Views
3 years ago

Elisangela de Campos - Programa de Pós-Graduação em ...

Elisangela de Campos - Programa de Pós-Graduação em ...

Elisangela de Campos - Programa de Pós-Graduação em

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ ELISANGELA DE CAMPOS A noção de congruência algébrica no Curso de Matemática: uma análise das respostas dos estudantes CURITIBA 2009

  • Page 2: ELISANGELA DE CAMPOS A noção de c
  • Page 6 and 7: iv Agradecimentos • Aos meus pais
  • Page 8 and 9: vi 4 Procedimentos metodológicos 5
  • Page 10 and 11: viii Resumo Este trabalho tem como
  • Page 12 and 13: 1 Apresentação Este trabalho come
  • Page 14 and 15: Capítulo 1 Justificativa e Delimit
  • Page 16 and 17: 5 é definido como o conjunto de cl
  • Page 18 and 19: 7 modelo rejeita a ideia de que os
  • Page 20 and 21: 9 2. obstáculos de origem didátic
  • Page 22 and 23: 11 der as rupturas epistemológicas
  • Page 24 and 25: 13 sentimento do sujeito; outro mai
  • Page 26 and 27: 15 uma partição. Os outros três
  • Page 28 and 29: 17 As pesquisas encontradas sobre e
  • Page 30 and 31: 19 1.3 Delimitação de termos para
  • Page 32 and 33: 21 Assim, para a presente pesquisa,
  • Page 34 and 35: Capítulo 2 O Objeto Matemático Ne
  • Page 36 and 37: 25 Por esta definição, tomando E
  • Page 38 and 39: 27 conjunto Z × Z ∗ = {(a, b)|a
  • Page 40 and 41: 29 Euler verificou que 1, a, a 2 ,
  • Page 42 and 43: 31 de números que são congruentes
  • Page 44 and 45: 33 As classes de congruência módu
  • Page 46 and 47: 35 Chamaremos A, +, · de anel se a
  • Page 48 and 49: 37 3. se b ∈ I e a ∈ A então a
  • Page 50 and 51: 39 Proposição 3 Sejam A um anel,
  • Page 52 and 53:

    2.4 A noção de congruência no Cu

  • Page 54 and 55:

    Capítulo 3 Algumas Pesquisas Neste

  • Page 56 and 57:

    45 na aprendizagem do conjunto quoc

  • Page 58 and 59:

    47 truções mentais feitas pelos e

  • Page 60 and 61:

    49 Embora, a autora utilize o termo

  • Page 62 and 63:

    51 2. saber a natureza dos elemento

  • Page 64 and 65:

    53 de defini-lo. Esses cuidados for

  • Page 66 and 67:

    55 1999; Zazkis e Gunn, 1997, apud

  • Page 68 and 69:

    57 classe de congruência ou como u

  • Page 70 and 71:

    Capítulo 4 Procedimentos metodoló

  • Page 72 and 73:

    61 de 2009. Outro motivo desta esco

  • Page 74 and 75:

    63 O primeiro questionário elabora

  • Page 76 and 77:

    65 fácil localizar a resposta de a

  • Page 78 and 79:

    67 Questão 1 Como você explicaria

  • Page 80 and 81:

    69 são utilizadas. Respostas como

  • Page 82 and 83:

    71 invés da divisibilidade, como n

  • Page 84 and 85:

    73 Apesar da notação deste aluno

  • Page 86 and 87:

    75 autora), como, por exemplo, na r

  • Page 88 and 89:

    77 como S1, utilizaram as proprieda

  • Page 90 and 91:

    79 reta, substituindo números cong

  • Page 92 and 93:

    81 Classe Estudantes Tipo de respos

  • Page 94 and 95:

    83 das classes de congruência mód

  • Page 96 and 97:

    85 No caso desta pesquisa, esta amb

  • Page 98 and 99:

    87 foram as seguintes: E2: “Eu ac

  • Page 100 and 101:

    89 O elemento identidade é o eleme

  • Page 102 and 103:

    91 “têm os mesmos elementos”.

  • Page 104 and 105:

    93 Questão 2 Qual polinômio abaix

  • Page 106 and 107:

    95 inteiros por 5, não teria probl

  • Page 108 and 109:

    97 Z = {... − 3, −2, −1, 0, 1

  • Page 110 and 111:

    99 Classe B: Corresponde a sete (7)

  • Page 112 and 113:

    101 Classe Estudantes Tipo de respo

  • Page 114 and 115:

    103 5.2.2 Análise e discussão dos

  • Page 116 and 117:

    105 matemáticos, embora isso possa

  • Page 118 and 119:

    107 O estudante E3 entende o anel q

  • Page 120 and 121:

    109 do grupo de partida, ou que o g

  • Page 122 and 123:

    111 Para construir o anel quociente

  • Page 124 and 125:

    113 Outra possível explicação pa

  • Page 126 and 127:

    115 sob todos os aspectos. A ideia

  • Page 128 and 129:

    117 aqui, ela é igual a classe do

  • Page 130 and 131:

    119 4. dificuldade em identificar d

  • Page 132 and 133:

    121 O que nós professores do ensin

  • Page 134 and 135:

    123 classe como objeto, permite pro

  • Page 136 and 137:

    125 Outra pesquisa que ainda poder

  • Page 138 and 139:

    127 [10] BOURBAKI, N. Élémentes d

  • Page 140 and 141:

    129 [34] GLASER, G. Épistémologie

  • Page 142 and 143:

    131 [57] VERGNAUD, G. Difficultés

  • Page 144 and 145:

    133 2 o ano: CF406 - Física Geral

  • Page 146 and 147:

    135 • CM124 - Teoria de Números

  • Page 148 and 149:

    137 Para este estudo, o termo dific

  • Page 150 and 151:

    139 B.2 Análise dos dados Para est

  • Page 152 and 153:

    141 aplica não importa qual seja o

  • Page 154 and 155:

    143 • Questão 6: Os elementos de

  • Page 156 and 157:

    145 A resposta para esta questão

  • Page 158 and 159:

    147 Tipo de resposta Estudantes sim

  • Page 160 and 161:

    149 3. Reconhecer o papel do subgru

  • Page 162 and 163:

    151 traz uma concepção de Matemá

  • Page 164 and 165:

    153 que este ainda é um fazer figu

  • Page 166 and 167:

    Apêndice D Questionário para entr

  • Page 168 and 169:

    Apêndice E Respostas aos question

  • Page 170 and 171:

    159 Respostas do estudante A2 Respo

  • Page 172 and 173:

    161 Respostas do estudante A5 Respo

  • Page 174 and 175:

    Respostas do estudante A8 163

  • Page 176 and 177:

    165 Respostas do estudante A10 Resp

  • Page 178 and 179:

    167 Respostas do estudante A13 Resp

  • Page 180 and 181:

    Respostas do estudante S2 169

  • Page 182 and 183:

    171 Respostas do estudante S4 Respo

  • Page 184 and 185:

    Respostas do estudante S7 173

  • Page 186 and 187:

    Respostas do estudante S9 175

  • Page 188 and 189:

    177 Respostas do estudante S12 Resp

  • Page 190 and 191:

    179 Respostas do estudante S15 Resp

  • Page 192 and 193:

    181 Respostas do estudante S20 Resp

  • Page 194 and 195:

    Respostas do estudante T1 183

  • Page 196 and 197:

    185 E.2 Segundo questionário O que

  • Page 198 and 199:

    187 Respostas do estudante N3 Respo

  • Page 200 and 201:

    189 Respostas do estudante N9 Respo

  • Page 202 and 203:

    191 Respostas do estudante N13 Resp

  • Page 204 and 205:

    193 Respostas do estudante Q2 Respo

  • Page 206 and 207:

    195 Respostas do estudante Q5 Respo

  • Page 208:

    Respostas do estudante Q10 197

reunião ppge novos alunos 2013 - Programa de Pós-Graduação em ...
A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em ... - UERN
programa de pós-graduação em serviço social doutorado em ...
ppga • programa de pós-graduação em doutorado ... - PUC Minas
versão on-line - Programa de Pós-graduação em Ciências da ...
Alexandre Pereira de Faria - Programa de Pós-Graduação em ...
Pós-Graduação/MBA - Una
Revista da Pós-Graduação nº 1 - Fatec
Projetos de Pós-Graduação em Engenharia Naval - UFRB
Manual de Pós-Graduação Lato Sensu - Universidade São Judas ...
Palestra Sérgio Leal - Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
Anais do IV Seminário de Pesquisa do Programa de Pós ...
Roteiro - programa de pós-graduação em fisiocirurgia
microscopia confocal - programa de pós-graduação em fisiocirurgia
Pós Graduação - Unileste
12 programa de pós-graduação em serviço social mestrado em ...
Untitled - Pós Graduação em Ciência da Informação - UFSC
Programa de Pós- Graduação Stricto Sensu ç
programa de pós-graduação em psicologia - Universidade Católica ...
Cooperação internacional e pós- graduação - Epi2008
4.2 classificação dos espeleotemas - Pós-Graduação em Atividades ...
Relatório de Gestão - 2002 - Pós-Graduação - UFSC
esportesdeaventura - Pós-Graduação em Atividades e Esportes de ...
Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação recepciona os novos ...
Informação acerca da Pós-Graduação - ANCP
Calendário Escolar da Pós-graduação UNESP/Assis
Catálogo de Cursos da Pós-Graduação Stricto Sensu - Unemat
Revista da Pós-Graduação nº 2 - Fatec