Edição 116 download da revista completa - Logweb

logweb.com.br

Edição 116 download da revista completa - Logweb

eferência em logística

| www.logweb.com.br |

| edição nº 116 | Out | 2011 | R$ 12,00 |

Inclui a


1/1

(21x28 cm)

2


edição nº 116 | Out | 2011 | 3

referência em logística

Publicação mensal,

especializada em logística,

da Logweb Editora Ltda.

Parte integrante do portal

www.logweb.com.br

twitter: logweb_editora

Redação, Publicidade,

Circulação e Administração

Rua dos Pinheiros, 240 - conj. 12

05422-000 - São Paulo - SP

Fone/Fax: 11 3081.2772

Nextel: 11 7714.5379 ID: 15*7582

Redação

Nextel: 11 7714.5381 ID: 15*7949

Editor

Wanderley Gonelli Gonçalves

(MTB/SP 12068)

jornalismo@logweb.com.br

Redação

Mariana Mirrha (MTB/SP 56654)

redacao2@logweb.com.br

Rafael Mainardi

redacao3@logweb.com.br

Diretoria Executiva

Valeria Lima

valeria.lima@logweb.com.br

Marketing

José Luíz Nammur

jlnammur@logweb.com.br

Administração/Finanças

Luís Cláudio R. Ferreira

luis.claudio@logweb.com.br

Diretoria Comercial

Maria Zimmermann

Cel.: 11 7714.5378

Nextel: ID 55*15*7581

maria@logweb.com.br

Assistente Comercial

Júlia Gonçalves

comercial@logweb.com.br

Gerência de Negócios

Nivaldo Manzano

Cel.: 11 9701.2077

nivaldo@logweb.com.br

Projeto Gráfico e Diagramação

Alexandre Gomes

Um catálogo e várias

matérias especiais

Como o leitor já percebe pela capa, esta edição da revista Logweb

integra o catálogo da 20ª edição da Mercopar – Feira de Subcontratação e

Inovação Industrial, promovida pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas

Empresas do Rio Grande do Sul (Sebrae/RS) e pela Hannover Fairs Sulamerica,

empresa do Grupo Deutsche Messe AG, e que acontece de 18 a 21 de

outubro próximo no Centro de Feiras e Eventos da Festa da Uva, em Caxias

do Sul. Ao longo desses 20 anos, o evento se consolidou como importante

plataforma de negócios no Sul do Brasil para empresas de todo o País.

Além disto, a presente edição da revista está repleta de matérias que,

com certeza, podem ser chamadas de especiais.

A começar pela cobertura da entrega do Prêmio Top do Transporte que,

já em sua quinta edição, é resultado da parceria entre as revistas Logweb e

Frota&Cia e que reconhece o desempenho das transportadoras com base em

notas atribuídas pelos embarcadores, ou seja, um prêmio que, para quem o

recebe, significa o justo destaque neste competitivo mercado. Atuantes em

10 segmentos foram contemplados nesta edição do Prêmio.

Ainda destaque da edição é a matéria sobre locação de empilhadeiras,

envolvendo uma abrangente análise do setor hoje no Brasil e as mudanças

ocorridas nos últimos anos neste segmento. Representantes de várias empresas

fazem um balanço bastante interessante, inclusive apontando tendências.

Outra matéria especial diz respeito aos armazéns estruturais e infláveis,

também destacando o desenvolvimento do setor, as mudanças e as novas

aplicações destes armazéns, além dos tipos disponíveis.

Estes itens também são discutidos em outra matéria especial, agora

sobre plataformas niveladoras de docas, bem como na de plataformas

para trabalhos aéreos, ambos os equipamentos já bastante integrados aos

processos logísticos.

Por fim, mas não menos importante, o nosso tradicional guia dos

transportadores e Operadores Logísticos, agora com destaque ao setor

automotivo. Além de tabelas com dados operacionais

e de infraestrutura de diversas empresas que atuam no

setor, a referida matéria trata das diferenças na logística

neste segmento em relação a outros, das tendências e dos

problemas enfrentados, com as indicações das soluções.

Mas, não somente estas matérias integram a edição.

Outras se somam, oferecendo um amplo leque de

conhecimento para os nossos leitores.

Os artigos assinados e os anúncios não expressam,

necessariamente, a opinião da revista


4 | edição nº 116 | Out | 2011

Catálogo

Negócio Fechado

..............................................66

Alimentos & Bebidas

Tecnologia

Rossetti expande uso de ERP da Totvs..............................................................38

Artigo

Sebrae = Mercopar........................................ 6

Mercopar 20 anos........................................ 12

Mercopar comemora sua vigésima edição.....14

Mapa............................................................ 20

Catálogo Oficial dos Expositores................ 22

Os prêmios empresariais são uma evolução do mercado..............................40

Especial

Setor de armazéns estruturais e infláveis é aquecido pela construção civil........42

Plataformas aéreas: expectativas nas alturas...................................................52

Niveladores de docas: mercado em crescimento............................................56

Empilhadeiras

Locação: cada vez mais em movimento ascendente.......................................60

Notícias Rápidas

................................................................................................................................ 39, 72, 89

Prêmio Top do Transporte

destaca as melhores

transportadoras do Brasil

......................................... 46

Vinhos

WineTag adapta logística para

aplicativos de celulares e iPads

............................................. 68

Logística & Meio Ambiente

Sustentabilidade

Marcamp obtém financiamento da

Agência de Fomento Paulista para

investir em frota sustentável

...............................................70

Multimodal

Investimento

CSI Cargo investe em

Centro Logístico voltado

para operações da

Renault/Nissan

......................................74

Negócio fechado

Martin-Brower adquire

ativos da Keystone, do

frigorífico Marfrig

......................................76

Distribuição e transporte

Setor automotivo: falha

na entrega pode parar a

produção

......................................78

Agenda.......................90


edição nº 116 | Out | 2011 | 5

Vamos onde a

logística está presente

A revista Logweb tem a satisfação de anunciar sua presença

como catálogo oficial em mais uma grande feira nacional, a

Mercopar – Feira de Subcontratação e Inovação Industrial, que

se realiza em Caxias do Sul, RS. Este evento tem o perfil de todos

os similares sérios que se realizam no País a cada ano: promover

negócios e sinergia entre fornecedores e potenciais clientes.

Alguns leitores podem estar se perguntando por que uma

revista dedicada ao segmento de logística está presente neste

evento. Respondo relembrando que esta feira tem como propósito

mostrar o que vem sendo feito em inovação industrial e, claro, a

logística também está presente neste nicho, faz sinergia com ele e

por essa razão aqui estamos para colocar uma lente de aumento e

ver o que nele acontece.

Nosso compromisso é trazer aos nossos leitores assuntos

diversos que podem contribuir para o desenvolvimento da logística

em suas empresas, com a versatilidade que se exige cada vez mais.

E essa dinâmica nos leva a outros estados brasileiros, às vezes outros

países; nos impele, também, a outros eventos e feiras, a elaborar

reportagens com conteúdo que possa abranger os segmentos

complementares da logística, enfim, a estar onde o potencial cliente

de nossos anunciantes e parceiros estão, tornando-nos parte da

história de como a logística se desenvolve em nosso país.

O Estado do Rio Grande do Sul tem se destacado no calendário

de feiras nacional há alguns anos por sua capacidade de organizar

esses eventos e por ser celeiro de soluções para diversos setores da

economia nacional. A Logweb não poderia deixar de estar presente

em um Estado que representa grande parte de seus leitores e que

contribui para que nossa revista tenha um alcance que supera as

distâncias territoriais de nosso imenso Brasil.

Para finalizar, Logweb apóia a Mercopar e é seu catálogo

oficial porque também quer manter o reconhecimento conquistado

entre seus colaboradores, parceiros e leitores: o de ser

uma revista arrojada, que fala a língua de todos os

profissionais do segmento, que elimina distâncias e

está sempre em busca das novidades para solucionar e

ajudar a incrementar a logística nossa de cada dia.

Bem vindos a este grande evento!

1/3

( 7x28 cm)

5


6 | edição nº 116 | Out | 2011

Sebrae = Mercopar

Vitor Augusto Koch

Presidente do

Conselho Deliberativo

do Sebrae/RS

A

economia mundial

enfrenta uma crise com

grandes mercados, como

o norte-americano e o europeu,

vivendo uma recessão. Países

emergentes como o Brasil são

vistos como os agentes que vão

fazer com que esta economia

volte a crescer.

Esta retomada será liderada

pela China, com um PIB (Produto

Interno Bruto) de 9% em 2012,

segundo projeta o Fundo

Monetário Mundial (FMI). O Brasil

terá um PIB de 3%, enquanto

os Estados Unidos vão crescer

apenas 1,5% no ano que vem, de

acordo com a mesma projeção.

Apesar desta perspectiva

do crescimento brasileiro e

das afirmações de que a nossa

economia está preparada

para fazer frente à crise,

todo o cuidado é necessário.

Empresários e Governo precisam

adotar medidas para que a

recessão realmente não atrapalhe

o nosso crescimento.

Neste painel surge a Mercopar

– Feira de Subcontratação e

Inovação Industrial como mais um

elemento de ajuda e de apoio para

a nossa economia. Praticamente

repetindo o panorama de 20

anos atrás, quando a Mercopar

foi idealizada pelo Sebrae do

Rio Grande do Sul. Desde 1991

as fábricas trabalham com a

globalização batendo à porta.

O sucesso da feira ao longo

destes anos é uma demonstração

clara da confiança, da criatividade

e do investimento do empresário

brasileiro. Realizada em Caxias do

Sul, a Mercopar é uma feira com

a marca da presença da indústria

brasileira, não apenas a gaúcha.

Mercopar e Sebrae são

sinônimos na ação para

fazer frente aos obstáculos

apresentados pelo mercado.

Esta vigésima edição já é

sucesso de expositores e, a

exemplo do ano anterior, será

sucesso absoluto na realização

de negócios. O Sebrae/RS se

orgulha de ser um agente efetivo

no apoio aos negócios da nossa

indústria.

Sucesso a todos.

Um forte abraço.


SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS, LOCAÇÃO E VENDA

1/1

Galpões para logística, áreas industriais e comerciais.

Desenvolvimento e formatação de construção sob medida “built to suit”.

(21x28 cm)

7

CRECI 21504-J

Ampla carteira de imóveis, construções modernas, flexíveis e inteligentes

para a solução do seu negócio em logística e corporativo

Solução sob medida para sua necessidade

Representante credenciado

Maior indústria de Pré-Fabricados do Brasil

11 3714-2206

premoeng@premoeng.com.br

www.premoengimoveis.com.br


8 | edição nº 116 | Out | 2011

Sebrae = Mercopar

Vitor Augusto Koch

Chairman of

Sebrae/RS Board

T

he world economy

is facing a crisis

where major

markets like the U.S.A. and

Europe are experiencing a

recession. Emerging countries like

Brazil are seen as agents that will

pull up again the world economy.

This recovery will be led

by China with a GDP (Gross

Domestic Product) of 9% in

2012, according to International

Monetary Fund (IMF)

expectation. Brazil will have

a GDP of 3% while the U.S.A.

will grow just 1,5% next year,

according to the same projection.

Although this perspective

of growth in Brazil and

statements that our economy is

prepared to face the crisis, care is

needed. Industry and government

need to take action to prevent the

recession and to ensure that it

doesn’t really affect our growth.

In this panel arise

Mercopar - Subcontracting and

Industrial Innovation Fair, as a

further help and support to our

economy. It almost repeats the

scene from 20 years ago, when

Mercopar was designed by

Sebrae Rio Grande do Sul. Since

1991 the industries are working

with the globalization knocking

on the door.

The success of the fair over

the years is a clear demonstration

of confidence, creativity and

investment from Brazilian

entrepreneurs. Held in Caxias

do Sul, Mercopar is a fair is

marked by the presence of the

national Brazilian Industry, and

not just from Rio Grande do Sul

industries.

Mercopar and Sebrae

are working togheter to face

the obstacles presented by the

market.

The twentieth edition is

already successful in the number

of exhibitors and, like last year,

it will be an absolute success in

doing business. Sebrae / RS is

proud to be an effective agent

in the business support of our

industries.

Success to all.

Sincerely.


1/1

RESERVE O SEU ESPAÇO AGORA MESMO.

OS PRIMEIROS SERÃO OS ÚNICOS.

(21x28 cm)

CONDOMÍNIO FECHADO DE GALPÕES MODULARES

• A partir de 1.992,47m²

• Sistema de Sprinkler

• Pé direito de 12m

FÁCIL ACESSO: Aeroporto do Galeão - Principais rodovias

9

ESTRUTURA: Ampla área de manobras - Segurança 24 horas

BREVE

LANÇAMENTO

COMERCIALIZAÇÃO

REALIZAÇÃO

AV OL 03, 200 | Duque de Caxias - RJ

Acesso pela entrada 123 da Rod. Washington Luiz

www.multimodalweb.com.br

(21) 2546-9891 (21) 2524-4242

REF. 2007

www.sdiweb.com.br

Incorporador responsável: Betel SPE Empreendimentos Imobiliários S/A – Av OL 03, 200 – Duque de Caxias – CEP 25065-007 – Creci: J19910. O projeto encontra-se aprovado na prefeitura municipal de Duque de Caxias no estado no

Rio de Janeiro sob o nº 125 através do processo 30812. Todas as imagens apresentadas são meramente ilustrativas e contam com sugestão de decoração e paisagismo. Os acabamentos serão entregues conforme memorial descritivo.


10 | edição nº 116 | Out | 2011

Sebrae = Mercopar

Vitor Augusto Koch

Presidente del

Consejo Deliberante

del Sebrae/RS

L

a economía mundial se

enfrenta a una crisis donde

los principales mercados

como el norteamericano y el

europeo experimentan una

recesión. Países emergentes

como Brasil son vistos como

agentes que harán com que esta

economía vuelva a crecer.

Tal recuperación estará liderada

por China con un PIB (Producto

Interno Bruto) de 9% en 2012,

según proyección del Fondo

Monetario Internacional

(FMI). Brasil tendrá un PIB de

3%, mientras que los EE.UU van

a crecer sólo un 1,5% el próximo

año, según la misma proyección.

A pesar de esta perspectiva

de crecimiento en Brasil y de las

declaraciones de que nuestra

economía está preparada para

enfrentar a la crisis, es necesario

tener cuidado. Empresarios y

gobierno deben tomar medidas

para que la recesión realmente

no dañe nuestro crecimiento.

En este escenario surge

Mercopar - Subcontratación e

Innovación Industrial, como un

elemento más de ayuda y apoyo a

nuestra economía. Casi repitiendo

la escena de hace 20 años,

cuando Mercopar fue diseñada

por el Sebrae de Río Grande do

Sul. Desde 1991 las fábricas

trabajan con la globalización

llamando a la puerta.

El éxito de la feria en los

últimos años es una clara

demostración de la confianza,

la creatividad y la inversión del

empresario brasileño. Celebrada

en Caxias do Sul, Mercopar

es una feria con la marca

de presencia de la industria

brasileña, no sólo regional.

Mercopar y Sebrae actuan juntos

para enfrentar los obstáculos que

presenta el mercado.

Esta vigésima edición ya es un

éxito en cuanto a expositores y,

al igual que el año pasado, será

todo un éxito en la concretización

de negocios. Sebrae / RS se

enorgullece de ser un agente

efectivo en el apoyo a los

negocios de nuestra industria.

Éxito a todos.

Um fuerte abrazo.


1/1

(21x28 cm)

11


12 | edição nº 116 | Out | 2011

Mercopar 20 anos

Constantino Bäumle

Diretor da Hannover

Fairs Sulamérica

Mercopar

20 years

A

Mercopar – Feira de

Subcontratação e

Inovação Industrial é um

instrumento de promoção comercial

absolutamente consolidado e

atualizado no cenário brasileiro de

feiras de negócios, pois oferece a

expositores e visitantes 20 anos de

excelentes resultados.

Sua liderança, ao longo destes

anos, está diretamente vinculada

ao fato de que é um evento que

teve seu desenvolvimento e

crescimento atrelados de forma

intensa aos objetivos e anseios de

sua clientela, que tem participado

em sua formatação técnica e em seu

planejamento estratégico. Neste

M

ercopar - Subcontracting and

Industrial Innovation is a marketing

tool completely consolidated and

updated in the Brazilian trade

shows scenery because it offers 20 years of

excellent results to exhibitors and visitors.

Its leadership over the years is

directly linked to the fact that it

is an event that was developed and

has growth with intensive links to

the goals and desires of clients, who

participated in its technical formatting

and strategic planning. In this sense, the

evaluation questionnaires answered by

the exhibitors at the end of each edition

has been a valuable tool for course

correction and innovation.

sentido, os questionários de avaliação

respondidos pelos expositores, ao

final de cada edição, têm se revelado

uma ferramenta valiosa de correção

de rota e de inovação.

A excelente parceria comercial

entre SEBRAE/RS e Hannover Fairs

Sulamérica é um dos fatores de

sucesso, pois cada entidade contribui

de forma objetiva para garantir a

todos os clientes e, também, para a

comunidade empresarial de Caxias

do Sul uma feira de qualidade

internacional e uma plataforma de

negócios de elevado padrão.

Parabéns Mercopar e bons

negócios a todos!

The excellent business

partnership between SEBRAE / RS

and Hannover Fairs Sulamérica is one of

the success reasons, as each

entity contributes to ensure all

customers and also the whole business

community of Caxias do Sul a fair with

international quality and a high

standard business platform.

Congratulations Mercopar and

good business!

Constantine Bäumle

Hannover Fairs Sulamérica CEO


edição nº 116 | Out | 2011 | 13

Mercopar

20 años

M

ercopar – Feria de

Subcontratación e

Innovación Industrial es una herramienta

de marketing totalmente consolidada

y actualizada en el escenario brasileño

de férias de negócios, pues ofrece a

los expositores y visitantes 20 años

de excelentes resultados.

Su liderazgo en los últimos años está

directamente relacionado con el hecho de

que es un evento que tuvo su desarrollo y

crecimiento de estrechamente vinculada

a los objetivos y deseos de sus clientes,

que han participado en la creación de

su formato técnico y em la planificación

estratégica. En este sentido, los

cuestionarios de evaluación que son

contestados por los expositores al final

de cada edición, han demostrado ser

una valiosa herramienta para corregir el

rumbo y garantizar la innovación.

La excelente asociación entre SEBRAE

/ RS y Hannover Fairs Sulamérica es uno

de los factores de éxito, pues cada

entidad contribuye de manera objetiva

para garantizar a todos los clientes y

también a la comunidad empresarial de

la ciudad de Caxias do Sul una feria

internacional de calidad y una

plataforma de negócios de alto nivel.

¡Enhorabuena Mercopar y buenos

negocios a todos!

Constantino Bäumle

Director de Hannover Fairs

Sulamérica Ltda.

1/2

(21x14 cm)

13


14 | edição nº 116 | Out | 2011

Mercopar comemora sua

vigésima edição

A

Mercopar – Feira de Subcontratação e

Inovação Industrial, que acontece em

Caxias do Sul/RS, de 18 a 21 de outubro

de 2011, está em sua vigésima edição anual e

consecutiva. Esta performance de reconhecido

sucesso se constituiu em importante

instrumento indutor de desenvolvimento

industrial dos setores metalmecânico,

eletroeletrônico, borracha, plástico, automação

e serviços industriais, energia e meio ambiente,

movimentação e armazenagem de materiais.

O evento é uma realização e promoção do

Sebrae/RS e da Hannover Fairs Sulamérica,

empresa do grupo Deutsche Messe AG,

promotores da Feira Industrial de Hannover.

O cenário

A Mercopar surgiu e se desenvolveu ao

longo da década de 1990, inserida no cenário

recessivo que marcou a economia brasileira ao

longo do período. Essa conjuntura é marcada por

mudança no modelo industrial brasileiro.

O processo de globalização passou a rondar o pátio

das fábricas, obrigando-as a modernizarem-se

ou fecharem suas portas. Era tudo ou nada.

No início dos anos 90, estava muito

em voga a discussão sobre a prática da

subcontratação industrial, cujo pressuposto

envolvia a contratação das micro e pequenas

empresas pelas médias e grandes empresas

industriais dos mais diversos segmentos.

industrial do Rio Grande do Sul, a Mercopar –

Feira de Subcontratação Industrial do Mercosul.

Uma união de Mercosul com parcerias.

Um novo conceito de feira

Não havia no Brasil nenhuma feira com

o enfoque tão nítido para essa articulação

entre as micro e pequenas empresas com as

médias e grandes.

O problema era como conseguir a

mobilização das grandes empresas, que

estavam acostumadas a participar de

feiras para vender seus produtos, e não

para comprar. A saída foi implantar, já na

1ª edição, rodadas de negócios do Projeto

Comprador, convidando técnicos das áreas

de suprimento de grandes indústrias para

participarem do evento como compradores.

O grande avanço metodológico da

Mercopar, com o Projeto Comprador, foi criar

oportunidade para que as MPEs pudessem

se integrar à cadeia produtiva mais ampla,

recebendo estímulos para investir em

tecnologia e buscar certificações de qualidade

para processos e produtos, tendo em vista a

necessidade de se adequarem às exigências

da subcontratação industrial.

Atualmente, o Projeto Comprador conta

com participantes (compradores e vendedores)

nacionais e internacionais e agregou outros

dois eventos: as Rodadas de Negócios de

Petróleo, Gás e Energia, a partir de 2009; e as

Rodadas de Negócios de Software, a partir de

2010, focadas em soluções de TI para o setor

metalmecânico.

Internacionalização

Em 1998, a feira viveu uma fase de

profunda revisão conceitual e reestruturação

técnica, na qual se buscava novas parcerias

e a ampliação de seus objetivos de negócios,

ou seja, torná-la uma feira mais profissional

e autossuficiente, com abrangência nacional

e internacional. Daí, o Sebrae/RS ter firmado

parceria com Hannover Fairs do Brasil.

No ano seguinte, em 1999, foi implantado

o conceito de país parceiro, mais uma vez

inspirado na Feira Industrial de Hannover, que

vinha utilizando essa estratégia. Em 1999

Portugal foi convidado a ser o país parceiro da

Mercopar. Em 2000, seria a vez da Inglaterra;

em 2001, da Itália; em 2002, da Holanda; em

2003, da Espanha; em 2004, da Argentina; e,

em 2009, da Índia.

Mercopar e seu lugar

no cenário industrial

Na 1ª edição da Mercopar, em 1992,

foram gerados cerca de R$ 1 milhão em

negócios, que em 2011 chegaram a R$ 100

milhões, superando todas as expectativas

A Mercopar se confunde

com a história do Sebrae/RS

O Sebrae/RS, entidade reformulada

em 1990, é resultante do antigo sistema

público CEBRAE. Era necessário tornar a nova

entidade conhecida.

Carlos Alberto Manzoli Rico, então diretorsuperintendente

do Sebrae/RS, encontrou

no Pavilhão de Subcontratação Industrial da

Feira Industrial de Hannover a inspiração que

lhe animou a tentar algo semelhante no Rio

Grande do Sul. A equipe aceitou o desafio de

implantar o projeto em apenas quatro meses.

Nascia, assim, em Caxias do Sul, principal polo

Fonte: Sebrae/RS e Banco Central do Brasil

120

100

80

60

40

20

0

1992

1993

1994

1995

1996

1997

Mercopar - Perspectiva de geração de negócios

para os próximos 12 meses – 1992 a 2010 (Em milhões R$)

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010


edição nº 116 | Out | 2011 | 15

iniciais. Este crescimento em dígitos tão

expressivos demonstra a qualificação do setor

e a posição da Mercopar dentre as principais

feiras setoriais. O crescimento dos setores que

participam da Mercopar é concomitante com

sua excelente performance.

O número de visitantes da Mercopar

triplicou e de expositores dobrou. Este

aumento de expositores só não é maior porque

as empresas participantes, cada vez mais,

estão ocupando espaços maiores, de acordo

com os rigorosos padrões internacionais de

feiras de negócios.

Com todas as dificuldades inerentes aos

empreendimentos inéditos e arrojados, foi

possível superar os obstáculos à integração

das micro e pequenas empresas como

fornecedoras da cadeia produtiva mais ampla.

Esta aproximação teve um papel fundamental

no salto tecnológico das empresas

subcontratadas, porque as induziu a buscarem

certificações de qualidade para se adequarem

às exigências da subcontratação industrial.

A cada nova edição da feira, as equipes

do Sebrae/RS e da Hannover Fairs Sulamérica

foram reformulando conceitos, agregando

novos produtos de fomento, num processo de

aprendizagem contínua.

A Mercopar é, hoje, um empreendimento

consolidado, que ocupa um espaço importante

no setor industrial brasileiro, tornando-se a

maior feira de subcontratação e inovação

industrial da América Latina.

Fonte: Sebrae/RS

35.000

30.000

Mercopar – Nº de visitantes – 1992 a 2010

700

600

Mercopar – Nº expositores –1992 a 2010

25.000

500

20.000

400

15.000

300

10.000

200

5.000

100

0

0

1992

1993

1994

1995

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

1992

1993

1994

1995

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

1/2

(21x14 cm)

15


16 | edição nº 116 | Out | 2011

Mercopar celebrates its

twentieth edition

M

ercopar - Subcontracting

and Industrial Innovation Fair, held

in Caxias do Sul / RS, from 18 to 21

October 2011, is in its twentieth consecutive

annual edition. The well recognized

performance become an important tool for

the industrial development in the following

sectors: metal-mechanic, electronics, rubber,

plastics, industrial automation and services,

energy and environment, as well as materials

handling and storage.

The event is realized and promoted by

Sebrae/RS togheter with Hannover

Fairs Sulamérica, a subsidiary

of Deutsche Messe AG, who organize

Hannover Industrial Fair in Germany.

The scenery

Mercopar arose and

developed throughout the 90’s, inserted

into the recession scenery that marked the

Brazilian economy over that period. This

situation was highlighted by a change

in Brazilian industrial model. The arrival of

globalization forced the improvement of

industries. It was a choice between all or

nothing - modernizing or closing the doors.

In the early 90›s, the discussion about

the practice of industrial subcontracting was

much in vogue, which implies the hiring of

micro and small companies from medium

and large companies, in several

industrial segments.

Mercopar is intertwined

with the history

of Sebrae / RS

Sebrae/RS, entity reformed in 1990, is

the result of the old public system called

CEBRAE. It was necessary to make the

new entity known.

Carlos Alberto Rico Manzoli, then managing

director of Sebrae/RS, found in

Hannover Subcontracting Industrial Fair’s

Hall the inspiration that encouraged him to

try something similar in Rio Grande do

Sul. The team accepted the challenge

of implementing the new project in only

four months. And so was born Mercopar

– Industrial Subcontracting Fair of MERCOSUL

- in Caxias do Sul, which is the main industrial

hub of Rio Grande do Sul. An union

of Mercosul and partnerships.

A new show concept

There was no fair in Brazil focusing so

clearly the connections between the micro /

small and medium /large enterprises.

The problem was how to get the

mobilization of large companies, who

usually participated in fairs just to sell

products and not to buy. The solution was

to install matchmakings of the Buyer Project

right on the first edition, inviting experts from

the supply areas of large industries to attend

the event as buyers.

The major methodological advance

of Mercopar with the Buyer Project was

to create the opportunity for small and

micro-entreprises to be integrated into

the supply chain, getting incentives to invest

in technology and to seek for qualitiy

certification for products and processes,

bearing in mind the need to conform to the

requirements of industrial subcontracting.

Currently, the Buyer

Project has participants (buyers and

sellers) from Brazil and abroad, and added

other two events: the Oil, Gas and Energy

Matchmaking, from 2009, and the Software

Matchmaking, from 2010, focused on IT

solutions for the metal-mechanic sector.

Source: Sebrae/RS and Brazil Central Bank

120

100

80

60

40

20

0

1992

1993

1994

1995

1996

1997

1998

Internationalization

In 1998 Mercopar experienced a period

of deep conceptual review and

restructuring process, seeking for

new partnerships and for expanding

its business focus. In other words, make

it a more professional and independent

fair, with national and international

coverage. Therefrom Sebrae / RS has signed a

partnership with Hannover Fairs do Brasil.

On the following year (1999) was

implemented the concept of partner country,

once again inspired by Hannover Industrial

Fair, which had been using this strategy. In

1999 Portugal was invited to be the Mercopar

partner country. In 2000, it would be the time

for England; in 2001, for Italy; in 2002, the

Netherlands; in 2003, Spain; in2004,

Argentina; and in 2009, India.

Mercopar and its place

in an industrial setting

Mercopar first edition, in 1992, has

generated about 1 million BRL

in business, that reached 100 million

BRL in 2011, exceeding all previous

expectations. This significant

growth demonstrates the

industry qualification and Mercopar position

among major trade shows. The growth of

Mercopar - Business Generation Expectation

For The Next 12 Months - 1992 To 2010 (In Brl Million)

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010


edição nº 116 | Out | 2011 | 17

the sectors that participate in Mercopar is

concomitant with its excellent performance.

The number of Mercopar visitors

tripled and the number of exhibitors doubled. This

increase in exhibitors number is not even

higher because the participating companies are

increasing, taking larger spaces, according to

strict international trade show standards.

With all difficulties inherent in

the unprecedented and audacious ventures,

it was possible to overcome obstacles to the

integration of micro and small enterprises as

suppliers of the broader supply chain. This

approach had a key role in the technological

leap of subcontractors, because it pushed them

to seek for certification of quality to suit

the requirements of industrial subcontracting.

With each new edition of the show,

Sebrae / RS and Hannover Fairs Sulamérica

teams were reformulating concepts and adding

new products to promote, in a process of

continuous learning.

Mercopar is now a consolidated enterprise,

which occupies an important place in

the Brazilian industrial sector, becoming the

largest trade show for subcontracting and

industrial innovation in Latin America.

Source: Sebrae/RS

35.000

30.000

Mercopar – Nº of Visitors –1992 to 2010

700

600

Mercopar – Nº of Exhibitors – 1992 to 2010

25.000

500

20.000

400

15.000

300

10.000

200

5.000

100

0

0

1992

1993

1994

1995

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

1992

1993

1994

1995

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

1/2

(21x14 cm)

17


18 | edição nº 116 | Out | 2011

Mercopar celebra su

vigésima edición

M

ercopar - Feria de

Subcontratación e Innovación

Industrial, que tiene

lugar en Caxias do Sul, estado de Rio

Grande do Sul - Brasil, de 18 a 21 de octubre

2011, se encuentra en su vigésima edición

anual consecutiva. Esta actuación de éxito

reconocido se ha convertido en un importante

instrumento inductor del desarrollo industrial y

de los sectores metal-mecánico, electrónico,

de caucho, plásticos, automatización

y servicios industriales, energía y medio

ambiente, así como también de manejo y

almacenaje de materiales.

El evento es una realización y

promoción del Sebrae/RS y de Hannover

Fairs Sulamérica, empresa del

grupo Deutsche Messe AG, organizadores de

la Feria Industrial de Hannover, Alemania.

El escenario

Mercopar surgió y se desarrolló a lo

largo de la década de 1990, dentro del

escenario de recesión que marcó la economía

brasileña a lo largo de este período. Esta

situación estuvo marcada por el cambio en

el modelo industrial de Brasil. El proceso de

globalización pasó entonces a rondar el patio de

las fábricas, lo que les obligó a modernizarse

o cerrar sus puertas. Era todo o nada.

A principios de los años 90, estuvo muy

en boga la discusión sobre la práctica

de subcontratación industrial, lo que

implicaba la contratación de micro y

pequeñas empresas por medianas y grandes

empresas de diversos segmentos industriales.

Mercopar se confunde con

la história del Sebrae/RS

Sebrae/RS, entidad reformada en

1990, es el resultado del antíguo sistema

público CEBRAE. Era necesario dar a conocer

la nueva entidad.

