adenda ao projecto educativo de escola - Portal das escolas da RAM

escolas.madeira.edu.pt

adenda ao projecto educativo de escola - Portal das escolas da RAM

Projecto Educativo_____________________________________________________________

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO COM PRÉ-ESCOLAR DO

PAUL DO MAR - ETI

Ano Lectivo 2005/2008

1


Projecto Educativo_____________________________________________________________

1. ÍNDICE

Pág.

1. Índice…………………………………………………………………………………2

2. Nota Introdutória..............................................................................................3

3. Caracterização do Meio Local:

3.1.Localização Geográfica.....................................................................4

3.2.História Local…………...................................................................4,5

3.3.Património Cultural…………….…………………………….………….6

3.4.Caracterização Sócio – Económica..................................................7

4. Caracterização da Escola:

4.1.Recursos Humanos…………………………………………………….9

4.1.1.Caracterização dos alunos...................................................10

4.1.2.Pessoal Docente...................................................................13

4.1.3.Pessoal Não Docente………………………..…….…………..17

4.1.4.Encarregados de Educação………………………..…….……19

4.2.Recursos Físicos...........................................................................23

4.3.Recursos Materiais........................................................................24

5. Identificação de Problemas............................................................................25

6. Objectivos do Projecto………………………...................................................26

7. Estratégias de resolução……………………………........................................27

8. Intervenientes no processo............................................................................28

9. Plano de Acção………………..…….………...................................................29

10. Avaliação………………..…………………….................................................31

Disposições Finais……………………….............................................................31

Bibliografia.........................................................................................................32

2


Projecto Educativo_____________________________________________________________

2. NOTA INTRODUTÓRIA

Elaborar um Projecto Educativo de Escola, significa encontrar uma

filosofia de actuação comum a toda a comunidade educativa, abrindo-se

também à comunidade envolvente a possibilidade de interacção para a

consecução mais abrangente das prioridades definidas. Deste modo, um

Projecto Educativo, tem que através de uma linha condutora, formular

problemas e abrir caminhos para soluções.

O Decreto-Lei nº 115-A/98, no seu Artº 3, nº2. a) refere que "O Projecto

Educativo é um documento que consagra a orientação educativa da escola,

elaborado e aprovado pelos seus órgãos de administração e gestão para um

horizonte de três anos, no qual explicitam os princípios, os valores, as metas e

as estratégias segundo os quais a escola se propõe cumprir a sua função

educativa." Neste contexto, o Projecto Educativo deve ser concebido numa

perspectiva dinâmica e de permanente mudança, partindo da realidade com

vista à melhoria da qualidade do acto educativo.

Este desenvolve-se a partir do conhecimento da situação escolar em

interactividade com as famílias e outros actores envolvidos na

problemática da educação. Este documento visa ser um espelho da acção

e do esforço de toda a comunidade, bem como das suas expectativas,

elaborado com rigor e participação activa da Escola.

O presente Projecto Educativo de Escola da EB1/PE de Paul do Mar

pretende ser um instrumento de suporte ao planeamento e desenvolvimento da

referida escola. Foi elaborado e aprovado pelos elementos do Conselho

Escolar e tem a duração previsível para 4 anos lectivos consecutivos. Dele

constarão para além desta nota introdutória, uma breve “caracterização do

meio”, um levantamento dos “recursos humanos, físicos e materiais” existentes

na Escola, o diagnóstico dos problemas identificados, o estabelecimento de

“objectivos” para a dinamização da vida escolar, assim com algumas

estratégias e indicações para a posterior “avaliação”.

Este documento deve ser encarado como um trabalho

permanentemente a ser acompanhado, avaliado e completado a partir dessa

mesma avaliação, reflectindo os compromissos mas também as ambições e

desejos de toda a comunidade educativa.

3


Projecto Educativo_____________________________________________________________

3.CARACTERIZAÇÃO DO MEIO LOCAL

3.1.Localização geográfica

O Paul do Mar situa-se a SW, da ilha da Madeira, pertencendo ao

Concelho da Calheta. Sendo o Paul do Mar, uma fajã plana, esta tem

sensivelmente 2 km de extensão. Na parte mais elevada da freguesia está

construída a Igreja Paroquial. Pelo facto do Paul do Mar ser uma fajã, o seu

acesso é feito através da Fajã da Ovelha, por uma estrada que serpenteia a

montanha ao longo de 5 km.

A ligação à estrada regional 101, o Paul do Mar dista cerca de 7,5 km.

O túnel inaugurado a 9 de Julho de 2000, tem a extensão de 2510

metros e liga o Paul do Mar ao Jardim do Mar. Esta aproximação veio trazer a

esta freguesia novos progressos como por exemplo: - a construção de hotéis

para o turismo e um maior fluxo de pessoas a visitar esta zona.

Nesta pequena freguesia, segundo dados dos Censos de 2001, a

população residente do Paul do Mar era de 885 habitantes.

3.2.História Local

Paul do Mar é uma pequena fajã, cuja a origem do o nome estará ligada

à sua constituição geográfica. Em termos dicionarista Paul significa uma zona

alagoada, o que se justifica plenamente visto que o Sitio da Lagoa, outrora fora

conhecido como Alagoa.

O referido Sítio situa-se na parte central da freguesia e coincide com

uma área muito plana, que se encontra sensivelmente ao mesmo nível das

águas marítimas.

Devido à evolução natural, é provável que o mar tenha recuado, dando

origem à configuração actual da freguesia.

