O varejo em uma nova era

torres83

Gôndola Edição 228

março 2015 . ano 20 . n o 228 . R$ 15,00 . 21.500 exemplares . distribuição nacional

Adilson Rodrigues

Logomarca da NRF

2015 projetada no

painel do palco,

momentos

antes do

início de

uma

palestra

e-Social

As rotinas

do DP serão

todas alteradas

O varejo

em uma

nova era

A vanguarda do varejo

mundial foi a NY para

a NRF 2015 e confirmou:

as mudanças são

para valer, e já

começaram

Dia das Mães

Melhor do

que ele,

só o Natal

Café e chá

As cápsulas estão

conquistando

espaço

Perdas

Conheça o tripé

capaz de acabar

com elas


“S

ou do mundo, sou Minas Gerais”. Estes versos

de Fernando Brant e Milton Nascimento expressam

a alma do que é feito em Minas. É o

caso de GÔNDOLA, uma revista que traz aos

leitores o conhecimento que faz a diferença, não importa

se sua origem seja um pequeno município nos sertões

das Gerais ou Nova Iorque. Por isso, nossa capa não poderia

ser diferente, ao destacar mais uma cobertura internacional

da revista. Com a preciosa colaboração de um

dos mais reconhecidos estudiosos do varejo brasileiro,

estivemos na NRF 2015 e trazemos para você um resumo

deste que é o maior e melhor evento de varejo do planeta.

Varejistas de todo o mundo se reuniram na NRF 2015 e

voltaram de lá para suas casas, certos de uma coisa: o varejo

já não é o mesmo de antes e vai continuar mudando

muito mesmo, e em alta velocidade. Por falar em velocidade,

a reportagem sobre o e-Social que estamos publicando,

alerta que a hora de aprimorar as rotinas do Departamento

de Pessoal já chegou. Outro alerta, fazemos

na reportagem sobre o Dia das Mães: é hora de reunir a

equipe e preparar a empresa para alavancar vendas. Nas

reportagens sobre as cápsulas de café e chá e a respeito

dos petiscos e snacks, também tentamos trazer dicas

que melhoram o desempenho das seções e aproveitam

novas tendências de consumo. Desempenho, eficiência

e produtividade são a essência de mais uma reportagem

da série sobre redução de perdas que publicamos nesta

edição. É um conjunto de coberturas e reportagens que

traz um “mundão de ideias procê”, com diriam no interior

de Minas ou na neve da NRF, em Nova Iorque.

Boa leitura!

Giovanni Peres

Editor

boa leitura

Um “mundão de ideias”

sumário

34 e-Social

Prepare-se para grandes

mudanças na rotina do DP

40

46

60

68

32

39

jurídico

TI

Dia das Mães

O calendário oferece ótima

alavanca para as vendas

Café e chá

As cápsulas trazem conveniência

e novos consumidores

Redução de perdas

Conheça o tripé que

pode trazer a eficiência

Petiscos e snacks

No intervalo das refeições,

fazem o perfeito encaixe

67

82

informação

rh

capa

GÔNDOLA

traz para você

um resumo

da NRF 2015,

principal evento

do varejo do

mundo

24

Veículo oficial da Associação Mineira de Supermercados (AMIS) com distribuição nacional e tiragem de 21.500 exemplares. Redação e escritório: Rua Platina, nº 33,

Prado - Belo Horizonte - MG CEP: 30411-131 Tel./Fax: (31) 2122 0500 / E-mail: gperes@amis.org.br

Produção editorial Peres e Peres Comunicação e Editora Ltda. Editor e jornalista responsável Giovanni Peres (reg. prof. 03065jp) gperes@amis.org.br - tel: (31) 2122 0507

Assistente de edição Sandra Mara (sandra@amis.org.br) Repórteres Fátima Peres (fatima@amis.org.br), Adenilson Fonseca (adenilson@amis.org.br) e Sandra Mara Estagiária

Moniele Vilela Colaboradores nesta edição Elionice Silva e Maurício Morgado Fotografia Ignácio Costa Projeto gráfico Luis Américo Simões Designer gráfico Sandra Fujii

Revisor Pedro Vianna Impressão Prol Gráfica Distribuição Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos Publicidade Paulo Ricardo Parma (paulo@amis.org.br) tel.:(31) 2122

0526 Executivos de negócios Zuleima Guimarães (zuleima@amis.org.br), Talula Franco (talula.franco@amis.org.br), Washington Trindade (washington@amis.org.br) Circulação/

Assinaturas/Recebimentos de anúncios Lucas Miranda (lucas.miranda@amis.org.br) tel.: (31) 2122 0528 Para edições anteriores, problemas no recebimento da

revista ou pedidos de inclusão na listagem de destinatários da publicação, contate Alesandra Mendes - tel.: (31) 2122 0546 (apoioaocliente@amis.org.br)

A Revista Gôndola tem distribuição de 21.500 exemplares neste mês em todo o Brasil, sendo que 20.930 exemplares são enviados a executivos, proprietários, compradores, gerentes e

encarregados de todas as lojas com mais e dois check-outs em Minas Gerais e para as principais lojas de autosserviço do Brasil, que juntas respondem por 75% do faturamento do setor

no País. O restante é enviado aos principais fornecedores e anunciantes, agências de publicidade, imprensa e autoridades. Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização do editor.

março de 2015

3


Rua Platina, 33 - Prado

Belo Horizonte - MG

CEP: 30411-131

Tel/fax: (31) 2122-0500

www.amis.org.br

amis@amis.org.br

CONSELHO DIRETOR

Alexandre Poni

Presidente

Organizaçao Verdemar

Belo Horizonte

(31) 2105-0101

Gilson de Deus Lopes

Vice-presidente da Capital

Supermercado 2B Ltda

Belo Horizonte

(31) 3334-4813

Valdermar Martins do Amaral

Vice-presidente do Interior

Adição Distribuição Express Ltda

Divinópolis

(37) 3229-9500

Carlos André Rodrigues

Vice-Presidente de Expansão do

Quadro Social

Carrefour

(31) 3274-8368

Carlos Ernesto Topal Ely

Vice-Presidente de Relações Públicas e

Consumidores

Walmart Brasil

Contagem

(31) 2103-3700

Cláudio Nogueira

Vice-Presidente de Relações com

Autoridades e Entidades de Classe

DMA Distribuidora

Belo Horizonte

(31)3389-5555

Eder de Oliveira Soares

Vice-Presidente de Hipermercados

Cia Brasileira de Distribuição

Belo Horizonte

(31)2127-6601

Euler Fuad Nejm

Vice-presidente de Médias e Grandes

Empresas

da Capital e Região Metropolitana

Super Nosso

Contagem

(31) 3359-3301

Francisco Araújo Neto

Vice-Presidente de Pequenas Empresas

da Capital e Região Metropolitana

Araujo Comercial Ltda

Sabará

(31) 3672-6561

Hercílio Araújo Diniz Filho

Vice-Presidente de Relações com

Fornecedores

Supermercado Coelho Diniz

Governador Valadares

(33) 3279-6104

Ivo José de Castro

Vice-presidente Administrativo,

Financeiro e Patrimonial

Junia Monteiro Mota de Castro

Belo Horizonte

(31) 3442-4177

José Libério de Souza

Vice-Presidente de Pequenas Empresas

do Interior/Centrais de Compras

Supermercados Josildo Ltda

Divinópolis

(31) 3229-1350

Jovino Campos Reis

Vice-Presidente de Médias e Grandes

Empresas do Interior

Supermercado Bahamas

Juiz de Fora

(32) 3249-1013

Navarro Agostinho Candido

Vice-Presidente de Abastecimento

Supermercado Superluna

Betim

(31) 3522-4900

Matusálem Dias Sampaio

Vice-Presidente de Eventos e Recursos

Humanos

Coop. Consumo dos Empregados da

Usiminas

Ipatinga

(31) 3824-5149

Waldir Rocha Pena

Vice-Presidente de Desenvolvimento

de Serviços

Supermercado BH

Belo Horizonte

(31) 3427-9612

SUPLENTES DO CONSELHO DIRETOR

Bruno Santos de Oliveira

Supermercado BH

Belo Horizonte

(31) 3117-2600

Carlos Andre Rodrigues

Carrefour

Belo Horizonte

(31) 3280-9000

Cesar Roberto Silveira

Cereais Silveira

Barbacena

(32) 3339-6495

Fernando Bravo Elias

Vip Supermercados

Belo Horizonte

(31) 3477-6717

Hallison Ferreira Moreira

Organizaçao Verdemar

Belo Horizonte

(31) 2105-0101

José Flávio Moreira de Castro

Comercial Sabor de Pão

Contagem

(31) 3398-5666

Oney José Barbosa Araújo

Araújo Hipermeracados

Governador Valadares

(31) 3399-6900

Paulo Roberto Carretero

Cia Brasileira de Distribuição

Belo Horizonte

(31) 2127-6601

Raimundo Eustáquio Drumond Alves

Supermercados Rex

Lavras

(31) 3694-1932

Roberto Gosende

DMA Distribuição

Contagem

(31) 3389-5555

Rodolfo Kayser Nejm

Super Nosso

Contagem

(31) 3359-7945

Thiago Fernandes Martins

Adição Distribuição Express

Divinópolis

(37) 3229-9500

CONSELHO FISCAL EFETIVO

Geraldo Salvador Nascimento

Supermercado Via Bahia

Belo Horizonte

(31) 3467-4225

Raimundo Lúcio Freitas do Amaral

Panificadora e Mercearia Santa Tereza

Contagem

(31) 3213-2268

Vicente Bolina Oliveira

Adição Distribuição Express

Divinópolis

(37) 3229-9631

CONSELHO FISCAL SUPLENTE

Ivo José de Castro

Junia Monteiro Mota de Castro

Belo Horizonte

(31) 3442 – 4177

Jerônimo Pereira Machado

Comércio de Alimentos Rilda

Passos

(35) 3521-1213

Pedro Maciel dos Santos

Poupe Sempre Supermercado

Belo Horizonte

(31) 3442-1477

CONSELHO CONSULTIVO

Agnaldo Jair Ferreira

Mercearia Esquinão da Avenida

Guanhães

(32) 3421-1179

Álvaro Pereira Lage Filho

Supermercado Bahamas

Juiz de Fora

(32) 3249-9427

Antônio Martins Andrade

Cereais Martins e Andrade

Governador Valadares

(33) 3221-3617

Bruno Dixini Carvalho

Super Kiko (Rede Giroforte)

Três Pontas

(35) 3265-2522

Bruno Santos de Oliveira

Supermercados BH

Belo Horizonte

(31) 3117-2600

Carlos Ernesto Topal Ely

Walmart Brasil

Belo Horizonte

(11) 2103-5606

Carlos Henrique Daniel

Mercearia Irmãos Daniel

Juiz de Fora

(32) 3214-1580

Carlos Magno Fonseca

Irmãos Fonseca (Rede Unissul)

Pouso Alegre

(35) 3421-2162

César Roberto Silveira

Cereais Silveira (Rede Supermais)

Juiz de Fora

(32) 3274-5067

Cláudio Nogueira

DMA Distribuidora

Belo Horizonte

(31) 3261-5444

Dolores Antônia Fonseca

Supermercado Faria (Rede Confiança)

Itapecerica

(37) 3341-1505

Eder de Oliveira Soares

Extra Hipermercados

Belo Horizonte

(31) 2127-6601

Euler Fuad Nejm

Super Nosso

Contagem

(31) 3359-3301

Fernando Bravo Elias

Supermercado Vip

Belo Horizonte

(31) 3477-6717

Fernando Luiz Reis

Supermercado Bahamas

Juiz de Fora

(32) 3249-9400

Francisco Araújo Neto

Araujo Comercial

Sabará

(31) 3672-6561

Frederico Lavorato Arantes

Supermercados BH

Belo Horizonte

(31) 3117-2600

Gilson de Deus Lopes

Supermercado 2B

Belo Horizonte

(31) 3334-4813

Gumercindo Horta

Supemercado Cristais Alves (Rede Fácil)

Belo Horizonte

(31) 3435-6606

Hallison Ferreira Moreira

Organização Verdemar

Belo Horizonte

(31) 2105-0101

Hercílio Araújo Diniz Filho

Supermercado Coelho Diniz

Gov.Valadares

(33) 3279-6400

Ivo José de Castro

Junia Monteiro Mota de Castro

Belo Horizonte

(31) 3442-4177

Jerônimo Pereira Machado

Comércio de Alimentos Rilda

Formiga(Rede Asccom)

(35) 3521-1213

José Flávio Moreira de Castro

Comercial Sabor de Pão

Contagem

(31) 3398-5666

José Libério de Souza

Supermercado Josildo

Divinópolis

(37) 3229-1350

José Ribeiro de Almeida

Comércioe Distribuição Sales

Barbacena

(32) 3331-6420

José Roberto Moreira Franco

Gorgulho e Franco

Três Corações

(35) 3239-5120

Jovino Campos Reis

Supermercado Bahamas

Juiz de Fora

(32) 3226-8542

Laura Bretas Araújo

Araújo e Bretas

Contagem

(31) 3359-8400

Leonardo Flores Nascimento

Supermercado Via Bahia

Belo Horizonte

(31) 3467-4225

Leonardo Lavorato Arantes

Supemercados BH

Belo Horizonte

(31) 3117-2600

Alexandre Poni

Organização Verdemar

Belo Horizonte

(31) 2105-0121

Marcos Paulo Ribeiro

Supermercado Ribeiro e Ribeiro

(Grupo União)

Itajubá

(35) 3621-4444

Carlos André Rodrigues

Carrefour

Belo Horizonte

(31) 3375-9424

Matusalem Dias Sampaio

Coop. Cons. Empreg.da Usiminas

Ipatinga

(31) 3824-5149

Micael de Souza Moreira

Comercial Micael

Belo Horizonte

(31) 3333-4958

Moacir Antônio Salgado

Empório São Sebastião

Juiz de Fora

(32) 3213-2422

Navarro Agostinho Candido

Supermercado Superluna

Betim

(31) 3322-4900

Oney José Barbosa Araújo

Araújo Hipermercados

Gov. Valadares

(31) 3359-6900

Paulo Jose Israel Azevedo

Israel e Israel (Rede Confiança)

Bambuí

(37) 3431-2102

Paulo Roberto Carretero

Cia Brasileira de Distribuição

Belo Horizonte

(31) 2127-6601

Pedro Júnio de Oliveira

Supermercados BH

Belo Horizonte

(31) 3427-9612

Pedro Lourenço de Oliveria

Supermercados BH

Belo Horizonte

(31) 3427-9612

Rafael Martins Costa

Antonia Maria Pedrosa Costa (Rede Uai)

Muriaé

(32) 3754-1205

Raimundo Eustáquio Drumond Alves

Supermercado Rex

Lavras

(31) 3694-1932

Roberto Gosende

DMA Distribuidora

Belo Horizonte

(31) 3389-5640

Rodolfo Kayser Nejm

Super Nosso

Contagem

(31) 3359-3301

Thiago Fernandes Martins

Adição Distribuição Express

Divinópolis

(37) 3229-9631

Thiago Miranda

Mirabrás Com. Imp. Exp. (Rede Opa)

Carangola

(22) 3822-0450

Valdemar Martins do Amaral

Adição Distribuição Express

Divinópolis

(37) 3229-9631

Vinícius Abreu Diniz

Supermercados Coelho Diniz

Gov. Valadares

(33) 3279-6101

Waldir Rocha Pena

Supermercados BH

Belo Horizonte

(31) 3117-2600

Walter Santana Arantes

Supermercados BH

Belo Horizonte

(31) 3333-1002

VICE-PRESIDENTES REGIONAIS

Antônio Ferreira Barbosa

Barbosão Extra Supermercados

Araxá

(34) 3661-1112

Diego Marcel

Supermercado Tejotão

Araguari

(34) 3249-8098

Paulo José Israel Azevedo

Israel e Israel

Bambui

(37) 3431-1209

José Ribeiro de Almeida Sales

Comércio e Distribuição Sales

Barbacena

(32) 3331-6204

Fábio Teixeira Campos

Casa Fidélis

Bom Despacho

(37) 3522-1010

Carlos Alberto Ferreira Freire

Organização Real

Campo Belo

(35) 3832-7400

Gervásio Alves da Cruz

Supermecado Farnezze

Capelinha

(33) 3516-1461

Thiago Miranda

Mirabras Com. Imp. e Exp.

Carangola

(22) 3822-0450

Ary Soares Silva

Supermercado do Irmão

Caratinga

(33) 3321-7171

Charles Wagner Ferreira Silva

Supermercado Ideal

Carmo do Paranaíba

(34) 3851-2270

Maurício Gadben

Supermercado Eldorado Caxambu

Caxambu

(35) 3341-3800

Luciano Teixeira Gonçalves

Coml. Gonçalves Ltda

Cláudio

(37) 3381-1254

Flávio Luiz Lana

Armazém Brasil

Conselheiro Lafaiete

(31) 3761-2644

Edson Palhares Jr.

Comercial Paizão

Curvelo

(38) 3721-7799

Gilson Teodoro Amaral

Supermercado Candidés

Divinópolis

(37) 3229-1200

Milton Kurihara

Supermercado Kurihara

Extrema

(35) 3435-3324

Antônio Fernandes Lima Sobrinho

Comercial Padre Victor

Formiga

(37) 3221-1510

José Mário Bernabé

JB Supermercados

Frutal

(34) 3421-1300

Luciano Nunes de Miranda

Big Mais Supermercados

Gov. Valadares

(33) 3221-3617

Cleudes Eustáquio Ferreira

Comercial Magathi

Guanhaes

(33) 3421-2139

Alexandre Batista Correa

Alexandre Batista Correa e Cia

Guaxupé

(35) 3559-7300

Matusalém Dias Sampaio

Coop. Consumo Empregados da

Usiminas

Ipatinga

(31) 3824-5150

Márcio Luiz Lage

Supermercado Nova América

Itabira

(31) 3834-4444

Vagner Rocha de Castro

Supermercado de Desconto

Itaguara

(37) 3384-1099

Dolores Antônia Fonseca

Supermercado Faria de Itapecerica

Itapecerica

(37) 3341-1505

Roney A. Mendes Silva

Casa Rena

Itaúna

(37) 3242-1844

Ricardo Medeiros Barros

Minimercados Medeiros Ltda

Ituiutaba

(37) 3262-9501

Fabiola Silveira Xavier

Organização Dom Produtor

Janaúba

(38) 3821-1838

José Gianette Bicalho Cota

Supermercado Comil

João Monlevade

(31) 3852- 1010

Hebert Lever José do Couto

Supermercado LíderCouto

João Pinheiro

(38) 3561-1302

Alvaro Pereira Lage Filho

Supermercado Bahamas

Juiz de Fora

(32) 3249-9427

Roberto Carlos Miranda

Supermercado Prado & Miranda

Lagoa da Prata

(37) 3261-2769

Júlio Antônio Carraro Mendonça

Carraro e Rocha

Leopoldina

(32) 3449-4500

Paulo César Nogueira Gomes

Comercial Paxá

Manhuaçu

(33) 3331-1402

Felipe Coelho Pires Valente

Supermercado Valente

Mantena

(33) 241-2132

Everson Pinto Moreira

W & E Ki Jóia Supermercado

Martinho Campos

(37) 3524-1451

Fernando Almeida Cordeiro

SupermercadoKí-Jóia

Monte Carmelo

(34) 3842 - 2341

Paulo Elmo Pinheiro

Efe Ele Comercial

Montes Claros

(38) 3222-2111

Geraldo Vitor da Cruz

Supermercado Vitor

Nova Lima

(31) 3541-6704

Valter Amaral Lacerda

Mac Supermercados

Nova Serrana

(37) 3226-3364

João Batista Ubaldo Pereira

Comercial Estela da Barra

Ouro Preto

(31) 3551-6081

Geraldo Magela Jacinto Martins

Supermercado Paraense

Pará de Minas

(37) 3232-1332

Jerônimo Pereira Machado

Comércio de Alimentos Rilda

Passos

(35) 3529-6200

Rogério Luciano Oliveira

Rogério Luciano Oliveira

Patos de Minas

(34) 3822-2112

Osmar Nunes Filho

Cotec - Comercio de Tecidos

Patrocínio

(34) 3831-1750

João José de Melo

Stalo Supermercados

Piumhi

(37) 3371-2900

Márcio Roberto Oliveira

Comercial S.V

Poços de Caldas

(35) 3714-2050

Fernando Folchito Maglioni

Maglioni Ribeiro e Cia

Pouso Alegre

(35) 3421 - 2268

Aldeir Souza Mendes Júnior

D`Itália Supermercados

Salinas

(38) 3841-1203

Cláudio Fonseca Caetano

Supermercado Rei do Arroz

Santos Dumond

(32) 3251-3397

Eduardo José Bergo

Supermercado Bergão

São João Del Rei

(32) 3372-2154

Luciano Nogueira Fernandes

Supermercado Carrossel

São Lourenço

(35) 3332-1511

Luiz Antônio Tonin

Luiz Tonin Atacadista e Supermercado

São Sebastião do Paraíso

(35) 3539-3344

Antônio Roberto Reis Bastos

Mercantil Bastos

Sete Lagoas

(31) 3773-9811

Geraldo Alex Silva Jardim

Simões Supermercado Padaria

Teofilo Otoni

(33) 3522-4454

José Roberto Moreira Franco

GF Super Atacado

Três Corações

(35) 3239-5120

Francisco Assis F. Carvalho

Supermercado Superkiko

Três Pontas

(35) 3265-2522

Eron José Vieira

Jayme Vieira Supermercados

Ubá

(32) 3531-5422

Matusalém José Alves

Zebu Carnes Ltda

Uberaba

(34) 3319 -0652

Guilherme Fermandes Miranda

Distr. Miranda de Generos Alimentícios

Uberlândia

(34) 3233-4829

CONSELHO SUPERIOR

José Nogueira Soares

Presidente

DMA

Belo Horizonte

(31)3389-5555

Ronosalto Pereira Neves

Vice-Presidente Conselho Superior

Mart Minas

Belo Horizonte

(31) 3519-9001

SUPERINTENDÊNCIA

Adilson Rodrigues

Superintendente

(31) 2122-0500

4


Conhecimento

com o DNA do Varejo

Integrando Informação e Conhecimento.

