31.12.2014 Views

Porção para toda Vida - Lagoinha.com

Porção para toda Vida - Lagoinha.com

Porção para toda Vida - Lagoinha.com

SHOW MORE
SHOW LESS

Do you know the secret to free website traffic?

Use this trick to increase the number of new potential customers.

Uma publicação da Igreja Batista da Lagoinha

Edição dezembro/2009

Gerência de Comunicação

Ana Paula Costa

Transcrição:

Else Albuquerque

Copidesque:

Adriana Santos

Revisão:

Marcelo Ferreira e Nicibel Silva

Capa e Diagramação:

Junio Amaro


Introdução

“Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de

muitos dias o acharás.” (Eclesiastes 11.1.)

Naturalmente falando, qualquer um de nós

sabe que se colocarmos um pedaço de pão sobre

uma porção de água, será só por questão de horas

para que esse pão se dissolva por completo, desintegrando-se.

O que significa que a atitude descrita

no verso bíblico de Eclesiastes 11.1 de atirar o pão

sobre as águas é, no mínimo, contrária à lógica. Pois

quem espera encontrar o seu pão no mesmo estado

após dias sobre as águas

Mas há toda uma razão de ser para esse verso es-

5


tar na Bíblia. Quem o escrevera foi o sábio Salomão.

Interessante que se a tradução bíblica Revista e Atualizada,

de João Ferreira de Almeida, diz:“Lança o

teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias

o acharás”, a Nova Versão Internacional (NVI) traduz

assim esse verso: “Atire o seu pão sobre as águas, e

depois de muitos dias você tornará a encontrá-lo.” A

ideia que se quer passar com “atire” é atira mesmo,

jogar, mas para não ser encontrado. E caso um dia

se deseje encontrar, ele será achado e no mesmo

estado ou até melhor, quem sabe! Segundo comentaristas

bíblicos, a expressão “lança o teu pão sobre

as águas” é metafórica e é extraída do comércio

de cereais de uma cidade portuária, ilustrando as

perspectivas de sucesso de um empreendimento

comercial ousado.

Sucesso, conquista, ousadia. Nada mais propício

para quem quer “entrar o novo ano com o pé direito”.

Nesse sentido, quanto mais pão for atirado sobre

as águas, mais pão será encontrado. É a chamada

“Lei da Semeadura”, na qual, colhe muito quando se

semeia muito. Mas para “entrar bem o novo ano” é

preciso “entrar” direito, “entrar” correto. E a maneira

correta é lançar o pão sobre as águas. Se pão fala

6


de alimento, de provisão, de sustento, água fala de

vida, de conservação, de limpeza. Para ser mais exato,

a água aqui é a Palavra de Deus. Talvez uma tradução

aproximada do que parece ser a pretensão

de Salomão com esse verso de Eclesiastes 11.1 seja:

“Lance seu pão, sua provisão, sua fonte de sustento,

sua sorte e seu sucesso, sobre as águas da Palavra de

Deus. Porque em breve ou ainda por toda a vida o encontrarás”.

Não é sem propósito, portanto, que o título dessa

obra – mais um da Série Mensagens, o de nº 118

– seja Porção para toda vida. Pois o que você vai ler

é mais que apenas lições, mas porções para toda

a sua vida, e não só por um ano que se inicia. Em

cada capítulo, o “ingrediente” dessa porção. Minha

oração é para que Deus o toque e o encha a cada

leitura desse pequeno, mas forte livro. E que o celeiro

do seu coração se encha abundantemente para

que possa suprir a fome e a sede de tantos outros

que carecem também dessa porção.

7


O sentido da

vida

Que a graça tão maravilhosa de nosso Senhor Jesus

Cristo seja cada vez mais abundante sobre o seu

coração. Quero dividir com você aquilo que um dia

Deus fez em mim. Deus deu sentido à minha vida,

trouxe um propósito, perdão para os meus pecados,

escreveu meu nome no Livro da Vida. Por isso,

hoje, eu sou filho dele. Não anuncio o evangelho

simplesmente porque aprendi a fazê-lo, mas divido

com você a minha própria experiência. O fato de Jesus

olhar para cada pessoa é algo tão lindo. Vemos

9


nas Escrituras que durante o seu ministério aqui na

Terra, Jesus Cristo olhou para todos, independente

das circunstâncias em que estavam vivendo. E

a boa notícia é que Jesus não mudou. Ele continua

olhando para cada pessoa. O olhar dele para todos

nós é especial, é diferente. Ele não apenas vê o lado

de fora, como o lado de dentro. Jesus vê o que ninguém

consegue enxergar. Jesus enxerga a tristeza

no coração, o vazio na alma. Ma também o que Ele

tem e pode fazer.

Neste livro, quero tratar com você exatamente

sobre o vazio que as pessoas sentem, vazio esse que

só será preenchido pela presença de Deus. Por mais

que uma pessoa tente preencher o vazio existencial

com riquezas, títulos, prazeres, bebidas, com coisas

que o mundo pode oferecer, nada poderá preenchê-lo.