Segundo Gaspar frutuoso, para distinguir o Paul da Serra com o Paul,

teriam acrescentado a este último a designação de - mar -. Paul do Mar é um

nome que se ajusta perfeitamente à realidade desta fajã. Pois trata-se de uma

pequena faixa de terra plana, que se complementa (como no nome) com o Mar.

Os principais Sítios do Paul do Mar são: Ribeira das Galinhas; Serrado da

Cruz; Lagoa; Igreja e Quebrada todas as denominações destes sítios têm em

linha de conta as características que os mesmos apresentam.

4


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Uma estreita estrada com algumas casas junto às suas bermas e um

extenso bananal, são as características mais marcantes do sítio da Ribeira das

Galinhas.

A origem do seu nome é mais ou menos desconhecida, sabemos

apenas que a designação de "ribeira", provém da existência de uma ribeira

nesse sítio, onde existiam muitas galinhas. Este sítio tem uma densidade

populacional muito baixa, isto porque existem muitos terrenos cultivados e os

acessos a esses terrenos, não apresentam condições para a construção de

novas habitações. É por este sítio que se faz a ligação pela ladeira à Fajã da

Ovelha. Na Ribeira das Galinhas, existe um pequeno varadouro que serve de

apoio as pequenas embarcações dos pescadores ali residentes, ou no sítio do

Serrado da Cruz. Apesar desta infra-estrutura, este sítio é essencialmente um

local de muita implantação agrícola.

Caminhando um pouco mais além e passando um pequena ponte, surge

o sítio do Serrado da Cruz. Deste lugar, nada se sabe acerca da origem do seu

nome. A estrada quase toda ela ladeada por casas, que marca a diferença

deste sítio em relação ao anterior.

Neste sítio existe muita plantação de bananeiras, talvez seja onde exista

a maior quantidade da sua produção. Este sítio, bem como o sítio da Ribeira

das Galinhas são considerados os mais calmos e silenciosos da freguesia.

O Sítio da Lagoa, era conhecido antigamente por Alagoa, que pelas

suas condições naturais justifica-se perfeitamente o seu nome. Este sítio

estava muito sujeito às inundações provocadas pelo o mar, visto que grande

parte deste está situada ao mesmo nível das águas do mar. Foi neste sítio que

no princípio do século surgiram as salinas do Paul do Mar, aproveitando para

tal essas condições naturais.

Este sítio é composto por uma área muito plana, que se estende na

parte central do Paul do Mar, fazendo deste sítio o maior da freguesia. Neste

Sítio existiu um cinema, que foi abandonado há alguns anos.

Actualmente no sítio da Lagoa existe o Campo de Futebol, a Escola

Básica, o Centro de Saúde e o Bairro Social.

Nesta sequência encontramos o sítio da Igreja. A origem do seu nome

está associada aos edifícios religiosos que existiram neste local. De facto a

5


Projecto Educativo_____________________________________________________________

antiga Capela, bem como a actual Igreja Paroquial serviram para dar a

denominação ao sitio.

Este sítio está localizado no local mais elevado da freguesia - talvez as

igrejas tenham sido construídas aí, para se poderem destacar do restante da

freguesia. E neste Sítio que existem as antigas chaminés que formam os

vestígios mais significativos da presença da indústria conserveira. Associandose

aos rituais religiosos é também aqui que está localizado o cemitério da

freguesia.

Seguindo pelo estreito caminho, e descendo a lomba, chegamos ao Sítio

da Quebrada.

A origem do seu nome está provavelmente em alguma quebrada

ocorrida nesse local. É visível no mar, muitas rochas que deveriam ter caído da

montanha, daí que este Sítio tenha essa designação. Além dessa, o Sítio

também é conhecido num meio mais popular por “Porto”, uma referência

notória ao facto de ser aqui que existe o cais da freguesia. O Sítio da Quebrada

está intimamente ligado à pesca, isto porque é neste sítio que além do Porto,

existe também o Varadouro e a Lota.

Ainda a nível de infra-estruturas existentes neste sítio, destaca-se o

edifício onde está instalada a Junta de Freguesia. É aqui que tem início a

ladeira que une o Paul do Mar aos Prazeres. A ribeira ali existente, delimita o

fim do Sítio e para além dessa ribeira tudo é calhau.

3.3.Património Cultural

A História do Paul do Mar está intimamente ligada as ladeiras, quer seja

a ladeira da Fajã da Ovelha ou a dos Prazeres, pois durante muitos anos foram

os únicos meios de ligação às freguesias vizinhas e serviam de transporte e

troca de produtos. Actualmente só servem para passeios turísticos ou de lazer.

O Paul do Mar, foi em tempos um importante centro industrial, da qual se

destacava as industrias de extracção do sal (salinas) e a de conservação de

peixe (conservas). No entanto surgiram outras de menor importância tais como

a fábrica da telha, da massa e o engenho.

6


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Nos dias de hoje apenas existem vestígios de uma fábrica de telha e de

conservas como se pode comprovar através de uma chaminé existente na

freguesia.

Ainda dentro do seu património cultural destaca-se uma fonte centenária

datada de 1889 e na qual está associada a uma lenda, um cinema de que

durante muitos anos foi sem dúvida o único local ondeos pauleiros (designação

dos habitantes do Paul do Mar) tinham acesso a uma actividade de lazer e a

igreja paroquial, construída no local da antiga “capela de Santo Amaro”.

