocolo

2 de Setembro 2005 | Foi assinado

no dia 2 de Setembro, o

protocolo de cooperação entre o

Município e o Clube de Natação

de Torres Novas em que estão definidas

as regras para que o Clube

desenvolva a sua actividade desportiva.

A cerimónia decorreu nas

instalações das Piscinas Municipais

Fernando Cunha.

O protocolo define a forma de cedência

de horários pelo Município

e a identificação das acções dinamizadas

pelo Clube de Natação a

fim de garantir o progresso quantitativo

e a melhoria qualitativa do

Desporto em Torres Novas, tendo

como base a relação entre o Plano

de Apoio ao Desenvolvimento da

Actividade Desportiva do Concelho

de Torres Novas, a Escola Municipal

de Natação e o Programa de

Desenvolvimento Desportivo do

Clube de Natação.

O Clube de Natação coordenará,

conjuntamente com a Câmara Municipal

de Torres Novas, a Escola Municipal

de Natação e recrutará todos

os monitores e professores devidamente

credenciados, sempre com o

aval dos responsáveis da instalação,

para que o clube possa assegurar o

normal funcionamento das actividades

a desenvolver.

Basquetebol no

Palácio dos Desportos

30 de Setembro 2005 | A Câmara

Municipal de Torres Novas assinou

um protocolo com o Núcleo de

Basquetebol de Alta Competição,

no dia 30 de Setembro, no Palácio

dos Desportos. O protocolo define

que o Núcleo de Basquetebol de

Alta Competição irá utilizar o Palácio

dos Desportos e dinamizar

actividades.

A cooperação entre o município e

o Núcleo de Basquetebol de Alta

Competição (NBAC) tem como

base a relação entre o Plano de

Apoio ao Desenvolvimento da Actividade

Desportiva do Concelho

de Torres Novas e o Programa de

Desenvolvimento Desportivo do

Núcleo de Basquetebol de Alta

Competição.

O município será responsável pela

gestão, administração e manutenção

do Palácio dos Desportos e

atribuirá um subsídio institucional

ao NBAC para o acompanhamento

técnico de atletas e treinadores, inseridos

nos Projectos de Desenvolvimento

dos Clubes do Concelho

que leccionem a modalidade de

Basquetebol, bem como para as

actividades municipais e para o

Projecto do 1º Ciclo de Ensino Básico.

O subsídio institucional será no

valor de dez mil euros.

Ensino Superior

Público Politécnico em

Torres Novas

A Câmara aprovou, por unanimidade,

na reunião de 5 de Abril, a

celebração de um protocolo com

o Instituto Politécnico de Tomar

para criação do CENTRO DE ES-

TUDOS POLITÉCNICOS DE TORRES

NOVAS, visando a formação e qualificação

nas áreas consideradas

mais relevantes para o desenvolvimento

sócio-económico e cultural

da região.

O CEPTON funcion provisoriamente

nas instalações da Residência de

Estudantes (vulgo “Casa Amarela”),

sendo depois transferido para as

instalações da actual Biblioteca

Municipal, após as necessárias

obras de adaptação/remodelação,

cedidas para esse fim enquanto vigorar

o protocolo.

Ao município coube a disponibilização

das instalações e a assunção

de alguns dos encargos de funcionamento,

cabendo ao IPT a elaboração

e execução do plano de actividades

e orçamento, assegurando

os meios técnicos e humanos necessários

ao desenvolvimento das

actividades do CEPTON.

Cooperação entre

Município e Escola

Superior de Educação

13 de Junho de 2005 | Foi assinado

o protocolo de cooperação

entre o município e a Escola Superior

de Educação de Torres Novas

visando a disponibilização, sempre

que possível sem encargos, por

parte da ESETN de formação, na

área educacional, aos funcionários,

agentes e contratados municipais.

Ambos os outorgantes deverão fomentar

a participação conjunta em

projectos e/ou acções de carácter

técnico-científico, promover a utilização

simultânea dos recursos

disponíveis, numa perspectiva de

racionalização e optimização dos

meios humanos e equipamentos

e implementar medidas de desenvolvimento

de acções e formações

a ministrar no âmbito deste protocolo,

identificando possibilidades

de inovação educativa.

Cine-clube mostra

cinema às quartas

29 de Junho 2005 | O Cine-Clube

passará a exibir filmes às quartasfeiras

no Teatro Virgínia. O protocolo

foi assinado pelo Presidente

da Direcção do Cine-Clube, Nuno

Guedelha e pelo Presidente da

Câmara Municipal de Torres Novas,

António Rodrigues, no dia 29 de

Junho, no Teatro Virgínia.