Carlos Alberto Rico Manzoli, entonces

director gerente de Sebrae / RS, ha

encontrado en en el Salón de Subcontratación

de la Feria Industrial de Hannover la

inspiración que le animó a intentar algo

similar en Río Grande do Sul. El equipo aceptó

el reto de implementar el proyecto en sólo

cuatro meses. Así nació, em Caxias do

Sul, (pólo industrial de Rio Grande do Sul),

Mercopar – Feria de Subcontratación

Industrial del MERCOSUR. Una unión del

MERCOSUR con alianzas.

Un nuevo concepto de feria

No había ninguna feria en Brasil con el

foco tan marcado para estas conexiones entre

las micro y pequeñas empresas y las medianas

y grandes.

El problema era cómo conseguir la

movilización de grandes empresas, que

estaban acostumbradas a participar en

ferias para vender sus productos y no para

comprar. La solución consistió en implantar

ya en la 1ª edición rondas de negocios del

Proyecto Comprador, invitando a expertos

procedentes de las zonas de abastecimiento

de las grandes industrias para asistir al evento

como compradores.

El gran avance metodológico de Mercopar

con el Proyecto Comprador fue crear la

oportunidad para que las PyMES pudiesen

integrarse en la cadena de suministro más

amplia, recibiendo incentivos para invertir en

tecnología y buscar certificaciones de calidad

para productos y procesos, teniendo en cuenta

la necesidad de adaptarse a los requisitos de

la subcontratación industrial.

Actualmente, el Proyecto Comprador

cuenta con participantes (compradores y

Fuente: Sebrae / RS y Banco Central de Brasil

120

100

80

60

40

20

0

1992

1993

1994

1995

1996

1997

vendedores) nacionales e internacionales

y agregó otros dos eventos: la Ronda de

Negocios de Petróleo, Gas y Energía, a

partir de 2009; y Ronda de Negocios de

Software, a partir del 2010, ambas enfocadas

en soluciones de TI para el sector metalmecánico.

Internacionalización

Mercopar experimentó, en 1998, un

período de profunda revisión conceptual y de

reestructuración técnica, en la búsqueda de

nuevas alianzas y ampliación de sus objetivos

de negocios, es decir, convertir la feria en una

feria más profesional y auto-suficiente, con

amplitud de nivel nacional e internacional . Por

esa razón el Sebrae / RS ha firmado sociedad

con la empresa Hannover Fairs do Brasil.

Al año siguiente, en 1999, se implementó

el concepto de país asociado, una vez más,

inspirados en la Feria Industrial de Hannover,

que había estado utilizando esta estrategia. En

1999 Portugal fue invitado a ser el país socio

de Mercopar. En el año 2000 fue la vez de

Inglaterra; en 2001, Italia; en 2002, Países

Bajos; en 2003, España; en 2004, Argentina; y

en 2009, India.

Mercopar y su lugar en un escenario industrial

En la primera edición de Mercopar, en el año

1992, se han generado alrededor de 1 millón

de reales en negocios, que en 2011 alcanzaron

la cifra de 100 millones de reales, superando

todas las expectativas iniciales. Este

Mercopar - Perspectiva de Generación de Negocios

para los próximos 12 meses - 1992 a 2010 (En millones R$)

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010


edição nº 116 | Out | 2011 | 19

crecimiento en números tan sgnificativos

demuestra la calificación del sector y la

posición de Mercopar entre las principales

ferias del sector. El crecimiento de los sectores

que participan en Mercopar es concomitante

con su excelente desempeño.

El número de visitantes de MERCOPAR

se ha triplicado y el de expositores

duplicado. Este aumento de expositores no es

aún mayor porque las empresas participantes,

cada vez más, están ocupando espacios más

grandes, de acuerdo con estrictas normas

internacionales de ferias comerciales.

Aún con todas las dificultades inherentes

a los emprendimientos sin precedentes, fue

posible superar los obstáculos a la integración

de las micro y pequeñas empresas como

proveedores de la cadena de suministro más

amplia. Este acercamiento tuvo un papel clave

en el salto tecnológico de los subcontratistas,

ya que les ha inducido a buscar certificaciones

de calidad para satisfacer los requisitos de la

subcontratación industrial.

En cada nueva edición de la feria, los equipos

de Sebrae / RS y de Hannover Fairs Sulamérica

fueron tratando de reformular conceptos,

añadiendo nuevos productos para promover, en

un proceso de aprendizaje continuo.

Mercopar es ahora un emprendimiento

consolidado, que ocupa un lugar importante en

el sector industrial brasileño, convirtiéndose en

la mayor feria de subcontratación e innovación

industrial en América Latina.

Fuente: Sebrae / RS

35.000

30.000

25.000

Mercopar - Número de Visitantes – 1992 a 2010

700

600

500

Mercopar – Número de Expositores – 1992 a 2010

20.000

400

15.000

300

10.000

200

5.000

100

0

0

1992

1993

1994

1995

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

1992

1993

1994

1995

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

1/2

(21x14 cm)

19


20 | edição nº 116 | Out | 2011

Map

Mapa

Mapa


edição nº 116 | Out | 2011 | 21


22 | edição nº 116 | Out | 2011

Exhibitors

Expositores

Expositores

3G Ferramentas

www.3gferramentas-rs.com.br

Montenegro - RS

ACR Sistemas Industriais

www.acr1.com.br

São Bernardo do Campo - SP

AJN Automação

www.ajnautomação.com.br

Caxias do Sul - RS

Andorinha Comercial

www.andorinhabr.com

Caxias do Sul - RS

Linha tungcut: linha completa para

corte, canal, torneamento e canal

em ace. Linha doocto: operações de

fresamento e faciamento a 45°. Linha

dofeedmini: usinagem de moldes e

matrizes (4 arestas de corte) com geometrias

especialmente desenvolvidas

para fresamento de aço carbono e

aço endurecido

Abrasser Ferramentas

www.abrasser.com.br

Cachoeirinha - RS

Acmasul

www.munters.com.br

Porto Alegre - RS

Desumidificadores (industrial e

comercial), resfriadores evaporativos

(direto e indireto), recuperadores de

energia (entálpico, placa e tubo)

Aço Brasil

www.aco-brasil.com

Caxias do Sul - RS

Aços Favorit

www.favorit.com.br

Cachoeirinha - RS

Aços especiais (aços ferramenta,

aços inox), aços para construção (mecânica

ao carbono, tubos mecânicos

(vmec laminados e trefilados)

Aços Vic

www.acosvic.com.br

São Paulo - SP

Serviço de tratamento térmico com

e sem atmosfera controlada, tubos

trefilados de precisão com e sem

costura e peças semi-acabadas, aços

trefilados, retificados e polidos

Açotubo

www.acotubo.com.br

Guarulhos - SP

Eixos para moenda de cana usinados

e tratados, barras de aços laminados,

trefilados e forjados, perfis estruturais,

calandrados e mecânicos

Açovisa Aços Especiais

www.acovisa.com.br

Guarulhos - SP

Aços longos e especiais, aços laminados,

trefilados, retificados, forjados

Radiocontroles industriais, sinalizadores

industriais, sistemas de pesagem

e pesagem dinâmica industriais

Acre Caxias

www.acrecaxias.com.br

Caxias do Sul - RS

Limas de metal duro, lixas, rebolos

Action Technology

www.actiontechnology.com.br

Indaiatuba - SP

Motores elétricos, drive para motor

de passo, ionizadores, rolamentos

ACZ Inox

www.aczinox.com.br

Diadema - SP

Adec Representações Ltda.

Caxias do Sul - RS

Prensas mecânicas tipo ”c” e ”h”,

prensas hidráulicas, prensa servomecânicas

e hidráulicas

Afiatools

www.afiatools.com.br

Joinville - SC

Fabricação de ferramentas em metal

duro e aço, como brocas, brocas

escalonadas, fresas, alargadores, brochadores,

ferramentas de perfil, etc.

Afigraf

www.afigraf.com.br

São Paulo - SP

AFM Fundição de Aço e Ferro

Nodular Sob Encomenda

www.afm.com.br

Luis Alves - SC

Agathon

www.agathon.com.br

São Paulo - SP

Ageel Assoc Gaucha Empr

Eletro

www.tiptronic.com.br

Caxias do Sul - RS

Agropneus

www.agropneus.com.br

Porto Alegre - RS

Pneus industriais e para empilhadeiras,

câmaras de ar e rodas industriais

Máquinas e dispositivos especiais,

linha completa de montagem de

botões, esteiras transportadoras

Akron

www.akron.eng.br

Caxias do Sul - RS

Solução de rastreabilidade baseada

na tecnologia rfid, controle de produção

baseado na tecnologia rfid,

hardwares de aquisição e controle de

dados com comunicação Ethernet

Akso

www.akso.com.br

São Leopoldo - RS

Termômetros, medidores de pH,

medidores de espessura

Alltech Máquinas

www.alltechmaquinas.com.br

Caxias do Sul - RS

Alltech Steel

www.alltechsteel.com.br

Garuva - SC

Alltech Tools

www.alltechtools.com.br

Caxias do Sul - RS

Alu Cek

www.alu-cek.com.br

Sapucai do Sul - RS

Estruturas em perfil de aluminio modular

para equipamentos industriais

Alugamaq Locações

www.alugamaq.com.br

Caxias do Sul - RS

Equipamentos elétricos, plataformas

de trabalho aéreo, equipamentos de

elevação

Alumetal Placas

www.alumetal.com.br

Blumenau - SC

Ameridrive

www.ameridrive.com.br

Porto Alegre - RS

Acoplamentos de grade linha F e

T, acoplamentos de engrenagens,

acoplamentos tipo pneu em borracha

e em poliuretano

Serras de fita, serras circulares

Kinkelder, máquina de serra de fita

automática com dupla coluna

Antares Acoplamentos

www.antaresacoplamentos.com.br

Caxias do Sul - RS

Apexfil

www.apexfil.com.br

São Paulo - SP

Filtros tipo cartuchos, filtros simplex

tipo cesto, filtro para gás (gás natural,

glp e gases especiais)

Armarios Nilko

www.nilko.com.br/armarios

Gravataí - RS

Arsystem

www.arsystem.com.br

Caxias do Sul - RS

Soluções para usinagem, abrasivos,

polimento

Artemolas

www.artemolas.com.br

Gravataí - RS

Molas, anéis, grampos, presilhas

Artubos Tubos Flexíveis

www.artubos.ind.br

Farroupilha - RS

Arwi

www.arwi.com.br

Caxias do Sul - RS

Ferramentas de corte de metal duro

e hss para torneamento, cortes de

canais, rosqueamento

Asiusi

www.asiusi.com.br

Caxias do Sul - RS

Prestação de serviços de peças

usinadas

Assahi Máquinas

www.assahimaquinas.com.br

São Paulo - SP

Lixadeiras, esmerilhadeiras, marteletes


1/1

(21x28 cm)

23


24 | edição nº 116 | Out | 2011

Exhibitors

Expositores

Expositores

Asten & Cia

www.asten.com.br

São Paulo - SP

Astro Tecnologia

www.astrotecnologia.com.br

Cachoeirinha - RS

Cintas, catracas para amarração,

cintas para elevação.

Atlas Copco

www.atlascopco.com.br

Barueri - SP

Atlasmaq

www.atlasmaq.com.br

São Paulo - SP

Augetec

www.agetec.com.br

Joinville - SC

Lavadoras de peças industriais,

transportador de cavacos, proteções

telescópicas

Autec RS

www.autecrs.com.br

Caxias do Sul - RS

Automasafety Consult. Ltda.

www.automasafety.com.br

Gravataí - RS

Adequação de máquinas à nova nr

12 (com laudo e art), análise de

risco, projetos, construção e instalação

de dispositivos mecânicos e

eletrônicos de segurança

Automatus

www.automatus.net

Caxias do Sul - RS

Soluções em automação para

fabricantes de máquinas, bancadas

didáticas, Simmaq 3d – software

simulador didático de máquinas

Azzomac Máquinas e

Equipamentos Ltda.

www.azzomac.com.br

Cachoeirinha - RS

Pistola automática de pintura, bombas

de dupla membrana, marcador de

couro pneumático

Badesul Desenvolvimento

www.badesul.com.br

Porto Alegre - RS

Bardella S. A.

www.bardella.com.br

Guarulhos - SP

Basfix

www.btfixo.com.br

Caxias do Sul - RS

BCM Automação

www.bcmautomacao.com.br

Porto Alegre - RS

Controladores programáveis, unidade

terminal remota, gerenciamento

de energia

Beijing Damba Rubber

Products CO Ltd

www.damba.com.cn

Bel Air

www.belair.ind.br

Novo Hamburgo - RS

Belton Pneumática

www.belton.com.br

São Leopoldo - RS

Completa linha de válvulas e acessórios,

cilindros pneumáticos normalizados

e especiais, linha de filtragem e

preparação do ar

Benteler

www.benteler-tubos.com.br

Caxias do Sul - RS

Bitcom Net

www.visao.com.br

Caxias do Sul - RS

BNDES

www.bndes.gov.br

Rio de janeiro - RJ

Bondmann

www.ondmann.com.br

Canoas - RS

Borpel Borrachas

www.borpel.com.br

Cachoeirinha - RS

Coxins de borrachas, passadores de

fios, sanfonas de borracha

Borrachas BMD Ltda.

www.borrachasbmd.com.br

Sapucaia do Sul - RS

Pecas técnicas em borracha esponjada,

anéis o'rings, juntas

Borrachas Urano

www.borrachasurano.com.br

Cachoeirinha - RS

Perfis maciços, cordões sintéticos

(fios), arruelas de vedação

Bortolaso

www.bortolaso.com.br

Santa Cruz do Sul - RS

Vergalhões, telas para piso, treliças

Box Print Embalagens e

Display

www.boxprint.com.br

Campo Bom - RS

Bracen

www.bracen.com.br

Gravataí - RS

Tornos automáticos cnc centaurus 25,

tornos automáticos cnc centaurus 42,

tornos automáticos cnc centaurus 60

Brasin

www.brasin.com.br

Caxias do Sul - RS

Fabricação e manutenção de cilindros

hidráulicos, serviços de brunimento,

serviços de usinagem

Btfixo

www.btfixo.com.br

Caxias do Sul - RS

BUWW

www.buww.com.br

São José dos Pinhais - PR

BWR

www.bwrpneumaticadobrasil.com.br

Tupandi - RS

Esmerilhadeira reta mod. BWR 1800,

martelete pistola mod. BWR 523, furadeira

pistola 16 mm mod. BWR 816p8

Cables @ Work

Heidedal - FS

Computer peripheral devices, connectors’

cabinets and modem racking

equipment

Câmara Com. Ind. Brasil

Alemanha

www.ahkpoa.com.br

Porto Alegre - RS

Cangzhou Changyuan Fillings

Co Ltd

www.con-well.com

Cangzhou - CH

Electronic components, cables and test

equipment, fibrenet fibre optic cables

Carlos Becker Metalúrgica

www.carlosbecker.com.br

Gravataí - RS

Carmak

www.carmak.com.br

São Leopoldo - RS

Automazioni Industriali

www.robosys.com.br

Bento Gongalves - RS

Autotravi

www.autotravi.com.br

Caxias do Sul - RS

Autotravi Borrachas

www.autotravi.com

Caxias do Sul - RS

Tubos mecânicos, aços laminados,

tubos hidráulicos

Biometal

www.biometal.ind.br

Canoas - RS

Banho de zinco, pintura a pó e anodizaçao

dura

Bipress

www.bipress.com.ar

Rosário - SC

Brasfixo

www.brasfixo.com.br

Botucatu - SP

Brasilpack

www.brasilpackembalagens.com.br

Jundiaí - SP

Ferramentas de arquear para fitas de

aço e poliéster com acionamentos

manuais, máquinas envolvedoras

para filme stretch, de plataforma e

robot, máquinas de airpad

Casa das Correntes

www.correntes.com.br

Porto Alegre - RS

Componentes e conjuntos soldados,

equipamentos e peças de transmissão

mecânica, chapas de aço

Casa das Gaxetas

www.gaxetas.com.br

Porto Alegre - RS

Gaxetas, retentores, anéis


edição nº 116 | Out | 2011 | 25

Cavour

www.cavour.com.br

Santo André - SP

Máquina laminadora de perfil, rolos

laminadores, rack

CBM Química

www.cbmquimica.com.br

Cachoeirinha - RS

Desmoldantes, protetivos, óleos de corte

Celmar

www.celmar.com

São Paulo - SP

Roscamat (Espanha) rosqueadeiras

de braço articulado, Alfra (Alemanha)

furadeiras eletromagnéticas, Cevisa

(Espanha) chanfradeiras estacionárias

Changzhi Trieternal Science

& Trading Corp Ltd

www.trieternal.com

Changzhi - PR

Ball bearings, cylindrical and tapered

roller bearings, spherical roller bearings

Changzhou Machinery &

Equipment Imp & Exp Co Ltd

www.amecco.com

Changzhou - CH

Oem parts: sand casting, die casting,

lost wax casting, transmission parts:

variety of chains, sprockets, bearings

Central de Ferramentas

www.centraldeferramentas.com.br

Caxias do Sul - RS

Chico Tornearia

www.chicotornearia.com.br

Caxias do Sul - RS

Tercerização de serviços de usinagem

em geral

CIC

www.cic-rs.ind.br

Cachoeirinha - RS

Promoção de eventos para fomento

aos negócios e capacitação das

empresas associadas, auditório e sala

de reuniões disponível para aluguel,

espaço em publicações do município

CIM Componentes

www.cimcomponentes.com.br

Caxias do Sul - RS

Caldeiraria Asme ix, conjuntos soldados,

torres de iluminação

Cimhsa

www.cimhsa.com.br

São José dos Pinhais - PR

Tornos mecânicos horizontais marca

Clever, fresadoras ferramenteiras

marca Clever, centros de usinagem

marca Travis

Cimm

www.cimm.com.br

Florianópolis - SC

Educação a distância e seções

exclusivas de usinagem, soldagem,

fundição e meio ambiente, guia de

fornecedores, empregos

Ciriex Abus

www.ciriex-abus.com.br

Porto Alegre - RS

Talhas elétricas de corrente, talhas

elétricas de cabo de aço, pontes rolantes

completas até 120 t de capacidade

Citec

www.citec.com.br

Santa Cruz do Sul - RS

Semáforos gradativos, painéis publicitários

informativos, gerenciamento de

filas e placares esportivos

Cleber Servicos de Usinagem

Caxias do Sul - RS

Servicos de usinagem e retífica

Climabrisa Climatização de

Ambientes

www.climabrisa.com.br

Renascença - PR

Cmec

www.cmecexpo.com

Beijing - CN

Organize and execute different

international expositions, and provide

exhibitors with integrated and qualified

services

CNCS Tecnologia em Usinagem

www.cncs.ind.br

Caxias do Sul - RS

Peças fundidas, forjadas, usinadas com

pintura, tratamento térmico, peças a

partir de barras, tubos ou chapas

1/2

(21x14 cm)

25


26 | edição nº 116 | Out | 2011

Exhibitors

Expositores

Expositores

CNC Sul

www.cncsul.com.br

Caxias do Sul - RS

Coosidra

www.coosidra.com.br;rudick.com.br

Cachoeirinha - RS

Dakol

www.dakol.com.br

São Paulo - SP

Dober Fixação

www.dober.com.br

Igarata - SP

Centro de usinagem vertical, centros

de torneamento Johnford, centro

de usinagem dupla coluna “portal”,

centro de torneamento cnc

Cofelma

www.cofelma.com.br

Santa Maria - RS

Fabricação de helicoides

Colleony

www.colleony.com.br

Caxias do Sul - RS

Comm5 Tecnologia

www.comm5.com.br

Timbo - SC

Microterminais para coleta de dados,

terminais gráficos (thin client), placas

e conversores para instalação de

periféricos (impressoras, leitores,

balanças, etc.) a longas distâncias

Conforto

www.conforto.com.br

Estância Velha - RS

Consultec

www.sandvik.com.br/consultec

Porto Alegre - RS

Ferramentas de corte de metal duro

e hss para torneamento, cortes

e canais, rosqueamento, machos,

fresamento, alargadores, furação,

mandrilamento

Continental Ferramentas

www.continentaltop.com.br

Caxias do Sul - RS

Linha completa em usinagem, linha

de máquinas elétricas e pneumáticas,

linha química e abrasiva

Controles Visuais

www.controlesvisuais.com.br

São Paulo - SP

Bombas, válvulas, unidade oléo-

-hidráulica

Corofergs

www.corofergs.com.br

Porto Alegre - RS

Ferramentas de corte de metal duro

e hss para torneamento, cortes de

canais, rosqueamento, machos, fresamento,

furação, mandrilamento

Cortiaco

www.cortiaco.com.br

Gravataí - RS

Usinagem e corte/dobra de chapas de

aço, caldeiraria, jato e pintura

Cosa Intermáquinas

www.cosa.com.br

Vinhedo - SP

Tornos eixo y e dupla torre, centros de

furação e rosqueamento, centros de

usinagem vertical

Coterflex

www.coterflex.com.br

Porto Alegre - RS

Terminais e adaptadores hidráulicos,

mangueiras Goodyear, acessórios

pneumáticos

CP Eletrônica

www.cp.com.br

Porto Alegre - RS

CRM

São Leopoldo - RS

Máquinas especiais

CS Eletro

www.cseletro.com.br

Caxias do Sul - RS

Geradores eólicos, painéis solares,

estabilizadores e no-break

Dalian Senke Imp & Exp Co

Ltd

www.senkechina.com

Wafangdian - CH

Bearing, slewing ring, bearing

housing

Deb’Maq

www.debmaq.com.br

Caxias do Sul - RS

Demag

www.demagcrnes.com.br

Cotia - SP

Dimel

www.dimelnet.com.br

Estância Velha - RS

Projetos e sistemas de fechamento

de embalagem, projetos e sistemas

de codificação industrial, etiquetas

Dimenlab Tecnomess

www.dimenlab.com.br

São Leopoldo - RS

Serviços de calibração de instrumentos,

medição de peças com

laboratório, comércio de instrumentos

de medição

Dimensional

www.dimensional.com.br

Limeira - SP

Dipev

www.dipev.com.br

Caxias do Sul - RS

Tercerização de usinagem e máquinas

para envase de produtos domissanitários

Diponto

www.diponto.com

Porto Alegre - RS

Sistema de gestão empresarial para o

segmento metalmecânico

Domino Sul

www.dominosul.com.br

Chapecó - SC

Gravações por micropuncionamento e

riscagem (Sic Marking), gravações a

laser (Laser Yag Eletrox), codificação

por jato de tinta – inkjet (Domino)

DRA Automação

www.draautomacao.com.br

Elias fausto - SP

Alimentadores vibratórios, posicionador

de frascos, dispositivo para

fechamento de tampas flip-top

DSK

Jaraguá do Sul - SC

Máquina de eletroerosão a fio (molibdênio),

máquina de furação rápida,

fresadora para mármore e granito

Due-m

www.duem.com.br

Joinville - SC

Durit Brasil

www.durit.com.br

Simões Filho - BA

Duz Representações

www.mademil.com.br

Caxias do Sul - RS

Dynamach

www.dynamach.com.br

São Paulo - SP

Eco Mach

www.ecomach.com.br

Caxias do Sul - RS

Zx01a - máquina de depurar fluídos

industriais, zx02a - silos para conservação

de óleos filtrados, zx03a

- coletor de lodo

Pasta Flexoline, quadro kanban,

quadros diagramados

Converth Abrasivos

www.converth.com.br

Viamão - RS

Rodas de lixas especiais, minirroda

de lixa, roda cominada (manta

abrasiva e lixa)

Dagan Tubos de Aço

www.dagan.com.br

Guarulhos - SP

Tubos estruturais de aço carbono

quadrados, retangulares e redondos

com e sem costura, tubos industriais

e de condução com e sem costura,

peças tubulares com corte em ângulo,

corte em blank

Relógio ponto, sirenes eletromecânicas,

relógio vigia

DMG

www.gildemeister.com

São Paulo - SP

Centros de usinagem - de 3 a 5 eixos,

tornos (horizontais e verticais), tornos

(cabeçotes tipo suíço)

Eletro

www.eletro.ind.br

Caxias do Sul - RS

Máquinas de eletroerosão por

penetração modelo znc400 (fabricante),

máquinas de eletroerosão por

penetração cnc marca Exeron (distribuidor

exclusivo Exeron), centros de

usinagem high speed marca Exeron

(distribuidor exclusivo Exeron)


edição nº 116 | Out | 2011 | 27

Eletropen

www.eletropen.com.br

Sapucai do Sul - RS

Venda de ferramentas Atlas Copco,

venda e manutenção em ferramentas

pneumáticas, talhas e pontes

rolantes, venda de itens de automação

Camozzi (conexões, válvulas,

cilindros)

Energizar Diferencial em

Automação

www.energizar.com.br

Sapucai do Sul - RS

Extretec

www.extretec.com.br

São Caetano do Sul - SP

Trefilação de metais não-ferrosos

- alumínio, cobre e latão, tubos

trefilados em todos os formatos e

medidas, peças tubulares acabadas

ou semi-acabadas

Fabril System ERP

www.logicainfo.com.br

Panambi - RS

Famertec

www.famertec.com.br

Caxias do Sul - RS

Serviços terceirizados em estampagem

e conformação

Fanuc Fa Brasil

www.fanucfa.com

São Paulo - SP

Fati Ferramentas

www.fatiferramentas.com.br

Novo Hamburgo - RS

Fechos Garcia

www.fechosgarcia.com.br

São Paulo - SP

Fechos industriais, grampos fixadores,

acessórios para case

Fercorte

www.fercorte.com.br

Sapucaia do Sul - RS

Beneficiamento de usinagem, peças

e subconjuntos usinados e acabados

para todos os segmentos do mercado

Ferramentas Gerais

www.fg.com.br

Porto Alegre - RS

Fesma

www.fesma.com.br

Guarulhos - SP

Fesmo

www.fesmo.com.br

São José dos Campos - SP

Fiberglass Torres Um Mundo

em Fibra de Vidro

www.fiberglasstorres.com.br

Venâncio Aires - RS

Caixas de luz, paineis publicitários

informativos, coletores ecológicos

Filter Castilhos

www.filtercastilhos.com.br

Caxias do Sul - RS

Conexões hidráulicas e pneumáticas,

mangueiras hidráulicas e pneumáticas

Fimac

www.fimac.ind.br

Gravataí - RS

Engrenagens de dentes retos e

cônicas, eixos estriados e retificados,

subconjuntos em geral

Flow

www.flowlatino.com

São Paulo - SP

Form Alumínio

Caxias do Sul - RS

Perfis de alumínio, perfis extrusados,

vergalhões de alumínio

Foscarini

www.foscarini.com.br

Caxias do Sul - RS

Prestadora de serviços de injetados

em alumínio e Zamac

Franho

www.pavanelo.com.br

Sapucai do Sul - RS

Serras de fita automáticas e semi-

-automáticas para corte de metais,

serras de fita horizontais e verticais

para corte de blocos de aço, serras

de disco para corte em alta produção

com magazine de barras

1/2

(21x14 cm)

27


28 | edição nº 116 | Out | 2011

Exhibitors

Expositores

Expositores

Freedom Veículos Elétricos

www.freedom.ind.br

Pelotas - RS

Frenzel

www.frenzel.com.br

Novo Hamburgo - RS

Buchas, coxins, guarnições

Friske Equipamentos

www.friske.com.br

Lontras - SC

FTS Fenix Tecnologia em

Sistemas

www.fts.ind.br

São José dos Campos - SP

Fuhr Tratamento de

Superfícies

www.irmaosfuhr.com.br

São Leopoldo - RS

Pintura e-coat (kil), pintura eletrostática

a pó, aplicação de adesivo para

adesão de borracha/metal

Full Gauge Controls

www.fullgauge.com.br

Canoas - RS

Instrumentos digitais para controle e

indicação de temperatura, umidade,

tempo, pressão e voltagem

Fundacion Exportar

www.exportar.org.ar

Buenos Aires - BS

Agência de promoção das exportações

argentinas

Fundição Rosso

www.fundicaorosso.com.br

Santa Maria - RS

Utensílios para cozinha em geral, panelas,

peças industriais em alumínio

fundido

Fundinorte Ltda.