Cada dia mais consolidada e em fase de implantação na modalidade de ensino a

distância, a UNIVA oferece ferramentas indispensáveis para o Conhecimento:

Há mais de 15 anos, referência em capacitacão profissional e gestão do conhecimento

em todas as áreas do setor supermercadista.

Rápidos, práticos e eficientes, abordam temas variados e são permanentemente

atualizados, atendendo às necessidades de todos os portes de empresas.

Criados sob medida, são exclusivos e moduláveis, com carga horária flexível. São realizados

no ambiente de trabalho das empresas, na capital e no interior, ou em locais determinados.

Estimula o debate sobre temas relevantes, discute tendências e aprofunda

questões estratégicas.

Todos os cursos são coordenados por especialistas do Varejo, profissionais de ampla

projeção, sólida bagagem intelectual e prática em todas as áreas, com visão crítica

e metodologias proativas.

Com a UNIVA, a AMIS busca cumprir sua missão de oferecer soluções para o

crescimento e o desenvolvimento do trade, tranformando informação em Conhecimento.

A única entidade mineira que tem o DNA do Supermercado.

Informações: Fabiana e Lucas | Tel.: (31) 2122.0561 | 2122. 0528


palavra do presidente

Alexandre Poni

Presidente do Conselho

Diretor da AMIS

Parcerias de

grande relevância

U

ma das prioridades da Associação

Mineira de Supermercados

(AMIS) é estabelecer

um relacionamento permanente

e transparente com órgãos e autoridades

de Estado que, direta ou indiretamente,

estejam ligados às atividades

do setor supermercadista. É algo que

certamente remonta ao nascimento da

AMIS, há 44 anos, mas que nunca esteve

tão presente como nestes últimos anos.

No ano passado, por exemplo, iniciamos

uma parceria com o Ministério

do Trabalho – e que, pretendemos, terá

continuidade em 2015 . Durante todo o

ano, por todos os meios possíveis, com

o apoio dos auditores do Ministério do

Trabalho, a AMIS levou orientação a seus

associados em a toda Minas Gerais, de

maneira que pudessem se atualizar e se

adequar à complexa e desafiadora legislação

trabalhista.

Uma especial atenção foi dada, nesta

parceria, à implantação da Norma Regulamentadora

número 12, a NR 12, que traz

tantas modificações à rotina das lojas, incluindo

muitas alterações nos equipamentos

e a obrigatoriedade de treinamento

dos colaboradores. Por falar em treinamento

para a NR 12, com o apoio do Ministério

do Trabalho, a AMIS passou a oferecer cursos

que habilitam as empresas associadas

em relação à Norma.

Em 2014 tivemos também relacionamento

de nível semelhante com o Inmetro,

a Receita Estadual e com o Ministério

Público de Minas Gerais (MPMG). Com

este último, na área da Defesa do Consumidor,

foi dada continuidade à campanha

“De Olho na Validade” e criaram-se

as bases para a parceria que celebramos

há poucos dias, no início de fevereiro, na

qual, à semelhança da experiência com o

Ministério do Trabalho, contaremos com

o apoio do Procon-MG para orientação

aos associados.

A oficialização da parceira teve a

presença do coordenador do Procon-MG,

promotor de Justiça Fernando Abreu, em

reunião do Conselho Diretor da AMIS. O

promotor reiterou várias vezes durante

o encontro a importância deste trabalho

conjunto como parte da evolução das relações

de consumo, uma vez que as empresas,

devidamente informadas e orientadas,

podem aprimorar o atendimento

ao consumidor em todos os aspectos, notadamente

os relativos à legislação.

Como disse, nossa Entidade manterá

em 2015 o esforço permanente de

desenvolver o relacionamento. Um importante

suporte continuará sendo o

Conselho Estratégico de Defesa do Empresário

(Cede), criado no final de 2013 e

formado pela ACMinas, Amipão, CDL-BH,

Fecomércio-MG e AMIS e que une todo o

comércio em prol das causas comuns às

cinco entidades. Conto com você, Associado,

para que participe conosco deste

desafio que já está gerando importantes

frutos e pelo qual muito ainda pode ser

realizado.

6


Como é que é? [Os ajustes na economia e o supermercado]

A

partir desta edição, GÔNDOLA oferece a seus leitores a oportunidade de fazerem uma pergunta sobre qualquer

assunto relacionado a seus negócios ou trabalho para ser respondida por um especialista ou mesmo mais de um

naquela questão. É uma oportunidade para que todo o trade compartilhe questões que estão presentes no dia a dia

de cada um. Para inaugurar esta seção, GÔNDOLA convidou um supermercadista conhecido da redação para fazer a

pergunta, deixando a escolha do tema livre para ele. De posse da pergunta, a equipe da redação buscou dois especialistas para

apresentarem uma resposta. Confira a seguir:

Pergunta de:

Adalmário Antonio Rodrigues - Supermercado Vem Que Tem (Belo Horizonte - MG)

Diante dos vários acontecimentos na economia do País, como aumento da taxa de juros, de impostos,

dos custos de energia elétrica etc, sabemos que as classes de consumo B,C e D terão o poder

aquisitivo reduzido. Como este é o meu principal público, gostaria de saber em quais áreas um supermercadista,

que tem uma loja de vizinhança, deverá investir para que consiga contornar esta dura

realidade da nossa economia e continuar crescendo.

Resposta de:

Renato Trigueiro, Consultor de Merchandising e Rogério Trigueiro, Consultor Financeiro

Este é um cenário real, o qual nos obriga a repensar nosso

negócio, nosso posicionamento, redefinindo missão, visão, diferenciais

competitivos para fazermos uma gestão eficiente e eficaz,

capaz de acompanhar estas constantes mudanças globais e

nos manter competitivos neste mercado.

A questão principal nos dias de hoje é como reter o cliente

para que ele continue utilizando a empresa como fonte de suprimento

de suas necessidades. Para que isso aconteça, se faz necessário

que as empresas passem a ter o foco do cliente nos seus negócios.

Quando temos o foco do cliente, é sinal que estamos atentos

às suas necessidades e desejos, adequando nossos produtos e serviços

aos seus anseios. Diferentemente quando o foco é no cliente,

nossa visão fica míope, pois não estamos atentos ao mercado.

Simplesmente vamos aumentando o mix de produtos na expectativa

de atendê-lo. Resultado: aumentando o mix, aumentamos o

custo de aquisição, e podemos ter mais perdas e quebras devido à

estocagem; o giro é baixo e o retorno financeiro lento.

É sabido que o boom de consumo das classes B e C já não

acontece na mesma velocidade, tendo em vista o alto grau de

endividamento das pessoas, ocasionado pela euforia das políticas

consumistas de um passado não tão distante, reduzindo em

muito o seu poder de compra.

Portanto, é preciso que o empresário/gestor comece a rever

seu negócio, o que envolve toda a sua política de compra, metas,

objetivos, missão, visão e principalmente seu mix de produtos

(quantidade x qualidade x rentabilidade x giro) baseado nos seus

indicativos financeiros, objetivando identificar e se adequar rentavelmente

a esta nova realidade do mercado e principalmente

em função do público-alvo.

Após esta análise sugerida, faça os ajustes necessários e

com certeza sua empresa irá melhorar a sua lucratividade e sua

clientela. Lembre-se que o cliente quer mais comodidade, facilidade,

garantia, prazo, preço, variedade e qualidade e está disposto

a pagar menos por tudo isso. Esta equação é a que as empresas

têm que solucionar. Portanto, treine sua equipe, selecione

melhor seus fornecedores, trabalhe seus custos, negocie melhor

suas compras e planeje.

O gestor deve estar muito atento à qualidade da prestação

de serviços que oferece aos clientes e principalmente às vantagens

competitivas que o supermercado possui face à concorrência.

Talvez este seja um bom momento para nos movermos e

nos reinventarmos, palavras de otimismo que contrastam com

esta realidade e que devem fazer parte do pensamento do empresariado

brasileiro, que é o verdadeiro responsável pela riqueza

deste Brasil.

Algumas sugestões podem lhe ajudar a resolver a equação

(mais ou menos):

• Faça a adequação do mix de produtos a partir de uma

boa gestão da rentabilidade de cada produto;

8


• Use os seus indicadores dos resultados financeiros para

uma boa análise e compreensão para tomada de decisão;

• Tenha preços competitivos e faça pesquisas de preços

junto à concorrência;

• Fortaleças seus pontos fortes e divulgue-os e corrija suas

fraquezas;

• Faça com que a sua exposição de produtos lembre ao

cliente de suas necessidades; afinal de contas a sua gôndola

é lista de compras da dona (o) de casa;

• Elimine as faltas ou rupturas. Não deixe faltar produtos

nas gôndolas;

• Realize ações promocionais capazes de despertar no

cliente o desejo de comprar;

• Inove e se diferencie da concorrência, oferecendo algo a

mais.

• Faça um planejamento estratégico para sua empresa.

• Movimente-se. Não olhe para trás. Talvez esta seja uma

grande oportunidade de mudança!

façasua pergunta

Aguardamos sua pergunta para a próxima edição. Perguntas recebidas até o dia 20 de cada mês, serão respondidas

na revista que circula na primeira semana do mês seguinte.

Envie mensagem para sandra.silva@amis.org.br. Não esqueça de informar seu nome completo, telefone de

contato, cidade, estado, empresa que dirige ou trabalha, e seu CPF.

Mudou de endereço, telefone e/ou E-MAIL ?

Ampliou ou reformou sua loja? Conte pra nós!

A AMIS busca sempre manter seu banco de dados atualizado, para que você, leitor da Gôndola, possa estar

sempre conectado com todas as notícias e informações do setor supermercadista.

Então, caso sua empresa tenha mudado os dados cadastrais , endereço, telefone, e-mail, contatos de proprietários,

compradores e gerentes, solicitamos que nos comunique pelo e-mail: apoioaocliente@amis.org.br ou telefone:

(31) 2122-0500.

Ressaltamos que a Gôndola é mensal, e está disponível no Portal AMIS: www.amis.org.br, e semanalmente informamos

por meio eletrônico as notícias e informações mais relevantes do setor, por isso seu e-mail atualizado é

muito importante para mantermos a conexão com você.


MARÇO 2015 . ANO 20 . N O 228 . R$ 15,00 . 21.500 EXEMPLARES . DISTRIBUIÇÃO NACIONAL

Logomarca da NRF

2015 projetada no

painel do palco,

momentos

antes do

início de

uma

palestra

cartas

Escreva para a revista GÔNDOLA

Adilson Rodrigues

Por e-mail: gperes@amis.org.br. Por moti vo de espa ço ou deci são edi to rial, os tex tos envia dos podem

ser con den sa dos ou não-publi ca dos. Em caso de não-publi ca ção, garan te-se que

a men sa gem será res pon di da indi vi dual men te.

Por correio: GÔn do la, Seção de Car tas, Rua Pla ti na, 33, Prado, cep 30410-430, Belo Hori zon te, MG.

e-Social

As rotinas

do DP serão

todas alteradas

O VAREJO

EM UMA

NOVA ERA

A vanguarda do varejo

mundial foi a NY para

a NRF 2015 e confirmou:

as mudanças são

para valer, e já

começaram

Edição 227

Informação

Parabéns pela escolha do tema anual

sobre a informação como uma ferramenta.

Hoje temos muita informação,

mas a quantidade nem sempre é

também qualidade. É preciso saber

separar bem as coisas. Com o tema escolhido,

vocês estão lembrando todo

mundo sobre o valor da informação.

Roberta Fidelis Jotta

Aracaju – SE

Semana Santa

Confirmo as informações da reportagem

que fala como preparar o

supermercado para a Semana Santa e

a Páscoa. Aqui também o consumo de

ovos de Páscoa diminuiu. Porém a venda

de chocolate em barra cresceu. A

venda de pescado não caiu. O bacalhau

dessalgado está ganhando espaço.

Domingues Abreu Adalberto

Curitiba – PR

DIA DAS MÃES

Melhor do

que ele,

só o Natal

CAFÉ E CHÁ

As cápsulas estão

conquistando

espaço

PERDAS

Conheça o tripé

capaz de acabar

com elas

Bazar

Se eu tivesse mais espaço, gostaria de

aumentar a área de bazar da loja, como foi

escrito na reportagem. O difícil é encontrar

espaço. Mesmo assim, ficou boa a reportagem.

Por que vocês não fazem também

uma reportagem sobre ter uma lanchonete

dentro de um supermercado, mesmo que

ele seja um supermercado de bairro?

José Arimathea Flores

São Paulo - SP

Vai se mudar? Gostaria de ser um leitor de Gôndola?

faça/atualize seu cadastro para recebimento da revista gôndola

Razão social

Nome Fantasia

CNPJ

Inscrição estadual

Nome Completo

CPF

Cargo Proprietário Gerente Comprador RH MKT Outros

Sua empresa é associada à AMIS? Sim Não

antigo endereço

Endereço Comercial

Bairro

CIdade


CEP

Estado

novo endereço

Endereço Comercial

Bairro

CIdade

E-mail

Telefone Comercial


CEP

Estado

Telefone Particular

Envie a ficha via fax (31) 2122 0527, e-mail: apoioaocliente@amis.org.br ou telefone (31) 2122 0500.

Se preferir envie pelo correio para: AMIS, revista Gôndola. Rua Platina, 33, Prado, Belo Horizonte, MG, CEP 30411-131.

10


ERRAMOS

Edição 226

Na página 74, da edição 226, informamos de maneira equivocada o nome do embaixador

da TRES, marca do grupo 3corações. O nome correto é Alex Atala.

Empresas parceiras associadas à AMIS

101 DO BRASIL, ABM SUDAMERICA, ÁGUA MINERAL AGUAÍ, ALGAR

AGRO, AMAZÔNIA DISTRIBUIDORA, ATACAFORTE AUTOSSERVIÇO,

AVANÇO INFORMÁTICA, AVIVAR ALIMENTOS, B.F. ALIMENTOS, BATATAS

CROQUES, BH CARRINHOS, BORNER, BRALYX, BRF, BRF FOODS, BUNGE,

BUNGE ALIMENTOS, CACHAÇA DOSE CLÁSSICA, CAFÉ BARÃO, CAFÉ

TRÊS CORAÇÕES, CAMARGO E GOMIERO, CAMPO BOM, CARGILL,

CARTA FABRIL, CASA PRATA, CENTER FRIO REFRIGERAÇÃO, CERA

INGLEZA, CITROBELL, COMPEX, CONGEBRÁS ALIMENTOS, CONSULADO

ARGENTINO, CONSULFORTE, CONSULTE VENDAS, CONTABILIDADE

MARINHO, COOPATOS, CREME MEL SORVETES, CRIOPAN, CRISTINA

UNIFORMES, DANICA, DANONE, DECISÃO ATACADISTA, DETROIT,

EQUIPAMENTOS HIDRÁULICOS, DHF PRODUTOS ALIMENTÍCIOS,

DIA BRASIL, DIPLAPEL, DORI ALIMENTOS, EDITORA GLOBO, ELIPTEC

TECNOLOGIA, EMBARÉ, EMBOL,

FORNO DE MINAS, FRIBOI, FRIMESA, GABI EQUIPAMENTOS, GARCIA

ATACADISTA, GIRASS COSMÉTICOS, GRUPO VINÍCOLA FAMIGLIA

ZANLORENZI, GUERRA REPRESENTAÇÕES, HELIMEC, HUDSON -

FACKELMANN, IGARAPÉ, INCALFER, INGÁ, INSTITUTO VAREJO, ITAIPAVA,

JG MAQUINAS, KARAMBI, KODILAR, KROKERO LTDA, LATICINIOS

PORTO ALEGRE, LINEAR SISTEMAS, LINKER, LSC QUÍMICA / ECOVILLE,

LUMINAE, MAKRO ATACADISTA (CONTAGEM), MAKRO ATACADISTA

(JUIZ DE FORA), MAKRO ATACADISTA (PALMARES), MÁQUINAS

INDIANA, MART MINAS, MAX RELAX, MAXFREEZER, MAYOR QUÍMICA,

MERCATTO, METALÚRGICA CONVENÇÃO DE ITU, MICROJC SOLUÇÕES

EM TI, MIX DO BRASIL, NESTLÉ, NL. FRUTAS E LEGUMES, NOVA SAFRA,

NSF EQUIPAMENTOS COMERCIAIS, PAPAI JACARÉ, PAPEIS BOB,

PAPELPLASTIC, PARATUDO, PC INFORMÁTICA, PERFA ALIMENTOS,

PHOENIX STORE / CASA AGRÍCOLA PORTUGAL, PIF PAF ALIMENTOS

/ SUCOS TIAL, PINDUCA ALIMENTOS, PLANETA BEBIDAS, PLENA

ALIMENTOS, PRÁTICA PRODUTOS, PREDILECTA ALIMENTOS, PRIME,

PROGRESSO, Q-ODOR, QUELP´S EMBALAGENS, R. BAIÃO MÁQUINAS

PARA EMBALAGENS, READY DO BRASIL, REAR, REFCOM SERVICOS E

MONTAGENS, REMAQ, ROTOPLAST, ROYAL EMPÓRIO, S & I AUTOMAÇÃO

COMERCIAL, SABOR CONDIMENTOS, SANDELEH ALIMENTOS,

SANTA AMÁLIA, SAT PLUS RASTREAMENTO POR SATÉLITE, SAUDALI,

SEGAFREDO ZANETTI (BRASIL), SIG SOLUÇÕES, SM ALIMENTOS,

SOCIEDADE MERIDIONAL, SORVETE SALADA, SOUZA CRUZ, START

QUÍMICA, STOQUE MERCANTIL, SUPERFECTA, TELECHEQUE, TOLEDO DO

BRASIL, TORP, TREVO ALIMENTOS, TRIGO ARTE & CIA LTDA, VALE FÉRTIL,

VILLEFORT ATACADISTA, VILMA ALIMENTOS, VINHOS ALIANÇA, VISÃO

CONTABILIDADE, VIVA EQUIPAMENTOS / ECOBRISA, VIVER BEM, VODKA

BALALAIKA, W RACKS TECNOLOGIA, YANGZI BRASIL, ZINCO E ARTE


notas e negócios

Apoio Mineiro inaugura loja em Santa Luzia,

a 12ª da bandeira

Fotos Ignácio Costa

O Grupo Super Nosso inaugurou no início de fevereiro, em

Santa Luzia (RMBH), mais uma unidade da rede de atacarejo

Apoio Mineiro, a 12ª do grupo com a bandeira. A loja tem

cerca de cinco mil metros quadrados e gera 200 empregos

diretos. De acordo com o superintendente do Grupo, Rodolfo

Nejm, o investimento foi de R$ 5 milhões e a expectativa

é receber 3,5 mil clientes por dia.