No que diz respeito às tradições, pode-se considerar o Paul do Mar

como uma freguesia muito rica. Dentro destas é de salientar: o Cantar dos

Reis, a Festa de Santo Amaro, os Mascarados, o Maio, o Divino Espírito Santo,

os Santos Populares, a Festa do Santíssimo Sacramento, a Festa da

Imaculada Conceição e as romagens de Natal.

Por outro lado, é de referir a existência de uma Banda Filarmónica,

fundada a 04 de Setembro de 1874 e para a criação de um grupo coral,

designado de Orfeão Paulense, que teve um facto inédito, isto é, lançou um

disco de músicas originais do Paul do Mar.

Em relação ao artesanato, o Paul do Mar é uma freguesia que mantém alguma

tradição, onde se destaca, as gaiolas e cestos de cana-vieira, o crochet, o

ponto cruz, a cerâmica e os bordados.

3.4.Caracterização Sócio - Económica

Ao nível social, esta localidade, apresenta grandes contrastes. Por um

lado, existem famílias que vivem bem economicamente sobretudo aquelas que

tiveram sucesso com a emigração, contudo, outras, vivem do Rendimento

Social de Inserção. Algumas delas são famílias numerosas e problemáticas,

constituídas apenas pela mãe (Encarregado de Educação) e que residem no

Bairro Social.

Em termos económicos, a população dedica-se à construção civil, ao

comércio, à agricultura e essencialmente à pesca.

Verifica-se que a população masculina procura trabalho em barcos de

pesca fora da região como por exemplo: Samoa, Equador, Panamá, São

7


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Diego, entre outros Países. Os restantes dedicam-se à construção civil e ao

comércio cabendo assim à população feminina o trabalho doméstico e a

agricultura. É de salientar que a maioria das mães se encontram

desempregadas.

No que diz respeito a serviços, a freguesia possui:

- Junta de Freguesia Local;

- Centro de Saúde do Paul do Mar;

- Casa do Povo do Paul do Mar;

- Centro de Segurança Social;

- Instituição bancária – Banif;

Não existe estação de correios, mas este é distribuído através de

carrinha dos CTT, como outros serviços tais como: comerciantes (peixe,

legumes, frutas, flores, pão, mercadoria).

Quanto a espaços desportivos, a freguesia possui um campo de futebol

municipal e em termos culturais, existe a Banda Municipal Paulense e o Orfeão

Paulense, que serve para abrilhantar as festas religiosas.

8


Projecto Educativo_____________________________________________________________

4. CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA

A EB1/PE do Paul do Mar, fica localizada no sítio da Lagoa, Freguesia

do Paul do Mar, Concelho da Calheta, acolhendo os alunos de vários sítios,

nomeadamente, Ribeira das Galinhas, Serrado da Cruz, Lagoa, Igreja e

Quebrada.

É uma escola de construção recente, tendo sido inaugurada a 27 de Setembro

de 1995 e funciona como Escola a Tempo Inteiro desde o ano lectivo de

1997/1998.

O edifício é constituído por 2 pisos interiores e um espaço exterior,

incluindo um polivalente e jardim.

4.1.Recursos Humanos

Com o objectivo de melhor se conhecer a realidade e a envolvência da

escola, passaram-se vários inquéritos a Alunos, Pessoal Docente e Pessoal

Não Docente e Encarregados de Educação.

De seguida apresentam-se os dados considerados relevantes, recolhidos da

análise desses inquéritos.

Total Inquéritos recebidos %

Alunos 1º Ciclo 49 49 100%

Docentes

Não Docentes

Encarregados de

Educação

15 11 95%

6 6 100%

58 48 90%

9


Projecto Educativo_____________________________________________________________

4.1.1. Caracterização dos Alunos

Esta caracterização teve como base a análise das informações

recolhidas nos registos biográficos dos alunos, assim como na aplicação dos

inquéritos.

No presente ano lectivo, o total de alunos desta escola é de 74 alunos,

assim distribuídos:

Nível de Ensino

de Alunos

Pré-Escolar 25

1º Ano 9

2º Ano 12

3º Ano 11

4º Ano 17

PRÉ-ESCOLAR

de alunos 3 Anos 4 Anos 5 Anos

25 5 9 11

O total de crianças a frequentar o Pré-Escolar é de 25 alunos, distribuídos de

acordo com o quadro acima representado. A maioria (11) encontra-se na faixa

etária dos 5 anos. Por outro lado, existem mais alunos do sexo feminino (14) do

que do sexo masculino (11).

1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

Ano

de alunos

1º Ano 9

2º Ano 12

3º Ano 11

4º Ano 17

Total 49

10


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Dos 49 alunos inquiridos e atendendo que estes responderam na sua

totalidade ao inquérito, verificou-se o seguinte:

Sexo do alunos do 1º Ciclo

51%

49%

Masculino

Feminino

Na nossa escola existem mais alunos do sexo feminino, relativamente ao sexo

masculino.

Número de

alunos

12

10

8

6

4

2

0

Idades do alunos

3 anos

4 anos

5 Anos

6 anos

7 anos

8 anos

9 anos

10 anos

11 anos

12 anos

13 anos

14 anos

Relativamente ás suas idades a maioria situa-se nos 8 anos e residem

na sua totalidade na Freguesia do Paul do Mar, sendo que o grosso maior

advém do Sítio da Lagoa.

