Views
3 years ago

Brasil Econômico - Simonsen

Brasil Econômico - Simonsen

Faculdades Integradas

Faculdades Integradas Simonsen Curso de Geografia Dois ciclos econômicos secundários: o algodão maranhense e o ciclo da borracha ficha de aula nº 6 (Questão 3) 3. Durante o período áureo da borracha, a Amazônia recebeu milhares de imigrantes que vinham em busca de trabalho nos seringais da região, e que aqui foram denominados “soldados da borracha”. Tais imigrantes eram originários principalmente: (Prefeitura Municipal de Itaituba – 2006) A) do Sul do país, onde ocorria uma forte expansão da atividade agro-industrial que diminuía as possibilidades de emprego nas atividades rurais dessa região. B) da Região Sudeste, em especial de São Paulo, onde a falência de muitos industriais tornava o estado área de repulsão populacional. C) da Região Sudeste, que nessa época entrava em uma fase de estagnação econômica devido à “crise do café”, fato que se estendeu por todo o século XX e até o início do XXI. D) da Região Nordeste, onde uma prolongada estiagem (seca) tornava difícil as possibilidades de emprego, daí a escolha da Amazônia, que, no momento, apresentava a possibilidade de trabalho nos seringais nativos. Ressaltese que essas imigrações foram estimuladas pelo governo. Integração Nacional de Vargas e o modelo desenvolvimentista de Juscelino ficha de aula nº 9 (Questões 4-8) 4. Dentre as causas do crescente desequilíbrio regional Sudeste-Nordeste no Brasil, a partir da década de 1950, pode-se destacar (Prefeitura do Município de São Paulo - 2004) (A) a formação de “arquipélagos” econômicos que tornaram as duas regiões auto-suficientes, dificultando as trocas comerciais. (B) o crescimento populacional mais intenso no Sudeste no início do século XX, ainda como repercussão da imigração européia. (C) a concentração da economia nordestina no setor de exploração e refino de petróleo, inibindo o desenvolvimento industrial regional. (D) o predomínio, no Nordeste, da agricultura canavieira de subsistência, de menor rendimento que a moderna agricultura do Sudeste. (E) a maior presença, no Sudeste, de empresas multinacionais, principalmente, as indústrias de bens de consumo duráveis. __________________________________________________________________________________________ Geografia do Brasil Econômico 2

Faculdades Integradas Simonsen Curso de Geografia 5. No Brasil, os indicadores sociais ainda revelam profundas desigualdades regionais, mostrando o descompasso entre crescimento econômico e condições de bem-estar social, a saber: (Prefeitura da Cidade do Paulista/PE - 2006) I. Os estados da região Nordeste concentram a maior porcentagem de famílias com rendimentos de, até, meio salário mínimo, aliados ao índice de IDH, que é de 0,8. II. Os estados com maior número de analfabeto ou de analfabetismo funcional estão na região Sul, em flagrante contradição com o desempenho econômico. III. Os serviços de saúde concentram-se nas áreas mais desenvolvidas do país, e, mesmo nessas regiões, as desigualdades econômicas e sociais restringem o acesso da população carente aos serviços de saúde particular. IV. Nas regiões Nordeste e Norte, a população de baixa renda apresenta as piores condições de nutrição, de assistência materno-infantil e sanitária (saneamento básico, coleta de lixo, tratamento de água). Estão incorretas: A) I e III. B) III e IV. C) I e II. D) I, II e III. E) II, III e IV. 6. A partir de 1945 e 50 a indústria brasileira ganha novo ímpeto e São Paulo se afirma como a grande metrópole fabril do país. (...) a indústria paulista teve de solicitar certos produtos agrícolas, como o algodão, a mamona e o sisal, aos longínquos estados do Nordeste. As estradas favoreceram intercâmbios e, no estado de São Paulo, a agricultura obteve níveis e eficácia compatíveis com a civilização industrial. (Milton Santos & Maria Laura Silveira. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. 2001) Segundo os autores, (Governo do Estado de São Paulo - 2007) (A) esse foi o momento da consolidação da hegemonia paulista e conseqüente aumento das desigualdades regionais. (B) nesse período, São Paulo ainda concorria em desvantagem com o Rio que era a capital e atraia mais investimentos. (C) no período, o crescimento de São Paulo foi autônomo, pois a ação do Estado-empresário ainda não se fazia sentir. (D) na década do pós-guerra, a posição econômica de São Paulo ainda era cômoda, devido à exportação cafeeira. (E) esse período foi favorável a São Paulo, advindo depois um período de recesso no qual o Rio passou a ser privilegiado com investimentos. __________________________________________________________________________________________ Geografia do Brasil Econômico 3

PPC de Geo. Bacharelado - Simonsen
BC reduz estimativa do PIB e revela divergência ... - Brasil Econômico
Mudança do Clima no Brasil: aspectos econômicos, sociais
Capítulo VIII - Simonsen
Impactos econômicos da realização da Copa 2014 no Brasil
Estudo Econômico I
Impactos econômicos da realização da Copa 2014 no Brasil
Aspectos Econômicos da Conservação - SIGAM
Carlos Leite Arq Urb PhD Professor Consultor ... - Valor Econômico
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO BRASIL ... - ufrgs
Alcance das Ações do BLH na Região Nordeste ... - IBFAN Brasil
Medindo as desigualdades em saúde no Brasil - BVS Ministério da ...
Brasil 4D - Estudo de Impacto Socioeconômico - EBC
A passagem da diva do cinema italiano pelo Brasil - Comunità italiana
númerostricolores copa do brasil
Geografia do brasil - Departamento de Sistemas e Computação ...
O Pacto Colonial e a Colonização do Brasil - Faculdades Santa Cruz