Joinville - SC

Fusopar

www.fusopar.com.br

Caxias do Sul - RS

Gelus

www.gelus.com.br

Venâncio Aires - RS

Displays e expositores tubulares e

aramados, grelhas e grades para

refrigeradores, fornos industriais

GF Agie Charmilles

www.gfac.com

Caxias do Sul - RS

Eletroerosão por penetração, eletroerosão

por corte a fio, eletroerosão por

furo rápido

GGD Metals

www.ggdmetals.com.br

São Paulo - SP

Globo Alumínio

www.globoaluminio.com.br

Porto Alegre - RS

Peças técnicas fundidas em alumínio,

bronze e latão, brutas ou usinadas e

pintadas

Golin

www.golin.com.br

Guarulhos - SP

Grupo Setorial de Metalurgia

do Pó

www.metallum.com.br

São Paulo - SP

Apresentação e divulgação do

processo de metalurgia do pó por

meio de aulas palestras e feiras de

negócio, identificação de potenciais

clientes e produtos para fornecimento

de produtos sinterizados

GZ

Porto Alegre - RS

Haas

www.haascnc.com

São Paulo - SP

Hangzhou Unibear Industral

Co Ltd

www.hzyl.com.cn

Hangzhou - CH

A,b series standard roller chain

double-pitch conveyor, chain leaf,

chain motorcycle, chain agricultural

chain fv type

Helevar

www.helevar.com.br

Porto Alegre - RS

Grapho Design Software

www.grapho.com.br

Porto Alegre - RS

Lingas de correntes em grau-8, 10 e

grau-12, olhais de içamento, correntes

de amarração

Líder Mundial em Controle de

Umidade para Processos Industriais

1/4

Linha HC

(9x12,5)

Linha ICA

28

Tel: 41 3317-5050

Fax: 41 3317-5070

Linha HCU

www.munters.com.br

munters@munters.com

Autodesk Inventor, Autodesk Alias

Design, Autodesk Vault Professional

Gravatools

www.gravatools.com.br

Joinville - SC

Placas de identificação, homenagem,

comunicação visual, gravação em

cavidades, datadores

Grossl Distribuição e

Fornecimento Industrial

www.grossl.com.br

São Bento do Sul - SC

Abrasivos, discos de corte e desbaste,

limas rotativas

Grupo Megga

www.grupomegga.com.br

Cabreúva - SP

Centro de usinagem vertical cnc,

máquina injetora de termoplástico

com servomotor, empilhadeira a

gasolina, glp (dual) e Diesel

Hennings Mangueiras e

Conexões

www.hennings.com.br

Blumenau - SC

Hexagon Metrology

www.hexagonmetrology.com

São Paulo - SP

Hidráulicos Menegotto

www.menegotto.com.br

Caxias do Sul - RS

Prensa hidráulica monobloco (10 ton

a 1.500 ton), prensa hidráulica 4 montantes

(200 ton a 2.000 ton), prensa

hidráulica tipo C (20 ton a 65 ton)

Hidro Sistemas

www.hidrosistemas.com

Canoas - RS

Hidrokit

www.hidrokit.com.br

Porto Alegre - RS

Conexões em aço carbono, tubos dobrados,

tubos trefilados sem costura


edição nº 116 | Out | 2011 | 29

Hidrosistemas

www.hidrosistemas.ind.br

Porto Alegre - RS

Hipermetal Metais Ltda.

www.hipermetal-rs.com.br

Cachoeirinha - RS

Metais não-ferrosos, bronze, latão,

alumínio

Holiverbrass

www.holiverbrass.com.br

Sapiranga - RS

Retificadores, bombas-filtros,

resistências

Hovam Máquinas e Talhas

Elétricas

www.hovam.com.br

Jaboticabal - SP

Talhas elétricas, cabeceiras, tornos

HPR Modelação e Protótipos

www.hellerprojetos.com.br

Porto Alegre - RS

Hurth Infer

www.hurth-infer.com.br

Sorocaba - SP

Brochas, ferramentas rotativas

especiais e standard e serviço de

recondicionamento

Hydac

www.hydac.com.br

São Bernardo do Campo - SP

Ibram

www.ibram.ind.br

São Paulo - SP

Idema

www.idema.com.br

Santa Maria - RS

Engrenagens, eixos, caixas de

transmissão

Ifla

www.ifla.com.br

São Leopoldo - RS

Extensões, pontas Allen, Philips,

Torx e fenda, ferramentas manuais e

especiais

Igus

www.igus.com.br

São Paulo - SP

Esteiras portacabos, cabos flexíveis,

buchas autolubrificantes

Imefer

www.imeferturbos.com.br

Caxias do Sul - RS

Imobras

www.imobras.ind.br

Alto Feliz - RS

Ventiladores, motorredutores, motores

elétricos

Imocom

www.imocom.com.co

Bogotá - CO

Importherm

www.importherm.com.br

Gravataí - RS

Ims Power Quality

www.ims.ind.br

Porto Alegre - RS

Analisador de energia, controlador de

fator de potência e demanda e software

de gerenciamento de energia

Inarcan

www.inarcan.com.br

Canela - RS

Industintas

www.industintas.com.br

Cachoeirinha - RS

Tintas industriais, tintas imobiliárias e

serviços de revestimentos

Inelbra Industrial Elétrica

www.inelbra.com.br

Canoas - RS

Motores elétricos, transformadores,

bobinas

Inequil

www.inequilmaquinas.com.br

Caxias do Sul - RS

Inex Brazil

www.inexbrazil.com.br

Caxias do Sul - RS

Máquina multifuncional, eletrodo Tig

e plasma, consumíveis plasma Inex

Brazil

Ingabor

www.ingabor.com.br

São Leopoldo - RS

Diafragmas, raspadores, batentes

com metal

Inova

www.inova.ind.br

Caxias do Sul - RS

Temporizadores digitais e analógicos,

controladores de temperatura,

contadores digitais

Instrusul

www.instrusul.com.br

Esteio - RS

Interforma

www.interforma.com

Cachoeirinha - RS

Sistemas construtivos (escoramento,

formas, travamentos de formas e

proteções coletivas), esteiras transportadores

em aço inox, ferramentas

de corte e perfuração

Intersys SRI

www.intersysrl.com

Conbba - equipos de codificacion,

trazabilidad industrial, marcadores

industriais

Iorga

www.iorga.com.br

Cotia - SP

Iorgacut 8000 – óleo solúvel vegetal,

Iorgabio mql – óleo de corte vegetal,

Beslux Caplex m-2 – graxa atóxica

brugarolas

Irmãos Galeazi

www.galeazi.com.br

Porto Alegre - RS

Metais não-ferrosos (latão, cobre,

bronze, alumínio), aço inoxidável

(planos e não-planos)

Isoflex Soluções para Gestão

Visual

www.isoflex.com.br

Campo Magro - PR

Quadros diagramados, placas de

sinalização, quadros brancos

Iturrospe

www.iturrospe.com.ar

Rosario - SF

Dobradeiras hidráulicas CNC, injetoras

de poliuretano de alta pressão,

cisalhas puncionadeiras universais

1/4

(9x12,5)

29


30 | edição nº 116 | Out | 2011

Exhibitors

Expositores

Expositores

ITW PPF

www.anaerobicosbrasil.com.br

Valinhos - SP

Kompress Solutions

www.kompress.com.br

Porto Alegre - RS

Loja dos Rolamentos

www.lojarolamento.com.br

Curitiba - PR

Maquimotor

www.maquimotor.com.br

Porto Alegre - RS

JBV Spido

www.spidoimp.com.br

Caxias do Sul - RS

JGB

www.jgb.com.br

São Jerônimo - RS

Luvas de vaqueta natural, luvas de

raspa natural, luvas de Kouríon para

altas temperaturas

Joape

www.joape.com.br

Porto Alegre - RS

Juan Martin Do Brasil

www.juan-martin.com

São Paulo - SP

Centros de usinagem CNC, tornos

CNC, eletroerosão

Kalatec Automação

www.kalatec.com.br

Campinas - SP

Kametal

www.kametal.com.br

São Bernardo do Campo - SP

Arames de bronze, cobre, latão e

Tomback, fios de latão para eletroerosão,

varetas de solda de latão

Kehl Laser

www.kehl.com.br

Novo Hamburgo - RS

Corte a laser de chapas de aço

carbono, inox e alumínio, dobra cnc,

pintura epóxi

Killing Tintas e Adesivos

www.killing.com.br

Novo Hamburgo - RS

Acabamento primer, acabamento pu

acrílico, acabamento pu frota

Klima Refrigeração Ltda.

www.klima.com.br

Venâncio Aires - RS

Ilhas para congelamento, câmaras frias

KMW

www.kmwrs.com.br

Nova Petrópolis - RS

Abraçadeiras, alicates para abraçadeiras,

abrasivos e limas

Kondak

www.kondak.com.br

Cachoeirinha - RS

KS Industrial

www.ksindustrial.com.br

Gravataí - RS

Lavador de gases em polipropileno

ou pvc, tanques para processos

galvânicos e afins, estação de

tratamento

Lapp Group

www.lappbrasil.com.br

Osasco - SP

Lavanderia Universo

www.universodobrasil.com.br

Cachoeirinha - RS

LDV

www.ldv.ind.br

Caxias do Sul - RS

Gaxetas, retentores, anéis o’rings

Leas

www.leas.com.br

Joinville - SC

Conectores para indústria de compressores

para refrigeração, equipamentos

para indústria metalmecânica

Leus Produtos Automotivos

www.leus.com.br

Caxias do Sul - RS

Óleo para motor - marca Motul, ferramentas

pneumáticas - marca Chicago

Pneumatic (ex: parafusadeiras, chave

de impacto e lixadeiras), lubrificantes

para linha automotiva

LF Máquinas e Ferramentas

www.herval.com.br

Porto Alegre - RS

Loewe

www.loewe.ind.br

Esteio - RS

Manipulador de chapas, esteiras

de saida de guilhotina, serviços de

projetos mecânicos

Low Voltage

www.lvsb.co.za

Kempton Park - GP

Our main core business is the design

and manufacturing of motor control

centres, distribution boards and

control desks

LT Vaires

www.ltvaires.com.br

Venâncio Aires - RS

Cabos com plugue certificados,

injetados para maquinário agrícola,

conectores para aparelhos domésticos

e comerciais

Lufati

www.lufati.com.br

Bento Gonçalves - RS

Máquinas para contagem e embalagem

de pequenas peças, linhas de

contagem e embalagem, automação

industrial em geral

Lycos Equipamentos

www.lycosequipamentos.com.br

Caxias do Sul - RS

Mesa elevatória hidráulica, linhas de

contagem e embalagem, automação

industrial em geral

Macrosul

www.macrosul.com.br

Caxias do Sul - RS

Schein Gestão Empresarial

Magma Integração em

Logística

www.magmaks.com.br

Cachoeirinha - RS

Mantova Tubos Flexíveis

www.mantova.ind.br

Caxias do Sul - RS

Tubos em poliamida (nylon pa6 e

pa12) , tubos de poliuretano, mangueiras

hidráulicas

Manufios

www.manufios.com.br

Gravataí - RS

Desenvolvimento de sistemas de

transportadores industriais, projetos,

fabricação, instalação, manutenção

de sistemas já instalados

Marina Borrachas

Triunfo - RS

Peças técnicas de borracha

Martinelli & Cia

www.martinelli.ind.br

Canoas - RS

Equipamentos para postos de combustíveis

e usinagem em geral

Martini Proteções

www.martiniprotecoes.ind.br

São Leopoldo - RS

Raspadores e reformas para

máquinas industriais telescópicas,

persianas, sanfonadas, foles

Masterzinc

www.masterzinc.com.br

Charqueadas - RS

Galvanização a fogo

Maxihidrau

www.maxihidrau.com.br

Porto Alegre - RS

Filtros, acumuladores, trocadores

de calor

Maxtech Berflo

www.maxtech.ind.br

São Paulo - SP

Linha de microventiladores

industriais: linha AC e DC, blowers e

grelhas

Mazak Sulamericana Ltda.

www.mazak.com.br

Santa Barbara D’Oeste - SP

Centros de torneamento CNC, centros

de usinagem verticais e horizontais

CNC, máquinas multitarefas

Mectrol do Brasil

www.mectrol.com.br

Bauru - SP

Fusos de esferas, guias lineares,

torque motor

Megadyne

www.megadyne.com.br

São Paulo - SP

Correias Platinum plt, composto de

borracha, novos cabos de tração


edição nº 116 | Out | 2011 | 31

Meggatech

www.meggatech.com.br

Cabreúva - SP

Metaldavi

www.metaldavi.com.br

Caxias do Sul - RS

Metalmatrix

www.metalmatrix.com.br

Caxias do Sul - RS

Metalsinos

www.metalurgicariodossinos.com.br

São Leopoldo - RS

Centro de torneamento horizontal de

alta performance - Puma 2100, centro

vertical CNC de alta performance

- dmn 500 com controle Siemens

Mercobor

www.mercobor.com.br

São Leopoldo - RS

Peças técnicas de borracha

Meta Correias

www.metacorreias.com.br

Porto Alegre - RS

Correias transportadoras pvc, pu e

borracha, correias sincronizadas pu

e borracha, correias modulares metal

e policetal

Metal Fecho

www.metalfecho.com.br

São Paulo - SP

Metalcentro

Santa Maria - RS

Metalfema

www.metalfema.com.br

São Leopoldo - RS

Metalgava Componentes

www.metalgava.com.br

Garibaldi - RS

Serviço de corte a laser, serviço de

dobras cnc, serviço de solda mig

Metalgrab Srl

www.metalgrab.com.ar

Lomas del Mirador - BS

Bornetas de conexcion, terminales y

conectores para la indústria eletrodomestica

y automatriz

Metalmag

www.metalmag.com.br

São Paulo - SP

Transportadores magnéticos, sistemas

de transpotes para chapas, ímãs permanentes

de ferrite, alnico, neodímio-

-ferro-boro e samário-cobalto

Metalmec Ind. Metalúrgica

www.metalmec.ind.br

Venâncio Aires - RS

Estruturas metálicas, rabetas para

barcos, grades

Metalmolas

www.metalmolas.com.br

Canoas - RS

Molas e artefatos em arame de aço

Metalnaza

www.metalnaza.com.br

Sapucaia do Sul - RS

Projeto e confecção de dispositivos

de fixação hidráulicos, pneumáticos,

mecânicos e com base fundida, moldes

e matrizes nas áreas de forjaria,

estamparia, injeção e rotomoldagem

Metalparts

www.metalpartsacessorios.com.br

São Marcos - RS

Peças prensadas em geral

Metalsystem

www.metalsystem.ind.br

São Leopoldo - RS

Preseter externo de ferramentas,

preseter interno, eletro spindle

Metaltec

www.metaltec.ind.br

Estrela - RS

Usinagem industrial

Metaltex

www.metaltex.com.br

São Paulo - SP

Conectores, controles, comandos para

automação industrial

Metalurgica Buzin Ltda.

www.buzin.ind.br

Caxias do Sul - RS

Peças usinadas

1/2

(21x14 cm)

31


32 | edição nº 116 | Out | 2011

Exhibitors

Expositores

Expositores

Metalúrgica Daniel

www.daniel.com.br

Novo Hamburgo - RS

Peças injeção em zamac, peças injeção

em plástico, peças estampagem

em aço e latão

Metalúrgica Jama

www.jama.com.br

Santa Rosa - RS

Miper Multi Matrizes

www.miper.com.br

Santa Cruz do Sul - RS

Moldes para transformação de plásticos,

molde para injeção, sopro, rotomoldagem,

estampo de corte e dobra

Mitsubishi EDM Laser

www.mcmachinery.com.br

São Paulo - SP

Multitec Service

www.multitec.com.br

Novo Hamburgo - RS

Multserv

www.multservonline.com

Venâncio Aires - RS

Esteiras, minipicador de fumo, partes

de equipamentos agrícolas

Ningbo Ideal Bell Machinery

Co Ltd

www.ibc-fittings.com

Ningbo - CH

Air cylinder, air source treatment unit,

solenoid valve

Nitrion

www.nitrion.com.br

Guaramirim - SC

Metalúrgica Jhonmaq

www.jhonmaq.com.br

Canoas - RS

Flanges, conexões, adaptadores

Metalúrgica Nunes

www.metalurgicanunes.com.br

São Leopoldo - RS

Metalúrgica Radke

www.radke.com.br

Porto Alegre - RS

Braço articulado multifuncional

Metalúrgica RF

www.metalurgicarf.com.br

Blumenau - SC

Metalúrgica SS

São Leopoldo - RS

Pinos, porcas, parafusos

Metalúrgica Wind

www.metalurgicawind.com.br

São Bento do Sul - SC

Buchas rosca 1/2" e 3/4", insertos

para injeção plástica, polias em

alumínio

Metalvales

www.metalvales.com.br

Venâncio Aires - RS

Manutenção industrial, estruturas

metálicas, sistemas de armazenagem

Metrologia Wg

www.metrologiawg.com.br

Sapucái do Sul - RS

Manutenção e venda de instrumentos

de medição, ensaios físico mecânicos,

ensaios elétricos em epi´s

Microvera

www.eramantino.com.br

Veranopolis - RS

Aço carbono, inoxidável, aços

especiais

Mitsui Motion

www.mitsuimotion.com.br

Caxias do Sul - RS

Molas Ropelmaq

www.ropelmaq.com.br

Caxias do Sul - RS

Molas de compressão, molas de

tração, molas de torção

Molas Weber

www.molasweber.com.br

Gravataí - RS

Molas de tração, torção e compressão

Molysul

www.unistamp.com

Porto Alegre - RS

Moog

www.moog.com.br

São Paulo - SP

MR Severo

www.mrsevero.com.br

Cachoeira do Sul - RS

Transformadores, autotransformadores,

carregadores de baterias

Mult Stamp

www.multstamp.com.br

Cachoeirinha - RS

Automobilístico, agrícola, eletro-

-eletrônico

Multimolas

www.multimolas.com.br

Gravataí - RS

Fabricação de molas de compressão,

tração e torção, grampos, anéis

Multipartz

www.cenfer.com.br

Gravataí - RS

Peças usinadas, ferramentas para

usinagem, peças automotivas, agrícolas

e petróleo

Nachi

www.nachi.com.br

Mogi das Cruzes - SP

Rolamentos em geral, ferramentas

de corte

Nei Soluções

www.nei.com.br

São Paulo - SP

Neopaq

www.neopaq.com.br

Novo Hamburgo - RS

Conexões e acessórios para tubulação

de petroleo e gás, serviço de

trepanação e bloqueio de linhas

pressurizadas

New Teck

www.new-teck.com.br

Gravataí - RS

Prensas hidráulicas, retenções mecânicas

(calço de proteção), caixas e

pedestais para comando de bimanual

NGT Top Tools

www.toptools.com.br

Jaraguá do Sul - SC

Brocas escalonadas e retas em metal

duro, fresas em metal duro, machos

de alta performance

Ningbo Guanghua Pneumatic

Industry Co Ltd

www.emc-machinery.com

Ningbo - CH

Pneumatic cylinder 3 points positioning

and precisely machined head

caps and pistons done by imported

3-d cnc machine, solenoid valve

cleaning burrs with most advantaged

electrolysis technology makes

inner surface finishing arrive at very

high level

Nitretação a plasma (iônica),

pós-oxidação, nitrocarbonetação a

plasma

Novus

www.novus.com.br

Porto Alegre - RS

OBR Equipamentos Ind.

www.obr.com.br

Joinville - SC

Okuma

www.okuma.com

São Paulo - SP

Tornos horizontais e verticais, centros

de usinagem horizontais e verticais,

máquinas multitarefa

Omnitec

www.omnitec.ind.br

Canoas - RS

Projeto, desenvolvimento e construção

de máquinas e dispositivos para

automação industrial

Oxipira

www.oxipira.com.br

Piracicaba - SP

Série master padrão oxipira: equipada

com cnc de alta tecnologia,

servomotores de alta potência, guias

lineares de precisão, sensor de altura

e colisão, Laser hankwang-máquina

com diversas opções de fontes laser

Paese Distribuidora

www.paesedistribuidora.com.br

Bento Goncalves - RS

Ferramentas para usinagem, rolamentos

em aço cromo, arame mig

para solda

Paesimetal

www.paesimetal.com.br

São Leopoldo - RS

Projeto, usinagem, montagem de peças,

conjuntos técnicos para terceiros


edição nº 116 | Out | 2011 | 33

Panmachine

www.panmachine.com.br

São Paulo - SP

Polo Electro

www.poloelectro.com.br

Santa Maria - RS

Proar Pneumática

www.proarpneumatica.com.br

Campo Bom - RS

Pronatto

www.pronatto.com.br

Caxias do Sul - RS

PCP Serviços de Corte em

Aço

www.pcpservicos.net

Caxias do Sul - RS

Serviços de desbobinamento e aplanamento

em bobinas de até 19,00 mm

de espessura com cortes transversais

de até 15 metros, serviços de corte em

slitters em bobinas de 0,30 mm até 6,30

mm de espessura, serviços de corte em

blanks de chapas de 0,30 mm até 19,00

mm de espessura com até 3 metros

PCR

www.pcr.ind.br

Bento Gonçalves - RS

Pecroll

www.pecroll.com.br

Novo Hamburgo - RS

Pigozzo

www.pigozzo.ind.br

Caixias do Sul - RS

Tratamento de descartes de usinagens,

gravação em peças metálicas, alumínio

e borracha, máquinas para lavar

peças metálicas

Plastech Brasil Simplas

www.simplas.com.br

www.plastechbrasil.com.br

Caixias do Sul - RS

Transformadores de distribuição e

média força, a óleo, e secos até 3

mva

Porta Cabos

www.portacabos.com.br

São Bernardo do Campo - SP

Esteiras portacabos, cabos flexíveis,

carrinhos portacabos

Portorrol

www.portorrol.com.br

Porto Alegre - RS

Rolamentos, mancais, retentores

Powermig Tiesse Robot

www.powermig.com.br

Caxias do Sul - RS

Prada

www.prada.com.br

Mogi das Cruzes - SP

Aço carbono plano e longo, cortes

longitudinais, transversais ou

combinados

Prefeitura Municipal de Santa

Cruz do Sul

www.pmscs.gov.br

Santa Cruz do Sul - RS

Setor de logística, distrito industrial

Cilindros pneumáticos, válvulas

pneumáticas, unidades de preparação

de ar

Proluce

www.proluce.com.br

Caxias do Sul - RS

Acessórios elétricos para móveis de

escritório, acessórios e tubulações

para instalações elétricas aparentes,

desenvolvimento de produtos elétricos

específicos

Promac Tecnologia Industrial

www.promactecnologia.com.br

Gravataí - RS

Conexões e acessórios para tubulação

de petróleo e gás, peças para

área de petróleo e gás - fittings,

head plug, house, adpaters, cutter,

pillot drill

Tensionadores de correia, componentes

para exaustores, serviço de

estamparia em peças

Puma Brasil

www.pumabrasil.com.br

Pinhais - PR

Raihsa PLM Software

www.raihsa.com.br

Caxias do Sul - RS

Cad para projetos mecânicos e

desenvolvimento de produtos, cam

para programação da usinagem em

máquinas cnc, cae para análise e

simulação de protótipos virtuais

RD Flex Acoplamentos

www.rdflexacoplamentos.com.br

São Leopoldo - RS

Peças técnicas em borracha acoplamentos

flexíveis para transmissão de

potência

Plastibor

www.artbor.com.br

Joinville - SC

Peças técnicas produzidas sob especificação

do cliente

Plurimetal

Santa Maria - RS

Tubos curvados, conjuntos soldados,

barras de apoio

Plusmatic Ergomat

www.ergomat.com.br

Porto Alegre - RS

Tornos automáticos e cnc Ergomat,

tornos cnc de cabeçote móvel Star,

centros de torneamento

PNX Ar Comprimido

www.pnxarcomprimido.com.br

Novo Hamburgo - RS

Press Mat

www.pressmat.com.br

Itatiba - SP

Prevensistem

www.prevensistem.com.br

Caxias do Sul - RS

Pro Usinagem

www.prousinagem.com.br

Caxias do Sul - RS

Industrialização e usinagem de peças

em máquina cnc em diversos materiais,

como aço, alumínio, nylon

Proamb

www.proamb.com.br

Bento Goncalves - RS

Assessoria ambiental, central de

disposição de resíduos sólidos industriais

e coprocessamento.

Paraná

1/4

Rio de Janeiro

São Paulo

Santa Catarina

(9x12,5)

Rio Grande do Sul

33

Soluções inteligentes em transporte


34 | edição nº 116 | Out | 2011

Exhibitors

Expositores

Expositores

Redutores IBR

www.redutoresibr.com.br

Caxias do Sul - RS

Redutores à rosca sem-fim, redutores

de engrenagens helicoidais, motores

elétricos

Reitz Ferramentas

Pneumáticas

www.reitz.com.br

Porto Alegre - RS

Lixadeira orbital de 5 polegadas,

esmerilhadeira para disco de 7

polegadas, alicate pneumático com

mordentes customizados

Rema Redutores de

Velocidade

www.remaredutores.com.br

Caxias do Sul - RS

Redutores de velocidade coroa sem

fim em carcaça alumínio, redutores

de velocidade coroa sem fim em

carcaça ferro fundido

Renovest

www.renova.com.br

Cachoeirinha - RS

Uniformes, toalhas industriais

Reobras

www.scram.com.ar

Rosário - SF

Resistores não-indutivos, reostatos,

resistores

Resistec

www.resistec.com.br

Caxias do Sul - RS

Resistências elétricas, sensores de

temperatura, termopares e pt100

Resitron

www.resitron.com.br

Caxias do Sul - RS

Retiburgo

www.retiburgo.com.br

Novo Hamburgo - RS

Serviços de retífica cilíndrica interna,

serviços de retifica plana tangencial,

serviços de retifica Centerless

Retro Mecânica

www.retromecanica.com.br

Campo Bom - RS

Linde empilhadeiras, Airo plataformas

aéreas, Vectra minicarregadeiras

Reverse Resíduos

Tecnológicos

www.reversereciclagem.com.br

Novo Hamburgo - RS

Destinação final de resíduos tecnológicos,

eliminação de dados por meio

físico, descaracterização de marca

Revestsul Tintas Industriais

www.revestsul.com.br

Caxias do Sul - RS

Tintas industriais, solventes, linha UV

Revista Máq. e Met. Corte e

Conf. Plástico Industrial

São Paulo - SP

Revista Metal Mecânica

www.ipesi.com.br

São Paulo - SP

Revista Siderurgia Brasil

www.siderurgiabrasil.com.br

São Paulo - SP

A revista siderurgia brasil é uma publicação

totalmente integrada à cadeia

siderúrgica, é o mais completo canal

de mídia e comunicação de setor

Revitec Dustão

Caxias do Sul - RS

Equipamentos para tratamento de superfície,

pintura e secagem de peças,

equipamentos para movimentação

e armazenagem, equipamentos para

isolamento acústico

Reypel

www.reypelembalagem.com.br

Bento Goncalves - RS

Envolvedora de paletes com filme

stretch, máquina para aplicação de

fita adesiva, máquinas de arquear

Rezler Chavetas

www.rezler.com.br

Caxias do Sul - RS

Chavetas

RGR Conexões

www.rgr.com.br

Caxias do Sul - RS

Rijeza Metalurgia

www.rijeza.com.br

São Leopoldo - RS

Revestimentos contra desgastes por

abrasão, corrosão e erosão

Rod Car

www.rodcar.com.br

Guarulhos - SP

Rodas e rodízios, carros industriais e

para supermercados, produtos para

armazenagem industrial (embalagens

aramadas)

Rodamatrizes

www.rodamatrizes.com.br

Novo Hamburgo - RS

Matrizes para peças técnicas, matrizes

de salto e anabelas, matrizes

de tacos

Roleste Rolamentos

www.roleste.com.br

Porto Alegre - RS

Rolim

www.metalurgicarolim.com.br

Gravataí - RS

Caldeiraria, plasma alta definição,

laser

Roltex

www.roltex.com.br

Caxias do Sul - RS

Texturização, polimento, fotogravação

Romulo Della Nave

www.dellanave.com.ar

Buenos Aires - BS

Linhas para produzir eletrodomésticos,

máquinas especiais para produzir

silenciosos, máquinas para fazer

dutos de ar ar condicionado

Rosa Brasil

www.rosabrasil.com.br

São Paulo - SP

Rotoplast Climatizadores

Evaporativos

www.rotoplast.com.br

Maravilha - SC

Climatizadores evaporativos Roto

140 plus (de parede), Roto 150t (para

telhado), Roto 55 (portátil)

S F Editora

www.sfeditora.com.br

Campinas - SP

Sait Abrasivos

www.sait.com.br

Colombo - PR

Sanlarte Ltda.

São Leopoldo - RS

Usinados, estampados em metais

São Carlos Termichal

Systems

www.scarlos.com.br

Esteio - RS

Instalação e locação de ar condicionado,

equipamentos de refrigeração

industrial

Saturno

www.saturno.ind.br

Canoas - RS

Balanças rodoviárias e industriais,

automação industrial, balanças

ferroviárias dinâmicas

Sazi Peças Laser

www.sazi.com.br/laser

Farroupilha - RS

Corte a laser (chapas planas até ½

polegada e tubos até 240 mm), dobra,

montagem de conjuntos

Schein Gestão Empresarial

Porto Alegre - RS

Projetos para captação de recursos

financeiros, consultoria em gestão

empresarial

Schmolz Bickenbach do

Brasil

www.schmolz-bickenbach.com.br

São Paulo - SP

Sebrae Sc

www.sebrae-sc.com.br

Florianópolis - SC

Projeto inserção competitiva global

setor metalmecânico

Sebras

www.sebras.com.br

São Leopoldo - RS

Portas rápidas, abrigos de carga,

portas seccionais

Selltis

www.selltis.com.br

Caxias do Sul - RS


edição nº 116 | Out | 2011 | 35

Seluque Dosadores

www.seluque.com.br

Elias Fausto - SP

Dosadores automáticos de graxa

para a indústria automobilística e de

autopeças, dosadores automáticos

para óleo de cárter e freios hidráulicos

para a indústria automobilística

e de autopeças, dosadores para

doming e resinagem com epóxi e

poliuretanos (pu) para a indústria

automobilística, de autopeças e

comunicação visual

Semmegra

www.semmegra.com.br

Gravataí - RS

Serrasul Ferramentas

Caxias do Sul - RS

Severo Industrial

www.severoindustrial.com.br

Cachoeira do Sul - RS

Serra de fita rr-250, linha elétrica

crimpagem jah 4008, aspirador de pó

aps-100

Sew Eurodrive

www.sew-eurodrive.com.br

Guarulhos - SP

Motoredutores, conversores de

frequência, redutores industriais de alto

torque

Seyconel

www.seyconel.com.br

Colombo - PR

15796_Clark_AnuncioMascote_21x14cm.pdf 1 21/09/2011 11:27:52

Controle remoto industrial via rádio,

balanças para gancho, fim de curso

para talha e ponte

Shanghai Properity

International Trading Co Ltd

Shanghai - CH

Mainly produces high-strength

drywall screws, chipboard

screw,wafer head screw etc.

SHD Indústria de Bombas

www.shdbombas.com.br

Esteio - RS

Motobombas centrífugas, monoestágio

e multiestágio, motobombas e

motores submersos

Sideral

www.sideral.ind.br

Caxias do Sul - RS

Sidersul Produtos

Siderurgicos Ltda.

www.sidersul-rs.com.br

Cachoeirinha - RS

Tubos de aço, chapas de aço, aços

longos

Siga

www.siga.ind.br

Canoas - RS

Produtos para galvanoplastia, produtos

químicos e termoplásticos

Silber do Brasil

www.silberacos.com.br

Gravataí - RS

Cortes em chapas metálicas de

0,6 mm a 200 mm de espessura,

máquina de corte plasma e oxicorte

modelos 4000/8000/spring

Silquim Silicones e

Poliuretanos

www.silquim.com.br

Novo Hamburgo - RS

Siltano selante de poliuretano, silflex

silicones e adesivos, silfoam espuma

expansiva

Simco

www.simcomaq.com.br

Campinas - SP

Simecan

www.simecan.com.br

Canoas - RS

Sinborsul

www.sinborsul.com.br

São Leopoldo - RS

Prestação de serviços para o setor de

borracha

Sindimetal RS

www.sindimetalrs.org.br

São Leopoldo - RS

Sinmetal

www.sinmetal.com.br

Porto Alegre - RS

cLARK APRESENTA:

cLARKÃO. UM CARA

ORIGINAL, FORTE

E AUTÊNTICO.

use somente pEcas

genuínas clark, assim

você pode contar com a

minha foRCa, garantia e

assistência técnica.

Afinal, Clark é Clark.

• ATÉ 12 MESES DE GARANTIA*.

• FORNECEDORES CERTIFICADOS.

• ATENDIMENTO EM TODO TERRITÓRIO NACIONAL.

*DE ACORDO COM AS REGRAS DESCRITAS NO MANUAL DE GARANTIA

E/OU AVALIAÇÃO DO DISTRIBUIDOR AUTORIZADO CLARK.

