Views
3 years ago

Uma Análise Discursiva - Diego Vieira Braga.pdf - Universidade ...

Uma Análise Discursiva - Diego Vieira Braga.pdf - Universidade ...

92 considerados um

92 considerados um casal. Pela flexão dos joelhos e dos cotovelos dele, o esvoaçar dos cabelos e saia dela, além do seu antebraço estendido lateralmente como que buscando equilibrar o corpo que se projeta, deduz-se que tanto o homem quanto a mulher estão em movimento. Tornada inequívoca, a ação de correr funciona na cadeia significante em aliança com os dizeres das outras [er] e em conformidade com o saber de [E] que predomina também sobre a produção da leitura das imagens. Cabe, portanto, refletir sobre a organização dessa evidência em relação a aspectos temporais. Substituindo [er 8 ] por dois fenótipos de atletas, com roupas próprias para a prática de exercícios físicos (calções ou shorts) e [er 1 ], título do anúncio, por uma formulação como ―O relógio para quem quer bater recordes‖ ou ―O relógio para quem quer superar seus limites‖, seriam produzidos outros efeitos de sentidos, relacionando uma posição-sujeito esportista a qual uma memória sobre o tempo também prepondera, mas como marco de uma meta pessoal, por exemplo. Já as mãos dadas podem ser vistas como que produzindo um estranhamento 61 (Ernst-Pereira, 2009), pois além de indiciar certo grau de afetividade, esse contato pode significar uma situação de perigo 62 , em que a união é questão de sobrevivência, ou mesmo de rebeldia 63 , com solidariedade pela afinidade de ideais. A mobilização desses outros elementos e relações de sentido visa a compreender a contribuição de [er 8 ] para a materialização de uma imagem-representação do imaginário de sujeitos submetidos ao regime de aceleração, que não podem parar, necessitando correr para cumprir com prazos e responsabilidades. Inclusive, o tempo poderia ser entendido menos como um marco de orientação e mais como um perseguidor implacável. Segundo Foucault (2009) a disciplina se interioriza, vigorando pelo medo. O próprio autor reconhece que esta é mais visível nas relações de trabalho, mas que também acompanha o indivíduo em sua vida particular e doméstica. 61 Conforme explica a autora, trata-se da ―estratégia discursiva que expõe o conflito entre formações discursivas e consiste na apresentação de elementos intradiscursivos — palavras, expressões e/ou orações — e interdiscursivos, da ordem do ex-cêntrico, isto é, daquilo que se situa fora do que está sendo dito, mas que incide na cadeia significante, marcando uma desordem no enunciado‖ (ERNST-PEREIRA, 2009, p. 5). 62 Se vistos de frente, poder-se-ia tentar uma interpretação de medo ou pânico a partir da expressão de seus rostos. 63 Buscando elementos circunstanciais e sócio-históricos a respeito das experiências vividas no país naquele período em que foi produzida e veiculada a peça, percebe-se que se poderia sancionar essa interpretação. Nos anos 1970, o Brasil se encontrava sob o governo de uma ditadura militar, em que eram cerceados diversos direitos que tinham a liberdade como a principal premissa. Entende-se que restava ao sujeito se integrar a esse sistema ou se rebelar contra ele o que, em geral, levava-o a se manter ―à margem‖. Em ambos os casos, correr seria uma atitude necessária. Integrados — como poderiam ser vistos os sujeitos a que se destina o produto divulgado — precisavam correr para cumprir com as obrigações da vida sob condições arbitrárias desde a esfera macropolítica. Aqueles forçados a uma marginalização, resistiam e lutavam, buscando escapar da repressão das autoridades.