Somente Jesus pode suprir todo o vazio. Por

isso, enquanto a pessoa não abrir os olhos, espiritualmente

falando, para enxergar que ela foi criada

por Deus e para Deus, o vazio permanecerá, e a permanência

do vazio é algo horrível. Por outro lado, a

vida se torna bela quando o vazio é preenchido por

Deus. Tudo se torna tão diferente, a vida passa a ter

um sentido. Nas Escrituras, no capítulo 4 do evan-

10


gelho de João, temos o relato sobre o encontro de

Jesus com uma mulher samaritana. A Bíblia não nos

diz o nome dessa mulher, mas apenas nos informa

de sua procedência e cultura: era de Samaria. Era

quase meio-dia quando essa jovem senhora se encontrou

com Jesus. Nesse horário, as outras mulheres

samaritanas estariam servindo a refeição para os

familiares, arrumando a “cozinha”, ou ainda lavando

a “louça”. Aquele não era um horário “normal” de

se buscar água na fonte de Jacó. Possivelmente,

aquela mulher estava evitando olhares maldosos,

comentários a seu respeito e confrontos com outras

mulheres da cidade. Ela carregava um vazio na

vida e buscava preenchê-lo. Porém, a forma de preenchimento

que ela estava usando era totalmente

errada. A mulher samaritana tentava preencher o

vazio de sua vida por meio de homens, de maridos.

Ela estava vivenciando o seu sexto relacionamento

e não estava casada, como fizera nas outras cinco

vezes. Ela se aproximava da fonte com o seu cântaro,

e vinha só.

O Senhor Jesus estava ali, assentado junto à

fonte, como se estivesse esperando-a chegar. Ela

se curvou para pegar água e então: “Disse-lhe Jesus:

11


Dá-me de beber.” (v.7.) Sabemos que Jesus sempre

está à beira do poço de Jacó, esperando mulheres

desesperançadas, frustradas e discriminadas,

para lhes trazer a verdadeira alegria de viver e para

mostrar-lhes a “fonte da vida eterna”. Ela ainda não

havia encontrado o verdadeiro sentido da vida, Jesus

Cristo. Porém, Jesus sabia quem ela era. Ele a

encontraria e logo a vida daquela mulher tomaria

um novo rumo. Sua sorte estava prestes a ser mudada.

Então, o dia dela chegara. Ao sair para buscar

água, encontrara não a bebida, a água para a vida,

mas a Água da Vida, Jesus! Jesus estava lá, diante da

fonte, esperando por ela. Ao encontrá-la, Ele mais

uma vez rompeu paradigmas ao conversar com ela,

pois era algo raro para cultura da época um homem

se dirigir a uma mulher desconhecida em um local

público. Sendo judeu, essa atitude era ainda mais

que rara, mas polêmico. Mas a missão de Jesus é

salvar, independente da condição social, da raça, da

cor da pele, do sexo, da cultura etc. O Salvador foi ao

encontro dessa mulher para preencher-lhe o vazio

da alma e dar-lhe o verdadeiro sentido da vida. “Dáme

de beber.” Como assim Um judeu pedindo água

a uma samaritana “Então, lhe disse a mulher sama-

12


itana: Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim,

que sou mulher samaritana (porque os judeus não se

dão como os samaritanos)” (João 4.7-9.) Jesus quebrou

toda a barreira.

No capítulo 4 de João, versículo 10, Jesus disse:

“Se conheceras o dom de Deus e quem é o que te pede:

dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água

viva.” Jesus levou essas palavras ao coração daquela

mulher. Jesus houvera dito: “Dá-me de beber”, e a

mulher lhe dissera: “Como” Jesus respondeu (parafraseando):

“A água do poço pode matar a sua sede

apenas por um instante, pois logo você tornará a ter

sede, mas se você beber da água que eu tenho, nunca

mais terá sede”. Jesus queria mostrar a ela o contraste

entre a satisfação transitória e a satisfação eterna.

Grande fora a admiração daquela mulher. Creio que

ela deve ter pensado: “Que água era aquela a que Ele

se referia” Ela disse para Jesus: “Senhor, dá-me dessa

água para que eu não mais tenha sede, nem precise vir

aqui buscá-la.” (João 4.15.) Para que ela entendesse,

Jesus tocou no ponto nevrálgico (crítico): “Disse-lhe

Jesus: Vai, chama teu marido e vem cá.”

Jesus queria mostrar a ela a necessidade da

Água da Vida na vida do pecador. “Ao que lhe res-

13


pondeu a mulher: Não tenho marido. Replicou-lhe

Jesus: Bem disseste, não tenho marido; porque cinco

já tiveste, e esse agora que tens não é teu marido; isto

disseste com verdade. Senhor, disse a mulher, vejo que

tu és profeta.” (João 4.16-19.) Aquela era uma mulher

que procurava preencher o vazio existencial

trocando de marido. Mas a história de vida dela

pode ser a história de muitas pessoas nos dias de

hoje. Essa narrativa não é algo fictício, um conto

de algum livro. Não! O vazio era real. A mulher

também. E o ser humano não mudou. Continua o

mesmo, necessitando preencher o grande buraco

em sua vida. Continua sentindo sede pela Água

da Vida, Cristo Jesus! Mas o melhor de tudo é que

Jesus também é o mesmo. E o que Ele mais quer é

ser o sentido da vida para aqueles que ainda não

o conhecem. Quantas pessoas vivem trocando de

marido, de esposa, de casa, de cidade, de emprego,

ou seja, vivem em busca de algo para preencher o

vazio da existência Pessoas que não conseguem

perceber que a busca desenfreada por prazeres

passageiros não preenche o vazio do coração. Por

isso, Jesus disse: “Mulher, se tu soubesses quem é que

está te pedindo: dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele

14


te daria água viva. Respondeu-lhe ela: Senhor, tu não

tens com que tirar e o poço é fundo; onde, pois tens a

água viva” (João 4.10-11.) Jesus é a água, a fonte a

jorrar, e “aquele que dele beber nunca mais terá sede”

(João 4.14).

