Sistemas de apoio à decisão

home.utad.pt

Sistemas de apoio à decisão

Capítulo

10

1

Sistemas de apoio à decisão


2

Objectivos de aprendizagem

Identificar as alterações que estão a ter lugar

na forma e função do apoio à decisão nas

empresas de e-business.

Identificar os papéis alternativos e as

alternativas de relatórios nos sistemas de

informação para a gestão.


3

Objectivos de aprendizagem (continuação)

Descrever de que forma o processamento

analítico on-line pode ir de encontro às

principais necessidades de informação dos

gestores.

Explicar o conceito dos sistemas de apoio à

decisão, distinguindo-os dos sistemas de

informação para a gestão tradicionais.


4

Objectivos de aprendizagem (continuação)

Explicar de que forma os seguintes sistemas de

informação podem apoiar as necessidades de

informação dos executivos, dos gestores e dos

quadros empresariais:

Sistemas de informação para executivos

Portais de informação empresarial

Portais de conhecimento empresarial


5

Objectivos de aprendizagem (continuação)

Identificar de que formas as redes neuronais, a

lógica difusa, os algoritmos genéticos, a

realidade virtual e os agentes inteligentes

podem ser utilizados nas empresas.

De que forma é que os sistemas periciais

podem ser utilizados nas situações em que as

empresas têm de tomar decisões?


6

Secção I

O apoio à decisão nas empresas


7

As empresas e o apoio à decisão

Para terem êxito, as empresas precisam de

sistemas de informação que possam apoiar as

variadas necessidades de informação e de

tomada de decisão, por parte dos gestores e

dos quadros empresariais.


8

As empresas e o apoio à decisão (continuação)

Informações, decisões e gestão

O tipo de informações de que os decisores

necessitam está directamente relacionado

com o nível de gestão e de estruturação das

situações de decisão.


As empresas e o apoio à decisão (continuação)

9


As empresas e o apoio à decisão (continuação)

10


11

As empresas e o apoio à decisão (continuação)

Qualidade da informação

Tempo

Fornecida QUANDO é necessária.

É actual, no momento em que é fornecida.

Fornecida sempre que é necessária.

Fornecida acerca de períodos passados,

presentes e futuros, conforme seja

necessário.


12

As empresas e o apoio à decisão (continuação)

Qualidade da informação (continuação)

Conteúdo

Isento de erros

Deve estar relacionado com as necessidades de

informação de cada recipiente, em cada situação

São fornecidas todas as informações necessárias

Só são fornecidas as informações necessárias

Pode ser de âmbito alargado ou reduzido, focando

aspectos internos ou externos

Podem revelar o desempenho


13

As empresas e o apoio à decisão (continuação)

Qualidade da informação (continuação)

Forma

Fornecida num formato de fácil compreensão

Fornecida de forma resumida ou detalhada

Pode ser organizada numa sequência predefinida

Pode ser apresentada de forma narrativa,

numérica, gráfica ou outra

Pode ser fornecida impressa, em vídeo ou noutro

suporte.


14

As empresas e o apoio à decisão (continuação)

Estrutura de decisão

Decisões estruturadas

Situações nas quais se pode especificar

previamente os procedimentos a seguir.

Decisões não estruturadas

Situações nas quais não é possível

especificar previamente a maior parte das

decisões.


15

As empresas e o apoio à decisão (continuação)

Estrutura de decisão (continuação)

Decisões semi-estruturadas

Alguns procedimentos de decisão podem

ser especificados previamente, sem

contudo bastarem para determinar a

decisão definitiva.


16

As empresas e o apoio à decisão (continuação)

O nível de estruturação está geralmente ligado

ao nível de gestão

Operacional – essencialmente estruturado

Táctico – essencialmente semi-estruturado

Estratégico – essencialmente não estruturado


17

Tendências no apoio à decisão

O crescimento das intranets empresariais, das

extranets e da Web, acelerou o

desenvolvimento e utilização de ferramentas de

software de “classe executiva” em praticamente

todos os níveis das organizações, no âmbito da

obtenção de informações e apoio à decisão.


18

Sistemas de informação para a gestão

O tipo original de sistemas de informação.

Produz muitos dos produtos de apoio à

tomada de decisões no dia-a-dia.

Estes produtos de informação geralmente

assumem uma destas formas:

Relatórios calendarizados periódicos

Relatórios de excepção

Relatórios e respostas a pedido

Relatórios “push”.