Segundo Nejm, a proposta do Grupo é expandir a presença

de suas marcas na Região Metropolitana de Belo Horizonte

(RMBH). “Estamos dando continuidade à nossa política de

crescimento, e Santa Luzia é uma cidade que cresceu expressivamente

nos últimos anos”, afirma Rodolfo.

Grupo Super Nosso

Com mais de seis mil colaboradores, o Grupo Super Nosso

é uma empresa mineira, que opera nos setores de atacado

e varejo. Fazem parte do grupo a rede de supermercados

gourmet Super Nosso – com 15 lojas em BH e região

metropolitana –; a bandeira de atacarejo Apoio Mineiro,

com 12 lojas, incluindo a de Santa Luzia; e as distribuidoras

especializadas Dec Minas e Daminas, que atendem a

pequenos e médios varejistas, em mais de 600 cidades

de Minas Gerais. Desde agosto de 2013, a empresa conta

também com a loja online “Super Nosso em Casa” (www.

supernossoemcasa.com.br). Em 2014, o Grupo Super Nosso

faturou R$ 1,75 bilhão.

Rede Uai comemora aniversário

com Show de Prêmios

A Rede Uai de Supermercados comemora onze anos de fundação neste mês de março, e para comemorar,

está promovendo um verdadeiro Show de Prêmios com a campanha Aniversário Premiado, que

desde o mês de outubro está movimentando as 55 lojas da Rede.

Este ano serão sorteadas 55 TVs 32” Led, 55 notebooks e 55 motos 0 km. Assim, todas as lojas oferecerão

prêmios, fato muito comemorado pelos associados, como afirma o presidente da Rede, Waldecyr Carvalho:

“Esta proposta torna mais concreto o princípio da igualdade, que é um dos pilares do associativismo”.

Para realizar a campanha, a Rede Uai contou com a participação de 24 parceiros. A Rede Uai de Supermercados

reúne 55 lojas em 43 cidades da Zona da Mata e Campo das Vertentes.

12


notas e negócios

Grupo Bahamas vai investir R$ 60 milhões neste ano

O grupo Bahamas irá investir R$ 60 milhões em negócios este ano. Dentre os projetos, estão a abertura

de três lojas na região do Triângulo Mineiro e uma na cidade de Ubá. Parte do recurso também será

destinado à reforma do Bahamas São Vicente, em Juiz de Fora. A expectativa do grupo é crescer 35% até

dezembro, de forma a atingir o faturamento de R$ 2 bilhões no triênio 2013-2015. No início de fevereiro, a

diretoria do Bahamas se reuniu com fornecedores de todo o País para apresentação do balanço de 2014

e as perspectivas para este ano.

Das lojas a serem construídas, duas serão em Uberlândia, com as bandeiras “Mix” e “Empório”. Com as

inaugurações, a rede amplia a atuação na cidade, com a presença de cinco unidades. Em Uberaba, será

inaugurada uma loja também com a bandeira “Empório” e, em Ubá, um “Bahamas mix”. A expansão para

novos mercados não foi descartada. “A rede sempre cresceu por oportunidade. Nessa previsão de recursos

e projetos, há sempre ideia de novas prospecções”, destaca o assessor de marketing, Nelson Júnior.

Os dados do Bahamas mostram que o grupo cresceu 26% no ano passado. Descontada a inflação, o

percentual é de 18,75%, nove vezes mais do que o mercado nacional, que chegou a 2,24%. “Não somos

uma ilha isolada em meio aos problemas que estão acontecendo no país. O crescimento só foi possível

graças a muito planejamento, trabalho e foco da equipe.” Fonte: jornal Tribuna de Minas.

14

ADM amplia portfólio de produtos

com a marca Vitaliv

Um dos líderes globais na produção de óleos vegetais, a Archer Daniels Midland (ADM) está lançando no

mercado brasileiro a sua nova linha de óleos especiais, com a nova marca Vitaliv. Já disponível no varejo

desde dezembro do ano passado, a linha conta inicialmente com os óleos de canola e girassol, e se ampliará,

no início do próximo ano, com o óleo de milho.

O lançamento veio ao encontro do aumento da demanda por óleos especiais para cozinhar, e dos atuais

hábitos de consumo dos brasileiros, que buscam produtos saudáveis e que tragam benefícios para o

organismo. Os óleos da linha Vitaliv são ricos em Ômega 6 e 9, que são gorduras boas, vitais para a boa

saúde.

Com os novos produtos, a ADM amplia sua atuação no segmento de óleos de cozinha, no qual já produz

e comercializa os óleos de soja Concórdia e Corcovado. “Nossa meta é entrar no mercado de óleos especiais

e atingir, em um ano, uma participação de 15%”, declara Alex Maccioni, diretor de processamento

de grãos da ADM no Brasil. Disponíveis em embalagens PET de 900 ml, os óleos serão comercializados

em todo o País.

Uberlândia

O óleo de canola é produzido na planta da ADM em Uberlândia (MG), a partir do óleo bruto originado

da região Sul do Brasil. Já a produção do óleo de girassol, feita de sementes cultivadas no Centro-Oeste,

é realizada em uma planta recém-adquirida pela companhia, localizada na região de Campo Novo do

Parecis (MT), com envasamento em Rondonópolis (MT). “O fato de estas oleaginosas terem grande potencial

de expansão no País foi um dos fatores que nos levou a optar pelo lançamento dos óleos, além

de sua demanda estar em crescimento”, observa Maccioni.


notas e negócios

Sérya alimentos associa-se à Forno de Minas

e entra no segmento de batatas congeladas

A Sérya Alimentos foi fundada em 2008 como uma distribuidora de alimentos congelados, mas a partir

de 2012, com o apoio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), quatro grupos familiares

se uniram e decidiram pela construção

da primeira fábrica de especialidades de

batata pré-fritas congeladas do Brasil. O

investimento total na fábrica foi de aproximadamente

R$ 30 milhões, dos quais R$ 7

milhões são financiados pelo BDMG.

O diretor geral da empresa, Frederico Ayres,

explica que a decisão de implementar uma

indústria dedicada à fabricação de especialidades

está relacionada à vontade dos

sócios de focarem somente nos produtos

de batata com maior valor agregado e que

ainda não possuíam fabricação nacional. A

Sérya utilizará como matéria-prima batatas

frescas colhidas na própria região.

As especialidades de batatas são produtos

feitos a partir do purê de batata ou da

batata ralada, assumem diversos formatos

e podem receber diferentes ingredientes

e temperos. A empresa está apta também

a oferecer produtos personalizados a seus

clientes, reproduzindo logomarcas ou formatos

desenvolvidos de forma exclusiva.

Outra vantagem das especialidades, em

relação às batatas palitos tradicionais, é a

capacidade de manter o produto crocante por muito mais tempo depois de servido, além de ser mais

saboroso e nutritivo.

Forno de Minas

Em outubro de 2014, a Forno de Minas adquiriu 30% do capital social da Sérya Alimentos. “Buscamos

um sócio estratégico que nos oferecesse uma plataforma nacional de vendas e uma ampla rede de distribuição

de alimentos congelados”, ressalta Frederico Castro, diretor administrativo-financeiro. Segundo

Castro, a empresa terá marca e produtos próprios, com o endosso de qualidade da Forno de Minas estampado

nas embalagens.

A fábrica para produção das batatas foi inaugurada em janeiro deste ano, em Araxá. A unidade vai gerar

80 empregos diretos – quando atingir três turnos de produção – e tem capacidade para produzir 12

mil toneladas por ano. A empresa lançará duas marcas de produtos, “Batatinha Quando Assa” e “Rustí”. A

marca “Batatinha Quando Assa” conta com um apelo mais lúdico, carinhoso, voltado para a família, e começará

com o formato Kids. Já a marca “Rustí” trará um formato cilíndrico consagrado nos Estados Unidos

há 60 anos e com volume de vendas expressivo no país.

16


Confie em nossa consultoria

para o sucesso do seu hortifruti.

galpão33

Ou enfrente sozinho os desafios de um novo negócio.

Agende uma visita com

um de nossos consultores:

Logística e

abastecimento

Capacitação

de equipe

Redução

de perdas

Layout de loja

estratégico

(31) 9620.0017

Suporte

administrativo (31) 3271.6621


AMIS em foco [Parcerias]

Parceria entre

Procon-MG e AMIS

vai orientar supermercadistas

Da esquerda

para a direita,

o coordenador

do Procon-MG,

Fernando Abreu e o

presidente da AMIS,

Alexandre Poni

18

O

Programa de Proteção e Defesa do Consumidor

(Procon-MG), vinculado ao Ministério

Público de Minas Gerais (MPMG)

e a Associação Mineira de Supermercados

(AMIS) estabeleceram parceria para desenvolver

ações de orientação às empresas supermercadistas.

O trabalho contemplará diversos meios, como

palestras, divulgação de textos, treinamentos, participação

em eventos, entre muitos outros. Por

exemplo, no Sevar do Leste de Minas, a ser realizado

em Ipatinga, dias 25 e 26 de março, já haverá a

presença do Procon-MG como parte integrante da

programação do evento.

O termo de parceria foi oficializado em 10

de fevereiro pelo coordenador do Procon-MG,

promotor de Justiça Fernando Abreu e pelo presidente

da AMIS, Alexandre Poni, durante a reunião

do Conselho Diretor da AMIS, na sede da Entidade,

em Belo Horizonte.

De acordo com Fernando Abreu, a iniciativa

permitirá que os empreendedores supermercadistas

tenham mais oportunidade de se manterem informados

e em dia com relação à legislação da área

de consumo, assim como maior acesso à orientação

prestada pelo Procon-MG.

“Estamos, no Procon-MG, aprimorando

nossa atuação. Simplesmente multar não é a solução

para uma relação de fornecimento e consumo

equilibrada. Para que os consumidores tenham

seus direitos assegurados, os fornecedores precisam

estar bem preparados, e em conjunto com a

AMIS podemos apoiar uma melhor capacitação

dos supermercados na área das relações de consumo”,

disse Abreu.

Relacionamento e diálogo

O presidente da AMIS, Alexandre Poni,

parabenizou e agradeceu ao coordenador do

Procon-MG pela disposição em apoiar o desenvolvimento

do setor e lembrou que o relacionamento

e o diálogo permanente com todos

os órgãos de Estado, envolvidos direta ou indiretamente

na atividade supermercadista, é

uma das prioridades da AMIS, e a parceria com

o Procon-MG ocorre neste sentido.

Segundo Poni, o apoio das autoridades

em ações na orientação dos associados permite

que os gestores das empresas possam administrar

melhor suas operações, evitando, por

exemplo, infrações por desinformação. O presidente

lembrou também que outro ponto positivo

é que, ao gerir melhor o negócio, também

ganha o consumidor, pois colherá os frutos de

uma maior eficiência do supermercado.


Amis em foco [Sevar do Centro-Oeste]

A caminho do Oeste

Sevar chega a Divinópolis em abril para dois dias

de atualização, relacionamento e negócios

N

os dias 14 e 15 de abril a AMIS realiza,

em Divinópolis, o Super Encontro Varejista

(Sevar) do Centro-Oeste. O encontro

faz parte de uma série de eventos itinerantes

que a AMIS realizará no interior em Minas

Gerais durante o ano de 2015.

“O Sevar é tradicionalmente conhecido

como uma forma de qualificar os colaboradores

das empresas de autosserviço, com maior rapidez,

eficiência e com menor custo, por conseguir atingir

os mais diversos públicos de uma Organização”,

explica o vice-presidente regional (VPR) da AMIS e

anfitrião do evento, Gilson Teodoro Amaral.

O evento é direcionado aos líderes, diretores,

gerentes e compradores das empresas. Entre

seus objetivos estão obter sinergia pessoal e sincronismo

funcional entre a empresa, colaboradores,

clientes e outros públicos; melhorar continuamente

a qualidade do atendimento das empresas;

aumentar a produtividade das pessoas, com redução

de custos, diminuição do turn over, além de

atrair e reter talentos.

Tema

O evento será norteado pelo tema da AMIS

em 2015 “Informação: ferramenta estratégica”. Com

20


este tema, a AMIS quer mostrar a seus associados

que é possível transformar informação em competitividade.

O tema propõe melhor aproveitamento

das informações, o que, com gestão do conhecimento,

pode ser um diferencial competitivo para a

empresa ou mesmo fator de sobrevivência.

Informações

Por isso, durante dois dias, o público terá

acesso às principais informações, casos práticos

com especialistas que são referência no setor,

apresentação de novas tecnologias, por meio de

cursos, palestras, workshops, visitas técnicas e rela-

Em paralelo à programação

de palestras, fóruns

e treinamentos, os

participantes do Sevar

têm a oportunidade de

conhecerem os lançamentos

das indústrias fornecedoras


Amis em foco [Sevar do Centro-Oeste]

O vice-presidente

regional da AMIS em

Divinópolis, Gilson

Amaral, saúda os

participantes na edição

2014 do Sevar do

Centro-Oeste; abaixo,

auditório lotado em

uma das várias palestras

daquela edição

cionamento com indústrias, reunindo um público

médio de duas mil pessoas.

Contatos

Com fornecedores de toda Minas Gerais, e

também do Brasil, o Sevar faz parte do calendário

de eventos do setor das empresas fornecedoras

que têm como prioridade fazer contatos com os

supermercadistas mineiros. Devido à sua organização

e importância no setor do autosserviço, o

evento é tido como uma oportunidade para lançar

produtos e serviços e fazer contato com o trade,

ampliar o relacionamento com atuais e futuros

clientes e apresentar soluções.O Sevar se tornou

uma grande vitrine estratégica para lançamento

de produtos e serviços e o ambiente propício para

posicionamento de marcas em regiões de alto poder

decisório.

22


+

RENDIMENTO

Programação Sevar 2015

Data Região Cidade

26 e 27/03 Leste Ipatinga

14 e 15/04 Centro-Oeste Divinópolis

19/05 Norte* Montes Claros

27/05 Noroeste* Unaí

24 e 25/06 Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Uberlândia

22 e 23/07 Zona da Mata Juiz de Fora

18 e 19/08 Sul de Minas São Lourenço

*Sevar Express

Ipatinga

O Sevar do Leste de Minas, que acontece

nos dias 26 e 27 deste mês de março, é o pioneiro

da temporada 2015. Em abril será a vez do Centro-

-Oeste, mas em maio o Sevar segue para o Norte

de Minas, em Montes Claros. Será nesta cidade a

estreia do Sevar Express. É um encontro mais compacto,

realizado em um dia, mas que não perde

sua essência, que é reunir as principais lideranças

do setor para avaliação do momento econômico,

posicionamento empresarial e tomada de decisões.

De lá, o Sevar Express seguirá para Unaí, no

Noroeste de Minas.

para saber mais

• Acessando o Portal AMIS na internet

(www.amis.org.br) você encontra a programação

completa e os detalhes de cada um dos eventos

da temporada Sevar 2015. Informações também

pelo telefone 31 2122 0533.


Cobertura Internacional [Retail´s Big Show 2015 (NRF 2015)]

Adilson Rodrigues

O forte inverno marcou

sua presença durante

todos os dias de

realização da NRF 2015

em Nova Iorque e a

temperatura abaixo de

zero grau centígrado

deixava sem uso áreas

públicas normalmente

muito frequentadas

Vale a pena, e muito,

sentir frio em

Nova Iorque

O aprendizado da 104ª.convenção da National Retail Federation (NRF)

*Maurício Morgado

A

NRF Big Show de 2015, o maior evento

de varejo do mundo, contou com A evolução tecnológica gera tanto poten-

1 - Personalização

33.000 participantes este ano, 10% a cial para personalizar produtos e serviços que é difícil

não aproveitar. As impressoras 3-D são as mais

mais do que em 2014. Mais uma vez

o Brasil foi a nação mais representada, com 1.897 promissoras alternativas de personalização hoje

pessoas inscritas no evento, também 10% a mais em dia. A Makerbot, além de fabricar essas impressoras,

também tem 3 lojas, uma das quais em

do quem 2014. Em seguida, a uma boa distância,

veio o Canadá, com 1.332 pessoas.

Nova York. Ali é possível ver essas máquinas em

Mas, afinal de contas, o que faz tantos varejistas

brasileiros abandonarem nosso verão para enfren-

arquivos digitais 3-D e, se é que podemos usar a

ação, escaneando objetos, transformando-os em

tarem -5 o C em Nova York? Aprendizado é a resposta. palavra, imprimindo-os novamente. Nas lojas também

é possível participar de aulas e workshops.

São quatro dias de intenso aprendizado e que permitem

voltar para casa cheio de ideias. Vamos conhecer Procure um vídeo na Internet para ver uma máquina

dessas trabalhando - é impressionante. os 5 principais pontos discutidos no evento.

Pense

24

* Doutor em Administração de Empresas pela FGV-EAESP; mestre em Administração de Empresas pela FEA-USP e graduado em

Administração de Empresas pela FEA-USP. Professor da FGV e ligado ao Centro de Excelência em Varejo da FGV-EAESP.


em coisas simples como uma capa de celular ou

até em algo mais complexo, como a maquete de

um edifício ou próteses médicas - essas máquinas

estão aí para isso.

Usando impressoras 3-D, a Normal Earphones

disponibiliza um aplicativo pelo qual o próprio cliente

fotografa sua orelha (ou a de outra pessoa), envia a

imagem para a empresa e recebe, por US$ 199, fones

de ouvido perfeitamente adequados ao formato da

dita cuja. Utilizar o aplicativo em si já é uma experiência

memorável. Além da operação online, a empresa

mantém uma loja física em Nova York.

Outro caso muito interessante de personalização

(e de acúmulo de dados dos clientes também)

é o Color IQ, iniciativa da Sephora e da Pantone,

aquela da escala de cores. Nas lojas Sephora,

diversas partes do rosto da cliente são fotografadas

por um aparelhinho que identifica qual dos

110 tons de pele cadastrados é o da cliente e, na

sequência, recomenda, entre 1.500 tipos de bases,

quais as mais indicadas para a pessoa. O processo

todo é muito rápido e fascinante para quem participa

e para quem assiste. A lista de produtos recomendados

é enviada por e-mail diretamente à

cliente, numa operação capaz de gerar um imenso

banco de dados para posterior utilização pelas

empresas envolvidas.