O ser humano tem sede de Deus, ainda que ele

não consiga traduzir isso em palavras. Existe essa

sede dentro da alma humana, a sede pelo sobrenatural,

a sede pelo divino. A sede do ser humano existe

porque ele carrega a marca de Deus na vida, logo,

enquanto a vida da pessoa não entrar em sintonia

com a vida de Deus, o vazio continuará existindo,

e não vai adiantar continuar correndo. Haverá um

momento no qual a pessoa terá que parar.

Saiba que se você é uma dessas pessoas que

anda correndo de um lado para o outro na ilusão

de que algo ou alguém possa dar sentido à sua

vida, você está perdendo tempo. Imagens, pessoas,

dinheiro, carros, mulheres, homens, títulos, nada

disso poderá matar a sua “sede”. E também nenhuma

religião preencherá o vazio. Se você pensa que

mudar de igreja trará alguma mudança, eu lhe afirmo

que não. Você precisa ter a compreensão de

que só Jesus pode preencher o vazio que existe em

15


seu coração. Nenhuma doutrina, nenhuma religião,

nem bens materiais ou qualquer outra coisa jamais

poderá preencher o grande vazio da vida. Só Jesus

Cristo e nada mais o pode fazer. E Ele diz a você agora:

“Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele,

porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais

terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será

nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.” (v.14.) Ou

seja, quando a pessoa compreende que necessita

somente de Jesus, a vida dela é transformada. Ela

passa a ter dentro de si uma fonte que jorra para

vida. A vida que o próprio Senhor disse: “Eu vim para

que tenham vida, e a tenham em abundância.” (João

10.10.)

Em seu diálogo, revelando-se como o “Messias

Prometido”, o “Filho de Deus”, Jesus não recriminou

e desprezou aquela mulher. Ao pedir-lhe para chamar

o marido, Jesus sabia que ela estava vivendo

ilegalmente com o companheiro, mas ofereceu-lhe

uma vida nova. Uma nova oportunidade. Um recomeço.

Jesus também lhe entregou uma missão:

a de anunciar que Ele era o Salvador, o “Messias”. E

ela aceitou o desafio. E se tornou, ao meu ver, a primeira

missionária do Cristianismo a anunciar entre

16


os samaritanos de sua cidade a “boa-nova” do evangelho.

Ali estava aquele que a perdoara, mostrara o

caminho e, ao invés de maldição pelo seu pecado,

Ele lhe ofereceu “água viva” para toda a eternidade.

Precioso leitor, eu não conheço você, mas sei

que Jesus o conhece, e o conhece muito bem. Sei

também que Ele o ama. Pode ser que você esteja

vivendo como essa mulher, procurando, de todas as

maneiras, preencher o vazio que corrói a cada dia a

sua vida. Porém, ainda não obteve êxito, e ele está

aí, cada vez mais forte. Se esse é também o seu caso,

quero lhe dizer que esse é o momento que você

deve parar, meditar e dar uma guinada em sua vida.

Só que para mudar há uma condição: você precisa

escolher, pois tudo na vida é uma escolha. Você

pode continuar com esse vazio em sua vida, ou vêlo

preenchido pelo Senhor. Se, num ato de fé, você

convidar Jesus para entrar em sua vida, Ele entrará

e nunca mais sairá. O perdão será uma realidade, a

paz será o acontecimento mais glorioso que você

experimentará. É algo tão diferente! A nossa vida

é marcada pelos recomeços. Eu oro para que hoje

esse recomeço aconteça em sua vida! Agora.

17


A escolha é

sua

Quero mostrar a você o que está nas Escrituras,

especificamente no capítulo 3 do livro do Apocalipse,

versículo 20. Jesus Cristo assim disse: “Eis que

estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e

abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele,

e ele, comigo.” Quando conhecemos as Escrituras e

deixamos o nosso coração no coração de Deus, o

Pai, passamos a ter uma compreensão muito forte

sobre qual é a vontade dele. Hoje temos muitas galerias

de exposição de arte e, normalmente, essas

19


ealizam as exposições de acordo com um único

tema. Certa vez fizeram um concurso de pinturas de

quadros, e o tema era porta. Havia quadros muito

bonitos, cada um ao seu estilo, mas todos apresentavam

a pintura de portas. Entre os que expuseram

suas obras, havia um pintor muito famoso, cujo

quadro exibia uma porta lindíssima. Os quadros estavam

sendo avaliados por um júri, peritos da área.

