Indicadores de Sustentabilidade - Santander

santander.com.br

Indicadores de Sustentabilidade - Santander

ambiental

social

social

econôm

ambiental

social

econômico

ambiental

iental

socia

ambiental

econômico

Indicadores de Sustentabilidade 2011


Santander | capitulo


Índice

2.

Sobre o relatório

4.

Stakeholders

Clientes

Público Interno

Sociedade

Fornecedores

Diálogo e Engajamento

Governo

42.

Negocios

Risco Socioambiental

Produtos e Serviços

50.

Governança

Transparência e Prestação de COntas

Estrutura de governança corporativa

Compromissos assumidos com a

sustentabilidade

Gestão de riscos e oportunidades

Combate ao suborno e corrupção

Cumprimento Legal

56.

Gestão Ambiental

Mudanças climáticas

58.

Índice Remissivo GRI

66.

Relatório de Asseguração

Limitada

68.

Declaração Exame do nível

de aplicação pela GRI

Indicador GRI – As informações que respondem aos

indicadores de desempenho GRI (Global Reporting

Initiative) estão marcadas no final do respectivo trecho.

Veja no Índice Remissivo a relação dessas informações

com ISE - Índice de Sustentabilidade Empresarial,

Protocolo Verde e CDP - Carbon Disclosure Project.


Foto: André Conti

Santander | capitulo

Sobre o

relatório

3.1 3.3 3.4 3.5 3.6

3.10 3.13 4.13 4.14

4.15 4.16 4.17

2 Relatório Anual 2011


O Relatório Anual (RA) do Santander apresenta

o desempenho do banco nos aspectos econômico,

social e ambiental em 2011, ano em que finalizamos

o processo de integração de sistemas do Santander com

o Banco Real, completamos o ciclo de revisão estratégica

e fortalecemos nossos processos e práticas. O RA está

de acordo com as diretrizes da Associação Brasileira das

Companhias Abertas (Abrasca) e da Global Reporting

Initiative (GRI).

Para levantar as informações desta publicação,

entrevistamos os principais executivos do banco

e conduzimos um processo de materialidade com

stakeholders internos e externos. O objetivo foi

identificar as oportunidades de melhoria do relatório

e os assuntos e temas mais relevantes que deveriam

constar na publicação, na opinião desses públicos.

Sociedade (externa)

Convergência de temas –

Eixo Interno x Eixo Externo

3,0

2,0

1,0

0 1,0 2,3 3,0

Empresa (interna)

No segundo semestre de 2011, realizamos dois painéis:

a primeira consulta, em agosto, reuniu clientes Pessoa

Física e jurídica, fornecedores, acionistas, investidores,

funcionários, especialistas em sustentabilidade

e representantes de ONGs, bem como outras entidades

da sociedade civil.

Clientes

Risco Socioambiental

Sociedade

Público interno

Transparência e prestação

de contas

Estrutura de Governaça

Corporativa

Produtos e serviços

socioambientais

O segundo encontro contou com a participação

de funcionários, que discutiram a priorização de temas

para a materialidade, a identificação de subtemas para

acompanhamento e gestão, e a seleção dos indicadores

que melhor representam os avanços do banco nos

protocolos da GRI, Índice de Sustentabilidade Empresarial

(ISE/BM&FBovespa), Protocolo Verde (Febraban)

e Carbon Disclosure Project (CDP).

O processo de materialidade levou-nos à matriz que

expressa os temas mais relevantes para o banco, na

opinião dos diversos públicos consultados. Esse trabalho

teve continuidade com o mapeamento de mais de 700

informações, agrupadas em quatro dimensões: Negócios,

Governança, Stakeholders e Gestão Ambiental. Na etapa

seguinte, definimos temas e subtemas. Os principais são:

Cliente (satisfação e orientação financeira), Risco

socioambiental (corresponsabilidade na concessão

do crédito), Sociedade (Educação), Público Interno

(Diversidade), Produtos e Serviços Socioambientais

(negócios sustentáveis).

Esse trabalho nos permitiu definir os temas prioritários

e os indicadores de sustentabilidade que estão

disponíveis no Caderno de Indicadores deste relatório

(www.santander.com.br/ri), orientando, assim,

a comunicação de informações que sejam comparáveis

e que demonstrem evolução ao longo do tempo.

É importante ressaltar que os indicadores que

não estão no foco deste relatório continuam

sendo monitorados e podem ser encontrados em

www.santander.com.br/sustentabilidade. Utilizamos

as diretrizes GRI G3 e o suplemento setorial da GRI

para o setor financeiro e consideramos que a publicação

atende ao nível de aplicação A+ da GRI. Aqui estão

apresentadas também as iniciativas relacionadas aos

Princípios do Pacto Global, do qual o banco é signatário

desde 2007. Dessa forma, reafirmamos nosso

compromisso em apoiar e difundir os princípios do Pacto.

As informações e os resultados divulgados nesta

publicação abrangem as empresas que, até 31 de

dezembro de 2011, pertenciam ao Santander. Os dados

quantitativos referem-se ao período entre 1º de janeiro

e 31 de dezembro, mas informações relevantes e

posteriores também foram abordadas.

A Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes

revisou os procedimentos utilizados pela Administração

do Santander para obtenção e compilação das informações

e preparação dos indicadores GRI em sua versão G3,

e o relatório de asseguração limitada dos auditores

independentes pode ser encontrado na página 66.

Para esclarecer dúvidas ou enviar sugestões, entre em

contato com relacoes.institucionais@santander.com.br.

3


Foto: Pisco del Gaiso

Santander | capitulo

Fernando de Assis, Superintendente Executivo da Rede SP Sul do Santander, atende o cliente Belarmino Fernandez Iglesias durante visita do V200

Stakeholders

4 Relatório Anual 2011


Clientes

Satisfação do cliente

A satisfação do cliente motivou a estruturação de um

plano estratégico que tem o objetivo de tornar o

Santander o primeiro banco na preferência deste público

até 2013. O projeto, chamado Santander 3.1, foi

lançado em 2011 e prevê um conjunto de ações que

envolvem as diversas áreas do banco. Na prática,

queremos ser um banco mais simples e ágil em tudo

o que faz, que trabalha de forma eficiente e com

qualidade, sempre com gestão integrada e uma

execução impecável (veja mais sobre o Santander 3.1

na página 23 do Relatório Anual).

Monitoramos os índices de satisfação do cliente

por meio de pesquisas periódicas e temos como

meta a melhoria contínua por meio de ações conjuntas

e estruturadas. Em 2011 a migração dos sistemas

tecnológicos marcou a última etapa da integração

entre o Santander e o Banco Real, um trabalho de

grande complexidade que trouxe reflexos para os

indicadores de satisfação. Porém, com o plano de

estabilização tecnológica, os indicadores mais recentes,

tais como ranking do Bacen, demonstram sinais

de recuperação. PR5

Satisfação geral com o Santander

2009

2010 2011

O1 O2 O3 O1 O2 O3 O4 O1 O2 O3 O4

INSatisfeitos

(% nota 0 a 6)

51

44

44

44

44

39

34

49

51

49

49

Totalmente Satisfeitos

(% nota 9 e 10)

100

107

112

110

110

107

107

105

120

122

124

Fonte: IPSCS: Pesquisa Indicadores de Qualidade

Periodicidade: trimestral

Amostra: 6.000 entrevistas

Público: Heavy users de agências, canais eletrônicos e cartões de crédito

Abrangência: Nacional

BASE: 100 (1º Tri2009)

5


Santander | Stakeholders

Foto: Pisco del Gaiso

Em 2011 o Santander recebeu 21.140 reclamações

no Bacen e 16.047 no Procon. Pelo Serviço de Apoio

ao Consumidor (SAC), foram 1.374.718 queixas,

3.835 sugestões e 13.118 elogios. Já na Ouvidoria,

recebemos 42.726 reclamações. Ao final do ano todas

as reclamações recebidas do Bacen pelo Santander foram

resolvidas, sendo que 97% foram solucionadas num prazo

de cinco dias úteis. No Procon 83% foram solucionados

no prazo. PR5

Trabalhamos com o sistema People, que permite ao banco

informar, logo na abertura da manifestação do cliente,

o prazo de solução de sua demanda. Dessa ferramenta

são extraídos, diariamente, relatórios de acompanhamento

para cumprimento dos prazos de respostas ao cliente.

As principais reclamações e sugestões dos clientes

referem-se a lançamentos não reconhecidos em conta

corrente, processos associados a cartão de crédito,

melhoria do internet banking, agências e Central de

Atendimento Santander. Para melhorar os indicadores

de reclamações, a área de Melhorias, da Diretoria

da Qualidade, interage com os gestores de produtos

e trabalha com foco na causa do problema, verificando

a possibilidade de melhorar o processo existente.

Santander nas Mídias Sociais

Temos atualmente nove perfis oficiais no Facebook

e no Twitter, com 107.797 seguidores e fãs. Em 2011,

registramos 110.277 atendimentos pelas redes sociais.

O sucesso da comunicação do banco por meio dessa

mídia fez com que melhorássemos o Círculo Colaborativo,

nossa rede social, para uma dinâmica semelhante. A rede

ganhou novas funcionalidades, como mais interação dos

usuários e, em 2011, teve 85.588 visitantes.

Segurança da informação

O Santander possui diversas políticas sobre Segurança da

Informação. Entre elas, destacam-se: Código de Ética, Sigilo

Bancário, Informação Sensível, Política de Segurança da

Informação e Diretivas de Segurança da Informação.

Adicionalmente, esses temas compõem treinamentos on-line

obrigatórios no banco e são abordados nos treinamentos

presenciais administrados pela área de Compliance. PR1

Ao longo do ano são executados EHTs (Ethical Hacking

Test), por meio de consultorias externas especializadas

e independentes, visando avaliar os níveis de segurança

em codificação e infraestrutura de tecnologia do banco.

Os testes são realizados com base nos padrões atuais

de mercado, em todos os domínios da marca Santander

no Brasil e em canais transacionais, conforme indicação e

mudanças sistêmicas que demandam testes de segurança.

Além dos cursos obrigatórios, integração e assinatura

dos termos de confidencialidade, a área de Segurança

da Informação atua, anualmente, na execução de um

plano de conscientização. Em 2011 promovemos

palestras ao longo do ano voltadas para as áreas

administrativas e agências, sobre temas relacionados

à Segurança da Informação e Prevenção a Fraudes.

Realizamos a 7ª Semana de Riscos Operacionais e

Prevenção a Fraudes, em que disseminamos e reforçamos

a cultura de prevenção e controle de riscos operacionais

e seus impactos no ambiente de trabalho e na sociedade.

Durante a semana divulgamos informações relevantes

sobre o tema nos canais de comunicação interna,

apresentando aos funcionários as diversas situações e

ocasiões de risco que fazem parte da atividade bancária,

além de reforçar práticas seguras no uso dos canais

eletrônicos, redes sociais e internet.

6 Relatório Anual 2011


Foto: Pisco del Gaiso

A área de Segurança da Informação participa, ainda,

de comitês e elabora o parecer prévio para a aprovação

de novos produtos. São analisados os riscos de segurança

da informação (questões de confidencialidade, integridade,

disponibilidade, não repúdio) e aderência aos normativos

de segurança. PR1

Todos os parceiros de negócios que exercem atividades

que envolvam a transmissão, manipulação de informações do

banco ou acessos a sistemas a partir de localidades externas

possuem controles relacionados à segurança da informação.

As empresas que se encaixam nesse critério têm seus

controles de segurança da informação avaliados, anualmente,

com relação a procedimentos e responsabilidades

operacionais, gestão da continuidade, segurança física

e atendimento às boas práticas de segurança, políticas

de segurança da informação, utilização de ferramentas

de segurança, entre outros. Os resultados são compartilhados

com os gestores das áreas contratantes para que as correções

necessárias sejam aplicadas aos riscos identificados. PR1

Em 2011 o Santander recebeu 4.952 reclamações associadas

a segurança, sigilo, positivação e confirmação. PR8

Educação financeira

Para manter uma relação transparente com

o consumidor, nossa folheteria traz informações sobre

os produtos e as necessidades dos clientes com uma

linguagem simples e clara, sem termos técnicos. Dessa

forma, o cliente recebe dados para que possa tomar,

de forma consciente, a melhor decisão de uso dos

produtos e serviços do banco. FS16

Em 2011 ampliamos nossa presença na internet e nas

redes sociais, disponibilizando conteúdos e respostas

às dúvidas, sugestões e reclamações. Lançamos

também o Canal Santander Responde, que traz,

entre outros conteúdos, 34 vídeos que buscam

orientar o cliente a utilizar o banco da melhor

forma. Oferecemos, ainda, outras plataformas sobre

orientação financeira: o portal do Práticas, que possui

uma página com materiais de educação financeira;

o site Brincando na Rede (veja mais na página 39),

que possui um canal sobre o tema; e o site Caminhos

& Escolhas (veja mais na página 38). FS16

Com o Projeto Kids, fortalecemos a relação entre

pais e filhos, estimulando-os a aprender, juntos, sobre

educação financeira e sustentabilidade. Por meio de

programas de um minuto de duração, veiculados em

canais de TV a cabo, debatemos os temas de forma

lúdica e divertida, sem a intenção de comercializar

produtos para o público infantil ou fornecer brindes.

Os personagens do site Brincando na Rede são

os protagonistas desses filmes. FS16

Realizamos, ainda, uma pesquisa com o público

participante da apresentação da peça teatral Colcha

dos Sonhos, cujo objetivo era levar temas relevantes

de sustentabilidade para microempreendedores. FS5

Em 2011 também realizamos o segundo módulo

do treinamento “Multiplicação Treinamento Vida

Financeira”, sobre educação financeira para agentes

de crédito. Uma vez capacitados, os agentes repassam

as informações para os empreendedores atendidos

pelo Santander Microcrédito. FS16

Realizamos ainda duas palestras de orientação financeira

para 400 funcionários da Torre Santander e do CASA 1

(dois de nossos prédios administrativos em São Paulo),

com apoio da equipe da Assessoria de Investimentos.

7


Santander | Stakeholders

Promovemos palestras sobre orientação financeira para

funcionários, abrangendo mercado de ações, aplicações,

diversificação de carteira e investimento de longo prazo.

Foram quatro palestras na Torre Santander, CASA 1,

em São Paulo, e em Porto Alegre e no Rio de Janeiro,

com a participação de 50 pessoas por evento.

Por fim, com foco na mulher, realizamos a Palestra

de Investimento para Mulheres com a participação

de 463 clientes e funcionários em Belo Horizonte, São José

dos Campos, Campinas e Salvador, entre outras cidades. FS14

Para instruir alunos, professores e funcionários

de instituições de Ensino Superior brasileiras sobre temas

financeiros, em 2011 foram realizadas quatro palestras para

um total de 700 alunos do Centro Universitário Amparense

(Unifia), em Amparo, SP, em dois dias de apresentações.

A iniciativa é resultado da promoção de um treinamento

de 25 funcionários da equipe da Santander Universidades,

com o objetivo de replicar conhecimento ao público

acadêmico das universidades brasileiras. Em 2012,

o objetivo é dar continuidade às palestras para toda

a cadeia de valor das universidades, formada por alunos,

professores e funcionários, sendo que, para esses dois

últimos públicos, o conteúdo é exclusivo para clientes

do banco Santander. FS16

Acesso a serviços financeiros

Em 2011 investimos R$ 36,5 milhões em obras para que

nossas agências e prédios administrativos se tornassem

acessíveis a pessoas com deficiência. Instalamos rampas,

elevadores, pisos táteis e sanitários mais amplos; trocamos

mobiliários (caixa mais baixo e acessível, cadeiras e

longarinas); montamos novos espaços para a melhoria da

circulação para cadeirantes e comunicação visual específica;

modificamos equipamentos de autoatendimento, com

alturas e acessórios condizentes para uso de cadeirantes

e pessoas com deficiência visual e auditiva. FS14

Essas ações contribuíram para a adequação física

das agências e PABs visando ao atendimento do TAC

(Termo de Ajustamento de Conduta) acordado com

a Febraban. As adequações consistiram em reformas

para garantir a transposição de barreiras físicas pelas

pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

Em 2011 contávamos com 3.587 agências e PABs com

acesso a pessoas com deficiência, o que representa 97%

do total de estabelecimentos. Para alcançarmos 100%,

estamos em negociação com condomínios e clientes

Pessoa Jurídica, bem como em busca de autorizações

de órgãos públicos. FS14

Responsabilidade sobre o produto

Seguimos os mais rigorosos padrões de segurança

de canais eletrônicos e meios de pagamento

e desenvolvemos ações contínuas de educação

e informação voltadas a clientes e funcionários. pr1

Nossos sites institucionais têm seções específicas

sobre segurança, com materiais detalhados sobre

prevenção a fraudes e dicas para utilização segura

dos terminais de autoatendimento, do internet banking

e das centrais de atendimento telefônico. Campanhas

informativas sobre segurança e prevenção a fraudes,

focadas nas principais ameaças e ataques, são

periodicamente veiculadas nesses canais.

Além disso, implementamos chips em toda

a base de cartões de débito e crédito do banco,

aumentando a segurança na utilização dos terminais

de autoatendimento e em todas as demais transações

envolvendo o uso de cartões. Também são usadas

senhas distintas para o acesso e para as transações

nas centrais de atendimento telefônico. pr1

Foto: Pisco del Gaiso

8 Relatório Anual 2011


No acesso à internet para Pessoa Física, os clientes

utilizam o cartão de segurança com 50 códigos distintos,

solicitados aleatoriamente na realização de transações

financeiras no canal, o que dificulta a captura das senhas

por terceiros. Adicionalmente, só é possível a realização

de transações financeiras em computadores previamente

cadastrados e habilitados pelo cliente, aumentando

a segurança do acesso. pr1

Para Pessoa Jurídica, todas as transações realizadas na

internet são autenticadas por um código OTP (One Time

Password - ou senha de única utilização), gerado por um

token eletrônico, diferente a cada transação realizada.

Os clientes Pessoa Física e Jurídica contam ainda com

a segurança do Módulo de Proteção – ferramenta que

identifica e dificulta a ação de programas maliciosos que

solicitam ou capturam dados de acesso de clientes às suas

contas. Para realizar qualquer transação financeira nesses

canais é necessário possuir um computador com o Módulo

de Proteção instalado. Como mecanismo adicional de

segurança, as mensagens SMS alertam os clientes sobre

movimentações financeiras realizadas em sua conta

corrente e no cartão de crédito. Avançadas ferramentas de

monitoramento e alerta de acessos e transações suspeitos

completam o conjunto de mecanismos de proteção do

cliente na utilização dos canais e meios de pagamento

disponibilizados pelo Santander. pr1

Nossos funcionários têm contato com o tema segurança

desde que ingressam no banco, por meio de cursos

obrigatórios. Divulgamos as políticas de segurança

da informação nos canais internos de comunicação,

promovemos palestras e eventos internos com

a participação de especialistas de mercado.

A proteção das informações ocorre, também, quando

trabalhamos em parceria com empresas prestadoras

de serviço. Quando uma empresa é contratada pelo

Santander para desempenhar determinada atividade,

antes de terem acesso às informações de nossos

clientes, realizamos uma avaliação prévia da segurança

das informações da empresa.

Comunicação e marketing

Para manter uma relação saudável com o cliente,

o Santander baseia suas ações de comunicação

e marketing no Código de Ética Corporativo,

nas normas estabelecidas pelo Conselho Executivo

das Normas-Padrão (CENP) e Conselho Nacional da

Autorregulamentação Publicitária (Conar), no artigo

31º do Código de Defesa do Consumidor, na Associação

Brasileira de Marketing Direto (Abemd) e, quando

necessário, nos órgãos financeiros, como o Banco

Central do Brasil (Bacen) e a Associação Nacional das

Instituições do Mercado Financeiro/Associação Nacional

dos Bancos de Investimento (Andima/Anbid). pr6

Nossa comunicação publicitária é pautada pela

transparência, simplicidade e clareza. Ao trabalhar

em campanhas que envolvam o lançamento de algum

produto ou que retratem alguma categoria de produto

bancário, buscamos apresentar de forma clara suas

características, orientar o consumidor em relação

à melhor utilização e para quais situações cada um

deles é indicado, além de demonstrar nossa intenção

com relação àquele lançamento. pr1

A informação sobre reajustes de tarifas é divulgada ao

cliente, de forma transparente, pela tabela de serviços,

afixada 30 dias antes da data de vigência dos reajustes

(conforme legislação), disponível para consulta nas

agências e no internet banking. O reajuste ainda é

enviado por correspondência específica, com a maior

antecedência possível em relação ao início da vigência da

nova mensalidade dos pacotes de serviços que o cliente

contratou. PR3 PR6

Foto: Pisco del Gaiso

9


Santander | Stakeholders

Público Interno

Bem-estar e saúde

O Santander acredita que o bem-estar de seus

funcionários é fundamental, por isso, busca incentivar

o equilíbrio físico e emocional de seus funcionários

com a diretriz de que um indivíduo satisfeito gera um

funcionário satisfeito, que gera um cliente satisfeito.

Para 2012, temos como meta investir na melhoria

de processos e controles, na integração de dados

de Segurança do Trabalho, Saúde Assistencial

e Ocupacional, na sinergia dos programas,

no acompanhamento de indicadores de prevalência de

doenças relacionadas ao trabalho / NTEP (CIDs F, M e G)

e na manutenção das ações já desenvolvidas. Para isso,

atuaremos na revisão e informatização de processos,

desenvolvimento de fornecedores, acompanhamento

dos resultados e estudo dos indicadores.

Indicadores de saúde e segurança no trabalho LA7

2009 (*) 2010 (*) 2011

Acidentes de trabalho com afastamento 1.373 1.017 1.065

Número de óbitos 1 0 1 (**)

TAC (Taxa de Acidentes de Trabalho,

considera taxa de lesões) 1,19 0,19 0,06

TDO (Taxa de Doenças Ocupacionais) 2,21 1,86 1,51

TDP (Total de Dias Perdidos***) 424 320 244

TA (Total de Absenteísmo) - 7.969 8.669

(*)

Em 2009 e 2010 as taxas consideram apenas o Banco Santander.

A partir de 2011, estão todas as empresas do grupo no Brasil.

(**)

Acidente ocorrido no trajeto de uma visita.

(***)

No cálculo de dias perdidos, foram considerados dias civis.

TAC = Nº total de acidentes x 200.000

Total de horas trabalhadas

TDO = Nº total de casos de doenças ocupacionais x 200.000

total de horas trabalhadas

TDP = Nº total de dias perdidos x 200.000

Total de horas trabalhadas

TA = Total de dias com falta no período x 200.000

Total de dias trabalhados pelo público interno no mesmo período

O fator 200.000 é derivado de 50 semanas de trabalho com 40 horas/

100 funcionários. Usando-se esse fator a taxa resultante relaciona-se

ao número de funcionários e não ao número de horas.