A programação cinematográfica

será feita em parceria entre o

Teatro Virgínia e o Cine-Clube de

Torres Novas e a receita de bilheteira

dividida na proporção de 70%

para o Teatro Virgínia e 30% para o

Cine-Clube.

A exibição de filmes pelo Cine-

Clube será sempre às quartasfeiras

e os sócios do Cine-Clube

gozarão de desconto, pelo que

os preço a aplicar serão de 2euros

para sócios e 3 euros para o público

em geral.

Mecenato para o

Teatro Virgínia

23 de Janeiro 2006 | O Presidente

da Câmara Municipal de Torres

Novas, António Rodrigues, assinou

três protocolos mecenáticos com

as empresas Rulys, Delta Cafés e

Lanidor, no total de 11.500 euros

para o Teatro Virgínia. A cerimónia

decorreu no dia 23 de Janeiro, no

Teatro Virgínia.

As empresas Rulys e Lanidor irão

apoiar o Teatro Virgínia, com base

na lei do mecenato com 2500€

cada e a Delta Cafés com 6500 €.

Deco - Aconselhamento

jurídico a munícipes

16 de de Setembro 2005 | A

Câmara Municipal de Torres Novas

assinou com a Deco – Associação

Portuguesa para a Defesa do Consumidor,

um protocolo, no dia 16 de

Setembro, para colaboração na organização

de um serviço informativo e

de apoio aos consumidores do concelho.

Assim, os munícipes de Torres

Novas terão acesso a apoio jurídico,

na cidade, uma vez por mês.

De acordo com o protocolo o Município

de Torres Novas disponibiliza

uma sala que se destina à instalação

do serviço de Apoio e Informação

aos Consumidores, custeará as despesas

de instalação e funcionamento

dos serviços e será responsável

pelos encargos com o pessoal que

integrar os mesmos serviços, nomeadamente

no que se refere à colaboração

administrativa no dia do

atendimento. O Município comparticipará

também mensalmente com

250 euros a título de contrapartida

pelos serviços prestados pela Deco.

A Deco assumirá a formação inicial

e contínua do pessoal de atendimento,

o apoio jurídico que se

revelar necessário e a formação

permanente do pessoal de atendimento,

fazendo deslocar a Torres

Novas um jurista uma vez por mês,

e realizará três sessões de esclarecimento

por ano, denominadas

”Encontros Com Sumo”.

Parque de Campismo

Municipal no Alvorão

17 de Setembro 2005 | “Este é

um dia muito importante para a

vida desta instituição que tem o

parque a arrancar. A Câmara assumiu

que vai ser aqui o seu Parque

de Campismo, uma decisão tomada

em reunião há uns meses. Daqui

a uns anos todos teremos orgulho

em mais um equipamento na nossa

cidade e concelho”, disse António

Rodrigues, presidente da Câmara

Municipal de Torres Novas, durante

a cerimónia de assinatura do acordo

de cooperação com o Clube de

Campismo, que teve lugar, no dia

17 de Setembro, no Parque Municipal

de Campismo, no Alvorão.

Com a assinatura do acordo de

cooperação o Município autoriza

o Clube de Campismo a utilizar as

instalações, devendo as iniciativas

do Clube de Campismo abranger

exclusivamente actividades inerentes

aos fins que a este estão estatutariamente

atribuídos, nomeadamente

a prática do campismo.

A manutenção do pavilhão ficará

a cargo do Clube de Campismo e

quaisquer intervenções de carácter

urbanístico ou outro que o Clube

de Campismo se proponha levar

a efeito no local carecem de prévia

autorização do Município.

45


A neve

que nos visitou

A manhã de

domingo, dia 29

de Janeiro, foi

diferente em Torres

Novas. Gelo e neve

caíram com alguma

intensidade no

concelho, durante

algumas horas,

o que ninguém

estava à espera.

Algo inédito, uma

vez que há mais

de 20 anos não se

via cair neve na

cidade. População

e crianças saíram à

rua e aproveitaram

para fazer bonecos

de neve, escorregar

no manto branco

e até mesmo atirar

bolas uns aos

outros. A queda

intensa de neve,

pouco passava

das 10 horas da

manhã, fez as

delícias de todos,

principalmente dos

mais pequenos,

muitos dos quais

viram cair neve

pela primeira vez

e experimentaram

a sensação de lhe

tocar.

46

More magazines by this user
Similar magazines