Views
3 years ago

o_19e1ldon61si86ab18n21k0gegsa.pdf

  • Page 2 and 3: @internet e #rua
  • Page 4 and 5: @internet e #rua ciberativismo e mo
  • Page 6: Agradecimentos À Francis Sodré.
  • Page 9 and 10: Ativismo, ação direta e mídia li
  • Page 11 and 12: que não há lugar para dualismos e
  • Page 13 and 14: esultado do trabalho cognitivo e af
  • Page 15 and 16: Outro tema urgente, o da transparê
  • Page 17 and 18: Estamos vendo surgir nas ruas uma m
  • Page 19 and 20: conexões entre micro-nós que fazi
  • Page 21 and 22: do ciberespaço (ambientes virtuais
  • Page 23 and 24: principal resultado é a produção
  • Page 25 and 26: Os grupos de discussão midialivris
  • Page 27 and 28: O finado Kadafi, por exemplo, empre
  • Page 29 and 30: A fábrica não era desejável para
  • Page 31 and 32: semana (Roma foram quatro dias; Bol
  • Page 33 and 34: A Internet aberta das BBSs e da Use
  • Page 35 and 36: coordenação de ações coletivas
  • Page 37 and 38: chão dela é o Unix. Então quando
  • Page 39 and 40: mação, transformando a censura em
  • Page 41 and 42: formação cultural, trocas de expe
  • Page 43 and 44: O então programador Richard Stallm
  • Page 45 and 46: O copyleft utiliza o mesmo modelo d
  • Page 47 and 48: maçaroca da gigantesca propaganda
  • Page 49 and 50: sumidor (Cocco, 1995, p. 3). Com ca
  • Page 51 and 52: Por um lado, as superinfovias serã
  • Page 53 and 54:

    usuários, baseados em processos de

  • Page 55 and 56:

    Além disso, para Corsani (2002) o

  • Page 57 and 58:

    democracia e da política na socied

  • Page 59 and 60:

    do dos escombros totalitários do d

  • Page 61 and 62:

    de redes desde que a vitória das r

  • Page 63 and 64:

    As tendências que chamo aqui de as

  • Page 65 and 66:

    vida cívica, que as comunidades ve

  • Page 67 and 68:

    Mesmo que, para eles, ainda não se

  • Page 69 and 70:

    como o Zapatismo ou redes de ativis

  • Page 71 and 72:

    Embora os atores de uma rede de gue

  • Page 73 and 74:

    de funcionamento o mais “sem líd

  • Page 75 and 76:

    pectos mais importantes a serem ana

  • Page 77 and 78:

    Além de caracterizar as redes de v

  • Page 79 and 80:

    Embora nesta conceituação da rela

  • Page 81 and 82:

    Zapatista ou a da Batalha de Seattl

  • Page 83 and 84:

    ambiente, etc.) locais e globais co

  • Page 85 and 86:

    Analisada na perspectiva da constru

  • Page 87 and 88:

    através de sua própria construç

  • Page 89 and 90:

    A teoria dos jogos, que vai se dese

  • Page 91 and 92:

    na medida em que ele possibilita a

  • Page 93 and 94:

    I Consulta A B Recuperação H SC C

  • Page 95 and 96:

    do a troca de cerca de 2 milhões d

  • Page 97 and 98:

    único servidor. “O que torna o G

  • Page 99 and 100:

    B C A Consulta Recuperação Figura

  • Page 101 and 102:

    clara da lógica small world). O pr

  • Page 103 and 104:

    ecursos, como entre dois peers com

  • Page 105 and 106:

    ataques e a processos judiciais, qu

  • Page 107 and 108:

    do “partilhe aquilo que já desca

  • Page 109 and 110:

    vel continuar o download, mas perde

  • Page 111 and 112:

    tas de copyrights”. Foi sustentad

  • Page 113 and 114:

    Na sua visão, essa nova prática j

  • Page 115 and 116:

    na capa do jornal, mas sem remunera

  • Page 117 and 118:

    de auto-organização, autocoordena

  • Page 119 and 120:

    lizava links do que criava conteúd

  • Page 121 and 122:

    O advento dos diários Neste mesmo

  • Page 123 and 124:

    uma lógica interpretante. Não é

  • Page 125 and 126:

    gostos, popularidade de sites, obje

  • Page 127 and 128:

    O resultado foi um colapso dos gran

  • Page 129 and 130:

    Setembro foi o mesmo que a II Guerr

  • Page 131 and 132:

    parcerias (peer-to-peer) (Minar e H

  • Page 133 and 134:

    A partir desta perspectiva, acredit

  • Page 135 and 136:

    tes ocasos não são senão o fim d

  • Page 137 and 138:

    mocrata liberal, tinha posto a cida

  • Page 139 and 140:

    O Independent Media Center (Centro

  • Page 141 and 142:

    As comunidades nascidas do ciberesp

  • Page 143 and 144:

    sua elaboração das formas de gara

  • Page 145 and 146:

    Nossos críticos dizem que somos co

  • Page 147 and 148:

    é uma potência logal 111 difusora

  • Page 149 and 150:

    de vista locais que constituem seu

  • Page 151 and 152:

    3. As decisões da OMC são tomadas

  • Page 153 and 154:

    3 Ciberativistas nas Redes e Ruas M

  • Page 155 and 156:

    to, há todo um outro que visa infl

  • Page 157 and 158:

    seus próprios nexos e significados

  • Page 159 and 160:

