Relatório Social e Ambiental 2004 - Gerdau

gerdau.com.br

Relatório Social e Ambiental 2004 - Gerdau

Aço para transformar o mundo

Relatório Social e Ambiental 2004 Brasil


Ética, parceria e respeito. Mais do que palavras, são valores que acompanham

a história do Grupo Gerdau. Pautam há muito tempo a sua relação com os

colaboradores, os acionistas, os clientes, o meio ambiente e a comunidade.

Para a capacitação dos seus profissionais, por exemplo, o Grupo Gerdau destinou

neste exercício quase R$ 26 milhões. Os treinamentos vão desde cursos de

idiomas e bolsas universitárias até Master of Business Administration nas

melhores universidades do mundo.

Apoiou também projetos para o aprimoramento do ensino público, para a inserção

de jovens no mercado de trabalho, para reconhecer os melhores exemplos de

gestão entre micro e pequenas empresas, além de estimular a maior eficiência

das organizações privadas e estatais por meio da qualidade total, entre tantas

outras ações. No início de 2005, foi criado o Instituto Gerdau, com a finalidade

de consolidar as políticas e as diretrizes do Grupo na área de responsabilidade

social e coordenar projetos que contribuam ainda mais para a melhoria da

qualidade de vida da sociedade.

Em todas essas iniciativas, há uma base comum: a difusão do conhecimento,

caminho fundamental para a construção de um País com maior competitividade,

capaz de gerar mais empregos, impostos e riqueza.

Na área ambiental, o Grupo Gerdau trabalha para manter seus parques industriais

sempre atualizados, com as mais avançadas tecnologias de proteção do ar, das

águas e do solo. A Gerdau Açominas (MG), a Gerdau Aços Especiais Piratini (RS) e

a Gerdau Cosigua (RJ) – as quais representam 63,0% da capacidade instalada do

Grupo no País – já possuem a certificação internacional ISO 14001. Nos próximos

anos, todas as usinas siderúrgicas Gerdau no Brasil e no exterior deverão ter a

ISO ambiental, o que reforça o compromisso de produzir aço sem comprometer o

futuro das novas gerações.


Indicadores

Quadro de indicadores - Metalúrgica Gerdau S.A. Consolidado

(Valores expressos em milhares de reais, exceto indicadores do corpo funcional)


Consulte os Indicadores Sociais


Relatório Social e Ambiental 2004 Brasil

DESTAQUES

PESSOAS E EQUIPES

Ambiente de trabalho, quadro funcional e desenvolvimento de pessoal

Saúde e financiamentos

Previdência complementar, remuneração por resultados e segurança total

Alimentação e transporte

04

06

06

07

08

09

GESTÃO AMBIENTAL

Sistemas de proteção ambiental: ar, água e solo

Biodiversidade, energia elétrica e educação ambiental

COMUNIDADE

Áreas de atuação

Ensino formal

Educação para a pesquisa científica

Educação para o empreendedorismo

Educação para a qualidade total

Educação para o voluntariado

Cultura

Saúde e esporte

Mobilização solidária

10

11

13

14

15

18

19

20

23

24

25

28

29


Destaques

Educação

Estímulo ao crescimento

pessoal e profissional:

90 horas de capacitação

por pessoa em 2004.

Remuneração

Alinhada às melhores práticas do

mercado, atinge R$ 822 milhões.

Ações com Colaboradores e Familiares

Segurança total

Habitação

Saúde

A segurança das pessoas é

prioridade nas unidades Gerdau

- os investimentos na área

crescem 45,8%.

Recursos para aquisição

e reforma da casa própria

chegam a R$ 13 milhões.

737 mil atendimentos a

colaboradores e familiares

em todo o Brasil.

Participação nos resultados

Superação de desafios amplia

participação nos resultados em

20,1%.

Previdência complementar

Contribuição para manter a

qualidade de vida dos colaboradores

e de suas famílias.


04 05 DESTAQUES

Esporte

38 mil pessoas beneficiadas com

projetos que estimulam a prática

de esportes pelas novas gerações

Ensino formal

275 mil pessoas são

beneficiadas com projetos

para estimular a melhoria da

qualidade do ensino.

Educação para a qualidade total

Mais de dois milhões de pessoas são

envolvidas na melhoria da eficiência da

iniciativa privada e estatal.

Mobilização

solidária

Ações sociais para

atender às necessidades

emergenciais das

comunidades.

Reciclagem

Atividade de coleta de sucata ferrosa,

importante matéria-prima para o Grupo

Gerdau, gera cerca de 40 mil empregos

no Brasil, diretos e indiretos.

Ações Junto à Comunidade

Educação para o

empreendedorismo

24 projetos incentivam a

competitividade de micro e pequenas

empresas, a formação de jovens

empreendedores e a geração de

renda, entre outros.

Educação para a

pesquisa científica

Estímulo ao desenvolvimento

de novas tecnologias e soluções

para os desafios do Brasil.

Educação para o

voluntariado

Incentivo à formação de

pessoas comprometidas

com as comunidades

onde vivem.

Cultura

Apoio a 32 projetos

leva cultura a 2,4

milhões de pessoas.

Saúde

Programas para o melhor

atendimento da comunidade.

Educação ambiental

Dezenas de iniciativas

voltadas para o

meio ambiente são

desenvolvidas no País.


POR MEIO DO PROJETO

FARMÁCIA VIVA, OS

COLABORADORES DA

GERDAU CEARENSE (CE)

TÊM ACESSO A PLANTAS

MEDICINAIS CULTIVADAS

DENTRO DA PRÓPRIA

UNIDADE

Pessoas e Equipes

O rápido crescimento do Grupo Gerdau e a aspiração de ser uma empresa

siderúrgica de classe mundial exigiram, entre outras mudanças, a criação de um

novo sistema de comunicação interna para os seus colaboradores, lançado no

final de 2004. Busca fortalecer nos profissionais o orgulho de pertencer à equipe

Gerdau e o comprometimento com os desafios do Grupo, além de reconhecer

resultados diferenciados e contribuir para a formação de pessoas cada vez mais

preparadas e conscientes da sua importância para o negócio e a expansão da

Empresa. Lançado inicialmente no Brasil, o projeto será implantado, no futuro,

também nas operações no exterior (ver quadro “Comunicação interna”).

Ambiente de trabalho

Para monitorar o clima organizacional e aperfeiçoar as práticas de gestão, é

realizada todos os anos a pesquisa de opinião “A Visão de Todos Nós”, que em 2004

teve a participação de 13.512 pessoas. O índice de satisfação foi de 87,3%, e o de

favorabilidade, que se refere às respostas positivas, de 77,2%.

O estudo é realizado desde 1995 e, ao longo do tempo, tem apresentado evolução

positiva em diversos indicadores: realização pessoal, imagem (avaliação de como a

empresa é vista pelo público externo e interno), clareza com que o Grupo transmite

internamente seus objetivos, orientação para resultados (medição de quanto o

colaborador está alinhado aos resultados, metas e objetivos), entre outros.

Quadro funcional

O Grupo Gerdau encerrou o ano com um total de 16 mil colaboradores no Brasil,

o que representa um aumento de 12,6% sobre 2003. Foram gerados três mil novos

empregos, especialmente na área industrial, devido à expansão dos volumes de

produção no País.

Desenvolvimento de pessoal

O Grupo Gerdau estimula o desenvolvimento profissional e pessoal dos seus

colaboradores. Em 2004, a Empresa aumentou o número de horas de treinamento

em 35,0%, para um total de 1,4 milhão de horas, o que significa 90 horas de

capacitação por pessoa. Investiu R$ 25,8 milhões, valor 23,3% superior ao de 2003.

O Grupo oferece capacitação específica para diferentes perfis profissionais.

Os colaboradores das áreas de produção, por exemplo, participam do Sistema

de Capacitação Industrial, um incentivo ao aprimoramento das habilidades

necessárias para a melhoria do desempenho. São realizados treinamentos nas

áreas de operação, manutenção, informática e gestão – segurança, meio ambiente,

pessoas e qualidade. Elaborado a partir do conceito de autotreinamento, o


06 07 PESSOAS E EQUIPES

programa estimula as pessoas à capacitação em modernos centros de educação localizados dentro das

unidades (ver quadro “Centro de educação”). Em 2004, o sistema teve 8,8 mil beneficiados e, desde quando

foi criado, em 2001, ofereceu treinamento a mais de 20,5 mil pessoas.

O crescimento profissional dos colaboradores das áreas de vendas é incentivado por meio do Sistema de

Capacitação Comercial, cujo foco é o desenvolvimento das habilidades de atendimento aos clientes e a

ampliação da eficiência de cada pessoa. O programa começou a ser implantado este ano e já contabiliza 114

participantes nos primeiros módulos disponibilizados.

Aos executivos é oferecido o Sistema de Desenvolvimento de Líderes, que, alinhado à visão de crescimento

internacional, busca alavancar atitudes e performances dentro dos melhores padrões mundiais. No ano,

1,4 mil profissionais foram capacitados em temas como liderança, gestão de pessoas, mudança, coaching,

cultura Gerdau e diretrizes éticas. Esse público também tem acesso a bolsas integrais para cursos de Master

of Business Administration (MBA) e Master of Science nas melhores universidades do Brasil e exterior. Para

formar executivos com uma visão global, é proporcionado ainda intercâmbio entre suas operações nos diversos

países, o que contribui para a difusão da cultura do Grupo e para a consolidação das melhores práticas.

Para formar futuros líderes, promove o Programa de Estagiários e Trainees, que consiste no recrutamento

e desenvolvimento de jovens por meio de treinamentos práticos e teóricos monitorados. Hoje, atuam nas

unidades do Brasil mais de 1,2 mil estagiários e trainees.

Saúde e financiamentos

O conjunto de benefícios oferecido pelo Grupo Gerdau procura viabilizar o bem-estar dos profissionais e de

seus familiares, um universo de 44 mil pessoas em todo o Brasil.

A Fundação Gerdau disponibiliza planos de saúde, financiamentos, auxílio à compra de medicamentos e ao

custeio de despesas emergenciais, assim como empréstimos habitacionais, bolsas de estudos universitárias

para os colaboradores e seus filhos, entre outros.

Na área da saúde, foram investidos R$ 46,9 milhões, assegurando a realização de mais de 737 mil

atendimentos – número que abrange a Fundação Gerdau e a Fundação Ouro Branco. Os financiamentos

chegaram a R$ 26,8 milhões. Deste total, os recursos para aquisição e reforma da casa própria totalizaram

R$ 12,8 milhões – incluindo também a Fundação Ouro Branco. O custeio de bolsas universitárias somou

R$ 8 milhões, e outras ações na área social, R$ 6 milhões.