Anote aí: se der para personalizar, personalize.

2 - Bancos de Dados de Clientes

A coleta maciça de dados de clientes, formando

imensos e poderosos bancos de dados, foi

outro grande assunto esse ano. A Gamestop, que

opera 6.700 lojas especializadas em jogos de computador,

apresentou seu caso no evento e relatou

ter 40 milhões de nomes na sua base, permitindo-

-lhes conhecer a fundo os hábitos de compra de

seus clientes, direcionando mais precisamente

ofertas e comunicação em geral.

Um caso muito interessante de empresa

que armazena muitas informações de seus clientes

é o da Birchbox. Comercializando produtos de

beleza pela Internet, a Birchbox vende uma assinatura

mensal que dá direito a receber em casa

uma caixa-surpresa com diversos desses itens em

tamanho reduzido. Se a cliente gostar, pode encomendar

mais pelo site de compras. A capacidade

de gerar informações sobre os hábitos e preferências

dos clientes que a Birchbox tem é incrível. Atu-

Cerca de

33 mil pessoas

participaram da

NRF 2015

Divulgação NRF

março de 2015

25


Cobertura Internacional [Retail´s Big Show 2015 (NRF 2015)]

Divulgação NRF

Adilson Rodrigues

Adilson Rodrigues

A programação da NRF 2015

incluiu eventos sociais para

networking e uma extensa grade

de palestras e fóruns

almente, contam com mais de 800.000 assinaturas

e a mensalidade para produtos femininos é US$

10 e para produtos masculinos US$ 20.

Armazenar dados dos clientes é muito promissor

e tentador. Contudo, há outros aspectos

a considerar e que também foram abordados no

evento. Segurança dos dados e respeito à privacidade

são os principais pontos pontos que merecem

atenção. A Target, por exemplo, teve mais de

100 milhões de nomes e dados de consumidores

roubados de seus sistemas no final de 2013. Além

disso, o acúmulo de informações sobre os clientes

pode, em algum momento, ser considerado

invasão de privacidade. Há muito ainda o que se

discutir sobre o tema.

3 - Integração do online

com o offline

A necessidade de partir para o e-commerce

fez surgir as discussões sobre multicanal. Mais recentemente,

a necessidade de integrar tudo isso

de forma que o cliente não mais percebesse as

diferenças entre os canais que usava para se relacionar

com a marca fez surgir o omnichannel, sobre

o qual muito se falou nas duas últimas edições

da NRF. Este ano a tônica caiu sobre a necessidade

de integrar cada vez mais as operações do varejo

físico com as do varejo virtual. Pareceu que as

empresas estão saindo da teoria no que se refere

a omnichannel e colocando as coisas em prática.

Vejamos alguns exemplos.

Antes, porém, anote mais um termo, uma

buzzword, que apareceu por lá: BOPIS, acrônimo

de Buy Online, Pick-up In-Store. Comprar online e

retirar na loja é uma opção cada vez mais cogitada

pelos varejistas, principalmente supermercadistas

e revendedores de eletrodomésticos. Permite ao

cliente ter acesso mais rápido ao produto e ao varejista

economizar em frete e manuseio de produtos.

Essa retirada de produtos não precisa ser feita

necessariamente nas lojas. Já se concebe a ideia

de criar um centro de convivência com lanchonetes,

restaurantes e espaço para lazer onde o consumidor

possa retirar suas encomendas de diver-

26


Supermercadista da região de Minas Gerais,

inscreva-se agora na Feira APAS 2015.

4 a 7

de maio

Expo Center Norte

São Paulo • Brasil

Você é nosso convidado para a Feira APAS 2015, a

maior edição de todos os tempos. Confira as novidades,

as tendências e os lançamentos de produtos.

Participe, atualize-se e feche negócios.

Inscreva-se em feiraapas.com.br e participe.

Patrocínio Comunicação: Administração e Realização:

Divulgação: Produção e Organização:


Cobertura Internacional [Retail´s Big Show 2015 (NRF 2015)]

Adilson Rodrigues

Divulgação NRF

Divulgação NRF

No alto da página, objeto fabricado por

impressora 3D; espelho touchscreen e

varejistas se confraternizando em uma

das muitas oportunidades de networking

sos varejistas. Uma espécie de hub que concentre

encomendas de maneira geral.

A Amazon, quem diria, já abriu sua primeira

loja física no campus da Purdue University, em

Indiana, e está fazendo algo parecido. Os clientes

retiram as encomendas em cofres abertos por um

código. A empresa também está oferecendo entrega

gratuita para quem decidir retirar suas compras

nessa loja.

No Brasil a C&A anunciou, no final de janeiro,

o início das operações de venda online, com a

promessa de realizar trocas de produtos comprados

no site nas lojas físicas. A Birchbox, varejista

online mencionada anteriormente, também abriu

sua loja física no Soho, em Nova York.

Talvez o caso mais marcante de integração

do online com o offline apresentado esse ano foi o

projeto-teste Ebay para Rebecca Minkoff, a Connected

Store, como o chamam. Ao entrar na loja,

a primeira coisa que a cliente encontra é uma tela

touch enorme, a qual funciona também como um

espelho. Navegando nessa tela as clientes podem

ver o catálogo da loja e separar virtualmente os

produtos que gostariam de provar. Também podem

solicitar gratuitamente água, chá, café ou café

expresso. Para isso, devem fornecer um número

de telefone onde receberão uma mensagem de

texto tão logo a sua bebida esteja pronta. A partir

do número telefônico, o cliente é monitorado em

todo o seu trajeto na loja.

Enquanto os clientes interagem, funcionários

estão ligados em aplicativos móveis que os

mantêm a par de tudo o que está acontecendo

no telão da entrada. Mas é quando os clientes entram

no provador que as coisas começam a ficar

interessantes.

Os provadores também têm espelhos que

funcionam como grandes telas sensíveis ao toque.

Como todas as roupas e acessórios nas novas lojas

da Minkoff (em Nova York, Los Angeles, São Francisco

e Tóquio) levam etiquetas RFID, cada vez que

uma peça é trazida para o provador o sistema reconhece

que ela ali entrou, passando a apresentar sua

imagem na tela. Se algo provado não serve ou não

28


Divulgação NRF

agrada, as clientes podem chamar o atendente na

própria tela e pedir uma versão ou tamanho diferente

para ser adicionado à sua cesta de compras

online. Os provadores também têm uma função

interessante: a cliente pode optar por mudar a iluminação,

simulando luz do dia, noturna, entardecer

etc. E mais: o eBay informa que está trabalhando

na possibilidade das clientes comprarem de dentro

do provador, sem necessidade de passar pelo caixa.

O sistema todo também permite ao varejista

acompanhar os itens que as clientes levaram

até o provador e deixaram de comprar. Isso possibilita

o envio de e-mails de follow-up para as clientes.

Como estas forneceram o número de telefone

na entrada da loja, o sistema também lhes envia

um link via mensagem de texto convidando-as a

se conectarem à sua conta de fidelidade da loja.

Haja integração!

Divulgação NRF

Divulgação NRF

4- Conveniência

Que o consumidor está sem tempo e em

busca de conveniência não é propriamente uma

novidade, mas este ano um varejista chamou

muito a atenção ao tratar dessa carência, particularmente

dos supermercadistas que visitavam o

evento: Bilder & De Clercq, de Amsterdan.

Dedicada a responder a pergunta “O que

teremos para o jantar?”, essa loja é organizada em

displays muito bem sinalizados com ingredientes

separados e porcionados para a preparação de 14

No alto da página, corredores lotadas na feira que acontece

integrada à NRF 2015; o ex-presidente do Banco Central dos EUA,

Benjamin Bernanke (à direita), que fez uma das palestras magnas;

e participantes de um dos vários fóruns realizados

março de 2015

29


Cobertura Internacional [Retail´s Big Show 2015 (NRF 2015)]

Em loja visitada

por uma comitiva

de brasileiros em

Nova Iorque: visual

"limpo", que facilita

a localização dos

produtos e cria

também sensação

de tranquilidade no

momento da compra

Adilson Rodrigues

Adilson Rodrigues

pratos diferentes. Ou seja, em cada display o cliente

encontra tudo o que é preciso para preparar

determinado prato para o jantar da noite. Como

a loja tem certa ociosidade no período da manhã,

agregou uma cafeteria para servir alimentos prontos

no café e no almoço.

Entre outras iniciativas muito interessantes,

a empresa faz concursos culinários para troca dos

menus, entrega folhetos com receitas e dicas para

preparação dos pratos (disponibiliza até um aplicativo

para isso), está desenvolvendo um serviço

de catering e oferece um serviço de delivery com

bicicletas, o que combina muito bem com Amsterdan.

Está no momento fazendo um teste com

os funcionários do Google. A partir de um aplicativo,

eles podem fazer os pedidos até as 16h00 e

receber o kit culinário em suas casas no mesmo

dia. Os pedidos podem ser feitos pelo próprio

aplicativo ou em um telão interativo disponível no

escritório do Google.

5- Contar uma história

Ter um posicionamento claro e diferenciado

através da entrega de uma experiência de

compra especial e única foi, mais uma vez, o grande

aprendizado do evento. Estrutura física, ponto

bom , equipes motivadas, dinheiro ou recursos

abundantes não são nada sem um conceito forte

para lhes alavancar força e permitir à empresa

que ocupe um lugar diferenciado na mente e no

coração dos seus clientes. Essa razão de existir da

empresa foi, de novo, a mensagem derradeira de

tudo o que foi apresentado por lá.

Um primeiro caso que reforça a ideia da

empresa precisar de uma história forte se chama,

coincidentemente, Story. Este varejista tem o ponto

de vista de uma revista, apresenta os produtos

como uma galeria e os vende como uma loja.

Como isso funciona? Periodicamente a “editora”

da loja escolhe um tema (o que está no ar agora

é “bem-estar”, por exemplo). A partir da escolha

do tema, inicia-se a busca de produtos que correspondam

ao tema. Para o tema “bem-estar”a

loja está vendendo bicicletas, livros, equipamentos

para ginástica, roupas para yoga, aromas, cremes

etc. A loja é então aberta, por um período

limitado, vendendo os itens relacionados ao tema.

Depois, corajosamente, fecha, entra em reforma e

parte para uma nova história. Veja alguns dos temas

com os quais já trabalharam: Amor, Design

norte-americano, Nova York, Cor e muitos outros.

Não é uma grande história?

O outro caso, que foi muito discutido, é o

da Bucketfeet. Este já nasceu cheio de história para

contar. Raaja Nemani estava em viagem no estilo

mochileiro pela Argentina quando encontrou Aaron

Firestein vendendo tênis personalizados nas ruas de

Buenos Aires. Em 2011 os dois resolveram montar

uma empresa baseada no trabalho de artistas como

Aaron e, a partir de crowdsourcing, hoje oferecem

dezenas de modelos de tênis que levam estampas

fornecidas por mais de 4.000 artistas de mais de 60

países. Fazem parte da rede ilustradores, pintores, tatuadores,

escritores, grafiteiros e outros tipos de artistas.

Esses artistas submetem desenhos à empresa

e, caso aprovados, recebem uma remuneração simbólica

de US$ 200. Para cada par de tênis vendido

com sua estampa, recebem US$ 1. Mais do que ganhar

algum dinheiro, os artistas escolhidos ganham

uma vitrine, na loja e no site da empresa.

Os clientes não estão somente comprando

um tênis diferenciado, estão comprando histórias.

As histórias dos artistas, das suas lutas, das suas vivências

atrás de cada produto. Afinal, quem é que

realmente PRECISA de mais um tênis? Agora, uma

boa história todo mundo quer.

Bons negócios!

30


UNA-SE A QUEM

DEFENDE SEUS INTERESSES

E DÁ ACESSO EXCLUSIVO A VÁRIOS BENEFÍCIOS:

Consultoria jurídica especializada;

Recebimento mensal da Revista Gôndola;

Seguro de vida;

Cursos e treinamentos sob medida;

Informações relevantes do setor;

Participação de comitês técnicos;

Convênios com valores diferenciados;

Eventos empresariais;

Relacionamento com orgãos fiscalizadores, fornecedores e supermercadistas.

Filie-se à AMIS

INFORMAÇÕES:

DAEC – Departamento de Apoio Estratégico ao Cliente

31 2122.0500

apoioaocliente@amis.org.br

www.amis.org.br


jurídico

O Direito do Trabalho

nos tribunais

C

ada vez mais, os impactos legais decorrentes

das relações de trabalho no Brasil

são objeto de preocupação da classe

empresarial, não apenas pelo alto custo

que representam para o negócio, mas também

pela falta de segurança jurídica e imprevisibilidade

das decisões provenientes da Justiça do Trabalho.

No presente artigo, destacamos dois temas

que, recentemente, a tese jurídica favorável aos

trabalhadores – e consequentemente, desfavorável

aos interesses patronais – foi acatada pelo

Poder Judiciário, exigindo, assim, maior atenção

das empresas e adequação dos procedimentos

trabalhistas internos, com foco na prevenção de

litígios.

Vamos aos temas:

1- Uso de uniformes por empregados vendedores

e afins, contendo propagandas e a indicação

de marcas e produtos comercializados pelo

empregador e a violação ao direito de imagem do

trabalhador.

"Sugerimos que, nas vestimentas

dos empregados, não conste

indicação de nomes e logomarcas

de produtos de outras

empresas comercializadas pelo

empregador."

O Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região,

com jurisdição no estado de Minas Gerais,

editou a Súmula 35, com os seguintes dizeres:

USO DE UNIFORME. LOGOTIPOS DE PRODU-

TOS DE OUTRAS EMPRESAS COMERCIALIZADOS

PELA EMPREGADORA. AUSÊNCIA DE PRÉVIO AS-

SENTIMENTO E DE COMPENSAÇÃO ECONÔMICA.

EXISTÊNCIA DE VIOLAÇÃO AO DIREITO DE IMA-

GEM. A imposição patronal de uso de uniforme

com logotipos de produtos de outras empresas

comercializados pela empregadora, sem que haja

concordância do empregado e compensação

econômica, viola o direito de imagem do trabalhador,

sendo devida a indenização por dano moral.

Em que pese os judiciosos argumentos defendidos

pela corrente contrária, nestes casos, a

tese que prevaleceu no Tribunal mineiro foi pelo

reconhecimento da violação ao direito de imagem

do trabalhador e consequente pagamento

de indenização por danos morais.

Logo, sugerimos que, nas vestimentas dos

empregados, não conste indicação de nomes e logomarcas

de produtos de outras empresas comercializados

pelo empregador, evitando, assim, discussão

quanto a eventual responsabilização do patrão.

Se, por algum motivo, isto não for possível,

o empregador deverá obter concordância prévia

e por escrito do empregado, na qual este declare

sua aquiescência quanto ao uso do uniforme com

menção a marcas e produtos de outras empresas

(por exemplo, uma cláusula do contrato de trabalho

ou a celebração de um termo em apartado, na

qual o trabalhador concorde expressamente com

32


Conrado Di Mambro Oliveira

[ Advogado especialista em Direito do Trabalho; atua no escritório Mantuano e Neves Advocacia ]

o uso do uniforme com indicação de marcas de

terceiros e reconheça que este procedimento não

viola seu direito de imagem). Por óbvio que esta

concordância deverá ser obtida de forma espontânea,

sem qualquer coação ao trabalhador.

2-Concessão de intervalo de 15 minutos

para mulheres antes do início do trabalho extraordinário.

Outra temática de grande impacto nas relações

de trabalho, abordada recentemente pela

jurisprudência, diz respeito ao intervalo previsto

no artigo 384 da CLT.

A decisão do STF foi proferida no julgamento

do RE 658.312.

Portanto, em que pese discordarmos dos

critérios jurídicos e soluções dadas pelo Judiciário

em ambos os casos, recomendamos que as empresas,

sem abrir mão da defesa de seus relevantes

fundamentos jurídicos nas ações judiciais em que

são demandadas, adotem medidas visando reduzir

eventual passivo trabalhista.

para saber mais

• www.mantuanoneves.com.br

Na mesma trilha do posicionamento que

já vinha sendo seguido pelo Tribunal Superior do

Trabalho, o Supremo Tribunal Federal reconheceu

que o artigo 384 da CLT, abaixo transcrito, foi

recepcionado pela CF/88 e que o referido dispositivo

não ofende o princípio da isonomia previsto

constitucionalmente:

Art. 384- Em caso de prorrogação do horário

normal, será obrigatório um descanso de 15 (quinze)

minutos no mínimo, antes do início do período

extraordinário do trabalho.

Deste modo, por mais ilógico que possa parecer,

sempre que a trabalhadora, do sexo feminino,

for prorrogar sua jornada normal de trabalho

– ou seja, realizar horas extras – deverá o empregador

conceder-lhe intervalo de 15 (quinze) minutos,

para descanso, antes do período extraordinário,

sob pena de risco de condenação trabalhista

ao pagamento deste intervalo, acrescido do respectivo

adicional.


SÉRIE ESPECIAL e-SOCIAL [Está chegando a hora]

Fotos Ignácio Costa

Os supermercados

estão entre os

campeões da

geração do primeiro

emprego, o que

reforça ainda mais

o papel do setor

na implantação do

e-Social

Uma nova

rotina trabalhista

Desde janeiro, as maiores empresas estão tendo que se adaptar aos desafios que o

e-Social impõe. Nada mais poderá ser deixado para depois, sob pena de autuação

Sandra Mara

U

m trabalho de formiguinha está em curso

na rede de Supermercados ABC, que ções que faltam ou não foram atualizadas ao lon-

ser finalizada. A empresa tenta atualizar informa-

tem sede em Divinópolis, no Centro- go dos anos.

-Oeste de Minas. Os setores de Recursos

Humanos e Departamento de Pessoal, que foi des empresas do Brasil está refazendo os cadastros

Assim como a rede ABC, a maioria das gran-

ampliado para 30 pessoas, separam alguns dias da dos funcionários porque esta é uma das premissas

semana para atualizar o cadastro dos funcionários. do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações

Como são quatro mil funcionários, distribuídos em Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (e-Social). Por

34 unidades, entre elas lojas, centros de distribuição

e administrativos, instalados em 14 cidades car ao Governo, de forma unificada, as informações

meio do sistema, as empresas passarão a comuni-

mineiras, essa tarefa vai demorar alguns dias para relativas aos trabalhadores, como vínculos, contri-

34


uições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações

de acidente de trabalho, aviso prévio,

escriturações fiscais e informações sobre o FGTS.

Para a encarregada do Departamento de

Pessoal do Supermercado Guarin/Guarani, que

tem sede e três lojas em Belo Horizonte, Andrea

Brás Gomes Mota, na prática, todas as exigências

do e-Social já são previstas na legislação há muito

tempo. A diferença é que, atualmente, a empresa

que descumpre as regras só é punida quando há

fiscalização. Com o e-Social, essa checagem pela

fiscalização será automática. “Quando o e-Social

estiver implantado, de fato, será o fim do ‘jeitinho

brasileiro’ e não haverá mais formas de andar fora

das normas”, explica.

Justiça do Trabalho

O advogado trabalhista e professor do curso

“Gestão Nota 10”, da AMIS, Rodrigo Dolabela,

reforça o alerta de que o e-Social facilitará as autuações

fiscais e trabalhistas nas empresas que não

estiverem de acordo com a legislação. Para ele,

a sistemática é um excelente meio de abastecer

eletronicamente a Receita Federal, o Ministério

do Trabalho, a Caixa Econômica Federal, o INSS e

o Ministério da Previdência com dados dos trabalhadores,

com ou sem vínculo empregatício, a

partir de mais de 40 tipos de eventos como admissões,

exames médicos, alterações contratuais,

pagamentos, férias e rescisões. No futuro, até mesmo

a Justiça do Trabalho utilizará tais registros em

seus processos.