Acidentes de Trabalho com Afastamento

por região - LA07

Centro-Oeste - 2%

Sul - 13%

Nordeste - 24%

Norte - 2%

Sudeste - 59%

O Santander mantém diversos programas de prevenção

e controle de riscos e doenças ocupacionais. Entre as

principais ações, destacamos o desenvolvimento anual

do Programa de Controle Médico e de Saúde Ocupacional

(PCMSO), Programa de Avaliação Ergonômica e Programa

de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA). Essas ações

buscam a melhoria das condições de trabalho, a promoção

da saúde por meio de exames médicos e a conscientização

com a prática de ginástica laboral e orientação postural,

além de campanhas preventivas com iniciativas pontuais

específicas. LA8

Os tipos mais comuns de doenças são transtornos

mentais e comportamentais e doenças do sistema

osteomuscular e do tecido conjuntivo. Para combater

esses problemas, existem programas e ações voltadas

para o acompanhamento de nossos funcionários, com

orientação e realização de exames preventivos. LA7 la8

Destacamos abaixo algumas ações:

• Campanha de Vacinação: em 2011, foram aplicadas

43.554 doses de vacina contra gripe em funcionários

e prestadores de serviço, gratuitamente, em todo

território nacional, por meio de logística montada com

clínicas e profissionais para atender nossos postos de

trabalho. Nos locais que tiveram surtos da meningite C,

foram aplicadas 112 doses de vacina gratuitamente em

funcionários e prestadores de serviço;

• Programa Tabagismo: ao longo do ano, foram atendidos

100 funcionários nesta ação que prevê consulta médica

obrigatória realizada por médico especialista (cardiologista,

psiquiatra ou pneumologista), relatório médico e receita

com indicação de medicamento, avaliação psicológica

10 Relatório Anual 2011


ealizada pelo Programa de Apoio Pessoal (PAP),

com a aplicação de teste de Farghson e Motivacional

e acompanhamento de seis meses;

• Programa de Gestante: no período, foram atendidas

694 funcionárias em todo o território nacional, com o

acompanhamento durante a gestação e até três meses

após o parto para todas as funcionárias e dependentes

do plano de assistência médica oferecida pelo banco;

• Doação de Sangue: campanha que prevê a importância

da doação de sangue em parceria com o Hospital do

Coração. Em 2011, criamos o banco de Doadores de

Sangue, que teve 357 inscritos;

• Doenças Graves e HIV: acompanhamento realizado

por meio do Programa de Apoio Pessoal a partir do

momento em que somos comunicados da condição

de saúde dos funcionários (no caso específico do HIV)

ou do momento em que é detectada esta situação.

Participamos no Cen Aids (Conselho Empresarial de

Prevenção à Aids), realizando campanhas de prevenção

à população adolescente;

• Programa de Apoio Pessoal Especializado (Pape): dispõe

de profissionais e especialistas prontos para atender

funcionários e suas famílias durante todos os dias da

semana e em situações de emergência nos fins de semana

e feriados. O programa conta com atendimento telefônico

e eletrônico (via e-mail), cujas ligações são gratuitas e

podem ser feitas de qualquer lugar do país. Tudo isso com

total sigilo e confiabilidade. Quando necessário, o serviço

pode incluir também o encaminhamento a profissionais

credenciados com descontos especiais aos funcionários.

Este programa atendeu, em 2011, 12.625 funcionários

e dependentes, gerando 109.295 atendimentos.

A Convenção Coletiva de Trabalho da categoria

estabelece patamares mínimos para questões gerais

do sistema, como saúde e segurança no trabalho. Assim,

há regras sobre a Cipa, Política sobre Aids, extensão

dos planos de assistência médica para empregados

desligados, reabilitação profissional por meio de

programa específico, além de Comissões Paritárias

para tratar do tema Segurança Bancária com cláusula

específica para procedimentos especiais. As situações

abrangidas pela Convenção Coletiva são cumpridas

na íntegra, e o texto do acordo é disponibilizado,

também na íntegra, para todos os funcionários. LA9

A Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes)

é uma comissão formada por funcionários treinados

em prevenção de acidentes, com foco na melhoria

das condições de trabalho e promoção de ações para

a conscientização do público interno, tais como a Sipat

(Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho).

Seu dimensionamento atende ao determinado pela

legislação e está presente em 11 estabelecimentos do

banco. Participam da Cipa, 154 funcionários (0,3% do

quadro de pessoal). Em 2011, criamos o Blog da Saúde na

intranet, focando temas de prevenção a doenças e de fácil

acesso a todos os funcionários do Santander. LA6 lA8

Qualidade de vida

Com objetivo de promover momentos de integração

entre pais e filhos e incentivar qualidade de vida dentro

da organização, realizamos a 13ª edição do Concurso de

Desenhos destinado à participação dos filhos e enteados

de nossos funcionários. O concurso acontece em

outubro, mês em que é comemorado o Dia das Crianças.

Em 2011, premiamos 24 crianças, oito em cada

categoria, sendo quatro meninas e quatro meninos.

Foram mais de mil inscritos.

Realizamos ainda o Natal Divertido, ação que convida os

filhos e enteados de funcionários a conhecer o local de

trabalho de seus pais e a passarem uma manhã inteira

na instituição, participando de atividades infantis com

monitores e outras crianças. Em 2011, atendemos mais

de 1,5 mil crianças em nove locais nas cidades de São

Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte.

No Dia das Mães, fizemos uma homenagem às

funcionárias e estagiárias que têm filhos, com o objetivo

de valorizar o convívio familiar da mulher em seus

múltiplos papéis. Mais de 13 mil porta-retratos com

mensagens especiais foram distribuídos para nossas

colaboradoras. Para o Dia dos Pais, entregamos mais

de 10 mil livros.

11


Santander | Stakeholders

Além disso, temos atividades regulares para os funcionários,

como yoga, coral e música e xadrez, com o objetivo de

promover o equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Em 2011, totalizamos 162 inscritos nas atividades e,

aproximadamente, 80 participantes por mês.

Temos academia de ginástica nos prédios administrativos

(Torre Santander, CASA 1 e CASA 3) com mensalidades

diferenciadas para os funcionários, além do auxílio ginástica

para todos funcionários. Em 2011, 9.412 funcionários

foram beneficiados.

Pensando na saúde dos funcionários e na integração

entre colegas, em 2011 subsidiamos 3.580 participantes

em 35 corridas de rua em oito cidades (São Paulo,

Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre,

Curitiba, Salvador e Brasília ).

Nos prédios administrativos temos o horário escalonado

com o objetivo de apoiar os funcionários e estagiários na

busca do equilíbrio das atividades dentro e fora do trabalho.

Na Torre Santander temos um bicicletário, onde, além

da disponibilização de vagas para as bicicletas, oferecemos

ainda armários e vestiários. Em 2011, 70 funcionários usaram

esse serviço.

Oferecemos também outras atividades como oficina de

fotografia, grupos de reeducação alimentar, descontos a

parques de diversões, cinemas e viagens.

Em 2011, continuamos com foco no tema Engajamento

e na jornada de construção de um lugar desejado para

se trabalhar, buscando cuidar de nossos funcionários,

para que todos atuem em um melhor clima, mais

motivados e entusiasmados em atingir os resultados.

Por fim, temos ainda o Programa de Engajamento, que

coloca em prática ações capazes de alinhar as expectativas

dos indivíduos com os objetivos da empresa. Entre as ações

de 2011, destacamos:

• Estratégia de continuidade dos três pilares de atuação

no tema: participação e desenvolvimento da base;

atenção, acompanhamento e foco da liderança; e troca

de práticas e aprendizados entre as áreas. Além dos

três pilares, ampliamos a estratégia para a cooperação

e colaboração entre indivíduos e áreas, que identifica a

forma de construir com todos os nossos públicos, pois

acreditamos que ela favoreça a inclusão das diversas

formas de pensar, gerando mais comprometimento,

satisfação e excelência em nossas entregas.

• Realização de duas pesquisas, uma amostral e uma

geral, que destaca o contentamento dos indivíduos

da organização, norteia as implementações de novas

iniciativas e possibilita identificar os pontos positivos

e as oportunidades de melhoria. Com base nos

resultados, definimos planos de ação institucional

e específicos por área de atuação, totalizando mais

de 30 planos.

• Continuidade do Comitê de Engajamento, que reforça

a temática de governança no Santander por meio de

encontros mensais. Nele, representantes de todas as áreas

compartilharam boas práticas e trocaram experiências

sobre o tema. Em 2011, foram realizados 11 encontros.

• Manutenção do trabalho de desenvolvimento

das lideranças, mentoring, workshops de carreira

e Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)

(veja mais nas páginas 13 e 14).

• Expandimos as oportunidades de desenvolvimento

na competência de gestão de equipes, mantendo

o foco na linha colaborativa, que permite ampliar

as possibilidades de emergência das potencialidades

de cada indivíduo. Todas as ações para gestores

foram alinhadas com os princípios com que nos

comprometemos, além de direcionar muitos esforços

para a capacitação das equipes da rede de agências.

• Mobilidade Interna foi uma ação que priorizou

a participação dos funcionários nas vagas existentes

no banco, buscando valorizar os profissionais

e direcionar a carreira de cada um para áreas

de interesse. Neste ano, as oportunidades de vagas,

independentemente de área ou nível, ficaram

disponíveis para todos os funcionários e obtivemos

mais de 26 mil inscrições, com 72% das vagas

preenchidas internamente.

• Comunicação sobre o tema, com espaço específico

na Intranet e na Rede Social do banco.

Cuidamos para que todas as ações propiciem reflexões

e ampliação de consciência, de forma a favorecer mais

significado individual do trabalho e melhores resultados

para todos aqueles com os quais nos relacionamos.

Treinamento e desenvolvimento

Com a temática da sustentabilidade cada vez mais

presente nas ações do banco, em 2011 investimos mais

de R$ 1 milhão em treinamentos relacionados ao tema.

Realizamos a inserção transversal da sustentabilidade nos

nossos principais programas educativos, buscando

ampliar o olhar e o conhecimento dos indivíduos para

que possam reduzir os impactos ambientais, sociais e

econômicos de suas decisões no dia a dia pessoal e

profissional. Para isso, nosso foco foi direcionado às áreas

de Risco e do Varejo. Como exemplo, podemos citar

a revisão do conteúdo dos módulos “Risco e Crédito”

e “Negociação” do Programa Gestão de Carreira e

Negócios (GCN), voltado aos funcionários do Varejo. FS4

12 Relatório Anual 2011


Realizamos, ainda, o “I Workshop Risco e Sustentabilidade

andam Juntos”, com a participação de 8 especialistas

do banco e 13 consultores internos e externos, responsáveis

por todos os treinamentos da Escola de Riscos do Santander,

dialogando sobre como inserir a sustentabilidade nos

diferentes conteúdos abordados pela escola, voltada

a todos os analistas de crédito e riscos da organização.

A participação no workshop de risco socioambiental foi

ampliada em 2011 em função da sua inclusão no catálogo

de cursos, facilitando a inscrição dos interessados. FS4

As equipes de risco e os gerentes da área comercial

recebem um treinamento específico presencial sobre risco

socioambiental, com duração de quatro horas, que abrange

conceitos do tema e sua aplicação prática na concessão de

crédito e aceitação de clientes. O curso é trimestral e conta

com, no mínimo, 20 analistas de crédito e gerentes

de relacionamento que estão entrando no banco. FS4

Ainda em 2011, a Educação Financeira Pessoal marcou as

práticas de educação para a sustentabilidade no Santander.

Mais de 1,5 mil funcionários da rede de agências

participaram do treinamento de Consumo Consciente

e Orientação Financeira Pessoal. A cada semana, cerca de

50 funcionários da rede participaram dessa ação.

Além disso, 160 funcionários foram capacitados pelo

Programa Economia de Valor para ampliar a consciência

individual sobre o melhor uso do dinheiro e formar

consultores para realizarem palestras e orientações individuais

sobre o tema. A partir dessa ação, os orientadores financeiros

realizaram palestras para mais de 2,6 mil pessoas, entre

clientes, fornecedores e pessoas da comunidade.

Lançamos ainda o Programa de Formação

de Multiplicadores em Orientação Financeira para

os funcionários da área de Universidades, formando 26

funcionários que realizaram palestras para 700 universitários,

professores e funcionários de instituições de Ensino Superior.

As sessões de orientação financeira individual, promovidas

por orientadores financeiros capacitados, contaram com

a participação de 160 funcionários. Em outubro, foi lançado

o curso on-line Vida Financeira, que promove a reflexão

sobre gestão financeira pessoal com 205 participações.

Em 2011, os netcursos de sustentabilidade totalizaram

9.123 participações. FS16

Ao longo do ano, nossas ações para gestores foram

alinhadas com os princípios que definimos em 2010.

Permanecemos com o trabalho de desenvolvimento

das lideranças focado no autoconhecimento, confiança,

comunicação e conscientização do papel do líder, que

para nós está fortemente relacionado com a facilitação

do engajamento de todos os nossos públicos de

interesse. Em 2011, 2.847 funcionários foram treinados

em gestão e liderança também continuamos a direcionar

muitos esforços para a capacitação das equipes da rede

de agências.

Em relação ao tema corrupção, finalizamos a Trilha de

Prevenção à Lavagem de Dinheiro, que engloba ações

voltadas a todos os funcionários do banco (cursos

obrigatórios), como também programas para públicos

específicos, como os que lidam diretamente com

transações financeiras e aceitação de clientes. Em 2011,

72% dos funcionários foram treinados. Ampliamos

o acompanhamento dos profissionais que realizam esses

programas, visando minimizar ainda mais a prevenção

de atos ilícitos, e iniciamos a revisão do curso de Ética,

que será concluída em 2012. So3

Em relação ao treinamento em direitos humanos, o Santander

possui um game chamado O Presente e o Futuro da

Humanidade, que traz os conteúdos da Política Institucional

de Direitos Humanos (política onde são abordados os

principais pontos e a visão da empresa sobre o tema) de forma

dinâmica e interativa para o funcionário. Os treinamentos

debatem o respeito às diferenças; os direitos econômicos,

sociais e culturais de cada um; e os itens componentes

da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Em 2011,

o Santander realizou 9.466 horas de treinamento em Direitos

Humanos para 8.310 colaboradores, número que representa

15% de todos os funcionários do Santander no Brasil. HR3

O Santander ainda beneficia seus funcionários com bolsas de

estudos para graduação, pós-graduação e cursos de idiomas.

Em 2011, foram mais de 4,5 mil beneficiados. la11

Para o melhor desenvolvimento de seus funcionários,

o banco também investe na participação em programas

internacionais. Em 2011, realizamos um concurso

cultural interno, no qual foram concedidas dez bolsas

de estudos para que funcionários possam aprimorar

o idioma espanhol na Universidad de Salamanca

e aprender um pouco mais da cultura espanhola.

Eles usufruirão dessas bolsas em 2012, com todas as

despesas pagas. No ano, 397 funcionários participaram

de programas internacionais e 3.561 mudaram de área

por meio do Programa de Mobilidade. la11

Funcionários treinados por tema LA10

Número de pessoas

Atualizações sobre legislação socioambiental

e normatizações do Banco Central do Brasil 13.899

Compromissos socioambientais voluntários

gerais (Protocolo Verde, Pacto Global) 7

Compromissos socioambientias voluntários

específicos (Princípios do Equador, PRI) 6

Direitos Humanos 8.310

Ecoeficiência da instituição, concientização e

educação ambiental 224

Educação financeira pessoal 2.364

Orientações aos clientes sobre o melhor uso

dos produtos e serviços oferecidos pela

instituição 18.485

Política corporativa de responsabilidade

socioambiental 32.877

Produtos e serviços que apresentam

adicionalidades socioambientais 869

13


Santander | Stakeholders

Média de horas em treinamentos LA10

Área de trabalho Média de horas em treinamentos a distância Média de horas em treinamentos presenciais

2009 2010 2011 2009 2010 2011

Operacional 25,2 14,6 6,4 67,9 43,9 29,2

Administrativo 31,1 19,4 6,6 56,4 38,0 38,8

Especialista 16,1 8,9 2,9 67,8 48,8 56,9

Gerencial 7,9 0,7 1,6 82,9 55,5 69,6

Diretoria 4,2 0,2 0,6 65,9 46,4 50,1

Treinamento LA10

Valores (R$ mil)

Treinamento em sustentabilidade 1.083

Treinamento 95.928

% do investimento em treinamento

sobre o lucro líquido do período 2,7

Funcionários Beneficiados por Bolsas

de Estudos LA11

Número de pessoas

2009 2010 2011

Graduação 3.473 2.713 3.193

Idiomas 559 679 750

Pós-graduação 374 413 609

Para o desenvolvimento de carreira dos nossos

funcionários, organizamos, em 2011, 28 Workshops

de Carreira com as áreas administrativas e 98 com

a rede de agências, com um total de 2.625 funcionários

participantes (5% do total de funcionários). O workshop

tem o objetivo de gerar reflexão sobre temas como

protagonismo, escolhas e autodesenvolvimento.

Também realizamos nosso programa de Mentoring -

um dos mais amplos do mercado, que tem o objetivo

de aumentar o foco no desenvolvimento, fortalecer

o diálogo e proporcionar a troca de experiências sobre

carreira. Em 2011, tivemos cerca de 500 participantes

entre mentores e mentorados. Ao longo do ano,

32.480 funcionários tiveram seu Plano de Desenvolvimento

Individual (PDI) preenchido, o que estimula a reflexão

sobre carreira, autodesenvolvimento e papel na empresa.

Todos os funcionários do Santander receberam análises

de desempenho. LA12

Possuímos também Comitês de Desenvolvimento de Pessoas

para auxiliar no desempenho de nossos funcionários. Em

2011, 3.099 funcionários foram avaliados nesses comitês.

Nesse período, o Santander não realizou ações

de preparação para aposentadoria.

Uma questão de diversidade

Valorizamos a diversidade por meio de ações que

reforçam a importância da não discriminação, permitindo

a expressão de todos e a construção de relações de

respeito e confiança. Para isso, nos alinhamos às diretrizes

do Grupo Santander e adotamos a Política Global de

Igualdade de Gênero, que tem como objetivo assegurar

a igualdade de oportunidade de gênero na gestão

de pessoas, visando um equilíbrio de homens e mulheres

em posições de liderança dentro da organização.

Acreditamos ser fundamental a valorização da diversidade

do público interno para a criação de um ambiente mais

dinâmico, criativo e aberto à inovação. O Santander

entende que saber lidar com as questões de gênero é

importante para promover oportunidades iguais para todos

e um melhor relacionamento com os nossos públicos.

O perfil de funcionários do Santander é variado. Dos

54.602 funcionários, 58% são mulheres, 78% são da

região Sudeste do Brasil (local com mais operações do

banco) e 15% são negros ou pardos. Apesar do número

de mulheres ser superior ao de homens, os funcionários

do sexo masculino ainda são maioria nos cargos de

especialistas (3.400), gerência (567) e diretoria (177).

No entanto, a quantidade de mulheres na diretoria

cresceu 8,5 vezes de 2010 para 2011, variando de

quatro para 34 mulheres nesses cargos. LA13

Com foco no grupo que representa a maior parte dos

funcionários, a mulher, o Santander desenvolveu diversas

ações em 2011, como realização de palestras internas

em parceria com o Instituto Se Toque sobre saúde

e prevenção para conscientização da mulher.

O tema da diversidade com foco na mulher também

faz parte da Política Global de Igualdade de Gênero

e da Política Local de Diversidade. Contamos, ainda,

com Postos de Apoio à Amamentação e o Programa

Gestantes, que inclui a adesão do banco aos seis meses

da licença maternidade. Já o Programa de Apoio Pessoal

Personalizado (Pape) faz o acompanhamento da inclusão

e ascensão da mulher na organização, cuida da

disponibilização de vagas exclusivas para gestantes

nos estacionamentos dos prédios administrativos

e de eventos de sensibilização.

O tema não se limita, contudo, a ações internas.

Nos negócios, tivemos uma abordagem diferenciada

com três novos produtos: Previdência, Vida e Proteção

14 Relatório Anual 2011


Mulher. E nas atividades de Ação Social focamos

no empreendedorismo feminino.

A promoção da igualdade racial também faz parte do

nosso Programa de Valorização da Diversidade. Temos

ainda o programa de mentoring para o público interno

com histórico de desvantagem socioeconômica e cultural

e, para os universitários negros, oferecemos um

programa de capacitação, realizado em parceria com a

FGV/SP. Além disso, o Santander patrocinou a Feira Preta,

feira de negócios específica para a população negra, que

ocorreu em novembro na cidade de São Paulo.

Em relação à diversidade etária, temos o Programa Jovem

Aprendiz, cujo objetivo é oferecer formação profissional

de qualidade aos jovens para torná-los preparados para

o mercado de trabalho e para vida. O programa tem dois

anos de duração e é dirigido a jovens oriundos de famílias

com renda de até três salários mínimos por pessoa e que

estejam matriculados na rede pública de ensino. Pessoas

com deficiência são valorizadas e apoiadas para se

desenvolverem profissionalmente em condições iguais

aos demais profissionais. Esses funcionários trabalham

em ambientes inclusivos e acessíveis para que possam dar

o melhor de si e ajudar a organização numa relação também

inclusiva com os clientes. Possuímos ainda programas de

desenvolvimento, nos quais o funcionário passa o primeiro

período integral em treinamento, seja por meio do Programa

Febraban II de Inclusão & Capacitação de pessoas com

deficiência ou das nossas próprias iniciativas.

Para apoiar o gestor e a equipe que recebe uma

pessoa com deficiência em seu time, temos o netcurso

sobre pessoas com deficiência, o netcurso sobre libras

e também realizamos palestras, que abordam as

experiências e rotinas dessa população, bem como

fornecemos dicas de convivência e material na

intranet. E, para apoiar a pessoa com deficiência,

o Pape faz um acompanhamento no seu primeiro

mês de trabalho no banco e favorece, pela nossa área

de benefícios, possível ajuda financeira extraordinária

para compra de equipamentos ou aparelhos, como

cadeira de rodas motorizada.

Em 2011, para um melhor acompanhamento dos

indicadores relacionados às pessoas com deficiência,

implementamos uma redefinição da meta de contratação

de pessoas com deficiência por área – a nova meta

considera a maior concentração dos cargos de entrada

por área, monitorado mensalmente.

O Santander também tem ações que reforçam o respeito

entre as pessoas. Os benefícios para funcionários incluem

plano de saúde, odontológico, fundo de pensão e crédito

imobiliário para casais do mesmo sexo. Oportunidades

iguais no acesso às vagas e ao desenvolvimento na

carreira são pontos fundamentais para formar equipes

diversas e que cada vez mais entendam e se relacionem

bem com todos os nossos públicos.

Os indicadores relacionados ao Programa de

Valorização da Diversidade são acompanhados

mensalmente, tal como a evolução da nossa

demografia interna nos quesitos raça, gênero

(geral, titularidade de gerência e posição de liderança),

idade e pessoas com deficiência (realizado, exigência

legal e cota interna). Esse material é enviado para

os gestores das áreas e parceiros do programa.

Todos os nossos prédios possuem acesso para pessoas

com deficiência e realizamos ainda a Avaliação de

Acessibilidade, para atender a itens como vagas

demarcadas, acesso vertical (rampas ou plataformas

elevatória), corredores para circulação interna, sinalização

tátil, portas, sanitários, copas/lounges, elevadores, telefone

para deficiente auditivos e balcão de atendimento

universal. A Torre Santander, nossa sede administrativa,

possui 98% de acessibilidade, enquanto a média dos cinco

prédios do banco no Brasil (Torre, CASA1, CASA2, CASA3

e Generali, que abrigam 84,46% dos funcionários) possui

76,10%. Para oferecer um ambiente adequado às

diferentes necessidades, é realizada a troca de mobiliários,

com criação de espaço e melhoria da circulação para

cadeirantes e comunicação visual específica.

Acesso para pessoas com deficiência LA13 fs14

% que possui acesso para pessoas

com deficiência

Prédios administrativos 100%

Agências e PABs* 97%

*O percentual abrange 2.130 agências e 1.563 PABs, estando acessíveis

99,2% de agências e 94,1% de PABs. Para finalização de 100% do

parque de agências e PABs estamos em negociação com condomínios,

empresas-cliente bem como autorizações de órgãos públicos.

Número de funcionários efetivos por gênero e cargo - LA13

2010 2011

Cargos

Homens Mulheres Homens Mulheres

Qtde % Qtde % Qtde % Qtde %

Operacionais 7.556 13,9% 13.270 24,4% 6.895 12,6% 12.595 23,1%

Administrativos 11.440 21,0% 16.126 29,6% 11.687 21,4% 17.210 31,5%

Especialistas 3.296 6,1% 1.733 3,2% 3.400 6,2% 1.830 3,4%

Gerenciais 698 1,3% 230 0,4% 567 1,0% 207 0,4%

Diretoria 53 0,1% 4 0,0% 177 0,3% 34 0,1%

Total 23.043 42,4% 31.363 57,6% 22.726 41,6% 31.876 58,4%

15


Santander | Stakeholders

Relação entre o salário – base para as mulheres

e o salário – base para os homens em 2011 LA14

Salário mulheres/homens

Operacional 0,92

Administrativo 0,91

Especialista 0,94

Gerencial 0,90

Diretoria 0,77

Para fortalecer a diversidade internamente, o Santander

aborda o tema em seus canais de comunicação, assim

como disponibiliza a Política de Valorização da Diversidade.