Ao se aproximarem do quadro do pintor famoso, os

jurados se impressionaram com a arte, queriam premiá-lo,

porém o chamaram para questioná-lo. “Você

pintou um quadro tão bonito, contudo, cometeu um

erro terrível, pois não pintou a maçaneta da porta.

Você a esqueceu”. A resposta do artista foi imediata:

“Não, eu não esqueci. Essa porta representa o coração

do homem. O coração do homem tem uma porta com

a maçaneta do lado de dentro”. Os jurados entenderam

a mensagem e premiaram esse artista.

Bem, se você não entendeu nada, vou explicar.

Quando olhamos para o texto de Apocalipse no

qual o Senhor fala: “Eis que estou à porta e bato”, podemos

perceber que Jesus não disse que arrombaria

a porta ou a abriria à força. Jesus educadamente

bate para que a pessoa escolha ou não abrir a por-

20


ta e convidá-lo para entrar. A porta do coração do

homem tem a maçaneta do lado de dentro, pois a

decisão de abrir a porta para Jesus cabe a ele, ao

homem. Quando alguém abre a porta, Jesus Cristo

entra e algo glorioso acontece: “Eis que estou à porta

e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta,

entrarei.” Amado leitor, é exatamente isso que Jesus

Cristo deseja fazer: entrar na sua vida. Saiba que

quando Ele entra, tudo se transforma. Ele coloca a

sua vida em ordem, os seus relacionamentos, o seu

casamento em ordem, tudo o que está em desordem

ganha ordem por causa dele. Aquilo que está

manchado pelas trevas torna-se limpo, alvo como a

neve. As trevas desaparecem.

Quando Jesus Cristo entra em uma vida, no seu

coração, Ele faz tudo novo. Mas assim como naquele

quadro pintado por um artista conceituado, a

maçaneta está do lado de dentro. Pastor, mãe, pai,

cônjuge, amigo, nem mesmo Jesus, irá abrir a porta.

Só você pode abri-la, pois a chave está em suas

mãos. E quando você abre a porta para Jesus, explode

dentro de você algo novo, algo diferente.

Talvez você esteja ouvindo o Senhor batendo

à sua porta. Quem sabe, nesses últimos dias, você

21


passou por situações tão difíceis de morte, enfermidade,

desemprego, situações terríveis que começaram

a acontecer e por isso você começou a sentir a

necessidade de abrir a porta para Jesus, de correr

para os braços dele. Longe de Jesus, a vida não tem

sentido. Longe de Jesus, a vida não é vida.

Você é livre para escolher, para continuar com a

porta fechada, ainda que Ele esteja batendo. É livre

também para fazer algo: abrir a porta e deixar Jesus

Cristo entrar. Ah, no momento em que você abre a

porta, Jesus entra. Não importa a vida que você tenha

levado, não importa a sua idade, não importa

a sua condição social. Você pode dizer: “Mas eu já

aprontei demais, sou pecador, não tem mais jeito”.

Querido, não existe nada que seja grande demais

que o amor, o perdão e a misericórdia do Senhor

não possam alcançar. E não existe nada tão pequeno

que o Senhor não venha a se importar. Ele não

faz acepção de pessoas, por isso Ele diz: “Eis que

estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e

abrir a porta [...]” Esse alguém é você, não importa

se você é religioso ou não. Também não importa os

“nãos” que você disse para Jesus, ou se você apenas

tenha se lembrado dele apenas no fim do ano ou

22


em datas específicas por mero costume ou protocolo.

O que importa é o que você fará de hoje em

diante. Agora é o seu momento. Hoje é o seu dia.

Essa é a sua hora de ouvir a voz do Senhor e abrir a

porta. É um ato da sua vontade abrir a porta do seu

coração. Nem é preciso pedir para Ele entrar. Basta

apenas abrir a porta. Cristo entra nos corações que

estão abertos, desarmados para Ele. “Entrarei em

sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.” (Apocalipse

3.20.) Cear fala de intimidade, de comunhão, de relacionamento.

A fé cristã não é uma filosofia, como muitos

imaginam. Não é um conjunto de doutrinas. A fé

cristã é muito mais. É o nosso relacionamento com

Jesus, a nossa intimidade com Ele. É isso que conta.

Mas só você pode tomar essa decisão. Ninguém

pode tomá-la por você. Talvez você pense ou diga:

“Ah, pastor, eu vou deixar para amanhã. Essa não é a

minha religião”. Meu querido, o único dia que você

tem é hoje. Não estamos falando de religião, mas

de Jesus, e Ele está batendo à porta do seu coração

hoje, enquanto você está vivo, pois depois que você

morrer, não adiantará mais nada, pois a Bíblia diz:

“Aos homens está ordenado morrerem uma só vez,

23


vindo, depois disto, o juízo.” (Hebreus 9.27.)

Cuidado com satanás, ele quer enganá-lo de

qualquer maneira. Em nenhuma parte das Escrituras

Sagradas encontramos que depois que a pessoa

morre há esperança para ela. Não há nenhum texto

bíblico que nos mostre isso, pois essa é uma mentira

do inferno. A Palavra de Deus é a verdade. Enquanto

você estiver vivo, enquanto seu coração pulsar, haverá

a oportunidade de você dizer: “Jesus, entra no

meu coração. Eu o recebo como meu Senhor e Salvador”.