    Monitoramento e disputa pela primaz

  • Page 161 and 162:

    sua entrevista, Dean tomou posiçõ

  • Page 163 and 164:

    iopoder, já não se governa soment

  • Page 165 and 166:

    direitos, contra um leque tão ampl

  • Page 167 and 168:

    mais se puder imaginar foram utiliz

  • Page 169 and 170:

    Houve quem comparasse toda essa mov

  • Page 171 and 172:

    4chan.org”. A matéria seguia diz

  • Page 173 and 174:

    anônimo, eles fizeram renascer o h

  • Page 175 and 176:

    O mundo hacker submergiu após o 11

  • Page 177 and 178:

    edes de contrapoder funcionem da me

  • Page 179 and 180:

    essa biopolítica da rede se ativa

  • Page 181 and 182:

    conflitantes. A imagem preexistente

  • Page 183 and 184:

    golpista Michelleti e a reatualiza

  • Page 185 and 186:

    Multimídias: dos meios de informa

  • Page 187 and 188:

    poder em rede. Não é à toa que o

  • Page 189 and 190:

    ok - tonight twitter is full of gov

  • Page 191 and 192:

    pelas filmadoras profissionais ou a

  • Page 193 and 194:

    anos depois, mobilizar a populaçã

  • Page 195 and 196:

    são impedidos de acontecer. O pró

  • Page 197 and 198:

    vídeos ao vivo produzidos diretame

  • Page 199 and 200:

    vivido, transformado e tornado púb

  • Page 201 and 202:

    letiva, na forma de abrigo e difus

  • Page 203 and 204:

    criações apodrecendo nos porões

  • Page 205 and 206:

    quivo, aquela imagem, que muitos qu

  • Page 207 and 208:

    são corpos em metamorfose exprimin

  • Page 209 and 210:

    variável secundária do discurso d

  • Page 211 and 212:

    4 O Devir Mundo do Ocupar Narrativa

  • Page 213 and 214:

    mobilizador, o local de uma passivi

  • Page 215 and 216:

    dução da informação, cujo traç

  • Page 217 and 218:

    No lugar da busca por “page views

  • Page 219 and 220:

    combates e resistências. Elas se d

  • Page 221 and 222:

    Narrativas, redes sociais e mobiliz

  • Page 223 and 224:

    Wi-Fi à Internet por parte da popu

  • Page 225 and 226:

    convocação, falsos tweets de perf

  • Page 227 and 228:

    na rede social. Eram especialistas

  • Page 229 and 230:

    Twitter. Seu tweet foi retuitado po

  • Page 231 and 232:

    Em termos sociológicos, poderíamo

  • Page 233 and 234:

    #15N. O movimento parecia nunca ter

  • Page 235 and 236:

    Com a ajuda de um plugin para o pro

  • Page 237 and 238:

    ções e alto grau de impacto mundi

  • Page 239 and 240:

    RTs em uma única mensagem. Ele gan

  • Page 241 and 242:

    ocorreu porque os ocupantes do cent

  • Page 243 and 244:

    A segunda força multitudinária ex

  • Page 245 and 246:

    formativo nomeado de “cobertura c

  • Page 247 and 248:

    Existem muitos exemplos de cobertur

  • Page 249 and 250:

    Nas coberturas colaborativas das re

  • Page 251 and 252:

    Notas 1 A Arpanet é o nome da rede

  • Page 253 and 254:

    17 Topologia de rede em que os memb

  • Page 255 and 256:

    36 O termo mula eletrônica deriva

  • Page 257 and 258:

    al da página. Blogueiros podem def

  • Page 259 and 260:

    milhões de pessoas a protestarem n

  • Page 261 and 262:

    108 Cf. El Mate, Amauta Collective

  • Page 264 and 265:

    Referências ABRAMSON, J. B., ARTER

  • Page 266 and 267:

    2001a. Disponível em: . Acesso em:

  • Page 268 and 269:

    CAPRA, Frank. The Web of life. Nova

  • Page 270 and 271:

    ______. Vigiar e Punir. Rio de Jane

  • Page 272 and 273:

    KAMARCK, Elaine Ciulla e NYE JR., J

  • Page 274 and 275:

    MALINI, Fábio. O valor no capitali

  • Page 276 and 277:

    NOHRIA, N. e ECCLES, R. G. (eds.).

  • Page 278 and 279:

    SMITH, Marc A. Some Social Implicat

  • Page 281:

    (51) 3227 1797 / 8409 9437 Este liv

316_A-internet-e-a-rua-.-online
a-internet-e-a-rua-online-pdf
desabitar
i i i i i i i i Page 2 i i i i i i i i Page 3 i i i i i i i i Claudia Quadros, Kati ...
Experimentações Artísticas em Redes Telemáticas - grupo poéticas ...
Comunicação Integrada nos Movimentos Sociais Brasileiros
Jornalismo e convergência - Livros LabCom - UBI
Trabalho infantil na Terceira Revolução Industrial - pucrs
Noam Chomsky e a nova estratégia americana A nova confrontação ...
LIVRO-Meditacao Criativa-em Portugues-Versao em A4
Trabalho infantil na Terceira Revolução Industrial - pucrs
Comunidade Itaquera, rio Jauaperi - Nova Cartografia Social da ...
Rock, Sonho & Revolução - A Música Contando a ... - lumiarte.com