Outra ação para disseminar o tema é o netcurso de

diversidade, voltado a todos os funcionários e estagiários.

Consultas sobre temas de diversidade também podem ser

realizadas pelos funcionários e estagiários através do Sara,

que é uma Assistente Virtual do Santander (ferramenta de

autoatendimento com acesso on-line e imediato, que traz

informações atualizadas sobre nossos produtos e serviços).

Em 2011, demos continuidade às ações sobre o tema

Assédio Moral, com o objetivo de informar e orientar

todos os funcionários e garantir um ambiente de trabalho

justo, saudável e em conformidade com as diretrizes legais

e as políticas internas. No período, foi lançado um

netcurso sobre o tema e realizadas palestras nos centros

administrativos em São Paulo.

O Santander disponibiliza dois canais de reclamações:

o SAC (Serviço de Apoio ao Consumidor) e a Ouvidoria.

As manifestações recebidas no Bacen, se forem consideradas

que estavam fora das normas daquele órgão, poderão virar

denúncia. Já os funcionários e estagiários possuem um canal

exclusivo para denúncias relacionadas a condutas antiéticas,

assédio moral ou sexual, gestão de funcionários, entre outros

temas. Trata-se do Canal de Denúncias Santander, disponível

por telefone 0800 e e-mail de segunda à sexta-feira, ou por

meio de mensagem eletrônica nos fins de semana. Os casos

recebidos são analisados por uma equipe dedicada, que

direciona os assuntos a outras áreas da organização com base

na natureza da denúncia. A equipe também faz o

acompanhamento do caso até sua solução, sempre

disponibilizando as informações demandadas pelo

denunciante. HR4

Quantidade de homens por níveis e raça (*) LA1 LA13

Operacional Administrativo Especialista Gerencial Diretoria Total (%)

Brancos 5.090 9.243 2.982 517 168 79,2%

Amarelos 110 298 103 19 3 2,3%

Negros 331 291 20 3 1 2,8%

Pardos 1.219 1.609 252 16 1 13,6%

Indígenas 23 41 6 2 0 0,3%

(*) 1,7% dos homens (378 funcionários) estão com a raça não informada.

Quantidade de mulheres por níveis e raça (*) LA1 LA13

Operacional Administrativo Especialista Gerencial Diretoria Total (%)

Brancas 9.525 14.191 1.623 183 33 80,2%

Amarelas 268 562 65 11 0 2,8%

Negras 479 263 9 4 0 2,4%

Pardas 2.063 1.751 98 2 0 12,3%

Indígenas 39 68 8 2 1 0,4%

(*) 2,0% das mulheres (628 funcionárias) estão com a raça não informada.

Faixa etária LA1

Percentual

de

funcionários

de funcionários

por faixa etária(%)

Entre 14 e 19 anos 200 0,4%

Entre 20 e 29 anos 21.057 38,6%

Entre 30 e 39 anos 18.907 34,6%

Entre 40 e 44 anos 4.976 9,1%

Entre 45 e 49 anos 4.949 9,1%

Com mais de 50 anos 4.513 8,3%

Composição da alta governança por raça LA13

Mulheres Homens TOTAL (%)

Brancos 33 168 201 97,1%

Amarelos 0 3 3 1,4%

Negros 0 1 1 0,5%

Pardos 0 1 1 0,5%

Indígenas 1 0 1 0,5%

16 Relatório Anual 2011


Perfil dos funcionários

Funcionários por empresas LA 1

2010 2011

Banco Santander Brasil 51.833 51.518

Santander Financiamentos e

Webmotors 1.974 2.522

Microcrédito 253 264

Santander Ser Técnicos 193 145

Asset Management 88 86

Seguros 39 38

Santander Corretora Câmbio 26 29

Total 54.406 54.602

Grau de Escolaridade LA1

de funcionários

2009(*) 2010(*) 2011

Fundamental 280 286 496

Médio 20.329 21.522 4.251

Superior 25.738 26.974 44.347

Pós-graduação/Mestrado/

Doutorado 6.100 5.363 5.508

(*) Funcionários sem atualização de formação no sistema: em 2009 eram

10, e em 2010, 261.

Contratos de Trabalho - LA1

de funcionários

2009 2010 2011

Aprendizes 929 938 822

Efetivos 52,457 54,406 54,602

Estagiários* 2,480 2,605 2,142

Terceirizados 33.593** 28,651 26,694

* Em 2011 foram efetivados 1.344 estagiários

** Estão incluídos os terceiros de Produban e Isban.

Todos os funcionários cumprem a jornada de trabalho conforme legislação

específica.

Tempo na empresa LA1

de funcionários

2009 2010 2011

Até 5 anos 27.687 29.839 31.280

De 6 a 10 anos 9.541 9.997 9.461

De 11 a 20 anos 6.982 6.259 5.889

Com mais de 20 anos 8.247 8.311 7.972

Região

de funcionários

2009 2010 2011

Centro-Oeste 1.588 1.803 1844

Nordeste 3.365 3.722 3.771

Norte 670 707 738

Sudeste 42.157 43.136 42.860

Sul 4.677 5.038 5.389

Total 52.457 54.406 54.602

Gênero LA2

Admitidos Demitidos Turnover (%)

Homens 2.708 3.028 13%

Mulheres 3.654 3.167 10%

Turnover total - - 11%

Faixa etária LA1

de funcionários Admitidos Demitidos Turnover (%)

Entre 14 e 19 anos 200 151 5 2%

Entre 20 e 29 anos 21.057 4.324 2.295 11%

Entre 30 e 39 anos 18.907 1.552 2.277 12%

Entre 40 e 44 anos 4.976 204 451 9%

Entre 45 e 49 anos 4.949 81 461 9%

Com mais de 50 anos 4.513 50 706 16%

Turnover total - - - 11%

Turnover LA2

Região Admitidos Demitidos Turnover (%)

Centro-Oeste 252 222 12%

Nordeste 376 335 9%

Norte 90 80 11%

Sudeste 4.828 5.063 12%

Sul 816 495 9%

Turnover total - - 11%

17


Santander | Stakeholders

Sociedade

O Santander contribui para a transformação social

por meio do fortalecimento da cultura de participação

e corresponsabilidade, dos vínculos de solidariedade

e de valores que levem a uma melhor distribuição das

oportunidades em nossa sociedade. Por isso, acreditamos

que nosso investimento social deve mobilizar as pessoas

em torno de causas relevantes, promover transformações

sociais efetivas e influenciar e fortalecer as políticas públicas.

Realizamos o investimento social de forma planejada,

monitorada e sistemática, a fim de promover mudanças

que garantam o acesso aos direitos da cidadania e a uma

vida digna para todos, de forma sustentada. Os recursos

que o Santander dispõe para o investimento social

envolvem todos os seus ativos: financeiros, materiais,

informações, capacidade gerencial, cultura de resultados,

tecnologia e, principalmente, os funcionários, responsáveis

pelo manejo eficiente de todos os demais recursos.

Para o desenvolvimento dos programas, firmamos parcerias

com organizações sociais e especialistas, chamados

“parceiros executores”, que oferecem apoio remoto

(telefone e e-mail) e presencial (visitas locais e oficinas de

capacitação) aos responsáveis pelos projetos beneficiados.

Ou seja, além do repasse do recurso financeiro, oferecemos

apoio técnico e compartilhamos conhecimento para

contribuir com a implementação, fortalecimento,

desenvolvimento e disseminação das iniciativas.

Também temos como prática o diálogo e o “fazer junto

com a comunidade”, seja a partir da realização de um

diagnóstico local, ou da execução do processo de

avaliação de resultados. Nosso modelo de avaliação

de resultados, que alinha princípios e conceitos,

é um orientador para a equipe de Ação Social

e para os parceiros executores. Ele abre espaço para

o protagonismo dos envolvidos e para a especificidade

de cada programa e projeto social apoiado. Tal modelo

define conceitos, premissas, o que e como buscamos

conhecer os resultados sociais, ambientais e econômicos

dos projetos, compartilhando com os parceiros a

responsabilidade e o entendimento de que o processo

de avaliação faz parte da gestão dos projetos. EC8 SO1

Educação

Elegemos a educação como principal vetor de atuação,

pois entendemos que ela é fator determinante para

o avanço econômico, social e ambiental do país. Por meio

de ações que incidem sobre todos os níveis de ensino,

da educação básica à superior. Trabalhamos pela

melhoria da qualidade da escola pública brasileira,

e compartilhamos com a sociedade nossa experiência

nos temas de empreendedorismo, geração de renda,

meio ambiente e diversidade, uma vez que eles

contribuem de forma transversal para o fomento

da educação, ao mesmo tempo em que constituem

eixos específicos de nossas práticas.

Entre os projetos apoiados pelo Santander nesta

temática, destacamos o Projeto Escola Brasil (PEB)

e o Santander Universidades.

O PEB nasceu em 1998 como uma iniciativa

espontânea de um grupo de funcionários que atuavam

voluntariamente em escolas da rede pública de ensino.

Após um ano, o Instituto Escola Brasil foi constituído para

dar suporte às atividades do Projeto e, a partir do final

de 2008, o PEB passou a ser o programa de voluntariado

corporativo do Santander no Brasil.

O programa tem o objetivo de contribuir para a melhoria

da qualidade da educação oferecida pela escola pública

de educação básica, por meio da participação voluntária

de funcionários do Santander, seus familiares, amigos,

clientes e fornecedores, entre outros. Eles atuam de

maneira conjunta e integrada com dirigentes,

professores, funcionários, alunos e pais, entre outros

membros da comunidade escolar. As ações desenvolvidas

podem se referir aos âmbitos da gestão, do pedagógico

ou da infraestrutura da escola parceira, nos eixos

temáticos de esporte & recreação, arte & cultura, meio

ambiente, diversidade, empreendedorismo e geração de

renda. O PEB também promove, por meio de renomadas

instituições ou especialistas, programas de formação

continuada dos profissionais das escolas parceiras e das

redes de ensino onde está presente.

18 Relatório Anual 2011


Foto: Pisco del Gaiso

Encerramos o ano com 1.875 voluntários, distribuídos em

227 grupos, que atuam em parceria com 183 escolas

públicas em todo o Brasil. Além disso, estamos em processo

de formalização de parceria com quatro Secretarias

Municipais de Educação e negociando com outras 15.

Nas iniciativas de formação continuada de profissionais

do ensino os destaques foram os programas “Além das

Letras” e “Além dos Números”, dos quais participaram

39 técnicos das Secretarias de Educação de 15 municípios

onde o PEB está presente. Por meio deles investimos no

avanço das práticas de ensino de 494 coordenadores

pedagógicos e 5.427 professores, que impactaram

124.778 alunos.

Nosso Encontro Nacional de Voluntariado, em sua

6ª edição, reuniu 265 representantes do voluntariado com

o objetivo de compartilhar experiências e aprendizados

dos participantes na interação com as escolas parceiras,

além de lançar novas iniciativas e propor desafios. Outro

resultado importante foi o crescimento da participação de

nossos voluntários na Semana Santander é Você, iniciativa

global do Grupo Santander, dedicada à solidariedade

e ao voluntariado. Os grupos de voluntários realizaram

100 ações planejadas com as escolas parceiras

e engajaram aproximadamente 13 mil pessoas.

Na área da Educação Infantil, lançamos, em abril

de 2011, o Programa de Educação Infantil do Santander,

desenvolvido em cooperação com o Ministério da Educação

(MEC) com o objetivo de contribuir para qualificar

o atendimento oferecido a crianças de 0 a 5 anos de idade

nas unidades de creche e pré-escola construídas com

recursos do Proinfância, iniciativa do governo federal que

visa ampliar a rede física de Educação Infantil no país.

Desenvolvido em parceria com 19 municípios do estado

da Bahia e com duração prevista de três anos, o programa

investe na formação de profissionais das Secretarias de

Educação nas áreas de pedagogia e gestão para a saúde,

apoiando-os no desenvolvimento de projetos institucionais

de formação continuada de diretores, coordenadores

pedagógicos e professores da rede pública local de

Educação Infantil. Sua execução ocorre por meio do

“Formar em Rede”, programa de formação continuada

em Educação Infantil, iniciativa do Instituto Avisa Lá em

parceria com o Instituto Razão Social.

Alguns números do programa:

Formadores das Secretarias Municipais de

Educação e de Gestão para a Saúde

Diretores 105

Professores 769

Coordenadores pedagógicos 96

Profissionais de apoio 1.055

Crianças atendidas diretamente 12.737

Unidades educacionais 125

Em 2011 desenvolvemos a pesquisa de campo

“O olhar dos Conselhos Municipais de Educação

e de Direitos e da Sociedade Civil Organizada sobre

a Educação Infantil”, executada pela Avante Educação

e Mobilização Social em 10 dos 19 municípios parceiros

do programa. O objetivo foi analisar o impacto

da atuação dos Conselhos Municipais e das

Organizações da Sociedade Civil na qualidade

da Educação Infantil oferecida pelos municípios.

Os resultados irão subsidiar novas ações formativas

para esse público em 2012.

56

19


Santander | capitulo

Foto: Paulo Uras

Santander Universidades

Acreditamos no investimento na educação superior

como a forma mais direta e eficaz de contribuir para

uma sociedade mais justa e preparada. Uma das frentes do

Santander Universidades é Inovação e Empreendedorismo,

que propõe e executa a montagem de Espaços Digitais,

atuando na preparação de mobiliário, disposição de

computadores e conexão à internet. O objetivo é oferecer

à comunidade acadêmica fácil acesso à informação

e promover a inclusão digital. Em 2011 foram entregues

sete espaços digitais: Universidade Federal Fluminense

(UFF), Unesp Jaboticabal, Centro Universitário Augusto

Motta (Unisuam), Unesp Bauru, Universidade Tiradentes

(Unit) Aracajú, Faculdade Integrada Tiradentes (Fits) Maceió

e Vila Cruzeiro (Rio de Janeiro).

Os mais de 40 Espaços Digitais beneficiam cerca de

1 milhão de pessoas, pois além de alunos, professores

e funcionários, estes locais são de livre acesso aos finais

de semana para a comunidade do entorno.

Ainda focado na educação superior, promovemos,

desde 2004, o Prêmio Santander Universidades, que tem

o objetivo de estimular o empreendedorismo, a pesquisa

científica, a extensão universitária e a busca pela

excelência das universidades, sempre com foco no

desenvolvimento sustentável.

Nesta 7ª edição do prêmio, foram inscritos 6.143 projetos,

sendo que 20 deles foram premiados. Além do total de

R$ 1 milhão em prêmios e bolsas de estudos internacionais,

todos os inscritos, puderam realizar um curso on-line de

Empreendedorismo da Babson College, com o objetivo

de proporcionar aos participantes uma formação básica,

com certificação em empreendedorismo voltado à criação

de novas empresas.

O Prêmio Santander de Empreendedorismo é

destinado aos alunos de graduação e pós-graduação

e tem por objetivo apoiar e reconhecer a criação e o

desenvolvimento de projetos de estudantes com perfil e

postura empreendedora. São quatro categorias: Indústria;

Tecnologia da Informação, Comunicação, Cultura

e Educação; Produtos e Serviços; e Biotecnologia

e Saúde. A premiação total é de R$ 200 mil (R$ 50 mil

por categoria), além de bolsas de estudos para curso

presencial na Babson College para os líderes dos

projetos vencedores e para o professor orientador.

As bolsas incluem a passagem aérea, hospedagem

e alimentação. Os finalistas recebem feedback de seus

projetos e apresentam para uma banca de executivos de

renome no Brasil, avaliação de dois parceiros do Santander

Universidades: a Fundação Dom Cabral e a Endeavor.

Promovemos ainda o Prêmio Santander de Ciência

e Inovação, que reconhece pesquisadores-doutores com

pesquisas científicas de caráter inovador nas seguintes

categorias: Indústria; Tecnologia da Comunicação,

da Informação e da Educação para Sustentabilidade;

Biotecnologia; e Saúde. O vencedor de cada categoria

recebeu o valor de R$ 50 mil, sem a obrigatoriedade

de vincular o uso do prêmio à execução do projeto.

É um reconhecimento à contribuição do cientista para

o desenvolvimento da pesquisa brasileira.

O Prêmio Santander Universidade Solidária, que

reconhece projetos extensão universitária que tenham

como tema “Desenvolvimento Sustentável com Ênfase

em Geração de Renda”, elaborados e executados por

universidades, com a participação de professores,

estudantes e a comunidade local.

Os objetivos do prêmio são contribuir para a formação

cidadã do futuro profissional, proporcionando ao

estudante, pela prática na comunidade, a oportunidade

de rever e trabalhar sistemicamente os conhecimentos

adquiridos na universidade; colocar conhecimento

da instituição de ensino superior à disposição das

comunidades de baixa renda, contribuindo para a

melhoria das condições de vida; e apoiar a extensão

universitária, estimulando a troca de conhecimentos

e a inserção da comunidade.

20 Relatório Anual 2011


Foto: Léo Freitas

Anualmente, oito projetos são selecionados e recebem

recursos financeiros para a implementação/ampliação

da iniciativa e consultoria especializada. Os projetos

são acompanhados durante um ano por especialistas,

representados pela equipe técnica do banco e da

Universidade Solidária (Unisol) , organização social que é

nossa parceira na execução do prêmio. O acompanhamento

se dá por meio de encontros presenciais, assessoria

à distância, bem como por meio de visitas in loco que

nos possibilitam uma avaliação constante dos resultados.

Com base nessas informações, os projetos podem ter seu

apoio renovado por mais um ano.

Em 2011, tivemos a visita de seis funcionários a projetos

implementados em suas cidades e também o início de

uma parceria com o Microcrédito em Arapiraca (Alagoas),

no desenvolvimento de uma cartilha de educação

financeira para os catadores de material reciclável da

cidade. Foram apoiados 15 projetos que tiveram a

participação de 272 alunos, 76 professores e 2.703

pessoas beneficiadas diretamente.

No escopo de mobilidade internacional acadêmica,

temos 11 programas por meio dos quais, universitários e

professores são convidados a vivenciarem uma experiência

acadêmica em outro país com subsídio do Santander

Universidades. Mediante a parceria com mais 1 mil

universidades parceiras, nos 17 países onde estamos

presentes, os Programas TOPs oferecem uma estrutura

completa aos participantes providenciada pelo Santander.

Mobilizamos grupos de alunos e docentes para estudarem

em quatro países (Espanha, China, Estados Unidos e Reino

Unido), durante três semanas para imersão cultural

e acadêmica. Também recebemos universitários da China

e do Reino Unido, por meio das parcerias firmadas entre

universidades brasileiras e instituições destes países.

Temos também outras quatro iniciativas nas quais

concedemos bolsa em valores para que os alunos

e professores possam escolher seus destinos junto

às universidades e aprimorar seus conhecimentos

em um dos 17 países em que o Santander Universidades

está presente. São elas: Programa de Bolsas Ibero-

Americanas Graduação, Programa de Bolsas Ibero-

Americanas Jovens Professores e Pesquisadores, Bolsas

Fórmula Santander e Bolsas Luso-Brasileiras.

Foram lançadas em 2011 duas iniciativas. A primeira

foi em outubro, quando patrocinamos o envio de nove

professores, diretores e vice-reitores de instituições

parceiras para participar do Global Engineering

Education, em Pequim, na China, e do Conselho Global

de Engenharia, o Global Engineering Deans Council

(GEDC), a fim de buscar conhecimentos específicos

na área de educação em Engenharia.

A segunda iniciativa foi a Top USA - Massachussets, que

busca apoiar a troca de experiências de pesquisadores e

professores de universidades brasileiras e norte-americanas.

Participam do programa seis universidades do estado

de Massachusetts - MIT, Harvard, Brown, North Eastern,

University of Boston e University of Massachusetts, e sete

instituições brasileiras: USP, Unesp, UFMG, UFPE, UFRGS,

UFRJ e Unicamp. Na edição de 2012, os 28 participantes

de pós-graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado

serão divididos em grupos de quatro pessoas, e receberão

a bolsa de R$ 45 mil, por grupo.

Disponibilizamos ainda bolsas de pré-iniciação científica,

no valor de R$ 720 mil, para alunos do Ensino Médio

da rede pública do estado de São Paulo. Para iniciação

científica, foram concedidos R$ 270 mil aos alunos

de graduação da Universidade de São Paulo.

Por fim, apoiamos as empresas juniores da Universidade

Estadual Paulista (Unesp), com o valor de R$ 170 mil

anuais, durante 4 anos, de 2009 a 2012. O projeto de

empresas juniores visa favorecer a iniciativa para abertura

de negócios pelos universitários, que em breve se

lançarão no mercado de trabalho. A Unesp possui

44 empresas juniores organizadas.

21


Santander | Stakeholders

Diversidade

O programa Talentos da Maturidade, criado em 1999

em homenagem ao Ano Internacional do Idoso, incentiva

o protagonismo de pessoas com 60 anos ou mais e tem

como intuito despertar um novo olhar da sociedade sobre

a terceira idade.

O programa é dividido em cinco categorias: Artes

Plásticas, Fotografia, Literatura e Música Vocal, artísticas e

voltadas para idosos e Programas Exemplares, que apoiam

propostas ou projetos inovadores que tenham como meta

implementar, desenvolver e disseminar políticas ou

programas para a promoção do envelhecimento ativo

e da melhoria de qualidade de vida dos idosos.

Em 2011, tivemos a participação de oito funcionários

visitando projetos implementados em suas cidades.

Foram apoiadas 10 iniciativas em todo o país,

beneficiando 5.531 pessoas. Assim como nas outras

ações sociais, além do recurso financeiro direcionado

às iniciativas contempladas, oferecemos apoio técnico

e o compartilhamento de experiências.

A partir de uma parceria com o Ceert (Centro de Estudos

das Relações de Trabalho e Desigualdades), também

apoiamos, desde 2002, a realização do Prêmio Educar

para a Igualdade Racial, que identifica e reconhece

iniciativas exemplares de promoção da igualdade racial

em escolas públicas.

Em novembro de 2011, lançamos a 6º edição desse

prêmio durante o Seminário Nacional de Educação

Infantil e Igualdade Racial, com a expectativa de um

número recorde de inscrições, que pela dinâmica

de funcionamento (bienal), ocorrerão em 2012.

Empreendedora, organização social que é parceira

na execução do programa. As organizações recebem

treinamentos, oficinas de gestão, produção, design

e comercialização. Com base nos resultados, podem ter

o apoio (técnico e financeiro) renovado por mais um ano.

Em 2011, foram apoiadas quatro organizações que

atuam com 13 empreendimentos, o que beneficiou

diretamente 143 pessoas.

Criança e adolescente

O Programa Amigo de Valor é baseado no Estatuto

da Criança e do Adolescente (ECA) e facilita

o direcionamento de recursos financeiros, por parte

de funcionários, estagiários, clientes e fornecedores

do Santander, aos Fundos Municipais dos Direitos

da Criança e do Adolescente. Dessa forma, é possível

apoiar iniciativas e prioridades definidas pelos Conselhos

Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente, para

a promoção, defesa e garantia dos direitos deste público

em municípios em que as condições de vida e proteção

da população infantojuvenil são extremamente críticas.

O objetivo é promover melhorias no atendimento

às crianças e adolescentes destes municípios, fortalecer

os Conselhos e os Fundos dos Direitos da Criança

e do Adolescente e possibilitar a participação cidadã dos

funcionários, fornecedores e clientes em ações de proteção

e promoção dos direitos da criança e do adolescente.

Além disso, disponibilizamos gratuitamente o software

Virtual Vision, leitor de telas que possibilita o uso

da internet e dos principais aplicativos do Windows.

A ação é uma parceria com a empresa Micropower e,

em 2011, resultou na doação de 588 softwares a clientes

e não clientes com deficiência visual e instituições que

trabalham com este público.

O Santander também desenvolve o Programa Parceiras

em Ação, destinado a organizações e instituições sociais

que apoiam microempreendimentos formados por

mulheres de baixa renda. O objetivo é fortalecer esses

grupos produtivos comunitários, possibilitando melhoria

na qualidade de vida das mulheres e, consequentemente,

de suas famílias.