Residência dos Alunos

Número de

alunos

25

20

15

10

5

0

R. Galinhas

S. Lagoa

S. Igreja

Quebrada

Serrado da Cruz

11


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Quando foi colocada a questão do local onde os alunos regularmente almoçam,

96% respondeu que o faz na escola e apenas 4% em casa.

Local onde os alunos almoçam

4%

Casa

Escola

96%

No que diz respeito à qualidade das refeições fornecidas na escola, verificou-se

que 71% considera boa, 20% razoável e 9% afirma que é má.

Qualidade das refeições da escola para os alunos

9%

20%

71%

Boa

Razoável


Relativamente aos alunos abrangidos pela acção social escolar, verificou-se

que 81% não são beneficiados e os restantes 19% estão integrados no 1º e 2º

escalão ( 8 alunos beneficiam de escalão1 e 2 alunos possuem escalão2)

Subsídios Escolares

19%

Sim

Não

81%

12


Projecto Educativo_____________________________________________________________

4.1.2.Pessoal Docente

O pessoal docente é constituído por 15 professores, incluindo o Director,

distribuídos pelas diferentes funções e categorias, como mostra o seguinte

quadro:

Nomes Função Categoria

Hélder Vinagre Director Q.E

Filomena Sousa Educadora Q.E

Sofia Aveiro Educadora Contratada

Sandra Ferreira Professora do 1º Ano / Sub-Directora Q.E

Eva Natália Professora do 2º Ano Contratada

Cristina Basílio Professora do 3º Ano Contratada

Marisa Simões Professora do 4º Ano Q.E

Sónia Meirinho Professora de Estudo/Apoio e O.T.L Q.E

Manuela Vinagre

Professora de Expressão Plástica/Apoio e

O.T.L

Q.E

Sérgio Flores Professor de Informática/Apoio e O.T.L Contratado

Susana Franco Professora de Inglês/Apoio e O.T.L Contratada

Jorge Miranda Professor de E.E.Físico-Motora Contratado

Rosa Couto Professora de E.E.Musical e Dramática Q.Z.P

Anabela Fernandes Professora do Ensino Especial -

Fábia Coelho Professora do Ensino Recorrente Contratada

Obs.: Existe ainda uma Técnica Superior em Animação de Biblioteca que se enquadra

no grupo de Pessoal Não Docente.

13


Projecto Educativo_____________________________________________________________

De acordo com os dados recolhidos verificou-se o seguinte:

Sexo dos docentes

27%

Masculino

Feminino

73%

O corpo docente na sua maioria 73% é do sexo feminino e situa-se

numa faixa etária entre os 20-30 anos.

Idade dos docentes

36%

[20-30] anos

[31-40] anos

64%

Cerca de 31% dos docentes pertence ao quadro de escola, no entanto a

sua maioria 54% são contratados.

Situação profissional dos docentes

31%

0%

15%

54%

Contratado

Q.E.

Q.Z.P.

Destacado

14


Projecto Educativo_____________________________________________________________

No que concerne ás habilitações literárias dos docentes é de salientar

que na sua totalidade apresenta um grau de licenciatura sendo que 55% possui

o curso do 1ºCEB nas suas variantes.

Nível de Ensino dos docentes

27%

55%

1º Ciclo

Pré Escolar

1º CEB- Variantres

18%

Em relação ao tempo de serviço prestado constatou-se que maioria 64%

exerce a sua função entre os 4-6 anos.

Tempo de serviço total dos docentes

36%

64%

[1-3] anos

[4-6] anos

Quanto ao tempo de serviço realizado nesta escola verificou-se que 46%

encontra-se pela 1ª vez nesta escola, 36% está sensivelmente à 3 anos e 18%

lecciona pelo menos entre 4-6 anos

Tempo de serviço na escola dos docentes

36%

46%

1º ano

Até 3 anos

[4-6] anos

18%

15


Projecto Educativo_____________________________________________________________

No que diz respeito aos serviços da escola a maioria classificou-os de forma

diferente, como se pode verificar nos gráficos seguintes:

Opinião sobre os serviços da reprografia

9%

9%

27%

Bom

Razoável

Fraco

S. Opinião

55%

No que se refere aos serviços de reprografia (fotocópias), 55%

consideram ser razoável e apenas 9% afirma que é fraco.

Opinião sobre a alimentação

18%

0%

27%

Bom

Razoável

Fraco

S. Opinião

55%

Em relação a alimentação na escola, 55% têm a opinião que é fraca e

18% afirma que é boa.

Opinião sobre o polidesportivo

30%

10%

20%

Bom

Razoável

Fraco

S. Opinião

40%

Quanto ao polidesportivo, 40% refere que é fraco e tem poucas

condições e 10% responde que é bom.

16


Projecto Educativo_____________________________________________________________

4.1.3.Pessoal Não Docente

O corpo não docente é composto por 7 funcionárias de acordo com o

seguinte quadro:

Nomes

Lúcia Passos

Mª.Isabel Soares

Mª.José Vieira

Diana Vieira

Mª.Zélia Vasconcelos

Vanda Serrão

Mª.José Gomes

Função

Técnica Superior de Biblioteca

Auxiliar de Acção Educativa

Auxiliar de Acção Educativa

Auxiliar de Acção Educativa

Auxiliar de Apoio

Cozinheira Principal

Cozinheira

Segundo a aplicação do inquérito realizado a todas as funcionárias desta

escola, foi possível apurar as seguintes conclusões:

- Na sua totalidade, 100% do corpo não docente pertence ao sexo

feminino.

