Views
3 years ago

Estado-da-Educacao-2013-online

Estado-da-Educacao-2013-online

Estado da Educação2013

  • Page 3 and 4: Estado da Educação2013
  • Page 5 and 6: Índice Introdução I. ESTADO DA E
  • Page 7 and 8: 5. O financiamento público da educ
  • Page 9 and 10: Face à dureza de um programa de re
  • Page 11 and 12: ou jardim de infância dos sistemas
  • Page 13 and 14: Neste contexto, é previsível que
  • Page 15 and 16: 2012/2013 a dimensão mais frequent
  • Page 17 and 18: compreensível o problema anterior,
  • Page 19: técnico-científicos sobre matéri
  • Page 22 and 23: * Ao longo do texto, os termos em i
  • Page 24 and 25: 1.1. Escolaridade média da popula
  • Page 26 and 27: 1.2. Escolaridade por grupos etári
  • Page 28 and 29: 1.3. Desigualdades de escolarizaç
  • Page 30 and 31: 1.4. Analfabetismo Taxas Nos últim
  • Page 32 and 33: Números absolutos A visão que nos
  • Page 34 and 35: Uma visão um pouco mais abrangente
  • Page 36 and 37: 1.5. Abandono escolar Abandono esco
  • Page 38 and 39: Abandono precoce (18-24 anos) O aba
  • Page 40 and 41: A distribuição territorial do aba
  • Page 42 and 43: 1.6. Insucesso escolar Entre os pot
  • Page 44 and 45: 42 Estado da Educação 2013
  • Page 46 and 47: 2A rede de estabelecimentos de educ
  • Page 48 and 49: Extinção e criação de estabelec
  • Page 50 and 51: Evolução do número de estabeleci
  • Page 52 and 53:

    Evolução do número de estabeleci

  • Page 54 and 55:

    Reconfiguração da rede em unidade

  • Page 56 and 57:

    Composição das unidades orgânica

  • Page 58 and 59:

    Cartografia da evolução da rede e

  • Page 60 and 61:

    Escolas integradas no Programa TEIP

  • Page 62 and 63:

    Evolução de Estabelecimentos e un

  • Page 64 and 65:

    Evolução por Tipologia dos Estabe

  • Page 66 and 67:

    Região Autónoma da Madeira Rede e

  • Page 68 and 69:

    Evolução por tipologia dos estabe

  • Page 70 and 71:

    População escolar do Continente A

  • Page 72 and 73:

    Alunos por Unidade Orgânica Relati

  • Page 74 and 75:

    Média de alunos por turma De acord

  • Page 76 and 77:

    No ano letivo de 2013/2014, em mais

  • Page 78 and 79:

    População escolar nas Regiões Au

  • Page 80 and 81:

    Região Autónoma da Madeira Alunos

  • Page 82 and 83:

    2.2. Rede de escolas do ensino priv

  • Page 84 and 85:

    A Tabela 2.2.2. revela que, em 2012

  • Page 86 and 87:

    A rede privada de educação e ensi

  • Page 88 and 89:

    Contratos de Associação Os Contra

  • Page 90 and 91:

    Contratos de Desenvolvimento de Apo

  • Page 92 and 93:

    Contratos de Cooperação Os contra

  • Page 94 and 95:

    2.3. Ensino Superior Rede de instit

  • Page 96 and 97:

    Oferta de formação Cursos de Espe

  • Page 98 and 99:

    Ciclos de Estudos acreditados Os pr

  • Page 100 and 101:

    Oferta de formação inicial gradua

  • Page 102 and 103:

    ● A área de Arquitetura, Artes P

  • Page 104 and 105:

    Relação entre a oferta e a procur

  • Page 106 and 107:

    Apoios sociais aos estudantes: bols

  • Page 108 and 109:

    Empréstimos com garantia mútua A

  • Page 110 and 111:

    DESTAQUES • Diminuição gradual

  • Page 112 and 113:

    3O sistema nacional de ensino e a p

  • Page 114 and 115:

    3.1. Acesso e frequência da Educa

  • Page 116 and 117:

    Se considerarmos as ofertas educati

  • Page 118 and 119:

    Taxa de pré-escolarização (3-5 a

  • Page 120 and 121:

    Taxa de renovação do sistema e ta

  • Page 122 and 123:

    Taxa de escolarização por idade e

  • Page 124 and 125:

    3.2. Modalidades especiais de ensin

  • Page 126 and 127:

    De acordo com a informação dispon

  • Page 128 and 129:

    No que diz respeito aos docentes do

  • Page 130 and 131:

    As famílias que têm jovens com de

  • Page 132 and 133:

    O subsídio atrás mencionado pode

  • Page 134 and 135:

    Ofertas qualificantes para jovens -

  • Page 136 and 137:

    No ano letivo de 2001/2002 estavam

  • Page 138 and 139:

    No sentido de ajudar à compreensã

  • Page 140 and 141:

    Ensino Secundário Para alunos em c

  • Page 142 and 143:

    À semelhança do que ocorre com o

  • Page 144 and 145:

    No Ensino Secundário a expressão

  • Page 146 and 147:

    Na análise dos resultados obtidos

  • Page 148 and 149:

    Ofertas de Educação e Formação

  • Page 150 and 151:

    A Rede Nacional de Centros RVCC, at

  • Page 152 and 153:

    Ensino Recorrente de Adultos Como p

  • Page 154 and 155:

    Cursos de Educação e Formação d

  • Page 156 and 157:

    Tal como nas matrículas, o número

  • Page 158 and 159:

    Reconhecimento, Validação e Certi

  • Page 160 and 161:

    O número de alunos certificados (F

  • Page 162 and 163:

    Formações Modulares Certificadas

  • Page 164 and 165:

    Ensino do Português no Estrangeiro

  • Page 166 and 167:

    Despesa com a Difusão da Cultura e

  • Page 168 and 169:

    Escolas Portuguesas no Estrangeiro

  • Page 170 and 171:

    A oferta de ensino existente nos di

  • Page 172 and 173:

    Docentes A Figura 3.2.24. e a Tabel

  • Page 174 and 175:

    Rede de Ensino Português no Estran

  • Page 176 and 177:

    3.3. Acesso e frequência dos ensin

  • Page 178 and 179:

    CET no Ensino Superior Os dados rec

  • Page 180 and 181:

    Diplomados em CET no Ensino Superio

  • Page 182 and 183:

    Acesso ao Ensino Superior: áreas d

  • Page 184 and 185:

    Inscritos no 1º ano pela 1ª vez n

  • Page 186 and 187:

    Relativamente aos níveis de forma

  • Page 188 and 189:

    Frequência do Ensino Superior Em 2

  • Page 190 and 191:

    A comparação europeia por área d

  • Page 192 and 193:

    Taxa de Escolarização Nos último

  • Page 194 and 195:

    Programas de mobilidade Os estudant

  • Page 196 and 197:

    A Tabela 3.3.19. e Figura 3.3.8. se

  • Page 198 and 199:

    Diplomados do Ensino Superior Nos t

  • Page 200 and 201:

    A distribuição dos diplomados por

  • Page 202 and 203:

    Emprego de diplomados Através da T

  • Page 204 and 205:

    Os dados relativos ao desemprego de

  • Page 206 and 207:

    No que se refere à situação rela

  • Page 208 and 209:

    DESTAQUES • Tendência global de

  • Page 210 and 211:

    4Corpo docente 4.1. Docentes da Edu

  • Page 212 and 213:

    A Figura 4.1.1. mostra a relação

  • Page 214 and 215:

    Educadores de infância Em Portugal

  • Page 216 and 217:

    A evolução, ao longo da década,

  • Page 218 and 219:

    Docentes do 1º ciclo do Ensino Bá

  • Page 220 and 221:

    A Figura 4.1.6. retrata a evoluçã

  • Page 222 and 223:

    Docentes do 2º ciclo do Ensino Bá

  • Page 224 and 225:

    O corpo docente do 2º CEB regista

  • Page 226 and 227:

    Docentes do 3º ciclo do Ensino Bá

  • Page 228 and 229:

    A evolução ao longo da série (20

  • Page 230 and 231:

    4.2. Caracterização sumária dos

  • Page 232 and 233:

    Uma vez cruzados os grupos de recru

  • Page 234 and 235:

    Docentes da Educação Pré-Escolar

  • Page 236 and 237:

    Docentes do 1º Ciclo do Ensino Bá

  • Page 238 and 239:

    Docentes do 2º Ciclo do Ensino Bá

  • Page 240 and 241:

    Docentes do 3º CEB e Ensino Secund

  • Page 242 and 243:

    Docentes de Educação Especial do

  • Page 244 and 245:

    4.3. Docentes do Ensino Superior O

  • Page 246 and 247:

    A Figura 4.3.1. apresenta a evoluç

  • Page 248 and 249:

    A Tabela 4.3.4 mostra que o número

  • Page 250 and 251:

    248 Estado da Educação 2013

  • Page 252 and 253:

    5O financiamento público da educa

  • Page 254 and 255:

    A PORDATA/DGO utiliza a fonte de in

  • Page 256 and 257:

    5.2. Financiamento da União Europe

  • Page 258 and 259:

    Quadro de Referência Estratégica

  • Page 260 and 261:

    5.3. Despesa do Estado com o ensino

  • Page 262 and 263:

    Educação pré-escolar pública e

  • Page 264 and 265:

    Ensinos Básico e Secundário públ

  • Page 266 and 267:

    Ensino Profissional público e priv

  • Page 268 and 269:

    Educação Especial A educação es

  • Page 270 and 271:

    Complementos Educativos Nos complem

  • Page 272 and 273:

    Ação Social Escolar A Ação Soci

  • Page 274 and 275:

    Despesa do Ministério da Educaçã

  • Page 276 and 277:

    5.4. Despesa do Estado com o Ensino

  • Page 278 and 279:

    A diminuição das despesas com o p

  • Page 280 and 281:

    Ação Social no Ensino Superior Do

  • Page 282 and 283:

    280 Estado da Educação 2013

  • Page 284 and 285:

    6Avaliação e resultados escolares

  • Page 286 and 287:

    As retenções registadas em cada u

  • Page 288 and 289:

    A evolução das conclusões do Ens

  • Page 290 and 291:

    Não sendo possível apresentar a s

  • Page 292 and 293:

    A evolução das conclusões no ní

  • Page 294 and 295:

    Tal como aconteceu no nível básic

  • Page 296 and 297:

    6.2. Avaliação interna e avaliaç

  • Page 298 and 299:

    Para cada uma das provas considerad

  • Page 300 and 301:

    O confronto entre as classificaçõ

  • Page 302 and 303:

    Por outro lado, identifica-se na di

  • Page 304 and 305:

    A situação descrita por estes gr

  • Page 306 and 307:

    6.3. Provas e exames finais naciona

  • Page 308 and 309:

    Prova de Português: 1º ciclo do E

  • Page 310 and 311:

    Prova de Português: 2º ciclo do E

  • Page 312 and 313:

    Prova de Português: 3º ciclo do E

  • Page 314 and 315:

    Provas finais nacionais - Ensino Se

  • Page 316 and 317:

    Evolução de resultados A variaç

  • Page 318 and 319:

    6.4. Os testes internacionais Os re

  • Page 320 and 321:

    Portugal participou no PISA 2012 co

  • Page 322 and 323:

    Subdomínios da matemática A sele

  • Page 324 and 325:

    Níveis de proficiência Além da a

  • Page 326 and 327:

    A Tabela 6.4.3. apresenta a percent

  • Page 328 and 329:

    Uma das alterações mais relevante

  • Page 330 and 331:

    As Figuras 6.4.11. e 6.4.12. aprese

  • Page 332 and 333:

    Contextualização sociodemográfic

  • Page 334 and 335:

    A comparação do desempenho dos al

  • Page 336 and 337:

    Um dos indicadores com maior relevo

  • Page 338 and 339:

    A Figura 6.4.20. estabelece a compa

  • Page 340 and 341:

    Contrariando a correlação positiv

  • Page 342 and 343:

    A comparação da percentagem de al

  • Page 344 and 345:

    Um dos aspetos distintivos do siste

  • Page 346 and 347:

    DESTAQUES • As taxas de retençã

  • Page 349 and 350:

    II Contributos da investigação em

  • Page 351 and 352:

    Outra ordem de razões se acrescent

  • Page 353 and 354:

    emprego no setor agrícola e a popu

  • Page 355 and 356:

    seguida da componente Urbano Qualif

  • Page 357 and 358:

    Uma leitura dos mapas do 9º ano pe

  • Page 359 and 360:

    Referências Barroso, João. 2013.

