Views
3 years ago

auto-avaliação - Universidade Católica de Pelotas

auto-avaliação - Universidade Católica de Pelotas

Nesse sentido, torna-se

Nesse sentido, torna-se imprescindível que se construam novos arcabouços teóricometodológicos para que se possa analisar, em profundidade, a incidência desses fenômenos, relacionando-os com aspectos sociológicos, psicológicos, econômicos, dentre outros. Uma estratégia já privilegiada em diversos estudos teóricos, que parece encontrar acolhida, também, no universo da auto-avaliação institucional é a utilização da pesquisa do tipo etnográfico como um procedimento metodológico adequado. Em primeiro lugar, pois se utilizará técnicas que tradicionalmente são associadas à etnografia, ou seja, a observação participante, a entrevista intensiva e a análise de documentos. Em segundo lugar, porque os pesquisadores serão os principais instrumentos na coleta e na análise dos dados. Em terceiro lugar, pois se dará ênfase no processo, ou seja, naquilo que está ocorrendo e não no produto ou nos resultados finais. Em quarto lugar, porque se ocupará com os significados, isto é, com a maneira própria com que as pessoas vêem a si mesmas, as suas experiências e o contexto que as cerca. Em quinto lugar, pois se envolverá em um trabalho de campo, aproximando-se das pessoas, situações, locais e eventos, mantendo-se com os sujeitos de pesquisa um contato direto e prolongado. Em sexto lugar, porque se privilegiará a descrição e a indução. Por fim, pois se buscará a formulação de hipóteses, conceitos, abstrações, teorias e não sua testagem. Para isso far-se-á uso de um plano de trabalho aberto e flexível, no qual os focos da investigação irão sendo constantemente revistos, as técnicas de coleta reavaliadas, os instrumentos reformulados e os fundamentos teóricos repensados. (ANDRÉ, 1995, p. 30). Embora uma abordagem metodológica de caráter qualitativo apresente, a princípio, um nível de complexidade significativa, crê-se na hipótese de que, se o conjunto constituído pela amostra, pelas categorias e pelos indicadores ficar perfeitamente definido, assim como na pesquisa experimental, a compreensão da totalidade da análise pode ser facilitada em muito. Sendo assim, a seguir apresenta-se o roteiro, que foi distribuído aos diretores e coordenadores, subdividido em 2 volumes, a partir do qual os cursos deverão engajar-se no processo de autoavaliação institucional implementado na UCPel. Prof. Dr. Francisco de Paula Marques Rodrigues Coordenador da CPA - UCPel 4

2 Perfil sócioeconômico dos alunos Nesta primeira fase da investigação, deve-se buscar, junto ao Centro de Informática e/ou a Comissão Permanente do Processo Seletivo, os relatórios estatísticos do perfil sócioeconômico dos candidatos ao processo, por meio dos quais se possam construir informações como as seguintes: − Quanto ao gênero, ingressam, em média, cerca de 60% de alunas em relação a 40% de alunos no curso; − Quanto à idade, existe uma predominância de alunos, cerca de 44% deles, na faixa entre 18 e 21 anos; − Quanto ao estado civil, a maioria dos estudantes, aproximadamente 75% deles, é constituída de solteiros; − Quanto à renda mensal familiar, há uma preponderância de rendimentos em torno de três a dez salários mínimos (s.m.), ficando cerca de 30% dos alunos situados na faixa de três a cinco s.m. e 25% na faixa de seis a dez s.m. − Quanto à participação na vida econômica da família, cerca de 40% dos estudantes afirmam não trabalharem, 18% responderam que trabalham, mas recebem ajuda financeira, 13% trabalham e se sustentam e 15% trabalham e contribuem para o sustento da família. − Quanto à atividade ocupacional, 44% dos estudantes admitem ocupar a maioria do seu tempo trabalhando, enquanto outros 20% afirmam preencher o maior tempo estudando; − Quanto ao município em que residem permanentemente, a maioria dos estudantes, quase 60% deles, afirma morar em Pelotas. O restante, reside em municípios vizinhos como, por exemplo, Canguçu, Rio Grande, Arroio Grande, São Lourenço do Sul, Morro Redondo etc. − Quanto ao tipo de estabelecimento de conclusão do ensino médio, praticamente uma metade dos estudantes afirma ter concluído os estudos em escola pública e outra metade em escolas privadas; − Quanto ao turno dos estudos no ensino médio, a maioria de alunos, aproximadamente 70% deles, respondeu ter cursado o ensino médio durante o dia; − Quanto ao ano de conclusão do ensino médio, houve a predominância de estudantes que concluíram o ensino médio em 1998 (11%), 1999 (18%) e 2000 (25%); − Quanto a cursos pré-vestibulares, uma metade de alunos cursou e outra metade não; − Quanto ao motivo que o levou a escolher o curso para o qual está se candidatando, 50% dos estudantes responderam ser o preparo para a profissão condizente com a aptidão, 14% responderam ser o preparo para a profissão com um bom mercado de trabalho e 22% responderam que o curso propiciará satisfação pessoal; − Quanto a estudos em outro curso superior, a maioria de alunos, cerca de 74% deles, admite nunca ter cursado outra universidade. Observe-se, considerando as conclusões acima, as quais foram obtidas dos relatórios de 2001, que existe um princípio de regularidade no fluxo que precede a admissão. Reitere-se que o perfil dos candidatos a calouros da UCPel parece enquadrar-se, perfeitamente, à demanda da educação superior em geral, ou seja, jovens, solteiros, de classe média, com disponibilidade para estudar e que, em princípio, esperam preparar-se para desempenhar uma profissão condizente com as suas aptidões. Para essa fase da investigação, existe uma expectativa de que a Comissão do Processo Seletivo envie aos cursos o relatório já pronto, bastando aos coordenadores a divulgação do perfil sócioeconômico dos ingressantes à comunidade acadêmica. Cabe ratificar que o relatório sistematizado com base no questionário sócioeconômico obtido durante o ENADE poderá servir, também, como um instrumento adequado para esta fase da auto-avaliação. 5

ATLAS DE HISTOLOGIA2 - Universidade Católica de Pelotas
PPI - Universidade Católica de Brasília
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas
folder colorido_turma2.cdr - Universidade Federal de Pelotas
cultivadores - Universidade Federal de Pelotas
Empregabilidade na ED - Universidade Católica Portuguesa
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas
Resumo - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas
Introdução - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação do PowerPoint - Universidade Federal de Pelotas
máquinas para preparo do solo - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação do PowerPoint - Universidade Federal de Pelotas
PCR Assimétrico RT- PCR - Universidade Federal de Pelotas
Resumo - Universidade Federal de Pelotas
Apresentadora - Universidade Federal de Pelotas
Resumo - Universidade Federal de Pelotas
Membranas 1 - Universidade Federal de Pelotas
Anexo 2 - Universidade Federal de Pelotas
Manejo da Pastagem - Universidade Federal de Pelotas
TRATORES AGRÍCOLAS - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas
Apresentação - Universidade Federal de Pelotas