Comunicação interna

Representado pela imagem de um globo, o sistema

de comunicação interna procura passar aos

colaboradores os conceitos de internacionalização,

modernidade, dinamismo e classe mundial. É uma

iniciativa arrojada, que busca transmitir conteúdos

tanto em nível corporativo quanto local. Foram

mantidos os canais já existentes, apenas adequandoos

ao novo modelo, e criados outros veículos,

organizados em quatro dimensões:

- comunicação interna corporativa (do Grupo para as operações e unidades);

- comunicação interna local (das unidades para os seus colaboradores);

- comunicação interna direta (ações de comunicação face a face);

- comunicação interna pontual (campanhas de reforço e temporárias).

SISTEMA GERDAU DE COMUNICAÇÃO INTERNA FORTALECE O

COMPROMETIMENTO DOS COLABORADORES COM OS DESAFIOS DA EMPRESA


Previdência complementar

Em 2004, o patrimônio líquido dos fundos de pensão do Grupo Gerdau no Brasil (Gerdau

Sociedade de Previdência Privada e Fundação Açominas de Seguridade Social – Aços)

atingiu R$ 1,3 bilhão, um aumento de R$ 213,3 milhões em comparação ao ano anterior.

A rentabilidade do patrimônio da Gerdau Previdência alcançou 29,05% em 2004, 179,6%

maior que o compromisso atuarial de 10,39% (INPC + 4% ao ano). Já o compromisso

atuarial de 12,51% da Fundação Aços (INPC + 6% ao ano) foi superado em 5,68%, tendo

em vista que a rentabilidade dos investimentos foi de 13,22% em 2004.

O patrimônio líquido desses fundos, suficiente para a cobertura dos benefícios concedidos

e a conceder, apresentou um superávit acumulado de R$ 141 milhões no exercício. Ao longo

de 16 anos foi concedido um total de 2.770 benefícios, entre aposentadorias, pensões,

auxílio-doença, resgates e renda mensal, sendo que deste total 261 benefícios referemse

ao ano de 2004. A Gerdau Previdência e a Fundação Aços pagaram, juntas, neste

exercício, o total de R$ 24,4 milhões sob a forma de renda mensal, valor 21,42% superior

ao registrado no ano anterior. Ao longo do exercício, as empresas do Grupo Gerdau no

Brasil contribuíram com R$ 31,9 milhões para os fundos de previdência privada.

Remuneração por resultados

A remuneração é composta por duas partes, uma fixa, consistente com as melhores

práticas do mercado, e outra variável, que recompensa a realização de metas contratadas

e os resultados conquistados pelas equipes. Os valores variáveis são pagos por meio

de vários programas de remuneração que compõem o Sistema de Remuneração por

Resultados, aplicável a todos os colaboradores, o qual distribuiu R$ 168,6 milhões

(+20,1%) no ano de 2004. Dentre estes programas o mais significativo é o Programa

Metas, que pode acrescentar até 1,5 salário nominal a mais, durante o ano, à remuneração

dos colaboradores.

Segurança total

O Grupo Gerdau oferece recursos para que os colaboradores tenham um grau máximo

de segurança. Possui um rigoroso Sistema de Segurança Total, o qual inclui ações de

conscientização das pessoas, aprimoramento da gestão em todas as áreas e investimentos

constantes em equipamentos para reduzir os riscos da atividade produtiva. Em 2004,

foram aplicados R$ 15,3 milhões na área, um crescimento de 45,8% em comparação com

o ano anterior (ver quadro “Hora da segurança”).

Centro de educação

MAIS DE 550 COLABORADORES DA GERDAU RIOGRANDENSE (RS),

QUASE A METADE DO QUADRO FUNCIONAL, UTILIZAM O CENTRO

DE EDUCAÇÃO DA UNIDADE TODOS OS MESES

O estímulo à capacitação faz parte do dia-a-dia dos colaboradores, porque o Grupo

Gerdau entende que as pessoas são o seu principal diferencial competitivo. Todas as

unidades industriais no Brasil, assim como os escritórios de Porto Alegre (RS) e São

Paulo (SP), possuem modernos centros de educação: são espaços multifuncionais,

divididos em três ambientes – local para estudar módulos técnicos equipado com

computadores, televisão e vídeo, sala para atividades em grupo e ambiente para

treinamentos presenciais.

A biblioteca dos centros de educação é composta por livros e apostilas técnicas

e de gestão, além de clássicos da literatura nacional e internacional. As usinas

com maior capacidade instalada também têm salas distribuídas em diferentes

áreas industriais, além do núcleo principal do centro de educação, o que facilita o

aprendizado dos colaboradores que atuam no processo produtivo.


08 09 PESSOAS E EQUIPES

No período, os colaboradores aprimoraram seus conhecimentos em diversas áreas do Sistema

de Segurança Total – liderança e administração, inspeções planejadas e manutenção, análise

e procedimentos de tarefas críticas, investigação de acidentes/incidentes, regras e permissão

de trabalho, equipamentos de proteção individual e administração de materiais e serviços.

Além disso, eventos e campanhas internas estimularam o envolvimento de todos, inclusive dos

prestadores de serviços e dos familiares. Criado em 2004, o Sistema de Segurança Total Família

lançou um calendário especial, ilustrado pelos filhos dos colaboradores, no qual as crianças

chamam a atenção de seus pais para os cuidados necessários no ambiente industrial. Também

foram distribuídas para as famílias cartilhas sobre temas ligados à segurança fora do trabalho,

como cuidados no trânsito e no lar.

O Grupo Gerdau investiu também na análise e na melhoria das práticas no ambiente de

trabalho. Foi elaborado um exame de 4,6 mil tarefas, as quais geraram 7 mil sugestões. No ano,

houve ainda o estudo dos riscos dos equipamentos, base para 5,2 mil sugestões de melhorias

e 13 mil iniciativas de aperfeiçoamento. Todo esse trabalho é realizado pelos colaboradores em

parceria com uma consultoria externa, a Det Norske Veritas (DNV).

Como resultado dessas ações, o Grupo Gerdau obteve uma média de 2,2 acidentes com perda

de tempo por milhão de homem hora trabalhada, número melhor que a média da siderurgia

mundial, de 7,8.

Em 2004, as unidades que mais se destacaram foram a Gerdau Divinópolis (0,4 acidente com

perda de tempo por milhão de homem hora trabalhada), a Comercial Gerdau (0,6) e a Gerdau

Açonorte (2).

Alimentação

Uma equipe de nutricionistas desenvolve um cardápio saudável e balanceado para os colaboradores

do Grupo Gerdau. Os 45 restaurantes espalhados pelas unidades em várias regiões do País serviram

um total de 4,4 milhões de refeições em 2004. Os investimentos em alimentação no ano foram de

R$ 31,9 milhões, o que representa um valor médio mensal de R$ 165,4 por pessoa.

Os colaboradores que precisam de uma dieta especial são servidos de acordo com a orientação

médica. Para aprimorar os serviços prestados, é realizada diariamente pesquisa de satisfação

com os usuários.

Transporte

Aos colaboradores que atuam em regiões mais distantes dos grandes centros urbanos

é oferecido transporte especial, por meio de 269 ônibus e vans contratados. Os demais

profissionais recebem vales-transporte, conforme a legislação brasileira. Os recursos aplicados

na área atingiram R$ 32,6 milhões em 2004, ou seja, R$ 169,0 por pessoa por mês.

Hora da segurança

Para reforçar ainda mais as práticas de segurança, as lideranças das

áreas industriais reúnem-se diariamente com suas equipes. Na Hora

da Segurança, cerca de oito mil pessoas conferem as condições dos

equipamentos, levantam oportunidades de melhorias e verificam

os resultados das sugestões implantadas. São colaboradores que

atuam em todas as etapas da produção, desde o recebimento da

matéria-prima até a expedição dos produtos. Esse trabalho tem

como característica principal o nível diferenciado de diálogo, além

da forte participação e do comprometimento das equipes.

REUNIÕES PARA TRATAR DE TEMAS LIGADOS À SEGURANÇA SÃO REALIZADAS NAS

UNIDADES DE TODO O BRASIL


Gestão Ambiental

O Grupo Gerdau acredita que o desenvolvimento econômico de uma empresa

deve, necessariamente, vir acompanhado por uma atuação eficiente junto ao

meio ambiente, à comunidade e aos colaboradores.

Com essa convicção, investiu R$ 44,5 milhões em 2004 para acompanhar a

evolução tecnológica dos equipamentos de proteção do ar, das águas e do solo e

em programas de educação ambiental. Essa política integra o Sistema de Gestão

Ambiental (SGA), um conjunto de ações preventivas e proativas que garantem a

excelência das práticas de preservação da natureza. O SGA permite acompanhar

e gerenciar as ações das unidades, procurando melhorá-las continuamente.

Além disso, cerca de 40,0% da produção no Brasil é feita a partir de sucata

ferrosa. Como resultado, o processo produtivo do Grupo Gerdau tem menor

impacto sobre a natureza, pela otimização do uso de recursos naturais. Para

a sociedade, a atividade de coleta de sucata diminui o volume de materiais

enviados para aterros e gera aproximadamente 40 mil empregos na coleta desta

matéria-prima, por meio de uma cadeia superior a dois mil pequenos e médios

empreendedores que se dedicam a essa atividade.

SISTEMA DE DESPOEIRAMENTO:

TECNOLOGIA GARANTE A

PROTEÇÃO DO AR


10 11 GESTÃO AMBIENTAL

Sistemas de proteção ambiental

Ar

Os investimentos para a proteção do ar foram destinados principalmente para

a atualização tecnológica dos sistemas de despoeiramento das unidades. Essa

tecnologia, presente em todas as usinas Gerdau, consiste em um conjunto de

equipamentos de última geração que filtra com alta eficiência as partículas

sólidas geradas no processo de produção. O destaque no ano foi a substituição

completa do sistema de despoeiramento da Gerdau Barão de Cocais (MG) por

um mais moderno e eficaz. Além disso, ocorreu a atualização dos equipamentos

da Gerdau Divinópolis (MG).

O Grupo Gerdau também ampliou em 8,0% o uso do gás natural em suas usinas,

para 44,8 Nm 3 por tonelada de aço produzido. Com isso, foi reduzida em 16,0% a

utilização de óleo, substituído por um combustível ecologicamente mais limpo.

O aumento do consumo de gás natural reflete o processo de mudança da matriz

energética, para diminuir a emissão de SO X

e CO 2

na atmosfera. Destacam-se as

iniciativas na Gerdau Aços Especiais Piratini (RS) e Gerdau Riograndense (RS).

No Brasil, a taxa de emissão de CO 2

do Grupo é hoje de 853 quilogramas por tonelada de

aço produzido, muito abaixo da média do setor siderúrgico mundial, de 1,6 tonelada.