Idade

33%

50%

[31-40] Anos

[41-50] Anos

Mais de 51 Anos

17%

Em relação as suas idades, 50% situa-se entre os 31-40 anos de idade,

no entanto 33% apresenta mais de 51 anos de idade.

A maioria do pessoal não docente tem como habilitações literárias o 6º

ano de escolaridade, com se pode observar no gráfico abaixo mencionado:

17


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Habilitações Literárias

17%

17%

4º Ano

6º Ano

9º Ano

66%

Em termos de situação profissional, verificou-se que 83% pertence ao

quadro de escola e 17% é contratada.

Situação Profissional

17%

Quadro de Escola

Contratada

83%

No que concerne ao tempo de serviço exercido na escola constatou-se que

32% se encontra nesta escola entre os 6-10 anos e apenas 17% é o 1º ano

que se encontra em funções na escola.

Tempo de Serviço na escola

17%

17%

32%

17%

17%

1º Ano

[1-5] Anos

[6-10] Anos

[11-15] Anos

Mais de 15 Anos

18


Projecto Educativo_____________________________________________________________

No âmbito da formação, todas as funcionárias consideram que é um

aspecto importante a ter em conta uma vez que permite uma maior qualificação

e um melhor conhecimento acerca da sua profissão, no entanto quando

inquiridas sobre a sua participação 50% afirma que participa e 17% não

participa.

Acções de Formação

33%

50%

Frequenta

Não Frequenta

Frequenta quando solicitada

17%

4.1.3.Encarregados de Educação

Os Encarregados de Educação são uma peça fundamental no processo

educativo. Assim foram inquiridos 58 pais desta escola, dos quais verificamos

que algumas perguntas não tinham sido respondidas.

Tendo em conta, as suas habilitações literárias, verifica-se que a maioria

dos pais apenas possuem ou não a 4º.classe. De registar que a maioria das

mães frequentaram até o 6º.ano de escolaridade e outras atingiram o 9º.ano.

Habilitações Literárias dos Pais

Sem 4ª Classe

4ª Classe

Número de

pais

16

14

12

10

8

6

4

2

0

6º Ano

9º Ano

12º Ano

Curso Técnico

Profissional

Curso Médio

Curso Superior

19


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Quanto á situação profissional verificamos que:

Situação Profissional dos Pais

5% 2%

Activo

Desempregado

Reformado

93%

Os pais são trabalhadores no activo ( 93%) e trabalham na sua maioria no

ramo da pesca em países estrangeiros. No fundo são pais ausentes durante

um período muito longo, cabendo a tarefa da educação dos filhos entregues as

mães.

Profissão dos Pais

Número de

pais

25

20

15

10

5

0

Pescador

Agricultor

Motorista

Cont. Civil

Assist. Administrativo

Comparativamente aos pais, as mães 78% encontra-se na situação de

desempregadas, enquanto apenas 20% são activas.

Situação Profissional das Mães

2%

20%

Activa

Desempregada

Reformada

78%

20


Projecto Educativo_____________________________________________________________

As mães domésticas são um número já muito significativo, estando em

segundo lugar as mães que se dedicam a agricultura.

Profissão das Mães

Número de

Mães

30

25

20

15

10

5

0

Doméstica

Agricultora

Chefe de Cozinha

Vendedora

Emp. Balcão

Cozinheira

Assist. Administrativa

A. Acção Médica

Pasteleira

Enfermeira

Relativamente à situação económica 81% das famílias dos alunos apresenta

uma situação equilibrada.

Situação Económica

19%

Dificuldades

Equilibrada

81%

Quando solicitados a responder sobre o papel da escola, os Encarregados de

Educação responderam de acordo com o gráfico seguinte:

Papel da escola - Pais

46%

24%

30%

Transmissão de Valores

Preperação para a

Profissão

Conhecimentos

21


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Quanto á sua participação na vida escolar, frequência com que se deslocam á

escola e a razão pelo qual o fazem, estes afirmaram o seguinte:

Participação na Escola - Pais

16% 0%

Muito Importante

Importante

Pouco Importante

84%

Maioritariamente (84%) consideram ser muito importante a sua participação na

vida da escola quer seja em datas festivas ou em reuniões com os próprios.

Frequência do Deslocamento dos Pais à Escola

18%

55%

27%

1 Vez

3 Vezes

Sempre

Em relação á frequência com que os pais se deslocam a escola, 55% afirma

que procura deslocar-se sempre que possível.

As razões que os levam a se deslocar estão de acordo com o seguinte gráfico:

- Na sua maioria é para ter conhecimento do seu educando (fichas de

avaliação, comportamento)

10

9

8

7

Número de

6

5

pais

4

3

2

1

0

Razão

Participar em festas

Conhecimento do

educando

Levar a criança à escola

Falar com a professora

Reuniões

Receber a avaliação

Horário de trabalho

Desempregada

22


Projecto Educativo_____________________________________________________________

4.2.Recursos Físicos

As infra-estruturas que a escola possui são as seguintes:

Exterior:

- Campo de futebol (polivalente) – espaço aberto;

- Espaço de recreio – espaço aberto;

- Jardim.

Edifício (Interior) – O edifício encontra-se dividido em dois pisos:

1º Piso:

• 1 sala de Professores;

• 1 Cozinha;

• 5 Casas de Banho;

• 1 sala da Pré;

• 1 sala de Reprografia;

• 1 sala de Direcção – Gabinete do Director;

• 1 Cantina/Refeitório;

• 1 sala da Educação Especial;

• 3 Arrecadações;

• 1 Biblioteca Municipal - Fundação Calouste Gulbenkian (aberta à

comunidade);

2º Piso

• 4 salas de aula – Actividades Curriculares;

• 1 sala de Informática;

• 1 sala de Música e de Expressão Plástica.