A cada dois anos, cinco organizações são selecionadas

e recebem recursos financeiros para a implementação/

ampliação da iniciativa e consultoria especializada. Elas

são acompanhadas durante um ano por especialistas,

representadas pela equipe do banco e da Aliança

Foto: Pisco del Gaiso

22 Relatório Anual 2011


Durante a campanha de mobilização, incentivada

principalmente pela dedicação dos 348 funcionários

do banco que compõem o Grupo de Trabalho do Programa

Amigo de Valor, colaboradores, clientes e fornecedores são

estimulados a direcionar parte do Imposto de Renda devido

aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente

dos municípios que apoiamos. Além de mobilizar, o Grupo

de Trabalho tem o papel fundamental de selecionar

os municípios a serem apoiados pelo programa

e de acompanhar o desenvolvimento das ações.

Em 2011, alcançamos adesão recorde dos nossos

funcionários e estagiários: 29.678 participações,

o que representa 52% do quadro da organização

e um crescimento de 12% em relação a 2010. O valor

arrecadado também foi inédito: mais de R$ 4,4 milhões

foram doados, um aumento de 17% se comparado ao ano

anterior. A contribuição dos nossos clientes cresceu 74%

em relação a 2010 e atingiu a marca de R$ 997.800,89.

No total, contamos com a adesão de 3.572 clientes, sendo

827 PJ e 2.745 PF. O Santander direcionou para o programa

R$ 3,6 milhões, o que representa parte do 1% do IR

das empresas do Grupo no Brasil. Somando todo esse

resultado e esforço, no fim de 2011, o Amigo de Valor

direcionou R$ 9 milhões para todos os projetos sociais

selecionados, distribuídos em 48 municípios localizados

em 19 estados brasileiros.

Outros investimentos na sociedade

Em 2011, desenvolvemos diversas ações de comunicação

regional, com o objetivo de nos aproximar e gerar maior

identificação com os clientes nas principais regiões em

que estamos presentes, reforçando nossos vínculos

e estimulando a geração de negócios.

Adotamos diversas praças em Porto Alegre, Recife,

Brasília e, em especial, no Rio de Janeiro, cidade para

a qual estabelecemos um planejamento estratégico

que prevê investimentos em diversos setores produtivos.

Em São Paulo, a adoção de 14 praças reforça a presença

da nossa marca nas principais avenidas da cidade, que

têm circulação diária de mais de 1 milhão de pessoas.

São 45.587 m² de área verde renovada por ano

e 1.144.226 quilos de CO 2

neutralizados. EC8

Realizamos também centenas de ações institucionais,

programas e projetos em vários municípios brasileiros,

inclusive nas unidades do Santander Cultural em Porto

Alegre e Recife. Além do desenvolvimento regional, essas

iniciativas culturais foram baseadas nas demandas e artes

locais. Destaca-se, ainda, a inauguração de um espaço

na Vila Cruzeiro (RJ), em parceria com o AfroReggae,

onde são oferecidas atividades culturais, de capacitação

e inclusão digital. Instalamos ainda das árvores de Natal

no parque do Ibirapuera (SP) e no Complexo do Alemão

(RJ), além das academias de ginástica ao ar livre, também

no Complexo do Alemão e na Cidade de Deus (RJ). EC8

Apoiamos a construção do Museu do Amanhã (RJ) e

assumimos o compromisso de mantê-lo por mais dez anos,

a partir de sua inauguração, prevista para 2014. O projeto,

de autoria do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, traz um

novo conceito de museu de ciências e pretende envolver

o público na reflexão sobre como podemos contribuir para

tornar o planeta mais sustentável. A construção terá

refrigeração proporcionada pela água da baía de Guanabara,

devolvendo-a limpa ao mar, e captação móvel de energia solar.

Continuamos também com o Investimento Reciclável,

programa executado pela Aliança Social (composta pelo

Santander, Fundação Banco do Brasil, Suzano, Fundação

Avina e Instituto Ecofuturo), que apoia cooperativas

e associações de catadores de materiais recicláveis por meio

de recursos financeiros reembolsáveis e capacitação.

O programa tem o objetivo de contribuir para a

sustentabilidade das cooperativas de catadores de materiais

recicláveis, para a promoção de melhoria da qualidade de

vida e para o fortalecimento da gestão das cooperativas.

Dessa forma, buscamos incentivar a melhoria da

produtividade e rentabilidade, o rompimento das relações

assistencialistas e a integração das cooperativas aos sistemas

produtivo e financeiro. Em 2011, lançamos a 3ª edição

do programa, beneficiando duas cooperativas localizadas

em Itu e Biritiba Mirim, ambas no estado de São Paulo.

Na tabela a seguir estão os investimentos realizados

pelo Santander em 2011.

Investimento social e cultural externo EC8

Valor (R$ mil)

2009 2010 2011

Cultura 28.627 17.146 25.735

Direitos da criança e do adolescente 6.470 5.261 5.937

Educação 30.278 26.716 35.283

Empreendedorismo e geração

de renda 1.487 1.910 2.367

Valorização da diversidade 7.387 6.954 10.794

Meio ambiente 2.677 2.907

Esporte 1.548 3.808

Outros 4.308 11.488 7.386

Total 78.557 73.700 94.217

% Investimento social

Externo sobre o lucro líquido 4,35 1,91 2,65

Do total investido em 2011, R$ 29.377 mil correspondem

a benefícios fiscais (doações dedutíveis, doação ao Fundo

dos Direitos da Criança e do Adolescente, Lei Rouanet

Art. 18 e Lei do Esporte). EC4

23


Santander | Stakeholders

Destacamos os principais projetos:

Categoria Programa/Projeto Ano de inicio

Instituto Santander Porto Alegre

Cultural (Porto em 2001 e Recife

Alegre e Recife) em 2000

Valores

investidos

(R$ mil) Objetivo do projeto

4.561 Associação civil sem fins lucrativos que tem a missão de

desempenhar um papel articulador, integrador e educativo,

com unidades em Porto Alegre e Recife.

Cultura

Natal 2000 4.987 Montagem e exposição da Árvore de Natal do Santander

no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e montagem e exposição

da Árvore de Natal no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro.

Direitos da criança

e do adolescente

Programa

Amigo de Valor

2002 5.928 O programa facilita aos funcionários, clientes e fornecedores do

Santander a direcionarem parte do Imposto de Renda aos Fundos

dos Direitos da Criança e do Adolescente. O programa também

tem como objetivo fortalecer o papel dos Conselhos em sua

atuação em prol da criança e do adolescente.

Apoio acadêmico 2001 7.239 Apoiar as IES (Instituições de Ensino Superior) nas suas diversas

demandas acadêmicas.

Bolsas

internacionais

2001 5.681 Programas TOP, em que o Santander Universidades patrocina

100% de bolsa de estudo para alunos e professores brasileiros

estudarem na China, Espanha, Portugal, Inglaterra e EUA.

Educação

Bolsas nacionais 2001 3.752 Bolsas de estudos nacionais dedicada a alunos e professores,

apoio a pré-iniciação científica, prêmio Jurista da USP, bolsa

de línguas, bolsas on-line de linguas, etc.

Espaço digital 2001 1.124 Inclusão digital, com a criação de “Espaços Digitais Santander

Universidades” para que mais alunos tenham acesso a

computadores, disseminação do conhecimento e conectividade

pela internet.

24 Relatório Anual 2011


Público beneficiado Principais realizações em 2011 Parceiros

Sociedade em geral das cidades

de Porto Alegre e Recife

Em 2011, o Santander Cultural deu início ao processo de integração

entre suas unidades de Porto Alegre e Recife, preservando a identidade

e a vocação de cada uma. No total, as unidades contaram com

416.079 participantes em 2011.

Branco Produções, CIEE / RS,

IPHAE / RS, MinC, Prefeitura

Municipal de Porto Alegre,

Câmara Riograndense do Livro,

Governo do Estado do RS,

Concrepoxi, Expomus, Fundação

Alice, Governo do Estado

de Pernambuco, Iphan –PE,

Minc, Museu do Estado de

Pernambuco, Sebrae – PE

Moradores de São Paulo

e da Comunidade do Complexo

Montagem e exposição da Árvore de Natal no Parque do Ibirapuera,

em São Paulo, e no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Foram

Prefeitura de São Paulo

e São Paulo Turismo

do Alemão, no Rio de Janeiro realizadas ainda a distribuição de 15 mil brinquedos, com a presença

de Papai Noel, para a comunidade do Complexo do Alemão e diversas

apresentações do coral de Natal.

Crianças e adolescentes de

municípios que apresentaram

IDI (Índice De Desenvolvimento

Infantil) e IES (Índice

de Exclusão Social) em

situações críticas;

Alcançamos adesão recorde dos nossos funcionários e estagiários:

29.678 participações, o que representa 52% do quadro da organização

e um crescimento de 12% em relação a 2010. O valor arrecadado também

foi inédito: mais de R$ 4,4 milhões destinados/doados, resultando um aumento

de 17%, se comparado ao ano anterior. A contribuição dos nossos clientes

atingiu a marca dos R$ 998 mil. No total, contamos com a adesão 3.572

Nexpress Tercerização

e Logistica em Marketing,

Prattein Consultoria em

Educação e Desenvolvimento

Social, Cantatur Viagens

e Turismo

Conselhos Municipais

dos Direitos da Criança

e do Adolescente

clientes sendo: 827 PJ e 2.745 PF. O Santander direcionou R$ 3,6 milhões,

que representa parte do 1% do IR das empresas do Grupo no Brasil. Somando

todo esse resultado e esforço, no fim de 2011, o Amigo de Valor direcionou

R$ 9 milhões para 100% dos projetos sociais selecionados e distribuídos em

48 municípios, localizados em 19 estados brasileiros.

Alunos e professores

Disponibilizamos para Universidade de São Paulo (USP) bolsas de

pré-iniciação científica, no valor de R$720 mil, para alunos do Ensino

Médio da rede pública do estado de São Paulo. E para iniciação científica

USP, Unesp, FUSP –

Fundação de Apoio

à Universidade de São Paulo

foram concedidos R$270 mil destinados aos alunos de graduação

da USP. Apoiamos as empresas juniores da Unesp - Universidade Estadual

Paulista “Julio de Mesquita Filho”, com o valor de R$ 170 mil anuais,

durante 4 anos, de 2009 a 2012.

Concessão de 38 bolsas para o Programa Top España 2011, que

contemplaram 38 alunos e professores, que estudarão por três semanas

Universidades participantes,

Walhatur Viagens

na Universidad de Salamanca, na Espanha. Outra iniciativa é a consolidação e Turismo, Pepper

dos Programas Top de Mobilidade Internacional, que beneficiaram alunos Comunicação

e professores, como o Top España (168), Top China (100), Top UK (22),

TOP Brasil China (44), Top Brasil - UK (40), Luso-Brasileiras (330), Programa

Ibero-Americanas Graduação (150), Programa Ibero-Americanas Jovens

Professores, Pesquisadores (50), Top Engineering (10 acadêmicos).

45 alunos foram beneficiados com bolsas ibero-americanas, 6.400 bolsas

de idiomas, 9 bolsas de pesquisa livre e 27 bolsas às universidades

Universidades participantes,

Pepper Comunicação

conveniadas à Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das

Instituições Federais de Ensino Superior). Por essa iniciativa do Santander

Universidades Brasil, o Grupo Santander foi reconhecido, em outubro de

2011, como o primeiro banco do ranking da Best Global Green Brands,

segundo a avaliação internacional da Delloite e a Interbrand,

com a conquista do 40º lugar.

Em 2011 foram entregues sete espaços digitais: UFF, Unesp Jaboticabal,

Unisuam, Unesp Bauru, Unit Aracajú, Fits Maceió e Vila Cruzeiro -

Universidades participantes,

Brascin, Pepper Comunicação

Rio de Janeiro.

25


Santander | Stakeholders

Destacamos os principais projetos:

Valores

investidos

Categoria Programa/Projeto Ano de inicio (R$ mil) Objetivo do projeto

Prêmio Santander

Universidades

2005 4.389 Consiste na premiação dos melhores trabalhos de Sustentabilidade,

Desenvolvimento Tecnológico, Novos Negócios, Guia do Estudante,

propostos por alunos e professores de todo meio academico. Com

o apoio da Editora Abril, Babson College e Fundação Dom Cabral.

Transferência

tecnológica

2001 10.990 Implementação de “Targeta Universitária Inteligente” - TUI,

nas universidades

Educação

Programa Prêmio

Educar para

Igualdade Racial

2003 345 O prêmio identifica e reconhece professores e educadores de

escolas públicas e/ou privadas que desenvolvem práticas/projetos

pedagógicos de valorização étnico-racial nas categorias Educação

Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Projeto Escola Brasil 1998 1.345 Por meio do Projeto Escola Brasil, programa de voluntariado

do Santander, funcionários da organização atuam pela melhoria

da escola pública de Educação Básica, de forma contínua,

organizada e em conjunto com diretores, professores, alunos,

pais, entre outros membros da comunidade escolar.

Empreendedorismo,

geração de renda

Prêmio Santander

Universidade

Solidária

Programa Parceiras

em Ação

1995 1.674 O Prêmio Santander Universidades reforça o compromisso

do Santander com a educação superior e com o desenvolvimento

do país. Os Prêmios existem para que alunos, professores,

pesquisadores e instituições de Ensino Superior possam transformar

seus projetos em realidade e, assim, contribuir para uma sociedade

mais equilibrada e sustentável. O Prêmio Santander Universidade

Solidária, que compõe o Prêmio Santander Universidades,

investe em projetos de extensão universitária com o tema

“Desenvolvimento Sustentável com Ênfase em Geração de Renda”,

elaborados e executados por universidades, com a participação

de professores, estudantes e a comunidade local. Os objetivos

do prêmio são: contribuir para a formação cidadã do futuro

profissional proporcionando ao estudante, pela prática na

comunidade, a oportunidade de rever e trabalhar sistemicamente

os conhecimentos adquiridos na universidade; colocar

conhecimento da instituição de Ensino Superior à disposição

das comunidades de baixa renda, contribuindo para a melhoria

das condições de vida; e apoiar a extensão universitária,

estimulando a troca de conhecimentos e a inserção da comunidade.

2005 520 O Programa Parceiras em Ação é destinado a organizações e

instituições sociais que apoiam microempreendimentos formados

por mulheres de baixa renda. O objetivo é fortalecer os grupos

produtivos comunitários, possibilitando melhoria na qualidade

de vida das mulheres e, consequentemente, de suas famílias.

26 Relatório Anual 2011


Público beneficiado Principais realizações em 2011 Parceiros

Alunos e professores

Nesta 7ª edição em 2011, foram recebidas 6.143 projetos inscritos

e premiados 20 deles. Além do total de R$1 milhão em prêmios e bolsas

de estudos internacionais, todos os inscritos, de todas as premiações,

realizam um curso on-line exclusivo e gratuito da Babson College,

instituição norte-americana, referência mundial no assunto.

Editora Abril, a Rocker

Comunicação, Walhatur

Viagens e Turismo, Academia

Brasileira de Ciências,

a Fundação Dom Cabral,

a Endeavor, UniSol e Babson

College.

Alunos, professores

e funcionários

Implementação do Cartão Universidade em 50 universidades.

Gemalto, Better Solutions,

universidades parceiras,

Sualtech, DHL

Professores e educadores do

Ensino Fundamental ao Médio

Em novembro de 2011 foi lançada a 6º Edição do Prêmio durante

Seminário Nacional Educação Infantil e Igualdade Racial.

Centro de estudos das

Relações do Trabalho

e Desigualdade - Ceert

Crianças e adolescentes;

escolas públicas em território

nacional

Alunos, professores,

pesquisadores, instituições de

ensino e comunidade atendida

Encerramos o ano com 1.875 voluntários, distribuídos em 227 grupos, que

atuam em parceria com 183 escolas públicas em todo o Brasil. Além disso,

estamos em processo de formalização de parceria com três Secretarias

Municipais de Educação e negociando com outras 15. Nas iniciativas

de formação continuada de profissionais do ensino, os destaques foram os

programas “Além das Letras” e “Além dos Números”, dos quais participaram

39 técnicos das Secretarias de Educação de 15 municípios onde o PEB está

presente. Por meio deles investimos no avanço das práticas de ensino de

494 coordenadores pedagógicos e 5.427 professores, que impactaram

124.778 alunos.

Tivemos a participação de seis funcionários visitando projetos

implementados em suas cidades e também o início de uma parceria

com o Microcrédito em Arapiraca (Alagoas), no desenvolvimento de uma

cartilha de educação financeira para os catadores de material reciclável

da cidade. Foram apoiados 15 projetos que tiveram a participação

de 272 alunos, 76 professores e 2.703 pessoas beneficiadas diretamente.

Instituto Escola Brasil

Associação Alfasol,

Walhatur Viagens

e Turismo

Grupos produtivos comunitários

formados e liderados por mulheres

em regiões de baixa renda

Foram apoiadas quatro organizações que atuam com

13 empreendimentos, beneficiando diretamente 143 pessoas.

Associação Aliança

Empreendedora, Cantatur

Viagens e Turismo

27


Santander | Stakeholders

Destacamos os principais projetos:

Valores

investidos

Categoria Programa/Projeto Ano de inicio (R$ mil) Objetivo do projeto

Corredor Ecológico 2009 1.800 Projeto de reflorestamento em área de corredor ecológico

na região do Vale do Paraíba. Banco é fundador e apoiador

da iniciativa pelos três anos iniciais.

Meio ambiente

Floresta Santander 2008 509 Compensação das emissões institucionais do Santander por meio

do plantio de árvores nativas da Mata Atlântica com envolvimento da

comunidade e geração de renda para a população local envolvida.

Valorização

da diversidade

Outros

Talentos da

Maturidade

1999 9.217 Incentiva o protagonismo da pessoa idosa, valorizando seu talento

(ou experiência de vida) e estimulando a sua participação social,

por meio da criação de redes de relacionamento que integrem

e estimulem as pessoas com mais de 60 anos a serem agentes

transformadores na construção de uma sociedade melhor.

É composto por cinco categorias. Quatro delas são artísticas

e destinadas para idosos. São elas: Artes Plásticas, Fotografia,

Literatura e Música Vocal.

Talentos da

Maturidade

- Categoria

Programas

Exemplares

1999 1.331 A Categoria Programas Exemplares apoia propostas ou projetos

inovadores, que tenham por objetivo a implementação,

desenvolvimento e disseminação de políticas ou programas

para a promoção do envelhecimento ativo, visando a melhoria

de qualidade de vida das pessoas idosas.

Virtual Vision 2004 195 O Santander realiza a doação para clientes e não clientes com

deficiência visual ou instituição social do software Virtual Vision,

um leitor de telas que possibilita a pessoas com deficiência visual

o uso de computadores. Com o Virtual Vision, pessoas com

deficiência visual podem navegar na Internet e utilizar os principais

aplicativos do Windows.

AfroReggae 2009 3.348 Colaboração com a ONG que oferece atividades socioculturais

para jovens moradores de favelas como forma de fortalecer sua

autoestima, contribuir para a construção de sua cidadania e,

com isso, afastá-los dos caminhos da violência, do narcotráfico

e do subemprego.

Ajuda Humanitária 2008 500 A estratégia de investimento social do Santander para ajuda

humanitária em caso de catástrofes no país foi definida

e divulgada na Política de Ajuda Humanitária. A Política orienta

sobre o apoio aos funcionários impactados e a atuação junto

às comunidades. A atuação institucional do Banco direciona

esforços para a reforma ou reconstrução da infraestrutura ligada

à Educação, ou seja, creches, escolas, secretarias de educação,

etc. Além disso, também está prevista a Ajuda Emergencial

que orienta, através dos mais diversos canais de comunicação,

funcionários, clientes, fornecedores, entre outros públicos, sobre

formas de colaborar. O apoio para outros países poderá ocorrer,

mas em caráter de exceção e/ou por determinação da matriz.

28 Relatório Anual 2011


Público beneficiado Principais realizações em 2011 Parceiros

Banco, empresas e população

da região do Vale do Paraíba

Foram 172,02 hectares plantados em 2011 (média de 1.700 mudas

de espécies nativas da Mata Atlântica por hectare). Dez municípios

Associação Corredor

Ecológico do Vale do Paraíba

envolvidos nas ações de restauração florestal da Fibria e da Associação

Corredor Ecológico do Vale do Paraíba, e aproximadamente 35 produtores

rurais. Envolvemos 7.200 alunos da rede pública municipal nas atividades

do projeto (atividades ludopedagógicas), bem como os 320 professores

municipais . Envolvemos 300 pais em oficinas de sustentabilidade

(utilização de material reciclável para confecção de peças, enfeites

e decorações para festas). Esse último em parceria com o Fundo Social

de Solidariedade de Guaratinguetá e a Casa do Artesão.

Pequenos proprietários ,

comunidades locais

Plantio de 63.125 árvores em parceria com o Projeto Corredor Ecológico. Gerar - Geração

de Emprego Renda

e municípios que recebem

os plantios

Pessoas com 60 anos ou mais Em 2011, o programa somou 9.559 inscrições e inaugurou sua fanpage

no Facebook, que teve mais de 3.500 fãs e impactou 935.980 pessoas.

Inter-Age

Instituições que apoiam idosos

vulneráveis ou idosos

empreendedores;

idosos

Clientes, não clientes

portadores de deficiência visual

e instituições sem fins lucrativos

que trabalhe com este público

Foram apoiados 10 projetos em todo o país, beneficiando 5.531 pessoas.

Tivemos a participação de oito funcionários visitando projetos

implementados em suas cidades.

Doamos 588 softwares.

Prattein Consultoria em

Educação e Desenvolvimento

Social, Inter-Age Conultoria

em Gerontologia, Cantatur

Viagens e Turismo

Nexpress Tercerização e

Logistica em Marketing

Moradores das comunidades

carentes do Rio de Janeiro

Patrocínio ao programa de TV Papo de Polícia, à 4ª temporada do

programa Conexões Urbanas, ao Desafio da Paz, lançamento do

Programa Rio Comunidades, Natal do Complexo do Alemão e

inauguração do projeto Vila Cruzeiro.

Não há.

Funcionários e comunidade

local

Direcionamos recursos para o município de Rio do Sul em Santa Catarina

na reconstrução do Centro de Educação Infantil Ruth Schoroeder Ohf,

que teve sua infraestrutura danificada em um período de muitas chuvas.

Prefeitura Municipal de Rio

do Sul - Secretaria Municipal

de Educação

29


Santander | Stakeholders

Destacamos os principais projetos:

Categoria Programa/Projeto Ano de inicio

Valores

investidos

(R$ mil) Objetivo do projeto

NAC

CRIATICIDADES

2011 660 A primeira parte do projeto (em andamento) compreende cinco

programas documentais, 30 vídeos e um site que mostrará como

a Economia Criativa pode contribuir para o desenvolvimento

sócioeconômico das cidades brasileiras. Os programas são

baseados em cases e entrevistas com especialistas brasileiros

e estrangeiros que mostram exemplos de municípios que

conseguiram bons resultados. Os programas serão exibidos

na web e também na TV aberta. A segunda parte (em busca

de financiamento) consiste em um concurso para mapeamento

de pequenas cidades criativas no estado do Rio de Janeiro para

que algumas sejam o tema de novos documentários e objeto

de consultoria para auxílio do desenvolvimento sustentável

de seus projetos criativos.

Outros

NAC PRODECS 2011 110 Trata-se de um programa de empreendedorismo cooperado que

ativa a capacidade dos gestores, por meio de uma metodologia

baseada no diálogo e na construção coletiva de conhecimento,

por meio de aulas com ferramentas de gestão e desenvolvimento

de negócios criativos, trocas de experiências entre os participantes,

coaching individual com o especialista, contando também

com um ambiente virtual com informações, discussões

e troca de conhecimentos. O projeto se divide em quatro módulos:

(1) Base conceitual e estratégica, (2) Comunicação: posicionamento

e articulação, (3) Plano de negócios e (4) Sustentabilidade.