1/2

(21x14 cm)

35

WWW.CLARKEMPILHADEIRAS.COM.BR

DISTRIBUIDORES EM TODO BRASIL

AESA - GRANDE SÃO PAULO, ABC E

BAIXADA SANTISTA - (11) 3488.1466

ALPHAQUIP - GRANDE SÃO PAULO,

OSASCO E BARUERI - (11) 4198.3553

DINÂMICA - RO E AC

(69) 3535.5304 / (69) 3228.5304

(68) 3221.1157

DAFONTE - PE, RN, PB E AL

(81) 3087.0266 / (83) 3232.3500

FORMÁQUINAS - CE E PI

(85) 3474.3819

LINCK - PR - SC - RS

(51) 2118.3333 / (41) 2111.3769

(48) 3203.7000

LVM - AM E RR - (92) 3236.1455

MAPEL - GRANDE SÃO PAULO,

VALE DO PARAÍBA E INTERIOR DE SP

(19) 3278.1822

TECNOESTE - MT E MS

(67) 3041.2688 / (65) 3661.0661

TRACBEL - MG, ES, RJ, GO, DF E TO

(31) 2104.1801 / (27) 2123.9800

(21) 2123.9400 / (62) 4011.3550

TRATOMAQ - PA, AP E MA

(91) 3342.4400 / (98) 3248.1769

TRATORMASTER - BA E SE

(71) 3291.7200 / (79) 2107.9898


36 | edição nº 116 | Out | 2011

Exhibitors

Expositores

Expositores

SKA

www.ska.com.br

São Leopoldo - RS

Solidworks, lantek, edgecam

SOS Laser

www.soslaser.com.br

Sao Caetano do Sul - SP

Material para óptica laser - lentes,

espelhos, cerâmicas e bicos de corte,

material para limpeza e polimento

de lentes, filtros, óleo, tratamento de

água de resfriamento

Souzef Representações Ltda.

www.souzef.com.br

Canoas - RS

Fundição de peças em alumínio sob

pressão, usinagem de produção em

cnc, fundição de peças em aço

carbono e ligas especiais

Spheric Automação

Inteligente

www.spheric.com.br

Novo Hamburgo - RS

Sensores, válvulas de segurança pneumáticas,

medições de alta precisão

Steelmach

www.steelmach.com.br

Caxias do Sul - RS

Linhas de corte e conformação, linha

de plástico

Stefle

www.stefle.com.br

Caxias do Sul - RS

Usinagem de precisão para o setor

metalmecânico

Stemmann

www.stemmann.com.br

Joinville - SC

Steute

// MANTENHA SUA MÁQUINA

FUNCIONANDO

www.steute.com.br

Wireless

Automation

Extreme

Meditec

STI Serviços Técnicos

Industriais

www.sti-rs.com.br

Canoas - RS

Sul Corte

www.sulcorte.com.br

Caxias do Sul - RS

Sul Tools Caxias

www.sultools.com.br

Joinville - SC

Sulfran Eletroeletrônica

Industrial

www.sulfran.com.br

Porto Alegre - RS

Sultec Máquinas Curvadoras

www.sultecmaquinas.com.br

Caxias do Sul - RS

Sultech

www.sultech.com.br

Porto Alegre - RS

Controladores de fator de potência,

multimedidores de grandezas

elétricas

Sumig

www.sumig.com.br

Caxias do Sul - RS

Tochas mig/mag, tig e plasma,

máquinas de solda mig/mag, tig

e corte plasma, células robotizadas

para soldagem

Sunnyvale

www.sunnyvale.com.br

São Paulo - SP

Codificação industrial, robôs para

paletização, embaladoras

SUR Engenharia

www.surengenharia.com.br

Santa Cruz do Sul - RS

Secadores rotativos e horizontais,

transportes vibratórios, correias e

saparadores pneumáticos

Systec Metalúrgica

www.systecmetal.com.br

Vinhedo - SP

Smw autoblok placas automáticas,

systec placas pneumáticas,

portapinça

Taegutec

www.taegutec.com.br

São Paulo - SP

Corte e canal, furação, fixação

Tamborsul

www.tamborsul.com.br

Gravataí - RS

Tambores metálicos 200 lts,

bombonas plásticas 20 a 1000 lts,

descontaminação e destinação final

de embalagens plásticas e metálicas

classe i e ii

Tandler

www.tadler.com.br

Cajamar - SP

Tavelli

www.tavelli.com.br

Cachoeirinha - RS

Engrenagens cilíndricas, rodas

dentadas para corrente, normais e

especiais, polias sincronizadas

TBA Soldas

www.tbasoldas.com.br

Cachoeirinha - RS

Equipamento para metalização por

arco elétrico tba arc spray 300

TCI Tecnologia em Controles

Industriais

www.tci.ind.br

Porto Alegre - RS

Controlador temperatura pid, controlador

multizona 8 zonas, multimedidor

de energia

TCS

www.fks.com.br

Canoas - RS

Automação de vidros, alarmes e

modulos de conforto

Tecfresa

www.tecfresa.com.br

Cachoeirinha - RS

Máquina Flex Cutting 3000

(oxicorte e plasma), garras florestais,

usinagem e manutenção de peças

especiais

Technifor Gravograph

www.technifor.com.br

São Paulo - SP

Laser de fibra tf420 (20W), máquina

de marcação por riscagem xf510sr,

laser ls100ex co2 (35W)

Tecnilange Usinagem

www.tecnilange.com

Santa Cruz do Sul - RS

Peças de precisão para qualquer tipo

de máquina, usinagem de precisão

em geral, nacionalização

Tecnistamp

www.tecnistamp.com.br

Cachoeirinha - RS

Componentes metalmecânicos sob

encomenda, serviço de corte jato

d’água

Tecnofundi

www.tecnofundi.ind.br

Alvorada - RS

Fundidos diversos em metais

não-ferrosos

Tecnolaser

www.tecnolaser.ind.br

Caxias do Sul - RS

Tecnomaq

www.tecnomaq.com.br

Farroupilha - RS

Tecnomola

www.tecnomola.com.br

Cachoeirinha - RS

Molas para linha agrícola, molas

para linha rodoviária, molas para

diversos segmentos

Tecnopampa

www.tecnopampa.com.br

Santa Maria - RS

Máquina CNC oxicorte, plasma

Tecnocut, máquina CNC router


edição nº 116 | Out | 2011 | 37

Tecnova Distrib. de Aços

www.tecnova.ind.br

Farroupilha - RS

Tonon Tintas

www.tonontintas.com.br

Caxias do Sul - RS

Unirons

www.unirons.com.br

Cachoeirinha - RS

Viva Cor Tintas

www.vivacortintas.com.br

Estância Velha - RS

Barras chatas, redondas, cantoneiras,

perfis para esquadrias metálicas

Tecprene

www.tecprene.com.br

Caxias do Sul - RS

Revestimentos em poliuretano,

rodas e rodízios em diversos

materiais, rodizios fixos e giratórios

em poliuretano, borracha, nylon e

demais materiais

Tegg Soluções

www.teggsolucoes.com.br

Porto Alegre - RS

Anticolisão, balança, barramento

blindado

Telas Muller

www.ernestomuller.com.br

São leopoldo - RS

Telas para filtros, peneiras em aço

inox galvanizado

Tercek

www.tercek.com.br

Caxias do Sul - RS

Peças e componentes usinados de

precisão

Termoray

www.termoray.com

Mar del Plata - BS

Calefactores radiantes a gás natural

o propano para grandes indústrias,

naves, taller

Texclean

www.texclean.com.br

Sapiranga - RS

Calçados de segurança com e

sem biqueira de aço, exposição do

sistema de gestão de higienização

profissional

Thermotec

www.thermotec.ind.br

Farroupilha - RS

Resistências elétricas, sensores de

temperatura

Tool Peaks Industries

Limited

www.titool.com

Zhangjiagang - CH

Titanium seamless tubes & pipes, rods

& bars, plates & sheets, wires

Tooltec Usinagem de

Precisão

www.tooltecrs.com.br

Caxias do Sul - RS

Peças usinadas e matrizes

Total Finishing

www.totalfinishing.com.br

Indaiatuba - SP

Abrasivos, compostos quimícos,

equipamentos para vibroacabamentos,

tamboreamento e turboacabamento

Trattel

www.trattel.com.br

Gravataí - RS

Triaxis Tecnologia

www.triaxis.ind.br

São Bernardo do Campo - SP

Unidades de furar e rosquear, cabeçotes

angulares, mesas giratórias

indexadas

Trino Polo

www.trinopolo.com.br

Caxias do Sul - RS

Soluções em tecnologia da informação,

comunicação para os diversos

setores da indústria, comércio e

serviços

Tromink

www.tromink.com.br

Panambi - RS

Equipamentos e peças de reposição

para segmento agroindustrial, peças

industriais e montadoras

Unichemical

www.itwchem.com.br

Embu das Artes - SP

Esteiras e correntes transportadoras

de plástico

Universo Representa

www.uni8.com.br

Canoas - RS

Unylaser

www.unylaser.com.br

Caxias do Sul - RS

Serviço de corte laser até 17 metros,

corte plasma até 14 metros, corte guilhotina

até 8 metros e oxicorte, serviço

de dobra cnc até 8 metros

Urano

www.urano.com.br

Canoas - RS

Balanças contadoras e pesadoras

de peças, balanças semianalíticas,

balanças de plataforma

Vak Molas Ltda.

www.vakmolas.com.br

Gravataí - RS

Molas de tração, torção, compressão,

anéis e artefatos de arame

Vedajet

Caxias do Sul - RS

Vedações industriais, peças especiais,

cilindros e válvulas pneumáticas

Veker do Brasil

www.bener.com.br

Valinhos - SP

Fresadoras ferramenteiras, centros de

usinagem, prensas

Vênus Produtos Óticos

www.oticasvenus.com.br

Canoas - RS

Óculos de segurança com lentes

corretivas

Versatronic

www.versatronic.com.br

Cachoeirinha - RS

Vidaltec Vent Lar

www.vidaltec.com.br

Alvorada - RS

Compressores radiais, exaustores

industriais, ventiladores sirocos e

centrífugos

Indústria de papel e celulose,

estruturas metálicas, máquinas e

equipamentos em geral

Webmolas

www.webmolas.com.br

São Paulo - SP

Weco S. A. Ind. de

Equipamento Termo

Mecânico

www.weco.ind.br

Porto Alegre - RS

Caldeiras, fornalhas, queimadores

Werk Schott

www.werk-schott.com.br

Novo Hamburgo - RS

wimol ind de molas

www.wimol.com.br

Gravataí - RS

Molas de tração, compressão e

torção, grampos, anéis

Witzke Gravações

Industriais

www.witzke.com.br

Santo André - SP

Equipamentos para gravar

Wltools Soluções Industriais

www.wltools.site.com.br

Sapucai do Sul - RS

Ferramentas de torneamento, furação,

fresamento, insertos intercambiáveis

em metal duro, cbn, pcd,

cerâmica, ferramentas rotativas

YG 1

www.yg1.com.br

Itupeva - SP

Zeiss

www.zeiss.com.br

São Paulo - SP

Ziemann Liess

www.zl.ind.br

Canoas - RS

Máquinas, equipamentos e instalações

para indústria de bebidas


38 | edição nº 116 | Out | 2011

Tecnologia

Rossetti expande

uso de ERP da Totvs

C

om a inauguração de sua

terceira unidade produtiva

em Itaquaquecetuba, SP,

a fabricante de implementos

rodoviários Rossetti (Fone: 11

2191.0900) pretende ampliar a

utilização das funcionalidades

do ERP Totvs específico para o

segmento de indústrias.

Cliente Totvs (Fone: 0800

7098100) desde 1999, a

companhia já contava com o

software de BackOffice e, agora,

passa a utilizar a solução vertical

com o objetivo de ter um controle

mais enxuto do estoque, ou seja,

dispor de um volume de peças de

acordo com o necessário, além de

um ciclo de produção mais ágil,

com informação sempre atualizada

do chão da fábrica.

Gilsinei Hansen, diretor

de estratégia de software e

segmentos da Totvs, explica que o

Totvs Manufatura é uma solução

leve e escalável (ou seja, pode-se

adotar do módulo básico ao mais

avançado, módulo por módulo) que

permeia todos os processos do

ciclo produtivo de uma indústria.

Ela é automatizada e integrada,

desde o recebimento de matériaprima

até o faturamento do

item acabado. Já a solução de

planejamento avançado (APS)

é uma ferramenta que dá as

respostas do plano de produção

dentro da velocidade necessária

para as empresas de hoje. “Ela

mostra a sustentabilidade do

negócio da indústria dando todas

as condições para avaliar os

custos produtivos, bem como

a lucratividade da empresa”,

declara.

Com a solução, a empresa

passa a ter a rastreabilidade de

todos os processos executados,

tendo um controle maior dos

inventários através de ferramentas

como Otimizador de Estoques

e WMS. Com um inventário

mais correto, tem-se respostas

mais rápidas e assertivas, como

um custo mais baixo devido

ao conhecimento dos níveis de

estoques necessários. Ou seja,

há condições de aumentar o nível

de serviço e, ao mesmo tempo,

reduzir estoques. “A logística é

contemplada através da solução

Frete Embarcador (TMS), que torna

a gestão logística muito mais

eficaz com as funcionalidades de

melhor cubagem, roteiro, SLA de

fornecedores e custos logísticos”,

conta Hansen.

Atualmente, 60 usuários na

Rosseti utilizam a solução Totvs,

mas a previsão da empresa é

ampliar para mais de 200 no

final da implantação do módulo

de indústria, previsto para

julho de 2012.

A companhia já adquiriu licença

corporativa, que dá acesso

ilimitado ao sistema. O ERP vai

integrar, ainda, informações dos

representantes comerciais, rede

de distribuição e montadoras de

caminhões.

Antes

Antes da Totvs, até 1999,

a Rosseti não tinha nenhuma

base instalada e, por isso, os

controles não tinham nenhuma

padronização. “Havia uma

complexidade ‘extra’ em nossa

gestão dos fluxos de trabalho.

O sistema de informação anterior

não era produtivo e não controlava

com eficácia os materiais

consumidos e/ou produzidos. Com

isto, a empresa administrava altos

custos financeiros e de estocagem

dos materiais”, ilustra Paulo

Henrique de Carvalho, gerente de

TI da Rossetti.

Com a adoção do ERP,

a empresa conseguiu ter as

informações integradas. “Agora,

com a solução vertical, queremos

maior controle dos dados,

principalmente de logística e

estoque”, acrescenta.

Com a nova solução, a

Rossetti objetiva produtividade,

Detalhes do

ERP, incluindo o

painel do gestor

(embaixo, à

direita)

Carvalho, da Rossetti:

“com a solução vertical,

queremos maior controle

dos dados, principalmente

de logística e estoque”

simplicidade e eficiência nos

processos de planejamento,

implementação e controle dos

fluxos de produtos ou serviços.

“Obter informações consolidadas

aos nossos processos projetará

a empresa às novas demandas

do mercado consumidor”, expõe

Carvalho.

De acordo com ele, investir na

área de processamento de dados,

sistemas de informação e recursos

de telecomunicação reflete em

melhorias em todas as áreas da

empresa. “Consequentemente,

obtemos excelência na distribuição

dos materiais, redução de custos,

recursos e tempo mínimos”,

finaliza, acrescentando que o

investimento total na área de TI,

ao final deste projeto, será de R$ 1

milhão. •

Números da

Rosseti

Desde a matéria-prima

até a montagem do

produto final, a Rossetti,

estabelecida em Betim,

MG, e com fábrica em

Guarulhos, SP, movimenta

mais de cinco mil

toneladas/mês de aço em

cada unidade fabril.

A nova unidade produtiva,

em Itaquaquecetuba, SP,

possui área total de 40.719

m 2 , sendo que 13.025 m 2

estão destinados à área de

produção.


edição nº 116 | Out | 2011 | 39

Fórum Nacional de Logística vai discutir

mudanças necessárias para o setor

Buscando atender às necessidades

de discussões sobre o segmento de

logística no mercado, o Fórum Nacional

de Logística irá acontecer nos dias 9 e

10 de novembro, no Expominas em Belo

Horizonte, MG, em paralelo à MECMINAS

2011 – 9 a Feira da Indústria Mecânica.

Realizado pela Mundo Logístico, o evento

focará assuntos como investimentos em

estrutura, capital humano e planejamento

estratégico, entre outros. As necessidades

do país para que o setor continue em

ascensão, como investimento nos modais

logísticos; ampliação da capacidade de

escoamento da produção nacional; maior

autonomia dos portos; revitalização e

aumento do setor ferroviário; reestruturação

das estradas; renovação da frota

automotiva e aumento da capacidade dos

aeroportos também serão destaques.

Notícias Rápidas

O Fórum Nacional de Logística busca

estreitar relacionamentos, promover o

intercâmbio tecnológico, conferir tendências

do mercado e encontrar soluções

para os problemas logísticos do Brasil.

Para isso, discutirá com todos os agentes

da Supply Chain os aspectos importantes,

fatores prioritários, gargalos e as oportunidades

para o estabelecimento de uma

eficácia e eficiência na logística para a

promoção de um projeto para o setor.

O evento é voltado para empresários,

diretores, gerentes, supervisores e acadêmicos

dos cursos de logística, administração,

comércio exterior e economia,

como também profissionais que atuam ou

pretendem atuar na área de logística.

Mais informações: Fone 31 4063.7960

www.forumlogistico.com.br

forumlogistico@forumlogistico.com.br

Vallor Urbano e Binotto firmam

parceria em megaepreendimento

de Pindamonhangaba

A Vallor Urbano e a Binotto (Fone: 49 3221.1804),

especializada em transporte, distribuição e logística,

firmaram parceira para a implantação de um

moderno Centro Logístico Intermodal no município

de Pindamonhangaba, SP. A Vallor Urbano

é a responsável pela incorporação, viabilização

urbanística e intermodal, enquanto a Binotto

desenvolverá todo conceito logístico do megaempreendimento,

bem como sua operacionalização.

O investimento total do projeto será de R$ 50 milhões,

e o complexo vai abrigar três áreas diferentes,

uma com 250.000 m 2 voltada para o uso misto

(empreendimentos comerciais, serviços e centro

de convenções), outra de 650.000 m² ocupará o

Centro Logístico Intermodal de Pindamonhangaba

(com truck center, estacionamento de carretas,

serviços mecânicos, estocagem, estacionamento,

pesagem e segurança) e a última será destinada

para zonas de indústria pesada.

1/2

(21x14 cm)

39


40 | edição nº 116 | Out | 2011

Artigo

Os prêmios empresariais são

uma evolução do mercado

P

rêmios empresariais,

que reconhecem as

competências e os

diferenciais de companhias de

variados setores, são comuns

e respeitados nos EUA e na

Europa. Como todas as iniciativas

relacionadas aos negócios nos

países desenvolvidos, esses

eventos têm caráter prático

e servem para impulsionar o

desenvolvimento tecnológico,

aprimorar a qualidade dos

serviços e incrementar a

concorrência. São, portanto, uma

ferramenta de estímulo para a

economia.

No Brasil, essas iniciativas

ainda são tímidas e, em muitos

casos, não trazem os resultados

esperados. Por muitos anos

foram organizadas apenas como

festas, realizadas mais para

satisfazer egos corporativos (e

gerar lucros para os promotores)

do que beneficiar o mercado. Essa

fórmula minou a credibilidade de

muitos eventos e prejudicou seu

potencial de retorno.

Felizmente, como todo o

ambiente empresarial brasileiro,

os prêmios também evoluíram.

Atualmente, observamos eventos

promovidos por pessoas sérias,

especializadas nos segmentos

que avaliam e que priorizam

o aspecto profissional da

iniciativa, em detrimento da

confraternização social.

O primeiro critério para um

bom prêmio empresarial é que,

embora ele seja oferecido para as

empresas concorrentes, seu alvo

principal seja os clientes dessas

companhias. É para a satisfação

destes que os promotores devem

se esforçar, já que a atribuição

fundamental da competição é

gerar informações de mercado

para orientar o consumo, e não

agraciar corporações que, em

última análise, já têm a obrigação

de oferecer produtos e serviços

de qualidade.

Obviamente é importante

reconhecer as empresas que

desenvolvem práticas inovadoras

e atendem com excelência seus

clientes, mas isso é apenas

um meio para o fim maior de

beneficiar o mercado. Aliás,

mesmo os premiados terão mais

retorno com essa filosofia, afinal

é muito mais interessante ter seu

nome em destaque em um evento

de credibilidade e amplamente

divulgado, fato que vai multiplicar

os negócios, do que apenas ser

protagonista de um jantar para

executivos que não vai alcançar

repercussão no mundo real.

Para o setor de logística

os prêmios se tornaram

instrumentos indispensáveis.

A atividade evoluiu de maneira

significativa nos últimos anos

e, hoje, suas atribuições são

complexas e extremamente

estratégicas para as empresas.

Dentro do processo produtivo e

de comércio, a logística é uma

etapa decisiva para estabelecer

o grau de competitividade das

empresas e sua gestão pode

determinar o caminho para o

sucesso ou a bancarrota. Com

tanto em jogo (inclusive milhões

em investimentos) é necessário

ter indicativos para separar o joio

do trigo.

Não é uma tarefa simples

para o cliente escolher um

Operador Logístico que atenda

adequadamente às suas

necessidades dentro da sua

capacidade de investimento.

Muitas variáveis devem ser

consideradas e, para uma

análise apurada, são necessárias

informações. Esses subsídios,

que vão qualificar as tomadas

de decisão, são o grande ativo e

devem ser a justificativa para a

existência dos prêmios.

Antonio Wrobleski Filho

Engenheiro com pósgraduação

em Finanças e

MBA pela Universidade de

Nova York; presidente do

Conselho de Supply Chain e

Logística do ILOG – Instituto

Logweb de Logística e

Supply Chain e da AWRO

Associados Logística;

ex-presidente da Ryder do

Brasil; foi diretor executivo

da Hertz e da DHL.

Além dos consumidores,

com o crescimento recente da

economia brasileira e as boas

perspectivas para o futuro, outro

agente de mercado se tornou

interessado em indicativos

de qualidade. São grandes

investidores de olho nos

prováveis lucros que o setor vai

oferecer.

Atualmente o mercado de

logística cresce em proporção

três vezes superior ao PIB e

as projeções, considerando

a conjuntura econômica e as

prioridades do país, são ainda

mais otimistas. Por isso, grandes

fundos privados estão dispostos

a se associarem à prosperidade

por meio de fusões, aquisições

ou compra de participação

acionária.

No entanto, é comum que

as aparências enganem. Não

são muitas as companhias que

estão prontas, ou continuam

sendo atrativas após uma análise

mais apurada, para as injeções

de capital. Em muitos casos, o

faturamento é alto, mas o lucro

é baixo. Faltam eficiência e

planejamento de longo prazo.

O efeito imediato dessa situação

é uma demora inesperada na

conclusão dos negócios e na

efetivação do investimento.

Imprimir agilidade a esse

processo (que nada mais é

do que acelerar a entrada de

investimentos na economia) é

de interesse público. Beneficia

não apenas o setor, como o país.

E os prêmios devem ser uma

importante fonte de informação,

confiável e imparcial, para

facilitar esses negócios.

Por fim, outro grande

interessado são as companhias

idôneas. As competições têm

a capacidade de estimular

a concorrência saudável e

identificar os agentes do setor

que atuam de acordo com as

regras. São, portanto, também

uma ferramenta de proteção ao

bom exercício da atividade.

Prêmios empresariais são um

sinal de evolução e maturidade

do mercado. Sua realização é do

interesse de todo o setor e deve

ser incentivada. Por tudo isso,

é com otimismo que esperamos

pelo “Prêmio Operador Logístico”

promovido pela revista LogWeb.

A iniciativa se enquadra entre

aquelas promovidas por gente

séria, comprometida com a

evolução do setor em particular

e da economia em geral e que,

principalmente, entende do

assunto. •

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


1/1

(21x28 cm)

41


42 | edição nº 116 | Out | 2011

Especial

Setor de armazéns estruturais e

infláveis é aquecido pela construção civil

A utilização dos armazéns estruturais e infláveis em construções aumenta consideravelmente a visibilidade do produto e

abre precedentes para o seu amplo emprego em outros segmentos.

A

rapidez com que o mercado

da construção civil vem

crescendo ao longo dos

anos, além de gerar mais serviços

e empregos na área, também

culminou com o aumento do

mercado de materiais e produtos

como estruturas metálicas,

coberturas e pré-moldados.

Com diversas companhias

voltadas para a atuação

no segmento de armazéns

estruturais e infláveis, novas

exigências do mercado

começaram a surgir para

os produtos, acirrando a

concorrência no setor. “Cada vez

mais sentimos a necessidade do

cliente em adquirir a solução para

sua logística já pronta”, explica

Fernando Dourado, gerente de

produção e qualidade da Araya

do Brasil Industrial (Fone: 12

2123.4200), completando que a

procura por estruturas metálicas

com a inclusão de portapaletes,

de acordo com a necessidade

do cliente, é grande e passou a

ser fornecida pela empresa para

atender essa demanda.

Com as grandes construções

sendo realizadas, o mercado se

torna ainda mais apto a receber

investimentos voltados para

empreendimentos que, desde o

início da construção, sigam as

necessidades do cliente. Segundo

Christophe Schwarzberg,

gerente de marketing da Marko

Sistemas Metálicos (Fone: 0800

702 0304), a construção de

grandes condomínios industriais/

logísticos vem se propagando

no Brasil, fomentando diversos

segmentos da construção civil.

“Grupos de investidores e fundos

de crédito estão investindo

no modelo de operação buildto-suit,

desenvolvendo ativos

imobiliários que atendam a

requisitos pré-estabelecidos

pelo cliente. O empreendimento

é construído de modo a atender

às necessidades do cliente no

que se refere a aspectos como

localização, tamanho, layout

e infraestrutura, entre outras

designações pré-estabelecidas”,

explica Schwarzberg.

Para Ricardo Vantini, diretor

da Tópico Coberturas (Fone:

11 2344.1200), a crescente

preocupação das empresas com a

cadeia produtiva e a distribuição

dos seus produtos fez com que

a logística ganhasse destaque

nas organizações. “Atualmente,

o processo de armazenagem é

integrado ao sistema logístico e

está fortemente relacionado à

obtenção de maiores resultados e

eficiência”, explica ele.

Boa alternativa para

armazenagem de materiais

nas construções, a montagem

rápida e fácil instalação foram

os grandes motivos para que

os galpões de lona fossem

finalmente aceitos pela

construção civil, de acordo com

Silvia Ayala, gerente comercial da

Rentank Macrogalpões (Fone: 11

4138.9261).

Mais construções e maior

concorrência no setor obrigaram

os fabricantes de armazéns

estruturais a observarem de perto

quais mudanças e necessidades

foram surgindo junto ao mercado.

Velocidade para entrega e

pós-venda condizentes com as

necessidades dos clientes são

tópicos que passaram a receber

constante atenção. “Cada vez

mais o cliente necessita de

rapidez na entrega, produtos

com qualidade e o primordial

pós-venda que dê

condições ao usuário

de ter à disposição

alternativas,

além das

solicitações

já feitas,

como

entradas adicionais e portas

pessoais. Precisamos dar

condições para o cliente adquirir

o seu galpão com a inclusão de

melhorias sempre que necessário,

e ainda a solução completa

com portapaletes e sistemas de

armazenagem”, explica Dourado,

da Araya.

Onde utilizar e

soluções disponíveis

Seguindo a onda de

investimentos, a procura por

galpões estruturados para serem

utilizados nas construções vive

um momento de prosperidade

financeira com boas previsões

para o futuro. No entanto, outros

segmentos já estão observando

os benefícios dos armazéns e

passaram a utilizá-los em outras

funções, como ocorre com

clientes da Araya. Os galpões

estruturados lonados da empresa,

que eram usados na maioria

para armazenagem tanto de

matéria-prima quanto de produtos

acabados, passou a receber

outros empregos. “Hoje, nossos

produtos estão sendo utilizados

como planta de fabricação, por

exemplo, por uma conceituada

empresa automobilística situada

em São Caetano do Sul, SP, e com

novos projetos em São Jose dos

Campos, SP”, salienta Dourado.

Na corrida por dar o melhor

custo-benefício aos clientes,

as companhias disponibilizam

galpões nas mais diversas

especificações para atender

à demanda. A Marko possui


edição nº 116 | Out | 2011 | 43

soluções que buscam acelerar o

ritmo de obras, como o Sistema

de Cobertura Metálica Roll-on,

fabricado exclusivamente pela

companhia e patenteado em 17

países. Esse sistema, produzido

industrialmente e estocado para

pronta entrega, é totalmente

aparafusado e montado em

série para proporcionar alto

rendimento no canteiro de obras.

Ele também é projetado para

atender grandes vãos livres,

dando flexibilidade no layout

interno e integrando estrutura

e cobertura em um mesmo

sistema, sem emendas, furos e

sobreposições. De acordo com

Schwarzberg, além de otimizar

os espaços internos, a utilização

do Sistema Roll-on melhora o

posicionamento dos racks, o

fluxo nos corredores e o acesso

às áreas de preparo, além de

possuir grandes pés-direitos para

armazenar a maior quantidade

de produtos possível.

A Araya se diz pioneira

em fabricação de galpões

estruturados com cobertura

e fechamentos em lona PVC

vinílica ou Vinigalpao. Além de

galpões com esse material, a

empresa ainda possui modelos

com fechamento e cobertura em

telhas metálicas trapezoidais

simples, duplas, sanduíche e de

uso misto, e também em lonas

e fechamentos laterais com

telhas metálicas pintadas. Já as

especialidades da Rentank são

os galpões em lona vinílica e

galpões em telha metálica que

dispensam fundação.

As soluções em armazéns

da Tópico são disponíveis

em dois modelos. O modelo

duas águas utiliza estrutura

treliçada, galvanizada a fogo, e

possui acabamento em perfil de

alumínio. Esse galpão apresenta

medida frontal que varia de 5 a

40 metros e tem comprimento

ilimitado. Enquanto isso, o

modelo pirâmide é fabricado em

estrutura tubular galvanizada a

fogo e montado por sistema de

encaixe e fixação com vão livre

na área central, o que possibilita

maior aproveitamento da área

interna. Ambos dispensam

fundação.

A empresa também oferece

revestimento em lona de PVC

Dourado, da Araya: “cada

vez mais sentimos a

necessidade do cliente em

adquirir a solução para sua

logística já pronta”

impermeável com vida útil de sete

anos e tecnologia Précontrain,

que oferece maior resistência e

durabilidade. O revestimento tem

tratamento antimofo, resiste aos

raios UVA/UVB e é auto-extinguível

– prevenindo incêndios e evitando

a propagação de chamas. •

1/2

(21x14 cm)

43


1/1

(21x28 cm)

44

CSI Cargo Dupla


1/1

(21x28 cm)

45

CSI Cargo Dupla


46 | edição nº 116 | Out | 2011

Premiação

Prêmio Top do Transporte

destaca as melhores

transportadoras do Brasil

Em sua quinta edição, o Prêmio repercute a opinião dos embarcadores sobre as melhores

transportadoras em 10 segmentos, considerando critérios com base em custos e serviço.

N

o dia 13 de setembro

último, no Espaço

Armazém, localizado

na cidade de São Paulo, SP, foi

realizada a entrega do Prêmio Top

do Transporte 2011, que reconhece

as melhores transportadoras de

10 setores do mercado. O Prêmio

é fruto de uma parceria entre a

Logweb Editora e a Editora Frota.

Em sua quinta edição, o

Prêmio teve o patrocínio de

empresas como Mercedes-Benz,

Cargomax, Cummins, Sascar e

Matra do Brasil e reuniu cerca

Ferreira, da Logweb:

a premiação está

crescendo ano a ano,

não só em quantidade,

mas também em

qualidade

de 300 pessoas. A Abihpec –

Associação Brasileira da Indústria

de Higiene Pessoal, Perfumaria

e Cosméticos e a Abiquim –

Associação Brasileira da Indústria

Química também apoiaram a

escolha das transportadoras.

Crescimento

do Prêmio

Luís Cláudio Ravanelli Ferreira,

diretor administrativo e financeiro

do Grupo Logweb, iniciou a

cerimônia com um discurso

representando a organização do

evento. Ao longo de sua oratória,

ele comentou o crescimento do

Prêmio. “Esta premiação está

crescendo, ano a ano, não só em

quantidade, mas também em

qualidade, e que tem por origem

a eleição realizada através de

pesquisa, por voto junto aos

embarcadores usuários deste

serviço.”

Em seguida, foi a vez de

José Augusto Ferraz, diretor de

redação da Editora Frota, explicar

mais sobre o Prêmio e detalhar

a política das escolhas das

empresas vencedoras.

“A premiação tem como principais

objetivos identificar as empresas

dedicadas exclusivamente ao

transporte rodoviário de cargas,

servir de incentivo e referência

à comunidade do transporte e

proporcionar maior integração da

cadeia produtiva.”

Dando continuidade ao

discurso, Ferraz demonstrou aos

participantes do evento os 10

setores que formaram o filtro

Calçadista

Com este balanço, Ferraz

finalizou seu discurso e deu início

à premiação Top do Transporte

2011. Assim, Edson Tauhyl,

mestre de cerimônia, começou

as festividades chamando ao

palco os 20 finalistas do setor de

calçadistas, após o que anunciou

os vencedores.

Em terceiro lugar ficou a

Maringá Transportes. Paulo

Cesar Alves, gerente da

transportadora, comentou

o resultado. “Esse Prêmio é

uma oportunidade impar para

nós, tudo graças ao nosso

posicionamento no mercado”.

Em segundo lugar ficou

a Rodonaves Transportes

e Encomendas. Fábio

Pires Andrade, gerente de

desenvolvimento da companhia,

para escolha das transportadoras.

Foram eles, Automotivo;

Brinquedos; Calçados; Cosméticos,

Perfumaria e Higiene Pessoal;

agradeceu aos clientes e ao

setor pelo Prêmio. “É sempre

bom ser reconhecido pelo

mercado e pelo cliente. Nossos

trabalhos são focados em

distribuição. Ser escolhido pela

indústria, que não é o nosso

nicho, é muito importante,

e nos mostra um novo nicho

de trabalho. Isso é muito

gratificante”, finalizou.

Enfim o primeiro colocado

no setor calçadista foi

anunciado, e a vencedora

foi a Remac Transportes.

“Esse Prêmio é resultado do

crescimento da empresa.

Superamos a grande

competição e fomos

vencedores”, comentou Darci

Tavares, diretor comercial da

Remac.


NÃO IMPORTA

A MOVIMENTAÇÃO,

O RESULTADO COM

A BAUKO É SEMPRE

O MELHOR.

1/1

LOCAÇÃO

(21x28 cm)

VENDA

47

BAUKO

• Melhor custo-benefício para a movimentação de sua carga;

• Melhor economia com menos gastos fiscais e de manutenção;

• Melhor otimização de espaço e disponibilidade de estoque;

• Melhor máquina sob medida para o seu espaço e seu negócio;

• Melhor equipe especializada para avaliação e assistência;

• Melhor suporte operacional em todo o Brasil.