De acordo com Jaeder Souza, gerente de

registro e controle da rede de Supermercados

ABC, o processo de adaptação do e-Social implica

em muitos desafios para as empresas. O primeiro

deles será o de sanear os bancos de dados,

atualizar, padronizar e unificar os cadastros dos

trabalhadores, certificando-se de sua consistência

com o CNIS e procedendo à regularização

das inconsistências antes da data de entrada em

vigor do e-Social, para evitar recusa no recebimento

da informação. Além disso, será preciso

organizar o trabalho de forma que não provoque

atrasos no preenchimento e envio das informações,

não dando margem alguma a processos

fora do prazo legal.

Cruzamento

O advogado trabalhista reforça que alguns

dados, até então não solicitados automaticamente,

passarão a ser exigidos. Na lista entram, por

exemplo, informações sobre dependentes do

funcionário ou mesmo perguntas se ele possui ou

março de 2015

35


SÉRIE ESPECIAL e-SOCIAL [Está chegando a hora]

não casa própria, por exemplo. “Também será preciso

eliminar as duplicidades e erros em informações,

uma vez que o e-Social vai facilitar o cruzamento

de dados entre os órgãos governamentais

envolvidos no projeto”, diz.

De acordo com Dolabela, os varejistas devem

prestar muita atenção nas contradições de

informações. Se houver inconsistência, o Governo

já avisou que a empresa não conseguirá enviar o

arquivo daquele trabalhador. Ou seja, até a entrada

em vigor do e-Social, a empresa deverá providenciar

a regularização dos dados de todos os

empregados que tiverem incoerência.

CPF e nova Carteira de Trabalho

Dolabela avisa que o CPF, que sempre foi

importante, ganhou ainda mais relevância no e-

-Social. Ele é solicitado em praticamente todos

os arquivos, inclusive na folha de pagamento.

“Por meio do CPF, a Receita Federal terá absoluto

controle de todos os rendimentos informados

no e-Social. Inclusive, o projeto é de que daqui a

alguns anos a Declaração de Imposto de Renda

Pessoa Física seja extinta, visto que com o e-Social

as informações chegarão satisfatoriamente ao Governo”,

prevê Dolabela.

O advogado trabalhista ressalta ainda que

os funcionários do DP devem prestar muita atenção

quando forem fazer a admissão de um funcionário

em seu primeiro emprego e que tenha

a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS)

do modelo novo. “Este modelo de CTPS vem com

um número que está sendo confundido com o

PIS, mas na verdade é apenas o Número de Identificação

do Trabalhador (NIT) e deve ser validado

na Caixa Econômica Federal pelas empresas, o que

não está sendo feito”, diz.

O professor explica também que o formulário

físico de Documento de Cadastramento no

NIS (DCN), utilizado principalmente para cadastrar

empregados no PIS/NIS, foi extinto pela Caixa

Econômica Federal no dia 31 de outubro do ano

passado. Atualmente, o cadastramento no NIS/PIS

pode ser feito de duas formas. Uma delas é utilizar

o serviço online PISWEB, que exige cadastro

do empregador na CEF, ou envio de arquivo em

lote pelo serviço online Conectividade Social

ICP-Brasil. A extinção do formulário DCN consta

na Circular da CEF nº 659, de primeiro de julho de

2014, publicada no Diário Oficial da União (DOU)

em três de julho de 2014.

Custos

Em geral, as empresa têm reclamado dos

custos para adequação e da grande quantidade

de exigências. O Governo se defende dizendo

que o e-Social vai simplificar processos e facilitar o

controle e a fiscalização de informações. Hoje, um

mesmo dado é enviado a diversos órgãos. Ao unificar

tudo em um sistema, a promessa é facilitar,

no longo prazo, a prestação de contas.

De acordo com Rodrigo Dolabela, as em-

36


Em Minas

Gerais, os

supermercados

empregam

diretamente

cerca de 160

mil pessoas

Manual Técnico

é fundamental

presas terão que investir de alguma forma em

estrutura tecnológica, com bons computadores,

internet de ótima qualidade e, principalmente,

um ótimo software. Afinal, o e-Social não será fornecido

pelo Governo, ou seja, quem desenvolverá

o programa de envio serão as empresas especializadas

nessa área. “Já adianto que será um investimento

pesado em um software eficiente, sendo

que já se especulam valores altíssimos, superiores

a três dígitos”.

Dificuldades

Na empresa Guarim/Guarani, o mais difícil,

no início, foi entender o que era esse novo sistema.

“As informações sobre o e-Social chegaram

por diversas fontes e de uma maneira totalmente

incompleta. Isso gerou um certo medo no começo,

mas agora já estamos familiarizados com o

Até o fechamento desta edição, o

Governo Federal ainda não tinha divulgado

o Manual de Especificação Técnica do

XML, arquivo pelo qual o e-Social deve ser

enviado. Sem esse Manual, as empresas

de software não têm como desenvolver

os sistemas e disponibilizá-los para os varejistas.

Quando for publicado, será divulgado

no site www.esocial.gov.br. A previsão

é de que seja publicado até o fim de

março de 2015.

De acordo com Maria Angélica Bernardes,

auditora fiscal da Receita Federal

do Brasil, o prazo para implantação do

e-Social será contado apenas após publicação

da versão definitiva do Manual de

Orientação. “A publicação desse pacote

completo de informações é fundamental

para o início do processo de adaptação

das empresas ao projeto”.

O cronograma de implementação

também se dará após a publicação dos

manuais. Depois disso, as empresas terão

seis meses para fazer testes no sistema e,

após outros seis meses, será obrigada a fazer

os cadastramentos iniciais. “Os prazos

e cronogramas estão amarrados à publicação

do Manual”, diz.

Segundo ela, a Justiça do Trabalho

poderá vir a utilizar essas informações, não

como partícipe do sistema, mas como

todo órgão de Justiça, mediante convênio

ou solicitação judicial. Existe também uma

previsão para ser criado um e-Social - Módulo

Rendimentos Decorrentes de Processo

Judicial num segundo momento.

março de 2015

37


SÉRIE ESPECIAL e-SOCIAL [Está chegando a hora]

Vantagens do e-Social

Para as Empresas Para o Governo Para o Trabalhador

• Simplificará o cumprimento das obrigações trabalhistas;

• Padronizará e reduzirá a quantidade de informações hoje

enviadas aos vários órgãos do governo;

• Unificará a captação das informações trabalhistas,

previdenciárias, tributárias e fiscais;

• Diminuirá a burocracia, o alto custo operacional e a

redundância das informações.

• Aprimorará a qualidade e segurança

das informações prestadas ao Estado;

• Utilização compartilhada pelos

diferentes órgãos participantes;

• Aumentará a arrecadação, ao diminuir

inadimplência, erros, sonegação e

fraudes.

• Promete maior garantia de

seus direitos;

• Transparência, qualidade e

segurança das informações

que compõem o seu histórico

laboral.

assunto”, afirma a encarregada de Departamento

Pessoal, Andrea Brás Gomes Mota.

Ela afirma que realizou diversos cursos e

treinamentos na área e hoje percebe que o sistema

não será um bicho de sete cabeças. “No futuro,

as empresas de menor porte também devem

entrar no e-Social; por isso, é necessário começar

a arrumar a casa agora”, diz. Rodrigo Dolabela finaliza

repassando uma importante dica quanto à

capacitação. Para ele, é fundamental antecipar as

ações de educação focadas no e-Social. “Mesmo

que o sistema em si ainda não esteja disponível, é

preciso, sim, investir em treinamento para que os

envolvidos estejam todos alinhados com tudo o

que o e-Social implicará em suas rotinas”.

para saber mais

• ABC: (37) 3512-9354

• Guarim/Guarani: (31) 3248-1830

• Receita Federal do Brasil (31) 3218- 6682

• Rodrigo Dolabela: rodrigodolabela@uol.com.br

38


TI

Dane Avanzi

[ empresário e vice-presidente da Associação das Empresas de Radiocomunicação do Brasil (Aerbras) ]

Cybercrimes: os desafios da

segurança na internet

A expansão da internet, que cresce em ritmo

exponencial, tem desafiado empresas, governos

e entidades de regulamentação na proteção

contra crimes cibernéticos. Muitos são os desafios

da rede, que até então tem crescido num

ambiente de grande informalidade. Discussões

em âmbito mundial sobre neutralidade, espectro

radioelétrico e cybersecurity tendem a permanecer

definitivamente na agenda dos players do

mercado.

Em verdade, tais debates acirraram o desenvolvimento

da internet das coisas, na qual eletrodomésticos,

veículos automotores, gadgets e

muitos outros dispositivos poderão se comunicar

via internet, aumentando drasticamente a quantidade

de endereços e transações na rede.

A tal incremento na demanda – como as

aplicações bastante sofisticadas dos carros que

são autoguiados e geladeiras capazes de fazer

compras em supermercados virtuais – somam-se

as transações existentes, tais como as bancárias,

de acesso a conteúdos multimídias, dentre outras.

Para atender a demanda de usuários no

acesso a arquivos em qualquer parte ou hora, serviços

de clouding computing (computação em

nuvem) têm crescido não somente no ambiente

doméstico, mas também no corporativo.

Com o intuito de formar uma aliança

mundial de combate aos hackers desde 2010, a

UIT - União Internacional de Telecomunicações,

tem promovido fóruns para debates políticos e

ações conjuntas, além de articular em todos os

continentes as ações de treinamento de boas

práticas no combate aos hackers, envolvendo os

fabricantes de hardwares e softwares, Academia

e governos.

"Carros que são

autoguiados e geladeiras

capazes de fazer compras em

supermercados virtuais"

O trabalho de incremento em políticas de

segurança na web é multidisciplinar e, portanto,

ocorre em várias frentes. Na área técnica, pode

ser reforçada com softwares específicos e conscientização

dos usuários sobre ações que devem

ser evitadas. Na web e na área jurídica, podem ser

combatidos com regulamentação específica e

criação de agências privadas de segurança como

a IMPACT - International Multilateral Partnership

Against Cyber Threats, que trabalhará em conjunto

com agências públicas, como a Interpol.

Também faz parte da Agenda de Segurança

na Internet da UIT a promoção de mecanismos

jurídicos que permitam processar hackers em

um número cada vez maior de países, haja vista

que em muitos países não existe tipificação legal

para os cybercrimes. Dentre os programas específicos,

merece destaque o Programa de Proteção

às Crianças, desenvolvido em parceria com as Nações

Unidas com o objetivo de promover um ambiente

mais seguro.

para saber mais

• www.aerbras.com.br

março de 2015

39


Em sintonia com o mercado [Dia das Mães]

Melhor, só o Natal

A emoção que envolve o Dia das Mães faz o varejo sair da rotina e impulsiona

vendas. Reúna sua equipe e tome providências o mais cedo possível

Abaixo, garrafas de

espumante aguardam

na adega de loja de

supermercado em Belo

Horizonte aqueles que

preparam eventos na

família para celebrar

as mães; na página

ao lado, mãe e filho

fazem uma pausa

durante compras em

um hipermercado na

capital mineira

Elionice Silva

N

a vida do varejista, as datas sazonais Na verdade, é um período natural de aquecimento

do varejo, que movimenta todo o mês de

são vividas com antecedência mínima

de 90 dias. É o tempo que todos precisam

para planejar e executar as ações estratégico porque em maio, com seus cinco finais

maio. Além do forte simbolismo da data, o mês é

que serão transformadas em resultado de vendas. de semana, o consumidor já está mais livre dos

Em um ano de economia lenta como este que vivemos,

em especial os comerciantes lojistas não um ano e começo do outro, como pagamento de

compromissos financeiros assumidos ao final de

escondem seu entusiasmo com a expectativa das impostos, matrículas, material escolar, viagens de

vendas do Dia das Mães, que está a caminho. férias e carnaval.”

Fotos Ignácio Costa

40


março de 2015

41


Em sintonia com o mercado [Dia das Mães]

Itens de uso pessoal

se destacam na

seção de vestuário

e as listas de

presentes para as

mães

É esse fôlego renovado, associado ao tradicionalismo

da data, que motiva os lojistas e – por

que não? – os supermercadistas a apostarem na

elevação das vendas; afinal, todos os anos, elas

aumentam entre 15% e 30% em relação ao mês

anterior, representando a melhor data, depois das

festas de fim de ano.

Há varejista que vai além ao assegurar que o

Dia das Mães supera o Natal e permite um lucro líquido

mais elevado, com menos despesas do que

o período de final de ano. E embora a tradição seja

marcante para o sucesso do varejo nesse período,

ficar atento às mudanças de comportamento de

mães e filhos, impostas pela vida moderna, pode

resultar num bônus mais do que satisfatório para

os supermercadistas.

Mulheres

Para começo de conversa, os varejistas já

sabem que as mulheres é que estão à frente das

compras. Mesmo quando são os homens que vão

ao supermercado, a lista que levam na mão tem a

caligrafia inconfundível delas. Quando são as mulheres

que passam pelo caixa, então os supermercadistas

já sabem que elas querem ser surpreendidas,

e sua decisão de comprar vem do encanto

com a novidade. Quando não são mães, são filhas.

“Até mesmo as que chegam com a listinha,

chegam também para ver o que o supermercado

tem para oferecer. As mulheres querem ser surpreendidas

por produtos bons e de bom preço”,

assegura o gerente comercial das duas lojas do

SuperMais, de Belo Horizonte, Diogo Pertence,

contando que 70% das vendas do supermercado

se sustentam nas compras por impulso feitas,

principalmente, por elas. Ele estima um incremento

nas vendas entre 5% e 6% neste ano em relação

ao ano passado e de 15% a 20% entre abril e maio.

42


Tabloide

No tabloide de ofertas feito para o Dia das

Mães, colocado para circular 15 dias antes da data

nas quatro lojas da rede Guarim/Guarani, também

de Belo Horizonte, nada de colocar produtos de

limpeza. Ele passa a ser 80% centrado na homenagem

às mães. Na rede varejista, a data é tratada

como um dos eventos comerciais mais importantes

do ano. Detalhe: o tabloide desta época é incrementado

com receitas culinárias.

E quando se tem cerca de 80% dos clientes

fidelizados, o Dia das Mães é uma data reluzente

para o estabelecimento. É o caso do Supermercado

Irmãos Milagres, localizado em Congonhas, na

região Central do Estado, que consegue trazer um

crescimento de cerca de 30% ao negócio nas vendas

em torno do Dia das Mães, em comparação

com o mês de abril.

Carnes e bebidas

Devido ao contato muito próximo com os

clientes do bairro onde está localizada a loja, fica

fácil conhecer o que eles querem comprar. “Geralmente,

cerca de 60 dias antes da data providenciamos

a compra das bebidas, que estão entre os

itens mais vendidos, e com um prazo menor adquirimos

perecíveis, como as carnes, outro item

de enorme procura para as reuniões das famílias”,

detalha Luiz Carlos Milagres.

Pela característica do negócio, o supermercado

dispensa tabloide de ofertas, que são anunciadas

com placas no interior da loja. Receitas para

o Dia das Mães? “Não damos por escrito, mas nosso

açougueiro dá dicas de preparação dos cortes e sugere

receitas em bate-papo com os clientes”, conta.

Rotisseria e papel de presente

No SuperMais, a data não é alvo de uma

preparação específica quanto ao mix de produtos:

“a massa de consumo tem que ser pensada como

um todo”, destaca o gerente Diogo, que promove

uma campanha de vendas contínua nas lojas, optando

por trabalhar com ofertas e promoções que

tenham sintonia com cada evento.

Em um passado mais

distante, as utilidades

domésticas lideravam a

relação dos presentes

para as mães

março de 2015

43


Em sintonia com o mercado [Dia das Mães]

A TV e as

impressoras

servem a toda a

família e agradam

também as mães

“Nessa época das Mães, por exemplo, posso

trabalhar com produtos de qualidade próximos da

data do vencimento, como uma lasanha de marca

que custa R$ 12 e passa a custar R$ 3,99”, diz, frisando

que o consumidor entende a mensagem e compra

porque pensa na vantagem financeira da promoção.

Em compensação, para trabalhar a “massa de

consumo” do mês das mães, as despesas com mão

de obra crescem cerca de 30%, segundo o gerentes.

Só na seção de embrulhos são destacadas de três a

quatro pessoas para atender aos clientes que querem

levar o produto já embalado para presente. A

rotisseria é incrementada com comidas que as famílias

possam levar para o almoço do Domingo das

Mães, que é quando as lojas do SuperMais “arrebentam

de vender”, nas palavras de Diogo.

Muito mimo

No mais, o incremento das vendas é garantido

pelas lojas bem montadas, corredores

fartos de produtos nas prateleiras, pontas de

gôndolas muito bem feitas, com a colocação de

pilhas de produtos em promoção nas esquinas

com placas de ofertas. Se alguém estranhar, di-

44


Diversidade em alta

A diversidade de ações adotadas pelas empresas de

supermercados entrevistadas pela reportagem de GÔNDO-

LA no aproveitamento das oportunidades oferecidas pelo

Dia das Mães, está em sintonia com a opinião do professor

do Prova Fia, da USP, Jaércio Barbosa, especialista em varejo:

“é preciso contemplar a diversidade da clientela e sempre

inovar”, ensina.

Algumas dicas do professor para o Dia das Mães no

seu supermercado:

zendo que essa arquitetura não prioriza a beleza,

o gerente tem a resposta pronta: “beleza não é

venda; inclusive uso com muito sucesso a porta

da loja para colocar grandes ofertas”, arremata.

Os mimos para as prestigiadas mães também

estão incluídos na programação de maio

dos supermercados, como o farto café da manhã

no domingo festivo, oferecido nas lojas

do SuperMais e na rede Guarim/Guarani. No

SuperMais, há também sorteios de brindes, e a

orientação é: “o cliente gosta de um pouco de

emoção, e se for sorteado, o nosso supermercado

vai ficar para sempre na memória dele”, diz o

gerente Diogo.

No Carrefour

Por meio da assessoria de imprensa, o Carrefour

informa que já se prepara para o Dia das

Mães e levará para suas lojas um amplo mix de

produtos. “A seleção inclui desde itens de beleza

e perfumaria, passando por roupas, acessórios

e livros, até artigos de cama, mesa e banho,

eletroportáteis e eletroeletrônicos. Os estoques

de flores e bombons também serão reforçados.

A rotisseria ainda prepara um cardápio especial

para o tradicional almoço do Dia das Mães, que

poderá ser harmonizado com vinhos vendidos

com exclusividade pela rede”, diz a nota.

O consumidor deve ser lembrado da data com ofertas e

promoções. Em cenário de economia lenta, não haverá

disposição para compra de produtos com grande valor

agregado.

Antecedência. O aceno com produtos que lembrem a

data deve ser feito com antecedência, numa espécie de

campanha. Desta forma, o consumidor pode voltar para

uma segunda compra ainda na “temporada das mães”.

Praticidade. Assim como suas mães, pais e filhos modernos

querem achar o presente sem perda de tempo. Sai

na frente o comerciante que fizer sugestões práticas e

sugestivas, como kits de beleza ou produtos montados.

O apelo emocional da data continua fortíssimo. Sugestões

de presentes para filhos que passam muito tempo

sem encontrar as mães, e querem curtir a data com elas

por meio do presente, vão agradar em cheio.

Estimular um presente por membro da família. Um presentinho

em nome de cada filho deixa a mamãe comovida.