Rede Comunidade

Viva

2010 110 O Programa Rede Comunidade Viva busca desenvolver

intervenções socioambientais transformadoras para contribuir

com a melhoria da qualidade de vida das comunidades nas quais

o Santander está presente, por meio da articulação de parceiros

e do engajamento de funcionários, clientes, não clientes, entre

outros. Entendem-se por transformadoras intervenções que sejam

capazes de mobilizar e empoderar a comunidade. Nesse sentido,

o objetivo geral do Programa é que um grupo de trabalho

desenhe e apoie a implementação de uma iniciativa que julgar

importante para a comunidade escolhida e que, posteriormente,

deverá ser conduzida por ela, de forma independente.

TOTAL 70.314

30 Relatório Anual 2011


Público beneficiado Principais realizações em 2011 Parceiros

Empreendedores do setor Lançamento do projeto com a participação de importantes especialistas Umana Produções, Garimpo

cultural e do setor criativo sobre o tema, do site e redes sociais.

de Soluções

Empreendedores do setor

cultural e do setor criativo

Lançamento das redes sociais do projeto. Participação de especialistas

sobre o tema nos programas de imersão.

SP Turis, Cemec,

Rodamoinho, Oople,

Brant Associados,

Cultura e Mercado,

São Paulo Anjos,

Museu da Pessoa,

It´s Noon, TAM

Público atendido pela ONG

parceira

Foi realizado o piloto com três grupos de 22 agências localizadas

no centro do município de SP e seis parceiros externos, que

desenvolverão projetos nos temas: limpeza urbana, moradores em

situação de rua e garantia dos direitos da criança e do adolescente.

Instituto Lygia Jardim, ONG

Novo Glicério, Ação Local XV

de Novembro e parceiros

externos

31


Santander | Stakeholders

Foto: Pisco del Gaiso

APOIOS/ PATROCÍNIOS: APOIO INSTITUCIONAL: APOIAMOS O PARCEIRO PARA A EXECUÇÃO DE SEU OBJETIVO SOCIAL

Categoria Iniciativas Apoiadas Parceiros

Agora/Ágora - Lei Rouanet

Daniel Muller Caminha

Apoio Institucional

Carlos Núñes

Arcos da Lapa Centro de Estudos e Pesquisas 28

Arte Contemporânea de Pernambuco - Lei Rouanet Notion Art Design

Cine Santander

Editora Abril

Cine Santander Cultural Porto Alegre - Lei Rouanet Prana Filmes, MinC

Curta às Seis - Lei Rouanet

Centro de Desenvolvimento Sócio Cultural

David Hockney - Lei Rouanet

Zadig Promoções de Eventos Culturai

Espetáculo Donka - Uma Carta a Tchekhov -

Oficina de Arte Produções Culturais

Lei Rouanet

Espetáculo Maria do Caritó

Rubim e Siman Produções Culturais

Exposição Artur Bispo do Rosário - Lei Rouanet Oficina de Arte Produções Culturais

Cultura

Livro Primeiro Tempo - Pelé

Magma Cultural e Editora

MAC 20 anos - Lei Rouanet

Imago Escritório de Arte

MAM - Museu de Arte Moderna - Lei Rouanet Museu de Arte Moderna de São Paulo

Miguel do Rio Branco - Lei Rouanet

Imago Escritório De Arte

Mostra Zona Tórrida - Lei Rouanet

Notion Art Desing

Mostras RS Contemporâneo - Lei Rouanet

Imago Escritório de Arte

Museu do Amanhã

Fundação Roberto Marinho

Orquestra Sinfônica Brasileira - Lei Rouanet

Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira

Paideia - O Sentido da Educação - Lei Rouanet Rainmaker Projetos E Produções

Projeto de Restauro do Casarão do Valongo -

Lei Rouanet

Organização De Desenvolvimento Cultural e Preservação

Ambiental

Projeto Jorge, Amado Universal - Lei Rouanet Na Caixa Promoções, Rubim e Siman Produções Culturais,

Mercado Cultural

32 Relatório Anual 2011


APOIOS/ PATROCÍNIOS: APOIO INSTITUCIONAL: APOIAMOS O PARCEIRO PARA A EXECUÇÃO DE SEU OBJETIVO SOCIAL

Categoria Iniciativas apoiadas Parceiros

Projeto Música Combustível para todos os gostos -

Ano 2

Na Caixa Promoções

Cultura

Direitos da criança

e do adolescente

Educação

Empreendedorismo,

geração de renda

Esporte

Meio ambiente

Valorização da

diversidade

Outros

Projeto Primeiro Filme - Lei Rouanet

Casa de Cinema de Porto Alegre

Santander Cultural Instrumental - Lei Rouanet Branco Produções, MinC

Tesouro à vista - O que Revela Uma Obra de Arte São Carlos – Empreendimentos e Participações

(Jean Boghici) - Lei Rouanet

Associação

Selo Empresa Amiga da Criança - Fundação Abrinq

Apoio institucional

Associação Parceiros da Educação

Apoio institucional

ONG Parceiros Voluntários

Compromisso Todos pela Educação

Todos Pela Educação

FIS

Fundação Getulio Vargas

Apoio Institucional

Instituto Empreender Endeavor Brasil

Programa Investimento Reciclável

Instituto Eco Futuro - Futuro para o Desenvolvimento

Sustentável

Academia na Praça

Amil, Supermercado Zona Sul

Rio Praia Maravihosa

Amil, Supermercado Zona Sul

Ioga pela Paz

Dermacidy, Revista Trip

Águas Claras do Rio Pinheiros

Associação Aguas Claras do Rio Pinheiros

Apoio institucional

WWF BRASIL

Apoio institucional

Fundação Conama

Associação

CLRB Logistica Reversa

Carbon Disclosure Project

Abraap - Associação das Entidades Fechadas

de Previdência Complementar

Green Economy - Vitae Civilis

Instituto para o Desenvolvimento Meio Ambiente e Paz

Apoio Institucional

Integrare

Apoio institucional

Instituto São Paulo Contra Violência

Apoio institucional

Instituto Ethos de Responsabilidade Social

Apoio institucional

Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento

Sustentável - CEBDS

Apoio institucional

Centro de Estudos de Liderança Pública - CLP

Apoio institucional

Sociedade Brasileira de Economia Ecológica

Apoio institucional

Comunitas - Parcerias para o Desenvolvimento Sustentável

Apoio institucional

Ação da Cidadania - Comitê dos Funcionários

do Santander Banespa

Apoio institucional

ABAS - Associação Banespiana de Assistência Social

Apoio institucional

Associação Viva o Centro

Associação

Instituto Akatu

Associação

Instituto Ethos de Responabilidade Social

Apoio institucional

Associação Palas Athena do Brasil

Movimento Nossa São Paulo

Instituto São Paulo Sustentável

New Ventures

Instituto Nacional de Moda e Design

Rio +20

CEPAL - ONU

Associação

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas

33


Santander | Stakeholders

Fornecedores

As empresas que fornecem serviços e/ou produtos para

o Santander são diferentes em tamanho, tempo de

existência, complexidade e amadurecimento de processos

de gestão. Entretanto, alguns princípios e práticas devem

estar presentes no dia a dia de todos para a construção

e manutenção de uma relação que gere valor aos

envolvidos. Foi pensando nisso que criamos o documento

Parceria de Valor, que traça as principais diretrizes na

relação do banco com os seus fornecedores.

Esse documento abrange, em suas cláusulas contratuais,

temas como combate à corrupção, sonegação fiscal,

direitos humanos, relações trabalhistas, respeito à

diversidade e transparência e está disponível para todos

os nossos fornecedores. Dessa forma, buscamos partilhar

crenças e desafios para, juntos, fomentarmos uma

sociedade que seja economicamente eficiente,

socialmente justa, politicamente democrática e

ambientalmente sustentável. Com o objetivo de construir

vínculos de qualidade e fortalecer a parceria com nossos

fornecedores, criamos também o Canal do Fornecedor,

um site que oferece informações importantes para as

empresas que querem trabalhar com o Santander e para

aquelas que já possuem um contrato de fornecimento

de produtos e serviços. Nesse espaço, estão disponíveis

informações como:

• processo de prospecção de novos fornecedores e de

preenchimento do formulário de pré-cadastramento

para encaminhamento de dados ao banco;

• procedimentos de seleção, qualificação, negociação,

contratação e gestão de fornecedores, objetivos de

cada etapa e as áreas envolvidas na sua execução;

• o documento Parceria de Valor;

• relação de produtos e serviços utilizados pelo banco

com viés de sustentabilidade nos processos de fabricação

ou entrega;

• banco de boas práticas sustentáveis na gestão

dos negócios, incluindo as ações do Santander,

de seus colaboradores e parceiros que trazem

soluções inovadoras e buscam o consumo consciente

dos recursos;

• espaço de divulgação de eventos e ações; e

• canais de diálogo pelos quais o fornecedor pode

enviar sugestões, reclamações e questionamentos

sobre qualquer conduta considerada inadequada dos

representantes do Santander no intuito de promover

a melhoria contínua de nossos processos e atitudes.

O Canal do Fornecedor é, portanto, um meio de

comunicação que busca estreitar a relação entre o

Santander e seus fornecedores de forma transparente

e sustentável. FS5

Os fornecedores do Santander também possuem um

canal de denúncia específico, que é administrado pela

área de Compliance. No ano de 2011, não houve casos

de denúncias acerca de discriminação de funcionários

e fornecedores. HR4

O Santander contrata fornecedores de todas as regiões

do Brasil. O Sudeste, onde concentramos a maior parte

de agências e prédios administrativos, é também a região

na qual contratamos o maior número de empresas. EC6

Fornecedores: quantidade, valor gasto e percentual por região - EC6

2010 2011

Região Quantidade Valor gasto (R$ mil) % Valor gasto/Total Quantidade Valor gasto (R$ mil) % Valor gasto/Total

Centro-Oeste 24 33.239 0,5% 34 61.299 1,0%

Sul 88 388.294 5,4% 98 289.814 4,6%

Sudeste 916 6.620.456 92,5% 1.771 5.767.994 92,2%

Norte 8 11.053 0,2% 12 55.883 0,9%

Nordeste 51 102.714 1,4% 54 82.129 1,3%

Total 1.087 7.155.756 100,0% 1.969 6.257.119 100,0%

34 Relatório Anual 2011


No processo de contratação, o Santander não utiliza

critérios que privilegiem os fornecedores locais, mas

a mão de obra local, já que o deslocamento destes

recursos tornaria o custo da prestação de serviços

financeiramente elevado. Dessa forma, procuramos

contratar empresas com abrangência regional ou que

se utilizem da subcontratação de empresas locais na

prestação do serviço.

O Santander também desenvolve parceria e apoio ao

Projeto Integrare, organização não governamental que

viabiliza negócios entre grandes compradores e micro e

pequenos empreendedores. Em 2011 compramos mais

de R$ 4,6 MM com seis fornecedores devidamente

homologados e vencedores dos processos de concorrência.

Painel de pagamentos e de

incidências

Em 2011, foram implementados o Painel de

Pagamentos, que disponibiliza aos gestores de gastos

as informações de pagamentos (valor bruto, impostos

e valor líquido), e o Painel de Incidências, para registro

e direcionamento das incidências com fornecedores aos

responsáveis diretos. Criamos, ainda, o Comitê de

Pagamentos, que avalia as incidências do mês, identifica

e implementa as ações para correção, assegurando que

os pagamentos ocorram no prazo estabelecido em

contrato e de acordo com as diretrizes institucionais.

O nosso índice de prorrogações em 2011 foi de 5,49%.

Fornecedores ativos

Quantidade de fornecedores

ativos

% de pagamentos realizados em

atraso

2009 2010 2011

2.081 1.087 1.969

0,65 0,16 0,34

Em 2011, consolidamos a implementação do processo de

controle de faturamento, ou seja, as faturas passaram a ser

pagas obrigatoriamente nos padrões contábeis de acordo

com a sua natureza, exigindo que todas as etapas do

processo de compras fossem cumpridos dentro da ferramenta

Orion SAP . Este processo, que está aderente ao modelo

corporativo traz melhor gestão no processo de compras e

contratações, bem como redução dos riscos operacionais.

Gestão de riscos e melhores práticas

Para evitar o risco de ocorrência de incidentes relativos

a Direitos Humanos, todos os fornecedores contratados

pelo Santander passam por um processo de avaliação e

qualificação. Além disso, existem cláusulas nos contratos

de prestação de serviços e fornecimentos de bens sobre

as responsabilidades socioambientais pelas quais o

fornecedor se compromete a evitar qualquer forma de

discriminação, a respeitar o meio ambiente, a colaborar

na prevenção do trabalho escravo e infantil e a evitar o

assédio moral e sexual, entre outros compromissos. HR2

Os fornecedores considerados de alto impacto (contrato

no valor igual ou superior a R$ 1 milhão) recebem, ainda,

uma visita para coleta das evidências das respostas fornecidas

no questionário de qualificação. Nessa ocasião, além

das evidências documentais, os auditores externos fazem

também uma visita às instalações da empresa e avaliam

as condições de segurança e saúde dos trabalhadores.

Se o fornecedor for considerado inapto, o cadastro

é bloqueado e somente após 180 dias poderá solicitar

uma nova oportunidade de homologação. HR2

Todos os fornecedores de categorias de alto impacto

que possuem cadastro completo assinam ainda um

termo de compromisso de não utilização de mão de

obra infantil em suas operações e sua cadeia de

fornecimento. Esses grupos também passam pela etapa

de qualificação a cada 12 meses, que tem o objetivo de

avaliar os aspectos técnico/operacional, administrativo/

financeiro, governança, social e ambiental da empresa

e gerar o IQF (Indice de Qualificação de Fornecedores),

cuja nota varia de um a quatro. Se o índice for inferior

a dois e se houver interesse pela manutenção do

fornecedor, o gestor da área responsável pelo contrato

deve autorizar por e-mail a aprovação do fornecedor e se

comprometer a solicitar um plano de ação de melhoria

da empresa. Após seis meses, uma nova visita pode ser

solicitada a esse fornecedor a fim de identificar melhorias

no processo e aumento do IQF. Para ajudá-lo, enviamos o

resultado da qualificação e algumas recomendações. HR2

35


Santander | Stakeholders

Foto: Pisco del Gaiso

Fornecedores críticos

% de contratos com fornecedores críticos/significativos que incluíram critérios de avaliação de direitos humanos 100%

% de fornecedores críticos/significativos que foram recusados ou exigiram condições de desempenho * 0,91%

Volume de compras de fornecedores críticos/significativos (R$ Mil) ** R$ 1.935.673

% do volume de compras de fornecedores críticos/significativos em relação ao total de fornecedores 31%

* Em 2011, 18 fornecedores tiveram o IQF inferior a dois. Um teve a contratação não autorizada.

** Foram excluídos dessa base de cálculo os fornecedores domiciliados no exterior.

O Santander não possui operações identificadas

como risco significativo de ocorrência de trabalho

infantil, forçado ou análogo ao escravo. No entanto,

para evitar esse risco e contribuir para a abolição desse

tipo de trabalho, o assunto é tratado no documento

Parceria de Valor, nas cláusulas contratuais e no

questionário utilizado para qualificar empresas de

segmentos de alto risco para o nosso negócio. Além

disso, todos os fornecedores de alto impacto assinam

uma declaração de compromisso trabalhista, na qual

se comprometem a não expor menores de 18 anos

a trabalho perigoso ou insalubre e a não empregar

menores de 16 anos em suas operações. HR6 hr7

Treinamento específico

O treinamento sobre políticas e aspectos de direitos

humanos para equipe terceirizada de segurança é

realizado pelas próprias empresas, em conformidade

com a lei 7.102/83, que regulamenta a atividade.

Dessa forma, não são aplicados pela Segurança

Corporativa do banco. hr8

O treinamento pelo qual passam os prestadores

de serviços de segurança em agências e edifícios

administrativos é focado nos procedimentos de

prevenção de segurança normatizados. Também

são aplicadas as instruções referentes ao projeto de

Qualidade de Atendimento A+, focando os princípios

de cordialidade, cortesia e postura profissional como

ferramentas para atingir a excelência no atendimento,

além de ressaltar a importância do papel do vigilante no

nosso padrão de atendimento. Esta instrução é anual e,

em 2011, foram treinados 6.293 do total de 7 mil

vigilantes em agências. hr8

36 Relatório Anual 2011


Diálogo e engajamento

de stakeholders

Diálogo e engajamento

A forma de atuação do Santander traduz nosso compromisso

com a sustentabilidade e orienta o modo como trabalhamos

as diversas possibilidades de disseminação do tema na

organização e em toda a nossa cadeia de valor.

Esse modelo participativo e envolve ações como o Espaço

de Práticas em Sustentabilidade (veja mais detalhes

abaixo) e, uma série de outras iniciativas e fóruns

voltados para o público interno. Temos hoje dois comitês

consultivos (Microcrédito e Fundo Ethical), que abordam

diferentes aspectos da sustentabilidade, e oferecemos

uma grade de treinamento, presencial e à distância,

para disseminar o tema a todos os funcionários.

Participamos ainda de fóruns externos e grupos de trabalho

relacionados ao tema, que têm o objetivo é de discutir

modos de atuação mais sustentáveis na iniciativa privada.

Estamos presentes também em 14 fóruns de diálogo e

grupos de trabalho relacionados à sustentabilidade.

Para mais informaçõesa respeito, acesse o link:

www.santander.com.br/sustentabilidade/

Sustentabilidade para Nós Compromissos e fóruns

Espaço de Práticas em

Sustentabilidade

O Santander também conta com um programa

específico e único no mercado para disseminar a prática

da sustentabilidade para seus clientes, parceiros de

negócios e sociedade em geral. Acreditamos que nossa

experiência no tema pode ajudar outras organizações

a repensar seu negócio de forma lucrativa e inovadora,

integrando resultados financeiros aos cuidados com

o meio ambiente e o desenvolvimento da sociedade.

O Espaço de Práticas em Sustentabilidade materializa essa

ideia em um portfólio de cursos, conteúdos e ferramentas

estruturados para inspirar e mobilizar clientes, fornecedores

e outros públicos de interesse.

A principal iniciativa é o curso presencial “Sustentabilidade

na Prática: Caminhos e Desafios”, oferecido a fornecedores,

clientes corporativos e a outras empresas por meio de

parcerias com associações comerciais e empresariais de

todo o Brasil. Nesse curso, a experiência de implementação

do tema sustentabilidade no banco é apresentada de forma

sistematizada, possibilitando a discussão e construção de

planos de ação para cada organização participante.

Ao todo, realizamos 15 turmas do “Caminhos &

Desafios”, incluindo parcerias com organizações como

ACIJS (Associação Empresarial de Jaraguá do Sul), FIEMG

(Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais),

ACSP (Associação Comercial de São Paulo), Facesp

(Federação das Associações Comerciais do Estado de

São Paulo), Fiec (Federação das Indústrias do Estado do

Ceará), Ciee-RS (Centro de Integração Empresa Escola)

e com a Plataforma Liderança Sustentável.

Com essas atividades, tivemos a oportunidade de marcar

presença em dez cidades ao longo de 2011, impactando

um total de 1.129 líderes de 685 organizações. No

período, tivemos 1.372 participações nos dez videochats

realizados, que discutiram negócios sustentáveis,

liderança, orientação financeira, educação, ação social,

diversidade, jovens lideranças, entre outros assuntos.

Mais de 1,5

milhão de acessos

foram contabilizados no portal

do Práticas em 2011, um aumento

de 10% em relação a 2010

37


Santander | Stakeholders

1.129

deres

de 685 organizações participaram

de alguma atividade do Práticas em 2011

Um destaque do portfólio de conteúdos foi a temporada da

peça teatral Colcha de Sonhos, que abordou temas como

empreendedorismo, educação financeira e meio ambiente

em oito apresentações realizadas em São Paulo, alcançando

um total de 551 pessoas e 63 empreendedores. Para

aumentar a abrangência desse conteúdo, transformamos

a peça em web série, hoje disponível em nosso portal

de sustentabilidade para toda a sociedade. Em seis sessões

do cinema (Caruaru, em Pernambuco, e nas comunidades

de Vigário Geral e Complexo do Alemão, no Rio de

Janeiro), 430 pessoas assistiram gratuitamente ao filme.

Com o intuito de romper barreiras geográficas,

disponibilizamos conteúdos educativos on-line,

com destaque para:

- a Cartilha de Orientação Financeira, publicada

mensalmente no portal de sustentabilidade e desenvolvida

em parceria com o Instituto Akatu. No segundo semestre

de 2011, 14 capítulos da cartilha foram disponibilizados,

recebendo mais de 700 downloads.

- a parceria com o vlogger Denis Lee, que preparou

e divulgou cinco web vídeos sobre orientação financeira,

eficiência energética, turismo sustentável, água e

liderança. Esse trabalho foi responsável por 67% dos

acessos do YouTube aos conteúdos de sustentabilidade,

totalizando o número de 313.448 acessos, com forte

penetração entre o público jovem.

Alcançamos 1.582.747 acessos a esses conteúdos

em 2011, representando um crescimento de 10%

em relação a 2010. Além disso, nossa base de usuários

cadastrados chegou a 37.647, dos quais 5.676 são

novos usuários cadastrados em 2011.

Ainda para fomentar e estimular outros atores da sociedade

a incorporar temas sociais e ambientais, lançamos em

novembro de 2011 o Santander Práticas de Educação

para Sustentabilidade, um concurso que visa reconhecer

e disseminar o trabalho de professores universitários

de Economia e Administração que trabalham o tema

nas disciplinas obrigatórias que ministram. FS5 FS10

Caminhos & Escolhas

O Santander Caminhos & Escolhas é uma plataforma

virtual pioneira, criada para atrair e interagir com

jovens interessados em trabalhar no setor bancário.

Aberta e gratuita para qualquer pessoa que queira

se desenvolver, contribuir, trocar ideias e esclarecer

dúvidas sobre a carreira e as possibilidades de emprego

no Santander, a plataforma estimula o usuário

a experimentar atividades que auxiliem no

autoconhecimento ou que tragam informações sobre

o dia a dia de um banco e do mercado financeiro.

Em 2011, demos continuidade ao programa de atração

e desenvolvimento de carreira para jovens, voltado

principalmente para o público universitário, por meio

da plataforma Santander Caminhos & Escolhas – rede

social aberta a qualquer pessoa, de qualquer instituição

de ensino do país.

O Caminhos & Escolhas oferece orientação e apoio

ao jovem em uma fase muito importante de sua vida,

que é o momento da escolha dacarreira. O ambiente é

totalmente colaborativo e o usuário pode experimentar

atividades que estimulam o autoconhecimento ou que

tragam informações sobre o dia a dia de um banco e do

mercado financeiro. Além disso, a plataforma promove

a troca de experiências com demais usuários por meio

de fóruns, chats, artigos e entrevistas.

Desde o lançamento, em abril de 2010, tivemos 145.097

usuários cadastrados, realizamos 17 chats com diversos

temas ligados à orientação de carreira e publicamos dez

oficinas de áreas, cinco produtos de orientação de carreira

e autoconhecimento, um tour virtual sobre áreas do

banco e um e-learning de sustentabilidade.

Publicamos, ainda, 104 artigos e 21 quizzes voltados

para orientação de carreira, nos quais os jovens puderam

se atualizar e realizar testes sobre diversos temas voltados

ao autoconhecimento. Tivemos também 3.487 fóruns

sugeridos por usuários da plataforma, que geraram

21.777 comentários, e realizamos ainda dois encontros

com profissionais do banco (participação presencial e via

web). Para 2012, pretendemos intensificar os produtos

e atividades FS5

38 Relatório Anual 2011


Brincando na Rede

Criado em 2001, o site Brincando na Rede é um espaço lúdico

e colaborativo de entretenimento, orientado à educação de

crianças de 5 a 12 anos, a favor do desenvolvimento da

criatividade, imaginação e raciocínio lógico. A proposta do

portal é estimular a formação de indivíduos críticos e atuantes,

incentivando seu potencial reflexivo sobre temas como

sustentabilidade, educação financeira e empreendedorismo.