Emissão de Gases de Efeito Estufa

(quilograma de Co 2 / Tonelada de Aço Produzida)

865

860

855

850

858,87

2002

867,32

2003

853,35

2004

Para otimizar o uso da água

Uma experiência única na América Latina. O projeto de Monitoramento das

Alterações Ambientais em Arroios (Monalisa), apoiado pelo Grupo Gerdau,

contribui para a preservação da Bacia do Rio dos Sinos, uma das principais

concentrações hídricas do Rio Grande do Sul.

Voluntários percorrem arroios e córregos localizados em 22 municípios

para identificar, avaliar e registrar os pontos de retirada e devolução de

água. Estão sendo investigados mais de 1,2 mil quilômetros, trabalho que

resultará em um banco de dados, base técnica para o gerenciamento dos

recursos naturais. Com a iniciativa, são identificados os usuários das águas

e diagnosticados os impactos das atividades desenvolvidas junto à bacia,

por meio de pesquisas de campo e de mapeamento via satélite. Tudo isso

para reduzir a possibilidade de escassez do insumo no futuro. O projeto é

conduzido pelo Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio dos

Sinos (Comitesinos).

AS PESQUISAS DE CAMPO SÃO A BASE DO PROJETO MONALISA


Recirculação (%)

Evolução Anual da Taxa de Recirculação de Água

Recirculação (Em %) de Água

96

95

94

93

1999 2000 2001

2002

2003

2004

Água

Em 2004, a captação do insumo cresceu 14,2% em comparação

com 2003, principalmente em razão da expansão dos níveis de

produção de aço. Apesar do consumo maior de água, as unidades

conseguiram aumentar o nível de tratamento e recirculação para

95,7%. Isto significa que apenas 4,3% da quantidade usada foi

captada dos rios.

Cerca de 2,0% do insumo utilizado é devolvido para os rios depois

de tratado dentro das plantas industriais, e aproximadamente o

mesmo volume evapora durante o processo produtivo. A qualidade

das águas superficiais e subterrâneas, assim como o desempenho

das estações de tratamento, é acompanhada constantemente.

Esse processo faz parte de um automonitoramento acordado

com os órgãos ambientais há anos, os quais são informados dos

resultados obtidos dentro de um relacionamento de parceria e

transparência.

Solo

A proteção do solo é feita principalmente por meio do gerenciamento

dos co-produtos industriais, que somaram 2,8 milhões de toneladas

em 2004. Esse trabalho busca reduzir o seu impacto ambiental

na natureza e é realizado de acordo com as normas dos órgãos

responsáveis.

Desses co-produtos, 62,9% são reaproveitados por outros setores

da economia. Por exemplo, a escória, resultante da fusão da

sucata e do refino do aço, pode ser utilizada na pavimentação de

rodovias e em ferrovias. Já a escória proveniente do alto-forno é

usada como componente na fabricação do cimento.

Outro co-produto importante do setor siderúrgico é a carepa,

obtida a partir da solidificação e da oxidação do aço. Atualmente

é empregada principalmente pelas cimenteiras. Os carboquímicos

são decorrentes da transformação do carvão mineral em coque,

um insumo siderúrgico. Possuem mais de 25 aplicações nas

indústrias de alumínio, plásticos, solventes, tintas, pigmentos e

fibras sintéticas e são usados também como combustível.

O Grupo Gerdau planeja ampliar ainda mais o uso dos coprodutos,

a partir da realização de novas pesquisas. As usinas

Gerdau Açonorte (PE), Gerdau Aços Especiais Piratini (RS), Gerdau

Cearense (CE), Gerdau Cosigua (RJ) e Gerdau Riograndense (RS)

estão desenvolvendo com a Universidade Federal do Rio Grande

do Sul e com o Senai parcerias para aumentar seus índices de

reciclagem.

Em 2004, as melhorias nas áreas de estocagem de matériasprimas

e de industrialização ocorreram especialmente na Gerdau

Cearense (CE), na Gerdau Barão de Cocais (MG), na Gerdau

Açominas (MG) e nas unidades da Gerdau Metálicos – Araraquara,

Bauru, São Caetano e São José dos Campos, todas em São Paulo.


12 13 GESTÃO AMBIENTAL

Biodiversidade

O Grupo Gerdau mantém um cinturão verde em volta de suas usinas no Brasil. De um total

de 16 mil hectares, 57,3%, ou seja, 9,1 mil hectares correspondem a áreas com árvores, plantas,

jardins e lagos. As vegetações nativas ocupam 5,4 mil hectares.

As unidades estão diretamente envolvidas no trabalho de ampliação das áreas verdes. A usina

de Ouro Branco (MG), por exemplo, plantou no ano nove mil mudas de árvores.

Energia elétrica

O consumo total de energia elétrica, considerando usinas e unidades de transformação

industrial, atingiu a marca de 3,6 milhões de MWh contra 3,2 milhões de MWh no exercício

anterior, em decorrência do aumento dos volumes produtivos. Um dos indicadores mais

importantes na área é a relação entre a utilização do insumo e a produção de aço, que foi de

477 KWh por tonelada.

Educação ambiental

Dezenas de projetos de educação ambiental são realizados pelo Grupo em todo o País. Essas

iniciativas somaram 221 mil horas de capacitação e reuniram 33 mil pessoas das comunidades

próximas às unidades Gerdau nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste. Para os colaboradores,

foram oferecidas 71 mil horas de cursos de educação ambiental.

Sementes do futuro

Mais de seis mil estudantes visitaram a nova sede do

programa de educação ambiental Germinar (MG),

inaugurada em 2004. Localizado em uma área de

cinco hectares, o Germinar é o principal projeto de

estímulo à consciência ecológica do Grupo Gerdau

no Brasil. Está próximo das margens do reservatório

de Soledade e da usina de Ouro Branco.

Fazem parte da iniciativa um prédio de 620 metros

quadrados – que abriga salas multiuso, anfiteatro

e laboratórios – três lagos e a Praça dos Biomas, na

qual os visitantes podem conhecer diversos tipos de

plantas que compõem a flora do País.

Em 2004, as atividades do Germinar também

incluíram a capacitação de 118 educadores, além de

fóruns, workshops, feiras e oficinas. Esses eventos,

juntos, envolveram um público de 25 mil pessoas.

SEDE DO PROJETO GERMINAR EM OURO BRANCO (MG)


Comunidade

ALUNOS DA ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO

FUNDAMENTAL PIRATINI (RS) SÃO BENEFICIADOS

POR PROGRAMA DO GRUPO GERDAU

São 119 projetos sociais apoiados pelo Grupo Gerdau no Brasil, o que representa

um crescimento de 19,0% em comparação com 2003. Ao todo, 6,4 milhões

de brasileiros foram beneficiados com essas iniciativas, e os investimentos

ultrapassaram a marca de R$ 35 milhões, uma expansão de 66,3% sobre o exercício

anterior. A evolução dos números mostra que o Grupo Gerdau conseguiu estar

ainda mais presente nas comunidades próximas as suas unidades. E esse é o

objetivo: manter equilibrados os pilares econômico, social e ambiental.

Suas ações buscam, principalmente, a difusão do conhecimento, seja por meio

do ensino formal, da educação para a pesquisa científica, para a qualidade

total, para o empreendedorismo ou para o voluntariado. Possui ainda projetos

nas áreas da saúde, cultura, esporte e mobilização solidária. São iniciativas

que não apenas contribuem para a melhoria da qualidade de vida das pessoas,

mas também para a formação de cidadãos conscientes de seu papel social e

comprometidos com a construção de um País cada vez melhor.

O Grupo Gerdau procura ainda estimular a participação de seus

colaboradores em projetos sociais. No ano, 651 profissionais trabalharam

como voluntários, um crescimento de 14,6%. Além disso, desenvolve o Fundo Pró-

Infância dos Profissionais Gerdau, que contou em 2004 com o envolvimento de

581 colaboradores, 88,6% a mais.

Este projeto, de abrangência nacional, beneficiou no exercício 101 instituições

sociais de 34 municípios. Essas entidades atendem 19 mil crianças e adolescentes

carentes, em situação de risco, dependentes químicos ou com necessidades

especiais. O programa recebeu R$ 4,6 milhões em recursos e, desde 1999, ano da

sua criação, já foram destinados pelo Grupo e pelos colaboradores R$ 9 milhões.

As contribuições são feitas por meio de imposto de renda, de acordo com a lei

federal Funcriança. A iniciativa serviu de modelo para ações de responsabilidade

social de diversas empresas, da Federação das Indústrias do Estado do Rio

Grande do Sul (Fiergs), da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep),

da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul

(Federasul), da Assembléia Legislativa do RS, entre outros.


14 15 COMUNIDADE

Áreas de atuação

Ensino formal

Os projetos focam, em sua maioria, a melhoria da qualidade do ensino, essencial para a

construção de uma sociedade mais justa. Essas iniciativas envolvem o aprimoramento da

qualidade da gestão das escolas públicas e da infra-estrutura das instituições, assim como

a capacitação dos professores. Além disso, o Grupo Gerdau apóia projetos que estimulam a

inserção de jovens no mercado de trabalho ao oferecer bolsas universitárias a estudantes de

escolas públicas.

Educação para a pesquisa científica

A capacidade competitiva e de inovação de um país está diretamente vinculada a sua produção

científica. Por isso, o Grupo Gerdau participa de iniciativas que contribuam para a solução de

desafios do Brasil e ampliem a geração de conhecimento.

Educação para o empreendedorismo

Para o Grupo Gerdau, os empreendedores são aquelas pessoas que participam do desenvolvimento

do País, gerando empregos e impostos. Com essa filosofia, a Empresa busca despertar

nas pessoas o espírito empreendedor, por meio de diversas iniciativas voltadas para

importantes segmentos da sociedade.

Educação para a qualidade total

Qualidade total significa gerir melhor, com menos falhas e desperdício, atendendo clientes,

colaboradores, comunidade e acionistas com eficiência. Esse conceito hoje em dia não faz

parte apenas da realidade empresarial – ele também está cada vez mais presente em entidades

sociais e órgãos estatais. E o Grupo Gerdau contribui para o aumento da eficiência do setor

privado e público por meio de diversos projetos, com abrangência regional e nacional.

Educação para o voluntariado

O Grupo Gerdau acredita que o trabalho voluntário é capaz de transformar realidades. Ao

estabelecer uma atitude de solidariedade, o indivíduo reforça seus conceitos de cidadania

e passa a ter uma dimensão mais ampla do outro, à medida que começa a interagir com

a comunidade. Além disso, do ponto de vista econômico, o trabalho voluntário é uma das

soluções mais eficientes para a modificação do cenário social, no qual é preciso atender às

necessidades básicas dos indivíduos com recursos escassos. Seguindo essa filosofia, o Grupo

Gerdau apóia entidades e incentiva a prática do voluntariado entre os seus colaboradores.