No Face... Está lembrado que os presentes que elas ganharem

vão parar nas redes sociais e o registro do momento

vai ser compartilhado com as amigas? Então, é

possível explorar a onda de Facebook e WhatsApp, sugerindo

lembranças que vão sair bem na foto das mães

e darão reconhecimento aos filhos.

março de 2015

45


Em sintonia com o mercado [CAFÉ E CHÁ EM CÁPSULAS]

Cápsulas de sabor

e conveniência

O café e o chá em cápsulas, que facilitam a experiência

do expresso, ganham espaço entre os consumidores e

apontam um nicho que está só no começo

Moniele Vilela

46


Fotos Ignácio Costa

março de 2015

47


Em sintonia com o mercado [CAFÉ E CHÁ EM CÁPSULAS]

As cápsulas, em geral,

têm capacidade de

produção de conteúdo

para uma xícara

pequena ou média

C

omo fazer com que produtos consumidos

rotineiramente há séculos – como o café

e o chá – despertem a atenção de novas

gerações em meio a um mercado em que

sobram novidades entre outras bebidas quentes e

frias? Somente criando novidades. E quando esta

novidade vem associada à conveniência e ao sabor,

a fórmula dá muito certo.

É assim que se explica a boa aceitação obtida

nestes últimos anos pelo café e o chá em cápsulas,

que se inseridas em uma máquina de alta

pressão (semelhante às de expresso), levam para a

xícara uma monodose de sabor que “fisga” quem

esteja provando. Em especial, o consumidor que

busca boas sensações de paladar, uma das grandes

tendências do mercado do café, por exemplo,

segundo a Associação Brasileira da Indústria de

Café (ABIC).

A entidade que representa as indústrias de

café diz que o nicho do produto em cápsulas ainda

é pequeno, se comparado às demais formas

de se industrializar e consumir o café. Mas é o que

mais cresce proporcionalmente todos os anos.

SAINDO DO PADRÃO

Caio Gouvêa, sócio-diretor na área de foodservice

da GS&MD – Gouvêa de Souza, confirma

avaliação da Abic: a penetração desses produtos

nos lares brasileiros ainda é pequena se comparada

a outros países, como os Estados Unidos e

os líderes europeus: apenas 2% contra 20% a 30%

nesses lugares. “Essa mudança no consumo é muito

interessante, pois mostra que o brasileiro agora

busca por mais sabor e aroma; por isso a crescente

adesão dos consumidores”, afirma Gouvêa.

Ainda de acordo com Gouvêa, as monodoses

ou cápsulas permitem ao público saborear um

café diferente do que já existe no mercado, como o

cappuccino, o café solúvel, o expresso ou até mesmo

o tradicional. “Não se deve padronizar o café,

deve-se estar atento até ao processo de produção

do produto, pois isso influi no sabor que ele terá no

final; assim, teremos sabores diferenciados e especiais

que valorizam a cultura do café”, reforça.

48


Em sintonia com o mercado [CAFÉ E CHÁ EM CÁPSULAS]

50


PRATICIDADE

Para se preparar o café ou o chá, as cápsulas

dependem de uma máquina específica.

Várias empresas de café hoje já distribuem a própria

máquina e disponibilizam, inclusive, variadas

opções de cor e modelo para que o consumidor

escolha a que mais combina ou atenda às suas

necessidades.

Não existe ainda uma máquina universal,

que atenda a todos os modelos de cápsulas. De

acordo com Marco Antônio de Oliveira, gerente

de compras do Supermercado Guarim/Guarani,

de Belo Horizonte, são firmadas parcerias com os

fornecedores para conseguir oferecer máquinas e

as cápsulas correspondentes, a um preço acessível

ao consumidor. “Nós investimos em campanhas

promocionais junto ao fornecedor, por se tratar de

um produto diferente e que está em crescimento”,

explica.

As cápsulas chamam a atenção pela praticidade

no preparo e pela qualidade da bebida. Por

isso, na hora de organizar o mix, os produtos ganham

destaque nas pontas de gôndola. Ainda de

acordo com Oliveira, “esses produtos atraem um

Em lavouras de café

bem conduzidas

procura-se a

maturação dos

grãos no padrão

cereja e a boa

nutrição das plantas


Em sintonia com o mercado [CAFÉ E CHÁ EM CÁPSULAS]

52


público diferenciado; assim, trabalhamos para que

os adeptos do café e do chá encontrem todos os

sabores disponíveis na gôndola”.

Sucesso

Segundo Cláudio Fonseca Caetano, sócio-

-proprietário do Supermercado Rei do Arroz, em

Santos Dumont-MG, os produtos estão fazendo

sucesso. “Por ser uma novidade e ter um forte

apelo da mídia, decidimos incluir tanto a máquina

quanto as cápsulas em nosso mix”, diz. Ele acredita

que as máquinas tenham um visual bem atrativo

e, se colocadas junto às cápsulas, perto da seção

de cafés e chás, atraem o público que ainda não

conhece o novo sistema de fazer e apreciar o café.

Caio Gouvêa, da GS&MD, explica que existem

no mercado máquinas para uso doméstico

e para uso profissional, e que no Brasil esse uso

ainda tem muito o que crescer. “São 1,2 milhão de

máquinas, o que representa apenas 1% a 2% do

mercado potencial”, explica. Mas, relembra, o comércio

desses produtos só tende a crescer, uma

vez que os preços das máquinas estão cada vez

mais acessíveis ao bolso do consumidor, entre R$

300,00 e R$ 400,00.

Na página ao lado,

seção dedicada na

mercearia para café,

chá e agregados


Em sintonia com o mercado [CAFÉ E CHÁ EM CÁPSULAS]

54


A conveniência é um

dos pontos fortes para

o avanço do uso das

cápsulas de café e chá

MARKETING E ESTRATÉGIAS

Por ser uma novidade no mercado, e por se

tratar de produtos que não se caracterizam como

de “cesta básica”, as cápsulas e máquinas devem

receber um tratamento diferenciado na hora de

serem incluídas no mix.

No Supermercado Rei do Arroz, por exemplo,

foram realizadas várias ações de marketing

para o lançamento dos produtos, em conjunto

com o fornecedor. De acordo com Fonseca, o supermercado

colocou em sorteio uma máquina de

café, para gerar a visibilidade do produto, além de

diversas promoções, principalmente em datas sazonais

(Dia das Mães, Dia dos Pais e Natal).

Caio Gouvêa dá uma dica aos supermercadistas

que desejam incluir as cápsulas no mix da

empresa: “Deve-se estar atento ao gosto do seu

público, e uma das maneiras mais interessantes de

se trabalhar esse produto é, se possível, dispor de

um profissional que entenda de café para orientar

os clientes, ou até mesmo reservar um espaço

para experimentação do produto”.

“Vale inserir nos folhetos, elaborar campanhas

e fazer promoções”, afirma Marco Antônio

de Oliveira. Outra opção interessante é facilitar a

compra: oferecer preço diferenciado na máquina

ou mesmo parcelar sua aquisição.

para saber mais

• Supermercado Rei do Arroz

Contato: (32) 3251-3570

• Supermercado Guarim/Guarani

Contato: (31) 3278-1830

• Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC)

Contato: (11) 3868-4037


mix

Massas de grano duro

da Borges agora no Rio

Acabam de chegar ao mercado do Estado do Rio

de Janeiro as massas italianas, de grano duro, da

Borges Alimentos. São quatro tipos de massas

secas – penne rigate, espaguete, farfalle e fusilli.

As massas italianas Borges já são comercializadas

em vários estados brasileiros e em países da Europa

e da Ásia. O objetivo é atrair tanto o consumidor

das massas comuns, quanto aqueles que

já consomem as massas de grano duro. Segundo

dados da Associação Brasileira das Indústrias de

Massas Alimentícias (ABIMA), o Brasil é o quarto

maior mercado consumidor mundial de macarrão,

com cerca de 1 milhão de toneladas/ano. As

massas Borges são oferecidas em embalagens

de 500 gramas.Todas as embalagens trazem receitas

e dicas de uso.

Toddynho agora também

para gente grande

Toddynho, marca que faz parte do portfólio da PepsiCo,

completa 33 anos no mercado brasileiro e celebra com

uma novidade para quem acompanhou o desenvolvimento

da marca ao longo dos anos. Pensando no público

adulto, Toddynho

traz o tradicional leite

com sabor de chocolate

da caixinha agora

também disponível

na versão em garrafa

de 270ml. Fácil de

carregar para qualquer

lugar, os adultos

poderão relembrar o

gostinho da infância,

tomando no café da manhã ou fazendo um lanche de

forma rápida e saborosa. A novidade terá como porta de

entrada o mercado paulista, a partir de março. Em abril, as

versões Tradicional e Light estarão à venda em todo o País.

Importadora apresenta

seu primeiro vinho próprio

A Domno acaba de lançar seu primeiro vinho de

marca própria, Quíchua, uma alusão à família de

línguas indígenas da América do Sul. Oferecendo

bom custo/benefício, este Cabernet Sauvignon,

elaborado com uvas provenientes do

Vale Central do Chile, apresenta aromas que remetem

a frutas vermelhas frescas, como framboesa

e morango. Quíchua é uma importante

família de línguas indígenas da América do Sul,

ainda hoje falada por cerca de dez milhões de

pessoas de diversos grupos étnicos da Argentina,

Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru.

Atualmente, o quíchua é a língua oficial no Peru

e na Bolívia, junto com o espanhol e o aimará.

A maior dificuldade para o uso mais corrente e

ensino do quíchua é ausência de material escrito.

Tanto o quíchua, como o aimará e as demais línguas indígenas,

ainda sobrevivem na linguagem oral. Localizada na cidade de

Garibaldi (RS), a empresa faz parte do grupo Famiglia Valduga.

Escondidinho de

bacalhau da Pif Paf

A Pif Paf Alimentos, cujos donos são de origem portuguesa,

anuncia a chegada do segundo item lançado em 2015,

o Escondidinho de Bacalhau. Os mercados focados pelo

produto são os de MG, RJ, ES, SP, BA e GO. O escondidinho

de bacalhau faz parte de um mix de mais de 300 itens da

empresa alimentícia. O lançamento veio agregar ainda mais

valor à marca, que, com mais de 45 anos de mercado, já é

conhecida pelas inovações no segmento de congelados e

também pela qualidade e praticidade dos produtos. A Pif Paf

Alimentos é a oitava maior empresa brasileira no setor de

processamento de aves, suínos, massas e vegetais. Seu mix

de produtos contempla mais de 300 itens, entre eles elaborados

de carnes, pizzas, lasanhas, pães de queijo e embutidos.

Há mais de 45 anos no mercado, a empresa atua nas

regiões Sudeste e Centro-Oeste e também no sul da Bahia,

além de exportar para diversos países.

Fotos Divulgação

56


Coca-Cola lança “Minigarrafinhas da Galeraem Minas Gerais

Para abrir a segunda fase da campanha “Bebendo uma Coca-Cola com”, a marca traz de volta, na promoção “Minigarrafinhas

da Galera”, as famosas miniaturas de garrafas, sucesso nos anos 1980 e na Copa do Mundo da FIFA 2014. Desde fevereiro,

as peças chegam ao público de Minas Gerais em 15 modelos de alumínio, que podem ser personalizados com 150 opções

de nomes e nove apelidos, nas cores vermelha, preta e branca. Haverá também o miniengradado, para que cada um possa

montar sua coleção de garrafinhas dos amigos e pessoas queridas. Todo o conceito da campanha “Bebendo uma Coca-Cola

com” é baseado na conexão dos jovens com a sua galera. Na primeira fase, a proposta era de que o consumidor encontrasse

nas embalagens de Coca-Cola e de Coca-Cola Zero o nome de alguém especial e compartilhasse a bebida com essa pessoa.

No total, foram selecionados 600 nomes. Nessa segunda etapa, o objetivo é que cada jovem possa colecionar as minigarrafinhas

de Coca-Cola com os nomes dos seus amigos. Cada minigarrafinha representa um amigo, e o miniengradado, a

vontade de juntá-los no mesmo lugar.

Leite condensado e creme

de leite UHT zero lactose

Depois do pioneirismo ao lançar o primeiro leite UHT zero lactose

e a primeira bebida láctea UHT zero lactose sabor chocolate no

mercado, a Piracanjuba inova mais uma vez e apresenta o primeiro

creme de leite UHT zero lactose e o primeiro leite condensado

zero lactose à base de leite de vaca. Os produtos não possuem

similares no mercado nacional. Um dos grandes

diferenciais do creme de leite UHT Piracanjuba

Zero Lactose é que não precisa ser refrigerado

antes do uso. O produto estará disponível nas

embalagens de 200g. Já o leite

condensado Piracanjuba Zero

Lactose vem em embalagem

de 395g e vai atender os intolerantes

amantes dos pratos

doces e sobremesas em

geral. Os produtos podem ser

encontrados a partir deste mês

de março.

Chá branco com hibisco,

da Feel Good

O desejo crescente do consumidor

por produtos cada

vez mais saudáveis inspirou a

WOW! Nutrition, pioneira no

segmento de chá pronto para

beber no Brasil, a lançar a exclusiva

combinação do chá branco

com o hibisco. O chá branco

é extraído da planta milenar

Camelia Sinensis e sua colheita

é feita apenas duas vezes por

ano, antes das flores abrirem. É

menos processado e, por isso, bem suave. Seu sabor

fica ainda mais sofisticado combinado com o hibisco,

flor comestível reconhecida pelo seu alto teor antioxidante.

O novo item da linha Feel Good não possui conservantes

nem adição de açúcar, além de 0% de caloria

e 0% de sódio. O lançamento teve início em dezembro.

março de 2015

57


mix

“Sabonete que escreve” e

“Espuma Colorida” de Patati Patatá

Com expertise de 40 anos no mercado brasileiro, sempre se destacando com produtos para o público

infantil, a Phisalia, em parceria com a marca Patati Patatá, a dupla de palhaços mais querida do Brasil,

apresenta mais uma novidade: o “Kit Sabonete que Escreve” e a “Espuma

colorida”. Voltada para meninos e meninas de 02 a 06 anos, a linha conta com fragrâncias marcantes,

além de uma fórmula exclusiva, que contém extrato de maçã e vitaminas, proporcionando uma limpeza

suave, ideal para a pele das crianças. O “Kit Sabonete que Escreve” é composto por três cores

(azul, amarelo e vermelho), apresentados em bisnagas, para que a criança possa desenhar tanto no

corpo, quanto no azulejo do banheiro. Já o sabonete líquido Espuma Colorida vem em uma prática

embalagem pump, para que a hora do banho seja um momento de descontração entre mãe e filho.

Dentalclean traz a Floss Premium 25m, fita dental

A Dentalclean, uma das maiores fabricantes de itens de higiene oral do Brasil, lança a fita dental

Floss Premium 25m, após um ano de pesquisa de desenvolvimento e testes. Graças à sua textura

acetinada e ultrafina, promove um deslizar fácil e suave entre os dentes. Com essa tecnologia, o

fio alcança as áreas mais difíceis e proporciona assim maior eficiência na higienização. A tecnologia

aplicada no desenvolvimento do produto o torna mais resistente ao desgaste e aos desfiamentos,

garantindo bom desempenho durante o uso, mesmo entre espaços muito próximos. Aliada à escovação,

a Floss Premium 25m deve ser utilizada diariamente em toda a arcada dentária, auxiliando

na higienização e na manutenção da saúde bucal. O uso regular ajuda na prevenção às cáries, no

combate à placa bacteriana e ao mau hálito, pois remove resíduos alimentares dos locais onde as

escovas não alcançam.

Toalhinhas umedecidas para a higiene de crianças e bebês

Práticas e seguras, as toalhinhas umedecidas conquistaram seu espaço entre os itens que sempre

acompanham os bebês, por ser uma excelente alternativa para a higiene no momento da troca das

fraldas. O produto agora vem mostrando novas utilidades para os pais durante o dia a dia, não só

para bebês, mas para crianças maiores também. Ideais para levar na bolsa, as embalagens menores,

de 50 unidades, estão sempre à mão para refrescar a delicada pele dos pequenos, limpar o rostinho

e mãos depois da alimentação ou as perninhas e bracinhos depois das brincadeiras no parquinho. As produzidas pela Santher,

na linha Personal Baby, não irritam e nem ressecam a pele. Com extrato de calêndula em sua fórmula, o produto limpa

e higieniza de forma segura e delicada a pele das crianças.

58


Estratégia para

Informação Eficiente

Publicação mensal de propriedade da AMIS - Associação Mineira

de Supermercados, dirigida às principais lideranças do setor

supermercadista de Minas Gerais e do Brasil.

Tiragem líder absoluta em Minas, com mais de 14.000 exemplares,

e com distribuição nacional, totalizando 22.000, auditada pelo IVC e

distribuída pelos Correios.

Fornecedor, para divulgar a marca de sua empresa, com qualidade,

junto ao trade supermercadista, anuncie na GÔNDOLA.

REALIZAÇÃO:

Informações: Talula - talula.franco@amis.org.br - (31) 2122.0530 | Zuleima - zuleima@amis.org.br - (31) 2122.0531 | Washington - washington@amis.org.br - (31) 2122.0550 | www.amis.org.br


Série “Eliminando perdas” [Pilares da prevenção]

O tripé da

prevenção de perdas

Um grande aliada do sucesso de qualquer negócio, a prevenção de perdas

só dará resultados se estrutura em processos, pessoas e tecnologia

Sandra Mara

O

s varejistas costumam tratar as questões

de perdas apenas na gestão de

estoques de mercadorias, normalmente

preocupados com a ruptura ou com a

segurança. Mas, na verdade, a prevenção de perdas

vai muito mais além e o correto é que se tenha

na empresa uma base de sustentação, como

uma casa tem alicerce e pilares para suportar todo

o restante da construção. Para criar uma metodologia

de implantação de prevenção de perdas, é

necessário estruturá-la numa base sólida, para que

ela tenha aderência e consistência.

Segundo o consultor Romualdo Teixeira, o

pilar denominado “processo” deve ser criado na

presidência de uma empresa, porém deve contemplar

todos os setores e envolver a totalidade

dos colaboradores. “Não adianta nada criar um

departamento de prevenção de perdas se ele não

tiver alicerçado em processos bem elaborados”,

diz o consultor. A criação destes processos deve

levar em conta a busca constante em identificar

os riscos de perdas e de melhorias nos processos

para reduzí-las.

Para João Paschoal, gerente de prevenção

de perdas do Grupo Super Nosso, que tem sede

em Belo Horizonte (MG), para criar um processo

de prevenção de perdas, a empresa seguiu algumas

etapas, entre elas o mapeamento das áreas

que envolvem possibilidades de riscos de perdas.

60


Fotos Ignácio Costa

Além disso, verificou e analisou cada etapa do processo

de execução das tarefas, buscando identificar

as falhas operacionais e as oportunidades de

melhorias e também desenvolveu planos e ações

corretivas dos desvios identificados.

O Super Nosso criou ainda papéis e responsabilidades

para execução das correções, elaborou

um plano de cultura de prevenção de perdas, com

aderência das áreas envolvidas nos processos operacionais.

Montou equipe de execução dos planos

elaborados, definiu papéis e responsabilidades para

a mesma, criou relatórios de conformidades que

identificam as oportunidades e melhorias dos pro-

Nas imagens desta

página e nas demais

desta reportagem,

detalhes de um

verdadeiro mutirão que

mobilizou as equipes

do Super Nosso no final

de 2014 em uma das

muitas ações realizadas

pelo grupo na área de

prevenção de perdas

março de 2015

61


Série “Eliminando perdas” [Pilares da prevenção]

cessos e planos implantados, assim como formas de

garantir a perenidade dos processos implantados.