O tema empreendedorismo, por exemplo, é abordado na

seção Máquina de Ideias, espaço virtual no qual a criança

pode criar um produto que colabore para um mundo

melhor, além de desenvolver seu lado empreendedor,

analisando o risco e o retorno do seu produto. Desde

2010, o Máquina recebeu 2.859 colaborações.

O Brincando na Rede conta ainda com o Caderno de

Atividades de Orientação Financeira, que apresenta

atividades práticas para pais e professores, e a Lojinha

de Trocas, em que as crianças aprendem conceitos sobre

educação financeira. Elas ganham pontos e depois

trocam por produtos personalizados do site, que

totalizaram 643 solicitações de troca em 2011. O objetivo

dessa ferramenta é mostrar ao público infantil que a

espera e o esforço intelectual (colaboração) rendem

frutos. E ainda há um extrato pelo qual é possível checar

os pontos acumulados e os brindes resgatados. FS16

Até 2011, totalizamos 439.996 crianças cadastradas.

Ao longo do ano tivemos 54.518 colaborações e

821.458 visitas ao site.

O Santander desenvolve também o Projeto Kids,

por meio do qual buscamos fortalecermos a relação

entre pais e filhos para aprenderem, juntos, sobre

os temas de educação financeira e sustentabilidade.

Por programas de um minuto de duração, veiculados

em canais de TV a cabo, debatemos os assuntos de

forma lúdica e divertida, sem a intenção de comercializar

produtos para o público infantil ou fornecer brindes.

Os personagens do site Brincando na Rede são os

protagonistas desses filmes. FS5 FS10

Portal do Empreendedor

O portal tem o objetivo de apoiar empreendedores que

buscam capacitação e informação, oferecendo cursos

gratuitos, palestras gravadas de especialistas em gestão

de Pequenas e Médias Empresas, consultoria em

avaliação de negócios, entre outros conteúdos. Em 2011,

o portal teve 388.871 visitas e alcançou um total de 6.888

usuários cadastrados. FS5 FS10

Desenvolvemos, ainda outras iniciativas para compartilhar

conceitos de sustentabilidade com nossos clientes.

Em 2011, fizemos, em parceria com a Greenvana, uma

campanha para incentivar o uso de produtos sustentáveis

e outra para incentivar a adesão ao Programa Amigo

de Valor (veja mais na página 22).

Obra sustentável

Outro importante programa de engajamento

de stakeholders é o Obra Sustentável, pelo qual

incentivamos nossos clientes do setor de construção civil

a adotar boas práticas em suas atividades e operações.

Antes de conceder o financiamento, fazemos uma

avaliação socioambiental do projeto, com o objetivo

de detectar problemas e apontar soluções. Dessa forma,

estimulamos nossos clientes a reduzir o impacto

ambiental e a adotar boas práticas de governança

corporativa. Também fazemos estudos técnicos

e econômicos para analisar a viabilidade da obra,

e exigimos um documento oficial que atesta que

o solo está livre de resíduos. A construção que estiver

de acordo com os conceitos e critérios do programa

recebe uma placa de reconhecimento do banco.

Em 2011, 18 obras entraram no programa e duas

novas placas de reconhecimento foram concedidas.

Outros sete empreendimentos mantiveram suas

certificações durante o ano. FS10

39


Santander | Stakeholders

Governo

Participação em Políticas Públicas 4.12

O comprometimento do Santander com

o desenvolvimento sustentável tem sido evidenciado,

entre outras ações, por meio do acompanhamento

e da contribuição para a evolução das políticas

públicas. Atuamos com foco não só em regulações

e autorregulações inerentes ao sistema financeiro,

mas em todos os temas que, de alguma forma,

são de interesse de nossos públicos de relacionamento:

funcionários, fornecedores, acionistas e clientes.

Valorizamos os processos de influência e consulta

pública, pois contribuem para que a sociedade participe

da construção coletiva de decisões. Acreditamos

que esses processos são instrumentos que criam

vínculos para o comprometimento para impulsionar

boas práticas com leis e auto regulações. so5

Em 2011, atuamos na influência e articulação das

seguintes políticas públicas: so5

• Câmara Técnica de Finanças (CTFIN) do CEBDS

(Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento

Sustentável): mantivemos nossa participação na CTFIN,

que representa a visão das instituições financeiras

em assuntos relacionados a finanças sustentáveis,

em debates e formulação de políticas públicas

com governos e demais stakeholders;

• Plano Nacional de Resíduos Sólidos: entendemos

a relevância deste plano e contribuímos participando

da consulta pública enviando sugestões para o texto final

do plano elaborado pelo Ministério do Meio Ambiente,

pois os diversos olhares da sociedade trarão a construção

de práticas e gestão para um tema de alta gestão;

• Clima e Código Florestal: acompanhamos as discussões

em torno desses temas e contratamos um especialista

em mudanças climáticas para nos ajudar na análise de

alertas e riscos para o negócio e para os clientes;

• Financiamentos Privados e Mudança do Clima:

estimular e contribuir para a evolução das políticas

de clima do Brasil faz parte das ações do banco,

e por meio da participação nos estudos organizados

pela Fundação Getúlio Vargas, vislumbramos colaborar

e aprender para que possamos realizar ações práticas

na organização.

• Protocolo Verde: Engajados com o Protocolo Verde

(compromisso dos bancos privados brasileiros com

o Ministerio do Meio Ambiente), respondemos a matriz

de indicadores e analisamos os primeiros resultadosque

nortearão as ações de sustentabilidade do Santander;

• Comissão de Resposabilidade Social

e Sustentabilidade na Federação Brasileira

de Bancos (Febraban): Linda Murasawa,

superintendente de Desenvolvimento Sustentável passou

a ocupar o cargo de diretora adjunta nesta Comissão.

Isso fortaleceu nosso posicionamento em torno das

discussões sobre o setor financeiro e a sustentabilidade,

perante os órgãos e instituições: Banco Central,

Ministério do Meio Ambiente e Unep-FI;

• Reuniões com o Ministério do Meio Ambiente

(MMA): realizamos encontros com o MMA para discutir

40 Relatório Anual 2011


Foto: Pisco del Gaiso

questões sobre clima (Fórum Brasileiro de Mudanças

Climáticas), risco socioambiental (Resolução 3.547

do Banco Central), recursos hídricos e Código Florestal

(Febraban/Conselho Nacional das Instituições

Financeiras - CNF);

• a Diretora Executiva da Asset Management

do Santander Brasil, Luciane Ribeiro, passou

a fazer parte do Conselho do PRI (Princípios para

o Investimento Responsável), iniciativa da Secretaria

Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Em setembro de 2008 o Asset Santander reiterou

sua adesão ao PRI, e no Brasil, fazemos parte

do Grupo de Engajamento da organização, que atua

na conscientização e mobilização de empresas para

as questões socioambientais.

A Santander Asset Management é a primeira instituição

do Brasil a apoiar o Forest Footprint Disclosure,

do Global Canopy Foundation, que desde 2008 busca

aprimorar o entendimento do impacto florestal gerado

pelo uso de commodities, como: soja, óleo de palma,

madeira, gado e biocombustíveis.

O banco ainda participa de várias iniciativas

de responsabilidade corporativa:

• Round Table on Responsible Soy Association

(RTRS), que desenvolveu um selo verde para soja

responsável;

• Grupo Técnico da Pecuária Sustentável (GTPS),

como membro do conselho, iniciativa que visa a difusão e a

inserção de sustentabilidade na cadeia produtiva da pecuária;

• Fóruns de debate sobre como promover a sustentabilidade

no setor financeiro, com foco no risco de crédito;

• Princípios do Equador, associação global de bancos,

que visa a promoção de melhores práticas socioambientais

no financiamento de projetos na modalidade Project

Finance; o Santander é signatário desde 2009,

• Unep FI, iniciativa do Programa das Nações Unidas

para o Meio Ambiente que visa a promoção e disseminação

de melhores práticas socioambientais e de sustentabilidade

no setor financeiro.

41


Foto: Pisco del Gaiso

Santander | capitulo

Fernando de Assis, Superintendente Executivo da Rede SP Sul do Santander, atende o cliente Belarmino Fernandez Iglesias durante visita do V200

Negócios

42 Relatório Anual 2011


Riscos Socioambientais

A prática de Risco Socioambiental do Santander considera

para análise os clientes que fazem parte de 14 setores

da economia que, pela natureza de suas atividades e

operações, provocam impacto no meio ambiente ou na

comunidade de entorno e têm limites e/ou risco de crédito

superior a R$ 1 milhão. Tais clientes precisam preencher

o Questionário Socioambiental (QSA), analisado

pela equipe de Risco Socioambiental (RSA). Já os

financiamentos de projetos na modalidade Project Finance

estão sujeitos a análise específica e enquadramento aos

Princípios do Equador. A aceitação de novos clientes também

passa por uma análise socioambiental, realizada pela área de

Compliance. Nossa política está disponível para todos os

funcionário na intranet e outras informações podem ser

encontradas em www.santander.com.br/sustentabilidade/

Sustentabilidade para Nós Relatórios FS1 FS2

Clientes Pessoa Jurídica, com limites iguais ou acima

de R$ 1 milhão ou operações em mercado de capitais,

passam por uma análise da área de RSA durante o

processo de concessão de crédito. Ao longo do trabalho,

diversas áreas do banco são envolvidas. A equipe comercial

inicia os trabalhos com uma visita para abordar as práticas

socioambientais do cliente e do banco, usando como base

o QSA preenchido pelo cliente. Esse questionário

é repassado para o analista de crédito, que por sua vez

o repassa para a equipe de RSA. Esta equipe analisa as

respostas e as compara com pesquisas realizadas nos sites

do Ibama e de órgãos ambientais estaduais, além de

informações sobre trabalho escravo no site da ONG Repórter

Brasil. A área de RSA utiliza ainda outras ferramentas,

tais como: pesquisa de informações públicas, visitas,

engajamento com organizações não governamentais e

órgãos públicos, consultoria e auditoria independentes,

quando necessário, e assessoria técnica para financiamento

de melhorias socioambientais. FS2

Para determinadas operações financeiras, são emitidos

pareceres específicos independentes das avaliações

do questionário socioambiental. Isso ocorre nos casos

em que são identificados riscos adicionais àqueles já

avaliados para a empresa e que podem causar um

incremento substancial na exposição do banco. A análise

de RSA considera o cliente, o tipo de projeto ou

destinação dos recursos, cumprimento legal e adoção

de melhores práticas socioambientais.

Quando algum cliente não está em conformidade

com as boas práticas propostas pelo banco, buscamos

engajá-lo por meio de diálogos e visitas. Em situações

em que o cliente não se adéqua, o crédito e o

relacionamento são encerrados. Atualmente, todos os

clientes do Atacado passam por um filtro que identifica

o ramo de atividade, e as empresas de setores

considerados de alto risco socioambiental são

submetidas a análises mais detalhadas. FS3

A área de Compliance, que inclui a Unidade de

Prevenção a Lavagem de Dinheiro (UPLD), também

analisa aspectos socioambientais dos clientes em início

de relacionamento. Identificamos e acompanhamos

potenciais riscos e oportunidades socioambientais por

meio da verificação de aspectos como trabalho escravo

e desmatamento ilegal. A área de Risco Socioambiental

é consultada, quando necessário, para auxiliar no

momento da tomada de decisão.

Em 2011 a área de Risco Socioambiental recomendou

à área de Compliance que declinasse 27 clientes, aprovasse

91 e outros 24 foram aprovados com ressalva. 4.11

Após essa análise, o parecer final é encaminhado a um

comitê que tem decisão soberana sobre a liberação do

crédito ou a aprovação do cliente. O parecer tem validade

de 12 meses e é reavaliado no momento da renovação

do limite de crédito. FS2

43


Santander | Negócios

Os critérios socioambientais também são aplicados pela

Unidade de Prevenção à Lavagem de Dinheiro, para

atender as exigências dos reguladores locais e inibir a

utilização do sistema financeiro para lavagem de dinheiro

ou financiamento do terrorismo. Por isso, antes de iniciar

o relacionamento com o banco, os clientes são avaliados

com base em critérios de risco preestabelecidos.

No caso de negócios imobiliários, a área de Risco

Socioambiental pode ser acionada para avaliar

empreendimentos localizados em terrenos que

demandam atenção especial. Em 2011, nove pareceres

foram aprovados, quatro foram aprovados com ressalvas

e cinco foram negados.

As avaliações socioambientais não possuem impacto direto

no cálculo de rating, spread ou prêmio das operações.

Princípios do Equador

Todos os contratos de assessoria e financiamento

significativos na área de Project Finance possuem cláusulas

que atendem aos Princípios do Equador, do qual somos

signatários desde 2009. A avaliação para identificar os

riscos sociais e ambientais do projeto proposto inclui um

amplo questionário elaborado pelo banco e podem

envolver visitas ao cliente, além de outras ferramentas

de verificação e monitoramento (como softwares de busca

para assuntos específicos). Projetos de categoria A ou B

recebem propostas de medidas de mitigação e de gestão

relevantes e adequadas tanto à natureza quanto à escala

do projeto proposto. Os temas abordados pela avaliação

envolvem questões ambientais, proteção dos direitos

humanos, proteção da saúde pública e segurança da

comunidade (incluindo riscos, impactos e gestão do uso

de equipes de segurança do projeto). FS2

Pareceres da área de Risco Socioambiental – FS1

Parecer

Número de clientes

2009 2010 2011

Aprovados 2.001 1.521 1.072

Aprovados com ressalva 143 38 51

Não aprovados 2 0 3

Total 2.146 1.559 1.126

Todos os contratos de Assessoria Financeira em

Project Finance possuem cláusula pela qual o cliente

se compromete, com o auxílio do Santander, a adequar

o projeto às obrigações socioambientais a que está

sujeito por força da legislação socioambiental vigente

e com os padrões definidos pelos Princípios do Equador.

Na hipótese de eventual participação do Santander no

financiamento do projeto, o cliente deverá assegurar

que referidos recursos decorrentes deste financiamento

não serão destinados a quaisquer finalidades ou projetos

que possam causar danos sociais e que não atendam

rigorosamente às normas legais e regulamentares

que regem a Política Nacional de Meio Ambiente

e às disposições estabelecidas pelos Princípios do

Equador. HR1 fs2 4.11

Projetos analisados pelos Princípios do Equador, por categoria – FS2

Categoria Aprovados Aprovados com ressalvas Não aprovados

2010 2011 2010 2011 2010 2011

A (1) 0 0 0 0 0 0

B (2) 0 0 11 8 0 0

C (3) 0 0 0 0 0 0

(1) Projetos com potenciais impactos sociais ou ambientais significativos que sejam diversificados, irreversíveis ou sem precedentes.

(2) Projetos com potencial de impactos sociais ou ambientais limitados que sejam em número reduzido, geralmente específicos do local, amplamente

reversíveis e prontamente tratados por meio de medidas mitigadoras.

(3) Projetos sem impactos sociais ou ambientais, ou com impactos mínimos.

Projetos analisados pelos Princípios do Equador, por área – FS2

2009 2010 2011

Corporate Finance 0 1 0

Project Finance 2 8 8

Outros 0 2 0

44 Relatório Anual 2011


Projetos analisados pelos Princípios do Equador, por setor de atividade – FS2

Categoria Aprovados Aprovados com ressalvas Não aprovados

2010 2011 2010 2011 2010 2011

Energia 0 0 3 5 0 0

Industrial 0 0 1 1 0 0

Infraestrutura 0 0 3 1 0 0

Mineração e

0 0 0 0 0 0

metalurgia

Óleo e gás 0 0 4 1 0 0

Projetos analisados pelos Princípios do Equador, por valor – FS2

2009 2010 2011

Mais de US$ 1 bilhão 1 2 2

Entre US$ 500 milhões e US$ 1 bilhão 0 5 3

Entre US$ 250 e US$ 500 milhões 0 3 2

Entre US$ 50 e US$ 250 milhões 1 1 1

Menor de US$ 50 milhões 0 0 0

Revisões de clientes e projetos

A área de Risco Socioambiental realiza revisões em

clientes e projetos para verificar-se se enquadram

aos Princípios do Equador. FS3

Esse processo ocorre por meio de avaliação de documentação,

diálogos com o cliente e visitas e pode resultar em

propostas de melhorias e adequações do projeto.

Sempre que identificamos qualquer nãoconformidade,

trabalhamos de forma colaborativa para que o cliente se

adéque às leis, acordos e contratos vigentes. Um plano

de ação é elaborado conjuntamente pelo banco e o cliente,

que se compromete a cumpri-lo sob a pena de ter seu

financiamento rescindido. O acompanhamento desse plano

pelo banco é incluído no contrato do financiamento. FS3

A contratação de uma auditoria socioambiental

independente é avaliada no momento do

enquadramento de financiamentos de projetos na

modalidade de Project Finance dos Princípios do

Equador. Projetos enquadrados na categoria A precisam

necessariamente da avaliação de uma auditoria externa.

Para as demais categorias (B e C) a contratação de uma

auditoria não é obrigatória e sua necessidade é avaliada

para cada caso.

Auditoria interna

Em 2011 a auditoria interna, na revisão efetuada no

processo de análise de risco socioambiental, identificou

melhoras em comparação a 2010, embora ainda deva-se

reforçar o envio do questionário específico aos analistas

especializados em risco socioambiental. A auditoria

recomendou uma análise paliativa para os casos em

que não conta com o questionário. Esse processo

de revisão ocorre anualmente. FS9

Análise socioambiental

de corretoras

As corretoras de valor que trabalham conosco também

passam por análises socioambientais. Nesse caso,

o objetivo é classificar as 34 corretoras com as quais

o banco opera, considerando critérios de governança,

técnico-operacional, administrativo-financeiro e social.

Esses critérios definem um sistema de rodízio pelo qual

as corretoras com melhor desempenho trabalham

durante mais tempo com o banco. FS2

Em 2011 não houve a contratação de auditorias externas

pela área de Risco Socioambiental. FS3 FS9

45


Santander | Negócios

Avaliação de ativos

A Santander Asset Management possui metodologia própria

para avaliação de ativos. Para as empresas que compõem

a carteira do Fundo Ethical, por exemplo, utilizamos

metodologia fundamentada em indicadores que avaliam as

práticas de gestão, governança corporativa, meio ambiente,

sociedade e gestão de riscos das empresas. FS11

Patrimônio Líquido Total – FS11

Fundo

Valor

(R$ mil)

SRI - Sustainability and Responsible Investment 254.615

Renda variável 5.076.300

% SRI sobre o total de renda variável 5%

A Santander Asset implementou um programa

de bonificação para empresas que compõem nossas

carteiras de renda fixa e multimercados e apresentam

boas práticas ambientais, sociais e de governança.

Para receber esse benefício, as empresas passam por

uma avaliação nos mesmos princípios do Fundo Ethical.

Exportamos o modelo de avaliação SRI (Sustainable

and Responsible Investment) para alocações em títulos

de dívida de empresas, como debêntures, notas

promissórias e outros ativos de crédito privado. A análise

SRI nessa classe de ativos funciona como um filtro

adicional à análise já realizada: definimos um percentual

de alocação de acordo com a qualidade de crédito da

empresa e o prazo da operação, e ainda concedemos

um prêmio adicional pela avaliação em sustentabilidade

da empresa e setor, que pode acrescer uma bonificação

de até 5% do total investido. Os critérios são aplicados

em ativos a serem alocados em carteiras dos nossos

produtos e envolvem empresas de diversos setores.

Em 2011, foram avaliadas 24 operações de crédito

privado de 21 empresas. A bonificação máxima

permitida pela análise de sustentabilidade totalizou

R$ 203,1 milhões, equivalentes a 16,07% do volume

total de crédito privado aprovado no período.

A área de Private Equity, no que tange ao risco

socioambiental, atua desde 2006, como gestora

do Fundo Infrabrasil, que investe em projetos

de infraestrutura, realizando análises baseadas nas

normas da International Finance Corporation (IFC).

Política de voto em sustentabilidade

A prática de voto da Santander Asset orienta

o cumprimento da pauta previamente estabelecida

para a assembleia de acionistas das empresas nas quais

a gestora investe e, sempre que possível, endereça

questões não incluídas na agenda do dia para as áreas

responsáveis ou propõe nova pauta com antecedência.

Caso uma questão socioambiental faça parte dos

assuntos a serem deliberados, o banco recebe as pautas

das assembleias de acionistas e se compromete

a manifestar o voto. Nossas diretrizes baseiam-se

em critérios de meio ambiente, sociedade e governança

corporativa (ESG). Os impactos socioambientais mais

significativos são levados à área de Relacionamento

com Investidores da empresa, além de outras áreas

responsáveis. Fazemos um trabalho constante de

engajamento com as companhias para conscientizar

e minimizar os impactos gerados por suas atividades

e fazemos parte de grupos de engajamento que

trabalham no sentido de demandar maior transparência

e prestação de contas. Dessa forma, desvios significativos

não são permitidos. As práticas são observadas caso

a caso em função da necessidade de diferenciação por

projeto, setor e impacto. Os registros de votação estão

disponíveis nas atas das assembleias das empresas

que as convocaram e são documentos públicos. FS12

46 Relatório Anual 2011


Produtos e serviços socioambientais

Microcrédito

O programa de Microcrédito Produtivo e Orientado

do Santander facilita o acesso de pequenos

empreendedores, formais ou informais, ao crédito.

Utilizamos uma metodologia específica voltada ao perfil

e às necessidades de cada cliente, o que estimula as

atividades produtivas e as relações sociais, gerando,

emprego, renda e desenvolvimento local. FS7 FS13

Contamos, atualmente, com 23 pontos de atendimento

de microcrédito em todo o país. Para automatizar

e agilizar o processo de empréstimo, implementamos,

em 2011, o projeto Formulário Inteligente, que

disponibilizou computadores portáteis para todos

os agentes de crédito.

No mesmo período, atingimos a marca de R$ 1 bilhão

em desembolso para os clientes do microcrédito e

elevamos de 10% para 24% a participação da linha

de investimento fixo em nossa carteira ativa. Essa linha

é especifica para investimento em novas máquinas

ou reforma de estabelecimentos. Inauguramos duas

bibliotecas comunitárias, sendo uma no Rio de Janeiro

e outra no Nordeste. FS7 FS13

Para 2012, pretendemos oferecer produtos como

seguros e capitalização, além de abrir uma conta

corrente para esses clientes. FS7 FS13

Microcrédito – FS7 FS13

Setor Valor financeiro (R$ mil) Clientes

2010 2011 2010 2011

Alimentos e bebidas 20.141 46.018 16.768 24.922

Comércio eletroeletrônicos 646 1.034 501 590

Decoração 109 345 80 176

Educação 0 333 0 153

Entretenimento 824 434 613 204

Saúde e beleza 14.725 20.570 11.674 12.720

Serviços e vendas 29.444 36.377 20.533 19.381

Têxtil 46.888 72.806 36.628 40.283

Transporte 530 798 567 618

Outros 9.352 1.710 6.256 904

TOTAL 122.659 180.425 93.638 99.951

Microcrédito – FS7 FS13

Setor Valor financeiro (R$ mil) Clientes

2010 2011 2010 2011

Homens 39.290 57.787 29.378 31.075

Mulheres 83.369 122.638 64.259 68.876

47


Santander | Negócios

Fundos de Investimento

e financiamento socioambiental

Há uma década, o Santander desenvolve produtos

orientados pelos Princípios de Investimentos

Responsáveis (PRI).

Um deles é o Fundo Ethical, lançado em 2001, que se tornou

o primeiro fundo da América Latina gerido sob os Princípios

de Investimentos Responsáveis. Em 2008, lançamos o Fundo

Floresta Real, que traz um conceito inovador, atrelado ao

mercado de crédito de carbono. FS7 FS8

Em julho de 2010, a Santander Asset Management

passou a utilizar também critérios ESG (Environment,

Social and Governance) na composição das carteiras de

renda fixa, referenciados DI e multimercados no Brasil.

Dessa forma, os mesmos critérios antes utilizados na

compra de ações passam a ser considerados para

alocações em títulos de dívida de empresas, como

debêntures e outros ativos de crédito privado.