Ligue:

São Paulo - SP: 11 3693 9333

Salvador - BA: 71 3594 8094

Serra - ES: 27 2121 5000

Tanguá - RJ: 21 3637 4632

ou acesse www.bauko.com.br


48 | edição nº 116 | Out | 2011

Premiação

Ferraz, da Frota: a

premiação identifica

as empresas dedicadas

exclusivamente ao

transporte rodoviário

de cargas

Eletroeletrônico; Farmacêutico;

Metalurgia/Siderurgia; Químico

e Petroquímico; Papel e Celulose;

Têxtil.

Após o detalhamento dos

setores, Ferraz comentou a

evolução do universo de pesquisa

do Prêmio. Ele comentou que em

2007, primeiro ano do Prêmio,

foram agregados 3 setores e

356 empresas indicadas. Já no

ano seguinte, foram 4 setores e

472 empresas. Em 2009 foram

5 setores e 584 empresas. Ano

passado foram 7 setores e 971

empresas indicadas, enquanto

este ano foram 10 setores e 1.088

empresas indicadas. “Em 2007

premiamos 50 empresas e, em

2008, 80. Já em 2009 foram 100

empresas e, no ano passado, 120.

Este ano chegamos à marca de

170 premiados

Metalurgia e Siderurgia

Brinquedos

Dando continuidade

à premiação, o mestre de

cerimônia anunciou o próximo

setor, o de Brinquedos. Foram

chamadas apenas 7 empresas

que, segundo a metodologia

do Prêmio, alcançaram o limite

mínimo de 2 votos.

Assim, em terceiro lugar

ficou a Mira Transportes. De

acordo com Carlos Alberto

Mira, vice-presidente da

transportadora, o mais

importante para eles é a

felicidade das crianças. “Cuidar

da felicidade das crianças é uma

grande prazer e felicidade para

todos do Mira”.

O Prêmio de segundo

lugar foi para a Sua Majestade

Transportes. Ricardo Normando

Simões, diretor da companhia,

mostrou imensa satisfação

em ter recebido o Prêmio Top

do Transporte pela primeira

vez. “Já recebemos diversos

prêmios do setor. Mas, o Top

do Transporte é o primeiro.

Estamos muito orgulhosos, pois

fomos escolhidos pelos clientes,

aqueles que sabem como

são realizados de fato nossos

serviços. Esperamos sempre

o melhor reconhecimento do

mercado. Esse reconhecimento

também é muito importante para

o cliente”, comentou.

A grande vencedora do setor

de brinquedos foi a Transkanalti

Transportes e Logística. Ronaldo

Bayma, diretor comercial, disse

que o Prêmio demonstrou que a

empresa está no caminho certo

para o crescimento. “O Prêmio

Top do Transporte mostrou que

estamos no caminho certo, e que

os clientes estão satisfeitos com

nossos serviços.”

O próximo setor destacado

na premiação foi o de Metalurgia

e Siderurgia. Após os 20

finalistas estarem no palco, os

vencedores foram anunciados.

Em terceiro lugar houve um

empate técnico, já que duas

empresas obtiveram a mesma

nota e o mesmo número de votos.

Desta forma, a Inicial Transportes

Logística e Armazenagem e a

Transportes Waldemar foram as

vencedoras. Para Paulo Melchior

Batista, gerente geral da Inicial,

“esse Prêmio foi o resultado

de que seguimos pelo caminho

certo, que nossas ações foram

corretas e tivemos um ótimo

desenvolvimento”. Já Ricardo

Schmitz, diretor comercial da

Transportes Waldemar, comentou

a satisfação dos clientes perante

os trabalhos realizados. “Temos

45 anos de empresa, um marco.

É muito importante recebermos

prêmios como esse, pois mostra

que continuamos no caminho

certo. Mostra que atuamos com

equipamentos certos, que somos

competitivos no mercado e que

nosso cliente está satisfeito com

nosso trabalho”.

Em segundo lugar no setor

de Metalurgia e Siderurgia ficou

a TBB Cargo, conhecida como

Transportes Bento Belém. “Essa

premiação mostra que somos

importantes para o setor, que

estamos seguindo o caminho

certo para ser uma das grandes

transportadoras do país”,

comentou Ludemila Forcliori,

gerente comercial da TBB.

E a grande vencedora do

segundo setor destacado foi

a RDA Transportes Sensíveis.

Romero Augusto dos Santos,

diretor da empresa, agradeceu ao

mercado pelo reconhecimento.

“Essa premiação resultou

de nossos trabalhos e do

reconhecimento do mercado”.

Têxtil

Dando continuidade à

premiação, o próximo setor a ter

seus vencedores conhecidos foi

o Têxtil. Em terceiro lugar ficou

a Transportadora Translovato.

Para Ivan Lizott, gerente de

filiais, esse Prêmio representou

o esforço da equipe ao longo

do ano. “Receber esse Prêmio,

principalmente num segmento

muito forte de atuação da

empresa, mostra todo o esforço

da equipe em realizar uma boa

prestação de serviços. É esse

esforço em conjunto que faz a

empresa ser lembrada”.

Já a segunda melhor

transportadora do segmento

Têxtil foi a Bauer Cargas. “Foi

o nosso reconhecimento, nossa

percepção de mercado. Os

prazos de entrega que o setor

requisita, a segurança das cargas

e as constantes melhorias nos

serviços que nos deram esse

Prêmio”, agradeceu Robinson

Tomaschitz, gerente de marketing

e vendas da transportadora.

E a vencedora no setor têxtil

foi a Jamef Transportes. “Este

Prêmio é o reconhecimento

de nossa cultura, voltada à

satisfação plena dos nossos

clientes”, ressaltou Marcos

Matsumoto, coordenador

comercial.


edição nº 116 | Out | 2011 | 49

Papel e Celulose

O próximo setor foi o de

Papel e Celulose. Apesar de

47 transportadoras terem sido

indicadas, apenas uma teve

o mínimo de 2 votos exigidos

pelo regulamento da premiação

e, por isso, a Rodonaves

Transportes e Encomendas foi a

vencedora.

Fábio Pires de Andrade,

gerente de desenvolvimento da

empresa (foto), destacou que

o Prêmio foi resultado do bom

trabalho da transportadora. “O

Prêmio é o reconhecimento do

mercado ao trabalho da empresa,

aos nossos investimentos. É uma

maneira de certificar o nosso

negócio, baseado em política de

qualidade e em colaboradores

que vestem a camisa da empresa

e agregam valor aos clientes”.

Eletroeletrônico

O setor de eletroeletrônico

foi o próximo a conhecer as

suas melhores transportadoras.

Recebeu o título de terceira melhor

transportadora do setor a Nova

Minas Transportes e Locações. O

diretor da transportadora, Rodinei

Nunes de Moraes, comentou a

importância do Prêmio. “Esse

Prêmio é importante porque abre

novos caminhos para a empresa,

junto com novos clientes, já que o

destaque será bem grande”.

Em segundo lugar no setor

de eletroeletrônico ficou a

ALN Integração e Logística. “É

muito significante recebermos o

Prêmio, pois estamos no modal

rodoviário há apenas três anos.

Antes só atuávamos no modal

aéreo e receber o Prêmio em

tão pouco tempo, algo que não

esperávamos, mostra que estamos

no caminho certo, investindo no

modal correto”, afirmou Daniel

de Oliveira, diretor comercial da

companhia.

Enfim, o primeiro lugar

ficou para a MCP Transportes

Rodoviários, ou como ela é

conhecida no mercado, Estrela

do Oriente. “Conquistar o

Prêmio de Top do Tansporte

como fornecedor no segmento

Eletroeletrônico certamente nos

deixa honrados, pelo fato de que

a responsabilidade e exigência

voltadas à segurança destes

produtos refletem a confiança que

nossos clientes nos depositam, já

que há mais de 10 anos atuamos

neste segmento”, comemorou

Paulo da Silva, diretor-geral da

transportadora.

1/2

(21x14 cm)

49


50 | edição nº 116 | Out | 2011

Premiação

Cosmético

Química e Petroquímica

As finalistas do setor Química

e Petroquímica foram as próximas

a serem identificadas. Após todas

as 20 serem chamadas e estarem

no palco, o mestre de cerimônias

anunciou as três vencedoras.

A terceira melhor

transportadora do setor foi a Kenya

Transportes e Logística. Para o

diretor da empresa, Franco Tegon, o

destaque ficou para a importância

do Prêmio para o mercado.

“O que chamou nossa atenção

foi a grande abrangência do

Prêmio, contemplando diferentes

setores. Receber o Prêmio nesse

segmento é muito gratificante,

mas serviu para abrir nossos olhos

quanto ao nosso posicionamento

no mercado. Nossa atuação no

segmento químico e petroquímico

é pequena em comparação a

outros segmentos nos quais

não recebemos o Prêmio.

Apesar de isso ser um incentivo

para continuarmos atuando

nesse segmento, é importante

analisarmos de que maneira está

sendo realizado o atendimento e

os trabalhos nos outros segmentos

que atuamos com mais força e que

não fomos vencedores”.

Duas empresas ficaram em

segundo lugar, já que empataram

em votos e média final: a

Transportadora Salvan e a Brundell

Transportes.

Lucas Salvan, gerente

financeiro da Salvan, reconheceu

a importância do Prêmio. “Esse

Prêmio é muito importante,

pois é resultado de um trabalho

e reconhecimento de anos no

mercado e da qualidade do

serviços que prestamos”.

Já Washington Soares

Pimentel, gerente administrativo

da Brundell, descreveu o porquê

de ter ganho esse Prêmio. “Ele é

o reconhecimento pelo trabalho

prestado junto aos clientes, sempre

tentando superar as expectativas.”

Em primeiro lugar ficou a

Transportadora Plimor. “Todo

prêmio é um reconhecimento

do mercado, no nosso caso às

boas entregas e excelência

das operações”, agradeceu

Sandra Santini, executiva de

relacionamento.

O nono setor premiado foi

o de Cosmético, Perfumaria e

Higiene Pessoal.

Em terceiro lugar ficou

a Rodoviário Cassiano.

Aproveitando o momento,

Alexandre Nativio, gerente

executivo de contas, agradeceu

aos clientes pela confiança

no trabalho desenvolvido.

“Agradecemos a todos os

nossos clientes e parceiros

pela confiança em nossa

empresa”.

Em segundo lugar, mais um

empate técnico, com os mesmos

números de votos e média final:

a DVA Express e a Termaco

foram as homenageadas.

Para Sidelcio Munhoz,

diretor comercial da DVA, a

obrigação de atender melhor

aos clientes só aumenta depois

do Prêmio. “Essa é a primeira

vez que somos premiados com

o Top do Transporte.

Farmacêutico

É um engrandecimento muito

expressivo quando falamos de

uma empresa relativamente

nova no mercado, com apenas

22 anos de atuação. Agora,

com esse reconhecimento do

mercado, temos ainda mais

obrigação em atender àqueles

que nos escolheram como um

dos melhores”, destgacou

Munhoz.

Em primeiro lugar ficou a

Mira OTM Transportes, que

leva o Prêmio neste setor pelo

segundo ano consecutivo.

Carlos Alberto Mira, vicepresidente

da transportadora,

comentou que agora o Mira

é referência no setor. “É o

segundo ano consecutivo em

que o Mira recebe o Prêmio

nesta categoria, o que nos

torna um benchmarking e nos

tem feito receber algumas

transportadoras que querem

também atuar neste setor.”

Automotiva

O próximo setor premiado

foi o da Indústria Automotiva. E

na posição de número três ficou

a Rapidão Cometa Logística e

Transportes. “É muito importante

sermos colocados entre os primeiros

no Prêmio, principalmente quando

somos indicados num segmento em

que nossa atuação é tão expressiva,

como a automotiva”, comentou

Manoel Guanaes Barbero, gerente

comercial da Rapidão.

A segunda melhor

transportadora foi a Transligue

Transportes e Serviços. E, em

primeiro lugar, ficou a MTR

Transportes. Para Odair Bernadi,

gerente nacional de vendas da MTR,

a responsabilidade da empresa só

aumenta com esse Prêmio. “Essa

premiação só aumenta nossa

responsabilidade com nossos

clientes. Mas garante, também, que

podemos ampliar nossos esforços

no setor e expandir para novos

segmentos.”

O último setor premiado foi

o Farmacêutico. A transportadora

número três do setor foi a

Braspress. “Esse resultado é

visto como retorno dos nossos

investimentos. Manteremos

nosso foco na atualização da

nossa frota e de nossos serviços”,

explicou Sergio Gonçalves Junior,

supervisor comercial.

Na segunda colocação ficou

a Transportadora Minuano. Jaime

Krás Borges, diretor comercial,

comentou que, apesar do pouco

tempo de atuação no setor

farmacêutico, o trabalho foi bem

feito. “Somos uma empresa do Sul

e atuamos há 37 anos no mercado.

Há apenas 2 anos entramos para

o segmento de farmácia e ser um

dos vencedores do Prêmio nesse

segmento mostra que estamos

trilhando o caminho correto, ao

nos preocuparmos sempre com a

integridade da carga”, ressaltou.

A primeira colocada foi a

Ativa Distribuição e Logística.

“Fomos citados também em

outras categorias e nos prêmios

anteriores, mas ficamos em

primeiro agora. É um prêmio aos

15 anos de atuação da empresa”,

destacou Maurício Miranda,

gerente de negócios da Ativa. •


1/1

(21x28 cm)

51


52 | edição nº 116 | Out | 2011

Especial

Plataformas aéreas:

expectativas nas alturas

Conscientização sobre a segurança do trabalhador e novas aplicações dos equipamentos aqueceram o mercado. Construção

de hidrelétricas e usina nuclear, Copa do Mundo e Olimpíadas no Brasil serão grandes responsáveis pelo crescimento.

A

s expectativas

para o setor de

plataformas para

trabalhos aéreos estão

nas alturas, de acordo

com algumas empresas

que atuam no segmento.

O aumento expressivo das

vendas de plataformas

e dos acessórios de

segurança, reflexo de

obras maiores a cada

ano e mais preocupação

com a segurança dos

colaboradores, está

fazendo com que as

empresas do segmento

estimem grandes

negócios para os próximos

anos e o fechamento

de 2011 com acentuada

margem de crescimento.

Para Sérgio Kariya,

diretor da divisão Rental da

Mills Estruturas e Serviços

de Engenharia (Fone:

21 3626.3754), o setor deve

fechar o ano com aproximadamente

14.000 equipamentos.

Esse número reflete, segundo ele,

um crescimento de quase 40%

ao compararmos com o número

de equipamentos do ano de 2010.

Deivid Garcia, superintendente

comercial da GTM Máquinas

e Equipamentos (Fone:

11 3912.5555), acredita que o setor

deve crescer cerca de 30% até

2014, com 4.000 novas unidades por

ano. “Hoje, praticamente

90% do mercado está

sendo liderado por apenas

três fabricantes e os

números já indicam

negociações acima das

3.000 unidades por

ano”, explica Garcia.

O aquecimento do

setor de plataformas

aéreas de trabalho

segue em alta para os

O crescimento do setor está alicerçado na necessidade de aumento

de produtividade, além da maior preocupação com a segurança dos

trabalhos em alturas

próximos quatro anos no Brasil

devido a grandes investimentos

voltados para projetos de expansão

da infraestrutura nacional em

geração, transmissão e distribuição

de energia, de acordo com Raphael

Cardoso, gerente sênior do negócio

de Plataformas Aéreas de Trabalho

da Terex Latin America (Fone: 11

4082-5600). As grandes hidrelétricas

na região Norte e a terceira usina

nuclear de Angra dos Reis também

receberão muito investimento e

serão impulsionadores do mercado.

Eventos esportivos como Copa

do Mundo FIFA 2014 e as

Olimpíadas do Rio de

Kariya, da Mills:

ainda existem

muitas empresas

que desconhecem o

equipamento

Janeiro em 2016 também serão

responsáveis pelo crescimento

do setor nos próximos anos.

“Estima-se para o ano de 2012 um

crescimento ainda superior a 30%.

Tudo isso se deve à necessidade

de aumento de produtividade,

além da maior necessidade com

a segurança dos trabalhos em

altura”, afirma Kariya, da Mills.

Mudanças

do segmento

O mercado de plataformas

aéreas de trabalho mostrou

grande evolução nos últimos anos

não apenas com maior número de

negócios fechados, mas, também,

com a maior conscientização

da segurança e da necessidade

de mecanização de trabalhos

realizados em grandes alturas.

“No entanto, ainda

temos um caminho muito

longo a percorrer. Ainda

existem muitas empresas

que desconhecem o

equipamento e utilizam

métodos mais precários

ou até mesmo irregulares

para realizar essas

tarefas”, observa Kariya,

da Mills.

Mudança

expressiva do setor

também está ligada às

normas regulatórias

do mercado. “A norma

regulamentadora NR-18

teve forte influência no

aumento da procura por

estes equipamentos”,

afirma Cardoso. “Hoje,

a Terex Latin America é

líder no mercado brasileiro

de plataformas aéreas

de trabalho, com market

share de 45%.

O grande incentivo para a

empresa alcançar essa posição

veio há três anos, quando a

norma regulamentadora NR-18

tratou das condições seguras e do

ambiente de trabalho na indústria

da construção e proibiu o uso

de equipamentos improvisados

para elevar trabalhadores que

realizam tarefas acima do nível do

chão”, continua o gerente sênior

da empresa, que atua com frota

total de 8.500 plataformas aéreas

de trabalho Genie® no Brasil,

e prevê ultrapassar as 20 mil

unidades até o final de 2013.

O regulamento da utilização

das plataformas elevatórias,

realizado por meio da NBR 15.655

em 2009, foi de grande valia

para as principais empresas

do segmento, de acordo com

Garcia, da GTM. “Desta data até

então, o aumento da participação

das três maiores empresas do


1/1

(21x28 cm)

53


54 | edição nº 116 | Out | 2011

Alugue

Hyundai

Especial

1/3

(11) 2633-4000

www.coparts.com.br

• •

( 7x28 cm)

é na

54

Vendas e locação

de empilhadeiras

e transpaletes

manuais e

elétricos

(11) 2954-8544

ou acesse nossa loja virtual

www.piazzaempilhadeiras.com.br

A NR-18 proibiu o uso de equipamentos improvisados para elevar

trabalhadores que realizam tarefas acima do nível do chão, incentivando

o emprego de plataformas

segmento foi bastante expressivo, chamando

a atenção para um grande nicho que já estava

em crescimento”, explica ele.

A conscientização por parte dos usuários

sobre o tempo ganho com a utilização das

plataformas nas obras também se mostrou

grande atrativo para o setor e culminou com

a alta das vendas do equipamento. Ainda

segundo Garcia, o alto desempenho das

plataformas tem agradado aos usuários, que

procuram maneiras de diminuir ainda mais o

tempo de cada tarefa.

Novidades

operacionais

Com a alta demanda pelas plataformas,

as principais empresas do setor já começaram

a inovar na fabricação de produtos específicos

para cada tipo de trabalho, como é o caso da

Terex Latin America.

Recente no mercado brasileiro, a

plataforma aérea de trabalho S-65 Trax

da companhia é equipada com esteiras e

lança telescópica e pode atuar em áreas

alagadas com alcance de 22 metros. Outra

novidade é a tesoura pantográfica GS-3232,

com alcance de 12 metros e 32 polegadas

de largura. Essa tesoura, indicada para

operações indústriais em locais confinados

e estreitos, possui quatro patolas que

abrem automaticamente quando a altura de

trabalho ultrapassa 10 metros, garantindo a

estabilidade e segurança do operador. Já a

linha de tesouras pantográficas GS 4069 da

empresa possui alcance de 14 metros e pode

se deslocar totalmente estendida, graças

ao balanceamento da estrutura com um

contrapeso de eixo oscilante, gerando ganhos

de produtividade.

A GTM também se adaptou às

necessidades do mercado e está trazendo

para o país plataformas Ranshare enfocadas

em segurança com sensores anti-tombamento

e de aproximação de obstáculos. Nivelamento

automático da plataforma e o movimento por

motores hidráulicos para maior suavidade

e precisão na operação, e não por pistões

que causam solavancos, também são

preocupações da empresa para atender à

demanda com produtos de qualidade.

“A GTM pretende conquistar 10% do market

share, ou seja, algo em torno de 350 unidades

em 2012”, espera Garcia, que completa:

“também iremos acompanhar o crescimento

deste setor, mirando alcançar uma fatia de

20% até 2014 com 750 unidades por ano”.

Novas aplicações das

plataformas

Novas maneiras de utilizar as plataformas

em diferentes tipos de trabalho já

começaram a surgir. Para Kariya,

da Mills, o aumento na cultura

de mecanização com segurança

de trabalhos nas alturas,

ainda que pequeno, foi o

responsável pela demanda

Cardoso, da Terex:

o aquecimento do

setor segue em alta

para os próximos

quatro anos


edição nº 116 | Out | 2011 | 55

por plataformas em setores que

ainda não tinham observado

os benefícios do equipamento.

“Podemos exemplificar essa

situação com a utilização dos

equipamentos para acabamento

de fachadas em prédios

comerciais, em montagem de

estruturas para eventos como

os shows do Rock in Rio, para

contagem de inventários em

centros de distribuição, dentre

diversas outras aplicações”,

salienta ele.

Ainda concentradas na

indústria e em processos de

construção e manutenção, as

plataformas aéreas elétricas são

indicadas para aplicações em

ambientes fechados, enquanto as

movidas a diesel são indicadas

para ambientes abertos, de

acordo com Cardoso, da Terex.

“Quando se pensa em elevar

pessoas para gerar qualquer

tipo de acesso a uma altura de

quatro metros, as aplicações

são intermináveis. Os setores

O setor deve crescer cerca de 30% até 2414, com 4.000 novas unidades por ano.

Hoje, praticamente 90% do mercado está sendo liderado por apenas três fabricantes

pioneiros na utilização das

plataformas foram basicamente

o da construção civil, indústria

em geral, petroquímicas

e portuárias. Mas, ainda

existem outros segmentos para

exploração, como manutenção

predial e limpeza", finaliza

Garcia, da GTM. •

1/2

(21x14 cm)

55


56 | edição nº 116 | Out | 2011

Especial

Niveladores de docas:

mercado em crescimento

Os niveladores de docas continuam sendo indispensáveis em centros logísticos, e eventos como a Copa do

Mundo e as Olimpíadas prometem trazer novos investimentos para o setor.

A

preocupação com

a segurança de

colaboradores e produtos

e maior agilidade no setor de

carga e descarga fez com que

o mercado de plataformas

niveladoras para docas se

aquecesse nos últimos anos.

“As empresas que utilizam

esse tipo de equipamento estão

tendo maior consciência da

necessidade e da facilidade de

operação de carga e descarga

de seus produtos. Esses

equipamentos têm sido bastante

solicitados, principalmente

em função do aumento de

produtividade e diminuição

dos custos com carregamento

e descarregamento”, reflete

Valdecir Vicchiate, diretor da HBZ

Suspensões a Ar e Plataformas

(Fone: 11 4208.7170). De acordo

com ele, o mercado espera um

crescimento de 20 a 25% ao ano,

nos próximos anos.

“Hoje, os niveladores estão

sendo muito mais utilizados

que há dez anos. Aumentar a

produtividade na Supply Chain

significa ser mais competitivo e,

por isso, o uso das plataformas

vem crescendo. Não há

estatísticas disponíveis, mas

estimo que o mercado cresce

a uma taxa de 15% ao ano”,

completa Paulo Comini, vicepresidente

de vendas da Rite-Hite

Latin America (Fone: 11 3527.9590)

A estabilidade econômica

brasileira também é outra

garantia de que esse mercado

continue bastante promissor. Com

a economia bem estruturada, a

população passou a consumir mais

e a exigir que os produtos estejam

sempre disponíveis para compra,

fazendo com que os níveis de

produção também aumentassem.

Dentro desse panorama, as

empresas envolvidas em toda a

cadeia de produção e distribuição

dos produtos se viram obrigadas

a aperfeiçoar os trabalhos,

diminuindo o tempo de trabalho,

aumentando a segurança dos

produtos e dos colaboradores.

“As empresas estão investindo

na segurança e agilidade dos

setores de carga e descarga. Todo

este crescimento e demanda no

país faz com que transportadoras,

construtoras, frigoríficos,

atacadistas, varejistas, lojas

de departamentos, indústrias

químicas, indústrias alimentícias

e outros segmentos cresçam

e invistam para atenderem

melhor o consumidor”, analisa

Alexandra Kyrillos, diretora

administrativa da Cargomax

Equipamentos Industriais

(Fone: 21 2676.2560)

“Com o desenvolvimento

econômico e, consequentemente,

o aumento de consumo de

produtos de diversos gêneros,

os centros de distribuição e

depósitos buscam cada vez mais

agilidade nos processos de carga e

descarga. Por isso, as niveladoras

de docas são essenciais nos

locais de recebimento e expedição

de mercadorias. A tecnologia

utilizada em seu mecanismo

possibilita nivelar a altura entre

o piso e o veículo, sem deixar

Vicchiate, da HBZ:

equipamentos têm sido

solicitados em função do

aumento da produtividade


ESTA É A NOVA FACHADA

DA SUA EMPRESA.

1/1

• A 12 Km do Aeroporto Internacional de Viracopos

• Próximo às principais rodovias do estado

• Ampla área de manobra

• Segurança 24 horas

(21x28 cm)

CONDOMÍNIO FECHADO DE GALPÕES MODULARES DE 1.533m²

57

LIGUE: (11) 3323-0000

REF. 7071

Pé direito de 12m e piso com sobrecarga para 5 Ton/m²

Estrutura e organização de condomínio fechado

COMERCIALIZAÇÃO

REALIZAÇÃO

Rodovia Engenheiro Ermênio de Oliveira Penteado, KM 52 | Indaiatuba - SP

www.multimodalweb.com.br

www.colliers.com.br

www.sdiweb.com.br

Incorporador responsável: AROER II SPE EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA - Rua Hungria, 514 - Cj. 102 - Sala 7 - São Paulo SP - CEP 01455-000 - Creci: J19910. O projeto encontra-se aprovado na prefeitura da cidade de Indaiatuba sob o nº 582/2011


58 | edição nº 116 | Out | 2011

Especial

frestas e degraus entre ambos,

causando menos avarias nas

mercadorias e trazendo mais

segurança para os profissionais

envolvidos na atividade. Além

disso, facilita e agiliza o acesso

de empilhadeiras, transpaletes

e demais veículos industriais, o

que reduz significativamente a

fila dos veículos na entrada dos

depósitos”, continua Ildo José

Kunz, gerente de aplicação da

Saur Equipamentos (Fone: 55

3376.9300).

Segundo Alexandra,

da Cargomax, nos últimos

quatro anos, os Centros de

Distribuição aumentaram. Com

essa expansão, houve aumento

na procura por niveladores de

docas. Além do positivo mercado

Alexandra, da Cargomax:

mercado ainda compra

pelo preço mais baixo, em

detrimento da qualidade

interno, o Brasil também se

tornou um grande atrativo para

o mercado externo, e a Copa do

Mundo em 2014 e as Olimpíadas

em 2016, que ocorrerão aqui,

também

devem ajudar

o setor a se

manter em

alta, atraindo

investidores.

“A perspectiva

de

crescimento

do mercado

de niveladoras

para

docas é bem

otimista,

elevada,

principalmente devido ao

surgimento de novos centros

logísticos por todo país, a

modernização de outros tantos

e a busca por tecnologias que

permitam uma operação mais

competitiva, mais produtiva

e segura”, comemora Elenice

Fernandes, gerente de marketing

da Rayflex (Fone: 11 4645.3360).

Mudanças e

características do

setor

A consciência de que as

empresas precisam pensar na

segurança não apenas da carga,

como também do colaborador,

se mostrou a promotora de

grande mudança no segmento.

Adquirir um equipamento que

oferece maior agilidade na

operação logística com segurança

para o seu operador passou

a ser imperativo em algumas

empresas.

“O que tem mudado é

a preocupação do cliente

quanto à qualidade do produto,

à tecnologia envolvida,

manutenção e segurança dos

operadores, entre outros

fatores. Substituir plataformas

manuais por eletrohidráulicas

pode eliminar

a grande maioria de acidentes

e diminuir afastamentos de

colaboradores por problemas

de ergonomia, em função da

movimentação das plataformas

manuais pesadas demais”, avalia

Fernandes, da Rayflex.

A equação que envolve

menores custos durante

toda a operação e saúde dos

colaboradores é o ponto que

move atualmente o setor.

Segundo Fernandes, os

niveladores eletro-hidráulicos

permitem a redução de

custos e maior bem-estar dos

colaboradores por meio da fácil

operação dos equipamentos

e de itens de segurança que

asseguram o trabalho do

operador, como o chamado

‘guarda pé’. “Outro diferencial

significativo das plataformas

eletro-hidráulicas é que,

quando abertas, mesmo que o

caminhão saia, elas se mantêm

em elevação e não derrubam a

carga, empilhadeira ou o próprio

operador que possa estar sobre

a plataforma. As plataformas

manuais utilizam o caminhão

como apoio e, em casos como

esse, abaixam bruscamente,

causando acidentes”, continua

Fernandes.

Mesmo com a maior

conscientização sobre a

segurança dos colaboradores,

aliada à redução de custos

em toda a operação logística,

o mercado ainda se mostra

muito arraigado ao preço de

cada nivelador, de acordo com

Alexandra, da Cargomax. “Apesar

dessa conscientização, ainda

vejo no mercado a procura pelo

preço mais baixo, em detrimento

da qualidade e segurança do

equipamento. Mas, acredito que

com o tempo esse conceito vá

mudar”, afirma.

Novidades

operacionais dos

niveladores

Observando as principais

demandas do mercado

consumidor de niveladores,

as empresas adequaram seus

equipamentos em busca de

atender a cada exigência e

necessidade de seus clientes.

Para isso, as grandes

companhias do setor investem

em lançamentos de niveladores

Kunz, da Saur: as

niveladoras de docas são

essenciais nos locais

de recebimento e

expedição

que deverão otimizar os serviços

prestados por seus clientes.

A Rayflex sentiu a

necessidade de incluir no

seu conjunto para docas uma

plataforma niveladora, para tornar

o equipamento mais seguro,

confiável e completo.

O conjunto pode ser utilizado para

o fechamento de grandes vãos,

em centros de armazenagem e

distribuição, terminais de carga,

depósitos e similares, durante

carregamento e descarregamento

de caminhões.

“Acreditamos que a maior

novidade do setor está nas docas

móveis”, afirma Luis Humberto

Ribeiro, diretor da Zeloso (Fone:

11 3694.6000). A empresa conta

com docas móveis que permitem

efetuar a operação de carga e

descarga em piso reto, onde se

encontra o caminhão, e tem

capacidade de 15.000 quilos.

Um dos modelos de destaque

da Saur Equipamentos é a

plataforma hidráulica com trilho

para deslocamento lateral.

O modelo facilita o

posicionamento do caminhão

para que ele faça poucas

manobras, trazendo mais

agilidade na operação.

Dependendo do tamanho do


edição nº 116 | Out | 2011 | 59

trilho, o equipamento ainda pode ser

removido para as portas ao lado, o

que possibilita a aplicação em uma

ou mais entradas do depósito. Para

carregamento com menor capacidade,

a empresa lançou a niveladora

hidráulica manual com capacidade

para três toneladas, comprimento

da niveladora de até dois metros, na

versão avançada.

Já a Cargomax irá lançar em

2012 um nivelador basculante

acionado por molas de tração que

possui fácil operação e requer pouca

manutenção. Enquanto isso, a GKL

(Fone: 11 4828.1835) atua com a rampa

móvel Custom, mais leve que os outros

equipamentos da mesma categoria,

segundo a empresa, com tamanho

reduzido e preço mais acessível. “Hoje,

no Brasil, a tendência das pequenas,

médias e grandes empresas está na

procura por rampa niveladora de doca

móvel, em função do custo menor.