19

Sistemas de informação para a gestão (continuação)

Alternativas de relatórios de gestão

Relatórios calendarizados periódicos

Formato especificado previamente

Fornecidos em ocasiões calendarizadas.

Relatórios de excepção

Produzidos apenas quando se verificam

condições excepcionais

Reduzem a sobrecarga de informações.


20

Sistemas de informação para a gestão (continuação)

Alternativas de relatórios de gestão (continuação)

Relatórios e respostas a pedido

Disponíveis quando solicitados.

Ad hoc

Relatórios “push” («empurrados», «injectados»)

As informações são enviadas para o

computador, através da intranet

empresarial.

Não têm de ser pedidos pelo receptor.


21

Sistemas de apoio à decisão (DSS)

Sistemas de informação informáticos, que fornecem

apoio informativo interactivo, durante o processo de

tomada de decisão.

Os DSS utilizam:

Modelos analíticos

Bases de dados especializadas

O discernimento e capacidade de avaliação do

decisor

Um processo informático interactivo de modelação,

de apoio à tomada de decisões semi-estruturadas

ou não estruturadas.


22

Sistemas de apoio à decisão (DSS)

deo de exemplo:

Siebel CRM OnDemand Best Practices


23

Sistemas de apoio à decisão (continuação)

Concebidos para serem sistemas ad hoc, de

resposta rápida, iniciados e controlados pelo

decisor.

Modelos e software de DSS

Dependem dos modelos-base, além das bases

de dados.

Podem incluir modelos e técnicas analíticas,

utilizados para exprimir relações complexas.


24

Sistemas de apoio à decisão (continuação)

Sistemas de informação geográfica (SIG) e de

visualização de dados

Categorias especiais de DSS que integram

gráficos por computador com outras

características dos DSS.

SIG

Um DSS que utiliza bases de dados

geográficas para construir e apresentar

mapas e outras visualizações gráficas.


25

Sistemas de apoio à decisão (continuação)

InfraQuinta

Empresa de Infraestruturas

da Quinta do Lago EM

“Neste momento, o SIG está a ser implementado na monitorização dos

consumos de água e para gestão das actividades e intervenções no terreno

(espaços verdes, limpeza e manutenção da rede de água). Os objectivos

principais, segundo João Paulo Sousa, são uma maior operacionalidade no

controlo das fugas e a possibilidade de calendarizar intervenções no tempo.”


26

Sistemas de apoio à decisão (continuação)

Sistemas de informação geográfica (SIG) e de

visualização de dados (continuação)

Sistemas de visualização de dados

Representam dados complexos, utilizando

formas gráficas tridimensionais

Ajudam a descobrir padrões, ligações e

anomalias


Sistemas de apoio à decisão (continuação)

27


Sistemas de apoio à decisão (continuação)

28


29

Utilização dos sistemas de apoio à decisão

Um processo de modelação interactivo

Quatro tipos de modelação analítica

Análise de cenários (“what-if”)

Análise de sensibilidade

Análise de procura de objectivos

Análise de optimização


30

Utilização dos sistemas de apoio à decisão (continuação)

Análise de cenários

O utilizador final altera variáveis (ou

relações entre variáveis), para observar as

alterações provocadas nos valores de outras

variáveis.


31

Utilização dos sistemas de apoio à decisão (continuação)

Análise de sensibilidade

Caso especial da análise de cenários

Altera-se repetidamente o valor de apenas

uma variável, para observar as alterações

que tal provoca noutras variáveis.

Usa-se geralmente quando há incerteza

acerca do que se assumiu, quando se estimou

o valor de algumas variáveis-chave.


32

Utilização dos sistemas de apoio à decisão (continuação)

Análise de procura de objectivos

Em vez de observar em que é que a

alteração de uma variável afecta outras, a

procura de objectivos define um valor-alvo

(um objectivo) para uma variável. Depois,

altera repetidamente outras variáveis até

atingir esse valor-alvo.


33

Utilização dos sistemas de apoio à decisão (continuação)

Análise de optimização

Uma extensão mais complexa da procura de

objectivos

O objectivo é encontrar o valor óptimo para

uma ou mais variáveis-alvo, dentro de certas

restrições


34

Utilização dos sistemas de apoio à decisão (continuação)

Data Mining no apoio à decisão

Software que analisa vastas quantidades de

dados.

Tentar descrever padrões, tendências e

correlações.

Podem-se efectuar análises por regressão,

árvores de decisão, redes neuronais,

detecção de aglomerados ou “cesto de

mercado”.

More magazines by this user
Similar magazines