Já na Santander Financiamentos destacamos três

produtos: CDC Acessibilidade, financiamento destinado à

aquisição de equipamentos para pessoas com deficiência,

tais como adaptação veicular; CDC Eficiência Energética

de Equipamentos, destinado à aquisição de equipamentos

e serviços que utilizam energias alternativas obtidas de

fontes naturais, além do uso eficiente de energia vinda de

meios convencionais; e CDC Produção e Processos Mais

Limpos, destinado à aquisição de equipamentos que

promovam ou melhorem o desempenho socioambiental

das empresas, como a adequação à legislação ambiental,

eficiência no uso de matérias-primas, redução, reciclagem

e reutilização de materiais. FS7 FS8

Temos ainda o Capital de Giro Sustentável, um produto

voltado para obras, projetos, consultorias, certificações

e para empresas que produzam bens ou prestem serviços

que contribuam diretamente para melhorias socioambientais.

Fundo Florestas do Brasil

O Florestas do Brasil é um fundo

de investimento em participações, criado

pela Santander Asset Management sob

a forma de fundo fechado, com prazo

de duração de 20 anos. Tem o objetivo

de proporcionar aos cotistas a valorização

de suas cotas, por meio da aquisição de

ações e/ou participações em empresas

que atuem no setor de florestamento,

reflorestamento, manejo florestal,

industrialização, processamento e

comercialização de produtos florestais

e demais atividades relacionadas ao setor

florestal e madeireiro. FS8

O fundo busca investir em projetos que

aliem rentabilidade e atuação sustentável

dos pontos de vista social e ambiental.

Possui um Comitê de Investimento, do

qual participam seus maiores cotistas, seu

administrador (Banco Santander Brasil

S.A.) e seu gestor (Cláritas Investimentos).

Por ser tratar de um Fundo de

Investimento em Participações (FIP),

encontra-se fechado para novas

aplicações. FS8

O valor do Fundo Florestas do Brasil em

2011 foi de R$ 75.135 mil. FS8

Já o Floresta Real é um fundo de renda

fixa que, além de proporcionar

rentabilidade aos recursos aplicados,

assegura aos cotistas o direito de receber

o valor financeiro em reais referente aos

créditos de carbono originados pelo

projeto Floresta Santander, um projeto

de reflorestamento para compensação

de emissões de CO 2

. Em junho de 2011

o fundo realizou o pagamento dos

créditos de carbono correspondentes

à participação de cada cotista que está

no fundo desde o início. FS8

Financiamentos socioambientais FS7 fs8

Valores R$ mil

2009 2010 2011

Financiamentos Socioambietais (PJ + PF) 873.429 834.750 1.218.131

48 Relatório Anual 2011


Desenvolvimento de soluções

para sustentabilidade

Avaliamos oportunidades socioambientais para o

desenvolvimento de produtos e serviços de diversas

maneiras: FS15

Área de Soluções para a Sustentabilidade: tem como

uma das atividades a análise de tendências e demandas

do mercado para promover soluções e/ou auxiliar na

estruturação de produtos e serviços para a sustentabilidade.

A análise é direcionada por orientadores transversais como

regulações e temas críticos, como questões de mudanças

climáticas, energia, gestão de resíduos, água, produção

sustentável, política nacional de resíduos, entre outros.

Em 2011, a área:

- Realizamos campanhas temáticas de água,

energia e resíduos, incluindo argumentos de venda

e treinamento para equipes comerciais, em parceria com

a área de negócios sustentáveis do Varejo, fomentando

ações comerciais. A partir dessas ações comerciais,

a rede comercial do Varejo lançou uma campanha

de Capital de Giro Sustentável, produto específico

para financiamentos com finalidade socioambiental.

- Selecionamos nove setores da carteira Corporate

e destacamos oportunidades de negócios, argumentos

de venda, apresentações pelas áreas descentralizadas

no Brasil e elaboramos uma cartilha de orientações

para os gerentes comerciais.

Acesso a serviços financeiros

Em 2011, inauguramos uma agência na Vila Cruzeiro,

comunidade do Rio de Janeiro que concentra cerca

de 100 mil habitantes. Em parceria com o Centro

Cultural AfroReggae, foi aberto também um centro de

atendimento do Santander Universidades, espaço digital

e sala de treinamento para uso dos moradores do

entorno. As salas foram equipadas com 15 computadores,

mobiliário e impressora, além de uma lousa eletrônica

de alta tecnologia para treinamento. Isso faz parte

do Programa Comunidades Rio, que teve investimento

de R$ 142 mil em 2011. FS13

No quadro de funcionários estão três pessoas recrutadas

da própria comunidade (dois caixas e um assistente),

dois funcionários promovidos (um gerente de contas

e uma gerente de atendimento), oriundos da Agência do

Complexo do Alemão, além de empregados indiretos

(uma faxineira e um vigilante).

O imóvel onde foi construída a agência foi alugado

da Associação Comunitária do Parque Proletário

da Penha, o que gera uma importante receita anual

para a associação e incentiva ações e projetos para

a comunidade.

- Na área de Agronegócios, participamos na feira Agrishow

trazendo a abordagem de boas práticas no setor.

O incentivo dessas práticas pode ajudar na construção

de uma produção agrícola sustentável. Buscando incentivar

os produtores, desenvolvemos uma cartilha com as

descrições das práticas sustentáveis juntamente com os

produtos financeiros disponíveis para o financiamento.

Foto: Pisco del Gaiso

Comitê de Produtos: tem o objetivo de garantir que

os produtos e serviços sejam comercializados sob

os padrões de excelência e em conformidade com as

normas, além de aprovar procedimentos relacionados a

atividades ou temas que tratem de adequação e controle

de produtos. Em 2011 revisamos o formulário de criação

de produtos, que passou a incorporar questões de

sustentabilidade para serem levadas em conta no ato

da proposta de criação do produto/serviço. fs15

Com outras áreas de negócios e de suporte realizamos

um plano de sustentabilidade, no qual inserimos ações,

práticas e treinamentos, treinamentos de forma a incentivar,

capacitar e promover oportunidades em negócios,

processos e gestão com o olhar da sustentabilidade.

49


Foto: Pisco del Gaiso

Santander | capitulo

GOVERNANÇA

50 Relatório Anual 2011


Transparência e prestação de contas

As ações do Santander estão listadas no Nível 2 de

Governança Corporativa da Bolsa de Valores, Mercadorias e

Futuros S.A. (BM&FBovespa). Essa classificação significa que

nos submetemos voluntariamente a um criterioso conjunto

de regras e práticas de governança complementares às

legislações vigentes, que visam assegurar a transparência

e a prestação de contas a acionistas, investidores e demais

públicos de interesse.

Para reforçar esse compromisso, dispomos ainda de um

conjunto de políticas que estabelecem as regras sobre

o relacionamento com esses públicos, os cuidados com

a divulgação de informações, o conflito de interesses

e a transparência. Para saber mais sobre nossas práticas de

governança, bem como sobre as políticas que adotamos,

acesse www.santander.com.br/ri, seção Governança

Corporativa. 4.6

Estrutura de Governança Corporativa

Os membros da Diretoria Executiva são remunerados com

honorários mensais, benefícios, previdência e remuneração

variável, dentro do limite global da remuneração anual

aprovada em Assembleia Geral Ordinária. A remuneração

variável é baseada em indicadores de resultados da empresa,

incluindo, entre outros, lucro líquido recorrente, retorno

sobre capital ajustado por risco (Rorac), resultados das

áreas e desempenho individual.

O indicador de retorno sobre capital ajustado por risco

(Rorac) é incluído para evitar a tomada de riscos excessivos.

São considerados na avaliação do indivíduo tanto fatores

quantitativos, que dependem da área de atuação, quanto

qualitativos (liderança, inovação e resultados, gestão de

pessoas, etc). A remuneração dos membros do Conselho

de Administração é definida em Assembleia Geral Ordinária

anualmente, considera a responsabilidade e a senioridade

dos integrantes e não está diretamente atrelada ao

desempenho de curto e médio prazo da organização.

Os indicadores de desempenho social e ambiental

não são levados em conta para a remuneração

desse público. 4.5

Código de Conduta

Todos os funcionários que trabalham direta ou indiretamente

com o Mercado de Valores (Banco de Investimento) estão

sujeitos ao Código de Conduta no Mercado de Valores

(CCMV). Esse código contém obrigações gerais, ações

preventivas e corretivas para possíveis casos de conflito de

interesses e orientações sobre como tratar informações

sensíveis. Os funcionários sujeitos ao CCMV assinam ainda

o “Termo de Conhecimento e Aceitação” ao código

e preenchem anualmente o “Formulário de Declaração

de Pessoas Equiparadas”, que lista as empresas das quais

o profissional efetivamente detém controle, os dados do

cônjuge, dos filhos menores e de pessoas que dependam

economicamente deste.

Esses funcionários também realizam anualmente um

treinamento obrigatório por meio de netcurso. A área

de Compliance atua no banco de investimentos de forma

preventiva, por meio dos Compliance Officers, que prestam

consultorias e ministram cursos presenciais, conforme

a necessidade de cada área. Eles também monitoram os

investimentos pessoais de todos os funcionários sujeitos

ao CCMV e a realização dos netcursos, além de controlar

os formulários pertinentes e esclarecer dúvidas gerais.

O Santander passa para todos os seus funcionários

orientações sobre ética por meio de suas políticas.

A cláusula oito do contrato de trabalho aborda o assunto,

de modo que todos tenham ciência de suas obrigações e das

políticas específicas vigentes. Não há, no entanto, um termo

de responsabilidade sobre o assunto. Sempre que atualizado,

o Código de Conduta é divulgado na intranet. Para situações

que envolvam conflito de interesses interno e/ou externo

e que envolvam a companhia, o funcionário deve acusar

o conflito e se abster das decisões sobre o assunto.

Essa orientação está contida no Código de Ética. 4.8

51


Santander | Governança

Compromissos

Assumidos com a

Sustentabilidade

O compromisso com a sustentabilidade orienta a forma de

atuação do Santander e busca gerar negócios que reflitam

em ganhos positivos para toda a sociedade, por meio de

práticas de gestão e soluções financeiras diferenciadas,

cujo objetivo é contribuir para o desenvolvimento social

e perenizar os recursos naturais.

Envolvemos funcionários, clientes, fornecedores

e representantes da sociedade na criação e revisão

do nosso jeito de fazer negócios, buscando a constante

evolução de produtos e serviços, práticas de gestão,

políticas, processos e relacionamentos, compartilhando

também com a sociedade o que já aprendemos em

dez anos de trabalho com o tema sustentabilidade.

Apostamos, portanto, em um modelo participativo

e abrangente de inserção da sustentabilidade que,

de forma sistêmica, favorece a implementação

de ações na organização e convida toda a nossa

rede de relacionamentos a trilhar conosco esse caminho.

Somos signatários dos principais compromissos

voluntários amplamente legitimados e relacionados

ao desenvolvimento sustentável, abrangendo tanto

questões éticas do setor financeiro quanto contribuições

para a erradicação de problemas sociais e ambientais

da sociedade em geral. Nosso modelo de gestão busca

garantir que esses compromissos estejam alinhados

à natureza da operação e à estratégia da organização;

orientem o público interno com base nos princípios

neles pautados; e facilitem o acompanhamento

no avanço das práticas de sustentabilidade, por meio da

divulgação e prestação de contas das metas assumidas.

Visão Integrada

de sustentabilidade

Nosso compromisso com

o desenvolvimento sustentável

influencia todos os eixos de nossa

atuação – dos negócios à operação,

além do engajamento dos públicos

com que nos relacionamos.

Esta visão sistêmica da implementação

de sustentabilidade permite a criação

de produtos, processos, ferramentas

e abordagens de negócios que

perenizam e promovem avanços do

tema dentro e fora da Organização.

Na prática, esse conceito está presente no dia a dia

do banco: nos processos e nas operações, na análise

de riscos e nos negócios, na comunicação interna

e externa. Um modelo que nos levou ao desenvolvimento

de processos e ações estruturadas em várias instâncias

e áreas da organização.

52 Relatório Anual 2011


Sustentabilidade

no Santander

53


Santander | Governança

Gestão de Riscos

e Oportunidades Corporativos

Governança Climática

No Santander, adotamos um modelo de Governança

Climática que norteia nossa atuação de forma ampla

e sistêmica com ações que visam reduzir as emissões e

fomentar a economia de baixo carbono, além de estimular

a aplicação de conceitos ligados ao tema, como por

exemplo, de ecoeficiência, levando à disseminação de boas

práticas para clientes, funcionários e fornecedores. Ao olhar

de forma integrada para os nossos impactos, recursos e

gestão ambientais, conseguimos identificar riscos e gerar

boas oportunidades de negócio, como foi o caso da gestão

de resíduos orgânicos gerados nos restaurantes e

lanchonetes do prédio administrativo. Esses resíduos, em vez

de de serem destinados aos aterros, onde gerariam gás

metano, são transformados na própria sede em compostos

orgânicos e distribuídos para as cooperativas que fornecem

os alimentos para o banco, fechando o ciclo da produção

e tendo um processo de baixa emissão no resíduo final. EC2

Ao considerar esses impactos nas análises de negócios,

processos e gestão, identificamos ações que ajudam

na transformação para uma economia de baixo carbono,

de tal forma que este foi eleito como um foco estratégico

de sustentabilidade em 2010. EC2

Em 2011, com a regulamentação da Politica Nacional

de Mudanças Climáticas, da Política Nacional de Resíduos

Sólidos e do Código Florestal, identificamos impactos

socioambientais relevantes e para nos apoiar na geração

de novas oportunidades contratamos consultores

especializados, que nos assessoraram juntamente

com áreas como Jurídico, Compliance, Agronegócios

e Risco Socioambiental. EC2

Essa mobilização gerou ações que conciliam eficiência

nos negócios, atendimento legal e proteção ambiental.

Um exemplo é a área de logística ter sido engajada no tema,

o que fez que revisasse as rotas e criasse otimização entre

as empresas fornecedoras, de forma a buscar a menor

emissão de gases. Isso resultou em eficiência operacional

do banco e dos fornecedores. En29

Foto: Pisco del Gaiso

54 Relatório Anual 2011


Combate ao Suborno e Corrupção

O Santander possui políticas específicas para o combate

a todas as formas de corrupção. Um exemplo é a Política

para Anticorrupção e Suborno, que complementa o

nosso Código de Ética e explicita o compromisso do

banco em rejeitar qualquer forma de corrupção direta ou

indireta, na busca pela transparência das questões que

afetam os seus negócios e na proposição de mecanismos

de governança corporativa para evitar riscos

desnecessários à organização. O Santander repudia

quaisquer práticas de seus funcionários que estejam

vinculadas a ações que favoreçam pessoas e caracterizem

situações de corrupção ou suborno.

Nossa Política para Anticorrupção e Suborno orienta

ainda todos os funcionários sobre os padrões mínimos

de comportamento frente a situações que possam

envolver ou caracterizar subornos e corrupção, visando

reduzir a exposição do banco aos riscos de imagem

e reputação.

As políticas estão disponíveis na intranet, e todos

os funcionários que têm contato com atendimento

ao setor público recebem atenção especial por meio

de programas de aculturamento e sensibilização.

O Santander possui ainda um canal gratuito para

denúncias de situações de corrupção, que possui

sistemas adequados para registro e tratamento das

manifestações, além de profissionais capacitados para

tomar ações corretivas e medidas preventivas em parceria

com áreas como Jurídico, Investigação Interna e Recursos

Humanos para a investigação e tratamento dos casos

relatados. so4

Cumprimento legal

Em 2011, não houve sanção ou multa por não

cumprimento de códigos voluntários relacionados

a informações e rotulagem de produtos e serviços.

O Santander também não possui qualquer processo

ativo envolvendo o Conar (Conselho Nacional de

Autorregulamentação Publicitária), a respeito de

comunicações de marketing, incluindo publicidade,

promoção e patrocínio. Além disso, os processos que

estão encerrados, sejam propostos pelo Santander ou

pelo Conar, não tiveram liminar deferida com imposição

de multa. PR4 PR7

Em relação à segurança dos clientes, em 2011, o banco

pagou R$ 11.284 mil em multas e sanções referentes

a produtos (cartões de crédito, conta corrente, tarifas,

seguros, entre outros) e R$ 1.971 mil em multas ou

sanções referentes à segurança (agências, informação,

rede, dados dos clientes, vigilantes, transporte de

valores, entre outros), totalizando R$ 13.255 mil. PR9

55


Santander | capitulo

GESTÃO

AMBIENTAL

56 Relatório Anual 2011


Mudanças Climáticas

O Santander reconhece o potencial dos impactos diretos

e indiretos de suas operações e o importante papel das

organizações financeiras diante de desafios ambientais

como as mudanças climáticas e o uso de recursos naturais.

Buscamos reduzir tais impactos por meio da atualização

periódica de práticas e métodos que tragam, sobretudo,

o aprimoramento do nosso modelo de gestão ambiental.

Essa orientação está formalizada em nossa Política

Ambiental, documento que orienta o modo de gerenciar e

prevenir riscos, identificar oportunidades e que estabelece

as diretrizes da organização frente às questões ambientais.

Na prática, isso se traduz em diversas iniciativas integradas,

muitas delas disseminadas para clientes e fornecedores, que

contribuem para a economia de baixo carbono e têm foco

na redução de nossas emissões diretas e indiretas.

Em 2011, a expansão do banco, com a inauguração

de 154 agências, teve como consequência o aumento

das emissões absolutas de CO 2

. Houve diminuição,

entretanto, das emissões de escopo 3, com especial

atenção para resíduos orgânicos e construção de novas

agências, mais sustentáveis. As emissões de substâncias

destruidoras da camada de ozônio diminuíram no

período. Gases como o R22, por exemplo, caíram

de 18.183 quilos para 13.879 quilos. EN16 EN19

Para informações sobre outros impactos das

nossas operações e o consumo de insumos

(água, energia, materiais e resíduos, entre outros)

acesse www.santander.com.br/sustentabilidade/

Sustentabilidade para Nós Relatórios.

Emissões diretas e indiretas – EN16 EN29

2010 2011

Escopo 1 Toneladas de CO 2

Toneladas de CO 2

Geradores 422 469

Frota de veículos 4.734 6.363

Gases refrigerantes 386 766

Total de emissões do escopo 1 5.542 7.598

Escopo 2 - EN16 Toneladas de CO 2

Toneladas de CO 2

Compra de energia elétrica 14.021 8.872

Total de emissões do escopo 2 14.021 8.872

Escopo 3 – EN17 EN29 Toneladas de CO 2

Toneladas de CO 2

Viagens em aeronaves 9.325 10.515

Viagens terrestres - 10.525

Resíduos orgânicos 3.724 683

Resíduos orgânicos em terceiros 2.567 4.291

Consumo elétrico em terceiros 343 347

Papa Pilhas 466 811

Transporte (fretados, transporte de valores)* 14.695 13.450

Papel 22.529 22.928

Construção de novas agências 28.634 20.538

Total de emissões do escopo 3 82.283 84.088

Emissões de substâncias destruidoras da camada de ozônio – EN19

2010 2011

Substância Volume (Kg) Volume (Kg)

R22 18.183* 13.879

R141 1.675 1.500

R11 97 0

R407 47* 283

* Não está incluso o prédio Santander Financiamentos.

57


ÍNDICE

Remissivo

GRI

O Relatório Anual do Santander atende aos

requisitos para o nível A+ de aplicação GRI.

3.12

* Relatório Anual / Indicadores de Sustentabilidade

ISE = Índice de Sustentabilidade Empresarial

CDP = Carbon Disclosure Project

Gri Indicador Reportado

Razão para

omissão

Página

RA/Indicadores*

PERFIL

1. Estratégia e Análise

1.1 Mensagem do Completo 9, 11

Presidente

1.2 Descrição dos

principais impactos,

Completo 11, 23, 24, 39, 53,

85, 102/ -

riscos e

oportunidades

2. Perfil Organizacional

2.1 Nome da

Completo 13/ -

organização

2.2 Principais marcas, Completo 77/ -

produtos

e/ou serviços

2.3 Estrutura operacional Completo 36/ -

da organização

2.4 Localização da sede Completo

São Paulo, SP

da organização

2.5 Países em que a Completo 18/ -

organização opera e

em que suas

principais operações

estão localizadas

2.6 Tipo e natureza Completo 29, 36/ -

jurídica da

propriedade

2.7 Mercados atendidos Completo 13, 18, 48/ -

2.8 Porte da organização Completo 13, 14, 15, 17/ -

2.9 Principais mudanças

durante o período

coberto pelo relatório

Completo 9, 13/ -

Gri Indicador Reportado

Razão para

omissão

3.10 Reformulações de

informações

fornecidas em

relatórios anteriores

3.11 Mudanças Completo

significativas de

escopo, limite ou

métodos de medição

aplicados no relatório

3.12 Tabela que identifica

a localização das

informações no

relatório

3.13 Política e prática atual

relativa à busca de

verificação externa

para o relatório

4. Governança, Compromissos e Engajamento

4.1 Estrutura de

governança da

organização,

incluindo comitês do

alto órgão de

governança

4.2 Presidência do mais

alto órgão de

governança

4.3 Membros

independentes ou

não executivos do

mais alto órgão de

governança

4.4 Mecanismos para

que acionistas e

empregados façam

recomendações

Página

RA/Indicadores*

Completo 132/ 3

Se necessário

estão descritas no

próprio indicador

Completo 134/ 58

Completo 131/ 67

Completo 27, 29, 30/ -

Completo 30/ -

Completo 30/ -

Completo 35, 38/ -

2.10 Prêmios recebidos no Completo 3, 106/ -

período coberto pelo

relatório

3. Parâmetros para o Relatório

3.1 Período coberto pelo Completo 132/ 3

relatório para as

informações

apresentadas

3.2 Data do relatório Completo 2011

anterior mais recente

3.3 Ciclo de emissão de

relatórios

Completo 132/ 3

4.5 Relação entre

remuneração e o

desempenho da

organização

(incluindo social e

ambiental)