Quando você decide abrir a porta, Cristo entra

e você nasce de novo, se torna uma nova criatura,

tudo se torna novo, tudo se torna diferente. Pode

parecer algo tão forte, ou mesmo impossível, mas é

uma realidade. É Jesus quem diz: “Todo aquele que

o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de

modo nenhum o lançarei fora.” (João 6.37.) É algo tão

glorioso!

Se você já abriu a porta para Jesus, Ele está dentro

de você. Digamos que há só duas categorias de

homens sobre a face da Terra: aqueles que têm Jesus

dentro deles e aqueles que ainda não têm Jesus

Cristo dentro deles. Se você percebe que Jesus não

está dentro da sua vida, você precisa dizer: “Jesus, eu

24


abro a porta do meu coração. Entra na minha vida”.

Repito: quando Ele entra tudo, fica diferente. Há

uma paz que lhe é oferecida para que você comece

a escrever a sua nova história, a história da sua nova

vida. Você pode fazer isso hoje, porque hoje é o seu

dia, essa é a sua hora!

25


Se

confessarmos

os nossos

pecados

Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja

cada vez mais abundante sobre o seu coração. Nós

temos a Palavra de Deus para experimentarmos da

bondade, da fidelidade e do carinho do Pai.

Há uma verdade na Bíblia que é mais que um

desafio. Está escrito em 1 João 1, verso 9: “Se confessarmos

os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos

27


perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”

Tudo na vida é uma escolha. Muitas pessoas dizem

que há coisas como “destino”, “pré-determinismo”,

mas nada disso existe. Tudo na vida é uma escolha.

Vamos exemplificar de uma maneira bem simples,

bem cotidiana. Você está sujo, o cheiro em seu corpo

está desagradável. Na sua casa há água, chuveiro

e sabonete. Logo, você pode escolher ficar limpo ou

continuar sujo, fedido. Tudo, por mais simples que

pareça, depende da nossa escolha. E assim também

acontece com as escolhas que devem ser feitas internamente.

Aquelas que devem ser feitas dentro de

nós. “Se confessarmos os nossos pecados, Deus é fiel e

justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de

toda injustiça.” O que significa isso Significa que há

uma condição. Há uma escolha a ser feita. Seremos

perdoados SE confessarmos. A escolha de confessar

ou não é minha, é sua. Mas essa confissão deve

ser o resultado de algo chamado arrependimento.

É o arrependimento que leva a confissão, pois não

adianta confessar sem se arrepender verdadeiramente.

Arrependimento não é simplesmente falar,

proferir uma frase da boca para fora. É preciso que

haja frutos de arrependimento. Muitas vezes o fru-

28


to não vem como resultado de algo que se plantou

hoje, não é algo imediato.

Muitas vezes o arrependimento é apenas teológico,

doutrinário, e não algo experimental. Mas arrependimento

é quando você começa a ver o pecado sob a

perspectiva de Deus, ou seja, ver o pecado aos olhos

de Deus, ver como Deus vê. Não existe um único pecado

que não tenha custado a vida do nosso Senhor

Jesus Cristo. Não existe um único pecado que Deus

não odeie, porque é o pecado que separa o homem

de Deus. Mas “se confessarmos os nossos pecados, ele é

fiel, ele é justo para nos perdoar e nos purificar de toda injustiça

[...] e aquele que confessa os seus pecados e deixa,

alcançará misericórdia” (1 João 1.9; Provérbios 28.13).

Então, não é algo só da “boca para fora”. É uma confissão

a Deus. O perdão não é algo que se conquiste

pelo suor, pelo esforço. Sabemos que uma das coisas

que Deus contempla é o arrependimento, o reconhecimento

e abandono do erro, do pecado e a posse do

perdão. “O homem que muitas vezes repreendido endurece

a cerviz será quebrantado de repente sem que haja

cura.” (Provérbios 29.1.)

Muitas vezes, a pessoa vai absorvendo os pecados

e, de repente, “explode”. Explode o casamento,

29


o trabalho, a vida, e tudo fica aos pedaços. Sabe por

quê Enquanto o homem não estiver em paz com

Deus, ele não conseguirá ter paz consigo mesmo

e nem com o seu próximo. Viverá angustiado, atribulado,

cheio de culpa, culpa essa que destrói. Ele

passa a viver ansioso, cheio de raiva, de ira. Passa

a viver somente para ele, deprimido, isolado. Desgosto

que não se pode traduzir em palavras, pois a

angústia da alma do homem é terrível, e a causa, na

maioria das vezes, é a culpa.

A pessoa pode até ter uma religião, ir à igreja, fazer

isso ou aquilo, mas o que ela realmente precisa

é acertar-se com Deus. Ela precisa se arrepender e

perceber que, antes de pecar contra outra pessoa,

pecou contra Deus. Ela precisa entender que o que

levou Jesus Cristo à cruz não foram os judeus, mas

os pecados de todos nós. E então, quando tiver os

olhos abertos, poderá ver a realidade tão maravilhosa

que proclama que Jesus Cristo derramou seu

sangue para perdoar os nossos pecados, para nos

purificar, para nos fazer livres. Jesus abre os braços

e diz: “Vinde a mim, todos vós que estais cansados e

oprimidos, e eu vos aliviarei.” (Mateus 11.28.)