ALÉM DO TOP EMPRESARIAL (RJ), O GRUPO GERDAU APÓIA MAIS SETE PRÊMIOS DE

RECONHECIMENTO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS EM

VÁRIAS REGIÕES DO BRASIL

A UNIVERSIDADE DE MÚSICA BITUCA, EM BARBACENA (MG), FORMA GRATUITAMENTE

MÚSICOS E ARTISTAS


Cultura

Ampliar o acesso à cultura. É com esse objetivo que o Grupo Gerdau, um dos

maiores apoiadores da cultura no Brasil, participa de diversos projetos. São

principalmente mostras de artes plásticas, concertos de música e iniciativas

para a restauração do patrimônio histórico. A maior parte dos programas foi

beneficiada pelas leis de incentivo.

Saúde

A preocupação do Grupo Gerdau com o bem-estar da sociedade também inclui

a área da saúde. São iniciativas voltadas para comunidades onde algumas de

suas unidades estão localizadas. Além de contribuir financeiramente, o Grupo

também participa da gestão do Hospital Fundação Ouro Branco – FOB.

Esporte

Os projetos sociais visam desenvolver na comunidade a sensibilidade e a autoestima

por meio do esporte. A Fundação Tênis, por exemplo, oferece novas

perspectivas para crianças e adolescentes carentes, contribuindo para a sua

reintegração plena na sociedade.

Mobilização solidária

Atender aos problemas emergenciais das comunidades em que atua, principalmente

nas áreas de alimentação e moradia. Esses são os focos dos projetos

de mobilização solidária do Grupo Gerdau. São campanhas que beneficiam a

comunidade com alimentos, roupas, brinquedos, equipamentos de informática,

entre outros itens.

A FEIRA DE MINIEMPRESAS DA JUNIOR ACHIEVEMENT REUNIU MAIS DE 600 ESTUDANTES EM PORTO ALEGRE (RS)


16 17 COMUNIDADE

Museu Iberê Camargo

O principal artista expressionista brasileiro, o gaúcho Iberê

Camargo, ganhará um museu em 2006. As suas quatro mil obras

serão abrigadas em um edifício arrojado, às margens do Guaíba,

em Porto Alegre (RS), idealizado pelo arquiteto português Álvaro

Siza. O projeto arquitetônico conquistou o Leão de Ouro da Bienal

de Veneza e está em exibição no Palais de La Porte Dorée, em Paris.

O museu, de oito mil metros quadrados, também funcionará como

centro de exposição e debate da arte moderna e contemporânea.

Já foi concluída a primeira fase da obra, que compreende o subsolo

do edifício, ocupado pelo auditório com cinema para 125 pessoas,

ateliê para as gravuras de Iberê, salas para cursos e oficinas, centro

de documentação e pesquisa – incluindo biblioteca e espaço para

consulta do acervo documental do artista –, além de estacionamento

para 100 veículos. Serão construídos ainda mais quatro andares do

prédio, nos quais estarão as nove salas de exposição.

A OBRA DO PINTOR É REVERENCIADA EM EXPOSIÇÕES DE RENOME INTERNACIONAL

Incentivo à formação universitária

Oferecer bolsas de estudo universitárias para alunos de escolas

públicas. Este é o objetivo do projeto Melhor Aluno, voltado

para estudantes do terceiro ano do ensino médio de Barão de

Cocais, Minas Gerais, e do programa Faz Universitário, na Bahia.

Atualmente, estão sendo beneficiados 24 jovens, escolhidos pelo seu

desempenho escolar. “Se eu não conseguisse a bolsa, provavelmente

não iria fazer faculdade. Acho que aqueles que se dedicam merecem

uma oportunidade. O curso me abriu muitas portas”, disse a

administradora de empresas Jaqueline de Moraes Gomes, uma das

primeiras pessoas atendidas pelo programa em Minas. Segundo

ela, o Grupo Gerdau contribuiu de forma significativa para o seu

crescimento pessoal e profissional. Hoje, ela está cheia de planos.

“Pretendo continuar meus estudos. Quero fazer uma pós-graduação

em engenharia ambiental.” Jaqueline trabalha atualmente em uma

grande empresa da área de construção civil.

GRUPO DE JOVENS DE BARÃO DE COCAIS (MG) PARTICIPA DO PROJETO MELHOR ALUNO


Principais Projetos

Ensino formal

Beneficiadas: 274.642 Pessoas

Investimentos: R$ 3,9 milhões

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Instituto Razão Social

www.institutorazaosocial.org.br

Nacional Empresas privadas Contribuir para a melhoria da

qualidade do ensino básico público,

por meio do apoio a projetos de

capacitação de educadores.

No programa Curso Normal Superior, habilitou para o

magistério 440 professores municipais de São Paulo que

possuíam apenas curso normal de nível médio. No projeto

Além das Letras, contribuiu para a divulgação das

melhores práticas de alfabetização – com seminários

presenciais, premiação e formação de uma rede virtual

de aprendizagem – em 21 estados, beneficiando mais de

3,6 mil professores e 133 mil alunos.

Projeto Biblioteca Gerdau

www.pro-biblioteca.com.br

Nacional

Associação Rio-Grandense

de Bibliotecários e L&PM

Editores

Permitir que estudantes da rede

pública de ensino e a comunidade

tenham acesso a importantes

clássicos da literatura nacional e

universal.

Desde 2002 já foram doadas 127 bibliotecas – o que

significa um total de 25,4 mil livros – para escolas

municipais e estaduais de todo o Brasil, bibliotecas

públicas, entidades assistenciais e a Feira do Livro de

Porto Alegre.

Fundo do Milênio para a

Primeira Infância

www.fundodomilenio.org.br

Rio Grande do Sul e

Santa Catarina

Banco Mundial, Unesco e

empresas privadas

Capacitar profissionais que atuam em

creches e escolas infantis, comunitárias

e filantrópicas, visando qualificar as

práticas educativas voltadas para

crianças de até seis anos. Contribui ainda

para a melhoria do ambiente físico das

instituições de ensino e a aquisição de

materiais pedagógicos.

Foram implantadas no Rio Grande do Sul e Santa

Catarina nove mesas educadoras – sala de

professores comunitária voltada para a qualificação

das práticas pedagógicas e de gestão, sob a

coordenação de um consultor técnico.

Programa Qualidade no Ensino

de Pernambuco

www.iqe.org.br

Recife e região

metropolitana (PE)

Instituto Qualidade no

Ensino de Pernambuco

(IQE) – Núcleo Recife,

Aliança Empresarial Pró-

Educação de Pernambuco

e governo de PE

Contribuir para a melhoria da

qualidade do ensino e da infraestrutura

nas escolas públicas da

região.

Participaram do programa 10,3 mil alunos de 37

escolas da rede pública de Pernambuco. Em relação

ao ano anterior, quando foram beneficiadas 2,8 mil

crianças de cinco escolas, houve um crescimento

significativo, em razão da ampliação do projeto a

partir do apoio do governo de Pernambuco.

Plantando Futuro

www.ufrrj.br/agrojr/projetos.htm

Seropédica (RJ)

Universidade Federal Rural

do Rio de Janeiro

Resgatar a cidadania de crianças e

adolescentes da região agrícola.

150 jovens participaram de treinamentos em

informática, de atividades educacionais

agroecológicas e de iniciação desportiva, além de

terem recebido atendimentos médico e odontológico.

Projeto Educar

www.cen.g12.br/cecap/

Rio de Janeiro (RJ)

CEN/CECAP e paróquias

N. Sra. do Desterro e

N. Sra. da Conceição

Disponibilizar vagas de ensino

fundamental e médio para a

comunidade. As aulas são ministradas

dentro de um espaço nas paróquias

Nossa Senhora do Desterro e Nossa

Senhora da Conceição.

No ano, 150 estudantes ocuparam as vagas.

Laboratórios Técnicos Rio de Janeiro (RJ) Centro de Educação

Integral do governo do RJ

Desenvolver laboratórios para os

alunos dos cursos técnicos da Escola

Técnica de Santa Cruz, que faz parte

do Centro de Educação Integral.

350 estudantes foram preparados para o mercado

de trabalho.

Projeto Melhor Aluno Barão de Cocais (MG) Disponibilizar bolsas universitárias de

estudos para os alunos que obtiveram os

melhores desempenhos no ensino médio.

Estão sendo beneficiados com o projeto 10

estudantes.

Programa Faz Universitário

www.sefaz.ba.gov.br/campanhas/

fazuniversitario/principal.htm

Bahia

Governo da BA,

universidades e empresas

privadas

Conceder bolsas de ensino superior a

estudantes provenientes da rede

pública de ensino.

Em 2004 foram oferecidas pelo Grupo Gerdau 14

bolsas, o que representa 75,0% da meta planejada

para o ano.


18 19 COMUNIDADE

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Parceria de Futuro

Rio Grande do Sul

Universidade Federal do

Rio Grande do Sul

Estimular a formação de engenheiros

metalúrgicos, oferecendo bolsas de

estudos aos alunos com melhor

desempenho no vestibular.

O programa inclui ainda bolsas de

pós-graduação.

De um total de 26 estudantes beneficiados desde

1999, ano da criação do programa, sete atuam na

empresa como estagiários ou trainees.

Apoio às Escolas

Bahia, Ceará, Mato

Grosso, Minas Gerais,

Paraná, Pernambuco, Rio

Grande do Sul, Rio de

Janeiro, Santa Catarina e

São Paulo

Aprimorar o processo de

gerenciamento de escolas públicas e

creches próximas às unidades por

meio da participação voluntária de

colaboradores, que implantam

programas de Qualidade Total e 5S. O

apoio também é realizado a partir de

recursos para a manutenção, reforma

e aparelhamento das instituições.

Foram beneficiadas 68 escolas e creches, 23,6% de

crescimento sobre o ano anterior. As instituições de

ensino possuem um total de 52 mil crianças e

adolescentes.

Projeto Educação

www.amanha.com.br

Nacional

Revista Amanhã

Discutir os caminhos para aprimorar

a qualidade do ensino no Brasil, com

a publicação de matérias relacionadas

à educação, com foco na busca de

soluções para a melhoria do ensino e

na capacitação do capital humano.

Foram publicadas 10 matérias, que ocuparam um

total de 25 páginas da Revista Amanhã, cuja tiragem

média é de 52 mil exemplares.

Educação para a pesquisa científica

Beneficiadas: 25.149 Pessoas

Investimentos: R$ 1,5 milhão

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Prêmio Jovem Cientista

www.cnpq.br/jovemcientista

Nacional

CNPq, Eletrobrás/Procel e

Fundação Roberto Marinho

Estimular a pesquisa científica nos

meios acadêmicos e a busca de

soluções inovadoras para os

problemas da população.

É reconhecido como uma das maiores

premiações da América Latina na área.