A facilidade de mudança de lugar de

operação e seu transporte, por meio

de carretas de 12 metros, também são

atrativos”, afirma Mario Manteiga Jr, gerente

técnico de vendas da GKL.

“Os equipamentos de movimentação

passam milhares de vezes ao ano pelos

niveladores. Para reduzir a transferência

de vibrações ao corpo dos operadores

de empilhadeiras, redesenhamos nossos

niveladores para eliminar frestas e saliências,

criando uma superfície mais suave. Isto

diminui a transferência de vibrações e

permite aumentar a produtividade, pois

trânsito pelos niveladores é feito de forma

mais fácil, reduzindo o tempo de carga

para cada palete”, explica Comini, sobre as

novidades da Rite-Hite Latin America.

Novas utilizações

Com tantas possibilidades de modelos de

niveladores de docas, os equipamentos abrem

uma gama de novas utilizações até agora

desconhecidas ou pouco praticadas. Segundo

Comini, da Rite-Hite, em função dos custos

de frete das companhias, que representam

de 60 a 70% do custo da Supply Chain, ter

produtividade na carga e descarga significa

diminuir custos em toda a operação. Por

conta disso, outros segmentos têm procurado

melhorar os processos de carga e descarga

utilizando equipamentos de movimentação e

niveladores de doca. Para ele, a globalização

e o aquecimento do mercado aumentaram

a necessidade de cargas em contêineres,

levando empresas a optarem pelo uso de

Elenice, da Rayflex:

a perspectiva de crescimento do

mercado de niveladoras é bem otimista

niveladores. “Em países mais desenvolvidos,

o uso de niveladores já é amplamente

difundido, sendo que quase todos os novos

projetos prevêem o uso dos equipamentos.

No Brasil, as empresas exportadoras são as

que mais percebem os benefícios do uso dos

niveladores. Empresas do varejo com grande

movimentação também já descobriram que o

uso de niveladores reduz os custos de Supply

Chain e os frigoríficos estão descobrindo

cada vez mais os benefícios da utilização dos

equipamentos”, comenta ele.

“Nada impede qualquer tipo de empresa

de utilizar os niveladores, pois independente

do produto fabricado, possuem depósitos,

áreas de expedição de produtos e locais de

recebimento de matéria-prima. Com foco

sempre na produtividade e na segurança, as

empresas de quaisquer setores podem instalar

niveladores de docas em suas instalações para

garantir uma expedição e carregamento mais

seguros e rápidos de seus produtos”, finaliza

Elenice, da Rayflex. •

1/3

( 7x28 cm)

59


60 | edição nº 116 | Out | 2011

Empilhadeiras

Locação: cada vez mais em

movimento ascendente

O segmento de locação de máquinas passou por muitas mudanças nos últimos anos, basicamente decorrentes da otimização

dos ativos, do câmbio e da entrada de novos fabricantes no mercado. E se apresenta altamente promissor.

O

mercado de locação

de empilhadeiras deve

crescer 20% nos próximos

três anos. Esta é a aposta de

André Kassardjian, diretor

comercial da Alphaquip (Fone:

11 4198.3553), o que também

reflete a opinião de outros

entrevistados nesta matéria

especial da revista Logweb.

“Hoje, dada à certa estabilidade

da nossa economia, as empresas

começaram a olhar mais os

custos fixos, de manutenção,

de propriedade, depreciação

e, é claro, o custo do dinheiro.

De maneira geral, todos os

setores e segmentos do mercado

crescerão. O setor de construção

e os segmentos ligados a eles,

acredito, numa taxa maior”,

opina.

Para ele, hoje, o acesso ao

crédito é mais amplo que dez

anos atrás, porém, considera

que existem restrições/

limites colocados pelos

bancos e financeiras de forma

a “pulverizar” o crédito, o

que, em sua opinião, acaba

Corrêa, da Auxter: locação

absorve em torno de 20%

a 30% dos equipamentos

comercializados

A constante busca por processos cada vez mais eficientes

para fazer a gestão dos equipamentos alugados nos clientes

é prioridade ‘zero’ para que a parceria se concretize

levando empresas tomadoras

de empréstimos a locar

empilhadeiras e financiar o

parque industrial.

José Renato Corrêa, gerente

rental da Auxter (Fone: 11

3602.6008), também acredita que

o segmento de locação absorva

em torno de 20% a 30% dos

equipamentos comercializados no

mercado brasileiro. “O segmento

tem aportado novos entrantes a

cada ano, mas também elimina

os que não estão focados na

qualidade da prestação do

serviço. Os grandes players

(dealers) se mantêm com a sua

frota já estabelecida e buscam

novos negócios baseando-se nos

seus custos atuais, encontrando

dificuldades em competir com

locadores novos e menores.

Frequentemente os clientes que

possuem frotas próprias fazem

estudos para viabilizar a locação,

aumentando a demanda no

segmento industrial e de serviços

logísticos que utilizam esses

serviços”, expõe.

De acordo com o profissional,

as perspectivas são boas,

considerando que o mercado

de locação está cada vez mais

maduro e os clientes possuem

essa boa alternativa de

suprimento.

Falando nos clientes,

Fabiana Souza Cinto, gerente

de locação da Still Brasil (Fone:

11 4066.8100), diz que são, na

maioria, Operadores Logísticos,

porém, empresas que se

Fabiana, da Still:

alguns clientes migram

para locação e outros

retornam para compras

encontram em forte

crescimento também estão

apostando na modalidade.

Ela cita, ainda, as companhias

que não encontraram sucesso

ao administrar suas frotas de

equipamentos, já que, segundo

Fabiana, uma má administração

gera baixa disponibilidade, alto

custo e depreciação rápida

dos bens. “Todos os anos,

alguns clientes migrarão para

locação e outros retornarão

para compras, acredito que

essa decisão entre locação x

compras sempre dependerá do

momento que a empresa estiver

passando. Hoje esse setor possui

a característica de acompanhar

a tendência de crescimento ou

queda do mercado de venda de

empilhadeiras novas”, compara.

Para Eduardo Makimoto,

diretor da Aesa (Fone: 11

3488.1466), mais recentemente

as grandes empresas se veem

com perdas em produtividade

devido à baixa disponibilidade

dos equipamentos velhos.


edição nº 116 | Out | 2011 | 61

“A transição de frota própria para

locada tem um resultado imediato

na produtividade, fazendo com

que cada vez mais as empresas

procurem por esta modalidade”,

declara. Com uma perspectiva

bastante otimista para os meses

que se seguem, a empresa espera

para o próximo trimestre um

crescimento de 15%.

Pela análise de Guilherme

Antunes, gerente comercial

– rental da Commat (Fone:

21 3261.7777), o mercado de

locação de equipamentos cresce

acima de 10% ao ano e, para

empresas que ainda não fizeram

a avaliação de prós e contras

entre locar ou investir na compra

de equipamentos, garante

que após a tomada de decisão

pela locação, as próximas

decisões serão relacionadas à

escolha do melhor parceiro e

não sobre o retorno ao modelo

antigo. “Partindo desse prisma,

esperamos que se mantenham

as estimativas de crescimento,

apesar das ameaças eminentes

de crise na Europa”, lembra.

Antunes, da Commat:

mercado de locação de

equipamentos cresce acima

de 10% ao ano

Otimista, Fábio Pedrão,

diretor executivo da Retrak

(Fone: 11 2431.6464), estima um

crescimento em 2011 de 20%

quando comparado ao positivo

e crescente ano de 2010. “Para

um cenário mundial complexo

com o agravamento da crise

nos mercados europeus e

americanos, este será um ano de

superação”, acrescenta.

Já Guilherme P. Osório,

diretor da Movicarga, (Fone:

11 5014.2477), espera que, neste

ano, o mercado de empilhadeiras

tenha um aumento de 20.000

novas máquinas, grande

parte para locação. “Devido

ao aumento de fabricantes e

consequentemente concorrentes,

os valores de locação têm caído

um pouco, mas acreditamos que

irão subir novamente conforme o

mercado estabilizar”, observa.

Para 2012 e 2013, a

expectativa da empresa é

crescer acima dos 13% ao

ano, com foco no mercado

de indústrias químicas e

alimentícias. “Com certeza, o

maior crescimento ocorrerá fora

de São Paulo, e por isso ações

em novas filiais foram tomadas

ao longo de 2010.”

De acordo com Luiz Antonio

Gallo, diretor comercial da

Moviplam (Fone: 11 4581.4397),

os segmentos de logística e

alimentício têm gerado grandes

negócios para a locação de

empilhadeiras, porém não é

uma exclusividade deles. “As

Osório, da Movicarga:

atualmente, os clientes

querem sempre locar

máquinas novas

grandes empresa estão partindo

para a locação para não ter

de empregar mão de obra em

manutenção, peças, etc.”,

analisa.

Marcelo Yamamoto, gerente

da SDO (Fone: 19 3256.2800),

acredita que o bom momento

não é devido somente a fatores

positivos da economia brasileira,

como também a uma mudança

importante no comportamento

1/2

(21x14 cm)

61


62 | edição nº 116 | Out | 2011

1/3

( 7x28 cm)

62

das empresas em geral,

no sentido de substituir

equipamentos próprios

por alugados. “Esse

movimento, que já vinha

ocorrendo nas empresas

de grande porte, agora

está se mostrando

presente nas pequenas

e médias empresas

também”, ressalta.

Este ano, a empresa

está fechando com

um crescimento de

aproximadamente 60%

em relação a 2010, e a

perspectiva é manter esse

nível por pelo menos mais

dois anos.

Na análise de

Guilherme Gomes Martinez, gerente

comercial da Hyster (Fone: 11 5548.3000),

o mercado tem se mantido no mesmo

volume durante o ano de 2011, embora

abaixo dos volumes observados em 2010.

“Na minha perspectiva, acho que devido às

baixas taxas de juros praticadas no primeiro

semestre, muitas operações de compra de

máquinas foram viabilizadas versus opção

por locação de equipamentos. No entanto,

acho que teremos uma interrupção desta

tendência neste segundo semestre e começo

de 2012, visto que, além dos juros de uma

forma geral terem uma tendência de alta,

também muitas empresas e, principalmente,

as multinacionais, não conseguem obter

liberação de orçamento para comprar

equipamentos devido à aproximação de uma

crise internacional nos mercados europeu e

americano. Como estas empresas precisam

continuar a fornecer seus serviços nos

mercados locais, partem para a locação de

equipamentos, a fim de continuar a prestação

dos serviços”, analisa.

Segundo ele, existe uma estimativa

de um mercado nacional de locação de

empilhadeiras em torno de 18.300 unidades,

contemplando locadores com frotas

acima de 50 máquinas e com tempo de

uso menor que cinco anos. “No entanto,

se você considerar máquinas ativas no

mercado de uma forma geral, independente

de tempo de uso, bem como de tamanho

de frota da empresa, com certeza este

número ultrapassará a marca de 28.000

unidades, visto que há uma infinidade de

pequenos locadores espalhados pelo Brasil”,

acrescenta.

Apesar das oscilações, o setor de

locação de empilhadeiras vem crescendo

moderadamente, afinal, no final de cada

oscilação, como lembra Valentim Maia,

gerente técnico da Tal Equipamentos (Fone:

11 2408.4639), o saldo sempre foi positivo,

como se pode comprovar pela evolução

quantitativa e qualificativa das inúmeras

Gallo, da Moviplam:

segmentos de logística e

alimentício têm gerado

grandes negócios

locadoras e prestadoras

de serviços voltadas

para a área.

Ele lembra que é

importante se preparar

para atender clientes

de pequeno porte,

mesmo que para isto

os grandes locadores

devam repensar sua

política de atendimento,

mais precisamente o

valor cobrado para este

atendimento menor.

“Apesar dos adventos

relacionados à Copa

em 2014, não creio que

haverá um crescimento

desordenado na procura

de equipamentos para

locação, mas, sem dúvidas, haverá um

acréscimo na procura para atender às

necessidades voltadas para o evento”,

acrescenta Maia.

Já para Jean Robson Baptista, do

departamento comercial da Empicamp (Fone:

19 3246.3113), tanto o setor de locação quanto

o de venda de equipamentos de movimentação

têm apresentado crescimento. “Clientes que

antes locavam, com o aumento da utilização e

quantidade de equipamentos, veem na locação

uma excelente oportunidade para não ter de

direcionar efetivo para fazer a gestão da frota

de equipamentos, tanto de tempo de vida

quanto de manutenção destes. Isso quer dizer

que, com o crescimento da frota, aumenta a

preocupação da gestão desta, daí a escolha

pela locação, pois a responsabilidade desta

gestão passa a ser do locador. Hoje vivemos

um momento de franco crescimento do

mercado de equipamentos de movimentação.

Isso é proporcional, tanto para locação, quanto

para venda destes”, diz Jean.

Mudanças

Entre as mudanças que o setor sofreu

nos último anos, houve o amadurecimento

do mercado de locação, tanto por parte dos

locadores quanto do próprio mercado, com

o estabelecimento de prazos mais longos

dos contratos, a exigência de equipamentos

novos na locação, o surgimento de novos

players e novas marcas de equipamentos.

É o que aponta Corrêa, da Auxter.

As principais mudanças, na opinião de

Makimoto, da Aesa, aparecem nas tecnologias

usadas para controle de frota, que permitem

um controle mais eficaz nas manutenções,

consumo de combustível e pneus, além de

ser possível monitorar a forma como os

equipamentos são operados, proporcionando

redução nos custos de operação e maior

disponibilidade do equipamento. “Em alguns

casos é possível, através de um bom


edição nº 116 | Out | 2011 | 63

monitoramento, reduzir o

número de máquinas em uma

operação”, acrescenta.

Segundo ele, o mercado

vem apresentando soluções

para o controle de frota

como softwares específicos,

monitoramento individual do

equipamento via radiofrequência

e máquinas inteligentes. “Toda

essa tecnologia facilita o

gerenciamento da frota e nos

permite agir direto no foco do

problema”, frisa.

Além das novas tecnologias

incorporadas aos equipamentos,

Antunes, da Commat, acredita

que aumentou a concorrência

(número de players). “E, ainda, as

empresas estão buscando novas

soluções de sustentabilidade em

conjunto com seus parceiros, que

é um diferencial em um mercado

altamente competitivo.”

Martinez, da Hyster,

também percebeu que o número

de concorrentes aumentou

drasticamente, visto que, com a

baixa do dólar, vários iniciantes

ficaram mais competitivos do que

estavam, o que chamou a atenção

de investidores de fora do

mercado. Segundo o profissional,

isto gera dois fatores muito

ruins de uma forma geral para o

mercado de locação.

“Os contratos de locação

são firmados por um período

geralmente de dois a três anos.

Por exemplo, um contrato feito

no ano de 2009, em pleno auge

da crise econômica mundial, terá

contabilizado um valor muito

acima do que se poderia fazer na

data de hoje, pois as diferenças

de câmbio, taxa de juros e preços

dos equipamentos são gritantes,

gerando assim uma oportunidade

de novos fornecedores buscarem

novos contratos de outros

concorrentes, o que alimenta

uma guerra de preços entre

locadores, no qual ninguém

consegue mais ganhar e/ou

manter a taxa de atratividade

do negócio imaginada no início

do contrato”, analisa.

O outro fator negativo citado

por Martinez envolve o fato de

haver muitas novas empresas,

o que, de acordo com ele, faz

com que o nível de serviço das

maiores e mais antigas seja

pormenorizados face à diminuição

de custo de locação oferecido

pelos novos players. “Além disto,

novas empresas não possuem

o conhecimento detalhado de

custear operações de locação,

bem como os riscos que as

mesmas envolvem, e, às vezes,

até a capacidade financeira

de aguentar o primeiro e ou

segundo ano de resultados pífios

ou até negativos. Isto gera um

movimento que se tem visto

com frequência no mercado, em

que a empresa que tinha um

locador tradicional abandonou-o

por causa de um fornecedor

com menor preço, e agora este

novo fornecedor não consegue

manter ou dar a disponibilidade

de máquinas, bem como manter

um nível de serviço adequado a

operação”, complemeta o gerente

comercial da Hyster.

Por outro lado, segundo

Pedrão, da Retrak, a entrada de

concorrentes em um mercado

Pedrão, da Retrak: cliente

pode locar máquinas

para sazonalidades ou

terceirizar toda a operação

crescente e competitivo fez

com que as empresas se

especializassem em oferecer ao

cliente modalidades diferentes de

prestação de serviços.

O cliente pode locar máquinas

para sazonalidades ou terceirizar

toda a operação, ter um parceiro

que, além de locar as máquinas,

também faça a manutenção da

frota própria do cliente, e, ainda,

1/2

(21x14 cm)

63


64 | edição nº 116 | Out | 2011

Filizzola, da Tradimaq:

este mercado possui

características regionais

interessantes

Yamamoto, da SDO:

profissionalização contribui

para o aquecimento do

segmento

Rodrigues, da Somov:

entrada de novos produtos

leva a serviços com melhor

qualidade

Kassardjian, da Alphaquip:

mercado de locação deve

crescer 20% nos próximos

três anos

manter o equipamento próprio e

locar somente as baterias e/ou os

carregadores.

No caso da Makena (Fone:

51 3373.1111), a empresa hoje

trabalha buscando cada vez mais

os clientes contratados e menos

os clientes “spot”, que, segundo

Diogo Schwerz Tosetto, gerente

de locações, demandavam muitas

máquinas de configurações

distintas e por períodos curtos,

o que inviabilizava, também, os

investimentos em renovação

de frota e melhorias no

atendimento. “Com mais clientes

com contratos longos, focamos

mais na operação, aprimorando

nossa expertise e investimentos

em máquinas novas, pois, com

maior previsibilidade, é possível

planejar e ter retorno sustentável

para os negócios”, declara.

Na opinião de Kassardjian,

da Alphaquip, muitos clientes

deixaram de terceirizar a

movimentação total (máquina +

operador) face às dificuldades

de mão de obra, ônus trabalhista

“e, querendo ou não, o operador

de empilhadeiras agregar valor

ao produto/serviço que o cliente

vende.” Ele acredita que, hoje,

se aluga mais máquinas do que

máquinas com operadores.

“O segmento também expandiu

muito em outros estados das

regiões Centro-Oeste e Norte,

antes mais reticentes às

locações”, lembra.

Para Osório, da Movicarga, o

segmento de locação de máquinas

passou por muitas mudanças

nos últimos anos, basicamente

decorrentes da otimização dos

ativos, do câmbio e da entrada

de novos fabricantes no mercado.

“Atualmente, os clientes querem

sempre máquinas novas, uma vez

que muitos trabalham 24 horas por

dia, 7 dias por semana, ou seja,

o equipamento tem um desgaste

muito grande.”

Além disso, nos últimos

três anos – conta o profissional

– houve a entrada de pelo

menos dez novos fabricantes de

empilhadeiras (grande maioria

fabricantes chineses), “o que

mexe com o mercado e com os

clientes, mas tende a estabilizar

conforme alguns novos fabricantes

conhecerem o mercado e outros

não conseguirem se sustentar

no Brasil”.

Segundo ele, a principal

mudança tem sido a demanda

por máquinas elétricas, que

visivelmente já é a tendência

desde 2008 e só tem aumentado

ano após ano. “A principal

barreira ao crescimento

de máquinas elétricas é a

infraestrutura das fábricas e

armazéns, que muitas vezes

não comporta um equipamento

elétrico (piso, espaço, etc.) e mão

de obra capacitada (mecânicos e

operadores)”, acrescenta Osório.

Já a SDO tem percebido

uma procura acentuada por

contratos de locação, ao invés da

aquisição de máquinas.

“A crescente profissionalização

na área de logística é outro fator

que tem contribuído muito para

o aquecimento do segmento de

locação”, declara Yamamoto.

Nos últimos anos, a entrada

de novos produtos no mercado

vem obrigando os locadores

a oferecerem serviços com

melhor qualidade, máquinas com

robustez comprovada, excelente

performance e alta eficiência, a fim

de ganhar a fidelidade dos clientes,

mantendo parcerias por longos

períodos. É o que acredita João

Lourenço Rodrigues, supervisor de

vendas de locação da Somov (Fone:

11 3718.5000). “A constante

busca por processos cada vez

mais eficientes para fazer a gestão

dos equipamentos alugados nos

clientes é prioridade ‘zero’ para

que essa parceria se concretize

e venha a ser um grande negócio

para ambas as partes.”

Fabiana, da Still Brasil, conta

que, antigamente, o cliente

esperava de um locador a pura

e simples disponibilidade do

equipamento, hoje, com a atual

grande concorrência, a simples

locação tornou-se insuficiente

para o cliente, pois ele espera

diferenciais.

Carlos Henrique Filizzola,

gerente comercial de logística da

Tradimaq (Fone: 31 2104.8007),

observa que este mercado

possui características regionais

interessantes. “No Rio de

Janeiro e em São Paulo, a ênfase

maior ocorre em locação de

equipamentos em operadores,

já o mercado mineiro é mais

voltado para a terceirização, com

o aporte de equipamentos e mão

de obra de operação e gestão.

As modificações que

vêm ocorrendo tratam da

especialização dos locadores

e do aumento da linha de

equipamentos mais adequadas

às necessidades. Antes tínhamos

equipamentos normalmente de

2,5 toneladas, 4 toneladas e 7

toneladas. Hoje temos faixas

intermediárias de capacidade,

como 1,8; 2; 3; e 3,5 toneladas

e, assim, sucessivamente, o

que aumenta a necessidade de

capacitação no momento da

escolha do equipamento.”

Já para Gallo, da Moviplam,

não houve grandes mudanças,

mas, sim, o fato de que a

maioria dos locadores está se

utilizando de máquinas novas

com contratos de longo prazo.

“Isso porque a manutenção de

máquina zero é muito menor e

gera economias em manutenção.

Embora o investimento inicial

seja muito maior, essa conta

compensa”, revela.

Também para Maia, da Tal

Equipamentos, basicamente não

mudou nada significativamente,

o que houve foi uma constante

movimentação nos setores

de logística e todos os seus

agregados, incluindo os

fabricantes de empilhadeiras e

seus componentes e, por último,

os locadores e prestadores de

serviços técnicos.

“Vejo que o mercado de

locação de empilhadeiras é, sem

dúvida, a atividade que mais

cresce dentro das operações

logísticas das empresas. É comum

algumas empresas agregarem

também outros serviços em

paralelo, terceirizando, também,

os operadores. Já podemos

vislumbrar em uma administração

de logística mais arrojada o seu

foco totalmente voltado no sentido

de obter uma maior competividade

a partir dos serviços terceirizados,

focando todos os seus esforços ao

produto final”, completa. •


A feira que alavanca muitos

negócios está de volta.

1/1

www.presenca.com.br

(21x28 cm)

A CeMAT SOUTH AMERICA volta com força

total em 2013. A feira acontecerá junto com a

MDA - Motion, Drive & Automation. Evento

que complementa os interesses dos visitantes

da CeMAT SOUTH AMERICA, atraindo mais

interessados para fazer negócios com você.

Movimente-se. Garanta já o seu estande.

65 CeMAT SOUTH AMERICA 2013

Feira Internacional de Movimentação de Materiais e Logística

19- 22 Março 2013

Centro de Exposições Imigrantes - São Paulo - SP

14h às 21h

INFORMAÇÕES E RESERVAS

41 3027-6707 | cemat@hanover.com.br

www.cemat-southamerica.com.br

Promoção e Realização

Apoio Of icial

Apoio

Apoio Institucional

Mídia Of icial

Operadora de Turismo Of icial

www.hanover.com.br


66 | edição nº 116 | Out | 2011

Expositores

Negócio Fechado

1/3

( 7x28 cm)

66

EcoUrbis amplia frota com 111

caminhões Volkswagen

A MAN Latin America entregou 111 novos

caminhões Volkswagen à EcoUrbis (Fone:

0800 772 7979), uma das principais empresas

responsáveis pela coleta de lixo da cidade de

São Paulo, SP. São 109 unidades do modelo

VW Worker 17.250 E Compactor e mais

duas unidades do modelo VW Delivery 9.150

preparadas para a coleta e compactação do lixo.

Os veículos são dotados de escapamento vertical

que minimiza a exposição dos pedestres às

partículas presentes na fumaça. O caminhão VW Delivery 9.150, de menor porte, circulará

por áreas de difícil acesso, com vias estreitas, curvas acentuadas e fiação elétrica e de

telefonia irregulares, que impedem a passagem de veículos maiores. Além disso, todos os

novos veículos estão equipados com motores eletrônicos que atendem à norma de emissão

Euro 3, em substituição aos antigos modelos da frota equipados com motores Euro 2.

Espera-se uma redução de monóxido de carbono na atmosfera na ordem de 47%.

Panorama adquirE carteira de

clientes da Alerta Alarmes

A Panorama Segurança e Logística (Fone: 12 3204.4686)

anunciou a aquisição da carteira de clientes da empresa

Alerta Alarmes (Fone: 51 3484.1337) na área de rastreamento

de veículos. Com a negociação, a Panorama incorpora cerca

de 200 novos caminhões ao seu sistema de monitoramento

de frotas e ultrapassa a marca de três mil veículos rastreados

e consolida-se como a maior empresa de rastreamento

estabelecida no eixo Rio – São Paulo, afirma o diretor da

empresa, Décio Segreto. Ainda de acordo com ele, a nova

carteira de clientes é composta, principalmente, por veículos

de empresas da região do Vale do Paraíba.

APS Technology fornecerá soluções

em automação de terminais para a

Tecon Suape

A APS Technology Group, Inc. (www.aps-technology.com), especializada no fornecimento

de programas de reconhecimento de caracteres óticos (OCR) e em soluções tecnológicas de

automação de processos para terminais marítimos e intermodais, anunciou o ingresso no

mercado brasileiro com a participação no projeto de automação de um terminal da Tecon

Suape no Recife, PE. A Tecon Suape, membro do ICTSI Group, está implementando as soluções

da APS para sustentar o volume de crescimento, reduzir os custos operacionais e atender às

exigências da alfândega com a instalação do OCR em seus portões. O terminal espera aumentar

a capacidade de circulação para um ritmo de transferência de 1,5 milhões de contêineres.

Coopercarga incorpora nova

operação com a Ambev

Mais uma operação passou a integrar a parceria Coopercarga (Fone: 49 3444.7000) e Ambev.

É a operação no Centro de Distribuição da Mooca, SP, que irá realizar a distribuição urbana de

bebidas para mais de 2.300 pontos de vendas diariamente. Para a operação, foram adquiridos

inicialmente 55 veículos. A expectativa é que até o final do ano esse número aumente para 75.

No quadro de colaboradores, 201 integram as equipes operacional e administrativa.


edição nº 116 | Out | 2011 | 67

Brado Logística fecha parceria

com a Libra Logística e o TESC para

transportes de contêineres

A Brado Logística (Fone: 41 2118.2800) e a Libra Logística (Fone: 11 3392.1253)

fecharam um contrato para transportar inicialmente 6.500 contêineres por ano, com

previsão de chegar a 24.000 contêineres anuais, pela malha ferroviária.

O contrato representa um grande salto sobre o atual volume transportado pela

Brado, que, para atender à demanda da Libra, utilizará os vagões Spine Car de 80’,

adquiridos recentemente. O modelo, especialmente desenvolvido para a companhia,

possui 26 metros de comprimento e capacidade para 130 toneladas, transportando

o dobro de cargas por via férrea, com estrutura para operações em dois contêineres

de 40’, quatro de 20’ ou três de 20’, em apenas um nível. Já foram compradas novas

locomotivas que farão o trajeto ferroviário entre o Libraport, Porto Seco da Libra em

Campinas, e o Libra Terminal Valongo – TEVAL, na retroárea do Porto de Santos,

ambos no Estado de São Paulo.

A Brado Logística também fechou parceria com o TESC – Terminal Santa Catarina

(Fone: 47 3471.2121) para viabilizar o transporte ferroviário de contêineres dry e reefer para

o porto de São Francisco do Sul, o que pode reduzir em até 20% o custo com transporte

de cargas em contêineres, comparando com o transporte rodoviário, além de garantir mais

segurança. Esta malha ferroviária atenderá, a princípio, os exportadores de Lages, SC,

Ponta Grossa, PR, Cambé, PR, Cascavel, PR e, após 90 dias, Telêmaco Borba, PR. O tempo

de deslocamento será de no máximo 96 horas e durante o percurso a composição fará uma

pausa para que os contêineres reefers sejam ligados e recuperem o frio.

1/3

Locar adquire gruas da Terex

A Locar Guindastes e Transportes

Especiais (Fone: 0800 770 0618) acaba de

adquirir duas gruas modelo CTT 721-40

da Terex (Fone: 0800 602 5600), cada uma

com capacidade de 40 toneladas e lança

total de 84 metros. Os novos equipamentos

serão utilizados nas obras do Complexo

Petroquímico do Rio de Janeiro.

“Os diferenciais da nova grua são a capacidade

de carga, 40 toneladas, e a montagem sobre

trilhos, que a torna capaz de percorrer quase

200 metros”, diz Yuri Caldeira, diretor da Locar.

( 7x28 cm)

67

ALL e Agrovia fecham acordo para

reativação do ramal ferroviário

de Barretos, SP

A ALL (Fone 0800 701 22 55) fechou um novo contrato com a Agrovia para atender à

logística de escoamento de açúcar da região de Barretos, SP, para o Porto de Santos, SP. Com

investimentos da Agrovia de R$ 110 milhões, incluindo a construção de um novo terminal na

região de Barretos e a capacitação do trecho ferroviário de 174 km, o acordo deve gerar uma

movimentação adicional de 2,5 milhões de toneladas por ano de açúcar pela malha da ALL.

A previsão do superintendente de commodities da ALL, Leonardo Recondo, é que a

conclusão das obras e o início da nova operação aconteçam, no máximo, em 18 meses.

O executivo explica que a contratação resultará em mais um salto da participação ferroviária

na logística de açúcar em São Paulo, além de abrir a possibilidade de captação de outros

produtos, como grãos e fertilizantes. “Com esse investimento, a região irá contar com uma

logística mais eficiente para o escoamento de açúcar, inclusive, tornando possível, também, a

captação em regiões próximas nos Estados de Goiás e Minas Gerais”, explica.


68 | edição nº 116 | Out | 2011

Alimentos & Bebidas

Vinhos

WineTag adapta logística para

aplicativos de celulares e iPads

Alves, da WineTag: é possível

construir um banco de dados

baseado em informações de

pessoas com diversos níveis

de conhecimento sobre a

bebida

Caldas, da Pacer: “é nossa

responsabilidade conferir

todas as garrafas recebidas

e orientar os operadores que

irão embalar os materiais

A

WineTag (www.

winetag.com.br), rede

social criada para

apreciadores de vinhos, tanto

nacionais como estrangeiros,

adaptou a logística já atuante

no site, criado em 2010, para

aplicativos que funcionam em

Ipads e Iphones.

Com formato semelhante

ao de outras redes sociais, em

que o usuário cria um perfil

próprio e passa a seguir e ser

seguido por outras pessoas

que buscam suas opiniões

sobre vinhos, a Wine Tag

agora facilita o acesso à rede

com softwares para iPad, QR

Codes e outros aplicativos para

celulares. Essas ferramentas

permitem que, assim que

o usuário que portar um

Iphone, Ipad ou celular com

sistema Android entre num

estabelecimento cadastrado no

site, tenha acesso imediato à

carta de vinhos do local.

Toda a logística da rede

funciona em multiplataforma.

Quando o usuário chega

a um restaurante ou loja

cadastrada, em posse de

um aparelho com sistema

Android, um GPS localiza o

cadastro do estabelecimento e,

automaticamente, disponibiliza

a carta de vinhos e os pratos

do local. O sistema ainda

permite buscas inteligentes

e a leitura de etiquetas com

códigos colocados nas garrafas,

pelas vinícolas, que assim

que fotografadas pelo celular,

acionam o sistema da WineTag

e passam as especificações

daquele vinho direto para a tela

do aparelho.