Quem sabe você está cansado, sobrecarregado

30


por causa dos pecados É como se fosse um fardo

tão terrível sobre você. Isso acontece porque muitos

passam a viver sem limites. Pensam que podem

ser independentes, que a vida pode ser vivida sem

Deus. Engano! Ninguém pode ser feliz longe do Senhor.

Ninguém pode viver com Deus se não estiver

vivenciando a Palavra dele. Caso contrário, a pessoa

torna-se um hipócrita, um religioso hipócrita. Comece,

hoje, a considerar essas verdades, mas acima

de tudo, a verdade que liberta. Jesus Cristo disse:

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

(João 8.32.) Qual é a verdade que liberta É a que

eu conheço. E quando eu a conheço Quando a

pratico. Não adianta conhecer apenas no intelecto.

Não adianta ter o conhecimento apenas na minha

cabeça, mas preciso transformar todos esses conhecimentos

em práticas, vivenciar o conhecimento da

Palavra na minha vida. Quando começo a caminhar

segundo os princípios da Palavra de Deus, esse fardo

é arrancado e posso viver e dizer: “A vida é bela!”

A vida é bela dentro da Palavra de Deus, mas fora

dela, é horrível.

Por isso, hoje é o momento, mais do que nunca,

de você parar e analisar a maneira como tem vivi-

31


do, se dentro ou fora das Escrituras, da vontade do

Pai. Creia, ninguém pode viver feliz longe de Deus.

Ninguém pode ter paz longe dele. E isso não se refere

apenas a uma questão religiosa. Você não agradará

a Deus pelo seu próprio esforço ou pelas suas

obras. Não é por aí. A Bíblia diz: “Porque pela graça

sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom

de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.”

(Efésios 2.8-9.) Você não consegue se purificar dos

seus pecados. O que você pode fazer é se arrepender,

dar meia volta, abandonar o caminho que

estava seguindo e tomar outra direção. É dar uma

guinada na vida. Ao dar meia volta, você poderá se

reconciliar com Deus, e passará a ter entendimento

da vida.

“Se confessarmos os nossos pecados, Deus é fiel e justo.”

Muitas vezes as pessoas imaginam que Deus é fiel

apenas para curar uma enfermidade, para abrir a porta

de um emprego... Mas você tem que entender que Ele

é fiel para perdoar os pecados e, quando Deus perdoa,

Ele esquece. Deus diz: “[...] dos teus pecados, jamais me

lembrarei.” (Hebreus 8.12.) Ou seja, perdoar, para Deus,

é esquecer. Mas também não pense que Deus deseja a

sua confissão como se não soubesse do que você fez.

32


Deus é onisciente, sabe todas as coisas. Antes mesmo

de você ser formado no ventre da sua mãe, Ele já o conhecia.

Deus deseja que você reconheça seu pecado,

que tenha humildade em reconhecer que errou. Não

é como acontece entre aquele que cometeu um crime

e o juiz. Na justiça dos homens, é necessário que

a pessoa confesse o crime para a sociedade, e quando

não há flagrante, que revele a todos o que de fato

fez. Mas com Deus é diferente. A sua confissão não vai

fazer Deus sabedor dos seus pecados, pois Ele conhece

todas as coisas. Mas confessar significa você estar

dizendo para o Senhor: “Deus, eu sei que lhe ofendi, comecei

a andar longe do Senhor, comecei no pecado, mas

agora, arrependido, eu confesso os meus pecados”. A Palavra

diz: “Aquele que confessa os seus pecados e deixa,

alcançará misericórdia.” (Provérbios 28.13.)

Deus tem para você a misericórdia, a fidelidade,

o perdão e o carinho. Deus quer ter o lugar dele na

sua vida. Esse vazio que você tem em sua alma só

Jesus pode preenchê-lo. Querido, escolha deixar

seu coração no coração de Deus, o Pai. Escolha entender

e viver essa maravilhosa realidade.

33


Jesus, o

primeiro

Como profeta do Deus Altíssimo, eu quero trazer ao

seu coração uma revelação da Palavra de Deus. Se você

entender essa verdade, sua vida nunca mais será a mesma.

Você precisa ver Jesus como primeiro em sua vida.

Saiba que Ele nunca ocupará o segundo lugar. Isso é um

princípio, uma simples realidade espiritual. Para que você

entenda melhor essa verdade, vamos ler o texto de Lucas,

capítulo 9, versículos 57 a 62:

“Indo eles caminho fora, alguém lhe disse: Seguirte-ei

para onde quer que fores. Mas Jesus lhe respon-

35


deu: As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos;

mas o Filho do Homem não tem onde reclinar

a cabeça. A outro disse Jesus: Segue-me! Ele, porém,

respondeu: Permite-me ir primeiro sepultar o meu

pai. Mas Jesus insistiu: Deixa aos mortos o sepultar os

seus próprios mortos. Tu, porém, vai e prega o reino de

Deus. Outro lhe disse: Seguir-te-ei, Senhor; mas deixame

primeiro despedir-me dos de casa. Mas Jesus lhe

replicou: Ninguém que, tendo posto a mão no arado,

olha para trás é apto para o reino de Deus.” Como eu

disse: Ou Deus é o primeiro em sua vida, ou nunca

será o segundo. Por isso que Jesus sempre disse assim:

“Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo,

tome a sua cruz e siga-me.” (Lucas 9.23.)