O tema Produção de Alimentos - Busca de Soluções

para a Fome contou com 303 pesquisas inscritas,

209 na categoria graduados e 94 na estudantes,

neste caso, universitários. Pela primeira vez na história

do PJC, todos os prêmios foram para mulheres.

A instituição de ensino que enviou o maior número

de trabalhos com mérito científico ganhou na

categoria mérito institucional.

Prêmio Jovem Cientista do Futuro

www.cnpq.br/jovemcientista

Nacional

CNPq, Eletrobrás/Procel e

Fundação Roberto Marinho

Estimular nos estudantes do ensino

médio o interesse pela ciência,

incentivando a pesquisa e o ingresso

nas carreiras científicas.

Os estudantes participaram com 418 monografias.

Em sua quinta edição, as escolas puderam inscrever

todos os trabalhos que julgaram ter qualidade para

concorrer. Nos anos anteriores, era permitida a

inscrição de apenas um trabalho por escola. O tema

abordado é o mesmo do PJC, com enfoque voltado

para o currículo do ensino médio. As escolas e os

professores orientadores dos estudantes vencedores

também receberam premiação.

Prêmio Gerdau Melhores da Terra

www.melhoresdaterra.com.br

Mercosul

Secretarias da Agricultura

e Abastecimento do RS, de

SP e do PR, Instituto de

Tecnologia Agropecuária

(Inta) da Argentina e

Expointer

Contribuir para o crescimento da

agricultura dos países do Mercosul,

por meio do estímulo ao

desenvolvimento de novos produtos

e ao aprimoramento da qualidade de

máquinas e equipamentos agrícolas

existentes no mercado.

O prêmio contou com a participação de 78 máquinas

e equipamentos. Concorreram ainda 24 trabalhos

científicos voltados à mecanização agrícola. Para a

escolha dos vencedores, a comissão julgadora do

PGMT percorreu 81 mil quilômetros no Mercosul e

entrevistou centenas de usuários dos implementos

participantes. A grande novidade desta edição foi a

ampliação da representatividade de empresas

argentinas no Prêmio, que chegou a 22,0% do total

de inscritos na categoria Destaque.


Educação para o empreendedorismo

Beneficiadas: 206.939 Pessoas

Investimentos: R$ 3,6 milhões

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Prêmio Talentos Empreendedores

www.premiotalentos.com.br

Rio Grande do Sul

Sebrae-RS, RBS, Programa

Gaúcho da Qualidade e

Produtividade (PGQP) e

Movimento Brasil

Competitivo (MBC)

Reconhecer e fomentar o

desenvolvimento das empresas de micro

e pequeno portes, beneficiando, ainda,

clientes, colaboradores e fornecedores

desses empreendimentos com o

aperfeiçoamento das práticas de gestão.

A avaliação é feita de acordo com a

metodologia do Prêmio Nacional da

Qualidade, adaptada à realidade das

micro e pequenas empresas.

O prêmio contou neste ano com 3,3 mil empresas

inscritas, quase o triplo do ano passado, quando

1,1 mil se candidataram. São companhias que

empregam ao todo mais de 22,5 mil colaboradores.

Elas concorreram nas categorias indústria,

comércio, serviços, rural, responsabilidade social,

inovação tecnológica e exportação.

Prêmio Talentos Empreendedores

www.sebrae-sc.com.br/talentos

Santa Catarina

Sebrae-SC, RBS, Movimento

Brasil Competitivo (MBC) e

Rede de Cooperação

Brasil +

Reconhecer e fomentar o

desenvolvimento das empresas de micro

e pequeno portes, beneficiando, ainda,

clientes, colaboradores e fornecedores

desses empreendimentos com o

aperfeiçoamento das práticas de gestão.

A avaliação é feita de acordo com a

metodologia do Prêmio Nacional da

Qualidade, adaptada à realidade das

micro e pequenas empresas.

Foram 1.149 empresas participantes, mais que o

dobro das inscrições registradas no ano passado.

O prêmio possui as categorias indústria, comércio,

serviços, agronegócio, empresa de base tecnológica,

além dos destaques exportação e empresa-cidadã.

Prêmio Excelência Empresarial

www.sebraenet.com.br/premioexcelencia

Minas Gerais

Sebrae-MG e Movimento

Brasil Competitivo (MBC)

Reconhecer e fomentar o

desenvolvimento das empresas de micro

e pequeno portes, beneficiando, ainda,

clientes, colaboradores e fornecedores

desses empreendimentos com o

aperfeiçoamento das práticas de gestão.

A avaliação é feita de acordo com a

metodologia do Prêmio Nacional da

Qualidade, adaptada à realidade das

micro e pequenas empresas.

Em sua décima edição, o prêmio teve 3.738 inscritos,

contra 2.825 no ano anterior. A premiação está

dividida nas categorias indústria, comércio,

indústria e comércio, serviços e empresa-cidadã.

Prêmio Top Empresarial

www.premiotop.com.br

Rio de Janeiro

Sebrae-RJ, governo do RJ,

Firjan e Movimento Brasil

Competitivo (MBC)

Reconhecer e fomentar o

desenvolvimento das empresas de micro

e pequeno portes, beneficiando, ainda,

clientes, colaboradores e fornecedores

desses empreendimentos com o

aperfeiçoamento das práticas de gestão.

A avaliação é feita de acordo com a

metodologia do Prêmio Nacional da

Qualidade, adaptada à realidade das

micro e pequenas empresas.

Neste ano, o número de inscritos no Top superou

todas as expectativas: foram 7.345 concorrentes,

um recorde histórico nunca antes alcançado pelas

premiações de competitividade existentes no Brasil.

O prêmio teve a participação de micro e pequenas

empresas de todos os municípios fluminenses nas

categorias indústria, comércio, serviços, saúde,

educação, turismo e agronegócio e nos prêmios

especiais conservação e uso de energia, uso racional

da água e empresa-cidadã.

Prêmio Realce Empresarial

www.premiorealce.com.br

Bahia

Sebrae-BA, Associação

Baiana para Gestão

Competitiva, FIEB e

Movimento Brasil

Competitivo (MBC)

Reconhecer e fomentar o

desenvolvimento das empresas de micro

e pequeno portes, beneficiando, ainda,

clientes, colaboradores e fornecedores

desses empreendimentos com o

aperfeiçoamento das práticas de gestão.

A avaliação é feita de acordo com a

metodologia do Prêmio Nacional da

Qualidade, adaptada à realidade das

micro e pequenas empresas.

Inscreveram-se 1.699 micro e pequenas empresas

nas categorias serviço, comércio, indústria,

agroindústria, turismo, saúde, educação e destaque

cidadania empresarial, um aumento de 7,2% sobre

2003.


20 21 COMUNIDADE

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Prêmio Destaque Empresarial

www.destaqueempresarial.com.br

Pernambuco

Sebrae-PE , Programa

Pernambucano da

Qualidade, entidades

empresariais e Movimento

Brasil Competitivo (MBC)

Reconhecer e fomentar o desenvolvimento

das empresas de micro e pequeno portes,

beneficiando, ainda, clientes, colaboradores

e fornecedores desses empreendimentos

com o aperfeiçoamento das práticas de

gestão. A avaliação é feita de acordo com a

metodologia do Prêmio Nacional da

Qualidade, adaptada à realidade das micro

e pequenas empresas.

Em sua quinta edição, participaram 1.247 empresas,

o que representa uma redução de 14,4% em relação

ao ano anterior. A premiação possui as categorias

comércio, serviços, indústria e agropecuária, além

da classificação especial empresa-cidadã.

Prêmio Sucesso Empresarial

www.premiosucesso.com.br

Paraná

Sebrae-PR , Instituto

Brasileiro da Qualidade e

Produtividade (IBQP-PR),

Movimento Paraná

Competitivo, Movimento

Brasil Competitivo (MBC),

Sistema FIEP, governo do PR

e associações comerciais e

empresariais

Reconhecer e fomentar o desenvolvimento

das empresas de micro e pequeno portes,

beneficiando, ainda, clientes, colaboradores

e fornecedores desses empreendimentos

com o aperfeiçoamento das práticas de

gestão. A avaliação é feita de acordo com

a metodologia do Prêmio Nacional da

Qualidade, adaptada à realidade das micro

e pequenas empresas.

O prêmio contou com 220 participantes em sua

primeira edição. Concorreram empresas da

indústria, comércio, serviços, turismo e

agroindústria. A premiação tem ainda a categoria

especial empresa-cidadã.

Prêmio Êxito Empresarial

www.premioexito.com.br

Ceará

Sebrae-CE , Federação das

Indústrias do Estado do

Ceará (FIEC), Federação do

Comércio do Estado do

Ceará (Fecomércio),

governo do CE e

Movimento Brasil

Competitivo (MBC)

Reconhecer e fomentar o desenvolvimento

das empresas de micro e pequeno portes,

beneficiando, ainda, clientes, colaboradores

e fornecedores desses empreendimentos

com o aperfeiçoamento das práticas de

gestão. A avaliação é feita de acordo com

a metodologia do Prêmio Nacional da

Qualidade, adaptada à realidade das micro

e pequenas empresas.

Este foi o primeiro ano do prêmio, que contou

com 84 empresas inscritas em quatro diferentes

categorias: serviços, indústria, comércio e

agronegócio. A classificação especial

empresa-cidadã teve 35 participantes.

Junior Achievement -

Escola de Empreendedorismo

www.jabrasil.org.br

Acre, Amapá, Amazonas,

Bahia, Distrito Federal,

Espírito Santo, Goiás,

Maranhão, Minas Gerais,

Paraíba, Paraná,

Pernambuco, Piauí, Rio

Grande do Sul, Rio de

Janeiro, Roraima, Santa

Catarina e São Paulo

Entidades empresariais e

empresas privadas

Despertar o espírito empreendedor nos

estudantes do ensino fundamental,

médio e universitário, estimular o

desenvolvimento pessoal, proporcionar

uma visão clara do mundo dos negócios

e da livre iniciativa, além de facilitar o

acesso ao mercado de trabalho por meio

de programas práticos.

Em 2004, participaram 143.716 estudantes (+34,8%),

de 1.829 escolas (+100,1%). O programa contou com

a colaboração de 6.419 voluntários (+50,0%).

XIII Encontro Estadual de Jovens

Empresários

www.fajers.com.br

Rio Grande do Sul

Federação das Associações

de Jovens Empresários do

Rio Grande do Sul (Fajers) e

Associação de Jovens

Empresários de Bento

Gonçalves (AjeBento)

Oferecer aos jovens um espaço de

debate e reflexão e, com isso, desenvolver

as suas habilidades empreendedoras.

O encontro, cujo tema foi “As várias faces do

empreendedor”, reuniu mais de 800 pessoas na

cidade de Bento Gonçalves (RS).