4.6 Processos para

assegurar que

conflitos de interesse

sejam evitados

4.7 Qualificações dos

membros do mais

alto órgão de

governança

Completo -/ 51

Completo 30, 40/ 51

Completo 27/ -

3.4 Dados para contato

em caso de

perguntas relativas

ao relatório ou seu

conteúdo

Completo 132/ 3

4.8 Declarações de

missão e valores,

códigos de conduta e

princípios internos

relevantes

Completo 9, 23, 41/ 51

3.5 Processo para Completo 132/ 3

definição do

conteúdo do relatório

3.6 Limite do relatório Completo 132/ 3

3.7 Declaração sobre

quaisquer limitações

específicas quanto ao

escopo ou ao limite

do relatório

Completo 132/ 3

4.9 Responsabilidades

pela implementação

das políticas

econômicas,

ambientais e sociais

4.10 Processos para

a autoavaliação

do desempenho

do mais alto órgão

de governança

Completo 27, 30/ -

Completo 27/ -

3.8 Base para a

elaboração do

relatório

3.9 Técnicas de medição

de dados e as bases

de cálculos

Completo 132/ 3

Completo

Se necessário

estão descritas no

próprio indicador

4.11 Explicação de se e

como a organização

aplica o princípio da

precaução

Completo 102/ 43, 44

58 Relatório Anual 2011


* Relatório Anual / Indicadores de Sustentabilidade

ISE = Índice de Sustentabilidade Empresarial

CDP = Carbon Disclosure Project

Gri Indicador Reportado

Razão para

omissão

Página

RA/Indicadores* Gri / Indicador Reportado

Razão para

omissão

Página

RA/Indicadores*

4.12 Cartas, princípios ou Completo 102/ 40, 41

outras iniciativas

desenvolvidas

externamente

4.13 Participação em Completo 132/ 3

associações e/ou

organismos

nacionais/

internacionais

4.14 Relação de grupos de Completo 132/ 3

stakeholders

engajados pela

organização

4.15 Base para a Completo 132/ 3

identificação e

seleção de

stakeholders com os

quais se engajar

4.16 Abordagens para o Completo 132/ 3

engajamento dos

stakeholders

4.17 Principais temas e Completo 132/ 3

preocupações

levantados por meio

do engajamento dos

stakeholders

ABORDAGENS DE GESTÃO

Gri / Indicador

EC

Reportado

Razão para

omissão

Página

RA/Indicadores*

Desempenho econômico Completo 66/ -

Presença no mercado Completo 25/ 34

Impactos econômicos indiretos Completo 119/ 18, 23

EN

Materiais Completo 127, 128/ -

Energia Completo 129/ -

Água Completo 128/ -

Biodiversidade Não Não material

Emissões, efluentes e resíduos Completo 125, 128/ 57

Produtos e serviços Não Não material

Conformidade Não Não material

Transporte Completo 128/ -

Geral Não Não material

LA

Emprego Completo 111/ -

Relações entre trabalho e a

governança

Não

Não material

Saúde e segurança no trabalho Completo -/ 10

Treinamento e educação Completo 110/ 12, 13

Diversidade e igualdade de

oportunidades

HR

Completo -/ 14, 15, 16

Processos de compra Completo -/ 35, 44

Não discriminação Completo -/ 16

Liberdade de associação Não Não material

Trabalho infantil Completo -/ 36

Trabalho forçado/escravo Completo 53/ 36

Práticas de segurança Completo -/ 36

Direitos indígenas Não Não material

SO

Comunidade Completo 98, 121/ 18

Corrupção Completo 41/ 55

Políticas públicas Completo -/ 40

Concorrência desleal Não Não material

Conformidade Não Não material

PR

Saúde e segurança do cliente Completo -/ 6, 8

Rotulagem de produtos e serviços Completo 88, 109, 112,

116/ 5, 7, 39

Comunicação e marketing Completo -/ 9

Privacidade do cliente Completo -/ 6, 7

Compliance Completo 41/ 55

FS

Carteira de produtos Completo 53/ 37, 43, 48

Auditorias Completo -/ 45

Políticas para o bom

desenvolvimento e venda de

produtos e serviços financeiros

Completo 85/ 49

Participação ativa Completo 98/ 39, 46

59


Santander | Índice Remissivo

Tema Gri Indicador Reportado Razão

para

omissão

Aspecto: Desempenho Econômico

Protocolo

verde

* Relatório Anual / Indicadores de Sustentabilidade

ISE = Índice de Sustentabilidade Empresarial

CDP = Carbon Disclosure Project

Ise Cdp Pacto

Global

Página

RA/

Indicadores*

Sociedade EC1 Valor econômico direto gerado

e distribuído

Gestão de Riscos e

Oportunidades corporativos

EC2

Implicações financeiras e

outros riscos e oportunidades

em função de mudanças

climáticas

Público Interno EC3 Cobertura das obrigações do

plano de pensão de benefício

Sociedade EC4 Ajuda financeira significativa

recebida do governo

Aspecto: Presença no Mercado

Público Interno EC5 Variação da proporção do

salário mais baixo comparado

ao salário mínimo local

Fornecedores EC6 Políticas, práticas e proporção

de gastos com fornecedores

locais

Público Interno EC7 Contratação local de

funcionários

Aspecto: Impactos Econômicos Indiretos

Sociedade EC8 Impacto de investimentos em

infraestrutura oferecidos para

benefício público

Sociedade EC9 Descrição de impactos,

econômicos indiretos

significativos

Aspecto: Materiais

Consumo de Insumos para

Operações

Consumo de Insumos para

Operações

Aspecto: Energia

Consumo de Insumos para

Operações

Consumo de Insumos para

Operações

Consumo de Insumos para

Operações

Consumo de Insumos para

Operações

EN1

EN2

EN3

EN4

EN5

EN6

Materiais usados por peso ou

volume

Percentual dos materiais

usados provenientes de

reciclagem

Consumo de energia direta

discriminado por fonte de

energia primária

Consumo de energia indireta

discriminado por fonte primária

Energia economizada devido a

melhorias em conservação e

eficiência

Iniciativas para fornecer

produtos e serviços com baixo

consumo de energia

Completo - - - - DFs BRGAAP

4T11 (pág 23)

Completo - ECO 7. 2.1;

5.1; 6.1

Não Não material - - - -

Parcial

Itens não

respondidos

são

considerados

não materiais

7 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

125/ 54

- - - - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 23

Não Não material - - - -

Completo

PII

- 4.; PII - 4.1

SOC 42. - - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 34

Não Não material - - - -

Completo - - - - 24, 121/ 18, 23.

Os investimentos

em

infraestrutura

foram

executados sem

a realização de

estudos de

avaliação de

impacto

Não Não material - - - -

Completo PIII - 6. AMB-IF 15.1 - 8 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas no site*

Não Não material - - - -

Completo PIII - 6. AMB-IF 15.1 12.2 8 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas no site*

Completo PIII - 6. AMB-IF 15.1 12.2 8 e 9 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

129/ - e no site*

Completo PIII - 6. AMB-IF 15.;

AMB-IF 15.1

Não Não material PIII - 6.; PIII

- 9.

AMB-IF 15.;

AMB-IF 15.1

- 8 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

127/ - e no site*

- -

60 Relatório Anual 2011


* Relatório Anual / Indicadores de Sustentabilidade

ISE = Índice de Sustentabilidade Empresarial

CDP = Carbon Disclosure Project

Tema Gri Indicador Reportado Razão

para

omissão

Protocolo

verde

Ise Cdp Pacto

Global

Página

RA/

Indicadores*

Consumo de Insumos para

Operações

Aspecto: Água

Consumo de Insumos para

Operações

Impacto de Outras Operações

do Banco no Meio Ambiente

Consumo de Insumos para

Operações

EN7

EN8

EN9

EN10

Aspecto: Biodiversidade

Impacto de Outras Operações EN11

do Banco no Meio Ambiente

Impacto de Outras Operações EN12

do Banco no Meio Ambiente

Impacto de Outras Operações

do Banco no Meio Ambiente

Impacto de Outras Operações

do Banco no Meio Ambiente

Impacto de Outras Operações

do Banco no Meio Ambiente

EN13

EN14

EN15

Iniciativas para reduzir o

consumo de energia indireta e

as reduções obtidas

Total de água retirada por

fonte

Fontes hídricas

significativamente afetadas por

retirada de água

Percentual e volume total de

água reciclada e reutilizada

Localização e tamanho da área

possuída

Impactos significativos na

biodiversidade de atividades,

produtos, e serviços

Hábitats protegidos ou

restaurados

Estratégias para gestão de

impactos na biodiversidade

Número de espécies na Lista

Vermelha da IUCN e outras

listas de conservação

Aspecto: Emissões, Efluentes e Resíduos

Mudanças Climáticas EN16 Total de emissões diretas e

indiretas de gases de efeito

estufa

Mudanças Climáticas EN17 Outras emissões indiretas

relevantes de gases de efeitos

estufa

Mudanças Climáticas EN18 Iniciativas para reduzir as

emissões de gases de efeito

estufa e as reduções obtidas

Mudanças Climáticas EN19 Emissões de substâncias

destruidoras da camada de

ozônio

Mudanças Climáticas EN20 NOx, SOx e outras emissões

atmosféricas significativas

Resíduos EN21 Descarte total de água, por

qualidade e destinação

Parcial Não material PIII - 6.; PIII

- 9.

AMB-IF 15.;

AMB-IF 15.1

- - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas no site*

Completo PIII - 6. AMB-IF 15.1 - 8 e 9 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas nas

páginas 127,

128/ - e no site*.

Toda a água

consumida pelo

banco é

proveniente de

Concessionária

Pública de

Abastecimento

Não Não material - - - -

Completo - - - 8 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

126/ - e no site*

Não Não material - - - -

Não Não material - - - -

Não Não material - - - -

Não Não material - - - -

Não Não material - - - -

Completo - CLI 9. 7.1;

8.2;

8.8a

Completo - CLI 9. 8.8a;

15.1;

15.3

8 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

128/ 57

8 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

128/ 57

Completo PIII - 8. CLI 11. 3.1 7, 8 e 9 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

128, 129/ -

Completo - - 7.3 8 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 57

Não Não material - - - -

Não Não material - - - -

61


Santander | Índice Remissivo

Tema Gri Indicador Reportado Razão

para

omissão

Protocolo

verde

* Relatório Anual / Indicadores de Sustentabilidade

ISE = Índice de Sustentabilidade Empresarial

CDP = Carbon Disclosure Project

Ise Cdp Pacto

Global

Página

RA/

Indicadores*

Resíduos EN22 Peso total de resíduos, por tipo

e métodos de disposição

Resíduos EN23 Número e volume total de

derramamentos significativos

Resíduos EN24 Peso de resíduos transportados

considerados perigosos

Resíduos EN25 Descrição de proteção e índice de

biodiversidade de corpos d’água e

hábitats

Aspecto: Produtos e Serviços

Impacto de Outras Operações

do Banco no Meio Ambiente

Consumo de Insumos para

Operações

EN26

EN27

Aspecto: Conformidade

Iniciativas para mitigar os

impactos ambientais de

produtos e serviços

Percentual de produtos e

embalagens recuperados, por

categoria de produto

Cumprimento Legal EN28 Valor multas e número total de

sanções resultantes da não

conformidade com leis

ambientais

Aspecto: Transporte

Impacto de Outras Operações

do Banco no Meio Ambiente

Aspecto: Geral

EN29

Impactos ambientais referentes

a transporte de produtos e de

trabalhadores

Mudanças Climáticas, Resíduos EN30 Total de investimentos e gastos

em proteção ambiental

Aspecto: Emprego

Público Interno LA1 Total de trabalhadores, por tipo

de emprego, contrato de

trabalho e região

Público Interno LA2 Número total e taxa de

rotatividade de empregos, por

faixa etária, gênero e região

Completo PIII - 7. AMB-IF 15.;

AMB-IF 15.1

Não Não material - - - -

- 8 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando contas

no site*

Completo - - - - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas no site*

Não Não material - - - -

Parcial Não material - - - - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas nas

páginas 125,

126, 127, 128/ -

Não Não material - - - -

Não

Não material

Completo - - - 8 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas nas

páginas 128/ 54,

57

Não Não material - - - -

Completo - - - - - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas nas

páginas -/ 16, 17

Completo - - - 6 111/ 17

Público Interno LA3 Comparação entre benefícios a Não Não material - - - -

empregados de tempo integral

e temporários

Aspecto: Relações entre Trabalho e a Governança

Público Interno LA4 Percentual de empregados

abrangidos por acordo de

negociação coletiva

Público Interno LA5 Descrição de notificações

(prazos e procedimentos)

Aspecto: Saúde e Segurança no Trabalho

Público Interno LA6 Percentual dos empregados

representados em comitês

formais de segurança e saúde

Público Interno LA7 Taxa de lesões, doenças

ocupacionais, dias perdidos

dos funcionários e terceirizados

Público Interno LA8 Programas de educação,

prevenção e controle de risco

Público Interno LA9 Temas relativos a segurança e

saúde cobertos por acordos

formais com sindicatos

Aspecto: Treinamento e Educação

Público Interno LA10 Média de horas por

treinamento por ano

Não Não material - - - -

Não Não material - - - -

Completo - - - - 1 -/ 11

Parcial

Dado não

monitorado

por terceiros

- - - 1 -/ 10

Completo - - - 1 -/ 10, 11

Completo - - - 1 -/ 11

Completo PIV - 6. - - 6 110/ 13, 14

62 Relatório Anual 2011


* Relatório Anual / Indicadores de Sustentabilidade

ISE = Índice de Sustentabilidade Empresarial

CDP = Carbon Disclosure Project

Tema Gri Indicador Reportado Razão

para

omissão

Protocolo

verde

Ise Cdp Pacto

Global

Página

RA/

Indicadores*

Público Interno

LA11

Programas para gestão de

competências e aprendizagem

contínua e aposentadoria

Completo - SOC 6. - - 110/ 13, 14

Público Interno LA12 Percentual de empregados que Completo - - - - -/ 14

recebem análises de

desempenho

Aspecto: Diversidade e Igualdade de Oportunidades

Público Interno LA13 Composição da alta direção e

dos conselhos e proporção por

grupos e gêneros

Público Interno LA14 Proporção de salário-base

entre homens e mulheres, por

categoria funcional

Aspecto: Processo de compra

Fornecedores HR1 Descrição e percentual de

políticas, diretrizes para

manejar todos os aspectos de

direitos humanos em

investimentos

Fornecedores HR2 Empresas contratadas

submetidas a avaliações

referentes a direitos humanos

Público Interno HR3 Políticas para a avaliação e

tratamento do desempenho

nos direitos humanos

Aspecto: Não discriminação

Clientes, Fornecedores, Público

Interno

HR4

Aspecto: Liberdade de Associação

Número total de casos de

discriminação e as medidas

tomadas

Público Interno HR5 Política de liberdade de

associação e o grau da sua

aplicação

Aspecto: Trabalho Infantil

Fornecedores HR6 Medidas tomadas para

contribuir para a abolição do

trabalho infantil

Aspecto: Trabalho Forçado/ Escravo

Fornecedores HR7 Medidas tomadas para

contribuir para a erradicação

do trabalho forçado

Aspecto: Práticas de Segurança

Fornecedores, Público Interno HR8 Políticas de treinamentos

relativos a aspectos de direitos

humanos para seguranças

Aspecto: Direitos Indígenas

Sociedade HR9 Número total de casos de

violação de direitos dos povos

indígenas e medidas tomadas

Aspecto: Comunidade

Sociedade SO1 Programas e práticas para

avaliar e gerir os impactos das

operações nas comunidades

Aspecto: Corrupção

Combate ao Suborno e

Corrupção

SO2

Unidades submetidas a

avaliações de riscos

relacionados à corrupção

Parcial

Dado não

monitorado

por faixa

etária

- SOC 6.; SOC

9.; SOC 24. a

SOC 28.; SOC

30.; SOC 31.;

SOC 35.; SOC

36.; SOC 40.;

SOC 45.; SOC

45.1;

- 1 e 3 -/ 14, 15, 16

Completo - - - 1, 2 e 3 -/ 16

Completo - - - - -/ 44

Completo

PIII - 4.; PIII

- 4.1; PIII -

4.2

SOC 16.; SOC

16.1; SOC

41.; SOC 42.

- 1, 2, 3 e 4 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 35

Completo PIV - 6. - - - -/ 13

Completo - SOC 9.; SOC

16.1

Não Não material - - - -

Completo - SOC 16.1;

SOC 42.

Completo - SOC 16.1;

SOC 42.

- 1, 2 e 3 -/ 16, 34

- 1, 2 e 3 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 36

- 1, 2 e 3 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 36

Completo - - - - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 36

Não Não material - - - -

Completo - SOC 14.; SOC

14.1

Parcial

Quantidade

e percentual

não

monitorados

10 24/ 18

- - - - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 55

63


Santander | Índice Remissivo

Tema Gri Indicador Reportado Razão

para

omissão

Protocolo

verde

* Relatório Anual / Indicadores de Sustentabilidade

ISE = Índice de Sustentabilidade Empresarial

CDP = Carbon Disclosure Project

Ise Cdp Pacto

Global

Página

RA/

Indicadores*

Combate ao Suborno e

Corrupção

Combate ao Suborno e

Corrupção

SO3

SO4

Aspecto: Políticas Públicas

Percentual de empregados

treinados nas políticas e

procedimentos anticorrupção

Medidas tomadas em resposta

a casos de corrupção

Governo SO5 Posições quanto a políticas

públicas

Governo SO6 Políticas de contribuições

financeiras para partidos

políticos, políticos ou

instituições

Aspecto: Concorrência Desleal

Cumprimento Legal SO7 Número de ações judiciais por

concorrência desleal

Aspecto: Conformidade

Cumprimento Legal SO8 Descrição de multas

significativas e número total de

sanções não monetárias

Aspecto: Saúde e Segurança do Cliente

Clientes PR1 Política para preservar a saúde

e segurança do consumidor

durante o uso do produto

Compromissos e premiações

assumidos com sustentabilidade,

Cumprimento Legal

PR2

Não conformidades

relacionadas aos impactos

causados por produtos e

serviços

Aspecto: Rotulagem de Produtos e Serviços

Clientes PR3 Tipo de informação sobre

produtos e serviços exigida por

procedimentos de rotulagem

Compromissos e premiações

assumidos com sustentabilidade,

Cumprimento Legal

PR4

Não conformidades

relacionadas à rotulagem de

produtos e serviços

Clientes PR5 Práticas relacionadas à

satisfação do cliente, incluindo

resultados de pesquisas

Aspecto: Comunicação e Marketing

Compromissos e premiações

assumidos com sustentabilidade,

Cumprimento Legal

PR6 Programas de adesão a leis,

normas e códigos voluntários

Compromissos e premiações

assumidos com sustentabilidade,

Cumprimento Legal

PR7

Aspecto: Privacidade do cliente

Casos de não conformidades

relacionados à comunicação de

produtos e serviços

Clientes PR8 Reclamações comprovadas

relativas à violação de

privacidade de clientes

Aspecto: Compliance

Cumprimento Legal PR9 Multas por não conformidade

no fornecimento de produtos e

serviços

Completo - GER 16.; GER

16.1

- 10 -/ 13

Parcial Não material - - - 10 O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 55

Completo - - 2.3 10 -/ 40

Completo - SOC 3. - - Em 2011, como

não houve

eleições, não

efetuamos

contribuições

para partidos

políticos.

Não

Não

Parcial

Não material

Não material

Parte dos

dados não

monitorados

- - - - -/ 6, 7, 8, 9

Não Não material - - - -

Parcial

Itens não

respondidos

são

considerados

não

aplicáveis

PI

- 8.; PIV - 15.

- - - -/ 9

Completo - - - - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 55

Completo

PI - 5.; PI

- 5.1; PI - 8.;

SOC 18.

- SOC 20.;

SOC 43.; SOC

44.

- - -/ 5, 6

Completo - - - - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 9

Completo - - - - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 55

Parcial

Parte dos

dados não

monitorados

- SOC 4.; SOC

17.

- - -/ 7

Completo - SOC 48. - - O indicador é

considerado não

material, porém

o banco preferiu

continuar

prestando

contas na página

-/ 55

64 Relatório Anual 2011


* Relatório Anual / Indicadores de Sustentabilidade

ISE = Índice de Sustentabilidade Empresarial

CDP = Carbon Disclosure Project

Tema Gri Indicador Reportado Razão

para

omissão

Protocolo

verde

Ise Cdp Pacto

Global

Página

RA/

Indicadores*

Aspecto: Carteira de Produtos

Risco Socioambiental, Diálogo e

Engajamento de Stakeholders

FS1 Políticas com componentes

ambientais e sociais específicos

aplicadas às linhas de negócios

Risco Socioambiental FS2 Procedimentos para avaliação

e classificação de riscos

ambientais e sociais nas linhas

de negócios

Risco Socioambiental FS3 Processos para o

monitoramento da

implantação por parte do

cliente do cumprimento de

exigências ambientais e sociais

incluídas em contratos ou

transações

Público Interno FS4 Processo(s) para melhorar a

competência do pessoal na

implantação das políticas e

procedimentos ambientais e

sociais aplicados nas linhas de

negócios

Clientes, Fornecedores, Diálogo

e Engajamento de Stakeholders

Produtos e Serviços

Socioambientais

Produtos e Serviços

Socioambientais

Produtos e Serviços

Socioambientais

Aspecto: Auditoria

FS5

FS6

FS7

FS8

Interações com clientes/

investidas/parceiros comerciais

em relação a riscos e

oportunidades ambientais e

sociais

Porcentagem da carteira de

linhas de negócios por região

específica, por porte (ex.: micro

/ pequena e média/grande), e

por setor

Valor monetário dos produtos

e serviços criados para

proporcionar um benefício

social específico para cada

linha de negócios, divididos

por finalidade

Valor monetário dos produtos

e serviços criados para

proporcionar um benefício

ambiental específico para cada

linha de negócios, divididos

por finalidade

Risco Socioambiental FS9 Abrangência e frequência das

auditorias para avaliar a

implementação de políticas

ambientais e sociais, e

procedimentos de avaliação de

riscos

Aspecto: Participação Ativa

Diálogo e Engajamento de

Stakeholders

FS10

Percentual e número de

empresas na carteira da

instituição com as quais a

organização interagiu em

questões ambientais ou sociais

Risco Socioambiental FS11 Percentual de ativos sujeitos à

triagem ambiental ou social,

positiva e negativa

Compromissos e premiações

relacionados com

sustentabilidade

FS12

Aspecto: Comunidade

Produtos e Serviços

FS13

Socioambientais

Política(s) de voto aplicada(s) a

questões ambientais ou sociais

para participações nas quais a

organização declarante tem

direito a ações com voto ou

aconselhamento na votação

Pontos de acesso em áreas

pouco populosas ou em

desvantagem econômica por

tipo

Clientes FS14 Iniciativas para melhorar o

acesso aos serviços financeiros

de pessoas com deficiências

Aspecto: Rotulagem de Produtos e Serviços

Produtos e Serviços

Socioambientais

FS15

Políticas para o bom

desenvolvimento e venda de

produtos e serviços financeiros

Clientes FS16 Iniciativas para melhorar a

educação financeira por tipo

de beneficiário

Completo

Completo

PII - 1.; PII

- 11.; PIV - 5.

PII - 10.; PII

- 11.; PIV - 5.

AMB-IF 2.;

AMB-IF 8.

AMB-IF 8.;

AMB-IF 9.;

AMB-IF 17.

- - -/ 43, 44

- - 51/ 43, 44, 45

Completo - - - - -/ 43, 45

Completo - AMB-IF 1.3 - - -/ 12, 13

Completo

Parcial

Parcial

Parcial

Percentual

não

monitorado

Percentual

não

monitorado

Percentual

não

monitorado

PI - 9.; PIII

- 4.2

AMB-IF 14.1 - - 96, 115/ 34, 37,

38, 39

- - - - 48, 61, 77/ -

PI - 1.1 AMB-IF 14.1 - - 86, 98, 101/ 47,

48

PI - 1.1 AMB-IF 14.1 - - 86, 101/ 48

Completo - - - - - -/ 45

Parcial

Parcial

Percentual

não

monitorado

Percentual

não

monitorado

- - - - -/ 34, 37, 38, 39

PII - 17. AMB-IF 3.;

AMB-IF 6.

- - -/ 46

Completo - - - - - -/ 46

Completo - SOC 13. - - 24, 89, 98/ 47,

49

Completo - SOC 22. - - -/ 8, 15

Completo PI - 1. AMB-IF 1.;

AMB-IF 14.

Completo PI - 9. AMB-IF 14.1;

SOC 21.

- - -/ 49

- - 114/ 7, 8, 13, 39

65


Santander | capitulo

Relatório

de asseguração

Limitada

66 Relatório Anual 2011


Santander | capitulo

Declaração exame

do nível de aplicação pela GRI

68 Relatório Anual 2011


Atendimento a investidores

ri@santander.com.br

Atendimento a acionistas

acionistas@santander.com.br

Fale com a gente

Se você precisa de informações ou quer fazer

solicitações ou consultas sobre sua conta e/ou

produtos, ligue para a Central de atendimento

Santander:

4004 3535 (Capitais e Regiões Metropolitanas)

0800 702 3535 (Demais Localidades)

24 horas por dia, 7 dias por semana.

(Atende também deficientes auditivos e de fala)

Créditos

Expediente

Coordenação geral

Santander

Texto

Report Comunicação

Projeto gráfico

fmcom

Infográfico

Alexandre Schadeck (págs. 52 e 53)

Se você tem reclamações, elogios ou precisa fazer

cancelamentos, também pode dialogar conosco ligando

para o Serviço de Apoio ao Consumidor – SAC:

0800 762 7777

24 horas por dia, 7 dias por semana.

(Atende também deficientes auditivos e de fala)

Se você não ficar satisfeito com a solução

apresentada pelo banco, ligue para a Ouvidoria:

0800 726 0322

De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, exceto feriados.

(Atende também deficientes auditivos e de fala)

Busque, pergunte e interaja conosco pelas Redes Sociais:

Twitter: @santander_br

http://facebook.com/santanderbrasil

Acesse www.santander.com.br

3

More magazines by this user
Similar magazines