A fé cristã não é seguir simplesmente um conjunto

de doutrinas. É muito mais que isso. Ou melhor,

nada disso. É seguir a Jesus acima de tudo. É

segui-lo como primeiro na vida. O amor que você

passa a nutrir por Ele é a resposta ao grande amor

dele pela nossa vida. Jesus sempre foi enfático. Ele

mostrou que a aventura mais fascinante que o ser

humano pode experimentar aqui na Terra é seguilo.

Nada se compara a seguir a Jesus, nada é mais

glorioso do que isso. Mas nada é mais estressante,

36


mais vazio, que segui-lo apenas como um religioso,

como um cumpridor de deveres. A fé cristã não é

uma religião. A nossa fé é um relacionamento com

Jesus. Por isso, Ele disse: “Indo eles caminho fora, alguém

lhe disse: Senhor, te seguirei por onde quer que

fores [...]” (v.57.)

Quantas vezes as pessoas tomam decisões inconsequentes,

ou fazem votos que não irão cumprir.

Esse homem do texto bíblico, após ver os milagres

de Jesus, de ouvir seus ensinos, de provar da doçura

de suas palavras, de suas atitudes e dos milagres

que Ele operara, ficou extasiado, voltou-se para Ele

e disse: “Seguir-te-ei por onde quer que fores.” Ele vira,

com certeza, Jesus multiplicando os pães, transformando

a água em vinho, multiplicando os peixes,

e logo então reconhecera que o Senhor era a fonte

que precisava. Entretanto, Jesus não apenas ouve

as palavras. Ele vê o coração das pessoas. Então, Jesus

lhe respondeu assim: “As raposas têm seus covis,

e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não

tem onde reclinar a cabeça.” (v.58.) Jesus percebeu

a necessidade daquele homem, que ele buscava

aproveitar do conforto que Jesus Cristo poderia lhe

oferecer. “As raposas têm seus covis, mas o Filho do

37


Homem não tem onde reclinar a cabeça.” Ao ouvir as

palavras de Jesus, esse homem foi embora, pois ele

enxergava Jesus apenas como um provedor. Ele via

em Jesus aquele que lhe daria casa e comida.

“Ao outro Jesus disse: Segue-me! Ele, porém, respondeu:

Permite-me ir primeiro sepultar o meu pai.”

(v.59.) Quando Jesus Cristo disse “segue-me”, era

incondicional. Porém, o homem disse: “Permite-me

primeiro”, ou seja, a prioridade dele era sepultar o

pai. Ou Jesus é o primeiro ou Ele não será o segundo.

O homem queria colocar algo na frente antes

de seguir a Jesus. Jesus dissera: “Segue-me!” Mas o

homem dissera: “Não, primeiro eu tenho que sepultar

o meu pai”. Jesus lhe diz: “Deixa os mortos sepultar os

seus mortos. Tu, porém, vai e prega o reino de Deus.”

A única maneira de uma pessoa ir e anunciar

o reino de Deus é se Jesus Cristo for o primeiro na

vida dela. Jesus nunca será o segundo. Ou ele é o

primeiro ou não é. Ou a pessoa segue a Jesus de

uma forma inteira e intensa ou ela não segue. Não

existe meio termo. Ou você tem essa paixão pelo

Senhor Jesus, o tem realmente como o primeiro em

sua vida, ou não o tem. Sabe por quê Porque Ele se

colocou como primeiro. Ele veio em obediência ao

38


Pai, porque amava o Pai como o primeiro. Aquele

homem disse a Jesus: “Eu até posso te seguir, mas as

minhas condições são essas”. Hoje, estamos vivendo

um período em que as pessoas colocam suas próprias

condições para seguirem Jesus. É como se Jesus

tivesse que servi-los. Quando na verdade, Ele é

Senhor, nós é que devemos servi-lo.

Houve outra pessoa que disse: “Seguir-te-ei,

Senhor, mas deixa-me primeiro despedir-me dos de

casa.” (v.61.) Muitos querem seguir a Jesus sem sair

de casa. Seguir a Jesus não é isso que as pessoas

imaginam e dizem: “Você pode seguir a Jesus de dentro

da sua casa”. É preciso sair, pois seguir a Jesus é

falar dele àquele que está perecendo. É impactar a

vida de quem nunca ouviu falar de Jesus. Você deve

viver de um modo tão intenso, servindo a Jesus,

amando a sua família, sendo realmente o que Deus

quer que você seja. O Senhor disse: “Ninguém que,

tendo posto a mão no arado, olha para trás é apto

para o reino de Deus.” (v. 62.) Seguir a Jesus é colocar

a mão no arado sem olhar para trás, não olhar

para aquilo que, aparentemente, acha que perdeu

ou que deixou para trás. Seguir a Jesus não é perda,

é ganho. O homem do evangelho de Lucas disse

39


que estava pronto para seguir a Cristo, mas queria

segui-lo olhando para trás. Jesus respondeu: “Não.