MUDANÇA DE CULTURA

De acordo com Bruno Silva, Gerente de

Operações da rede de supermercados Superluna,

que tem sede em Betim (MG), para desenvolver

os processos de prevenção foi necessário uma

mudança de cultura e crenças da empresa e dos

funcionários em relação às perdas. Houve a estruturação

de um departamento dando funções e

responsabilidades para cada pessoa. Em seguida

foi mapeado o que deveria ser feito, com dia, hora

e por que deveria ser realizado.

Para apoiar, a empresa criou um Comitê de

Prevenção de Perdas, composto pelos principais

envolvidos no projeto. “Esse grupo discute e define

as ações a serem tomadas, quais são os conceitos

e as regras dos processos”, explica Silva.

RISCOS

Silva ressalta ainda que para ter garantias

de que os processos serão realizados de forma

correta e identificar e diminuir as falhas, o Superluna

mapeia todas as etapas para identificar os

riscos e agir rapidamente para que os impactos

negativos sejam identificados e corrigidos rapidamente.

Já o Super Nosso realiza um mapeamento

de riscos de todas as etapas do processo, define

uma loja como piloto e acompanha todo o fluxo

da mercadoria dentro desta loja, desde o recebimento

até o registro de saída no checkout.

Paschoal conta também que o Super Nosso

criou políticas para dar sustentação aos processos

de prevenção de perdas. Para isso, definiu

conceitos e objetivos. Criou interação entre

as áreas corporativas e de apoio à operação da

empresa e definiu papéis e responsabilidades

62


de cada área, elaborou o chamado Procedimento

Operacional Padrão (POP), validados com a hierarquia

e aprovados pela direção e presidência

da empresa. A empresa ainda realiza um controle

para avaliar se os processos estão sendo realizados

de forma correta. Implantou também uma cultura

de conscientização de prevenção e de processos

entre os colaboradores.

TECNOLOGIAS

Para o consultor Romualdo Teixeira, a tecnologia

é outro grande pilar da prevenção de perdas,

embora não seja capaz de reduzir perdas dentro

dos estabelecimentos se for implantada como

uma ação única. “Tratar a prevenção apenas com

tecnologias, sem os outros pilares, é como voar só

com instrumentos, sem o piloto”, afirma.

Das tecnologias introduzidas nas redes de

varejo, o consultor destaca o circuito fechado de

TV, utilizado por mais de 70% dos estabelecimentos,

além dos equipamentos de circuito fechado

de TV, específico para monitorar o caixa, controle

de acesso/chancela para estacionamento, antenas

e etiquetas, etiquetagem na origem, alarmes

de acesso, coletor de dados para inventário, rádio

comunicador, cofre boca de lobo, espelhos, lacradores

de sacolas, caixas acrílicas, etiqueta eletrônica

acústica magnética, etiqueta eletrônica RF,

alarmes contra intrusão, controle de acesso a áreas

restritas e dispositivos de fixação de produtos.

ESTRATÉGIA

O gerente do Super Nosso explica que para

escolher equipamentos e tecnologias que dão

base à estratégia de prevenção de perdas, a empresa

costuma avaliar a necessidade de investimento

em equipamentos que atendam às necessidades

estratégicas definidas e de acordo com a

março de 2015

63


Série “Eliminando perdas” [Pilares da prevenção]

capacidade de investimento da empresa. “Realizamos

pesquisas de preços no mercado, visitamos

empresas similares que já tenham adquirido equipamentos

e que tenham processos idênticos aos

quais se deseja implantar”, relata.

Ele sugere que para investir em equipamentos,

os varejistas devem contratar um profissional

experiente para realizar o levantamento e mapeamento

dos riscos com propostas corretivas. Em seguida,

com este mesmo profissional, deve realizar

estudo sobre a estrutura, equipamentos e equipe

para se projetar o custo deste investimento. “Escolhemos

fornecedores por meio de pesquisas de

preços e de indicação de empresa que já tenha

adquirido serviços e equipamentos dos mesmos”,

esclarece Paschoal.

PESSOAS

As pessoas que vão desenvolver a área de

prevenção de perdas podem ser consideradas

como o pilar mais importante deste tripé, segundo

o consultor Romualdo Teixeira. “Sem o trabalho

efetivo delas, não adianta criar bons processos e

adquirir equipamentos”, expõe.

Para o gerente de prevenção de perdas do

Grupo Super Nosso, não adianta nada investir nos

outros dois tripés, se as pessoas não estiverem

conscientes do seu papel dentro do processo.

Por isso, a empresa deve aumentar a consciência

das equipes operacionais sobre a importância estratégica

da redução de perdas. “A empresa deve

esclarecer para o funcionário qual o conceito e

o objetivo da prevenção de perdas, e o papel e

responsabilidade de cada um”, ensina.

No Super Nosso, cabe à alta hierarquia da

empresa dar suporte com ferramentas financeiras,

tecnológicas e humanas ao setor, sendo

o garantidor e validador de todas as etapas do

processo em sua perenidade. Já as médias hierarquias

devem garantir e envolver as equipes para

aderirem aos processos e planos de ações validados

e aprovados pela alta hierarquia.

GARANTIA DE EXECUÇÃO

Por sua vez, a hierarquia operacional do

Super Nosso deve garantir e executar os processos

e planos de ações validados e aprovados previamente

na alta e média hierarquia. A equipe de

prevenção fica responsável por realizar as implantações

dos processos e planos, com foco em aumentar

a cultura de prevenção. Também precisam

garantir a execução das mesmas por meio de mo-

64


nitoramento, com o uso de relatório de conformidades

com aplicação periódica, fornecendo status

da execução para toda a hierarquia envolvida, além

de propor ações de correções dos desvios.

Paschoal diz ainda que a empresa deve

criar metas de evolução de resultados financeiros,

processuais e premiações para departamentos

que alcançarem as metas. “Se não houver

valorização das equipes, o resultado não será alcançado”,

garante.

ESPONTÂNEO

Para Bruno Silva, gerente de operações

do Supermercado Superluna, a área de prevenção

de perdas tem características próprias, e

por isso o envolvimento das pessoas deve ser

espontâneo. “Elas têm que querer fazer parte

do projeto”, diz.

Segundo ele, para selecionar as pessoas

que vão trabalhar nesta área, deve ser avaliado o

interesse e se têm um bom relacionamento com

os outros funcionários. É preciso também conhecer

bem a empresa e gostar das tarefas que

serão desempenhadas. “Todos os funcionários da

empresa podem participar do projeto e as tarefas

que podem assumir e de acordo com a estrutura

montada”, descreve.

Para ele, se o grupo de prevenção de perdas

for consciente do seu papel dentro da empresa,

o sucesso deste e dos outros dois pilares estarão

garantidos. No Superluna, o departamento de

prevenção de perdas é composto por um gestor

e analistas de perdas. Em cada loja existe também

uma equipe que tem a missão de combater as

perdas, em sintonia com o Departamento de Prevenção

de Perdas.

março de 2015

65


Série “Eliminando perdas” [Pilares da prevenção]

Aumenta o índice de perdas no varejo brasileiro

As perdas nas atividades de comercialização

de bens associadas a roubos, furtos e problemas

operacionais é de 2,31% do faturamento líquido

das empresas varejistas brasileiras. Essa é a principal

conclusão de trabalho divulgado pelo Instituto Brasileiro

de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR)

em fevereiro. O estudo foi realizado pelo PROVAR

em parceria com a Academia de Varejo.

Segundo o Presidente do IBEVAR e do

PROVAR, Claudio Felisoni de Angelo, a pesquisa

colheu informações referentes a 2103 de 5.202

lojas entre supermercados, farmácias, lojas de

material de construção e pequenos varejistas.

“A décima quarta edição deste trabalho contou

novamente com a colaboração da ABRAS e do

SEBRAE e a amostra representa aproximadamente

11% de todo o varejo brasileiro, ou seja, traz

números muito confiáveis”, avalia.

O índice de perda aumentou passando de

1,83% em 2012 para 2,31% em 2013. O diretor de

pesquisas do PROVAR, Nuno Fouto, atribui esse

aumento a dois fatores. O primeiro a um melhor

dimensionamento das perdas por parte das empresas

varejistas. O segundo fator, segundo ele, está

relacionado ao aumento das vendas não acompanhado

de medidas preventivas adequadas.

Maior no Brasil

“É impossível saber com as informações disponíveis

quanto desse aumento se deve a melhora

das condições de apuração e quanto é devido às

dificuldades geradas pelo aumento do faturamento.

O fato é que as perdas no varejo brasileiro são

substancialmente maiores que as registradas na

América do Norte (1,49%), Europa (1,27%), América

Latina (1,6%) e Ásia (1,16%)”, informa.

O estudo, além de registrar as perdas, aponta

as medidas mais utilizadas pelas empresas de varejo

para mensurá-las e controlá-las. Para cada tipo de negócio

são indicadas as tecnologias mais utilizadas e

os produtos cujas perdas provocam os maiores prejuízos.

Para o Presidente da Academia de Varejo, José

Roberto Securato Jr, a divulgação de informações relacionadas

aos prejuízos, não apenas orienta as ações

preventivas, mas também tem um caráter pedagógico.

“O simples fato de responder o questionário alerta

as empresas sobre aspectos essenciais associados à

operação de varejo”, acredita.

para saber mais

• Supermercado Super Nosso: (31) 3359-7945

• Consultoria RTC: (11) 4272-0538

• Supermercado SuperLuna: (31) 3614- 8200

66


Informação: ferramenta estratégica

Alex Nunes

[ consultor, palestrante e coach do varejo ]

Informação sem ação

não é nada

À

s vezes, nos sentimos perdidos em

meio a este volume de informações

que estão gerando grandes mudanças

em nosso cotidiano. A velocidade destas

mudanças é enorme, causando “tonteira” em

nossas mentes. A quantidade de informações é

tão grande que consideramos insuportável acumular

tantos dados dentro de uma só pessoa. Não

conseguimos extrair a essência da informação,

nos causando a sensação de fracasso e insucesso.

As mídias sociais nos deixam embriagados

de informações a cada push que o smartphone

faz deixando-nos ansiosos e dependentes (como

uma droga) em postar alguma opinião.

Mas o que realmente é importante nessas

informações que preciso guardar e utilizar? Elas

são úteis na minha vida, na vida das pessoas à minha

volta e para todos? Vão gerar uma ação efetiva

e transformadora?

Por isso precisamos organizar nossos arquivos

internos da memória para utilizar de forma

produtiva as informações. Quando buscamos no

dicionário a palavra “Informação”, encontramos

o significado: “conjunto de dados sobre algo ou

"Estas informações

são úteis na minha vida,

na vida das pessoas à minha

volta e para todos?"

alguém”; ou “relato de acontecimentos ou fatos,

transmitido ou recebido”.

A seguir, dicas importantes para as pessoas

para não se sentirem afogadas em tantas informações:

1 – Faça leitura na internet somente de

coisas importantes para você. Não perca tempo

lendo algo que não seja útil, pois não temos mais

tempo de perder tempo;

2 – Passe a informação pela peneira dos

3G’s: Você GANHA, a outra pessoa GANHA e todos

GANHAM;

3 – Leia textos e livros de autores especialistas

no assunto;

4 – Faça relacionamentos com pessoas de

mesmo nível de informações;

5 – Transforme a Informação em ação, pois

a informação sem ação não significa nada.

As mudanças sempre existiram no mundo,

mas a velocidade delas é que está aumentando.

Essa razão faz com que as pessoas que sabem

converter a informação disponível em desenvolvimento

de ações transformadoras sejam profissionais

ou empresários de sucesso.

A Informação não move o mundo, mas sim

as ações que ela provoca.

para saber mais

• alexnunes@evarejo.com

março de 2015

67


Em sintonia com o mercado [PETISCOS E SNACKS]

Para o intervalo

A venda de petiscos e snacks está crescendo, principalmente daqueles

que são mais saudáveis ao conciliar alimentação rápida e nutrição

A batata frita

tem aceitação

quase universal

Moniele Vilela

C

om cada vez mais responsabilidades e Além de “enganar” o estômago entre as

cada vez menos tempo. Esta é a realidade

de milhões de brasileiros, que acabam dos por acompanhar aquela cervejinha, que

refeições, os petiscos também são conheci-

obrigados a uma alimentação mais rápida,

que atenda às necessidades da correria do dia para desestressar após o expediente. Sempre

a maioria dos brasileiros adotou como hábito

a dia. O hábito cada vez mais comum de consumir disponíveis, esses alimentos crocantes e gostosos

são os preferidos para quando se está com

snacks e petiscos faz com que esse nicho passe

por um constante crescimento.

pressa, ou até mesmo para se colocar em uma

Fotos Ignácio Costa

68


março de 2015

69


Em sintonia com o mercado [PETISCOS E SNACKS]

Castanha de cajú

e passas de uva

estão entre os

snacks listados

como saudáveis

festa. E não só os adultos abusam dos snacks,

como também as crianças. Eles são uma das

preferências dos baixinhos.

Entretanto, esses produtos carregam uma

má fama por contribuir com alguns hábitos

alimentares ruins. Ao mesmo tempo em que

comemora a oportunidade dada pela vida moderna

aos snacks, a indústria hoje tem investido

também em petiscos cada vez mais saudáveis,

trazendo muitas novidades ao mercado, que se

somam às já tradicionais.

Dentre tantas variedades de petiscos e snacks

existentes no mercado, os que mais atraem o

consumidor são os nachos, as bolinhas de milho,

os biscoitinhos salgados e os amendoins. De acordo

com Caio Gôuvea, sócio diretor da GS&MD –

Gouvêa de Souza, a indústria está sempre atenta

70


18 de março

ESPECIAL

Belo Horizonte

Para profissionais do varejo

reciclar e ampliar conhecimento

GESTÃO DE PESSOAS

• Gestão Estratégica - 8h/aula

• RH Estratégico - 8h/aula

• Desenvolvimento de Habilidades

Gerenciais - 8h/aula

GESTÃO JURÍDICO-FINANCEIRA

• Trabalhista - 6h/aula

• Fiscalização - 6h/aula

• Tributário - 6h/aula

• Financeiro - 16h/aula

O G-10 EM CURSOS MODULARES:

GESTÃO COMERCIAL E MARKETING

• Marketing - 8h/aula

• Merchandising - 8h/aula

• Negociação em Compras - 8h/aula

GESTÃO OPERACIONAL

• Frente de loja - 8h/aula

• Mercearia e Exposição - 8h/aula

• Logística - 8h/aula

• Tecnologia no Varejo - 8h/aula

• Segurança Patrimonial - 8h/aula

• Perecíveis - 16h/aula

PÚBLICO ALVO

• Proprietários • Sucessores • Consultores • Líderes potenciais

• Gerentes de Loja • Investidores do Varejo • Gestores de RH

Investimento: Associado: 10 x R$ 390,00 Não Associado: 10 x R$ 440,00

Faturamento: boleto bancário, por contrato.

INSCRIÇÕES ABERTAS

Rua Platina, 33 | Prado | Belo Horizonte | MG

e-mail: cursos@amis.org.br

Informações: (31) 2122-0561 / 2122-0564


Em sintonia com o mercado [PETISCOS E SNACKS]

Os biscoitos

salgados estão

entre os snacks

às novas tendências, ampliando a oferta destes

produtos também para o consumidor doméstico.

O aumento do número de solteiros e de casais

sem filhos colabora também para desenvolver

essa categoria.

VILÃO X MOCINHO

Muitas pessoas veem os snacks industrializados

como vilões da alimentação. Mas existem

também no mercado os petiscos naturais cada

vez mais procurados nas gôndolas, e até mesmo

diversas outras opções mais saudáveis, visando

eliminar essa.

Segundo Gôuvea, a demanda por produtos

naturais também tem crescido devido às novas

rotinas e por se tratar de nutrição e saudabilidade,

aspectos incontornáveis na vida urbana. “Hábitos

como corridas de rua, ciclismo e uso intenso de

academias de ginástica geram demandas por snacks

como barras de cereais, barras de proteínas,

fitoterápicos e uma série de alimentos naturais”,

relaciona.

De acordo com Oramício Pereira, gerente

de compras do Supermercado Super ABC, as vendas

dos petiscos saudáveis (damascos, ameixas secas,

avelãs, amêndoas, nozes, entre outros) estão

muito bem. “Para incentivar ainda mais as vendas,

realizamos divulgação nos folhetos de ofertas, entre

outros meios”, explica.

NAS GÔNDOLAS

Por não se tratar de um produto de cesta

básica, é necessário que os supermercadistas adotem

algumas formas diferentes de chamar a atenção

dos consumidores para o produto. Uma das

maneiras mais utilizadas é o cross merchandising,

técnica que se utiliza da associação de produtos

com consumo semelhante.

72


ACESSE O PORTAL AMIS

www.amis.org.br

Mais conteúdo - Maior interatividade - Melhor navegação

E MUITO MAIS!

CANAIS PARA VOCÊ ACOMPANHAR E MANIFESTAR SOBRE OS PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS DO SEGMENTO.

CURTA

www.facebook.com/amisassociacao

SIGA

www.twitter.com/associacaoamis

YOUTUBE AMIS

Acesse a página da AMIS no

www.youtube.com/amismg


Em sintonia com o mercado [PETISCOS E SNACKS]

Ela é utilizada, por exemplo, pelo Supermercado

Candidés, que tem sede em Divinópolis

(MG). De acordo com o sócio-proprietário, Gilson

Teodoro Amaral, os petiscos e snacks ficam localizados

próximo às bebidas, como refrigerantes

e cervejas. “Além de ter uma seção especial para

esses itens, agregamos também outros produtos

como forma de ‘lembrar’ o cliente, por se tratar de

itens que não estão inseridos na lista diária de consumo”,

destaca.

Ainda de acordo com Amaral “os clientes

não vêem esses itens como obrigatórios, nem têm

o costume de pesquisar os preços destes produtos,

mas é nossa obrigação oferecê-los, para que

sempre que procurarem termos disponíveis nas

gôndolas”, diz.

PÚBLICO

De acordo com Dilma Oliveira, também gerente

de compras do Supermercado Super ABC, as

vendas dos petiscos cresceram 27% em comparação

com o mesmo período de 2014. Incluídos

no mix por chamar a atenção principalmente do

público jovem, alguns petiscos e snacks como

amendoins, batata e extrusados foram escolhidos

pelo Super ABC.

No Supermercado Candidés, Amaral afirma

que nem foi necessário promover degustações ou

estratégias desse tipo, pois os consumidores já estão

habituados a consumir esses produtos. “Não é

necessário degustação, pois são produtos que não

passam por muitas inovações. Os consumidores já

estão habituados a consumi-los”, acredita.

Quem concorda com a opinião é Dilma Oliveira,

do Super ABC. Segundo ela, uma ideia melhor

são as promoções. “Não há necessidade de degustação;

poderíamos incentivar as vendas como ‘leve

2, pague 1’ ou ‘Compre... e ganhe...’”, sugere.

para saber mais

No alto da página, castanha do Pará que,

assim como as amendôas e as nozes, atraem

consumidores que gostam de snack mas tentam

utiizar os que consideram mais saudáveis

• Supermercado Candidés: (37) 3229-1200

• Supermercado Super ABC: (37) 3229-9685

• GS&MD – Gouvêa de Souza: (11) 3405-6666

74


Estratégia de

relacionamento

com o trade

supermercadista

“Fornecedor, participe do Sevar, mostre seu produto,

aproxime de seus clientes e realize bons negócios”.