Além das avaliações dos

vinhos feitas pelos usuários,

a WineTag ainda disponibiliza

as fichas técnicas das bebidas

captadas nos sites oficiais das

marcas. “Com as opiniões dos

usuários é possível construir

um banco de dados baseado

em informações imparciais

e experiências de pessoas

com diversos níveis de

conhecimento sobre a bebida”,

explica João Paulo Alves, CFO

da empresa. Receitas, dicas

de harmonização, reportagens

e artigos, além de links

para endereços relevantes e

calendário de eventos, também

são encontradas no site.

O aplicativo para celular, no

sistema Android, também possui

geolocalização, possibilitando

que, com um clique, o

consumidor tenha acesso a

todos os lugares mais próximos

a ele que comercializam os

vinhos.

A WineTag também

disponibiliza monitores

inteligentes, os Tag Screens, que

levam diretamente para o ponto

de venda a leitura das garrafas

e as avaliações feitas pelos

usuários na rede, servindo como

fonte de referência completa e

imparcial dos vinhos disponíveis

para a venda.

O mais recente lançamento

da rede, o software para

iPad, também serve para os

comerciantes. O software

já chega para ele no próprio

aparelho e totalmente

integrado ao site da WineTag.

Com isso é possível fazer

controle de estoque, localizar

vinhos nas prateleiras e

incluir o menu e a carta de

vinhos do local. As sugestões

de harmonização podem ser

incluídas e modificadas pelo

sommelier com a frequência

desejada.

Comercialização

de rótulos

A compra e venda de vinhos

também pode ser feita por meio da

rede social. A WineTag possui um

canal de ofertas onde o importador

de vinhos pode ofertar diretamente

aos usuários alguns rótulos. Cerca

de oito dias após a compra, o vinho

está na casa do usuário.

A Pacer Logística (Fone:

11 5031.1919) é a empresa

responsável pela armazenagem

e distribuição das garrafas

comercializadas no Rio de Janeiro

e em São Paulo. De acordo com

Alexandre Caldas, diretor da Pacer

Logística, existe um grande foco

no treinamento dos colaboradores

que trabalham com os produtos.

“A equipe é especialmente

treinada para fazer o serviço com

agilidade e, ao mesmo tempo,

com a delicadeza necessária para

embalagens frágeis, já que temos

um prazo para realização das

entregas. É nossa responsabilidade

conferir todas as garrafas

recebidas, orientar os operadores

que irão embalar os materiais e

encaminhar para a entrega”,

explica Caldas.

A logística da WineTag

funciona de acordo com a

demanda de pedidos. Por isso,

o acompanhamento de compra

e venda é feita constantemente

pela Pacer. Ao receber o pedido, a

mercadoria é separada e enviada

ao consumidor dentro de um

prazo já estipulado. Durante todo

o processo, a WineTag consegue

acompanhar, por meio de um

sistema on-line, a situação de

todas as entregas.

A rede social já atingiu o

número de 85 mil visitantes

únicos e conta com 24 mil vinhos

cadastrados. •


1/1

(21x28 cm)

69


70 | edição nº 116 | Out | 2011

Logística & Meio Ambiente

Sustentabilidade

Marcamp obtém financiamento da

Agência de Fomento Paulista para

investir em frota sustentável

Da esquerda para a direita: Schoenberger, da Ecofrotas,;

Santos, da Agência Paulista de Fomento; e Degrecci, da

Marcamp: parceria em prol do meio ambiente

A

Marcamp (Fone:

19 3772.3333),

atuante no mercado

de equipamentos para

movimentação e armazenagem

de materiais, como

empilhadeiras de vários tipos,

entre outros, acaba de trocar

24 veículos, de sua frota de 60,

por carros sustentáveis. Por

meio da Linha Economia Verde,

negociada entre a empresa e a

Agência de Fomento Paulista/

Nossa Caixa Desenvolvimento

e estudada em conjunto com

a Ecofrotas – considerada

líder em gestão sustentável

de frotas –, a Marcamp

passa agora a utilizar esses

carros com abastecimento

100% de etanol. “Somos a

primeira empresa a utilizar

esse fomento público para a

sustentabilidade em frotas.

Acreditamos muito nesse

projeto e nos preocupamos

bastante com o meio ambiente.

Nosso acordo com a Agência

é de usar no mínimo 95% de

etanol nos novos carros, mas

iremos usar 100%. Isso mostra

o quão sérios e determinados

estamos na iniciativa de ter

uma frota mais sustentável”,

explica Cláudio Degrecci, diretor

financeiro da Marcamp.

Todo o monitoramento do

projeto será realizado pela

Ecofrotas, que também foi a

responsável pelo estudo inicial

do plano. Como explica Marcos

Schoenberger, presidente da

empresa, a cada abastecimento

realizado por um dos veículos

da Marcamp, o sistema da

Ecofrotas identificará o tipo

de combustível e a quantidade

de litros abastecidos. Essas

informações são registradas

no sistema Ecofrotas

no exato momento da

transação financeira

(com o cartão do sistema

da Ecofrotas) e ficam

disponíveis para

consulta da Marcamp.

A cada três meses, esses dados

compilados serão entregues,

por meio de relatórios

gerenciais de inteligência

de frotas, para a Agência de

Fomentos Paulista/Nossa Caixa

Desenvolvimento, comprovando

que estão sendo cumpridas

as regras do financiamento

no que se refere ao uso de

etanol. “A importância da

Ecofrotas é essa. Comprovar

que as exigências em relação

à redução de emissões estão

sendo cumpridas de acordo com

as regras do financiamento”,

afirma Schoenberger.

A iniciativa que começa a

ser colocada em prática no

trabalho, dentro da Marcamp,

também pode refletir na atitude

realizada em casa. “O motorista

que aprende a usar o etanol

no trabalho, passa a usá-lo em

seu veículo próprio também.

Isso gera uma grande rede de

compromissos com a redução

de gases”, completa.

A previsão é que, em quatro

anos, os carros da Marcamp

reduzam a emissão de CO 2 em

310,49 toneladas. A medida,

que recebeu investimento de R$

636,5 mil, deve reduzir em 98%

a quantidade de CO 2 expelida

pela empresa.

Linha Economia

Verde

A Linha Economia Verde foi

criada para atender às metas do

Governo do Estado de São Paulo

em relação à sustentabilidade.

Dentre as metas estipuladas pelo

Estado, está a redução de 20%

das emissões de gás até 2020.

“Ao ter estruturado essa linha de

fomento, aliando as estratégias

comerciais ao novo modelo de

sustentabilidade do mercado,

procuramos que, tanto na iniciativa

pública quanto na privada,

seja possível criar negócios e

financiamentos que, ao serem

colocados em prática, permitam

às próximas gerações usufruir de

um ambiente mais adequado”,

salienta Milton Santos, presidente

da Agência de Fomento Paulista.

Baixos juros e maior prazo

para pagamento, justamente para

que pequenas e médias empresas

consigam o fomento, foram

alguns dos fatores que moveram a

Marcamp a buscar o empréstimo.

Ao optar pela linha de crédito

específica voltada para a troca de


1/1

(21x28 cm)

71


72 | edição nº 116 | Out | 2011

Logística & Meio Ambiente

Sustentabilidade

1/3

( 7x28 cm)

72

frotas, o empresário conta com uma taxa de

juros de 0,49% ao mês (+IPC/Fipe) e prazo de

pagamento de até 60 meses, com carência

de um ano. “Qualquer fomento do governo é

sempre bem-vindo. Quando as taxas de juros

e pagamento são tão atrativas, como nesse

caso, fica muito mais fácil e seguro para o

empresário aceitar pegar empréstimos”, afirma

Degrecci. “No caso dessa linha, os juros são

muito adequados ao mercado, condizem com

as possibilidades das empresas. Então, temos

uma grande oportunidade para as empresas

que buscam crescer de forma sustentável”,

continua Celino Tirloni, diretor comercial,

também da Marcamp.

A linha de fomento arca inicialmente

com grande parte de todo o investimento.

No caso da Marcamp, a Agência realizou

90% de todo o investimento, enquanto a

empresa ficou com 10%. Criada em 2009, a

Agência de Fomento Paulista concedeu R$ 368

milhões em empréstimos, sendo que a Linha

Economia Verde já atingiu R$ 1,6 milhão em

financiamentos.

Próximos passos

Os 24 novos veículos da frota, comprados

com o financiamento, irão circular apenas

pela região de Campinas, interior de São

Paulo, onde a sede da Marcamp está, mas

novos investimentos no mesmo sentido já

estão sendo pensados com possibilidades

de aumentar o projeto para outras filiais da

empresa, como de Hortolândia, Ribeirão

Preto, Marília e São José do Rio Preto, todas

em São Paulo. “Queremos ver como todo o

projeto se comporta, quais são os resultados

que conseguiremos na prática antes de

levar esse investimento para as outras

filiais da Marcamp. Mas, quando tivermos a

necessidade de ampliar a frota dessas filiais

ou trocar os carros, com certeza vamos levar

em consideração a possibilidade de fomento

da Linha Economia Verde”, explica Degrecci.

Outras atitudes

sustentáveis

Notícias Rápidas

Observando que atitudes verdes ampliam

a visibilidade e credibilidade das empresas

no setor, além de colaborarem em prol da

preservação do meio ambiente, a Marcamp

também desenvolve outras ações sustentáveis.

“A diminuição de poluição nas operações é de

suma importância para nós”, afirma Tirlone.

Entre as ações sustentáveis está o

direcionamento correto dos resíduos de

empilhadeiras para um local onde possam ser

tratados de forma contundente, sem que haja

descarte na natureza.

Conscientizar os clientes sobre como

atuar da mesma forma também está em foco

na empresa, que realiza treinamentos sobre

o assunto com os colaboradores para que

eles repassem as informações à clientela, e

a ajude a participar de um novo modelo de

gestão em que a sustentabilidade está em

ascensão. •

Unicoba apresenta linha de GPS com

histórico de trânsito e TV digital

A Unicoba (Fone: 11 5078.5555) lançou a linha GPS

Apontador. Os novos modelos T501, com tela de 5 polegadas,

e T430, com tela de 4,3 polegadas, possuem

sistema exclusivo de histórico de trânsito, disponível

nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte,

Curitiba, Salvador e Porto Alegre, e TV digital. Com o dispositivo de histórico

de trânsito, o motorista pode criar rotas inteligentes, fugindo das vias mais congestionadas.

Contando com uma base de mapas NAVTEQ, o aparelho reconhece quais

vias apresentam um histórico de maior congestionamento de acordo com o horário,

distinguindo feriados móveis, finais de semana e dias úteis, possibilitando ao motorista

criar rotas mais interessantes para o seu percurso. Os modelos ainda oferecem

outros recursos para orientação, como alerta sonoro de radares, visão real das vias,

Text to Speech – indicação de percurso por áudio - e visualização de pontos em 3D.

A linha ainda conta com o processador SiRFatlasV, de 500 MHz, além do software

IGO Primo 3D.


1/1

(21x28 cm)

73


74 | edição nº 116 | Out | 2011

Multimodal

Investimento

CSI Cargo investe em

Centro Logístico voltado para

operações da Renault/Nissan

A

CSI Cargo (Fone: 41 3381

2300) inaugurou mais um

centro logístico, dessa

vez para atuar como base para

a desconsolidação de cargas

da Renault/Nissan vindas de

diversas partes do mundo.

Nomeado de Centro Logístico II,

o CL-II está localizado em uma

área de 114.349 m 2 às margens

da BR 376, em São José dos

Pinhais, PR, e está em atividade

há cinco meses.

O galpão possui 28.000 m 2 de

área construída, sendo que a área

de armazenagem compreende

18.000 m 2 , além de um mezanino

de 4.000 m 2 , para embalagens.

Esta área tem, ainda, capacidade

para 380 contêineres e pode

operar um volume transferencial

de 130.000 m 3 por mês, com

recebimento superior a 43.000 m 3

e expedição de 86.000 m 3 . Conta,

também, com 16 docas de acesso

para carga e descarga.

Voltado para a armazenagem

de peças e motores da Renault/

Nissan, com serviços de

desconsolidação de carga e

transporte just-in-time (JIT), o

novo CD requereu investimentos

de R$ 3,5 milhões em compras

de empilhadeiras e em reforma

no local, que antes era utilizado

como um galpão da Sundown.

A intenção com a criação do

CL-II foi reduzir estoque interno da

Renault/Nissan, disponibilizando

nova área para armazenagem, e

diminuir os custos com demurrage

com contêiner armazenado pela

Renault/Nissan e com a gestão

de pátio de contêiner no cliente.

Para atingir estes objetivos, o

centro atuará com recebimentos

24 horas por dia, de segunda a

Caballos: CSI atendeu a

montadora com um espaço

maior para desconsolidação

de cargas

sábado, e com capacidade de 60

contêineres recebidos por dia. No

setor de tecnologia, a utilização

de um Sistema de Gerenciamento

de Armazém (WMS Gardem)

próprio, desenvolvido pela equipe

de Tecnologia da Informação da

CSI, é o principal diferencial.

O software funciona com sistema

wi-fi, via pocket PC, e processa

informações relacionadas a todas

as atividades desenvolvidas

no CL-II, gerando indicadores

de recebimento, estoque

e faturamento. Com essa

tecnologia, a equipe da Renault

terá interação com todas as

operações realizadas ali, por meio

de acesso online de relatórios de

atividades que são atualizados

constantemente via leitura de

códigos de barra.

Por enquanto, o CL está

operando com recebimento

diário de 40 contêineres e

expedição da mesma quantidade

em volume. A expedição é feita

utilizando carretas sider da

CSI Cargo com entrega JIT nas

plantas da Renault.

Novas necessidades

A CSI Cargo presta serviços

logísticos para a Renault do

Brasil há quatro anos, entre os

quais estão a coordenação da

logística interna das plantas de

veículos de passeio, utilitários e

motores localizadas no Complexo

Ayrton Senna, em São José

dos Pinhais, PR, e o transporte

interno entre as fábricas.

“Diante da necessidade

da montadora de ter um

espaço maior para realizar a

desconsolidação de cargas

vindas do exterior e armazenar

essas peças até a sua utilização,

a CSI Cargo foi contratada para

realizar o serviço, possibilitando

que a Renault mantivesse o foco

na sua atividade principal, que

é a montagem dos veículos”,

afirma Andrés Ceballos, diretorpresidente

da empresa.

Em 2010, o faturamento

da CSI Cargo foi de R$ 91

milhões e a expectativa é que a

empresa apresente crescimento

de 50% no Brasil este ano,

em comparação com o ano

passado. Apenas o novo serviço

prestado para a Renault deverá

representar cerca de 12% do

faturamento total da CSI. •


1/1

(21x28 cm)

75


Seu operador Logístico

no Nordeste.

Armazenagem

Gestão de Estoque

Transporte

Distribuição

Cross 1/3 Docking

Paletização

( 7x28 cm)

• Infraestrutura completa

• Localização privilegiada

• 5.000m² armazenagem

• 7.800m² área total

• 12m de Pé Direito

•3.000 posições porta paletes

•8 Plataformas Niveladoras

• Piso de Alta Resistência

• WMS / TMS

• CFTV

76

76 | edição nº 116 | Out | 2011

Multimodal

Negócio fechado

Martin-Brower adquire

ativos da Keystone, do

frigorífico Marfrig

A

Martin-Brower (Fone:

11 3687.2800) é

a nova detentora

do braço de logística da

Keystone, após negociação

de venda com o Marfrig.

Toda a operação recebeu

investimento de US$

400 milhões e deve ser

completada entre novembro

e dezembro desse ano,

quando os ativos da Keystone

passarão definitivamente para

a Martin-Brower. “Com essa

operação, passaremos a ser

ainda mais globais. Nossa

participação sempre envolveu

países como Brasil, Irlanda e

Estados Unidos. Agora, com a

compra da cartela de clientes

da Keystone, chegaremos

a outros países, como

Inglaterra, França, Austrália,

Nova Zelândia e Coréia do

Sul”, comemora Tupa Gomes, presidente da

Martin-Brower para a América Latina.

Dentro do negócio realizado, os clientes da

Keystone, cujo maior atrativo é o McDonald’s,

passam a pertencer à Martin-Brower, que

ampliará os trabalhos de distribuição também

para países como Malásia, Bahrain, Emirados

Árabes, Kuwait e Qatar.

A empresa é o maior distribuidor para o

McDonald´s nos Estados Unidos e exclusivo

no Canadá, Irlanda, Brasil e América Central.

No Brasil, a empresa chegou na década de

1980 para atender com exclusividade ao

McDonald´s, porém, com o crescimento

e potencial do segmento de food service

brasileiro ampliou sua participação

no mercado e atualmente

atende também

outras

grandes

redes de

Gomes, da Martin-

Brower: “com

essa aoperação,

passaremos a ser

ainda mais globais”

restaurantes. “Nosso

foco é atender redes de

restaurantes e sempre

buscamos crescimento.

Percebendo a carteira de

clientes da Keystone e sua

participação internacional,

percebemos que era a nossa

opção de crescimento ideal

para o momento. Com a

aquisição, passaremos a

distribuir produtos para a

rede McDonald’s em outros

países”, continua Gomes.

Ao integrar as atividades

realizadas pela Martin-Brower

com o McDonald’s no Brasil,

Estados Unidos, Canadá e

América Central, com as

atividades da Keystone

Foods, dedicada ao negócio

de distribuição para a rede

em outros continentes, fica

garantido que o McDonald’s

recebe um serviço consistente, além de ter a

marca protegida em sua operação global.

Essa integração, além de ser enfocada nos

colaboradores, ainda conta com a união dos 5

centros de distribuição nos Estados Unidos, 10

na Europa, 9 na Ásia-Pacífico e 4 no Oriente

Médio pertencentes à Keystone. “A aquisição

da Keystone nos dará uma postura global com

respaldo de uma empresa presente em mais

de 15 países. Essa mudança irá fortalecer

ainda mais a marca Martin-Brower. Estamos

nos preparando há muito tempo para esse

desafio de alinhamento de marca e foco de

estratégia, e essa aquisição se mostra como

Jaboatão dos Guararapes/PE (Matriz) – PABX: (81) 3378.0003

www.rdxsolucoes.com.br


edição nº 116 | Out | 2011 | 77

Outros

investimentos e

previsões

mais uma etapa no processo

natural de desenvolvimento da

empresa em nível mundial”,

analisa o presidente da empresa

para a América Latina.

As operações no Brasil não

devem sofrer alterações em

curto e médio prazo. Em longo

prazo, Gomes acredita que as

principais mudanças ocorrerão

na cultura da própria empresa, já

que um novo modelo global de

gestão, atualizado com o mercado

externo, deve surgir no cotidiano

da companhia. “Buscaremos ficar

alinhados com o que há de melhor

em termos de gestão no exterior”,

completa. As reestruturações que

envolvem os colaboradores de

ambas as empresas ainda não

foram decididas.

Apenas em 2011, a Martin-

Brower disponibilizou R$ 100

milhões para serem alocados

em centros de distribuição e

novos caminhões para suprir a

demanda atual dos clientes da

companhia.

Os investimentos em 2012

serão enfocados em reestruturar

as operações da empresa com

a compra da parte logística

da Keystone, no Brasil e no

mundo. “Como essa foi a maior

aquisição realizada pela Martin-

Brower até hoje, vamos ter de

estudar como isso tudo será

absorvido da melhor maneira. Os

investimentos do ano que vem

serão feitos para viabilizar todo

esse negócio, uma vez que ele

estará definitivamente em nossas

mãos”, conclui Gomes. •

1/2

(21x14 cm)

77


78 | edição nº 116 | Out | 2011

Multimodal

Distribuição e transporte

Setor automotivo: falha na

entrega pode parar a produção

Modelo de excelência em práticas de logística, este segmento requer OLs e transportadoras realmente comprometidos,

uma vez que, trabalhando com prazos e estoques mínimos, não pode haver falha na entrega dos materiais.

Guedes, da Veloce: “as

indústrias de automóveis

foram as primeiras a

reduzir estoques”

Mendes, da Manserv:

pré-montagens de

componentes tendem a

ser feitas por OLs

Lumare Júnior, da

Braspress: novas marcas

devem aumentar a

velocidade das entregas

O

setor automotivo, pela sua

grandeza e complexidade

da cadeia de suprimentos,

é o pioneiro e ainda hoje modelo

de excelência das práticas de

logística para os demais setores.

Foi neste segmento, por exemplo,

que surgiram os métodos do Just

in Time, kanban e milk-run, entre

outros. “A evolução do mercado

automobilístico transformou os

próprios conceitos de marketing,

consumo e produção industrial,

fazendo todo o mercado migrar do

sistema de ‘empurrar’ produtos

de acordo com a capacidade das

fábricas para ‘puxar’ a produção

conforme as necessidades e

desejos dos clientes. Assim, as

indústrias de automóveis foram

as primeiras a reduzir estoques

e trabalhar com entregas

programadas na linha

de montagem.”

Ainda de acordo com Paulo

Roberto Guedes, diretor-presidente

da Veloce Logística (Fone: 11

3818.8000), esse sistema de

eficiência operacional foi adotado

por outros segmentos, mas ainda

hoje o setor automobilístico é

estudado como referência por

conta do seu elevado nível de

planejamento logístico, uma

vez que o produto de alto valor

agregado precisa se valer

das mais eficazes técnicas de

abastecimento, transporte,

armazenagem e distribuição

para permanecer competitivo

e diferenciado diante da

comoditização do automóvel.

Com base nesta análise,

podemos dizer que o setor

automotivo apresenta inúmeras

características que o diferenciam

dos demais: o prazo de entrega

é sempre mínimo; o tempo é um

fator de extrema importância,

pois muitas vezes se está

abastecendo linhas de montagens

que não podem parar; pelo fato

mencionado anteriormente, a

velocidade das operações e o

time de utilização dos produtos

em linha de montagem/produção

são críticos; os fornecedores

estão na planta do fabricante; os

prazos são Just In Time e nenhum

pode ser quebrado, ou seja, o

cumprimento dos horários é mais

estreito e inflexível; o estoque

é sempre mínimo, mais como

segurança; necessita de transporte

expresso, com diferentes volumes,

especificações e necessidades; as

grandes montadoras funcionam

com montagem de veículos em

grande escala, o que demanda um

atendimento logistico ininterrupto

24 horas por dia, 7 dias por

semana. Podemos dizer que temos

“uma operação nervosa”.

Detalhes

Cristiano Koga, diretor de

vendas e engenharia da Penske

Logistics América do Sul (Fone:

11 3738.8200), destaca que a

área automotiva tem uma grande

demanda fabril, muito maior do que

os demais segmentos. “Se falha a

entrega de alguma peça ou matériaprima,

a linha de produção para e

a empresa de logística pode ser

penalizada por isso. O desafio do

Operador Logístico desta área é se

adaptar às demandas de volumes

para a produção dos carros.

“O que muda é o sincronismo

que precisa existir nas linhas de

montagem, por exemplo, devido à

variação de produtos dentro

da mesma produção.

Não podemos nos esquecer de

que, neste caso, estamos lidando

com componentes de alto valor

durante toda a manipulação”,

acrescenta Ricardo Mendes,

gerente de engenharia da Manserv

Logística (Fone: 11 4225.5800).

Wendell Fernandes, gerente

executivo de transporte local e

rodoviário da Santos Brasil (Fone:

11 4393.4900), já destaca que

o diferencial deste setor está

no gerenciamento de risco, já

que demanda alta segurança,

devido ao alto valor agregado.

Além disso, o cuidado no

manuseio dos equipamentos

e a logística diferenciada

garantem o abastecimento no

modelo JIT (Just In Time), por

exemplo. “Assim, a separação

e o transporte dos itens para

atender a sequência de montagem

nas linhas de produção são

realizados no tempo mais próximo

ao da produção, aumentando a

eficiência do processo e reduzindo

a necessidade de estoques

intermediários. O tempo de

resposta às demandas devem ser

extremamente confiáveis, ou seja,

os recursos devem ser planejados

com plena eficiência para que

os pedidos sejam atendidos e

minimizem custos adicionais”,

esclare Fernandes.

Giuseppe Lumare Júnior,

diretor comercial da Braspress

Transportes Urgentes (Fone: 11

2188.9000), faz a sua análise

dos diferenciais do setor

dividindo-o. “A diferença com

outros segmentos é que o setor

automotivo tem maior necessidade

de urgência nas entregas, seja no

mercado de reposição – lojistas –

e nas situações de carros parados

– concessionárias e oficinas –,

quando o consumidor final, por

exemplo, não quer (ou não pode)

ter o seu veículo quebrado por

muito tempo, por isso necessita


Fenatran 2011.

transporte na rota da

sustentabilidade.

Os maiores players nacionais e internacionais do

segmento de transporte estarão na Fenatran 2011.

Essa é sua oportunidade de conhecer de perto

os produtos e as tecnologias mais modernas e

sustentáveis, desenvolvidos especialmente para

redução de poluentes.Transporte com sustentabilidade,

somente na Fenatran 2011. Você não pode ficar

de fora de um evento com tanta carga de inovação.

1/1

(21x28 cm)

FENATRAN

EXPERIENCE

De 25 a 28 De outubro

79

Venha viver a experiência única de dirigir os novos

caminhões desenvolvidos para atender à norma Euro V.

Além da exposição de mais de 365 empresas do setor de

transporte, a Fenatran oferece ao público 4 dias de test drive.

Garanta já a sua participação. Vagas limitadas.

as inscrições estarão disponíveis de 20/09 a 20/10.

Mais informações acesse: www.fenatran.com.br

Garanta já a sua CredenCial.

aCesse: www.fenatran.Com.br

SIGA @fenatran Faça revisões em seu veículo regularmente.


80 | edição nº 116 | Out | 2011

Multimodal

daquela autopeça com a maior rapidez

para concluir a manutenção reparadora ou

preventiva. Sem falar que os lojistas também

precisam manter estoques baixos e o giro do

capital com velocidade para a continuidade

saudável de seu negócio.”

Gennaro Oddone, diretor-presidente da

Tegma Gestão Logística (Fone: 11 4346.2500),

destaca que a logística no setor automotivo

é bastante complexa, seja no transporte de

veículos zero quilômetro, seja nas operações

inbound, de transporte de autopeças entre

fornecedores e montadora. Os produtos de alto

valor agregado exigem uma operação eficiente,

desde a armazenagem até a distribuição das

unidades espalhadas por milhares de pontos

pelo país, segundo ele. Isso cria exigências

em termos de logística

Hermano Lamounier, diretor comercial

da Expresso Lamounier (Fone: 31 3555.5500,

diz que é, a cada dia, terceirizar mais estas

atividades, com o intuito de minimizar sempre

o prazo de entrega e a não formação de

estoque nas montadoras – “a tendência é

que as empresas automobilísticas tenham

estoques cada vez menores e pré-montagens

de componentes feitas por Operadores

Logísticos”, completa Mendes, da Manserv.

Tendência parecida com a apontada por

Mauricio Gomes, diretor da TA Logística -

TALOG (Fone: 19 2101.7185): de melhorar

dia a dia, para que o estoque seja mínimo e

extremamente seguro.

Terceirização dos serviços logísticos

1/3

( 7x28 cm)

80

Cláudia, do Grupo

TPC: forte pressão

sindicalista torna a

logística complexa e

ineficiente

ainda maiores para o planejamento e uma

fortíssima gestão de processos.

“O setor automotivo é bastante dinâmico

e inovador, por isso vem trabalhando com

uma diversidade de serviços, e novos

produtos são constantemente apresentados

ao mercado. Esta ampliação de oferta

está diretamente ligada à logística. Por

isso, atuar com este segmento demanda

grande flexibilidade na rotina de operação,

como a utilização de roteiros diferentes e

não-uniformes.” Ainda segundo análise de

Metrioni de Borba, gerente geral de logística

da Transportadora Plimor (Fone: 11 2131.8000),

outra característica diz respeito aos prazos.

Como as indústrias e concessionárias estão

trabalhando com estoques mínimos, os

prazos de entrega são cada vez mais curtos.

A estas duas características, soma-se ainda

o alto valor agregado da mercadoria, o que

exige das transportadoras investimentos

em rastreabilidade, segurança e controle de

informação precisos.

Tendências

Como dito no início desta matéria especial,

o setor automotivo é referência em termos de

logística para os outros setores. Assim, fica a

pergunta: quais as tendências neste segmento,

Gomes, da TALOG:

logística deve permitir

que o estoque das

montadoras seja

mínimo e seguro

Simabukulo, da TNT:

tendência envolve a

busca transportadoras

para atender à

manutenção

também é uma tendência apontada por

Koga, da Penske Logistics. Ele diz que isto

deve ocorrer porque a indústria automotiva

hoje está mais preocupada em desenvolver

pesquisa e desenvolvimento. “Os outros

processos, ela prefere deixar na mão de

empresas especializadas. É importante lembrar

que a industria automotiva foi pioneira nesse

processo”, diz ele.

Adilson Santos, diretor executivo da TGA

Logística (Fone: 11 3464.8181) para Brasil e

Mercosul, também aponta como tendência

a terceirização dos serviços logísticos, mas,

destaca, com empresas comprovadamente

capacitadas e especializadas no atendimento

ao setor automobilístico.

Além da terceirizaçao dos serviços

logísticos, Oddone, da Tegma Gestão Logística,

aponta a concentração das operações em

poucos players, capazes de integrar todas

as etapas logísticas, e que, portanto, têm de

atender requisitos de qualidade muito maiores.

Cláudia Las Casas Guimaraes, diretora

comercial do Grupo TPC (Fone: 11 3572.1700),

aponta outra tendência: o setor caminhar,

cada vez mais, para uma Logística JIT – “as

operações serão mas versáteis e com regras

simples de se operar os estoques”, completa

Roberto Alves, CEO da Maxitrans Transportes

& Logística Internacional (Fone: 11 3685.2786).


edição nº 116 | Out | 2011 | 81

Para Gilberto Antonio Cantú, diretor

da Transportes Diamante (Fone:

41 2101.0100), a especialização

deve ser cada vez maior. Também

são apontados por ele como

tendências: softwares específicos

de coletas, horários de coleta e

entrega na fábrica agendados,

planos de contingências em caso

de interrupção de estradas e KPI´s

específicos de medição.

“A redução sistemática de

estoques e a competitividade fazem

com que as empresas automotivas

alterem o perfil de negociação

com as empresas de logística. Os

novos contratos com acordos de

níveis de serviços (SLAs) definidos,

transparência nos volumes a

serem operados, discussão e busca

em conjunto de alternativas de

melhoria criam um novo patamar de

prestadores ao setor logístico. Com

este Operador em sintonia com as

necessidades do setor, a indústria

automobilística cria parcerias mais

consistentes e coesas. Nesse novo

modelo, as empresas de logística

podem parar de olhar o dia a dia

e buscar novos projetos de longo

prazo.” A análise, agora, é de

Fernandes, da Santos Brasil.

Já Borba, da Transportadora

Plimor, salienta que a diversificação

e a segmentação dos produtos

deverão se manter como item

de competitividade entre as

montadoras, resultando na redução

dos ciclos de vida dos modelos de

produtos, na ampliação dos prazos

das garantias e nos pacotes de

serviços agregados. E para dar

suporte a este comportamento

mercadológico, a logística deverá

prezar pela agilidade e flexibilidade

nos prazos e roteiros de entregas.

Luiz Fernando Simabukulo,

gerente de marketing e customer

service da TNT (Fone: 11

3573.7900), por sua vez, diz que

a tendência envolve a busca de

empresas de transporte com

grande cobertura para atender

ao segmento de manutenção de

veículos (revendas, oficinas).

Guedes, da Veloce Logística,

completa dizendo que a melhoria

contínua dos processos logísticos

não é uma tendência, mas a

própria missão dos operadores que

atuam no mercado automobilístico,

como em outros. Diante desse

desafio, é preciso aliar o melhor da

inteligência humana às tecnologias

de ponta para encontrar sempre

pontos onde obter ganhos

operacionais. “Acreditamos que

algumas das tendências logísticas

neste segmento são: maior

integração nos fluxos entre países

do Mercosul, com o crescimento

do mercado interno e as grandes

possibilidades de exportação;

crescimento de oportunidades

para Operadores Logísticos que

atuem como integradores de

transportadoras a serviço da cadeia

automobilística; consolidação de

operadores logísticos por meio

de fusões e aquisições, com

oportunidades para aqueles que

apresentarem maior capacidade

de investimentos em tecnologia

e gestão de pessoas, bem como

maior eficácia na aplicação desses

recursos no planejamento e

operações."