Agências de Desenvolvimento

www.adeconmg.org.br

Região do Alto

Paraopeba (MG)

Sebrae-MG, prefeituras e

associações comerciais de

Ouro Branco, Congonhas e

Conselheiro Lafaiete,

empresas privadas e

sindicatos

Incentivar a instalação de micro e

pequenas empresas na região.

As Agências de Desenvolvimento contribuíram

para a geração de 130 empregos em 2004.

Promoveram cursos, treinamentos, seminários e

exposições, além de firmarem convênios e

parcerias, visando ao desenvolvimento local.

Contribuíram ainda para a liberação de créditos, a

implantação de uma unidade de processamento

de frutas e de uma associação de artesãos. No ano,

beneficiaram um total de 4 mil pessoas.


Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Parceria Rural

Região do Alto

Paraopeba (MG)

Universidade Federal de

Viçosa, agências de

desenvolvimento de Ouro

Branco, Congonhas e

Conselheiro Lafaiete,

pecuaristas e agricultores

Estimular a agricultura, a pecuária e o

reflorestamento para gerar empregos

na região.

17 arrendatários trabalham em uma área

aproximada de 6,2 mil hectares, arrendada pela

usina a taxas simbólicas. Essas propriedades são

responsáveis pela geração, na época de plantio e

de colheita, de até 514 postos de trabalho.

Fundação Projeto Pescar

www.projetopescar.org.br

Buenos Aires (Argentina),

Ceará, Distrito Federal,

Minas Gerais, Paraná, Rio

Grande do Sul, Rio de

Janeiro, Rio Grande do

Norte, Santa Catarina e

São Paulo

Empresas privadas,

instituições privadas e

públicas

Promover a participação direta de

organizações empresariais na

preparação de adolescentes de baixa

renda para o exercício de uma profissão

e, com isso, contribuir para a inclusão

social. Os cursos são realizados nas

próprias empresas de acordo com as

ferramentas fornecidas pela Fundação.

1,2 mil adolescentes entre 15 e 18 anos foram

qualificados para o mercado de trabalho em 2004.

Deste total, 75,0% já conseguiram o seu primeiro

emprego. A Rede Pescar conta hoje com

73 franquias. A expectativa é encerrar 2005 com

um total de 100 unidades.

Capacitação Solidária

www.pcs.org.br

Bahia, Rio de Janeiro e

São Paulo

Empresas e instituições

públicas, empresas

privadas, entidades

empresariais e governo

federal

Preparar jovens de 16 a 21 anos, cuja

receita familiar per capita não ultrapasse

0,5 salário mínimo, para o exercício de

uma atividade de geração de renda em

regiões metropolitanas. Procura ainda

fortalecer as organizações da sociedade

civil que atuam na área social.

No ano, 880 jovens da região metropolitana de

São Paulo participaram de 30 cursos de capacitação

profissional. Foram selecionados 26 projetos de

capacitação para atender 770 jovens da região

metropolitana de Salvador e promovidos

25 treinamentos na área de gestão social, que

beneficiaram 612 alunos.

Fórum da Liberdade

www.forumdaliberdade.com.br

Internacional

Instituto de Estudos

Empresariais, empresas

privadas e entidades

empresariais

Debater sobre questões econômicas,

políticas e sociais mundiais.

Cerca de seis mil pessoas assistiram ao Fórum,

cujo tema foi “Brasil, país em desenvolvimento:

até quando”. Neste ano, o evento contou com

12 palestrantes do Brasil, Estados Unidos, Chile e

Nova Zelândia.

Ação Comunitária do Brasil – RJ

www.acaocomunitaria.org.br

Rio de Janeiro (RJ)

Empresas privadas,

institutos e fundações,

consulados e embaixadas,

organizações

governamentais e

não-governamentais e

pessoas físicas

Desenvolver programas educativos para

crianças, adolescentes, jovens e seus

familiares em situação de

vulnerabilidade ou risco social.

As oficinas de qualificação profissional, cultura,

esporte e educação beneficiaram três mil pessoas.

Pró-Amor Barão de Cocais (MG) Semafa, Paróquia São João

Batista e Consulado da

Alemanha

Realizar cursos profissionalizantes para

a comunidade, com o objetivo de

recolocar profissionais no mercado de

trabalho.

500 pessoas foram beneficiadas com cursos

profissionalizantes nas áreas de mecânica,

artesanato, costura, pintura em tecido, tricô/crochê

e alfabetização.

Menores Aprendizes

Ouro Branco,

Conselheiro Lafaiete e

Congonhas (MG)

Senai-MG

Qualificar jovens para o mercado de

trabalho e contribuir para a melhoria do

nível de escolaridade na região.

34 jovens concluíram cursos de mecânica de

manutenção industrial e eletroeletrônica.


22 23 COMUNIDADE

Educação para a qualidade total

Beneficiadas: 2.723.284 Pessoas

Investimentos: R$ 2,3 milhões

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Programa Gaúcho da Qualidade

e Produtividade

www.qualidade-rs.org.br

Rio Grande do Sul

Organizações públicas e

privadas, entidades

empresariais e

governo do RS

Promover a competitividade do Rio

Grande do Sul e a qualidade de vida

das pessoas por meio da busca da

excelência de gestão. É um dos

maiores movimentos pela

implantação do gerenciamento da

qualidade total no Brasil.

O programa envolve mais de um milhão de pessoas

e 6,8 mil organizações do primeiro, segundo e terceiro

setores. O PGQP coordena ainda 78 comitês regionais

(compostos por grupos estabelecidos em diferentes

regiões do Estado) e setoriais (abrangem

organizações com atividades econômicas afins). Em

2004, passou a desenvolver o primeiro MBA voltado

para gestão da qualidade no Brasil, na Unisinos (RS).

Portal Qualidade.com

www.brasilcompetitivo.com

Nacional

Programa Gaúcho da

Qualidade e Produtividade

(PGQP)

Oferecer informações sobre a

qualidade e a competitividade no País,

módulos de cursos à distância,

comercialização de produtos e serviços

sobre gestão pela qualidade, notícias

diárias sobre a área no Brasil e no

mundo, biblioteca, sugestão de links,

agenda de seminários, congressos.

O Portal Qualidade teve uma média mensal de

70 mil acessos, um crescimento de 16,7% em relação

a 2003. No ano, o total de visitas ao portal chegou à

marca de um milhão.

Movimento Brasil Competitivo

www.brasilcompetitivo.com

Nacional

Empresas privadas e

públicas, governo federal,

Sebrae, Inmetro,

instituições de ensino,

sindicatos patronais e de

trabalhadores, instituições

representativas de

consumidores, Fundação

para o Prêmio Nacional da

Qualidade e programas

estaduais de qualidade e

produtividade

Estimular a competitividade do País

por meio da promoção da qualidade

e da produtividade, com o

aprimoramento dos métodos de

gestão a partir da mobilização dos

agentes representativos da sociedade.

Por meio de suas ações, mobilizou em 2004 cerca de

414 mil pessoas em todo o Brasil. Incentiva a

realização de prêmios de competitividade voltados

às micro e pequenas empresas em 27 estados

brasileiros, além de realizar encontros sobre gestão,

inovação e qualidade em Brasília, Rio de Janeiro e

São Paulo.

Fundação para o Prêmio

Nacional da Qualidade

www.fpnq.org.br

Nacional

Empresas públicas e

privadas

Promover, por meio do Prêmio

Nacional da Qualidade, a

conscientização para a busca da

excelência na gestão das organizações

e facilitar a transmissão de

informações e conceitos relativos às

técnicas e práticas bem-sucedidas.

A Fundação possui 140 organizações filiadas, as quais

envolvem diretamente mais de um milhão de

pessoas. No ano, realizou 51 seminários sobre

excelência de gestão, treinou 12 mil pessoas e

promoveu o Prêmio Nacional da Qualidade, que

contou com a participação de 25 organizações.

Visitação às usinas

Bahia, Ceará, Minas

Gerais, Paraná,

Pernambuco, Rio Grande

do Sul e Rio de Janeiro

Transferir conhecimentos nas áreas

de gestão e qualidade, segurança no

trabalho e proteção ambiental.

As 10 usinas siderúrgicas no Brasil receberam um

total de 13.297 visitantes, entre estudantes, clientes

e familiares dos colaboradores, o que representa um

aumento de 24,5% sobre 2003.


Educação para o voluntariado

Beneficiadas: 403.335 Pessoas

Investimentos: R$ 369 mil

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

ONG Parceiros Voluntários

www.parceirosvoluntarios.org.br

Rio Grande do Sul

Empresas privadas e

federações estaduais

Desenvolver a cultura do trabalho

voluntário organizado.

A rede de 62 unidades da Parceiros Voluntários

beneficiou direta e indiretamente mais de 400 mil

pessoas no Estado (+100,0%). Em 2004, o número

de voluntários engajados também dobrou,

chegando a 62.548. A rede de voluntariado contou

ainda com 1,1 mil empresas, 608 escolas, 1,5 mil

organizações sociais conveniadas e 32,2 mil jovens

participantes.

ONG Rio Voluntário

www.riovoluntario.org.br

Rio de Janeiro (RJ)

Empresas privadas,

governos municipal,

estadual e federal,

organizações nãogovernamentais

nacionais

e internacionais e

universidades

Contribuir para a inclusão social por

meio do voluntariado e de ações

educativas.

Foram capacitadas gratuitamente 812 pessoas

(+25,0%) interessadas em atuar como voluntários

e 131 organizações sem fins lucrativos (+44,0%). No

período, a Rio Voluntário também repassou para

instituições de assistência social 9,3 mil itens como

roupas, brinquedos, móveis e eletrodomésticos

doados por pessoas físicas e jurídicas. Dentro do

Programa Brasileirinho, também conduzido pela

ONG, foi realizada a reforma de três creches

comunitárias e a capacitação de 38 recreadoras,

beneficiando cerca de 500 crianças e suas famílias.

ONG Florescendo –

Jardineiros Voluntários

Porto Alegre (RS) Empresas privadas Incentivar o trabalho voluntário e toda

ação solidária que contribua para o

desenvolvimento social da comunidade,

promovendo o envolvimento com temas

e ações ligadas ao ajardinamento. É um

processo educativo e transformador que

envolve as organizações, os beneficiados

e os voluntários.

Com a colaboração de voluntários, reorganizou os

jardins de várias instituições sociais em Porto

Alegre. Foram acompanhadas 23 organizações no

primeiro semestre e, a partir do segundo semestre,

a ONG deu atendimento a seis instituições.


24 25 COMUNIDADE

Cultura

Beneficiadas: 2.415.924 Pessoas

Investimentos: R$ 18,5 milhões

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Fundação Bienal de Artes

Visuais do Mercosul

www.bienalmercosul.art.br

Internacional

Empresas privadas,

Ministério da Cultura,

governo do RS, prefeitura

de Porto Alegre e

embaixadas

Resgatar a identidade e promover a arte

latino-americana por meio da Bienal de

Artes Visuais do Mercosul.