Você que colocou a mão no arado, olhe para frente,

avance, caminhe com um propósito e siga-me”.

“Aquele que põe a mão no arado e olha para trás não

é apto para o reino de Deus”.

Há muitas pessoas que querem seguir a Jesus,

mas fazendo a própria vontade. Vivem soltas, isoladas,

escondidas em meio à multidão. Jesus não

estabeleceu a igreja apenas para alguém ter um

local para visitar e viver sentado no banco. Ele estabeleceu

a comunhão entre as pessoas. Estabeleceu

os pastores como autoridade na vida dos membros.

É preciso se envolver, participar, pois a Igreja

é o Corpo de Cristo. Corpo composto de membros.

Membros que precisam de comandos para se movimentar.

E como é bom ser cuidado, aprender com

aqueles que têm algo a nos ensinar. Participar de

um ministério, levar “puxões de orelha” que nos ajudam

a crescer espiritualmente. Tudo isso faz parte

da gloriosa aventura de seguir a Cristo Jesus e dizer

que Ele ocupa o primeiro lugar em nossa vida.

Aqueles que ficam de fora não estão aptos para o

reino de Deus. Existe esse estilo de vida, essa beleza

40


de viver, tendo Jesus como o primeiro. Jesus resume

tudo em Mateus 6, verso 33, dizendo: “Buscai,

pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e

todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Essa é a

promessa do Senhor. Tudo o mais, pela bondade e

pelo cuidado do Senhor, lhe será acrescentado.

41


Conclusão: a

maior porção

Querido leitor, dentre cada um das porções que

compartilhei contigo, quero deixar a última: qual

é o lugar que Jesus ocupa em sua vida Ele quer o

primeiro lugar. Quando você colocá-lo em primeiro

lugar, Ele se colocará também em primeiro lugar em

sua vida. Se você deixar o seu coração no coração

dele, viverá um tempo lindo, um tempo de refrigério,

um tempo de abundância. Tanto natural quanto

espiritualmente.

Que Deus o abençoe! Que cada uma dessas por-

43


ções que compartilhei contigo seja forte o suficiente

para alimentar seu coração por muitos e muitos

anos, e não só em 2010. Coloque Deus sempre em

primeiro lugar na sua vida. Pois essa é também uma

grande verdade dita por Salomão, igualmente em

Eclesiastes: “Quanto ao homem a quem Deus conferiu

riquezas e bens e lhe deu poder para deles comer,

e receber a sua porção, e gozar de seu trabalho, isso

é dom de Deus.” (Eclesiastes 5.19.). Dito de outra

forma: “E quando Deus concede riquezas e bens a alguém

e o capacita a desfrutá-los, a aceitar sua sorte e

ser feliz em seu trabalho, isso é um presente de Deus.”

(Eclesiastes. 5.1 – NVI.)

Um 2010 de fartura do pão da Palavra de Deus.

Que Deus o abençoe

Pr. Márcio Valadão

44


JESUS TE

AMA E QUER

VOCÊ!

1º PASSO: Deus o ama e tem um plano

maravilhoso para sua vida. “Porque Deus amou

o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito,

para que todo o que nele crê não pereça, mas

tenha a vida eterna.“ (Jo 3.16.)

2º PASSO: O Homem é pecador e está

47


separado de Deus. “Pois todos pecaram e

carecem da glória de Deus.“ (Rm 3.23b.)

3º PASSO: Jesus é a resposta de Deus,

para o conflito do homem. “Respondeulhe

Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a

vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.“ (Jo

14.6.)

4º PASSO: É preciso receber a Jesus em

nosso coração. “Mas, a todos quantos o receberam,

deu-lhes o poder de serem feitos filhos

de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome.“

(Jo 1.12a.) “Se, com tua boca, confessares Jesus

como Senhor e, em teu coração, creres que

Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo.

Porque com o coração se crê para justiça e com

a boca se confessa a respeito da salvação.” (Rm

10.9-10.)

5º PASSO: Você gostaria de receber a

Cristo em seu coração Faça essa oração de

48


decisão em voz alta:

“Senhor Jesus eu preciso de Ti, confesso-te o

meu pecado de estar longe dos teus caminhos.

Abro a porta do meu coração e te recebo como

meu único Salvador e Senhor. Te agradeço porque

me aceita assim como eu sou e perdoa o

meu pecado. Eu desejo estar sempre dentro

dos teus planos para minha vida, amém”.

6º PASSO: Procure uma igreja evangélica

próxima à sua casa.

Nós estamos reunidos na Igreja Batista da

Lagoinha, à rua Manoel Macedo, 360, bairro

São Cristóvão, Belo Horizonte, MG.

Nossa igreja está pronta para lhe acompanhar

neste momento tão importante da

sua vida.

Nossos principais cultos são realizados

aos domingos, nos horários de 10h, 15h e

18h horas.

Ficaremos felizes com sua visita!

49


Uma publicação da Igreja Batista da Lagoinha

Gerência de Comunicação

Rua Manoel Macedo, 360 - São Cristóvão

CEP 31110-440 - Belo Horizonte - MG

www.lagoinha.com

50

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!