  • Page 361 and 362:

    autoestima, a deterioração da rel

  • Page 363 and 364:

    Assim considera-se separadamente a

  • Page 365 and 366:

    serem importantes não são os úni

  • Page 367 and 368:

    Variáveis de família Livros em ca

  • Page 369 and 370:

    em leitura (as figuras corresponden

  • Page 371 and 372:

    importante no desempenho. Os dados

  • Page 373 and 374:

    esultados a este respeito mais clar

  • Page 375 and 376:

    Roderick, M., & Nagaoka, J. (2005).

  • Page 377 and 378:

    Envolver toda a sociedade, repartin

  • Page 379 and 380:

    2.1. Índices Utilizados Dado que a

  • Page 381 and 382:

    Em 2012, Portugal apresentou result

  • Page 383 and 384:

    Segundo o relatório da OCDE (2012)

  • Page 385 and 386:

    % de alunos que repetem pelo menos

  • Page 387 and 388:

    Quando se acrescentam os aspetos re

  • Page 389 and 390:

    Figura 8. Caracterização dos háb

  • Page 391 and 392:

    Aos Pais: • Recheie a sua casa co

  • Page 393 and 394:

    Mourshed, M., Farrel, D., & Barton,

  • Page 395 and 396:

    Este indicador europeu apresenta al

  • Page 397 and 398:

    Hungria, Bulgária, Países Baixos,

  • Page 399 and 400:

    Figura 4. Desvios entre a taxa de A

  • Page 401 and 402:

    Figura 7. Estimativa da retenção

  • Page 403 and 404:

    Figura 9. Número médio de anos de

  • Page 405 and 406:

    Entre os Censos de 1991 e 2011, reg

  • Page 407 and 408:

    etário 25-44 anos, mas aumenta a i

  • Page 409 and 410:

    Smyth, E. and McCoy, S. (2009). Inv

  • Page 411 and 412:

    políticas de redução do abandono

  • Page 413 and 414:

    PORDATA. Disponível em : http://ww

  • Page 415 and 416:

    Atraso Escolar (taxa de) Razão ent

  • Page 417 and 418:

    Este último cenário, em que todos

  • Page 419 and 420:

    Ensino Básico Nível de ensino que

  • Page 421 and 422:

    em comunicação, aprendizagem, mob

  • Page 423 and 424:

    quando nos referimos ao aproveitame

  • Page 425:

    IPSS Instituições Particulares de

plano estadual de educação - paraná - Secretaria de Estado da ...
estado da educação 2012.pdf - CRUP
Unidade I - Ministério da Educação
manual para escolas 2013 - Campanha Global Pela Educação
educação em foco - Prefeitura de Cajamar - Governo do Estado de ...
Anuário Brasileiro da Educação Básica
Manual do Estágio Probatório - Secretaria da Educação do Estado ...
Unidade Didática de LEM - Secretaria de Estado da Educação
Edição 12 - Dezembro/Janeiro 2013 - ThyssenKrupp CSA
Luz, Câmera... Educação! - Cultura é Currículo - Governo do Estado ...
FAAP recebe a secretária de Educação dos Estados Unidos,
Urbano - SEDF - Secretaria de Estado de Educação - Governo do ...
Dilemas e desafios da educação no século XXI - Unesp
Educação - Sindicato dos Professores da Grande Lisboa
2013 15 anos - Fundação Cultural do Estado da Bahia
o securitário - maio 2013 - Sindicato dos Securitários do Estado de ...
Ideb 2009 - Portal do Professor - Ministério da Educação
Caminhos do direito de aprender - Ministério da Educação
Mogi das Cruzes 450 anos - Secretaria Municipal de Educação ...
Escola Diocesana 2013-2014 - Centro de Cultura Católica do Porto
Ano 1 • Nº 1 • Outubro/2003 - Ministério da Educação
Ensino Artístico Especializado - Direcção Regional de Educação de ...
maio 2013 - Câmara Municipal de Cascais
450 - Secretaria Municipal de Educação - Mogi das Cruzes
para a educação brasileira - Simon Schwartzman
Orientações Pedagógicas - NRE - Estado do Paraná