• 3 Casas de Banho.

• 1 Arrecadação de Material Didáctico.

• 1 sala de Arquivo.

• 2 Arrecadações.

• 1 Biblioteca da Escola.

23


Projecto Educativo_____________________________________________________________

4.3.Recursos materiais

A nossa escola dispõe de diversos recursos materiais quer ao nível

audiovisual, multimédia, didácticos, desportivos e musicais:

Material Audiovisual e Multimédia:

Quantidade Material Quantidade Material

1 câmara fotográfica 1 scanner

1

câmara fotográfica

multifunções: impressora,

1

digital

scanner e fotocopiadora

2 televisores 2 aparelhagem áudio

2 vídeos/DVD´S 1 fotocopiadora

16

computadores (15 na

sala de informática;1

no gabinete do

1 fax

director)

2 impressoras 1 rádio-gravador

Materiais Didácticos:

Material

geoplanos

mapas

sólidos geométricos

lupas

transferidor

compasso

cd´s

Material

carimbos

globos

medidas de capacidade

jogos

blocos lógicos

esquadro

cassetes de video

Material (Expressão e Educação Físico-Motora):

Material

colchões

bolas

cordas

mesa de “ténis de mesa”

Material

arcos

pinos

bolas de arremesso

rede de voleibol

Material (Expressão e Educação Musical e Dramática):

Material

xilofone soprano

castanholas

xilofone contralto

metalofone soprano

campaínhas

jogo de sinos soprano

maracas

clavas

24

Material

Reco-reco

jogo de sinos contralto

coroas de guizos

pandeiretas

tamborins

baquetas

caixas chinesas

triângulos


Projecto Educativo_____________________________________________________________

5. IDENTIFICAÇÃO DOS PROBLEMAS

Foi precisamente com base na auscultação de todos os intervenientes no

processo educativo e na aplicação dos inquéritos realizados, que foi possível

diagnosticar os seguintes problemas:

- Falta de regras, valores, princípios e normas sociais na comunidade;

- Desmotivação para o estudo por parte dos alunos;

- Falta de hábitos de estudo e de métodos de trabalho;

- Elevado número de alunos com dificuldades de aprendizagem;

- Fraca participação dos Encarregados de Educação na vida escolar, pois só se

dirigem à escola quando solicitados;

- Falta de cuidados de higiene por parte dos alunos;

- hábitos alimentares incorrectos;

- Ausência de um porteiro na escola para identificar a entrada de pessoas;

25


Projecto Educativo_____________________________________________________________

6. OBJECTIVOS DO PROJECTO

Os problemas identificados serviram de base para a elaboração dos objectivos

que propomos alcançar:

- Desenvolver nos alunos atitudes de auto-estima, respeito mútuo e regras de

convivência;

- Desenvolver nos jovens sentimentos de solidariedade, respeito, amizade;

- Promover a igualdade de oportunidades de sucesso escolar;

- Motivar os alunos para a aprendizagem e gosto pela escola;

- Respeitar os ritmos de aprendizagem (estratégias e actividades

diversificadas)

- Sensibilizar os Encarregados de Educação para o acompanhamento da vida

escolar dos seus educandos;

- Fomentar a formação nos domínios de Higiene Pessoal, Alimentação e

Preservação da Saúde;

- Garantir maior vigilância e segurança nos espaços exteriores;

- Aprofundar a interacção da escola com o meio;

26


Projecto Educativo_____________________________________________________________

7. ESTRATÉGIAS DE RESOLUÇÃO

- Implementação e desenvolvimento de programas de competências sociais;

- Diversificar estratégias e as metodologias para motivar os alunos para a

aprendizagem;

- Intervir no apoio as crianças com dificuldades de aprendizagem;

-Possibilitar a participação dos Pais/Encarregados de Educação em actividades

escolares;

- Estimular o funcionamento da Liga de Pais;

- Realização de acções de sensibilização para toda a comunidade no âmbito da

alimentação, higiene e saúde (colaboração com o Centro de Saúde Local);

- Promover ementas variadas e equilibradas na escola;

- Implicar todos os sujeitos na vigilância dos recreios;

- Incrementar a divulgação exterior das actividades da escola nomeadamente

através do jornal escolar, “Os Pequenos Paulenses”;

27


Projecto Educativo_____________________________________________________________

8. INTERVENIENTES NO PROCESSO

• Alunos;

• Professores;

• Funcionárias;

• Encarregados de Educação;

• Comunidade local;

• Centro de Saúde do Paul do Mar;

• Junta de Freguesia do Paul do Mar

• Casa do Povo do Paul do Mar;

• Câmara Municipal da Calheta;

• Clubes Desportivos.