93 Em [er 9 ] se destaca o cenário em que essas figuras realizam a ação, que se supõe ser uma área verde em um ambiente tal como um parque. O efeito de [er 10 ] distorce o desenho do que seria o elemento verde, mas é possível associá-lo a árvores e também na parte que corresponderia ao chão, a um gramado. Já que o conjunto significante desautoriza a leitura de sujeitos rebelados, o efeito de sentido mais próximo ao saber da FD predominante seria o de que o casal está atalhando, cortando caminho por entre árvores para chegar mais rápido ou mais cedo e, assim, conseguir atender ao [E]. Ao se realizar esse gesto de interpretação parece especificado que a posição-sujeito cuja relação com o tempo é representada no anúncio é a do trabalhador urbano moderno. A [er 10 ] corresponde ao efeito 64 técnico visual produzido sobre [er 8 ] e [er 9 ], conferindo à composição uma ideia de velocidade. Como também as figuras do homem e da mulher estão distorcidas indica que a eles também se aplica os efeitos de velocidade, ou dito de outro modo, sobre seus corpos incide 65 a aceleração temporal. Considera-se este efeito como sendo um excesso nos termos de Ernst-Pereira (2009). Caracterizando-se por ser ―aquilo que está demasiadamente presente no discurso‖ (p. 4), esse acréscimo, uma vez notado que as figuras já se encontram correndo, enfatiza a necessidade de confirmar o efeito sobre os corpos, o que se constitui em uma ―reiteração incessante de determinados saberes discursivos‖, como explica a autora (p. 4). Entende-se que além de reforçar a vulnerabilidade dos sujeitos a esse regime, o desfoque propicia interpretá-la pela presentificação do ritmo de vida experenciado. Sobre [er 11 ], tratam-se de duas faixas horizontais na parte inferior do anúncio, separadas pela marca do fabricante, em que são apresentados modelos dos relógios. A superfície em que se encontram dispostos os modelos é de aspecto rugoso e rígido, semelhante à de uma pedra ou rocha. Cabe pontuar como essa aposição dos relógios evita o contato com a distorção do restante da imagem, conferindo aos objetos nitidez além de um efeito de sentido de estabilidade em vista de uma cena em que tudo é mobilidade. Esse contraste marca um cessar no aspecto célere do tempo, um espaço que não é afetado pelos seus efeitos, conveniente com os argumentos, historicamente assentados, de que o relógio é o instrumento-segurança, um dos mecanismos ―suficientemente fortes para serenar o tempo‖ (Harvey, p. 206). Ao produto, portanto, outorga-se uma função de pilar, de vigilante. 64 Tal efeito, nomeado comumente de Motion Blur, pode ser obtido pela longa exposição em uma câmara fotográfica ou em software de tratamento da imagem como o Photoshop. Trata-se de uma noção de velocidade que é passada em uma fotografia através de partes borradas na imagem, preservando a nitidez de determinados objetos. Pela parte borrada se atribui impressão de movimento ao objeto. 65 A diagramação do texto acentua a convergência do olhar para o eixo central do anúncio, de modo que o início de cada frase se encontra paralelo a esse núcleo imaginário.

da análise do discurso à apreciação das práticas discursivas
UMA ANÁLISE DISCURSIVA DA TERMINOLOGIA DO ... - GELNE
Em que sentido está(ria) a verdade? Uma análise discursiva ... - Latu
A CONSTITUIÇÃO DA MEMÓRIA DISCURSIVA DO ... - fflch
experiências discursivas na universidade - Psicanálise & Barroco
vanessa regina vieira gonçalves - Universidade Estadual de Londrina
Práticas Discursivas em Blogs Políticos - cchla - Universidade ...
ANÁLISE DISCURSIVA DA LITERATURA COMO DISPOSITIVO ...
Adriano Márcio Pereira Vieira - Uneb
ÇÃO: UM OLHAR DISCURSIVO SOBRE O TRABALHO DE ... - Unifra
uma análise discursiva do sujeito e seus movimentos - Celsul.org.br
uma análise lingüístico-discursiva de o despertar de kate chopin
a formação discursiva do jogador de futebol em entrevistas ... - ufrgs
INCONFIDÊNCIA MINEIRA: MEDIAÇÕES DISCURSIVAS
Funcionamento discursivo da divulgação de obras literárias - Unisul
a ferramenta sócio-cultural de análise discursiva em sala de aula ...
análise discursiva do telecurso 2000 - Unisul
Blogs íntimos: percursos no contexto discursivo do meio - ECA-USP
universidade federal da paraíba centro de ciências humanas, letras ...
contribuições para a filosofia da linguagem e estudos discursivos
Tradições discursivas nas culturas populares - Universidade ...
O Sujeito Discursivo Contemporâneo: um exemplo - ufrgs
da formação discursiva ao simulacro do interdiscurso: o ... - Ufrgs
Discurso Siza Vieira - Universidade Técnica de Lisboa
repercussões da neurolingüística discursiva na ... - Celsul.org.br
JACQUELINE VIRMOND VIEIRA
universidade do sul de santa catarina diego moreau - Unisul
3- a crítica ao cientificismo expressada pela análise discursiva da ...
As funções discursivas das cláusulas de finalidade - Universidade ...
O mascaramento discursivo na mídia impressa: deslizes e derivas ...