Finalizando esta questão, Lumare

Júnior, da Braspress, diz que o

setor de reposição automotiva deve

continuar em ritmo de crescimento

de 10% ao ano para acompanhar

a expansão da frota nacional, que

deve atingir 50 milhões de veículos

em circulação até 2015. “Com a

chegada de novas marcas ao país

e, consequentemente, o aumento

da competição, cada vez mais a

velocidade das entregas também

deve acontecer."

Problemas e

soluções

Quando se fala em problemas

logísticos, não importa qual o setor,

sempre aparecem os mesmos:

falta de infraestrutura das rodovias

brasileiras, muitas delas em

precárias condições de uso, trânsito

e restrição à circulação de veículos

nas grandes cidades. “Portos

e infraestrutura antiquada não

acompanham o desenvolvimento

da indústria automotiva, transporte

(veículos antigos) e, com relação a

MOB, a forte pressão sindicalista

muitas vezes torna a logística

complexa e ineficiente”, diz Cláudia,

do Grupo TPC.

“Como nos demais setores, a

logística do setor automobilistico

precisa superar diariamente

os desafios impostos pela

infraestrutura ainda precária no

transporte e pela burocracia no

comércio internacional. A eficácia

e melhoria contínua nos processos

de abastecimento das linhas de

1/2 V

(10x21)

81


82 | edição nº 116 | Out | 2011

Multimodal

produção e gestão da armazenagem

tornam as montadoras competitivas

entre si, mas se compararmos a

competitividade do automóvel

nacional com o estrangeiro,

ainda há muito a caminhar, e este

caminho passa fundamentalmente

pela melhoria na infraestrutura

logística e na burocracia do

comércio internacional.”

Guedes, da Veloce Logística,

autor desta análise, diz que para

desenvolver soluções para seus

clientes que agreguem valor no

longo prazo, inclusive minimizando

os impactos dos gargalos

estruturais e documentais já

citados, os Operadores Logísticos

(3PL) devem ter a capacidade de

oferecer uma série de serviços

integrados e customizados de

acordo com a necessidade de cada

cliente. Para isso, é imprescindível

manter uma área de projetos, para

buscar soluções logísticas cada

vez mais adequadas, e estabelecer

programas de melhoria contínua.

Também é fundamental contar

com a tecnologia mais avançada,

principalmente na gestão da

informação – como gerenciamento

de riscos e monitoramento em

tempo real. Em suma, é preciso

reunir conhecimento e acesso

rápido a profissionais, processos e

tecnologia, serviços personalizados,

mas que criem valor, disponibilidade

de recursos (financeiros, humanos

e materiais, inclusive ativos) e

programas efetivos e permanentes

de melhoria contínua, além de

criar uma ampla rede de parcerias

e alianças que possibilitem ao

operador exercer atividades de

transporte e distribuição, nacional

e internacional, inclusive logística

reversa, armazenagem e gestão

de centros de distribuição,

logística interna e montagem de

subconjuntos, operações portuárias,

aduaneiras e de comércio exterior,

fornecimento de equipamentos

e estruturas operacionais e

sustentabilidade empresarial e

proteção ao meio ambiente.

“Considerando esses aspectos,

empresas com muitos ativos

próprios (asset-heavy) tendem

a ter um conflito de interesses,

pois muitas vezes a solução ótima

para o cliente pode passar pela

utilização de ativos diferentes

ou mudar de formato ao longo

do tempo. Em resumo: o valor

agregado está no desenho e na

implantação da solução, através de

um relacionamento de longo prazo

com clientes que tenham cadeias

de suprimento complexas, como é

o caso do setor automobilístico”,

completa Guedes.

Como se pode notar,

especificamente no setor

automotivo, outros problemas

juntam-se aos de infraestrutura

pura e simplesmente.

Como, por exemplo,

o apontado por

Hermano, da Expresso

Lamounier: a falta

de espaço dentro

das montadoras,

obrigando a cada

dia mais redução do

volume por entrega

e aumentando

sempre o número de

entregas. “A solução,

aqui, é adotar

veículos de entrega

com capacidades

menores, com melhor

mobilidade nas ruas

e estradas”, diz o

diretor comercial.

Falta de

qualificação de mãode-obra

também é

um outro problema do

setor, agora apontado

por Mendes, da

Manserv. Para ele,

a solução é formar

a mão de obra

internamente.

A estes

problemas, segundo

o CEO da Maxitrans,

somam-se a falta

de equipamentos

específicos e de

otimização de

processos para

gerar velocidade

nas operações.

“Buscamos planejar

o atendimento

com inovações

tecnológicas e versátil

ao setor”, diz Alves.

Mais profundo

em sua análise, Koga,

da Penske Logistics,

salienta que as

grandes dificuldades

dessa área hoje

estão relacionadas

à demanda de

mercado. A oscilação

de demanda é

de Borba, da Plimor:

alto valor agregado

da mercadoria exige

investimentos em

rastreabilidade

Alves, da Maxitrans:

falta otimização

de processos para

gerar velocidade nas

operações

Santos, da TGA:

faltam OLs para

atendimento à

demanda de processos

logísticos complexos

muito grande na área automotiva.

Qualquer coisa que ocorre na

economia, influencia a procura.

Se o governo corta o desconto do

IPI, por exemplo, os estoques ficam

cheios. Quando volta o desconto, as

vendas acontecem rapidamente e

é preciso ser rápido para conseguir

atender ao consumidor. “Como

você depende de uma demanda

de mercado, a

chave é ter um

bom planejamento

de produção, de

demanda, e ter

gatilhos e saídas

para atender a

essas oscilações de

mercado”, ensina o

diretor de vendas e

engenharia.

Para a Tegma

Gestão Logística,

o grande desafio é

o desenvolvimento

de soluções

que atendam

às demandas

específicas de

cada cliente,

tanto em relação

aos processos

quanto em relação

às operações.

Segundo o diretorpresidente

da

empresa, uma das

soluções é estreitar

cada vez mais o

relacionamento

para entender as

necessidades e,

assim, oferecer

uma solução

completa.

Já para Borba,

da Transportadora

Plimor, o grande

desafio é que o

abastecimento

da linha de

produção até a

concessionária

no modelo Just

in Time, adotado

pelas montadoras,

demanda a

existência

de malhas

muito amplas,

sincronizadas com

a programação

planejada pelos

fabricantes e

com grande

confiabilidade de informações.

A flexibilidade de operação também

se faz necessária para não deixar de

atender às entregas sob o risco de

causar problemas de fornecimento

nas linhas de produção.

Por ser uma carga muito

visada, a segurança é outro grande

desafio no mercado brasileiro,

demandando altos investimentos

em gerenciamento de riscos.

“Por fim, há que se observar a

integração logística no sistema de

produção nacional e internacional,

tendo em vista o volume de

importação de peças. Este aspecto

deve ganhar ainda maior relevância

devido às recentes medidas de

proteção adotadas pelo governo

federal, somadas à carga tributária

existente e burocracia dos

processos alfandegários”, diz o

gerente geral de logística.

Como soluções, Borba destaca

que o que está ao alcance das

empresas de transporte diz respeito

aos investimentos em atendimento

personalizado, à implantação de

malhas cada vez mais ramificadas,

à aquisição de veículos para atender

aos diferentes perfis de entrega,

em terminais automatizados, no

rastreamento e gerenciamento de

riscos da frota e, principalmente, na

formação de uma equipe altamente

qualificada. “É um conjunto de

soluções, pois para conseguir

atender adequadamente este

segmento, não é possível investir

apenas em um destes itens como

fator de diferenciação.”

Finalizando, Santos, da TGA

Logística, relata que o principal

problema que enfrenta o setor

automobilístico é a escassez de

Operadores Logísticos capacitados

para atendimento à demanda de

processos logísticos complexos em

sua totalidade. “Em grande maioria,

o Operador Logístico somente está

preparado para atender 40% do

processo logístico. Como exemplo,

citamos o transporte por rodovia

internacional que, em sua grande

maioria, é quarterizado.”

A solução – ainda segundo o

diretor executivo da TGA Logística

– é o setor automobilístico apoiar

operadores moldados à sua

necessidade e, de preferência,

empresas nacionais que, em

tese, possuem um profundo

conhecimento do processo logístico

brasileiro em sua essência e

profundidade.


edição nº 116 | Out | 2011 | 83

Guia de Operadores Logísticos e Transportadores no segmento Automotivo

Perfil da empresa

Brascargo

Logística e

Transportes

Braspress

Transportes

Urgentes

Expresso

Lamounier

Telefone 11 4143.8523 11 2188.9000 31 3555.5500

Transportadora (T) ou Operador

Logístico (OL) OL T T e OL

Localização da matriz (Indique

a Cidade e o Estado)

Número de filiais e Estados

onde estão localizadas 22

Estrutura

Itapevi, SP São Paulo, SP Contagem, MG

102 filiais em todo

o Brasil

5: SP, MG (4)

Quantidade de CDs e Estados

onde estão localizados 22

102 em todo o

Brasil

5: SP, MG (4)

Regiões atendidas pela

empresa

Nordeste, Sul,

Sudeste, Centro-

Oeste

Todo o território

nacional

Grande Belo Horizonte,

Região de Cel. Fabriciano,

Região de Gov. Valadares

e Região de Pedra Azul,

em Minas Gerais

1/3

Serviços Oferecidos

Especialidades de transportes

(de uma forma geral)

Transportes

sensiveis; a

granel; lotação

Transporte de

encomendas

Armazenagem;

separação; paletização;

estrechamento

Serviços agregados aos

transportes (de uma forma

geral)

n.i.

Rodoviário; rodoaéreo

Paletização; separação

Principais clientes no setor

Automotivo n.i. n.i n.i.

Operação

Total veículos frota própria 330 1.200 34

Total veículos frota agregada 85 500 43

Frota rastreada (Sim ou Não) Sim Sim Parte

Tecnologias usadas no

rastreamento Autotrac; Omnilink Omnilink; Sighra Satélite; celular

( 7x28 cm)

83

Tecnologias utilizadas nas

outras operações executadas

pela empresa

n.i.

SORTER – Sistema

Automatizado de

Encomendas na

filial São Paulo,

na filial Rio de

Janeiro e no CAOB

Tamboré, SP

n.i.

Certificada na ISO 9000

Não Não Não

Certificada na ISO 14000 Não Não Não

Outras certificações que possui

para atuar no setor Automotivo n.i. n.i. n.i.

Serviços/diferenciais

oferecidos especificamente no

setor Automotivo

Logística reversa

Braspress em

Trânsito

n.i.

Equipamentos/acessórios

específicos que possui para

atuar nesta área

Montagem de kits

e embalagens de

produtos

n.i.

Paleteiras; empilhadeiras


84 | edição nº 116 | Out | 2011

Multimodal

Guia de Operadores Logísticos e Transportadores no segmento Automotivo

Perfil da empresa Expresso Mirassol Grupo TPC

1/3

( 7x28 cm)

84

Telefone 11 2141.1211 71 2108.9798

Transportadora (T) ou

Operador Logístico (OL)

Localização da matriz

(Indique a Cidade e o Estado)

Número de filiais e Estados

onde estão localizadas

Quantidade de CDs e Estados

onde estão localizados

Regiões atendidas pela

empresa

Especialidades de transportes

(de uma forma geral)

Serviços agregados aos

transportes (de uma forma

geral)

T e OL

Estrutura

Guarulhos, SP

SP, RJ, MG, PR, SC, RS, MS, MT, GO,

DF, ES, BA, PE

2 (SP)

Todo território nacional, com foco nas

regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste

Serviços Oferecidos

Cargas completas (FTL)

Distribuição Planejada (LTL);

Transferências de cargas

consolidadas; Cross-docking; JIT;

Kanban

OL

Salvador, BA

18: BA (4), SE (1), SP (4), RS (1),

DF (1), MT (2), PA (1), MG (1),

GO (1), MA (1) PE (1)

17: SE (1), SP (5), BA (4), RS (1),

PA (1), MA (1), MG (1), DF (1),

PE (1), GO (1)

Todo o território nacional

Gestão de transportes

multimodal

Logística geral (gestão de

Centros de Distribuição e

transporte); logística reversa,

portuária, aeroportuária;

logística de óleo, gás e

meio ambiente; logística

internacional

Principais clientes no

setor Automotivo

VW; MBB; Scania; MAN; Bridgestone

Ford

Operação

Total veículos frota própria 495 0

Total veículos frota agregada 340 120

Frota rastreada (Sim ou Não) 100% Sim

Tecnologias usadas no

rastreamento

GRPS (híbrido); telefonia móvel

Ituran; Maxtrack

Tecnologias utilizadas nas

outras operações executadas

pela empresa

n.i.

Softwares de simulação

e otimização; WMS; YMS

(Yard Management System

– Gerenciamento de pátio

de veículos); TMS; ERP;

rastreamento (consulta de

serviços pela internet); baixa

WAP (consulta de serviço por

celular)

Certificada na ISO 9000 Sim Sim

Certificada na ISO 14000

Projeto de certificação em

n.i.

andamento

Outras certificações que possui

para atuar no setor Automotivo

Serviços/diferenciais

oferecidos especificamente no

setor Automotivo

Equipamentos/acessórios

específicos que possui para

atuar nesta área

SASSMAQ

Cargas completas (FTL); distribuição

planejada (LTL); centro de

consolidação e transferências;

cross-docking; milk run; Kanban; JIT;

transportes de contêineres nos fluxos

de imp e exp.; gestão de embalagens;

armazém geral

Stackers e top loaders para

movimentação de CTN; plataformas

hidráulicas para distribuição

planejada; carretas doubledeck;

sistemas modulares para

armazenagem

Fornecedor Quality One

(certificação Ford que habilita

ser um fornecedor Global)

Logística de veículos;

gerenciamento da logística

internacional (desembaraço,

emissão documental, trading);

logística de spare parts;

kitting; customizações

n.i.


edição nº 116 | Out | 2011 | 85

Manserv Logística

Maxitrans Transporte e

Logistica lnternacional

Penske Logistics

11 4225.5800 11 3685.2786 11 3738.8200

OL T e OL OL

Estrutura

São Caetano do Sul, SP Osasco, SP São Paulo, SP

Em todo o Brasil 2: SP e Buenos Aires 10: AM, PE, BA, SP (6), PR

2: SP 1: SP 20: AM, PE, BA, SP, PR

Todo o território nacional SP, Buenos Aires-Ar Todo o território nacional

Transporte dedicado

n.i.

Goodyear; Magneti Marelli;

Volvo

Serviços Oferecidos

Transporte fracionado;

completo

Gestão logística/

documentos

Affinia; Soc Toyota; Resil

Operação

Rodoviário; aéreo; cabotagem

Suprimento; coordenação; distribuição; porta

a porta; transferência; armazenagem; controle

de estoque; embalagem; montagem de kits

e conjuntos; gerenciamento de terceiros;

paletização; cross-docking; JIT; importação;

exportação; desembaraço aduaneiro; logística

reversa; suporte fiscal; desenvolvimento de

projetos; monitoramento de desempenho; milk

run; gerenciamento intermodal

Ford

30 5 1.500

0 50 3.500

Sim Sim Sim

Telemetria do equipamento/

Sistema híbrido de

comunicação – satélite/

celular

Autotrac; Sasscar

Rastreadores por satélite e celular

1/3

( 7x28 cm)

85

WMS; TMS; simulador de

processos

ERP

Softwares de Simulação e Otimização; WMS;

TMS; ERP; Consulta de serviços via internet e

celular

Sim Não Sim

Sim Não Não

SA 8000 Não Não aplicável

Montagem de componentes;

abastecimento de linhas

sequenciado

Consolidação de cargas

semanal – BR/AR/BR

Milk run; abastecimento de linha; gestão de

embalagens

n.i. Siders 15 metros Não aplicável


86 | edição nº 116 | Out | 2011

Multimodal

1/3

( 7x28 cm)

86

Guia de Operadores Logísticos e Transportadores no segmento Automotivo

Perfil da empresa

Rodoborges

Express

Santos Brasil

Talog

Telefone 11 2195.3636 11 4393.4900 19 2101.7185

Transportadora (T) ou

Operador Logístico (OL)

T OL OL

Estrutura

Localização da matriz

(Indique a Cidade e o Estado)

Osasco, SP Santos, SP Campinas, SP

Número de filiais e

Estados onde estão localizadas

Quantidade de CDs e Estados

onde estão localizados

Regiões atendidas pela

empresa

Especialidades de transportes

(de uma forma geral)

Serviços agregados aos

transportes (de uma forma

geral)

Principais clientes no setor

Automotivo

08: SP; RJ; DF; GO;

BA; PE; PB

6: SP (4), PA, SC

03 = SP/PE/PB 2: SP

Sul, Sudeste,

Nordeste, Centro-

Oeste

Sudeste, Sul, Norte

Serviços Oferecidos

Transporte de

cargas em geral

Armazenagem

Wurth

Transporte de contêineres (FCL

e LCL) e distribuição (FTL e LTL)

Tracking via web para

transporte rodoviário e

distribuição; gerenciamento

de transportes; roteirização;

acompanhamento de

performance e pré-fatura.

tracing de cargas ajustado às

necessidades do cliente

Mercedes-Benz; GM;

Volkswagen

9: SP (6), PE (2),

BA

9: SP (6), PE (2),

BA

Todo o território

nacional

Transporte de

cargas

Central de

transportes;

otimização de

rota e frota

Eaton

Operação

Total veículos frota própria 180 73 504 - Holding

Total veículos frota agregada 200 250 986

Frota rastreada (Sim ou Não) Sim Sim Sim

Tecnologias usadas no

rastreamento

Autotrac; Omnilink

Via web e satélite (GPRS e

satelital)

Ominilink;

Autotrac

Tecnologias utilizadas nas

outras operações executadas

pela empresa

TMS; WMS

WMS; TMS;

radiofrequência

WMS; TMS;

roteirizador

Certificada na ISO 9000

Não ISO 9001/2008 Sim

Certificada na ISO 14000 Não Sim Não

Outras certificações que possui

para atuar no setor Automotivo

Não - Não

Serviços/diferenciais

oferecidos especificamente no

setor Automotivo

Equipamentos/acessórios

específicos que possui para

atuar nesta área

_

Gestão logística Inbound e

outbound; embalagem de

peças; padronização de

processos e projetos logísticos

n.i.

_ n.i. n.i.


edição nº 116 | Out | 2011 | 87

Tegma Gestão Logística TGA Logística TNT

11 4346.2500 11 3464.8181 11 3573.7700

OL e T T e OL T

Estrutura

São Bernardo do Campo, SP Osasco, SP São Paulo, SP

78, em todo o país

No Brasil, 4; No Chile, 2; Na

Argentina, 2; No Paraguai, 1

120, em todo o país

5: SP, RJ, ES Brasil: 3 – SP, RS (2) 0

Todo o território nacional Brasil, Chile, Uruguai, Paraguai Todo o território nacional

Serviços Oferecidos

Transporte de veículos 0 km;

transporte de grandes volumes

Transporte rodoviário de carga;

FTL e LTL; FCL e LCL

Transporte rodoviário e aéreo,

doméstico e internacional

1/3

Distribuição fracionada (last mile)

Aduana express; suprimento;

coordenação; distribuição; porta

a porta; transferência; milk run;

gerenciamento intermodal

Despachante aduaneiro

BMW; Fiat; Ford; GM; Honda; Kia;

Mercedes-Benz; Nissan; Renault;

Toyota; Volkswagen; Volvo

General Motors; Fiat; Toyota

Operação

937 15 2.500

3.554 250 1.500

Sim Sim Sim

GPS

Track&Tracing; JaburSat

(satélite); celular

n.i.

Autotrac

( 7x28 cm)

87

WMS; TMS; ERP; DOCNICS;

ferramentas de modelagem e

simulação

WMS; TMS; ERP; CRM próprio;

consultas de serviços pela

internet e por celular

Sim Sim Sim

Sim n.i. Sim

n.i. n.i. OHSAS 18001; Investor In People

Radar 2.0; tracking; central de

comprovantes

Sider customizado (caminhões

específicos para cada cliente);

caminhões-cegonha

Aduana Express; coleta

programada; gerenciamento de

estoque; paletização; distribuição

porta a porta

Armazéns 10.000 m 2 equipados,

com segurança 24h, preparados

para recebimento de até

6.000 paletes; equipamentos

(caminhões) adequados para

transporte de produto frágil

Centro de controle automotivo;

terminal dedicado

Carretas double deck;

equipamentos de sorter


88 | edição nº 116 | Out | 2011

Multimodal

Guia de Operadores Logísticos e Transportadores no segmento Automotivo

Perfil da empresa

Transportadora Plimor

Transportes

Diamante

Transportes

Translovato

Veloce Logística

Telefone 54 2109.1000 41 2101.0100 54 3026. 2777 11 3818.8000

Transportadora (T) ou

Operador Logístico (OL)

T T T OL

Estrutura

Localização da matriz

(Indique a Cidade e o Estado)

Número de filiais e

Estados onde estão localizadas

Quantidade de CDs e

Estados onde estão localizados

Regiões atendidas pela

empresa

Especialidades de transportes

(de uma forma geral)

Serviços agregados aos

transportes (de uma forma

geral)

Principais clientes no setor

Automotivo

Farroupilha, RS

São José dos Pinhais,

PR

Caxias do Sul, RS

São Paulo, SP

78: SP, RS, SC, PR, Argentina 7: PR, RS, SP, RJ, ES 17: RS, SC, PR, SP, MG 19: Sul e Sudeste no Brasil; Argentina

8: SP (2), PR (2), SC, RS (3) 7: PR, RS, SP, RJ, ES -

3: SP, PR, MG. Demais locais são

operações in house

100% do Estado de São Paulo, Sul,

Argentina

Sul, Sudeste Sul, Sudeste Brasil; Argentina

Serviços Oferecidos

Transporte de carga fracionada,

atuando principalmente nos

segmentos de autopeças,

eletroeletrônico, informática,

telefonia e comunicações,

vestuário e moda, calçados,

farmacêutico, cosmético e

e-commerce

Serviços de coleta, entrega e

transferência de cargas; manuseio

e paletização para a operação

de coleta e entrega; gestão da

informação dos embarques;

gerenciamento de risco para a

segurança da carga através de

checagem

-Fras-Le; KS Produtos Automotivos;

CJF Com. e Dist. de Peças e

Acessórios; Ikro Componentes

Automotivos; Saginaw Ind. e Com.

de Autopeças

Serviços dedicados;

cargas completas

Projetos

personalizados

Volvo Logistics

Carga expressa

fracionada na

modalidade rodoviário

Transporte nacional e internacional

Distribuição; gerenciamento de

embalagens descartáveis e reutilizáveis;

Interplantas; milk-run; desembaraço

CR (Centrais de aduaneiro; documentação; armazenagem

Relacionamentos); Portal dedicada ou compartilhada; boxing;

de Clientes; CNO (Centro unboxing; consolidação e desconsolidação

Nacional de Operações); de carga; cross-docking; desmobilização

SQO (Setor de Qualidade de ativos; gerenciamento de cargas

Operacional) críticas; logística reversa; padronização

de cargas; regime de armazém geral;

repacking total ou parcial; etiquetagem;

montagem de kits

n.i.

General Motors; Toyota; Honda;

Volkswagen; Lear; Renault; ZF Sachs;

Johnson Controls

Operação

Total veículos frota própria

1.000, entre próprios e

350 125

agregados

475 carretas

Total veículos frota agregada 360 23 - 300

Frota rastreada (Sim ou Não) 100% da frota Sim Sim Sim

Tecnologias usadas no

rastreamento

Tecnologias utilizadas nas

outras operações executadas

pela empresa

Autotrac; Omnilink

Sighra; Controllock; Controlsat;

Sascar; Jabursat

Hibrido (GPRS,

satelital)

TMS; WMS; ERP

Autotrac

n.i.

GPRS para território nacional; GPS para

território internacional (argentino)

WMS; TMS; roteirizador; otimizador para

ocupação de veículos; ferramenta web

para acompanhamento dos clientes.

Certificada na ISO 9000 Sim Sim Sim Auditoria final out. 2011

Certificada na ISO 14000 Não Não Não Auditoria final out. 2011

Outras certificações que possui

para atuar no setor Automotivo

Serviços/diferenciais

oferecidos especificamente no

setor Automotivo

Não há licença específica para

atuação neste segmento

Todos os citados no item de

serviços agregados

Equipamentos/acessórios Sistema de coletores de dados;

específicos que possui para leitores óticos; movimentação

atuar nesta área

interna por esteiras

Legenda: n.i. = Não Informado; n.a.: = Não se Aplica

SASSMAQ em

andamento

Milk-run

Carretas sider;

empilhadeiras

Não -

Atendimento direto

nas concessionárias

Paleteiras;

empilhadeiras; leitor

ótico; esteira

Etiqueta com código

de barra própria ou em

conjunto com os clientes

Armazenagem dedicada ou compartilhada;

boxing; unboxing; consolidação e

desconsolidação de carga; controle de

qualidade; cross-docking; desmobilização

de ativos; gerenciamento de cargas

críticas; gerenciamento de embalagens

descartáveis e reutilizáveis; logística

reversa; padronização de cargas; regime

de armazém geral; repacking total ou

parcial; etiquetagem; montagem de kits;

interplantas; milk-run desembaraço

aduaneiro; documentação

Carretas tipo Sider de 15 metros


edição nº 116 | Out | 2011 | 89

Vitória Logística inaugura mais uma

unidade no Centro-Oeste

Desde setembro último, a Vitória

Provedora Logística (Fone:

51 3349.6900) está atendendo

em uma nova filial – foi construído

um terminal para cross

docking em Aparecida de Goiânia,

GO, em uma área de mais de 3.000 m2. Esta é a 11ª unidade da

empresa no Brasil e substitui a filial anterior em Goiânia. “O novo

terminal, além de oferecer maior agilidade e confiabilidade nas

operações, ampliará nossa capacidade de distribuição em virtude

de estarmos triplicando o nosso espaço. Será um divisor de águas

entre o tamanho atual da empresa até um novo porte que podemos

chegar, com a construção deste hub de operação”, diz o diretor comercial

da Vitória, Fabrício Faveri, para quem a nova unidade também

oferecerá aos clientes um maior potencial de distribuição. A

abertura desta unidade (a quarta na região Centro-Oeste) faz parte

da estratégia que a empresa traçou para consolidar seus serviços

nas regiões Centro-Oeste e Norte do país. A Vitória cresceu mais de

50% em relação ao primeiro semestre de 2010. O ano de 2011 deve

encerrar com crescimento na faixa de 30 a 35% sobre o anterior.

Notícias Rápidas

Clark cria símbolo para suas

peças genuínas

Para simbolizar a qualidade das peças genuínas da Clark

Empilhadeiras (Fone: 19 3856.9084), foi criado o Clarkão, um

robusto mamute que demonstra a força e qualidade das peças

genuínas Clark. O mascote – cujo nome foi escolhido depois

de um concurso realizado entre os colaboradores

e distribuidores da Clark – vem

para distinguir as peças genuínas Clark

das demais existentes no mercado,

deixando claro ao consumidor em

quais ele pode confiar, garantindo

durabilidade e segurança para seus

equipamentos, segundo a empresa.

“Estamos iniciando uma campanha

de divulgação do Clarkão, realizando

ações e desenvolvendo materiais

promocionais com o nosso novo mascote”,

conta Alexsander Furlan, supervisor de

vendas de peças da Clark Empilhadeiras.

Segundo ele, a campanha envolverá distribuidores

e os clientes finais.

1/2

(21x14 cm)

89


90 | edição nº 116 | Out | 2011

Multimodal

Agenda Novembro 2011

1/3

( 7x28 cm)

90

Feiras

Logitrans – Salão da Logística

e dos Transportes de Madri

Período: 7 a 9 de novembro

Local: Madri – Espanha

Realização: IFEMA e Planner Reed

Informações:

www.ifema.es/web/ferias/logitrans/

default.html

logitrans@ifema.es

Feira e Seminário

Negócios nos Trilhos

Período: 8 a 10 de novembro

Local: São Paulo – SP

Realização: Revista Ferroviária

Informações:

www.revistaferroviaria.com.br

marina@revistaferroviaria.com.br

Fone: 11 3884.0580

Transpoquip Latin

America 2011

Período: 22 a 24 de novembro

Local: São Paulo

Realização: Real Alliance

Informações:

www.transpoquip.com.br

info@transpoquip.com

Fone: 21 3717.4719

Solutrans – Salão Internacional

de Soluções de Transporte

Período: 29 de novembro a 3 de dezembro

Local: Lyon - França

Realização: Comexposium

Informações:

www.solutrans.fr

paulette.nard@comexposium.com

Expo Cargo 2011

Período: 30 de novembro a 2 de dezembro

Local: Porto Alegre – RS

Realização: Sinal Comunicações

Informações:

www.expocargo.com.br

expocargo@sinalcom.com.br

Fone: 51 3228-8433

Veja a agenda

completa no portal:

www.logweb.com.br

Cursos

Como reduzir Custos Logísticos

Período: 4 e 5 de novembro

Local: São Paulo – SP

Realização: IMAM

Informações:

www.imam.com.br

imam@imam.com.br

Fone: 11 5575.1400

Logística de Transporte Internacional

Período: 8 de novembro

Local: Florianópolis – SC

Realização: Aduaneiras

Informações:

www.aduaneiras.com.br

cursos.sc@aduaneiras.com.br

Fone: 48 3211.1400

Logística Integrada

Período: 9 e 10 de novembro

Local: São Paulo – SP

Realização: ILOG – Instituto Logweb de

Logística e Supply Chain

Informações:

www.ilog.org.br

fabia@ilog.org.br

Fone: 11 2936.9918

Redução de Custos Logísticos

Período: 11 e 12 de novembro

Local: São Paulo – SP

Realização: ILOG – Instituto Logweb de

Logística e Supply Chain

Informações:

www.ilog.org.br

fabia@ilog.org.br

Fone: 11 2936.9918

Project Finance na Supply Chain

Período: 17 a 19 de novembro

Local: São Paulo – SP

Realização: Cebralog – Centro

Brasileiro de Aperfeiçoamento Logístico

Informações:

www.cebralog.com

sac@cebralog.com

Fone: 19 3289.0903

Indicadores de Desempenho em Logística

Período: 22 e 23 de novembro

Local: São Paulo – SP

Realização: ASLOG – Associação

Brasileira de Logística

Informações:

www.aslog.org.br

juliana.carminati@aslog.org.br

Fone: 11 3668.5513


Operadores

Logísticos

ERP Condomínios Logísticos

QUEM PROCURA

AGVs

Empilhadeiras

Cintas para Elevaçõe

Transportadores Contínuos

Guindastes

Despachantes Aduaneiros

ruturas Portapaletes

Portas Automáticas

Rodas

Rastreamento

Baterias

WMS

odízios

Transportadores de Cargas

1/1

Sistemas de Armazenagem

ranselevadores

Paletes

Embalagens

Pneus

Equipamentos Portuários

Armazéns Estruturais

(21x28 cm)

TMS

Plataformas Aéreas

ACHA AQUI!

91

Balanças

Coletores de Da

Pontes Rolantes e

Na edição de dezembro da Revista Logweb, você achará o que precisa com a

publicação do Setor Empresarial dos melhores fornecedores de logística do mercado.

E MAIS:

• Especial Setor Têxtil e Vestuário

• Operadores Logísticos e suas Transportadoras

E AINDA:

• Análise Setorial

• Entidades de Classe

Tudo o que acontece na logística está nas páginas da Revista Logweb

Não perca tempo, reserve agora o seu espaço

Rua dos Pinheiros, 240 - conj. 12 - Tel.: 11 3081.2772

Contato comercial: comercial@logweb.com.br

www.logweb.com.br - Twitter: logweb_editora


1/1

(21x28 cm)

92

More magazines by this user
Similar magazines