28


Projecto Educativo_____________________________________________________________

9. PLANO DE ACÇÃO

Problema Objectivos Estratégias Metas

Falta de regras e

valores sociais

Proporcionar um

ambiente

favorável na

escola

* Sensibilização dos alunos e

encarregados de educação

Até

2008

Desmotivação

para o estudo

Motivar os alunos

para a

aprendizagem

* Proporcionar actividades de

carácter lúdico;

* Incentivar os pais a uma

maior participação na vida

escolar do seu educando

Até

2008

Fraca participação

dos Encarregados

de Educação na

vida escolar do

seu educando

Sensibilizar os

pais para um

maior

acompanhamento

na vida escolar

* Participação dos pais em dias

comemorativos a realizar na

escola;

* Incentivar os pais a uma

maior participação na avaliação

do seu educando

Até

2008

Falta de cuidados

de Higiene por

parte dos alunos

Melhorar as

condições de

Higiene dos

alunos

* Sensibilizar os alunos para a

necessidade de hábitos de

higiene diária:

- Lavar as mãos e dentes antes

e depois das refeições;

- tomar banho todos os dias;

- trocar de roupa;

- cortar e limpar as unhas;

* Sensibilizar os encarregados

de educação através de uma

acção com uma enfermeira

sobre os cuidados e higiene

básica a ter com o corpo;

Até

2008

Hábitos

alimentares

incorrectos

Incutir nas

crianças hábitos

para uma

alimentação

* Realização de exposições

com trabalhos alusivos ao tema

realizados pelos alunos

(abertos à comunidade).

* Sensibilizar a comunidade em

geral através da realização de

uma sessão de esclarecimento

com a vinda de uma

nutricionista para informar

Até

2008

29


Projecto Educativo_____________________________________________________________

saudável

quais os alimentos

privilegiados para uma

alimentação saudável e

equilibrada bem como os

cuidados a ter com a

preparação e confecção dos

alimentos;

* Realização de exposições

alusivas ao tema;

* Participação directa dos

professores no

acompanhamento dos alunos à

cantina de forma a incutir boas

maneiras de estar à mesa.

30


Projecto Educativo_____________________________________________________________

10. AVALIAÇÃO

O projecto educativo será avaliado no final de cada ano lectivo. O

trabalho elaborado deve ser analisado e sujeito a uma avaliação para que se

façam as alterações consideradas necessárias. Neste processo procura-se

recolher e analisar os diferentes indicadores, reflectindo em conselho escolar

sobre os processos e os resultados. Só corrigindo, ajustando as soluções e

partilhando ideias é que a escola pode contribuir para a melhoria do processo

ensino-aprendizgem.

DISPOSIÇÕES FINAIS

O Projecto Educativo que se apresenta é necessariamente um processo,

apenas o inicio de uma caminhada comum que se quer partilhada e vivenciada

por todos, e uma vez que a função do projecto educativo é servir de referência

a uma dinâmica de transformação do estabelecimento escolar que visa

inevitavelmente o benefício do aluno. Esta é a principal tarefa deste trabalho

que cremos, servirá a todos, ajudará a aumentar o entusiasmo e contribuirá

para a formação de cidadãos livres, intervenientes e justos.

Por fim, no diz respeito a divulgação do projecto este será divulgado por

toda a comunidade educativa no inicio do ano lectivo, de modo a que se sintam

implicados e responsáveis pela sua implementação e execução, uma vez que

todos eles são parte importante e interessada no processo e encontra-se

disponível no gabinete do Director assim como no dossier destinado à “Liga de

Pais”.

31


Projecto Educativo_____________________________________________________________

BIBLIOGRAFIA

Decreto Legislativo Regional nº4/2000/M – Regime de autonomia,

administração e gestão dos estabelecimentos de educação e de ensinos

públicos da Região Autónoma da Madeira. (Decreto-Lei nº 115-A/98, de 4 de

Maio).

GARCÊS, Paulo e CARDOSO, Zita, (2003), “Paul do Mar...Do nascer ao

Pôr do Sol.”, Colecção História Local, Editora Arguim Madeira – Editora

Regionalista.

COSTA, Jorge Adelino, (1994),“Gestão Escolar- Participação, Autonomia,

Projecto Educativo da Escola.”, Lisboa:Texto Editora.

Caderno de apontamentos fornecidos na Acção de Formação intitulada:

“Projecto Educativo de Escola”, 26 de Novembro de 2003.

32


Projecto Educativo_____________________________________________________________

AVALIAÇÃO DO PROJECTO EDUCATIVO

Ano Lectivo 2005/2006

Os objectivos traçados no projecto não foram atingidos na sua plenitude,

tendo em conta que continuam a verificar-se a ausência de valores, tais como

amizade, solidariedade e compreensão por parte dos alunos assim como a

falta de respeito perante professores, colegas de escola e funcionários e o

pouco envolvimento dos Encarregados de Educação na vida escolar dos seus

educandos.

Julgamos que relativamente ao envolvimento dos Pais/encarregados de

Educação, estes deveriam ser mais participativos e mais colaboradores no

sentido de haver uma maior aproximação e um estreitamento de relações e

que deste modo levaria a perceber quais as necessidades/problemas reais do

aluno.

Pensando desde já no próximo ano lectivo continuaremos a levar a

nossa missão que é “ensinar” mas no entanto procuraremos combater todas as

situações relatadas anteriormente envolvendo cada vez mais os alunos,

professores, funcionários, encarregados de educação e comunidade local.

Ao nível do combate à pouca participação dos Encarregados de

Educação, pensamos realizar acções de sensibilização nas várias áreas: saúde

(higiene), alimentação entre outras.

33


Projecto Educativo_____________________________________________________________

ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO COM PRÉ-ESCOLAR DO

PAUL DO MAR - ETI

Ano Lectivo 2005/2008

34


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Adenda ao Projecto Educativo de Escola

Ano Lectivo 2006/2007

Justificação

As alterações que se farão ao PEE neste ano lectivo, estão circunscritas nas

alíneas abaixo referenciadas, essencialmente de actualização da situação real

da Escola.