A quinta edição da Bienal de Artes Visuais do

Mercosul será realizada em 2005, na cidade de

Porto Alegre. Sob o tema “A multiplicidade das

experiências contemporâneas de espaço

materializadas em obras de arte”, deve reunir um

público de 1,2 milhão de pessoas (+20,0%).

Fundação Iberê Camargo

www.iberecamargo.org.br

Internacional

Empresas privadas,

Ministério da Cultura,

governo do RS, prefeitura

de Porto Alegre e

Universidade Federal do Rio

Grande do Sul

Preservar e difundir a obra do pintor

Iberê Camargo, mestre do

expressionismo brasileiro.

Foi finalizada a primeira fase da construção da

nova sede da Fundação Iberê Camargo, projeto

idealizado pelo arquiteto português Álvaro Siza

que será concluído em 2006. Ocorreram ainda nove

grandes exposições sobre a vida e a obra do pintor,

em Porto Alegre (RS), São Paulo (SP), Salvador (BA),

Recife (PE) e Fortaleza (CE), entre outras atividades

culturais. Em 2004, as iniciativas da Fundação

abrangeram um público superior a 36 mil pessoas.

Feira do Livro de Porto Alegre

www.feiradolivro-poa.com.br

Internacional

Empresas privadas,

governos municipal,

estadual e federal e Câmara

Rio-Grandense do Livro

Estimular a leitura e a formação de novos

leitores. É a maior feira de livros realizada

ao ar livre na América Latina.

Em seus 18 dias, a feira contabilizou 498 mil livros

vendidos (+5,9%), 713 sessões de autógrafos

(+18,0%) e 1,9 milhão de visitantes (+5,6%).

O estande da Gerdau, ambientado para o público

infantil, teve a participação de seis mil crianças.

Fundação Orquestra Sinfônica

de Porto Alegre

www.ospa.org.br

Rio Grande do Sul

Governo do RS e empresas

privadas

Difundir a música erudita no Estado. Os

trabalhos da Fundação, que existe há 54

anos, estão focados na Orquestra

Sinfônica de Porto Alegre, a segunda

mais antiga do País.

No ano foram realizados 35 concertos. A Fundação

possui, ainda, o Conservatório Pablo Komlós, que

oferece aulas de música para mais de 250 alunos.

Formou gratuitamente oito profissionais de

orquestras e um coro sinfônico, integrado por mais

de 100 cantores. Promove, também, os projetos

Poema – voltado para educação musical de 4,8 mil

alunos de escolas públicas – e Ouvir a Vida – que

beneficia com aulas de música 500 crianças

carentes.

Orquestra de Câmara Theatro

São Pedro

www.orquestratsp.org.br

Rio Grande do Sul Empresas privadas Desenvolver profissionalmente jovens

músicos e ampliar o público nas salas

de concertos.

Um público de 23,6 mil espectadores assistiu aos

31 concertos apresentados por músicos

profissionais e estudantes, uma evolução de 57,3%

e 55,0% em relação a 2003, respectivamente.

Portal da Misericórdia

www.santacasaba.org.br/portal_

misericordia.php

Bahia

Empresas privadas, Santa

Casa de Misericórdia da

Bahia, prefeitura de

Salvador, governos da BA e

federal

Transformar o edifício-sede da Santa

Casa e o casario em frente ao prédio em

um espaço cultural, socioeducativo,

turístico e auto-sustentável, por meio

da recuperação desse conjunto

arquitetônico, localizado no centro

histórico de Salvador. Estão previstas

ainda ações educativas com o objetivo

de preparar as pessoas para o mercado

de trabalho.

Foram realizadas obras civis em todo o telhado e

no salão nobre do edifício-sede. Houve ainda a

catalogação de um acervo de mais de 1,7 mil itens

e o restauro de móveis e obras de arte. Já ocorreu

a inauguração de uma unidade educacional do

Instituto de Hospitalidade – que prepara 240 jovens

por ano para o mercado de trabalho –, de uma

galeria da Fundação Pierre Verger, entre outros. O

projeto deve ser concluído no final de 2006.


Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Associação Cultural Casa

de Música de Ouro Branco

www.casademusica.uaivip.com.br

Região do Alto Paraopeba,

Belo Horizonte e cidades

históricas (MG)

Prefeitura de Ouro Branco,

governos estadual e

federal, Escola de Música e

Coral Ars Nova, ambos da

Universidade Federal de

Minas Gerais, Coral Sesi

Minas e Uni-BH

Despertar na comunidade o interesse

pela música clássica, por meio de

concertos, cursos e oficinas.

A orquestra é formada pelos alunos da Associação

Cultural Casa de Música de Ouro Branco e

participou do Circuito Cultural Estrada Real, que

incluiu concertos em 13 cidades mineiras.

A Casa de Música também integrou o Festival de

Inverno UNI-BH, em Ouro Preto e Belo Horizonte,

além de promover a 1ª Semana da Música de Ouro

Branco, que teve a participação de músicos

convidados de renome nacional e internacional e

de 100 alunos de música da região do Alto

Paraopeba. No evento foram realizados concertos

e ministradas aulas de música.

Restauro e Modernização da

Faculdade de Medicina da

Universidade de São Paulo

São Paulo (SP)

Empresas públicas e

privadas e pessoas físicas

Preservar o centro de ensino médico,

ordenar os espaços internos, remodelar

e modernizar as atuais instalações,

manter o acervo do museu histórico e

restaurar os antigos espaços do teatro,

da sala da congregação e demais áreas

nobres do edifício, além de conservar o

patrimônio histórico e arquitetônico. A

construção, que abriga hoje a Faculdade

de Medicina, foi inaugurada em 1931.

Em 2004 foram finalizadas as obras da área técnica,

a remodelação do teatro e a restauração do saguão

de entrada. Os próximos passos para 2005 são o

restauro completo do hall central, da sala da

diretoria e do prédio principal do 1º ao 5º andar,

além da reforma da biblioteca e da construção do

pavilhão de serviços.

Restauração do Teatro Manoel

Franzen de Lima

www.teatronovalima.com.br

Nova Lima (MG)

Empresas privadas,

prefeitura de Nova Lima,

governo federal e

Associação dos Amigos da

Cultura de Nova Lima

Recuperar o teatro, idealizado pelo

arquiteto italiano Rafaello Berti e

inaugurado em 1943. Este é hoje um dos

maiores e mais bem equipados teatros

de Minas Gerais, com capacidade para

receber 800 pessoas.

Foram concluídas as obras de restauração em

setembro. As reformas incluíram a parte

arquitetônica, acústica, cenotécnica, elétrica,

hidráulica, de ventilação e de proteção contra

incêndios. No último trimestre de 2004 ocorreram

no teatro 34 espetáculos, que reuniram um público

de mais de 19 mil pessoas.

Inverno Cultural da Universidade

Federal de São João Del Rey

www.ufsj.edu.br

Belo Horizonte e

Microrregião dos Campos

das Vertentes (MG)

Governo federal e empresas

públicas e privadas

Fortalecer a cultura musical erudita e

popular da região, por meio da realização

de iniciativas nas áreas de artes plásticas,

artes cênicas, artes visuais, música, arteeducação,

além de workshops,

seminários e espetáculos.

O festival atraiu um público de 50 mil pessoas para

a cidade.

Instituto Cultural Amílcar

Martins

www.icam.org.br

Minas Gerais

Prefeitura de Belo

Horizonte e governo federal

Estudar, preservar e divulgar a história

e a cultura de Minas Gerais, por meio de

projetos de pesquisa, cursos e

seminários. O Instituto disponibiliza um

acervo de sete mil volumes e é

responsável ainda pela publicação de

novos estudos sobre o Estado e pela

reedição, aquisição e recuperação de

obras raras.

O Instituto recebe mensalmente cerca de

900 visitantes.

Preservação da Casa de Tiradentes Minas Gerais Prefeituras de Ouro Branco

e Conselheiro Lafaiete,

governos de MG e federal

Preservar a Casa de Tiradentes,

revolucionário que liderou a

Inconfidência Mineira. A construção –

uma das mais antigas da Estrada Real –

era usada como hospedaria por

Tiradentes e seus correligionários,

quando viajavam entre Ouro Preto

(antiga Vila Rica) e o Rio de Janeiro.

Contribuiu para a manutenção do prédio e para a

divulgação turística da casa, que recebeu cinco mil

visitantes em 2004.


26 27 COMUNIDADE

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Coro e Orquestra de Câmara de

São Brás do Suaçuí

Região do Alto Paraopeba

(MG)

Escola de Música de São

Brás do Suaçuí, prefeituras

de Ouro Branco, São Brás do

Suaçuí, Congonhas, Entre

Rios de Minas e Conselheiro

Lafaiete e governos de MG

e federal

Promover o envolvimento de crianças,

jovens e adultos com a música erudita,

principalmente a colonial brasileira e a

barroca européia.

No ano, foi dada continuidade ao programa de

formação musical da orquestra, que possui

32 alunos e completou três anos de existência em

março de 2005. O projeto inclui ainda coros de

câmara, infantil e da terceira idade, com cerca de

100 integrantes. As aulas de música envolveram

300 estudantes da Escola Municipal de S. Brás do

Suaçuí. Os alunos do projeto se apresentaram em

diversos eventos em Minas Gerais, os quais

envolveram um público de mais de 20 mil pessoas.

Reforma da Igreja Matriz de

Ouro Branco

Ouro Branco (MG)

Prefeitura de Ouro Branco,

Associação Amigos da

Cultura de Ouro Branco e

Fundação Arquidiocese de

Mariana

Recuperar a parte elétrica da igreja, além

de realizar outros tipos de manutenção.

As obras serão concluídas em 2005. A igreja faz

parte do patrimônio histórico da cidade e beneficia

diretamente uma população de mais

de 30 mil pessoas.

7º Festival Internacional de

Teatro de Belo Horizonte

www.pbh.gov.br/cultura/fitbh

Minas Gerais

Prefeitura de Belo

Horizonte e empresas

privadas e públicas

Levar espetáculos de teatro e dança para

as ruas e bairros mais distantes, ou seja,

para espaços não-convencionais. O

Festival também promove apresentações

em casas de espetáculo.

O festival teve 159 apresentações e espetáculos,

realizados no palco, nas ruas, em espaços

alternativos e em escolas.

Tudo é Jazz

Ouro Preto e Belo

Horizonte (MG)

Governo federal,

prefeituras de Belo

Horizonte e de Ouro Preto,

consulado dos EUA e

empresas privadas

Estimular a cultura e o turismo

sustentável em Ouro Preto e Belo

Horizonte, por meio de shows de jazz.

O Festival reuniu, nas duas cidades, 111 músicos

brasileiros e estrangeiros. Mais de 12 mil pessoas

assistiram às apresentações musicais, gratuitas e

pagas, e participaram dos workshops.