15ª EDIÇÃO CENTRO-OESTE DIVINÓPOLIS

João José de Melo (Zico)

Stalo Supermercado

Piumhi

Roney Aeraphe Mendes

da Silva

Supermercado Rena

Itaúna

Valdemar Martins

do Amaral

Supermercados ABC

Divinópolis

Gilson Teodoro Amaral

Supermercados Candidés

Divinópolis

Paulo José Israel Azevedo

(Paulinho)

Supermercado do Paulinho

Bambuí

Carlos Alberto Ferreira Freire

Supermercado Real

Campo Belo

Esses são alguns

líderes da região

Centro-Oeste

que fazem parte da

Diretoria da AMIS

Luciano Teixeira Gonçalves

Superdito Supermercados

Cláudio

Fábio Teixeira Campos

Fidelis Supermercado

Bom Despacho

Geraldo Magela Jacinto Martins

Supermercado Paraminense

Pará de Minas

Antônio Fernandes

Lima Sobrinho

(Toninho)

Supermercado Kit Sacolão

Formiga

Valter Amaral de Lacerda

Mac Supermercados

Nova Serrana

Everson Pinto Moreira

Ki Jóia Supermercado

Martinho Campos

Roberto Carlos Miranda

Supermercado Prado &

Miranda

Luiz Antônio Tonin Lagoa da Prata

Supermercados Tonin

São Sebastião do Paraíso

DIVINÓPOLIS - 14 e 15 de ABRIL

YELLOW HALL - CENTRO DE EVENTOS

RUA TRÊS, 201 - JARDIM BRASÍLIA.

(Anel Rodoviário, saída Rua Rio de Janeiro)

Vagner Rocha de Castro

(Vaguinho)

Supermercado de Desconto

Itaguara

Dolores Antônia Fonseca

Supermercado Faria

Itapecerica

Jerônimo Pereira Machado

Supermercado São Jerônimo

Passos

EXPECTATIVAS:

2.000 Visitantes - 70% supermercadistas

45 Expositores

50 Cidades participantes

10 Milhões de negócios - diretos e indiretos

COMPROMISSOS:

• Novo formato para lideranças e investidores;

• Palestrantes renomados;

• Garantia de melhores oportunidades de negócios,

relacionamento e atualização.

FORNECEDOR, garanta já sua participação.

31 - 2122.0565 | 31 - 2122.0524

www.amis.org.br

REALIZAÇÃO:


Amis em foco [Cursos in company]

Univa leva cursos

in company às redes

Unissul e ABC

P

ara que diretores e funcionários não precisem

se deslocar de suas empresas e,

ainda assim, obterem treinamento de

qualidade, a Associação Mineira de Supermercados

(AMIS), por meio da Universidade

do Varejo AMIS (Univa) oferece diversos cursos

na área gerencial e operacional na modalidade in

company, ou seja, ministrados dentro das empresas

para aqueles diretores, gerentes e funcionários

que por algum motivo não podem deixar seu local

de trabalho.

"Vale ressaltar que o treinamento

em NR 12, assim como outros

cursos, podem ser feitos também

na sede da AMIS"

Foi pensando na praticidade, aliada à qualidade,

que a Rede ABC, contratou o curso de treinamento

em NR12 na modalidade in company. O

grupo ABC é formado por 28 lojas espalhadas no

Centro-Oeste, Sul de Minas e Triângulo Mineiro, e

tem sede em Divinópolis.

O curso da Norma Regulamentadora 12

(NR12), que será realizado na sede da empresa em

Divinópolis, vai orientar a respeito da norma que

estabelece medidas de prevenção em relação à

segurança e higiene do trabalho a serem adotadas

pelas empresas na instalação, operação e manutenção

de máquinas e equipamentos, evitando

acidentes de trabalho.

Unissul

Há ainda outros cursos oferecidos pela

Univa na modalidade in company. A exemplo

da União dos Supermercadistas do Sul de Minas

(Unissul), que também escolheu 11 cursos para

serem ministrados em suas empresas, os demais

interessados podem entrar em contato com a instituição

para se informarem sobre os treinamentos

disponíveis.

A grade de cursos oferecidos pela Univa

é ampla, conseguindo atender a todos os níveis:

diretores, gerentes e funcionários de pequenas e

médias empresas. Vale ressaltar que o treinamento

em NR12, assim como outros cursos, podem ser

feitos também na sede da AMIS, basta entrar em

contato para saber mais.

Esses e outros treinamentos fazem parte

do trabalho da Universidade do Varejo (UNIVA),

criada pela AMIS com o intuito de levar conhecimento

e experiência em varejo a todos os empreendedores

e demais colaboradores do setor em

Minas Gerais.

para saber mais

Mais informações sobre os cursos in company, oferecidos

pela AMIS:

(31) 2122 - 0561/0528; ou cursos@amis.org.br

Informações sobre a UNIVA: univa@amis.org.br

76


plannerarmarios.com.br/superminas

Download the Kaywa QR Code Reader (App Store &Android Market) and scan your code!

2015

20 a 22 de outubro | Expominas | Belo Horizonte | MG

Estratégia para bons negócios

A maior vitrine do varejo de autosserviço de Minas Gerais e a

2ª maior do gênero do País, a SUPERMINAS, já está ofertando

oportunidades de negócios, relacionamento e posicionamento

de marca junto às indústrias.

Antecipe sua participação na SUPERMINAS, e garanta

maior visibilidade e giro de seus produtos junto aos canais

supermercadista e panificação.

My Kaywa QR-Code

+ SUPERMINAS:

http://kaywa.me/ye7pA

REALIZAÇÃO:

Informações: 31 - 2122.0526 | www.superminas.org.br


Target, gigante varejista, muda estratégia

e opta por formatos menores

Em meio ao anúncio feito no final de janeiro de que fecharia todas as suas unidades no

Canadá, a maioria delas hipermercados, a gigante americana de supermercados Target

acaba de dar mais um sinal de seu novo foco: o mercado é o Estados Unidos; o formato,

as lojas de menor porte. O novo foco ficou claro na primeira semana de fevereiro quando

a Target – que já opera 1.709 lojas nos EUA – anunciou que até o final de 2015 terá mais

15 lojas no país, todas elas TargetExpress ou City Target. Considerando os dois formatos,

as lojas têm área de venda variando de 800 metros a 2 mil metros quadrados, enquanto

nos hipermercados nunca têm menos de 6 mil metros quadrados. Segundo disse à revista

a chefe de operações nacionais da Target, Tina Tyler, os formatos menores vêm atender a

uma crescente alteração nos hábitos dos americanos em algumas regiões: em grandes

contingentes, eles estão se mudando dos condomínios de volta para os centros urbanos.

Kroger faz promoção aproveitando

preços da gasolina em queda

Ao contrário do Brasil, onde os preços da gasolina estão

subindo exatamente quando a cotação do petróleo

alcança seu menor nível em anos, os consumidores dos

EUA (país que tem a maior frota de carros do mundo)

podem comemorar a queda dos custos para se encher

o tanque. E os clientes das 12 bandeiras da gigante varejista

americana de supermercados Kroger, mais ainda.

A rede teve em ação durante todo o mês de fevereiro

uma promoção que premiou os vencedores com 30 dias

de abastecimento de graça nos postos de gasolina da

rede. A Kroger convidou seus clientes a compartilhar fotos

em que mostravam o contentamento pelos preços

baixos. As imagens eram postadas nas contas da Kroger

no Facebook, Twitter ou Instagram usando a “hashtag”

#FuelPointsSweeps. Os 40 finalistas do concurso receberam

também um vale-compras de US$ 200,00 para

usar nas lojas. Com seu quartel-general na cidade de

Cincinnati (Ohio), a Kroger opera 2.631 supermercados

e hipermercados em 34 estados americanos. Ela utiliza

12 bandeiras: Kroger, City Market, Dillons, Food 4 Less,

Fred Meyer, Fry's, Harris Teeter, Jay C, King Soopers, QFC,

Ralphs and Smith's. A empresa possui também mais de

2.000 postos de combustíveis. (Agência AMIS).

El Corte Inglés inaugura

sua sexta loja Gourmet Experience

El Corte Inglés, empresa varejista que detém

lojas de departamento e também supermercados

principalmente na Espanha e em Portugal,

acaba de inaugurar sua sexta loja no

forma Gourmet Experience. Esta mais nova

unidade está localizada em um dos principais

pontos gourmet da capital espanhola,

conhecido como “Milha de Ouro” , por concentrar

importantes restaurantes e delicatessens.

O novo espaço ocupa dois andares do

prédio. O acesso pode ser feito por dois elevadores

panorâmicos instalados na fachada, o

que permite aos clientes uma excelente vista

do bairro madrilenho de Salamanca. São 800

metros quadrados de área de venda dedicados

a um amplo mix de produtos gourmet. As

pessoas podem também fazer refeições lá ou

levar a comida pronta para casa. Uma ampla

programação de eventos ajuda no volume de

tráfego na loja. Entre os eventos, a presença

de renomados chefes de cozinha em festivais

sazonais.

78


Promessas de começo de ano estão sendo cumpridas

Parece que as promessas de começo de ano em 2015 estão mais sólidas, pelo menos no Reino Unido. Em especial

as promessas de perder peso e ter uma vida mais saudável estão sendo comprovadas pelos resultados de vendas de

alguns produtos em janeiro e fevereiro, revelados pela pesquisa do instituto Euromonitor. A venda de eletroportáteis

que preparam sucos, como espremedores de laranja, por exemplo, cresceram 275% em relação ao mesmo período de

2014. Os produtos que conciliam maior valor protéico e menor calórico avançaram 17,5%. A rede de supermercados

Tesco, por exemplo, reportou que as vendas de suco natural de beterraba tiveram aumento de 50% frente a janeiro

de 2014. Os varejistas ouvidos pela pesquisa estão seguros de que continuarão a investir em um sortimento cada vez

mais em sintonia com esta tendência de consumo.

Britânicos desconhecem valores calóricos

Dois terços dos britânicos não sabem ao certo qual a quantidade de calorias se deve consumir por dia para

manter um peso saudável. A informação consta de relatório elaborado pelas organizações Diabetes Britânica

e Fundação Britânica de Cardiologia, com o apoio da rede varejista Tesco. Dos entrevistados, apenas 30%

souberam precisar que 2.500 calorias por dia é, em média, o máximo necessário para um homem e 2.000 para

as mulheres. Também somente 30% conseguiram apresentar valores próximos para a quantidade de calorias

que determinados pratos populares contêm. Por exemplo, um prato de arroz, com peito de frango, legumes

e verduras, muito comum no Reino Unido, foi apontado com um quantidade de calorias muito menor do que

realmente tem por 70% dos entrevistados. As organizações e a rede Tesco pretendem ampliar as ações de

divulgação dos valores calóricos dos alimentos e das refeições em geral, de maneira a permitir que um maior

contingente de pessoas possa planejar melhor sua alimentação.

“Dancinha” da mascote “bomba” na internet

A indústria de laticínios Alpura mantém em sua lista de ações de marketing nos pontos de venda, a maior parte

deles supermercados, a presença de uma mascote (uma vaquinha preta e branca). As pessoas contratadas para

usar a fantasia da mascote são incentivadas a interagir com os clientes e também a dançar ao som das músicas

das campanhas publicitárias da empresa. A surpresa aconteceu com o desempenho artístico extremamente

entusiasmado de uma mascote, em uma loja de supermercado, que acabou gravado por um cliente e postado

nas redes sociais. O vídeo acabou se transformando em “viral” no México, com nada menos que 1,6 milhão de

visualizações, por ser engraçado e alegre. O laticínio detectou que o episódio agregou simpatia à marca e uma

maior atenção para os seus produtos no varejo. Os colaboradores que atuam como mascotes nas lojas são incentivados

agora a repetir os passos da coreografia da vaquinha entusiasmada.

março de 2015

79


Pensando como um restaurante,

forte tendência dos supermercados americanos

No ano passado, 75% dos consumidores levaram para casa e comeram a comida preparada

nos supermercados e nada menos que 50% dos consumidores consumiram os

pratos nas lojas, em áreas especialmente destinadas para refeições. Esta é a realidade

dos supermercados americanos atualmente. Recente estudo da consultoria Acosta Sales

& Marketing indica que o food service continua sendo a categoria que mais cresce

nos supermercados dos EUA. Ele indica também que é uma categoria que veio para

ficar e dificilmente deixará as lojas um dia. Aliás, segundo a consultoria, os supermercados

americanos vivem uma mudança histórica na essência do negócio: passariam

da condição de serem somente vendedores de ingredientes para refeições, para a de

fornecedores de refeições frescas prontas e também de ingredientes. O estudo incluiu

uma pesquisa com 1,5 mil consumidores para conhecer o comportamento deles em

relação à comida fresca, pronta para levar ou ser consumida na loja supermercadista.

Na pesquisa, praticamente 100% dos entrevistados apontam como conveniente a existência

deste tipo de fornecimento nas lojas. Os entrevistados disseram também que as

lojas poderiam ampliar o espaço e o sortimento destinados à comida fresca pronta para

levar ou consumir na loja.

Natal surpreende

pelo recorde de vendas

Depois de uma temporada de Natal que ultrapassou

a expectativa geral, as vendas do

varejo australiano desaceleraram. No período

natalino, o crescimento em 2015 alcançou

+4,4% sobre o mesmo período em 2013. Mas

o primeiro trimestre de 2015 está prometendo

crescer no máximo 2% sobre os mesmos meses

de 2014. Os dados foram divulgados pela

Associação Australiana do Varejo de Alimentos

e Gêneros em Geral . A entidade acredita que

a partir do segundo semestre o varejo poderá

voltar a registrar números mais expressivos se

os preços dos combustíveis forem mantidos

nos patamares atuais, que representam 20%

de queda sobre os anteriores: o dinheiro que

os consumidores economizarem nas bombas

de gasolina podem gastar em alimentos.

Mais uma empresa de

e-commerce entra na venda de alimentos

Novamente um varejista de não-alimentos, mas

com experiência em e-commerce, visualiza oportunidades

no mercado de alimentos. Desde novembro,

o varejo americano de alimentos ganhou

mais um concorrente, o site www.overstock.com.

A proposta da empresa de e-commerce é fazer a

ligação direta entre produtores e consumidores

e se diz apta a realizar entregas em 34% do território

americano de produtos frescos produzidos

o mais próximo possível das residências dos consumidores.

Sem dúvida, uma ideia que une duas

tendências: a preferência dos consumidores em

comprar produtos locais e frescos e a conveniência

da compra online. Nestes primeiros meses de

operação, os principais produtos vendidos foram

verduras, frutas, legumes, leite, queijos, carnes e

frutos do mar.

80


AGENDA 2015

MARÇO

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA 11/03

HORÁRIO: 8h30 às 17h30

Investimento: R$ 180,00 Associados/ R$ 200,00 Não Associados

PLANOGRAMA: AVALIAÇÃO DA RENTABILIDADE NA

GÔNDOLA 12/03

HORÁRIO: 8h30 às 17h30

Investimento: R$ 180,00 Associados/ R$ 200,00 Não Associados

PIS E COFINS – APURAÇÃO PARA SUPERMERCADOS 13/03

HORÁRIO: 8h30 às 17h30

Investimento: R$ 310,00 Associados/ R$ 385,00 Não Associados

EIFICÁCIA NO CONTROLE E RECEBIMENTO DE MERCADORIA

17/03

HORÁRIO: 8h30 às 17h30

Investimento: R$ 180,00 Associados/ R$ 200,00 Não Associados

PREVENÇÃO DE PERDAS 18/03

HORÁRIO: 8h30 às 17h30

Investimento: R$ 180,00 Associados/ R$ 200,00 Não Associados

NR 12 – SEGURANÇA NA OPERAÇÃO E LIMPEZA DE

MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 18/03 NOVO

PARCERIA:

ROTINAS DO GERENTE DE LOJA 25/03

HORÁRIO: 8h30 às 17h30

Investimento: R$ 180,00 Associados/ R$ 200,00 Não Associados

GESTÃO DE COMPRAS E NEGOCIAÇÃO COM FORNECEDORES

26/03

HORÁRIO: 8h30 às 17h30

Investimento: R$ 220,00 Associados/ R$ 285,00 Não Associados

6º Fórum Recursos Humanos AMIS - 19/03

IMPERDÍVEL

Informações: Fabiana e Lucas | Tel.: (31) 2122.0561 | 2122. 0528

cursos@amis.org.br

CURTA

www.facebook.com/amisassociacao

SIGA

www.twitter.com/associacaoamis


RH

Dalila Pereira de Sousa

[ psicóloga clínica organizacional e coach ]

O que é liderança coaching?

"Em um treinamento utilizando

os métodos de coaching as

pessoas são convidadas a

experenciar novos formas de

interação e de comunicação"

A

s Organizações atualmente sofrem por

não terem em seu quadro de funcionários

pessoas suficientemente qualificadas

para atender as exigências de

um consumidor cada vez mais conectado às novidades.

Atualmente, fazer compras pela internet,

pedir uma boa comida, programar a lavagem do

carro, dentre outras coisas, por meio de um aplicativo

de celular, já não é novidade.

Os gestores do varejo precisam estar conectados

às mudanças e às novas formas de interação

interpessoal, assim como nossos colaboradores

e clientes estão. As antigas formas de se treinar,

capacitar e desenvolver pessoas estão evoluindo,

como todos os outros processos dentro do varejo

sofreram modificações e se modernizaram.

A liderança coaching é uma nova tendência

do mercado, diferente de qualquer outra teoria

de liderança. É um método que busca ouvir e

compreender cada colaborador de uma maneira

diferenciada. Faz uso da modelagem de comportamento

para alcançar em cada um dos colaboradores

sua real motivação para o trabalho.

Um líder coaching, portanto, possui alto

grau de entendimento dos seus colaboradores,

principalmente dos seus pontos fortes e pontos a

desenvolver e faz uso disso para o melhor aproveitamento

de cada um. Isto é possível por meio

de técnicas de autoconhecimento e outras ferramentas

(vivências, psicodrama, autoanálise) que

são utilizadas no desenvolvimento e formação do

Líder Coach.

Um bom líder deve se conhecer para saber

como agir em situações em que ele possa ficar

vulnerável e deixar sua equipe na mesma situação.

Coach, em inglês, significa técnico, aquele

que mostra e potencializa seus pontos positivos

e ajuda a compreender os pontos a desenvolver.

Esse é o papel a ser desempenhado pelo líder coach.

Toda gestão, seja ela de pessoas ou não,

possuem pontos cegos, ou seja, pontos que os

gestores não conseguem observar e por consequência

não são trabalhados da maneira como

deveriam; porém, na formação de uma liderança

coach esses pontos ficam visíveis e o gestor pode

trabalhá-los de maneira a alcançar resultados positivos,

antes imagináveis, com sua equipe.

Em um treinamento utilizando os métodos

do coaching as pessoas são convidadas a experenciar

novas formas de interação e de comunicação.

O gestor passa a ter uma visão mais sistêmica da

sua função e de seu papel dentro da Organização.

Por sua vez, compreende melhor as relações interpessoais

que transitam dentro do varejo, como:

gestor x colaborador, gestor x administrativo, colaborador

x cliente. Assim, fica mais seguro para

intervir em conflitos que estas relações venham

a apresentar.

Portanto, a evolução dos gestores nas Organizações

é transformá-los em líder coach e fazer

com que desempenhem melhor seu trabalho.

Que busquem a alta performance, tornando a Organização

mais lucrativa e os colaboradores mais

satisfeitos.

para saber mais

• dalilax@gmail.com

82


na volta às aulas nada melhor do que trevinho

pra dar um “up” na garotada e nas vendas!

A Trevinho é uma linha de

iogurtes com opções saborosas

e nutritivas para toda a família.

É ideal para quem busca uma

alimentação saudável e lanches

rápidos em qualquer lugar.

Com Trevinho a criançada

vai começar as atividades

no maior gás.

Suas vendas também!

Similar magazines