Caracterização dos Alunos

No presente ano lectivo 2006/2007, o total de alunos desta escola

é de 82 alunos, assim distribuídos:

Nível de Ensino

de Alunos

Pré-Escolar 25

1º Ano 12

2º Ano 11

3º Ano 11

4º Ano 12

Recorrente 11

PRÉ-ESCOLAR

de alunos 3 Anos 4 Anos 5 Anos

25 6 7 12

O total de crianças a frequentar o Pré-Escolar é de 25 alunos, distribuídos de

acordo com o quadro acima representado. A maioria (12) encontra-se na faixa

etária dos 5 anos. Por outro lado, existem mais alunos do sexo feminino (14) do

que do sexo masculino (11).

35


Projecto Educativo_____________________________________________________________

1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

Ano

de alunos

1º Ano 12

2º Ano 11

3º Ano 11

4º Ano 12

Total 46

Relação de Alunos por Anos de Nascimento

Anos de Pré-

Nascimento Escolar

1º Ano 2º Ano 3º Ano 4º Ano Total

2003 6 6

2002 7 7

2001 12 12

2000 11 11

1999 1 9 10

1998 2 8 10

1997 3 9 12

1996 1 1

1995 1 1

1994 1 1

Totais 25 12 11 11 12 71

Relação das Turmas por Sexo

Nível de

Ensino

Pré-Escolar

1ºCiclo

Alunos

Frequência

Idades

M F 1ª vez 2ª ou mais

vezes

3 anos 3 3 6 -

4 anos 3 4 2 5

5 anos 5 7 3 9

Repetentes

M F

2 ou mais

1ª vez

vezes

Ano de

Escolaridade

1º ano 5 7 1 -

2ºano 2 9 1 -

3ºano 6 5 - -

4ºano 8 4 1 -

36


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Pessoal Docente

O pessoal docente é constituído por 15 professores, incluindo o Director,

distribuídos pelas diferentes funções e categorias, como mostra o seguinte

quadro:

Nomes Função Categoria

Hélder Vinagre Director Q.E

Filomena Sousa Educadora Q.E

Sílvia Freire Educadora Contratada

Marisa Simões Professora do 1º Ano Q.E

Sandra Ferreira Professora do 1º Ano / Sub-Directora Q.E

Sónia Meirinho Professora do 3º Ano Q.E

Cristina Basílio Professora do 4º Ano Q.Z.P

Manuela Vinagre

Professora de Expressão Plástica/Estudo e

O.T.L

Q.E

Sérgio Flores Professor de Informática/Estudo e O.T.L Q.Z.P

Susana Franco Professora de Inglês/Estudo/Apoio e O.T.L Contratada

Jorge Miranda Professor de E.E.Físico-Motora Contratado

Celso Gonçalves Professor de E.E.Musical e Dramática Contratado

Patrícia Lopes Professora do Ensino Especial Contratada

Patrícia Pinheiro Professora do Ensino Recorrente Contratada

Olga Ribeiro Professora de Apoios/Substituições Contratada

Obs.: Existe ainda uma Técnica Superior em Animação de Biblioteca que se enquadra

no grupo de Pessoal Não Docente.

37


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Caracterização do corpo docente

Sexo

Situação

Profissional

M F Q.E Q.Z.P Cont.

Educadores 0 2 1 0 1

Prof. 1º

CEB

4* 9 5 2 6

* Director – dispensa de componente lectiva

Habilitações

Académicas

Licenciatura

2

Licenciatura

13

0


Projecto Educativo_____________________________________________________________

Pessoal Não Docente

O corpo não docente é composto por 6 funcionárias de acordo com o

seguinte quadro:

Nomes

Lúcia Passos

Mª.Isabel Soares

Mª.José Vieira

Diana Vieira

Vanda Serrão

Mª.José Gomes

Mª.Madalena França*

Função

Técnica Superior de Biblioteca

Auxiliar de Acção Educativa

Auxiliar de Acção Educativa

Auxiliar de Acção Educativa

Cozinheira Principal

Cozinheira

Auxiliar de Acção Educativa

* Funcionária da Escola Básica do Jardim do Mar ( 2h de serviço na escola).

Caracterização do corpo não docente

Técnica

Superior

Sexo

Situação

Profissional

M F Q.E Cont.

Habilitações

Académicas

4ª 6º 9º 0


Projecto Educativo_____________________________________________________________

DEFINIÇÃO DE VALORES E PRINCÍPIOS

Este Projecto Educativo norteia-se por valores estruturados e integrados

em princípios, de acordo com a vivência numa sociedade democrática e

propostos na Lei de Bases do Sistema Educativo.

Desses valores destacam-se:

• o respeito pelo outro, pelas suas diferenças, ideias e

personalidades;

• a cidadania;

• a auto-estima;

• a potencialização das relações Escola/Comunidade.

Princípios

• a promoção de um ambiente escolar propiciador de um

desenvolvimento equilibrado e de uma aprendizagem sucedida e

naturalmente prosseguida;

• a satisfação e a valorização pessoal e profissional dos que

trabalham na Escola;

• a formação de cidadãos instruídos, autónomos, produtores e

intervenientes, tolerantes e solidários – Criação de uma escola aberta à

comunidade, promovendo a educação para a cidadania e a formação

ao longo da vida.

40

More magazines by this user
Similar magazines