Universidade de Música Bituca Minas Gerais Grupo Ponto de Partida e

Telemig Celular

Formar gratuitamente artistas e

músicos.

No ano, foram formadas 141 pessoas na

universidade de música popular. A Casa de Arte &

Ofício orientou o trabalho de 10 atores e treinou

42 crianças e adolescentes carentes. São

beneficiados ainda 15 atores do grupo de teatro

Ponto de Partida e oito músicos.

Museu do Oratório

www.oratorio.com.br

Ouro Preto (MG)

Instituto do Patrimônio

Histórico e Artístico

Nacional (Iphan), Fundação

de Artes de Ouro Preto

(Faop), Secretaria da

Cultura de Minas Gerais,

Fundação Flavio Gutierrez

e Instituto Telemar

Preservar 162 oratórios e 300 imagens

dos séculos XVII ao XX. As peças estão

reunidas em um dos mais significativos

edifícios de Ouro Preto, o antigo sobrado

do Noviciado e a residência de Antônio

Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

Cerca de 12,6 mil pessoas visitaram o museu em

2004. Também foram realizados no local cinco

concertos com repertório barroco.

Associação Amigos da Cultura Ouro Branco (MG) Associação Amigos da

Cultura de Ouro Branco,

escolas públicas e privadas,

Universidade Federal de

Ouro Preto, prefeitura de

Ouro Branco e Paróquia de

Santo Antônio

Incentivar a atividade cultural em Ouro

Branco, por meio de oficinas de artesanato,

música, artes cênicas, cinema e

literatura, cursos de teatro nas escolas

e eventos religiosos.

Mais de mil participantes integraram as oficinas.

Os cursos beneficiaram 70 estudantes, e os eventos

da Semana Santa e da Festa de Santo Antônio

reuniram 35 mil pessoas.


Saúde

Beneficiadas: 199.833 Pessoas

Investimentos: R$ 2,9 milhões

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Instituto da Mama do

Rio Grande do Sul

www.institutodamama.org.br

Rio Grande do Sul Empresas privadas Conscientizar a comunidade para a

importância do diagnóstico precoce do

câncer e da saúde da mama.

Realizou 266 oficinas de auto-exame. Promoveu

ainda palestras, programas de reabilitação,

encaminhamentos para consultas, atendimento

psicológico e fisioterápico, além de fornecer

próteses externas. No total, beneficiou

27,2 mil pessoas.

Hospital Fundação Ouro Branco

www.fundacaoourobranco.com.br

Região do Alto Paraopeba

(MG)

Atender a comunidade com o maior e

mais bem-equipado hospital da região,

administrado pela Fundação Ouro

Branco, que tem como mantenedor o

Grupo Gerdau.

Foram realizados 280 mil exames complementares

de diagnóstico, 2,8 mil cirurgias, 2,5 mil internações.

Registrou ainda 25,5 mil atendimentos na unidade

de urgência, 50,6 mil no ambulatório e 7,8 mil na

fisioterapia.

Reconstrução do Asilo

Frederico Ozanan

Minas Gerais

Banco Nacional de

Desenvolvimento

Econômico e Social

(BNDES), prefeitura de Ouro

Branco e Fundação

Arquidiocese de Mariana

Construir um novo prédio para o asilo,

já que o anterior foi destruído por um

incêndio em 2001.

A construção foi iniciada e deve ser concluída em

2005. O edifício, com 1,6 mil metros quadrados, irá

abrigar 60 idosos.

Esporte

Beneficiadas: 37.773 Pessoas

Investimentos: R$ 980 mil

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Copa Gerdau de Tênis

www.copagerdaudetenis.com.br

Internacional Empresas privadas Incentivar o desenvolvimento do esporte

e a descoberta de novos talentos.

Em sua XXI edição, a Copa Gerdau contou com 904

jogadores (+10,1%), de 45 países (+45,2%). Os

números foram os maiores já alcançados na

história da competição.

Fundação Tênis

www.fundacaotenis.org.br

Rio Grande do Sul

Empresas privadas,

prefeituras de Porto Alegre

e Sapiranga, ONG

Parceiros Voluntários,

Fundação Abrinq, Fundação

Irmão José Otão, Associação

Brasileira de Medicina de

Grupo – Sul e Centro

Médico Sapiranga

Contribuir para a formação de princípios

e valores nas crianças e adolescentes em

situação de vulnerabilidade social, por

meio da prática sistemática do tênis.

No ano foram beneficiadas 203 crianças com aulas

de tênis. Todos os participantes receberam

gratuitamente plano de saúde e tratamento

odontológico. Em 2004, com a ampliação do

projeto para mais dois locais, houve um aumento

significativo no número de participantes, que era

de 43 em 2003.

The Best Jump Internacional Empresas privadas

Promover o hipismo no Brasil e

incentivar os melhores cavaleiros

brasileiros e sul-americanos.

A 36ª edição do evento serviu como observatório

para a formação da equipe brasileira que concorreu

aos Jogos Olímpicos de Atenas. Participaram 203

cavaleiros da Alemanha, Irlanda, Argentina, Uruguai

e Brasil, o mesmo número do ano anterior.

Kartódromo de Tarumã

www.kartodromotaruma.com.br

Internacional Empresas privadas Apoiar o desenvolvimento do esporte,

por meio da realização de eventos

nacionais e internacionais.

Em 2004, os campeonatos tiveram a participação

de três mil pessoas, entre esportistas e integrantes

das delegações. No ano, o Kartódromo reuniu mais

de 17 mil pessoas.


28 29 COMUNIDADE

Mobilização solidária

Beneficiadas: 152.229 Pessoas

Investimentos: R$ 642 mil

Projetos Abrangência Parceiros Objetivos Resultados

Prato Popular

Charqueadas (RS),

Sapucaia do Sul (RS) e

Maracanaú (CE)

Prefeituras, Sesi, empresas

privadas e governo do RS

Atender a comunidade carente das

regiões com uma alimentação

balanceada e saudável.

Cada restaurante serviu diariamente cerca de

350 refeições. O Grupo Gerdau pretende inaugurar

mais unidades do Prato Popular em 2005.

Banco de Alimentos

www.bancodealimentosrs.org.br

Rio Grande do Sul

Sistema Fiergs, entidades

de classe e da sociedade

civil, empresas privadas,

ONG Parceiros Voluntários,

sindicatos patronais e

Associação Leopoldina

Juvenil

Contribuir para que a comunidade

carente atendida por instituições sociais

tenha acesso à alimentação. O Banco de

Alimentos coleta, armazena e distribui

alimentos a entidades.

Desde quando foi criado, em 2000, o Banco já

distribuiu 2,5 mil toneladas de alimentos para 212

instituições. Somente em 2004, a quantidade

doada atingiu a marca de 1,3 mil toneladas, um

crescimento de 30,0% sobre 2003.

Banco de Materiais de Construção

www.bancomateriaisdeconstrucao.org.br

Porto Alegre (RS)

Sistema Fiergs, empresas

privadas e Sindicato da

Indústria da Construção

Civil no RS

Receber produtos excedentes de obras

e recursos financeiros para a compra de

materiais de construção para distribuir

a creches, instituições e famílias

carentes.

No ano, foram distribuídos 1,1 mil itens, tais como

portas, janelas, pisos, pias, entre outros produtos,

o que representa um crescimento de 57,1% sobre

2003.

Apoio Fome Zero

www.apoiofomezero.org.br

Nacional

Sociedade civil, empresas

privadas, organismos

governamentais e nãogovernamentais,

entidades

de classe e Conselho

Nacional de Segurança

Alimentar e Nutricional

(Consea)

Estimular ações e projetos que

promovam a segurança alimentar e

nutricional da população brasileira, por

meio de parcerias com a iniciativa

privada, sociedade civil e organizações

governamentais e não-governamentais.

É um canal de aproximação entre os que

querem ajudar e os que recebem ajuda.

A ONG Apoio Fome Zero coordenou o projeto para

incentivar a gestão eficiente da merenda escolar,

com a publicação de cartilha e manual, além da

realização de campanha de televisão, de cursos de

capacitação e do Prêmio Gestor Eficiente da

Merenda Escolar. Promoveu ações de

conscientização com o objetivo de motivar

empresas e entidades de classe para as parcerias

voltadas ao desenvolvimento sustentável das

comunidades. Organizou ainda ações para geração

de renda e expedições de assistência médica

cidadã.


Comunicação Social

Av. Farrapos, 1811

Cep 90220-005

Porto Alegre – RS – Brasil

Tel.: (51) 3323-2151

Fax: (51) 3323-2295

gerdau@gerdau.com.br

www.gerdau.com.br

Coordenação e redação: Comunicação Social do Grupo Gerdau

Projeto gráfico e supervisão da produção: GAD’ Design

Impressão: Impresul Serviços Gráficos e Editora Ltda.

Créditos fotográficos: Felipe Hellmeister (capa), Mathias Cramer (pág. 04), Eneida

Serrano (pág. 04, 05), Marcelo Ruschel (pág. 05), Leonid Streliaev (pág. 06, 08, 09, 10, 11, 14),

GH Digital (pág. 07), Henry Yu (pág. 13), André Telles (pág. 15), Carlos Alberto Pereira (pág. 15),

Daniel Martins (pág. 16), Cristine de Bem e Canto (pág. 17), Sistema Vídeo Foto (pág. 17).

Colaboradores fotografados: Renata de Vargas, Antonio Marques de Almeida e Maurício

Mezacasa (pág. 04); Vladimir da Silva Brito e Fernanda Maria Tavares do Nascimento (pág. 06);

Fabiano de Andrade, Cauê Loureiro da Conceição e Edson Lima (pág. 07); Juvencio André R. da

Silva, Kazuo Milton Inoue, Fábio Rodrigues Machado, Juliano Nogueira e Patrícia Pereira Rochedo

(pág. 08); Vanderley Kisst Frey, Ronei José de Vargas, Jéferson Lealci Bandeira, Paulo Kucyk, Sandro

Aurélio Pereira Kalil, Marcelo Costa Passos, Rogério Laydner da Rosa, Arthur Casassola Soldera,

João Carlos Gomes Moraes e Gaspar Bartolomay (pág. 09); Dirceu Tarcisio Togni (pág. 15).

Papel: Alta Alvura produzido pela Cia. Suzano a partir do cultivo de florestas plantadas.

Tiragem: 25.300 exemplares em português.

Agradecemos a todos que contribuíram no fornecimento das informações e imagens para

essa publicação.

Porto Alegre, maio de 2005.


GRUPO GERDAU

Av. Farrapos, 1811 - 90220-005

Porto Alegre - RS - Brasil

Tel.: (51) 3323 2000

gerdau@gerdau.com.br

www.gerdau.com.br

More magazines by this user
Similar magazines